Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos Sistemas de Informação do MJ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos Sistemas de Informação do MJ"

Transcrição

1 itsmf Conferência Anual de Maio de 2012 Estratégias de racionalização e sustentabilidade das TIC (setores público e privado) Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos Sistemas de Informação do MJ Joaquim Morgado Vogal do Conselho Diretivo Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça, IP

2 O Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça, IP (ITIJ) É um instituto público integrado na administração indireta do Estado, (Decreto-Lei nº 130/2007, de 27/04); Responsável pelo estudo, conceção, condução, execução e avaliação dos planos de informatização e atualização tecnológica da atividade dos órgãos, serviços e organismos integrados na área da justiça; O ITIJ nasceu em 1972 e foi parte integrante na evolução dos Sistemas Tecnológicos da Informação e da Comunicação junto do Ministério da Justiça, enquanto que, gradualmente, alargou a sua atividade de prestador de serviços aos Organismos do âmbito do Ministério, da própria Administração Pública e de Entidades Privadas. 2

3 Entre as suas principais atribuições salientam-se as seguintes: Gerir a rede de comunicações da justiça, garantindo a sua segurança e operacionalidade, promovendo a unificação de métodos e processos; Promover a elaboração e articulação do plano estratégico dos sistemas de informação na área da justiça, tendo em atenção a evolução tecnológica; Construir e manter sistemas de informação na área da justiça, designadamente os de acesso geral; Prestar serviços aos diversos sectores da justiça, bem como a outras áreas da Administração Pública, a empresas públicas ou a entidades privadas, com base em adequados instrumentos contratuais; Exercer as funções de entidade certificadora no âmbito do MJ. 3

4 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Plataforma de Virtualização, Armazenamento e Sistemas aplicacionais Plataforma de Monitorização, Gestão e Actualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e Protecção da Informação, poupança e eficiência energética. 4

5 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Tendo como objetivo principal, responder às necessidades emergentes dos diversos organismos do MJ, em termos de processamento, armazenamento e de aplicações, telefonia e sistemas de videoconferência, sem perda de autonomia operacional para os organismos, potenciando economias de escala, rentabilizando os investimentos e reduzindo custos operacionais, nas rúbricas de custos com: energia; comunicações; espaços físicos; ar-condicionado; recursos técnicos e administração de sistemas. através da disponibilização desses serviços de forma permanente (serviço) ou temporária (projeto). 5

6 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ A racionalização das infraestruturas e plataformas no âmbito dos Sistemas de Informação do MJ, vai igualmente, e não menos importante, permitir: a criação de melhores e mais detalhados relatórios de desempenho, apontando sempre para a garantia de melhores SLA s; uma continua analise e suporte a uma correta implementação de IT Governance, suportando novas decisões de gestão sobre investimentos em TI; uma imputação e responsabilização plena dos custos com os Serviços de TI, junto dos respetivos organismos do MJ; controlar e gerir um orçamento global dos recursos de TI. 6

7 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Plataforma de Virtualização, Armazenamento e Sistemas aplicacionais Plataforma de Monitorização, Gestão e Actualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e Protecção da Informação, poupança e eficiência energética. Vetores estratégicos 7

8 Vetores estratégicos No biénio , foram promovidos pelo ITIJ um conjunto de projetos para o MJ, que tiveram como base 4 vetores estratégicos: Avaliação técnico-financeira e implementação de uma plataforma de virtualização. Implementação das plataformas de monitorização, gestão e atualizações centralizadas, para todos os desktop s e servidores sob responsabilidade do ITIJ; Implementação de uma infraestrutura global de voz IP para o MJ, com gateway centralizado e redundante, para voz fixa, móvel e sistemas de videoconferência; Segurança e proteção da Informação, poupança e eficiência energética. 8

9 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Plataforma de Monitorização, Gestão e Actualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e Protecção da Informação, poupança e eficiência energética. Vetores estratégicos 9

10 Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Da análise do Plano de Continuidade de Negócio, do Desenho Detalhado da Solução Tecnológica e Valorização Financeira, foram identificadas um conjunto das aplicações internas de suporte e de negócio, que deveriam serem incluídas na Estratégia de Continuidade de Serviços de TI do MJ, evidenciando-se uma forte recomendação e aposta na Consolidação e Virtualização de Sistemas, sistemas esses que até à data se encontravam implementados numa arquitetura por silos aplicacionais. A Estratégia de Continuidade de Serviços de TI do MJ, visou atingir os seguintes objectivos: Definir e caracterizar a solução tecnológica que, após implementação no CPD Alternativo, permitiria salvaguardar as infra-estruturas tecnológicas críticas que suportam o negócio do ITIJ e o dos seus Clientes, perante a ocorrência de um desastre que afecte o datacenter principal; Obter uma estimativa de investimento para a implementação da solução tecnológica de recuperação. 10

11 Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Assim, durante o período de Novembro 2010 a Fevereiro de 2011, foram avaliadas técnica e financeiramente duas das soluções de virtualização lideres de mercado. A escolha final da plataforma de virtualização, foi fundamentada: Na avaliação técnica; Nos resultados obtidos dos testes realizados; Na capacidade de integração da plataforma; Na abrangência da plataforma de gestão; Na implementação de Site Recovery; Na evolução da plataforma de virtualização para uma solução de Cloud (Privada ou Hibrida). 11

12 Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Benefícios Satisfação das necessidades de computação e armazenamento dos vários organismos a partir do datacenter do ITIJ: Utilizando os circuitos de elevado débito, que permitem uma melhor rentabilização e racionalização das infraestruturas de virtualização já realizadas pelo ITIJ, em detrimento de investimentos e custos de operação em múltiplos datacenter s, dispersos pelas organizações, ou infraestruturas servidor próprias e dedicadas; Redução de custos de operação de hardware servidor, comunicações e storage: Através da consolidação e virtualização, o ITIJ reduziu significativamente os custos de operação e gestão dos servidores, aumentando a segurança, através de gestão centralizada, da capacidade de serem efetuados backup s, através da infraestrutura central TSM, em fez de backup s locais, para Tapes ou NAS. Redução de custos de manutenção: Em edifícios, sistemas ambientais e em energia, através da redução dos datacenter, das salas técnicas locais, e da elevada consolidação já realizada, que permitiu uma redução muito significativa dos servidores físicos alojados no datacenter principal, bem como de varias dezenas de servidores que estavam alojados localmente nos Tribunais. 12

13 Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais O ITIJ, na sua génese de prestador de serviços ao MJ possui elementos base da arquitectura de Private Cloud, já que disponibiliza e armazena centralmente no seu datacenter, a quase totalidade dos sistemas servidor e informação do MJ e detém uma elevada experiência em ambientes, serviços e sistemas virtualizados. As necessidades emergentes dos Organismos do MJ, em termos de processamento, armazenamento e aplicações, podem ser satisfeitas pela plataforma de virtualização implementada, sem perda de autonomia operacional para os mesmos, potenciado economias de escala, a rentabilização dos investimentos e a diminuição dos custos operacionais do MJ. O ITIJ definiu como objetivo estratégico, para o ano de 2012, a centralização e alojamento de todos os servidores físicos do MJ no datacenter principal. Esse objetivo irá ser reforçado com a implementação de politicas de racionalização de hardware e software, devendo para isso ser efetuando um levantamento rigoroso de todo o parque de servidores, bem como das aplicações e sistemas aplicacionais em exploração do MJ. O plano de virtualização em curso, dos servidores alojados no datacenter principal, com o objetivo de racionalização de hardware e software e redução de custos operacionais, deverá ter um impacto financeiro elevado, já em 2012, estimando-se uma redução com os custo de aluguer e energia do datacenter em cerca de ,00 /ano. 13

14 Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Situação atual (fase III) Hardware Servidor (host s físicos) 10+2 Processadores/Cores 48/528 Memória GB Storage para virtualização 81TB úteis Servidores virtualizados (/ativos) 747/697 Consolidação (VM s ativas) / por host físico ) 58 para 1 14

15 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e Protecção da Informação, poupança e eficiência energética. Vetores estratégicos 15

16 Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada A plataforma de Gestão, Monitorização e de Atualizações Centralizadas, que está a ser implementada desde o inicio do ano de 2011, capacitou o MJ com um sistema integrado, que permite a monitorização de serviços (através de sondas) e de componentes informáticos (agentes), instalados em todos os servidores da responsabilidade do ITIJ. A plataforma de gestão gere ainda todas as estações de trabalho atualmente registadas nos domínios sob gestão do ITIJ, permitindo ainda atualizar e controlar centralmente as atualizações de S.O, software aplicacional e de produtividade, bem como a gestão e distribuição de software genérico. Este projeto foi também alargado às equipas de Operação, de Gestão de Redes, do Desenvolvimento e do Helpdesk (1ª Linha) do ITIJ, permitindo o envio de alertas multicanal (LCD, Site Web, Correio Eletrónico e SMS). A plataforma tecnológica encontra-se em exploração, gerindo cerca de 860 servidores e PC s, tendo como principal objetivo a monitorização dos servidores e serviços aplicacionais existentes em todos os servidores alojados no datacenter da principal, e da responsabilidade de gestão do ITIJ, bem como dos servidores e serviços dos equipamentos distribuídos pelos Tribunais (Citius, Citius Plus e SITAF), através de 220 sondas ativas e distribuídas por diferentes pontos do pais. 16

17 Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada Monitorização na óptica do Serviço 17

18 Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada Monitorização na óptica do Cliente 18

19 Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada Monitorização da Rede de Comunicações da Justiça 19

20 Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada Visualização em LCD Acesso WEB Notificação por Notificação por SMS Comunicação Multicanal 20

21 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e Protecção da Informação, poupança e eficiência energética. Vetores estratégicos 21

22 Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e vídeo Suportado nos novos contratos de Voz Fixa e Voz Móvel global para todos os Organismos do MJ e na reestruturação da Rede de Comunicações da Justiça, que garante larguras de banda mínimas de 2M/2M por site, o ITIJ iniciou um projecto de migração dos serviços de comunicação de voz, fax e videoconferência do MJ, suportados maioritariamente por ligações à a rede pública de voz (fixa e móvel) por acessos Básicos, Primários, e cartões GSM, por um nova infraestrutura baseada em IP. Pretende-se com este projecto a centralização da recepção e encaminhamento de chamadas, de e para a rede pública de voz (fixa e móvel), utilizando Voz e Fax sobre IP, suportada pela Rede de Comunicações da Justiça (RCJ), potenciando uma das maiores infraestruturas de VoIP da Administração Pública, que se estima cerca de telefones, sistemas de videoconferência, fax IP e 442 sistemas de fax. Paralelamente estão a ser configurados todos os equipamentos de videoconferência do MJ, com capacidade IP, para utilização da nova infraestrutura, permitindo assim abater-se centenas de acessos básicos, passando as videoconferências a efectuar-se através de IP2IP, em vez de RDIS2RDIS. As chamadas, o envio de fax, e videoconferência entre os Organismos do MJ, aderentes a este projecto, não terão custos, estimando-se uma redução muito significativa dos montantes gastos com comunicações de voz fixo-fixo, fixo-movél, e aluguer de infraestrutura (redução estimada em cerca de ,00 /ano) 22

23 Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e vídeo VoIP - Evolução Histórica Projeto TAF (Tribunais Administrativos e Fiscais), com 13 locais e 460 telefones. Alargamento a cerca de 50 Tribunais piloto. Alargamento a Conservatórias, Estabelecimentos Prisionais, Secretaria Geral e Gabinete MJ locais ligados, com cerca de telefones ativos locais ligados, com cerca de equipamentos. 23

24 Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e vídeo Objetivos Convergência da infraestrutura VoIP para Gateway centralizado; Flexibilidade na implementação de soluções complexas (ex. Call Center s) e facilmente portáveis; Melhoria das soluções de comunicações de Voz, Fax e Videoconferência; Redução de custos VoIP Solução Tecnológica Funcionalidades Chamadas sem custo entre todas as entidades aderentes. Conversão dos DDI s externos marcados para numeração interna do MJ. Integração com aplicação de Lista telefónica Consulta por nome, organismo ou extensão; Controle de custos Taxação por entidade Custo Total do Organismo ou Individual 24

25 Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e vídeo

26 Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e vídeo Chamadas Nacionais TMN Vodafone Optimus Acesso Universal Numeros Azuis - Custos Partilhados Servico de informacoes Nacionais 118 Numeros Gratis Numeros não Mecanograficos Servicos Infomativos Listas PTC Outros Chamadas Saídas, por Prefixo (1º Trimestre 2012) 26

27 Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e vídeo. Da análise efetuada a um Organismo do MJ, que representa cerca de 25% das ligações e dos gastos em Comunicações de voz fixa e voz móvel do MJ, estima-se com base na faturação de 2009, 2010, 2011 e do 1º trimestre de 2012, uma redução em cerca de 80% com os custos em comunicações e aluguer de infraestrutura (acessos Primários e Básicos de voz, DDI s, etc. ) , , , , , , , , , ,00-27

28 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética. Vetores estratégicos 28

29 Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética O ITIJ realizou no último ano, um conjunto de acções concertadas com o objectivo de reforçar a segurança nas diversas áreas e sistemas sob a sua responsabilidade. As principais acções realizadas abrangeram a segurança física da rede e servidores, a estação de trabalho, a segurança da informação e implementação de gestão de direitos e cifra de base de dados. Assim foram reforçados os sistemas de segurança, definidas novas arquitecturas e perímetros, realizados pilotos para definição da nova estação padrão (Registos e Tribunais), bem como a implementação de sistemas de cifra de discos rígidos e de dispositivos de armazenamento USB, potenciando a utilização da PKI do MJ, tendo ao nível da: Segurança da Rede de Comunicações da Justiça Implementou uma nova arquitectura de perímetros, Internet, Intranet, Voz e Comunicação, Extranet, garantindo assim a total segregação de áreas e responsabilidades. Melhorou e optimizou a utilização dos sistemas de segurança IDS/IPS e firewall existentes. Alargou o acesso Internet a todos os Organismos do MJ, utilizando a nova infra-estrutura de proxy, que permitiu implementar regras de acesso e melhorar substancialmente a protecção antivírus, antispam e antispyware de todos utilizadores do MJ. Segurança das Estações de Trabalho Definiu e implementou a nova estação padrão, baseada em Windows 7 e Office Esta estação tem ainda instalado software antivírus, anti-spam e antispyware, entre outros, que potenciam a segurança da PC e da informação, permitindo a cifra de dispositivos de armazenamento USB. Alargou a todos os computadores ligados na RCJ, a gestão centralizada que permite actualizações, instalações de software, inventário de hardware e utilização de software, bem como o apoio remoto, entre outros. Segurança da Informação: Definiu e implementou para as novas aplicações e sistemas politicas de Rights Management e cifra de Base de Dados. Implementação do CSIRT Implementou, em colaboração com a FCCN o CSIRT (Computer Security Incident Response Team) do ITIJ. 29

30 Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética Eficiência energética Da análise efetuada a dois Organismos do MJ, que representam cerca de 70% do parque informático do MJ, estimase, com base nos consumos diários registados, uma margem para redução dos consumos de energia elétrica em cerca de 20%, através da aplicação de politicas de poupança de energia, suspensão ou hibernação dos desktop s, laptop s e monitores, durante a noite e no fim de semana. Consumo médio por host / dia, em Wh 30

31 Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética Eficiência energética Report Date Power consumption (Wh) Number of computers reporting Average power consumption by computer (Wh) January , ,1907 February , ,4938 March , ,2709 April , ,9882 May ,3539 Consumo médio dia, em Wh 31

32 Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética Eficiência energética (Tribunais e IRN) Consumo médio dos host / dia, em Wh 32

33 Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética Consumo energético Power Consumption Constants(Wh): Desktop computer on 0,7 Laptop computer on: 0,2 Desktop computer sleep: 0,03 Laptop computer sleep: 0,01 Desktop monitor on: 0,28 Laptop monitor on: 0 Consumo médio por host / hora, em Wh 33

34 Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética Consumo energético Segundo dados da UE ENERGY STAR Desktop com uma utilização normal (8H/dia) Desktop ligado 24H 107,3 /ano 297,3 /ano Parque informático utilização normal (8H/dia) PC s ,00 Parque informático utilização normal (24H) PC s ,00 34

35 Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos sistemas de informação do MJ Conclusão: Os objetivos estratégicos do biénio definidos pelo ITIJ, para racionalização e consolidação das infraestruturas e plataformas de SI/TI do MJ, que consistiram na: Plataforma de virtualização, armazenamento e sistemas aplicacionais Plataforma de monitorização, gestão e atualização centralizada. Gateway central para comunicações de voz fixa, móvel e Vídeo. Segurança e proteção da informação, poupança e eficiência energética. Irão ter um impacto organizacional e financeiro elevado, estimando-se uma redução anual com os custo de Comunicações e TI s, superior a 5,5 Milhões de, já a partir de 2012, representando também uma aumento da qualidade no serviço prestado pelo ITIJ. 35

36 itsmf Conferência Anual de Maio de 2012 Estratégias de racionalização e sustentabilidade das TIC (setores público e privado) Racionalização de infraestruturas e plataformas no âmbito dos Sistemas de Informação do MJ Obrigado Lisboa, 17 de Novembro de 2011

EUS CTIS END USER SUPPORT. case eus ctis

EUS CTIS END USER SUPPORT. case eus ctis 01 EUS CTIS END USER SUPPORT case eus ctis 01 SERVICE DESK base no ITIL e normas ISO 9001, ISO 20000, ISO 27000 e SCC HDI. SETOR DE ATUAÇÃO CLIENTE Varejo VIGÊNCIA Novembro/2013 até hoje ABRANGÊNCIA Nacional

Leia mais

Encontro de Utilizadores Esri 2013. Smart Cloud PT

Encontro de Utilizadores Esri 2013. Smart Cloud PT Encontro de Utilizadores Esri 2013 Smart Cloud PT Enabler de Orador: Inovação Hugo Rodrigues e Eficácia PT Enabler de Inovação e Eficácia EUE 2013 Telecomunicações TI/SI Soluções Internacionais Soluções

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 2011 1 1. APRESENTAÇÃO No momento de sua concepção não haviam informações detalhadas e organizadas sobre os serviços de Tecnologia da

Leia mais

Instrumentos de alinhamento do negócio

Instrumentos de alinhamento do negócio Virtualização e Consolidação: Instrumentos de alinhamento do negócio com as TIC José Casinha (Oni Communications) jose.casinha@oni.pt i Alinhamento das TI com o negócio Pessoas Skills Conhecimento Produtividade

Leia mais

Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação

Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação Marcio Mario Correa da Silva TRT 14ª REGIÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRT-14ª Região 2013 Sumário 1. Descrição: Acesso à Internet... 3 2. Descrição: Acesso

Leia mais

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA A EXPERIÊNCIA PORTUGUESA JOÃO RICARDO VASCONCELOS

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA A EXPERIÊNCIA PORTUGUESA JOÃO RICARDO VASCONCELOS A EXPERIÊNCIA PORTUGUESA JOÃO RICARDO VASCONCELOS JORNADAS CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO PORTO, 21 DE MAIO DE 2013 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR PORTUGAL POSSUI UM PERCURSO RICO NO DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS

Leia mais

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA 19 November 2007 Objectivos para o BANIF Standardização dos postos de trabalho Focar a equipa de IT em tarefas pro-activas de gestão, minimizando

Leia mais

Uma nova marca para um novo futuro

Uma nova marca para um novo futuro Uma nova marca para um novo futuro Há 10 anos no mercado, a INFOPLAN Soluções em Tecnologia, oferece um amplo portfólio de soluções em infraestrutura, que agrega Hardware, Software, Networking, Serviços

Leia mais

AR TELECOM CLOUD SERVICES

AR TELECOM CLOUD SERVICES AR TELECOM SERVICES NACIONAL E ESCALA GLOBAL Ar Telecom - Acessos e Redes de Telecomunicações, S.A. Doca de Alcântara, Edifício Diogo Cão 1350-352 Lisboa Tel: 800 300 400 corporatebusiness@artelecom.pt

Leia mais

Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO FINALIDADE A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, órgão de direção especializada, subordinada ao diretor-geral da Secretaria

Leia mais

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Cloud Computing é a denominação adotada para a mais recente arquitetura de sistemas informáticos. Cada vez mais empresas

Leia mais

melhor e mais inovador

melhor e mais inovador Conheça o melhor e mais inovador de Portugal. Prime TI s Mais de 2000 m2 850 Bastidores 4 Salas de alojamento 2 Salas networking Salas de staging Salas UPS Sala de clientes Sala bandoteca Serviços de storage,

Leia mais

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS RACIONALIZAÇÃO DAS TIC

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS RACIONALIZAÇÃO DAS TIC AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS RACIONALIZAÇÃO DAS TIC 1 DE JULHO DE 2015 OPERAÇÕES TEMÁTICAS OPERAÇÃO TEMÁTICA M/C DOTAÇÃO ORÇAMENTAL CAPACITAÇÃO PARA AVALIAÇÕES

Leia mais

TELEFONIA E SOLUÇÕES CLOUD

TELEFONIA E SOLUÇÕES CLOUD PROPOSTA: TELEFONIA E SOLUÇÕES CLOUD EMPRESA: SCRIBE INFORMÁTICA LTDA DATA: 21 de Janeiro de 2014 A/C SRº JEAN 1 / 10 SOLUÇÃO DE TELEFONIA INTEGRADA O objetivo dessa proposta é apresentar os diferenciais

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE Introdução O administrador de redes geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Gerenciamento de redes Gerenciamento de rede é o ato de iniciar, monitorar e modificar

Leia mais

CLEUSA REGINA HALFEN Presidente do TRT da 4ª Região/RS

CLEUSA REGINA HALFEN Presidente do TRT da 4ª Região/RS 1624/2014 Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região 2 A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o que consta no PA nº 0008096-80.2014.5.04.0000,

Leia mais

Redes de Comunicações Case Study - Integração de Voz, Dados, Segurança e SVA s

Redes de Comunicações Case Study - Integração de Voz, Dados, Segurança e SVA s Redes de Comunicações Case Study - Integração de Voz, Dados, Segurança e SVA s IDC Banca & Seguros Lisboa, 06.Maio.2008 Nuno Miguel Nunes nuno.nunes@oni.pt Os Desafios Pressão da concorrência cada vez

Leia mais

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE INFRAESTRUTURA www.alidata.pt geral@alidata.pt +351 244 850 030 A Alidata conta com uma equipa experiente e especializada nas mais diversas áreas, desde a configuração de um simples terminal de trabalho

Leia mais

Soluções para gerenciamento de clientes e Impressão móvel

Soluções para gerenciamento de clientes e Impressão móvel Soluções para gerenciamento de clientes e Impressão móvel Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation.

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação CADERNO DE ENCARGOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROJECTO DE ARQUIVO DIGITAL DE INFRA-ESTRUTURAS DE IT O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato

Leia mais

Administração de Sistemas (ASIST)

Administração de Sistemas (ASIST) Administração de Sistemas (ASIST) Funções do Administrador de Sistemas Centros de Processamento de Dados Virtualização de Servidores Setembro de 2014 1 As funções do Administrador de Sistemas Abrangem

Leia mais

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados?

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Expectativa de 20 minutos Uma abordagem prática e sensata de usar os Serviços em Nuvem de forma segura. Segurança nas Nuvens O que é? Quais as Vantagens das

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Planejamento 2011 Diretoria de TI

Planejamento 2011 Diretoria de TI Planejamento 2011 Diretoria de TI ITIL / COBIT / Definição de Processos Inicio: 01/2011 Prioridade: Alta Repositório Institucional Inicio: 07/2010 UPGRADE Prioridade: Média Política de Utilização de Recursos

Leia mais

O SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO, no uso da atribuição que lhe é conferida pelo Decreto n 15.348, de 06 de agosto de 2014, resolve expedir a seguinte,

O SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO, no uso da atribuição que lhe é conferida pelo Decreto n 15.348, de 06 de agosto de 2014, resolve expedir a seguinte, INSTRUÇÃO Nº 011/2015 Orienta os órgãos e entidades da Pública do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos referentes às contratações de serviços da Companhia de Processamento de Dados do Estado

Leia mais

Linha Única de Atendimento. ORADOR José Carlos Serafino

Linha Única de Atendimento. ORADOR José Carlos Serafino Linha Única de Atendimento ORADOR José Carlos Serafino José Carlos Serafino Ministério dos Negócios Estrangeiros Direção de Serviços de Cifra e Informática AGENDA ORADOR Caso de Sucesso Desafio inicial

Leia mais

CONSELHO EMPRESARIAL DO TÂMEGA E SOUSA (CETS) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS

CONSELHO EMPRESARIAL DO TÂMEGA E SOUSA (CETS) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS CONSELHO EMPRESARIAL DO TÂMEGA E SOUSA (CETS) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS Fevereiro 2014 Para aderir ou obter mais informações: Consulte o seu gestor PT Empresas Envie email para protocoloseparceriasptempresas@telecom.pt

Leia mais

Plano de ação setorial de racionalização das TIC no Ministério das Finanças (versão 2.0)

Plano de ação setorial de racionalização das TIC no Ministério das Finanças (versão 2.0) Plano de ação setorial de racionalização das TIC no (versão 2.0) Horizonte 2012-2016 Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação 1 Título: Plano de ação setorial de racionalização

Leia mais

Juventude: O nosso compromisso!

Juventude: O nosso compromisso! Juventude: O nosso compromisso! QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS E DE TELECOMUNICAÇÕES TIC 003_3 TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL

Leia mais

Manual de Vendas. Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2

Manual de Vendas. Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2 Manual de Vendas Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2 O Windows Server 2012 R2 fornece soluções de datacenter e de nuvem híbrida de classe empresarial que são simples

Leia mais

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores Conceitos Básicos de Rede Um manual para empresas com até 75 computadores 1 Conceitos Básicos de Rede Conceitos Básicos de Rede... 1 A Função de Uma Rede... 1 Introdução às Redes... 2 Mais Conceitos Básicos

Leia mais

Transformação da Indústria

Transformação da Indústria Conceitos Transformação da Indústria Hoje Cloud Anos 2000 Web Anos 1990 Cliente / Servidor Anos 1970 e 80 Mainframe Novas possibilidades O momento atual do país é favorável para que as empresas passem

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comissão de Segurança da Informação Núcleo de Governança Corporativa de TIC Setor de Segurança da Informação Revisão: 1.1 Vigência: 12/02/2016 Classificação:

Leia mais

CCDR-LVT. Perspectivas de Desenvolvimento

CCDR-LVT. Perspectivas de Desenvolvimento CCDR-LVT Processo de Informatização Perspectivas de Desenvolvimento Linhas Estratégicas A. Integração Lógica e Funcional do Sistema de Informação B. Normalização, Racionalização e Potenciação dos Circuitos

Leia mais

Serviço de gestão, operação, monitoramento e. atividades do datacenter interno

Serviço de gestão, operação, monitoramento e. atividades do datacenter interno Serviço de gestão, operação, monitoramento e documentação das atividades do datacenter interno VISÃO POR TECNOLOGIA MODELO DE OPERAÇÃO IN LOCO -ASSISTIDA A LPCti disponibiliza uma equipe de profissionais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO III DA RESOLUÇÃO Nº 26/2011-CUn ANÁLISE DOS PROJETOS DO PDTIC 2006-2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO III DA RESOLUÇÃO Nº 26/2011-CUn ANÁLISE DOS PROJETOS DO PDTIC 2006-2011 ANEXO III DA RESOLUÇÃO Nº 26/2011-CUn ANÁLISE DOS PROJETOS DO PDTIC 2006-2011 I) Arquitetura e segurança de rede 1. Ampliar a Rede UFES a. Elaboração de projeto de ampliação da Rede UFES com vistas à disponibilização

Leia mais

Workshop de Virtualização de Desktops. Braga, 12 de Junho de 2013

Workshop de Virtualização de Desktops. Braga, 12 de Junho de 2013 Workshop de Virtualização de Desktops Braga, 12 de Junho de 2013 AGENDA AGENDA 09h30 Welcome Coffee Sala contígua ao Auditório do ILCH-UMinho, no piso 0 09h50 Boas Vindas Luís Costa, Senior Account Manager,

Leia mais

Torrestir renova plataforma de TI com apoio da CESCE SI

Torrestir renova plataforma de TI com apoio da CESCE SI Torrestir renova plataforma de TI com apoio da CESCE SI CASO EM ESTUDO S IA G r oup Cliente Torrestir Localização A CESCE SI foi o parceiro escolhido para a conceção e implementação das novas soluções

Leia mais

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Direção de Sistemas de Informação 30 de Janeiro, 2013 Contexto da Segurança na EDP 2 O contexto da Segurança na EDP

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VI Programação de Sistemas de Comunicação Duração: 30 tempos Conteúdos 2 Construção

Leia mais

Secretaria Municipal de Fazenda

Secretaria Municipal de Fazenda ANEXO VI TERMO DE REFERENCIA 1. Justificativa A Secretaria Municipal de Fazenda, no cumprimento de sua missão institucional é responsável por garantir a arrecadação dos tributos municipais e de outras

Leia mais

CA Protection Suites Proteção Total de Dados

CA Protection Suites Proteção Total de Dados CA Protection Suites Proteção Total de Dados CA. Líder mundial em software para Gestão Integrada de TI. CA Protection Suites Antivírus Anti-spyware Backup Migração de dados Os CA Protection Suites oferecem

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações:

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: SUPLEMENTO Nº 02 O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: 1. A data limite de acolhimento de propostas fica alterada para 19.02.2008. 2. A CLÁUSULA

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA. A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato.

ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA. A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato. 1 ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA 1. FINALIDADE A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato. 2. INFRAESTRUTURA PARA REALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área de Integração

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

PLANO TECNOLÓGICO DA EDUCAÇÃO

PLANO TECNOLÓGICO DA EDUCAÇÃO Governo da República de Moçambique Ministério da Educação PLANO TECNOLÓGICO DA EDUCAÇÃO Índice 1. Motivação do Plano Tecnológico da Educação (PTE) 2. Trabalhos Desenvolvidos 3. Linhas de Orientação e Pilares

Leia mais

Número do Recibo:83500041

Número do Recibo:83500041 de 6 8/6/22 7:32 Número do Recibo:8354 Data de Preenchimento do Questionário:. Comitête Gestor de Informática do Judiciário - Recibo de Preenchimento do Questionário: INFRAESTRUTURA - 22 3.. Infraestrutura

Leia mais

GoVoice é uma solução de voz na Cloud.

GoVoice é uma solução de voz na Cloud. Messenger corporativo Helpdesk Reuniões Colaborativas Presença Hosted PBX Interface de Utilizador Interface de Administração Integração com Aplicações de Negócio Acesso Integrado Vídeo Aprovisionamento

Leia mais

Section 01. Letter. Preliminary. Y Proyecto. PLAKO Título: WAPPY

Section 01. Letter. Preliminary. Y Proyecto. PLAKO Título: WAPPY Section 01 Letter Preliminary Y Proyecto PLAKO Título: WAPPY Section 01 Letter Preliminary BY PLAKO ALL RIGHTS RESERVED Section 01 Letter Preliminary Enriquecemos aos nossos clientes com produtos e tecnologia.

Leia mais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais ITIL Conteúdo 1. Introdução 2. Suporte de Serviços 3. Entrega de Serviços 4. CobIT X ITIL 5. Considerações Finais Introdução Introdução Information Technology Infrastructure Library O ITIL foi desenvolvido,

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 231 29 de novembro de 2012 6815

Diário da República, 1.ª série N.º 231 29 de novembro de 2012 6815 Diário da República, 1.ª série N.º 231 29 de novembro de 2012 6815 Artigo 7.º São revogadas as Portarias n. os 513/2007, 518/2007, 556/2007 e 561/2007, todas de 30 de abril. Artigo 8.º O Ministro de Estado

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições regimentais,

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições regimentais, PORTARIA TRT/GP/DGCA Nº 583/2011 Institui o Comitê Técnico Temático de Configuração e Ativos de Serviço - ctconf. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com mais de 10 trabalhadores

Leia mais

Serviços Cloud e a Modernização da AP

Serviços Cloud e a Modernização da AP Jorge Lopes - NOSi Serviços Cloud e Modernização da AP MODELO INTEGRADO DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA Promover a governança eletrônica como a melhor oportunidade para desencadear a transformação organizacional

Leia mais

Desenvolvimento regional e definição de um novo perfil regional/local. TIC no Alentejo Central

Desenvolvimento regional e definição de um novo perfil regional/local. TIC no Alentejo Central Desenvolvimento regional e definição de um novo perfil regional/local TIC no Alentejo Central Alentejo Central A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central é composta pelos Municípios de Alandroal,

Leia mais

esafios e Oportunidades atuais de TIC

esafios e Oportunidades atuais de TIC AS AÇÕES DA TI esafios e Oportunidades atuais de TIC Computação em Nuvem Segurança de Dispositivos e Dados Automatização e Racionalização de Processos Continuidade de Negócios Regulação Trabalho Segmentado

Leia mais

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO Instalações deficientes, falta de segurança, equipamentos e software obsoletos são problemas com que muitas Organizações têm que se debater no

Leia mais

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Desktop Virtual Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Tendo em conta que a Virtualização será um dos principais alvos de investimento para o ano 2009 (dados

Leia mais

Pregão Eletrônico 51/12 1. SOFTWARE ONE: Questionamento 1 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 2 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 3 - Duvida: RESPOSTA

Pregão Eletrônico 51/12 1. SOFTWARE ONE: Questionamento 1 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 2 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 3 - Duvida: RESPOSTA Disponibilizamos, para o conhecimento das interessadas, a resposta da área técnica deste TRT, acerca dos questionamentos aos termos do Edital do Pregão Eletrônico 51/12, formulados pelas seguintes empresas:

Leia mais

ESTRUTURA E ASPECTOS. 3S Networks. Tecnologia alinhada ao seu negócio

ESTRUTURA E ASPECTOS. 3S Networks. Tecnologia alinhada ao seu negócio ESTRUTURA E ASPECTOS 3S Networks. Tecnologia alinhada ao seu negócio A 3S Networks surgiu com a proposta de oferecer as mais avançadas soluções tecnológicas a empresas dos setores privado e público, atuamos

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC FAQ

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC FAQ Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC FAQ Folha de Controlo Nome do Documento: FAQs Evolução do Documento Versão Autor Data Comentários

Leia mais

PORTARIA Nº 2.050, DE 22 DE ABRIL DE 2016.

PORTARIA Nº 2.050, DE 22 DE ABRIL DE 2016. PORTARIA Nº 2.050, DE 22 DE ABRIL DE 2016. Inclui o Anexo 10 da Portaria nº 4.772/2008, a qual institui a Política de Segurança da Informação no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Total de Horas (a) (Ciclo de Formação) Componente de Formação Sociocultural Português

Leia mais

Gerenciamento e Impressão

Gerenciamento e Impressão Gerenciamento e Impressão Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation. Intel e Centrino são marcas

Leia mais

4. ACTIVIDADES DE COMUNICAÇÃO, TRATAMENTO DE SOLICITAÇÕES E ATENDIMENTO

4. ACTIVIDADES DE COMUNICAÇÃO, TRATAMENTO DE SOLICITAÇÕES E ATENDIMENTO 4. ACTIVIDADES DE COMUNICAÇÃO, TRATAMENTO DE SOLICITAÇÕES E ATENDIMENTO 4.1 Comunicação externa A publicação e divulgação de informação relevante sobre o sector das comunicações, o mercado e os seus intervenientes

Leia mais

Preçário SPECTRAM. Endereço. Telefone. Serviços IT e Revenda. Rua Tintshole 4505 Nº 261, R/C - Triunfo Maputo Moçambique

Preçário SPECTRAM. Endereço. Telefone. Serviços IT e Revenda. Rua Tintshole 4505 Nº 261, R/C - Triunfo Maputo Moçambique Serviços IT e Revenda Telefone Web Endereço Cel: 00258 84 79 12 556 Cel: 00258 84 04 86 506 Website: www.spectramit.com E-mail: info@spectramit.com Rua Tintshole 4505 Nº 261, R/C - Triunfo Maputo Moçambique

Leia mais

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Agrupamento de escolas de Coruche CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Componente de formação: Sócio-cultural: Português Língua estrangeira I, II ou III (b) Área

Leia mais

O USO DA NUVEM PELOS GOVERNOS AS OFERTAS DO MERCADO

O USO DA NUVEM PELOS GOVERNOS AS OFERTAS DO MERCADO O USO DA NUVEM PELOS GOVERNOS AS OFERTAS DO MERCADO GERAÇÃO DE VALOR PARA O NEGÓCIO ATRAVÉS DA NUVEM CENÁRIO MACROECONÔMICO Cenário econômico desafiador... PIB: -1,01% Inflação: 8,26% Selic: 13,50% Dólar:

Leia mais

CTE Elegibilidades 2014 2020

CTE Elegibilidades 2014 2020 CTE Elegibilidades 2014 2020 Nota: O Comité de Acompanhamento de cada Programa poderá definir normas de elegibilidade adicionais próprias atenção aos termos da convocatória Sessão de esclarecimentos sobre

Leia mais

Symantec Network Access Control

Symantec Network Access Control Conformidade abrangente de endpoints Visão geral O é uma solução completa para o controle de acesso que permite às empresas controlar o acesso às redes corporativas de forma segura e eficiente, através

Leia mais

Disciplina: Redes de Comunicação. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Setembro 2013

Disciplina: Redes de Comunicação. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Setembro 2013 Disciplina: Redes de Comunicação Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. João Oliveira Turma: 10º 13ª Setembro 2013 INTRODUÇÃO Este trabalho apresenta os principais

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Fernando Bittar Diretor de Novos Negócios ITM IT Management Contexto do Mercado de Cloud Computing

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n. o 9/2012

Aviso do Banco de Portugal n. o 9/2012 Aviso do Banco de Portugal n. o 9/2012 Índice Texto do Aviso Anexo ao Aviso do Banco de Portugal n.º 9/2012 Texto do Aviso Assunto: Assunto Com o objetivo de reforçar a sua capacidade de atuação no quadro

Leia mais

Moving Business Forward Moving. Business Forward

Moving Business Forward Moving. Business Forward Moving Business Forward Moving Business Forward Apresentação Os especialistas dos especialistas A Eurotux Informática S.A. é uma empresa especializada em planeamento, integração e implementação de sistemas

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE

INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE Perfil O Grupo Teksid é o maior em fundição de autopeças do mundo, com capacidade produtiva

Leia mais

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA DA NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT 1/10 CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA

Leia mais

Relatório de Progresso

Relatório de Progresso Luís Filipe Félix Martins Relatório de Progresso Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Preparação para a Dissertação Índice Introdução... 2 Motivação... 2 Cloud Computing (Computação

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Atendimento Sempre Ligado

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Atendimento Sempre Ligado XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Atendimento Sempre Ligado Sidnei Dimas Bortolotti Alex Pitrie Braz Marcos Artur Rolim

Leia mais

Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail

Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail Engenharia de Negócios 1 Agenda 1 Sobre a TIVIT 2 IT Outsourcing 3 Parceria TIVIT & Symantec 4 Projeto

Leia mais

MINISTÉRIO DA REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. N. o 78 3 de Abril de 2002 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 3015

MINISTÉRIO DA REFORMA DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. N. o 78 3 de Abril de 2002 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 3015 N. o 78 3 de Abril de 2002 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 3015 Figura 41 Vulnerabilidade dos aquíferos. Figura 42 Infra-estruturas de transporte existentes e previstas. Figura 43 Evolução da população residente

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Relação de s Informação e Comunicação Aprendizagem Código Capacitação 252 Administrador de Banco de Dados 253 Administrador de Redes 1195 Cadista 1291 Desenhista

Leia mais

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo 1. Resumo Executivo As empresas de todas as dimensões estão cada vez mais dependentes dos seus sistemas de TI para fazerem o seu trabalho. Consequentemente, são também mais sensíveis às vulnerabilidades

Leia mais

Ensino Básico. Regulamento da Competição

Ensino Básico. Regulamento da Competição ESCOLA + Promoção de Eficiência Energética entre Escolas do 1º Ciclo de O Projeto Escola + Ensino Básico Regulamento da Competição Ano Letivo 2014-2015 O Projeto «Escola +» é uma iniciativa da Lisboa E-Nova

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇO

ATA DE REGISTRO DE PREÇO ÓRGÃO DETENTOR DA ATA: COMANDO DA 8ª REGIÃO MILITAR / 41º CENTRO DE TELEMÁTICA AKER FIREWALL UTM Item: 1 APPLIANCE DE UTM DE 200 MBPS DE CAPACIDADE DE FIREWALL Qtde: 10 Modelo: Aker Firewall Minibox 237

Leia mais

Administração e Desenvolvimento de Soluções em TI

Administração e Desenvolvimento de Soluções em TI Administração e Desenvolvimento de Soluções em TI Projeto Corporativo Missão: Oferecer soluções corporativas em Tecnologia da Informação, fornecendo e integrando produtos e serviços profissionais de alta

Leia mais

1.1. Sistema Sumus Tarifador for Windows BI (Business Intelligence)

1.1. Sistema Sumus Tarifador for Windows BI (Business Intelligence) 1. Descrição dos produtos e serviços da solução 1.1. Sistema Sumus Tarifador for Windows BI (Business Intelligence) É um sistema Sumus de tarifação indicado para médias empresas. Ele realiza desde a coleta

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

ANEXO ATO 131/2012 Cronograma das atividades conduzidas pela equipe do CSJT relacionadas à implantação do 1º Grau (Piedade) e 2º Grau no TRT 15

ANEXO ATO 131/2012 Cronograma das atividades conduzidas pela equipe do CSJT relacionadas à implantação do 1º Grau (Piedade) e 2º Grau no TRT 15 1 Adaptação dos planos de continuidade e backup 1 dia 28/6/12 28/6/12 Servidor de TI - Especialidade Segurança Secretaria de Tecnologia da Informação Email Avaliação e adaptação dos planos de continuidade

Leia mais

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Éverton Didoné Foscarini, Rui de Quadros Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574

Leia mais

Segurança e Desempenho dos Sistemas de Informação. Norberto Chinita norberto.chinita@ulsba.min-saude.pt

Segurança e Desempenho dos Sistemas de Informação. Norberto Chinita norberto.chinita@ulsba.min-saude.pt Segurança e Desempenho dos Sistemas de Informação Norberto Chinita norberto.chinita@ulsba.min-saude.pt Segurança e Desempenho dos Apresentação da ULSBA A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo EPE foi

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais