Mercados. Informação de Negócios. Panamá Guia Prático de Acesso ao Mercado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mercados. Informação de Negócios. Panamá Guia Prático de Acesso ao Mercado"

Transcrição

1 Mercads Infrmaçã de Negócis Panamá Guia Prátic de Acess a Mercad Junh 2014

2 Índice 1. Apresentaçã d país Características Gerais Principais Indicadres Macrecnómics Infraestruturas Outrs Indicadres 6 2. Preparaçã da Viagem Frmalidades de Entrada n País Viajar para País Hra Lcal Meis de Pagament Hráris de Funcinament Férias e Feriads Meis de Transprte Interns Transprte Aére Transprte Rdviári Transprte Ferrviári Transprtes Públics Metr Táxis Aluguer de Viaturas Aljament Crrente Elétrica Pess e Medidas Aspets a Cnsiderar n Destin Línguas Utilizadas Segurança Cuidads Médics Telecmunicações Telefnes Úteis Restaurantes Lugares para Visitar e Serviçs Dispníveis Recmendações para Negciar cm Mercad Principais Feiras Endereçs Úteis 16 2

3 1. Apresentaçã d País 1.1. Características Gerais Fnte: CIA - The Wrld Factbk Área ttal: km 2 Territóri cntinental: km 2 Territóri insular: km 2 Clima: Recurss naturais: Trpical marítim. Quente, húmid e nublad. Temprada chuvsa prlngada (mai a janeir); estaçã seca curta (janeir a mai) Energia Hidrelétrica, Cbre, Mgn Ppulaçã: Densidade ppulacinal: 3, milhões (estimativa para 2013) (Fnte: EIU Eurpean Intelligence Unit) 47,20 hab/km² (Fnte: Institut Nacinal de Estadística y Cens de Panamá) Índice de Desenvlviment Human (IDH): 0,780 (60º país a nível mundial) Estrutura etária (em 2013): = u < 14 ans: 27,7% (hmens /mulheres ) ans: 17,4% (hmens /mulheres ) ans: 40,0% (hmens /mulheres ) ans: 7,3% (hmens /mulheres ) = u > 65 ans: 7,6% (hmens /mulheres ) (Fnte: Institut Nacinal de Estadística y Cens) 3

4 Esperança média de vida: Média da Ppulaçã: 78,13 ans Hmens: 75,35 ans Mulheres: 81,04 ans (Fnte: Institut Nacinal de Estadística y Cens de Panamá) Designaçã ficial: Presidente da República: República d Panamá Ricard Martinelli ( Presidente eleit que tmará psse em julh de 2014 é Juan Carls Varela) Data da atual cnstituiçã: 1972 (revisões em 1978, 1983, 1993, 2004) Principais partids plítics: PRD Partid Revlucinári Demcrátic PP Partid Panameñista CD Câmbi Demcrátic MOLIRENA Mvimient Liberal Republican Nacinalista PPO Partid Ppular Capital: Outras cidades imprtantes: Cidade d Panamá San Jsé de David; Clón; Santiag Religiã: Catlicism rman (85%), Prtestantism (15%) Língua ficial: Unidade mnetária: Castelhan Balba (PAB). 1 USD = 1 PAB (Taxa Fixa) 4

5 1.2. Principais Indicadres Macrecnómics Indicadres 2013 PIB preçs de mercad (10 9 USD) (1) 44,4 PIB per capita (PPC USD) (1) Taxa de Cresciment real d PIB (2) 8,4% Sald da Balança Crrente (10 9 USD) (1) -4,8 Exprtações (10 9 USD) (1) 17,5 Imprtações (10 9 USD) (1) 24,3 PIB pr Setres de Atividade (%) (3) - Serviçs 76,9 - Indústria 19,2 - Agricultura 3,9 Balança Cmercial de Bens cm Prtugal (2013) (4) - Imprtações de Prtugal (milhares de EUR) Exprtações para Prtugal (milhares de EUR) Sald Balança Cmercial Taxa de Inflaçã (3) 3,7% Taxa de Desempreg (3) 4,1% IVA (3) 7% Taxa de Financiament Interbancária (%) (2) 6,90% Dívida Externa (% d PIB) (1) 13% Dívida Pública (% d PIB) (1) 41,3% Fntes: (1) EIU The Ecnmist Intelligence Unit; (2) ITC Internatinal Trade Centre; (3) INEC Institut Nacinal de Estadísitca y Cens Panamá; (4) INE Prtugal 1.3. Infraestruturas Rdviárias: A rede de estradas tem uma extensã de km, nde 71% sã estradas pavimentadas. Uma parte significativa encntra-se em mau estad e abandnada. O terren irregular e a densa selva trpical fazem cm que muits pnts sejam inacessíveis pr estrada, devend recrrer-se a avinetas u a transprte marítim. Principais estradas: Vía Panamericana, que une a Cidade d Panamá à Csta Rica; Carretera Transístmica, que liga a Cidade d Panamá a Clón; Autpista Arraijan-La Chrrera 5

6 Ferrviárias: O sistema ferrviári encntra-se limitad a uma linha de caminh-de-ferr que liga a Cidade d Panamá a Clón, numa extensã de 76 km (viagem cm duraçã de 50 minuts). Aerprts nacinais e internacinais: Cm um ttal de 118 aerprts, sã cnsiderads cm principais s seguintes: Lcalidade Cidade d Panamá Clón Santiag San Jsé de David Aerprt Aerpuert Internacinal de Tcumen (internacinal) Aerpuert Marcs A. Gelabert Aerpuert de Clón Enrique A. Jimenez Aerpuert Ruben Cantu Aerpuert Enrique Malek Prts marítims: Perfazend númer de 32 prts n país, s mesms encntram-se dividids em dis grups: s privads e s estatais. Os primeirs fram utrgads a empresas peradras prtuárias depis de prcesss de privatizaçã; s segunds sã perads pel Estad, mais prpriamente pela Autridade Marítima d Panamá. Os principais prts d país sã s seguintes: Lcalidade Cidade d Panamá Clón Vacamnte Entidade Puert de Balba Puert de Clón Puert de Cristóbal Puert de Vacamnte 1.4. Outrs Indicadres Linhas telefónicas (rede fixa): assinaturas (2013) Utilizadres de telemóveis: subscrições (2013) Utilizadres de Internet: subscrições; utilizadres (2013). Utilizadres de TV paga: subscrições (2013) Fnte: ASEP Autridad Nacinal de ls Servicis Publics de Panamá (http://www.asep.gb.pa/default.asp) 6

7 2. Preparaçã da Viagem 2.1. Frmalidades de Entrada n País Para entrar n Panamá, s cidadãs prtugueses necessitam de passaprte cm validade mínima de 6 meses e apresentar uma reserva d bilhete de regress. Nã é necessári vist de entrada n país para estadas inferires a 3 meses. Após este períd, s cidadãs pdem pedir uma extensã de 30, 60 u 90 dias. Os pedids sã analisads cas a cas. Recmenda-se a realizaçã d pedid pel mens um mês antes d final d praz. N cas da estada ser superir a períd de 3 meses, cidadã prtuguês deverá dirigir-se à seguinte mrada para preencher frmulári de btençã de vist: Embaixada e Cnsulad-Geral d Panamá em Lisba Av. Helen Keller, 15 Lte C, 4º Esq Lisba Prtugal Tel.: (+351) Fax: (+351) Viajar para País Recentemente, a cmpanhia prtuguesa TAP inauguru uma nva rta: Lisba Bgtá Panamá Lisba, cm saídas à segunda-feira, terça-feira, quinta-feira e sábad, regressand n própri dia. Entre utras cmpanhias aéreas que fazem a ligaçã entre a Eurpa e Panamá destacam-se as seguintes: Air France, American Airlines, US Airways, Iberia, KLM, Lufthansa e United Airlines. Tds s vs têm cm destin Aerpuert Internacinal de Tcumen, situad a 27 km da Cidade d Panamá. É pssível apanhar um táxi n Aerprt cm direçã à Cidade, sem marcaçã prévia, cm preç fix de 25 USD (valr em junh de 2014). Pr via terrestre, existem ligações cm a Csta Rica Hra Lcal Em relaçã a meridian de Greenwich, a diferença hrária é de mens 5 hras Meis de Pagament A meda ficial d Panamá é Balba, que se encntra ancrad a dólar ds EUA cm funcinament legal n Panamá e cm uma taxa de câmbi de 1 PAB = 1 USD. 7

8 O balba está dividid em 100 centésims, cm medas de 1, 5, 10, 25, e 50 centésims e ainda 1 e 2 balbas. Para valres superires usam-se as ntas bancárias ds Estads Unids: 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 dólares. Td tip de cartões de crédit sã aceites ns htéis, restaurantes e supermercads d país, send igualmente aceites cartões de débit. As caixas autmáticas permitem retirar dinheir cm cartões de débit e de crédit, cbrand uma taxa de 2 USD pr cada levantament. A trca de divisas pderá ser feita em casas de câmbi ficiais u agências bancárias Hráris de Funcinament Serviçs públics: 07:00-15:00 (segunda a sexta-feira) Escritóris: 07:00-17:00 (segunda a sexta-feira) Bancs: 08:00-15:00 (segunda a sexta-feira) 08:30-12:00 (sábad) Cmérci tradicinal e Centrs Cmerciais: 09:00-20:00 (tds s dias) 2.6. Férias e Feriads A Lei Labral d Panamá estabelece 30 dias de férias cnsecutivs pr an para cada trabalhadr, estand nestes incluíds fins-de-semana e feriads. Para quem trabalhu mens de um an sã calculads s dias de férias prprcinais, cm a regra de 1 dia livre pr 11 dias trabalhads. Os períds de mair cncentraçã de dias de férias sã entre Natal e segunda semana de cada an, assim cm mês de Agst. Em relaçã as feriads, abaix encntra-se a lista crrespndente para este país: 1 de janeir - An Nv; 9 de janeir - Dia ds Mártires; Segunda e Terça-feira de Carnaval; Quinta e Sexta-feira da Semana Santa; 1 de mai - Dia d Trabalhadr; 15 de agst - Fundaçã da Cidade d Panamá (apenas na Cidade d Panamá); 12 de utubr - Dia de Clmb; 3 de nvembr - Dia da Independência (da Clômbia); 4 de nvembr - Dia da Bandeira; 10 de nvembr - Dia d Clamr da Independência; 28 de nvembr - Dia da Independência (de Espanha); 8 de dezembr - Dia da Imaculada Cnceiçã; 25 de dezembr - Dia de Natal. 8

9 2.7. Meis de Transprte Interns Transprte Aére As linhas aéreas nacinais servem grande parte ds aerprts d Panamá, ligand as principais cidades d país. Cm cmpanhias aéreas internas tems as seguintes: Cmpanhia Aer Perlas (Grup Taca) Air Panama Cmpañía Panameña de Aviación (COPA) Website Transprte Rdviári O Gran Terminal Nacinal de Transprtes de Panamá, situad em Albrk (Cidade d Panamá), cnecta a capital d país cm rest das prvíncias, assim cm a Csta Rica e Méxic. Esta cnexã é garantida através de 52 rtas inter-prvinciais, 50 rtas sub-urbanas e 2 rtas internacinais Transprte Ferrviári O sistema de transprte ferrviári, pela sua limitaçã de percurss, nã se apresenta cm alternativa viável n transprte intern, uma vez que tem dispnível apenas um trajet, que liga a Cidade d Panamá a Clón, numa extensã de 76 km (viagem cm duraçã de 50 minuts) Transprtes Públics Existem dis tips de autcarrs urbans dispníveis: Metrbus - autcarrs públics gerids pel Gvern; e s Diabls Rjs - autcarrs antigs, pertencentes a empresas privadas, que circulam pelas znas históricas da cidade. Ambs s sistemas sã bastante ecnómics, ainda que nã se apresentem n melhr estad de cnservaçã Metr Fi inaugurad recentemente Metrplitan na Cidade d Panamá. O mesm é cmpst smente pr uma linha, que liga s dis pnts mais distantes da cidade Ls Andes e Albrk. O preç ds bilhetes é de 35 cêntims, cm descnts para estudantes e idss. Para cnsulta da rede, link a visitar é seguinte: 9

10 Táxis Os táxis sã uma ba pçã para as deslcações n Panamá, pis nã se limitam a trajets apenas dentr da cidade, pdend servir utras znas d país. Os preçs estã definids pr um sistema de znas, pdend ser negciads. Os mesms variam dependend da lcalizaçã, da hra d dia e até d cnheciment da cidade. Pr nrma, uma deslcaçã dentr da cidade nã ultrapassa s 15 USD, preç semelhante a trajet d centr da cidade até a Canal Aluguer de Viaturas Durante s primeirs 180 dias de permanência n país, é suficiente a carta de cnduçã internacinal para alugar viaturas. Para a btençã de uma licença de cnduçã para períds superires, deve cnsultar site da Autridad del Tránsit y Transprte Terrestre em de md a perceber quais s requisits necessáris. Os psts de cmbustíveis estã distribuíds pr td país, muits deles aberts 24 hras pr dia. A cnduzir, recmenda-se planeament prévi da viagem cm especial atençã para as cndições da estrada, distâncias e temp de viagem. N cas particular da Cidade d Panamá, alerta-se para a dificuldade e stress acrescid em funçã d trânsit intens nas hras de pnta, assim cm a carência de sinalizaçã de nmes de ruas. Encntrams cm principais empresas de aluguer de viaturas as seguintes: Empresa Alam Rent A Car Panama Avis Rent a Car Panama Budget Rent a Car Dllar Rent A Car Eurpcar Panama Hertz Panamá Natinal Car Rental Panama Panamá Car Rental SIXT Panamá Website Aljament Existe uma grande diversidade de htéis nas principais cidades d Panamá send que, pr nrma, é cm alguma facilidade que se cnsegue garantir uma reserva. Prém, acnselha-se a marcaçã cm alguma antecedência para evitar incnvenientes, especialmente para a participaçã em feiras e utrs events, assim cm estadias em cidades mais pequenas. 10

11 Cm principais htéis na Cidade d Panamá tems: Unidade Hteleira Bristl Panama Carlsn Htel Hard Rck Megaplis Hiltn Panamá Intercntinental Miramar Marritt Htel Radissn Decaplis Sheratn Panama Trump Htel Cllectin Website PTYHFHH/index.html Crrente Elétrica N Panamá usa-se sistema de energia 120 vlts AC; 60 Hz. As tmadas elétricas sã iguais às tmadas usadas ns EUA (tip A e B). Recmenda-se a utilizaçã de um adaptadr Pess e Medidas É utilizad sistema métric. 3. Aspets a Cnsiderar n Destin 3.1. Línguas Utilizadas O idima ficial d Panamá é castelhan. Existem também algumas línguas de rigem indígena que sã faladas em determinadas regiões d país. O inglês é falad pr uma parte cnsiderável da ppulaçã, especialmente pr pessas que trabalham n setr d turism e n Canal. Recmenda-se que viajante pssua alguns cnheciments básics de castelhan Segurança Na quase ttalidade d seu territóri, Panamá é um país relativamente segur, que chega mesm a fugir as standards habituais da regiã gegráfica em que se encntra. De acrd cm s rankings da Organizaçã das Nações Unidas (ONU), Panamá encntra-se dentr ds 50 países mais segurs d mund para viver. 11

12 N entant, existem algumas exceções. A regiã frnteiriça cm a Clômbia é uma delas, pela presença de grups rebeldes e tráfic de drga. Igualmente a cidade de Cóln é também ela cnsiderada perigsa, assim cm alguns bairrs da Cidade d Panamá, particularmente El Chrrill, Curundu e El Marañón Cuidads Médics As cndições sanitárias existentes n Panamá sã razáveis, nã existind denças que requeiram a adçã de medidas específicas. Os serviçs médics e hspitalares sã bns, embra cm um cust elevad. O mesm se passa cm a ferta de prduts farmacêutics. As denças mais cmuns sã cnstipações e gripes resultantes ds chques térmics pel us generalizad de ar-cndicinad a excessiva baixa temperatura. A elevada humidade também pde causar algumas infeções a nível ds pulmões e garganta. Para s adults, recmenda-se a vacinaçã cntra a febre-amarela e tétan. Para as crianças, recmendam-se as vacinas cntra a tuberculse, saramp, difteria, plimielite e tétan. É igualmente recmendad us de prtetr slar adequad, aprpriad para a irradiaçã frte d trópic, assim cm a adçã de medidas preventivas cntra picadas de msquit, tais cm msquiteirs e repelentes. A água da trneira é ptável em td país. Prém, dada a sua baixa qualidade, tmar água engarrafada é recmendad. Acnselha-se a Cnsulta d Viajante para esclareciments mais específics sbre as precauções a tmar a nível de saúde. Cm principais Hspitais e Centrs Médics na Cidade d Panamá encntrams s seguintes: Designaçã Telefne Website Centr Médic Caribe Centr Medic Paitilla CM Mae Lewis Hspital Chiriquí Hspital Nacinal Hspital Punta Pacífica Hspital San Fernand Hspital Santa Fé Hspital Sant Tmas

13 3.4. Telecmunicações O Panamá tem um ds sistemas de telecmunicações mais avançads da América Latina. As empresas a perar n mercad sã as seguintes: Cable & Wireless Panama, Clar, Digicel e Mvistar. Os númers fixs têm 7 dígits. Os númers de telemóveis cmeçam cm númer 6 e têm 8 dígits. O indicativ internacinal d Panamá é Pdem ser utilizads telemóveis cm cartã SIM de peradras de telecmunicações prtuguesas em md raming. Sugere-se a cnsulta d site para cnhecer pções e tarifáris. Recmenda-se a utilizaçã de um telemóvel cm quad-band. Pderá também adquirir um cartã SIM de uma peradra lcal bastand para iss dirigir-se às ljas crrespndentes acmpanhad de um dcument de identificaçã (passaprte) Telefnes Úteis Bmbeirs 103 Plicia lcal 104 Emergências 911 Aerpuert Internacinal de Tcumen Restaurantes Existem na capital e nas principais cidades d Panamá inúmers restaurantes que servem pequenalmç (pr nrma das 7h30 às 12h00), almç (12h00 às 17h00) e jantar (19h00 às 24h00). Cm principais sugestões de restaurantes na Cidade d Panamá encntrams as seguintes (de acrd cm Guia Degusta Panamá - Restaurante Casa Tua Dnde Jsé Dradits El Caribe Gula Ginger Lid Sake Panama Segund Muelle Lcalizaçã Calle 72, casa N. 4 - San Francisc Avenida Central y Calle A - Casc Antigu Vía Cincuentenari, Frente al Super 99 - Chanis Via Argentina, Edifici 13, Lcal 3 - El Cangrej Calle Centenari, antes de la entrada del crredr Sur - Csta del Este Calle 47 y Calle Uruguay. Htel Waldrf Astria Panama - Bella Vista Av. Del Sl, Centr Cmercial Zen Plaza - Csta del Este Edifici Trre de las Americas, Planta Baja - Punta Pacifica Calle Crisantems Nº 16 esquina cn calle 68 - San Francisc 13

14 3.7. Lugares para Visitar e Serviçs Dispníveis Em td seu territóri, Panamá apresenta uma variedade de pções n que a lugares para visitar diz respeit. Pel seu atrativ turístic, cnsideram-se as seguintes pções cm as mais recmendadas: A zna de cmérci livre de Clón. Archipiélag De Bcas Del Tr; Archipiélag De San Blás; Bquete; Canal d Panamá; Cidade d Panamá; Isla Tabga; Parque Internacinal La Amistad; Parque Nacinal Cíba; Parque Nacinal Sberanía; Parque Nacinal Vlcán Barú; Parque Nacinal; Península De Azuer; Santa Catalina. 4. Recmendações para Negciar cm Mercad Práticas labrais Os panamians sã flexíveis n que diz respeit a temp. Encntrs de negócis u events sciais pdem cmeçar mais tarde que previst. N entant, na presença de estrangeirs, a pntualidade é geralmente respeitada. Recmenda-se cumpriment de hráris, mesm que depis seja necessári um períd de espera; neste cas deve manter-se uma pstura psitiva; É preferível recnfirmar as reuniões cm alguns dias de antecedência dad que as circunstâncias pdem facilmente sfrer alterações; Embra inglês seja falad fluentemente pr uma parte cnsiderável de panamenses, a traduçã e a apresentaçã de materiais em castelhan mstrará respeit e entendiment; É imprtante ferecer um prdut cm valr e qualidade, imediatamente identificável, assim cm apresentar uma plítica de preç adequada, pis este é um ds fatres mais imprtantes da decisã; É de vital imprtância cnhecer mercad, a cncrrência, assim cm entendiment das práticas cmerciais e legais. 14

15 Estrutura e hierarquia nas empresas A hierarquia e s títuls sã muit imprtantes para s panamians. As habilitações académicas sã valrizadas neste país, send que s estrangeirs sã frequentemente apreciads pel seu cnheciment e experiência internacinais. Relações labrais N Panamá há uma distinçã clara entre as relações pessais e prfissinais. Prém, s negócis sã feits primeiramente cm a pessa e num segund nível cm a empresa que representam; Apesar d respeit anterirmente sublinhad, é igualmente cmum que as relações labrais nã se trnem muit íntimas. Práticas negciais É frequente a trca de cartões-de-visita. Recmenda-se a impressã da sua versã em castelhan; Os panamians dã grande imprtância à apresentaçã pessal. Ns negócis usa-se vestuári tendencialmente cnservadr; Um apert de mã crdial é a frma preferencial de apresentaçã; O empresári panamian nã tem pr nrma ser muit diret nem tmar decisões rápidas, pel que é necessári alguma resiliência em qualquer prcess negcial. 5. Principais Feiras O Panamá alberga váris certames internacinais cm uma peridicidade anual, ds quais cabe destacar: Feira Setr Mês Website EXPO Cmer Cmérci; Multisetrial Març FA PANAMA Setr Autmóvel julh Panama Fd Exp Shw Alimentaçã julh Exp Lgística Alimentaçã utubr Cnferencia de Znas Francas de América Setr Cmercial nvembr 014.cm/ Exp Miner Infraestruturas e Cnstruçã dezembr 15

16 6. Endereçs Úteis Endereçs diverss Nta: Nã dispms ainda de Embaixada de Prtugal n Panamá. N entant, existe um Encarregad de Negócis, cujs cntacts sã: Dr. Manuel Gmes Samuel Calle Elida Diez, Edif. Cariari, Planta baja, Nuev Repart El Carmen, Ciudad de Panamá Telf.: ; Tlm.: Os assunts ecnómics e empresariais sã também acmpanhads pel escritóri da AICEP em Caracas, Venezuela. Embaixada de Prtugal em Bgtá Trre Sanch Calle 98 nº 9 03 Oficina 906, Bgtá - Clômbia Tel.: /652 / AICEP Prtugal Glbal Caracas Embaixada de Prtugal em Caracas Av. Eugéni Mendza, c/c calle Jsé Ángel Lamas Trre La Castellana, pis 3 Urb. La Castellana Caracas Tel.: (+58) / Fax: (+58) Cnsulad Hnrári de Prtugal n Panamá Nuev Repart El Carmen, Calle Elida Diez, Edifici Cariari - Lcal Planta Baja, Panamá Tel./Fax: +(507) Cônsul Hnrári: Edwin Humbert de Suza Vieira (Depende da Secçã Cnsular da Embaixada em Bgtá) Autridad Nacinal de Aduanas Ave. Dulcidi Gnzález, Edifici 1009, Curundu, Panamá República de Panamá Tel.: (+507)

17 Banc Nacinal de Panamá Casa Matriz Vía España Apartad 5220 Ciudad de Panamá República de Panamá Tel.: (+507) Fax: (+507) Institut Panameñ de Turism (IPTA) Avenida Aquilin de la Guardia y calle Gerard Ortega Edifici Central, pis 1. Ciudad de Panamá 5 República d Panamá Tel.: (+507) Fax: (+507) Dirección de Estadística y Cens Avenida Balba y Federic Byd Ciudad de Panamá República de Panamá Tel.: (+507) Fax: (+507) Cámara de Cmerci, Industrias y Agricultura de Panamá Avenida Cuba y Perú Ciudad de Panamá República de Panamá Tel.: (+507) Fax: (+507) Administración Zna Libre de Cln P.O. Bx 1118 Zna Libre de Cln República de Panamá Tel.: (+507) Fax: (+507) Endereçs de Internet Asamblea Nacinal Asciación Panameña de Ejecutivs de Empresa - Autridad Nacinal de Aduanas ASEP - Autridad Nacinal de ls Servicis Públics - 17

18 Autridad de la Micr, Pequeña y Mediana Empresa (AMPYME) Autridad de Turism Panamá Autridad para la Innvación Gubernamental Autridad Panameña de Seguridad de Aliments (UPSA) Banc Nacinal de Panamá Blsa de Valres de Panamá Business Panama Camara Panameña de la Cnstrucción (CAPAC) - Cln free zne - Camara de Cmerci, Industrias y Agricultura de Panamá Canal de Panamá Cnsej Nacinal de la Empresa Privada (CNEP) Dirección General de Aduanas Gbiern Nacinal República de Panamá Legal-Inf Panamá LEXADIN (Legislatin Panama) Ministeri de Cmerci e Industrias (MICI) Ministeri de Ecnmía y Finanzas Ministeri de Obras Publicas Ministeri de Relacines Exterires Ministeri de la Presidencia Ministeri de Trabaj e Desarrll Labral Panamá Cmpra Panamá Emprende https://www.panamaemprende.gb.pa/ Panamá Tramite PROINVEX Panamá (Agencia de Prmción de Inversines y Exprtacines) Registr Públic Superintendencia de Bancs de Panamá Unión Nacinal de Crredres de Aduana de Panamá (UNCAP) Zna Libre de Clón Agência para Investiment e Cmérci Extern de Prtugal, E.P.E. Av. 5 de Outubr, 101, LISBOA Tel. Lisba: Cntact Centre: Capital Scial Eurs Matrícula CRC Prt Nº 1 NIPC

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

RESERVAS DA BIOSFERA EM ILHAS E ZONAS COSTEIRAS EM ÁFRICA MODELOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 3 a 10 de Maio de 2013

RESERVAS DA BIOSFERA EM ILHAS E ZONAS COSTEIRAS EM ÁFRICA MODELOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 3 a 10 de Maio de 2013 RESERVAS DA BIOSFERA EM ILHAS E ZONAS COSTEIRAS EM ÁFRICA Dia 03/05/2013: (sexta- feira) MODELOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 3 a 10 de Mai de 2013 Lcal: Regiã Autónma d Príncipe, Sã Tmé e Príncipe

Leia mais

NOTA DE INFORMAÇÃO PRÉVIA VICTORIA CARTÃO DE SAÚDE

NOTA DE INFORMAÇÃO PRÉVIA VICTORIA CARTÃO DE SAÚDE QUAL A IMPORTÂNCIA DE TER UM CARTÃO DE Vivems temps de incerteza e austeridade financeira, que tem frçad Serviç Nacinal de Saúde a reduzir substancialmente as cmparticipações cm despesas de saúde e a aumentar

Leia mais

Turismo Sénior. Outono / Inverno 2011-12. Benalmadena Benidorm Maiorca

Turismo Sénior. Outono / Inverno 2011-12. Benalmadena Benidorm Maiorca Turism Sénir Outn / Invern 2011-12 Benalmadena Benidrm Mairca Entidades envlvidas Oriznia é descbrir e desfrutar. É fazer cm a cnfiança que smente uma rganizaçã líder n sectr turístic ibéric pde ferecer.

Leia mais

Programa de Rádio. Ritmo Económico. Angola!Open!Policy!Initiative

Programa de Rádio. Ritmo Económico. Angola!Open!Policy!Initiative Prgrama de Rádi Ritm Ecnómic AnglaOpenPlicyInitiative 1 Rádi: Kairós da Igreja Metdista de Angla Nme d Prgrama: Ritm Ecnómic Géner: Talk shw Educativ Data da primeira ediçã: (pr definir) Apresentadres:

Leia mais

Gabinete de Serviço Social

Gabinete de Serviço Social Gabinete de Serviç Scial Plan de Actividades 2009/10 Frmar hmens e mulheres para s utrs Despertar interesse pel vluntariad Experimentar a slidariedade Educaçã acessível a tds Precupaçã particular pels

Leia mais

CHIPRE Unido na Diversidade A UNIÃO EUROPEIA E OS DESAFIOS DO SÉCULO XX

CHIPRE Unido na Diversidade A UNIÃO EUROPEIA E OS DESAFIOS DO SÉCULO XX CHIPRE Unid na Diversidade A UNIÃO EUROPEIA E OS DESAFIOS DO SÉCULO XX CHIPRE Um país, duas bandeiras CHIPRE Um país dividid CHIPRE- Um país dividid REPUBLICA DE CHIPRE Capital: Nicósia Territóri: 5.895

Leia mais

Cm Criar Seu Própri Empreg em Apenas 5 Passs 1 1º Pass: A IDEIA 2º Pass: O CONTACTO COM VÁRIAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 3º Pass: PLANO DE NEGÓCIOS 4º Pass: CRIAÇÃO DA EMPRESA E INÍCIO DE ACTIVIDADE 5º

Leia mais

GUIA DOS CARTÕES DE CREDITO BUSINESS / BUSINESS TRADE / BUSINESS GOLD

GUIA DOS CARTÕES DE CREDITO BUSINESS / BUSINESS TRADE / BUSINESS GOLD GUIA DOS CARTÕES DE CREDITO BUSINESS / BUSINESS TRADE / BUSINESS GOLD Índice Identificaçã e Utilizaçã Infrmações Úteis Segurs Assciads Serviçs Assciads Telefnes úteis Cuidads a ter cm seu cartã Identificaçã

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

Aliança Estratégica com a Delta Dezembro, 2011. Uma Consistente História de Investimento

Aliança Estratégica com a Delta Dezembro, 2011. Uma Consistente História de Investimento Aliança Estratégica cm a Delta Dezembr, 2011 Uma Cnsistente História de Investiment 1 Agenda Resum da Operaçã 1 Benefícis da Operaçã 2 2 Disclaimer O material a seguir é uma apresentaçã cnfidencial cntend

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SHOTOKAI DE PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO SHOTOKAI DE PORTUGAL FICHA-RESUMO: ASSUNTO: VIAGEM DE GRUPO AO JAPÃO MAIS DETALHES FICHA DE INSCRIÇÃO ORIGEM: ÂMBITO: DIRECÇÃO NACIONAL E CORPO TÉCNICO PEDAGÓGICO NACIONAL Cars Instrutres, Praticantes e Antigs Aluns de Mestre

Leia mais

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi Benefícis ds serviçs de transprte de táxis cmpartilhads Shared-transprt / Shared-taxi Reuniã de Especialistas sbre Transprte Urban Sustentável: Mdernizand e Trnand Eclógicas as Frtas de Táxis nas Cidades

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores INFORMAÇÃO GAI Apis às empresas pela cntrataçã de trabalhadres N âmbit das plíticas de empreg, Gvern tem vind a criar algumas medidas de api às empresas pela cntrataçã de trabalhadres, n entant tem-se

Leia mais

WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES

WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES Tribunal de Cntas da Uniã Marcel Pachec ds Guaranys Brasília, 22.11.2011 ROTEIRO Dads d setr Infraestrutura aeprtuária: desafis Definiçã da mdalidade

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

O projeto Key for Schools PORTUGAL

O projeto Key for Schools PORTUGAL O prjet Key fr Schls PORTUGAL O teste Key fr Schls O teste Key fr Schls é cncebid para aplicaçã em cntext esclar e está de acrd cm Quadr Eurpeu Cmum de Referência para as Línguas O teste Key fr Schls permite

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

Workshop Nova Legislação que regula a aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF)

Workshop Nova Legislação que regula a aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF) Wrkshp Nva Legislaçã que regula a aplicaçã de Prduts Fitfarmacêutics (PF) Quinta d Vallad, Vilarinh ds Freires Branca Teixeira 23 de mai de 2013 Nva Legislaçã Lei nº26/2013 de 11 de abril Regula as actividades

Leia mais

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

As ferramentas SIG na análise e planeamento da inclusão. João Pereira Santos

As ferramentas SIG na análise e planeamento da inclusão. João Pereira Santos As ferramentas SIG na análise e planeament da inclusã Jã Pereira Sants 1 Agenda Apresentaçã Intergraph Evluçã SIGs Prjects SIGs Exempls Questões 2 Apresentaçã Intergraph Fundada em 1969, cm nme de M&S

Leia mais

- COMO PROCURAR EMPREGO -

- COMO PROCURAR EMPREGO - GUIA PRÁTICO - COMO PROCURAR EMPREGO - e 1 de 7 Técnicas de Prcura de Empreg...3 1. Aut Avaliaçã...3 2. Meis de Divulgaçã de Ofertas de Empreg...3 3. Carta de Apresentaçã...4 4. Curriculum Vitae...4 4.1.1.

Leia mais

Lista de verificação do conteúdo do Plano de Emergência Interno

Lista de verificação do conteúdo do Plano de Emergência Interno Intrduçã Lista de verificaçã d cnteúd d Plan de Emergência Intern (artig 18.º d Decret-Lei n.º 254/2007, de 12 de julh) O Decret-Lei n.º 254/2007, de 12 de julh, estabelece regime de prevençã de acidentes

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

Instruções auxiliares de preenchimento

Instruções auxiliares de preenchimento Instruções auxiliares de preenchiment Preenchiment n-line: Utilize Adbe Acrbat Reader, versã 7.0.5 u superir, qual pde ser btid em http://www.adbe.cm; Seleccine a pçã Preenchiment e envi n-line ; Recmenda-se

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Regulamento interno. Constituição da equipa pedagógica: Em Campo, Animação Turística Unipessoal, Lda. Entidade Promotora e Organizadora:

Regulamento interno. Constituição da equipa pedagógica: Em Campo, Animação Turística Unipessoal, Lda. Entidade Promotora e Organizadora: Regulament intern A Em Camp pera cm a marca MyCamp e é uma entidade que prmve e rganiza prgramas para crianças, nmeadamente camps de férias, estadias e circuits temátics. Realizams atividades destinadas

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Artigo 13 Como montar um Lava Jato para Caminhões

Artigo 13 Como montar um Lava Jato para Caminhões Artig 13 Cm mntar um Lava Jat para Caminhões O lava jat para caminhões tem cm diferencial atender veículs grandes e mercad específic, pis já está estabelecid nich de mercad. O sucess para este empreendiment

Leia mais

CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO DE ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E RENOVAÇÃO DE CADASTRO PREDIAL

CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO DE ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E RENOVAÇÃO DE CADASTRO PREDIAL O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui a cnsulta ds diplmas legais referenciads e da entidade licenciadra. FUNCHAL CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO

Leia mais

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs Matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial da Amadra sb númer únic de matrícula

Leia mais

Procedimentos Hospitalares do SUS por local de internação de 1992 a 2007 Notas Técnicas. Descrição das variáveis disponíveis para tabulação

Procedimentos Hospitalares do SUS por local de internação de 1992 a 2007 Notas Técnicas. Descrição das variáveis disponíveis para tabulação Prcediments Hspitalares d SUS pr lcal de internaçã de 1992 a 2007 Ntas Técnicas Origem ds dads Os dads dispníveis sã riunds d Sistema de Infrmações Hspitalares d SUS - SIH/SUS, gerid pel Ministéri da Saúde,

Leia mais

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO EA.TAS.6.1.13 HELPCARE CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO Prpsta Curs de Tripulante de Ambulância de Scrr Fundamentaçã O scrr e transprte de vítimas de dença súbita e/u trauma é executad pr váris

Leia mais

Todos os direitos reservados Versão 1.2

Todos os direitos reservados Versão 1.2 Guia de Relatóris Tds s direits reservads Versã 1.2 1 Guia de Relatóris Índice 1 Pedids... 3 1.1 Mnitr de Pedids... 3 1.2 Pedids... 4 1.3 Estatísticas de Pedids... 5 1.4 Acess e Cnsum... 7 1.5 Pedids pr

Leia mais

Principais Pontos do Relatório Anual 2007. 1. O que é a Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes - JIFE

Principais Pontos do Relatório Anual 2007. 1. O que é a Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes - JIFE Relatóri Anual da Junta Internacinal de Fiscalizaçã de Entrpecentes - JIFE Principais Pnts d Relatóri Anual 2007 1. O que é a Junta Internacinal de Fiscalizaçã de Entrpecentes - JIFE 1.1 Funções da JIFE:

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativ Centr de Saúde 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.. Tds s direits reservads. A ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE N prcess de renvaçã de matrículas para an lectiv 2010/2011, e na sequência d plan de melhria cntínua ds serviçs a dispnibilizar as aluns, IPVC ferece, pela

Leia mais

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO

REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO REP REGISTO DOS PROFISSIONAIS DO EXERCICIO Um prject eurpeu em clabraçã cm a EHFA Eurpean Health and Fitness Assciatin, cm sede em Bruxelas Regist ds Prfissinais Intrduçã Estams numa fase em que a Tutela

Leia mais

RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO

RECURSOS PÚBLICOS PARA O TURISMO N N Unid. Tip de Peridicidade An de An de Iníci série Cmparativ Âmbit temátic Nme d Indicadr Nme da fnte Fnte Divulgaçã Escp gegráfic Escp de análise Estratégia de utilizaçã d dad Observaçã Medida dad

Leia mais

Regras para Anulações e Devoluções 2014

Regras para Anulações e Devoluções 2014 Regras para Anulações e Devluções 2014 1. Regras Glbais 1. A anulaçã de uma reserva, pde implicar, quand bilhete se encntra emitid, a devluçã d preç u de parte d preç d bilhete, de acrd as regras descritas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO POLÍTICA SOBRE PRESENTESE ENTRETENIMENTO Oferecer u receber presentes cmerciais e entreteniment é frequentemente uma frma aprpriada

Leia mais

OPEN CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO 2015 21 a 25 de Abril São Paulo, SP - Brasil INFORMAÇÕES GERAIS

OPEN CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO 2015 21 a 25 de Abril São Paulo, SP - Brasil INFORMAÇÕES GERAIS OPEN CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO 2015 21 a 25 de Abril Sã Paul, SP - Brasil INFORMAÇÕES GERAIS 1. Cmitê Organizadr Lcal Cmitê Paralímpic Brasileir (CPB) 1.1. Cntats Nme: Ricard Mel Fernand Partelli Email:

Leia mais

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING)

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui FUNCHAL CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) ÂMBITO A atividade de venda autmática deve bedecer à legislaçã aplicável à venda

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO. Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2016

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO. Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2016 Sua hra chegu. Faça a sua jgada. REGULAMENTO Prêmi de Empreendedrism James McGuire 2016 Salvadr, nvembr de 2015. REGULAMENTO Prêmi de Empreendedrism James McGuire 2016 é uma cmpetiçã interna da Laureate

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO E IEES I EDUCAÇÃO DE SAÚDE INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES Excelência na Frmaçã através da Experiência e Aplicaçã MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO 1.CARGA HORÁRIA 32 Hras 2.DATA E LOCAL

Leia mais

Informações Importantes 2015

Informações Importantes 2015 Infrmações Imprtantes 2015 CURSOS EXTRACURRICULARES N intuit de prprcinar uma frmaçã cmpleta para alun, Clégi Vértice ferece curss extracurriculares, que acntecem lg após as aulas regulares, tant n períd

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

Curso de Extensão: Finanças Corporativas

Curso de Extensão: Finanças Corporativas 1. Apresentaçã Curs de Extensã: Finanças Crprativas Uma crpraçã é, genericamente, caracterizada pela tmada de duas decisões fundamentais, a de financiament e a de investiment. O prcess de seleçã, análise

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da Comissão de Acompanhamento, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da Comissão de Acompanhamento, sendo composto por duas partes: DOC. CA/N/15/08 PROGRAMA OPERACIONAL ALENTEJO EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO E EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL INSTRUMENTO: MOBILIDADE TERRITORIAL O presente dcument suprta a apreciaçã d

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A campanha d Dia Mundial de Cmbate à Plimielite (também cnhecida cm paralisia infantil), celebrad n dia 24 de utubr,

Leia mais

Plano de Formação 2012

Plano de Formação 2012 1 INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, IP DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALGARVE Plan de Frmaçã 2012 Centr de Empreg e Frmaçã Prfissinal de Prtimã 2 APRENDIZAGEM nível IV SAÍDA PROFISSIONAL INICIO FINAL

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa organiza

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa organiza A Câmara de Cmérci e Indústria Lus-Francesa rganiza Xº FÓRUM PORTUGAL-FRANÇA Infrmações sbre s mercads Reuniões cm cnsultres Entrevistas em B2B cm ptenciais clientes Presença de ptenciais investidres 25

Leia mais

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7 Mdel de Cmunicaçã Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica.

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008

PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008 PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008 INTRODUÇÃO Prject educativ dcument que cnsagra a rientaçã educativa da escla, elabrad e aprvad pels órgãs de administraçã e gestã, n qual se explicitam s princípis,

Leia mais

O QUE É? Assinatura mensal Andante especialmente vocacionada para indivíduos e agregados familiares com menores recursos económicos.

O QUE É? Assinatura mensal Andante especialmente vocacionada para indivíduos e agregados familiares com menores recursos económicos. SOCIAL + O QUE É? Assinatura mensal Andante especialmente vcacinada para indivídus e agregads familiares cm menres recurss ecnómics. QUANTO CUSTA? Oferece um descnt de 25% face a preç da assinatura nrmal.

Leia mais

MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA

MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA MAIO 2009 2 RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DA ULSNA, EPE Prject encmendad pela Títul: Autres: Ediçã: Mnitrizaçã da satisfaçã

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO 01. Instruções para recadastrament Pessa Física IN CVM 301/2001 e 463/2008 1. Pr favr preencha tds s camps ds frmuláris, aqueles que nã frem preenchids, pr gentileza, bliterá-ls u invalidá-ls; 2. Imprima

Leia mais

A SUPERINFLAÇÃO BRASILEIRA EM 1989: NOTAS E COMENTÁRIOS

A SUPERINFLAÇÃO BRASILEIRA EM 1989: NOTAS E COMENTÁRIOS A SUPERINFLAÇÃ BRASILEIRA EM 1989: NTAS E MENTÁRIS Gentil Crazza* "A inflaçã é uma frma de distribuir s ganhs e as perdas através das frças impessais d mercad." Charles Kindieberger Intrduçã A ecnmia e

Leia mais

Semana 3: Distribuição em Serviços

Semana 3: Distribuição em Serviços 1 Semana 3: Distribuiçã em Serviçs 1. Distribuiçã O prcess de distribuiçã da ferta da empresa insere-se n cntext d cmpst de marketing cm a funçã respnsável pr trnar prdut acessível a cnsumidr. Em serviçs

Leia mais

O desafio da regulação econômico-financeira dos operadores públicos de serviços de saneamento básico no Brasil: primeiras experiências

O desafio da regulação econômico-financeira dos operadores públicos de serviços de saneamento básico no Brasil: primeiras experiências O desafi da regulaçã ecnômic-financeira ds peradres públics de serviçs de saneament básic n Brasil: primeiras experiências Karla Bertcc Trindade VI Fr Iber American de Regulación 11/11/2013 - Mntevide,

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica de Medicaments Revisã 2 Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da Prescriçã Eletrónica de Medicaments

Leia mais

FÓRUM ECONÓMICO PORTUGAL - CHINA

FÓRUM ECONÓMICO PORTUGAL - CHINA PORTUGAL - CHINA 一 届 中 国 葡 萄 牙 商 务 论 坛 UMA PARCERIA PARA O FUTURO 锻 造 未 来 合 作 CONFERÊNCIAS DE NEGÓCIOS FEIRA DE COMÉRCIO E INVESTIMENTO III GALA : PRÉMIOS DE MÉRITO EMPRESARIAL 商 务 会 议 投 资 与 贸 易 会 务 三

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

Regulamento da Feira de Ciência

Regulamento da Feira de Ciência Regulament da Feira de Ciência A Feira A Feira de Ciência é um é um prject rganizad pel Núcle de Física d Institut Superir Técnic (NFIST). Esta actividade cnsiste em desenvlver um prject científic pr um

Leia mais

CONSULTORIA DE GESTÃO, LDA

CONSULTORIA DE GESTÃO, LDA Eurpass-Curriculum Vitae Infrmaçã pessal Apelid(s) / Nme(s) própri(s) Mrada(s) Sérvl, Carla Sfia Marques Antóni Almeida Velh, nº18 1ºandar, 2205-654, Tramagal, Prtugal. Telefne(s) 241897010 Telemóvel:

Leia mais

Desempenho de Vendas 1º Trimestre/2015

Desempenho de Vendas 1º Trimestre/2015 Sã Paul, Brasil, 13 de abril de 2015 - O GPA [BM&FBOVESPA: PCAR4 (PN); NYSE: CBD] e Via Varej S.A. [BM&FBOVESPA:VVAR3 e VVAR11] anunciam desempenh das vendas d 1º trimestre de 2015. Desempenh de Vendas

Leia mais

MODALIDADE DE FORMAÇÃO

MODALIDADE DE FORMAÇÃO CURSO 7855 PLANO DE NEGÓCIO - CRIAÇÃO DE PEQUENOS E MÉDIOS NEGÓCIOS Iníci ------ Duraçã 50h Hrári(s) ------ OBJECTIVOS GERAIS - Identificar s principais métds e técnicas de gestã d temp e d trabalh. -

Leia mais

(1) (2) (3) Estágio II Semestral 6 Inovação e Desenvolvimento de Produtos Turísticos

(1) (2) (3) Estágio II Semestral 6 Inovação e Desenvolvimento de Produtos Turísticos Estági II Semestral 6 Invaçã e Desenvlviment de Prduts Turístics Desenvlviment e Operacinalizaçã de Prjects Turístics Inglês Técnic IV Legislaçã e Ética d Turism Opçã Semestral 4 6/6 Sistemas de Infrmaçã

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008.

MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008. MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008. Senhr Presidente d Senad Federal, Cmunic a Vssa Excelência que, ns terms d 1 d art. 66 da Cnstituiçã, decidi vetar parcialmente, pr incnstitucinalidade e cntrariedade

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. ads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

BASES PROGRAMA GESTORES DA INOVAÇÄO EM CABO VERDE

BASES PROGRAMA GESTORES DA INOVAÇÄO EM CABO VERDE BASES PROGRAMA GESTORES DA INOVAÇÄO EM CABO VERDE Prject Rede de Unidades de Prmçä da Invaçä para desenvlviment da terceira missä das Universidades e a cperaçä institucinal através da Invaçän Aberta, prgrama

Leia mais

As capitais mais populosas do país

As capitais mais populosas do país 1 a Questã: (2,0 pnts) G a b a r i t G e g r a f i a O mapa apresenta as sete maires capitais d Brasil, em ppulaçã. Se, pr um lad, algumas dessas capitais cnfirmam tendências histricamente cnsagradas na

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. Dads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

Modelo de Comunicação. Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral

Modelo de Comunicação. Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral Mdel de Cmunicaçã Prgrama Nacinal para a Prmçã da Saúde Oral Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e utilizadres d Sistema de Infrmaçã para a Saúde Oral

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Por favor, considere a proteção ao meio ambiente antes de imprimir esse documento

Por favor, considere a proteção ao meio ambiente antes de imprimir esse documento Interbrs Tecnlgia e Sluções de Internet Ltda. Rua Dr. Guilherme Bannitz, 126 2º andar Cnj. 21 /179 Itaim Bibi - Sã Paul- SP - 04532-060 Fne: 55 11 9209-3717 / 55 11 8162-0161 Pr favr, cnsidere a prteçã

Leia mais

Versão 1.1.1.3. Descrição do produto, 2009. www.graycell.pt

Versão 1.1.1.3. Descrição do produto, 2009. www.graycell.pt Versã 1.1.1.3 Descriçã d prdut, 2009 www.graycell.pt 1 ENQUADRAMENTO A platafrma ask-it! é uma aplicaçã web-based que permite criar inquérits dinâmics e efectuar a sua dispnibilizaçã n-line. A facilidade

Leia mais

Programa provisório -

Programa provisório - Prgrama prvisóri - 1 INTRODUÇÃO O trnei Águeda Basket - Pásca decrrerá ns dias 3 (sexta-feira santa) e 4 (sábad) de abril de 2015 n Pavilhã Multiuss d Ginási Clube de Águeda. É direcinad as escalões Sub-14

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 01/09/2014 a 07/10/2014 Carg: Analista Financeir Cntábil Taxa de Inscriçã: R$ 75,00 Salári/Remuneraçã: R$ 7.491,32 Nº Vagas: 01 Data da Prva: 30/11/2014

Leia mais

Dia GALP Energia com PMEs

Dia GALP Energia com PMEs Dia GALP Energia cm PMEs Distribuiçã Oil Espanha Jã Fiadeir Agenda 1. Distribuiçã Oil Galp Energia Espanha; 2. Principais bras e serviçs cntratads; 3. Cmpetências mais valrizadas; 4. Melhrespráticas; 5.

Leia mais