SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB"

Transcrição

1 SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL

2 2

3 ÍNDICE REGISTRO DE EXPORTAÇÃO RE 04 REGISTRO DE VENDA RV 16 REGISTRO DE CRÉDITO RC 24 3

4 REGISTRO DE EXPORTAÇÃO - RE 4

5 INCLUSÃO DE RE Na tela de inclusão de Registro de Exportação, caso o usuário do sistema seja um "representante legal" ou uma "instituição financeira", o campo CNPJ/CPF do Exportador deve ser preenchido com a identificação do exportador da operação para o qual será cadastrado o RE. Caso o usuário do sistema seja um "exportador" Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, este campo é preenchido automaticamente pelo sistema. Para criar um RE com todos os campos em branco para preenchimento, o exportador deve selecionar a opção Criar novo RE, após informar o número do CPF ou CNPJ. Caso o exportador deseje criar um novo RE com os mesmos dados de outro RE já cadastrado no sistema, deve selecionar a opção Usar RE existente e informar o número do RE de origem. Após apresentação, todos os dados podem ser alterados seguindo as mesmas regras vigentes para inclusão de registro de exportação. Ressalte-se que só é permitido criar um novo RE a partir de um já existente para o mesmo exportador. Caso os CNPJ/CPF do Exportador contidos nos registros sejam diferentes, a operação não será permitida. Para criar um novo RE a partir de um registro previamente gravado como arquivo na máquina do usuário, deve-se selecionar a opção Usar RE de arquivo, clicar no botão Procurar... e resgatar o arquivo pretendido. Após esse procedimento, o usuário deve selecionar o botão Enviar arquivo. Para operações de exportação que se destinam a comercializar mais de uma mercadoria, o exportador tem a opção Adição de RE, que cria Adições em grupos de REs existentes. Para todas as opções, após a escolha, o botão de confirmação deve ser pressionado, para que seja apresentada a tela para preenchimento do RE. 5

6 ALTERAÇÃO DE RE O usuário deve preencher o campo com um número de RE válido e cadastrado no sistema e pressionar o botão Confirmar. Regras para alteração de RE: - Somente podem ser alterados os REs do usuário ou do exportador que ele represente. - Em se tratando de RE com adições, não é permitida a alteração do campo Detalhes do Enquadramento nem de valores da operação, para garantir a coerência entre os registros com adições já gravadas. - Não pode ser alterado RE Em Análise ou Indeferido. - Dados migrados de RC ou RV, em RE com vinculação a esses registros, não podem ser alterados. - A funcionalidade de alteração de RE não pode ser utilizada para RE averbado. Para alteração de RE averbado, existe uma funcionalidade específica no Menu: Operações > Registro de Exportação > Proposta de Alteração RE Averbado. - O RE alterado obrigatoriamente e automaticamente é submetido a todas as críticas do sistema, já sofridas na gravação do RE original. É possível que o RE fique centralizado no mesmo tipo de pendência que ficou na época de sua inclusão. Neste caso, passará novamente pelo processo de anuência. 6

7 CANCELAMENTO DE RE O usuário deve preencher o campo com um número de RE válido e cadastrado no sistema e pressionar o botão Confirmar. Somente podem ser cancelados REs do usuário ou do exportador que ele represente. TRANSMISSÃO POR ESTRUTURA PRÓPRIA Para utilizar a funcionalidade de Transmissão por Estrutura Própria, o usuário deve clicar no botão Procurar, resgatar e selecionar o arquivo pretendido. Após esse procedimento, o usuário deve clicar no botão Confirmar. A funcionalidade de Transmissão por Estrutura Própria permite que o exportador submeta vários registros de exportação de uma só vez no sistema, de forma a agilizar o processo de preenchimento de RE, principalmente para empresas com grande volume de exportações. Para utilizar essa funcionalidade, os registros devem estar em arquivo XML, a ser elaborado pelo exportador e de sua total responsabilidade, rigorosamente dentro do padrão de estrutura de dados divulgado pela SECEX. 7

8 RESULTADO DO PROCESSAMENTO DO LOTE DE ESTRUTURA PRÓPRIA O usuário deve informar o número do lote a ser consultado, que deve ser válido e cadastrado no sistema e pressionar o botão Buscar Arquivo. O arquivo XML com a resposta do processamento será localizado e o sistema questionará em qual pasta do computador do usuário será salvo o arquivo. Esse arquivo XML é composto de um cabeçalho com informações gerais do lote e com um nível de estrutura para cada registro enviado para processamento e pode ser facilmente interpretado por qualquer sistema adaptado a esta estrutura. Para os registros que foram processados com sucesso, tem-se a informação do número de RE gerado, do resultado do diagnóstico do registro e, em caso de pendências, a situação de sua anuência em cada órgão responsável. Para os registros que não puderam ser processados, seja por falha no preenchimento ou por impedimento de Tratamento Administrativo, tem-se a informação de que falha exatamente foi detectada no sistema para que o exportador possa gerar novo lote com estes registros corrigidos. 8

9 INCLUSÃO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE RE AVERBADO Para incluir uma Proposta de Alteração de RE Averbado é necessário digitar um número de Registro de Exportação (RE) válido, que pertença ao usuário ou ao exportador que ele represente e que esteja em situação Averbado. Logo após, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. Algumas informações não poderão ser alteradas se a Declaração de Despacho Aduaneiro que contém o RE em questão, for composta de mais de um RE. É possível que a Proposta fique centralizada para anuência. Neste caso, passará novamente pelo processo de anuência. Quando o anuente responsável deferir a Proposta, o respectivo RE será automaticamente alterado. ALTERAÇÃO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE RE AVERBADO Para alterar uma Proposta de Alteração de RE Averbado é necessário digitar um número de Registro de Exportação (RE) válido, que pertença ao usuário ou ao exportador que ele represente e que a Proposta de Alteração desse RE Averbado esteja pendente de anuência. Logo após, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. 9

10 CANCELAMENTO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE RE AVERBADO Para cancelar uma Proposta de Alteração de RE Averbado é necessário digitar um número de Registro de Exportação (RE) válido e que pertença ao usuário ou ao exportador que ele represente. Sistema exibe os dados da proposta e solicita confirmação do cancelamento. Uma vez confirmado, a proposta estará cancelada. PRORROGAÇÃO DE VALIDADE DE EMBARQUE Essa transação possibilita que um Registro de Exportação tenha seu prazo de validade prorrogado. Nesta tela, o usuário deve informar o número do RE e pressionar o botão Confirmar. Só serão aceitos números de RE que estejam Deferidos, Vencidos ou Deferidos Judicialmente. A prorrogação do RE submete o registro a todas as críticas da inclusão de um RE, de forma o registro pode voltar a ficar Pendente. O diagnóstico final do RE será exibido na aba Diagnóstico. Novo prazo para embarque será concedido somente se o RE ficar Deferido. 10

11 CONSULTA A RE Caso o usuário tenha perfil Exportador ou Representante Legal, somente poderão ser consultados os Registros de Exportação que pertençam ao usuário ou ao exportador que ele represente. Após o preenchimento do campo, na tela de pesquisa, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. Caso o usuário preencha como parâmetro o número do RE, nenhum outro campo estará habilitado para preenchimento. Caso contrário, é obrigatório preencher ao menos dois parâmetros, sendo que pelo menos um deles deve ser o período de busca; neste caso, o sistema exibirá a lista de REs que correspondem aos parâmetros informados. Ao selecionar o nº do RE, o usuário poderá consultar os dados correspondentes a ele, incluindo a tela Acompanhamento da Situação, onde é apresentada a situação de cada anuência sofrida pelo RE e o órgão anuente responsável. 11

12 Além disso, a partir de qualquer tela retornada na consulta é possível emitir o Extrato do RE em formato PDF. CONSULTA A LOTE DE RE Caso o usuário tenha perfil Exportador ou Representante Legal, somente poderão ser consultados os lotes de REs que pertençam ao usuário ou ao exportador que ele represente. Se o usuário preencher como parâmetro o número do Lote, nenhum outro campo estará habilitado para preenchimento. Caso contrário, a fim de refinar a pesquisa, o usuário pode selecionar um ou mais dos demais parâmetros apresentados, sendo que o parâmetro Período é sempre de preenchimento obrigatório; neste caso, o sistema exibirá os lotes que correspondem aos parâmetros informados. 12

13 Ao selecionar o nº do Lote, o sistema exibe a lista de REs que fazem parte do lote. Selecionando-se o número do RE, o usuário visualiza todos os dados de consulta do mesmo. CONSULTA A PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE RE AVERBADO Para consultar proposta de alteração de RE averbado, o usuário poderá informar o número do RE; neste caso, os demais campos de pesquisa ficarão desabilitados. 13

14 Caso o usuário escolha Por outros Parâmetros, será obrigatório o preenchimento de dois parâmetros, sendo que um deles deve ser o Período. O sistema listará, então, os REs que correspondem aos parâmetros informados. Selecionando-se o número do RE, o usuário visualiza todos os dados de consulta do mesmo. 14

15 CONSULTA A SALDO DO RE BASE Essa funcionalidade permite pesquisa ao saldo de um grupo de REs já iniciados. O parâmetro para a busca é o número base do registro, formado pelos 9 primeiros dígitos do número do RE. Após informar o número do RE base, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. O sistema exibe tela com o saldo do grupo de registros de exportação na moeda negociada. 15

16 REGISTRO DE VENDA - RV 16

17 INCLUSÃO DE RV Caso o usuário do sistema seja um "representante legal", o campo CNPJ/CPF do Exportador deve ser preenchido com a identificação do exportador da operação para o qual será cadastrado o Registro de Venda (RV). Caso o usuário do sistema seja o próprio "exportador", o campo é preenchido automaticamente pelo sistema. Deve ser escolhido o tipo de operação que se deseja realizar: Criar novo RV: Cria um RV novo, com todos os campos em branco. Usar RV existente: Cria um novo RV com os campos já preenchidos com os mesmos dados de outro RV já cadastrado no sistema. Para isso, deve ser informado o número do RV de origem. Após apresentação, todos os dados podem ser alterados, seguindo as mesmas regras vigentes para inclusão de RV. Usar RV SISBACEN: Cria um novo RV vinculado a um RV já cadastrado no SISBACEN. Para isso, deve ser informado o número do registro de venda de origem. Esse número servirá como parâmetro para que o anuente faça as devidas validações. Porém, não é feita nenhuma integração automática com o sistema legado. Só é permitido criar um novo RV a partir de um já existente para o mesmo Exportador. Caso os CNPJ/CPF do Exportador contidos nos registros sejam diferentes, a operação não será permitida Após a escolha, o botão de confirmação deve ser pressionado, para que seja apresentada a tela para preenchimento dos "Dados Gerais" do RV. 17

18 ALTERAÇÃO DE RV Somente podem ser alterados os RVs que pertençam ao usuário ou ao exportador que ele represente. O usuário deve preencher um número de RV válido e cadastrado no sistema. Para os RVs ainda não anuídos, a alteração só pode ser realiza até a primeira abertura da bolsa de valores correspondente. Todos os campos podem ser alterados. Para os RVs já anuídos, a alteração pode ser realizada a qualquer momento, ficando pendente de anuência. Nem todos os campos podem ser alterados. Os novos dados serão anuídos de acordo com as regras vigentes. Caso a alteração seja indeferida, o RV permanece com os dados anteriormente cadastrados. CANCELAMENTO DE RV Somente podem ser cancelados os RVs que pertençam ao usuário ou ao exportador que ele represente e até a hora da abertura da bolsa de valores da mercadoria cadastrada no RV. O usuário deve preencher um número de RV válido e cadastrado no sistema. O sistema apresenta os dados gerais do RV selecionado, para que o usuário possa conferir e confirmar o cancelamento. 18

19 PROPOSTA DE WASHOUT Para incluir uma Proposta de Washout, é necessário digitar um número de RV válido, que pertença ao usuário ou ao exportador que ele represente e que esteja deferido. Após o preenchimento, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. 19

20 O usuário deve preencher a data da recompra e o valor que pretende pagar por cada tonelada não utilizada. Após o preenchimento dos campos, o usuário deve pressionar o botão Incluir. Se o usuário, por algum motivo, quiser informar dados diferentes dos já cadastrados, ele deve pressionar o botão Excluir e preencher novamente os campos. Caso esteja convicto dos dados que informou, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. A proposta depende de anuência para ser efetivada. FIXAÇÃO DE PREÇOS Para realizar uma fixação de preços, é necessário digitar um número de Registro de Venda (RV) válido e deferido, que pertença ao usuário ou ao exportador que ele represente e que tenha marcado o item A Fixar no campo de Venda da tela Dados da Operação do RV. Na tela de fixação de preço, após informar o número do RV, o usuário deve pressionar o botão Confirmar. O sistema apresenta os campos disponíveis para que o usuário preencha com os dados da fixação. Caso haja fixações cadastradas para o RV, estas também são apresentadas, sendo possível, ainda, a exclusão das mesmas. 20

21 Para efetuar inclusões, o usuário deve preencher os campos Quantidade e Valor da Cotação FOB (US$) e pressionar o botão Incluir. Caso deseje efetuar a exclusão de alguma fixação cadastrada, o usuário deve marcar o botão correspondente e pressionar o botão Excluir. O somatório das quantidades de todas as fixações realizadas (deferidas ou pendentes de deferimento) deve ser menor ou igual à quantidade informada no RV. O sistema verifica se a bolsa está fechada no momento da fixação. O campo Média Fixação + Prêmio será calculado pelo sistema, não sendo permitida sua alteração: Esse campo será a média das fixações mais ou menos o prêmio. Esse valor é que migrará para o RE. O cálculo do preço médio das fixações só considera as fixações já deferidas. Esse valor é calculado através da média ponderada dessas fixações, considerando, para isso, a quantidade e o valor atribuídos a cada fixação. Para fins de migração do valor médio para o RE, o preço que deverá ser migrado é o preço médio das fixações mais ou menos o prêmio informado. 21

22 CONSULTA A RV Caso o usuário tenha perfil Exportador ou Representante Legal, somente poderão ser consultados os Registros de Venda que pertençam ao usuário ou ao exportador que ele represente. Se o usuário preencher como parâmetro o número do RV, nenhum outro campo estará habilitado para preenchimento. Caso contrário, é obrigatório preencher ao menos dois parâmetros, sendo que pelo menos um deles deve ser o período de busca; neste caso, o sistema exibirá a lista de RVs que correspondem aos parâmetros informados. Ao selecionar o nº do RV, o usuário poderá consultar os dados correspondentes a ele, incluindo a tela Histórico de Versões, onde são apresentadas todas as versões já criadas para o RV selecionado, bem como o andamento da anuência. 22

23 Além disso, a partir de qualquer tela retornada na consulta é possível emitir o Extrato do RE em formato PDF. 23

24 REGISTRO DE CRÉDITO - RC 24

25 INCLUSÃO DE RC Caso o usuário do sistema seja um "representante legal" ou uma "instituição financeira", o campo CNPJ/CPF do Exportador deve ser preenchido com a identificação do exportador da operação para o qual será cadastrado o Registro de Crédito (RC). Caso o usuário do sistema seja o próprio "exportador", o campo é preenchido automaticamente pelo sistema. Para criar um RC com todos os campos em branco para preenchimento, o usuário deve selecionar a opção Criar novo RC, após informar o número do CPF ou CNPJ. Caso o exportador deseje criar um novo RC com os mesmos dados de um outro já cadastrado no sistema, deve selecionar a opção Usar RC existente e informar o número do RC de origem. Após apresentação, todos os dados podem ser alterados seguindo as mesmas regras vigentes para inclusão de registro de crédito. Ressalte-se que só é permitido criar um novo RC a partir de um já existente para o mesmo exportador. Caso os CNPJ/CPF do exportador contidos nos registros sejam diferentes, a operação não será permitida. Para criar um novo RC vinculado a outro cadastrado no sistema legado, deve-se selecionar a opção Novo RC vinculado ao Legado e informar o RC de origem. Após a escolha, o botão Confirmar deve ser pressionado para que seja apresentada a tela para preenchimento dos "Dados Gerais" do RC. 25

26 ALTERAÇÃO DE RC EM EXIGÊNCIA A alteração do registro de crédito segue as mesmas regras para inclusão. Ao final do procedimento, a situação do RC será de Pendente de Alteração. Neste caso, somente podem ser alterados registros de crédito que estejam em Exigência. INCLUSÃO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE RC Para inclusão de proposta de alteração de RC, deverá ser informado o número do registro de crédito desejado e pressionar o botão Confirmar. Somente poderá haver inclusão de proposta de alteração para registros de crédito deferidos. Será disponibilizado o registro de crédito com os dados correntes para alteração a ser proposta. O usuário deve alterar dados conforme conveniência e respeitando todas as regras inerentes a inclusão de registro de crédito. A proposta ficará pendente de alteração até que todos os anuentes envolvidos a defiram. O RC permanecerá com o status de Deferido, mas haverá indicação de que há proposta de alteração pendente em seu cabeçalho. 26

27 ALTERAÇÃO DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DE RC Para alteração de proposta de alteração de RC, deverá ser informado o número do registro de crédito desejado e pressionar o botão Confirmar. Somente poderão ser alteradas as propostas de alteração dos registros de crédito que estejam com alguma exigência do anuente. Será disponibilizado o registro de crédito com os dados correntes para alteração a ser proposta. A proposta ficará pendente de alteração até que todos os anuentes envolvidos a defiram. O RC permanecerá com o status de Deferido, mas haverá indicação de que há proposta de alteração pendente em seu cabeçalho. PROPOSTA DE CANCELAMENTO DE RC Só é permitido Propor Cancelamento de RC nas seguintes situações do RC: Deferido e sem RE vinculados (averbados ou não), Pendente de Deferimento, Em exigência (sem nunca ter sido deferido e sem REs vinculados). Deve-se preencher o campo com o número do RC para o pedido de cancelamento do registro de crédito. Em caso de deferimento da proposta de cancelamento, o RC ficará com a situação de Cancelado, caso contrário, o RC ficará com a situação em que se encontrava no momento da proposta de cancelamento. 27

28 CONSULTA A RC Caso o usuário tenha perfil Exportador ou Representante Legal, somente poderão ser consultados os Registros de Crédito que pertençam ao usuário ou ao exportador que ele represente. Se o usuário preencher como parâmetro o número do RC ou o número do RC vinculado ao Legado, nenhum outro campo estará habilitado para preenchimento. Caso contrário, é obrigatório preencher ao menos dois parâmetros, sendo que pelo menos um deles deve ser o período de busca; neste caso, o sistema exibirá a lista de RCs que correspondem aos parâmetros informados. 28

29 Ao selecionar o nº do RC, o usuário poderá consultar os dados correspondentes a ele, incluindo a tela Diagnóstico, onde o usuário pode visualizar o andamento das anuências. 29

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL 1 REGISTRO DE EXPORTAÇÃO 2 INCLUSÃO DE REGISTRO DE EXPORTAÇÃO Pressionando-se o botão de Operações, o sistema abrirá o menu de funcionalidades permitidas para o

Leia mais

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX)

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX) SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Onde acessar o NOVOEX? O acesso ao NOVOEX poderá ser feito por meio da página eletrônica do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

1. Panorama inicial do sistema... 2 2. Como criar um Ato Concessório Integrado Isenção... 7 2.1. Cadastrando Nota Fiscal de Insumo... 8 2.2.

1. Panorama inicial do sistema... 2 2. Como criar um Ato Concessório Integrado Isenção... 7 2.1. Cadastrando Nota Fiscal de Insumo... 8 2.2. 1. Panorama inicial do sistema... 2 2. Como criar um Ato Concessório Integrado Isenção... 7 2.1. Cadastrando Nota Fiscal de Insumo... 8 2.2. Cadastrando Declaração de Importação (DI)... 9 2.3. Vinculando

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SÃO CRISTOVÃO SITE - TISS DIGITAÇÃO E ENTREGA DE FATURAMENTO MANUAL DO USUÁRIO (PRESTADOR)

PLANO DE SAÚDE SÃO CRISTOVÃO SITE - TISS DIGITAÇÃO E ENTREGA DE FATURAMENTO MANUAL DO USUÁRIO (PRESTADOR) PLANO DE SAÚDE SÃO CRISTOVÃO SITE - TISS DIGITAÇÃO E ENTREGA DE FATURAMENTO MANUAL DO USUÁRIO (PRESTADOR) Página 1 de 23 Sumário Tela de Login... 03 Menu Principal... 04 Home...05 Alterar meus dados...06

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

Endereço acesso: http://certificacao.ccab.org.br

Endereço acesso: http://certificacao.ccab.org.br Rev. 00 Endereço acesso: http://certificacao.ccab.org.br Login: CNPJ do Exportador ou Despachante. Senha: Fornecido pela CCAB e impressa no protocolo de entrega de documentos. Possibilidade de troca da

Leia mais

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet Manual do Usuário Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Vendas...3 Os Recibos...6 Como imprimir?...7 As Listagens...9 Clientes... 10 Consulta... 11 Inclusão... 13 Alteração... 14 Exclusão...

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Cheques 1

2013 GVDASA Sistemas Cheques 1 2013 GVDASA Sistemas Cheques 1 2013 GVDASA Sistemas Cheques 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma

Leia mais

Manual do usuário SIACC CAIXA Programado 1

Manual do usuário SIACC CAIXA Programado 1 Manual do usuário SIACC CAIXA Programado 1 Índice ACESSO AO SISTEMA CAIXA PROGRAMADO PELA PRIMEIRA VEZ... 6 CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS PARA ACESSAR O SISTEMA... 6 TELA DE ACESSO AO SISTEMA CAIXA PROGRAMADO...

Leia mais

Manual Documentação de Arquivos. Tela Classificação de Arquivo

Manual Documentação de Arquivos. Tela Classificação de Arquivo Manual Documentação de Arquivos Tela Classificação de Arquivo Objetivo e orientações iniciais Registro das classificações dos arquivos: título e unidade organizacional responsável. Menu: Documentação Classificação

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS

MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 REALIZANDO UMA ARRECADAÇÃO...4 2.1 IMPORTAÇÃO TRIBUTOS COM A CONTABILIDADE...4 2.2 BOLETIM DE ARRECADAÇÃO...4 2.1.1

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br GARANTIA ESTENDIDA RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Manual Xerox capture EMBRATEL

Manual Xerox capture EMBRATEL Manual Xerox capture EMBRATEL Versão 2 Junho/2011 Tópicos 1) Instalação do Xerox Capture 2) Utilização do Xerox Capture 2.1) Capturar pacotes de imagens pelo scanner 2.2) Importar pacote de imagens a partir

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ COFANET Guia do Usuário Para Seguro de Crédito https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.2 Produtos e características do Cofanet... 4 2. ACESSO AO COFANET... 4 2.1 Entrada

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

SicoobNet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.0

SicoobNet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.0 SicoobNet Empresarial Manual do Versão 1.0 Manual do Data: 04/0/2008 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/2008 1.0 Criação do Manual Ileana Karla GECOQ Gerência de Controle e Qualidade Página: 2/122

Leia mais

Portal Gestão de Recebimentos

Portal Gestão de Recebimentos Portal Gestão de Recebimentos Introdução O Portal Gestão de Recebimentos proporciona agilidade e rapidez na interação dos clientes HSBC com seus fornecedores. Permite a você consultar as operações liberadas

Leia mais

1. Panorama inicial do sistema... 2 2. Como criar um Ato Concessório Integrado Isenção... 7 2.1. Cadastrando Nota Fiscal de Insumo... 8 2.2.

1. Panorama inicial do sistema... 2 2. Como criar um Ato Concessório Integrado Isenção... 7 2.1. Cadastrando Nota Fiscal de Insumo... 8 2.2. 1. Panorama inicial do sistema... 2 2. Como criar um Ato Concessório Integrado Isenção... 7 2.1. Cadastrando Nota Fiscal de Insumo... 8 2.2. Cadastrando Declaração de Importação (DI)... 9 2.3. Vinculando

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e MANUAL RLE 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro acesso: cadastro do cidadão...10 3 Consulta de Classificação de Risco...13

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema Visão Integrada e módulo Anexação Eletrônica de Documentos. 2ª edição

Manual de Utilização. Sistema Visão Integrada e módulo Anexação Eletrônica de Documentos. 2ª edição Sistema Visão Integrada e módulo Anexação Eletrônica de Documentos Outubro de 2015 Índice 1 - Introdução... 4 2 - Formas de acesso... 4 3 - Página inicial... 4 3.1 Apresentação... 4 3.2 - Origem das informações...

Leia mais

Coordenação de Estágio Integrado. Instruções para o cadastro da contratação de estágio pelo Aluno

Coordenação de Estágio Integrado. Instruções para o cadastro da contratação de estágio pelo Aluno Coordenação de Estágio Integrado Instruções para o cadastro da contratação de estágio pelo Aluno 7 de Novembro de 04 Acesso ao SGE Ao efetuar o login no Sistema de Gestão Acadêmico (SGA), acesse a aba

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento SEBRAE-GO 1 Sumário Introdução... 3 1) Acesso ao Sistema... 4 1.1. LOGIN... 4 1.2. ALTERAR SENHA... 7 1.3. RECUPERAR SENHA...

Leia mais

cad- dados-pri ncipal MANUAL DO IMPORTADOR Guia para Liberação de Mercadoria Estrangeira sem Comprovação do Recolhimento do ICMS GLME SEFAZ - GLME

cad- dados-pri ncipal MANUAL DO IMPORTADOR Guia para Liberação de Mercadoria Estrangeira sem Comprovação do Recolhimento do ICMS GLME SEFAZ - GLME cad- dados-pri ncipal MANUAL DO IMPORTADOR SEFAZ - GLME Guia para Liberação de Mercadoria Estrangeira sem Comprovação do Recolhimento do ICMS GLME Governo do Estado de Mato Grosso do Sul SEFAZ-MS SGI Sistema

Leia mais

UNICO... 3. Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5. Produtos... 6. Serviços... 6. Outros... 6. Vendas... 7. Notas Fiscais...

UNICO... 3. Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5. Produtos... 6. Serviços... 6. Outros... 6. Vendas... 7. Notas Fiscais... Sumário UNICO...... 3 Cadastros... 4 Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5 Produtos...... 6 Serviços...... 6 Outros...... 6 Vendas... 7 Notas Fiscais... 7 Estoque...8 Financeiro......

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

Resumo das funcionalidades

Resumo das funcionalidades Resumo das funcionalidades Menu MENU Dados Cadastrais Atualizar Cadastro Troca Senha Grupo Usuários Incluir Atualizar Funcionários Incluir Atualizar Atualizar Uso Diário Importar Instruções Processar Status

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: ADMINISTRATIVO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 08/01/2013 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 Belém Agosto - 2013 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Identificação Acesso ao Sistema... 4 3. Painel

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE GERAÇÃO DE BOLETOS BRADESCO NO FINANCE 2 Índice Como gerar Boleto Bancário pelo Bradesco... 3 Como gerar os arquivos de Remessa para o Banco pelo Finance... 14 Como enviar

Leia mais

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Sumário 1 INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3 DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 3 5 COMO NAVEGAR

Leia mais

- Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus.

- Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus. - Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus. Ou digite www.simpo.com.br/protocolo/login.php, para ir diretamente

Leia mais

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos fiscais Consultar

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS 1/38 DOCUMENTO DE REQUISITOS GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Versão 1.1 Identificação do Projeto CLIENTE: NOME DO CLIENTE TIPO DO SISTEMA OU PROJETO Participantes Função Email Abilio Patrocinador

Leia mais

Orientações Básicas Repom.

Orientações Básicas Repom. Orientações Básicas Repom. Considerações importantes: 1 A viagem deverá estar autorizada para depois solicitar o pagamento. 2 É obrigatório informar o campo NCM da mercadoria, que está em tabela>auxiliares>mercadoria.

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN Guia de Capacitação Concessão de Cotas Financeiras Versão 1.0 outubro 2012 MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA INSTRUTOR: CARLOS ALBERTO PEREIRA LIMA COLABORADORES

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

MENUS TELA INICIAL. Movimento de Ferramentaria. Alternar entre casas do grupo. Cadastro de Ferramentas. Não Implementado. Cadastro de Funcionários

MENUS TELA INICIAL. Movimento de Ferramentaria. Alternar entre casas do grupo. Cadastro de Ferramentas. Não Implementado. Cadastro de Funcionários FERRAMENTARIA TELA INICIAL Ao autenticar no sistema com usuário e senha cadastrados é apresentada a seguinte tela ao lado esquerdo, sendo essa tela a página inicial do sistema de Ferramentaria. MENUS TELA

Leia mais

Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Sistema de Bilhetagem Eletrônica GUIA DE REFERÊNCIA SIB Sistema de Bilhetagem Eletrônica Projeto Sistema de Bilhetagem Eletrônica Documento MR (17/Maio/2011) Tabela 1 Histórico das alterações no documento Data Versão Autor Descrição 09/11/2010

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB Sumário 1. Guia de Consulta... 3 2. Guia de Procedimentos Ambulatoriais... 6 3. Guia de Solicitação de Internação... 8 4. Prorrogação de internação... 8 5. Confirmação de pedido

Leia mais

Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses

Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses CADPREV CADPREV Ente Local Aplicativo Desktop Manual do Usuário Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses Data Publicação: 28/08/2013 1 de 21 Índice 1 Finalidade... 3 2 Visão Geral... 3 3

Leia mais

PEDIDO Manual OPERACIONAL

PEDIDO Manual OPERACIONAL SISTEMA DE GESTÃO HDIAS HAMILTON DIAS (31) 8829.9195 8540.8872 www.hdias.com.br hamilton-dias@ig.com.br PEDIDO Manual OPERACIONAL Pagina 2 de 34 ÍNDICE Pedido... 4 Como Acessar... 4 Como Localizar Pedido...

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO ÍNDICE:

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO ÍNDICE: MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO ÍNDICE: CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO:...1 1. DO CADASTRO DE PRETENDENTES:... 2 1.1. RECIBO DE INCLUSÃO:... 4 2. REGISTRO ADICIONAL DE PRETENDENTES:...

Leia mais

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO ARMAZENADOR

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO ARMAZENADOR GUIA DO USUÁRIO ARMAZENADOR 1 Índice INTRODUÇÃO... 3 ACESSANDO O PRONAVTECH... 4 Primeiro Acesso... 5 Demais Acessos... 6 Esqueci Minha Senha... 7 Esqueci o usuário principal... 7 ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH...

Leia mais

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office Treinamento Módulo Escritório Virtual Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office 1. Atualização do sistema Para que este novo módulo seja ativado,

Leia mais

MANUAL PASSO-A-PASSO DO SISTEMA ONLINE

MANUAL PASSO-A-PASSO DO SISTEMA ONLINE MANUAL PASSO-A-PASSO DO SISTEMA ONLINE Junho 2015 Editor, ler com atenção as orientações informadas neste manual. Informamos que documentação preenchida incompleta e/ou que não atenda as normas da Agência

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

Sistema de Protocolo. Manual do Usuário

Sistema de Protocolo. Manual do Usuário Sistema de Protocolo Manual do Usuário Atualizado em 05/06/2010 2 Apresentação Módulo Protocolo Está disponível de forma integrada com todos os órgãos para registrar e acompanhar, de modo atualizado e

Leia mais

Manual de usuário. do sistema multicálculo CotakWeb

Manual de usuário. do sistema multicálculo CotakWeb Manual de usuário do sistema multicálculo CotakWeb Belo Horizonte 01 de setembro de 2010 1 Sumário 1. CANAIS DE ATENDIMENTO... 3 2. DOWNLOAD DO APLICATIVO... 3 3. LOGIN... 3 4. CONFIGURAÇÃO... 4 4.1. PARÂMETROS

Leia mais

GUIA DE USUÁRIO - GU-

GUIA DE USUÁRIO - GU- 1/22 Revisão 00 de 20//12 1. OBJETIVO Orientar o usuário para a pesquisa e visualização detalhada de todas as ordens de compra emitidas, emitir confirmações de aceite, submeter solicitação de alteração,

Leia mais

1.1. Como criar um Ato Concessório Suspensão Integrado...01 1.2. Como alterar um Ato Concessório já enviado para análise...10 1.3.

1.1. Como criar um Ato Concessório Suspensão Integrado...01 1.2. Como alterar um Ato Concessório já enviado para análise...10 1.3. 1.1. Como criar um Ato Concessório Suspensão Integrado...01 1.2. Como alterar um Ato Concessório já enviado para análise...10 1.3. Como excluir um Ato Concessório...12 1.4. Como prorrogar um Ato Concessório...14

Leia mais

Roteiro para utilização do CRC Central de Informações. Índice

Roteiro para utilização do CRC Central de Informações. Índice Roteiro para utilização do CRC Central de Informações Índice TÓPICO...PAG. BUSCA DE REGISTROS 1-Localizando Registros... 1 INTRODUÇÃO A 2ª VIA DE CERTIDÕES 2-Processamento pelas telas da Intranet... 2

Leia mais

Sistema de Recolhimentos

Sistema de Recolhimentos Divisão de Arrecadação DIAR/CFI/PRAD Sistema de Recolhimentos Manual do Usuário Contribuinte NTI Núcleo de Tecnologia da Informação 1. Sistema de Recolhimentos A Guia de Recolhimentos da União, ou GRU,

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PRORROGAÇÃO DO PERÍODO DE CAPTAÇÃO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 26/03/2013 1.0 Criação do documento Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Manual do Painel de Gestão

Manual do Painel de Gestão Manual do Painel de Gestão Acesso e Navegação Manual do Painel de Gestão Página 1 A. O Painel de Gestão O Painel de Gestão é a nova interface disponível para as instituições financeira para fazer a gestão

Leia mais

Portal de Fornecedores Não-Revenda

Portal de Fornecedores Não-Revenda Portal de Fornecedores Não-Revenda Emissão de Nota Fiscal e Criação de Espelho Consulte neste manual os procedimentos para emissão de Nota Fiscal para o Walmart e as atividades relativas à Criação do Espelho

Leia mais

Manual do Usuário - Processo Certificado de Registro Pessoa Física Manual Operacional Certificado de Registro Pessoa Física CRPF

Manual do Usuário - Processo Certificado de Registro Pessoa Física Manual Operacional Certificado de Registro Pessoa Física CRPF Manual Operacional Certificado CRPF Abril Curitiba - PR 1 Sumário 1 OBJETIVO 6 2 ACESSO INICIAL PARA TODOS OS USUÁRIOS (CAC S) 7 2.1 REALIZANDO O PRIMEIRO CADASTRO. 8 2.1.1 CPF 8 2.1.2 TAPE 8 2.1.3 CÓDIGO

Leia mais

PRACTICO LIVE! FINANCEIRO CONCILIAÇÃO BANCÁRIA

PRACTICO LIVE! FINANCEIRO CONCILIAÇÃO BANCÁRIA PRACTICO LIVE! FINANCEIRO CONCILIAÇÃO BANCÁRIA O que é? É um comparativo entre as movimentações existentes em uma conta bancária e as existentes no controle financeiro. Todos sabem, por exemplo, que existe

Leia mais

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Manual do Usuário Sistema APR Web Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Belo Horizonte Março de 2015 SUMÁRIO APR Web 1 Introdução... 5 2 Objetivo... 5 3 Acessar o sistema APR

Leia mais

Manual Operacional SIGA

Manual Operacional SIGA SMS - ATTI Maio -2013 Conteúdo Sumário... 2 PPD -IPD... 3 Adicionar Paciente... 4 Laudo Médico... 6 Avaliação do Enfermeiro... 11 Visita Domiciliar... 14 Dados do Paciente no Programa... 16 Histórico do

Leia mais

CADPREV CADPREV Ente Local Aplicativo Desktop. Manual do Usuário. Cadastro de Acordos de Parcelamento. CADPREV - Manual do Usuário CADPREV-Ente Local

CADPREV CADPREV Ente Local Aplicativo Desktop. Manual do Usuário. Cadastro de Acordos de Parcelamento. CADPREV - Manual do Usuário CADPREV-Ente Local CADPREV CADPREV Ente Local Aplicativo Desktop Manual do Usuário Cadastro de Acordos de Parcelamento Data Última Atualização: 29/04/2013 1 de 18 Índice 1 Finalidade... 3 2 Visão Geral... 3 3 Funcionalidades...

Leia mais

ÍNDICE Acesso ao Portal... 2 Serviços Disponíveis... 3 Respondendo às Solicitações de Cotação... 6 Salvando a Solicitação de Cotação...

ÍNDICE Acesso ao Portal... 2 Serviços Disponíveis... 3 Respondendo às Solicitações de Cotação... 6 Salvando a Solicitação de Cotação... ÍNDICE 1. Acesso ao Portal... 2 2. Serviços Disponíveis... 3 2.1. Conferir/alterar os dados cadastrais do fornecedor... 4 2.2. Visualizar os pedidos pendentes... 4 2.3. Consultar a previsão de pagamentos...

Leia mais

CERTIDÕES UNIFICADAS

CERTIDÕES UNIFICADAS CERTIDÕES UNIFICADAS Manual de operação Perfil Cartório CERTUNI Versão 1.0.0 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Departamento de Inovação Tecnológica Divisão de Tecnologia da Informação Sumário LISTA DE FIGURAS... 2

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CERBERUS Manual do sistema HISTÓRICO DA REVISÃO Data Versão Descrição Autor 07/08/2014 1.0 Criação do documento Antonio Rogério da Costa Silva LISTA DE FIGURAS

Leia mais

Conhecimento de Transporte

Conhecimento de Transporte Página1 Conhecimento de Transporte No menu de navegação, este item é a opção para emissão e administração dos Conhecimentos de Transporte do sistema. Para acessar, posicione o mouse no local correspondente

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Manual prático Pág. 2 - EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Pág. 8 - ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA Pág. 9 - VERIFICAR REGISTRO DE RPS Pág. 11 - TRANSMISSÃO

Leia mais

MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE

MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE C o n t r o l e E m p r e s a r i a l MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE s i s t e m a s SUMÁRIO INTRODUÇÃO CONCEITOS... 3 ENTRADA DIRETA DE PRODUTOS... 3 INCLUSÃO DE FORNECEDORES E CLIENTES...

Leia mais

Solicitação de transferência do aluno

Solicitação de transferência do aluno Solicitação de transferência do aluno 1 Conteúdo Conteúdo... 2 Introdução... 3 Solicitação de transferência de aluno... 4 Aba Solicitação de Transferência:... 5 Aba Acompanhamento de Solicitações:... 12

Leia mais

Manual Portabilidade 1

Manual Portabilidade 1 Manual Portabilidade 1 Sumário CARACTERÍSTICAS... 3 PREMISSAS... 3 FLUXO... 3 PORTABILIDADE INSS... 4 CADASTRO DE INTENÇÃO DE PORTABILIDADE... 4 Passo 1 Dados de Validação... 4 Código de Segurança CAPTCHA...

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Escolhendo um modelo de edital no BBMNET

Escolhendo um modelo de edital no BBMNET Como criar e publicar um edital Escolhendo um modelo de edital no BBMNET Para criar e publicar um edital, escolha primeiro entre as opções Licitação PÚBLICA ou PRIVADA (conforme a situação jurídica do

Leia mais

Conteúdo. Página 1 de 7

Conteúdo. Página 1 de 7 Conteúdo Introdução... 2 Novo relatório de freqüência... 2 Campos do relatório de freqüência.... 3 Vales... 3 Bolsa... 3 Botões do relatório de freqüência... 4 Navegação... 4 Busca... 4 Atalhos... 4 Recuperar

Leia mais

Aquisição de Créditos Eletrônicos. lojavirtual@sptrans.com.br

Aquisição de Créditos Eletrônicos. lojavirtual@sptrans.com.br Loja Virtual Aquisição de Créditos Eletrônicos 1 lojavirtual@sptrans.com.br O que é a Loja Virtual Ferramenta que possibilita a aquisição de créditos eletrônicos diretamente pelo site da SPTrans. 2 Quem

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 8 4.1. Tela Principal... 8 4.2. Tela de Pesquisa... 12

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Execução Cotação Eletrônica de Preços

Leia mais

Acif Sistema de Recuperação de Crédito

Acif Sistema de Recuperação de Crédito Acif Sistema de Recuperação de Crédito 2 Índice Acesso ao Sistema...3 Menu de acesso...3 Cadastro de Devedores...4 Cadastro de Dívidas...5 Alertas do sistema...8 3 Acif Sistema de Recuperação de Crédito

Leia mais

SAJ. Cadastro Excepcional para Processos Digitais

SAJ. Cadastro Excepcional para Processos Digitais SAJ Cadastro Excepcional para Processos Digitais Objetivo: Este documento tem por objetivo descrever passo a passo do procedimento de Cadastro Excepcional para transpor os Processos Físicos, oriundos de

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE Página 1 de REVISÃO DATA VERSÃO DO HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES SISTEMA 00 1.0 Emissão inicial. Página 2 de Sumário 1. Introdução... 4 2. Modelo Conceitual... 4 3. Programa Cliente... 5 3.1 Telas de Configuração...

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Manual para Envio de Petição Inicial

Manual para Envio de Petição Inicial Manual para Envio de Petição Inicial 1. Após abrir a página do PROJUDI, digite seu usuário e senha 1.1. Para advogados o usuário é o cpf.adv (ex: 12345678900.adv) 1.2. Após digitar os dados (login e senha),

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

Faturamento Eletrônico - CASSEMS

Faturamento Eletrônico - CASSEMS 1 Conteúdo 1. Informações Iniciais... 3 1.1. Sobre o documento... 3 1.2. Organização deste Documento... 3 2. Orientações Básicas... 3 2.1. Sobre o Faturamento Digital... 3 3. Instalação do Sistema... 4

Leia mais

DECLARAÇÕES DE PRODUTO

DECLARAÇÕES DE PRODUTO CERTIFICADO DE ORIGEM ON LINE FIERGS MANUAL DE OPERAÇÕES DECLARAÇÕES DE PRODUTO Inovação tecnológica através do uso de Ferramenta de WEB para maximização da qualidade e eficiência no atendimento, com redução

Leia mais