SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML"

Transcrição

1 SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML

2 Sabesp a Partir de 1995 Reestruturação dos processos críticos para reduzir: Satisfação do cliente e qualidade de vida Aumento da qualidade dos serviços Custo Tempo Burocracia A Sabesp Hoje Administração regionalizada - descentralização De Empresa de Obras para Prestação de Serviços e Saúde Pública 100% de atendimento com água Maior concessionária de serviços de água e esgoto das Américas 3ª maior do mundo em número de clientes

3 Estrutura Organizacional M - Diretoria Metropolitana Superintendências ME MP MC MN ML MO MS MA MT Gestão de Empreen dimento Planejamento e Apoio Unidade de Negócio Centro Unidade de Negócio Norte Unidade de Negócio Leste Unidade de Negócio Oeste Unidade de Negócio Sul Unidade de Produção de Água Unidade de Tratam. Esgoto

4 Unidade de Negócio Leste - ML km de redes de água 3,6 milhões de pessoas atendidas 8 municípios operados 100% de atendimento de água 78% de esgoto coletado 45% de esgoto tratado Ligações de água Ligações de esgoto km de redes de esgoto Vazão de água consumida: 10,9 bilhões litros/mês Vazão de esgoto coletado: 9,2 bilhões litros/mês Força de trabalho: 1200 pessoas Base: Agosto/2004

5 Histórico do Pura Tecnológicos Educacionais e Culturais ATUAR NA DEMANDA Legislação e Normatização Desde 1994 a Sabesp desenvolve o Programa de Uso Racional da Água - PURA com o seguinte objetivo: Atuar na demanda, incentivando o Uso Racional através de ações tecnológicas e medidas de conscientização, visando enfrentar a escassez dos recursos hídricos. Histórico do Pura - UN Leste Em 1998 a ML inicia a capacitação de 20 multiplicadores Cursos para Detecção de vazamentos por Técnicos da própria Sabesp Início dos treinamentos aos empregados e ao público externo Formalização de Contrato de Tarifação com a Prefeitura de Poá

6 Ações do Pura - UN Leste Criada as salas do Pura em Itaquera e em Taiaçupeba, com Show Room de equipamentos Início dos cursos de sensibilização para a força de trabalho Substituição dos equipamentos por economizadores (vasos, torneiras...) Instalação de sistema informatizado de controle de consumo = Hidro-bus Participação no Prêmio Água & Cidade Destaque planta de Itaquera

7 Reestruturação Gerencial do Pura: Coordenadoria de Gestão e Controle Coordenadoria de Engenharia e Projetos Ações do Pura - UN Leste Parceria com a ONG Água & Cidade para capacitação de Gestores da Água (100% dos gerentes e líderes + 29 Gestores da Água => Pelo menos 1 por prédio) Hidrometração dos pontos de críticos de maior consumo Leitura diária dos hidrômetros dos prédios (2 leituras) Aferição e/ou substituição de medidores com defeito Cursos de sensibilização para 72% da força de trabalho (empregados e estagiários) Treinamento e sensibilização para os empregados terceirizados (vigilantes, faxineiras...) Diagnóstico e atualização sistemática das planilhas de controle das instalações hidráulicas

8 Práticas do Controle e Gestão Local: Data: / Sub-local: bacia sanitária sistema de torneira de copa/cozinha mictório descarga Levantamento das condições hidráulicas Tipo de Equipamento Quantidade Observação convencional c/ caixa acoplada turca 6 litros individual c/ registro individual c/ válvula coletivo c/ registro coletivo c/ válvula válvula de descarga caixa elevada caixa acoplada caixa embutida bica móvel mesa bica móvel parede acionamento por pedal elétrica comum mesa comum parede Ckeck list diário - Penha Facilitador: Junho de 2004 Local Data RH E. Regional Polo Grêmio Cantina Zeladoria Agência MLI ML ML/ Com MLA MLGC Área Externa Observações : Local: Data: Banheiro reservatório Vistoria de Diagnóstico da Área Tipo de Equipamento Quantidade Observação capacidade inferior capacidade superior masculino feminino vestiário masculino vestiário feminino copa/cozinha / / ITEM DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS FREQUÊNCIA SEMANAL MENSALMENTE 1 Há vazamento e/ou avarias nos cavaletes * 2 Há vazamento e/ou avarias nos torneiras * Há vazamento e/ou avarias nas bacias 3 sanitárias * 4 Há vazamento e/ou avarias nos mictórios * 5 Há vazamento e/ou avarias nos chuveiros * 6 Há vazamento bebedouros e/ou avarias nos * 7 Há vazamento e/ou reservatórios de água avarias nos * Há vazamento e/ou avarias nas caixas 8 d'água * OBSERVAÇÕES refeitório torneiras externas tanques

9 Resultados Litros/empregados/dia Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez média Média Mensal Média Anual Meta Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Meta

10 Resultados R$ 200 REDUÇÃO DOS CUSTOS COM ÁGUA (R$ x 1000) R$ R$ 100 R$ R$ (projetado) Un PESSOAS TREINADAS (Qtde) PESSOAS

11 Parceria Sabesp X ONG Água e Cidade SABESP - Unidade de Negócio Leste

12 Parceria Sabesp X ONG Água e Cidade 53 professores certificados como Voluntários da Água

13 Parceria Sabesp X ONG Água e Cidade Entrega das Revistinhas nas Escolas

14 Parceria Sabesp X ONG Água e Cidade

15 Premiações do Pura - ONG Água e Cidade Melhores Práticas 2000 Cozinha Industrial da Sabesp Destaque 2002 Palácio do Governo Estado SP Melhores Práticas 2003 Complexo Hospital das Clínicas Destaque 2003 Sabesp UN Leste Itaquera

16 Canais de Acesso: Agências de Atendimento Sabesp Call Center e Postos do Poupa Tempo - RMSP Ouvidoria: Internet: Telefone: / 3714

17

Gestão de Recursos Hídricos no Complexo da Penitenciária Feminina de Santana

Gestão de Recursos Hídricos no Complexo da Penitenciária Feminina de Santana Gestão de Recursos Hídricos no Complexo da Penitenciária Feminina de Santana Autor Edson Geraldo Vitorino de Souza SABESP Superintendência de Gestão de Empreendimentos da Metropolitana Disponibilidade

Leia mais

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP R. R. Chahin a a. Companhia de Saneamento Básico do Estado de

Leia mais

Cenário atual da disponibilidade hídrica na RMSP e contribuições para inovação e uso racional da água.

Cenário atual da disponibilidade hídrica na RMSP e contribuições para inovação e uso racional da água. 28 de maio de 2014 Cenário atual da disponibilidade hídrica na RMSP e contribuições para inovação e uso racional da água. Edson Geraldo V. Souza - SABESP AGENDA SABESP ÁGUA NO PLANETA ADMINISTRAÇÃO DA

Leia mais

Sistemas produtores capacidades

Sistemas produtores capacidades Sistemas produtores capacidades CAPACIDADES DE PRODUÇÃO ATUAIS SISTEMA INTEGRADO SISTEMA PRODUTOR Nominal Máxima (m³/s) (m³/s) Cantareira 33,0 35,0 Guarapiranga 14,0 15,0 Alto Tietê 10,0 12,0 Rio Claro

Leia mais

Neam Sul - Núcleo de Educação Ambiental Sul

Neam Sul - Núcleo de Educação Ambiental Sul Seminário Socioambiental Água Fonte de Vida PURA Programa de Uso Racional da Água Unidade de Negócio Sul Sabesp Neam Sul - Núcleo de Educação Ambiental Sul Panorama Mundial - Escassez A SOBREVIVÊNCIA DA

Leia mais

Planejamento e Coordenação

Planejamento e Coordenação Planejamento e Coordenação A Direção do órgão se propôs a economizar água e energia em face dos Decretos Federal nº 3.300 e Estadual nº 45.805 (15 de maio de 2001) e SRHSO 31 que determina a redução de

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Uso Eficiente da Água Estudos de caso. Eng. MSc. Osvaldo Oliveira Jr Engenharia de Aplicação

Uso Eficiente da Água Estudos de caso. Eng. MSc. Osvaldo Oliveira Jr Engenharia de Aplicação Uso Eficiente da Água Estudos de caso Eng. MSc. Osvaldo Oliveira Jr Engenharia de Aplicação Deca ProÁgua - Programa para Conservação da Água Objetivo: a redução do desperdício de água através da mudança

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Sustentabilidade Programa de Uso Racional da Água - PURA

Sustentabilidade Programa de Uso Racional da Água - PURA Sustentabilidade Programa de Uso Racional da Água - PURA 27/05/2008 Distribuição da Água no Planeta ¼ do Planeta = Terra ¾ do Planeta = Água algada: 97,3% Doce: 2,7% Calotas Polares: 68,9% Água subterrânea

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE ÁGUA IMPORTÂNCIA DO TEMA 03/02/2011 TESIS. Pobreza? Conflitos Pobreza? Pobreza? Pobreza? Aquecimento global?

CONSERVAÇÃO DE ÁGUA IMPORTÂNCIA DO TEMA 03/02/2011 TESIS. Pobreza? Conflitos Pobreza? Pobreza? Pobreza? Aquecimento global? PROGRAMAS DE CONSERVAÇÃO DE ÁGUA TESIS Tecnologia e Consultoria de Sistemas em Engenharia ltda Carla Araujo Sautchuk Aquecimento global? Aquecimento Aquecimento global? Aquecimento global? Aquecimento

Leia mais

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013 Audiência Pública Piedade 20 de Junho de 2013 Objetivo do Encontro Audiência Pública sobre o Convênio com o Governo do Estado, Contrato de Programa com a Sabesp e Plano Municipal de Saneamento do município

Leia mais

COMO EVITAR O DESPERDÍCIO

COMO EVITAR O DESPERDÍCIO Economia de Água Um universo de possibilidades ao seu alcance COMO EVITAR O DESPERDÍCIO Nossas casas, edifícios e indústrias desperdiçam água, antes mesmo do seu consumo. Aplicar os princípios do uso racional

Leia mais

GESTÃO DE EMPRESAS PARCEIRAS NA CELPA

GESTÃO DE EMPRESAS PARCEIRAS NA CELPA XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil GESTÃO DE EMPRESAS PARCEIRAS NA CELPA Severo Ferreira Sampaio Gelson Nunes Felfili

Leia mais

Programa de Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética ÍNDICE Visão Geral das Perdas na SABESP Programa de Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética Benefícios do Programa Visão Geral das

Leia mais

Possibilidades Infinitas

Possibilidades Infinitas Possibilidades Infinitas DaimlerChrysler do Brasil Cesar Henrique dos Santos/José Carlos Jodar Lopes Engenharia Industrial e Infra-estrutura Operação e Manutenção de Sistemas de Abastecimento São Bernardo

Leia mais

Volkswagen do Brasil Ltda INFRAESTRUTURA MEIO AMBIENTE

Volkswagen do Brasil Ltda INFRAESTRUTURA MEIO AMBIENTE VOLKSWAGEN DO BRASIL E A PLANTA ANCHIETA SEIS FÁBRICAS NO BRASIL: Anchieta (São Bernardo), São Carlos, Taubaté, Curitiba, Vinhedo e Resende Fábrica Anchieta ( São Bernardo do Campo ) Das fábricas do Grupo

Leia mais

Evolução do consumo de água nos Órgãos Públicos do Estado

Evolução do consumo de água nos Órgãos Públicos do Estado Evolução do consumo de água nos Órgãos Públicos do Estado Setembro/2015 Decreto Governo do Estado Publicação de Decreto Nº 31.723 em 13 de maio de 2015 que assegura as boas práticas de gestão e uso de

Leia mais

COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172966. Gestão sustentável das águas em campus universitário

COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172966. Gestão sustentável das águas em campus universitário COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172966 Gestão sustentável das águas em campus universitário Wolney Castilho Alves Palestra apresentada no 1. Seminário do Programa Campus Sustentável USP, 2015, São Paulo A série

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Fábio Marques dos Passos Analista de Gestão SABESP Brasil

Fábio Marques dos Passos Analista de Gestão SABESP Brasil Fábio Marques dos Passos Analista de Gestão SABESP Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL A Sabesp STATUS: PATRIMÔNIO LÍQUIDO: L EMPREGADOS: 15.095 Fundada

Leia mais

ESTUDOS DE CASO APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA FINS NÃO POTÁVEIS EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO: ESTUDO DE CASO EM FLORIANÓPOLIS - SC

ESTUDOS DE CASO APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA FINS NÃO POTÁVEIS EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO: ESTUDO DE CASO EM FLORIANÓPOLIS - SC ESTUDOS DE CASO APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA FINS NÃO POTÁVEIS EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO: ESTUDO DE CASO EM FLORIANÓPOLIS - SC ANA KELLY MARINOSKI Orientador: Prof. Enedir Ghisi, PhD INTRODUÇÃO Objetivo

Leia mais

Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água da Sabesp

Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água da Sabesp Workshop Inovação e Tecnologias Globais em Saneamento Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água da Sabesp Eric C Carozzi 29.07.2014 Visão geral das Perdas de Água na Sabesp - Balanço Hídrico Balanço

Leia mais

Programa Consumo Responsável. Julho 2015

Programa Consumo Responsável. Julho 2015 Programa Consumo Responsável Julho 2015 PORTO ALEGRE - BRASIL População (2014): 1.472.482 habitantes PIB Brasil (2014): R$ 5,52 trilhões PIB Brasil (2012) per capita: R$ 22,6 mil PIB Rio Grande do Sul

Leia mais

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética 2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010 Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética Março de 2010 O PROCEL SANEAR Objetivos Promover o uso

Leia mais

Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo

Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo IV Congresso Brasileiro de MND II No-Dig Edição Latino Americana Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp Números da Diretoria

Leia mais

BOAS PRÁTICAS GASTO PÚBLICO. FORPLAD Barreiras UNIFESP Universidade Federal de São Paulo Agosto/2015

BOAS PRÁTICAS GASTO PÚBLICO. FORPLAD Barreiras UNIFESP Universidade Federal de São Paulo Agosto/2015 BOAS PRÁTICAS GASTO PÚBLICO FORPLAD Barreiras UNIFESP Universidade Federal de São Paulo Agosto/2015 PRESSUPOSTOS 1. Cenário Econômico/financeiro Governo Federal / MEC; 2. Necessidade de equilíbrio das

Leia mais

Autores: DIEGO WINNER DE OLIVEIRA NUNES ELAINE FRANCIANY MARQUES DOS SANTOS GIOVANNA CARLA CASSARO KATIUCY SANTOS FREITAS LUANNA VIEIRA DIAS

Autores: DIEGO WINNER DE OLIVEIRA NUNES ELAINE FRANCIANY MARQUES DOS SANTOS GIOVANNA CARLA CASSARO KATIUCY SANTOS FREITAS LUANNA VIEIRA DIAS Autores: DIEGO WINNER DE OLIVEIRA NUNES ELAINE FRANCIANY MARQUES DOS SANTOS GIOVANNA CARLA CASSARO KATIUCY SANTOS FREITAS LUANNA VIEIRA DIAS Este trabalho busca desenvolver ideias sustentáveis para pequenas

Leia mais

A Política Pública da Medição Individualizada de Água em Condomínios

A Política Pública da Medição Individualizada de Água em Condomínios A Política Pública da Medição Individualizada de Água em Condomínios Eduardo Felipe Cavalcanti Especialista em Recursos Hídricos Agência Nacional de Águas Brasília/DF - Brasil Por que é uma boa política

Leia mais

Programa de Uso Racional da Água: Sabesp Soluções Ambientais

Programa de Uso Racional da Água: Sabesp Soluções Ambientais Programa de Uso Racional da Água: Sabesp Soluções Ambientais Pontos Principais... Provocar mudanças de hábitos e eliminar vícios de desperdício Conscientizar os usuários quanto à correta utilização dos

Leia mais

Distribuição de Capital Social

Distribuição de Capital Social Sabesp - Unidade de Negócio Sul MS Agosto/2014 Distribuição de Capital Social Primeira empresa de saneamento e a única companhia listada na NYSE (Bolsa de Valores de Nova Iorque) a participar do Novo Mercado

Leia mais

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE 14/03/2014 Jonas Age Saide Schwartzman Eng. Ambiental Instituições Afiliadas SPDM SPDM Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina OSS

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA

LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA MARÇO 2004 SUMÁRIO 1. L EI COMPLEMENTAR Nº 110/2003 - MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS...3 2. L EI Nº 5935/2002 - MUNICÍPIO DE BLUMENAL/SC...4

Leia mais

CON O TR T AT A O T : O C : SS 2 SS.2.

CON O TR T AT A O T : O C : SS 2 SS.2. : CONTRATO: CSS 2.213/03 Prestação de Serviços Técnicos Especializados de Engenharia para o desenvolvimento do Programa de Redução das Perdas Globais e Avaliação da Sua Eficiência e Viabilidade Econômica

Leia mais

Medição Individualizada Qualidade e Custos compatíveis - Direito do Cliente -

Medição Individualizada Qualidade e Custos compatíveis - Direito do Cliente - Medição Individualizada Qualidade e Custos compatíveis - Direito do Cliente - Regina Ap. A. Siqueira Superintendente de Planejamento e Desenvolvimento da Metropolitana Sabesp São Paulo - Brasil A Sabesp

Leia mais

Gestão Corporativa e Redução de Despesas em São Paulo. Case da Prefeitura de São Paulo Projeto de Modernização da Administração Pública

Gestão Corporativa e Redução de Despesas em São Paulo. Case da Prefeitura de São Paulo Projeto de Modernização da Administração Pública Gestão Corporativa e Redução de Despesas em São Paulo Case da Prefeitura de São Paulo Projeto de Modernização da Administração Pública Rodrigo Mauro Ruiz de Matos III Encontro de Agentes Públicos 23/02/2011

Leia mais

Luiz Celso Pinto Gerente de Controle de Perdas CAGECE Brasil. 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL

Luiz Celso Pinto Gerente de Controle de Perdas CAGECE Brasil. 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Luiz Celso Pinto Gerente de Controle de Perdas CAGECE Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Desenvolvimento Interno de Soluções AMI/AMR Advanced Metering

Leia mais

Manual de Sustentabilidade Condominial - SECOVI

Manual de Sustentabilidade Condominial - SECOVI Manual de Sustentabilidade Condominial - SECOVI Gestão da demanda para o Uso Racional da Água URA 1 Plínio Z. Grisolia Agosto 2015 Uso Racional da Água Edifícios Residenciais Apelos Questão ambiental e

Leia mais

Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil

Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil Aula: A água em números Alexandre Resende Tofeti Brasília - DF 23 de Agosto de 2013 CFI Dados sobre a Água no Mundo e na América do Sul Reservas

Leia mais

Ações Contra Secas e Criação de Planos de Abastecimento de Água

Ações Contra Secas e Criação de Planos de Abastecimento de Água Ações Contra Secas e Criação de Planos de Abastecimento de Água Paula Kehoe Diretora de Recursos Hídricos Comissão de Utilidades Públicas de São Francisco Abril 2015 Apresentação de Hoje Visão geral da

Leia mais

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação.

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. IGS INOVAÇÃO DA GESTÃO EM SANEAMENTO Ciclo 2012 Case: Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. A. A OPORTUNIDADE A.1. Qual foi a oportunidade de

Leia mais

José Mario Dionizio. André Luis Sermarini

José Mario Dionizio. André Luis Sermarini GESTÃO AMBIENTAL EM SUBESTAÇÕES AVALIAÇÃO DE RESULTADOS DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL COM VISTAS A PRESERVAR A IMAGEM DA CIA E GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DE SEUS NEGÓCIOS José Mario Dionizio

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DO CONSUMO DE PAPEL

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DO CONSUMO DE PAPEL ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DO CONSUMO DE PAPEL PROGRAMA Nº 06/ 2012 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 2ª edição, atualização

Leia mais

Jardim Fim de Semana UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE

Jardim Fim de Semana UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE Jardim Fim de Semana Bruna de Carvalho Raggi Terra Carolina Ramos Troeira Fabio Jose Cação Kono Gustavo Perticarati Ruiz Polido

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Laércio Oliveira)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Laércio Oliveira) PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Laércio Oliveira) Institui o Programa Nacional de Conservação, Uso Racional e Reaproveitamento das Águas. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º A presente lei tem por

Leia mais

Índice de atendimento por Sistemas de Abastecimento de Água

Índice de atendimento por Sistemas de Abastecimento de Água 81 Índice de atendimento por Sistemas de Abastecimento de Água 26,42% 73,58% CORSAN Outros Sistemas Gráfico 1: Percentual da população atendida pelo SAA - CORSAN. Assim, observa-se que 73,58% da população

Leia mais

GESTÃO DE CONTRATOS DE FORNECIMENTO DE ALIMENTAÇÃO EM HOSPITAL MUNICIPAL IRACI COTA BONELLI

GESTÃO DE CONTRATOS DE FORNECIMENTO DE ALIMENTAÇÃO EM HOSPITAL MUNICIPAL IRACI COTA BONELLI GESTÃO DE CONTRATOS DE FORNECIMENTO DE ALIMENTAÇÃO EM HOSPITAL MUNICIPAL IRACI COTA BONELLI Hospital Municipal Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva (HMEC)

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: CONSUMO DE ÁGUA

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: CONSUMO DE ÁGUA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. Unifal-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas/MG CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 Curso: Ciências Biológicas Bacharelado

Leia mais

Monografia "ESTUDO DE PROPOSTAS PARA O USO RACIONAL E EFICIENTE DA ÁGUA"

Monografia ESTUDO DE PROPOSTAS PARA O USO RACIONAL E EFICIENTE DA ÁGUA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Escola de Engenharia Departamento de Engenharia de Materiais e Construção Curso de Especialização em Construção Civil Monografia "ESTUDO DE PROPOSTAS PARA O USO RACIONAL

Leia mais

Audiência Pública. Câmara dos Deputados. Comissão de Defesa do Consumidor

Audiência Pública. Câmara dos Deputados. Comissão de Defesa do Consumidor Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor Agenda Central de Atendimento - Índices NII e Nextel Brasil Qualidade Técnica Conclusão Central de Atendimento Própria Serviço não

Leia mais

Programa de Redução de Perdas na Baixada Santista Eng. Joaquim Hornink Filho

Programa de Redução de Perdas na Baixada Santista Eng. Joaquim Hornink Filho Programa de Redução de Perdas na Baixada Santista Eng. Joaquim Hornink Filho Unidade de Negócio Baixada Santista População Fixa 1800.000 habitantes População Alta Temporada 4.000.000 habitantes Domicílios

Leia mais

Uso eficiente da água como pressuposto para a expansão da oferta. Questões. Desenvolvimento x Crescimento Econômico; Uso Sustentável;

Uso eficiente da água como pressuposto para a expansão da oferta. Questões. Desenvolvimento x Crescimento Econômico; Uso Sustentável; Desenvolvimento x Crescimento Econômico; Uso Sustentável; Questões Aspectos distributivos: quem se beneficia e quem paga a conta?; O papel da Engenharia: concepção, planejamento e executivo. AIA Sustentabilidade

Leia mais

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira APIMEC RIO Resultados do 1T12 Diretoria Econômico-Financeira e de Relações com Investidores Aviso Esta apresentação pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas

Leia mais

NOTA TÉCNICA MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO DO SISTEMA CANTAREIRA PARA A POPULAÇÃO DA RMSP

NOTA TÉCNICA MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO DO SISTEMA CANTAREIRA PARA A POPULAÇÃO DA RMSP NOTA TÉCNICA MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO DO SISTEMA CANTAREIRA PARA A POPULAÇÃO DA RMSP O abastecimento da RMSP foi concebido para atuação integrada entre seus sistemas produtores, buscando sempre a sinergia

Leia mais

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Apresentação A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, COPASA, criada em 1963, é uma empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

5º Seminário de Tecnologias Prediais SINDUSCON SÃO Paulo SP. Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar

5º Seminário de Tecnologias Prediais SINDUSCON SÃO Paulo SP. Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar 5º Seminário de Tecnologias Prediais SINDUSCON SÃO Paulo SP Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar Coletor Banho Características Técnicas Aletas em Alumínio; Cobertura em Vidro Liso Cristal; Vidro Caixa

Leia mais

Governança do Empreendimento Sistema Produtor São Lourenço

Governança do Empreendimento Sistema Produtor São Lourenço Governança do Empreendimento Sistema Produtor São Lourenço 04/08/2015 1. Sistema Produtor São Lourenço 1. Sistema Produtor São Lourenço Desenho esquemático 2. Governança Corporativa 2. Governança Corporativa

Leia mais

Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS)

Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS) Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS) Debates GVSaúde Acreditação Operadoras de Planos de Saúde Helton Marcondes Coordenação de Processos e Qualidade - GEPP Roteiro Unimed-BH em Números;

Leia mais

Proposta de um SGA de efluentes líquidos para a Universidade Federal de Alfenas seguindo a série de Normas ISO 14000:2004

Proposta de um SGA de efluentes líquidos para a Universidade Federal de Alfenas seguindo a série de Normas ISO 14000:2004 Alexandre Ferreira Jefferson dos Santos Mariana Oliveira Samuel Rodrigues Proposta de um SGA de efluentes líquidos para a Universidade Federal de Alfenas seguindo a série de Normas ISO 14000:2004 Introdução

Leia mais

CDN Serviços de Água e Esgoto S.A. CONCESSÃO DO GERENCIAMENTO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO - GALEÃO

CDN Serviços de Água e Esgoto S.A. CONCESSÃO DO GERENCIAMENTO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO - GALEÃO CONCESSÃO DO GERENCIAMENTO DOS SISTEMAS DE E ESGOTO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO - GALEÃO OBJETIVOS PRINCIPAIS DA CONCESSÃO Redução das tarifas pagas pela INFRAERO e pelos concessionários;

Leia mais

COSEMA - FIESP Programas e Ações A para os grandes problemas da RMSP. Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp

COSEMA - FIESP Programas e Ações A para os grandes problemas da RMSP. Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp COSEMA - FIESP Programas e Ações A da Sabesp para os grandes problemas da RMSP Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp Evolução Populacional - RMSP Reversão da centrifugação Menor pressão

Leia mais

11º Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais SindusConSP. Agua: pague menos

11º Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais SindusConSP. Agua: pague menos 11º Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais SindusConSP Agua: pague menos Atitudes para o usuário diminuir o consumo de água da rede pública: 1. Peças que economizam água 2. Medição individualizada e

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO MARCOS ANTONIO DANELLA Quem Somos Engenheiro, Administrador, professor PUC Campinas Gerente Regional de Operações no Setor Elétrico (29 anos)

Leia mais

Diretoria Metropolitana

Diretoria Metropolitana Diretoria Metropolitana Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Sabesp Diretoria Metropolitana Unidade de Negócio Sul MS Modelo de Contrato de Performance para Redução de Perdas Reais e

Leia mais

PATOLOGIAS DOS SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

PATOLOGIAS DOS SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. PATOLOGIAS DOS SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Antônio Simões Teixeira Filho (1) Engenheiro Civil / Sanitarista pela Pontifícia Universidade

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO CAPA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Contextualização Crescimento das Despesas Administrativas Despesas Administrativas - comparáveis entre os órgãos; Suporte às despesas finalísticas. Apoio Administrativo,

Leia mais

Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal CAESB Superintendência de Atendimento Comercial CAC

Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal CAESB Superintendência de Atendimento Comercial CAC Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal CAESB Superintendência de Atendimento Comercial CAC A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal CAESB é uma empresa pública de direito

Leia mais

A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE PERDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARULHOS - SP

A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE PERDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARULHOS - SP A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE PERDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARULHOS - SP Sérgio Braga* Engenheiro Civil e Sanitarista Diretor do Departamento de Obras Cícero Felipe

Leia mais

VPAR/762/2008 ANEXO III COMPANHIA FORÇA E LUZ DO OESTE - CFLO Manifestação Formal à NT 356/2008-SRE/ANEEL Consulta Pública 018/2008 DETERMINAÇÃO DO VALOR DA PARCELA A PERDAS Guarapuava, Dezembro de 2.008.

Leia mais

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA DO GASTO. Brasília, 07 de fevereiro de 2012

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA DO GASTO. Brasília, 07 de fevereiro de 2012 PROGRAMA DE EFICIÊNCIA DO GASTO Brasília, 07 de fevereiro de 2012 1. IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DO GASTO Organizações Públicas Promover o bem estar da sociedade Organizações Privadas Ter lucro e ser eficiente

Leia mais

Gestão Operacional Total

Gestão Operacional Total Gestão Operacional Total Melhoria da Imagem perante aos Clientes e Mercado Melhoria de Produtos e Processos Preservação dos Recursos Hídricos Roberto Teruya Aurélio Fiorindo Filho Alessandra Pavaneli Sorza

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

ÍNDICES DE DESPERDÍCIO DE ÁGUA EM EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS MULTIFAMILIARES DE GOIÂNIA

ÍNDICES DE DESPERDÍCIO DE ÁGUA EM EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS MULTIFAMILIARES DE GOIÂNIA ÍNDICES DE DESPERDÍCIO DE ÁGUA EM EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS MULTIFAMILIARES DE GOIÂNIA Lúcia Helena de Oliveira (1); Cleverson Gomes Cardoso (2) (1) Escola de Engenharia Civil da UFG, luhe@cultura.com.br

Leia mais

12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização. 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.

12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização. 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com. 12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO Realização 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.br Sama S.A Minerações Associadas Redução de 5% de água potável

Leia mais

EFEITOS DA PESQUISA DE VAZAMENTOS NA REDUÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA - MG

EFEITOS DA PESQUISA DE VAZAMENTOS NA REDUÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA - MG EFEITOS DA PESQUISA DE VAZAMENTOS NA REDUÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA - MG Guilherme Resende Tavares (1) Graduado em Engenharia Ambiental pela Universidade Fumec. Antes de ingressar

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA/FIESP. Crise Hídrica-Realidade e Reflexos. Setor Industrial. Priscila Rocha Especialista Ambiental- Fiesp

DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA/FIESP. Crise Hídrica-Realidade e Reflexos. Setor Industrial. Priscila Rocha Especialista Ambiental- Fiesp Crise Hídrica-Realidade e Reflexos Setor Industrial Priscila Rocha Especialista Ambiental- Fiesp O PROBLEMA NA RMSP DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA/FIESP População RMSP : 20 milhões (50%) População

Leia mais

Diálogos do PES. Pesquisa socioambiental e Diagnóstico socioambiental do TJDFT

Diálogos do PES. Pesquisa socioambiental e Diagnóstico socioambiental do TJDFT Diálogos do PES Pesquisa socioambiental e Diagnóstico socioambiental do TJDFT Cenário Histórico 2009 AGENDA SOCIOAMBIENTAL (REUNIÃO DAS AÇÕES EXISTENTES) 2010 CRIAÇÃO PROGRAMA VIVER DIREITO META 6 DO PODER

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS PROGRAMA Nº 04/2012 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri.

Leia mais

Estratégias para redução do impacto da demanda de água nas cidades e edifícios

Estratégias para redução do impacto da demanda de água nas cidades e edifícios Estratégias para redução do impacto da demanda de água nas cidades e edifícios Prof. Dr. Orestes M. Gonçalves Escola Politécnica da USP Tesis Tecnologia de Sistemas em Engenharia Perfil das regiões hidrográficas

Leia mais

RELATORIO DE GESTÃO 2011 SETOR DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA

RELATORIO DE GESTÃO 2011 SETOR DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA RELATORIO DE GESTÃO 2011 SETOR DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA 1. Apresentação O Setor de Nutrição e Dietética O Serviço de Nutrição e Dietética, esta localizado ao lado direito do prédio central, sua instalação

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS - 2015

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS - 2015 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA EXECUTIVA PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLS - 2015 RESULTADOS SEMESTRAIS Brasília Agosto de 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 MONITORAMENTO... 3 3

Leia mais

O SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL HOJE. Evandro Leite Vasconcelos Diretor de Energia e de Desenvolvimento de Negócios

O SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL HOJE. Evandro Leite Vasconcelos Diretor de Energia e de Desenvolvimento de Negócios 1 O SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL HOJE Evandro Leite Vasconcelos Diretor de Energia e de Desenvolvimento de Negócios ESTRUTURA SETORIAL CARACTERIZAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO 3 PRINCIPAIS

Leia mais

A Importância da reciclagem

A Importância da reciclagem Texto 1 A Importância da reciclagem Vanessa Minuzzi Bidinoto Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Para compreendermos a reciclagem

Leia mais

Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa

Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa II Conferência RELOP Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa AES SUL - Concessionária de Distribuição de Energia Elétrica da Região Sul do Brasil Estratégias Empresariais:

Leia mais

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro Mês: Janeiro 1.5 - Mês: Fevereiro 1.5 - Mês: Março 1.5 - Mês: Abril 1.5 - Mês: Maio 1.5 - Mês: Junho 1.5 - Mês: Julho 1.5 - Mês: Agosto 1.5 - Mês: Setembro 1.5 - Mês: Outubro 1.5 - Mês: Novembro 1.5 -

Leia mais

BOA GOVERNANÇA PARA GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ÁGUAS URBANAS PROGRAMA DRENURBS

BOA GOVERNANÇA PARA GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ÁGUAS URBANAS PROGRAMA DRENURBS BOA GOVERNANÇA PARA GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ÁGUAS URBANAS PROGRAMA DRENURBS Um programa para integrar objetivos ambientais e sociais na gestão das águas Superintendência de Desenvolvimento da Capital -

Leia mais

I-132 - EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA TRATADA

I-132 - EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA TRATADA I-132 - EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA TRATADA Alex Orellana (1) Engenheiro de Produção Mecânica pelo Centro Universitário Nove de Julho. Pós-graduado

Leia mais

Modelos de Mostradores de Hidrômetros

Modelos de Mostradores de Hidrômetros O hidrômetro é um aparelho utilizado para medir o consumo de água. Assim toda vez que você abrir a torneira, o chuveiro ou der descarga, o hidrômetro entra em ação. É ele que indica a quantidade de água

Leia mais

Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês AÇÕES SUSTENTÁVEIS DO HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ

Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês AÇÕES SUSTENTÁVEIS DO HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês AÇÕES SUSTENTÁVEIS DO HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ Autores: Raphaella Rodrigues de Oliveira Gerente de Hotelaria; Rafael Saad Coordenador Administrativo.

Leia mais

Prof. Jose Roberto Scolforo Reitor da Universidade Federal de Lavras UFLA. jscolforo@ufla.br

Prof. Jose Roberto Scolforo Reitor da Universidade Federal de Lavras UFLA. jscolforo@ufla.br Prof. Jose Roberto Scolforo Reitor da Universidade Federal de Lavras UFLA jscolforo@ufla.br Câmpus da UFLA em 2015 Discentes graduação:11.607 Discentes pós-graduação: 2.184 Técnicos: 563 Docentes: 603

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 004/2015 - PROAD

ORDEM DE SERVIÇO Nº 004/2015 - PROAD ORDEM DE SERVIÇO Nº 004/2015 - PROAD Institui e regulamenta o Programa de Uso Racional de Água e Energia Elétrica no âmbito da UFCSPA. O PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável

Plano de Gestão de Logística Sustentável Abril 2013 Plano de Gestão de Logística Sustentável Abril 2013 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 4 3 Implementação e avaliação 4 4 Planos de ação 5 5 Cronogramas 28 6 Inventário de materiais 46 7 Referências

Leia mais

Sistema Cantareira: RMSP e PCJ escassez hídrica (muita gente: 20 milhões de pessoas só na RMSP e pouca água)

Sistema Cantareira: RMSP e PCJ escassez hídrica (muita gente: 20 milhões de pessoas só na RMSP e pouca água) Sistema Cantareira: RMSP e PCJ escassez hídrica (muita gente: 20 milhões de pessoas só na RMSP e pouca água) Franco da Rocha Bragança Paulista Mairiporã Nazaré Paulista Piracaia São Paulo Escassez hídrica:

Leia mais

MAXIMIZAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DE ESGOTO. Autor: EDUARDO VITALINO DA SILVA e MC

MAXIMIZAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DE ESGOTO. Autor: EDUARDO VITALINO DA SILVA e MC MAXIMIZAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DE ESGOTO Autor: EDUARDO VITALINO DA SILVA e MC Unidade de Negócio Centro - MC Atendemos Ø 281 km², ou 18% do município de São Paulo; Ø Cento expandido e parte da

Leia mais