E Fica sem estrutura esse período, por causa da anteposição de uma oração subordinada, sem a consequente principal necessária. 012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "E Fica sem estrutura esse período, por causa da anteposição de uma oração subordinada, sem a consequente principal necessária. 012"

Transcrição

1 ITM OPÇÃO ORRTA OMNTÁRIO (OU) RMISSÃO LGAL 001 O núcleo do sujeito é a palavra maioria. ssa palavra (maioria) indica parte. No sujeito, temos também o adjunto adnominal (dos analistas) no plural. A gramática permite verbo no singular ou no plural. 002 m locução verbal, o verbo principal é o último. sse verbo pode ter pronome enclítico (após o verbo), porque o verbo principal não é atingido pela palavra atrativa (não). 003 Resposta clara, sobretudo na última frase do texto. 004 O conectivo ainda que liga os trechos em questão. sse conectivo indica concessão, ressalva. 005 Notar o caráter fraco do termo sugerem. Não se trata de informação necessariamente verdadeira. Basta o texto permitir a possibilidade. Podemos identificar informações significativas nas linhas 8 a rase proibida. O verbo custa é transitivo direto no texto. Não exige preposição e até recusa. Notemos o paralelismo: custou tantas vidas quanto as destruídas. Sem preposição. 007 A locução adverbial deslocada continua se referindo ao mesmo núcleo verbal. Mantém o sentido. Pontuação correta para locução adverbial deslocada. As mortes causadas pelo amianto são tão numerosas quanto as mortes 008 causadas por assassinatos nos UA em uma década (linhas 12 a 16). Já o tabagismo provoca MAIS mortes ainda do que essas (linhas 16 a 18), A ADA ANO. Trata-se de oração subordinada adjetiva restritiva. O caráter hipotético da 009 forma verbal possam reforça a necessidade de manter a oração como restritiva. Se estivesse entre vírgulas, essa oração seria explicativa, mas isso é incoerente no contexto. 010 Linhas 3 a Fica sem estrutura esse período, por causa da anteposição de uma oração subordinada, sem a consequente principal necessária. 012 O verbo obrigar é transitivo direto e indireto: quem obriga, obriga alguém a alguma coisa. Tudo bem quanto à coerência, porque o trecho representa ressalva. Mas 013 afeta a correção textual, causa erro gramatical, porque o verbo precisava ser adaptado: Não obstante... tenha sido minimizado. 014 O núcleo nominal algumas já se liga diretamente ao seu determinante proibidas e com ele forma o sintagma perfeitamente articulado. 015 A palavra chaga se refere ao trabalho infantil. 016 Tudo correto Tudo correto. Vírgula errada após a palavra infantil, porque separou o sujeito e o predicado.

2 019 rase errada em Graças a políticas, porque só haveria crase se fosse: Graças às políticas. Falta acento que indica plural na forma verbal vêm, ou minha cópia ficou ilegível. 020 ssa aplicação de recursos acarretaria aumento de produtividade. 021 Ficou claro no texto. 022 De fato, o primeiro parágrafo deixa claro que as projeções são alentadoras, isto é, animadoras. Segundo o texto, realmente, o Brasil pode passar a fazer parte do restrito mundo rico, em dez anos. 023 Predomina o tipo textual dissertativo. 024 Oração adjetiva restritiva com verbos no subjuntivo reforça o caráter de uma exigência, de uma necessidade. 025 Os verbos no modo subjuntivo têm a ver com fatos incertos, prováveis ou hipotéticos. 026 Os botões de controle das janelas do Windows são: Minimizar, Restaurar, Maximizar e Fechar. Não existe opção Restaurar abaixo como está na questão. 027 O Modo de exibição detalhes não apresenta o conteúdo prévio do arquivo, o modo que faz este tipo de operação é modo Miniaturas. 028 Procedimento incorreto. Para colocar um cabeçalho e rodapé em todo o documento o usuário pode utilizar a opção abeçalho e rodapé do Menu xibir do Word 2003 e digitar o texto escolhido para aparecer em todas as páginas. 029 Procedimento orreto. 030 Operadores matemáticos corretos Possível de Anulação Área de transferência é um local que armazena arquivos ou parte de documentos que foram copiados ou recortados e que esperam ser colados no local de destino. O espe pode até considerar a questão correta, mas a questão não esclarece se o canal apresentado é físico ou lógico. É importante destacar que é utilizado um (1) canal Telefônico (físico) para realização da transmissão simultânea de dados e voz, mas na verdade os dados trafegam em frequências diferentes por meio de duzentos e cinquenta e seis (256) canais lógicos que são divididos em três (3) partes para transmissão de voz, upload e download de dados. De acordo com o duplo entendimento, é uma questão possível de anulação. 033 onceito aceitável. 034 Não são consideradas ameaças as ferramentas descritas, e sim ferramentas de segurança.

3 035 avalo de Troia (Trojan Horse): is o programa malicioso mais fácil de decorar para prova. Basta lembrar-se da mitologia grega, em que os gregos tentavam invadir Troia e sem obter sucesso enviaram uma estátua de madeira em forma de cavalo para os troianos, que aceitaram e a levaram para dentro de seus portões. A estátua foi recheada com soldados gregos, que, durante a noite, abriram os portões, portas, da cidade, possibilitando a entrada dos gregos que dominaram a cidade que era tão protegida. 036 O princípio da Disponibilidade garante que a informação estará sempre disponível quando um usuário autorizado solicitá-la. Ao tentar efetuar um depósito no caixa de um banco, um cliente fica na fila cerca de vinte minutos e, quando chega sua vez, o atendente informa que o Sistema está fora do ar, ou seja, o serviço estava indisponível devido a problemas técnicos. Nesse caso, o banco não garantiu a Disponibilidade do Serviço por algum problema de segurança da informação, que deveria criar e manter ferramentas suficientes para cumprir este princípio. 037 No menu Arquivo do Impress realmente existe opção que permite visualizar o slide como página da Web. 038 Os tópicos não são criados baseados em pontos, períodos, de um parágrafo. 039 Todos os formatos do Broffice são formatos ODF, ou seja, Open Documento Format e cada programa tem seu formato padrão de arquivos exatamente como descreve a questão com o exemplo do Writer que tem como extensão padrão o ODT. 040 ompete ao STF processar e julgar o PGR em crime comum. 041 ompete ao MPU PROPOR a criação e a extinção de seus cargos, bem como a fixação dos vencimentos dos seus membros e servidores. 042 onforme o art. 14 da L, Não atendida, no prazo devido, a notificação, a Procuradoria dos Direitos do idadão representará ao poder ou autoridade competente para promover a responsabilidade pela ação ou omissão inconstitucionais. 043 O Ministério Público da União exercerá o controle externo da atividade policial por meio de medidas judiciais e XTRAJUDIIAIS. 044 A fiscalização das atividades funcionais e de conduta dos membros do MPU é incumbência da orregedoria de ADA RAMO, e não apenas da orregedoria do MPM. 045 omo bem salienta o art. 26, II: compete ao PGR propor ao PODR LGISLATIVO os projetos de lei de interesse do MPU. 046 A estrutura completa do MPU é constituída por: Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Militar e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. 047 Art. 1 da F/1988: A República¹ Federativa² do Brasil, formada pela união indissolúvel dos stados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em stado Democrático³ de Direito 4 e tem como fundamentos Solucionando pontos duvidosos

4 1 República: Forma de Governo. 2 Federativa: Forma de stado. 3 stado Democrático: Regime político. 4 stado de Direito: O stado deve se submeter às normas jurídicas que ele mesmo elabora, garantindo assim, direitos fundamentais. Possui aplicabilidade direta e integral. 048 Solucionando pontos duvidosos 1 Aplicabilidade direta: A simples disposição da norma constitucional no corpo da onstituição já garante o direito (até aqui o item era correto). Vejamos os erros 2 Aplicabilidade integral: Não admite qualquer forma de restrição, quer seja por parte do legislador ordinário ou da própria constituição (a norma de eficácia contida ou restringível é não integral, pois admite restrições ao direito concedido). 049 Ver art A lei poderá determinar como e em quais situações os estrangeiros poderão obter cargos ou empregos públicos Vejamos os erros 1 O art. 37, inc. II, In verbis: Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na forma da lei. 2 O art. 207, 1º, É facultado às universidades admitir professores, técnicos e cientistas estrangeiros, na forma da lei. Ver art. 44 c/c art.47 da arta Magna. 052 onferir o ap. IV São funções essenciais à justiça: Ministério Público, Advocacia Pública, advocacia e defensoria pública. Solucionando pontos duvidosos 1 ADVOAIA PÚBLIA: A partir da.. 19 de 1998 a Seção denominada de AGU foi substituída pela Advocacia Pública, mas veja que o nome da carreira não foi alterada. Portanto, quando se fala em Advocacia Geral da União, subentende-se tratar-se da Advocacia Pública. Art A Advocacia-Geral da União é a instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, judicial e extrajudicialmente [...].

5 2 Advocacia Privada: Quando a onstituição se refere a Advocacia, quer fazer menção aos profissionais liberais do direito que possuem capacidade postulatória para estar em juízo defendendo direito dos cidadãos e materializando o princípio da inafastabilidade da jurisdição (o advogado privado). 053 É por LI OMPLMNTAR. Ver art. 93, caput, F/1988. O princípio segundo o qual os serviços públicos não devem sofrer interrupção é o princípio da continuidade do serviço público e não o da 054 generalidade. ste estabelece que o serviço público deve ser prestado com a maior amplitude possível, devendo beneficiar o maior número possível de pessoas. A resposta a essa questão está na página 333 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. 055 A licitação deserta enseja a possibilidade de contratação direta sem licitação. onforme consta do art. 24, V, quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas. A resposta a essa questão está na página 259 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. O contrato poderá se alterado unilateralmente pela Administração até o limite de 50%, para acréscimos no caso de reforma de edifício (art. 65, 1º, 056 da Lei n /1993). Logo, a alteração contratual em 60% não é permitida, mesmo que aceito pela contratada. A resposta a essa questão está na página 309 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. m regra, a duração do contrato é limitada a vigência dos créditos orçamentários. ontudo, a Lei n /1993, em seu art. 57, estabelece 057 quatro exceções à regra, e não apenas em relação aos contratos cujos produtos estejam contemplados nas metas estabelecidas no Plano Plurianual. A resposta a essa questão está na página 316 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. Não é qualquer tipo de deficiência que gera direito a concorrer a vagas reservadas a portadores de deficiência. Ademais, o art. 5º, 2, da Lei n /1990 reserva até 20% das vagas a portadores de deficiência e não 25% como consta da questão. A resposta a essa questão está na página 187 do livro Direito Administrativo Simplificado, de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. 059 Os servidores temporários exercem uma função pública, mas não são vinculados a emprego público. Os empregados públicos são os que têm vínculo contratual com as entidades de direito privado (celetistas). Os agentes temporários são regulados, basicamente, pela Lei n /1993, a qual regulamenta os prazos de contratação e a incidência de algumas regras do regime estatutário. A resposta a essa questão está na página 178 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo

6 ardoso. onsta do art. 1º, II e III, da Lei n /1999, que entidade é a unidade 060 de atuação integrante da estrutura da Administração direta e da estrutura da Administração indireta, enquanto autoridade o servidor ou agente público dotado de poder de decisão. 061 Quem tem autoridade é a linha. 062 erta. 063 star subordinado a uma autoridade máxima é característica das estruturas lineares. 064 erta. 065 Os objetivos: lucro e produtividade são características da departamentalização por produto/serviço. 066 erta. 067 A Departamentalização por produtos dispensa-os em subgrupos orientados para diferentes produtos. Isso provoca duplicação de recursos e de órgãos. 068 erta. 069 Falta de flexibilidade e de adaptação a mudanças. 070 erta. 071 erta. 072 erta. As redes formais de comunicação são ideias par a instabilidade, mas não 073 para a urgência. 074 erta. O nível operacional é ideal para a execução, não para estabelecer novas 075 políticas de controle. Na situação apresentada ocorreu a descentralização e não a descontração. A 076 resposta a essa questão está nas páginas 34 e 35 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. Quando o stado cria uma pessoa jurídica (entidade), ocorre a descentralização administrativa efetivada mediante outorga. A resposta a 077 essa questão está na página 35 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. A descentralização efetivada por meio de delegação, ocorre mediante contrato se for para concessionários ou permissionários e só ocorre por ato administrativo se for mediante autorização. Ademais, a Lei n / estabelece que a concessão deve ser concedida por prazo determinado. A resposta a essa questão está nas páginas 35 e 337 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso.

7 Na centralização, o stado atua pessoalmente por meio de seus órgãos despersonalizados, integrantes da administração direta do stado. A resposta a essa questão está na página 34 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. O INSS é uma autarquia. onstitui entidade da administração e decorre da descentralização administrativa. A resposta a essa questão está nas páginas 34 e 35 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. O BAN, por ser uma autarquia, tem autonomia administrativa e financeira. Já as entidades políticas, por exemplo, a União e os stados, têm autonomia política, ou seja, podem criar normas (leis). A sociedade de economia mista deve ser constituída sob a forma de Sociedade Anônima (S/A). O Decreto-Lei n. 200/1967 estabelece que as ações com direito a voto devem pertencer, em sua maioria, à União ou a entidade da administração indireta (art. 5º, III). A resposta a essa questão está na página 64 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e R. ardoso. O SNA, que é um serviço de cooperação governamental, é uma pessoa de direito privado, não integrante da Administração Pública, que colabora com o stado para a consecução de seus fins. Os serviços sociais autônomos não têm fins lucrativos, são pessoas que exercem atividades de interesse público. A resposta a essa questão está na página 24 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. Apesar de o MPU ser um órgão, não é subordinado à Presidência da República. O contrato de gestão fixará os direitos e obrigações dos administradores (art. 4º, do Decreto n /1998). A resposta a essa questão está na página 51 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. onforme consta do art. 8 da Lei n /2000, que dispõe sobre a gestão de recursos humanos das agências reguladoras, o ex-dirigente fica impedido para o exercício de atividades ou de prestar qualquer serviço no setor regulado pela respectiva agência, por um período de quatro meses, contados da exoneração ou do término do seu mandato. A resposta a essa questão está na página 50 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. As autarquias estão sujeitas a tutela nos limites da lei. Logo, é admitido o denominado controle finalístico ou a supervisão ministerial, que se limita a averiguar se a autarquia está no cumprimento de suas finalidades previstas na lei instituidora. A resposta a essa questão está na página 44 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. Não há presença do poder hierárquico entre a autarquia e o órgão a qual esta é vinculada. Logo, não cabe recurso hierárquico próprio, pois não há subordinação. A doutrina entende que é possível o denominado recurso

8 erta. 091 erta. 092 erta. 093 erta impróprio quando há uma relação de vinculação. ontudo, vale observar que a admissibilidade desse recurso depende de lei expressa, pois nesse caso não há relação de hierarquia. A resposta a essa questão está na página 383 do livro Direito Administrativo Simplificado, 2. ed., de J. W. Granjeiro e Rodrigo ardoso. Os créditos adicionais extraordinários são os únicos créditos que não necessitam de existência prévia de recursos para sua abertura. Quem tem essa incumbência, segundo o art. 32 da LRF, é o Ministro da Fazenda. No modelo descentralizado, a gestão de pessoas é responsabilidade de linha (gerentes) e função de estafe (especialista de RH). A descrição e análise de cargos fazem parte da modelagem de cargos ação da política de recursos humanos de aplicar pessoas. As primeiras ideias acerca da gestão de pessoas estão vinculadas à administração científica de Taylor, que buscava fixação de métodos de trabalho, análise das tarefas, divisão do trabalho e especialização. Uma das indicações do estilo de administração de conflito competitivo é quando uma ação decisiva deve ser rapidamente imposta (em situações vitais para o bem-estar da organização, como na afirmativa apresentada). Abordagem processual modifica o processo de conflito, em seu episódio (as condições antecedentes, a percepção do conflito, o comportamento de conflito das partes, a resolução e o resultado formam o processo de conflito, sendo o episódio de conflito seu núcleo, em que as partes interagem conflitivamente). abe à área de recursos humanos o gerenciamento de potenciais conflitos que, como na afirmativa, percepção negativa dos funcionários que não são recompensados de forma compatível com o seu trabalho na organização deve ser gerenciada por meio de pesquisa de clima organizacional e plano de ação corretivo. No estilo de gerenciamento de conflitos Acomodação a postura é alto grau de cooperação, ou seja, ceder satisfazer os interesses do outro em detrimento dos seus próprios interesses visando à harmonização. A estratégia de evitar o conflito não gera o padrão de resolução ganhaganha. O referido padrão ocorre no estilo de gerenciamento de conflito chamado colaborativo, ou seja, solução do problema. O antigo diretor é exemplo de herói. Os heróis organizacionais podem ser visualizados como aqueles indivíduos que desempenham papéis que personificam o sistema de valores e até mesmo definem o conceito de sucesso da organização. São atores sociais, disseminadores dos valores e reforçadores das crenças organizacionais.

9 104 A máxima instituída na organização é considerada Mitos, não símbolos. Os mitos são expressões conscientes da cultura e guarda relações com as crenças e valores professados. O mito pode ser entendido como uma: expressão verbal (escrita ou oral) que expõe a visão de mundo, normas de ação socialmente aceitas, fins socialmente selecionados (valores) estabelecendo modelos de pensar/agir/sentir pertinentes (próprios) a um grupo social delimitado. 105 A tradicional reunião mensal corresponde a cerimônias e rituais. 106 Houve uma inversão relacionada às características de clima e cultura organizacional. A cultura está relacionada aos aspectos mais enraizados, enquanto que o clima se refere aos aspectos mais superficiais. 107 A canção escolhida para representar a organização constitui um símbolo da cultura organizacional. Os artefatos observáveis incluem os símbolos, as histórias, os heróis, os lemas, as cerimônias anuais. 108 O processo de recrutamento interno, em regra, tem por vantagens ser mais rápido e econômico comparado ao recrutamento externo. 109 A técnica de entrevista diretiva determina o tipo de resposta desejada, mas não especifica as questões, ou seja, deixa as perguntas a critério do entrevistador. De fato, a descrição e a análise de cargos são etapas preliminares às 110 atividades de recrutamento e seleção. É necessária a análise e o perfil profissiográfico para que o processo de recrutamento e seleção de recursos humanos seja eficaz. 111 A localização, atração e identificação de potenciais candidatos são atividades típicas do recrutamento de recursos humanos, não de seleção de recursos humanos. 112 A técnica de Incidentes ríticos é um método de avaliação baseado na observação e registro sistemático dos aspectos e comportamentos considerados excepcionalmente positivos ou negativos. 113 As frases descritivas são um método de avaliação de desempenho que só se difere da escolha forçada exatamente por não exigir obrigatoriedade nas escolhas das frases, ou seja, o avaliador está livre para escolher e avaliar, dentre as frases disponibilizadas, as que sejam mais representativas do comportamento dos avaliados. O método de avaliação de desempenho scala Gráfica tem por 114 desvantagem o prejulgamento (preconceitos) e o subjetivismo alguns avaliadores são lenientes, enquanto outros são rigorosos. Isso implica subjetividade na avaliação. 115 O método de avaliação de desempenho scolha Forçada tem por vantagem eliminar o efeito halo generalização (disfunção de avaliação de desempenho) e não possibilitar a alta probabilidade de sua ocorrência. 116 A avaliação de desempenho bem estruturada tem por objetivo avaliar o desempenho do profissional no cargo, como também, o seu potencial de desenvolvimento para cargos futuros.

10 117 Instrução Programa é o nome da mais conhecida aplicação educacional desenvolvida por Skinner. onsiste em dividir o material a ser ensinado em módulos, ou seja, pequenos segmentos logicamente encadeados. Na Instrução Programa, o aprendiz recebe uma instrução, sendo logo em seguida questionado sobre seu conteúdo e, também imediatamente, recebe o feedback. Visa fundamentalmente a memorização de conceitos. Não é uma técnica adequada à capacitação profissional com ênfase na relação instrutor/instruendo ou professor/aluno como seria a técnica de aula expositiva. 118 A aprendizagem requer reforço e retroação. om reforço e retroação positivos, será maior a aquisição do conhecimento (avaliação de aprendizagem) e não o impacto do treinamento (avaliação de resultados). 119 Na avaliação de um programa de treinamento, deve-se verificar a elevação dos conhecimentos dos servidores na avaliação ao nível dos recursos humanos, não ao nível organizacional. 120 Na etapa de levantamento de necessidades de treinamento, identificam-se as necessidades de capacitação a serem satisfeitas que sejam presentes e futuras, não as passadas. 121 Segundo Marco A. P. Dias, as prateleiras são destinadas a peças maiores. 122 Pela frequencia do levantamento, é recomendado o uso do inventário permanente. 123 Para que haja uma manutenção preventiva, é imprescindível que tenha uma atenção especial às indicações do fabricante (revisão de 10 mil km de automóveis). usto de armazenagem: Q/2 x T x P x I Q: quantidade 124 P: preço unitário I: taxa de armazenamento T: tempo /2x1x3x0,15 = , Os itens classificados como são aqueles que têm maior número de bens no estoque Todos os bens devem ser incorporados ao patrimônio. 129 A depreciação é linear, que aplica taxas constantes durante o tempo de vida útil estimado para o bem e é o mais frequentemente utilizado. 130 O custo dos bens em estoque é feito pelo custo médio ponderado Quando o custo de controle for superior ao risco de perda do bem, geralmente material de pequeno valor, este poderá ser controlado por meio de simples relação. 133 O documento de arquivo tem como finalidade servir de prova das atividades desenvolvidas por uma pessoa física ou jurídica ao longo de sua existência.

11 No arquivo, os documentos são produzidos ou recebidos pela instituição ao 134 longo de suas atividades, ao contrário das bibliotecas, em que os documentos são acumulados por meio de compra, doação ou permuta. 135 As atividades de protocolo são desenvolvidas na 2ª etapa da gestão de documentos, que é a utilização, e não na fase de produção. A gestão de documentos é dividida nas fases de produção, utilização e 136 destinação. Na fase de destinação, é necessária a avaliação dos documentos, a fim de identificar o prazo de guarda dos mesmos, bem como a sua destinação final (eliminação ou guarda permanente). 137 O item apresenta corretamente atividades desenvolvidas na fase de produção dos documentos. 138 O item apresenta corretamente o conceito de gestão de documentos estabelecido na Lei n / O item apresenta corretamente características pertinentes à 2ª fase do ciclo vital dos documentos (idade intermediária). 140 Os documentos da fase corrente, devido à sua grande frequência de uso, devem ser conservados nos próprios setores de trabalho ou em dependências próximas a esses. 141 O valor primário, referente à utilidade administrativa, legal ou fiscal do documento, também está presente na fase intermediária do ciclo documental. 142 O arquivo permanente não pode ser considerado uma extensão do arquivo intermediário, até mesmo porque a passagem pela fase intermediária não significa que o documento terá como destino final a guarda permanente. 143 O arquivo permanente tem como uma de suas atividades a descrição de sua documentação, que consiste na elaboração de instrumentos de pesquisa a serem utilizados pelos usuários (guias, inventários, catálogos, por exemplo). Os prazos de guarda das fases corrente e intermediária estão ligados ao valor administrativo, jurídico e fiscal dos documentos. Desta forma, a 144 omissão de Avaliação Documental, responsável pela definição dos prazos de guarda e consequente criação da tabela de temporalidade da instituição, deverá considerar a legislação vigente e as necessidades administrativas vinculadas ao documento avaliado. 145 A destinação final dos documentos de arquivo será: eliminação ou guarda permanente. 146 A avaliação documental, realizada por uma omissão Permanente de Avaliação de Documentos, consiste em identificar os valores primário e secundário dos documentos da instituição, a fim de determinar seus prazos de guarda e destinação final, e tem como produto final a tabela de temporalidade documental. 147 O item apresenta corretamente o conceito de documento iconográfico, bem como apresenta corretamente exemplos deste gênero. 148 Documentos permanentes não podem ser eliminados, ainda que microfilmados.

12 A fim de evitar a perda da informação em virtude da obsolescência de mídias e programas, o arquivo deve efetuar a alteração de mídias e do formato dos arquivos. A laminação é uma técnica de restauração de documentos. O alisamento é uma técnica de conservação de documentos, não de restauração.

Acerca das características básicas das organizações formais modernas, julgue os itens subseqüentes.

Acerca das características básicas das organizações formais modernas, julgue os itens subseqüentes. Administração Pública- Prof. Claudiney Silvestre 1- CESPE - 2012 - TRE-RJ - Técnico Judiciário - Área Administrativa Disciplina: Administração Acerca de noções de administração pública, julgue os itens

Leia mais

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INTRODUÇÃO À GESTÃO PÚBLICA

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INTRODUÇÃO À GESTÃO PÚBLICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS SANTA CRUZ COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS PROJETO

Leia mais

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos Tipologia textual Ortografia oficial Acentuação gráfica Emprego das classes de palavras Emprego do sinal indicativo de crase Sintaxe da oração e

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS ANALISTA DO SEGURO SOCIAL CONHECIMENTOS BÁSICOS VOLUME I ÍNDICE Língua Portuguesa 1 Compreensão e interpretação de textos.... 1 2 Tipologia textual.... 10 3 Ortografia

Leia mais

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir.

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir. 1. A administração de recursos humanos, historicamente conhecida como administração de pessoal, lida com sistemas formais para administrar pessoas dentro da organização. A administração de recursos humanos

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS ACERVO - Documentos de uma entidade produtora ou de uma entidade que possui sua guarda. ACESSIBILIDADE - Condição ou possibilidade de acesso a serviços de referência,

Leia mais

Consórcio Público. Administração Indireta

Consórcio Público. Administração Indireta Ordem Social Ordem Econômica Administração Direta Autarquia Fundação Publica Fundação Publica Empresa Pública Sociedade Economia Mista Subsidiária Consórcio Público Administração Indireta 1 Consórcio público

Leia mais

Definições. Órgãos de Documentação. Classificação dos Arquivos. Quanto à Abrangência

Definições. Órgãos de Documentação. Classificação dos Arquivos. Quanto à Abrangência Definições Informação: Produto de um documento. Documento: Tudo aquilo que pode transmitir uma idéia, pensamento ou acontecimento, ou seja, uma informação. Arquivo: Lugar onde se guardam os documentos

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

GESTÃO DE DESEMPENHO. Prof. WAGNER RABELLO JR. Conceito de desempenho. Níveis de desempenho. O di?

GESTÃO DE DESEMPENHO. Prof. WAGNER RABELLO JR. Conceito de desempenho. Níveis de desempenho. O di? GESTÃO DE DESEMPENHO Prof. WAGNER RABELLO JR Conceito de desempenho Níveis de desempenho O di? O que medir? Resultados Desempenho Competências Fatores críticos de desempenho 1 Segundo Chiavenato, existem

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Quanto ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo, julgue os itens subseqüentes.

PROVA OBJETIVA. Quanto ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo, julgue os itens subseqüentes. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 041/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: CARTEIRA DE LONGO PRAZO O Projeto BRA/06/032

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito de processo administrativo e da legislação administrativa brasileira, julgue os itens seguintes. 51 Se condenado por improbidade administrativa, o servidor público

Leia mais

Direito Administrativo

Direito Administrativo Olá, pessoal! Trago hoje uma pequena aula sobre a prestação de serviços públicos, abordando diversos aspectos que podem ser cobrados sobre o assunto. Espero que gostem. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS O

Leia mais

A importância das atividades de protocolo e arquivo para a modernização e transparência públicas

A importância das atividades de protocolo e arquivo para a modernização e transparência públicas A importância das atividades de protocolo e arquivo para a modernização e transparência públicas Jaime Antunes da Silva Diretor-Geral do Arquivo Nacional Presidente do Conselho Nacional de Arquivos CONARQ

Leia mais

PRINCÍPIO DE ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

PRINCÍPIO DE ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 Dispõe sobre a relação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, suas autarquias, fundações, sociedades de economia mista e outras entidades

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.170 a art175

DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.170 a art175 CONSTITUIÇÃO FEDERAL 88 DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.127 a art.130- A Art. 127. O Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem

Leia mais

PONTO 1: ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA PONTO 4: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INDIRETA. 1. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Administração Direta e Indireta

PONTO 1: ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA PONTO 4: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INDIRETA. 1. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Administração Direta e Indireta 1 DIREITO ADMINISTRATIVO DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA PONTO 4: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INDIRETA 1. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Administração Direta e Indireta O Estado, enquanto

Leia mais

Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4

Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4 Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4 Banca: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO/RJ Edital SMA Nº 84/2010 (data da publicação: 27/09/2010) Carga horária (aulas presenciais): 126 horas

Leia mais

AULA 04 - TABELA DE TEMPORALIDADE

AULA 04 - TABELA DE TEMPORALIDADE AULA 04 - TABELA DE TEMPORALIDADE 4.1 - Tabela de Temporalidade Como é cediço todos os arquivos possuem um ciclo vital, composto pelas fases corrente, intermediária e permanente. Mas como saber quando

Leia mais

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL 13 DOS OBJETOS DE AVALIAÇÃO (HABILIDADES E CONHECIMENTOS) 13.1 HABILIDADES 13.1.1 Os itens das provas poderão avaliar

Leia mais

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Centro de Educação Superior Barnabita CESB 1 RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Clara de Oliveira Durães 1 Profª. Pollyanna

Leia mais

Características das Autarquias

Características das Autarquias ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Professor Almir Morgado Administração Indireta: As entidades Administrativas. Autarquias Define-se autarquia como o serviço autônomo criado por lei específica, com personalidade d

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS RESOLUÇÃO Nº 27, DE 16 DE JUNHO DE 2008

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS RESOLUÇÃO Nº 27, DE 16 DE JUNHO DE 2008 CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS RESOLUÇÃO Nº 27, DE 16 DE JUNHO DE 2008 Dispõe sobre o dever do Poder Público, no âmbito dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, de criar e manter Arquivos Públicos,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO/PARA ALTERAÇÃO DE GABARITOS PRELIMINARES De acordo com o Edital N 01/2010, que rege este Concurso Público, argumentações inconsistentes, extemporâneas, que estiverem fora

Leia mais

GRATIFICAÇÃO POR ENCARGO DE CURSO OU CONCURSO

GRATIFICAÇÃO POR ENCARGO DE CURSO OU CONCURSO GRATIFICAÇÃO POR ENCARGO DE CURSO OU CONCURSO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É a gratificação devida ao servidor em razão de

Leia mais

DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS

DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DAS PROMOTORIAS DE JUSTIÇA REGIONAIS OBJETIVOS Dotar as Promotorias de Justiça

Leia mais

GABARITO OFICIAL(preliminar)

GABARITO OFICIAL(preliminar) QUESTÃO RESPOSTA COMENTÁRIO E(OU) REMISSÃO LEGAL 051 A 052 A 053 A RECURSO Recrutar faz parte do processo de AGREGAR OU SUPRIR PESSOAS e é o ato de atrair candidatos para uma vaga (provisão). Treinar faz

Leia mais

SEPARAÇÃO DE PODERES DO ESTADO

SEPARAÇÃO DE PODERES DO ESTADO SEPARAÇÃO DE PODERES DO ESTADO Plano horizontal diferenciação funcional (Legislativo, Executivo e Judiciário) Plano vertical ordens jurídicas especiais (União, Estados, DF e Municípios) Impõe limites e

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL. LEVANTAMENTO DA PRODUÇÃO DOCUMENTAL DA ATIVIDADE-MEIO Orientações para o preenchimento dos questionários

PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL. LEVANTAMENTO DA PRODUÇÃO DOCUMENTAL DA ATIVIDADE-MEIO Orientações para o preenchimento dos questionários PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL LEVANTAMENTO DA PRODUÇÃO DOCUMENTAL DA ATIVIDADE-MEIO Orientações para o preenchimento dos questionários Ministério Público (Paraná). Departamento de Gestão Documental. Levantamento

Leia mais

GLOSSÁRIO. 1 ACERVO Totalidade dos documentos sob custódia de um arquivo.

GLOSSÁRIO. 1 ACERVO Totalidade dos documentos sob custódia de um arquivo. 43 RECOMENDAÇÕES Após a homologação do Código de Classificação e da Tabela de Temporalidade pela Comissão de Homologação, através de um documento normatizador, estes deverão ser publicados. Uma cópia destes

Leia mais

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS 1. LEGISLAÇÃO - Fundamentação Constitucional: Art. 241 da CF/88 - Fundamentação Legal: Art. 116 da Lei 8.666/93, 2. CONCEITO - CONVÊNIO - é o acordo firmado por entidades políticas

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi Dispõe sobre a criação do Arquivo Público Estadual e define as diretrizes da Política Estadual de Arquivos Públicos e Privados

Leia mais

PARTE III Auditoria Conceitos Introdutórios

PARTE III Auditoria Conceitos Introdutórios FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Auditoria em Sistemas de Informação Prof. Fabio Costa

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás TCE/GO Auditor de Controle Externo Área Controle Externo ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Língua Portuguesa Ortografia oficial... 01 Acentuação

Leia mais

DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE

DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE 1997 (Revogado Pelo Decreto nº 4.553, de 27.12.2002) Regulamenta o art. 23 da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a categoria dos documentos públicos

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Disponibilização de Programas. Manual do Usuário Versão 2

Portal dos Convênios - Siconv. Disponibilização de Programas. Manual do Usuário Versão 2 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Disponibilização de Programas

Leia mais

Sistema Nacional de Arquivos do Estado SNAE CAPÍTULO I. Disposições Gerais. Artigo 1 Definições

Sistema Nacional de Arquivos do Estado SNAE CAPÍTULO I. Disposições Gerais. Artigo 1 Definições Anexo I Sistema Nacional de Arquivos do Estado SNAE CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1 Definições Para efeitos do presente Decreto, estabelecem-se as seguintes definições: a) Arquivo: o conjunto de

Leia mais

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1 Seja Bem-vindo(a)! Neste módulo vamos trabalhar os principais conceitos de Administração Pública que apareceram com mais frequência nas últimas provas. AULA 1 Estado, origens e funções Teoria Burocrática

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 040/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ARRANJO INSTITUCIONAL O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. Fixa os critérios e procedimentos para a realização de concursos públicos de provas e títulos, destinados ao provimento dos cargos efetivos do

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 Código de prática para a gestão da segurança da informação A partir de 2007, a nova edição da ISO/IEC 17799 será incorporada ao novo esquema de numeração como ISO/IEC 27002.

Leia mais

Como calcular o número necessário de servidores? E QUANDO O PROCESSO DE TRABALHO NÃO É QUANTIFICÁVEL COM FACILIDADE? ALTERNATIVA 2 Uma possibilidade para transpor essa restrição seria a utilização de um

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06 Questões sobre o tópico Avaliação de Desempenho: objetivos, métodos, vantagens e desvantagens. Olá Pessoal, Espero que estejam gostando dos artigos. Hoje veremos

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008 ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO EDITAL ESMPU n. 177/2008 A Escola Superior do Ministério Público da União ESMPU comunica que estarão abertas, no período de 13 a 15 de outubro de 2008, as

Leia mais

Conteúdo de sala de aula.

Conteúdo de sala de aula. Assunto. Administração Pública I. Categoria. Conteúdo de sala de aula. III - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Mesmo sabendo que a expressão Administração Pública tem vários sentidos e formas de estudo, nesse momento

Leia mais

PROVA DE LEGISLAÇÃO Apenas as alternativas II e III são garantias contratuais admitidas para contratos com a Administração Pública.

PROVA DE LEGISLAÇÃO Apenas as alternativas II e III são garantias contratuais admitidas para contratos com a Administração Pública. PROVA DE LEGISLAÇÃO 1 São admitidas como garantias contratuais para as contratações de obras, serviços e compras efetuados pela Administração Pública: I Hipoteca de imóveis. II Seguro-garantia. III Fiança

Leia mais

Word e Excel. Marque Certo ou Errado

Word e Excel. Marque Certo ou Errado A figura acima mostra uma janela do Word 2002, com um texto em processo de edição. Nesse texto, a expressão União Européia é o único trecho formatado como negrito e a palavra continente está selecionada.

Leia mais

REGIMENTO DO CENTRO DE GESTÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS

REGIMENTO DO CENTRO DE GESTÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS REGIMENTO DO CENTRO DE GESTÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS TÍTULO I DO CENTRO E SEUS FINS Artigo 1 O Centro de Gestão e Tratamento de Resíduos Químicos é um órgão auxiliar, de natureza técnica e científica,

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca dos princípios e conceitos arquivísticos, julgue os itens que Julgue os itens seguintes, que versam acerca das normas nacionais se seguem. e internacionais de arquivo.

Leia mais

O ciclo de vida Simone de Abreu

O ciclo de vida Simone de Abreu O ciclo de vida Simone de Abreu A documentação eletrônica em números: estimativas apontam para um mercado de aproximadamente US$ 600 milhões em Hardware, Software e Serviços, ou seja, mais de 12 bilhões

Leia mais

EDITAL 029/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: CIDADES SUSTENTÁVEIS

EDITAL 029/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: CIDADES SUSTENTÁVEIS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 029/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: CIDADES SUSTENTÁVEIS O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE 1988

CONSTITUIÇÃO DE 1988 CONSTITUIÇÃO DE 1988 Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade,

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA O presente conjunto de Condições Gerais de Venda da GLUAL HIDRÁULICA se aplica a todas as entregas e a todos os serviços. ARTIGO 1. INFORMAÇÕES GERAIS ARTIGO 2. - OFERTAS E PEDIDOS ARTIGO 3. ESTUDOS, PLANTAS

Leia mais

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo:

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo: 3 METODOLOGIA Apresenta-se a seguir a descrição da metodologia utilizada neste trabalho com o objetivo de expor os caminhos que foram percorridos não só no levantamento dos dados do estudo como também

Leia mais

Autarquia. Administração Indireta. Figura sujeita a polemicas doutrinárias e de jurisprudência. Ausente na estrutura do Executivo Federal

Autarquia. Administração Indireta. Figura sujeita a polemicas doutrinárias e de jurisprudência. Ausente na estrutura do Executivo Federal Administração Direta Fundação Publica Direito Público Consórcio Público Direito Público Fundação Publica Direito Privado Empresa Pública Consórcio Público Direito Privado Sociedade Economia Mista Subsidiária

Leia mais

Informativo nº 37 DÉBITO DE PEQUENO VALOR

Informativo nº 37 DÉBITO DE PEQUENO VALOR Informativo nº 37 DÉBITO DE PEQUENO VALOR O art. 100 da Constituição Federal de 1988 dispõe sobre a forma de pagamento de precatórios judiciais, que se realizarão na ordem cronológica de apresentação,

Leia mais

DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos. Características do Sistema

DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos. Características do Sistema DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos O software DataDoc 4.0 tem como finalidade automatizar a gestão de acervos documentais, englobando todas as fases da documentação. Totalmente desenvolvido em plataforma

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PARADIGMA PARA A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PARADIGMA PARA A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PARADIGMA PARA A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. INTRODUÇÃO A democratização da economia, as frequentes mudanças que se processam

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Ilca Maria Moya de Oliveira As necessidades de seleção de pessoal na organização são inúmeras e vão exigir diferentes ações da área de Gestão de Pessoas para cada uma delas. A demanda de seleção de pessoal

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO 1. A empresa prestadora de serviços de trabalho temporário pode ter mais de uma atividade econômica? Sim. Desde que a atividade de locação de mão-de-obra

Leia mais

POLÍTICA DE ACESSO A DADOS E INFORMAÇÕES

POLÍTICA DE ACESSO A DADOS E INFORMAÇÕES INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA PROGRAMA DE COLEÇÕES E ACERVOS CIENTÍFICOS POLÍTICA DE ACESSO A DADOS E INFORMAÇÕES Esta política trata do acesso aos dados, metadados e informações das coleções

Leia mais

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração CEMIG TRADING S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 29-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 12-08-2002, sob o nº 3130001701-0, e pelas Assembléias

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA INSTITUTO GEIPREV DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo do GEIPREV na 123ª reunião realizada em 27/11/2009. 1 SUMÁRIO

Leia mais

PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA

PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA I. Intróito Na qualidade de Professor de Servidor Público da UESB e de advogado da ADUSB, nos fora solicitado pela Diretoria desta entidade sindical

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 08/2013 *******************************

RESOLUÇÃO Nº 08/2013 ******************************* RESOLUÇÃO Nº 08/2013 ******************************* Promulgo a presente Resolução de conformidade com a legislação vigente. Em 30 de agosto de 2013. Silvio Rodrigues de Oliveira =Presidente da Câmara=

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre a jornada de trabalho, o registro e o controle da frequência dos servidores da ANAC. A DIRETORA-PRESIDENTE

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Direito tributário

Maratona Fiscal ISS Direito tributário Maratona Fiscal ISS Direito tributário 1. São tributos de competência municipal: (A) imposto sobre a transmissão causa mortis de bens imóveis, imposto sobre a prestação de serviço de comunicação e imposto

Leia mais

Seminário Gaúcho de Acessibilidade na Mobilidade Urbana. Andrea Mallmann Couto Juliana Baum Vivian

Seminário Gaúcho de Acessibilidade na Mobilidade Urbana. Andrea Mallmann Couto Juliana Baum Vivian Planos Municipais de Mobilidade Urbana e Acessibilidade e o papel do TCE-RS na sua implementação Seminário Gaúcho de Acessibilidade na Mobilidade Urbana Andrea Mallmann Couto Juliana Baum Vivian SUPORTE

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

SEMANA DO MEIO AMBIENTE LICENCIAMENTO AMBIENTAL LEI COMPLEMENTAR Nº 140/2011. Ricardo Carneiro Junho/2014

SEMANA DO MEIO AMBIENTE LICENCIAMENTO AMBIENTAL LEI COMPLEMENTAR Nº 140/2011. Ricardo Carneiro Junho/2014 SEMANA DO MEIO AMBIENTE LICENCIAMENTO AMBIENTAL LEI COMPLEMENTAR Nº 140/2011 Ricardo Carneiro Junho/2014 Constituição da República Art. 23. É competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

No nosso encontro de hoje abordaremos um assunto que tem visitado bastante os editais de concursos, a Conta Única do Tesouro Nacional.

No nosso encontro de hoje abordaremos um assunto que tem visitado bastante os editais de concursos, a Conta Única do Tesouro Nacional. Conta Única do Tesouro Nacional Caro amigo estudante! No nosso encontro de hoje abordaremos um assunto que tem visitado bastante os editais de concursos, a Conta Única do Tesouro Nacional. Esse tema é

Leia mais

PROGRAMA DE OUTORGA DE AÇÕES RESTRITAS. O presente Programa de Outorga de Ações Restritas é regido pelas disposições abaixo.

PROGRAMA DE OUTORGA DE AÇÕES RESTRITAS. O presente Programa de Outorga de Ações Restritas é regido pelas disposições abaixo. PROGRAMA DE OUTORGA DE AÇÕES RESTRITAS O presente Programa de Outorga de Ações Restritas é regido pelas disposições abaixo. 1. Conceituação 1.1. O Programa consiste na outorga de ações ordinárias da Companhia,

Leia mais

Dispensa de licitação

Dispensa de licitação Dispensa de licitação Introdução A CR/88 obriga em seu art. 37, XXI que a contratação de obras, serviços, compras e alienações, bem como a concessão e a permissão de serviços públicos pela Administração

Leia mais

DECRETO Nº 36726 DE 18 DE JANEIRO DE 2013

DECRETO Nº 36726 DE 18 DE JANEIRO DE 2013 DECRETO Nº 36726 DE 18 DE JANEIRO DE 2013 Aprova o Estatuto da Fundação Cidade das Artes. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que dispõe o Decreto

Leia mais

PARECER JURÍDICO Sistema de Registro De Preços

PARECER JURÍDICO Sistema de Registro De Preços PARECER JURÍDICO Sistema de Registro De Preços PARECER JURIDICO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS, LEGALIDADE, CARONA, ADESÃO, VIGÊNCIA, VALIDADE, CONSEQUENCIAS JURÍDICAS. RELATÓRIO Trata-se o expediente os seguintes

Leia mais

GABARITO. Observações: As questões 18 e 26 foram anuladas. A questão 25 desconsiderar os percentuais digitados na questão.

GABARITO. Observações: As questões 18 e 26 foram anuladas. A questão 25 desconsiderar os percentuais digitados na questão. GABARITO Observações: As questões 18 e 26 foram anuladas. A questão 25 desconsiderar os percentuais digitados na questão. Questão 1: Sobre os princípios da administração pública, é incorreto afirmar: (a)

Leia mais

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS PROJETO

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Alterado por Ato Normativo nº 905/2015, de 11/06/2015 (PT nº. 20.243/06) Aprova o Plano de Classificação de Documentos e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Da Finalidade

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Da Finalidade REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1ª Fica instituído o Regimento Interno da da Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF, em conformidade com o Decreto nº. 6.029 de 1º de fevereiro

Leia mais

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da 1 SUGESTÕES PARA UMA POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO COMITÊ DE POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO (CPCOM), REUNIÃO DE 30 DE MARÇO DE 2011 Redesenhado a partir da Constituição

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Funções administrativas ADMINISTRAÇÃO. Revisão de véspera Técnico INSS ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO. Funções administrativas ADMINISTRAÇÃO. Revisão de véspera Técnico INSS ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO Funções administrativas Revisão de véspera Técnico INSS Planejamento Organização Direção Controle 1 2 Funções administrativas Planejamento: Planejamento é a função administrativa que estabelece os objetivos

Leia mais

CG DA MODALIDADE TRADICIONAL PU CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01

CG DA MODALIDADE TRADICIONAL PU CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ZURICH BRASIL CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 17.266.009/0001-41 ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

Publicação de Peças Eletrônicas na Consulta Processual Pública

Publicação de Peças Eletrônicas na Consulta Processual Pública 1 Publicação de Peças Eletrônicas na Consulta Processual Pública CARTILHA SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA Elaborado por: Gerência de Sistemas Judiciais Informatizados (GEJUD) e 34ª Vara Cível de BH. Atualizada

Leia mais