TERRAMAIS. Serviço on-line de suporte à gestão agro-florestal. Gomes Aires, José Miguel; Dias, Ana Paula; Duarte, Pedro; Coucelo, Carlos RESUMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERRAMAIS. Serviço on-line de suporte à gestão agro-florestal. Gomes Aires, José Miguel; Dias, Ana Paula; Duarte, Pedro; Coucelo, Carlos RESUMO"

Transcrição

1 TERRAMAIS Serviço on-line de suporte à gestão agro-florestal Gomes Aires, José Miguel; Dias, Ana Paula; Duarte, Pedro; Coucelo, Carlos RESUMO A vantagem na utilização de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) na gestão de áreas agro-florestais é reconhecidamente evidente. É também evidente a dificuldade que alguns proprietários agro-florestais têm na organização e manutenção da sua base de dados geográfica. O serviço Terramais implementa uma organização comum de dados em formatos específicos para cada objectivo de produção: agricultura, vinha, olival e floresta. O Sistema apresenta uma interface muito intuitiva e simplificada disponibilizando diversas funcionalidades para gestão da informação, entre as quais existem funcionalidades características dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG). A arquitectura do Sistema assenta numa estrutura em três camadas: cliente, servidor e dados estabelecendo correspondência com as componentes do sistema: clientes (explorações/utilizadores), os dados espaciais, os projectos ArcMap e os serviços ArcIMS PALAVRAS CHAVE: Internet Mapping, Back-Office, GIS, Gestão Agro-Florestal INTRODUÇÃO O TerraMais é um sistema geográfico de apoio à gestão de propriedades agrícolas e florestais via Internet, que coloca funcionalidades de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) ao alçance de empresários agrícolas e florestais, sem obrigar a investir em meios de software sofisticados ou em formação técnica especializada. O sistema TerraMais baseia-se na utilização de dados geográficos específicos para cada cliente e/ou exploração, estruturados de acordo com um modelo de dados comum que contempla as vertentes agricultura, vinha, olival e floresta, e cuja recolha, organização e manutenção, em formato ArcGIS Geodatabase, é assegurada por serviços de técnicos especializados da Silvicentro. O cliente é o proprietário dos dados, e será utilizador remoto dos mesmos, estando garantida a segurança e a privacidade no acesso aos seus dados, bem como a possibilidade de dispor de um ou mais utilizadores simultâneos. Os dados são mantidos num servidor residente nas instalações da Silvicentro, e acedidos remotamente pelos clientes, com recurso a um browser de internet, e a uma aplicação especializada, desenvolvida em Java sobre tecnologia ArcGIS ArcIMS, que corre do lado do servidor e que disponibiliza as funcionalidades SIG que caracterizam o sistema TerraMais.

2 FUNCIONALIDADES DO SISTEMA TERRAMAIS 1. Utilizadores Cada utilizador do sistema TerraMais terá um nome de utilizador e uma palavra passe (password) de acesso. Um cliente poderá ter um ou mais nomes de utilizador definidos, dependendo da forma como subscreveu o serviço. Fig.1 Página de entrada no sistema Terramais Uma vez introduzido e validado um nome do utilizador e a respectiva palavra passe de acesso, na página disponível em será apresentada a página de mensagens. Fig. 2 - Página de Mensagens

3 Nesta página serão apresentadas ao utilizador eventuais mensagens relativas nomeadamente à execução pela Silvicentro de tarefas agendadas ou solicitadas pelo cliente, à necessidade de o cliente efectuar actualizações no seu sistema, à correcção de eventuais anomalias no software ou à disponibilização de novos serviços. Esta espaço é o canal de interactivo de comunicação personalizado entre o cliente e a equipa de back office da Silvicentro. 2. Interface As principais funcionalidades disponibilizadas a partir da Interface do Sistema, incluem: A A A A A A visualização, pesquisa e interrogação da informação espacial e descritiva selecção de informação alfanumérica com base em critérios múltiplos edição dos dados alfanuméricos (alterar, adicionar e eliminar) produção de relatórios e mapas produção interactiva de mapas temáticos indicação de alterações geográficas a efectuar nas parcelas Fig. 3 Aspecto da Interface do Sistema TerraMais Barra de Ferramentas As funcionalidades do sistema TerraMais são acedidas por intermédio das seguintes ferramentas, disponíveis na barra de ferramentas:

4 Para aumentar a escala do mapa, efectuando a aproximação a uma zona, definindo uma caixa clicando e arrastando o cursor do rato sobre a imagem do mapa Para reduzir a escala, definindo uma zona do mapa que irá incluir a extensão actual do mapa na janela do mapa Para deslocar o mapa na janela gráfica, clicando e arrastando o cursor do rato sobre a imagem do mapa Para obter informação sobre os temas disponíveis na tabela de conteúdo, num ponto do mapa a indicar com o rato Para efectuar medições de distâncias e áreas Para efectuar a selecção interactiva de elementos geográficos no tema seleccionado na tabela de conteúdo Para ajustar a escala do mapa à extensão espacial do tema Unidades de Gestão Para ajustar a escala do mapa à extensão espacial do tema seleccionado na tabela de conteúdo Para efectuar pesquisas por critérios alfanuméricos, sobre talhões e unidades de gestão, e respectivas tabelas relacionadas Para adicionar ao mapa notas textuais e gráficas, destinadas a transmitir à Silvicentro instruções relativas à actualização dos dados geográficos Para limpar as selecções actuais, efectuadas com as ferramentas de selecção interactiva ou de pesquisa Para entrar no ambiente de impressão de mapas e relatórios Para dar acesso ao menú de ferramentas complementares 3. Consulta de Informação Pode-se obter informação sobre todos os temas disponíveis na tabela de conteúdo. O resultado será o aparecimento de uma Janela de Informação com o aspecto apresentado na figura.

5 Fig. 4 Informação de Intervenções num Talhão A Janela de Informação tem 3 zonas distintas: Temas (à esquerda em cima) - Mostra para cada tema na tabela de conteúdo, os números dos registos encontrados no ponto seleccionado interactivamente no mapa. Informação Base (em cima à direita) - Mostra a informação alfanumérica do registo seleccionado na zona de Temas. Por omissão surgem nesta janela os valores dos campos do primeiro registo encontrado do primeiro tema na zona de Temas, neste caso Talhões e (código de talhão). Informação Relacionada (em baixo a toda a largura) - Esta zona só é utilizada no caso de o registo seleccionado em Temas, ser Unidade de Gestão ou Talhão. Nestes casos, para o registo seleccionado do tema, esta zona mostra a informação dos campos dos registos 4. Construtor de Pesquisas É possível a construção de expressões de selecção, a partir do Construtor de Expressões de pesquisa. De acordo com a figura seguinte Fig. 5 Construção de uma Expressão de Pesquisa

6 5. Edição de Dados Uma caracteristica importante do TerraMais consiste na possibilidade de efectuar edições alfanuméricas na tabela de atributos de qualquer tema vectorial, bem como nas tabelas relacionadas dos temas Unidade de Gestão e Talhões. Fig 6 - Menú de Edição para um registo de Intervenções 6. Modificação de Entidades Espaciais (Anotações) O sistema TerraMais não permite que o utilizador modifique a definição das entidades espaciais, alterando por exemplo, o limite de um talhão ou o percurso de uma ribeira. Essas alterações estão reservadas aos técnicos da Silvicentro. No entanto, o utilizador pode utilizar o TerraMais para instruir a Silvicentro sobre quais as alterações que pretende ver introduzidas nos seus dados, recorrendo às funcionalidades de anotações do TerraMais, clicando para o efeito na ferramenta Anotações. Fig. 7 Criação de Anotação para instruir a Divisão de um Talhão

7 Recorrendo à definição das propriedades da anotação, será possível complementar as instruções para a divisão de talhões pretendida. Fig. 8 Instruções adicionais utilizando a descrição do nível de Anotações 7. Mapas e Relatórios Os mapas no TerraMais são produzidos a partir do mapa existente na Janela do Mapa. Os relatórios são produzidos para todos os elementos ou apenas para os elementos seleccionados, tendo como base o tema seleccionado na tabela de conteúdo. Compete ao utilizador definir se pretende produzir apenas o mapa ou apenas o relatório, ou se pretende combinar os dois. No caso de optar pela inclusão do relatório, poderá ainda definir de forma exaustiva quais os campos que pretende incluir.

8 Fig. 9 Exemplo de Relatório com Mapa 8. Mapas Temáticos O objectivo da ferramenta de Mapas Temáticos consiste em dar ao utilizador a possibilidade de pintar livremente polígonos de talhões, tendo como ponto de partida a informação existente nas bases de dados, mas dando-lhe a possibilidade de os legendar de forma diferente, criando novas classes de informação, seleccionando cores e acrescentando texto ao mapa. Desta forma será possível a um utilizador, criar por exemplo um mapa de planeamento, com a indicação das intervenções a efectuar em determinados talhões durante um determinado periodo de tempo. Fig. 10 Mapa Temático: Janela de Edição de Dados

9 Fig. 11 Mapa Temático: Resultado Final ARQUITECTURA DO SISTEMA TERRAMAIS O sistema TerraMais está organizado segundo uma arquitectura em 3 camadas, a qual é herdada da arquitectura do sistema ArcIMS em que o TerraMais assenta: 1. Camada Cliente 2. Camada Servidor 3. Camada Dados Na camada cliente, os utilizadores interagem com o sistema TerraMais, utilizando o browser Internet Explorer versão 6 a correr num equipamento dotado de uma ligação ADSL ou cabo. Neste sistema estará instalada uma versão adequada do ambiente Java RunTime Environment, que suporta a execução local do viewer de ArcIMS. Na camada servidor, são tratados os pedidos de acesso ao sistema e disponibilizadas componentes aplicacionais e mapas, os quais acontecem em 3 níveis ou camadas distintas: 1. Servidor de páginas web 2. Servidor de aplicações 3. Servidor de mapas O servidor de páginas web utiliza o Internet Information Services (IIS), sendo a este nível que são servidas as páginas de acesso ao sistema, e efectuada a validação dos utilizadores. O servidor de aplicações executa as funcionalidades aplicacionais standard do ArcIMS e as componentes aplicacionais customizadas do TerraMais desenvolvidas em Java. A comunicação entre o servidor IIS e o servidor de aplicações é assegurada por intermédio do servlet connector Tomcat. Os pedidos de mapas são efectuados ao servidor de mapas, que executa serviços ArcIMS ArcMap Image, tendo como base projectos ArcGIS ArcMap específicos para cada cliente. Na camada dados estão os dados geográficos de cada cliente e exploração, nomeadamente os dados imagem e raster, e os dados vectoriais, organizados na geodatabase cliente de talhões e unidades de gestão de acordo com o modelo de dados UNIGEST, e na geodatabase cliente de dados de caracterização.

10 A aplicação TerraMais acede aos dados geográficos de cada cliente, por intermédio de pedidos efectuados aos respectivos serviços de mapas ArcIMS (Map Services). Fig. 12 Arquitectura do Sistema TerraMais No que se refere à componente alfanumérica dos dados, a aplicação TerraMais acede directamente a estes no ficheiro Access da respectiva geodatabase, sem passar pelos serviços do ArcIMS. A aplicação TerraMais permite que cada utilizador de um cliente, efectue alterações apenas nos dados alfanuméricos. Qualquer alteração que seja necessário introduzir na componente espacial dos dados, só poderá ser efectuada pela Silvicentro, recorrendo às ferramentas ArcGIS 8.x (ArcView ou ArcEditor). COMPONENTES DO SISTEMA A utilização das funcionalidades do sistema TerraMais como ferramenta de gestão de dados de explorações, tem como pressupostos, a existência de um cliente com uma exploração florestal ou agrícola que se pretende gerir por meios informáticos, o levantamento dos respectivos dados geográficos de caracterização, e a elaboração de um plano de exploração, com a definição de unidades de gestão e talhões. Assegurados estes pressupostos, o sistema TerraMais oferece uma alternativa às funcionalidades standard das ferramentas de trabalho SIG correntes, como seja nomeadamente o ArcView, possibilitando a exploração remota destes dados, sem que seja necessário dispôr de qualquer software especializado. A passagem para esta nova forma de trabalho, com a aplicação TerraMais a servir dados espaciais a clientes remotos via Internet, têm exigências a dois níveis: 1. Ao nível dos clientes, que passam a ter um registo no sistema, sendo o acesso autorizado a um ou mais utilizadores registados de cada cliente, 2. Ao nível dos dados espaciais de cada cliente, previamente levantados, que serão objecto de novas formas de estruturação e organização, determinadas pelas exigências do próprio sistema TerraMais. As componentes essenciais do sistema, que exigem intervenções específicas de caracterização e parametrização, são as seguintes: 1. Os clientes, as explorações de cada cliente e os seus utilizadores, 2. Os dados espaciais e a forma como terão que ser organizados em pastas e em geodatabases, 3. Os projectos ArcMap que terão que existir para cada cliente/exploração, 4. Os serviços ArcIMS que terão que existir para cada cliente/exploração.

11 1. Modelo De Dados O TerraMais utiliza um modelo de dados que considera três grupos essenciais de dados espaciais: Dados de caracterização da propriedade, Dados de referência, Dados de intervenção na propriedade. Os dados de caracterização serão o resultado directo dos trabalhos de levantamento que será necessário efectuar para descrever as propriedades a utilizar no TerraMais, sob o ponto de vista biofísico, morfológico e administrativo, e contemplam temas como a topografia, declives e exposição solar, solos e ocupação do solo, hidrografia e rede viária e de caminhos. Os dados de referência, incluem os temas gerais de enquadramento e localização, nomeadamente a divisão administrativa, blocos INGA, plantas cadastrais, ortofotografia e cartografia imagem ou vectorial. Os dados de intervenção na propriedade, contemplam a divisão em Unidades de Gestão e em Talhões, bem como toda uma série de tabelas relacionadas, que conterão a informação de gestão e de controlo de actividades, nomeadamente as seguintes: Para as Unidades de Gestão: tabelas de indicadores ecológicos (INDECOL) tabelas de produções (PRODUNIGEST) Para os Talhões: tabelas de inventário (INVENTARIO), tabelas de produções (PRODTALHOES), tabelas de plantação (PLANTACAO), tabelas de intervenções (INTERVENCOES). Embora tenha sido identificada e caracterizada a estrutura de todos os temas de informação utilizados pelo sistema, foi sobre os dados de intervenção na propriedade que se concentrou o esforço principal de concepção e desenvolvimento de um modelo de dados de Unidades de Gestão (UNIGEST). O modelo de dados UNIGEST foi definido tendo em consideração os seguintes aspectos: A adopção das normas existentes de organização de informação de gestão florestal, A utilização do ArcGIS ArcEditor como a ferramenta de edição de dados espaciais, O aproveitamento das características de organização e definição de bases de dados geográficas da Geodatabase ArcGIS, Tirar partido da possibilidade de definir a estrutura da Geodatabase no ambiente CASE (Computer Aided System Engineering) do software Visio Enterprise 2000, utilizando a notação UML (Unified Modeling Language), e de criar a Geodatabase de forma automática em ArcCatalog a partir do modelo UML. A linguagem UML e o software Visio foram utilizados com três objectivos essenciais, facilitar o diálogo na análise e desenvolvimento do modelo de dados, facilitar o processo de constituição da base de dados, facilitar o processo de revisão e desenvolvimento futuro do modelo de dados, em resposta à previsível evolução de necessidades. A caracterização do modelo foi apoiada por diferentes diagramas de modelo de dados em UML, nomeadamente: Diagrama de Classes Diagramas de Relações Estrutura das tabelas relacionadas com as Unidades de Gestão Estrutura das tabelas relacionadas com os Talhões Domínios de valores A Figura 13, mostra o aspecto geral do modelo de dados de Unidades de Gestão, central na arquitectura de dados do sistema TerraMais, cujos dados espaciais e alfanuméricos, serão complementados para cada cada

12 exploração agrícola ou florestal que utilize o TerraMais, com informação geográfica específica de caracterização. No modelo de dados pode-se observar a existência de duas classes de entidades espaciais, UNIGEST (unidades de gestão) e TALHOES (talhões), as quais possuem quatro sub-tipos distintos de entidades, Sub-tipo 1 - Floresta Sub-tipo 2 - Olival Sub-tipo 3 - Vinha Sub-tipo 4 - Agricultura No diagrama de modelo de dados, observa-se por exemplo, que existem três tabelas de Inventário, com as designações INVENTARIO_1, INVENTARIO_2 e INVENTARIO_3, relacionadas com a classe TALHOES. No entanto, só uma destas tabelas será utilizada para cada sub-tipo de talhões. Os números dos sub-tipos são utilizados na nomenclatura das tabelas, com o objectivo de indicar qual o sub-tipo de entidade com o qual cada tabela se relaciona de facto. Assim sendo, a tabela INDECOL_1 (de indicadores ecológicos) relaciona-se com unidades de gestão (UNIGEST) de sub-tipo 1 (Floresta), assim como a tabela INVENTARIO_3 se relaciona com talhões de sub-tipo 3 (Vinha). 2. Projectos arcmap e serviços arcims 2.1. Projectos ArcMap Os dados espaciais relativos a uma exploração de um cliente, serão disponibilizados na Internet por via de um serviço ArcIMS, que terá subjacente um projecto ArcMap. Cada projecto ArcMap de uma dada exploração agrícola e/ou florestal, associado a um determinado nome, utilizará dados organizados em três geodatabases distintas: Uma geodatabase com os dados de unidades de gestão e talhões (nome), Uma geodatabase com os dados de caracterização da exploração (nome_caracteriza), A geodatabase LimAdm, comum a todos os clientes e explorações. Para cada projecto nome.mxd de um cliente/exploração, existirá um projecto nome_pintar.mxd, construído de acordo com as regras pre-definidas e destinado a suportar as capacidades de produção de mapas temáticos interactivos, que fazem parte das funcionalidades do sistema TerraMais Serviços ArcIMS Os dois projectos ArcMap relativos a cada cliente/exploração, nomeadamente nome.mxd e nome_pintar.mxd, são utilizados para criar dois serviços ArcIMS ArcMap Image Service, cujas designações serão respectivamente nome e nome_mt. Os serviços são criados no ambiente ArcIMS Administrator, associando a cada serviço ArcIMS e projecto ArcMap (.mxd) correspondente. A ligação entre um cliente e o projecto ArcMap que serve os dados de um cliente/exploração, é efectuada na aplicação Configuração TerraMais, indicando apenas para esse cliente (id_cliente) qual o serviço ArcIMS (id_serviço) que serve o projecto ArcMap nome.mxd.

13 Figura 13 Modelo de Dados de Unidades de Gestão

14 SILVICENTRO, engenharia consultoria e serviços agro-florestais, lda Largo do Lamego, 86 r/c esq TORRES NOVAS Tel: (+ 351) Fax: (+ 351)

GeoMafra Portal Geográfico

GeoMafra Portal Geográfico GeoMafra Portal Geográfico Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a

Leia mais

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica;

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica; Mapas Destinado especialmente aos Utilizadores do GEOPORTAL, nele são descritas e explicadas as diferentes funcionalidades existentes no FrontOffice (GEOPORTAL). O GEOPORTAL é baseado em tecnologia Web,

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Manual do Nero ControlCenter

Manual do Nero ControlCenter Manual do Nero ControlCenter Nero AG Informações sobre direitos de autor e marcas O manual do Nero ControlCenter e todo o seu conteúdo estão protegidos pelos direitos de autor e são propriedade da Nero

Leia mais

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BPstat manual do utilizador Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BANCO DE PORTUGAL Av. Almirante Reis, 71 1150-012 Lisboa www.bportugal.pt Edição Departamento de Estatística

Leia mais

GeoMafra Portal Geográfico

GeoMafra Portal Geográfico GeoMafra Portal Geográfico Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 MANTENHA-SE INFORMADO Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para ser informado sempre que existirem actualizações a esta colecção ou outras notícias importantes sobre o Internet Explorer. *

Leia mais

Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida. Português

Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida. Português Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida Português Índice Instalação do Software... 1 Instalação do Controlador e Actualização do Controlador... 4 Motic Images Plus 2.0 ML...11 Calibração

Leia mais

SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria. guião de exploração dos. serviços SIG na web AM RIA. Associação de Municípios da Ria

SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria. guião de exploração dos. serviços SIG na web AM RIA. Associação de Municípios da Ria SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria guião de exploração dos serviços SIG na web Associação de Municípios da Ria 02 GUIA WEB ÍNDICE Introdução O que é um SIG? 03 O que é SIGRia?

Leia mais

Gestão de projectos na Web

Gestão de projectos na Web Gestão de projectos na Web Relatório de desenho de alto nível Versão 1.0, 5 de Maio de 2003 Telmo Pedro Gomes Amaral (mee02013@fe.up.pt) (Grupo 15) Aplicações na Web Mestrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

PACWEB Módulo de Pesquisa MANUAL DO UTILIZADOR

PACWEB Módulo de Pesquisa MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.3 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 3 2.1 INSTALAÇÃO 3 Instalar o Pacweb 3 Alterar o Ficheiro Default.htm 3 Criar um Virtual Directory 3 2.2 CONFIGURAÇÃO

Leia mais

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa CURSO DE GPS. Módulo x. (Aula Prática) Reliance - Ashtech. Suas Aplicações Em SIG.

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa CURSO DE GPS. Módulo x. (Aula Prática) Reliance - Ashtech. Suas Aplicações Em SIG. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa CURSO DE GPS Módulo x (Aula Prática) Reliance - Ashtech e Suas Aplicações Em SIG (Carlos Antunes) INTODUÇÃO O Sistema Reliance baseia-se na utilização do

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

WorkinProject 8 Manual de Referência Rápida

WorkinProject 8 Manual de Referência Rápida WorkinProject 8 Manual de Referência Rápida Flagsoft, Lda 2015 Índice 1. Introdução...3 2. Integrador - Interface com o utilizador...4 3. Registo de actividade - Folha de horas...5 4. Agenda e colaboração...7

Leia mais

Informação Geográfica (SIG) Inês Pinto Instituto de Investigação Cientifica Tropical

Informação Geográfica (SIG) Inês Pinto Instituto de Investigação Cientifica Tropical Introdução aos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) Inês Pinto Instituto de Investigação Cientifica Tropical DEFINIÇÃO DE SIG As definições são condicionadas pelo ambiente em que surgem e pela realidade

Leia mais

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0 PLATAFORMA Versão 1.0 31 de Março de 2008 TABELA DE REVISÕES Versão Autores Descrição da Versão Aprovadores Data António Rocha Cristina Rodrigues André Ligeiro V0.1r Dinis Monteiro Versão inicial António

Leia mais

GIGrecibos. Sistema de Emissão de Recibos de Donativos. Para Igrejas. Produzido e distribuído por: VIBISinfor Rua Nova, 10 7490-250 MORA

GIGrecibos. Sistema de Emissão de Recibos de Donativos. Para Igrejas. Produzido e distribuído por: VIBISinfor Rua Nova, 10 7490-250 MORA wgig GIGrecibos Sistema de Emissão de Recibos de Donativos Para Igrejas Produzido e distribuído por: VIBISinfor Rua Nova, 10 7490-250 MORA tel: 266403273 www.vibis.com 1 Conteúdo wgig... 1 Avisos legais...

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

Manual do GesFiliais

Manual do GesFiliais Manual do GesFiliais Introdução... 3 Arquitectura e Interligação dos elementos do sistema... 4 Configuração do GesPOS Back-Office... 7 Utilização do GesFiliais... 12 Outros modos de utilização do GesFiliais...

Leia mais

1. Rede de Apoio Topográfico... 2. 1.1. Características da Rede... 2. 2. Acesso e Utilização... 2. 2.1. Visualizador de mapa... 3

1. Rede de Apoio Topográfico... 2. 1.1. Características da Rede... 2. 2. Acesso e Utilização... 2. 2.1. Visualizador de mapa... 3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO... 2 1. Rede de Apoio Topográfico... 2 1.1. Características da Rede... 2 2. Acesso e Utilização... 2 2.1. Visualizador de mapa... 3 2.1.1. Elementos do mapa... 3 2.1.2. Tarefas...

Leia mais

MEMORANDO. Ambiente de Produção GeRFiP Configurações de acesso e utilização v.12

MEMORANDO. Ambiente de Produção GeRFiP Configurações de acesso e utilização v.12 MEMORANDO Ambiente de Produção GeRFiP Configurações de acesso e utilização v.12 Enquadramento do documento Programa Projecto GeRFiP Migração GeRFiP Histórico de versões Versão Data Autor Descrição Localização

Leia mais

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado EDUTec Learning MANUAL DO UTILIZADOR José Paulo Ferreira Lousado Índice Página Principal... ii Página de Desenvolvimento de Conteúdos... iii Página de Comunicações...iv Página de Transferência de Ficheiros...vi

Leia mais

manual instalação e configuração v13 1

manual instalação e configuração v13 1 manual instalação e configuração v13 1 Conteúdo Introdução... 3 Conteúdo do DVD:... 3 Instalação e configuração do ERP... 4 Instalação do ERP... 4 Configuração do ERP... 6 Como actualização de versão...

Leia mais

Manual do Aluno Plataforma de e-learning Moodle

Manual do Aluno Plataforma de e-learning Moodle Manual do Aluno Plataforma de e-learning Moodle i Índice Índice de Figuras 3 Introdução 4 Parte I - Acesso à Plataforma 5 1 - Entrar na Plataforma 6 1.1 - Alterar a senha 7 Parte II - Utilização da Plataforma

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

3 ao Quadrado - Agenda Web

3 ao Quadrado - Agenda Web 3 ao Quadrado - Agenda Web Relatório de Gestão de Projectos de Software - Grupo A - LEIC 2001/2002 http://gnomo.fe.up.pt/gps01a João Montenegro - ei97023@fe.up.pt André Teixeira - ei97024@fe.up.pt Carlos

Leia mais

Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal.

Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal. Visualização de Informação Geográfica na WEB. O exemplo do Atlas de Portugal. INSPIRE e a Infra-estrutura Nacional de Informação Geográfica 17 de Novembro de 2006 1 Tópicos Atlas de Portugal na WEB A proposta

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

Domine o Word 2007. Professor: Rafael Henriques. Ano Lectivo 2010/2011

Domine o Word 2007. Professor: Rafael Henriques. Ano Lectivo 2010/2011 Domine o Word 2007 1 Professor: Rafael Henriques Ano Lectivo 2010/2011 Sumário Introdução aos Processadores de texto; Microsoft Word 2007 O ambiente de trabalho O Friso Os Tabuladores do Word 2007; Realização

Leia mais

TECNOLOGIAS WEBSIG NO PLANEAMENTO MUNICIPAL DA DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS

TECNOLOGIAS WEBSIG NO PLANEAMENTO MUNICIPAL DA DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS 1 Auditório da Reitoria Universidade de Coimbra TECNOLOGIAS WEBSIG NO PLANEAMENTO MUNICIPAL DA DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS Susana CASO DE ESTUDO: CONCELHO DE GOUVEIA quinta-feira, 9 de Setembro

Leia mais

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Pedro Beça 1, Miguel Oliveira 1 e A. Manuel de Oliveira Duarte 2 1 Escola Aveiro Norte, Universidade de Aveiro 2 Escola Aveiro Norte, Departamento

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

Sistema de Informação Geográfica

Sistema de Informação Geográfica Sistema de Informação Geográfica Conteúdo Apresentação da Empresa Implementação do SIG na Prestiteca, porquê? SIG na Prestiteca Constituição do SIG Vantagens na implementação do SIG Principais dificuldades

Leia mais

GIIGA GESTÃO DA INFORMAÇÃO DA IGA

GIIGA GESTÃO DA INFORMAÇÃO DA IGA IGA INVESTIMENTOS E GESTÃO DA ÁGUA GIIGA GESTÃO DA INFORMAÇÃO DA IGA IGA INVESTIMENTOS E GESTÃO DA ÁGUA GIIGA GESTÃO DA INFORMAÇÃO DA IGA OBJECTIVOS O projecto GIIGA tem por objectivo elaborar o cadastro

Leia mais

GEOEXÉRCITO: SISTEMA TÁCTICO-ESTRATÉGICO PARA O EXÉRCITO PORTUGUÊS

GEOEXÉRCITO: SISTEMA TÁCTICO-ESTRATÉGICO PARA O EXÉRCITO PORTUGUÊS GEOEXÉRCITO: SISTEMA TÁCTICO-ESTRATÉGICO PARA O EXÉRCITO PORTUGUÊS 1. Introdução Luis Nunes 1 ; Alberto Silva 2 1 Instituto Geográfico do Exército 2 Instituto Superior Técnico (lnunes@igeoe.pt ; alberto.silva@acm.org)

Leia mais

Encontro de Utilizadores Esri 2013. ArcGIS for Server 10.2 Administração Orador: João Ferreira Esri Portugal

Encontro de Utilizadores Esri 2013. ArcGIS for Server 10.2 Administração Orador: João Ferreira Esri Portugal Encontro de Utilizadores Esri 2013 ArcGIS for Server 10.2 Administração Orador: João Ferreira Esri Portugal ArcGIS Server Administração e Configuração João Ferreira Agenda Arquitectura Instalação do ArcGIS

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Departamento de Sistemas e Informática Projecto Final Computação na Internet Ano Lectivo 2002/2003 Portal de Jogos Executado por:

Leia mais

Apresentação da Solução. Divisão Área Saúde. Solução: Gestão de Camas

Apresentação da Solução. Divisão Área Saúde. Solução: Gestão de Camas Apresentação da Solução Solução: Gestão de Camas Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros, 82-A, 1500-060

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Implementação do Web SIG para o PGRH

Implementação do Web SIG para o PGRH Implementação do Web SIG para o PGRH ARH Centro, I.P. Requisitos do Sistema Ref.: 30/11/2010 FICHA TÉCNICA Referência: Projecto: Implementação do Web SIG para o PGRH Gestor de Projecto: Miguel Rodrigues

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDOC Sistema de Gestão Documental Dossier de Produto DP10.02 02.01.2009 www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDoc Sistema de Gestão Documental A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais,

Leia mais

AS REDES COMO UM MODELO DE DADOS GEOGRÁFICO EM EVOLUÇÃO: CASO PRÁTICO NUM SIG.

AS REDES COMO UM MODELO DE DADOS GEOGRÁFICO EM EVOLUÇÃO: CASO PRÁTICO NUM SIG. AS REDES COMO UM MODELO DE DADOS GEOGRÁFICO EM EVOLUÇÃO: CASO PRÁTICO NUM SIG. Carla Vaz Paulo 1 1. INTRODUÇÃO O rápido desenvolvimento urbano nas duas últimas décadas, desencadeou um elevado crescimento

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

Software de Gestão Central GEONAUT

Software de Gestão Central GEONAUT Software de Gestão Central GEONAUT Acesso em tempo real na Web A autentificação do utilizador (user e password) conduz a uma interface personalizada, onde a disposição das funcionalidades e informação,

Leia mais

Alteração do POC (Decreto de Lei nº. 35/2005) no sispoc

Alteração do POC (Decreto de Lei nº. 35/2005) no sispoc DOSPrinter Manual do Utilizador Alteração do POC (Decreto de Lei nº. 35/2005) no sispoc Data última versão: 20.03.2006 Versão : 1.1 Data criação: 01.03.2006 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220

Leia mais

Assinare consiste na oferta de soluções e serviços na área da identificação electrónica.!

Assinare consiste na oferta de soluções e serviços na área da identificação electrónica.! Assinare Apresentação Assinare consiste na oferta de soluções e serviços na área da identificação electrónica. De forma a responder ao ambiente altamente competitivo a que as empresas e organizações hoje

Leia mais

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC Tecnologias SIG Sistemas de Informação Geográfica Centro de Operações e Técnicas

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Iniciação para docentes Universidade Atlântica Versão: 1 Data: Fevereiro 2010 Última revisão: Fevereiro 2010 Autor: Ricardo Gusmão Índice Introdução... 1 Registo no Moodle...

Leia mais

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt A BDAP Passo a Passo www.bdap.min-financas.pt Versão 1 BDAP passo a passo A BDAP Base de Dados dos Recursos Humanos da Administração Pública - é um repositório de informação sobre os Recursos Humanos da

Leia mais

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães processo de modernização administrativa prestação de um melhor serviço aos cidadãos utilização mais eficiente dos seus recursos no

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Microsoft Word Folha

Leia mais

Acrescente. Valor. à Sua. Organização. Obtenha Melhores Resultados com a Formação Esri Portugal

Acrescente. Valor. à Sua. Organização. Obtenha Melhores Resultados com a Formação Esri Portugal Acrescente Valor à Sua Organização Obtenha Melhores Resultados com a Formação Esri Portugal 4 ArcGIS 1 Iniciação aos SIG 6 ArcGIS 2 Fluxos de Trabalho Essenciais 8 ArcGIS 3 Efectuar Análises 10 Construção

Leia mais

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Evolução da última década Manuela Sampayo Martins (Eng.ª) Sistemas de Informação Sistemas de Geográfica, Informação Lda. Geográfica,

Leia mais

Gestão de Equipas de Vendas

Gestão de Equipas de Vendas Gestão de Equipas de Vendas Análise Comercial Business Intelligence Gestão de Desempenho Atinjo os meus objectivos comerciais? Quais os vendedores com melhor desempenho? A função comercial é o motor de

Leia mais

ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo

ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo Introdução Co-habitamos uma sociedade de informação universal, aliados ao paradigma da evolução tecnológica que se verifica e se revela como um meio

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

Manual de Instalação. Gestão Comercial Golfinho. Gestão Comercial Golfinho - Manual de Instalação

Manual de Instalação. Gestão Comercial Golfinho. Gestão Comercial Golfinho - Manual de Instalação Manual de Instalação Gestão Comercial Golfinho 1 Caro Utilizador, É com muito gosto que lhe damos as boas vindas agradecendo a sua preferência pelos nossos produtos. Este manual tenta auxilia-lo na instalação

Leia mais

2.1.10. Trabalhar com CDs e DVDs

2.1.10. Trabalhar com CDs e DVDs 2.1.10. Trabalhar com CDs e DVDs Os procedimentos utilizados para gravar informação num CD ou num DVD variam conforme a forma como estes forem formatados. A formatação é efectuada em discos vazios e consiste

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

1ª Edição Outubro de 2007

1ª Edição Outubro de 2007 1 Ficha Técnica Título: Manual de utilização da ELGG - Aluno Autoria: Célia Tavares Direcção Pedagógica e Técnica: Paula Peres Copyright: Projecto de Apoio On-line 1ª Edição Outubro de 2007 O Manual de

Leia mais

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina do Correio Para saber mais sobre Correio electrónico 1. Dicas para melhor gerir e organizar o Correio Electrónico utilizando o Outlook Express Criar Pastas Escrever

Leia mais

WebSphere_Integration_Developer_D_Jan06 Script

WebSphere_Integration_Developer_D_Jan06 Script WebSphere_Integration_Developer_D_Jan06 Script 1a Nesta demonstração, Will Dunlop, um programador de integração da JK, utiliza o IBM, [ IBM], ou WID para construir um novo serviço orientado para os processos

Leia mais

Universidade do Minho Licenciatura em Engenharia Informática

Universidade do Minho Licenciatura em Engenharia Informática Universidade do Minho Licenciatura em Engenharia Informática Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software Trabalho Prático Fase 1 Ano Lectivo de 2009/10 GereComSaber Grupo 15 Cláudio Manuel Rigueiro

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Noções Básicas de Informática Componentes de hardware Monitor : permite visualizar informação na forma de imagem ou vídeo; todo o trabalho desenvolvido com o computador pode ser

Leia mais

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador Viva o momento 3 4 5 5 6 6 7 8 9 12 12 14 16 17 18 19 20 21 22 22 23 23 24 24 24 25 26 27 Ligar o Router LEDs Configuração do Router Aceder à ferramenta de configuração

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo Conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior; Windows: sistema operativo mais utilizado nos

Leia mais

GESTÃO DO LITORAL INFORMAÇÃO AO PÚBLICO E GESTÃO DE INDICADORES DE OBRAS E/OU PROJECTOS

GESTÃO DO LITORAL INFORMAÇÃO AO PÚBLICO E GESTÃO DE INDICADORES DE OBRAS E/OU PROJECTOS GESTÃO DO LITORAL INFORMAÇÃO AO PÚBLICO E GESTÃO DE INDICADORES DE OBRAS E/OU PROJECTOS AFONSO, Ana; PAINHO, Marco; PIRES, Paulo; MACHADO, João; SEIXAS, Ana Resumo A construção de sistemas de apoio à decisão

Leia mais

Criação de Páginas Web - MS Word 2000

Criação de Páginas Web - MS Word 2000 Gestão Comercial e da Produção Informática I 2003/04 Ficha de Trabalho N.º 9 Criação de Páginas Web - MS Word 2000 1. Criação de uma página Web (HTML): Escreva o seu texto e introduza as imagens pretendidas

Leia mais

Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web

Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web João Alexandre Oliveira Ferreira Dissertação realizada sob a orientação do Professor Doutor Mário de Sousa do Departamento de Engenharia

Leia mais

Conference For You C4U v. 0.13

Conference For You C4U v. 0.13 Departamento de Informática Conference For You C4U v. 0.13 Projecto Integrador 2012/2013 Licenciatura em Engenharia Informática Preparado por: João Regateiro nº 28994 Miguel Silva nº 28508 Ricardo Monteiro

Leia mais

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual.

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. 604 wifi FUNÇÕES WIFI e Internet Suplemento ao Manual do Utilizador ARCHOS 504/604 Versão 1.2 Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. Este manual contém informações

Leia mais

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano ÍNDICE PASSAGEM DE DADOS / FECHO DE ANO... 1 Objectivo da função... 1 Antes de efectuar a Passagem de dados / Fecho de Ano... 1 Cópia de segurança da base de

Leia mais

Inovação no Planeamento Operacional Florestal

Inovação no Planeamento Operacional Florestal MEIO: WWW.NATURLINK.PT CORES P&B TIRAGEM: ONLINE PÁGINA 01 À 08 R. Castilho 5, 1º andar, Sals 17, 1250-066 LISBOA T. +351 21 153 64 51 PERIODICIDADE: DIÁRIA Nº EDIÇÃO: ONLINE RUBRICA: DESTAQUES DATA: JUNHO

Leia mais

De Arte a Ciência: Regras para o Desenho de Software

De Arte a Ciência: Regras para o Desenho de Software De Arte a Ciência: Regras para o Desenho de Software Neste artigo é apresentado um conjunto de regras de desenho um padrão de desenho universal associado ao princípio fundamental e aos requisitos axiomáticos.

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Online Logo Maker

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto Como efetuo a mudança de ano do Ponto de Venda? No Programa Express aceda a Tabelas Pontos de Venda Postos de Venda abrir o separador Movimentos Caixa e: -

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Objectivos: Criar uma base de dados vazia. O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access Criar uma base dados vazia O Access é um Sistema de Gestão de Bases

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

O SIG como apoio à mobilidade intermodal

O SIG como apoio à mobilidade intermodal Especializações em Transportes Transportes e Vias de / SIG Comunicação / INSPIRE e Sistemas Painel de Lisboa Informação 6 novembro Geográfica 2012 Transportes / SIG / INSPIRE O SIG como apoio à mobilidade

Leia mais

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Edição 1 Agosto 2011 Elaborado por: GSI Revisto e Aprovado por: COM/ MKT Este manual é propriedade exclusiva da empresa pelo que é proibida a sua

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Portal Web de Apoio às Filiadas

Portal Web de Apoio às Filiadas Portal Web de Apoio às Filiadas Manual de Utilizador Externo Titularidade: FCMP Data: 2014-02-03 Versão: 1 1 1. Introdução 3 2. Descrição das Funcionalidades 4 2.1. Entrada no sistema e credenciação de

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador ESCOLAS / DRE

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador ESCOLAS / DRE MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ESCOLAS / DRE ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL Fevereiro/2002 - Portalegre Introdução A necessidade de efectuar cálculos complexos de uma forma mais rápida e fiável,

Leia mais

EXCEL TABELAS DINÂMICAS

EXCEL TABELAS DINÂMICAS Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL TABELAS DINÂMICAS (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller

Leia mais

MICROSOFT POWERPOINT

MICROSOFT POWERPOINT MICROSOFT POWERPOINT CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES. O QUE É O POWERPOINT? O Microsoft PowerPoint é uma aplicação que permite a criação de slides de ecrã, com cores, imagens, e objectos de outras aplicações,

Leia mais

Estrutura de um endereço de Internet

Estrutura de um endereço de Internet Barras do Internet Explorer Estrutura de um endereço de Internet Na Internet, cada servidor tem uma identificação única, correspondente ao endereço definido no IP (Internet Protocol). Esse endereço é composto

Leia mais