OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA"

Transcrição

1 OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA INTRODUÇÃO As exigências do mundo atual determinam, cada vez mais, competências que extrapolam o currículo tradicional da fase escolar. Cada vez mais são exigidas competências relacionadas com a criatividade, trabalho colaborativo e a pesquisa. Exigem também saberes que estão relacionados com a ética. A Olimpíada Marista de Matemática de 2015 foi pensada levando em consideração esses aspectos. Neste ano, o grande objetivo será o desenvolvimento, em equipe, de um jogo digital para ser aplicado com estudantes. O jogo deverá ser feito por meio do software educativo Scratch. O Scratch é um software que se utiliza de blocos lógicos, e itens de som e imagem, para você desenvolver suas próprias histórias interativas, jogos e animações, além de compartilhar de maneira online suas criações. O Scratch é um projeto do grupo Lifelong Kindergarten no Media Lab do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusets), onde foi idealizado por Mitchel Resnick. Ele foi projetado especialmente para idades entre 8 e 16 anos, mas é usado por pessoas de todas as idades. O Scratch é usado em mais de 150 países, está disponível em mais de 40 idiomas, e é fornecido gratuitamente para os principais sistemas operacionais (Windows, Linux e Mac). ( O projeto da Olimpíada Marista de Matemática 2015, tem o intuito de possibilitar aos educandos o crescimento pessoal, desenvolvendo diferentes habilidades e competências relacionadas com o espírito investigativo e lúdico, criatividade, trabalho em equipe, colaboração e ética. No que diz respeito à matemática, dentre outros aspectos positivos, espera-se que a proposta possa contribuir para o desenvolvimento do raciocínio lógico. No que diz respeito aos aspectos mais gerais, espera-se que possa ajudar no desenvolvimento da organização do pensamento, planejamento de ações e tomada de decisões. Trata-se de uma proposta inovadora em que mais importante que a competição será a colaboração e o trabalho em equipe. Espera-se que, ao final, todos (estudantes, professores, pais e a comunidade escolar) se considerem vitoriosos. 1

2 2. OBJETIVOS GERAIS Promover a integração das unidades, dos professores, estudantes e a comunidade escolar; Favorecer a pesquisa, a criatividade, a colaboração e o trabalho em equipe; Estimular o uso de ferramentas tecnológicas para aprendizagem; Oportunizar atividades que estimulem o raciocínio lógico, considerando este conhecimento como fator imprescindível para a criação e o desenvolvimento de jogos. 3. ORGANIZAÇÃO I Da Direção Geral A Direção Geral da Olimpíada Marista de Matemática será constituída por: Superior Provincial e Presidente: Ir. Wellington Mousinho Superintendência Socioeducacional: Dilma Alves II Da Coordenação A Coordenação da Olimpíada Marista de Matemática será constituída de uma Comissão Central e uma Comissão Organizadora. III Da Comissão Central Superintendência Socioeducacional: Dilma Alves Gerente Educacional: Jaqueline de Jesus Coordenadora Pedagógica Gerência Educacional: Naiara Clemente IV Da Comissão Organizadora Analista Educacional: Gilmara Matos Consultor Externo: Professor Jorge Cássio Costa Nóbriga Universidade Católica de Brasília e Grupo de Pesquisas Ábaco da Universidade de Brasília Professores de Matemática das unidades da Província Marista Brasil Centro-Norte 2

3 4. PARTICIPANTES A Olimpíada Marista de Matemática é um evento dedicado aos estudantes da Rede Marista, que estejam cursando a 8 a série/9º ano do Ensino Fundamental. 5. NÚMERO DE VAGAS Vagas por unidade: 07 estudantes. 6. ABERTURA A abertura da Olimpíada Marista de Matemática fica sob a responsabilidade das unidades participantes. 7. CRITÉRIOS PARA INSCRIÇÃO A inscrição deverá ser realizada pela própria unidade Educacional e Social. A equipe diretiva da unidade deverá informar à Comissão Organizadora, até o dia 19 de outubro, por meio do link: os dados do professor de Matemática que ficará responsável pela coordenação das atividades a serem desenvolvidas no decorrer da Olimpíada. Ao professor caberá: Incentivar os estudantes a participarem das Olimpíadas; Inscrever os estudantes na Olimpíada; Orientar a equipe de estudantes, informando sobre fontes de pesquisas, como organizar e lidar com as informações para o desenvolvimento de todas as etapas; Acompanhar cada etapa da Olimpíada, atuando como mediador local do projeto. Não cabe ao educador escrever e/ou corrigir o projeto do jogo; Ajudar os estudantes a compreender algumas funcionalidades do software, se necessário. A compreensão da utilização do software deverá ser por meio de pesquisas dos estudantes, considerando os links divulgados e as pesquisas individuais. Não caberá ao professor ensiná-los o Scratch. Analisar o jogo feito pelos estudantes, verificando se eles compreenderam os passos lógicos dos scripts. Isso pode ser feito por meio de questionamentos aos estudantes. Encaminhar o projeto digitalizado e o arquivo do jogo de acordo com os prazos divulgados, por meio da plataforma do NEaD. 3

4 8. PERÍODO DE INSCRIÇÃO O período de inscrição dos estudantes participantes ocorrerá no período de 26 a 30 de outubro de 2015, por meio do link disponível em: 9. METODOLOGIA A Olimpíada será realizada em três fases Fase preparatória Antes de iniciar a Olimpíada é fundamental que o professor responsável de cada unidade Conheça o Scratch por meio de pesquisa nos links: o o o Promova um momento de reunião com os estudantes participantes, no intuito de incentivar a equipe de estudantes para pesquisar sobre a ferramenta antes da realização da 1ª fase. É importante que o professor explique aos estudantes como serão as três fases. Oriente a equipe de estudantes para que pesquisar e guarde informações sobre as possibilidades do Scratch 2.0. Podem começar com o link Esse link tem informações sobre download, instalação, exemplos de jogos, videoaulas, tutoriais, etc. No dia 05 de novembro será divulgado, por meio da plataforma do Núcleo de Educação a Distância - NEaD, o Roteiro do projeto com os itens obrigatórios para participação na 1ª fase. O professor deverá informar a equipe de estudantes que no dia 07 de novembro, de 08h30 às 10h30, será a realização da 1ª fase, onde estes deverão escrever o projeto ª fase Elaboração do Projeto do Jogo - 07 de novembro de 2015 A 1ª fase ocorrerá, simultaneamente, em todas as unidades no dia 07 de novembro de 2015, de 08h30 às 10h30. O grupo terá 2 horas para escrever o projeto do jogo, considerando os itens estabelecidos no roteiro do projeto, divulgado por meio da plataforma do NEaD, no dia 05 de novembro de

5 Todos os componentes do grupo deverão auxiliar na escrita do projeto. Compete ao docente mediar e orientar esse processo, no entanto, caberá aos estudantes definirem a proposta do jogo. Finalizado o horário estipulado, o docente responsável de cada unidade deverá encaminhar o arquivo do projeto, em formato PDF, até as 11 horas do dia 07 de novembro, por meio da plataforma NEaD. Projetos encaminhados após o horário estipulado serão desclassificados. Cada fase terá pontuação específica, de acordo com os critérios estabelecidos no item 11. Critérios gerais para avaliação, desse projeto Classificação da 1ª fase Os projetos serão avaliados por um comitê composto por 3 avaliadores. Todos os projetos que contemplarem itens estabelecidos no roteiro enviado pela Comissão Organizadora se classificarão para a fase seguinte e receberão uma pontuação que comporá a nota final. A divulgação das notas do projeto de cada unidade será realizada pela Comissão Organizadora às 17 horas do dia 11 de novembro de Os critério de avaliação e pontuação estão detalhados no item 11. Critérios gerais para avaliação desse projeto ª fase Desenvolvimento do Jogo - 12 a 21 de novembro de 2015 A 2ª fase da Olimpíada Marista de Matemática ocorrerá no período de 12 a 21 de novembro. A definição de datas e horários dos encontros para desenvolvimento do jogo deverão ser definidos pelo professor responsável de cada unidade, junto com a equipe participante. Nesta fase, a equipe desenvolverá o jogo que deverá ser feito no Scratch 2.0. O download pode ser feito em A equipe pode usar também a versão online. Para isso, deve se cadastrar na página do Scratch que está no link A versão online também permite o download do arquivo. A equipe deverá desenvolver o jogo, testá-lo e apresentar ao professor responsável até o dia 21 de novembro de É necessário que a equipe explique ao professor todos os passos desenvolvidos na elaboração do jogo. Após os testes, o professor deverá enviar o arquivo do jogo, por meio da plataforma, até às 12 horas do dia 21 de novembro de O arquivo deverá conter o jogo, juntamente com os Scripts contendo as explicações feitas em caixas de comentários 1, conforme figura seguinte: 1 Para inserir o comentário, basta clicar com o botão direito em cima do bloco e selecionar adicionar comentário. Se clicar na setinha, a caixa de comentários ficará totalmente visível. 5

6 Classificação da 2ª fase Os jogos serão avaliados por um comitê composto por 3 avaliadores. Os critério de avaliação e pontuação estão detalhados no item 11. Critérios gerais para avaliação, desse projeto. Todas as equipes receberão uma pontuação que comporá a nota final. Todas as equipes que desenvolveram o jogo, deverão prosseguir com a próxima etapa que ocorrerá no período de 23 a 25 de novembro. A divulgação da nota referente à 2ª etapa ocorrerá junto com avaliação da 3º etapa, a ser divulgada às 17 horas do dia 30 de novembro. Equipes que não encaminharem o arquivo do jogo dentro do horário indicado serão automaticamente desclassificadas ª fase Aplicação do Jogo Período: 23 a 25 de novembro 2015 Todas as equipes que participaram da 2ª fase deverão seguir para a 3ª etapa. Caberá ao professor assegurar que o processo de realização da 2ª e 3ª fase ocorra dentro do período indicado. Nesta fase, os estudantes deverão aplicar o jogo na escola descrita no projeto. A aplicação deverá ocorrer apenas uma vez, durante um determinado turno. Caberá à equipe, juntamente com o professor responsável de cada unidade, dialogar com a direção da escola como, quando e onde será realizada a aplicação do jogo. 6

7 A equipe deverá passar e recolher uma ficha avaliativa (anexo A) para cada estudante que experimentou o jogo. Caso algum professor desses estudantes tenha experimentado o jogo, a equipe deverá passar e recolher uma ficha avaliativa (anexo B) para ele. Lembramos que o jogo não poderá ser aplicado para a/s mesma/s turma/s e ou série/s em que os participantes das equipes estejam matriculados Classificação 3ª fase A avaliação desta etapa será feita por meio da devolutiva das fichas de avaliação que devem ser scaneadas e encaminhadas, pelo professor responsável na unidade, para a Comissão Organizadora, por meio da plataforma do NEaD. As fichas de avaliação deverão ser encaminhadas até às 19 horas do dia 25 de novembro de Equipes que não encaminharem as fichas avaliativas dentro do prazo indicado serão automaticamente desclassificadas. 10. AVALIAÇÃO DOS INTRUMENTOS A avaliação de cada etapa será realizada por uma equipe de 3 avaliadores, considerando os critérios apresentados para cada etapa. 11. CRITÉRIOS GERAIS PARA AVALIAÇÃO A avaliação será feita por etapa, sendo que as notas da 2ª e 3ª etapas serão divulgadas apenas no final da realização da Olimpíada Marista de Matemática, uma vez que todos os classificados na 1ª fase deverão cumprir as demais fases. A nota de classificação final será correspondente a soma das pontuações obtidas em cada etapa, sendo: 1ª fase máximo de 30 pontos. 2ª fase máximo de 50 pontos. 3ª fase máximo de 20 pontos. Abaixo seguem os critérios de avaliação correspondente a cada etapa: 7

8 11.1. Critérios para avaliação do projeto do jogo Critério Pontuação Atendido (sim ou não) 1. O projeto contém todos os requisitos do roteiro 0-5 divulgado? 2. O projeto está bem redigido e apresenta as informações de 0-5 maneira clara, concisa e organizada? 3. O projeto apresenta uma proposta de jogo 0-5 que contém inovações? 4. O projeto apresenta uma proposta de jogo 0-5 que possibilitará aprendizagens? 5. O projeto apresenta claramente como o 0-5 jogo será desenvolvido? 6. O projeto apresenta uma proposta de desenvolvimento de 0-5 um jogo que parece viável dentro do tempo previsto? Média Final 0-30 Avaliador A Avaliador B Avaliador C Em cada critério, cada avaliador dará uma nota de 0 a 5, ao final será calculado a média das notas de cada avaliador. A nota máxima obtida para essa etapa será de 30 pontos. 8

9 11.2. Critérios para avaliação do jogo Critério Pontuação Atendido (sim ou não) O jogo funciona 0-6 bem e sem bugs? O jogo possibilita 0-5 aprendizagens? O jogo contém 0-5 inovações? O jogo explora 0-7 diversas ferramentas do Scratch (som, imagens, score, etc)? O jogo é intuitivo, 0-7 ou seja, o jogador consegue entender claramente as regras e objetivo? O jogo contém 0-7 diferentes fases e níveis? O arquivo do jogo 0-7 contém as explicações dos scripts? As explicações dos 0-6 scripts estão claras e organizadas? Média Final 0-50 Avaliador A Avaliador B Avaliador C Critérios para avaliação da aplicação do jogo Critério Pontuação Considerar pontuação de acordo com as respostas apresentadas nas fichas

10 12. CRONOGRAMA I Da 1ª Fase Data: 07 de novembro Duração da realização da proposta do jogo: 2 horas Horário: 8h30 às 10h30 II Da 2ª Fase Data: 12 a 21 de novembro Datas e horários para programação do jogo deverão ser definidas pelo professor responsável de cada unidade. III Da 3ª fase Data: 23 a 25 de novembro Datas e horários para aplicação do jogo deverão ser definidas pelo professor responsável de cada unidade. 13. RESULTADO FINAL Caberá à comissão organizadora divulgar os resultados das Olimpíadas de Matemática, às 17h o dia 30 de novembro de 2015, pelo link CRITÉRIOS DE DESEMPATE Caso necessário, os critérios de desempate serão: 1 Maior nota na segunda fase da Olimpíada; 2 Maior média na primeira e segunda fase da Olimpíada; 3 Maior nota na primeira fase da Olimpíada. 10

11 15. PREMIAÇÃO Ao final da Olimpíada serão premiados por classificação. Premiação: 1º lugar: publicação do jogo no site e um Netbook Ultrafino Asus, por participante. 2º lugar: publicação do jogo no site e um Fone de Ouvido Beats, por participante. 3º lugar: publicação do jogo no site. Premiação Professor: 1º lugar: Netbook Ultrafino Asus. 2º lugar: Fone de Ouvido Beats 16. CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO A cerimônia de premiação será organizada e realizada nas unidades. Agradecemos o empenho e a participação de todos e todas. Comissão Central e Comissão Organizadora 11

12 Anexo A - Ficha avaliativa do Jogo (versão estudante) Nome do estudante: Nome do Jogo: Idade/Série: Data: S N MM NS Sim Não Mais ou Menos Não Sei 2,5 0,0 1,5 0,5 Preencha o quadro seguinte, marcando um X, conforme legenda anterior. Questões para avaliação do Jogo S N MM NS 1 Gostou do Jogo? 2 O Jogo funcionou bem? 3 As regras do Jogo são fáceis de entender? 4 O Jogo é fácil de manipular? 5 Aprendeu algo relevante ao jogar? 6 Sentiu-se motivado ao jogar? 7 O Jogo é criativo? 8 Gostaria de aprender a fazer um jogo como este? 12

13 Anexo B- Ficha avaliativa do Jogo (versão professor) Nome: Nome do Jogo: Idade/Série: Data: S N MN NS Sim Não Mais ou Menos Não Sei 2,5 0,0 1,5 0,5 Preencha o quadro seguinte, marcando um X, conforme legenda anterior. Questões para avaliação do Jogo S N MN NS 1 Você acha que os estudantes gostaram do Jogo? 2 O Jogo funcionou bem? 3 As regras do Jogo foram facilmente entendidas pelo estudante? 4 Os estudantes sentiram dificuldade em manipular o Jogo? 5 Você acha que os estudantes aprenderam algo relevante ao jogar? 6 Você acha que os estudantes se sentiram motivados ao jogar? 7 O Jogo é criativo? 8 Gostaria de aprender a fazer um jogo como este? 13

Novas Formas de Aprender e Empreender

Novas Formas de Aprender e Empreender Novas Formas de Aprender e Empreender DÚVIDAS FREQUENTES 1. Sobre o Prêmio Instituto Claro, Novas Formas de Aprender e Empreender 1.1. O que é o Prêmio? O Prêmio Instituto Claro Novas Formas de Aprender

Leia mais

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120 MANUAL DO AVA 1. O QUE É EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA? A Educação a Distância, como dispõe o Decreto nº 5.622, de 19/12/2005, caracterizase como uma modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância

Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância Manual do Aluno para o Curso do SEER à Distância Elaborado por: Alexandre Faria de Oliveira Consultor TI / Monitor Colaborador: Dr.Miguel Ángel Márdero Arellano Coordenador SEER - IBICT Brasília, 2011

Leia mais

Tutorial para inscrição on-line

Tutorial para inscrição on-line Tutorial para inscrição on-line Programa de Pós-Graduação em Educação Processo de Seleção Mestrado e Doutorado Rio de Janeiro 1 Prezados Candidatos, Tentamos descrever aqui os passos necessários para se

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA TRIGUINÃ PLANO DE AÇÃO 2014/2015 ALIANDO A TECNOLOGIA À PRÁTICA PEDAGÓGICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA TRIGUINÃ PLANO DE AÇÃO 2014/2015 ALIANDO A TECNOLOGIA À PRÁTICA PEDAGÓGICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA TRIGUINÃ PLANO DE AÇÃO 2014/2015 ALIANDO A TECNOLOGIA À PRÁTICA PEDAGÓGICA IVINHEMA/MS 2015 1 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL EDITAL CONCURSO ESCOLA DE LEITORES PARATY - RJ 2009/2010 OBJETO: Seleção de projetos para o Concurso

Leia mais

EDITAL Nº 47, DE 07 DE MAIO DE 2015.

EDITAL Nº 47, DE 07 DE MAIO DE 2015. EDITAL Nº 47, DE 07 DE MAIO DE 205. O PRÓ-REITOR DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições, torna público o presente Edital

Leia mais

CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP.

CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP. CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP. A Prefeitura do Município de São Paulo - PMSP, por meio da Secretaria Municipal de Gestão - SMG, mantém o Sistema Municipal de Estágios, que é coordenado

Leia mais

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL Prezado(a) aluno(a); Este material que você está começando a ler trata-se do manual do aluno, referente às disciplinas que serão ministradas através

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS 2016.1 DO PORTO DIGITAL

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS 2016.1 DO PORTO DIGITAL REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS 2016.1 DO PORTO DIGITAL Parque Tecnológico 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto

Leia mais

REGULAMENTO DA 3ª FECITEJ FEIRA DE CIÊNCIA, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA DE JOINVILLE

REGULAMENTO DA 3ª FECITEJ FEIRA DE CIÊNCIA, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA DE JOINVILLE REGULAMENTO DA 3ª FECITEJ FEIRA DE CIÊNCIA, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA DE JOINVILLE A Secretaria Municipal de Educação de Joinville tem por objetivo realizar a 3ª Feira de Ciência, Inovação e Tecnologia de

Leia mais

Art. 6º A inscrição deverá ser realizada de acordo com a ficha constante no anexo I, desta Lei.

Art. 6º A inscrição deverá ser realizada de acordo com a ficha constante no anexo I, desta Lei. LEI Nº 1.947, DE 13 DE OUTUBRO DE 2015. Autoriza o Poder Executivo a premiar os Profissionais da Educação Básica, na categoria de Gestor e Professor, da Rede Municipal de Ensino, que obtiverem experiências

Leia mais

O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS

O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS Andreza Olivieri Lopes Carmignolli1 UNESP Eva Poliana Carlindo2 UNESP Grupo de Trabalho Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não

Leia mais

XX Ciência Viva. Tema: Luz, ciência e vida. 12 e 13 de Novembro de 2015

XX Ciência Viva. Tema: Luz, ciência e vida. 12 e 13 de Novembro de 2015 XX Ciência Viva Tema: Luz, ciência e vida 12 e 13 de Novembro de 2015 A CIÊNCIA VIVA A Ciência Viva é uma exposição anual aberta ao público, em que estudantes da educação básica das instituições de ensino

Leia mais

III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE

III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE REGULAMENTO Um olhar para o futuro I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO A. O Concurso de Fotografia da FAE é uma iniciativa promovida pela Coordenação do Núcleo Cultural do Programa de

Leia mais

A2. A modalidade Gestão de Pessoas / Acadêmica está dividida nas seguintes categorias:

A2. A modalidade Gestão de Pessoas / Acadêmica está dividida nas seguintes categorias: PRÊMIO SER HUMANO PAULO FREIRE 2015 MODALIDADE: GESTÃO DE PESSOAS / ACADÊMICA A. OBJETIVO A1. O Prêmio Ser Humano Paulo Freire Modalidade Gestão de Pessoas / Acadêmica premia trabalhos de caráter técnico

Leia mais

REGULAMENTO. 10º Prêmio de Responsabilidade Social

REGULAMENTO. 10º Prêmio de Responsabilidade Social REGULAMENTO 10º Prêmio de Responsabilidade Social I DA INSTITUIÇÃO DA PREMIAÇÃO II DAS CATEGORIAS III DAS INSCRIÇÕES IV DOS PROJETOS V DO JULGAMENTO VI DAS DATAS VII DA COORDENAÇÃO I DA INSTITUIÇÃO DA

Leia mais

ESCOLA Pe JOÃO UMBERTO SACHET LUCIANA BATISTA DE OLIVEIRA CATARINO

ESCOLA Pe JOÃO UMBERTO SACHET LUCIANA BATISTA DE OLIVEIRA CATARINO ESCOLA Pe JOÃO UMBERTO SACHET LUCIANA BATISTA DE OLIVEIRA CATARINO APLICATIVOS E AMBIENTES DE APRENDIZAGEM COLABORATIVOS COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA PARA FORMAÇÃO DO QUADRO DOCENTE E ADMINISTRATIVO DA

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de

Leia mais

Site Oficial: http://www.autodesk.com/education/student-software

Site Oficial: http://www.autodesk.com/education/student-software Primeiramente antes de iniciar o processo de instalação de algum Software é extremamente importante que seja criado um ponto de restauração no seu sistema operacional (Windows) para assegurar que caso

Leia mais

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CONTEXTUALIZAÇÃO O Ministério da Saúde e diversos parceiros têm apresentado esforços para envolver toda a população

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO EDITAL 001/2014

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO EDITAL 001/2014 1 / 7 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica / MEC PROGRAMA NACIONAL DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PROINFO INTEGRADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO (UFMT) Faculdade de Administração e Ciências

Leia mais

EDITAL N 35/2013 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES PARA O POLO MANAUS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL N 35/2013 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES PARA O POLO MANAUS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EDITAL N 35/2013 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES PARA O POLO MANAUS DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD): CURSO DE GESTÃO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA EaD: ESPECIALIZAÇÃO,

Leia mais

Utilizando a ferramenta de criação de aulas

Utilizando a ferramenta de criação de aulas http://portaldoprofessor.mec.gov.br/ 04 Roteiro Utilizando a ferramenta de criação de aulas Ministério da Educação Utilizando a ferramenta de criação de aulas Para criar uma sugestão de aula é necessário

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FATEC GARÇA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FATEC GARÇA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FATEC GARÇA 1. Introdução O regulamento apresentado neste documento tem o objetivo de organizar o programa de iniciação científica e tecnológica

Leia mais

O Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros foi criado, em 2011, pela Confederação Nacional das

O Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros foi criado, em 2011, pela Confederação Nacional das Apresentação O Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros foi criado, em 2011, pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar

Leia mais

O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE

O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE Diogo Cabral de Sousa (1); Augusto José Silva Firmo (1); Lucas de Luna Lima (2); Rafaela Quinto da Costa Melo (3); José Luiz Cavalcante

Leia mais

8º CONCURSO ESTADUAL DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2015 REALIZAÇÃO: SEBRAE/SC REGULAMENTO

8º CONCURSO ESTADUAL DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2015 REALIZAÇÃO: SEBRAE/SC REGULAMENTO 8º CONCURSO ESTADUAL DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2015 REALIZAÇÃO: SEBRAE/SC REGULAMENTO CAPÍTULO 1 DOS OBJETIVOS Art. 1º O Concurso Estadual de Planos de Negócio para Universitários é uma

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

REGULAMENTO DA GINCANA UNIJUÍ MINHA ESCOLA É DEZ Edição 2011

REGULAMENTO DA GINCANA UNIJUÍ MINHA ESCOLA É DEZ Edição 2011 REGULAMENTO DA GINCANA UNIJUÍ MINHA ESCOLA É DEZ Edição 2011 Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º. O presente documento regulamenta a Gincana UNIJUÍ MINHA ESCOLA É DEZ, promovida e organizada

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem. Primeiros Passos

Ambiente Virtual de Aprendizagem. Primeiros Passos Ambiente Virtual de Aprendizagem Primeiros Passos Sobre a Univap Virtual Sobre o Moodle Primeiras páginas do AVA Como realizar o 1º acesso? Esqueceu a senha? Problemas com o acesso? Como acessar uma disciplina?

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º

PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º PROJETO DE ESTÁGIO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CIRCUITO: 9 PERIODO: 5º Caro (a) aluno (a), Esta atividade, de caráter teórico-reflexivo, deverá

Leia mais

Manual para acesso às disciplinas na modalidade EAD

Manual para acesso às disciplinas na modalidade EAD Manual para acesso às disciplinas na modalidade EAD Para acessar sua senha: 1. Entrar no portal Metodista online Acesse o site www.bennett.br. No lado superior direito aparecerá a janela da área de login,

Leia mais

OLIMPÍADA DO CONHECIMENTO INTERGEO 2015 ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSINO MÉDIO REGULAMENTO - SEDE

OLIMPÍADA DO CONHECIMENTO INTERGEO 2015 ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSINO MÉDIO REGULAMENTO - SEDE OLIMPÍADA DO CONHECIMENTO INTERGEO 2015 ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSINO MÉDIO REGULAMENTO - SEDE Art. 1º Estabelecemos, a partir deste regulamento, a OLIMPÍADA do Conhecimento INTERGEO 2015 dirigida

Leia mais

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS AO I ENCONTRO RONDONIENSE DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS AO I ENCONTRO RONDONIENSE DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS DATA: 14.10.2015 REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS AO I ENCONTRO RONDONIENSE DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS O I TECNÓLOGOS, promovido pelo CRA/RO- Conselho Regional de Administração de Rondônia e

Leia mais

EDITAL CEAD Nº 10/2012

EDITAL CEAD Nº 10/2012 EDITAL CEAD Nº 10/2012 Dispõe sobre as normas de seleção de tutores a distância para as disciplinas dos 1º e 2º semestres de 2013 para o Curso de Graduação em Letras Inglês na modalidade a distância da

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO: PERÍODO DE REALIZAÇÃO: Fevereiro à Dezembro de 2015 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: NTE ESCOLAS: Senador Filinto Muller COORDENADORES DO PLANO: NTE: Carla Varela PROGETEC: Ticyara Halik Smanioto Vicente

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais CEFET-MG Unidade Descentralizada de Araxá Campus IV REGULAMENTO REALIZAÇÃO:

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais CEFET-MG Unidade Descentralizada de Araxá Campus IV REGULAMENTO REALIZAÇÃO: REGULAMENTO REALIZAÇÃO: 1 1. INTRODUÇÃO Um desafio à criatividade e o conhecimento na área de desenvolvimento de sistemas, o prêmio APRIL DIGITAL / CEFET-MG de Desenvolvimento Mobile, tem como objetivo

Leia mais

Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011

Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011 Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011 INTRODUÇÃO A Fundação Tide Setubal nasce em 2005 para ressignificar e inovar o trabalho pioneiro

Leia mais

VIII BioCiências Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO

VIII BioCiências Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO VIII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO Chamada MCTI/CNPq/MEC/CAPES/SEB N º 25/2011 - apoio à realização de Feiras de Ciências e Mostras Científicas 1 Caracterização da Proposta

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Gerais 1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Art. 1º - O Prêmio Experiências de Sucesso 2015 Professor Nota 10, é uma promoção da Secretaria

Leia mais

EDITAL Nº 85/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIM 2015/1

EDITAL Nº 85/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIM 2015/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA Av. NS 15, 109 Norte, sala 219, Bloco IV 77001-090 Palmas/TO

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Núcleo de Educação a Distância UAB/UFU

Universidade Federal de Uberlândia Núcleo de Educação a Distância UAB/UFU CHAMADA PÚBLICA 02/2010 Processo Seletivo simplificado para contratação de tutores a distância temporários. O Núcleo de Educação a Distância NEAD da Universidade Federal de Uberlândia em parceria com o

Leia mais

REGULAMENTO DO III CONCURSO DE PRODUTOS, PROCESSOS E SERVIÇOS INOVADORES DO IF SUDESTE MG

REGULAMENTO DO III CONCURSO DE PRODUTOS, PROCESSOS E SERVIÇOS INOVADORES DO IF SUDESTE MG IF DO SUDESTE DE MINAS GERAIS REITORIA NITTEC NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA Av. Francisco Bernardino, 165 6º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4161 / 4113 REGULAMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS NÚCLEO DE EXTENSÃO LICOM / LÍNGUAS PARA A COMUNIDADE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS NÚCLEO DE EXTENSÃO LICOM / LÍNGUAS PARA A COMUNIDADE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS NÚCLEO DE EXTENSÃO LICOM / LÍNGUAS PARA A COMUNIDADE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PREENCHIMENTO DAS VAGAS

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS DO PORTO DIGITAL

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS DO PORTO DIGITAL REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS DO PORTO DIGITAL 1. APRESENTAÇÃO Atento às demandas dos colaboradores das empresas embarcadas, e por entender a importância da continuidade do aprendizado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO ESCOLAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO ESCOLAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO ESCOLAR EDITAL Nº008/PROPESPG SELEÇÃO PARA PROFESSORES TUTORES DO CURO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL A língua espanhola na Educação Básica A implantação da língua espanhola por meio da lei federal 11.161, que diz respeito à sua oferta

Leia mais

Guia de Acesso para os Cursos Online

Guia de Acesso para os Cursos Online Sumário Apresentação... 3 1. Como saber qual disciplina faz parte do meu Módulo?... 4 2. Como saber a ordem das aulas que devo assistir?... 6 3. Como faço para assistir aos vídeos e visualizar os materiais

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO EE. CMT. MAURÍCIO COUTINHO DUTRA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO EE. CMT. MAURÍCIO COUTINHO DUTRA GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO EE. CMT. MAURÍCIO COUTINHO DUTRA Plano de Ação PROGETEC(Professor Gerenciador de Tecnologias Educacionais e Recursos Midiáticos)/

Leia mais

EDITAL Abertura de Processo Seletivo

EDITAL Abertura de Processo Seletivo EDITAL Abertura de Processo Seletivo Projeto de Iniciação Científica das Faculdades Integradas Campo-grandenses (FIC) Dispõe sobre as normas para o processo de chamada de propostas de projetos de iniciação

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO

Leia mais

EDITAL RED BULL HOUSE OF ART

EDITAL RED BULL HOUSE OF ART EDITAL RED BULL HOUSE OF ART 1 - Denominação e Finalidade O que é a Red Bull House of Art? A Red Bull House of Art é uma residência artística para artistas brasileiros com sede em São Paulo. Red Bull House

Leia mais

NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA ELETRÔNICA SALA DE AULA EM FOCO

NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA ELETRÔNICA SALA DE AULA EM FOCO 1 NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA ELETRÔNICA SALA DE AULA EM FOCO Sumário 1. POLÍTICA EDITORIAL... 1 1.1. FOCO E ESCOPO... 1 1.2. PÚBLICO ALVO... 2 1.3. SUBMISSÃO DOS ARTIGOS... 2 1.4. AVALIAÇÃO POR PARES...

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

Conjunto EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN)

Conjunto EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação do Instituto Federal do Paraná

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO...

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO... Roteiro para elaboração de relatório parcial de estágio RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO Estudante: Orientador: Local / / SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 3 REFERÊNCIAS Identificação

Leia mais

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador Manual do ambiente Moodle CURSO DE INTRODUÇÃO AO MOODLE 1. Introdução Estamos começando nossa viagem e nossa primeira parada é na unidade denominada Curso

Leia mais

4º DESAFIO NACIONAL DA REDE PROJETO PESCAR CONCURSO CULTURAL DE DOCUMENTÁRIOS 2014

4º DESAFIO NACIONAL DA REDE PROJETO PESCAR CONCURSO CULTURAL DE DOCUMENTÁRIOS 2014 CONCURSO CULTURAL DE DOCUMENTÁRIOS REGULAMENTO O DESAFIO! O Desafio Nacional Pescar nasceu da vontade de compartilhar com a Rede Pescar práticas inovadoras e criativas que, por vezes, ficavam restritas

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS NÚCLEO DE EXTENSÃO LICOM / LÍNGUAS PARA A COMUNIDADE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS NÚCLEO DE EXTENSÃO LICOM / LÍNGUAS PARA A COMUNIDADE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS NÚCLEO DE EXTENSÃO LICOM / LÍNGUAS PARA A COMUNIDADE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DO DESAFIO ESCOLAR ESCOLA SOLIDÁRIA DO TRANSFORMA

REGULAMENTO DO DESAFIO ESCOLAR ESCOLA SOLIDÁRIA DO TRANSFORMA REGULAMENTO DO DESAFIO ESCOLAR ESCOLA SOLIDÁRIA DO TRANSFORMA Promovido pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, associação civil, de natureza desportiva, com sede na Rua Ulysses Guimarães

Leia mais

Manual do Moodle. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1

Manual do Moodle. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 Manual do Moodle para alunos (Versão 1.0) 29/Junho/2009 Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 O que é?... 3 Acesso... 4 Atualizando suas informações... 4 Enviando Mensagens... 5 Acessando os seus cursos...

Leia mais

7 o Prêmio Jovem Jornalista

7 o Prêmio Jovem Jornalista 7 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão Regulamento 2015 1. Sobre o Prêmio 1.1 O Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão tem por objetivo incentivar jovens estudantes de Jornalismo

Leia mais

EDITAL N.º 003/2014 PROEPI/IFPR PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN)

EDITAL N.º 003/2014 PROEPI/IFPR PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) EDITAL N.º 003/2014 PROEPI/IFPR PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação do Instituto Federal do Paraná (IFPR),

Leia mais

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 OBSERVAÇÃO NA ESCOLA Localização da Escola 29/03 16/04 Espaço Físico PPP e o Ensino de Ciências OBSERVAÇÃO NA SALA Relação Professor/Alunos

Leia mais

DESAFIO SOFTWARE INOVADOR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIFEB 2012. O Desafio Software Inovador do Curso de Sistemas de Informação - UNIFEB:

DESAFIO SOFTWARE INOVADOR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIFEB 2012. O Desafio Software Inovador do Curso de Sistemas de Informação - UNIFEB: DESAFIO SOFTWARE INOVADOR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIFEB 2012 REGULAMENTO 1. Apresentação O Desafio Software Inovador do Curso de Sistemas de Informação - UNIFEB: É uma atividade científica promovida pelo

Leia mais

EDITAL Nº 15, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO PARA MONITORES BOLSISTAS DO CURSO SUPERIOR BACHARELADO EM ENGENHARIA AGRONÔMICA

EDITAL Nº 15, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO PARA MONITORES BOLSISTAS DO CURSO SUPERIOR BACHARELADO EM ENGENHARIA AGRONÔMICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA BR 349 - Km 14 Zona Rural - Caixa Postal 34

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES A Direção de Educação Aberta e a Distância DEAAD, por meio do Núcleo de Formação, torna público que estarão abertas as inscrições para os Módulos I, II, IV e V do Programa Anual de Capacitação Continuada

Leia mais

Manual do Moodle. Perfil de Aluno. Elaboração: Autor: Thiago Aparecido Gonçalves da Costa

Manual do Moodle. Perfil de Aluno. Elaboração: Autor: Thiago Aparecido Gonçalves da Costa Manual do Moodle Perfil de Aluno Elaboração: Autor: Thiago Aparecido Gonçalves da Costa Núcleo de Educação à Distância Telefone de Suporte: (14) 2105-0800 Ramal: 376 E-mail: nead@univem.edu.br www.ead.univem.edu.br

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 011/2006

RESOLUÇÃO Nº 011/2006 RESOLUÇÃO Nº 011/2006 Confere com original CRIA o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Informática aplicada à Educação, em nível de Especialização. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e PRESIDENTE

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MJ CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO DE TUTORES EDITAL Nº 008/2013 CEAD-UNB, DE 25 DE JULHO DE 2013 A diretora

Leia mais

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Edital Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância 1. OBJETIVO 1.1. Este edital tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de extensão universitária voltados a ações para o desenvolvimento

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais Edital Nº 01/2016 - Convocação de Projetos de Pesquisa para Bolsas de Iniciação

Leia mais

Orientações para Secretarias de Educação

Orientações para Secretarias de Educação Orientações para Secretarias de Educação SEGUNDO SEMESTRE 2009 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

Tutorial 7 Fóruns no Moodle

Tutorial 7 Fóruns no Moodle Tutorial 7 Fóruns no Moodle O Fórum é uma atividade do Moodle que permite uma comunicação assíncrona entre os participantes de uma comunidade virtual. A comunicação assíncrona estabelecida em fóruns acontece

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

FREDERICO DA COSTA AMANCIO Secretário de Educação

FREDERICO DA COSTA AMANCIO Secretário de Educação PORTARIA Nº 980 DE 04 DE MARÇO DE 2016. O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, RESOLVE: Art. 1º Tornar pública a abertura de processo seletivo para o Concurso ÁGUA: JUNTOS VAMOS PRESERVAR

Leia mais

EDITAL 001/2011 EMPRESA JÚNIOR DE ENGENHARIA DE MATERIAIS PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSORES

EDITAL 001/2011 EMPRESA JÚNIOR DE ENGENHARIA DE MATERIAIS PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSORES EDITAL 001/2011 EMPRESA JÚNIOR DE ENGENHARIA DE MATERIAIS PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSORES ABRIL 2011 A CEMEPOL - EMPRESA JÚNIOR DE ENGENHARIA DE MATERIAS, nos termos do Estatuto da Empresa Júnior de

Leia mais

Edital para Seleção de Preceptores

Edital para Seleção de Preceptores Edital para Seleção de Preceptores Centro Colaborador: Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP Processo Seletivo para o Curso de Aperfeiçoamento Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA EDITAL N.º 019/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA EDITAL N.º 019/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PROVIMENTO DAS VAGAS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA (PNAP - PÚBLICA), NA MODALIDADE A DISTÂNCIA A Universidade Federal de Juiz de Fora, por meio do Centro de Educação

Leia mais

Edital 2/2013 Concurso Cultural Livro Antologia: Contos, crônicas e poemas Capa Edição Especial

Edital 2/2013 Concurso Cultural Livro Antologia: Contos, crônicas e poemas Capa Edição Especial Edital 2/2013 Concurso Cultural Livro Antologia: Contos, crônicas e poemas Capa Edição Especial A comissão responsável pela organização do Projeto do Concurso e do Lançamento do Livro Antologia: Contos,

Leia mais

PRÊMIO SER HUMANO ABRH/MA REGULAMENTO 2016 MODALIDADE: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E RESPONSABILIDADE SOCIAL / EMPRESA CIDADÃ

PRÊMIO SER HUMANO ABRH/MA REGULAMENTO 2016 MODALIDADE: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E RESPONSABILIDADE SOCIAL / EMPRESA CIDADÃ Página 1 A. OBJETIVO A.1. O Prêmio Ser Humano ABRH/MA - Modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social / Empresa Cidadã tem o objetivo de certificar projetos, a seguir denominados de

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO WORKFLOW DIGITAL ENTENDENDO A PÓS-PRODUÇÃO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO WORKFLOW DIGITAL ENTENDENDO A PÓS-PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO WORKFLOW DIGITAL ENTENDENDO A PÓS-PRODUÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA FACILITADOR VIRTUAL DA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA Campina Grande-

Leia mais

Programa Intel Educar Curso Essencial On-line Módulo de Orientação

Programa Intel Educar Curso Essencial On-line Módulo de Orientação Janeiro, 2010 Visão Geral Espaço do Professor Mediador Olá e seja bem-vindo ao do Programa Intel Educar! As atividades neste preparam você para os componentes presenciais e on-line deste curso. Assim que

Leia mais

CONCURSO AGRINHO EDUCAÇÃO ESPECIAL

CONCURSO AGRINHO EDUCAÇÃO ESPECIAL CONCURSO AGRINHO EDUCAÇÃO ESPECIAL CONCURSO EDUCAÇÃO ESPECIAL CATEGORIA Desenho TEMA: As coisas que ligam o campo e a cidade e nosso papel para melhorar o mundo. O concurso é dirigido aos alunos com necessidades

Leia mais

MATEMÁTICA E TECNOLOGIA: DESENVOLVENDO JOGOS ELETRÔNICOS UTILIZANDO O SCRATCH

MATEMÁTICA E TECNOLOGIA: DESENVOLVENDO JOGOS ELETRÔNICOS UTILIZANDO O SCRATCH MATEMÁTICA E TECNOLOGIA: DESENVOLVENDO JOGOS ELETRÔNICOS UTILIZANDO O SCRATCH Lucas Gabriel Seibert, Rodrigo Dalla Vecchia lucasseibert@hotmail.com, rodrigovecchia@gmail.com ULBRA, Brasil Palavras-chave:

Leia mais

IX Seminário de Prática Educativa 2ª Etapa - 2015. A docência e seus múltiplos desafios

IX Seminário de Prática Educativa 2ª Etapa - 2015. A docência e seus múltiplos desafios SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO Av. João Naves de Ávila, 2121 = Campus Santa Mônica = Sala 1G156 = CEP:38.408-100 = Uberlândia/MG-

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO IVINHEMA MS ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO Planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas pelo Professor Gerenciador de

Leia mais

XI FESTIVAL DE TEATRO NA ESCOLA Ano 2012 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

XI FESTIVAL DE TEATRO NA ESCOLA Ano 2012 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO XI FESTIVAL DE TEATRO NA ESCOLA Ano 2012 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 1. SOBRE A INSTITUIÇÃO REALIZADORA A Fundação Athos Bulcão foi criada em 1992 e atua na promoção, documentação, pesquisa e difusão da obra

Leia mais

PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE FORMADORES

PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE FORMADORES O Programa de Certificação de Formadores busca capacitar profissionais da área da educação como formadores de professores e gestores educacionais. Com esta certificação, os formadores poderão ministrar

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÃO NAS LINHAS DE AÇÃO PROGRAMA DE INVESTIMENTO SPCINE E BRASIL DE TODAS AS TELAS

MANUAL DE INSCRIÇÃO NAS LINHAS DE AÇÃO PROGRAMA DE INVESTIMENTO SPCINE E BRASIL DE TODAS AS TELAS MANUAL DE INSCRIÇÃO NAS LINHAS DE AÇÃO PROGRAMA DE INVESTIMENTO SPCINE E BRASIL DE TODAS AS TELAS ÍNDICE ENTRANDO NA PLATAFORMA... 4 PREENCHENDO O CADASTRO INDIVIDUAL... 7 FAZENDO INSCRIÇÃO NAS LINHAS

Leia mais

2.1 Fazer um justo reconhecimento a todos os alunos e professores que contribuem no empenho em ações que resultem em um mundo melhor;

2.1 Fazer um justo reconhecimento a todos os alunos e professores que contribuem no empenho em ações que resultem em um mundo melhor; REGULAMENTO 4º Prêmio UNA de SUSTENTABILIDADE Categoria Pós Graduação (Lato Sensu e Stricto Sensu) 1 CARACTERIZAÇÃO 1.1 O Prêmio UNA de SUSTENTABILIDADE tem o propósito de identificar, reconhecer, valorizar

Leia mais

1Ò&/(2'(('8&$d 2$',67Æ1&,$1($' PROCEDIMENTOS PARA DISCIPLINAS A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO

1Ò&/(2'(('8&$d 2$',67Æ1&,$1($' PROCEDIMENTOS PARA DISCIPLINAS A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO 1Ò&/(2'(('8&$d 2$',67Æ1&,$1($' PROCEDIMENTOS PARA DISCIPLINAS A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 03 2 PROCEDIMENTOS PARA MATRÍCULA...04 3. PARTICIPAÇÃO NAS DISCIPLINAS EAD...04 4 AVALIAÇÃO

Leia mais

FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO. Projeto Ensinando Educação Física com Jogos

FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO. Projeto Ensinando Educação Física com Jogos FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO Projeto Ensinando Educação Física com Jogos Escola Estadual Marechal Rondon Nova Andradina MS Outubro de 2009 FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO Projeto Ensinando Educação Física com Jogos Projeto

Leia mais