BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS S.A. BDMG CONCORRÊNCIA BDMG-002/2014 EDITAL COM ALTERAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS S.A. BDMG CONCORRÊNCIA BDMG-002/2014 EDITAL COM ALTERAÇÕES"

Transcrição

1 O BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS S.A. BDMG, empresa pública cm sede na Rua da Bahia, 1.600, Bel Hriznte/MG, CNPJ nº / , a seguir denminad simplesmente BDMG, trna pública a realizaçã da licitaçã BDMG- 002/2014, na mdalidade CONCORRÊNCIA, tip TÉCNICA E PREÇO, bjetivand a cnsecuçã d bjet abaix. A presente licitaçã, autrizada pel Diretr de Gestã Crprativa d BDMG em 02/01/2014, reger-se-á pela Lei Federal nº 8.666/1993, Lei Estadual nº /2001, Decret Estadual nº /2012, Lei Cmplementar nº 123/2006 e legislaçã supletiva, n que cuber, bem cm pelas nrmas, prcediments e cláusulas deste Edital e ds seus anexs, que integram para tds s efeits legais: Anex I Term de Referência; Anex II Mdel de Declaraçã de ME u EPP; Anex III Mdel de Prpsta de Preç; Anex IV Infrmações sbre Ambiente de TI d BDMG; Anex V Indicaçã de Pessal Técnic; Anex VI Minuta de Cntrat. OBJETO: Cntrataçã de empresa de cnsultria técnica especializada em Tecnlgia da Infrmaçã para a elabraçã d Plan Diretr de Tecnlgia da Infrmaçã PDTI d BDMG, para períd 2014 a 2018, cnfrme especificações cnstantes d term de referência anex a este edital. LOCAL: Rua da Bahia, nº 1.600, Bel Hriznte/MG, 2º andar. DATA: 11 de març08 de abril de HORA: 15 (quinze hras), n hrári de Brasília. ESCLARECIMENTOS: FAX: (31) TELEFONE: (31) , ns dias úteis, n hrári cmercial. A cnsulta à dcumentaçã pertinente a presente prcess pderá ser feita diretamente n BDMG, na Rua da Bahia, nº 1.600, mediante prévi agendament pel telefne (31) NÃO SERÃO RECEBIDOS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO E PROPOSTAS, NEM SERÃO ACEITAS JUNTADAS OU SUBSTITUIÇÕES DE DOCUMENTOS, RETIFICAÇÕES DE PREÇOS OU CONDIÇÕES APÓS O INÍCIO DA ABERTURA DOS ENVELOPES DE HABILITAÇÃO. ENDEREÇO ELETRÔNICO PARA CONSULTA AO EDITAL E DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES: 1

2 1. CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1.1. Pdem participar d presente certame aqueles que atuem n ram pertinente a bjet desta licitaçã, bservadas as exigências dispstas n presente Edital Estã impedids de participar: aqueles cm falência declarada, em recuperaçã judicial u extrajudicial, sb cncurs de credres, em dissluçã u liquidaçã; aqueles penalizads na frma d art. 87, inciss III e IV, da Lei Federal nº 8.666/1993; aqueles que incidirem nas hipóteses previstas n art. 9º da Lei Federal nº 8.666/1993, bservada a exceçã prevista em seu 1º; aqueles que cntenham n seu cntrat u estatut scial finalidade u bjetiv incmpatível cm bjet desta licitaçã; as pessas jurídicas estrangeiras que nã funcinem n País; as pessas jurídicas rganizadas sb a frma de cnsórci; duas u mais sciedades integrantes de um mesm grup ecnômic, assim entendidas aquelas que tenham diretres, sócis u representantes legais cmuns, u que utilizem recurss materiais, tecnlógics u humans em cmum, excet se demnstrad que nã agem representand interesse ecnômic em cmum; aqueles inscrits n Cadastr de Frnecedres Impedids de Licitar e Cntratar cm a Administraçã Pública Estadual CAFIMP A participaçã nesta licitaçã implica a aceitaçã plena e irrevgável de tds s terms, cláusulas e cndições deste Edital e seus anexs, a bservância ds preceits legais e regulamentares em vigr e a respnsabilidade pela fidelidade e legitimidade das infrmações e ds dcuments apresentads a BDMG Serã cnsideradas nã escritas as especificações, frma de execuçã d bjet u qualquer utra cndiçã, prpstas pel licitante, que estejam em desacrd cm estipulad neste Edital. 2. ENTREGA DOS ENVELOPES E REPRESENTAÇÃO DOS LICITANTES 2.1. Os interessads em participar d certame deverã prvidenciar que sejam entregues à Cmissã Especial de Licitaçã, n dia, hra e lcal designads n preâmbul deste Edital, 3 (três) envelpes distints, pacs, fechads e rubricads ns lacres, cntend n anvers s dizeres indicads ns subitens 3.1, 4.1 e Aberta a sessã pública, será dad iníci a credenciament ds licitantes, que pderã se fazer representar pr sóci, prprietári, dirigente u prcuradr, que deverá identificar-se exibind cédula de identidade u dcument equivalente e ainda seguinte: 2

3 O sóci, prprietári u dirigente de pessa jurídica deverá apresentar cntrat u estatut scial juntamente cm a(s) alteraçã(ões) que cmprve(m) sua capacidade de representaçã legal, cm expressa previsã ds pderes para exercíci de direits e assunçã de brigações. O administradr eleit em at apartad deverá apresentar cópia autenticada da ata de reuniã u assembleia em que se deu a eleiçã O prcuradr deverá apresentar instrument públic u particular de mandat (prcuraçã), cm firma recnhecida em cartóri, utrgand expresss pderes para a prática de tds s ats pertinentes a certame em nme d licitante A prcuraçã pr instrument particular deverá ser entregue acmpanhada de riginal u cópia autenticada d respectiv cntrat u estatut scial cnslidads u cm alterações em vigr e da ata de eleiçã da diretria em exercíci, se fr cas Nã se admitirá substabeleciment cas mesm seja pribid n instrument de prcuraçã, ressalvada a hipótese de ratificaçã expressa d própri licitante, que retragirá à data d at O substabeleciment deverá ter a(s) firma(s) d(s) utrgante(s) recnhecida(s) em cartóri Os dcuments mencinads n item 2.2 e seus subitens deverã ser entregues separadamente ds envelpes de habilitaçã, prpsta técnica e prpsta de preç A falta u incrreçã ds dcuments mencinads n item 2.2 e seus subitens nã excluirã licitante d certame, mas impedirã manifestações, recurss u a prática de quaisquer ats para s quais nã exista cmprvada representaçã cm s respectivs pderes Nã será admitida a participaçã de um mesm representante legal u prcuradr para mais de um licitante A recepçã ds envelpes de habilitaçã e de prpstas técnica e de preç crrerá até 15 (quinze) minuts após efetiv iníci da sessã O licitante enquadrad na cndiçã de micrempresa (ME) u empresa de pequen prte (EPP) que desejar bter s benefícis prevists n Capítul V da Lei Cmplementar nº 123/2006, disciplinads n Decret Estadual nº /2007, deverá declarar tal cndiçã antes da abertura ds envelpes de habilitaçã, mediante apresentaçã de mdel cnfrme Anex II, e cmprvá-la antes da cntrataçã, cas vença certame Nã será aceita a entrega de prpstas u dcuments de habilitaçã pr fax, u qualquer utr mei eletrônic Após recebiment ds envelpes, verificar-se-á a situaçã d licitante perante Cadastr de Frnecedres Impedids de Licitar e Cntratar cm a Administraçã Pública Estadual CAFIMP, send vedada a participaçã d que estiver irregular. 3. HABILITAÇÃO 3.1. O envelpe de habilitaçã deverá cnter em seu anvers a referência a nme e númer d certame, dizer "habilitaçã" e a identificaçã d licitante, cnfrme mdel seguinte: 3

4 Cncrrência BDMG-002/2014 HABILITAÇÃO (nme d licitante) 3.2. Para habilitaçã, licitante deverá apresentar s seguintes dcuments: Regularidade jurídica: registr cmercial, n cas de empresa individual; at cnstitutiv, estatut u cntrat scial em vigr, devidamente registrad, em se tratand de sciedades cmerciais, e, n cas de sciedade pr ações, acmpanhad de dcuments de eleiçã de seus administradres, devidamente registrads. Em qualquer cas, tais dcuments deverã estar acmpanhads de suas alterações u cnslidaçã; at cnstitutiv, devidamente registrad, n cas de sciedade civil u nã empresária, acmpanhad de prva de investidura u nmeaçã da diretria em exercíci; decret de autrizaçã, em se tratand de empresa u sciedade estrangeira em funcinament n País, e at de registr u autrizaçã para funcinament expedid pel órgã cmpetente, quand a atividade assim exigir Regularidade fiscal e trabalhista: prva de inscriçã regular n Cadastr Nacinal de Pessa Jurídica d Ministéri da Fazenda, CNPJ/MF; prva de inscriçã n cadastr de cntribuintes estadual u municipal, se huver, relativ a dmicíli u sede d licitante, pertinente a seu ram de atividade e cmpatível cm bjet cntratual; prva de regularidade perante a Fazenda Nacinal através da Certidã Cnjunta Negativa de Débits relativs as Tributs Federais e à Dívida Ativa da Uniã u "Certidã Psitiva cm Efeits Negativs de Débits relativs as Tributs Federais e à Dívida Ativa da Uniã"; prva de regularidade perante a Fazenda Estadual através de certidã negativa de débits u psitiva cm efeits negativs, emitida pela Secretaria de Estad da Fazenda d dmicíli d licitante; prva de regularidade perante a Fazenda Municipal através de certidã negativa de débits u psitiva cm efeits negativs, emitida pela Secretaria de Fazenda d dmicíli d licitante; certificad de regularidade junt a FGTS, expedid pela Caixa Ecnômica Federal; 4

5 certidã de regularidade de situaçã para cm a Seguridade Scial, expedida pela Secretaria da Receita Federal d Brasil u INSS; prva de inexistência de débits inadimplids perante a Justiça d Trabalh, mediante a apresentaçã de Certidã Negativa de Débits Trabalhistas CNDT (Lei Federal nº /2011) Qualificaçã ecnômic-financeira: certidã negativa de falência u recuperaçã judicial/cncrdata emitida pel Distribuidr da Cmarca nde se encntre a sede d licitante e expedida cm antecedência máxima de 90 (nventa) dias, salv se a própria certidã estabelecer praz de validade divers Qualificaçã técnica: Indicaçã de pessal técnic adequad para a prestaçã ds serviçs, cnfrme mdel d Anex V Os prfissinais indicads pel licitante deverã participar da prestaçã ds serviçs bjet da licitaçã, admitind-se a substituiçã pr prfissinais de experiência equivalente u superir, desde que aprvada pel BDMG O licitante deverá cmprvar a frmaçã acadêmica de cada um ds prfissinais indicads, mediante a apresentaçã de cópias de diplmas e/u certificads emitids pr instituiçã pública u privada recnhecida pel MEC, devidamente autenticads, que cmprvem a titulaçã mencinada O víncul de cada um ds prfissinais indicads deverá ser cmprvad pr mei de: a) Cas prfissinal indicad seja prprietári/sóci d licitante, deverá cmprvar víncul pr mei de "Certidã Simplificada", emitida pela Junta Cmercial d Estad, u d cntrat scial u alteraçã cntratual em vigr; b) Cas prfissinal indicad nã seja prprietári/sóci d licitante, deverá cmprvar víncul pr mei de cópia autenticada d registr na Carteira de Trabalh, cnsistind na apresentaçã das partes referentes à identificaçã d prfissinal e d cntrat de trabalh; u cntrat de prestaçã de serviçs firmad cm licitante Atestad de Vistria, emitid pel BDMG O licitante deverá vistriar lcal nde serã executads s serviçs até dis dias úteis anterires à data fixada para a abertura da sessã pública, cm bjetiv de inteirar-se d grau de dificuldade e cndições existentes A vistria deverá ser previamente agendada, ns dias úteis, n hrári cmercial, pel telefne (31) Cncluída a visita, será emitid Atestad de Vistria, que deverá ser apresentad dentr d envelpe de habilitaçã. 5

6 A prpsta será aceita tend pr base cnheciment plen, pr parte d prpnente, de tdas as cndições que pssam influenciar n cust, praz e frma de execuçã O descnheciment de qualquer das cndições d lcal nde s serviçs serã realizads nã será aceit cm mtiv para justificar quaisquer reivindicações n curs de vigência d cntrat Para cumpriment d dispst n artig 7º, XXXIII, da Cnstituiçã da República Federativa d Brasil, licitante deverá apresentar declaraçã cnfrme seguinte mdel: DECLARAÇÃO (nme d licitante), CNPJ nº, declara, para fins de habilitaçã na Cncrrência BDMG-002/2014, sb as penas da Lei, que em nenhuma de suas dependências crre trabalh nturn, perigs u insalubre pr menres de 18 (dezit) ans u qualquer trabalh pr menres de 16 (dezesseis) ans, salv na cndiçã de aprendiz, na frma da Lei. Lcal e data: (identificaçã e assinatura d licitante u representante legal) 3.3. O licitante pderá substituir s dcuments ds subitens , , , , , , , , , , , , e pel Certificad de Registr Cadastral, CRC, emitid pel Sistema de Cadastr Geral de Frnecedres, CAGEF, da Secretaria de Estad de Planejament e Gestã de Minas Gerais, SEPLAG/MG, qual deverá ser inserid n envelpe de habilitaçã. Neste cas, deverá também licitante apresentar declaraçã cnfrme seguinte mdel: DECLARAÇÃO (nme d licitante), CNPJ nº, declara, sb as penas da Lei, que até a presente data inexistem fats impeditivs para a sua habilitaçã na Cncrrência BDMG- 002/2014, ciente da brigatriedade de infrmar crrências psterires. Lcal e data: (identificaçã e assinatura d licitante u representante legal) O licitante deverá incluir n envelpe de habilitaçã as vias atualizadas ds dcuments abrangids pel CRC apresentad que se encntrarem vencids O licitante deverá incluir n envelpe de habilitaçã s dcuments exigids neste Edital nã abrangids pel CRC apresentad Tds s dcuments apresentads na licitaçã deverã referir-se exclusivamente a uma única pessa jurídica que efetivamente executará bjet licitad, pdend ser matriz 6

7 u filial, nã se admitind sua psterir substituiçã para assinatura d instrument cntratual u efetiva prestaçã ds serviçs Nã se admitirá a apresentaçã de uma parte ds dcuments em nme de matriz e utra em nme de filial u em nme de filiais diferentes, sb pena de imediata inabilitaçã n certame Os dcuments apresentads na licitaçã deverã ser válids e vigentes na data da sua abertura. Os dcuments que perderem validade e/u vigência n curs da licitaçã deverã ser reapresentads válids e vigentes na data da assinatura d cntrat Cada dcument apresentad na fase de habilitaçã, excet n cas de certidã dispnível na internet, deverá ser riginal, cópia autenticada em cartóri u cópia nã autenticada acmpanhada d respectiv riginal O dcument apresentad sb a frma de cópia nã autenticada será cmparad a respectiv riginal pela Cmissã Especial de Licitaçã e, cas idêntic, será identificad cm tal, devlvend-se riginal a licitante O dcument cuja validade, vigência e/u autenticidade seja aferível pela internet pderá ser verificad pela Cmissã Especial de Licitaçã n síti eletrônic pertinente Os dcuments expresss em língua estrangeira deverã ser traduzids para prtuguês pr tradutr públic juramentad e autenticads pr autridade brasileira n país de rigem, cas nã se trate de linguagem técnica e nã ntriamente cnhecida Nã serã aceits prtcls de entrega u slicitaçã de dcuments em substituiçã as dcuments requerids neste Edital O licitante que estiver desbrigad de apresentar quaisquer dcuments exigids na fase de habilitaçã deverá cmprvar tal cndiçã pr mei de certificad expedid pel órgã cmpetente u pela indicaçã da legislaçã aplicável em vigr, devend, n entant, apresentar s dcuments que a sua cndiçã indicar cm substituts, se fr cas As micrempresas (ME) e empresas de pequen prte (EPP) deverã apresentar tda a dcumentaçã exigida para a habilitaçã, inclusive s dcuments cmprbatóris da regularidade fiscal, mesm que estes cntenham alguma restriçã A ME u EPP que apresentar dcument(s) cmprbatóri(s) de regularidade fiscal cm restriçã(ões) terá assegurad praz de 2 (dis) dias úteis para regularizál(s), pagar u parcelar débit(s) e emitir eventual certidã negativa u psitiva cm efeit de negativa, cntads d mment em que prpnente fr declarad vencedr d certame. O praz é prrrgável pr igual períd, a critéri d BDMG, mediante requeriment escrit e fundamentad dirigid a Presidente da Cmissã Especial de Licitaçã, prtclad dentr d praz riginal A nã regularizaçã d(s) dcument(s) n praz previst u cncedid mediante prrrgaçã implicará decadência d direit à cntrataçã, sem prejuíz das sanções cabíveis, send facultada a BDMG a cnvcaçã ds licitantes remanescentes, na rdem de classificaçã, para a assinatura d cntrat, u revgar a licitaçã. 4. PROPOSTA TÉCNICA 4.1. O envelpe de prpsta técnica deverá cnter em seu anvers s seguintes dizeres: 7

8 Cncrrência BDMG-002/2014 PROPOSTA TÉCNICA (nme d licitante) 4.2. A prpsta técnica deverá ser entregue impressa em via única, datada, assinada, sem emendas, rasuras, acréscims u entrelinhas, em linguagem clara e bjetiva, e deverá cnter s elements necessáris a cômput de pntuaçã referente as quesits mencinads n item 5 - QUESITOS TÉCNICOS A Prpsta Técnica visa avaliar a efetiva atuaçã prfissinal d licitante em serviçs pertinentes e cmpatíveis cm bjet da licitaçã Pderã ser cnsiderads para a fase de julgament de prpstas técnicas s dcuments regularmente apresentads para a fase de habilitaçã que cnstituam prvas para a prpsta técnica A Cmissã pderá realizar diligências de frma a esclarecer quaisquer elements u fats crrids, pdend inclusive requisitar cópia d cntrat de prestaçã serviçs pertinente as atestads apresentads Fica estabelecid que frneciment de infrmações inverídicas cuja prcedência nã pssa ser devidamente cmprvada implicará a desclassificaçã da prpsta técnica d licitante. 5. QUESITOS TÉCNICOS 5.1. Para fins de pntuaçã e classificaçã das prpstas técnicas ds licitantes, serã avaliads s seguintes fatres, cm respectiva pntuaçã: Fatres Técnics Pntuaçã Máxima Capacidade Técnica d Licitante 112 Capacidade da Equipe Técnica Mínima 53 Ttal Geral A nta final da Prpsta Técnica será ttal d smatóri da pntuaçã final da capacidade técnica d licitante e da pntuaçã final da capacidade da equipe técnica mínima Nã serã aceits atestads u declarações emitids pr empresas que mantenham víncul scietári u qualquer utra frma de relaçã direta u indireta cm Licitante, tais cm participaçã cmercial, técnica, ecnômica u financeira. Nã será admitida a apresentaçã de atestads de empresa d mesm grup empresarial (subsidiárias, cntrladas, e/u cntrladras) para fins de pntuaçã técnica A capacidade técnica d Licitante será avaliada em funçã d históric de serviçs realizads na frmulaçã de plans, prgramas u prjets de planejament estratégic de TI. Assim, s atestads e demais dcuments apresentads para fins de pntuaçã d 8

9 licitante deverã cmprvar a realizaçã de atividades pertinentes e cmpatíveis cm bjet da licitaçã Para cmprvaçã e pntuaçã da capacidade técnica d Licitante deverã ser apresentads: Atestad(s) de Capacidade Técnica, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, cm a discriminaçã d nme d órgã/empresa emitente, cmprvand a efetiva execuçã ds serviçs cmpatíveis em características, quantidades e prazs cm bjet da licitaçã. a) O(s) atestad(s) apresentad(s) deverá(ã) cnter dads apts a identificar emitente e pssibilitar cntat para sua validaçã. b) Um atestad pderá ser utilizad para cmprvar a experiência d Licitante em mais de um quesit técnic. c) Pderá ser requisitada pel BDMG cópia d cntrat de prestaçã de serviçs pertinente a atestad(s) apresentad(s), de frma a esclarecer quaisquer elements u fats crrids. Cas tal instrument nã pssa ser dispnibilizad em razã de cláusula de cnfidencialidade, esta deverá ser exibida, bem cm a cláusula que define bjet d serviç atestad Certificaçã válida, emitida pr entidade u pessa cmpetente e vigente na data de abertura d certame. a) Ns cass em que a Certificaçã pssuir praz de validade e este nã estiver explicitad n dcument, deverá ser juntada prva dcumental que demnstre a vigência. Ainda, ns cass nde a certificaçã é frnecida pr parceir u órgã certificadr autrizad, deverá ser juntada a cmprvaçã da cndiçã ficial de parceir. b) Nã será aceita, para fins de pntuaçã, dcumentaçã que indique encntrar-se Licitante em vias de btençã da certificaçã, u que se encntre em prcess de auditria para tant, u que de qualquer utra maneira nã cmprve encntrar-se cm certificaçã definitiva e em vigência O Licitante deverá apresentar, brigatriamente, pel mens 01 (um) atestad de capacidade técnica que cmprve a sua experiência em cada um ds quesits de 1 a 3 relacinads a seguir. A pntuaçã d Licitante será determinada a partir d smatóri ds pnts btids em cada um ds quesits: Item Quesit Frma de Cmprvaçã Critéri de Pntuaçã Bnificaçã Pntuaçã Máxima 1 Visã Estratégica de TI Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, que cmprve que Licitante realizu serviçs de frmulaçã de plans, prgramas u prjets de planejament estratégic de TI. Será aceit smente um atestad pr órgã/empresa emitente. 9 pnts pr atestad, até limite de 5 (cinc) atestads Se atestad emitid pr órgã u entidade da Administraçã Pública, direta u indireta, de qualquer esfera de gvern: bônus de 2 pnts pr atestad Se atestad emitid pr 70 9

10 Item Quesit Frma de Cmprvaçã 2 Cmpras Estratégicas Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, que cmprve que Licitante executu serviçs de frmulaçã de estratégia de cmpras de prduts e serviçs (Strategic Surcing) de TI. O atestad deverá cntemplar s seguintes itens, cnjuntamente: levantament ds requisits interns; avaliaçã d mercad frnecedr; e mdelagem ecnômica de frneciment. Critéri de Pntuaçã 4 pnts pr atestad, até limite de 3 (três) atestads Bnificaçã Instituiçã Financeira nacinal: bônus de 3 pnts pr atestad Se atestad emitid pr órgã u entidade da Administraçã Pública, direta u indireta, de qualquer esfera de gvern: bônus de 2 pnts pr atestad Pntuaçã Máxima 18 3 Estud de Viabilidade Técnica e Ecnômica Será aceit smente um atestad pr órgã/empresa emitente. Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, que cmprve que Licitante elabru estud de viabilidade técnica e ecnômica (EVTE) de prjets de TI. O atestad deverá cntemplar s seguintes itens, cnjuntamente: definiçã de custei (OpEx) e investiment (CapEx); análise de retrn/cust benefíci; e avaliaçã de riscs; análise ecnômica. 4 pnts pr atestad, até limite de 3 (três) atestads Se atestad emitid pr órgã u entidade da Administraçã Pública, direta u indireta, de qualquer esfera de gvern: bônus de 2 pnts pr atestad 18 4 Segurança da Infrmaçã Será aceit smente um atestad pr órgã/empresa emitente. Apresentaçã de certificaçã d Licitante nas nrmas NBR ISO IEC u BS pnts N/A A capacidade da equipe técnica d Licitante será avaliada cm base na frmaçã acadêmica, cnheciment e experiência de cada prfissinal na execuçã de serviçs, prjets u atividades na funçã para a qual fi designad na Equipe Técnica Mínima Para cmprvaçã e pntuaçã da experiência e cnheciment da Equipe Técnica Mínima deverã ser apresentads: 10

11 Atestad(s) de Capacidade Técnica emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, cm a discriminaçã d nme d órgã/empresa emitente, elabrad em papel timbrad. a) O atestad deverá cnter s dads d Licitante, d prfissinal e elements necessáris à verificaçã da pertinência entre para cmprvaçã de que executu prjet/serviç pr ele prestad e acmpatível cm bjet da licitaçã, na funçã para a qual fi designad na Equipe Técnica Mínima, bem cm a identificaçã da pessadads apts a identificar emitente d atestad: nme cmplet pr extens, carg e dads parae pssibilitar cntat para sua validaçã. b) Será aceit mais de um atestad pr órgã/empresa emitente, desde que cada atestad seja referente a um prjet distint. Entende-se pr prjets distints aqueles que apresentarem bjets diferentes entre si, representads pr instruments cntratuais distints, ainda que s atestads sejam referentes à mesma disciplina. c) Um atestad pderá ser utilizad para cmprvar a experiência de mais de um prfissinal da Equipe Técnica Mínima. d) Os atestads emitids para cmprvar a experiência d Licitante também pderã ser utilizads para cmprvar a experiência da Equipe Técnica Mínima. e) Pderá ser requisitadaempreendida pel BDMG cópia d cntrat dediligência em relaçã à prestaçã de serviçs pertinente cncernente a atestad(s) apresentad(s), de frma a esclarecer quaisquer elements u fats crrids. CasCas seja slicitad apresentaçã de cópia d cntrat pertinente e tal instrument nã pssa ser dispnibilizad em razã de cláusula de cnfidencialidade, a mesma deverá ser exibida, bem cm a cláusula que define bjet d serviç atestad. f) É brigatória a apresentaçã de pel mens 01 (um) atestad de capacidade técnica para cada um ds prfissinais da Equipe Técnica Mínima. g) Nã serã aceits atestads emitids pela própria Licitante Certificaçã válida, emitida pr entidade u pessa cmpetente e vigente na data de abertura d certame. a) Ns cass em que a Certificaçã pssuir praz de validade e este nã estiver explicitad n dcument, deverá ser juntada prva dcumental que demnstre a vigência. Ainda, ns cass nde a certificaçã é frnecida pr parceir u órgã certificadr autrizad, deverá ser juntada a cmprvaçã da cndiçã ficial de parceir. b) Nã será aceita, para fins de pntuaçã, dcumentaçã que indique encntrar-se prfissinal em vias de btençã da certificaçã u que de qualquer utra maneira nã cmprve encntrar-se cm certificaçã definitiva e em vigência A pntuaçã da Equipe Técnica Mínima será determinada a partir d smatóri ds pnts btids ns quesits a seguir. A pntuaçã crrespndente a cada quesit smente pderá ser atribuída a prfissinal designad para a respectiva funçã na Equipe Técnica Mínima. Funçã Cnsultr Líder d Prjet EXPERIÊNCIA DA EQUIPE TÉCNICA MÍNIMA Frma de Cmprvaçã Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, Pntuaçã pr atestad 6 pnts pr atestad, até limite de 2 Pntuaçã pr certificaçã Pntuaçã Máxima Nã aplicável

12 Funçã EXPERIÊNCIA DA EQUIPE TÉCNICA MÍNIMA Frma de Cmprvaçã cmprvand que prfissinal executu prjet/serviç cmpatível cm bjet da licitaçã, na respectiva funçã. É brigatória a apresentaçã de n mínim um atestad. Pntuaçã pr atestad (dis) atestads Pntuaçã pr certificaçã Pntuaçã Máxima Cnsultr Especialista em Gvernança de TI Deverá ser brigatriamente apresentada a Certificaçã PMP Prject Management Prfessinal, emitida pel PMI Prject Management Institute, u utra titulaçã equivalente emitida pr entidade cngênere, em nme d prfissinal indicad cm Cnsultr Líder d Prjet, sb pena de desclassificaçã da prpsta técnica. Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, cmprvand que prfissinal executu prjet/serviç cmpatível cm bjet da licitaçã, na respectiva funçã. 4 pnts pr atestad, até limite de 2 (dis) atestads 1 pnt pr certificad, até limite de 3 (três) certificads 11 Cnsultr Especialista em Arquitetura Tecnlógica É brigatória a apresentaçã de um atestad. Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, cmprvand que prfissinal executu prjet/serviç cmpatível cm bjet da licitaçã, na respectiva funçã. 4 pnts pr atestad, até limite de 2 (dis) atestads 1 pnt pr certificad, até limite de 3 (três) certificads 11 Cnsultr Especialista em Segurança da Infrmaçã É brigatória a apresentaçã de n mínim um atestad. Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, cmprvand que prfissinal executu prjet/serviç cmpatível cm bjet da licitaçã, na respectiva funçã. 4 pnts pr atestad, até limite de 2 (dis) atestads 1 pnt pr certificad, até limite de 3 (três) certificads 11 É brigatória a apresentaçã de n mínim um atestad. 12

13 Funçã Cnsultr Especialista em Aquisições de Bens e Serviçs de TI EXPERIÊNCIA DA EQUIPE TÉCNICA MÍNIMA Frma de Cmprvaçã Apresentaçã de atestad, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, cmprvand que prfissinal executu prjet/serviç cmpatível cm bjet da licitaçã, na respectiva funçã. Pntuaçã pr atestad 4 pnts pr atestad, até limite de 2 (dis) atestads Pntuaçã pr certificaçã Pntuaçã Máxima Nã aplicável. 8 É brigatória a apresentaçã de n mínim um atestad Cm critéris de pntuaçã d prfissinal pr certificaçã serã cnsideradas as seguintes certificações, nã brigatórias: Certificaçã COBIT ITIL CISA, CISM u CISSP Frma de Cmprvaçã Apresentaçã de certificaçã COBIT 4.1 Fundatin, u superir, u utra titulaçã equivalente emitida pr entidade cngênere. Será aceit smente um certificad pr prfissinal. Apresentaçã de certificaçã ITIL v3 Fundatin, u superir, u utra titulaçã equivalente emitida pr entidade cngênere. Será aceit smente um certificad pr prfissinal. Apresentaçã de certificaçã CISA (Certified Infrmatin Systems Auditr), CISM (Certified Infrmatin Security Manager) u CISSP (Certified Infrmatin Systems Security Prfessinal), u utra titulaçã equivalente emitida pr entidade cngênere. Será aceit smente um certificad pr prfissinal. 6. PROPOSTAS DE PREÇO 6.1. O envelpe de prpsta de preç deverá cnter em seu anvers a referência a nme e númer d certame, dizer "prpsta de preç" e a identificaçã d licitante, cnfrme mdel abaix: Cncrrência BDMG-002/2014 PROPOSTA DE PREÇO (nme d licitante) 6.2. A prpsta de preç deverá ser impressa, em 1 (uma) via, preferencialmente em papel timbrad, assinada pel licitante u seu representante legal, u ainda pr prcuradr devidamente cnstituíd, sem emendas, acréscims, brrões, rasuras, ressalvas, entrelinhas u missões, bservad brigatriamente cnteúd d Anex III deste Edital. 13

14 6.3. A prpsta de preç deverá cnter preç glbal fertad para a execuçã ds serviçs bjet deste Edital Para elabraçã d preç glbal, licitante deverá levar em cnsideraçã tds s custs, direts e indirets, eventual lucr e ônus decrrentes da prestaçã ds serviçs, bem cm quaisquer utrs que venham a recair sbre bjet desta licitaçã, uma vez que tds serã cnsiderads cm incluss na prpsta, nã cabend a BDMG qualquer cust adicinal A prpsta de preç deverá cnter ferta firme e precisa, sem alternativas de preç u quaisquer cndições u vantagens que induzam julgament Os valres deverã ser registrads em meda crrente n País e deverã ser grafads cm apenas duas casas decimais Será desclassificada a prpsta que nã atender às exigências deste Edital, que se vincular a utras prpstas u que cntiver preç excessiv u inexequível Quaisquer custs, direts u indirets, e ônus mitids da prpsta de preç u incrretamente ctads serã cnsiderads incluss n preç, nã send admitids pleits de acréscim a esse u a qualquer títul, devend bjet licitad ser executad sem qualquer ônus adicinal para BDMG. 7. RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES 7.1. Os envelpes relativs à habilitaçã, à prpsta técnica e prpsta de preç smente serã recebids até às 15h (quinze hras) d dia 1108 de marçabril de 2014, quand a Cmissã Especial de Licitaçã d Banc de Desenvlviment de Minas Gerais S.A. BDMG reunir-se-á, na sala de reuniões lcalizada n 2º (segund) andar d edifíci-sede d BDMG, para abertura ds envelpes Os envelpes recebids serã numerads pel Presidente da Cmissã de acrd cm a rdem de apresentaçã Após encerrad praz de recebiment ds envelpes pel Presidente da Cmissã nenhum utr será recebid e nã serã permitids adends, substituições u acréscims as já entregues Os envelpes de habilitaçã serã aberts inicialmente, send cada dcument rubricad pels membrs da Cmissã Especial de Licitaçã e pels licitantes presentes Os envelpes de prpstas técnicas e de preç serã rubricads em seus fechs pels membrs da Cmissã Especial de Licitaçã e pels licitantes presentes Os membrs da Cmissã terã praz de 05 (cinc) dias úteis, cntads d dia da abertura ds envelpes de habilitaçã, para examinar s dcuments e habilitar s licitantes que s apresentarem na frma deste Edital A Cmissã pderá, a seu exclusiv critéri, prrrgar praz previst n subitem Decrrid praz recursal relativ à fase de habilitaçã, u havend desistência expressa de recurss pr tds s licitantes, dar-se-á a abertura ds envelpes cntend as prpstas técnicas, em reuniã previamente designada pela Cmissã. 14

15 7.9. Na reuniã referida n subitem 7.8, a Cmissã devlverá invilads s envelpes cntend as prpstas ds licitantes inabilitads. Em seguida, abrirá s envelpes cntend as prpstas técnicas ds habilitads, send cada dcument rubricad pels membrs da Cmissã e pels licitantes presentes Os membrs da Cmissã terã praz de 10 (dez) dias úteis, cntads d dia da abertura ds envelpes de prpstas técnicas, prrrgáveis pr igual períd, para examinar s dcuments, julgar e classificar as prpstas técnicas, desclassificand aquelas que nã atenderem às exigências deste Edital Pderã ser cnsiderads na fase de julgament das prpstas técnicas s dcuments apresentads na fase de habilitaçã que cnstituam prvas para a prpsta técnica Fica estabelecid que frneciment de infrmações inverídicas implicará a desclassificaçã da prpsta técnica d licitante e na aplicaçã das penalidades previstas n item 12 deste Edital Decrrid praz recursal relativ à fase de prpstas técnicas, u havend desistência expressa de recurss pr tds s licitantes, dar-se-á a abertura ds envelpes cntend as prpstas de preç, em reuniã previamente designada pela Cmissã Na reuniã referida n subitem 7.13, a Cmissã abrirá s envelpes cntend as prpstas de preç, send cada uma rubricada pels membrs da Cmissã e pels licitantes presentes Os membrs da Cmissã terã praz de 5 (cinc) dias úteis, cntads d dia da abertura ds envelpes de prpstas de preç, prrrgáveis pr igual períd, para examinar, julgar e classificar as prpstas de preç ds licitantes habilitads, cm base ns critéris definids neste Edital A Cmissã verificará a cnfrmidade de cada prpsta de preç cm s requisits deste Edital e cm s preçs crrentes n mercad Em seguida, a Cmissã Permanente de Licitaçã prmverá a classificaçã final ds licitantes. 8. CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS 8.1. Será cnsiderad para efeit de julgament critéri TÉCNICA E PREÇO, express através da cmbinaçã de um Índice Técnic (IT), a qual será cnferid pes 07 (sete), equivalente a 70% (setenta pr cent) cm um Índice de Preç (IP), a qual será cnferid pes 03 (três), equivalente a 30% (trinta pr cent) Tdas as pntuações e índices btids para efeit de julgament, calculads cm duas casas decimais, sem arredndament, desprezand-se a fraçã remanescente, serã demnstrads em planilha e dispnibilizads as licitantes Serã desclassificads s licitantes que nã frnecerem dcumentaçã apta a cmprvar a capacidade técnica mínima exigida Pntuaçã Técnica 15

16 A Pntuaçã Técnica de cada prpsta (PTi) será calculada segund estabelecid ns itens de capacidade técnica, e crrespnderá a smatóri das pntuações atribuídas a cada QUESITO (Pi), u seja: PTi = (Pi) 8.5. Índice Técnic Verificadas e registradas as pntuações técnicas de tds s licitantes habilitads, calcular-se-á Índice Técnic (ITi) das prpstas, dividind-se a pntuaçã técnica de cada prpsta (PTi) pela mair pntuaçã técnica btida entre tdas as prpstas (PTmair), cnfrme express pela fórmula: ITi = PTi/PTmair As prpstas cujs índices técnics nã tenham alcançad 0,70 serã desclassificadas, nã participand das fases seguintes da licitaçã Índice de Preç O Índice de Preç de cada prpsta (IPi) será btid dividind-se menr preç fertad (Pmenr), pel preç de cada prpsta (Pi), cnfrme express pela fórmula: IPi = Pmenr/Pi 8.7. Índice de Avaliaçã da Prpsta A partir ds respectivs índices técnics (ITi) e de preç (IPi) de cada prpsta, será apurad índice de avaliaçã de cada prpsta (Ai), pela fórmula: send: Ai = (ITi x FPT) + (IPi x FPP) FPT fatr de pnderaçã d índice técnic = 7 FPP fatr de pnderaçã d índice de preç = Será cnsiderada vencedra a prpsta que btiver mair índice de avaliaçã, calculad na frma d subitem anterir, send a classificaçã das demais prpstas estabelecida de acrd cm a rdem decrescente ds respectivs índices de avaliaçã Cas haja empate entre duas u mais prpstas, será cnsiderada vencedra a prpsta que tiver btid mair índice de preç (IPi). 16

17 8.10. Permanecend empate entre dis u mais licitantes, a classificaçã destes se dará pr srtei Cncluíd julgament, resultad será cmunicad as licitantes. Respeitad praz recursal, prcess será encaminhad a Diretr de Gestã Crprativa d BDMG para decisã final e hmlgaçã. 9. RECURSOS 9.1. Caberá recurs, cm efeit suspensiv, n praz de 5 (cinc) dias úteis, cntads da intimaçã d at, ns cass de habilitaçã u inabilitaçã d licitante, julgament das prpstas, anulaçã u revgaçã da licitaçã Interpst recurs, deste serã cmunicads s demais licitantes, que pderã impugná-l n praz de 5 (cinc) dias úteis O recurs deverá ser dirigid a Presidente da Cmissã Especial de Licitaçã d BDMG. A Cmissã terá praz de 5 (cinc) dias úteis para examinar e decidir sbre recurs, pdend recnsiderar sua decisã u mantê-la, cas em que encaminhará prcess devidamente infrmad a Diretr de Gestã Crprativa d BDMG, que decidirá de frma definitiva. 10. HOMOLOGAÇÃO Inexistind manifestaçã recursal, Diretr de Gestã Crprativa d BDMG hmlgará prcess licitatóri, determinand a cnvcaçã d licitante vencedr para assinar cntrat Julgads s recurss prventura interpsts e cnstatada a regularidade ds ats prcedimentais, Diretr de Gestã Crprativa d BDMG hmlgará prcess licitatóri, adjudicand seu bjet a licitante vencedr. 11. CONDIÇÕES GERAIS PARA A CONTRATAÇÃO O BDMG, após verificar a regularidade d licitante vencedr perante Cadastr de Frnecedres Impedids de Licitar e Cntratar cm a Administraçã Pública Estadual CAFIMP, fixará praz de até 5 (cinc) dias úteis, cntads da cnvcaçã d licitante vencedr, admitida uma única prrrgaçã, pr igual períd, a critéri d BDMG, para que licitante assine cntrat cuja minuta cmpõe Anex VI deste Edital O adjudicatári, uma vez cnvcad, deverá cmparecer para assinar cntrat n praz fixad, sb pena de decair d direit à cntrataçã A recusa injustificada d adjudicatári em assinar cntrat, aceitar u retirar instrument equivalente, dentr d praz estabelecid pel BDMG, caracteriza descumpriment ttal da brigaçã assumida, sujeitand- a multa pecuniária crrespndente a 10% (dez pr cent) d valr estimad d cntrat, aplicável a critéri d BDMG, além das demais penalidades legalmente estabelecidas. 17

18 11.3. Cas crra a hipótese d subitem , BDMG pderá cnvcar s licitantes remanescentes, segund a rdem de classificaçã, facultand-lhes direit de assinar cntrat, desde que nas mesmas cndições da prpsta vencedra, bservad praz d subitem 11.1, prém nã lhe send aplicável a multa prevista n subitem PENALIDADES O licitante que apresentar dcumentaçã falsa, ensejar retardament da execuçã d bjet d certame, nã mantiver a prpsta, apresentá-la sem seriedade, falhar u fraudar na execuçã d cntrat, cmprtar-se de md inidône, recusar-se em firmar instrument de cntrataçã, fizer declaraçã falsa u cmeter fraude fiscal pderá ficar impedid de licitar e de cntratar cm BDMG pel praz de até 5 (cinc) ans, enquant perdurarem s mtivs determinantes da puniçã u até que seja prmvida a reabilitaçã perante BDMG, garantida a ampla defesa na frma da Lei, sem prejuíz de utras penalidades fixadas neste Edital Pel atras, inexecuçã ttal u parcial n cumpriment d bjet cntratad, garantida a ampla defesa, cntratad ficará sujeit às sanções previstas na cláusula de penalidades da Minuta de Cntrat Anex VI deste Edital. 13. DISPOSIÇÕES GERAIS Caberá impugnaçã a Edital ns terms d art. 41 da Lei Federal nº 8.666/1993, devend interessad apresentar seu pedid n Setr de Prtcl d BDMG, situad na Rua da Bahia, nº 1.600, Bairr Lurdes, Bel Hriznte/MG, em invólucr lacrad, endereçad a Presidente da Cmissã Especial de Licitaçã, identificand seu cnteúd n anvers. A respsta será feita n praz legal A Cmissã Especial de Licitaçã, respeitad interesse públic e d BDMG, pderá relevar missões puramente frmais bservadas na dcumentaçã e/u prpstas, bem cm sanar errs u falhas que nã alterem a substância das prpstas, ds dcuments e de sua validade jurídica, desde que nã cntrariem a legislaçã vigente e nã cmprmetam a lisura d prcess licitatóri, mediante despach fundamentad e acessível a tds, atribuind-lhes validade e eficácia para fins de classificaçã e habilitaçã Os licitantes assumirã tds s custs de preparaçã e apresentaçã de suas prpstas, nã send BDMG em nenhum cas respnsável pr tais custs, independentemente da cnduçã u d resultad d prcess licitatóri Os prpnentes serã respnsáveis pela fidelidade e legitimidade das infrmações e ds dcuments apresentads em qualquer fase da licitaçã. A cnstataçã de que qualquer ds dcuments apresentads nã crrespnde à realidade implicará na imediata inabilitaçã u desclassificaçã d licitante, sem prejuíz das demais sanções cabíveis Nã havend expediente u crrend qualquer fat superveniente que impeça a realizaçã d certame na data marcada, a sessã será autmaticamente transferida para primeir dia útil subsequente, n hrári e lcal aqui estabelecids, desde que nã haja cmunicaçã da Cmissã Especial de Licitaçã em cntrári Na cntagem ds prazs estabelecids neste Edital e seus anexs, excluir-se-á dia d iníci e incluir-se-á d venciment. 18

19 13.7. O Edital cmplet encntra-se dispnível n site As nrmas que disciplinam esta licitaçã serã sempre interpretadas em favr da ampliaçã da disputa entre s licitantes, desde que nã cmprmetam interesse da Administraçã, a finalidade e a segurança da cntrataçã A prpsta de qualquer licitante pderá ser desclassificada até a assinatura d cntrat, mediante despach fundamentad, sem direit a indenizaçã u ressarciment e sem prejuíz de utras sanções cabíveis, se BDMG tiver ntícia de qualquer fat u circunstância anterir u psterir a julgament desta licitaçã, que desabne a idneidade u capacidade financeira, técnica u administrativa d licitante Para dirimir as questões riundas d presente Edital, nã reslvidas na esfera administrativa, é cmpetente Fr da Cmarca de Bel Hriznte/MG, pr mais privilegiad que utr seja A licitaçã será cnduzida pela Cmissã Especial de Licitaçã, cmpsta pr Sérgi Vieira de Suza Júnir (presidente), Carls Heitr Masini Tnini, Jsé Olav Passs, Brun Amrim Sares, Virgínia Silame Maranhã Lima, (suplente) e Luiz Rbert Oliveira Pereira (suplente), tds designads pela Prtaria nº 5263, de 13 de janeir de 2014, as quais nã será devida qualquer remuneraçã u cmissã. Bel Hriznte, 13 de janeir de Virgínia Silame Maranhã Lima Presidente Suplente Cmissã Especial de Licitaçã 19

20 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO 1.1. Cntrataçã de empresa de cnsultria técnica especializada em Tecnlgia da Infrmaçã para a elabraçã d Plan Diretr de Tecnlgia da Infrmaçã PDTI d BDMG, para períd 2014 a 2018, cnfrme este Term de Referência e seus anexs. 2. TIPO DE LICITAÇÃO 2.1. Em virtude da intelectualidade manifesta ds serviçs a serem licitads será adtad tip de licitaçã na mdalidade Cncrrência, d tip Técnica e Preç, cnsiderand-se cm fatres de pnderaçã s valres 07 (sete) para índice técnic e 3003 (três) para índice de preç A adçã d fatr de pnderaçã 07 (sete) para a técnica se justifica pela natureza, imprtância estratégica e cmplexidade ds serviçs a serem cntratads e pela qualificaçã e especializaçã d Licitante que índice técnic pde revelar. 3. ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO 3.1. O Plan Diretr de TI PDTI é um instrument de diagnóstic, planejament e gestã ds recurss e prcesss de Tecnlgia da Infrmaçã que visa a atender às necessidades tecnlógicas e de infrmaçã d BDMG para períd 2014 a O PDTI deverá prprcinar alinhament das sluções de Tecnlgia da Infrmaçã cm as metas d negóci e as necessidades d BDMG, cntempland, n mínim, s seguintes aspects: a) Identificaçã, revisã e explicitaçã ds bjetivs, rientações estratégicas e recmendações para a TI crprativa, alinhads as bjetivs e rientações estratégicas d BDMG, e s decrrentes plans de açã de curt, médi e lng prazs atrelads às necessidades das áreas de negóci; b) Identificaçã das necessidades e prtunidades para aplicaçã de sluções de TI na rganizaçã, cm a prpsiçã de melhrias u evluções da arquitetura tecnlógica capazes de atender à visã de futur d BDMG; c) Definições sbre s serviçs de TI a serem prvids e suas estratégias de cntrataçã, prviment e gestã; d) Identificaçã e explicitaçã nã apenas das ações peracinais a serem realizadas pela área de TI, mas também ds aspects de estrutura e gestã da TI, em especial pela peracinalizaçã de uma estrutura de gvernança que viabilizará a execuçã das ações e a revisã periódica d PDTI aprvad; 20

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR?

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Criad em 27.01.2014 Revisad em 19.02.2015 1. COMO SE CADASTRAR JUNTO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Para se cadastrar junt a Cadastr Unificad de Frnecedres d Estad CADFOR/SEGPLAN-GO, a entidade

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Prt. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada n DOU em 12/09/2014) EDITAL 2015 PROCESSO SELETIVO O Diretr Geral da Faculdade de Educaçã em Ciências da Saúde (FECS),

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL Objetivs: Gestã Empresarial Desenvlver cmpetências para atuar n gerenciament de prjets, prestand cnsultria

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

1.1.3.1 Ausência de processo de monitoramento e avaliação da execução do PDTI.

1.1.3.1 Ausência de processo de monitoramento e avaliação da execução do PDTI. Cnstatações 1.1.3.1 Ausência de prcess de mnitrament e avaliaçã da execuçã d PDTI. 1.1.3.2 Cmitê de TI nã atuante e inefetiv. 1.1.3.3 Quantidade insuficiente de servidres para a gestã de TI. 1.1.3.4 Falhas

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu MBA em Gestã de Prjets A Faculdade de Tecnlgia SENAI/SC em Flrianóplis

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N 01/2007 De 8 de nvembr de 2007 Reedita as Nrmas para Recnheciment de Títuls de Pós-Graduaçã, revgand a Resluçã Cmplementar n 02/93, de 25 de junh de 1993. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA CAMINHO PARA ELABORAÇÃO DE AGENDAS EMPRESARIAIS EM ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS DO CLIMA Prpsta de Framewrk Resultad d diálg crrid em 26 de junh de 2013, n Fórum Latin-American

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Adesã à CCEE Versã 1 -> Versã 2 Versã 2 METODOLOGIA DO Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã Text tachad refere-se à exclusã de redaçã. Alterações

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT O significad das cisas nã está nas cisas em si, mas sim em nssa atitude em relaçã a elas. (Antine de Saint-Exupéry, 1943) CURSOS bacharelads: Administraçã Geral Ciências Cntábeis Direit Educaçã Física

Leia mais

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010 Meta Priritária 5 Implantar métd de gerenciament de rtinas (gestã de prcesss de trabalh) em pel mens 50% das unidades judiciárias de 1º grau. Esclareciment da Meta Nã estã sujeits a esta meta s tribunais

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 005/2014 DE 07 DE ABRIL DE 2014 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.: 64.073-505,

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versã 0.0 25/10/2010 Sumári 1 Objetivs... 3 2 Cnceits... 3 3 Referências... 3 4 Princípis... 3 5 Diretrizes d Prcess... 4 6 Respnsabilidades... 5 7

Leia mais

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE ARTIGO I DEFINIÇÃO E NATUREZA O Prêmi Cidadania, categria Estudante, premia trabalhs de caráter técnic u científic, referente a implementaçã

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu em Gestã da Segurança da Infrmaçã em Redes de Cmputadres A Faculdade

Leia mais

O projeto Key for Schools PORTUGAL

O projeto Key for Schools PORTUGAL O prjet Key fr Schls PORTUGAL O teste Key fr Schls O teste Key fr Schls é cncebid para aplicaçã em cntext esclar e está de acrd cm Quadr Eurpeu Cmum de Referência para as Línguas O teste Key fr Schls permite

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO Prezad(a) Alun(a) A mbilidade acadêmica internacinal é uma prtunidade valisa para seu cresciment individual, acadêmic e prfissinal. Nã permita que a falta de

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 158 DE 05 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013 Item 01. Requisits básics cm justificaçã a. Serviç a ser licitad:. Escrituraçã mensal d livr diári; Escrituraçã mensal d livr

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais:

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais: PROCEDIMENTOS PARA CERTIFICAÇÃO E/OU RENOVAÇÃO DO CEBAS CNAS CERTIFICAÇÃO/RENOVAÇÃO O Certificad é um ds dcuments exigids para slicitar as seguintes isenções de cntribuições sciais: Parte patrnal da cntribuiçã

Leia mais

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PdC CZ.01 PM 3.5 Versã 1 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid índice. Alterada

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS

EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL N PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (PPP) NA MODALIDADE DE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA PARA MODERNIZAÇÃO, OTIMIZAÇÃO, EXPANSÃO, MANUTENÇÃO DA INFRAESTRUTURA E CONTROLE EM TEMPO REAL DA REDE

Leia mais

EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA

EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA O presente dcument tem cm bjetiv dispnibilizar a divulgaçã ficial das cndições estabelecidas pel Sesc Santa Catarina para

Leia mais

DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO

DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO 1. PREÂMBULO... 1 2. NATUREZA E OBJECTIVOS... 1 3. MODO DE FUNCIONAMENTO... 2 3.1 REGIME DE ECLUSIVIDADE... 2 3.2 OCORRÊNCIAS... 2 3.3

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO Term de Referência Anex I - Especificaçã técnica Cntrataçã de Empresa para prestaçã de Serviçs de Treinament na suíte Libreffice TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

EDITAL Nº 01/NIC/ 2014

EDITAL Nº 01/NIC/ 2014 Núcle de Intercâmbi e Cperaçã Institucinal EDITAL Nº 01/NIC/ 2014 Seleçã de acadêmics para Intercâmbi n primeir semestre de 2015 d Prgrama de Blsas Iber-Americanas Santander Universidades 2014 A Universidade

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Modelo de Gestão de Portfólio de Projetos de TIC

Modelo de Gestão de Portfólio de Projetos de TIC Mdel de Gestã de Prtfóli de Prjets de TIC Versã 1.0 Mai de 2015 INDICE HISTÓRICO DE VERSÕES... 4 COMPOSIÇÃO... 5 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1 REFERÊNCIAS... 6 1.2 SIGLAS E ACRÔNIMOS... 6 1.3 PREMISSAS... 7 1.4

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 010/ DE 11 DE JUNHO DE VESTIBULAR /02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505, Telefne:

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SRP N.º 25/2012

PREGÃO ELETRÔNICO SRP N.º 25/2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS COORDENAÇÃO DE COMPRAS

Leia mais

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitria de Graduaçã Rua Gabriel Mnteir da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fne: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais

Atenção Srs. Fornecedores

Atenção Srs. Fornecedores Atençã Srs. Frnecedres 1) Tdas as prpstas ds frnecedres devem indicar Marca e Fabricante para cada item fertad, cnfrme mdel da prpsta n site d Cmprasnet. 1.1) Nã serã aceitas prpstas cm indicaçã de mais

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR DIRETORIA INSTITUCIONAL

TERMO DE REFERÊNCIA TR DIRETORIA INSTITUCIONAL TERMO DE REFERÊNCIA TR RETORIA INSTITUCIONAL CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE GESTÃO DE PROJETOS DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL DO XINGU PDRSX UHE BELO MONTE S/A ALTAMIRA PARÁ Janeir, 2016

Leia mais

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM Sluçã de Gestã Eletrônica de Dcuments Acadêmics OBJETIVOS DA SOLUÇÃO BENEFÍCIOS GERAIS A Sluçã ECMDOC de Gestã de Dcuments Acadêmics, tem cm principais

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 7/2015 DE 27 DE ABRIL DE 2015 VESTIBULAR 2015/02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL PARA O SEGUNDO PERÍODO LETIVO DE 2014. 1. PREÂMBULO 1.1. O Crdenadr d Prgrama de

Leia mais

REGULAMENTO 1- OBJETIVO

REGULAMENTO 1- OBJETIVO REGULAMENTO 1- OBJETIVO O Prgrama Nv Temp é um iniciativa da Cargill Agricla SA, que visa ferecer as seus funcináris e das empresas patrcinadras ds plans de previdência sb a gestã da CargillPrev Sciedade

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta www.masterhuse.cm.br Prpsta Cm Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Apresentaçã Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Cpyright 2011-2012

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira A atuaçã d Síndic Prfissinal é a busca d plen funcinament d cndmíni Manuel Pereira Missã e Atividades Habilidade - Cnhecems prfundamente a rtina ds cndmínis e seus prblemas administrativs. A atuaçã é feita

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR?

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Criad em 16.10.2014 Revisad em 19.02.2015 1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Para se cadastrar, junt a Cadastr Unificad de Frnecedres d Estad CADFOR, interessad

Leia mais

MOVIMENTO BRASIL COMPETITIVO

MOVIMENTO BRASIL COMPETITIVO MOVIMENTO BRASIL COMPETITIVO CONVITE N.º 02/2006 O MOVIMENTO BRASIL COMPETITIVO trna públic as interessads que n dia, hra e lcal abaix discriminads, irá receber, abrir e examinar dcumentaçã pertinente

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

Processo nº. 4676/2012 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA SESI/SENAI-PR Nº. 1554/2012

Processo nº. 4676/2012 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA SESI/SENAI-PR Nº. 1554/2012 Prcess nº. 4676/2012 O Serviç Scial da Indústria, Departament Reginal d Paraná e Serviç Nacinal de Aprendizagem Industrial, Departament Reginal d Paraná, adiante designads simplesmente SESI-PR e SENAI-PR,

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 027/ DE 19 DE NOVEMBRO DE VESTIBULAR 16/01 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Brasília/DF neste ato legalmente representado por sua Ordenadora de Despesas, Senhora SÔNIA

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Brasília/DF neste ato legalmente representado por sua Ordenadora de Despesas, Senhora SÔNIA TERMO DE CONTRATO CNMP N. 003 / 2010 PutlIced tle 30 CI II d OS. / 0 21/4900 J,(108,Lt.tt_ CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO E A PESSOA JURÍDICA

Leia mais

PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO

PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO PRÊMIO AUTOMAÇÃO - CATEGORIA DE JORNALISMO REGULAMENTO 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O PRÊMIO NA CATEGORIA DE JORNALISMO tem cm bjetiv premiar matérias veiculadas na imprensa nacinal relativas a temas ligads

Leia mais

BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A.

BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. 1 BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. Para cntribuir cm prcess de desenvlviment sustentável da Regiã Nrdeste, Banc cumpre seu papel de agente catalisadr d desenvlviment reginal integrad à plítica ecnômica

Leia mais