Programações de Automação Biotécnica COBAS MIRA S

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programações de Automação Biotécnica COBAS MIRA S"

Transcrição

1

2 Indice α-1-glicoproteína ÁCIDA 3 APO A 4 APO B 5 ASO TURBILATEX 6 COMPLEMENTO C3 7 COMPLEMENTO C4 8 FATOR REUMATOIDE 9 FERRITINA 10 HbA1c 11 IMUGLOBULINA A (IgA) 12 IMUGLOBULINA G (IgG) 13 IMUGLOBULINA M (IgM) 14 MICROALBUMINÚRIA BI 15 MICROALBUMINÚRIA MO 16 PCR BI-REAGENTE 17 PCR MORREAGENTE 18 PCR ULTRASENSÍVEL 19 TRANSFERRINA 20 As programações Biotécnica servem como guia para operação do Para o bom funcionamento é ideal que a implantação do reagente seja acompanha por profissional técnico capacitado que será capaz de executar ajustes necessários. A BioTécnica não se responsabiliza pelo uso indevido dessas programações. Em caso de dúvida entre em contato com nosso SAC.

3 α-1-glicoproteína ÁCIDA CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 30 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 200 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 40 mg/dl CLEANER HIGH 150 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 10 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 12,5 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

4 APO A CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador de Apolipoproteínas CAT BT Controle de Lipoproteínas CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 10 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 300 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 110 mg/dl CLEANER HIGH 210 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 10 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 5,0 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Calibrador de Apolipoproteínas

5 APO B CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador de Apolipoproteínas CAT BT Controle de Lipoproteínas CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 10 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 300 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 60 mg/dl CLEANER HIGH 155 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 10 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 6,0 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 240 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Calibrador de Apolipoproteínas

6 ASO TURBILÁTEX CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 160 Reagente de trabalho: - Homogeneizar o Látex Reagente com suavidade antes de diluir. - Preparar na proporção de 1 parte do látex + 4 partes do diluente. - Homogeneizar o reagente de trabalho antes da utilização. Calibrador de ASO (incluso no kit) CAT BT Homogeinização do Látex Reagente e Reagente de Trabalho - Soro Controle Reumático Nível I CAT BT Soro Controle Reumático Nível II CAT BT GENERAL TEST RANGE LOW 0 IU/mL MEASUREMENT MODE ABSORB HIGH 800 IU/mL REACTION MODE R-S RM RANGE LOW 0 IU/mL CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 200 IU/mL REAGENT BLANK REAG/DIL NUMBER OF STEPS 1 CLEANER STEPS A ENDPOINT WAVELENGTH 550 nm READING FIRST 2 DECIMAL POSITION 1 LAST 7 UNIT IU/mL ANALYSIS CALIBRATION POST DIL. FACTOR 2 CALIB. INTERVAL ON REQUEST CONC. FACTOR SAMPLE CYCLE 1 BLANK RANGE LOW VOLUME 3,0 µl HIGH DILUTION NAME H2O REAGENT RANGE LOW VOLUME 10.0 µl HIGH REAGENT CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 300 µl -2 SAMPLE LIMIT -3 REACTION DIRECTION INCREASE REPLICATE DUPL CHECK ON DEVIATION 15% CONVERSION FACTOR CS1 POS * OFFSET CS2 POS * CS3 POS Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de ASO

7 COMPLEMENTO C3 CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 20 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 500 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 70 mg/dl CLEANER HIGH 150 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 5 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 5 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

8 COMPLEMENTO C4 CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 5 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 100 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 10 mg/dl CLEANER HIGH 40 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 5 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 12,5 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

9 FATOR REUMATÓIDE CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 110 CALIBRAÇÃO MULTIPONTO Reagente pronto para uso R1: Diluente R2: Reagente Látex Calibrador de FR (incluso no kit). Preparar o calibrador conforme informações da I.U do Kit. - Soro Controle Reumático Nível I CAT BT Soro Controle Reumático Nível II CAT BT GENERAL SAMPLE LIMIT MEASUREMENT MODE ABSORB REACTION DIRECTION INCREASE REACTION MODE D-R-S-SR1 CHECK ON ANTIGEN EXCESS CALIBRATION MODE LOGIT/LOG5 CONVERSION FACTOR REAGENT BLANK REAG/DIL OFFSET CLEANER TEST RANGE LOW ON WAVELENGTH 600 nm HIGH ON DECIMAL POSITION 2 RM RANGE LOW UNIT IU/mL HIGH 30 IU/mL ANALYSIS NUMBER OF STEPS 1 DILUTION NAME H2O STEPS A ENDPOINT FACTOR READING FIRST 1 TIME LAST 7 DIRECT CALIB. INTERVAL ON REQUEST POST DIL. FACTOR 2 BLANK RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 2 REAGENT RANGE LOW VOLUME 2 µl HIGH DILUTION NAME H2O STANDARD POS * VOLUME 10 µl REAGENT CYCLE VOLUME 220 µl START R1 CYCLE VOLUME 60 REPLICATE SINGLE DILUTION NAME H2O DEVIATION VOLUME 10 µl CS1 POS Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de FR

10 FERRITINA (TIPO I) CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 180 CALIBRAÇÃO MULTIPONTO Reagentes prontos para uso Reagente 1: Diluente Reagente 2: Látex Calibrador de Ferritina (incluso no kit) Homogeinização do Látex Reagente e preparo do Set de calibração. - Controle Multiparâmetro Médio CAT BT GENERAL SAMPLE LIMIT MEASUREMENT MODE ABSORB REACTION DIRECTION INCREASE REACTION MODE D-R-S-SR1 CHECK ON ANTIGEN EXCESS CALIBRATION MODE LOGIT/LOG5 CONVERSION FACTOR REAGENT BLANK REAG/DIL OFFSET CLEANER TEST RANGE LOW ON WAVELENGTH 600 nm HIGH ON DECIMAL POSITION 1 RM RANGE LOW 20 µg/l UNIT µg/l HIGH 250 µg/l ANALYSIS NUMBER OF STEPS 1 DILUTION NAME H2O STEPS A ENDPOINT FACTOR READING FIRST 3 TIME LAST 23 CALIB. INTERVAL ON REQUEST POST DIL. FACTOR 2 CONC. FACTOR BLANK RANGE LOW SAMPLE CYCLE 2 HIGH VOLUME 28 µl REAGENT RANGE LOW DILUTION NAME H2O HIGH VOLUME 5 µl STANDARD POS * REAGENT CYCLE VOLUME 220 µl START R1 CYCLE VOLUME 55 REPLICATE SINGLE DILUTION NAME H2O DEVIATION VOLUME 5 µl CS1 POS Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de Ferritina

11 FERRITINA (TIPO II) CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 180 JAN/2011 CALIBRAÇÃO MULTIPONTO Reagentes prontos para uso Reagente 1: Diluente Reagente 2: Látex Calibrador de Ferritina (incluso no kit) Homogeinização do Látex Reagente e preparo do Set de calibração. - Controle Multiparâmetro Médio CAT BT GENERAL SAMPLE LIMIT MEASUREMENT MODE ABSORB REACTION DIRECTION INCREASE REACTION MODE D-R-S-SR1 CHECK OFF ANTIGEN EXCESS CALIBRATION MODE LOGIT/LOG5 CONVERSION FACTOR REAGENT BLANK REAG/DIL OFFSET CLEANER TEST RANGE LOW OFF WAVELENGTH 550 nm HIGH OFF DECIMAL POSITION 1 RM RANGE LOW 20 µg/l UNIT µg/l HIGH 250 µg/l ANALYSIS NUMBER OF STEPS 1 DILUTION NAME H2O STEPS A ENDPOINT FACTOR READING FIRST 13 TIME LAST 25 CALIB. INTERVAL ON REQUEST POST DIL. FACTOR 2 CONC. FACTOR BLANK RANGE LOW SAMPLE CYCLE 1 HIGH VOLUME 20 µl REAGENT RANGE LOW DILUTION NAME H2O HIGH VOLUME 0.0 µl STANDARD POS * REAGENT CYCLE VOLUME 150 µl START R1 CYCLE VOLUME 30 REPLICATE SINGLE DILUTION NAME H2O DEVIATION VOLUME 5 µl CS1 POS Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de Ferritina

12 HEMOGLOBINA GLICOSILADA - HBA1C CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES APRESENTAÇÃO 1 95 APRESENTAÇÃO Reagente 2: - Adicionar o conteúdo do frasco R2b no frasco R2a. - Homogeneizar o reagente antes da utilização. Set de Calibração HbA1c de CAT BT HbA1c (Incluso no Kti). - Homogeinização Reagente 2. - Preparo do set de calibração (vide informações abaixo). GENERAL TEST RANGE LOW ON MEASUREMENT MODE ABSORB HIGH ON REACTION MODE R-S-SR1 RM RANGE LOW CALIBRATION MODE LOGIT/LOG5 HIGH REAGENT BLANK NUMBER OF STEPS 1 CLEANER STEPS A ENDPOINT WAVELENGTH 600 nm READING FIRST CB DECIMAL POSITION 2 LAST 34 UNIT % ANALYSIS CALIBRATION POST DIL. FACTOR CALIB. INTERVAL ON REQUEST CONC. FACTOR SAMPLE CYCLE 10 BLANK RANGE LOW VOLUME 4 µl HIGH DILUTION NAME H2O REAGENT RANGE LOW VOLUME 8 µl HIGH REAGENT CYCLE 1 STANDARD POS 1 VOLUME 150 µl -1 1 START R1 CYCLE 3 VOLUME 50 µl 4-6 DILUTION NAME H VOLUME 8 µl REPLICATE SINGLE SAMPLE LIMIT DEVIATION REACTION DIRECTION INCREASE CORRECTION CHECK ON ANTIGEN EXCESS CS1 POS * CONVERSION FACTOR CS2 POS * OFFSET CS3 POS * Inserir solução Salina na posição 1 da rack de Calibradores pra ser o zero da curva de - Inserir as concentração do SET de Calibração em ordem Crescente de Concentração. * Definido pelo usuário.

13 IgA CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 30 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 600 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 40 mg/dl CLEANER HIGH 390 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 5 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW HIGH ## REAGENT RANGE LOW POST DIL. FACTOR 2 HIGH CONC. FACTOR STANDARD POS * SAMPLE CYCLE VOLUME 2.5 µl -2 DILUTION NAME NaCl -3 VOLUME 00 µl REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

14 IgG CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 250 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 3000 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 525 mg/dl CLEANER HIGH 1650 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 15 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 2.5 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

15 IgM CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 0 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 500 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 25 mg/dl CLEANER HIGH 310 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 10 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 12.5 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

16 MICROALBUMINÚRIA CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 195 Reagente pronto para uso: Reagente 1: Diluente Reagente 2: Látex Reagente Calibrador de microalbuminúria (incluso no kit). - Homogeinização do Látex Reagente. Para avaliar o desempenho do teste, sugere-se a utilização do controle Controle de Microalbuminúria Controle Urinário GENERAL TEST RANGE LOW 2 mg/l MEASUREMENT MODE ABSORB HIGH 160 mg/l REACTION MODE R-S-SR1 RM RANGE LOW 0 mg/l CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 30 mg/l REAGENT BLANK REAG/DIL NUMBER OF STEPS 1 CLEANER STEPS A ENDPOINT WAVELENGTH 550 nm READING FIRST 2 DECIMAL POSITION 1 LAST 7 UNIT mg/l ANALYSIS CALIBRATION POST DIL. FACTOR 2 CALIB. INTERVAL ON REQUEST CONC. FACTOR SAMPLE CYCLE 1 BLANK RANGE LOW VOLUME 2.0 µl HIGH DILUTION NAME H2O REAGENT RANGE LOW VOLUME 10.0 µl HIGH REAGENT CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 200 µl START R1 CYCLE 2-2 VOLUME 50 µl -3 DILUTION VOLUME 0 REPLICATE DUPL DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT REACTION DIRECTION INCREASE CS1 POS * CHECK ON CS2 POS * CONVERSION FACTOR CS3 POS * OFFSET DEFINIDO PELO Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de Microalbuminúria

17 MICROALBUMINURIA MO CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 195 Misturar 4 partes do diluente + 1parte do Látex Calibrador de MAL (incluso no kit). - Homogeinização do Látex Reagente e do Reagente de Trabalho Para avaliar o desempenho do teste, sugere-se a utilização do controle - Controle de Microalbuminúria (incluso no kit) GENERAL OFFSET MEASUREMENT MODE ABSORB TEST RANGE LOW REACTION MODE R-S HIGH CALIBRATION MODE SLOPE AVG RM RANGE LOW REAGENT BLANK REAG/DIL HIGH CLEANER NUMBER OF STEPS 1 WAVELENGTH 550 nm STEPS A ENDPOINT DECIMAL POSITION 1 READING FIRST 2 UNIT mg/l LAST 7 ANALYSIS CALIBRATION POS DIL. FACTOR 2 CALIB. INTERVAL ON REQUEST CONC. FACTOR REAGENT RANGE LOW SAMPLE CYCLE 1 HIGH VOLUME 2,0 µl BLANK RANGE LOW DILUTION NAME H2O HIGH VOLUME 10.0 µl STANDARD POS * REAGENT CYCLE 1 VOLUME 250 µl REPLICATE DUPL DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * CONVERS FACTOR Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de Microalbuminúria.

18 PCR (BI-REAGENTE) CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 130 JAN/2011 Reagente pronto para uso. Reagente 1 Diluente Reagente 2 Látex Calibrador de PCR (incluso no kit). - Homogeinização do Látex Reagente Para avaliar o desempenho do teste, sugere-se a utilização do controle - Soro Controle Reumático Nível I CAT BT Soro Controle Reumático Nível II CAT BT GENERAL OFFSET MEASUREMENT MODE ABSORB TEST RANGE LOW 0 REACTION MODE R-S-SR1 HIGH 150 CALIBRATION MODE SLOPE AVG RM RANGE LOW 0 mg/l REAGENT BLANK REAG/DIL HIGH 6 mg/l CLEANER NUMBER OF STEPS 1 WAVELENGTH 550 nm STEPS A ENDPOINT DECIMAL POSITION 1 READING FIRST 2 UNIT mg/l LAST 7 ANALYSIS CALIBRATION POS DIL. FACTOR 2 CALIB. INTERVAL ON REQUEST CONC. FACTOR REAGENT RANGE LOW SAMPLE CYCLE 2 HIGH VOLUME 2,0 µl BLANK RANGE LOW DILUTION NAME H2O HIGH VOLUME 5.0 µl STANDARD POS * REAGENT CYCLE 1 VOLUME 300 µl 2: START R1 2 3: VOLUME 75 µl DILUENT NAME H2O REPLICATE DUPL VOLUME 0.0 DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS* * REACTION DIRECTION INCREASE CS2 POS* * CHECK ON CS3 POS* * CONVERS FACTOR DEFINIDO PELO Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de PCR

19 PCR (Monorreagente) CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 140 JAN/2011 Misturar 4 partes do diluente + 1parte do Látex Calibrador de PCR (incluso no kit). - Homogeinização do Látex Reagente e do Reagente de Trabalho Para avaliar o desempenho do teste, sugere-se a utilização do controle - Soro Controle Reumático Nível I CAT BT Soro Controle Reumático Nível II CAT BT GENERAL OFFSET MEASUREMENT MODE ABSORB TEST RANGE LOW 0 REACTION MODE R-S HIGH 150 CALIBRATION MODE SLOPE AVG RM RANGE LOW 0 mg/l REAGENT BLANK REAG/DIL HIGH 6 mg/l CLEANER NUMBER OF STEPS 1 WAVELENGTH 550 nm STEPS A ENDPOINT DECIMAL POSITION 1 READING FIRST 2 UNIT mg/l LAST 7 ANALYSIS CALIBRATION POS DIL. FACTOR 2 CALIB. INTERVAL ON REQUEST CONC. FACTOR REAGENT RANGE LOW SAMPLE CYCLE 2 HIGH VOLUME 2,0 µl BLANK RANGE LOW DILUTION NAME H2O HIGH VOLUME 10.0 µl STANDARD POS * REAGENT CYCLE 1 VOLUME 350 µl REPLICATE DUPL DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT REACTION DIRECTION INCREASE CS1 POS * CHECK ON CS2 POS * CONVERS FACTOR CS3 Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de PCR

20 PCR ULTRANSENSÍVEL CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 150 Reagente de trabalho: - Homogeneizar o Látex Reagente com suavidade antes de diluir. - Preparar na proporção de 1 parte do látex + 14 partes do diluente. - Homogeneizar o reagente de trabalho antes da utilização. Para avaliar o desempenho do teste, sugere-se a utilização do Calibrador de PCR-Ultra (incluso no kit). controle - Soro Controle Reumático Nível I CAT BT Homogeinização do Látex Reagente e Reagente de Trabalho - Preparo do Set de Calibração GENERAL OFFSET MEASUREMENT MODE ABSORB TEST RANGE LOW REACTION MODE D-R-S HIGH CALIBRATION MODE LOGIT/LOG5 RM RANGE LOW 0 mg/l REAGENT BLANK REAG/DIL HIGH 3 mg/l CLEANER NUMBER OF STEPS 1 WAVELENGTH 550 nm STEPS A ENDPOINT DECIMAL POSITION 2 READING FIRST 2 UNIT mg/l LAST 14 ANALYSIS CALIBRATION DILUTION NAME H20 CALIB. INTERVAL ON REQUEST FACTOR REAGENT RANGE LOW TIME HIGH DIRECT BLANK RANGE HIGH POS DIL. FACTOR 2 STANDARD POS * CONC. FACTOR 2 SAMPLE CYCLE VOLUME 2,5 µl 16 6: 0.00 DILUTION NAME H2O 7: 8: VOLUME 10.0 µl REPLICATE SINGLE REAGENT CYCLE 1 DEVIATION 15% VOLUME 250 µl SAMPLE LIMIT CS1 POS * CONVERS FACTOR Inserir a concentração do calibrador Biotécnica de PCR-ultra

21 TRANSFERRINA CATÁLOGO BT Nº DETERMINAÇÕES 95 Reagente pronto para uso. Calibrador Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Médio CAT BT Controle Multiparâmetro Alto CAT BT As amostras, calibradores e controles serão pré-diluídos automaticamente com solução salina (NaCl 0,9%) de acordo a programação inserida. É imprescindível programar uma posição no "rack" de reagentes para o diluente. GENERAL CONVERSION FACTOR MEASUREMENT MODE ABSORB OFFSET REACTION MODE D-R-S TEST RANGE LOW 30 mg/dl CALIBRATION MODE SLOP AVG HIGH 500 mg/dl REAGENT BLANK REAG/DIL RM RANGE LOW 200 mg/dl CLEANER HIGH 350 mg/dl WAVELENGTH 340 nm NUMBER OF STEPS 1 DECIMAL POSITION 1 STEPS A ENDPOINT UNIT mg/dl READING FIRST 1 ANALYSIS LAST 25 DILUTION NAME NaCl CALIBRATION FACTOR 15 CALIB. INTERVAL ON REQUEST TIME BLANK RANGE LOW ## HIGH POST DIL. FACTOR 2 REAGENT RANGE LOW CONC. FACTOR HIGH SAMPLE CYCLE 1 STANDARD POS * VOLUME 5 µl DILUTION NAME NaCl -2 VOLUME 00 µl -3 REAGENT CYCLE 1 REPLICATE DUPL VOLUME 250 µl DEVIATION 15% SAMPLE LIMIT CS1 POS * ## Inserir a concentração do Calibrador x Fator de Inserir a concentração do calibrador Biotécnica Multiparâmetro Médio

Programações de Automação Biotécnica COBAS MIRA S

Programações de Automação Biotécnica COBAS MIRA S Página 1 Página 2 Indice ÁCIDO ÚRICO 03 ALBUMINA 04 -AMILASE 05 ALT/TGP 06 AST/TGO 07 BILIRRUBINA DIRETA (MONO) 08 BILIRRUBINA DIRETA (BI) 09 BILIRRUBINA TOTAL (MONO) 10 BILIRRUBINA TOTAL (BI) 11 CÁLCIO

Leia mais

α1 Glicoproteína Ácida Mono

α1 Glicoproteína Ácida Mono α1 Glicoproteína Ácida Mono Artigo 4080050K 4080100K Apresentação 2 x 25 ml + 1 x 1 ml padrão de α1 Glicoproteína Ácida 4 x 25 ml + 1 x 1 ml padrão de α1 Glicoproteína Ácida Protocolo de Automação - DIMENSION

Leia mais

Programações de Automação Biotécnica BIO 2000 - CONCEPT - LABQUEST

Programações de Automação Biotécnica BIO 2000 - CONCEPT - LABQUEST Site: www.biotecnica.ind.br / e-mail: sacbiotecnicaltda.com.br α-1-glicoproteína ÁCIDA 3 APOLIPOPROTEÍNA A 4 APOLIPOPROTEÍNA B 5 ASO TURBILATEX 6 COMPLEMENTO C3 7 COMPLEMENTO C4 8 FATOR REUMATÓIDE 9 FERRITINA

Leia mais

Protocolos de Aplicação

Protocolos de Aplicação Protocolos de Aplicação IN VITRO Diagnóstica MEGA Rua Cromita 278 - Distrito Industrial - Itabira - MG Telefax: 31 3834-6400 e.mail: dsa@invitro.com.br ÁCIDO ÚRICO ENZIMÁTICO Cat: 10687 Volume: 100 ml

Leia mais

BIO PLUS / BIO 2000 PROTOCOLOS DE APLICAÇÃO

BIO PLUS / BIO 2000 PROTOCOLOS DE APLICAÇÃO α-amilase 027 120 ml 120 MODO: CIN IMPRESSÃO: EXTENSA WL1: 405 INTERVALO CINÉTICO: 60 WL2: - Nº INTERVALOS: 2 BLANK: NÃO DA/min: 0.220 BLANK- AMOSTRA / PAD: NAO % LIM. LIN: 20 CUB. FLUXO: SIM DIR: INCR

Leia mais

REVISÃO: 14 (11/2013) CKMB HDLD LDL D C C EMOGLOBINA ICROALBUMINÚRIA. HbA1c URBIDIMÉTRICO P P

REVISÃO: 14 (11/2013) CKMB HDLD LDL D C C EMOGLOBINA ICROALBUMINÚRIA. HbA1c URBIDIMÉTRICO P P Manual de Automação A15 REVISÃO: 14 (11/2013) M A F R C SLOTEST C P P H T OLESTEROL OLESTEROL T U URBIDIMÉTRICO T HDLD LDL D T IRETO IRETO ERRITINA TURBIDIMÉTRICA EMOGLOBINA ICROALBUMINÚRIA CRTEST CRTEST

Leia mais

COBAS MIRA PLUS ATUALIZAÇÃO JULHO 2004. Visite nosso site :

COBAS MIRA PLUS ATUALIZAÇÃO JULHO 2004. Visite nosso site : CBAS MIRA PLUS ATUALIZAÇÃ JULH 2004 Av. Pedroso de Morais, 613, 3 º andar CEP 05419-000 - São Paulo SP Brasil Fone: (11) 3816 5968 Fax: (11) 3212 3017 e-mail: labinbraz@wiener-lab.com.br Visite nosso site

Leia mais

ÁCIDO ÚRICO. REAGENTES Primary Inject (A): Reagente de Cor O reagente está pronto para uso. Aconselhamos a leitura das Instruções de Uso.

ÁCIDO ÚRICO. REAGENTES Primary Inject (A): Reagente de Cor O reagente está pronto para uso. Aconselhamos a leitura das Instruções de Uso. ÁCIDO ÚRICO Primary Inject (A): Reagente de Cor O reagente está pronto para uso. Aconselhamos a leitura das Instruções de Uso. # Usar os calibrador protéico da Katal. Verificar os parâmetros da aplicação

Leia mais

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O BIO 2000

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O BIO 2000 ÁCIDO ÚRICO - Cat. 430M ÁCIDO ÚRICO - Cat. 430 100 Determinações - Volume: 100 ml 200 Determinações - Volume: 200 ml 3-Para a Calibração, usar o Padrão do kit ou Calibrador Gold Analisa Cat. 410. 4-É importante

Leia mais

ÁCIDO ÚRICO Liquiform Página 1 Determinações Catálogo Monoreagente Bi-reagente 73-4/30 480 400 73-2/100 800 666 Revisão: 31/01/07

ÁCIDO ÚRICO Liquiform Página 1 Determinações Catálogo Monoreagente Bi-reagente 73-4/30 480 400 73-2/100 800 666 Revisão: 31/01/07 ÁCIDO ÚRICO Liquiform Página 1 Determinações Catálogo Monoreagente Bi-reagente 73-4/30 480 400 73-2/100 800 666 Revisão: 31/01/07 O número de determinações (brancos, calibradores e amostras) corresponde

Leia mais

MEGA ÍNDICE. Manual de Automação - Mega LANÇAMENTOS! CÁLCIO ARSENAZO MICROPROTE pirogalol KIT PÁGINA

MEGA ÍNDICE. Manual de Automação - Mega LANÇAMENTOS! CÁLCIO ARSENAZO MICROPROTE pirogalol KIT PÁGINA Manual de Automação MEGA LANÇAMENTOS! CÁLCIO ARSENAZO MICROPROTE pirogalol * ÍNDICE KIT PÁGINA ALBUMINA...01-02 ALT/TGP CINÉTICA...03-04 AMILASE CNPG...05-06 AST/TGO CINÉTICA...07-08 CÁLCIO ARSENAZO (LANÇAMENTO)...09-10

Leia mais

FERRITINA TURBIQUEST PLUS

FERRITINA TURBIQUEST PLUS FERRITINA TURBIQUEST PLUS Instruções de Uso Ref.:334 MS 10009010199 Finalidade. Sistema para determinação quantitativa de ferritina em amostras de soro por imunoturbidimetria. [Somente para uso diagnóstico

Leia mais

PRINCÍPIO. Imunoprecipitação (antígeno x anticorpo). Testes Labtest baseados neste princípio: AGP C3 C4 IgA IgG IgM MICROALBUMINÚRIA TRANSFERRINA

PRINCÍPIO. Imunoprecipitação (antígeno x anticorpo). Testes Labtest baseados neste princípio: AGP C3 C4 IgA IgG IgM MICROALBUMINÚRIA TRANSFERRINA PRINCÍPIO Imunologia A Imunologia é o ramo das ciências da vida que estuda o sistema imune e suas funções. O organismo humano vive em equilíbrio permanente com uma flora variada. Além disso, é penetrado

Leia mais

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O QUICK LAB

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O QUICK LAB ÁCIDO ÚRICO - PP - Cat. 451 200 Determinações - Volume: 200 ml Técnica de Análise: Seguir as Instruções de Uso do produto. Calibração Para a calibração, usar o (1) do kit ou o Calibrador Gold Analisa Cat.

Leia mais

QUICK LAB / Drake ÁCIDO ÚRICO MONOREAGENTE. NOME ÁCIDO ÚRICO Preparo do Reagente de Cor: MODO PONTO FINAL O Reagente está pronto para uso.

QUICK LAB / Drake ÁCIDO ÚRICO MONOREAGENTE. NOME ÁCIDO ÚRICO Preparo do Reagente de Cor: MODO PONTO FINAL O Reagente está pronto para uso. ÁCIDO ÚRICO MONOREAGENTE NOME ÁCIDO ÚRICO Preparo do Reagente de Cor: MODO PONTO FINAL O Reagente está pronto para uso. LEITURA MONOCROMÁTICA FILTRO 546 nm Estabilidade do Reagente de Uso: TEMPERATURA

Leia mais

Programações de Automação Biotécnica Clinline 150

Programações de Automação Biotécnica Clinline 150 Indice ÁCIDO ÚRICO - MONO 3 ALBUMINA 4 α-amilase 5 ALT / TGP 6 AST / TGO 7 BILIRRUBINA DIRETA 8 BILIRRUNINA TOTAL 9 CÁLCIO ASX 10 CÁLCIO 11 CK NAC 12 CK MB 13 CLORO 14 COLESTEROL 15 CREATININA 16 DESIDROGENASE

Leia mais

1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c.

1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c. 1/5 1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c. 2. APLICAÇÃO CLÍNICA Hemoglobina Glicada, também abreviada como Hb A1c, é

Leia mais

PCR TURBIQUEST PLUS Instruções de Uso

PCR TURBIQUEST PLUS Instruções de Uso PCR TURBIQUEST PLUS Instruções de Uso Ref.:331 MS 10009010198 Proteína C reativa Finalidade. Sistema para determinação quantitativa da proteína C-reativa (PCR) em amostras de soro por imunoturbidimetria.

Leia mais

SÓDIO ENZIMÁTICO. 01 Português - Ref.: 124. Ref.:124 MS Instruções de Uso. Finalidade. Princípio. Precauções e cuidados especiais

SÓDIO ENZIMÁTICO. 01 Português - Ref.: 124. Ref.:124 MS Instruções de Uso. Finalidade. Princípio. Precauções e cuidados especiais SÓDIO ENZIMÁTICO Instruções de Uso Ref.:24 MS 000900230 Finalidade. Sistema para determinação quantitativa do íon sódio em amostras de soro, por reação enzimática, em modo cinético. [Somente para uso diagnóstico

Leia mais

PRINCÍPIO. Imunoprecipitação (antígeno x anticorpo). Testes Labtest baseados neste princípio: AGP C3 C4 IgA IgG IgM MICROALBUMINÚRIA TRANSFERRINA

PRINCÍPIO. Imunoprecipitação (antígeno x anticorpo). Testes Labtest baseados neste princípio: AGP C3 C4 IgA IgG IgM MICROALBUMINÚRIA TRANSFERRINA PRINCÍPIO Imunologia A Imunologia é o ramo das ciências da vida que estuda o sistema imune e suas funções. O organismo humano vive em equilíbrio permanente com uma flora variada. Além disso, é penetrado

Leia mais

KATAL. BTS 302 a 310 BioSystems ACIDO URICO. SAC INTERTECK KATAL : (_11) LOCALIDAD...* PUNTO FINAL COM ESTANDAR

KATAL. BTS 302 a 310 BioSystems ACIDO URICO. SAC INTERTECK KATAL : (_11) LOCALIDAD...* PUNTO FINAL COM ESTANDAR ACIDO URICO : mg/dl MODO LECTURA : MONOCROMÁTICA : 546nm TIEMPO ESTABIL. : 1 VOL.ASP. :800 TIPO DE REACCION : CRESCIENTE ESTANDAR : * Reagente de trabalho: Pronto para uso. Estabilidade: 18 meses, se armazenado

Leia mais

PROTOCOLO DE APLICAÇÃO TARGA 3000

PROTOCOLO DE APLICAÇÃO TARGA 3000 ÁCIDO ÚRICO ENZIMÁTICO CÓDIGO VOLUME (ml) Nº. TESTES 100/100-100 100 333 100/100-200 200 666 AUR Pt. Final Único Filtros (A/B) 510 mg/dl Trinder Number of Needle Washes 1 Incub. Reagentes (Sec) 300 Tempo

Leia mais

MICROALBUMINÚRIA TURBIQUEST PLUS

MICROALBUMINÚRIA TURBIQUEST PLUS MICROALBUMINÚRIA TURBIQUEST PLUS Instruções de Uso Ref.:348 MS 10009010226 Finalidade. Sistema para determinação quantitativa de albumina em amostras de urina (albuminúria) por imunoturbidimetria. [Somente

Leia mais

Detecção de IL-1 por ELISA sanduíche. Andréa Calado

Detecção de IL-1 por ELISA sanduíche. Andréa Calado Detecção de IL-1 por ELISA sanduíche Andréa Calado andreabelfort@hotmail.com ELISA O teste identifica e quantifica Ag ou Ac, utilizando um dos dois conjugados com enzimas; PRINCIPAIS TIPOS: INDIRETO:

Leia mais

Nome que consta no Site Nome Correto (conforme Linha de Produtos) Nomes dos arquivos para acrescentar. Anti - HBc --- Anti - HBs ---

Nome que consta no Site Nome Correto (conforme Linha de Produtos) Nomes dos arquivos para acrescentar. Anti - HBc --- Anti - HBs --- Ácido Úrico Uric Acid AFP AFP Albumina 001 Albumina AlfaAmilase a-amilase Amilase 002 Amilase Anti - HBc --- Anti - HBs --- Anti - HCV Anti-HCV Anti-HCV Double Spot Test --- Anti-n-DNA quick teste SLE

Leia mais

Controle de Qualidade Interno e Externo em Sorologia

Controle de Qualidade Interno e Externo em Sorologia Controle de Qualidade Interno e Externo em Sorologia AMADEO SÁEZ-ALQUEZAR ANDRÉ VALPASSOS PACIFICI GUIMARÃES André Valpassos - PNCQ Procedimentos de Controle de Qualidade em Laboratórios de Sorologia Controle

Leia mais

Determinação quantitativa in vitro da atividade catalítica da CKMB em soro e plasma humano.

Determinação quantitativa in vitro da atividade catalítica da CKMB em soro e plasma humano. POP n.º: B07 Página 1 de 5 1. Sinonímia: CKMB, MB. Mnemônico: MB 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação quantitativa in vitro da atividade

Leia mais

Tabela de alterações dos exames - Turbidimetria

Tabela de alterações dos exames - Turbidimetria Tabela de alterações dos exames - Turbidimetria Nome Amostra MN Informação anterior Informação atual ACIDO LATICO - VETERINÁRIO LIQUOR ALFA 1 GLICOPROTEINA ACIDA LIQ [V-AL] A.GLIC mg/dl VALOR DE REFERENCIA:

Leia mais

Índice 1. Introdução... 6 1.1. Características... 6 1.2. Conteúdo da embalagem... 6 2. Instalação e Configuração... 6 2.1. Instalação... 6 2.2. CONEXÃO... 8 2.2.1. Conectando em uma mesa controladora...

Leia mais

Detecção e Quantificação Viral

Detecção e Quantificação Viral Detecção e Quantificação Viral Análise e Tratamento de Dados Citomegalovirus i Carga Viral Vírus Epstein Barr Vírus a DNA Amplificação de fragmento de 74 pb Região BNRF1 (LMP2) Extracção do DNA Viral:

Leia mais

Turbidimetria. Amostras - Critérios para Uso

Turbidimetria. Amostras - Critérios para Uso Turbidimetria Amostras Critérios para Uso O laboratório clínico é um componente importante no contexto da saúde pública, fornecendo subsídios ao médico nas dúvidas decorrentes da história clínica e exame

Leia mais

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo Anti HBc Ref. 414 Sistema para a determinação qualitativa de anticorpos totais contra o antígeno core do vírus da hepatite B (anti-hbc) em soro ou plasma. ELISA - Competição PREPARO DA SOLUÇÃO DE LAVAGEM

Leia mais

Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA

Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA Linha LumiQuest QUIMIOLUMINESCÊNCIA ao alcance do seu laboratório A Labtest, maior indústria brasileira de diagnósticos in vitro, traz mais uma inovação para o mercado.

Leia mais

QUÍMICA ANALÍTICA V 2S Prof. Rafael Sousa. Notas de aula:

QUÍMICA ANALÍTICA V 2S Prof. Rafael Sousa. Notas de aula: QUÍMICA ANALÍTICA V 2S 2011 Aulas 1 e 2 Estatística Aplicada à Química Analítica Prof. Rafael Sousa Departamento de Química - ICE rafael.arromba@ufjf.edu.br Notas de aula: www.ufjf/baccan Algarismos significativos

Leia mais

ÁCIDO ÚRICO DIHIDROTESTOSTERONA ANTICORPOS ANTI-MICROSSOMAL/TPO ANTICORPO ANTI-TIREOGLOBULINA

ÁCIDO ÚRICO DIHIDROTESTOSTERONA ANTICORPOS ANTI-MICROSSOMAL/TPO ANTICORPO ANTI-TIREOGLOBULINA ÁCIDO ÚRICO Resultado: 4,8 mg/dl Homens : 3,4 a 7,0 mg/dl Mulheres: 2,4 a 5,7 mg/dl DIHIDROTESTOSTERONA Resultado: 70,1 pg/ml Pre-Pubere : < 50 pg/ml Homem : 122 a 473 pg/ml Mulher fase folicular: 50 a

Leia mais

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O ECLIPSE PLUS

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O ECLIPSE PLUS ALBUMINA PP - Cat. 419 500 Determinações - Volume: 250 ml Antes da execução da metodologia, é importante uma leitura atenciosa das Instruções de Uso do produto. ALBUMINA ENDPOINT Filter 620 Temp 25 g/dl

Leia mais

APLICAÇÃO E TESTES DO MÉTODO APHA-4500-NO3-C PARA DETERMINAÇÃO DE NITRATOS EM ÁGUAS POR LEITURA EM UV COM SEGUNDA-DERIVADA

APLICAÇÃO E TESTES DO MÉTODO APHA-4500-NO3-C PARA DETERMINAÇÃO DE NITRATOS EM ÁGUAS POR LEITURA EM UV COM SEGUNDA-DERIVADA APLICAÇÃO E TESTES DO MÉTODO APHA-5-NO-C PARA DETERMINAÇÃO DE NITRATOS EM ÁGUAS POR LEITURA EM UV COM SEGUNDA-DERIVADA Fernando Mota de Oliveira Correspondência Rua das Codornas,, ap-66, Imbuí, Salvador-BA,

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP n.º: I 22 Página 1 de 5 1. Sinonímia Beta 2 Microglobulina, b2m 2. Aplicabilidade Aos técnicos e bioquímicos do setor de imunologia 3. Aplicação clínica A beta-2-microglobulina é uma proteína presente

Leia mais

MF-411.R-4 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE CROMO POR COLORIMETRIA COM DIFENILCARBAZIDA

MF-411.R-4 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE CROMO POR COLORIMETRIA COM DIFENILCARBAZIDA MF-411.R-4 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE CROMO POR COLORIMETRIA COM DIFENILCARBAZIDA Notas: Aprovado pela Deliberação CECA n. 743 de 17 de outubro de 1985 Publicado no DOERJ de 20 de novembro de 1985 1.

Leia mais

IFI - LEISHMANIOSE HUMANA Bio-Manguinhos IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PARA DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE HUMANA

IFI - LEISHMANIOSE HUMANA Bio-Manguinhos IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PARA DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE HUMANA Tel.: (21) 3882.9393 FAX: (21) 2561.0277 SAC: 0800.210.310 www.bio.fiocruz.br IFI - LEISHMANIOSE HUMANA Bio-Manguinhos IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PARA DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE HUMANA Tel.: (21) 3882.9393

Leia mais

APTT Hemostasis Ref. 502

APTT Hemostasis Ref. 502 APTT Hemostasis Ref. 502 Princípio O reagente contendo ativador plasmático (ácido elágico) desencadeia o mecanismo de coagulação da via intrínseca através da ativação do fator XII (Hageman), que forma

Leia mais

Bio-Manguinhos IFI - CHAGAS. DOENÇA DE CHAGAS IFI - CHAGAS Bio-Manguinhos IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA (IFI) PARA DIAGNÓSTICO DA INFECÇÃO PELO T.

Bio-Manguinhos IFI - CHAGAS. DOENÇA DE CHAGAS IFI - CHAGAS Bio-Manguinhos IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA (IFI) PARA DIAGNÓSTICO DA INFECÇÃO PELO T. Tel.: (21) 3882.9393 FAX: (21) 2561.0277 SAC: 0800.210.310 www.bio.fiocruz.br DOENÇA DE CHAGAS IFI - CHAGAS Bio-Manguinhos IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA (IFI) PARA DIAGNÓSTICO DA INFECÇÃO PELO T.cruzi Tel.:

Leia mais

Ajustar o ph para 7,4. Filtrar o meio em 0,22 µm no fluxo e depois acrescentar o antibiótico/antimicótico. Armazenar de 2ºC a 8ºC.

Ajustar o ph para 7,4. Filtrar o meio em 0,22 µm no fluxo e depois acrescentar o antibiótico/antimicótico. Armazenar de 2ºC a 8ºC. ANEXO I - SOLUÇÕES A Para expansão dos hibridomas Meio de cultura (solução-estoque) Meio RPMI - Roswell Park Memorial 10,4 g Institute (Gibco, Invitrogen) NaHCO 3 2 g HEPES 4,68 g Antibiótico/antimicótico

Leia mais

ESTADO DO MATO GROSSO

ESTADO DO MATO GROSSO Folha: 1/12 (As propostas serão abertas para julgamento às 08:30 horas do dia 09/08/2016). Fornecedor: Cidade: Endereço: CNPJ / CPF: Validade da Proposta:......... Estado:...... Inscrição Estadual:......

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão DOSAGEM DO COLESTEROL HDL COLESTEROL HDL-PP POD

Procedimento Operacional Padrão DOSAGEM DO COLESTEROL HDL COLESTEROL HDL-PP POD COLESTEROL HDL-PP Página 1 de 5 FUNDAMENTO Os quilomicrons, as lipoproteínas de muita baixa densidade (VLDL) e as lipoproteínas de baixa densidade (LDL) são quantitativamente precipitadas com fosfotungstato

Leia mais

Folha de protocolo QIAsymphony RGQ

Folha de protocolo QIAsymphony RGQ Folha de protocolo QIAsymphony RGQ Definições de corrida dos kits artus QS-RGQ (software Rotor-Gene Q ou superior) Kit artus HBV QS-RGQ Versão 1, 4506356 Kit artus HCV QS-RGQ Versão 1, 4518356 Kit artus

Leia mais

Soluções e Unidades de concentrações

Soluções e Unidades de concentrações Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina Química das Soluções QUI084 I semestre 2017 AULA REVISÃO Soluções e Unidades de concentrações Profa.

Leia mais

Sonda polarográfica tipo Clark com membrana substituível. Gamas: 0.00-45.00 mg/l (ppm) 0.0-300% de saturação de oxigénio

Sonda polarográfica tipo Clark com membrana substituível. Gamas: 0.00-45.00 mg/l (ppm) 0.0-300% de saturação de oxigénio Condutividade Oxigénio Dissolvido Sonda potenciométrica de quatro anéis Cobre todas as gamas, desde 0.00 μs/cm a 500 ms/cm (EC absoluta) Precisão ± 1% da leitura ± (0.05 μs/cm ou 1 digito, o que for maior)

Leia mais

AULA PRÁTICA Nº / Março / 2016 Profª Solange Brazaca DETERMINAÇÃO DE TANINOS

AULA PRÁTICA Nº / Março / 2016 Profª Solange Brazaca DETERMINAÇÃO DE TANINOS AULA PRÁTICA Nº - 02 03 / Março / 2016 Profª Solange Brazaca DETERMINAÇÃO DE TANINOS FUNDAMENTO: Os taninos são determinados segundo metodologia descrita por Price, Hagerman e Buther (1980), que utiliza

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor.

Descritivo de produto. Fornecedor. Descritivo de produto Fornecedor www.sykam.com ANALISADOR AUTOMÁTICO DE AMINO ÁCIDOS SYKAM S 433 DESCRIÇÃO - O Analisador de Amino ácidos Sykam S 433 combina as vantagens da separação por troca iônica

Leia mais

DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA DE TRIGLICÉRIDOS E COLESTEROL

DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA DE TRIGLICÉRIDOS E COLESTEROL DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA DE TRIGLICÉRIDOS E COLESTEROL Determinação da concentração plasmática de triglicéridos por um método enzimático O conteúdo em triglicéridos pode ser determinado

Leia mais

semana 03/05/2014 a 09/05/2014 semana 10/05/2014 a 16/05/2014 semana 17/05/2014 a 23/05/ e 25/05/2014

semana 03/05/2014 a 09/05/2014 semana 10/05/2014 a 16/05/2014 semana 17/05/2014 a 23/05/ e 25/05/2014 semana 03/05/2014 a 09/05/2014 semana 10/05/2014 a 16/05/2014 semana 17/05/2014 a 23/05/2014 24 e 25/05/2014 PROGRAMAÇÃO DE 03/05/2014 a 09/05/2014 PROGRAMAÇÃO DE 03/05/2014 a 09/05/2014 PROGRAMAÇÃO DE

Leia mais

Química. Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise. 2 semestre Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos. Download aulas:

Química. Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise. 2 semestre Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos. Download aulas: Introdução a Analise Química - II sem/2013 Profa Ma Auxiliadora - 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB T P CRTEST TURBIDIMÉTRICO

REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB T P CRTEST TURBIDIMÉTRICO Manual de Automação VITALAB ECLIPSE PLUS REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB MICROALBUMINÚRIA T URBIDIMÉTRICO P CRTEST TURBIDIMÉTRICO ÍNDICE REVISÃO: 06 (04/2012) KIT PÁGINA ALBUMINA...01

Leia mais

MAL CLORO LÍQUIDO - DETERMINAÇÃO DE FERRO - E.VIS./KSCN

MAL CLORO LÍQUIDO - DETERMINAÇÃO DE FERRO - E.VIS./KSCN 1. INTRODUÇÃO: A amostra de Cloro líquido (do cilindro de amostragem) é transferida para erlenmeyers na determinação de RNV, é evaporado e borbulhado em de dois frascos lavadores de gás, que contém HCl

Leia mais

PROTOCOLO PARA DETERMINAÇÃO DE SILICATO INORGÂNICO DISSOLVIDO NA ÁGUA DO MAR

PROTOCOLO PARA DETERMINAÇÃO DE SILICATO INORGÂNICO DISSOLVIDO NA ÁGUA DO MAR PROTOCOLO PARA DETERMINAÇÃO DE SILICATO INORGÂNICO DISSOLVIDO NA ÁGUA DO MAR Introdução O silício é um elemento nutritivo para algumas espécies, pois entra na composição de frústulas, espículas e outras

Leia mais

Química Analítica V 2S Prof. Rafael Sousa. Notas de aula:

Química Analítica V 2S Prof. Rafael Sousa. Notas de aula: Química Analítica V 2S 2012 Aula 2: 27-11-1212 Estatística Aplicada à Química Analítica Prof. Rafael Sousa Departamento de Química - ICE rafael.arromba@ufjf.edu.br Notas de aula: www.ufjf.br/baccan Aulas

Leia mais

CÁLCULO: amostra/padrão x 800 = mg/di NORMAL: 500 a 750 mg/di.

CÁLCULO: amostra/padrão x 800 = mg/di NORMAL: 500 a 750 mg/di. ANEXOS A-ÁCIDO ÚRICO ANEXOS PRINCÍPIO: O ácido úrico é oxidado enzimaticamente pela uricase A alantoina com produção de dióxido de carbono e Água oxigenada, a qual, em união com o reativo peroxidase/4-aminofenazona

Leia mais

PROCOLO PARA DETERMINAÇÃO DE AMÔNIO NA ÁGUA DO MAR

PROCOLO PARA DETERMINAÇÃO DE AMÔNIO NA ÁGUA DO MAR Objetivo PROCOLO PARA DETERMINAÇÃO DE AMÔNIO NA ÁGUA DO MAR Avaliar a concentração de N-NH 4+, na forma de íon, por técnica colorimétrica, utilizando-se espectrofotômetro. A análise é feita através de

Leia mais

O estudo de oxidação da amônia foi realizado usando-se solução sintética de 100mg/L de NH 3 obtida a partir de uma solução de NH 4 OH, PA, 33%.

O estudo de oxidação da amônia foi realizado usando-se solução sintética de 100mg/L de NH 3 obtida a partir de uma solução de NH 4 OH, PA, 33%. 3. Metodologia 3.1. Características da Amostra O estudo de oxidação da amônia foi realizado usando-se solução sintética de 100mg/L de NH 3 obtida a partir de uma solução de NH 4 OH, PA, 33%. 3.2. Determinação

Leia mais

UREA/BUN 6. Teste UV cinético para ureia/azoto ureico. Português

UREA/BUN 6. Teste UV cinético para ureia/azoto ureico. Português Português 1999-03 147009001 01 01 0 Teste UV cinético para ureia/azoto ureico Ref. Frasco Conteúdo 1 Tampão/NADH, 6 x 66 ml 179691 Tampão/enzimas/substrato, 6 x 43 ml 199470 1 Tampão/NADH, 6 x 186ml 199488

Leia mais

Química Analítica IV

Química Analítica IV Química Analítica IV 1 semestre 2012 Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos Data/mês 08/mar 15/mar 22/mar 29/mar 05/abr 12/abr 19/abr 26/abr 03/mai 10/mai 17/mai 24/mai 31/mai 07/jun 14/jun 21/jun 28/jun

Leia mais

Aula S03: Validação em Análises Ambientais

Aula S03: Validação em Análises Ambientais LABORATÓRIO DE QUÍMICA AMBIENTAL 2º período de 2013 Aula S03: Validação em Análises Ambientais Prof. Rafael Sousa Departamento de Química UFJF www.ufjf.br/baccan NA QUÍMICA (ANALÍTICA) AMBIENTAL... Sonda

Leia mais

ONCOLOGIA. Programa Aplicação Clínica /Analito Nº de distribuições por ano. PSA Total 11 2 Específico da Próstata (PSA) PSA livre PSA Livre 11 2

ONCOLOGIA. Programa Aplicação Clínica /Analito Nº de distribuições por ano. PSA Total 11 2 Específico da Próstata (PSA) PSA livre PSA Livre 11 2 ONCOLOGIA Programas Disponíveis Programa Aplicação Clínica /Analito Nº de distribuições por ano Nº de amostras por distribuição Identificação de Proteínas Monoclonais Identificação de Proteínas Monoclonais

Leia mais

Contagem eletrônica automatizada realizada em equipamento Sysmex XE-D 2100 Roche.

Contagem eletrônica automatizada realizada em equipamento Sysmex XE-D 2100 Roche. HEMOGRAMA COMPLETO ERITROGRAMA Eritrócitos : 3,24 milhões/mm3 3,9-5,03 Hemoglobina : 11,2 g/dl 12,0-15,5 Hematócrito : 32,8 % 34,9-44,5 VCM : 101,2 fl 81,6-98,3 HCM : 34,6 pg 26,0-34,0 CHCM : 34,1 % 31,0-36,0

Leia mais

Componentes 1. MCPL MICROPLACA: 12 x 8 pocinhos recobertos com anticorpos de coelho anti-igm humana. Pocinhos separáveis individualmente.

Componentes 1. MCPL MICROPLACA: 12 x 8 pocinhos recobertos com anticorpos de coelho anti-igm humana. Pocinhos separáveis individualmente. LER ALTERAÇÕES DESTACADAS bioelisa RUBELLA IgM (Immunocapture) 3000-1231 96 tests Teste de ELISA para a detecção de anticorpos IgM anti-rubéola em soro ou plasma humano. Sumário A rubéola, ou sarampo alemão,

Leia mais

Método : HPLC (Cromatografia Líquida de Alta Performance) por troca Iônica. Material: Sangue Edta

Método : HPLC (Cromatografia Líquida de Alta Performance) por troca Iônica. Material: Sangue Edta GLICOSE Resultado: 77 mg/dl 70 a 99 mg/dl Método: Enzimático Material: Soro Resultado(s) Anterior(es) Em 28/04/12: 90 HEMOGLOBINA GLICADA Resultado HbA1c: 5,0 % Não diabéticos: De 4 a 6% Bom controle :

Leia mais

CONTROLE DE COPIA: PE-LB-TX-001 ESPECTROFOTÔMETRO DE ABSORÇÃO ATÔMICA FORNO DE GRAFITE 26/10/2015

CONTROLE DE COPIA: PE-LB-TX-001 ESPECTROFOTÔMETRO DE ABSORÇÃO ATÔMICA FORNO DE GRAFITE 26/10/2015 1/6 1. INTRODUÇÃO A determinação de metais em material biológico é realizada por espectrofotometria de absorção atômica com forno de grafite. A espectrofotometria é o método de análise óptico mais usado

Leia mais

Curso: FARMÁCIA Disciplina: Bioquímica Clínica Título da Aula: Funcionamento do Espectrofotômetro. Glicemia. Professor: Dr.

Curso: FARMÁCIA Disciplina: Bioquímica Clínica Título da Aula: Funcionamento do Espectrofotômetro. Glicemia. Professor: Dr. Curso: FARMÁCIA Disciplina: Bioquímica Clínica Título da Aula: Funcionamento do Espectrofotômetro. Glicemia. Professor: Dr. Fernando Ananias NOME: RA: ATIVIDADE PRÁTICA 1 A- ESPECTROFOTOMETRIA Espectroscopia

Leia mais

REUMALATEX. 01 Português - Ref.: 114. Ref.:114 MS Instruções de Uso. Fator Reumatóide. Finalidade. Material auxiliar. Princípio.

REUMALATEX. 01 Português - Ref.: 114. Ref.:114 MS Instruções de Uso. Fator Reumatóide. Finalidade. Material auxiliar. Princípio. REUMALATEX Instruções de Uso Ref.:114 MS 10009010024 Fator Reumatóide Finalidade. Sistema para a determinação qualitativa e semiquantitativa, em lâmina do Fator Reumatóide (FR). [Somente para uso diagnóstico

Leia mais

Simplexa BKV Padrões de quantificação

Simplexa BKV Padrões de quantificação Simplexa BKV Padrões de quantificação REF MOL2310 Rev. B Os padrões de quantificação Simplexa BKV foram criados para definir uma curva padrão para o ensaio Simplexa BKV no ciclador 3M Integrated Cycler.

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE TITRIMÉTRICA (Volumétrica)

TÍTULO: ANÁLISE TITRIMÉTRICA (Volumétrica) Componente Curricular: Química dos Alimentos Prof. Barbosa e Prof. Daniel 4º Módulo de Química Procedimento de Prática Experimental Competências: Identificar as propriedades dos alimentos. Identificar

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão DOSAGEM DO ÁCIDO ÚRICO ÁCIDO ÚRICO-PP

Procedimento Operacional Padrão DOSAGEM DO ÁCIDO ÚRICO ÁCIDO ÚRICO-PP Página 1 de 4 ÁCIDO ÚRICO-PP FUNDAMENTO O ácido úrico é oxidado pela uricase (UOD) em alantoína, gás carbônico (CO 2 ) e água oxigenada (H 2 O). Através de uma reação de copulação oxidativa catalisada

Leia mais

Extracção de ADN de mancha de sangue por Chelex 100. Protocolo experimental:

Extracção de ADN de mancha de sangue por Chelex 100. Protocolo experimental: Extracção de ADN de mancha de sangue por Chelex 100 1. Num tubo eppendorf misturar 1ml de água desionizada estéril com uma mancha de sangue com aproximadamente 3mm²; 2. Incubar à temperatura ambiente no

Leia mais

T4 LIVRE. 01 Português - Ref.: 906. Ref.:906 MS Instruções de Uso

T4 LIVRE. 01 Português - Ref.: 906. Ref.:906 MS Instruções de Uso T4 LIVRE Instruções de Uso Ref.:906 MS 10009010263 Finalidade. Sistema para a determinação quantitativa da tiroxina não ligada (T4 Livre) no soro e plasma. [Somente para uso diagnóstico in vitro.] Introdução.

Leia mais

MF-0427.R-2 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE FÓSFORO TOTAL (DIGESTÃO COM HNO 3 + HClO 4 E REAÇÃO COM MOLIBDATO DE AMÔNIO E ÁCIDO ASCÓRBICO)

MF-0427.R-2 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE FÓSFORO TOTAL (DIGESTÃO COM HNO 3 + HClO 4 E REAÇÃO COM MOLIBDATO DE AMÔNIO E ÁCIDO ASCÓRBICO) MF-0427.R-2 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE FÓSFORO TOTAL (DIGESTÃO COM HNO 3 + HClO 4 E REAÇÃO COM MOLIBDATO DE AMÔNIO E ÁCIDO ASCÓRBICO) Notas: Aprovado pela Deliberação CECA nº 0424, de 24 de fevereiro

Leia mais

Controles de Qualidade de Amostragem e Análises. Arnaldo Ribeiro 11/2015

Controles de Qualidade de Amostragem e Análises. Arnaldo Ribeiro 11/2015 Controles de Qualidade de Amostragem e Análises Arnaldo Ribeiro 11/2015 Mérieux NutriSciences hoje Presença em 20 países Mais de 80 laboratórios acreditados pelo mundo 5.700 funcionários A atividade dobrou

Leia mais

Química. Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise. 1 semestre Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos. Download aulas:

Química. Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise. 1 semestre Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos. Download aulas: Introdução a Analise Química - I sem/2013 Profa Ma Auxiliadora - 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

LÁTEX PCR SD Instruções de Uso

LÁTEX PCR SD Instruções de Uso LÁTEX PCR SD Instruções de Uso Ref.:144K MS 10009010303 Finalidade. Sistema para a determinação qualitativa e semiquantitativa, em lâmina, da Proteína C-Reativa (PCR). [Somente para uso diagnóstico in

Leia mais

Exercícios. Colorimetria, fotometria de chama, AAS e ICP.

Exercícios. Colorimetria, fotometria de chama, AAS e ICP. Exercícios Colorimetria, fotometria de chama, AAS e ICP. A) Construa um gráfico Abs vs Conc. B) Calcule a concentração de Fe T (mg Fe/g de solo). B) Expresse como % de Fe 2 O 3 no solo. (MM Fe =55,85g/mol,

Leia mais

ÁCIDO ÚRICO Liquiform

ÁCIDO ÚRICO Liquiform ÁCIDO ÚRICO Liquiform Instruções de Uso Ref.:1 MS 10009010071 Finalidade. Sistema enzimático para determinação do ácido úrico por reação de ponto final em amostras de sangue, urina e líquidos (amniótico

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA POP n.º: B35 Página 1 de 6 1. Sinonímia: FOLATO Mnemônico: FOL 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação quantitativa in vitro do Ácido Fólico

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP: I123 Página 1 de 8 1. Sinonímia Quantificação da carga viral do HIV-1. 2. Aplicabilidade Bioquímicos, auxiliares técnicos e estagiários do setor de Imunologia. 3. Aplicação clínica O Vírus da Imunodeficiência

Leia mais

LD302 - AssetView IHM

LD302 - AssetView IHM MANUAL DO USUÁRIO LD302 - AssetView IHM AssetView IHM A S V L D 3 0 2 M P www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem prévia consulta. Informações atualizadas dos endereços

Leia mais

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DE LABORATÓRIO CLÍNICO

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DE LABORATÓRIO CLÍNICO INTRODUÇÃO AO CONTROLE DE LABORATÓRIO CLÍNICO Laboratório Clínico Professor Archangelo P. Fernandes www.profbio.com.br Padronização no Laboratório Clínico Etapa pré analítica Etapa analítica Etapa pós-analítica

Leia mais

E S T U D O D E U M E L É C T R O D O S E L E T I V O D E I Ã O N I T R A T O

E S T U D O D E U M E L É C T R O D O S E L E T I V O D E I Ã O N I T R A T O E S T U D O D E U M E L É C T R O D O S E L E T I V O D E I Ã O N I T R A T O OBJETIVO Pretende-se com este trabalho experimental que os alunos avaliem as características de um eléctrodo sensível a ião

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO TIPO UNIDADE QTD

ESPECIFICAÇÃO ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO TIPO UNIDADE QTD 1 30642 KITS PARA ANÁLISES CLÍNICAS 1.1 36005 KIT - DETERMINAÇÃO QUANTITATIVA DE ANTITPO (ANTICORPOS ANTIPEROXIDASE DA TIREÓIDE) TESTE 800 APLICAÇÃO:para determinação quantitativa in vitro de anticorpos

Leia mais

MÉTODO DE ANÁLISE. TÍTULO: DETERMINAÇÃO DE Cd, Cu, Fe, Pb E

MÉTODO DE ANÁLISE. TÍTULO: DETERMINAÇÃO DE Cd, Cu, Fe, Pb E TÍTULO: DETERMINAÇÃO DE Cd, Cu, Fe, Pb E Mn PELO MÉTODO ABSORÇÃO ATÔMICA Pág.: 1/7 1.0. OBJETIVO Determinar a concentração de Cádmio, Chumbo, Cobre, Manganês e Ferro pelo método Absorção Atômica em Óxido

Leia mais

PROTOCOLO USO DO ESPECTROFOTÔMETRO HITACHI (U-2900 UV-VIS) COM AUTOSIPER

PROTOCOLO USO DO ESPECTROFOTÔMETRO HITACHI (U-2900 UV-VIS) COM AUTOSIPER PROTOCOLO USO DO ESPECTROFOTÔMETRO HITACHI (U-2900 UV-VIS) COM AUTOSIPER Figura 1. Imagem do espectrofotômetro. A: Botão Power. B: Tampa superior. C: Mangueira coletora. D: Botão Wash. 1º passo: ligando

Leia mais

Vírus linfotrópico das células T humanas, anticorpos anti-htlv-i e anti-htlv-ii.

Vírus linfotrópico das células T humanas, anticorpos anti-htlv-i e anti-htlv-ii. POP n.º: I 111 Página 1 de 8 1. Sinonímia Vírus linfotrópico das células T humanas, anticorpos anti-htlv-i e anti-htlv-ii. 2. Aplicabilidade Bioquímicos do setor de Imunologia. 3. Aplicação clínica O ensaio

Leia mais

Índice 1 Descrição 1.1 1.2 1.3 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 3 3.1 3.2 4 4.1 4.1.1 4.1.2 4.1.3 4.1.4 4.2 4.2.1 4.2.2 4.3 4.3.1 4.3.2 4.3.3 4.3.3.1 4.3.3.

Índice 1 Descrição 1.1 1.2 1.3 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 3 3.1 3.2 4 4.1 4.1.1 4.1.2 4.1.3 4.1.4 4.2 4.2.1 4.2.2 4.3 4.3.1 4.3.2 4.3.3 4.3.3.1 4.3.3. Índice 1 Descrição 3 1.1 Princípio 3 1.2 Ambiente De Trabalho 3 1.3 Especificações Técnicas 3 2 Instalações 3 2.1 Instruções 3 2.2 Ambiente De Trabalho 3 2.3 Retirar Da Embalagem 4 2.4 Instalações 4 2.5

Leia mais

Simplexa CMV Quantitation Standards

Simplexa CMV Quantitation Standards Simplexa CMV Quantitation Standards REF MOL2210 Rev. B Os padrões de quantificação Simplexa CMV foram criadas para definir uma curva padrão para o ensaio Simplexa CMV no ciclador 3M Integrated Cycler.

Leia mais

SEROLÁTEX PCR SD Instruções de Uso

SEROLÁTEX PCR SD Instruções de Uso SEROLÁTEX PCR SD Instruções de Uso Ref.:144 MS 10009010304 Finalidade. Sistema para a determinação qualitativa e semiquantitativa, em lâmina, da Proteína C-Reativa (PCR). [Somente para uso diagnóstico

Leia mais

FARMACOPEIA MERCOSUL: MÉTODO GERAL PARA FORMALDEÍDO RESIDUAL

FARMACOPEIA MERCOSUL: MÉTODO GERAL PARA FORMALDEÍDO RESIDUAL MERCOSUL/XLIII SGT Nº 11/P.RES. Nº FARMACOPEIA MERCOSUL: MÉTODO GERAL PARA FORMALDEÍDO RESIDUAL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/11 e 22/14 do Grupo

Leia mais

REAGENTES Compartimentos A Forma Ingrediente Concentração B Líquido Tiouréia Acetato Tampão Surfactante 50 mm/l 750 mm/l. Inibidor Microbiano

REAGENTES Compartimentos A Forma Ingrediente Concentração B Líquido Tiouréia Acetato Tampão Surfactante 50 mm/l 750 mm/l. Inibidor Microbiano DADE BEHRING REAGENTE DE FERRO DIAGNOSTICA SÃO PAULO Código DF49A USO - O método IRN empregado no sistema de química clínica DIMENSION é uma análise de diagnóstico in vitro, que tem por objetivo a determinação

Leia mais

Preparação e estabilidade do reagente de trabalho: utilizar as instruções de uso.

Preparação e estabilidade do reagente de trabalho: utilizar as instruções de uso. Úrico Ácido Úrico Padrão 4 20 Reduzir 10 Pto final Onda primária 505 Reag. Nulo 16 20 Tempo reação 38 42 Decimal 0.1 mg/dl Int linear 0 20 Serum inferior/superior 3,6---8,2 Water + topkal ALB Albumina

Leia mais

Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO 11/08/2016. Transforme: Símbolos <, >,, Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004. O que significa 3 n?

Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO 11/08/2016. Transforme: Símbolos <, >,, Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004. O que significa 3 n? Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO Símbolos ,, Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004 O que significa 3 n? Profª Drª Ruth N T Turrini 10 2, 10 3, 10 4 Transforme a porcentagem em número decimal:

Leia mais

Distribuidor Exclusivo Beacon Analytical Systems Inc. MICROCISTINA PLACA. Cat # Procedimentos de Análise

Distribuidor Exclusivo Beacon Analytical Systems Inc. MICROCISTINA PLACA. Cat # Procedimentos de Análise MICROCISTINA PLACA Cat # 20-0068 Procedimentos de Análise Rev. 30/10/2014 PÁGINA EM BRANCO Rev. 30/10/2014 INSTRUÇÕES DE ANÁLISE Introdução KIT BEACON MICROCISTINA PLACA O Kit Beacon Microcistina - Placa

Leia mais

Uso de procedimentos de estatistica na obtenção de resultados de toxicidade

Uso de procedimentos de estatistica na obtenção de resultados de toxicidade Uso de procedimentos de estatistica na obtenção de resultados de toxicidade Dean Leverett Senior Scientist UK Environment Agency Science Biological Effects Measures Plano Resultados dos testes de toxicidade

Leia mais