Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I"

Transcrição

1 Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I

2 Tema VIDA EFICIENTE: A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO PLANETA

3 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

4 Cronograma

5 Cronograma para atividades 19 de abril: data limite para inscrições dos grupos; 09 de maio: data limite para entrega do Pré-projeto; 30 de maio: data para devolução dos Pré-projetos; 08 de agosto: entrega do arquivo do banner; 15 de agosto: entrega do relatório final; 23 de agosto: apresentação dos projetos.

6 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

7 Pré-Projeto

8 O que deve conter? Capa Identificação da escola, título do projeto e nomes Introdução Nela vocês devem situar o problema, isto é, explicitar o assunto que o grupo vai estudar e contextualizá-lo com algum problema social, econômico ou tecnológico para dar encaminhamento à justificativa. Uma boa introdução não define o assunto que será estudado, ela apenas fornece o contexto do estudo e encaminha para a justificativa. Descreve o tema do projeto focando a pergunta que se quer responder. O grupo responde O QUÊ é o trabalho.

9 O que deve conter? Justificativa Nela vocês devem destacar a importância do estudo, justificar motivos para fazer a pesquisa, dizer para quem esta pesquisa pode ser importante, e que benefícios o estudo pode gerar. A justificativa encaminha para o objetivo quando começa a definir com maior precisão o que será estudado, e para que seja estudado. Justificar a importância do projeto, sua relevância a comunidade escolar e para o grupo. Aqui se responde os PORQUÊS?

10 O que deve conter? Objetivos Nele vocês devem expressar claramente o que o grupo pretende fazer. O objetivo deve responder questões do tipo Qual é a finalidade da pesquisa?, Que hipóteses serão testadas? ou Que resultados pretendem conseguir?. O grupo precisa estabelecer limites claros para o trabalho sob pena de não conseguir terminar a pesquisa dentro do prazo estabelecido. Descreve os objetivos do projeto. Crie os objetivos respondendo PARA QUÊ?

11 O que deve conter? Fundamentação Teórica Nela vocês devem apresentar um panorama do que já foi estudado sobre o assunto e apresentar os materiais mais importantes que deverão ser estudados para desenvolver a pesquisa. É importante observar que os materiais citados sejam pertinentes ao objetivo, à metodologia, ou à análise dos dados. Também é importante que a fundamentação teórica expresse algum conhecimento sobre o tema do trabalho. Não afirmar somente que vão ler um texto, mas descrever porque consideram a leitura desse texto importante. Estabelece as bases teóricas necessárias para a compreensão do tema.

12 O que deve conter? Metodologia Nela vocês devem apresentar o planejamento das experiências, isto é, devem explicar como o grupo pretende montar o experimento, quais medidas o grupo deseja fazer e que tipo de análise será aplicado aos dados que serão obtidos. Estabelecer a maneira que responderão as perguntas do projeto. Para isso responda COMO? Viabilidade Nela vocês devem demonstrar que o grupo tem condições de fazer a pesquisa, que tem acesso a todos os recursos necessários. É importante citar a origem de recursos materiais e de recursos humanos, quando a pesquisa envolve tarefas para as quais o grupo não está preparado. Mostrar quais recursos serão utilizados, sejam MATERIAIS, HUMANOS E FINANCEIROS.

13 O que deve conter? Cronograma Nele vocês devem apresentar a distribuição das atividades ao longo do trimestre respondendo a questão: Quando cada etapa será cumprida?. Uma boa maneira de organizar um cronograma é construir uma tabela em que são especificadas as semanas e as tarefas que devem ser realizadas, assinalando as semanas em que cada atividade será desenvolvida. Seja o cronograma elaborado em uma tabela, uma lista de atividades a serem desenvolvidas ou um parágrafo em que o grupo descreve como pretende organizar o seu tempo, é importante que os tempos destinados a cada atividade sejam coerentes e de preferência, que haja um excedente de tempo para cada atividade. Estabelece uma programação em função do tempo. Dica: melhor que organizem em horas ou por semana.

14 O que deve conter? Referências Bibliográficas Estabelece todas as fontes de pesquisa usadas para o projeto. A forma correta de registrá-las devem ser copiadas do modelo abaixo. Artigos: BARROS, J. A. D., REMOLD, J., SILVA, G. S. F. Ee TAGLIATI, J. R. Engajamento interativo no curso de Física I da UFJF (Interactive engagement in Introductory Physics at UFJF). Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 26, nº. 1., pp Livros: NOGUEIRA, N. R. Pedagogia dos projetos. Uma jornada interdisciplinar rumo ao desenvolvimento das múltiplas inteligências. São Paulo: Érica, Sites: acessado em: 22 de abril de Ao consultar sites é importante colocar nas referências o caminho completo do site, como, por exemplo, apresentar o site: ao invés de apenas

15 Formatação Em todo o documento: Fonte tipo Arial, Tamanho 12, Espaçamento 1,5, Parágrafos Justificados, Letras na cor Automática.

16 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

17 Relatório Final

18 O que deve conter? Capa Identificação da escola, título do projeto e nomes Sumário Construa um índice colocando os títulos e subtítulos do relatório e o número da página onde os encontramos. Não apresentar no índice itens que não estejam presentes no relatório ou itens que estejam com títulos diferentes daqueles presentes ao longo do texto. Resumo Inserir, junto ao resumo, três palavras chave (palavras centrais) relacionadas ao tema do trabalho.

19 O que deve conter? Abstract Traduzir o Resumo para o Inglês (inclusive as palavras chave). Introdução Descreve o tema do projeto focando a pergunta que se quer responder. O grupo responde O QUÊ é o trabalho. Justificativa Justificar a importância do projeto, sua relevância a comunidade escolar e para o grupo. Aqui se responde os PORQUÊS? Objetivos Descreve os objetivos do projeto. Crie os objetivos respondendo PARA QUÊ?

20 O que deve conter? Fundamentação Teórica Estabelece as bases teóricas necessárias para a compreensão do tema. Metodologia Estabelecer a maneira que responderão as perguntas do projeto. Para isso responda COMO? Descrever passo-a-passo os instrumentos utilizados na confecção do trabalho. Resultados Apresentar quais os resultados encontrados nos projeto. Aqui devem ser expostos todos os resultados encontrados pelos instrumentos usados nas pesquisas.

21 O que deve conter? Conclusões Estabelecer as conclusões a partir dos resultados encontrados no trabalho. Aqui deve aparecer a opinião do grupo e a resposta final para a pergunta tema, principal, do trabalho. Referências Bibliográficas Estabelece todas as fontes de pesquisa usadas para o projeto. A forma correta de registrá-las devem ser copiadas do modelo a seguir.

22 O que deve conter? Artigos: BARROS, J. A. D., REMOLD, J., SILVA, G. S. F. Ee TAGLIATI, J. R. Engajamento interativo no curso de Física I da UFJF (Interactive engagement in Introductory Physics at UFJF). Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 26, nº. 1., pp Livros: NOGUEIRA, N. R. Pedagogia dos projetos. Uma jornada interdisciplinar rumo ao desenvolvimento das múltiplas inteligências. São Paulo: Érica, Sites: acessado em: 22 de abril de Ao consultar sites é importante colocar nas referências o caminho completo do site, como, por exemplo, apresentar o site: ao invés de apenas

23 Formatação Resumo e abstract: Fonte tipo Arial, Tamanho 12, Fonte em negrito, Espaçamento simples, Parágrafos Justificados, Letras na cor Automática. Máximo 200 palavras. Restante do documento: Fonte tipo Arial, Tamanho 12, Espaçamento 1,5, Parágrafos Justificados, Letras na cor Automática.

24 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

25 Banner

26 O que deve conter? Título Colocar no alto do banner em destaque; Deve ser criativo e coerente com o trabalho (tendo o mesmo título do relatório final). Cuidar para não atravessar a margem imaginária criada pela moldura; Dados de identificação Os nomes devem ficar abaixo do Título; Usar letra de tamanho menor; É necessário que apareçam os nome e sobrenomes dos autores, em ordem alfabética; Deve-se colocar a turma ao lado dos nomes.

27 O que deve conter? Introdução Retirar do texto do trabalho um trecho da introdução; É a seção onde o grupo apresenta a proposta, expondo de forma clara os seus objetivos e justificando a relevância do SEU projeto. Objetivos Retirar do texto do trabalho um trecho dos objetivos; Esse trecho precisa conter o cerne do objetivo, ou seja, deve aparecer a PERGUNTA PRINCIPAL do trabalho.

28 O que deve conter? Fundamentação Teórica Da mesma forma que nos objetivos, retirar do texto parte da fundamentação do trabalho. Devem aparecer os principais pontos da teoria utilizada, ou seja, os conhecimentos necessários para a compreensão daquilo que pretendem com o trabalho. Metodologia Da mesma forma que nos objetivos, retirar do texto parte da metodologia; Devem aparecer os principais instrumentos de pesquisa e como foram realizados; Exemplo: experimento, entrevista, pesquisa de opinião.

29 O que deve conter? Resultados Apresenta os resultados do projeto; Use a sua criatividade para enfatizar o que acredita ser mais importante; Utilize figuras, gráficos ou tabelas para apresentar seus resultados. Análise/Discussão Aqui se apresentam as suas conclusões e análises dos resultados apresentados antes; Utilize as partes mais importantes da conclusão do seu trabalho; Aqui deve ficar claro a sua opinião, portanto, elabore com muito empenho essa parte do trabalho.

30 O que deve conter? Referências Bibliográficas Coloque as principais referências consultadas durante o desenvolvimento do trabalho; Gráficos e figuras retiradas de livros e páginas da internet precisam conter a sua referência própria (e serem citadas juntamente a eles no texto).

31 Formatação Lembre-se que a impressão será feita na proporção de 120cm x 90cm. Fonte Arial; O tamanho da fonte fica a critério de quem elabora o banner; Elaborar o banner a partir do modelo de arquivo fornecido pelo professor; Utilizar caixas de texto diversas, para facilitar a organização do layout.

32 Imagens Para inserir imagens (fotos, gráficos, figuras, etc.) use a opção: Inserir -> Figura; Manipule o formato das imagens para encontrar o melhor layout; O tamanho do arquivo da imagem é importante para que se possa ampliar a imagem; Toda as imagens usadas no banner precisam ter uma definição mínima de 1Mb.

33 Exemplo

34 Custo O custo será informado ainda estamos orçando as melhores oportunidades; O valor deverá ser pago na Tesouraria da sua Unidade antes da entrega do arquivo do banner; O arquivo do banner deve ser feita em CD contendo o arquivo e a devida identificação de cada componente do grupo.

35 Entrega O CD com o arquivo do banner deve ser entregue até o dia 08 de agosto; Só se receberá o CD juntamente com o comprovante de pagamento do banner fornecido pela Tesouraria; A entrega ocorrerá na Secretaria.

36 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

37 Apresentação

38 Importante lembrar: O relato oral não é uma fala improvisada; Evitem procurar materiais e fazer montagens no dia; O relato oral deve seguir uma sequencia lógica e que facilite a compreensão para aqueles que assistem.

39 Uma boa apresentação Uma boa apresentação deve começar pela definição do objetivo, a escolha de uma fundamentação teórica coerente, um desenvolvimento que ao utilizar diferentes recursos visa responder as questões propostas e uma conclusão contendo os resultados obtidos. O grupo deve selecionar as informações que são relevantes e organizá-las para que a apresentação possa ser breve e também permitir que os interessados conheçam o trabalho fazendo perguntas.

40 Uma boa apresentação Para uma boa apresentação o grupo deve: Organizar o uso de recursos, distribuir tarefas, ser formais na linguagem utilizada (sem o uso de girias) e em sua postura (não deixando o local de apresentação, conversando sobre assuntos inadequados, ouvindo músicas ou distraídos com seus eletrônicos celular), se adaptar ao tempo disponível e colaborar uns com os outros durante a apresentação (mas sem interromper uns aos outros).

41 Recursos: Ao usar recursos como o banner ou um software de apresentação, vocês devem cuidar para não ficarem lendo estes recursos. No software de apresentação é conveniente usar fundo discreto para destacar textos, figuras e gráficos que devem ser apresentados. O uso de um recurso envolve tempo e pode atrasar a Apresentação. O grupo deve estar bem preparado para este momento, deve testar tudo antes para assegurar que vai funcionar corretamente na hora da Apresentação.

42 Relato oral: As falas devem ser bem distribuídas, com todos os componentes do grupo participando ativamente da Apresentação. Cada um deve respeitar a hora do outro falar. A distribuição das falas deve ser decidida antes do dia da Apresentação para que cada aluno possa preparar a sua participação.

43 Postura: Na hora de falar, cada um deve cuidar para não ficar na frente dos recursos preparados para a Apresentação. Evitem ficar de costas para a plateia. Quando um componente do grupo está apresentando, os outros devem ficar quietos para não desviar a atenção daqueles que assistem.

44 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

45 Metodologia

46 Recolha de dados Para se chegar as respostas finais propostas no objetivo do trabalho é necessário recolher dados que deem informações suficientes para tal. A recolha de dados pode ser feita por meio de pesquisas em bibliografias, questionários com um grupo pré-determinado de indivíduos ou ainda com experimentação.

47 Recolha de dados Se um experimento for utilizado para a recolha de dados, este experimento deve ser mostrado na Apresentação e, é importante que ele funcione adequadamente e que esteja bem acabado. O experimento apresentado deve estar de acordo com a proposta do Projeto de Pesquisa. Quando isto não é possível, vocês devem explicar por que foi preciso mudar. Ao utilizar um experimento devem ser descritos a montagem do experimento, os ajustes necessários para que o experimento funcionasse, a realização das medidas, a organização de tabelas e gráficos, a análise dos resultados obtidos e as conclusões do grupo sobre o experimento.

48 Experimentação O experimento de não deve ser montado como se fosse uma receita de bolo, seguindo instruções do tipo faça assim. Vocês precisam entender os princípios físicos envolvidos no experimento e conhecer as alterações que podem ser feitas no mesmo, tendo conhecimento dos efeitos que elas provocam. não fiquem limitados ao uso de uma sugestão pronta, procurem alternativas para o experimento, usem materiais diferentes ou melhorem o funcionamento. Se o grupo tiver uma ideia original para o trabalho deve valorizá-la.

49 Experimentação O bom planejamento da experiência começa por um objetivo bem definido, uma hipótese clara que possa ser comprovada ou não, ou uma definição exata do que deve ser medido ou calibrado. Ou seja, quando utilizamos uma experiência, temos como objetivo responder uma pergunta sobre a natureza. A resposta obtida irá comprovar ou não uma hipótese previamente estabelecida (ou o resultado de uma medida).

50 Experimentação Teste de hipótese É necessário que vocês enunciem claramente esta hipótese, e projetem possíveis resultados que as comprovem ou não. Realização de medidas É necessário que vocês planejem quantas vezes a medida será repetida para obter uma média e poder calcular o desvio padrão, esclarecer se o resultado será apresentado como um valor definido, um gráfico ou uma equação que relaciona grandezas físicas.

51 Experimentação Realizar um experimento que funcione deve ser o objetivo do grupo, mas não obter êxito não significa trabalho mal feito. Quando isto acontece é preciso explicar como o experimento deveria funcionar e descrever os problemas que impedem o funcionamento do mesmo.

52 Realização de medidas Fazer medidas não é uma atividade simples. Elas devem ser feitas com muito cuidado e sempre que possíveis vocês devem registrar como elas foram feitas. Façam desenhos sobre a realização das medidas que mostram a montagem e apontam detalhes importantes que devem ser observados para a correta realização das medidas ou fotografem os detalhes. Saber exatamente como a medida foi feita é importante para avaliar se os erros de medida podem ser reduzidos.

53 Realização de medidas Poucos experimentos funcionam perfeitamente na primeira versão. Normalmente são necessários ajustes, adaptações e repetição das medidas para obter bons resultados. Um bom investigador não se contenta com o resultado encontrado na primeira tentativa. É importante repetir as medidas para confirmar estes resultados. O número de repetições vai depender da complexidade do experimento, dos recursos e do tempo disponível.

54 Realização de medidas Algumas medidas são rápidas, e o grupo pode repetilas várias vezes em curto espaço de tempo. Outras podem envolver um dia inteiro ou mais de trabalho. As novas medidas feitas por vocês podem se constituir em uma repetição de medidas já realizadas, para obter vários valores semelhantes e aplicar um tratamento estatístico, ou podem se constituir em testes para explorar a influência de determinados fatores nos resultados da experiência.

55 Recursos Durante a pesquisa, alguns instrumentos podem ser utilizados, sem que vocês compreendam o seu funcionamento, mas na descrição do aparato experimental vocês devem apresentar as funções de cada objeto usado na experiência, explicando onde, quando e como ele é usado. Não será admitido que você utilize um equipamento sem saber como funciona, apenas sabendo suas funções e como utilizá-lo.

56 Análise dos resultados Para a análise dos resultados, é preciso recorrer a cálculos, gráficos e equações; Em outros casos é necessário categorizar os dados, organizando-os em tabelas; Agrupando elementos semelhantes dentro de determinadas categorias. Uma das últimas etapas do trabalho do grupo é decidir que informações devem constar em cada tópico do relatório e qual será a tarefa de cada um na hora da Apresentação.

57 Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório final Banner Apresentação

58 Informações finais Os grupos que precisarem de tomadas no seu espaço de apresentação deverá informar, por escrito até o dia 15 de agosto na Secretaria; Todos os grupos devem levar a sua própria extensão elétrica se necessário for, além de adaptadores para as tomadas; Cada grupo receberá duas mesas para organizar sua apresentação;

59 Informações finais É importante que no dia da Mostra exista uma cópia impressa do trabalho; A Mostra Científica se realizará no dia 23 de agosto; Os grupos deverão estar prontos 30 minutos antes da Mostra abrir; A Mostra será aberta a toda a comunidade escolar; Os trabalhos serão avaliados no decorrer da Mostra; Os avaliadores não precisarão se identificar.

60 Exemplos: Para o tema: Vida eficiente: a ciência e a tecnologia a serviço do planeta Construção de um forno solar; Formas alternativas de produção de energia elétrica; Descarte e diminuição da quantidade de resíduos; Índices de poluição (ar e água) e formas de diminuí-los;...

Elaboração do banner. IV Mostra Científica 2013 Colégio João Paulo I

Elaboração do banner. IV Mostra Científica 2013 Colégio João Paulo I Elaboração do banner IV Mostra Científica 2013 Colégio João Paulo I O que precisa aparecer? Título Nome dos componentes e turma Introdução Objetivos Metodologia Fundamentação teórica Resultados e conclusões

Leia mais

1 Apresentação 2 Formatação do texto Papel: Margens: Tipo de Letra: Tamanho da fonte: Espaço entre as linhas:

1 Apresentação 2 Formatação do texto Papel: Margens: Tipo de Letra: Tamanho da fonte: Espaço entre as linhas: 1 2 1 Apresentação Este documento tem por objetivo apresentar orientações para a redação e formatação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na modalidade de Artigo Científico. Para a elaboração do artigo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI MODELO PARA REDAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA DISCIPLINA: MÉTODO DE PESQUISA QUANTITATIVA PROFA. Dra. MARINA BANDEIRA, Ph.D. MARÇO 2014 1 MODELO PARA REDAÇÃO DOS TRABALHOS

Leia mais

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO DESENVOLVENDO UM PROJETO 1. Pense em um tema de seu interesse ou um problema que você gostaria de resolver. 2. Obtenha um caderno

Leia mais

Laboratório didático de Física

Laboratório didático de Física Laboratório didático de Física Como redigir um relatório Como escrever um relatório? Esperamos nos próximos parágrafos passar algumas informações úteis para escrever um relatório. É possível que algumas

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Nutrição Curso de Nutrição MANUAL DE RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS

Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Nutrição Curso de Nutrição MANUAL DE RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS Universidade Federal de Juiz de Fora 0 MANUAL DE RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS Professores: Renato Moreira Nunes Cristiane Gonçalves de Oliveira Fialho Paulo Henrique Fonseca da Silva Renata Maria Souza

Leia mais

1 COMO ENCAMINHAR UMA PESQUISA 1.1 QUE É PESQUISA

1 COMO ENCAMINHAR UMA PESQUISA 1.1 QUE É PESQUISA 1 COMO ENCAMINHAR UMA PESQUISA 1.1 QUE É PESQUISA Procedimento racional e sistemático que tem por objetivo proporcionar respostas aos problemas que são propostos. Requerida quando não se dispõe de informação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Campus São Gonçalo CoEX - Coordenação de Extensão EDITAL INTERNO

Leia mais

FAZEMOS MONOGRAFIA PARA TODO BRASIL, QUALQUER TEMA! ENTRE EM CONTATO CONOSCO!

FAZEMOS MONOGRAFIA PARA TODO BRASIL, QUALQUER TEMA! ENTRE EM CONTATO CONOSCO! FAZEMOS MONOGRAFIA PARA TODO BRASIL, QUALQUER TEMA! ENTRE EM CONTATO CONOSCO! DEFINIÇÃO A pesquisa experimental é composta por um conjunto de atividades e técnicas metódicas realizados para recolher as

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Campus Nilópolis Ana Paula Inacio Diório AS MÍDIAS

Leia mais

Dicas para melhorar sua apresentação de slides

Dicas para melhorar sua apresentação de slides 1 Dicas para melhorar sua apresentação de slides Prof. Giseli Trento Andrade e Silva 1. Regra de 3 Normalmente as pessoas tem facilidade de assimilar até três itens de uma lista. Quer ver? Pai, Filho e

Leia mais

40 dicas para tornar seu site mais eficiente e funcional

40 dicas para tornar seu site mais eficiente e funcional 40 dicas para tornar seu site mais eficiente e funcional Essas 40 dicas são ótimas e assino embaixo. Foram passadas para mim pelo amigo Luiz Rodrigues, aluno também do Curso Online de Design Web. A fonte

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES GOIÂNIA - 2012 1 ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES Baseado nas regras da ABNT A pesquisa escolar é uma maneira inteligente de estudar

Leia mais

DE ARTIGO CIENTÍFICO

DE ARTIGO CIENTÍFICO CURSOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, TURISMO, DIREITO E PÓS-GRADUAÇÃO Maria Paulina Gomes Maria Paulina Gomes Manual elaborado para orientar os alunos que estão realizando a disciplina Trabalho de Conclusão

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: <ÁREA DE CONCENTRAÇÃO>

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: <ÁREA DE CONCENTRAÇÃO> UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PRÉ-PROJETO DE TESE DE DOUTORADO ***TÍTULO*** ***AUTOR***

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E ORGANIZA- ÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO. META Descrever como proceder para melhor elaborar e organizar um trabalho científico.

DESENVOLVIMENTO E ORGANIZA- ÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO. META Descrever como proceder para melhor elaborar e organizar um trabalho científico. DESENVOLVIMENTO E ORGANIZA- ÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO Aula 3 META Descrever como proceder para melhor elaborar e organizar um trabalho científico. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno(a) deverá: ler

Leia mais

UM OLHAR PARA O FUTURO: INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

UM OLHAR PARA O FUTURO: INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE COORDENAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL CRONOGRAMA MOSTRA CIENTÍFICA 2016 1 TRIMESTRE UM OLHAR PARA O FUTURO: INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE A MOSTRA CIENTÍFICA 2016 do Colégio João Paulo I objetiva propiciar aos

Leia mais

Algumas observações pertinentes sobre os elementos obrigatórios:

Algumas observações pertinentes sobre os elementos obrigatórios: CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA INSTITUTO DE COMUNICAÇÃO E ARTES Roteiro para Elaboração do Projeto de TCC Um trabalho de conclusão de curso (em qualquer modalidade) tem início com a elaboração de seu projeto.

Leia mais

Regulamento Projeto interdisciplinar

Regulamento Projeto interdisciplinar Regulamento Projeto interdisciplinar 1 Apresentação O presente manual tem como objetivo orientar as atividades relativas à elaboração do Projeto Interdisciplinar (PI). O PI é o estudo sobre um tema específico

Leia mais

PASSO-A-PASSO PARA DESENVOLVER E REDIGIR UM ARTIGO CIENTÍFICO

PASSO-A-PASSO PARA DESENVOLVER E REDIGIR UM ARTIGO CIENTÍFICO CURSO DE PEDAGOGIA EaD PASSO-A-PASSO PARA DESENVOLVER E REDIGIR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1. CARACTERÍSTICAS E CONCEITUAÇÃO Este texto trata a respeito das Normas da ABNT com a finalidade de orientar os acadêmicos

Leia mais

EDITAL / REGULAMENTO TREZE: O PALCO DA CULTURA 10ª EDIÇÃO

EDITAL / REGULAMENTO TREZE: O PALCO DA CULTURA 10ª EDIÇÃO EDITAL / REGULAMENTO TREZE: O PALCO DA CULTURA 10ª EDIÇÃO I. DO OBJETO 1.1. Através de processo de seleção, irá proporcionar a apresentação de 25 trabalhos produzidos por artistas, grupos ou companhias

Leia mais

08/05/2009. Cursos Superiores de. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Disciplina: PIP - Projeto Integrador de Pesquisa. Objetivos gerais e específicos

08/05/2009. Cursos Superiores de. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Disciplina: PIP - Projeto Integrador de Pesquisa. Objetivos gerais e específicos Faculdade INED Cursos Superiores de Tecnologia Disciplina: PIP - Projeto Integrador de Pesquisa Objetivos gerais e específicos Objetivo resultado a alcançar; Geral dá resposta ao problema; Específicos

Leia mais

CHAMADA PARA A SUBMISSÃO DE TRABALHOS NO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA LITERATURA NO SERTÃO

CHAMADA PARA A SUBMISSÃO DE TRABALHOS NO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA LITERATURA NO SERTÃO CHAMADA PARA A SUBMISSÃO DE TRABALHOS NO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA LITERATURA NO SERTÃO A Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco/Fundarpe e a Universidade de Pernambuco/Campus

Leia mais

Trabalho Bimestral PRODUÇÃO GRÁFICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA

Trabalho Bimestral PRODUÇÃO GRÁFICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA PRODUÇÃO GRÁFICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA Professor Rodolfo Nakamura Trabalho Bimestral PARTE 1 APRESENTAÇÃO GERAL O trabalho bimestral visa concentrar e avaliar a fixação das atividades

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FORMATAÇÃO GERAL DO TEXTO Margens: o Superior e esquerda: 3,0 cm o Inferior e direita: 2,5 cm. Papel A4- cor branca Fonte para itens: Arial tamanho 12 com

Leia mais

Manual de Normas Técnicas *Apresentação de artigos e pôsteres*

Manual de Normas Técnicas *Apresentação de artigos e pôsteres* 17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção (ENAPA) Projeto Fortalecimento da Rede Nacional de Apoio à Adoção e Convivência Familiar e Comunitária Manual de Normas Técnicas Brasília/DF 2012 Comissão Executiva

Leia mais

Plano de Negócios (PN): uma visão geral. O que é e para que serve

Plano de Negócios (PN): uma visão geral. O que é e para que serve Plano de Negócios (PN): uma visão geral. O que é e para que serve 6 PLANO DE NEGÓCIOS (PN): UMA VISÃO GERAL. O QUE É E PARA QUE SERVE Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de

Leia mais

Projeto da Disciplina Parte1: Estudo de Viabilidade. Um Estudo de Viabilidade

Projeto da Disciplina Parte1: Estudo de Viabilidade. Um Estudo de Viabilidade Projeto da Disciplina Parte1: Estudo de Viabilidade ENTREGA: 09/04/09 Professor: Carlos José Maria Olguin Um Estudo de Viabilidade Você deve fazer um estudo de viabilidade para um projeto de sistema de

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO E TRABALHO COMPLETO DO 3º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE O formato de trabalhos aceitos será o Resumo Expandido ou Trabalho

Leia mais

DAS ORIENTAÇÕES E MODELO DE PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL- PAES IFAM

DAS ORIENTAÇÕES E MODELO DE PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL- PAES IFAM . DAS ORIENTAÇÕES E MODELO DE PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL- PAES IFAM 1 CAPA Título do projeto de intervenção, linha de ação dos Programas Integrais da PAES- IFAM contemplada, campus

Leia mais

Preparação do Trabalho de Pesquisa

Preparação do Trabalho de Pesquisa Preparação do Trabalho de Pesquisa Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Pesquisa Bibliográfica Etapas do Trabalho de Pesquisa

Leia mais

Aula 8 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA. Weverton Santos de Jesus João Paulo Mendonça Lima

Aula 8 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA. Weverton Santos de Jesus João Paulo Mendonça Lima Aula 8 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA META Apresentar e descrever a construção de um projeto de pesquisa e seus elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais; OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno

Leia mais

XIII SEMINÁRIO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM TURISMO - ANPTUR

XIII SEMINÁRIO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM TURISMO - ANPTUR 1 XIII SEMINÁRIO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM TURISMO - ANPTUR UNIVERSIDADE SÃO PAULO Tema do evento: Turismo e sustentabilidades Organização: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Leia mais

Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio

Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio REGULAMENTO PARA FEIRA DE CIÊNCIAS MAYRINK 2014 A Feira de Ciências do Instituto Educacional Mayrink Vieira, 2014, é

Leia mais

Índice. Índice... 1. Apresentando o Nextsite... 3. Recursos... 4. Recursos Opcionais... 6. Componentes externos... 7. Gerenciando sua conta...

Índice. Índice... 1. Apresentando o Nextsite... 3. Recursos... 4. Recursos Opcionais... 6. Componentes externos... 7. Gerenciando sua conta... Índice Índice... 1 Apresentando o Nextsite... 3 Recursos... 4 Recursos Opcionais... 6 Componentes externos... 7 Gerenciando sua conta... 8 Visualização Geral... 9 Central de mensagens... 12 Minha conta...

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º

PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º Caro (a) aluno (a), Esta atividade, de caráter teórico-reflexivo, deverá

Leia mais

VIII Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade. Roteiro para Elaboração de Projetos Sociais

VIII Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade. Roteiro para Elaboração de Projetos Sociais VIII Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade Roteiro para Elaboração de Projetos Sociais quem pode participar Pessoas jurídicas, não-governamentais e sem fins lucrativos tais como: associações,

Leia mais

Orientações Gerais para Elaboração de Projeto 4º Prêmio CISER de Inovação Tecnológica

Orientações Gerais para Elaboração de Projeto 4º Prêmio CISER de Inovação Tecnológica Orientações Gerais para Elaboração de Projeto 4º Prêmio CISER de Inovação Tecnológica O projeto deverá ser encaminhado contendo todas as informações solicitadas no roteiro a seguir, inclusive seguindo

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

NOME DO ALUNO. TÍTULO DO TRABALHO FINAL DE CURSOS Projeto de Pesquisa

NOME DO ALUNO. TÍTULO DO TRABALHO FINAL DE CURSOS Projeto de Pesquisa NOME DO ALUNO TÍTULO DO TRABALHO FINAL DE CURSOS Projeto de Pesquisa Projeto de Pesquisa apresentado como exigência parcial para aprovação na disciplina Metodologia da Pesquisa no Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Estruturando o Pré Projeto

Estruturando o Pré Projeto 1 Estruturando o Pré Projeto Deve ter uma capa padrão, como nome da UNESP na parte superior, o título da pesquisa centralizado no meio da página, a cidade e o ano no rodapé da página e entre o título no

Leia mais

ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA: TEMA, PROBLEMATIZAÇÃO, OBJETIVOS, JUSTIFICATIVA E REFERENCIAL TEÓRICO

ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA: TEMA, PROBLEMATIZAÇÃO, OBJETIVOS, JUSTIFICATIVA E REFERENCIAL TEÓRICO ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA: TEMA, PROBLEMATIZAÇÃO, OBJETIVOS, JUSTIFICATIVA E REFERENCIAL TEÓRICO PROF. ME. RAFAEL HENRIQUE SANTIN Este texto tem a finalidade de apresentar algumas diretrizes para

Leia mais

Orientações para a realização de trabalhos acadêmicos

Orientações para a realização de trabalhos acadêmicos Orientações para a realização de trabalhos acadêmicos» Procure pesquisar em fontes (livros, apostilas, enciclopédias e sites) confiáveis ou com indicação de seu professor. Lembre-se que, principalmente

Leia mais

I SIMPÓSIO MULTIPROFISSIONAL DE SAÚDE COLETIVA DO CENTRO SUL Atuação Multiprofissional na Integralidade a Assistência à Saúde EDITAL 01/2015

I SIMPÓSIO MULTIPROFISSIONAL DE SAÚDE COLETIVA DO CENTRO SUL Atuação Multiprofissional na Integralidade a Assistência à Saúde EDITAL 01/2015 UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI - URCA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CCBS UNIDADE DESCENTRALIZADA DE IGUATU - UDI CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM I SIMPÓSIO MULTIPROFISSIONAL DE SAÚDE COLETIVA

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA A Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade Araguaia, considera o Estágio Supervisionado como um período de aprendizagem

Leia mais

PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC)

PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC) PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC) Aula inaugural 02-03-11 Prof. Paulo Borges (Coordenador da disciplina) Email: pborges@civil.cefetmg.br ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O PFC Ementa Planejamento, desenvolvimento

Leia mais

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa P OW ERPOI NT 1 INTRODUÇÃO... 3 1. Iniciando o PowerPoint... 3 2. Assistente de AutoConteúdo... 4 3. Modelo... 5 4. Iniciar uma apresentação em branco... 6 5. Modo de Exibição... 6 6. Slide Mestre... 7

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO E NORMATIZAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL PARA ELABORAÇÃO E NORMATIZAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ISSN online: 2318-4299 MANUAL PARA ELABORAÇÃO E NORMATIZAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS 2ª Edição revisada e ampliada www.incentivoaciencia.com.br Brasil 2015 APRESENTAÇÃO A Associação Brasileira de Incentivo

Leia mais

UTILIZANDO RECURSOS E ATIVIDADES NO MOODLE

UTILIZANDO RECURSOS E ATIVIDADES NO MOODLE UTILIZANDO RECURSOS E ATIVIDADES NO MOODLE Luanna Azevedo Cruz Polyana Ribas Bernardes 2015 2015 1. INTRODUÇÃO Para utilizar as funcionalidades acesse o Moodle: http://moodle.ead.ufvjm.edu.br/ e clique

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Bacharelado em Sistemas de Informação Trabalho de Diplomação

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Bacharelado em Sistemas de Informação Trabalho de Diplomação Caros alunos e orientadores de conteúdo e acadêmico, Este documento ilustra quais capítulos devemos possuir na monografia de (no mínimo), e o que cada um contempla. O formato deverá ser o utilizado pela

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural SENAR-AR/CE

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural SENAR-AR/CE Serviço Nacional de Aprendizagem Rural PROGRAMA AGRINHO: TEMA SAÚDE Qual a importância da discussão da saúde para nossa comunidade? A população da nossa comunidade tem problemas de saúde? Quais? Essa população

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 Bem - vindo ao Prêmio Professores do Brasil! FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 O processo de inscrição foi pensado para ajudá-lo a refletir sobre práticas de ensino e aprendizagem desenvolvidas

Leia mais

CAPA FACULDADE DE TEOLOGIA INTEGRADA NOME DO ALUNO (OU EQUIPE) Título do Projeto

CAPA FACULDADE DE TEOLOGIA INTEGRADA NOME DO ALUNO (OU EQUIPE) Título do Projeto CAPA FACULDADE DE TEOLOGIA INTEGRADA NOME DO ALUNO (OU EQUIPE) Título do Projeto IGARASSU 2012 (Folha de rosto - modelo) 2 cm. NOME DO ALUNO Nome do(s) aluno(s) - centralizado e em letras maiúsculas Título

Leia mais

Criar perfil de personagens literários na rede

Criar perfil de personagens literários na rede Criar perfil de personagens literários na rede Que tal aliar as leituras literárias da turma ao uso das redes sociais digitais? A proposta desta atividade é que os alunos criem, em rede social, perfis

Leia mais

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado 1 Manual de Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado 2 APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado está organizado de forma objetiva e prática, buscando definir informações e conceitos

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios.

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios Caro (a) aluno (a), Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. O Plano de Negócios deverá ter no máximo

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA COM VISTAS AO COMITE DE ÉTICA EM PESQUISA DA SMSDC/RJ

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA COM VISTAS AO COMITE DE ÉTICA EM PESQUISA DA SMSDC/RJ Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Subsecretaria de Gestão Coordenadoria de Gestão de Pessoas Coordenação de Desenvolvimento Pessoal Gerência de Desenvolvimento

Leia mais

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Sistemas de Informação Tecnologia em Desenvolvimento Web Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Sistemas

Leia mais

Normas e Regras de Envio de Trabalhos para o I COIMS Congresso Internacional Multidisciplinar em Saúde.

Normas e Regras de Envio de Trabalhos para o I COIMS Congresso Internacional Multidisciplinar em Saúde. 10. TRABALHOS CIENTÍFICOS Normas e Regras de Envio de Trabalhos para o I COIMS Congresso Internacional Multidisciplinar em Saúde. A Comissão Científica do I Congresso Internacional Multidisciplinar em

Leia mais

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Gerais 1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Art. 1º - O Prêmio Experiências de Sucesso 2015 Professor Nota 10, é uma promoção da Secretaria

Leia mais

Você tem um sonho...

Você tem um sonho... Você tem um sonho... Divulgar mais sua empresa. Ter mais clientes? Vender mais? Um site pode ajudar... O QUE EU PRECISO SABER ANTES DE TER UM SITE? 1. É preciso ter a noção exata de qual produto/serviço

Leia mais

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS REITORIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck,

Leia mais

ISO/IEC 17050-1. Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais

ISO/IEC 17050-1. Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais QSP Informe Reservado Nº 42 Janeiro/2005 ISO/IEC 17050-1 Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais Tradução livre especialmente preparada para os Associados

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETOS, RESPONSABILIDADE SOCIAL E INCENTIVO FISCAL PARA O TERCEIRO SETOR

ELABORAÇÃO DE PROJETOS, RESPONSABILIDADE SOCIAL E INCENTIVO FISCAL PARA O TERCEIRO SETOR ELABORAÇÃO DE PROJETOS, RESPONSABILIDADE SOCIAL E INCENTIVO FISCAL PARA O TERCEIRO SETOR O que é projeto? Um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades interrelacionadas e coordenadas,

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA I - APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio supervisionado. Procuramos ser objetivos e práticos

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ELABORAÇÃO DE PROJETOS Unidade II ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA Profa. Eliane Gomes Rocha Pesquisa em Serviço Social As metodologias qualitativas de pesquisa são utilizadas nas Ciências Sociais e também no Serviço Social,

Leia mais

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides.

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. POWERPOINT 1. O QUE É UMA APRESENTAÇÃO Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. Em cada slide podemos ter vários elementos ou objetos

Leia mais

- O banner deverá ser confeccionado pelos autores, apenas se o trabalho submetido obteve o parecer de aceite para apresentação em painel.

- O banner deverá ser confeccionado pelos autores, apenas se o trabalho submetido obteve o parecer de aceite para apresentação em painel. Normas de apresentação em Painel e Comunicação Oral para o 1º Encontro Nacional de Ensino Superior Policial Militar A Formação do Oficial PM na Pós-Modernidade. 1. Normas para apresentação em Painel (Banner)

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Título do artigo: O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Área: Gestão Coordenador Pedagógico Selecionadora: Maria Paula Zurawski 16ª Edição do Prêmio Victor Civita Educador

Leia mais

MANUAL DO AUTOR. Submissão de originais para publicação

MANUAL DO AUTOR. Submissão de originais para publicação MANUAL DO AUTOR Submissão de originais para publicação A Editora Universitária Champagnat, no selo PUCPRess, tem como premissa a relevância científica e didática, e visa, com suas obras, atender aos interesses

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Curso de Psicologia COREU

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Curso de Psicologia COREU VII SEMANA DA DIVERSIDADE TEMA: PSICOLOGIA, LIBERDADE, ÉTICA 23ª Jornada da Clinica de Psicologia 8ª Jornada da Ênfase Psicologia Organizações e Sociedade 2ª Jornada da Rede Psi EDITAL PARA SELEÇÃO DE

Leia mais

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 OBSERVAÇÃO NA ESCOLA Localização da Escola 29/03 16/04 Espaço Físico PPP e o Ensino de Ciências OBSERVAÇÃO NA SALA Relação Professor/Alunos

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TCLE

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TCLE TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TCLE O TCLE não é apenas um texto jurídico com a assinatura do sujeito da pesquisa afixada. É um instrumento que se usa para facilitar a comunicação entre pesquisador

Leia mais

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS IFAM CAMPUS HUMAITÁ CURSO DE... NOME DO(A) DISCENTE TÍTULO DA PESQUISA HUMAITÁ AM ANO EM QUE O TRABALHO

Leia mais

SUMÁRIO. Identificação do Projeto... 02. Introdução... 02. Justificativa... 03. Objetivo Geral... 03. Objetivos Específicos... 04

SUMÁRIO. Identificação do Projeto... 02. Introdução... 02. Justificativa... 03. Objetivo Geral... 03. Objetivos Específicos... 04 SUMÁRIO Identificação do Projeto... 02 Introdução... 02 Justificativa... 03 Objetivo Geral... 03 Objetivos Específicos... 04 Resultados Esperados... 04 Áreas Envolvidas... 04 Metodologia... 05 Formas de

Leia mais

LAB. 2 Segurança. 3 Mensagem. 3 Fórum. 4 Chat. 5 2- Alterar perfil. 6 3- Alterar senha. 11 4- Conhecendo seu curso. 12 5- Recuperar Senha

LAB. 2 Segurança. 3 Mensagem. 3 Fórum. 4 Chat. 5 2- Alterar perfil. 6 3- Alterar senha. 11 4- Conhecendo seu curso. 12 5- Recuperar Senha Índice Guia de boas práticas 2 Netqueta 2 Segurança 3 Mensagem 3 Fórum 4 Chat 4 5 1- Primeiro acesso 5 2- Alterar perfil 6 3- Alterar senha 11 4- Conhecendo seu curso 12 5- Recuperar Senha 14 6- Mensagem

Leia mais

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes.

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes. ONG S E ASSOCIAÇÕES PARA COMEÇAR Você tem vontade de participar mais do que acontece ao seu redor, dar uma força para resolver questões que fazem parte da rotina de certos grupos e comunidades e colocar

Leia mais

A Comissão Científica do II Simpósio de Agroecologia da Bahia estabelece as normas de submissão de trabalhos descritas a seguir

A Comissão Científica do II Simpósio de Agroecologia da Bahia estabelece as normas de submissão de trabalhos descritas a seguir A Comissão Científica do II Simpósio de Agroecologia da Bahia estabelece as normas de submissão de trabalhos descritas a seguir Período para submissão de trabalhos: De 05 de setembro a 16 de outubro de

Leia mais

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Resumo: Este trabalho é resultado do curso de formação Gestar II Matemática,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA XI CONGRESSO DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO CONPEEX

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA XI CONGRESSO DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO CONPEEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA XI CONGRESSO DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO CONPEEX NORMAS DA XI MOSTRA DE EXTENSÃO E CULTURA A XI MOSTRA DE EXTENSÃO E CULTURA DA UFG acontecerá

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário Plano de Ação do Projeto. Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto.

Instruções para preenchimento do formulário Plano de Ação do Projeto. Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto. Capa Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto. Órgão / Empresa - Escreva o nome do órgão ou empresa coordenadora do projeto. Plano de Ação do Projeto Escreva o nome do projeto.

Leia mais

A prova no geral foi bem tranquila, e tenho certeza de que meus alunos não tiveram problemas para tratorar as questões de ARM.

A prova no geral foi bem tranquila, e tenho certeza de que meus alunos não tiveram problemas para tratorar as questões de ARM. Questões Comentadas E aqui estamos nós de novo. Recebi vários emails sobre questões específicas que poderiam trazer dúvidas a respeito de seu entendimento. A gente vai ver tudo agora! A prova no geral

Leia mais

1 Introdução Qualquer tipo de veiculação de conteúdo pago na internet pode ser considerado como uma ação publicitária. Esta ação é semelhante aos modelos tradicionais de mídia (televisão, rádio, revistas

Leia mais

O EXPERIMENTO PROBLEMATIZADOR COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: RECONSTRUINDO O TELESCÓPIO DE KEPLER

O EXPERIMENTO PROBLEMATIZADOR COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: RECONSTRUINDO O TELESCÓPIO DE KEPLER O EXPERIMENTO PROBLEMATIZADOR COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: RECONSTRUINDO O TELESCÓPIO DE KEPLER Tatiana Araújo Maia, bolsista PIBID/UEPB (tathy_maia@yahoo.com.br) Elane Vieira Diniz, bolsista

Leia mais

Travel guides: apresentando Porto Alegre através da língua inglesa

Travel guides: apresentando Porto Alegre através da língua inglesa Travel guides: apresentando Porto Alegre através da língua inglesa Ana Carolina Rosa Posuelo de Oliveira Bruna Souza Passos Introdução É de conhecimento geral que o ensino de línguas na escola é principal

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO, E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO, E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO, E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO V SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DE SUBMISSÃO DE TRABALHOS 1.

Leia mais

Serão aceitos trabalhos com no máximo oito integrantes, sendo o autor principal e o apresentador acadêmicos em exercício.

Serão aceitos trabalhos com no máximo oito integrantes, sendo o autor principal e o apresentador acadêmicos em exercício. NORMAS PARA INSCRIÇÃO Para submeter um trabalho é obrigatório que todos os seus autores, inclusive o(s) orientador(es), estejam inscritos no XXXVIII Congresso Médico Universitário do ABC (COMUABC) e que

Leia mais

RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010

RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010 RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010 Débora Rana Introdução Participar da seleção do Prêmio Victor Civita, pela segunda vez, é uma experiência bastante interessante, pois permite estabelecer relações entre

Leia mais

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Índice Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Prefácio --------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Portal do Projeto Tempo de Ser

Portal do Projeto Tempo de Ser Sumário Portal do Projeto Tempo de Ser O que é um Wiki?...2 Documentos...2 Localizando documentos...3 Links...3 Criando um Documento...4 Criando um link...4 Editando um Documento...5 Sintaxe Básica...5

Leia mais

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL Prezado(a) aluno(a); Este material que você está começando a ler trata-se do manual do aluno, referente às disciplinas que serão ministradas através

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PÁRA PROTOCOLAR PROJETOS DE PESQUISA NO COMITÊ DE ÉTICA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PÁRA PROTOCOLAR PROJETOS DE PESQUISA NO COMITÊ DE ÉTICA - SOMENTE PODERÃO SER SUBMETIDOS PARA ANÁLISE DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA, PROJETOS QUE NÃO INICIARAM COLETA DE DADOS; - PROJETOS JÁ CONCLUÍDOS NÃO SERÃO ANALISADOS. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PÁRA PROTOCOLAR

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

CHAMADA DE TRABALHOS 2012 REGULAMENTO

CHAMADA DE TRABALHOS 2012 REGULAMENTO CHAMADA DE TRABALHOS 2012 REGULAMENTO O II Simpósio Nacional de Estratégias do Governo para Desenvolvimento e Aplicação da Biotecnologia no Brasil, cujo tema deste ano será Saúde Pública, é uma corealização

Leia mais

casamata / Edital de exposições 2016.1 1

casamata / Edital de exposições 2016.1 1 casamata / Edital de exposições 2016.1 1 A casamata surgiu como um subconjunto da Comuna, como uma arena para discutir abordagens da arte de agora. Parte de um espaço multifacetado, um lugar de encontro

Leia mais