manual básico de mídia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "manual básico de mídia"

Transcrição

1 manual básico de mídia Manual Básico de Mídia 1

2 2 Manual Básico de Mídia

3 2015 Índice_ 01. Amostra Público-alvo Audiência de TV GRP Alcance e frequência Custo por mil Segmentação Demanda controlada Pequenas verbas Eficácia Concentração e distribuição Definição de verbas Manual Básico de Mídia 3

4 01_ Amostra Amostra é uma parte da população que representa o universo a ser pesquisado. 4 Manual Básico de Mídia

5 Amostra Não é necessário comer um pacote inteiro de biscoitos para saber se são bons ou não. Basta experimentar um. Se for uma lata de biscoitos sortidos, talvez seja melhor experimentar mais de um para ter certeza de que todos são bons. O pouco experimentado permite formular conclusões a respeito de todo o resto. É prático, lógico e econômico. E esse é o princípio das pesquisas de audiência. Universo Universo de uma pesquisa é o conjunto de pessoas sobre as quais é preciso descobrir algo. No Brasil, o universo é de mais de 200 milhões de habitantes (pessoas que residem em domicílios e possuem televisão). Perguntar diariamente a 200 milhões de brasileiros o que assistiram na TV no decorrer do dia seria praticamente impossível, além de muito caro e trabalhoso. Por isso as empresas que fazem pesquisa trabalham com amostras de pessoas. Escolhem, em cada cidade, um grupo especialmente definido para representar toda a população local que está sendo estudada. Sabendo o que faz um grupo, descobre-se o que faz todo mundo. AMOSTRA UNIVERSO A B 5 mil pessoas 50 milhões eleitores para presidente Manual Básico de Mídia 5

6 02_ Público-alvo Toda comunicação deve ser direcionada para um público que deseja ou necessita do produto ou serviço em questão. Esse público potencialmente consumidor é chamado público-alvo. 6 Manual Básico de Mídia

7 Público-alvo Hoje a maioria dos mercados dispõe de pesquisas de audiência que oferecem informações detalhadas sobre quem está assistindo a cada programa. Para otimizar o resultado de seu esforço de comunicação, o anunciante precisa alcançar o maior número possível de consumidores em potencial. A escolha do público-alvo deve preceder o início de qualquer campanha. A partir dessa definição, são feitas as escolhas dos meios e veículos de comunicação mais adequados para transmitir uma mensagem. Assim o anunciante terá condições de programar sua veiculação de forma a aproveitar melhor seu investimento. PÚBLICO-ALVO É uma parcela do público total. É o público potencialmente consumidor. Fatores ao escolher um programa Preço $ Adequação Editorial Audiência Programa Adequado Esses três fatores são essenciais para escolher um programa adequado e atingir o público-alvo. Manual Básico de Mídia 7

8 03_ Audiência de TV Numa definição simplificada, a audiência é o conjunto de pessoas que estão assistindo a determinado programa de TV. 8 Manual Básico de Mídia

9 Audiência de TV Audiência domiciliar É a audiência com base nos domicílios e nas pessoas. Nesse exemplo, vamos calcular a audiência domiciliar: nosso universo é o total de domicílios (cinco casas). No momento da pesquisa, as casas 1 e 2 estão ligadas na emissora B. Não importa que a casa 1 tenha três televisores, dois sintonizados na emissora A e um na B. Importa é que pelo menos um deles está sintonizado na emissora B naquele momento. Assim, são duas casas de um total de cinco, ou seja, 40% das casas sintonizadas na emissora B. Portanto, a audiência domiciliar, isto é, com base nos domicílios, para a emissora B é de 40 pontos CASAS = EMISSORA A = EMISSORA B = EMISSORA C As casas 1 e 4 têm televisores sintonizados na emissora A. São dois domicílios em cinco, ou seja, 40 pontos. Embora o número maior de televisores esteja sintonizado na emissora A e, portanto, registrando uma audiência maior para essa emissora com base em televisores, as emissoras A e B têm a mesma audiência quando a base são os domicílios, pois elas estão presentes no mesmo número de domicílios. A casa 5 é a única que tem aparelhos sintonizados na emissora C. Um domicílio em cinco resulta em uma audiência de 20 pontos. Finalmente, há um domicílio (o 3) cujos televisores estão desligados e, portanto, não está sintonizado em emissora alguma. São, então, 20% de desligados (um domicílio em cinco). É importante perceber que a soma desses índices (domicílios sintonizados na emissora A + sintonizados na emissora B + sintonizados na C + domicílios desligados) ultrapassa os 100%. Isto é possível porque cada domicílio pode sintonizar mais de uma emissora ao mesmo tempo, em televisores diferentes, é claro. Manual Básico de Mídia 9

10 Audiência individual Aqui, o universo, composto por todos os moradores, é de 14 pessoas. Três delas assistem à emissora A. Três em 14 são aproximadamente 21 pontos de audiência. Quatro das 14 pessoas estão assistindo à emissora B. Quatro em 14 são, arredondando, 29 pontos de audiência. A emissora C está sendo sintonizada por duas pessoas do domicílio 5. Dois em 14 significa 14 pontos de audiência. É preciso considerar também as cinco pessoas que não estão assistindo à TV no momento da medição. São cinco de um total de 14 pessoas, ou seja, 36% que estão desligados. Como se considera que cada indivíduo não pode assistir a mais de uma emissora ao mesmo tempo, a soma das audiências das emissoras A, B e C com o número de desligados totaliza 100%. O que os profissionais de mídia fazem quando vão escolher os melhores programas para anunciar é considerar a audiência de cada programa junto ao universo de potenciais consumidores de seus produtos. Esses consumidores são normalmente descritos de forma sociodemográfica e são, em geral, chamados de público-alvo ou target. 100% 21% 29% 14% 36% 14 PESSOAS = EMISSORA A = EMISSORA B = EMISSORA C 10 Manual Básico de Mídia

11 Audiência de TV Manual Básico de Mídia 11

12 04_ GRP GRP é a abreviatura de Gross Rating Points, ou pontos de audiência bruta. É o somatório das audiências das inserções de uma programação de TV. 12 Manual Básico de Mídia

13 GRP Por exemplo: um comercial é veiculado durante uma semana, três vezes em uma novela com 60 pontos de audiência e duas vezes em um telejornal com 55 pontos de audiência. Para calcular a quantidade ou volume de GRP dessa programação, basta somar as audiências de todas as inserções: temos três inserções na novela com 60 pontos de audiência, que representam 180 GRP, mais duas inserções no telejornal com 55 pontos de audiência, que significam 110 GRP. No total, temos 290 GRP. Novela Jornal TOTAL 60 pontos 55 pontos 3 inserções 2 inserções 180 GPR 110 GPR 290 GPR Qual a utilidade do GRP? GRP é um indicador da intensidade com a qual o anunciante está se comunicando com o público utilizando determinada programação. Isso permite comparar programações diferentes e saber, por exemplo, qual é a mais forte. Ou escolher a alternativa que dá a maior quantidade de comunicação pelo menor custo. Duas programações com o mesmo volume de GRP podem não representar o mesmo resultado para o anunciante. É possível perceber isso ao analisar um exemplo bastante simples: Programa Inserções Custo Custo por Ponto (CPP) Pontos de audiência GRP $ $/GRP Programa 1 1 $ $ 100 $ 2,0 Programa 2 2 $ $ 120 $ 2,4 O custo do programa 2 é menor que o do 1, mas quando se compra a mesma quantidade de comunicação, o programa 2 se mostra mais caro, pois tem um custo-grp, ou custo por ponto (CPP) maior. As duas alternativas (uma inserção no programa 1 ou duas inserções no 2) significam a mesma quantidade de comunicação, mas podem ter resultados diferentes para o negócio do anunciante. Lembre-se: use esse conceito para encontrar alternativas de veiculação que levem em conta a quantidade de comunicação que você está comprando. Manual Básico de Mídia 13

14 05_ Alcance e frequência Quando um comercial é exibido na TV, o anunciante sabe que terá a oportunidade de ser visto por várias pessoas. Algumas verão apenas uma vez; outras, duas ou três; outras ainda, mais do que isso. 14 Manual Básico de Mídia

15 Alcance e frequência Programas de grande audiência, como o Jornal Nacional ou a novela das 21 horas, alcançam muitas pessoas de uma só vez. Programas mais dirigidos atingem aquele público mais segmentado. Existem técnicas que orientam a escolha dos programas e do número de inserções que devem ser feitas em cada um, de forma que o anunciante consiga alcançar a quantidade de pessoas escolhidas tantas vezes quanto for necessário. Isso é muito importante, pois só quem viu o comercial um número de vezes suficientes para entendê-lo tem a chance de se sentir motivado para comprar o produto. Entenda a diferença entre inserções e frequência. Número de inserções é a quantidade de vezes que o comercial vai passar na TV. É uma característica associada ao comercial. Frequência é o número de vezes que cada pessoa teve a oportunidade de ver o comercial. A frequência está associada ao público-alvo. Entenda a diferença entre audiência média e alcance. Audiência média é o número médio de pessoas que assistem a cada exibição do programa; portanto, é uma característica de programa de TV. Alcance é o número total de pessoas diferentes atingidas com o conjunto de veiculações do comercial. É uma característica desse conjunto de inserções, isto é, da programação de mídia. O número de pessoas alcançadas por diversas exibições de um programa (um patrocínio, por exemplo) é sempre maior que sua audiência média. Isso porque a cada nova inserção no programa é alcançado um grupo de pessoas, que já teve a oportunidade de ver a inserção nos programas anteriores, e mais algumas, que não viram anteriormente as últimas exibições. Frequência média 1ª inserção 6 pessoas atingidas 40 pontos de audiência 2ª inserção 1 pessoa atingida 40 pontos de audiência 3ª inserção 1 pessoa atingida 40 pontos de audiência 8 pessoas diferentes 8/15 = 53% de alcance Frequência média = GRP/alcance FM = 120/53 = 2,3 vezes 120 GRP Manual Básico de Mídia 15

16 06_ Custo por mil Existem várias formas de escolher os melhores programas para veicular um comercial de TV. Uma das mais utilizadas pelos especialistas em mídia é a análise do custo por mil. 16 Manual Básico de Mídia

17 Custo por mil A TV aberta atinge milhares de pessoas ao mesmo tempo. Nesta análise é necessário verificar o tipo de pessoa que assiste a cada programa. Depois, descobrir quantas se interessam e podem comprar determinado produto. O próximo passo é verificar quanto custa para anunciar em cada programa; calcular quanto custa para atingir cada pessoa com o programa escolhido e escolher comparando todos eles. Confira o exemplo dos programas A e B. O primeiro atinge 10 mil pessoas e cobra R$ por comercial; o segundo cobra R$ por um comercial e atinge 40 mil pessoas. Programa A R$ 1.000/10 mil 10 lotes = 10 mil pessoas R$ 1.000/10 lotes R$ 100 / lote (mil pessoas) Programa B R$ 2.000/40 mil 40 lotes = 40 mil pessoas R$ 2.000/40 lotes R$ 50 / lote (mil pessoas) É claro que o programa B, apesar de ter um preço maior, não é o mais caro, pois é a melhor escolha sob o ponto de vista da rentabilidade. O programa A teria que custar a metade do preço para ter a mesma rentabilidade, e ainda assim estaria atingindo bem menos pessoas de cada vez. E como podemos saber quantas pessoas assistem a cada programa? E que tipo de pessoas são? Quantos consumidores potenciais de um produto assistem a esse ou àquele programa? É para isso que existem as pesquisas de audiência. E as emissoras de TV, bem como a maioria das agências de propaganda, compram essas pesquisas para mostrar aos seus clientes a eficiência dos programas. Nem sempre anunciar no programa de menor preço ou com maior desconto é a escolha ideal. Comprar só pelo preço pode ser um mau negócio. Manual Básico de Mídia 17

18 07_ Segmentação É a divisão de um mercado em pequenos grupos. 18 Manual Básico de Mídia

19 Segmentação Ainda que seja possível saber exatamente quem pode estar interessado em um produto ou serviço, nem sempre é fácil falar diretamente com cada uma dessas pessoas. 1 2? Veja o desenho acima. O pequeno punhado de bolinhas azuis representa consumidores interessados em um produto. Basta utilizar uma pequena pinça para pegá-los, um por um. Mas na vida real os consumidores estarão espalhados pelo bairro, pela cidade, com horários e hábitos diferentes. É como se nossas bolinhas estivessem espalhadas por toda a sala e quiséssemos recolhê-las. Será que ainda é possível pegar as bolinhas azuis com pinça, uma por uma? Ou é melhor algo mais prático e rápido? Utilizar programas dirigidos para o público que deve ser atingido garante que a mensagem chegue ao maior número possível de interessados pelo melhor custo. Não precisa ser o programa de maior audiência. Basta que seja bom, que tenha afinidade com os consumidores que precisam ser atingidos. Eventualmente a solução mais rentável pode não ser a mais dirigida. Às vezes é mais econômico falar com um grupo maior de pessoas, no qual os interessados estão incluídos, do que somente com os interessados. É bom lembrar que aquelas pessoas que não estão interessadas no produto ou serviço hoje, poderão estar interessadas amanhã ou recomendando a seus amigos. Nada se desperdiça realmente. Manual Básico de Mídia 19

20 08_ Demanda controlada Qual a quantidade ideal de propaganda que um anunciante deve fazer? 20 Manual Básico de Mídia

21 Demanda controlada Todo anunciante, por maior que seja, tem um limite para a sua capacidade de atendimento. Se um anunciante tem capacidade para vender cem geladeiras por semana, o ideal é que a propaganda lhe garanta cem clientes por semana. Aparecendo mil interessados ao mesmo tempo, o anunciante não terá condições de atender de maneira adequada esse número de pessoas. Esses interessados provavelmente procurarão outros concorrentes. Isto significa que esse anunciante desperdiçou verba. Demanda ideal = 100 GELADEIRAS 100 COMPRADORES Para que isso não ocorra, o anunciante deve escolher um plano de veiculação compatível com suas necessidades e capacidades. A palavra de ordem é não desperdiçar, usando dinheiro de forma a garantir o melhor resultado pelo menor custo. Para o anunciante que dispõe de um orçamento apertado, é mais interessante estar presente em programas diurnos com uma frequência maior. Assim, estará garantindo que uma parcela significativa da audiência, em geral compatível com sua capacidade de atendimento, realmente entenda a sua mensagem e se interesse pelo seu negócio. A frequência, ou o número médio de vezes que o consumidor assiste a um comercial, é fundamental para o entendimento, a memorização e a motivação. Mesmo os anunciantes maiores, com verbas que permitiriam garantir uma frequência razoável em programa noturnos, quando orientados pelos especialistas em mídia, procuram otimizar a verba dirigindo parte dela para a compra de espaços no horário diurno. Proporcionalmente mais baratos, esses espaços lhes garantem uma frequência de exibição maior por um custo final mais baixo. Manual Básico de Mídia 21

22 09_ Pequenas verbas Quem não é o maior só tem que pensar melhor. 22 Manual Básico de Mídia

23 Pequenas verbas Os pequenos e médios anunciantes talvez se surpreendam ao perceber que mesmo dispondo de verbas relativamente pequenas, seus consumidores podem ser eficazmente alcançados pela TV, desde que sejam feitas escolhas racionais e criteriosas para a veiculação. Basta nos concentrarmos naquilo que realmente importa e dirigir a veiculação para as áreas de maior concentração de consumidores potenciais. Os profissionais de mídia estão constantemente avaliando custo versus alcance da comunicação, escolhendo programas e horários adequados ao produto e definindo sua veiculação nas regiões de maior interesse para o anunciante. A escolha de programas com boa penetração junto ao público-alvo, especialmente em horários menos procurados, pode proporcionar retornos substancialmente maiores no investimento do publicitário. Além disso, programas locais são excelentes alternativas para os anunciantes que tenham atividades também geograficamente bem delimitadas. Seja qual for a sua área de atuação, lembre que o planejamento é fundamental e deve ser pensado passo a passo. Concentrar a comunicação 1 CLIENTE COM PEQUENA VERBA 3 Segmentar a comunicação Atacar o mais importante Algumas considerações básicas: 2 4 Buscar eficiência e economia A televisão é totalmente acessível para os pequenos anunciantes, sejam nacionais, estaduais ou locais. Sempre há uma opção adequada para os clientes com verba menor, que podem se dirigir para programas específicos, faixas horárias, secundagens menores, regiões geográficas, que atendam às suas necessidades. Se a verba de mídia disponível não conseguir cobrir todas as regiões de sua necessidade, concentre-se naquelas de maior potencial de resultado. A TV é a opção mais rentável: oferece a melhor relação custo/benefício, com o menor custo por mil entre os meios de comunicação. Comece pela época do ano mais fundamental. Você não precisa estar presente todos os dias, nem só em programas de horário nobre (noturno) lembre-se que a audiência da Globo no diurno é, em geral, maior do que o horário nobre nas outras emissoras. Use a TV como um investimento; isto é, reaplique parte da rentabilidade que a TV proporcionou (diferença entre o custo da programação e o retorno que o consumidor proporcionou) em novas programações. Procure crescer paralelamente ao aumento da demanda do consumidor analise as cidades que estão sendo cobertas pela TV e avalie se é justificável abrir lojas em novas cidades ou fazer algum esforço de comunicação no novo local. Aproveite ao máximo o período de exposição na mídia. Esteja preparado para receber bem os seus clientes: garanta fácil acesso, uma placa de localização de simples entendimento etc. Manual Básico de Mídia 23

24 10_ Eficácia Para alcançar efetivamente o público-alvo, são necessárias diversas exposições ao comercial. 24 Manual Básico de Mídia

25 Eficácia Assistindo apenas uma vez a um comercial, dificilmente o consumidor será devidamente informado, convencido e motivado a comprar um produto ou serviço. Isso sem contar que os potenciais clientes dos anunciantes estarão expostos a inúmeras outras mensagens comerciais. Os consumidores precisam memorizar a mensagem contida no comercial, e são necessárias diversas exposições para que isso aconteça. Exemplificando: Se o anunciante veicula dez vezes o seu comercial, algumas pessoas irão ver todas as vezes, algumas perderão duas ou três exibições, e outras poucas talvez nem o vejam. O anunciante precisa procurar garantir que uma quantidade adequada de consumidores seja exposta ao comercial o mínimo de vezes necessário para motivá-los Para atingir o telespectador (público-alvo), são necessárias diversas exposições do comercial. E qual seria esse número de exposições para garantir a eficácia da comunicação? Os especialistas em mídia de todo o mundo indicam que, de maneira geral, um comercial novo deve ser visto pelo menos três vezes num espaço curto de tempo (de preferência em uma semana) para ser devidamente assimilado. Depois disso, é recomendável que os anunciantes mantenham uma veiculação regular durante todo o ano, para conservar a mensagem na lembrança e estar por perto, conversando com o consumidor na hora da compra. É claro que a insistência não vai resolver tudo sozinha. O anunciante precisa ter um bom produto, preço justo e boa distribuição. E o comercial precisa ser informativo, convincente e motivador. Se tudo mais estiver de acordo, é só veicular que a frequência fará o seu papel. 3x semana O comercial novo deve ser visto pelo menos três vezes em um espaço curto de tempo para ser devidamente assimilado. Manual Básico de Mídia 25

26 11_ Concentração e distribuição O comercial está pronto, a verba destinada à veiculação já foi definida e o público-alvo é bastante conhecido. Chegou, então, o momento de planejar a veiculação. 26 Manual Básico de Mídia

27 Concentração e distribuição Como distribuir os comerciais dentro da programação da emissora? Concentrando a veiculação e esgotando toda a verba em poucos dias ou distribuindo os comerciais ao longo dos meses e diluindo as oportunidades de vê-lo? Nos dois casos, o anunciante irá colher resultados bem diferentes. Um dos segredos de uma boa colheita é o modo de regar a plantação. Um comercial novo é como uma muda recém-plantada, que precisa de um pouco mais de água. As promoções são culturas de colheita rápida. São plantadas, regadas bastante e colhidas de uma só vez. A programação de inserções de um comercial deve considerar os benefícios da concentração e distribuição da veiculação. COMERCIAIS REGULARES Alguns comerciais são como a maioria das frutas: precisam ser regados com regularidade. COMERCIAL NOVO Assim como uma planta nova, o comercial novo precisa ser regado muitas vezes. Já o negócio do anunciante é como um pomar. Precisa ser bem regado durante todo o ano, um após o outro, para continuar dando frutos por muito tempo. A mente dos potenciais consumidores é como um solo que precisamos manter úmido, mas que seca rapidamente ao sol se nos esquecermos de regá-lo. Ainda fazendo analogias: as plantas precisam ser regadas constantemente para que cresçam e garantam a produtividade. Mas isso deve ser feito com cuidado; regar demais, além de desperdiçar água, pode ser prejudicial; pouca irrigação pode deixar a planta morrer. Algumas plantações precisam de grandes quantidades de água, concentradas em curtos espaços de tempo. São as culturas de colheita rápida. Outras precisam ser regadas com regularidade, durante todo o ano. É preciso equacionar a distribuição da água, de forma a otimizar a colheita inclusive porque a quantidade de água disponível normalmente é restrita. Ou seja, é preciso saber equacionar a veiculação dos comerciais porque a verba é limitada. Por isso é importante analisar muito bem e decidir a melhor forma de regar seus consumidores, na quantidade certa para cada situação. Manual Básico de Mídia 27

28 12_ Definição de verbas Uma das perguntas mais difíceis de responder quando se faz o planejamento publicitário é: quanto preciso investir na minha campanha? 28 Manual Básico de Mídia

29 Definição de verbas Definir com exatidão a verba necessária para uma campanha publicitária é um desafio para os melhores profissionais de marketing e comunicação. O anunciante deve prever o investimento em propaganda ao compor o custo de seus produtos, já que ela faz parte dele e é levada em consideração na hora da escolha pelo consumidor. Se perguntarmos como os principais anunciantes definem suas verbas, vamos nos deparar com respostas diferentes, além de incontáveis soluções originais. Conheça os modelos mais comuns 1) Saldo de Caixa ou Dinheiro Disponível Verba reservada para propaganda, independentemente de quanto isso representa em relação ao faturamento da empresa ou qual seu objetivo. É como se esse montante fosse um dinheiro que pode ser apostado. Se não der certo, tudo bem. Esse formato é habitualmente utilizado por pequenos comerciantes. 2) Percentual da Despesa ou da Receita Percentual fixo da despesa mensal, ou de vendas, para investimento em propaganda. Tem a vantagem de respeitar o orçamento da empresa como investimento anual, mas tem pouca ligação com os objetivos de marketing. Boa parte das multinacionais adota esse formato. 3) Plano de Mídia Predefinido Agência e anunciante desenham o plano de mídia que julgam adequado e desembolsam a quantia necessária para colocá-lo em prática. É a alternativa normalmente utilizada por aqueles que já têm uma ideia preconcebida da comunicação que desejam, como patrocinar o jornal da hora do almoço ou a novela da noite. Essa ideia se baseia em suas próprias convicções, sugestões de terceiros ou na observação da atividade da concorrência. Definir o custo por ação de marketing sem análise do contexto mercadológico não garante bons resultados de retorno sobre o investimento. Manual Básico de Mídia 29

30 4) Objetivos de Marketing Em tese, a solução melhor seria definir a verba em virtude dos objetivos de mercado e de comunicação. Quando falamos de objetivos de marketing, estamos também nos referindo a resultados financeiros, inclusive de médio e longo prazo. O anunciante estabelece uma relação entre seus objetivos e a quantidade de comunicação necessária para atingi-los e verifica quanto custa essa comunicação. Ou seja, nessa alternativa, estamos considerando um investimento em propaganda e sua contribuição para o resultado da empresa. Esses objetivos já levam em conta a rentabilidade do negócio e, portanto, o investimento definido respeitaria a capacidade orçamentária da empresa e maximizaria os resultados. Aqui, a decisão é baseada em uma relação de causa e efeito. Essa relação é facilmente determinável e costuma exigir análises históricas e pesquisas complementares. Mas nem sempre isso é possível. Cada negócio, produto ou situação é diferente, e mesmo os grandes anunciantes internacionais têm dificuldade para definir qual o volume de comunicação. O que deve ser feito para que esses anunciantes alcancem seus objetivos? Podemos orientar nossos anunciantes sobre a escolha de programas e a forma de distribuir a veiculação. Devemos, sobretudo, insistir para que o anunciante faça um acompanhamento dos resultados e vá construindo sua história. Com o tempo, vai ficando mais fácil estimar os resultados de uma campanha e estabelecer parâmetros entre a programação efetuada, seu alcance e frequência, bem como seus resultados. 30 Manual Básico de Mídia

31 Manual Básico de Mídia 31

32 32 Manual Básico de Mídia

manual básico de Mídia

manual básico de Mídia manual básico de Mídia Manual Básico de Mídia Índice 4 6 8 Alcance e Frequência Amostras Audiência de TV 10 Concentração e Distribuição 12 Custo Por Mil 14 Definição de Verbas 18 Demanda Controlada 20

Leia mais

É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING?

É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING? 1 2 É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING? Por que algumas empresas vendem milhões utilizando estratégias de e-mail marketing, enquanto outras não conseguem alcançar suas metas em vendas? É sobre

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

Mídia Conceitos e Técnicas

Mídia Conceitos e Técnicas CONCEITOS DE MÍDIA Mídia Conceitos e Técnicas Durante o processo de Planejamento, Compras e Pesquisa de Mídia são utilizados alguns procedimentos, expressões e conceitos que são específicos da área e devem

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro I Curso Planejamento e Educação Financeira Uma parceria Órama e Dinheirama. Planejamento Financeiro Por Sandra Blanco Consultora de Investimentos da Órama, mais de anos de mercado,

Leia mais

Avaliação da comunicação

Avaliação da comunicação Prof. Edmundo W. Lobassi A avaliação dos resultados da campanha é imprescindível como subsídio para a preparação do plano que se segue. (Prof. Edmundo W. Lobassi) 1 Mensuração dos resultados: A avaliação

Leia mais

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - CAMPUS DE PARNAÍBA CURSO: Técnico em Informática DISCIPLINA: Empreendedorismo PROFESSORA: CAROLINE PINTO GUEDES FERREIRA ELEMENTOS DO PLANO

Leia mais

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente.

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente. 12 perguntas que você precisa fazer para o seu cliente. Introdução Neste final de ano, a Icatu Seguros quer convidar a todos para uma reflexão sobre decisões aparentemente simples, mas que nem sempre são

Leia mais

www.vivamelhorsempre.net

www.vivamelhorsempre.net 1 Sumário Dicas Para Seu Sucesso Na Internet... 3 Usando O Youtube Para Ganhar Dinheiro Na Internet... 4 Primeiro Passo Escolha Bem Seu Nicho... 4 Conheça Profundamente Seu Publico Alvo... 4 Crie Seu Imã

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

Guia do Crédito Certo. Para entender e usar corretamente.

Guia do Crédito Certo. Para entender e usar corretamente. Guia do Crédito Certo Para entender e usar corretamente. Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Conhecendo o crédito. 1 \ O que fazer para ter uma vida financeira saudável? 2 Para que serve o crédito? 5 O Crédito Certo

Leia mais

Plano de Negocio. O presente roteiro compreende os quatros elementos fundamentais da montagem do plano:

Plano de Negocio. O presente roteiro compreende os quatros elementos fundamentais da montagem do plano: Plano de Negocio 1 Um plano de negócios bem estruturado é fundamental para o sucesso do novo empreendimento. Muitos empreendedores fracassam por não terem feito com a devida atenção a lição de casa. O

Leia mais

COMO COMEÇAR 2016 se organizando?

COMO COMEÇAR 2016 se organizando? COMO COMEÇAR 2016 se organizando? Como começar 2016 se organizando? Conheça estratégias simples para iniciar o novo ano com o pé direito Você sabia que, de acordo com o Sebrae, os principais motivos que

Leia mais

Como Montar um Plano de Estudos Eficiente Para Concurso Público E-book gratuito do site www.concursosemsegredos.com

Como Montar um Plano de Estudos Eficiente Para Concurso Público E-book gratuito do site www.concursosemsegredos.com 1 Distribuição Gratuita. Este e-book em hipótese alguma deve ser comercializado ou ter seu conteúdo modificado. Nenhuma parte deste e-book pode ser reproduzida ou transmitida sem o consentimento prévio

Leia mais

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola

Leia mais

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA maio/2016 ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA A elaboração do orçamento doméstico nem sempre é uma tarefa fácil. Definir quais são as suas necessidades e

Leia mais

Uso estratégico do Twitter: como usar o microblogging a favor da sua empresa. www.talk2.com.br

Uso estratégico do Twitter: como usar o microblogging a favor da sua empresa. www.talk2.com.br Uso estratégico do Twitter: como usar o microblogging a favor da sua empresa www.talk2.com.br 04 Introdução 4 05 08 10 16 Por que as pessoas seguem uma conta 5 O que você precisa ter e saber antes de criar

Leia mais

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso Nesse artigo quero lhe ensinar a fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso. Elaborei 10 dicas para você fazer um excelente

Leia mais

CAPÍTULO 4 Sabe quanto você vai poder pagar? É hora de sentar na mesa com o credor.

CAPÍTULO 4 Sabe quanto você vai poder pagar? É hora de sentar na mesa com o credor. E-BOOK COMO SE PREPARAR PARA A NEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS CAPÍTULO 4 Sabe quanto você vai poder pagar? É hora de sentar na mesa com o credor. Com dívidas em quase 20 instituições diferentes, Joana fez uma lista

Leia mais

www.poderdocoachingemgrupos.com.br

www.poderdocoachingemgrupos.com.br Pesquisa de Mercado A condução de pesquisas de mercado é uma das atividades mais eficazes e importantes que você pode fazer quando você estiver projetando seu coaching em grupo. Você vai se surpreender

Leia mais

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA 2009 ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA A elaboração do orçamento doméstico nem sempre é uma tarefa fácil. Definir quais são as suas necessidades e planejar

Leia mais

MARCUS PEREIRA PUBLICIDADE LTDA

MARCUS PEREIRA PUBLICIDADE LTDA MARCUS PEREIRA PUBLICIDADE LTDA Caso coletado pelo Prof. Luiz Carlos Bresser Pereira. Revisto e atualizado pelo Prof. Ademir Araújo sob a coordenação do Prof. Raimundo Peres em janeiro de 1974. Certo dia,

Leia mais

NEGOCIAÇÃO DE CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE

NEGOCIAÇÃO DE CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE 2 NEGOCIAÇÃO DE CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE Quando uma empresa vai pra internet e investe em marketing digital, essas são as 3 coisas que precisam ser feitas: 1- GERAR LEADS 2- TRANSFORMAR LEADS EM CLIENTES

Leia mais

MARKETING DE PERMISSÃO

MARKETING DE PERMISSÃO Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento MARKETING DE PERMISSÃO Transformando desconhecidos em amigos e amigos em clientes Seth Godin Disciplina: Sociedade da Informação Alunos:

Leia mais

percorrem 60% do ciclo de compra antes mesmo de entrar em contato com a empresa

percorrem 60% do ciclo de compra antes mesmo de entrar em contato com a empresa O marketing digital está revolucionando a forma como as empresas conquistam clientes. Consumidores tornaram-se mais independentes e, segundo pesquisas na área, percorrem 60% do ciclo de compra antes mesmo

Leia mais

É um novo seguimento de mídia digital e impressa para ajudar alavancar, au mantar suas vendas.

É um novo seguimento de mídia digital e impressa para ajudar alavancar, au mantar suas vendas. INFORMAÇÕES: 67 4063-9281 9229-2881 REVISTA IMPRESSA, GUIA COMERCIAL E COMPRAS COLETIVAS. COMERCIO VIP.NET - ANO I - JAN. 2012 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - TIRAGEM 10.000 Beleza Entreteinment Saúde L aser

Leia mais

! Revisão de conceitos importantes! Fluxo com VRG diluído! Fluxo com VRG no final do contrato! Comparação com outras alternativas de financiamento

! Revisão de conceitos importantes! Fluxo com VRG diluído! Fluxo com VRG no final do contrato! Comparação com outras alternativas de financiamento CAVALCANTE & COMO MONTAR O FLUXO DE CAIXA EM! Revisão de conceitos importantes! Fluxo com VRG diluído! Fluxo com VRG no final do contrato! Comparação com outras alternativas de financiamento Autores: Francisco

Leia mais

COMO USAR SMS ADDITIONAL TEXT EM UMA CAMPANHA ELEITORAL?

COMO USAR SMS ADDITIONAL TEXT EM UMA CAMPANHA ELEITORAL? COMO USAR SMS ADDITIONAL TEXT EM UMA CAMPANHA ELEITORAL? COMO USAR SMS EM UMA CAMPANHA ELEITORAL? Veja algumas dicas para engajar eleitores através do SMS Marketing De acordo com dados da Pnad (Pesquisa

Leia mais

A Jornada do Cliente Digital

A Jornada do Cliente Digital A Jornada do Cliente Digital 1 Você já ouviu o termo A jornada do Cliente Digital? Já? Ainda não? Pois então prepare-se. Se já ouviu nunca é demais rever o conceito e agregar alguns valores, discutir,

Leia mais

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Baiard Guggi Carvalho Publicitário, consultor em marketing educacional e em tecnologia aplicada à educação N os dias de hoje, se perguntarmos para

Leia mais

Os meios de comunicação

Os meios de comunicação Edmundo W. Lobassi A decisão de anunciar; ou seja, de veicular uma campanha publicitária para alavancar o negócio ou melhorar a imagem da sua empresa é muito importante. O anunciante tem grandes expectativas

Leia mais

Eduardo Branco, presidente da APAN. É preciso. regressar. ao consumo. Pág. 30

Eduardo Branco, presidente da APAN. É preciso. regressar. ao consumo. Pág. 30 Eduardo Branco, presidente da APAN É preciso regressar ao consumo Pág. 30 Fátima de Sousa jornalista fs@briefing.pt "A quadratura do círculo é sermos mais eficientes, ou seja, conseguirmos fazer mais com

Leia mais

Fiorella Del Bianco. Tema: Estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto.

Fiorella Del Bianco. Tema: Estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto. Fiorella Del Bianco Tema: Estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto. Objetivo: Nesta aula, o aluno conhecerá os estágios iniciais do ciclo de vida do produto (CVP), que são de introdução

Leia mais

Nós o Tempo e a Qualidade de Vida.

Nós o Tempo e a Qualidade de Vida. Nós o Tempo e a Qualidade de Vida. Será que já paramos e pensamos no que é o tempo? Podemos afirmar que o tempo é nossa própria vida. E a vida só é vivida no aqui e agora, no efêmero momento entre o passado

Leia mais

21 sacadas para levar o seu negócio para o próximo nível

21 sacadas para levar o seu negócio para o próximo nível Para quem é este livro? Este livro é para todas aquelas pessoas que fazem o que amam em seu trabalho mas não estão tendo o retorno que gostariam. Este mini guia com 21 sacadas é um resumo dos atendimentos

Leia mais

O sucesso de hoje não garante o sucesso de amanhã

O sucesso de hoje não garante o sucesso de amanhã Com certeza, esse final de século XX e começo de século XXI mudarão nossas vidas mais do que elas mudaram há 30-40 anos atrás. É muito difícil avaliar como será essa mudança, mas é certo que ela virá e

Leia mais

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva.

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva. ARTIGO Paulo Lanes Lobato * RESUMO Considerando que o marketing é hoje integrante de grande parte das conversas relacionadas ao esporte e, principalmente, que se transformou na esperança do esporte em

Leia mais

- Deptº de Marketing -TV Bahia. Rua Aristides Novis nº 123 Federação. Tel.: (71) 3203-1207 -

- Deptº de Marketing -TV Bahia. Rua Aristides Novis nº 123 Federação. Tel.: (71) 3203-1207 - O Projeto Uma viagem para revelar as raízes das tradições dos festejos juninos e os grandes eventos que movimentam o interior da Bahia, seu impacto no cotidiano e economia locais. Em um mês na estrada,

Leia mais

Palavras-chave: Mercado Publicitário. Publicidade e Propaganda. TV Digital.

Palavras-chave: Mercado Publicitário. Publicidade e Propaganda. TV Digital. 8 1ª Jornada Científica de Comunicação Social A pesquisa em Comunicação: tendências e desafios O ADVENTO DA TV DIGITAL E A PRODUÇÃO DE CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS UM ESTUDO ENFOCANDO AS PERSPECTIVAS FUTURAS

Leia mais

Mercados de dois lados

Mercados de dois lados FINANÇAS Mercados de dois lados Você sabe quais princípios econômicos explicam seu cartão de crédito ou débito? As concepções tradicionais de planejamento e implementação de estratégias mercadológicas

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV 1) Voce escolhe se quer investir as suas contribuições em Renda Variável Ao iniciar a contribuição ao Plano de Previdência da CargillPrev (Planos Cargill

Leia mais

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar!

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Neste momento, vários fatores devem ser levados em consideração, uma vez que após a aposentadoria haverá mudanças na sua rotina e nas suas finanças. Então,

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

The Warren Buffett Way

The Warren Buffett Way The Warren Buffett Way Investment Strategies of the World s Greatest Quando Buffett investe, ele vê uma empresa. A maioria dos investidores vê apenas um preço de ação. Eles gastam horas e esforço olhando,

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Fato Relevante Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário 27 de dezembro de 2007. Tomás Awad, Itaú Corretora:

Transcrição da Teleconferência Fato Relevante Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário 27 de dezembro de 2007. Tomás Awad, Itaú Corretora: Tomás Awad, Itaú Corretora: Bom dia. Eu queria só ter um pouco mais de noção pelo menos de Caieiras. Pelo que vocês deram a entender, o projeto começa em 2010 o lançamento. Em que estágio vocês estão agora

Leia mais

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO AS 10 PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos financeiros.

Leia mais

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular Pagamento via Celular Guia Prático Cartão Ecopag Pagamento via Celular VALIDADE MARCELO TELLES 08/15 Parabéns! Agora você já pode dizer para todo mundo que tem um fantástico cartão de crédito e pagamento

Leia mais

Matemática. Apostila. Prof. Pedro. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Matemática. Apostila. Prof. Pedro. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Matemática Apostila Prof. Pedro UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS

Leia mais

Treinamento Formação Empresários Topázio

Treinamento Formação Empresários Topázio Treinamento Formação Empresários Topázio O nosso objetivo com esse treinamento é prepará-lo para: 1 Melhorar sua produtividade 2 Formar novos Empresários produtivos 3 Evoluir no Plano de Negócio 1º Grande

Leia mais

Curso Direito Empresarial Básico

Curso Direito Empresarial Básico Seja bem Vindo! Curso Direito Empresarial Básico CursosOnlineSP.com.br Carga horária: 20hs Conteúdo Programático: 01. Introdução 02. Definições 03. Conceito contemporâneo de marketing 04. História do marketing

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO SÓCIO ECONÔMICO FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANA RUTH MESQUITA DOS SANTOS - 05010004901

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO SÓCIO ECONÔMICO FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANA RUTH MESQUITA DOS SANTOS - 05010004901 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO SÓCIO ECONÔMICO FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANA RUTH MESQUITA DOS SANTOS - 05010004901 SIDNEY SOARES DE LIMA 05010004401 TURMA: 01030 TURNO: NOITE PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Antes de decidir aplicar seu dinheiro em fundos de previdência privada, é preciso entender que é uma aplicação que

Leia mais

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO?

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? Autoria: Amadeu Nosé Junior Mestre em Administração de Empresas Universidade Presbiteriana Mackenzie A Cia. Industrial Vale do Paraíba S/A., é uma

Leia mais

A grande verdade é que a maioria das empresas está perdendo muito dinheiro tentando criar um negócio online.

A grande verdade é que a maioria das empresas está perdendo muito dinheiro tentando criar um negócio online. Você gostaria de aprender o que os negócios campeões em vendas online fazem? Como eles criam empresas sólidas na internet, que dão lucros por vários e vários anos? A grande verdade é que a maioria das

Leia mais

Os valores máximo e mínimo, portanto, são obtidos a partir da aplicação do desvio padrão sobre o valor médio obtido.

Os valores máximo e mínimo, portanto, são obtidos a partir da aplicação do desvio padrão sobre o valor médio obtido. Avaliação de Terrenos A rotina de avaliação de terrenos apresentada neste site leva em conta os critérios da Avaliação Expedita, ou seja, sem o rigor da avaliação de imóveis feito por técnico credenciado

Leia mais

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0 Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos CAIO HENRIQUE TEODORO DOS SANTOS Página 1 Versão 1.0 2013 Esforcei-me ao máximo para transmitir em poucas páginas algumas dicas

Leia mais

Sumário. Introdução - O novo hábito... 1. Capítulo 1 - Pra que serve tudo isso?... 3. Sobre o vocabulário... 4. Benefícios... 7

Sumário. Introdução - O novo hábito... 1. Capítulo 1 - Pra que serve tudo isso?... 3. Sobre o vocabulário... 4. Benefícios... 7 Sumário Introdução - O novo hábito... 1 Capítulo 1 - Pra que serve tudo isso?... 3 Sobre o vocabulário... 4 Benefícios... 7 Perguntas Frequentes sobre o Orçamento Doméstico... 10 Capítulo 2 - Partindo

Leia mais

Sejam bem-vindos. Como Elaborar um Plano de Negócios. Educação Sebrae. Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora 1

Sejam bem-vindos. Como Elaborar um Plano de Negócios. Educação Sebrae. Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora 1 Sejam bem-vindos Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora 1 Curso 5 dias 1º 2º 3º 4º 5º Curso 10 dias OBJETIVOS 1º Apresentação do curso, empreendedorismo e CCE's 2º Cenário macroeconômico,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui!

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! INFORMATIVO Novas Regras de limites A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! A Datusprev abre espaço para divulgação. Aqui você pode anunciar compra, venda, troca,

Leia mais

20. Minha senha não funciona! Não consigo acessar meu Painel de Negócios e nem comprar em meu Espaço!...12 21. Se consultores e CNOs tiverem dúvida,

20. Minha senha não funciona! Não consigo acessar meu Painel de Negócios e nem comprar em meu Espaço!...12 21. Se consultores e CNOs tiverem dúvida, ÍNDICE 1. O que é a Rede Natura?...04 2. É preciso ser Consultor Presencial para tornar-se um Franqueado Digital?...04 3. Por que a Natura criou a Rede Natura?...04 4. A Rede Natura nasceu incluindo os

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 6: DECISÕES DE FINANCIAMENTO A CURTO PRAZO Nossa experiência, após centenas de demonstrações financeiras examinadas, sinaliza que as empresas entram num cenário de dificuldades

Leia mais

Saúde de Rua APRESENTAÇÃO

Saúde de Rua APRESENTAÇÃO Saúde de Rua APRESENTAÇÃO O SAÚDE DE RUA acontecerá em abril de 2016 através da parceria com empresas e instituições de iniciativa pública e privada durante uma tarde de atividades e serviços gratuitos

Leia mais

CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA TURMA: CS3/CS4. Prof. Breno Brito. Apostila 5 OS TIPOS DE CAMPANHAS

CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA TURMA: CS3/CS4. Prof. Breno Brito. Apostila 5 OS TIPOS DE CAMPANHAS CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA TURMA: CS3/CS4 DESENVOLVIMENTO DE CAMPANHA Apostila 5 OS TIPOS DE CAMPANHAS OUTUBRO 2008 OS TIPOS DE CAMPANHAS Já vimos que campanha publicitária é um

Leia mais

Guia de Finanças Pessoais

Guia de Finanças Pessoais Guia de Finanças Pessoais GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS Como estão suas FinanÇas? De onde vem o dinheiro não costuma ser um mistério. Em geral, as pessoas têm uma boa noção de suas receitas, provenientes do

Leia mais

COMO SIMULAR PROJEÇOES FINANCEIRAS ATRAVÉS DO METODO DE MONTE CARLO

COMO SIMULAR PROJEÇOES FINANCEIRAS ATRAVÉS DO METODO DE MONTE CARLO COMO SIMULAR PROJEÇOES FINANCEIRAS ATRAVÉS! O que é o método de simulação de Monte Carlo?! Como utilizar números aleatórios para testar uma simulação financeira?! Como gerar números aleatórios pelo Excel?!

Leia mais

Bem-vindo (a) à RH Tybes Service. PROPOSTA DE TRABALHO DE DIGITAÇÃO

Bem-vindo (a) à RH Tybes Service. PROPOSTA DE TRABALHO DE DIGITAÇÃO Bem-vindo (a) à RH Tybes Service. PROPOSTA DE TRABALHO DE DIGITAÇÃO Estamos com vagas abertas para digitadores em todo o Brasil, as vagas são limitadas e temos muitos trabalhos para serem despachados.

Leia mais

Conseguimos te ajudar?

Conseguimos te ajudar? Controlar suas finanças deve ser um hábito. Não com o objetivo de restringir seus sonhos de consumo, mas sim de convidá-lo a planejar melhor a realização da cada um deles, gastando o seu dinheiro de maneira

Leia mais

COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET

COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET Comece a trabalhar com a internet Trabalhar na internet se tornou um dos principais focos das pessoas nos dias atuais devido a possibilidade de operar em mercados distintos

Leia mais

ACADEMIA DE GINÁSTICA

ACADEMIA DE GINÁSTICA ACADEMIA DE GINÁSTICA 1 Publicação com distribuição gratuita. Não pode ser comercializada. A série COMECE CERTO aborda em cada atividade empresarial as questões mais importantes para quem decide montar

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE ELEMENTOS TEXTUAIS DE PROJETO

ORIENTAÇÕES SOBRE ELEMENTOS TEXTUAIS DE PROJETO ORIENTAÇÕES SOBRE ELEMENTOS TEXTUAIS DE PROJETO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS REVISÃO DE LITERATURA PROBLEMA HIPÓTESE METODOLOGIA IMPORTÂNCIA, IMPACTOS E RESULTADOS ESPERADOS CRONOGRAMA

Leia mais

10 Análise dos recursos internos

10 Análise dos recursos internos 177 10 Análise dos recursos internos Essa seção do trabalho tem como objetivo fazer a análise dos recursos internos das duas empresas pesquisadas, Globo e Vivo. Como referencial teórico será utilizado

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

Existem mais jeitos de voar. 1. SCHETTERT, Gabriela Antunes. 2 BOGUSZEWSKI, Luiza. 3 MENEZES, Sérgio. 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR.

Existem mais jeitos de voar. 1. SCHETTERT, Gabriela Antunes. 2 BOGUSZEWSKI, Luiza. 3 MENEZES, Sérgio. 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR. Existem mais jeitos de voar. 1 SCHETTERT, Gabriela Antunes. 2 BOGUSZEWSKI, Luiza. 3 MENEZES, Sérgio. 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR. 2013 RESUMO Com as agências de propaganda procurando sempre novas

Leia mais

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo COMO USAR O MATERIAL NAS PÁGINAS A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA UM PASSO A PASSO DE CADA ETAPA DO DESIGN FOR CHANGE, PARA FACILITAR SEU TRABALHO COM AS CRIANÇAS. VOCÊ VERÁ QUE OS 4 VERBOS (SENTIR, IMAGINAR, FAZER

Leia mais

VAMOS PLANEJAR... As três palavras mágicas para um bom planejamento financeiro...

VAMOS PLANEJAR... As três palavras mágicas para um bom planejamento financeiro... FASCÍCULO IV VAMOS PLANEJAR... Se você ainda não iniciou seu planejamento financeiro, é importante fazê-lo agora, definindo muito bem seus objetivos, pois, independentemente da sua idade, nunca é cedo

Leia mais

Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo. Campus da UNESP de São José do Rio Preto, 30/09/2015

Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo. Campus da UNESP de São José do Rio Preto, 30/09/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Campus da UNESP de São José do Rio Preto, 30/09/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM

Leia mais

CURSO MARKETING POLÍTICO DIGITAL

CURSO MARKETING POLÍTICO DIGITAL CURSO MARKETING POLÍTICO DIGITAL Por: Leandro Rehem Módulo 1: Conhecendo o Marketing Político Digital O político e as Novas Comunicações Qual o cenário no Brasil e no Mundo Comportamento dos eleitores

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14 PLANO DE NEGÓCIO EMPRESA (inserir logo) SET/14 Índice 1 INTRODUÇÃO-Sumário Executivo 04 1.1 Identificação da Empresa 04 1.1.1 Histórico da empresa 04 1.1.2 Definição do modelo de negócio 05 1.1.3 Constituição

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

A NOVA MÍDIA, UMA POSSIBILIDADE PARA GRANDES E PEQUENOS ANUNCIANTES. 1

A NOVA MÍDIA, UMA POSSIBILIDADE PARA GRANDES E PEQUENOS ANUNCIANTES. 1 ISSN: 2316-3992 A NOVA MÍDIA, UMA POSSIBILIDADE PARA GRANDES E PEQUENOS ANUNCIANTES. 1 Silvia Maria de Campos Fraga ² Resumo A Mídia Alternativa surge como opção às mídias tradicionais, buscando inovar

Leia mais

Modelos de Negócios Digitais

Modelos de Negócios Digitais Modelos de Negócios Digitais O que é um modelo de negócio? Um Modelo de Negócios descreve a lógica de criação, entrega e captura de valor por parte de uma organização. Definição do negócio da empresa Negócio

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ORÇAMENTÁRIA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ORÇAMENTÁRIA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ORÇAMENTÁRIA AULA 04: ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DE CURTO PRAZO TÓPICO 05: ADMINISTRAÇÃO DO DISPONÍVEL VERSÃO TEXTUAL Numa situação ideal, em que uma empresa tem um controle total

Leia mais

125 inserções de 45 com 5 de assinatura do patrocinador.

125 inserções de 45 com 5 de assinatura do patrocinador. APRESENTAÇÃO A primeira edição da Copa TV Verdes Mares de Futsal foi um verdadeiro golaço. E em 2014 a TV Verdes Mares, juntamente com a Federação Cearense de Futebol, irá repetir esse grande sucesso.

Leia mais

ETAPA DO CONHECIMENTO FINANCEIRO

ETAPA DO CONHECIMENTO FINANCEIRO 1 Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Curso de Administração DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO FINANCEIRA PROF. ELISSON DE ANDRADE TEXTO 2: ETAPA DO CONHECIMENTO FINANCEIRO Estrutura do texto 1

Leia mais

Guia GDI passo-a-passo de como estabelecer uma "Renda Vitalíca"

Guia GDI passo-a-passo de como estabelecer uma Renda Vitalíca Guia GDI passo-a-passo de como estabelecer uma "Renda Vitalíca" Conteúdo Parabéns e Bem-Vindo!... 2 Porque você deve deixar o DVD fazer todo o trabalho... 3 Alguns Recursos Valiosos... 4 Gravação de marketing

Leia mais

Como identificar, vender e comercializar com os prospectos de pequenas empresas Parte 3/3

Como identificar, vender e comercializar com os prospectos de pequenas empresas Parte 3/3 Como identificar, vender e comercializar com os prospectos de pequenas empresas Parte 3/3 A pequena empresa é um mercado massivo em importante crescimento, que alcançou uma maturidade em termos de oportunidade

Leia mais

10 Coisas Simples Que Você Pode. Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente

10 Coisas Simples Que Você Pode. Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente 10 Coisas Simples Que Você Pode Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente Geração de tráfego e converter os leads resultantes em vendas é o último desafio para qualquer comerciante ou empreendedor,

Leia mais

Sérgio Carvalho Matemática Financeira

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Sérgio Carvalho Matemática Financeira Resolução Matemática Financeira ICMS-RJ/2008 Parte 02 33. Uma rede de lojas, que atua na venda de eletrônicos, anuncia a venda de notebook da seguinte forma: - R$

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 07. Subvenção e Assistência Governamentais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 07. Subvenção e Assistência Governamentais COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 07 Subvenção e Assistência Governamentais Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 20 (IASB) Índice Item OBJETIVO E ALCANCE

Leia mais

Análise Econômica. Nívea Cordeiro

Análise Econômica. Nívea Cordeiro Análise Econômica Nívea Cordeiro 1 2011 Análise Econômica Permite levantar o montante que será gasto no empreendimento e se este dará lucro ou prejuízo. A análise econômica trabalha por competência, permitindo

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS MOMENTO ECONÔMICO Os investimentos dos Fundos de Pensão, e o PRhosper não é diferente, têm por objetivo a formação de capital para uso previdenciário, portanto, de longo prazo. Exatamente por essa razão,

Leia mais

COMO INICIAR O RELACIONAMENTO COM OS LEADS? 8 passos para TER UMA SEQUÊNCIA DE EMAILS BEM SUCEDIDA.

COMO INICIAR O RELACIONAMENTO COM OS LEADS? 8 passos para TER UMA SEQUÊNCIA DE EMAILS BEM SUCEDIDA. COMO INICIAR O RELACIONAMENTO COM OS LEADS? 8 passos para TER UMA SEQUÊNCIA DE EMAILS BEM SUCEDIDA. Uma sequência de e-mail, follow-up ou auto responder é um sistema de resposta automática em uma série

Leia mais

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz;

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz; E-mail marketing, muitas vezes considerada uma forma de marketing pessoal, é uma das mais valiosas ferramentas de web marketing, uma das mais visadas e mais focada pelos marqueteiros. Vamos nos concentrar

Leia mais

PORTAL É REFERÊNCIA DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO RÚGBI NO BRASIL 1

PORTAL É REFERÊNCIA DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO RÚGBI NO BRASIL 1 PORTAL É REFERÊNCIA DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO RÚGBI NO BRASIL 1 Projeto iniciado por estudantes universitários é o único a realizar a cobertura diária no país e ajuda esporte a retomar seu espaço na

Leia mais

1 Onde estou e aonde quero chegar

1 Onde estou e aonde quero chegar Seu futuro é agora O Programa RENDA MAIS da Fundação Atlântico tem como objetivo fomentar o conhecimento sobre educação financeira e previdenciária junto aos seus Participantes. No módulo de Educação Financeira

Leia mais

Revista da ESPM Janeiro/Fevereiro de 2002. Aera da mídia exterior ORLANDO MARQUES

Revista da ESPM Janeiro/Fevereiro de 2002. Aera da mídia exterior ORLANDO MARQUES Aera da mídia exterior ORLANDO MARQUES 27 No mundo urbano em que vivemos, passamos mais tempo fora de casa, que dentro. Quando estamos em casa, são tantas as alternativas de comunicação, que o tempo de

Leia mais

Raciocínio Lógico-Matemático para Banco do Brasil

Raciocínio Lógico-Matemático para Banco do Brasil Aula 00 Raciocínio Lógico-Matemático Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 00 Aula Demonstrativa Apresentação... 3 Juros Simples - Introdução... 5 Juros... 5 Formas de Representação

Leia mais