Perguntas e Respostas sobre Gestão Patrimonial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perguntas e Respostas sobre Gestão Patrimonial"

Transcrição

1 Perguntas e Respostas sobre Gestão Patrimonial 1) Como fazer uma doação de um Bem para o Instituto Federal do Paraná Câmpus Curitiba, adquirido com recursos de Projetos de Pesquisa? Deverá comunicar o Departamento de Patrimônio para que formalize o Termo de Doação e os demais trâmites para registrar essa Doação. Apenas após o registro do Termo de Doação e publicação deste ato é que o Bem passará a ser do IFPR. Isto se aplica no caso de a nota fiscal de compra tenha sido emitida em nome do Servidor. É necessário enviar ao Patrimônio a nota fiscal de compra. Pode ser por , em arquivo digital. O ideal é que a nota fiscal seja emitida diretamente em nome do INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA, CNPJ / Assim, será realizada uma INCORPORAÇÃO, dispensando o Termo de Doação. 2) Tenho interesse em que meu curso/departamento receba um ou mais Bens em doação de um determinado órgão, empresa ou pessoa física, como proceder? O Departamento de Patrimônio deve ser notificado. É necessário enviar o maior detalhamento possível do Bem a ser doado. Será realizada uma reunião da Comissão de Incorporação de Bens Patrimoniais do Câmpus para que seja feito um parecer técnico com relação a essa Doação, que só poderá ser efetivada com parecer técnico positivo dessa Comissão, que estará avaliando critérios como: Espaço Físico, Resultados Esperados, Custos Adicionais, entre outros. 3) Identifiquei que um determinado Bem sob minha responsabilidade desapareceu/extraviou/foi furtado, o que fazer? O responsável pelo bem ou quem constatar o ocorrido, deverá informar imediatamente por ou Memorando o Departamento de Patrimônio para abertura do TCA (Termo Circunstanciado Administrativo) ou Sindicância. A escolha do Termo Circunstanciado Administrativo se dará em caso de extravio ou dano ao bem público que implicar em prejuízo de pequeno valor, igual ou inferior a R$ 8.000,00 (oito mil reais), do contrário se aplica a Sindicância.

2 4) Um Bem sob minha responsabilidade não tem mais utilidade/está obsoleto, o que faço? Sempre que um bem permanente estiver ocioso ou perder a utilidade para o setor, seja por ter se tornado obsoleto, sua manutenção ser antieconômica, ou devido ao fim de sua vida útil, o responsável pela carga deverá comunicar o departamento de patrimônio via e- mail ou memorando para que retire o material do local e também faça a baixa de responsabilidade registrada no sistema. Obs.: Para sua segurança, poderá solicitar uma cópia do Termo de Transferência desse Bem. 5) Preciso receber um Bem em comodato, como proceder? Comodato: é todo empréstimo gratuito de um bem permanente que deve ser restituído no tempo convencionado, ou recebido por doação. O IFPR recebe o bem, mas a propriedade do bem continua com a instituição que o emprestou. Se a instituição é privada, denomina-se comodato, caso a instituição seja componente da Administração Pública direta, autárquica ou fundacional, denomina-se cessão. Documentos necessários: Termo de Comodato ou de Cessão do Convenente ou Contratante, onde constem todos os elementos identificadores do bem, tais como descrição detalhada, valor de aquisição, data de aquisição ou data da entrega do bem ao IFPR. 6) Se um Bem sob minha responsabilidade for extraviado/furtado/danificado serei punido? A punição só ocorrerá ser for identificado mau uso ou irresponsabilidade do detentor da Carga Patrimonial, que resultou nessa situação. Essa identificação será através do Termo Circunstanciado Administrativo para Bens com valores inferiores a R$ 8.000,00 ou Sindicância para Bens com valores superiores a R$ 8.000,00. De qualquer forma é de responsabilidade do Servidor a imediata comunicação desse fato ( ou memorando) ao departamento de patrimônio para que este tome as medidas cabíveis, caso necessário. 7) O que é um Bem Patrimonial? Bem Patrimonial é aquele chamado bem permanente que por possuir maior durabilidade e valor, são controlados por regulamento de gestão patrimonial. São exemplos de bens patrimoniais: móveis (mesas, cadeiras, computadores, veículos, etc.) entre outros.

3 Não são bens patrimoniais os bens de consumo (lápis, borracha, resmas de papel, material de limpeza, etc.) e outros materiais que são rapidamente consumidos. 8) O que é Responsabilidade Patrimonial? É a responsabilidade atribuída a um servidor que detém bens sob sua guarda para execução de suas funções, tarefas ou responsabilidades. Tal responsabilidade já é prevista na Constituição Federal e demais legislações sobre gestão patrimonial. Inicia-se com a assinatura do Termo de Responsabilidade, que atribui uma carga patrimonial a um servidor. Caso ocorra alguma transferência de bens, deve-se informar o patrimônio, emitirá um Termo de Responsabilidade para o novo detentor do mesmo. 9) O que é Carga Patrimonial? É o conjunto de bens sob a responsabilidade direta de um servidor. Tal carga é registrada através da assinatura do Termo de Responsabilidade. Somente o servidor responsável pelo Departamento ou Curso pode se responsabilizar pela carga patrimonial. 10) O que é Termo de Responsabilidade? É o documento que atribui ao servidor a responsabilidade pela guarda, controle e conservação do material. Esse documento é gerado quando um bem é registrado no acervo e vai ser assinado pela primeira vez pelo responsável do bem, nele constam os dados e as características dos bens que o compõe. 11) Deixei a Coordenação de um Curso ou Departamento, como proceder para transferir a responsabilidade sobre os Bens desse local para o novo responsável? Solicitar ao departamento de patrimônio a emissão da listagem de Bens que constam sob sua responsabilidade. Através dessa listagem, juntamente com o servidor que ficará responsável, fazer a conferência de todos os Bens. Após isso, o departamento de patrimônio fará a transferência desses Bens para o novo responsável. Obs.: Para sua segurança, caso não tenha nenhuma pendência, após esses procedimentos poderá solicitar a Certidão Negativa de Carga Patrimonial. 12) Caso identifique que um Bem sob minha responsabilidade esteja sem identificação (etiqueta) como devo proceder?

4 Neste caso, o servidor que tomar conhecimento dessa situação, deverá comunicar o departamento de patrimônio, por , contendo informações sobre a localização do bem, descrição do bem e se possível envio de foto, para que a situação seja regularizada. 13) O que é Certidão Negativa de Carga Patrimonial e como solicitá-la? Para toda movimentação de servidor, seja por transferência, remoção, aposentadoria, exoneração, etc., a PROGEPE solicitará ao servidor a Certidão de Carga Patrimonial emitida pelo Departamento de Patrimônio do Câmpus. Deverá fazer a solicitação via e- mail ou memorando ao departamento de patrimônio que após verificação, caso não haja pendência, irá emiti-la. 14) Os materiais permanentes adquiridos com recursos de projetos de pesquisas precisam ser incorporados ao Patrimônio do IFPR? Sim, esses materiais devem ser incorporados ao Patrimônio do Câmpus. Como citado anteriormente, o ideal é que a nota fiscal seja emitida em nome do INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA, CNPJ / Assim, será realizada uma INCORPORAÇÃO, dispensando o Termo de Doação. 15) O que é Inventário Patrimonial? Inventário é uma conferência de todos os bens, os quais são verificados nos locais em que se encontram, levando-se em consideração no relatório aspectos como seu estado de conservação e sua localização, devendo também apontar seus responsáveis. Deve ser realizado inventário anual ou sempre que necessário. 16) Quem é responsável por fazer o Inventário? O inventário anual é efetuado por comissão nomeada pela Direção geral, sendo sua realização de caráter obrigatório conforme a IN 205/88/SEDAP. É importante a participação e cooperação de todos para que esse trabalho seja realizado de forma eficiente. 17) Posso descartar um Bem que não tem mais utilidade ou conserto? Não, em hipótese alguma se deve jogar fora um bem permanente do IFPR. O departamento de patrimônio deverá ser notificado para que faça a retirada do Bem e também todos os trâmites necessários para a baixa patrimonial e o desfazimento adequado do bem.

5 18) Tenho um Bem que não estou utilizando, apesar do mesmo estar em perfeitas condições de uso, o que fazer para que o Bem seja melhor aproveitado? Solicitar ao departamento de patrimônio que faça a retirada do Bem desse local e que posteriormente será disponibilizado aos demais setores que tenham interesse na utilização desse material. Caso nenhum setor/curso tenha interesse nesse material a Direção de Planejamento e Administração poderá informar aos demais Câmpus dessa disponibilidade. 19) Quais os servidores que atuam na Seção de Patrimônio atualmente? Claudio Marcio Jakubiu Siape F Sebastião Dambroski Siape F ) Decidi ou decidimos (grupo), comprar um Bem com recursos pessoais para utilização no IFPR, ele precisa ser tombado? Sim, todos os Bens que ingressam no IFPR devem ser tombados (exceto no comodato ou cessão). Em casos como esse, sugerimos que o grupo doe o equipamento para o Câmpus, através do Termo de Doação. 21) Estou utilizando um equipamento meu dentro do Instituto, mas não tenho intenção de fazer a doação, como proceder para que não tenha problemas com relação a isso? Em casos como esses, tenha sempre com você a Nota Fiscal de compra do bem em seu nome, pois essa é a única forma de provar que o equipamento é seu e não do IFPR. Lembre-se que o IFPR não se responsabiliza pela manutenção ou guarda de bens permanentes que não estejam registrados no acervo do Instituto. Este documento pode ser incrementado com novas questões e esclarecimentos com o decorrer do tempo. Seção de Patrimônio, Agosto de 2015.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CAMPUS TIMÓTEO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CAMPUS TIMÓTEO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CAMPUS TIMÓTEO 1 - INTRODUÇÃO O Setor de Patrimônio do Campus Timóteo é uma extensão da Divisão de

Leia mais

Esta Norma estabelece critérios e procedimentos para o controle dos bens patrimoniais do Sescoop.

Esta Norma estabelece critérios e procedimentos para o controle dos bens patrimoniais do Sescoop. SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM DO COOPERATIVISMO SESCOOP PARANÁ. CONSELHO ADMINISTRATIVO SESCOOP PARANÁ RESOLUÇÃO No. 06 de 14 de fevereiro de 2000 ORIENTA E NORMATIZA O CONTROLE DE BENS PERMANENTES

Leia mais

PORTARIA Nº 1145/1999. O Desembargador Lúcio Urbano, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais e,

PORTARIA Nº 1145/1999. O Desembargador Lúcio Urbano, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais e, Publicação: 22/09/99 PORTARIA Nº 1145/1999 Dispõe sobre aquisição, controles e formas de desfazimento de bens móveis permanentes no âmbito da Secretaria do Tribunal de Justiça e Comarcas do Estado de Minas

Leia mais

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína CNPJ 04.709.778/000-25 SCI - 007/203 3/05/203 /8 ) DOS OBJETIVOS:.) Disciplinar e normatizar os procedimentos do Setor de Patrimônio;.2) Regulamentar o fluxo operacional de movimentação patrimonial móveis

Leia mais

2. Para os bens relacionados na conta contábil 142124200 Mobiliários em Geral:

2. Para os bens relacionados na conta contábil 142124200 Mobiliários em Geral: Reunião realizada no Edifício da Reitoria. Pauta: Rotinas para desfazimento de mobiliários diversos. Presentes: Paulo Hypolito - Coordenador Patrimonial, José Mailho - Presidente da Comissão de Avaliação

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14, 16 DE JANEIRO DE 2015

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14, 16 DE JANEIRO DE 2015 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14, 16 DE JANEIRO DE 2015 O PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO, da FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL, no uso das suas atribuições e considerando o disposto na Instrução

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso PORTARIA Nº 005, DE 06 DE JANEIRO DE 2014. O Vereador WELITON ÚNGARO DUARTE, Presidente da Câmara Municipal de Tangará da Serra, Estado de Mato Grosso, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais

1) RECOMENDAÇÕES SOBRE PATRIMÔNIO DA UFBA

1) RECOMENDAÇÕES SOBRE PATRIMÔNIO DA UFBA 1) RECOMENDAÇÕES SOBRE PATRIMÔNIO DA UFBA 1.1) CONTROLE DE ACERVO BIBLIOGRÁFICO Os livros, periódicos e demais acervos considerados gráficos (discos, fitas, slides, etc) serão registrados e tombados na

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB Fixa normas e procedimentos administrativos relativos ao controle patrimonial do ativo imobilizado da FFFCMPA. O Diretor da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROVIMENTO Nº 001 /98 Estabelece normas e procedimentos para o controle dos bens patrimoniais existentes na Universidade. O CONSELHO DE CURADORES, no uso de sua competência, atribuída através do artigo

Leia mais

INVENTÁRIO ANUAL. Exercício 2011. Orientações e Procedimentos para Comissões Inventariantes

INVENTÁRIO ANUAL. Exercício 2011. Orientações e Procedimentos para Comissões Inventariantes INVENTÁRIO ANUAL Exercício 2011 Orientações e Procedimentos para Comissões Inventariantes Elaboração: Fernando de Souza Guimarães : 3409-4674 / 3409-4675 : dimat@dsg.ufmg.br Belo Horizonte, 2011 SUMÁRIO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE NORTELÂNDIA CNPJ 15.061.773/0001-55

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE NORTELÂNDIA CNPJ 15.061.773/0001-55 PORTARIA N.º 012/GP/2010 DE 01 DE SETEMBRO DE 2.010. Dispõe sobre o controle e a baixa do material permanente e de consumo no âmbito do Poder Legislativo e nomeia a Comissão de Reavaliação, Baixa, Registro,

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO ÍNDICE: CAPÍTULO 01 NORMA E PROCEDIMENTOS 1 - OBJETIVO 03 2 - VISÃO 03 3 - DISPOSIÇÕES GERAIS 03 4 - DEFINIÇÕES 03 5 - CLASSIFICAÇÃO 03 6 - PEDIDO DE MATERIAL PERMANENTE

Leia mais

MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL

MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL 1. OBJETIVO 1.1. O objetivo deste manual é definir conceitos e competências, estabelecendo normas e uniformizando procedimentos para toda a movimentação física e contábil

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES IPG

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES IPG INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002/2010 ESTABELECE NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES IPG E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Diretor Presidente

Leia mais

MANUAL CONTROLE PATRIMONIAL

MANUAL CONTROLE PATRIMONIAL MANUAL CONTROLE PATRIMONIAL Parnaíba 2013 APRESENTAÇÃO A partir da vigência da Constituição de 1988, a Administração Pública passou a conviver com normas e leis mais rígidas de controle contábil, financeiro,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 019/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 019/2014 Salvador, Bahia Sexta-Feira 21 de novembro de 2014 Ano XCIX N o 21.577 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 019/2014 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, sobre a realização

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º 799/2007. (publicada no DOE nº 230, de 05 de dezembro de 2007) Regulamenta a administração dos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE PATRIMÔNIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE PATRIMÔNIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE PATRIMÔNIO Apresentação Dentre as diversas atribuições administrativas da UNIPAMPA está a de efetuar a aquisição, manutenção, controle e desfazimento do seu ativo permanente.

Leia mais

Inventário 2014 Manual de Procedimentos

Inventário 2014 Manual de Procedimentos Inventário 2014 Manual de Procedimentos O Inventário anual de bens móveis Conforme está previsto na legislação vigente (Instrução Normativa 205/88), é obrigatório aos gestores das Unidades responsáveis

Leia mais

OBJETIVO DO CONTROLE PATRIMONIAL NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE PATRIMONIAL

OBJETIVO DO CONTROLE PATRIMONIAL NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE PATRIMONIAL OBJETIVO DO CONTROLE PATRIMONIAL NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE PATRIMONIAL OBJETIVO Estabelecer os procedimentos necessários para administração do patrimônio imobilizado da empresa. CONCEITOS Constitui

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 163, DE 21 DE OUTUBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 163, DE 21 DE OUTUBRO DE 2013 Publicada no Boletim de Serviço, n. 11, p. 6-14 em 13/11/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 163, DE 21 DE OUTUBRO DE 2013 Dispõe sobre a administração de bens móveis patrimoniais no âmbito da Secretaria do Supremo

Leia mais

Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB

Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira UNILAB Coordenação de Logística Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB Divisão

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 110, DE 21 DE JULHO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 110, DE 21 DE JULHO DE 2010 Publicada no Boletim de Serviço, nº 8 em 6/8/2010. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 110, DE 21 DE JULHO DE 2010 Dispõe sobre a administração de bens móveis patrimoniais no âmbito da Secretaria do Supremo Tribunal

Leia mais

MANUAL DE PATRIMÔNIO

MANUAL DE PATRIMÔNIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA BR 349 - Km 14 Zona Rural - Caixa Postal 34

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. VRADM - Superintendência Administrativa. Patrimônio Mobiliário. Normas e Procedimentos

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. VRADM - Superintendência Administrativa. Patrimônio Mobiliário. Normas e Procedimentos Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro VRADM - Superintendência Administrativa Patrimônio Mobiliário Normas e Procedimentos Definições: A PUC não possui um órgão centralizado para o controle

Leia mais

Mensagem Inventário N 01-14/04/2014

Mensagem Inventário N 01-14/04/2014 Mensagem Inventário N 01-14/04/2014 Tendo em vista que ainda não ocorreu a migração do atual sistema SAPweb para um novo sistema e que o inventário deve ser iniciado no dia 11/abril/2014, a Comissão de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2010

RESOLUÇÃO Nº 12/2010 RESOLUÇÃO Nº 12/2010 Dispõe sobre a incorporação, carga patrimonial, movimentação, controle, responsabilização, conservação, recuperação, baixa, reaproveitamento e alienação de bens permanentes no âmbito

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE JANGADA

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE JANGADA PORTARIA Nº. 006/2014 Dispõe sobre a nomeação de comissão especial de inventário físico, contábil e baixa do patrimônio público no âmbito da Câmara Municipal de Jangada MT. O Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

Estado de Santa Catarina CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA Setor de Expediente

Estado de Santa Catarina CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA Setor de Expediente PROJETO DE LEI N 493/2015 DISCIPLINA OS PROCEDIMENTOS DE BAIXA DE BENS MÓVEIS PERMANENTES DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PALHOÇA, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

DECRETO MUNICIPAL Nº 008/2013

DECRETO MUNICIPAL Nº 008/2013 DECRETO MUNICIPAL Nº 008/2013 ESTABELECE NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS MÓVEIS PERMANEN- TES E DÁ OUTRAS PROVI- DÊNCIAS. 0 PREFEITO MUNICIPAL DE EMAS, Estado da Paraíba, usando das atribuições que lhe

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação. I. Portarias da Diretoria de Administração e Gestão... 05

SUMÁRIO. Apresentação. I. Portarias da Diretoria de Administração e Gestão... 05 SUMÁRIO Apresentação I. Portarias da Diretoria de Administração e Gestão... 05 SEPARATA DO BOLETIM DE SERVIÇO Nº 17 ANO XXIV Setembro - 2011 APRESENTAÇÃO Esta Separata do Boletim de Serviço destina-se

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 012/UNIR/GR/2014, DE 25 DE AGOSTO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 012/UNIR/GR/2014, DE 25 DE AGOSTO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 012/UNIR/GR/2014, DE 25 DE AGOSTO DE 2014. Estabelece procedimentos para o inventário de bens móveis, imóveis e bens de consumo da Fundação Universidade Federal de Rondônia. A Reitora

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 Orienta os órgãos da Administração Direta do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos a serem aplicados no controle patrimonial de bens móveis, em conformidade

Leia mais

11/04/2012 INSTITUTO OCEANOGRÁFICO. USP - Campus da Capital

11/04/2012 INSTITUTO OCEANOGRÁFICO. USP - Campus da Capital 11/04/2012 INSTITUTO OCEANOGRÁFICO USP - Campus da Capital GESTÃO PATRIMONIAL DE VEÍCULOS Porque ela é diferente da gestão de outros tipos de bens? PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO BEM: Tipo de bem adquirido

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 006/2012 SISTEMA: ADMINISTRAÇÃO ASSUNTO: RECEBIMENTO E REGISTRO DE BENS PERMANENTES OBJETIVO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 006/2012 SISTEMA: ADMINISTRAÇÃO ASSUNTO: RECEBIMENTO E REGISTRO DE BENS PERMANENTES OBJETIVO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 006/2012 SISTEMA: ADMINISTRAÇÃO ASSUNTO: RECEBIMENTO E REGISTRO DE BENS PERMANENTES OBJETIVO 1. Esta Instrução tem por objetivo disciplinar o recebimento e registro de bens permanentes,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA Nº 03/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2012 Unidade Responsável: Departamento de Material e Patrimônio - DMP I FINALIDADE Dispor sobre os procedimentos

Leia mais

Cartilha do Patrimônio

Cartilha do Patrimônio Cartilha do Patrimônio Entenda o que faz a Divisão de Patrimônio e o como todos nós participamos desse processo REITOR DA UFPR Zaki Akel Sobrinho VICE REITOR DA UFPR Rogério Andrade Mulinari PRÓ-REITOR

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001 de 03 de julho de 2012. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO Regulamenta os procedimentos para movimentação física dos bens patrimoniais,

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Controle Patrimonial Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Controle Patrimonial. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

ANÁLISE DE LEGISLAÇÃO E NORMATIZAÇÃO DE PATRIMÔNIO

ANÁLISE DE LEGISLAÇÃO E NORMATIZAÇÃO DE PATRIMÔNIO Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei º 10.435, de 24 de abril de 2002 Prefeitura do Campus de Itajubá Divisão de Materiais ANÁLISE DE LEGISLAÇÃO E NORMATIZAÇÃO DE PATRIMÔNIO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS ESTADO DO PARANÁ CONTROLADORIA INTERNA

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS ESTADO DO PARANÁ CONTROLADORIA INTERNA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 09/2008 Dispõe sobre as normas gerais e orientações a serem adotadas para o controle e conservação dos bens patrimoniais sob a responsabilidade da Câmara Municipal de São José dos

Leia mais

Ref.: Orientações sobre processos de patrimônio e de recolhimento de bens. I - Processos de Patrimônio

Ref.: Orientações sobre processos de patrimônio e de recolhimento de bens. I - Processos de Patrimônio Ofício Circular DGA/ARCC Número 00027/2015 Campinas, 3 de novembro de 2015. À Diretoria da DD. Prof. Dr. Ref.: Orientações sobre processos de patrimônio e de recolhimento de bens

Leia mais

Manual do Sistema de Patrimônio P á g i n a 2. Manual do Sistema de Patrimônio. Núcleo de Informática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Manual do Sistema de Patrimônio P á g i n a 2. Manual do Sistema de Patrimônio. Núcleo de Informática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Divisão de Patrimônio DIPM/GRM/PRAD Manual do Sistema de Patrimônio Versão On-Line Núcleo de Informática Universidade Federal de Mato Grosso do Sul P á g i n a 2 Manual do Sistema de Patrimônio Núcleo

Leia mais

PORTARIA N 1257, DE 25 DE JUNHO DE 2015.

PORTARIA N 1257, DE 25 DE JUNHO DE 2015. PORTARIA N 1257, DE 25 DE JUNHO DE 2015. O DIRETOR GERAL DO CAMPUS SAMAMBAIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA - IFB, nomeado pela Portaria Nº 1600, de 15 de outubro de

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - DA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - DA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - DA NORMA DE EXECUÇÃOIDAIN. -11/0 DE 39 DE ~~rt-o Dispõe sobre

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA DESFAZIMENTO DE BENS PATRIMONIAIS DA UFSJ

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA DESFAZIMENTO DE BENS PATRIMONIAIS DA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI - UFSJ INSTITUÍDA PELA LEI N O 10.425, DE 19/04/2002 D.O.U. DE 22/04/2002 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD DIVISÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO DIMAP SETOR DE

Leia mais

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-046 05 1 de 17

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-046 05 1 de 17 Proposto por: Serviços de Cadastro de Materiais Permanentes (SECAM / DIPAT) BAIXA DE BENS MATERIAIS PERMANENTES Analisado por: Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por: Diretor-Geral

Leia mais

CONTROLE PATRIMONIAL ÍNDICE

CONTROLE PATRIMONIAL ÍNDICE ÍNDICE 00 FOLHA 01 05/98 ASSUNTO FOLHA GENERALIDADES 01 01/02 NORMAS GERAIS 02 01/01 SOLICITAÇÃO DE BENS MÓVEIS 03 01/01 CADASTRAMENTO E TOMBAMENTO DE BENS MÓVEIS 04 01/02 CONTROLE DA MOVIMENTAÇÃO DE BENS

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA DE BENS PATRIMONIAIS

ROTEIRO DE AUDITORIA DE BENS PATRIMONIAIS ROTEIRO DE AUDITORIA DE BENS PATRIMONIAIS 1 - OBJETIVO A Auditoria de Bens Patrimoniais tem por objetivo examinar os controles administrativos e contábeis, a situação e condições, bem como a verificação

Leia mais

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

Introdução 3. Controle patrimonial 4. Definições de material 4. Material 4 Bens Móveis 4 Material de consumo 4 Material Permanente 4.

Introdução 3. Controle patrimonial 4. Definições de material 4. Material 4 Bens Móveis 4 Material de consumo 4 Material Permanente 4. Índice: Introdução 3 Controle patrimonial 4 Definições de material 4 Material 4 Bens Móveis 4 Material de consumo 4 Material Permanente 4 Incorporação 6 Identificação patrimonial 7 Transferências 8 Inventário

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PORTARIA SG Nº 383 DE 19 DE AGOSTO DE 1993

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PORTARIA SG Nº 383 DE 19 DE AGOSTO DE 1993 MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PORTARIA SG Nº 383 DE 19 DE AGOSTO DE 1993 O SECRETÁRIO-GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, no uso de suas atribuições regimentais estabelecidas pela Portaria-PGR nº 752, de

Leia mais

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1 Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1 ELABORAÇÃO Gracília dos Santos Gonçalves FORMATAÇÃO Silvânia Oliveira Teixeira REVISÃO Cristina Isidio Rodrigues Aguiar Albuquerque DATA Estabelecido

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2007/00095 de 8 de outubro de 2007

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2007/00095 de 8 de outubro de 2007 PORTARIA Nº RJ-PGD-2007/00095 de 8 de outubro de 2007 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração Coordenadoria de Material e Patrimônio Divisão de Patrimônio. Manual de Patrimônio

Pró-Reitoria de Administração Coordenadoria de Material e Patrimônio Divisão de Patrimônio. Manual de Patrimônio Pró-Reitoria de Administração Coordenadoria de Material e Patrimônio Divisão de Patrimônio Manual de Patrimônio SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL... 4 2.1 OBJETIVO... 4

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013 "Estabelece normas de controle para o Patrimônio do Poder Executivo Municipal." A Unidade Central de Controle Interno, no uso de suas atribuições, conforme determina o

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA 001/2009. Sistema de Controle Patrimonial

CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA 001/2009. Sistema de Controle Patrimonial 1 CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA 001/2009 Versão: 01 Aprovação em: 31/07/2009 Unidade Responsável: Coordenadoria de Finanças e Patrimônio - CFP SPA: Sistema de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 21 DE SETEMBRO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 21 DE SETEMBRO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 21 DE SETEMBRO DE 2010 O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia Catarinense Campus Araquari, Prof. Robert Lenoch, no uso das atribuição que lhe

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no Boletim de Serviço nº 12, de 7 dez. 2011, p. 7-11 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal do Supremo Tribunal

Leia mais

Regulamento do inventa rio. Junta de freguesia da Carapinheira

Regulamento do inventa rio. Junta de freguesia da Carapinheira Regulamento do inventa rio Junta de freguesia da Carapinheira 24-11-2014 Índice Página CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1º - Objecto 3 Artigo 2º - Âmbito 4 CAPÍTULO II Inventário e cadastro Artigo 3º

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ÁREA DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS IT. 28 01 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a realização dos serviços de controle do almoxarifado e patrimônio. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA PO. 02

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA GESTÃO DO PATRIMÔNIO MÓVEL DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

PROCEDIMENTOS PARA GESTÃO DO PATRIMÔNIO MÓVEL DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS REITORIA ANEXO À PORTARIA 137/GR, DE 21 DE JANEIRO DE 2016. PROCEDIMENTOS PARA GESTÃO DO PATRIMÔNIO

Leia mais

No uso de suas atribuições, o Diretor-Geral do Campus Bento Gonçalves do IFRS, institui a Norma Operacional de número 01/2012.

No uso de suas atribuições, o Diretor-Geral do Campus Bento Gonçalves do IFRS, institui a Norma Operacional de número 01/2012. Norma Operacional número 01/2012 Bento Gonçalves, 13 de janeiro de 2012 No uso de suas atribuições, o Diretor-Geral do do IFRS, institui a Norma Operacional de número 01/2012. Norma Operacional nº 01/2012

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia

Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia Freguesia de Paçô Arcos de Valdevez 2013 Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia Para dar cumprimento ao

Leia mais

RELATÓRIO DO INVENTÁRIO FÍSICO DE BENS PATRIMONIAIS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNO MORAES - HUCAM

RELATÓRIO DO INVENTÁRIO FÍSICO DE BENS PATRIMONIAIS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNO MORAES - HUCAM RELATÓRIO DO INVENTÁRIO FÍSICO DE BENS PATRIMONIAIS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNO MORAES - HUCAM MARÇO - 2013 1 INTRODUÇÃO O Inventário consiste no levantamento e identificação de bens visando

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/99-TJAP

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/99-TJAP INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/99-TJAP O Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, o Desembargador LUIZ CARLOS GOMES DOS SANTOS, no uso das suas atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 26,

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO NORMATIVO N.º 47/2007

ESTADO DE ALAGOAS PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO NORMATIVO N.º 47/2007 ESTADO DE ALAGOAS PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO NORMATIVO N.º 47/2007 DISPÕE SOBRE NORMAS PARA MOVIMENTAÇÃO E CONTROLE DOS BENS MÓVEIS NO ÂMBITO DAS UNIDADES DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC

Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC 1. Qual o período da matrícula? O período de matrícula compreende o período de 23 de julho a 3 de agosto. A partir de 7 de agosto, poderá haver

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/16 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS GESTÃO PATRIMONIAL/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ALIENAR BENS MÓVEIS ELABORADO EM:19/05/2014 REVISADO EM:21/05/2014 APROVADO

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E ATRIBUIÇÕES CAPÍTULO II DO MATERIAL PERMANENTE, RECEBIMENTO E ACEITAÇÃO SEÇÃO I DO MATERIAL PERMANENTE

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E ATRIBUIÇÕES CAPÍTULO II DO MATERIAL PERMANENTE, RECEBIMENTO E ACEITAÇÃO SEÇÃO I DO MATERIAL PERMANENTE REGULAMENTO DO PATRIMÔNIO DO IFMS, DE 08DE MAIO DE 2015. Estabelece orientações gerais sobre a Gestão dos Bens Móveis que compõem o Acervo Patrimonial do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS).

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº. 003/2013-01

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº. 003/2013-01 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº. 003/2013-01 Estabelece normas e procedimentos relativos à organização, responsabilidade e baixa dos bens permanentes do acervo patrimonial da Prefeitura de Anápolis e dá

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 23 DE AGOSTO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 23 DE AGOSTO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 11, DE 23 DE AGOSTO DE 2012 Estabelece Normas de Administração de Bens Móveis Permanentes e de Material de Consumo. A Câmara Municipal de Pato Branco, Estado do Paraná, aprovou e eu, Presidente,

Leia mais

PODER EXECUTIVO. Publicado no D.O. de 14.01.2014 DECRETO Nº 44.558 DE 13 DE JANEIRO DE 2014

PODER EXECUTIVO. Publicado no D.O. de 14.01.2014 DECRETO Nº 44.558 DE 13 DE JANEIRO DE 2014 Publicado no D.O. de 14.01.2014 DECRETO Nº 44.558 DE 13 DE JANEIRO DE 2014 REGULAMENTA A GESTÃO DOS BENS MÓVEIS INTEGRANTES DO PATRIMÔNIO PÚBLICO DO PODER EXECUTIVO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS

Leia mais

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO 1. CLÁUSULA PRIMEIRA - CONDIÇÕES GERAIS 1.1. A PARTE proprietária dos itens de infra-estrutura cedidos e a PARTE a qual será feita

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Carga patrimonial

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Carga patrimonial , pág.: 1/4 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos para a formalização de responsabilidade para os empregados da empresa pela guarda, conservação e bom uso dos bens patrimoniais de propriedade

Leia mais

MINISTÉRIO DO EXÉRCITO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA E COMUNICAÇÕES DIRETORIA DE OBRAS MILITARES "DOM (SOFE/1946)"

MINISTÉRIO DO EXÉRCITO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA E COMUNICAÇÕES DIRETORIA DE OBRAS MILITARES DOM (SOFE/1946) MINISTÉRIO DO EXÉRCITO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA E COMUNICAÇÕES DIRETORIA DE OBRAS MILITARES "DOM (SOFE/1946)" INSTRUÇÕES REGULADORAS PARA DEMOLIÇÕES DE BENFEITORIAS (IR 50-06) Portaria nº 3-DEC, de 8

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB 1 BASE LEGAL LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 (Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das Autarquias

Leia mais

REGULAMENTO UNIFICADO DAS BIBLIOTECAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO UNIFICADO DAS BIBLIOTECAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO DIRETORIA DE GESTÃO E APOIO AO ENSINO REGULAMENTO UNIFICADO DAS BIBLIOTECAS

Leia mais

DECRETO 4.479 DE 01 DE AGOSTO DE 2013.

DECRETO 4.479 DE 01 DE AGOSTO DE 2013. DECRETO 4.479 DE 01 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre o controle e a baixa do material permanente e de consumo no âmbito da Prefeitura Municipal de Severínia e Autarquias, nomeia a Comissão de Reavaliação,

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração Coordenadoria de Material e Patrimônio Divisão de Patrimônio

Pró-Reitoria de Administração Coordenadoria de Material e Patrimônio Divisão de Patrimônio Pró-Reitoria de Administração Coordenadoria de Material e Patrimônio Divisão de Patrimônio Manual de Patrimônio 2014 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 4 3 DAS NORMAS DE GESTÃO PATRIMONIAL DA - UNIPAMPA...

Leia mais

PATRIMôNIO NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO. PRESIDENTE Arnaldo Bernardino Alves. DIRETORA EXECUTIVA Rosângela Conde Watanabe

PATRIMôNIO NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO. PRESIDENTE Arnaldo Bernardino Alves. DIRETORA EXECUTIVA Rosângela Conde Watanabe VENTVRIS VENTIS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde - FEPECS fepecs Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98.

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PORTARIAS Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98. O Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições

Leia mais

ANEXO A PORTARIA Nº 2.763 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014 NORMAS DE REGISTRO, MOVIMENTAÇÃO E CONTROLE DE BENS PATRIMONIAIS MÓVEIS DA UNIFAL-MG

ANEXO A PORTARIA Nº 2.763 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014 NORMAS DE REGISTRO, MOVIMENTAÇÃO E CONTROLE DE BENS PATRIMONIAIS MÓVEIS DA UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIFAL-MG - Universidade Federal de Alfenas Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG CEP 37130-000 Fone/Fax: (35) 3299-1116 ANEXO A PORTARIA Nº 2.763 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014

Leia mais

http://www.supervisorc.com Publicado no DOC de 01/07/2015

http://www.supervisorc.com Publicado no DOC de 01/07/2015 http://www.supervisorc.com Publicado no DOC de 01/07/2015 DECRETO Nº 56.214, DE 30 DE JUNHO DE 2015 Introduz alterações no Decreto nº 53.484, de 19 de outubro de 2012, que dispõe sobre o Sistema de Bens

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Serviços Gerais Divisão de Material. Manual de Patrimônio

Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Serviços Gerais Divisão de Material. Manual de Patrimônio Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Serviços Gerais Divisão de Material Manual de Patrimônio Belo Horizonte, 2008 Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Serviços Gerais Divisão

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO:

MANUAL DE INSTRUÇÃO: 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ MANUAL DE INSTRUÇÃO: COMO FAZER O INVENTÁRIO NO SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL GESCOMP ANEXO PORTARIA PAD Nº 045/2010 2 Para a realização do Inventário Físico de Bens

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL UTILIZAÇÃO DOS TELEFONES CELULARES. Estabelecer critérios e disciplinar a utilização dos telefones celulares.

NORMA PROCEDIMENTAL UTILIZAÇÃO DOS TELEFONES CELULARES. Estabelecer critérios e disciplinar a utilização dos telefones celulares. 50.03.010 1/6 1. FINALIDADE Estabelecer critérios e disciplinar a utilização dos telefones celulares. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO Diretoria, Vice-Diretoria, Chefia de Gabinete, Serviço de Telefonia, Serviço

Leia mais

Inventário de Bens Móveis Conceitos e Metodologia Igor Dias de Souza Diretor de Controle Patrimonial da UFF

Inventário de Bens Móveis Conceitos e Metodologia Igor Dias de Souza Diretor de Controle Patrimonial da UFF Conceitos e métodos que embasaram a criação do módulo de Inventário Online, no Sistema de Administração Patrimonial da Universidade Federal Fluminense. Novembro de 2014. O inventário de bens móveis ocorre

Leia mais

MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL

MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FED. DE EDUCAÇÃO,CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA DE CONTABILIDADE

Leia mais

PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO

PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO Contador José Carlos Garcia de Mello MELLO 1 Controle Patrimonial MELLO 2 PATRIMÔNIO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Conceito Patrimônio Público, segundo Heilio Kohama, "compreende o conjunto

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Freguesia

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Freguesia 1 Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Freguesia Nota Justificativa Dada a inexistência de um regulamento sobre o inventário e cadastro do património da freguesia e por força da Lei nº

Leia mais

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC.

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC. Código: MAP-DILOG-004 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Bens e Materiais Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para gestão dos bens e

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE CONTROLE PATRIMONIAL DO SAM/INCQS GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE DE

INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE CONTROLE PATRIMONIAL DO SAM/INCQS GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE DE INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE CONTROLE PATRIMONIAL DO SAM/INCQS GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE DE 2012 OBJETIVOS DESTE GUIA Estabelecer uma Cultura Institucional de Controle

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria

Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria Norma Geral de Funcionamento da UNIDADE DE PATRIMÔNIO COLEGIADO EXECUTIVO EBSERH/HUSM

Leia mais

Movimentação de bens patrimoniais

Movimentação de bens patrimoniais pág.: 1/3 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos a serem observados pelos empregados quando da movimentação de bens patrimoniais móveis no âmbito da COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta

Leia mais