RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL"

Transcrição

1 1 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO DE LOGÍSTICA Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Viviane Montebello Carvalhosa Gerente de Meio Ambiente Aline Mesquita Técnica em Meio Ambiente Fabiane Moutinho Ludmilla Lucena Manuel Vitor Marcelo Sousa Rodrigo Chaves Tatiane Oliveira Militão Guedes Coordenador do Comitê de Logística Sustentável Paulo Roberto Trindade Braga Líder da Unidade Orçamentária

2 2 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: SUMÁRIO ABR A DEZ/2013 Item Descrição Nº Página 1 INTRODUÇÃO 4 2 MÉTODO DE ELABORAÇÃO DO PLS 5 3 OBJETIVOS E METAS DO PLS DA NUCLEP 5 4 DESDOBRAMENTO DO PLS DA NUCLEP 7 5 RESULTADOS 11 6 DIVULGAÇÃO 35 7 ANEXOS 35 LEGENDA DE FIGURAS/FOTOS Item Descrição Nº Página Figura 01 Gráfico de consumo de energia NUCLEP 2007 a a. Figura 02 Gráfico de geração de resíduo orgânico no restaurante 32 b. Foto 01 DDSMS realizado no Galpão Principal sobre a campanha Uma dose de vida Foto 02 Palestra de Dependência Química (Santa Casa de Misericórdia + Relato de Empregado Galpão Auxiliar) Foto 03 Banners de divulgação da campanha 29 Foto 04 Retrospectiva 2013 Definição do nome do programa LEGENDA DE TABELAS Item Descrição Nº Página Tabela 01 Levantamento dos materiais administrativos comprados no ano de 2012 Tabela 02 Planilha detalhada de aquisição de papel A4 ano de Tabela 03 Tabela 04 Tabela 05 Planilha detalhada de aquisição de Formulário contínuo ano de 2012 Planilha detalhada de aquisição de rolo de papel para desenho ano de 2012 Planilha detalhada de aquisição de copos plásticos ano de 2012 Tabela 06 Planilha detalhada de aquisição de toners e cartuchos ano de 2012 Tabela 07 Materiais de maior consumo e o seu impacto ambiental associado

3 3 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: Tabela 08 Alternativas ambientais para o levantamento dos itens de consumo apresentados pela ASU referente ao ano 2012 Tabela 09 Consumo energia elétrica 2012 e Tabela 10 Consumo energia elétrica empresas terceiras 22 Tabela 11 Custos do Programa de Saúde Bucal 26 ABR A DEZ/ LEGENDA DE ANEXOS Item Descrição Nº Página Anexo I Portarias P-11 e 111/2013 para formação da Comissão do PLS Anexo II Plano de Logística Sustentável da NUCLEP 40 Anexo III Estudo de Viabilidade técnico-econômica-ambiental de substituição de trapos por toalhas industriais Anexo IV Estudo de otimização das subestações elétricas 57 Anexo V Proposta para realização de estudo de captação de água 59 de chuva Anexo VI Inventário de necessidade de coletores de coleta seletiva 65 Anexo VII Registro de treinamento de coleta seletiva Agentes de 75 limpeza Anexo VIII Memorial descritivo Central de Resíduos 78 Anexo IX Planta baixa Central de Resíduos 81 Anexo X Notificação INEA GELSARNOT/ Aprovação do Projeto da Central de Resíduos 82 Anexo XI Proposta de instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da 83 fábrica Anexo XII Relação de veículos da NUCLEP 85 Anexo XIII Divulgação do Plano de Logística Sustentável

4 4 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: 1 - INTRODUÇÃO ABR A DEZ/2013 O Plano de Logística Sustentável é uma ferramenta de planejamento que permite aos órgãos ou entidades estabelecer práticas de sustentabilidade e racionalização de gastos e processos na Administração Pública. O Plano de Logística Sustentável (PLS) da NUCLEP foi elaborado com base nos seguintes requisitos legais: - Instrução Normativa nº 10 (IN nº 10), de 12 de novembro de 2012, da Secretaria de Logística e Tecnologia da informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MPOG, que estabelece regras para elaboração dos Planos de Gestão de Logística Sustentável de que trata o art. 16, do Decreto nº 7746, de 5 de junho de 2012; - Instrução Normativa nº 1 (IN nº 1), de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens, contratação de serviços ou obras pela Administração Pública Federal Direta, autárquica e fundacional e dá outras providências. De acordo com o art. 16 do Decreto 7746, de 5 de junho de 2012 e com o art. 5º, Capítulo II da IN nº 10/2012, o Plano de Logística Sustentável da NUCLEP foi estruturado de forma a conter no mínimo: I atualização do inventário de bens e materiais do órgão e identificação de similares de menor impacto ambiental para substituição; II práticas de sustentabilidade e de racionalização do uso de materiais e serviços; III responsabilidades, metodologia de implementação e avaliação do plano; e IV ações de divulgação, conscientização e capacitação. A Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável da NUCLEP, que tem por atribuição elaborar, monitorar, avaliar e revisar o PLS, foi criada por meio da Portaria P-011/2013 (anexo I), em 20/02/2013, que designou como membros os empregados: NOME GERÊNCIA FUNÇÃO Paulo Roberto Trindade Braga A Diretoria Administrativa Líder da Unidade Orçamentária José Augusto Militão Guedes AA Assessoria da Coordenador da Comissão Gestora de Diretoria Administrativa Logística Sustentável ALG/M Gerência de Ludmilla Lucena Azeredo de Engenheira Civil e membro da Logística Manutenção Souza Comissão do PLS Civil Marcelo Augusto de Souza Marcelo Melo Moraes ASU C/C Gerência de Suprimentos/ Coordenadoria de Administração de Materiais IM Gerência Geral de Materiais Coordenador de administração de Materiais e membro da Comissão do PLS Gerente Geral de Materiais e membro da comissão do PLS

5 5 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 Tatiane Pinto de Oliveira Viviane Montebello Carvalhosa PR Gerência Geral de Comunicação e Relações Institucionais AMA Gerência de Meio Ambiente Administradora e membro da Comissão do PLS Gerente de Meio Ambiente e membro da comissão do PLS Em outubro de 2013, foram incorporados novos membros ao Comitê do PLS de forma a contribuir para o aprimoramento dos indicadores de desempenho e acompanhamento dos resultados: NOME GERÊNCIA FUNÇÃO Manuel Victor da Silva Baptista PQ- Gerência Geral de SMS Auditor da Garantia da Qualidade (SMS) Rodrigo Lopes Chaves PQ- Gerência Geral de SMS Auditor da Garantia da Qualidade (SMS) Os funcionários abaixo atuaram como suplentes durante o período avaliado: NOME GERÊNCIA SUPLENTE DE Aline Santos Mesquita AMA Gerência de Meio Ambiente Viviane Montebello Carvalhosa Carlos Eugenio Porto da Silveira ASU Gerência de Suprimentos Marcelo Augusto de Souza Por meio da Portaria P-111/2013 foi realizada a Substituição da funcionária Tatiane Pinto de Oliveira pela funcionária Fabiane Guimarães Moutinho. 2 - MÉTODO DE ELABORAÇÃO DO PLS Foi estabelecido pela Comissão Gestora do PLS que a periodicidade de realização de reuniões é semanal, uma vez por semana, e que toda a reunião deve ser registrada em Atas, conforme demonstrado no item 5.1 deste Relatório. Em caso de alteração de datas ou não realização da reunião, essa deve ser justificada. A NUCLEP, por ter um Sistema de Gestão de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde, já vinha desempenhando atividades de controle, proteção e preservação ambiental e de inserção de critérios de sustentabilidade em suas licitações públicas. O Programa de Logística Sustentável, então, é um Programa do Sistema de Gestão de QSMS da NUCLEP, que se baseia nas normas ISO 9001, ISO e OSHAS Portanto, o PLS da NUCLEP tem como espinha dorsal o SGI Sistema de Gestão Integrado para sua elaboração, implantação, acompanhamento e revisão. 2.1 Controle de Atas de Reunião:

6 6 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013

7 7 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: 3 OBJETIVOS E METAS DO PLS DA NUCLEP ABR A DEZ/2013 As práticas de sustentabilidade e racionalização da NUCLEP foram definidas com base nos seguintes temas, de acordo com o Art. 8 da IN 10/2012: I Material de consumo; II Energia Elétrica; II Água e Esgoto; III Coleta Seletiva; IV Qualidade de vida no ambiente de trabalho; VI Compras e contratações sustentáveis (obras, equipamentos, serviços de vigilância, limpeza, de telefonia, de processamento de dados, de apoio administrativo e de manutenção predial); VII Deslocamento de pessoal, considerando todos os meios de transporte, com foco na redução de gastos e emissões de substâncias poluentes; Os objetivos definidos no Plano de Logística Sustentável da NUCLEP foram definidos para os temas, conforme descrito abaixo: TEMA 1 MATERIAL DE CONSUMO 2 ENERGIA ELÉTRICA 3 ÁGUA E ESGOTO 4 COLETA SELETIVA 5 QUALIDADE DE VIDA NO AMBIENTE DE TRABALHO 6 COMPRAS E CONTRATAÇÕES SUSTENTÁVEIS 6.1 USO DE TELEFONIA FIXA 6.2 INFORMÁTICA 6.3 APOIO ADMINISTRATIVO: RESTAURANTE E ÁREA VERDE 6.4 MANUTENÇÃO PREDIAL, OBRAS e EQUIPAMENTOS OBJETIVO Redução de material de consumo e uso de materiais sustentáveis em processos administrativos. Otimizar o controle de energia elétrica e reduzir o consumo. Promover o uso racional da água / Redução do consumo. Melhoria do Programa de Coleta Seletiva Solidária. Promover a melhoria da qualidade de vida no ambiente de trabalho. Realizar compras e contratações com menor impacto ambiental e econômico. Melhoria da prestação dos serviços e redução do custeio. Dar cumprimento ao determinado pela Portaria Interna de regulamentação e reduzir o custeio. Minimizar o desperdício de alimentos e revitalizar a área do bosque da NUCLEP. Obras e reformas com instalação de equipamentos de melhor eficiência ambiental. 6.5 SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA E Redução de consumo de combustível e

8 8 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: BRIGADA DE INCÊNDIO 6.6 SERVIÇOS DE LIMPEZA adequação da rede de incêndio. ABR A DEZ/2013 Redução do consumo de materiais de limpeza e implantação de práticas mais higiênicas. 6.7 TRANSPORTE Reduzir a emissão de poluentes e resíduos. 4 DESDOBRAMENTO DO PLS DA NUCLEP Para cada tema definido no item 3, os objetivos traçados foram desdobrados em metas e indicadores de acompanhamento, conforme anexo II. Abaixo estão descritas as principais ações por tema. 1 - PLANO DE AÇÃO PARA MATERIAL DE CONSUMO: Redução de material de consumo e uso de materiais sustentáveis em processos administrativos. 1.1 Levantamento dos materiais consumidos administrativos na NCP referentes ao ano de 2012; 1.2 Identificar os materiais administrativos de maior consumo; 1.3 Identificar dentre os materiais de maior consumo, os que têm maior impacto ambiental; 1.4 Implementar ERP Enterprise Relationship Process para controle do sistema de compra; 1.5 Utilizar ERP para redução da geração de papel por informatização de documentos de trâmite interno (FT, CI, CE, RS, RM, OC, AS, CIT); 1.6 Adoção de papel reciclado (cartões de visita, contratos, materiais de divulgação, folders, cartazes, documentos internos); 1.7 Aquisição de materiais de divulgação recicláveis. Comentários: A empresa estipulou como uma das suas ações a redução de papel utilizado nas impressões de documentos como cartas internas, folhas de tramitação, cartas externas, ordens de compra, autorizações de serviço, dentre outros; uma vez que ainda é prática na empresa o excessivo uso de papel em todo o trâmite de comunicação interna e externa. Assim, a adoção de metodologias de emissão e controle de documentos que permitam a informatização destes, aliada à reeducação interna irá permitir uma redução na quantidade de papel consumida. Outra ação importante é a institucionalização do uso de materiais recicláveis e de papel reciclado para meios de comunicação interna e externa. 2 - PLANO DE AÇÃO PARA ENERGIA ELÉTRICA: Promover o uso racional de energia elétrica / Redução do consumo. 2.1 Instalar interruptores nas salas dos Prédios Social, Administrativo e Centro Médico; 2.2 Instalar interruptores nas salas do Galpão Principal; 2.3 Planejar a modernização e substituição dos equipamentos da Subestação Elétrica Principal e de ar-condicionado.

9 9 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 Comentários: A empresa ainda tem salas sem interruptores em alguns prédios, ou seja, locais onde não é possível desligar a luz de forma setorial e que constantemente fica ligada sem necessidade. Assim, a instalação de interruptores é fundamental para evitar o desperdício. Além disso, foi constatada a necessidade de modernização dos equipamentos da subestação elétrica, de forma a otimizar o monitoramento, controle e evitar problemas críticos de fornecimento de energia elétrica e acidentes com os trabalhadores da subestação elétrica. 3 - PLANO DE AÇÃO PARA ÁGUA E ESGOTO: Promover o uso racional da água / Redução do consumo. 3.1 Estudo de captação de água da chuva no prédio do ALG, para lavagem dos carros e conservação da limpeza; 3.2 Realizar levantamento de equipamentos (duchas e chuveiros) com necessidade de reposição em banheiros e vestiários, para controle de uso de água; 3.3 Realizar levantamento de equipamentos (vasos e torneiras) com necessidade de reposição em banheiros e vestiários, para controle de uso de água; 3.4 Substituir válvulas de descarga por bacias com caixa acoplada em banheiros; 3.5 Instalar torneiras pressurizadas e/ou eletrônicas nos banheiros e vestiários; 3.6 Realizar reposição/ reparo dos equipamentos identificados no item 3.2; 3.7- Criar procedimento para as atividades de limpeza a fim de promover o uso racional da água; 3.8 Planejar a substituição da torre de resfriamento do sistema de água industrial; 3.9 Planejar a substituição de toda a rede de distribuição de água potável. Comentários: A escassez de água na região onde está situada a NUCLEP é uma realidade, assim a necessidade de estabelecimento de ações para redução do desperdício, com substituição de equipamentos e tubulações mais antigos e com danos por mais modernos e eficientes, com sistema de regulagem de saída de água; estabelecimento de procedimentos de racionamento de uso. 4 - PLANO DE AÇÃO PARA COLETA SELETIVA: Melhoria do Programa de Coleta Seletiva Solidária. 4.1 Planejar a alteração do padrão de coletores da coleta seletiva; 4.2 Comprar material para campanha de sensibilização da coleta seletiva; 4.3 Realizar substituição dos coletores na Área Fabril e na área administrativa; 4.4 Realizar campanha interna para sensibilização da coleta seletiva (palestras e treinamentos) dos funcionários da NUCLEP; 4.5 Realizar campanha interna para sensibilização da coleta seletiva (palestras e treinamentos) dos agentes de limpeza; 4.6 Comprar materiais como: balança, prensa, bags para manutenção e otimização do trabalho na área de triagem da coleta seletiva.

10 10 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 Comentários: A empresa já tem implantada a Coleta Seletiva Solidária e mantém, com cooperativas, termos de doação de seus recicláveis; porém os coletores existentes necessitam de substituição, além de que existem em quantidade insuficiente; uma vez que a população interna aumentou. Há necessidade de novo levantamento de coletores, compra para substituição dos existentes com danos e sensibilização interna para estímulo ao Programa. A área de recebimento de recicláveis também é inadequada, necessita de reformas. 5 - PLANO DE AÇÃO PARA QUALIDADE DE VIDA NO AMBIENTE DE TRABALHO: Promover a melhoria da qualidade de vida no ambiente de trabalho. 5.1 Campanha de Saúde Bucal; 5.2 Campanha contra o uso e abuso de álcool e outras drogas. Comentários: A empresa já vinha desenvolvendo as campanhas de saúde bucal e contra o uso e abuso de álcool e outras drogas e de forma a fortalecê-las, foram inseridas no plano de ação. 6 - COMPRAS E CONTRATAÇÕES SUSTENTÁVEIS - Realizar compras e contratações com menor impacto ambiental e econômico. 6.a Elaborar procedimento para inserção de critérios de sustentabilidade na aquisição de bens e serviços; 6.b Treinar os Gestores no procedimento. Comentários: Os critérios de sustentabilidade foram definidos em documento orientativo que vinha sendo utilizado pela Gerência de Suprimentos, porém eram inseridos somente em editais de licitação. Assim, há necessidade de regulamentação da inserção de critérios com estabelecimento de procedimento, distribuição às gerências e treinamento dos gestores PLANO DE AÇÃO PARA USO DE TELEFONIA FIXA Melhoria da prestação dos serviços e redução do custeio Estudar a viabilidade de utilização de chat interno (uso exclusivo da NUCLEP). 6.2 INFORMÁTICA Dar cumprimento ao determinado pela Portaria Interna de regulamentação e reduzir o custeio Implementar sistema Team Center ( Programa com a finalidade de mapear o ciclo de vida do produto); Implementar GED (Gerenciamento eletrônico de dados); Aquisição de novos computadores para modernização da empresa; Padronizar impressoras da NUCLEP (Compra de impressoras a Laser) e criar ilhas de impressão.

11 11 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/ APOIO ADMINISTRATIVO: RESTAURANTE E ÁREA VERDE - Minimizar o desperdício de alimentos e Revitalizar a área do bosque da NUCLEP Realizar campanha de conscientização para redução de resíduos orgânicos; Implementar procedimento para marcação de refeições com antecedência de 24 horas; Revitalizar o bosque para área de proteção ambiental e lazer, para promoção da educação ambiental e estimular práticas mais saudáveis: caminhada; Adotar a compostagem dos resíduos orgânicos em detrimento ao descarte em aterros sanitários; 6.4 MANUTENÇÃO PREDIAL, OBRAS e EQUIPAMENTOS Obras e reformas com instalação de equipamentos de melhor eficiência ambiental Realizar estudo para viabilidade de instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da fábrica; Instalar sensores de presença nos banheiros do Prédio Administrativo; Realizar estudo para revitalização da área de triagem de resíduos. 6.5 SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA E BRIGADA DE INCÊNDIO - Otimização e reestruturação do serviço Padronizar as rondas motorizadas, através da criação de rotinas; Reestruturar a rede de incêndio. 6.6 SERVIÇOS DE LIMPEZA Redução do consumo de materiais de limpeza e implantação de práticas mais higiênicas Realizar levantamento do quantitativo de dispensers de papel toalha e papel higiênico Substituir dispensers de papel toalha e papel higiênico; Levantar o -custo atual de compra de papel toalha e papel higiênico; Adquirir o protetor sanitário para implantação nos banheiros; Realizar Campanha de conscientização dos funcionários para o uso consciente dos materiais de limpeza; Utilizar materiais de limpeza biodegradáveis, ecológicos, menos tóxicos; 6.7 TRANSPORTE Reduzir a emissão de poluentes e resíduos Realizar o levantamento dos carros de passeio que não utilizam gás; Substituição do combustível dos carros de passeio para gás; Inserir cláusula de logística reversa no momento da aquisição de pneus e baterias automotivas; Exigir selo verde da frota de ônibus para emissão de gases poluentes;

12 12 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/ RESULTADOS: 5.2 RESULTADOS PARCIAIS DO PLS DA NUCLEP: 5.2 DETALHAMENTO: 1 - PLANO DE AÇÃO PARA MATERIAL DE CONSUMO 1.1- Levantamento dos materiais consumidos administrativos na NCP referentes ao ano de 2012: A NUCLEP, por meio da Gerência de Suprimentos, realizou o levantamento dos materiais administrativos consumidos na NUCLEP no ano de A Gerência de Suprimentos encontrou dificuldade em consolidação dos dados, uma vez que o sistema atual de compras é obsoleto e o levantamento tem de ser manual, o que demandou tempo e esforços para obtenção dos resultados. Desta forma, com base na experiência de compra dos compradores e do coordenador da área, foram feitos levantamentos dos itens comprados em maior quantidade para a área administrativa. Abaixo, seguem as tabelas com os valores levantados, de forma detalhada. Copo Tabela 01: Levantamento dos materiais administrativos comprados no ano de 2012 ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE VALOR Plástico descartável 200 ml unidades R$ ,50 Apergaminhado cor branca Papel A4 75 g/m folhas R$ ,00 240x280mm 1 via cor Formulário Contínuo branca 60g premium e 375X280mm 1 via cor 264 milheiros R$ 9.696,69 branca 60g premium Rolo de Papel Dimensões: 841 x 100 m e 100 unidades R$ 5.300,00

13 13 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: desenho Cartuchos Tonner 420 X 100 m Tinta colorida e preta para impressoras a jato de tinta Tinta colorida e preta para impressoras a laser ada de aquisição de papel A4 ano de unidades (não foram contabilizados os cartuchos comprados com fundo fixo) Remanufatura de cartuchos e tonners - - ABR A DEZ/2013 R$ ,50 23 unidades R$ ,42 R$ ,00 abe la 02: Pla nilh a det alh T Tabela 03: Planilha detalhada de aquisição de Formulário contínuo ano de 2012

14 14 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 Tabela 04: Planilha detalhada de aquisição de rolo de papel para desenho ano de 2012 Tabela 05: Planilha detalhada de aquisição de copos plásticos ano de 2012

15 15 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 Tabela 06: Planilha detalhada de aquisição de toners e cartuchos ano de 2012

16 16 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/ Identificar os materiais administrativos de maior consumo: Pelo histórico de compra e de levantamentos de materiais de consumo, os itens administrativos comprados em maior quantidade são: papel A4, copo plástico e cartuchos, sendo que o maior custo é com cartuchos. Percentual de materiais de maior consumo = (nº de materiais administrativos de maior consumo/ nº total de materiais administrativos adquiridos)*100 Resultado: CARTUCHO (39%), COPO (15%), PAPEL (22%), TONNER (24%) Identificar dentre os materiais de maior consumo, os que têm maior impacto ambiental: Para os materiais apontados no item 1.2, os de maior consumo, foram apresentadas as seguintes análises ambientais:

17 17 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013 Tabela 07: Materiais de maior consumo e o seu impacto ambiental associado MATERIAL Papel A4 cor branca Copo plástico Impacto ambiental adverso associado 1 - Necessidade de uso de recursos naturais para a confecção do papel, que quanto maior o uso, maior é a necessidade de extração da natureza; 2 A forma de produção do papel branco é mais impactante para o meio ambiente do que a do papel reciclado; uma vez que há a necessidade de branqueamento da folha, que pode ser feita com cloro ou dióxido de cloro, na maioria das vezes, o que libera dioxinas para atmosfera; 1 O plástico é um produto fabricado com derivados do petróleo, que é um recurso natural finito. O seu uso, exige, portanto a extração de recursos naturais finitos; 2 O valor comercial do copo descartável para a reciclagem é muito baixo e o que desestimula a coleta por parte das cooperativas; 3 O fato de ser descartável, após o uso o copo gera resíduo. Muitas vezes pela Ações para minimização do impacto ambiental 1 Adoção do uso de material reciclado em substituição ao normal, pelo menos em parte na empresa. Sugerida que toda a documentação externa seja realizada em papel reciclado; 2 Compra somente de resmas provenientes de reflorestamento, quando da aquisição de papel branco. Inserir esse critério no processo de compra. Assim, garante a origem da madeira; 3 Garantir que as impressoras a serem compradas, tenham capacidade de atuar sem danos com papel reciclado (umidade); 4 Realizar campanhas e metas de redução. 5 Informatizar sistemas para menor emissão de documentos. 1 Substituir por copo de papel, que tem maior valor de mercado para a reciclagem; 2 Reduzir a geração na fonte, por campanhas que proponham a substituição por canecas/squeeze e ou uso de bebedouros que não necessitem de copos;

18 18 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: Tonners e cartuchos qualidade do corpo fornecida, mais de um copo é utilizado por pessoa a cada vez o necessita utilizar, principalmente para tomar café. 1 Os tonners e cartuchos após o uso necessitam de tratamento especial, uma vez que em seu interior contêm substâncias perigosas; 2 Necessita de local adequado para armazenamento e tratamento/destinação final adequados, sem os quais poderá provocar danos à saúde e ao meio ambiente; 3 Embora comprado em menor quantidade do que os outros materiais de escritório, esses pela sua característica exigem um maior cuidado em seu descarte. ABR A DEZ/ Inserir cláusulas contratuais que exijam qualidade do produto fornecido; 2 Inserir cláusula que exija a logística reversa com recarga de tonners e cartuchos, de forma que não se altere a qualidade com relação ao produto original. Quando não for possível recarga, que a empresa demonstre a destinação adequada que irá realizar; Tabela 08: Alternativas ambientais para o levantamento dos itens de consumo apresentados pela ASU referente ao ano 2012 ITEM QDE VALOR ALTERNATIVA Copo plástico R$ ,50 - Canecas plásticas; descartável 200 ml - Copos de papel;

19 19 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: Papel apergaminhado cor branca A4 75 g/m2 Cartuchos resmas (não contabilizada as resmas compradas com fundo fixo) unidades (não foram contabilizados os cartuchos comprados com fundo fixo) R$ ,00 + R$ (comprado pelo fundo fixo) Valor total: R$ ,00 R$ , ,50 (comprado através do fundo fixo) Valor total: R$ ,50 ABR A DEZ/ Instalação de bebedouros que não necessitem de copos; - Redução de papel na fonte com introdução de sistema informatizado; - Adoção de papel reciclado Deve ser avaliado o fornecedor porque a qualidade do cartucho influencia no seu tempo de vida e no tempo de vida da impressora. Há cartuchos ditos ecológicos, que na verdade são remanufaturados, porém há que se estudar o seu preço, seu tempo de vida e o impacto na impressora e qualidade de impressão. Além disso, sugere-se adotar na compra de cartuchos a logística reversa como cláusula contratual para o fornecedor. A reciclagem pela própria empresa fornecedora dos cartuchos e seu recolhimento, garantindo a qualidade dos cartuchos remanufaturados. A Gerência de Meio Ambiente sugere que além dos itens considerados na pesquisa da ASU, seja para o ano que vem, sejam apontados outros itens de consumo: lâmpadas fluorescentes, trapos, EPIs, consumíveis, tintas, dentre outros que possam ser avaliados e sugeridos materiais com menor impacto ambiental durante o seu processo de compra. Foi também apresentado pela Gerência de Meio Ambiente o estudo de substituição de trapos por toalhas industriais em 14/01/2014, por meio da CI AMA 04/2014, conforme anexo III. Indicador: Percentual de materiais com maior impacto ambiental = (nº de materiais grande impacto ambiental/ nº de materiais de maior consumo)*100.

20 20 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/ Implementar ERP Enterprise Relationship Process para controle do sistema de compra: Foi realizada aquisição do sistema ERP, com o contrato assinado nº C-834/DV 168. Previsão de realização de treinamento dos funcionários, que está previsto para os meses de fevereiro e março/2014. Previsão de implantação do sistema em março/ Utilizar ERP para redução da geração de papel por informatização de documentos de trâmite interno (FT, CI, CE, RS, RM, OC, AS, CIT): Vide item 1.4. A implantação do sistema está previsto para março/2014, assim, por consequência, será utilizado para emissão de documentos internos, reduzindo o uso de folhas de papel Adoção de papel reciclado (cartões de visita, contratos, materiais de divulgação, folders, cartazes, documentos internos): No ano de 2013 foi adotado o uso de papel reciclado nos seguintes materiais: cartões de visita impressos em papel reciclado. Desde dezembro/2013 todos os cartões de visita fabricados passaram a ser de papel reciclado de 180g de gramatura; - 2 resmas de papel reciclado foram adquiridas para realização de testes; Foi postergada para fevereiro de 2014 a adoção do papel reciclado, quando da especificação para compra de materiais de escritório Aquisição de materiais de divulgação recicláveis: Como materiais de divulgação recicláveis foram adquiridos após a aprovação do PLS da NUCLEP: ecobags de tecido para distribuição em feiras e eventos externos em junho/2013; folders em papel reciclado para divulgação do Programa de Logística Sustentável; folders em papel reciclado para a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Brasília em outubro/2013; folders para OTCBrasil Feira de Offshore realizada no Rio Centro em outubro/2013; 2 - PLANO DE AÇÃO PARA ENERGIA ELÉTRICA: Promover o uso racional da energia elétrica / Redução do consumo. Para promoção do uso racional de energia elétrica, foi realizado um controle do levantamento de consumo de energia elétrica por mês: demanda ponta (17h30 às 20h30) e demanda fora da ponta (os demais horários), explícito na tabela 09, para os anos de 2012 e Além disso, foi feito um gráfico de consumo de energia ao longo dos anos (gráfico 01). Figura 01: Gráfico de consumo de energia NUCLEP 2007 a 2013

21 21 / 91 Nº RELATÓRIO: RPLS_NCP_01/2014 PERÍODO: ABR A DEZ/2013

22 22 / 91 Tabela 09: Consumo energia elétrica 2012 e 2013

23 23 / 91 Tabela 10: Consumo energia elétrica empresas terceiras

24 24 / 91 De acordo com a tabela 09, observou-se uma vultosa quantia gasta tanto em 2012, quanto em 2013 com multas mensais por atraso no pagamento da conta de energia à Concessionária. Em 2012, o valor dessa multa foi de R$ ,63 e em 2013 foi de R$ ,29. Assim, o Comitê solicita que seja considerado pela área financeira que o pagamento seja realizado impreterivelmente até a data de vencimento. De forma, que o valor pago com multa possa ser utilizado para outros fins, até mesmo para o retrofit das subestações elétricas. Além disso, também foi realizado um levantamento do consumo de energia realizado pelas empresas (tabela 10) com as quais a NUCLEP tem contratos e que coabitam o espaço da empresa. Sugere-se que as metas de redução de consumo de energia também devam ser cobradas das empresas em questão, por meio contratual. A empresa trabalha sob demanda de obras e isso deve ser considerado nas metas de redução de energia, pois a demanda de energia também será sazonal e acompanhará a demanda de obras. Porém, algumas ações podem ser feitas para minimizar o desperdício de energia na empresa como um todo e foram definidas as seguintes ações: Instalar interruptores nas salas dos Prédios Social, Administrativo e Centro Médico: Necessidade de instalação de 20 interruptores e foram instalados 3, sendo que os três foram realizados no prédio administrativo; porém a meta estipulada era de 15% e foi atingida. Sugere-se continuar o serviço de instalação de interruptores em Instalar interruptores nas salas do Galpão Principal: A meta era instalar 30% (9 interruptores) dos interruptores necessários. O levantamento realizado identificou necessidade de instalação de 30 interruptores. O serviço não foi executado por falta de mão de obra, conforme explicação da área gestora Planejar a modernização e substituição dos equipamentos da Subestação Elétrica Principal e de ar-condicionado: Foi realizado um levantamento de pendências para otimização das Subestações elétricas, disponível no anexo IV. Para adequação da SE principal, o item mais urgente era a compra de baterias. Para a compra do banco de baterias com o retificador gerou o termo de referência IPM nº 04/13 foi encaminhado ao ASU juntamente com o processo de requisição e orçamentos. Foi elaborado o edital D-008/13, aguardando publicação. Valor estimado em R$ ,00. Realizado termo de referência 7/13, criado edital D-103/13, para compra de aparelhos de ar condicionado do tipo split para atendimento e adequação das salas administrativas e dos galpões principal e auxiliar, totalizando 83 aparelhos. Edital em andamento e licitação ocorrerá em 12/02/2014.

25 25 / PLANO DE AÇÃO PARA ÁGUA E ESGOTO: Promover o uso racional da água / Redução do consumo Estudo de captação de água da chuva no prédio do ALG, para lavagem dos carros e conservação da limpeza; Foi realizado contato com a empresa Ecospohr para apresentação de estudo de captação de água de chuva na NUCLEP, que apresentou proposta e valor de R$15 mil reais (anexo V). Ainda em cotação com outras empresas. Estudo não realizado, aguardando envio de 3 (três) propostas e elaboração de termo de referência. Esse projeto de captação de água de chuva será fundamental para que possamos diminuir os custos futuros com necessidades de compra com carros pipa, uma vez que em 2013 foram consumidos 6655 m 3 de água provenientes de carros pipa, representando um custo de R$ ,00, para suprir as necessidades internas Realizar levantamento de equipamentos (duchas e chuveiros) com necessidade de reposição em banheiros e vestiários, para controle de uso de água; O levantamento realizado pela Gerência de Logística identificou a necessidade de compra de 13 duchas e 8 registros Realizar levantamento de equipamentos (vasos e torneiras) com necessidade de reposição em banheiros e vestiários, para controle de uso de água; O levantamento realizado pela Gerência de Logística identificou a necessidade de substituição de 110 vasos e 61 torneiras Substituir válvulas de descarga por bacias com caixa acoplada em banheiros; De acordo com levantamento realizado pela Gerência de Logística, os 110 vasos sanitários com necessidade de reposição deveriam ser substituídos por bacias com caixa acoplada. Até o fim de 2013 foram repostos 6 vasos, o que equivale a 5,5% do total Instalar torneiras pressurizadas e/ou eletrônicas nos banheiros e vestiários; Durante o período de vigência do Plano de Logística Sustentável no ano de 2013, a Gerência de Logística instalou 19 torneiras pressurizadas. Atualmente 84,67% das torneiras da empresa são automáticas e 31,1% deste total foram instaladas como meta do PLS. O levantamento realizado pela Gerência de Logística identificou a necessidade de compra de 37 torneiras para continuar a substituição. Foi realizada solicitação de compra OC 45/2014, no valor R$11.098,00. Aguardando pagamento para entrega do produto e instalação Realizar reposição/ reparo dos equipamentos identificados no item 3.2; Foi realizada solicitação de compra OC 908/13 R$ 4139,76. Aguardando pagamento para entrega do produto e instalação.

26 26 / Criar procedimento para as atividades de limpeza a fim de promover o uso racional da água; Em elaboração junto à Gerência de Logística Planejar a substituição da torre de resfriamento do sistema de água industrial; A Gerência de Manutenção já possui projeto de substituição e termo de referência para a realização do serviço, preparados Planejar a substituição de toda a rede de distribuição de água potável; A Gerência de Manutenção já possui projeto de substituição e termo de referência para a realização do serviço, preparados. 4 - PLANO DE AÇÃO PARA COLETA SELETIVA: Melhoria do Programa de Coleta Seletiva Solidária. Atendendo ao Decreto Federal nº , de 25 de outubro de 2006, a NUCLEP possui desde junho de 2010 o Programa de Coleta Seletiva Solidária que visa doar os resíduos recicláveis segregados às Associações e Cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, através do Termo de Doação firmado em Planejar a alteração do padrão de coletores da coleta seletiva; Foi elaborado inventário (Anexo VI) para reposição de coletores considerando a alteração do padrão de 5 cores para o padrão 2 cores, separando resíduos secos e resíduos úmidos, conforme Resolução CONEMA Nº 55, de 13 de dezembro de Comprar material para campanha de sensibilização da coleta seletiva; Para a campanha de sensibilização da coleta seletiva foi definida a compra dos seguintes materiais: cartilha, cartazes, folders, brindes ecológicos e placas de identificação. Encontra-se em avaliação as quantidades necessárias Realizar substituição dos coletores na Área Fabril e na Área Administrativa; Foi realizado o levantamento dos coletores existentes e a necessidade de troca. A Gerência de Meio Ambiente efetuará a pesquisa de preço para criação de RM e termo de referência Realizar campanha interna para sensibilização da coleta seletiva (palestras e treinamentos) dos funcionários da NUCLEP; A campanha está sendo definida junto da área de comunicação Realizar campanha interna para sensibilização da coleta seletiva (palestras e treinamentos) dos agentes de limpeza;

27 27 / 91 É feito treinamento semestral com a equipe de limpeza, tendo o último sido realizado no dia 28/11/2013 (vide anexo VII). Novos treinamentos serão realizado com base na nova campanha Comprar materiais como: balança, prensa, bags para manutenção e otimização do trabalho na área de triagem da coleta seletiva; Estes equipamentos serão comprados após a reforma da área de resíduos. Área ainda não reformada. 5 - PLANO DE AÇÃO PARA QUALIDADE DE VIDA NO AMBIENTE DE TRABALHO 5.1 Realizar Campanha de Saúde Bucal Este Programa é destinado somente aos titulares do plano e visa prevenir e promover a saúde bucal. Para o ano de 2013, a meta de 30% de redução de custos do Plano Dentário não foi atingida. É de se esperar que a tendência, num primeiro momento, é de aumento no custo de odontologia, pois além do custo do Programa, tem-se um aumento nas consultas e procedimentos odontológicos; uma vez que o funcionamento adequado redunda na identificação de outros diagnósticos de doenças bucais que precisam ser tratadas o quanto antes, a fim de não gerarem um custo maior no futuro. Tabela 11: Custos do Programa de Saúde Bucal Custo mensal JAN/13 FEV/13 MAR/13 ABR/13 MAI/13 JUN/13 R$ 4.448,83 R$ 5.082,55 R$ 380,33 R$ 5.129,63 R$ 4.348,81 R$ 4.878,53 Custo total R$ ,03 R$ ,15 R$ ,90 R$ ,63 R$ ,81 R$ ,78 % programa/ custo total 9,3% 14,8% 0,8% 9,6% 7,6% 9,5% Custo mensal JUL/13 AGO/13 SET/13 OUT/13 NOV/13 DEZ/13 R$ 4.287,69 R$ 5.340,29 R$ 3.287,56 R$ 5.361,53 R$ 4.338,91 R$ 4.397,40 Custo total R$ ,29 R$ ,79 R$ ,36 R$ ,53 R$ ,01 R$ ,18 % programa/ custo total 7,8% 8,9% 5,2% 8,0% 7,2% 6,3% Considerações: Espera-se que a redução do custo seja em longo prazo, e o seu cálculo não pode ser absoluto - além de comparar o custo anual de odontologia antes da implantação do Programa com o custo anual após a implantação, é necessário levar em consideração algumas variáveis:

28 28 / 91 Aumento do número de beneficiários (titulares e dependentes); Reajuste da Tabela de Odontologia; Aumento de utilização devido a doenças identificadas no Programa; Subdimensionamento da população assistida pelo Programa, que corresponde somente a um terço do número total de beneficiários. Esta baixa adesão ao Programa no início da implantação, com crescimento de utilização ao longo dos anos, ainda significa uma participação parcial. Campanhas de incentivo deverão ser realizadas para aumento da adesão. Sugere-se, portanto, reavaliar a meta proposta. 5.2 Realizar Campanha contra o Uso e Abuso de Álcool e Drogas; Em 2013, foram promovidos diversos eventos tendo como base o Programa de Prevenção ao Uso e Abuso de Álcool e Drogas da NUCLEP Uma Dose de Vida, reunindo funcionários em rodas de conversa, palestras, dentre outros. Para a realização destes eventos a NUCLEP firmou parcerias com instituições como DETRAN-RJ; Prefeitura RJ; Santa Casa de Misericórdia e CARE-AD. Segue abaixo os eventos realizados e número de funcionários participantes. No período em questão o ARH-2/SS não havia adotado os controles necessários ao cálculo dos indicadores, os mesmos serão implantados para Rodas de conversa: 60 participantes - MARÇO Palestra de sensibilização com gerentes: 20 participantes - ABRIL DDS de área: 220 participantes - ABRIL DDS Geral com Psicólogo da Prefeitura do RJ: 350 participantes - MAIO Palestra de Dependência Química (Santa Casa de Misericórdia + Relato de Empregado): 70 participantes - JULHO Evento com a participação do DETRAN: 40 participantes - JULHO DDS Geral no galpão principal (peça teatral): 250 participantes - AGOSTO XXXI SIPAT: 250 abordagens na tenda (deste total, 140 participaram do concurso para nomear o Programa) expectadores da peça teatral no auditório = Total de 400 participantes - OUTUBRO SIPAT LOCAR (evento externo): 20 participantes - NOVEMBRO Evento musical com a CARE-AD Campo Grande Retrospectiva 2013: 200 participantes DEZEMBRO Número de funcionários em tratamento ou recuperação (sensibilização individual): 20 empregados e 5 familiares. Considerações:

29 29 / 91 As metas estipuladas para o programa devem ser revistas, uma vez que tratam de sensibilização e não de treinamento. A sensibilização com relação ao programa não pode ser mensurada, uma vez que foi realizada por meio de DDSMS sem registros, de folders, banners e ações que não puderam ter um controle de funcionários atingidos pelo programa. Porém, todos os treinamentos foram mensurados, conforme o descrito acima. Fotos da campanha: Foto 01: DDSMS realizado no Galpão Principal sobre a campanha Uma dose de vida. Foto 02: Palestra de Dependência Química (Santa Casa de Misericórdia + Relato de Empregado Galpão Auxiliar.

30 30 / 91 Foto 03: Banners de divulgação da campanha. Foto 04: Retrospectiva 2013 Definição do nome do programa

31 31 / COMPRAS E CONTRATAÇÕES SUSTENTÁVEIS 6.1.a Elaborar procedimento para inserção de critérios de sustentabilidade na aquisição de bens e serviços Procedimento em processo de aprovação pela PQ. 6.1.b Treinar os gestores no procedimento Aguardando aprovação do procedimento. 6.2 Plano de ação para o uso de telefonia fixa Estudar a viabilidade de utilização de chat interno (uso exclusivo da NUCLEP) As áreas de informática e telefonia realizaram estudo de viabilidade e concluíram que esta ação não é viável neste momento. 6.3 Informática Implementar sistema Team Center ( Programa com a finalidade de mapear o ciclo de vida do produto) O sistema está em implantação com previsão de conclusão para 3 (três) anos a partir de Implementar GED (Gerenciamento eletrônico de dados) O sistema foi implantado com o objetivo de facilitar o acesso aos documentos de processo. Identificou-se a necessidade de treinamento dos funcionários para que sua implantação seja efetiva Aquisição de novos computadores para modernização da empresa Em 2013 foi verificada a necessidade de reposição de 72 computadores e 22 notebooks. Os aparelhos foram adquiridos com o custo de R$ , Padronizar impressoras da NUCLEP (Compra de impressoras a Laser) e criar ilhas de impressão Está em andamento no ASU, a licitação no valor de R$51.584,52, para compra de 26 impressoras dentro dos próximos 02 anos. Este registro de preço visa a substituição das

32 32 / 91 impressoras a medida das necessidades verificadas. Atualmente o Setor já colocou em funcionamento por volta de 30 ilhas de impressão, abrangendo os setores: ASU INFORMÁTICA PRESIDÊNCIA COMERCIAL PQ ENGENHARIA ITI IG ITSEP IC 6.4 Apoio administrativo: Restaurante e Área Verde Realizar campanha de conscientização para redução de resíduos orgânicos Campanha será realizada juntamente com a campanha de sensibilização da coleta seletiva Implementar procedimento para marcação de refeições com antecedência de 24 horas O procedimento já previsto em contrato foi implantado a partir de 31/05/2013. Nos três meses subsequentes foi observada uma redução na geração de resíduos em comparação com o mesmo período de Figura 2: Gráfico de geração de resíduo orgânico no restaurante

33 33 / Revitalizar o bosque para área de proteção ambiental e lazer, para promoção da educação ambiental e estimular práticas mais saudáveis: caminhada Está sendo verificado junto à empresa Ponta do Céu o serviço de identificação das espécies arbóreas. Esta etapa possibilitará a confecção de novo banner para área e possível transplante das espécies para realização das obras futuras Adotar a compostagem dos resíduos orgânicos em detrimento ao descarte em aterros sanitários Será inserida na renovação do contrato a cláusula de destinação do resíduo orgânico para compostagem e não mais disposição em aterro. 6.5 Manutenção Predial, Obras e Equipamentos Realizar estudo para viabilidade de instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da fábrica Foi realizado estudo para instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da fábrica. Conforme proposta recebida da empresa Solar Systems e anexa a este relatório (Anexo VII), a instalação teria um custo de R$ ,00. Este orçamento será avaliado neste ano de 2014 para inclusão na previsão orçamentária de 2016, em caso de aprovação Instalar sensores de presença nos banheiros do Prédio Administrativo A realizar.

34 34 / Realizar estudo para revitalização da área de triagem de resíduos O projeto básico da área de Triagem de Resíduos foi aprovado pelo INEA em 30/01/2014, conforme notificação GELSARNOT/ (anexo X), ficando a NUCLEP obrigada a apresentar num prazo de 60 dias o Projeto Executivo do Abrigo de Resíduos. Paralelamente a isto, o ALG está verificando meios de revitalizar a área já existente de triagem de resíduos. 6.6 Serviços de Vigilância e Brigada de Incêndio Padronizar as rondas motorizadas, através da criação de rotinas Em estudo Reestruturar a rede de incêndio O Projeto básico elaborado e termo de referência em elaboração pelo IPM. 6.7 Serviços de Limpeza Realizar levantamento do quantitativo de dispensers de papel toalha e papel higiênico De acordo com levantamento realizado, a NUCLEP possui atualmente 172 dispensers de papel toalha. Ainda está sendo verificado o total de dispensers de papel higiênico Substituir dispensers de papel toalha e papel higiênico O levantamento de custos e alternativas disponíveis hoje no mercado será realizado até 21/03/2014 para compra ainda em Levantar o custo atual de compra de papel toalha e papel higiênico Foi realizado levantamento conforme apresentado abaixo: Papel Toalha São comprados 600 fardos por mês (1 fardo = 1000 fls de 20 x 21 cm). Preço = R$6,00/ fardo Custo total /mês: 600 fardos x R$6 = R$3600,00 Papel Higiênico São comprados 30 pacotes de rolo grande (600 m para área fabril) e 60 pacotes de rolo normal, ao mês. Cada pacote de rolo grande possui 8 unidades e cada pacote de rolo normal possui 64 unidades.

35 35 / 91 Rolo normal = 60 pcts/ mês (1 pct = 64 unid), 1 pct = R$32,20 Rolo grande = 30 pcts/ mês (1 pct = 8 unid), 1 pct = Custo total / mês: (60 pcts de rolo normal x R$32,30) + (30 pcts de rolo grande x R$46,65 ) = R$3337, Adquirir o protetor sanitário para implantação nos banheiros O levantamento de custos e alternativas disponíveis hoje no mercado será realizado até 21/03/2014 para compra ainda em Realizar campanha de conscientização dos funcionários para o uso consciente dos materiais de limpeza Foi realizado DDSMS em 31/10/2013, conforme anexo Utilizar materiais de limpeza biodegradáveis, ecológicos, menos tóxicos Todos os produtos são regulamentados pela ANVISA Ministério da Saúde. 6.8 Transporte Realizar o levantamento dos carros de passeio que utilizam gás Com o apoio do ALG foi realizado levantamento dos carros de passeio que utilizam gás, conforme exposto no anexo VIII deste relatório Substituição do combustível dos carros de passeio para gás A área de transporte incluirá cláusula de substituição do combustível por gás natural veicular conforme os contratos de locação forem sendo renovados Inserir cláusula de logística reversa no momento da aquisição de pneus e baterias automotivas A logística reversa será considerada na próxima aquisição, podendo ser avaliada apenas para a frota da Nuclep. Toda a manutenção dos carros alugados é feita pelas próprias empresas de locação Exigir selo verde da frota de ônibus para emissão de gases poluentes

36 36 / 91 Anualmente o INEA realiza avaliação dos ônibus da frota da NUCLEP, atualmente contratados junto a empresa UTIL. A avaliação para o ano de 2014 ocorreu em fevereiro e os veículos receberão o selo verde atualizado até março de DIVULGAÇÃO Durante o período avaliado, foram adotadas estratégias de divulgação do PLS, como forma de sensibilizar os funcionários a cerca das metas definidas junto às áreas envolvidas, anexo XII. Neste ano de 2013 a Comissão Gestora do Plano também participou de eventos externos, como o Prêmio IBEF de Sustentabilidade 2013; o II Fórum de Logística Sustentável, oferecido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear; e a Apresentação da Metodologia de Elaboração de Planos de Gestão de Logística Sustentável PLS, no Ministério do Planejamento. 7 ANEXOS ANEXO I Portarias P-11 e 111/2013 para formação da Comissão do PLS ANEXO II Plano de Logística Sustentável da NUCLEP ANEXO III Estudo de Viabilidade técnico-econômica-ambiental de substituição de trapos por toalhas industriais ANEXO IV Estudo de otimização das subestações elétricas ANEXO V Proposta para realização de estudo de captação de água de chuva ANEXO VI Inventário de necessidade de coletores de coleta seletiva ANEXO VII Registro de treinamento de coleta seletiva Agentes de limpeza ANEXO VIII Memorial descritivo Central de Resíduos ANEXO IX Planta baixa Central de Resíduos ANEXO X Notificação INEA GELSARNOT/ Aprovação do Projeto da Central de Resíduos ANEXO XI Proposta de instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da fábrica ANEXO XII Relação de veículos da NUCLEP

37 37 / 91 ANEXO I Portarias P-11/2013 e P-111/2013 para formação da Comissão do PLS

38 38 / 91

39 39 / 91

40 40 / 91

41 41 / 91 ANEXO II Plano de Logística Sustentável da NUCLEP 1 - PLANO DE AÇÃO PARA MATERIAL DE CONSUMO OBJETIVO: Redução de material de consumo e uso de materiais sustentáveis em processos administrativos AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Levantar materiais consumidos administrativos na NCP referentes ao ano de 2012 ASU MARCELO 100% 15/05/ PESSOAS Levantamento realizado Identificar os materiais administrativos de maior consumo ASU MARCELO 100% 15/05/ PESSOAS Levantamento realizado. - Percentual de materiais de maior consumo = (nº de materiais administrativos de maior consumo/ nº total de materiais administrativos adquiridos)*100 - CARTUCHO (39%), COPO (15%), PAPEL (22%), TONNER (24%) 1.3 Identificar dentre os materiais de maior consumo, os que tem maior impacto ambiental AMA VIVIANE 100% 01/06/ PESSOAS Relação de materiais no relatório - Estudo realizado. 1.4 Implementar ERP Enterprise Relationship Process para controle do sistema de compra AI MARCIO GIRÃO 100% 18/12/ /03/2014 R$ ,30 5 PESSOAS Contrato nº C-834/DV 168 assinado. Treinamentos previstos para fevereiro e março/2014. Percentual de implantação do sistema = (áreas com o sistema implantado no mês/áreas totais)*100 Percentual de implantação do sistema = (áreas com o sistema implantado/áreas totais)*100 0% 1.5 Utilizar ERP para redução da geração de papel por informatização de documentos de trâmite interno (FT, CI, CE, RS, RM, OC, AS, CIT) AI MARCIO GIRÃO 10% de redução de compra de resmas 18/12/ /06/ PESSOAS depende do item 1.4 Percentual de redução de papel comprado = 100-((nº de resmas compradas até o mês de referência/nº total de resmas referente ao mesmo período do ano anterior)*100) Percentual de redução de papel comprado = 100-((nº de resmas compradas no ano atual/nº total de resmas referente ao ano anterior)*100) 0%

42 42 / Adotar papel reciclado em meios de comunicação (cartões de visita, contratos, documentos internos) ASU/ PPC MARCELO 20% 18/12/ PESSOAS Percentual de uso de papel reciclado: (nº de Percentual de uso de resmas de papel papel reciclado: (nº de reciclado compradas resmas de papel até no mês/nº de reciclado /nº de resmas resmas compradas até )*100 o mês)*100 0% Adquirir materiais de divulgação recicláveis (material de divulgação, cartazes e folders) PPC/AMA VIVIANE/TATIANE 10% 19/12/ PESSOAS Percentual de investimento em materiais recicláveis para uso em campanhas = (custo de materiais recicláveis utilizados até o mês de referência/custo de materiais utilizados até o mês de referência)*100 Percentual de investimento em materiais recicláveis para uso em campanhas = (custo de materiais recicláveis utilizados/custo de materiais utilizados)*100 15% 2 - PLANO DE AÇÃO PARA ENERGIA ELÉTRICA OBJETIVO: Otimizar o controle de energia elétrica e reduzir o consumo AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Instalar interruptores nas salas dos Prédios Social, Administrativo e Centro Médico ALG RICARDO 15% 19/12/2013 R$ 1.650,00 2 PESSOAS em andamento Percentual de interruptores instalados: (nº de interruptores instalados/nº de salas sem interruptor)*100 Percentual de interruptores instalados: (nº de interruptores instalados/nº de salas sem interruptor)*100 15% 15% Instalar interruptores nas salas do Galpão Principal Planejar a modernização e substituição dos equipamentos da Subestação Elétrica Principal e de arcondicionado. ALG RICARDO 30% 19/12/2013 R$ 1.650,00 2 PESSOAS IPM ROSANEA 100% 19/12/2013 A levantar 1 PESSOAS Há necessidade de instalação de 30 interruptores no total Estudo realizado Elaboração de Planilha de Necessidades Percentual de interruptores instalados: (nº de interruptores instalados/nº de salas sem interruptor)*100 Percentual de interruptores instalados: (nº de interruptores instalados/nº de salas sem interruptor)*100 0% 0%

43 43 / PLANO DE AÇÃO PARA ÁGUA E ESGOTO OBJETIVO: Promover o uso racional da água / Redução do consumo AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL 3.1- Realizar estudo de captação de água da chuva no prédio do ALG, para lavagem dos carros e conservação da limpeza AMA / ALG VIVIANE / PAULO VILAÇA Estudo realizado 19/12/2013 R$ ,00 2 PESSOAS Apresentado 1 orçamento para realização de estudo. Empresa ECO SPOHR - - Estudo realizado Realizar levantamento de equipamentos (duchas e chuveiros) com necessidade de reposição em banheiros e vestiários, para controle de uso de água. ALG RICARDO / LUDMILLA 100% levto em 22/10/13-2 PESSOAS Concluído - Nº de equipamentos para reposição - 13 duchas, 8 registros Realizar levantamento de equipamentos (vasos e torneiras) com necessidade de reposição em banheiros e vestiários, para controle de uso de água. ALG RICARDO / LUDMILLA 100% período de 01 a 30/04/ PESSOAS Concluído - Nº de equipamentos para reposição vasos, 61 torneiras Substituir válvulas de descarga por bacias com caixa acoplada em banheiros ALG RICARDO / LUDMILLA 15% 19/12/2013 R$ ,00 2 PESSOAS Em andamento Percentual de vasos Percentual de vasos instalados: (nº de instalados: (nº de vasos vasos trocados/nº total trocados/nº total de de vasos para vasos para reposição)*100 reposição)*100 5,5% 5,5% Instalar torneiras pressurizadas e/ou eletrônicas nos banheiros e vestiários ALG RICARDO / LUDMILLA 100% 19/12/2013 R$ 4.500,00 2 PESSOAS Instalar as que já estão na empresa e comprar a quantidade faltante. A meta de 100% foi criada errada. Foi baseada no total de torneiras já instaladas na empresa e não o que se instalou no período. Hj 84,67% das torneiras da empresa são automáticas porém no período foram instaladas 31,1% Percentual de torneiras instaladas: (nº de torneiras trocadas/nº total de torneiras para reposição)*100 Percentual de torneiras instaladas: (nº de torneiras trocadas/nº total de torneiras para reposição)*100 31,1% 31,1% Realizar reposição/ reparo dos equipamentos identificados no item 3.2 ALG RICARDO / LUDMILLA 50% 19/12/2013 A levantar 2 PESSOAS Aguardando pagamento - OC 908/13 R$ 4139,76 Percentual de equipamentos reparados: (nº de equipamentos reparados/nº total de equipamentos para reposição)*100 Percentual de equipamentos reparados: (nº de equipamentos reparados/nº total de equipamentos para reposição)*100 0% 0%

44 44 / Criar procedimento para as atividades de limpeza afim de promover o uso racional da água ALG PAULO VILAÇA 100% 29/11/ PESSOA A Gerência de Meio Ambiente apoiará na elaboração do procedimento. - Procedimento criado 0% 0% Planejar a substituição da torre de resfriamento do sistema de água industrial IPM ROSANEA 100% 19/12/2013 A levantar 1 PESSOA - Projeto pronto Termo de Referência Elaborado 0% 0% Planejar a substituição de toda a rede de distribuição de água potável 4 - PLANO DE AÇÃO PARA COLETA SELETIVA OBJETIVO: AÇÕES 4.1- Planejar a alteração do padrão de coletores da coleta seletiva IPM ROSANEA 100% 19/12/2013 A levantar 1 PESSOA - Melhoria do Programa de Coleta Seletiva Solidária UNIDADE RESPONSÁVEL AMA/ ALG RESPONSÁVEL META PRAZO VIVIANE / PAULO VILAÇA RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS 100% 01/11/ PESSOAS Status Elaborado inventário de necessidades de coletores considerando a alteração de cores Projeto pronto Termo de Referência Elaborado 0% 0% INDICADORES INDICADORES (FÓRMULAS) MENSAL ANUAL (RESULTADOS) MENSAL ANUAL - Plano pronto 0% 0% 4.2- Comprar material para campanha de sensibilização da coleta seletiva AMA VIVIANE / PAULO VILAÇA 100% 01/11/ PESSOAS Os materiais definidos foram: cartilha, cartazes, folders, brinde ecológico e placas de identificação. A definir a quantidade - Materiais distribuídos para todos os funcionários e fixados em áreas prédeterminadas 0% 0% Realizar substituição dos coletores na Área Fabril e na área administrativa Realizar campanha interna para sensibilização da coleta seletiva (palestras e treinamentos) dos funcionários da NUCLEP AMA VIVIANE / PAULO VILAÇA 100% 19/12/ PESSOAS AMA/ ALG/PPC VIVIANE 100% 30/11/ PESSOAS Levantamento dos coletores existentes e a necessidade de troca realizados. Processo de pesquisa de preço para criação de RM e termo de referência até 19/12 Depende dos itens anteriores. Percentual de Coletores Implantados no mês= (nº de coletores substituídos no mês/nº de coletores existentes)*100 Percentual de funcionários treinados = (nº de funcionários próprios e terceiros treinados no mês/nº total de funcionários próprios e terceiros) Percentual de Coletores Implantados = (nº de coletores substituídos/nº de coletores existentes)*100 Percentual de funcionários treinados = (nº de funcionários próprios e terceiros treinados/nº total de funcionários próprios e terceiros) 0% 0% 0% 0%

45 45 / Realizar campanha interna para sensibilização da coleta seletiva (palestras e treinamentos) dos agentes de limpeza Comprar materiais como: balança, prensa, bags para manutenção e otimização do trabalho na área de triagem da coleta seletiva AMA/ ALG/PPC AMA / ALG VIVIANE / PAULO VILAÇA VIVIANE / PAULO VILAÇA 100% 30/11/ PESSOAS 100% 19/12/ PESSOAS Depende dos itens anteriores. Observação: não poderá ser comprada balança e prensa, enquanto a área de resíduos não for reformada. Custo para 20 bags 5 - PLANO DE AÇÃO PARA QUALIDADE DE VIDA NO AMBIENTE DE TRABALHO Percentual de funcionários treinados = (nº de funcionários treinados no mês/nº total de funcionários) - Percentual de funcionários treinados = (nº de funcionários treinados/nº total de funcionários) Percentual de equipamentos implementados = (nº de equipamentos comprados/ nº de equipamentos necessários)*100 0% 0% 0% 0% OBJETIVO: Promover a melhoria da qualidade de vida no ambiente de trabalho AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL 5.1 Realizar Campanha de Saúde Bucal AG ANDRE FERNANDES 30% de redução de custos com o plano dentário 19/12/2013 R$ 5.000,00 3 PESSOAS Percentual de Redução: (custo mensal/custo total)*100 Redução do Custo do Plano: (custo referente ao ano de 2013/custo referente ao ano de 2012)*100 AG ANDRE FERNANDES 100% de funcionários sensibilizados 19/12/2013 R$ ,00 25 PESSOAS Percentual de Sensibilização: (n de funcionários treinados no mês/ nº total de funcionários)*100 Percentual de Sensibilização: (n de funcionários treinados no mês/ nº total de funcionários)* Realizar Campanha contra o uso e abuso de álcool e outras drogas AG ANDRE FERNANDES Reduzir em 30% os casos identificados com dependência química 19/12/ PESSOAS Percentual de Percentual de Recuperação: (nº de Recuperação: (nº de funcionários em funcionários em tratamento e tratamento e recuperados no mês/ nº recuperados no mês/ nº de funcionários de funcionários identificados com identificados com dependência dependência química)*100 química)*100

46 46 / COMPRAS E CONTRATAÇÕES SUSTENTÁVEIS OBJETIVO: Realizar compras e contratações com menor impacto ambiental e econômico. AÇÕES 6.a Elaborar procedimento para inserção de critérios de sustentabilidade na aquisição de bens e serviços 6.b Treinar os Gestores no procedimento UNIDADE RESPONSÁVEL AMA/ASU/PQ AMA/ASU/PQ RESPONSÁVEL VIVIANE/ MARCELO/VALDETE VIVIANE/ MARCELO/VALDETE META 20% das contratações com critérios de sustentabilidade até o final de 2013 PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS 30/05/ PESSOAS 100% dos Gestores 19/12/ PESSOAS Status Aguardando definição da PQ Aguardando aprovação do procedimento INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Percentual de compras com critério de sustentabilidade = - (nº de RS + nº RM + nº de editais, com critérios 0% 0% de sustentabilidade/ nº total de contratações e serviços) Percentual de funcionários treinados - = (nº de gestores 0% 0% treinados/nº total de gestores)* PLANO DE AÇÃO PARA USO DE TELEFONIA FIXA OBJETIVO: AÇÕES Estudar a viabilidade de utilização de chat interno (uso exclusivo da nuclep) UNIDADE RESPONSÁVEL ALG-C/ AI RESPONSÁVEL META PRAZO ALESSANDRA / GIRÃO Viabilizar chat interno para liberação de linhas ( 100% da empresa) Melhoria da prestação dos serviços e redução do custeio RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS jun-13-2 PESSOAS Concluído INFORMÁTICA Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Estudo completo - NÃO É VIÁVEL 100% 100% OBJETIVO: Dar cumprimento ao determinado pela Portaria Interna de regulamentação e reduzir o custeio AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Implementar sistema Team Center ( Programa com a finalidade de mapear o ciclo de vida do produto) AI MARCIO GIRÃO Automatizar em 30% a circulação de documentos 19/12/2013 R$ ,00 O sistema foi implantado em dez/2013 e já está em funcionamento (comercial e industrial). Verificar treinamento dos funcionários. Percentual de documentos informatizados = (nº documentos informatizados/ nº de documentos com necessidade de informatização)*100 Percentual de documentos informatizados = (nº documentos informatizados no mês/ nº de documentos com necessidade de informatização)*100 0% 0%

47 47 / Implementar GED (Gerenciamento eletrônico de dados) Aquisição de novos computadores para modernização da empresa AI MARCIO GIRÃO 100% 31/07/2013 AI MARCIO GIRÃO Adquirir 72 computadores e 22 notebooks objetivo: facilitar acesso aos documentos de processos. Sistema implantado. Verificar treinamento dos funcionários. 19/12/2013 R$ ,80 Concluído Percentual de implementação do GED = (Sistema implantado no mês/ Sistema total a implantar)*100 Nº de computadores e notebooks comprados no mês Percentual de implementação do GED = (Sistema implantado/ Sistema total a implantar)*100 nº de computadores e notebooks comprados no ano 0% 0% 100% 100% Padronizar impressoras da NUCLEP (Compra de impressoras a Laser) e criar ilhas de impressão AI MARCIO GIRÃO 50% 19/12/2013 Compradas 5 impressoras e serão adquiridas impressoras semelhantes nas futuras aquisições, conforme necessidade de reposição. Obj.: Facilitar Manutenção, Compra de Tonners Percentual de adequação de impressoras = (nº de impressoras compradas no mês/ nº de impressoras a comprar)*100 Percentual de adequação de impressoras = (nº de impressoras compradas / nº de impressoras a comprar)*100 0% 0% APOIO ADMINISTRATIVO: RESTAURANTE E ÁREA VERDE OBJETIVO: Minimizar o desperdício de alimentos e Revitalizar a área do bosque da NUCLEP AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Realizar campanha de conscientização para redução de resíduos orgânicos. ALG / AMA / PPC CLERY / VIVIANE / TATIANE 100% 15/05/2013 a levantar 8 PESSOAS - Percentual de funcionários sensibilizados = (nº de funcionários atingidos pela campanha/nº de funcionários total)*100 0% 0% Implementar procedimento para marcação de refeições com antecedência de 24 horas ALG CLERY Diminuir o desperdício de alimentos em 20% 31/05/2013 a levantar 1 PESSOA Implantado Percentual de redução = ((Quantidade de resíduos gerados antes da campanha do mês de referênciaquantidade de resíduos gerados após a campanha)/total de resíduos gerados)*100 Percentual de redução = ((Quantidade de resíduos gerados antes da campanha - quantidade de resíduos gerados após a campanha)/total de resíduos gerados)*100 INVIÁVEL A MEDIÇÃO POIS NÃO EXISTE O CÁLCULO DOS RESÍDUOS GERADOS ATUALMENTE

48 48 / Revitalizar o bosque para área de proteção ambiental e lazer, para promoção da educação ambiental e estimular práticas mais saudáveis: caminhada Adotar a compostagem dos resíduos orgânicos em detrimento ao descarte em aterros sanitários AS ALG/ AMA ALINE/ VIVIANE (AMA) RICARDO (ALG) RICARDO (ALG) VIVIANE / PAULO VILAÇA Identificação das espécies arbóreas Criação de área de descanso Criação de pista de caminhada e criação de um quiosque de saúde 19/12/2013 a levantar 3 PESSOAS Contato realizado com a ponta do Céu identificação das espécies (mapeamento arbóreo e identificação) - AMA. - Percentual de Revitalização: (áreas revitalizadas/áreas totais a serem revitalizadas)/100 0% 0% 19/12/2013 a levantar 0% 0% 19/12/2013 a levantar 0% 0% 100% 19/12/2013 a levantar 3 PESSOAS Será inserido em novo contrato de destinação de resíduos orgânicos - Percentual de resíduos encaminhados à compostagem = (quantidade de resíduos encaminhados à compostagem/n total de resíduos gerados)*100 0% 0% MANUTENÇÃO PREDIAL, OBRAS e EQUIPAMENTOS OBJETIVO: Obras e reformas com instalação de equipamentos de melhor eficiência ambiental AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Realizar estudo para viabilidade de instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da fábrica ALG LUDMILLA 100% 19/12/2013 A levantar 2 PESSOAS Estudo realizado - Estudo realizado Instalar sensores de presença nos banheiros do Prédio Administrativo ALG LUDMILLA 25% 19/12/2013 A levantar 2 PESSOAS Realizar levantamento do material para compra Percentual de sensores instalados: (nº de banheiros instalados/nº total de banheiros do prédio administrativo)*100 Percentual de sensores instalados: (nº de banheiros instalados/nº total de banheiros do prédio administrativo)*100 0% 0% Realizar estudo para revitalização da área de triagem de resíduos ALG LUDMILLA 100% 19/12/2013 A levantar 2 PESSOAS - - Estudo realizado 0% 0%

49 49 / SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA E BRIGADA DE INCÊNDIO OBJETIVO: AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Padronizar as rondas motorizadas, através da criação de rotinas ASP GILMAR redução de 10% de consumo dos carros 19/12/ REDUÇÃO COMBUSTÍVEL: (1- (Quantidade de combustível consumido atual/quantidade de combustível consumido ano anterior))*100 0% 0% Reestruturar a rede de incêndio IPM ROSANEA 100% (projeto aprovado e rede instalada) 19/12/2013 Projeto elaborado, termo de referência em elaboração. Projeto aprovado e instalado 0% 0% SERVIÇOS DE LIMPEZA OBJETIVO: Redução do consumo de materiais de limpeza e implantação de práticas mais higiênicas AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Realizar levantamento do quantitativo de dispensers de papel toalha e papel higiênico ALG PAULO VILAÇA 100% 01/11/ PESSOAS Levantamento realizado Substituir dispensers de papel toalha e papel higiênico ALG PAULO VILAÇA 20% 19/12/ PESSOAS Prazo estipulado para criação de RM - Percentual de redução de compra de papel toalha = (1- (quantidade comprada atual/quantidade comprada no período anterior))*100 0% 0%

50 50 / Levantar o custo atual de compra de papel toalha e papel higiênico Adquirir o protetor sanitário para implantação nos banheiros Realizar Campanha de conscientização dos funcionários para o uso consciente dos materiais de limpeza Utilizar materiais de limpeza biodegradáveis, ecológicos, menos tóxicos ALG PAULO VILAÇA 100% 01/06/ PESSOA Levantamento realizado - Relatório pronto ALG ALG/ AMA PAULO VILAÇA PAULO VILAÇA / VIVIANE 20% de banheiros com protetores 15/10/ PESSOA - 100% 31/10/ PESSOAS Treinamento (DDSMS) realizado em 31/10/2013 Percentual de funcionários treinados = (nº de funcionários treinados no mês/nº funcionários total)*100 ALG PAULO VILAÇA 50% 19/12/ PESSOA - Percentuais de banheiros com protetores sanitários = (nº de banheiro com protetor sanitário/nº de banheiros totais)*100 Percentual de funcionários treinados = (nº de funcionários treinados/nº funcionários total)*100 Percentual de uso de materiais ecológicos = (quantidade de material biodegradável utilizado/quantidade de materiais de limpeza)*100 Papel Toalha: 600 fardos/ mês (1 fardo = 1000 fls de 20 x 21 cm). Preço = R$6,00/ fardo. Papel Higiênico: são comprados Rolo grande (600 m para área fabril) e rolos normais. Rolo grande: 30 pcts/mês (1 pct = 8 unidades). Rolo normal = 60 pcts/ mês (1 pct = 64 unid), 1 pct = R$32,20 100% 0% 0% 100% 100% 0% 0% TRANSPORTE OBJETIVO: Reduzir a emissão de poluentes e resíduos AÇÕES UNIDADE RESPONSÁVEL RESPONSÁVEL META PRAZO RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS HUMANOS Status INDICADORES (FÓRMULAS) INDICADORES (RESULTADOS) MENSAL ANUAL MENSAL ANUAL Realizar o levantamento dos carros de passeio que não utilizam gás ALG VITOR 100% abr/13-1 PESSOA Concluído - Nº carros de passeio que não utilizam gás Da frota total de 39 carros de passeio 15 não utilizam gás 100%

51 51 / Substituição do combustível dos carros de passeio para gás ALG VITOR 90% 19/12/2013 A levantar 1 PESSOA Um dos contratos de locação termina em dez/13. Segundo informações da área de transporte, será incluído cláusula de substituição do combustível no próximo contrato Percentual de carros de passeio à gás: (nº de carros substituídos no mês/nº total de carros que não utilizam gás)*100 Percentual de carros de passeio à gás: (nº de carros substituídos/nº total de carros que não utilizam gás)*100 Não é possível fazer a avaliação deste indicador em função dos contratos atuais não contemplarem a substituição do combustível Inserir cláusula de logística reversa no momento da aquisição de pneus e baterias automotivas ALG VITOR 100% 19/12/ PESSOA Será considerado na próxima aquisição. A logística reversa só pode ser avaliada para a frota própria da Nuclep. Toda a manutenção dos carros alugados é feita pelas próprias empresas de locação. Percentual de adoção de logística reversa: (Nº de aquisições com logística reversa/nº de aquisições)*100 0% 0% Exigir selo verde da frota de ônibus para emissão de gases poluentes ALG VITOR 100% 19/12/ PESSOA - Percentual de ônibus da frota com selo verde: (nº de ônibus com selo verde/nº total de ônibus da frota)* % 100%

52 52 / 91 ANEXO III Estudo de Viabilidade técnico-econômica-ambiental de substituição de trapos por toalhas industriais

53 53 / 91

54 54 / 91

55 55 / 91

56 56 / 91

57 57 / 91

58 58 / 91 ANEXO IV Estudo de otimização das subestações elétricas Itens para otimização SE Ítem Quantidade Valor Previsto (R$) Principal Impressora Multifuncional 1 400,00 Principal Banco de Baterias e Retificador ,00 Principal Banco de Capacitores ,00 Principal Relé de Proteção Digital 15 Principal Manutenção do Disjuntor de 138 kv ,00 Principal Construção do segundo vão de Entrada e reforma do painel de comando de 138 kv ,00 1 Reforma do Painel de Média Tensão 32-PA ,00 1 Manutenção dos Trafos 5 sem cotação 1 e 2 Substituição dos cabos de Média Tensão de interligação entre as subestações (150 mm2) 1200 m ,00 2 Manutenção dos Trafos 5 sem cotação 2 Substituição dos cabos de Média Tensão de alimentação dos trafos (50 mm2) 1000 m ,00 3 Reforma e instalação de 7 medidores de energia no Painel 31-PB-06 1 sem cotação 3 Manutenção dos Trafos 2 sem cotação 4 Manutenção do Trafo 1 sem cotação 4 Reforma e instalação de 05 medidores de energia no Painel 35-PB-01 1 sem cotação 5 Manutenção dos Trafos 4 sem cotação 5 Substituição do CCM 38-PB-01 1 sem cotação

59 59 / 91 SE Ítem Quantidade valor previsto (R$) 5 Substituição do Painel 38-PM-01 1 sem cotação 6 Reforma e instalação de 02 medidores de energia no Painel 21-PB-01 1 sem cotação 6 Manutenção dos Trafos 2 sem cotação 7 Manutenção dos Trafos 2 sem cotação 8 Manutenção do Trafo 1 sem cotação 9 Manutenção do Trafo 1 sem cotação 9 Substituição do CCM 39-PB ,00 12 Conexão do trafo de 225 kva ao Painel de Média tensão 1 - Realizado pelos Técnicos Rodrigo Simonace e José Almeida/ IPM

60 60 / 91 ANEXO V Proposta para realização de estudo de captação de água de chuva

61 61 / 91

62 62 / 91

63 63 / 91

64 64 / 91

65 65 / 91

66 66 / 91 ANEXO VI Inventário de necessidade de coletores de coleta seletiva INVENTÁRIO DE NECESSIDADE DE COLETORES DE COLETA SELETIVA POR ÁREA - NUCLEP Local SALAS Pessoas Mesas Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior PRÉDIO ADMINISTRATIVO Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel PJ sala sub-total Porta copos Contas a pagar e contas a receber APF Tesouraria Patrimônio Controladoria Fiscal Tributária Custos Registro contábil Análise contábil Copa Gerência sub-total

67 67 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas COMERCIAL Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Secretaria salas de Gerência sala sala sala Proj Especiais Copas Arquivo sub-total ARH AG CRH/CR Treinamento/ARH Assistência social/arh AG Plano médico/ ARH Benefícios/ ARH CRH/CP Contratos/ ARH- RM Copa sub-total ASU PRÉDIO ADMINISTRATIVO Gerente geral Sala Carlão Copa sub-total Porta copos

68 68 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas PGQ Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior PRÉDIO ADMINISTRATIVO Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Gerente/ Secretária geral sub-total Porta copos XEROX - PRÉDIO ADMISTRATIVO sala sub-total PRESIDENCIA Diretoria administrativa Salas de reunião presidência e diretoria Diretoria Comercial sub-total PPC geral sub-total AUDITÓRIO A geral sub-total PORTARIA SOCIAL Seg Patrimonial AEP sub-total BRIGADA DE INCÊNDIO sala sub-total BANCO DO BRASIL sala sub-total TOTAL ADMINITRATIVO

69 69 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas AS/AMA/AST Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Leonardo Seg. trabalho Meio Ambiente sub-total ITI geral sub-total IG-AS-MÓDULOS geral sub-total IG-CLF geral sub-total IMPSA geral sub-total ITQ/CF (1º andar) geral GALPÃO AUXILIAR sub-total AUDITÓRIO I geral sub-total TRAÇAGEM E CORTE (1º andar) geral sub-total TOTAL AUXILIAR Porta copos

70 70 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas IQ Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Barçante IQ-DOC (01). Sala Sala de reunião IQ-DOC (02) sala sala sala sala Copa Calibração sub-total DIRETORIA INDUSTRIAL geral sub-total IT geral sub-total ITI (ENG INDUST) - Paulo Cesar Sala de reunião Secretária Sala de impressoras Sala IT-CPL Chefe IT-CEM (Eduardo) IT-CEP (Guerhard) Arquivo IT-CEP GALPÃO PRINCIPAL sub-total Porta copos

71 71 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Planejamento (1º and) Eletrônica (1º and) IP (IPM/ IPCUC/ IP) IP-CPP/IP/PCPL/IP CPL/IPM sub-total IC (Dario) -ICC (Amarante) -ICP (Francisco) Salas sub-total IEES (Ferrão) Sala sub-total SUBMARINO Sala sub-total IPM Eletrônica( 2º and) Planejamento (2º and) sub-total ICQ GALPÃO PRINCIPAL geral Lab. de ensaios sub-total XEROX geral sub-total Container Segurança (H21/22) geral 2 1 sub-total Almoxarifado de Suprimentos geral sub-total Porta copos

72 72 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior GALPÃO PRINCIPAL Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Almoxarifado da Ferramentaria geral sub-total Banco do Brasil geral sub-total Utilidades geral sub-total Container Ferramentaria (H26/27) geral sub-total Container Pintura (JATO) geral sub-total Container Montagem técnica (K26/27) geral sub-total Container Montagem (L23) geral sub-total Container Almoxarifafo de abrasivos (L22/23) geral sub-total Container Usinagem (M25/26) geral sub-total Container movimentação de cargas (M24/25) geral sub-total Container Montagem Confab (M22/23) geral 2 1 sub-total Porta copos

73 73 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Sala Limpa (M20) geral sub-total Container Montagem gerência geral 9 8 (M16/17) sub-total Almoxarifado de eletrodo geral 1 1 (K19/20) sub-total Solda Treinamento (G24/25) geral sub-total Planejamento (G21/22) geral 8 4 sub-total TOTAL PRINCIPAL Restaurante NUCLEP Sala Clery Sala hiperserve Área interna do restaurante GALPÃO PRINCIPAL Terceirizadas GERAL sub-total Porta copos

74 74 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior UTILIDADES Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Área administrativa sala sub-total ETE/DI sub-total Subestação Principal sala sub-total Porta copos CTT - ESCOLA Sala Diretor Sala de reunião Administrativo - 2º and Sala FAETEC Pedagoga Secretaria sub-total Sala dos professores Biblioteca Administrativo - 1º and 10 salas de aula Sala de computador Fábrica sub-total

75 75 / 91 Local SALAS Pessoas Mesas ALG Coletor de papel de mesa Coletor de papel maior Reciclável Coletor de papel para impressoras Não Reciclável Lixeira de Banheiro Porta assento sanitário Dispenser para papel Transportes Telefonia Protocolo Manutenção Área Verde e Viagens Sala Paulo Vilaça Ludimila e Cassiano Gerência sub-total Setor Médico - Principal Container de atendimento ambulatorial Médica do trabalho Atendimento geral Roberta PRÉDIO DE SERVIÇOS ÁREA MÉDICA Enfermaria Salas de massagem Enfermeira do trabalho sub-total TOTAL GERAL Porta copos

76 76 / 91 ANEXO VII Registro de treinamento de coleta seletiva Agentes de limpeza

77 77 / 91

78 78 / 91

79 79 / 91 ANEXO VIII Memorial Descritivo Central de Resíduos

80 80 / 91

81 81 / 91

82 82 / 91 ANEXO IX Planta baixa Central de Resíduos

83 83 / 91 ANEXO X Notificação INEA GELSARNOT/ Aprovação do Projeto da Central de Resíduos

84 84 / 91 ANEXO XI Proposta de instalação de coletores solares para aquecimento da água dos chuveiros dos vestiários da fábrica

85 85 / 91

86 86 / 91 ANEXO XII Relação de veículos da NUCLEP PLACA VEÍCULO FABRICANTE ANO COMBUSTÍVEL RENAVAN SITUAÇÃO KNL 2801 KMT 1781 LPI-1547 LQV-7813 KOMBI BRIGADA KOMBI AMBULÂNCIA VAN AMBULANCIA CAMINHÃO MUNK VW 2000 GASOLINA EM USO VW 2000 GASOLINA EM USO PEUGEOT 2009 DIESEL EM USO FORD 2013 DIESEL EM USO KPX-2191 DOBLO FIAT 2009 FLEX ALC. GAS EM USO KNU-6429 DOBLO FIAT 2009 FLEX ALC. GAS EM USO LKV-8340 DOBLO FIAT 2009 FLEX ALC. GAS EM USO LPN-1838 VAN RENUALT 2007 DIESEL EM USO LNM 5408 LNW 8062 KOMBI SEGURANÇA KOMBI SEGURANÇA VW 2001 GASOLINA EM USO VW 2001 GASOLINA EM USO KNL 1367 PARATI VW 1999 GASOLINA SEM USO KNL2727 ÔNIBUS VW 2000 DIESEL SEM USO KTC 8694 CAMINHÃO MERCEDES 1981 DIESEL SEM USO LNW 5837 KOMBI VW 2001 GASOLINA SEM USO KMT-5485 VAN RENAULT 2007 DIESEL SEM USO

87 87 / 91 ANEXO XIII Divulgação do Plano de Logística Sustentável Apresentação do PLS aos gestores de área Julho/2013

88 88 / 91 Apresentação do PLS aos funcionários Agosto/2013 Apresentação do PLS na Comissão Nacional de Energia Nuclear Outubro/2013

89 89 / 91 Divulgação interna Quadros de aviso Julho/2013

90 90 / 91

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Guarapuava PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável UTFPR - Câmpus

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL. Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável. Brasília/DF, setembro de 2013.

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL. Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável. Brasília/DF, setembro de 2013. PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável Brasília/DF, setembro de 2013. SUMÁRIO 1. Introdução...01 2. Objetivos...02 3. Implantação e Avaliação...02

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS - 2015

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS - 2015 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA EXECUTIVA PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS - 2015 RESULTADOS SEMESTRAIS Brasília Agosto de 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 MONITORAMENTO... 3 3

Leia mais

DNOCS PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO DNOCS

DNOCS PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO DNOCS PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO COORDENAÇÃO DE RECURSOS LOGÍSTICOS Paulo César Lopes Barsi Comissão de Elaboração do Plano de Logística Sustentável (PLS) Carlos Henrique Feitosa Soares Fábio

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Práticas de sustentabilidade Ações que tenham como objetivo a construção de um novo modelo de cultura institucional visando a inserção de critérios de sustentabilidade

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável

Plano de Gestão de Logística Sustentável Abril 2013 Plano de Gestão de Logística Sustentável Abril 2013 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 4 3 Implementação e avaliação 4 4 Planos de ação 5 5 Cronogramas 28 6 Inventário de materiais 46 7 Referências

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170 PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P 1. DADOS CADASTRAIS Órgão SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE Endereço CAIS DO APOLO, Nº 925, BAIRRO DO RECIFE Cidade RECIFE UF PE Nome do Responsável MARCELO AUGUSTO

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável Rodovia CE 292, KM 15, Gisélia Pinheiro - CEP 63.115-500 - Crato - Ceará Fone (88) 3586 8100 1. Introdução

Leia mais

SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 10, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2012. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 10, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2012. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 10, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2012. Estabelece regras para elaboração dos Planos de Gestão de Logística Sustentável de que trata o art.

Leia mais

PLANO DE GESTÃO E DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO DE AÇÃO 2015 OBJETIVOS AÇÕES RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA INDICADORES META 2015 RECURSOS

PLANO DE GESTÃO E DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO DE AÇÃO 2015 OBJETIVOS AÇÕES RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA INDICADORES META 2015 RECURSOS MACROÁREA: ENERGIA Prover maior eficiência às Instalações elétricas gerais Prover maior eficiência na organização da manutenção Estimular boas práticas sustentáveis sobre energia elétrica Prover maior

Leia mais

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade Página 1 de 8 25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade INSTRUÇÃO NORMATIVA N O 1, DE 19 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os critérios

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

Comissão de Sustentabilidade Campus Verde UNIFAL-MG. Ações realizadas em 2014 SUBCOMISSÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Comissão de Sustentabilidade Campus Verde UNIFAL-MG. Ações realizadas em 2014 SUBCOMISSÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Comissão de Sustentabilidade Campus Verde Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas/MG - CEP 37.130-000 Fone (35) 3299-1062 http://www.unifal-mg.edu.br/sustentabilidade

Leia mais

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos Projeto SeparAção INTRODUÇÃO Há muito tempo o homem vem utilizando os recursos naturais que ele encontra em seu habitat e a cada ano que passa, novas formas de uso são descobertas. O maior problema dessa

Leia mais

Rio de Janeiro Maio de 2013

Rio de Janeiro Maio de 2013 Plano de Logística Sustentável do CBPF, elaborado pela Comissão nomeada pela Direção do CBPF, através da Portaria 01 de 24 de janeiro de 2013, em atendimento a Instrução Normativa nº 10, de 12 de novembro

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA 1 PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA SALVADOR BA FEVEREIRO - 2012 1. INTRODUÇÃO 2 O presente Programa de Coleta Seletiva trata dos resíduos gerados pela Companhia, tendo sua elaboração e implementação

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL - SENGE-RS PLANO DE AÇÕES 5W2H

GESTÃO AMBIENTAL - SENGE-RS PLANO DE AÇÕES 5W2H LOCAL: SEDE DO SINDICADO DOS ENGENHEIROS DO RIO GRANDE DO SUL - SENGE RS DATA: JUNHO/2010 ENDEREÇO: AV. ÉRICO VERÍSSIMO, 960, PORTO ALEGRE - RS RESPONSÁVEIS: THOMAZ MENNA BARRETO MOOJEN LUCAS NOVELLO FAVERO

Leia mais

Agenda Ambiental na Administração Pública

Agenda Ambiental na Administração Pública Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Cidadania e Responsabilidade Ambiental DCRS Agenda Ambiental na Administração Pública Um novo

Leia mais

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Use a criatividade e o bom senso para gerar conscientização ecológica e economia Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento Marcos Legais Definiu que as obras, serviços, compras e alienações da Administração devem ser, em regra, precedidas de licitação.

Leia mais

DEFESA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE

DEFESA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEFESA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE PCA 800-3 PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO (CISCEA)

Leia mais

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis Um desafio que envolve você! Compartilhamos os mesmos espaços e problemas, mas também as soluções. É fundamental ter atitudes responsáveis, suprindo

Leia mais

SELETIVA SOLIDÁRIA E BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO E USO DE ENERGIA ELÉTRICA E DE ÁGUA

SELETIVA SOLIDÁRIA E BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO E USO DE ENERGIA ELÉTRICA E DE ÁGUA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIADO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PLANO DE AÇÃÕ 1. IDENTIFICAÇÃO 1. Título do Projeto:

Leia mais

Compromisso com o Mundo Sustentável

Compromisso com o Mundo Sustentável Compromisso com o Mundo Sustentável Está em nossa Visão Ser um empresa global e sustentável até 2012. Para nossa empresa ser sustentável, é fundamental a busca de resultados financeiros e o comprometimento

Leia mais

Avaliação do Impacto sobre o Meio Ambiente. Abrangência. Frequência ou Probab. Incidência. Serviços Internos. 2 Regional. Baixa. Local. Baixa.

Avaliação do Impacto sobre o Meio Ambiente. Abrangência. Frequência ou Probab. Incidência. Serviços Internos. 2 Regional. Baixa. Local. Baixa. fl. de 5 Endereço Aprovado Data Rev. UNIOP-SP Av. Paulista, 0 São Paulo SP 9º, 5º, 7º e 8º andares JMn (SESMS) 0/08/4 C Atividade Aspecto Ambiental Impacto Todas Emissão Atmosférica (Incêndio) Geração

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2016

PLANO DE AÇÃO - 2016 PLANO DE AÇÃO - 2016 I - MATERIAL DE CONSUMO Papel A4 Branco - Consumo Quantidade de resmas de papel utilizadas no TJMG 269.733 Redução de 5% do consumo - fomentar a utilização de correio eletrônico para

Leia mais

Plano de Logística Sustentável Observatório Nacional

Plano de Logística Sustentável Observatório Nacional Plano de Logística Sustentável Observatório Nacional Rio de Janeiro Maio 2013 Plano de Logística Sustentável Observatório Nacional Plano de Gestão de Logística Sustentável Apresentado à Direção do Observatório

Leia mais

Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos

Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos (Unidade de Tratamento e Processamento de Gás Monteiro Lobato UTGCA) 3º Relatório Semestral Programa de gerenciamento

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: CONSUMO DE ÁGUA

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: CONSUMO DE ÁGUA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. Unifal-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas/MG CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 Curso: Ciências Biológicas Bacharelado

Leia mais

Gerenciamento de Impressões

Gerenciamento de Impressões Gerenciamento de Impressões Junte se ao prático! Gerenciamento de Impressão É a terceirização de todo o processo de impressão dentro da empresa, ou seja do ambiente de produção de documentos: impressoras,

Leia mais

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável São Paulo Maio 2008 Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Sustentabilidade em Edificações

Leia mais

Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês AÇÕES SUSTENTÁVEIS DO HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ

Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês AÇÕES SUSTENTÁVEIS DO HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês AÇÕES SUSTENTÁVEIS DO HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ Autores: Raphaella Rodrigues de Oliveira Gerente de Hotelaria; Rafael Saad Coordenador Administrativo.

Leia mais

Rede de Gestão de Compras Corporativas, Terceirização e Logística REDE COMPRAS. SEPOG 04 Fevereiro / 2015

Rede de Gestão de Compras Corporativas, Terceirização e Logística REDE COMPRAS. SEPOG 04 Fevereiro / 2015 Rede de Gestão de Compras Corporativas, Terceirização e Logística REDE COMPRAS SEPOG 04 Fevereiro / 2015 PAUTA 1. Planejamento de Compras 2015 2. Gerenciamento de Consumo das Atas de Registro de Preços

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável PLS

Plano de Gestão de Logística Sustentável PLS Empresa de Pesquisa Energética EPE Plano de Gestão de Logística Sustentável PLS 1º Relatório de Acompanhamento Ministério de Minas e Energia (Esta página foi intencionalmente deixada em branco para o adequado

Leia mais

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios - TJDFT. Secretaria Geral do TJDFT - SEG. Coordenação de Gestão Socioambiental - COGESA

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios - TJDFT. Secretaria Geral do TJDFT - SEG. Coordenação de Gestão Socioambiental - COGESA Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios - TJDFT Secretaria Geral do TJDFT - SEG Coordenação de Gestão Socioambiental - COGESA 1 Sumário 1 Uso Racional dos Recursos Naturais e Bens Públicos...9

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere.

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. Março de 2015 DESCRIÇÃO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA HISTÓRICO

Leia mais

Presidenta da República Dilma Roussef. Vice-presidente da República Michel Temer. Ministra do Meio Ambiente Isabella Teixeira

Presidenta da República Dilma Roussef. Vice-presidente da República Michel Temer. Ministra do Meio Ambiente Isabella Teixeira 3º Edição Presidenta da República Dilma Roussef Vice-presidente da República Michel Temer Ministra do Meio Ambiente Isabella Teixeira Secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental Regina

Leia mais

Sustentabilidade: Segregar Resíduos Sólidos na Intervenção Cardiovascular. Ivanise Gomes

Sustentabilidade: Segregar Resíduos Sólidos na Intervenção Cardiovascular. Ivanise Gomes Sustentabilidade: Segregar Resíduos Sólidos na Intervenção Cardiovascular Ivanise Gomes O que é Sustentabilidade? Prática de atividades economicamente viáveis, socialmente justas e ecologicamente corretas

Leia mais

Diálogos do PES. Pesquisa socioambiental e Diagnóstico socioambiental do TJDFT

Diálogos do PES. Pesquisa socioambiental e Diagnóstico socioambiental do TJDFT Diálogos do PES Pesquisa socioambiental e Diagnóstico socioambiental do TJDFT Cenário Histórico 2009 AGENDA SOCIOAMBIENTAL (REUNIÃO DAS AÇÕES EXISTENTES) 2010 CRIAÇÃO PROGRAMA VIVER DIREITO META 6 DO PODER

Leia mais

RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE CO 2

RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE CO 2 RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE CO 2 XIV Simpósio Nacional de Auditoria de Obras Públicas (SINAOP) Centro de Eventos do Pantanal - Cuiabá 1 Novembro 2011 Nome do Evento: XIV SINAOP 2011 Cuiabá

Leia mais

LP EMPREENDIMENTOS CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO LTDA

LP EMPREENDIMENTOS CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO LTDA PROGRAMA DE GESTÃO DE SMS Procedimento Operacional Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados à Gerência de Operações, indicando o item a ser revisado, a proposta e a

Leia mais

Seminário. Remuneração pelos Serviços Prestados Cooperativas de Catadores/as de Material Reciclável. Instituto Pólis 29 de Abril de 2014.

Seminário. Remuneração pelos Serviços Prestados Cooperativas de Catadores/as de Material Reciclável. Instituto Pólis 29 de Abril de 2014. Seminário Instituto Pólis 29 de Abril de 2014 O projeto denominado Fortalecimento dos Catadores e Catadoras e Ampliação da Coleta Seletiva no Grande ABC foi gerado no âmbito da CoopCent ABC (Cooperativa

Leia mais

Diretoria de Gestão Assessoria Especial. Plano de Gestão de Logística Sustentável 2013

Diretoria de Gestão Assessoria Especial. Plano de Gestão de Logística Sustentável 2013 Diretoria de Gestão Assessoria Especial Plano de Gestão de Logística Sustentável 2013 Aprovado pela Comissão Gestora em 04 de abril de 2013 Aprovado pela DICOL em 17 de abril de 2013 Rio de Janeiro, 18

Leia mais

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Estabelece boas práticas de gestão e uso de Energia Elétrica e de Água nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional

Leia mais

Esplanada sem desperdício: preservando o meio ambiente.

Esplanada sem desperdício: preservando o meio ambiente. Implementar ações voltadas ao uso racional de recursos sustentabilidade naturais para promover a ambiental e socioeconômica na Administração Pública Federal. A Esplanada terá metas de racionalização do

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA Política Nacional de Resíduos Sólidos Instituída pela Lei 12.305/2010 e regulamentada pelo Decreto 7.404/2010, após 21 anos de tramitação no Congresso nacional Tem interação

Leia mais

PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS

PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS APRESENTAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO REGIÃO DO SERTÃO ALAGOANO 1º PARTE CAPACITAÇÃO TÉCNICA O que é o Plano de Resíduos? O que é o Plano de Resíduos?

Leia mais

DEFESA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE

DEFESA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO PARQUE DE MATERIAL DE ELETRÔNICA DA AERONÁUTICA DO RIO DE JANEIRO DEFESA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE PLS PLANO DE

Leia mais

Programa Estadual de Contratações Públicas Sustentáveis

Programa Estadual de Contratações Públicas Sustentáveis Programa Estadual de Contratações Públicas Sustentáveis Brasília, 05 de dezembro de 2013 SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Poder de Compra do Governo Valor Médio Anual Negociado

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA Política Nacional de Resíduos Sólidos Instituída pela Lei 12.305/2010 e regulamentada pelo Decreto 7.404/2010, após 21 anos de tramitação no Congresso nacional Tem interação

Leia mais

4/10/2013. Sorocaba SP Parque Tecnológico. Sorocaba SP - Ciclovias. Sumário. Seminário Brasil-Japão Reciclagem de Resíduos Eletroeletrônicos

4/10/2013. Sorocaba SP Parque Tecnológico. Sorocaba SP - Ciclovias. Sumário. Seminário Brasil-Japão Reciclagem de Resíduos Eletroeletrônicos Sumário -SP Coleta Seletiva de Seminário Brasil-Japão Reciclagem de - Parceria Gislaine Vilas Boas PREFEITURA DE SOROCABA - SP Brasília, março 2013 - SP - SP Localizada a 100 km da capital paulista, com

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

PROGRAMA AGENDA TJPA SOCIOAMBIENTAL

PROGRAMA AGENDA TJPA SOCIOAMBIENTAL PROGRAMA AGENDA TJPA SOCIOAMBIENTAL PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Excelentíssima Senhora Desembargadora Presidente do Tribunal de Justiça do Estado: Submetemos à apreciação de Vossa Excelência

Leia mais

Planos de Logística e Contratações Sustentáveis

Planos de Logística e Contratações Sustentáveis Planos de Logística e Contratações Sustentáveis Jhéssica Cardoso Brasília, 5 de fevereiro de 2015 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Elaborando Planos de Gestão de Logística Sustentável

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

ESTE DOCUMENTO É UMA TRADUÇÃO LIVRE. EM CASO DE DIVERGÊNCIA, PREVELECE A INFORMAÇÃO ESPECÍFICA CONTIDA NO EDITAL ORIGINAL EM INGLÊS.

ESTE DOCUMENTO É UMA TRADUÇÃO LIVRE. EM CASO DE DIVERGÊNCIA, PREVELECE A INFORMAÇÃO ESPECÍFICA CONTIDA NO EDITAL ORIGINAL EM INGLÊS. ESTE DOCUMENTO É UMA TRADUÇÃO LIVRE. EM CASO DE DIVERGÊNCIA, PREVELECE A INFORMAÇÃO ESPECÍFICA CONTIDA NO EDITAL ORIGINAL EM INGLÊS. Seção 3a: Cronograma de Requisitos e Especificações Técnicas CONDIÇÕES

Leia mais

Ações de Ecoeficiência na Caixa

Ações de Ecoeficiência na Caixa Ações de Ecoeficiência na Caixa Marcos Históricos 2003 Adesão ao Pacto Global 2004 Aprovada Política Ambiental CAIXA 2005: Instalação do Comitê de Política Ambiental; 2007 Criação das GN Meio Ambiente

Leia mais

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI Audiencia Pública - Prognóstico LEGISLAÇÃO: Constituição 1988: Artigo 225 Lei 11.445/2007 (Saneamento Básico) Decreto 7.217/2010 (Saneamento

Leia mais

COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA

COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA O órgão público federal que aderiu ao Projeto Esplanada Sustentável PES, será considerado sustentável no tema Coleta Seletiva Solidária (Decreto 5.940/06), se alcançar 90% das

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável - PLS Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA Exercício 2015

Plano de Gestão de Logística Sustentável - PLS Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA Exercício 2015 Plano de Gestão de Logística Sustentável - PLS Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA Exercício 2015 ÍNDICE 1. Introdução...03 2. Objetivos...04 3. Diretrizes...05 4. Implementação, Monitoramento

Leia mais

O QUE É O AMBIENTAÇÃO?

O QUE É O AMBIENTAÇÃO? PROJETO PILOTO O QUE É O AMBIENTAÇÃO? É o projeto que pretende inserir os valores sócio- ambientais na administração pública do Estado, por meio de iniciativas que possibilitem a mudança de comportamento

Leia mais

Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI

Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI ABELARDO LUZ - SC Agosto de 2014 1 SUMÁRIO 1. Identificação 3 2. Objetivo da Atividade

Leia mais

CNT Brasil Gestão Ambiental

CNT Brasil Gestão Ambiental CNT Brasil Gestão Ambiental Estamos nos integrando ao sistema de gestão ambiental de nosso cliente IBM, logo, estamos realizando atividades de propagação e difusão deste programa para todos nossos parceiros

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO PGRSS DO HU ANO 2015

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO PGRSS DO HU ANO 2015 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO PGRSS DO HU ANO 2015 ESTRUTURA FÍSICA Reestruturação dos locais para o armazenamento interno dos resíduos Definir local para sala de utilidades por andar Evitar o contato dos

Leia mais

Elaboração de Plano de Logística Sustentável: a experiência do Ministério do Meio Ambiente

Elaboração de Plano de Logística Sustentável: a experiência do Ministério do Meio Ambiente Elaboração de Plano de Logística Sustentável: a experiência do Ministério do Meio Ambiente Fernanda Capdeville & Thiago Uehara Departamento de Produção e Consumo Sustentáveis Secretaria de Articulação

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS PROGRAMA Nº 04/2012 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri.

Leia mais

PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS-TST/CSJT

PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS-TST/CSJT PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS-TST/CSJT PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO E CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO (PLS-TST/CSJT) Conteúdo INTRODUÇÃO... 5 1. INDICADORES

Leia mais

Comissão Permanente de Licitação. Servidores que compõem a Comissão Permanente de Licitação. Presidente: Claudia Márcia Oliveira Silva.

Comissão Permanente de Licitação. Servidores que compõem a Comissão Permanente de Licitação. Presidente: Claudia Márcia Oliveira Silva. Comissão Permanente de Licitação Servidores que compõem a Comissão Permanente de Licitação Presidente: Claudia Márcia Oliveira Silva Membros: Elisabeth Ribeiro Leite Silvia Cristina Vasconcelos Ferreira

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO INSA 2013

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO INSA 2013 PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO INSA 2013 1 PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL DO INSA 2013 JULHO/2013 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO INSTITUTO

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO 201, DE 3 DE MARÇO DE 2015

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO 201, DE 3 DE MARÇO DE 2015 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO 201, DE 3 DE MARÇO DE 2015 Dispõe sobre a criação e competências das unidades ou núcleos socioambientais nos órgãos e conselhos do Poder Judiciário e

Leia mais

Treinamento dos CIPES

Treinamento dos CIPES Treinamento dos CIPES Cronograma Maio Cronograma Junho Cronograma Julho Sugestão de boas práticas: Boas práticas > Água e Esgoto: Implantar sistemas de monitoramento do consumo para identificar de forma

Leia mais

DO PROGRAMA. www.ecolmeia.org.br

DO PROGRAMA. www.ecolmeia.org.br PROGRAMA DO PROGRAMA O Programa ECO RECICLA é uma iniciativa da OSCIP Ecolmeia em parceria com Cooperativas de Reciclagem, seus cooperados, o Primeiro e o Segundo Setor da Sociedade. Tem como objetivo

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink 1 Para a, o que é sustentabilidade? É a forma mais eficaz para alcançarmos resultados consistentes, buscando soluções integradas que envolvam aspectos sociais, tecnológicos, econômicos e ambientais, de

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML

SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML Sabesp a Partir de 1995 Reestruturação dos processos críticos para reduzir: Satisfação do cliente e qualidade de vida Aumento da qualidade dos serviços Custo Tempo

Leia mais

Planos de Logística Sustentáveis (manhã)

Planos de Logística Sustentáveis (manhã) Planos de Logística Sustentáveis (manhã) Brasília, 17 de junho de 2015 Conteúdo Programático: Planos de Logística Sustentável: conceitos Conteúdo Mínimo Temas e Planos de Ação para PLS Etapas de elaboração

Leia mais

AlphaVille Fortaleza. Previsão Orçamentária 2015. Reunião do Conselho Diretor Novembro/2014 1

AlphaVille Fortaleza. Previsão Orçamentária 2015. Reunião do Conselho Diretor Novembro/2014 1 AlphaVille Fortaleza Previsão Orçamentária 2015 Reunião do Conselho Diretor Novembro/2014 1 Previsão Balanço Final / 2014 Previsão de Receitas Taxa Manutenção - Nov/14 e Dez/14 R$ 668.10 Resultado (Saldo

Leia mais

PGJ. Corregedoria. Colégio, Conselho, AMCS, CMTI. PGJ, ESMP, AMCS, Cerimonial. Corregedoria CMTI. Ouvidoria AMPEO. Corregedoria Geral AMCS

PGJ. Corregedoria. Colégio, Conselho, AMCS, CMTI. PGJ, ESMP, AMCS, Cerimonial. Corregedoria CMTI. Ouvidoria AMPEO. Corregedoria Geral AMCS PERSPECTIVA 3 APERFEIÇOAMENTO INSTITUCIONAL Objetivo Estratégico 1: OTIMIZAR OS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Aperfeiçoamento dos processos correicionais Atender em 100% as solicitações do CNMP referente à

Leia mais

Começa por você! Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade?

Começa por você! Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade? Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade? CAMPANHA DE QUEM É A RESPONSABILIDADE? Início da Campanha outubro de 2009 Objetivo: Implementar a A3P e incentivar os servidores para adoção

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.684/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.684/2014 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.684/2014 Referência : Correio eletrônico, de 6/8/2014. Protocolo AUDIN-MPU nº 1.437/2014.

Leia mais

MELHORIAS IMPLANTADAS NO CENTRO DE RECICLAGEM DA VILA PAULICÉIA - SÃO BERNARDO DO CAMPO/SP

MELHORIAS IMPLANTADAS NO CENTRO DE RECICLAGEM DA VILA PAULICÉIA - SÃO BERNARDO DO CAMPO/SP MELHORIAS IMPLANTADAS NO CENTRO DE RECICLAGEM DA VILA PAULICÉIA - SÃO BERNARDO DO CAMPO/SP Cristiane Ferreira, Fernanda Duran, Julia Lima e Juliana Santos Mercedes-Benz do Brasil Ltda. RESUMO O Centro

Leia mais

MEIO AMBIENTE PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS. PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015.

MEIO AMBIENTE PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS. PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015. PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015 MEIO AMBIENTE Fevereiro/2015 ESTRUTURA DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE Diretoria de Engenharia e Construção

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a celebração de convênios entre os Creas e as entidades de classe e as instituições de ensino e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,

Leia mais

Título: PGRS Bares e Restaurantes Palestrante: Julia Moreno Lara

Título: PGRS Bares e Restaurantes Palestrante: Julia Moreno Lara Título: PGRS Bares e Restaurantes Palestrante: Julia Moreno Lara Lei 12.305/2010 Estão sujeitos à elaboração de plano de gerenciamento de resíduos sólidos: I - os geradores de resíduos sólidos previstos

Leia mais

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque ALIMENTAÇÃO RESÍDUOS MATERIAIS ENERGIA ÁGUA TRANSPORTE BIODIVERSIDADE AGENDA AMBIENTAL Escola Parque AÇÕES SOLIDÁRIAS EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE \ ENTORNO EXTERI\\OR ENRAIZAMENTO PEDAGÓGICO ENRAIZAMENTO

Leia mais

Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS. Inovação da Gestão em Saneamento IGS 2013

Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS. Inovação da Gestão em Saneamento IGS 2013 Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento IGS 2013 RELATÓRIO DE DESCRIÇÃO DE PRÁTICA DE GESTÃO: FROTA AZUL Setembro/2013 1 Estrutura Organizacional da OC 2 A Organização

Leia mais

Laboratório Nacional de Computação Científica Ações de Sustentabilidade

Laboratório Nacional de Computação Científica Ações de Sustentabilidade Laboratório Nacional de Computação Científica Ações de Sustentabilidade PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS LNCC 2013 Petrópolis, 05 de agosto de 2013 Pedro Leite da Silva Dias Diretor Alexandre Grosjgold

Leia mais

LEI FEDERAL 12305/2010 POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

LEI FEDERAL 12305/2010 POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI FEDERAL 12305/2010 POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS ARTIGO 13 -ORIGEM RSU(domiciliares e de limpeza pública) Comerciais e Prestadores de Serviços Serviços Públicos de Saneamento Básico Industriais

Leia mais

Técnicas passivas; Técnicas ativas.

Técnicas passivas; Técnicas ativas. Definição: a conservação de energia deve ser entendida como a utilização de uma menor quantidade de energia para a obtenção de um mesmo produto ou serviço através da eliminação do desperdício; Técnicas

Leia mais

Projeto de Redução dos Resíduos e Descarte Correto

Projeto de Redução dos Resíduos e Descarte Correto Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (Icesp) do Hospital das Clínicas da FMUSP Projeto de Redução dos Resíduos e Descarte Correto Responsável pelo trabalho: Vânia Rodrigues

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Pernambuco - PE

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Pernambuco - PE Política Nacional de Resíduos Sólidos Pernambuco - PE Desafios 1. Eliminar lixões 2. Eliminar aterro controlado 3. Implantar aterro sanitário 4. Coleta seletiva 5. Compostagem e 6. Logística reversa Legenda

Leia mais

www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011

www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011 www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011 Agenda Projeto Gestão Estratégica de Suprimentos no Governo de MG 1. Introdução 2. Diagnóstico 3. Desenvolvimento/implantação

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 Dispõe sobre práticas e critérios destinados a defesa do meio ambiente e promoção do desenvolvimento nacional sustentável nas contratações de bens, serviços e obras, no âmbito

Leia mais

Plataforma em defesa da coleta seletiva com inclusão e remuneração dos catadores e catadoras de materiais reutilizáveis e recicláveis

Plataforma em defesa da coleta seletiva com inclusão e remuneração dos catadores e catadoras de materiais reutilizáveis e recicláveis Plataforma em defesa da coleta seletiva com inclusão e remuneração dos catadores e catadoras de materiais reutilizáveis e recicláveis Caro, candidato(a) à prefeito(a), após mais de 20 anos de tramitação

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior Apresentação: Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Órgão integrante da Justiça Eleitoral O Estado do Rio de Janeiro atende ao 3º maior eleitorado do país (11.563.483 eleitores) 249 Cartórios Eleitorais

Leia mais

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 1. APRESENTAÇÃO Com o intuito de disseminar práticas de responsabilidade socioambiental entre as empresas do sistema de franchising, a Associação Brasileira de

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental

Responsabilidade Socioambiental Responsabilidade Socioambiental A Fecomércio-RS busca a sustentabilidade e o compromisso socioambiental das partes interessadas, por meio da melhoria contínua de serviços, processos e instalações, a partir

Leia mais

Jardim Escola Aladdin

Jardim Escola Aladdin Jardim Escola Aladdin Os 4 Rs da Sustentabilidade Rio de janeiro 2016 Objetivo geral Esse projeto tem como objetivo promover o envolvimento dos alunos, professores, pais e comunidade em defesa à sustentabilidade

Leia mais