O fomento e a seleção de Planos de Negócio no âmbito do Inova Energia se destinará a cadeias produtivas ligadas às três linhas temáticas a seguir:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O fomento e a seleção de Planos de Negócio no âmbito do Inova Energia se destinará a cadeias produtivas ligadas às três linhas temáticas a seguir:"

Transcrição

1 Objetivs O Plan de Açã Cnjunta Inva Energia é uma iniciativa destinada à crdenaçã das ações de fment à invaçã e a aprimrament da integraçã ds instruments de api dispnibilizads pel BNDES, pela Agência Nacinal de Energia Elétrica (Aneel), e pela Financiadra de Estuds e Prjets (Finep) cm as seguintes finalidades: apiar desenvlviment e a difusã de dispsitivs eletrônics, micreletrônics, sistemas, sluções integradas e padrões para implementaçã de redes elétricas inteligentes (smart grids) n Brasil; apiar as empresas brasileiras n desenvlviment e dmíni tecnlógic das cadeias prdutivas das seguintes energias renváveis alternativas: slar ftvltaica, termsslar e eólica para geraçã de energia elétrica; apiar iniciativas que prmvam desenvlviment de integradres e adensament da cadeia de cmpnentes na prduçã de veículs híbrids/elétrics, preferencialmente a etanl, e melhria de eficiência energética de veículs autmtres n País; e aumentar a crdenaçã das ações de fment e aprimrar a integraçã ds instruments de api financeir dispníveis. Linhas temáticas O fment e a seleçã de Plans de Negóci n âmbit d Inva Energia se destinará a cadeias prdutivas ligadas às três linhas temáticas a seguir: Linha 1: Redes Elétricas Inteligentes (Smart Grids) 1. Pilts de Redes Elétricas Inteligentes: Implementaçã de prjets-pilt de Redes Inteligentes de Energia Elétrica (Smart Grids) cm desenvlviment tecnlógic realizad n Brasil; 2. Sluções em Sftware para Redes Elétricas Inteligentes: Desenvlviment de sftware e sluções para interface cm usuáris, gestã, cntrle, segurança e/u tarifaçã aplicadas a Smart Grids; 3. Equipaments para Redes Elétricas Inteligentes: Desenvlviment de dispsitivs eletrônics para Smart Grids: medidres digitais, atuadres, inversres, dispsitivs de cmunicaçã, sensres, eletrdméstics inteligentes e iluminaçã LED, OLED, LEP u de utrs materiais; e 4. Infraestrutura de Abasteciment Veicular: Desenvlviment e implementaçã de prjets-pilt de sistemas de recarga/abasteciment elétric u de hidrgêni para veículs autmtres cm traçã elétrica. Linha 2: Geraçã de Energia através de Fntes Alternativas 1. Sluções para cadeia ftvltaica: desenvlviment de tecnlgias para prduçã de silíci purificad em grau slar, wafers de silíci e células ftvltaicas de silíci; desenvlviment de tecnlgias para prduçã de células ftvltaicas de filmes fins, OLED u de utrs materiais; desenvlviment de tecnlgias e sluções para prduçã de inversres e equipaments aplicads a sistemas ftvltaics;

2 2. Sluções para cadeia helitérmica: desenvlviment de tecnlgias para aprveitament energétic termsslar; 3. Sluções para cadeia eólica: desenvlviment de tecnlgias para aprveitament energétic eólic, cntempland a estruturaçã de prjets, s seus aergeradres, e seus cmpnentes, tais cm trres, pás e naceles. Linha 3: Veículs Híbrids e Eficiência Energética Veicular 1. Mtres e sistemas de traçã (Pwertrains): desenvlviment de tecnlgias para mtres, cmpnentes e sistemas cmplets de traçã elétrica para veículs autmtres híbrids/elétrics, assim cm tecnlgias que pssibilitem a melhria da eficiência energética em sistemas de mtrizaçã a etanl (u flex-fuel) e transmissã; 2. Baterias e acumuladres de energia: desenvlviment de baterias, supercapacitres, utras tecnlgias de acumuladres e recuperadres de energia para traçã, pilhas a cmbustível e materiais para baterias, bem cm sistemas de gerenciament e seus cmpnentes, para us em veículs autmtres híbrids/elétrics, preferencialmente a etanl; 3. Prduçã em escala: prjets pineirs em escala pilt u superir de desenvlviment e implementaçã de prduçã de veículs autmtres híbrids/elétrics, preferencialmente a etanl. Participantes Pderã participar d prcess de seleçã d Inva Energia empresas brasileiras, nas categrias Empresas Líderes u Empresas Parceiras, e Instituições Científicas Tecnlógicas (ICTs) brasileiras que tenham interesse em empreender atividades de invaçã aderentes às linhas temáticas, bem cm em prduzir e cmercializar s prduts e serviçs resultantes dessas atividades, cnfrme a seguir: Empresas Líderes: smente pderã apresentar prpstas de Plans de Negóci empresas independentes u pertencentes a grup ecnômic que pssuam receita peracinal bruta (ROB) igual u superir a R$ 16 milhões u patrimôni líquid igual u superir a R$ 4 milhões n últim exercíci, pdend fazê-l individualmente u em parceria cm empresas de qualquer prte u ICTs. Exclusivamente na Linha Temática 1: Redes Elétricas Inteligentes (Smart Grids), empresas que pssuam receita peracinal bruta (ROB) igual u superir a R$ 5 milhões e inferir a R$ 16 milhões, e patrimôni líquid de qualquer valr, pderã apresentar prpstas de Plans de Negócis, desde que apresentem também carta indicativa de interesse emitida pr empresa cncessinária d setr de energia elétrica.

3 Empresas Parceiras: As empresas brasileiras que nã preencherem s requisits financeirs estabelecids n item anterir u que nã tenham interesse em participar de Plan de Negóci na cndiçã de Empresa Líder, pderã manifestar interesse em participar da seleçã na cndiçã de Empresa Parceira, mas sua participaçã n prcess seletiv estará cndicinada à prtuna frmalizaçã de parcerias cm as Empresas Líderes; Instituições Científicas Tecnlógicas ( ICTs ) Será também admitid cadastrament de ICTs interessadas na frmalizaçã de parcerias cm as Empresas Líderes selecinadas. Prcess de seleçã O prcess de seleçã d Inva Energia será realizad pel Cmitê de Avaliaçã cmpst pr membrs titulares e suplentes, indicads pela ANEEL, BNDES e FINEP, para crdenar e prmver Prcess de Seleçã Pública Cnjunta ANEEL/BNDES/FINEP, cm atribuições de realizar a seleçã de empresas, analisar e selecinar Plans de Negócis enviads pelas empresas, e estruturar Plans de Suprte Cnjunt (PSC) cnfrme as etapas a seguir: Etapa 1: Manifestaçã de Interesse: as empresas e ICTs interessadas deverã preencher Carta de Manifestaçã de Interesse, cnfrme mdel e instruções apresentads n Edital; Etapa 2: Seleçã das Empresas Líderes: Cmitê de Avaliaçã selecinará as Empresas Líderes, segund critéris prevists n Edital; Etapa 3: Apresentaçã ds Plans de Negócis: as Empresas Líderes habilitadas na etapa anterir serã cnvidadas a participar de event prmvid pelas Instituições Apiadras cm prpósit de instruir a apresentaçã ds Plans de Negóci. As Empresas Parceiras e ICTs cadastradas inscritas serã cnvidadas a participar d event. Em seguida as empresas deverã apresentar Plans de Negóci em mdel a ser divulgad; Etapa 4: Seleçã ds Plans de Negócis: a seleçã ds Plans de Negóci pel Cmitê de Avaliaçã crrerá a partir da aplicaçã de parâmetrs e critéris gerais e específics prevists n Edital; e Etapa 5: Estruturaçã ds Plans de Suprte Cnjunt: para cada Plan de Negóci selecinad, Cmitê de Avaliaçã estruturará um Plan de Suprte Cnjunt (PSC) crrespndente, definind, dentre s respectivs instruments de api vigentes da Aneel, d BNDES e da Finep, aqueles que melhr se adequarem a mesm, send-lhes facultad especificar mais de um instrument de api às diferentes atividades/etapas previstas n referid dcument apresentad pela empresa selecinada. Quand da elabraçã d PSC, pderã, ainda, ser sugerids ajustes n cnteúd d respectiv Plan de Negócis e ns respectivs prjets. Após essa etapa, a Aneel, BNDES e a Finep analisarã s pleits à luz ds prcediments específics de seus respectivs instruments de api.

4 Etapa 1: Submissã das Cartas de Interesse Lançament ament Etapa 2: d Plan Resultad da Seleçã Etapa 3: Submissã ds Plans de Negócis Wrkshp Etapa 4: Resultad da Seleçã ds Plans de Negócis Etapa 5: Entrega ds PSC Submissã ds Prjets às s linhas A lng d prcess de seleçã, Cmitê de Avaliaçã pderá cntar cm a participaçã de especialistas ad hc, integrantes u nã d quadr de pessal das três instituições, bem cm, slicitar infrmações adicinais, visita cnjunta às instalações da empresa, u ainda, reuniões presenciais. Instruments de api A pré-qualificaçã a recebiment de api d BNDES, da Aneel e da Finep a prjets de invaçã será de até 90% d valr ttal de cada prjet, devend restante ser alcad pela empresa u grup de empresas pr ele respnsável, a títul de cntrapartida mínima brigatória. Cnfira a seguir as frmas de api financeir ferecidas pelas instituições: Pela Finep Inva Brasil Prgrama de api a Plans de Investiments Estratégics em Invaçã das empresas brasileiras, detalhadas em metas e bjetivs pretendids durante períd de temp d financiament. Os requisits específics para api pderã ser encntrads n síti eletrônic: gv.br/prgramas/invabrasil.asp. Subvençã ecnômica As perações pderã ser parcialmente subvencinadas em até R$ 10 milhões pr empresa participante de Plan de Negóci selecinad e enquadrad, independentemente d númer de prjets de que faça parte. O benefíci deverá bedecer às seguintes destinações: execuçã de prjets de desenvlviment u prestaçã de serviçs tecnlógics pr empresas cm parceria; cntrataçã de prjets de desenvlviment u serviçs tecnlógics cm Instituições Científicas Tecnlógicas ( ICTs ) u suas fundações de api;e despesas de capital, cntrataçã e alcaçã pesquisadres, que sejam mestres u dutres, capacitaçã de pessal, cmpra de matérias-primas u cmpnentes para cnstruçã de prtótips. Cperativ ICT / Empresa Api financeir as prjets executads pr ICT em cperaçã cm as empresas apiadas. A empresa apiada pderá dispr de um percentual fix d valr d prjet cm recurss d Fund Nacinal de Desenvlviment Científic e

5 Tecnlógic (FNDCT) para a realizaçã de prjets de cperaçã cm ICT e que serã destinads exclusivamente às ICT s parceiras. Instruments de renda variável A FINEP pderá apiar prjets também através de instruments de renda variável em cnfrmidade cm sua dispnibilidade financeira e rçamentária. Pel BNDES Operações de crédit BNDES De acrd cm as cndições e nrmas vigentes nas linhas de Invaçã e ns prgramas BNDES PSI, BNDES Prengenharia, BNDES Prsft e Fund Clima. Cperaçã ICTs-Empresas n âmbit d BNDES Funtec Os requisits específics para api pderã ser encntrads na página d BNDES Funtec. Instruments de Renda Variável O api d BNDES será realizad, preferencialmente, através das perações de crédit. Os instruments de renda variável serã utilizads, quand cabíveis, seguind as regras e análise da BNDESPAR. Pela Aneel Recurss brigatóris de P&D De acrd cm as cndições e nrmas vigentes. Dispnibilidade de recurss O BNDES, a Aneel e a Finep dispnibilizarã recurss n valr ttal de R$ 3 bilhões para s ans de 2013 a Os recurss smente serã cmprmetids na medida em que huver a aprvaçã e psterir cntrataçã ds prjets, independentemente d(s) instrument(s) financeir(s) indicad(s). O valr dispnibilizad de recurss pderá aumentar cas valr ttal de prjets aprvads ultrapasse valr dispnibilizad inicialmente.

6 Dispnibilidade de Recurss pr Instituiçã / Prgrama Instituiçã Prgrama Valr (R$) Finep Inva Brasil Subvençã Ecnômica Cperativ ICT/Empresa 1,2 bilhã Renda variável BNDES Crédit BNDES Funtec 1,2 bilhã Instruments de renda variável Aneel Recurss de P&D brigatóris 600 milhões TOTAL 3 bilhões Cnsiderações finais A Aneel, BNDES e a Finep se reservam direit de mdificar u descntinuar s instruments de api indicads sem prévi avis. Esclareciments acerca d cnteúd deste Plan pderã ser btids através d seguinte Mais infrmações Edital de Seleçã Pública de Prjets - Inva Energia

Agenda. O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia

Agenda. O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia Agenda O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas Etapas do Inova Energia 2 O Inova Energia é parte do Plano Inova Empresa Orçamento esperado: R$ 32 bi............ Objetivo do Inova Energia fomentar e apoiar

Leia mais

Programa IBP de Bolsas de Mestrado

Programa IBP de Bolsas de Mestrado 1. Infrmações Gerais Prgrama IBP de Blsas de Mestrad Term de Referência 8 Cicl - 2014 O Institut Brasileir de Petróle, Gás e Bicmbustíveis, ciente da imprtância da frmaçã de prfissinais cm capacitaçã adequada

Leia mais

3. VISÃO DE FUTURO E ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DE LONGO PRAZO

3. VISÃO DE FUTURO E ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DE LONGO PRAZO 3. VISÃO DE FUTURO E ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO DE LONGO PRAZO 47 48 3.1. VISÃO DE FUTURO DO MAIS RN PARA 2035 A classe empresarial ptiguar apresenta para a sciedade uma Visã de Futur usada e desafiadra.

Leia mais

PROGRAMA DE REALIZAÇÃO E APOIO A EVENTOS DE ESPORTE, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL

PROGRAMA DE REALIZAÇÃO E APOIO A EVENTOS DE ESPORTE, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PROGRAMAS DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL PROGRAMA DE REALIZAÇÃO E APOIO

Leia mais

Descrição do serviço. Visão geral do serviço. Escopo dos serviços Copilot Optimize. Copilot Optimize CAA-1000. Escopo

Descrição do serviço. Visão geral do serviço. Escopo dos serviços Copilot Optimize. Copilot Optimize CAA-1000. Escopo Descriçã d serviç Cpilt Optimize CAA-1000 Visã geral d serviç Esta Descriçã d serviç ( Descriçã d serviç ) é firmada pr vcê, cliente, ( vcê u Cliente ) e a entidade da Dell identificada na fatura de cmpra

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Edital nº26/2015 PROPP/UEMS, 28 de agst de 2015. ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO SELETIVO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENSINO EM SAÚDE, MESTRADO PROFISSIONAL, DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS Ref.: nº 21/2013 Resluçã nº 13 d Senad Federal Unificaçã das alíqutas interestaduais de ICMS em 4% para prduts imprtads. (Atualizaçã) 1. Intrduçã Visand acabar cm a chamada guerra ds prts (disputa entre

Leia mais

As cópias dos contratos, assim como outros documentos do projeto, a seguir relacionados serão fornecidos após celebração do contrato dos serviços:

As cópias dos contratos, assim como outros documentos do projeto, a seguir relacionados serão fornecidos após celebração do contrato dos serviços: Term de Referência para cntrataçã de Auditres Externs A Rede Nrte-Sul http://www.nrd-sued-netz.de é um departament da DGB Bildungswerk BUND, instituiçã educacinal pertencente à Cnfederaçã ds Sindicats

Leia mais

Designação do projeto Órgão de Acompanhamento das Dinâmicas Regionais de Lisboa (OADRL)

Designação do projeto Órgão de Acompanhamento das Dinâmicas Regionais de Lisboa (OADRL) Designaçã d prjet Órgã de Acmpanhament das Dinâmicas Reginais de Lisba (OADRL) - 2016 Códig d prjet LISBOA-09-6177-FEDER-000003 Objetiv principal Criar as cndições e reunir s meis necessáris para exercíci

Leia mais

Objetivo: Desenvolver as condições ideais para a boa formulação de objetivos, transformando-os em metas realizáveis.

Objetivo: Desenvolver as condições ideais para a boa formulação de objetivos, transformando-os em metas realizáveis. 1 Transfrmand Snhs em Metas Objetiv: Desenvlver as cndições ideais para a ba frmulaçã de bjetivs, transfrmand-s em metas realizáveis. Públic-Alv: Pessas interessadas em atingir sucess prfissinal e realizaçã

Leia mais

EDITAL DIRPPG-CT 01/ Participação de Pesquisadores em Eventos Técnico-Científicos apoiados com recursos da UTFPR, Câmpus Curitiba.

EDITAL DIRPPG-CT 01/ Participação de Pesquisadores em Eventos Técnico-Científicos apoiados com recursos da UTFPR, Câmpus Curitiba. Ministéri da Educaçã Universidade Tecnlógica Federal d Paraná Diretria Geral d Câmpus Curitiba Diretria de Pesquisa e Pós-Graduaçã EDITAL DIRPPG-CT 01/2016 - Participaçã de Pesquisadres em Events Técnic-Científics

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE Empreendedorismo) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE Empreendedorismo) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 (VALE Empreendedrism) Página 1 de 8 Vale Empreendedrism (Vale Simplificad) Tiplgia Aquisiçã de serviçs de cnsultria na área d

Leia mais

PROGRAMA CLIENTE REFERÊNCIA FH REGULAMENTO

PROGRAMA CLIENTE REFERÊNCIA FH REGULAMENTO PROGRAMA CLIENTE REFERÊNCIA FH REGULAMENTO Última Revisã: 02/06/2014 1. RESUMO CADASTRO Cliente preenche Frmulári de Cadastr CONFIRMAÇÃO DE CADASTRO A FH envia um e-mail de cnfirmaçã de cadastr para cliente

Leia mais

CHAMADA INTERNA PROPeq/GPP 02/2018

CHAMADA INTERNA PROPeq/GPP 02/2018 CHAMADA INTERNA PROPeq/GPP 02/2018 Referente à Chamada Pública MCTIC/Finep/CT-Infra 04/2018 Temática Api à Infraestrutura de Pesquisa Científica e Tecnlógica em Áreas Temáticas 1) OBJETIVO A presente Chamada

Leia mais

Lista dos dados a registar e armazenar em formato eletrónico no âmbito do sistema de monitorização (a que se refere o artigo 24.o)

Lista dos dados a registar e armazenar em formato eletrónico no âmbito do sistema de monitorização (a que se refere o artigo 24.o) Lista ds dads a registar e armazenar em frmat eletrónic n âmbit d sistema de mnitrizaçã (a que se refere artig 24.) L 138/34 ANEXO III É exigida a apresentaçã de dads para as perações apiadas pel FSE,

Leia mais

Eric Arthur Bastos Routledge rotledge@agricultura.gov.br (61) 218-2866 Cláudia Ramos Zagaglia zagaglia@agricultura.gov.

Eric Arthur Bastos Routledge rotledge@agricultura.gov.br (61) 218-2866 Cláudia Ramos Zagaglia zagaglia@agricultura.gov. Relatóri da 1ª Reuniã Cmitê Temátic Permanente 7. Treinament, capacitaçã, pesquisa e transferência de tecnlgia, realizada ns dias 10 e 11 de març de 2005, n Ministéri da Fazenda, Setr de Autarquia Sul,

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 03/2015

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 03/2015 Classificaçã: Dcument stensiv Unidade Gestra: AC/DEPOG BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 03/2015 Atualiza a Lista de Prduts, Linhas e Prgramas Passíveis de Outrga

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS Edital de Seleçã para Blsista d Prgrama PNPD/CAPES 1. PREÂMBULO 1.1. O Crdenadr d Prgrama

Leia mais

3º Congresso de Pesquisa e Iniciação Científica e 1º Encontro de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação

3º Congresso de Pesquisa e Iniciação Científica e 1º Encontro de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação 3º Cngress de e de Educaçã, Ciência e Cultura: Expandind as Frnteiras d Saber 1ª Circular O UDF - Centr Universitári, pr mei d Prgrama de Iniciaçã Científica, Tecnlógica e Invaçã, têm a hnra de cnvidá-l

Leia mais

ACUMULADOR DE PRESSÃO. Linha de produto 9.1. Pré-seleção

ACUMULADOR DE PRESSÃO. Linha de produto 9.1. Pré-seleção ACUMULADOR DE PRESSÃO Linha de prdut Préseleçã 9.1 Acumuladr de pressã cm diafragma Acumuladr D,725 Acumuladr D,75 Acumuladr D,1625 Acumuladr D,321 Acumuladr D,3225 Acumuladr D,51 Acumuladr D,751 Acumuladr

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 PDR2020 (Jovens agricultores) Página 1 de 7. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 PDR2020 (Jovens agricultores) Página 1 de 7. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 PDR2020 (Jvens agricultres) Página 1 de 7 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing

Leia mais

CRÉDITO ESPECIAL - CAPITAL DE GIRO

CRÉDITO ESPECIAL - CAPITAL DE GIRO LINHA DE CRÉDITO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CRÉDITO ESPECIAL - CAPITAL DE GIRO A CAIXA ferece cndições invadras para que empresas públicas e sciedade de ecnmia mista ampliem seu capital de gir. Agra as empresas

Leia mais

INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO. Concurso para apoio a iniciativas-piloto no âmbito das economias criativas

INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO. Concurso para apoio a iniciativas-piloto no âmbito das economias criativas INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO Cncurs para api a iniciativas-pilt n âmbit das ecnmias criativas Nta: Este cncurs decrre em duas etapas. ENQUADRAMENTO A Fundaçã Caluste Gulbenkian

Leia mais

Normas e Procedimentos para Submissão de Trabalhos

Normas e Procedimentos para Submissão de Trabalhos Nrmas e Prcediments para Submissã de Trabalhs CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º A Cmissã Científica, cmunica as interessads em apresentar trabalhs científics, que praz de submissã de trabalh estará

Leia mais

Construindo Tecnologia

Construindo Tecnologia Cmand Bimanual Cnstruind Tecnlgia Quem sms Safety Divisin Desde 1967 a ACE SCHMERSAL prduz equipaments para Autmaçã e Sistemas de Segurança, cntand cm mais de 300 clabradres em sua fábrica n Brasil, instalada

Leia mais

DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 001- PE 015/2013

DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 001- PE 015/2013 Presidência da República Secretaria Geral Secretaria de Administraçã Diretria de Recurss Lgístics Crdenaçã-Geral de Licitaçã e Cntrat Crdenaçã de Licitaçã DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 001- PE 015/2013

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge Segunda alteraçã a Decret Regulamentar Reginal n.º 26/2007/A, de 19 de Nvembr, cm as alterações intrduzidas pel Decret Regulamentar Reginal n.º 10/2010/A, de 15 de Junh, que aprva Subsistema de Api a Desenvlviment

Leia mais

Auditoria às Reclamações e Pedidos de Informação dos CTT Correios de Portugal, S.A. 2017

Auditoria às Reclamações e Pedidos de Informação dos CTT Correios de Portugal, S.A. 2017 Auditria às Reclamações e Pedids de Infrmaçã ds CTT Crreis de Prtugal, S.A. 2017 Síntese d Relatóri Versã pública 11 de setembr de 2018 Este dcument fi preparad pela Grant Thrntn & Assciads, SROC, Lda.

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE Internacionalização) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE Internacionalização) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 (VALE Internacinalizaçã) Página 1 de 8 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÍNUOS DE ASSESSORIA FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA N. 14/2016

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÍNUOS DE ASSESSORIA FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA N. 14/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÍNUOS DE ASSESSORIA FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA N. 14/2016 O IMED INSTITUTO DE MEDICINA, ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO, através d presente instrument, trna

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE I&DT) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE I&DT) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 (VALE I&DT) Página 1 de 8 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing cnsulting.cm

Leia mais

1 - Introdução. 2 - Desenvolvimento

1 - Introdução. 2 - Desenvolvimento Desenvlviment e Otimizaçã de Hidrciclnes Frente a Mdificações de Variáveis Gemétricas e de Prcess Hérmane Mntini da Silva 1 Gilssaha Franklin Maciel 2 Orientadra: Ph.D. Andréia Bicalh Henriques RESUMO

Leia mais

ESTANQUEIDADE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS NÃO VISÍVEIS DE LÍQUIDOS SOB PRESSÃO EM TUBULAÇÕES ENTERRADAS INSTRUÇÃO AO CANDIDATO - GERAL IT 088

ESTANQUEIDADE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS NÃO VISÍVEIS DE LÍQUIDOS SOB PRESSÃO EM TUBULAÇÕES ENTERRADAS INSTRUÇÃO AO CANDIDATO - GERAL IT 088 Página: 1 de 6 1. OBJETIVO Frnecer a candidat as instruções necessárias para a sistemática de avaliaçã de pessal na execuçã d ensai nã destrutiv de Estanqueidade Detecçã de Vazaments Nã Visíveis de Líquids

Leia mais

UNIVERSIDADE FEEVALE INCUBADORA TECNOLÓGICA DA FEEVALE (ITEF) SELEÇÃO DE PROJETOS PARA FASE DE PRÉ- INCUBAÇÃO

UNIVERSIDADE FEEVALE INCUBADORA TECNOLÓGICA DA FEEVALE (ITEF) SELEÇÃO DE PROJETOS PARA FASE DE PRÉ- INCUBAÇÃO UNIVERSIDADE FEEVALE INCUBADORA TECNOLÓGICA DA FEEVALE (ITEF) SELEÇÃO DE PROJETOS PARA FASE DE PRÉ- INCUBAÇÃO 1) INTRODUÇÃO A Universidade FEEVALE, pr mei da Incubadra Tecnlógica da FEEVALE ITEF apia desenvlviment

Leia mais

Estratégia Nacional de Especialização Inteligente. Lisboa, 2 de fevereiro de 2017 José Carlos Caldeira

Estratégia Nacional de Especialização Inteligente. Lisboa, 2 de fevereiro de 2017 José Carlos Caldeira Estratégia Nacinal de Especializaçã Inteligente Lisba, 2 de fevereir de 2017 Jsé Carls Caldeira Estrutura da Apresentaçã I. ENEI: prcess em Prtugal II. Mnitrizaçã e avaliaçã III. Primeirs resultads I.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. João Pessoa, 22 de outubro de 2007. RICARDO VIEIRA COUTINHO Prefeito

APRESENTAÇÃO. João Pessoa, 22 de outubro de 2007. RICARDO VIEIRA COUTINHO Prefeito APRESENTAÇÃO Este manual tem bjetiv de servir cm base de infrmaçã e rientaçã as órgãs setriais de pessal da Administraçã Direta, assim cm as servidres, nde irã encntrar n Manual d Servidr(a) Apsentável

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO UFOP DIRETORIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS COORDENADORIA DE SUPRIMENTOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO UFOP DIRETORIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS COORDENADORIA DE SUPRIMENTOS OFÍCIO CIRCULAR CSU nº 001, de 05 de fevereir de 2016. ASSUNTO: Infrme sbre implementaçã da metdlgia de Centrs de Custs, mdificações ns Sistemas Integrads, Treinament e demais rientações Prezads Senhres,

Leia mais

EDITAL FIP Nº063/2013

EDITAL FIP Nº063/2013 1 EDITAL FIP Nº063/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O FUNDO DE INCENTIVO À PESQUISA (FIP) APRESENTADAS POR DOCENTES E DOUTORANDOS DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Ns terms

Leia mais

REFERENCIAIS DO CURSO DE TÉCNICAS DE VENDA I (150H / NÍVEL 4)

REFERENCIAIS DO CURSO DE TÉCNICAS DE VENDA I (150H / NÍVEL 4) REFERENCIAIS DO CURSO DE TÉCNICAS DE VENDA I (150H / NÍVEL 4) UFCD 0355 FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES Aplicar as técnicas de fidelizaçã, cm vista a estabeleciment de uma relaçã de parceria cntínua. Cnceit e

Leia mais

Plano de curso Inspeção de Recicladora de Asfalto

Plano de curso Inspeção de Recicladora de Asfalto PLANO DE CURSO MSOBRINSPMIXER PAG1 Plan de curs Inspeçã de Recicladra de Asfalt Justificativa d curs Mais de 70% das falhas que crrem em máquinas, equipaments e ferramentas acntecem pr falha de peraçã

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO DISTRITO FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS

FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO DISTRITO FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO DISTRITO FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS GOVERNO DE BRASÍLIA Rdrig Rllemberg Gvernadr d Distrit Federal Sérgi Sampai Secretári de Estad da Casa Civil, Relações Institucinais e

Leia mais

Agenda. O que é o Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia. Resultados Parciais. Exemplos de Projetos

Agenda. O que é o Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia. Resultados Parciais. Exemplos de Projetos Agenda O que é o Inova Energia? Linhas Temáticas Etapas do Inova Energia Resultados Parciais Exemplos de Projetos 2 O Inova Energia é parte do Plano Inova Empresa Orçamento esperado: R$ 32 bi............

Leia mais

3 EDITAL DE SELEÇÃO DOS PLANOS DE TRABALHO DO PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM PROFISSIONAL PRODAP

3 EDITAL DE SELEÇÃO DOS PLANOS DE TRABALHO DO PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM PROFISSIONAL PRODAP 3 EDITAL DE SELEÇÃO DOS PLANOS DE TRABALHO DO PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM PROFISSIONAL PRODAP A Cmissã Permanente de Seleçã e Acmpanhament (CPSA) da Universidade Federal de Sergipe,

Leia mais

Seja um fornecedor reconhecido!

Seja um fornecedor reconhecido! A relevância da indústria brasileira de Higiene Pessal, Perfumaria e Csmétics n mercad glbal tem a fundamental participaçã da cadeia prdutiva d setr. Em busca de incentivar a cmpetitividade, frtalecer

Leia mais

Comunicado Cetip n 091/ de setembro de 2013

Comunicado Cetip n 091/ de setembro de 2013 Cmunicad Cetip n 091/2013 26 de setembr de 2013 Assunt: Aprimrament da Metdlgia da Taxa DI. O diretr-presidente da CETIP S.A. MERCADOS ORGANIZADOS infrma que, em cntinuidade às alterações infrmadas n Cmunicad

Leia mais

Plano de curso Inspeção de escavadeira hidráulica de esteira

Plano de curso Inspeção de escavadeira hidráulica de esteira PLANO DE CURSO MSOBRINSPHEX PAG1 Plan de curs Inspeçã de escavadeira hidráulica de esteira Justificativa d curs Mais de 70% das falhas que crrem em máquinas, equipaments e ferramentas acntecem pr falha

Leia mais

Guia EXAME de Sustentabilidade. Questionário Dimensão Econômica

Guia EXAME de Sustentabilidade. Questionário Dimensão Econômica Guia EXAME de Sustentabilidade Questinári 2019 Sumári Critéri I - Estratégia... 2 Indicadr 1 - Planejament Estratégic... 2 Critéri II - Gestã... 4 Indicadr 2 Riscs e prtunidades... 4 Indicadr 3 - Crises

Leia mais

Edital PMDGI # Pós-Doutorado PMDGI

Edital PMDGI # Pós-Doutorado PMDGI Edital PMDGI #2017-02 Pós-Dutrad PMDGI Abr-2017 ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO A ESPM, pr mei da Pró-Reitria de Pesquisa e Pós-Graduaçã strict sensu e d Prgrama de Mestrad e Dutrad em Gestã Internacinal (PMDGI),

Leia mais

EDITAL FIP/PIBIC Nº 017/2010

EDITAL FIP/PIBIC Nº 017/2010 1 EDITAL FIP/PIBIC Nº 017/2010 De rdem d Magnífic Reitr da PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS (PUC Minas), cnvc s interessads a apresentarem prpstas de prjets de pesquisa para btençã de financiament

Leia mais

Boletim Técnico. esocial 1ª Liberação

Boletim Técnico. esocial 1ª Liberação Bletim Técnic escial 1ª Liberaçã O escial cnsiste na escrituraçã digital da flha de pagament e das brigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a td e qualquer víncul trabalhista cntratad

Leia mais

Plano de curso Tecnologia em trator agrícola

Plano de curso Tecnologia em trator agrícola PLANO DE CURSO MSOBRTAGRI08 PAG1 Plan de curs Tecnlgia em tratr agrícla Justificativa d curs O tratr agrícla é equipament presente desde em fazendas, canteirs de bras, segment de mvimentaçã de material,

Leia mais

Regime Escolar Fruta Escolar /

Regime Escolar Fruta Escolar / Regime Esclar Fruta Esclar / Frmuláris 2016/2017 - Índice NOTA INTRODUTÓRIA...3 Pedid de Ajuda...4 1. Pedid de Ajuda...4 A. Página de Rst d Pedid...4 B. Pedid de Ajuda Página dis...6 C. Mapa de Medidas

Leia mais

REGULAMENTO PARA O INOVA SENAI 2017

REGULAMENTO PARA O INOVA SENAI 2017 REGULAMENTO PARA O INOVA SENAI 2017 1. O INOVA SENAI 1.1 O que é INOVA SENAI é uma atividade técnica-cultural n frmat de cncurs que visa recnhecer publicamente as capacidades de invaçã, empreendedrism

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (Empreendedorismo Qualificado) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (Empreendedorismo Qualificado) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 (Empreendedrism Qualificad) Página 1 de 8 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing

Leia mais

Plano de curso Análise Técnica de Mini Carregadeira de Rodas (TA)

Plano de curso Análise Técnica de Mini Carregadeira de Rodas (TA) PLANO DE CURSO MSOBRTACCE PAG1 Plan de curs Análise Técnica de Mini Carregadeira de Rdas (TA) Justificativa d curs As minicarregadeiras de rdas fazem parte d grup de máquinas que muit um trem de frça particular,

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS.

CONTRATO PARTICULAR DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. CONTRATO PARTICULAR DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. CONTRATANTE : Persnificad juridicamente através d aceite d Term de prestaçã de serviç - Análise Diagnóstica Online. O aceite caracteriza tacitamente a cntrataçã

Leia mais

Normas e Procedimentos para Submissão de Trabalhos

Normas e Procedimentos para Submissão de Trabalhos Nrmas e Prcediments para Submissã de Trabalhs CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º A Cmissã Científica d, cmunica as interessads em apresentar trabalhs científics, que praz de submissã de trabalh

Leia mais

REGULAMENTO PREMIAÇÃO MELHOR POSTO ALE

REGULAMENTO PREMIAÇÃO MELHOR POSTO ALE REGULAMENTO PREMIAÇÃO MELHOR POSTO ALE Este Regulament é parte integrante ds Regulaments Clube ALE perfis específics (Revendedres, Equipe d Pst, Diretr Cmercial, Visitante e Administradr), send aplicáveis

Leia mais

Reedita, com alterações, a Resolução

Reedita, com alterações, a Resolução RESOLUÇÃO N 11/2011, DE 22 DE MARÇO DE 2011 Reedita, cm alterações, a Resluçã n 11/2005, de 13/12/2005, que estabelece critéris e rtina peracinal para atribuiçã de vagas de Prfessr Titular na UFMG. O CONSELHO

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2017

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2017 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2017 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Equipaments especificamente afets a atividades de Investigaçã e Desenvlviment (I&D) ELEGIBILIDADE

Leia mais

Dados estatísticos revelam o perfil da mão-de-obra, o desempenho e a participação do setor gráfico do Estado Rio Grande do Norte no contexto nacional

Dados estatísticos revelam o perfil da mão-de-obra, o desempenho e a participação do setor gráfico do Estado Rio Grande do Norte no contexto nacional Os númers da indústria gráfica d Ri Grande d Nrte Dads estatístics revelam perfil da mã-de-bra, desempenh e a participaçã d setr gráfic d Estad Ri Grande d Nrte n cntext nacinal Dads gerais da indústria

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO PARA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL (ETI) PARA ATUAR NO ANO LETIVO DE 2019

EDITAL DE CREDENCIAMENTO PARA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL (ETI) PARA ATUAR NO ANO LETIVO DE 2019 EDITAL DE CREDENCIAMENTO PARA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL (ETI) PARA ATUAR NO ANO LETIVO DE 2019 A Dirigente Reginal de Ensin da Diretria de Ensin Regiã Leste 4, ns terms da legislaçã em vigr, COMUNICA a

Leia mais

ESTRUTURA E FORMA DO PROJETO DE PESQUISA E DA DISSERTAÇÃO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO

ESTRUTURA E FORMA DO PROJETO DE PESQUISA E DA DISSERTAÇÃO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO Universidade d Estad de Santa Catarina Centr de Ciências da Administraçã e Sciecnômicas Prgrama de Pós-Graduaçã em Administraçã Mestrad Prfissinal em Administraçã ESTRUTURA E FORMA DO PROJETO DE PESQUISA

Leia mais

Inovações em Gestão de Dados de Imunização, Uso e Melhoria da Eficiência de Processo

Inovações em Gestão de Dados de Imunização, Uso e Melhoria da Eficiência de Processo Invações em Gestã de Dads de Imunizaçã, Us e Melhria da Eficiência de Prcess XXI Rdada d Grand Challenges Explratins Març de 2018 A OPORTUNIDADE A imunizaçã é uma das intervenções de saúde pública mais

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS PARA INOVAÇÃO

RECURSOS FINANCEIROS PARA INOVAÇÃO RECURSOS FINANCEIROS PARA INOVAÇÃO *Algumas mdalidades também pdem envlver api financeir. 2018 ABGI Tds s direits reservads. Prgrama Rta 2030 Mbilidade e Lgística Apiar desenvlviment tecnlógic, a cmpetitividade,

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge Segunda alteraçã a Decret Regulamentar Reginal n.º 23/2007/A, de 29 de Outubr, cm as alterações intrduzidas pel Decret Regulamentar Reginal n.º 11/2010/A, de 15 de Junh, que aprva Subsistema de Incentivs

Leia mais

Açovisa Referência em distribuição de AÇOS. Comunicação de Progresso 2015-16

Açovisa Referência em distribuição de AÇOS. Comunicação de Progresso 2015-16 Açvisa Referência em distribuiçã de AÇOS. Cmunicaçã de Prgress 2015-16 Onde tem Açvisa, Tem a realizaçã de um prjet. O aç se trnu imprescindível as mais diverss segments da indústria, transfrmand criatividade

Leia mais

Plano de curso Inspeção de escavadeira Hidráulica de pneus

Plano de curso Inspeção de escavadeira Hidráulica de pneus PLANO DE CURSO MSOBRINSPHEXW PAG1 Plan de curs Inspeçã de escavadeira Hidráulica de pneus Justificativa d curs Mais de 70% das falhas que crrem em máquinas, equipaments e ferramentas acntecem pr falha

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Relações Internacionais Currículo 2018/1

Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Relações Internacionais Currículo 2018/1 Regulament das Atividades Cmplementares d Curs de Relações Internacinais Currícul 2018/1 Em cnfrmidade cm a Resluçã nº 4, de 04..2017, da Câmara de Educaçã Superir d Cnselh Nacinal de Educaçã (CES/CNE),

Leia mais

Para que serve o Capital Social? o Permite a realização de investimentos em tecnologia e outros recursos para o funcionamento da cooperativa.

Para que serve o Capital Social? o Permite a realização de investimentos em tecnologia e outros recursos para o funcionamento da cooperativa. Glssári At Cperativ Denminam-se ats cperativs aqueles praticads entre a cperativa e seus assciads, entre estes e aquelas e pelas cperativas entre si quand assciads, para cnsecuçã ds bjetivs sciais, ns

Leia mais

Termo de Referência nº

Termo de Referência nº Term de Referência nº 2016.0606.00006-1 Ref: Cntrataçã de cnsultria pessa física para elabraçã de avaliaçã sciambiental para identificaçã de pssíveis impacts sciais e ambientais da implementaçã d prjet

Leia mais

Termo de Referência TdR Especialista em mudanças climáticas e avaliação econômica de negócios agropecuários

Termo de Referência TdR Especialista em mudanças climáticas e avaliação econômica de negócios agropecuários Term de Referência TdR Especialista em mudanças climáticas e avaliaçã ecnômica de negócis agrpecuáris x Cnsultria Capacitaçã Serviç Técnic Especializad PRAZO PARA ENTREGA DE PROPOSTAS: 20 DE JULHO DE 2015

Leia mais

PREENCHER DE FORMA LEGÍVEL

PREENCHER DE FORMA LEGÍVEL RECIBO Eu,, recebi da Cmissã Especial de Credenciament da Agência Nacinal de Energia Elétrica - ANEEL, Edital de Credenciament nº 002/2003 cntend tdas as infrmações necessárias referentes à dcumentaçã

Leia mais

Waikato Innovation Park. Nova Zelândia. Beef SolutioNZ. Soluções para a Indústria de Carne Bovina

Waikato Innovation Park. Nova Zelândia. Beef SolutioNZ. Soluções para a Indústria de Carne Bovina Waikat Innvatin Park Nva Zelândia Beef SlutiNZ Sluções para a Indústria de Carne Bvina Angus selecinads para criaçã em pastagens alcançam pes para abatiment em mens de dis ans. Prprcinand a prduçã de carne

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE Inovação) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (VALE Inovação) Página 1 de 8. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 (VALE Invaçã) Página 1 de 8 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing cnsulting.cm

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Centro de Competência em Manufatura ITA CHALLENGE 2018

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Centro de Competência em Manufatura ITA CHALLENGE 2018 Institut Tecnlógic de Aernáutica Centr de Cmpetência em Manufatura ITA CHALLENGE 2018 VI Desafi de Empreendedrism d Institut Tecnlógic de Aernáutica Realizaçã: Api: SUMÁRIO 1. SOBRE O ITA CHALLENGE...

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor e o Programa da disciplina.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação em vigor e o Programa da disciplina. Infrmaçã da Prva de Exame de Equivalência à Frequência de Prjet Tecnlógic Códig: 196 2013 Curs Tecnlógic de Infrmática/12.º Prva: Pr (Prjet) Nº de ans: 1 Duraçã: 30-45 minuts Decret-Lei n.º 139/2012, de

Leia mais

Resolução nº 105, de 12 de dezembro de 2017.

Resolução nº 105, de 12 de dezembro de 2017. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educaçã Prfissinal e Tecnlógica Institut Federal de Educaçã, Ciência e Tecnlgia d Ri Grande d Sul Cnselh Superir Resluçã nº 105, de 12 de dezembr de. O Presidente em

Leia mais

REGULAMENTO DA 4ª OLIMPÍADA DE EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO

REGULAMENTO DA 4ª OLIMPÍADA DE EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO DA 4ª OLIMPÍADA DE EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CATEGORIA 1 EMPREENDEDORISMO DE NEGÓCIOS Outubr de 2017 REGULAMENTO CATEGORIA 1 EMPREENDEDORISMO DE NEGÓCIOS

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO 1. OBJETIVO A plítica de treinament e desenvlviment tem cm bjetiv estabelecer cndições exigíveis para identificar as necessidades cletivas e individuais de treinament, prprcinand as prfissinais, qualificaçã

Leia mais

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA AEFPCEUP. A Associação de Estudantes da Faculdade de Psicologia e de Ciências da

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA AEFPCEUP. A Associação de Estudantes da Faculdade de Psicologia e de Ciências da REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA AEFPCEUP A Assciaçã de Estudantes da Faculdade de Psiclgia e de Ciências da Educaçã da Universidade d Prt (AEFPCEUP) recnhece que s rçaments participativs, utilizads

Leia mais

Regulamento de Frequência Conselheiros de Segurança

Regulamento de Frequência Conselheiros de Segurança Regulament de Frequência Cnselheirs de Segurança www.academiadprfissinal.cm email: academiadprfissinal@ltm.pt V07 17.05.2018 Índice 1- Enquadrament... 3 2 Critéri de Selecçã e Entrada e Requisits Mínims...

Leia mais

Gestão de Participantes da Semana de Integração Acadêmica

Gestão de Participantes da Semana de Integração Acadêmica Gestã de Participantes da Semana de Integraçã Acadêmica MPP - Manual de Plíticas e Prcediments Atualizad em 07/01/2016 Sumári 1. DO GESTOR DO PROCESSO... 2 2. DA POLÍTICA INSTITUCIONAL... 3 3. DO DIAGRAMA

Leia mais

0. INTRODUÇÃO 1. OBJETIVOS

0. INTRODUÇÃO 1. OBJETIVOS ÍNDICE: 0. Intrduçã 1. Objetivs 2. Destinatáris 3. Prémis 4. Candidatura 5. Cndições de Participaçã 6. Critéris de Avaliaçã e Decisã 7. Júri 8. Cnsiderações Finais 2 0. INTRODUÇÃO O Municípi de Aruca pretende

Leia mais

Decreto nº 6.065, de

Decreto nº 6.065, de Decret nº 6.065, de 21.03.2007 Dispõe sbre a Cmissã de Crdenaçã das Atividades de Meterlgia, Climatlgia e Hidrlgia (CMCH), e dá utras prvidências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, n us das atribuições que lhe

Leia mais

POLÍTICA DE PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

POLÍTICA DE PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS POLÍTICA DE PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Objetiv desta plítica Garantir que a prduçã científica d Hspital Minhs de Vent (HMV) siga s melhres padrões internacinais, assegurand que as

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO RITTER DOS REIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO EDITAL 002 PROCESSO SELETIVO COMPLEMENTAR ANO 2018

CENTRO UNIVERSITÁRIO RITTER DOS REIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO EDITAL 002 PROCESSO SELETIVO COMPLEMENTAR ANO 2018 CENTRO UNIVERSITÁRIO RITTER DOS REIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO EDITAL 002 PROCESSO SELETIVO COMPLEMENTAR ANO 2018 1. ABERTURA A Reitria d Centr Universitári Ritter ds

Leia mais

PRÊMIO Dra. ANGEOLINA ROSSI 5 anos CATEGORIA: TRABALHOS CIENTÍFICOS

PRÊMIO Dra. ANGEOLINA ROSSI 5 anos CATEGORIA: TRABALHOS CIENTÍFICOS PRÊMIO Dra. ANGEOLINA ROSSI 5 ans CATEGORIA: TRABALHOS CIENTÍFICOS APRESENTAÇÃO: O Prêmi Dra. Angelina Rssi Categria Trabalhs Científics, fi criad em agst de 2012 cm bjetiv de incentivar s prfissinais

Leia mais

SOBRE O ENVIO E A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

SOBRE O ENVIO E A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS SOBRE O ENVIO E A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Os trabalhs a serem submetids para apresentaçã em cmunicaçã ral, pôster e mesas temáticas crdenadas, deverã ser encaminhads à Secretaria d XV ENPESS até dia

Leia mais

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (Qualificação PME) Página 1 de 10. Bracing Consulting, Lda.

RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO. BRACING PT2020 (Qualificação PME) Página 1 de 10. Bracing Consulting, Lda. RECURSOS FINANCEIROS EXTRA PARA O CRESCIMENTO DO SEU NEGÓCIO BRACING PT2020 (Qualificaçã PME) Página 1 de 10 Bracing Cnsulting, Lda. Rua d Tâmega, S/N. 4200 502 Prt Prtugal +351 917 000 020 inf@bracing

Leia mais