RELATÓRIO DE ATIVIDADES SEMAP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ATIVIDADES SEMAP"

Transcrição

1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES SEMAP 2010 Paulo Cesar Roza da Luz Porto Alegre, dezembro de 2010

2 ÍNDICE - Introdução Atividades realizadas ) Manutenção ) Almoxarifado ) Patrimônio ) Espaço físico ) Outras realizações importantes Considerações finais... 13

3 INTRODUÇÃO Este relatório tem como objetivo divulgar as atividades realizadas pelo (SEMAP) no período de janeiro a novembro de Os resultados serão apresentados individualmente em cada seção do setor, para facilitar o entendimento de todos.

4 ATIVIDADES REALIZADAS 1) MANUTENÇÃO: O ano de 2010 foi bastante produtivo no que diz respeito às atividades de manutenção. No início do ano criamos um novo modelo de guia de solicitação de serviços, com contagem mensal, para facilitar o controle de execução das atividades. Também passamos a registrar pequenos serviços que antes não eram contabilizados, como troca de lâmpadas, tomadas, etc., o que possibilitou uma real dimensão da importância da seção para o bom andamento das atividades do Instituto. Durante os meses de janeiro a outubro foram realizados 206 serviços, que foram divididos nas especialidades equipamentos, mobiliário, instalação elétrica, gerais, internos SEMAP, projetos, hidráulica/gás/ar condicionado, eletrônica, e predial (Figura 01). Observando o gráfico percebemos que os períodos de maior demanda por serviços de manutenção são os meses imediatamente após o início dos semestres letivos, neste caso abril e setembro. Por outro lado, no período localizado em meses de férias letivas as solicitações de serviço caem sensivelmente, o que nos permite programar para este período serviços de manutenção nas salas de aula e laboratórios, como pintura, troca de lâmpadas, lubrificação e pintura de equipamentos, etc.

5 Serviços realizados Predial Eletronica Hidráulica/Gas/Ar Projeto Internos SEMAP Gerais Instalação Eletrica Mobiliário Equipamentos Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Meses Figura 01 - Serviços realizados pela seção de Manutenção do SEMAP no período de janeiro a outubro de Uma novidade que pudemos oferecer neste ano foi a recuperação de equipamentos utilizados em aulas práticas da graduação. O primeiro laboratório atendido foi a Planta Vegetal (sala 119), onde foram feitas lubrificação e pintura dos equipamentos despolpadeira e tacho com unidade geradora de vapor (neste último também foi feito o revestimento da tubulação de vapor com lã de vidro, para minimizar perdas de calor para o ambiente e evitar acidentes com queimadura em alunos). Além destes serviços também foram solicitados à Prefeitura do Campus do Vale, através do Portal do Servidor, 96 serviços que não

6 são executados diretamente por nosso Setor, como desentupimento de canalização de esgotos, limpeza e desentupimento de caixas de drenagem no pátio do Instituto, solicitação de funcionários terceirizados para transporte de móveis e equipamentos dentro do prédio, entre outros. Destes apenas 15 (15,6%) ainda constam, no sistema, como não finalizados. 2) ALMOXARIFADO: Na seção Almoxarifado foram feitas 22 compras via SAM (Sistema de Administração de Materiais) entre os meses de janeiro e novembro, perfazendo um total de R$ 7.765,41 em aquisição de material de escritório e limpeza, com uma média de custo de R$ 705,95 por mês. A variação do custo das compras em função dos meses pode ser visualizado na Figura 02. Uma novidade implantada pelo SEMAP foi a divisão física de nosso Almoxarifado entre material administrativo e de limpeza, a partir do mês de maio. Para viabilizar tal ação o Setor recuperou a sala 001 (antigo Depósito), incluindo adequação da porta de entrada e rede elétrica, colocação de um balcão e confecção de uma estante de madeira, transferindo para lá os itens de limpeza. Durante os meses de maio a julho o SEMAP foi o responsável pelo controle da retirada destes itens pela Equipe de Limpeza, passando esta atribuição para o Setor de Projetos da a partir de agosto. Convém lembrar que o SEMAP é responsável pela compra dos itens de

7 limpeza, após o encaminhamento, pelo Setor de Projetos, da necessidade de cada item no início de cada mês Total de compras (R$) Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Mês Figura 02 - Custo de compras realizadas através do Sistema de Administração de Materiais (SAM) durante os meses de janeiro a novembro de ) PATRIMÔNIO: A seção de Patrimônio, através do Sistema de Administração de Patrimônio (SAP), emitiu um total de 157 documentos, sendo que destes 75 % (Figura 03) foram termos de transferência de bens móveis, que são usados para transferir bens entre os diversos órgãos do ICTA. No mês de julho de 2010 o Setor deu início ao levantamento de bens móveis do Instituto, que consiste em percorrer todos os espaços físicos do prédio localizando os bens tombados em cada sala e

8 atualizando sua localização no SAP. No entanto o levantamento foi interrompido no mês de agosto, em função de 02 ocorrências: 1ª) entrada em licença médica do Agente Patrimonial do Instituto e; 2ª) desligamento do bolsista do Setor para assumir bolsa de iniciação científica em sua área de estudo. Como até o momento não nos foi encaminhado outro bolsista, o Levantamento Patrimonial deverá ser retomado em % 31 20% Guia de manutenção de bens móveis % 2 1% Solicitação de recolhimento de bens móveis Solicitação de transferência de responsabilidade de bens móveis Termo de transferência de responsabilidade de bens móveis Figura 03 - Documentos expedidos pelo SEMAP, utilizando o Sistema de Administração de Patrimônio (SAP), durante os meses de janeiro a novembro de O Setor também atuou, em 2010, recebendo os bens permanentes adquiridos pelos diversos órgãos do ICTA quando da impossibilidade da recepção e assinatura dos Termos de Responsabilidade por seus

9 respectivos responsáveis patrimoniais no ato da entrega pelo Departamento de Patrimônio (DEPATRI). Outra atividade importante realizada pela seção de Patrimônio foi o levantamento e negociação do recolhimento, junto ao DEPATRI, de uma grande quantidade de bens tombados inservíveis que estavam depositados na parte não construída do subsolo do Instituto. Esta operação foi fundamental para abrir caminho para as obras de construção das salas de aula e auditório naquele espaço, agora em andamento (Imagem 01). Imagem 01 - Área não construída do subsolo do ICTA após a retirada de bens inservíveis pelo Departamento de Patrimônio (DEPATRI) em 22/07/2010.

10 4) ESPAÇO FÍSICO: Até o final do mês de novembro nosso Setor já havia recebido mais de 300 solicitações de reserva de espaços físicos do ICTA, sendo que destas mais de 90 % foram atendidas. Uma descrição mais detalhada dos tipos de solicitações recebidas pode ser observada na Figura Número de solicitações Realizadas Atendidas 20 0 Aulas de Graduação Aulas de Pós Graduação Ações de Extensão Projetos de Pesquisa Eventos institucionais Finalidade da solicitação Figura 04 Solicitações de reserva de espaços físicos cadastradas no Sistema Espaço Físico entre os meses de janeiro e novembro de Analisando a Figura 04 percebemos que mais de 60 % das solicitações foram classificadas como eventos institucionais, que inclui desde reuniões departamentais, palestras, reserva do laboratório de informática para aulas práticas até a realocação de aulas teóricas de

11 graduação e pós-graduação que por algum motivo não puderam ocorrer em seus locais originais. Ainda com relação às reservas de espaço recebemos até o mês de novembro, através de nosso endereço eletrônico, 95 solicitações. Este número é bastante superior se comparado às solicitações recebidas da mesma forma em 2009, porém soma pouco mais de 30 % das solicitações cadastradas no Sistema Espaço Físico, indicando que há necessidade de maior publicidade desta forma de solicitação de reserva aos nossos usuários, onde fiquem claras as vantagens para nosso Setor, mas principalmente aquelas proporcionadas aos usuários que sigam este procedimento, como envio de resposta confirmando o atendimento da solicitação. 5) OUTRAS REALIZAÇÕES IMPORTANTES: Durante todo o ano de 2010 o SEMAP implementou ações com o objetivo de oferecer um atendimento de maior qualidade aos usuários do Instituto. Após negociação com a e a Direção do ICTA a parte administrativa do Setor foi transferida para a Sala de Manutenção (124). Com esta ação conseguimos oferecer atendimento ininterrupto das 08 às 17 horas, atendimento este que há bastante tempo era colocado como uma das demandas do Setor. Esta transferência também propiciou uma maior agilidade na resolução dos problemas a nós encaminhados.

12 Em conseqüência do exposto no parágrafo anterior a sala 124 passou por reformas para melhorar a disposição das estações de trabalho. Para isso, retiramos uma antiga base de concreto que ficava próximo às janelas e uma caixa de controle de câmera fria que não era utilizada. Com estas melhorias foi possível organizar melhor o ambiente administrativo do Setor e também acomodar com maior conforto os servidores e bolsistas (Imagem 02). Imagem 02 - Ambiente administrativo da Sala 124 após a realização de obras de melhoria do espaço físico.

13 CONSIDERAÇÕES FINAIS Encerramos este relatório agradecendo ao apoio recebido da e da Direção do ICTA durante este ano, e que propiciou a obtenção dos bons resultados aqui apresentados. Esperamos que esta parceria seja mantida nos próximos anos. Fica aqui também o agradecimento ao servidor Edgar Pimentel pelo excelente trabalho que desempenha na área de manutenção do ICTA e pelo apoio e participação ativa em todas as melhorias que foram implantadas durante este ano; e também aos bolsistas Daniel Dalla Valle e Eder Beardi pelo apoio dado em todos os serviços oferecidos pelo Setor no período em que estiveram conosco. Esperamos que este relatório tenha mostrado a importância que as atividades executadas pelo SEMAP têm para o bom funcionamento de todas as atividades do Instituto, em especial aquelas diretamente relacionadas com o ensino de Graduação e Pós Graduação.

Revendo Procedimentos. Melanie Aparecida Luiz Vieira Gerente da Unidade de Arrecadação e Cobrança E-mail: melanie@joinville.sc.gov.

Revendo Procedimentos. Melanie Aparecida Luiz Vieira Gerente da Unidade de Arrecadação e Cobrança E-mail: melanie@joinville.sc.gov. Revendo Procedimentos e Evitando Sonegação Melanie Aparecida Luiz Vieira Gerente da Unidade de Arrecadação e Cobrança E-mail: melanie@joinville.sc.gov.br Fone: (47) 3431-3148 3148 / 3431-31553155 Agradecimentos

Leia mais

Mensagem Inventário N 01-14/04/2014

Mensagem Inventário N 01-14/04/2014 Mensagem Inventário N 01-14/04/2014 Tendo em vista que ainda não ocorreu a migração do atual sistema SAPweb para um novo sistema e que o inventário deve ser iniciado no dia 11/abril/2014, a Comissão de

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas EDITAL N O 12, DE 23 DE ABRIL DE 2015 O Diretor Geral do Campus Campinas

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego para junho de 2010 confirmam a recuperação do emprego

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Curso Básico Sistema EMBI

Curso Básico Sistema EMBI Curso Básico Sistema EMBI Módulo Atendentes e Administradores Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste trabalho pode ser reproduzida em qualquer forma por qualquer meio gráfico, eletrônico ou

Leia mais

REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO

REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAPITULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Artigo 1º O programa de iniciação científica voluntária

Leia mais

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Subcomissão de Patrimônio - GEFIM REITORIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPATRIM/GEFIM SISTEMA PATRIMÔNIO WEB Manual do usuário v.1.1 Sumário Introdução... 4 Fluxo das Principais

Leia mais

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS CIVIS PERÍODO OUTUBRO DE 2015

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS CIVIS PERÍODO OUTUBRO DE 2015 PERÍODO OUTUBRO DE 2015 Andamento das Obras Execução dos barracões e Mobilização de canteiro de obras quantidade a executar 70% - quantidade acumulada ao final do período 70%; Durante o período executaremos

Leia mais

Inventário 2014 Manual de Procedimentos

Inventário 2014 Manual de Procedimentos Inventário 2014 Manual de Procedimentos O Inventário anual de bens móveis Conforme está previsto na legislação vigente (Instrução Normativa 205/88), é obrigatório aos gestores das Unidades responsáveis

Leia mais

Informática 11. INFORMÁTICA

Informática 11. INFORMÁTICA INFORMATICA 11. INFORMÁTICA A UINFOR Unidade organizacional de no campus de Vitória da Conquista, juntamente com as coordenações setoriais de informática dos campi de Jequié e Itapetinga, representa uma

Leia mais

2º Semestre Letivo de 2014 final

2º Semestre Letivo de 2014 final CALENDÁRIO ESCOLAR DE 2015 Novembro 2 Finados - domingo. 2º Semestre Letivo de 2014 final 3 Data máxima para que as Unidades encaminhem à Pró-Reitoria de o período de realização das provas / trabalhos

Leia mais

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO 1 - Descrição do Plano de Gerenciamento detempo (PMBOK) O gerenciamento de tempo do projeto inclui os processos necessários para realizar o término do projeto no prazo.

Leia mais

RELATÓRIO DO INVENTÁRIO FÍSICO DE BENS PATRIMONIAIS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNO MORAES - HUCAM

RELATÓRIO DO INVENTÁRIO FÍSICO DE BENS PATRIMONIAIS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNO MORAES - HUCAM RELATÓRIO DO INVENTÁRIO FÍSICO DE BENS PATRIMONIAIS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNO MORAES - HUCAM MARÇO - 2013 1 INTRODUÇÃO O Inventário consiste no levantamento e identificação de bens visando

Leia mais

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO São Paulo 2014 CONSULTA E EMPRÉSTIMO DO MATERIAL BIBLIOGRÁFICO DAS FINALIDADES Art. 1º -

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental ENERGIA

Sistema de Gestão Ambiental ENERGIA Sistema de Gestão Ambiental ENERGIA Grupo:Amanda,Débora,Diogo,Flavia,Júlia,Luis,Melina e Nádia Introdução: Energia PROBLEMAS AMBIENTAIS IMPORTÂNCIA DESPERDÍCIO BENEFÍCIOS DEPENDÊNCIA Introdução: Energia

Leia mais

PORTARIA Nº 1145/1999. O Desembargador Lúcio Urbano, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais e,

PORTARIA Nº 1145/1999. O Desembargador Lúcio Urbano, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais e, Publicação: 22/09/99 PORTARIA Nº 1145/1999 Dispõe sobre aquisição, controles e formas de desfazimento de bens móveis permanentes no âmbito da Secretaria do Tribunal de Justiça e Comarcas do Estado de Minas

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS ASSOCIAÇÃO EVANGÉLICA BENFICENTE ESPÍRITO-SANTENSE HOSPITAL ESTADUAL JAYME SANTOS NEVES CNPJ:28.127.

REGULAMENTO DE COMPRAS ASSOCIAÇÃO EVANGÉLICA BENFICENTE ESPÍRITO-SANTENSE HOSPITAL ESTADUAL JAYME SANTOS NEVES CNPJ:28.127. REGULAMENTO DE COMPRAS ASSOCIAÇÃO EVANGÉLICA BENFICENTE ESPÍRITO-SANTENSE HOSPITAL ESTADUAL JAYME SANTOS NEVES CNPJ:28.127.926/0002-42 DATA DA IMPLANTAÇÃO 26/01/2013 Nº DE REVISÃO DATA DA ÚLTIMA REVISÃO

Leia mais

3.1. São as seguintes definições dos termos utilizados nesta Instrução Normativa:

3.1. São as seguintes definições dos termos utilizados nesta Instrução Normativa: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 28 DE ABRIL DE 2015. Normatiza o procedimento administrativo para a instituição do Agente Patrimonial no âmbito da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. O PRÓ-REITOR

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REITORIA Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 COMISSÃO GESTORA DOS PLANOS DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS AÇÕES EM 2014 E PROPOSTAS PARA 2015 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO-PROAD. Realizado. Realizado. Realizado.

AVALIAÇÃO DAS AÇÕES EM 2014 E PROPOSTAS PARA 2015 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO-PROAD. Realizado. Realizado. Realizado. PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO-PROAD, DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO-DA, DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO- DEMAP, DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E FINANÇAS-DECOFIN, PREFEITURA DO CAMPUS ITAPERI, COORDENADORIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto:

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO CARTA-CONSULTA ANEXO II AO DECRETO 4744 PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS I A EMPRESA 1.1. Caracterização e Outras Informações Razão social:

Leia mais

De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos,

De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos, EDUARDO MARGARIT De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos, licitações e obras Mais de 800 alunos Mais

Leia mais

PAINEL 6 MUDANÇAS DECORRENTES DA CRIAÇÃO DA OUVIDORIA NO CREA-PR

PAINEL 6 MUDANÇAS DECORRENTES DA CRIAÇÃO DA OUVIDORIA NO CREA-PR PAINEL 6 MUDANÇAS DECORRENTES DA CRIAÇÃO DA OUVIDORIA NO CREA-PR Implantação: 17 de julho de 2006 Público Alvo Profissionais Empresas Leigos OUVIDORIA Atendimentos Realizados CLIENTE DA OUVIDORIA Julho

Leia mais

XV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA - SENDI 2002. Logística empregada na execução do Programa Luz no Campo na Bahia

XV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA - SENDI 2002. Logística empregada na execução do Programa Luz no Campo na Bahia XV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA - SENDI 2002 Logística empregada na execução do Programa Luz no Campo na Bahia Hugo Machado S. Filho COELBA E-mail: hmachado@coelba.com.br Palavras-chave

Leia mais

Comissão Permanente de Licitação. Servidores que compõem a Comissão Permanente de Licitação. Presidente: Claudia Márcia Oliveira Silva.

Comissão Permanente de Licitação. Servidores que compõem a Comissão Permanente de Licitação. Presidente: Claudia Márcia Oliveira Silva. Comissão Permanente de Licitação Servidores que compõem a Comissão Permanente de Licitação Presidente: Claudia Márcia Oliveira Silva Membros: Elisabeth Ribeiro Leite Silvia Cristina Vasconcelos Ferreira

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI)

RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) Dispõe sobre as normas que regulamentam as relações

Leia mais

PID Melhoria na Gestão dos Prazos de Atendimento. Vanessa M. M. Feldmann Milton Biral Filho Rosária Di Gangi CPFL Paulista CPFL Paulista CPFL Paulista

PID Melhoria na Gestão dos Prazos de Atendimento. Vanessa M. M. Feldmann Milton Biral Filho Rosária Di Gangi CPFL Paulista CPFL Paulista CPFL Paulista XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil PID Melhoria na Gestão dos Prazos de Atendimento Vanessa M. M. Feldmann Milton Biral

Leia mais

Indústria. Prof. Dr. Rudinei Toneto Júnior Renata de Lacerda Antunes Borges

Indústria. Prof. Dr. Rudinei Toneto Júnior Renata de Lacerda Antunes Borges A Sondagem Industrial (SI) e o Índice de Confiança (ICEI) são elaborados pela unidade de Política Econômica da Confederação Nacional das s (CNI) em conjunto com as Federações das s dos 23 estados brasileiros

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável

Plano de Gestão de Logística Sustentável Abril 2013 Plano de Gestão de Logística Sustentável Abril 2013 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 4 3 Implementação e avaliação 4 4 Planos de ação 5 5 Cronogramas 28 6 Inventário de materiais 46 7 Referências

Leia mais

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado.

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado. ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENT AÇÃO DA CONT ABILIDADE APLICADA AO SET OR PÚBLICO PORTARIA STN n.º 753, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 I - Reconhecimento,

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA

PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação * Gerais 1.1; 1.2; Divulgação dos resultados

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CLARICE LISPECTOR

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CLARICE LISPECTOR REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CLARICE LISPECTOR CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1. A Biblioteca Clarice Lispector tem como finalidade proporcionar ao corpo docente, discente, pesquisadores e servidores do Instituto

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Realizar o gerenciamento dos projetos desde o seu planejamento, desenvolvimento, recebimento, análise crítica, controle e distribuição nas obras. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Manual

Leia mais

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio Fundap Fundação do Desenvolvimento Administrativo Programa de Estágio Programa de Estágio Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio Plano de Estágio Julho de 2008 SABE - Sistema

Leia mais

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões Pag: 1/20 SGI Manual Controle de Padrões Pag: 2/20 Sumário 1 Introdução...3 2 Cadastros Básicos...5 2.1 Grandezas...5 2.2 Instrumentos (Classificação de Padrões)...6 3 Padrões...9 3.1 Padrão Interno...9

Leia mais

BOAS PRÁTICAS GASTO PÚBLICO. FORPLAD Barreiras UNIFESP Universidade Federal de São Paulo Agosto/2015

BOAS PRÁTICAS GASTO PÚBLICO. FORPLAD Barreiras UNIFESP Universidade Federal de São Paulo Agosto/2015 BOAS PRÁTICAS GASTO PÚBLICO FORPLAD Barreiras UNIFESP Universidade Federal de São Paulo Agosto/2015 PRESSUPOSTOS 1. Cenário Econômico/financeiro Governo Federal / MEC; 2. Necessidade de equilíbrio das

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA ALCIDES VIEIRA CARNEIRO FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR. CAPÍTULO I Das Disposições Gerais

REGULAMENTO BIBLIOTECA ALCIDES VIEIRA CARNEIRO FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR. CAPÍTULO I Das Disposições Gerais REGULAMENTO BIBLIOTECA ALCIDES VIEIRA CARNEIRO FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR Dispõe sobre o Funcionamento da Biblioteca da Faculdade CNEC Ilha do Governador. CAPÍTULO I Das Disposições Gerais Art.

Leia mais

Novas formas de trabalhar estão se desenvolvendo a partir do uso das. Lotacional, com o propósito de facilitar o controle mediante a

Novas formas de trabalhar estão se desenvolvendo a partir do uso das. Lotacional, com o propósito de facilitar o controle mediante a Apresentação Novas formas de trabalhar estão se desenvolvendo a partir do uso das tecnologias de comunicação. A Diretoria de Material e Patrimônio vem disponibilizar o Manual de Gestão Patrimonial para

Leia mais

Descrever o procedimento para realização do gerenciamento de resíduos sólidos no Porto de Itajaí.

Descrever o procedimento para realização do gerenciamento de resíduos sólidos no Porto de Itajaí. 1 Objetivo Descrever o procedimento para realização do gerenciamento de resíduos sólidos no Porto de Itajaí. 2 Abrangência Este procedimento se aplica a todas as áreas e colaboradores enquadrados no perímetro

Leia mais

M A N U A L D O U S U Á R I O

M A N U A L D O U S U Á R I O M A N U A L D O U S U Á R I O S I S T E M A D E A B E R T U R A D E C H A M A D O S D E S E R V I Ç O S Sumário 1. Apresentação... 3 2. Introdução do GLPI... 4 3. Acessando o GLPI... 5 4. Abertura e Registro

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ribeira FVR. Comissão Própria de Avaliação CPA. Relatório de ações e melhorias - Infra- estrutura física

Faculdades Integradas do Vale do Ribeira FVR. Comissão Própria de Avaliação CPA. Relatório de ações e melhorias - Infra- estrutura física Faculdades Integradas do Vale do Ribeira FVR. Comissão Própria de Avaliação CPA Relatório de ações e melhorias - Infra- estrutura física Considerando o artigo Art. 5º do regulamento da CPA FIVR, bem como,

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line

Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line Fev/2011 2 Funcionalidades... 3 1. Acesso ao Sistema... 5 2. Cadastro Municipal... 6 a. Alteração da Declaração:... 6 b. Comparação da Declaração:...

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO PLANO DE AÇÃO DE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SUAP) NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO IFMA SÃO LUÍS JANEIRO 2013 APRESENTAÇÃO A importância da informática na administração

Leia mais

2. Para os bens relacionados na conta contábil 142124200 Mobiliários em Geral:

2. Para os bens relacionados na conta contábil 142124200 Mobiliários em Geral: Reunião realizada no Edifício da Reitoria. Pauta: Rotinas para desfazimento de mobiliários diversos. Presentes: Paulo Hypolito - Coordenador Patrimonial, José Mailho - Presidente da Comissão de Avaliação

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Março/2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Março/2010 1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Março/2010 Em março, a Ouvidoria recebeu 2.362 manifestações, distribuídas conforme gráfico abaixo. Também foram respondidas 220 mensagens dirigidas ao Ministério por meio do

Leia mais

Manual para Transportadoras

Manual para Transportadoras Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Compras... 4 5 Acessando o Pedido... 5 6 Digitando o Espelho de Nota Fiscal... 7 6.1

Leia mais

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial Programa 0393 PROPRIEDADE INTELECTUAL Objetivo Garantir a propriedade intelectual e promover a disseminação de informações, visando estimular e diversificar a produção e o surgimento de novas tecnologias.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS PROGRAMA Nº 04/2012 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri.

Leia mais

Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS.

Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS. Curso de Atualização Semipresencial Gestão das Condições De Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde 1. TÍTULO Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS. Daniele da Silva

Leia mais

Projeto IE Passo Fundo 2014

Projeto IE Passo Fundo 2014 Projeto IE Passo Fundo 2014 Apresentação O Instituto Educacional Metodista de Passo Fundo, Unidade de Passo Fundo, pertence ao Instituto Metodista de Ensino Superior, instituição confessional, que visa

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS IMPORTAÇÃO DE ARQUIVOS XML VIA WEB RECIFE - 2015 1 ÍNDICE 1. ACESSANDO O PORTAL TISS... 3 2. USUÁRIO E SENHA... 5 2.1. Usuário... 5 2.2. Senha... 5 2.3. Alteração de Senha...

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Departamento: Tecnologia da Informação Faculdade Adventista da Bahia 1 P á g i n a Normas de Utilização dos Laboratórios de Informática Da Faculdade Adventista

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria

Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Hospital Universitário de Santa Maria Relatório de Atividades UNIDADE DE PATRIMÔNIO 2015 1 COLEGIADO EXECUTIVO EBSERH/HUSM

Leia mais

Re9 Instalações e Sistemas. contao@re9instalacoes.com.br

Re9 Instalações e Sistemas. contao@re9instalacoes.com.br Re9 Instalações e Sistemas contao@re9instalacoes.com.br A Empresa A Re9 Instalações e Sistemas, uma empresa especializada no fornecimento de Mão de obra especializada e implantação de sistemas para Condomínios

Leia mais

UNIVERSIDADE VILA VELHA ES REITORIA EDITAL Nº 10/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC / UVV / FAPES

UNIVERSIDADE VILA VELHA ES REITORIA EDITAL Nº 10/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC / UVV / FAPES REITORIA EDITAL Nº 10/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC / UVV / FAPES O Reitor da Universidade Vila Velha faz saber a todos os interessados que estarão abertas, de 31 de maio a

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 69ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de novembro de 2015, no uso das atribuições que

Leia mais

Instrumento de Avaliação

Instrumento de Avaliação Monitoramento e Avaliação do Bolsa-Formação 2012 - Instrumento_de_Avaliação - # 42 Instrumento de Avaliação {{>toc}} I - Contextualização da Unidade Ofertante a. Nome da mantenedora; b. Base legal da mantenedora

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Câmara Municipal dos Barreiros

Câmara Municipal dos Barreiros Barreiros, 30 de Abril de 2010 SISTEMA DE CONTROLE INTERNO Ofício nº 006/2010 SCI EXMO. SR. JOSÉ GERALDO DE SOUZA LEÃO M.D. Presidente da Câmara de Vereadores dos Barreiros NESTA O Coordenador do Sistema

Leia mais

ANEXO II MODELO DE PROJETO SOCIAL. Solicitação de Habilitação no Banco de Projetos Entidade/Organização

ANEXO II MODELO DE PROJETO SOCIAL. Solicitação de Habilitação no Banco de Projetos Entidade/Organização ANEXO II MODELO DE PROJETO SOCIAL Solicitação de Habilitação no Banco de Projetos Entidade/Organização 1 IDENTIFICAÇÃO 1.1.Dados de Identificação do(s) Proponente(s) Proponente: (órgão ou Nome entidade

Leia mais

1 - PORTAL PARA REGISTRO DE NOTAS E FALTAS. Este tutorial tem por objetivo guiá-lo pela navegação no Portal para Registro de Notas e Faltas.

1 - PORTAL PARA REGISTRO DE NOTAS E FALTAS. Este tutorial tem por objetivo guiá-lo pela navegação no Portal para Registro de Notas e Faltas. -Registro de Notas e Faltas Professor Online - Portal Moodle Unisepe - Utilização da Rede acadêmica e Laboratório de Informática - PORTAL PARA REGISTRO DE NOTAS E FALTAS Este tutorial tem por objetivo

Leia mais

Ref.: Orientações sobre processos de patrimônio e de recolhimento de bens. I - Processos de Patrimônio

Ref.: Orientações sobre processos de patrimônio e de recolhimento de bens. I - Processos de Patrimônio Ofício Circular DGA/ARCC Número 00027/2015 Campinas, 3 de novembro de 2015. À Diretoria da DD. Prof. Dr. Ref.: Orientações sobre processos de patrimônio e de recolhimento de bens

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O PERÍODO 2015/2016

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O PERÍODO 2015/2016 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O PERÍODO 2015/2016 O Comitê Institucional de Iniciação Científica do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo, torna

Leia mais

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem 1) COMO FUNCIONA? O PROBLEMA OU SITUAÇÃO ANTERIOR Anteriormente, todos os resíduos recicláveis ou não (com exceção do papelão), ou seja, papel, plásticos, vidros,

Leia mais

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico Biblioteca UPIS 1 SUMÁRIO 1. Biblioteca... 3 2. Infra-Estrutura... 3 2.1 Espaço físico... 3 Campus I... 3 Instalações para estudos individuais... 3 Instalações para estudos em grupo... 3 3. Acervo Bibliográfico...

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Boletim Técnico. Esta melhoria depende de execução do update de base RHUPDMOD, conforme Procedimentos para Implementação.

Boletim Técnico. Esta melhoria depende de execução do update de base RHUPDMOD, conforme Procedimentos para Implementação. RAIS 2014 Ano Calendário 2013 Produto : Microsiga Protheus Gestão de Pessoal - Versão 10 Chamado : TIFH11 Data da publicação : 04/02/14 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Esta melhoria depende

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO JANEIRO/2014 i ii ÍNDICE 1 INDRODUÇÃO... 4 2 MODELO DE REMUNERAÇÃO DO PARCEIRO PRIVADO... 4 3 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CAMPUS TIMÓTEO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CAMPUS TIMÓTEO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CAMPUS TIMÓTEO 1 - INTRODUÇÃO O Setor de Patrimônio do Campus Timóteo é uma extensão da Divisão de

Leia mais

COORDENAÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSAS IBERO-AMERICANAS SANTANDER UNIVERSIDADES 2015

COORDENAÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSAS IBERO-AMERICANAS SANTANDER UNIVERSIDADES 2015 COORDENAÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI São Paulo, 13 de abril de 2015. EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSAS IBERO-AMERICANAS SANTANDER UNIVERSIDADES 2015 A Coordenação de Responsabilidade

Leia mais

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 São Paulo 2015 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZAÇÕES... 3 2.1 Acervo... 3 2.2 Plano de atualização e expansão do acervo... 3 2.3 Divulgação...

Leia mais

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 PROERGO julho/2010 Pág. 1/7. I N D I C E 1. - APRESENTAÇÃO 2. - OBJETIVO 3. - INTRODUÇÃO 4. - EMPRESA BENEFICIADA 5. - CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

Manual de utilização do SGA - Sistema de Gerenciamento de Almoxarifado

Manual de utilização do SGA - Sistema de Gerenciamento de Almoxarifado Manual de utilização do SGA - Sistema de Gerenciamento de Almoxarifado Setembro/2013 Para acessar o sistema o usuário deverá entrar com os dados mostrados na imagem abaixo: 1. Nessa etapa é possível observar

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças Orçamento Participativo 2014

Universidade Federal do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças Orçamento Participativo 2014 Formulário 01 - Previsão de Demandas DESPESAS DE CUSTEIO 1.465.000 Cód. Despesa Auxílio Financeiro a Estudante 3.3.90.18 Ajuda de custo para participação em apresentações, congressos e seminários 3.3.90.18

Leia mais

Programa Acessa Escola prevê a instalação de 4.300 salas de informática em escolas públicas de São Paulo

Programa Acessa Escola prevê a instalação de 4.300 salas de informática em escolas públicas de São Paulo REVISTAS TIC BRASIL 03/02/2009 TERÇA-FEIRA EDUCAÇÃO Programa Acessa Escola prevê a instalação de 4.300 salas de informática em escolas públicas de São Paulo Uma das novidades do Campus Party 2009, evento

Leia mais

11/04/2012 INSTITUTO OCEANOGRÁFICO. USP - Campus da Capital

11/04/2012 INSTITUTO OCEANOGRÁFICO. USP - Campus da Capital 11/04/2012 INSTITUTO OCEANOGRÁFICO USP - Campus da Capital GESTÃO PATRIMONIAL DE VEÍCULOS Porque ela é diferente da gestão de outros tipos de bens? PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO BEM: Tipo de bem adquirido

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CLIC FUNDO DE INVEST. EM ACOES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CLIC FUNDO DE INVEST. EM ACOES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Agência Virtual Canal Prefeituras Procedimento Operacional Cadastro de Serviços

Agência Virtual Canal Prefeituras Procedimento Operacional Cadastro de Serviços Procedimento Operacional Prefeituras Documento Público Agência Virtual Canal Prefeituras Procedimento Operacional Cadastro de Serviços Gerência de Relacionamento Comercial com Clientes Especiais do Poder

Leia mais

FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR

FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR Versão 4.0 Histórico de Revisão do Manual Versão Autor Data Descrição Equipe suporte Criação do 1.0 Plataforma Brasil 14/09/2012 Documento 1.1 2.0 3.0 4.0 Equipe suporte

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013.

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. A DIRETORA EM EXERCÍCIO DO CÂMPUS DE PARANAÍBA da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, resolve:

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO EM PETRÓLEO LAUT

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO EM PETRÓLEO LAUT NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO EM PETRÓLEO LAUT 1- INTRODUÇÃO O Laboratório de Automação em Petróleo (LAUT) tem o propósito de abrigar pesquisas na área desenvolvidas pela UFRN em

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

CAPÍTULO 4: ESTUDO DE CASO O EDIFÍCIO IBM TUTÓIA SUBSOLO. Layout subsolo 1990. Fonte: Desenho da autora. Layout subsolo 2005. Fonte: Desenho da autora

CAPÍTULO 4: ESTUDO DE CASO O EDIFÍCIO IBM TUTÓIA SUBSOLO. Layout subsolo 1990. Fonte: Desenho da autora. Layout subsolo 2005. Fonte: Desenho da autora SUBSOLO Layout subsolo 1990 Layout subsolo 2005 190 O subsolo possui 9.901m² de área construída e 5.260m² de área útil. A principal mudança ocorrida nesse pavimento foi a diminuição do espaço da garagem,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (APLICADO A INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo INPC-IBGE. março de 2014

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo INPC-IBGE. março de 2014 EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Material de suporte para categorias em data base Deflatores: ICV-DIEESE INPC-IBGE março de 2014 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-março-2013

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE CONDOMÍNIO RESIDENCIAL NETANYA 16/12/2014

ASSEMBLEIA GERAL DE CONDOMÍNIO RESIDENCIAL NETANYA 16/12/2014 ASSEMBLEIA GERAL DE CONDOMÍNIO RESIDENCIAL NETANYA 16/12/2014 RELATO DAS ATIVIDADES DO SÍNDICO 1) MELHORIAS EM SISTEMAS NOVO SITE DO RESIDENCIAL NETANYA Repositório de todas as informações do condomínio

Leia mais

MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO - ALUNO

MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO - ALUNO MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO - ALUNO Passo a passo do Portal Acadêmico www.ucb.br - atende@ucb.br SUMÁRIO Objetivo Manual do Portal Acadêmico... 03 Navegadores... 03 Endereço Eletrônico (site)... 03 Bloqueador

Leia mais

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína CNPJ 04.709.778/000-25 SCI - 007/203 3/05/203 /8 ) DOS OBJETIVOS:.) Disciplinar e normatizar os procedimentos do Setor de Patrimônio;.2) Regulamentar o fluxo operacional de movimentação patrimonial móveis

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 3, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011

PORTARIA NORMATIVA N 3, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011 PORTARIA NORMATIVA N 3, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011 Cria o Assentamento Funcional Digital - AFD e estabelece orientação aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Publica

Leia mais

Conteúdo. Página 1 de 7

Conteúdo. Página 1 de 7 Conteúdo Introdução... 2 Novo relatório de freqüência... 2 Campos do relatório de freqüência.... 3 Vales... 3 Bolsa... 3 Botões do relatório de freqüência... 4 Navegação... 4 Busca... 4 Atalhos... 4 Recuperar

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais