Novo catálogo Raças Leiteiras PAINT realiza dias de campo. A História do Zebu no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo catálogo Raças Leiteiras 2004. PAINT realiza dias de campo. A História do Zebu no Brasil"

Transcrição

1 Novo catálogo Raças Leiteiras 2004 PAINT realiza dias de campo A História do Zebu no Brasil

2 Marleen Felius apresenta a História do Zebu no Brasil Guus Laeven e Marleen Felius entregam a obra ao Museu do Zebu No dia 29 de abril foi aberta a 21ª Mostra da Fundação Museu do Zebu, em comemoração aos 70 anos da ExpoZebu. A pintora holandesa Marleen Felius, apoiada pela Lagoa da Serra, presenteou a ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) com a obra O Zebu do Brasil, uma história de arte, que conta toda a história dos zebuínos no Brasil, desde a chegada dos primeiros animais até os dias atuais. A cerimônia reuniu diversas personalidades do segmento pecuário, como o presidente da ABCZ, José Olavo Borges Mendes, o presidente do Conselho Curador da Fundação Museu do Zebu, Márcio Cruvinel Borges, o diretor-presidente da Lagoa, Guus Laeven, entre outros. Marleen Felius foi homenageada pelo Museu do Zebu com uma placa, em virtude da contribuição que prestou à pecuária brasileira com suas obras. De acordo com Márcio Borges, a pintura é fantástica, pois conta não só a história do Zebu, mas também toda a trajetória da ABCZ, enaltece o Museu e está à disposição do público para visitação. A pintura é dividida em três etapas, cada uma dedicada a uma época histórica sobre a pecuária do Zebu no Brasil. A primeira retrata o período entre 1813 e 1925, quando os primeiros animais zebuínos, vindos da Índia e Paquistão, chegaram ao Brasil, com predomínio da raça Guzerá na época. Na segunda parte, é retratado o período entre 1925 e 1945, com predomínio da raça Indubrasil, crescente popularização do Gir e o surgimento da raça Tabapuã. Na terceira e última parte, é retratado o período entre até chegar aos dias atuais. Ressalto nesta etapa as importações de 1960 e a orientação da ABCZ nos trabalhos de seleção, decisivos para a multiplicação e o desenvolvimento do Zebu no Brasil, comenta Felius. Na obra, a pintora faz uma homenagem a touros famosos que contribuíram para o melhoramento das raças zebuínas e também pessoas que ajudaram a escrever essa história. Alguns são verdadeiros heróis, que pagaram muitas vezes com a própria vida, e merecem lugar de destaque na obra, assim como a raça Nelore, destaca Felius. Referência mundial em pintura de gado, Marleen veio ao Brasil pela primeira vez em 2000, a convite da Lagoa da Serra. No ano passado, apresentou a obra Retratando o Zebu Brasileiro durante a ExpoZebu. Além disso, retratou os touros campeões na exposição, oferecendo as pinturas para os respectivos proprietários. Vida e obra Nascida nos arredores de Roterdã, Felius começou, ainda na infância, a se dedicar a cavalos, gado e a vida em fazenda. Estudou na Academia de Belas Artes da Holanda, escolhendo o gado como principal tema do seu trabalho. Em sua graduação, no ano de 1970, foi premiada por seu excepcional desenvolvimento artístico. O conhecimento adquirido foi transformado em vários livros, artigos e conferências. Seu trabalho mais importante, Raças de Gado Uma Enciclopédia, foi publicado em 1999 e bastante premiado. Seu livro De Koe (A Vaca), foi indicado para o prestigiado prêmio Eureka 2002/2003. Muitas obras de Marleen Felius estão em permanente exposição na sede da Lagoa da Serra, localizada em Sertãozinho (SP). É uma honra para a Lagoa da Serra apoiar Marleen Felius, uma artista de renome mundial, cujas obras são apresentadas em museus e galerias de arte em várias partes do mundo, ressalta Guus Laeven. Para solicitar um pôster da obra, ligue para (16) Diretor-Presidente Guus Laeven Gerente de Desenvolvimento de Produtos e Exportação Maurício José Lima Gerente de Marketing e Vendas Ademir Lúcio Cornachini Gerente de Produção Lúcia Helena Rodrigues Gerente Administrativo e Financeiro Carlos A. Costa Gerente de Área XI (SP e leste MS) Antônio Esteves Azedo Gerente de Área XII (RJ, ES, MG e BA) Rogério Freitas de Paula Gerente da Área XIII (GO, DF, TO e PA) Paulo Garcia Gerente de Área XIV (MS, MT, SE, AL, PE, CE, MA, AC e demais estados) Antônio Esteves Azedo Gerente de Área XV (SC e PR) João Gusman Gerente de Área XVIII (RS) Flávio A. Munaro Canal Lagoa Coordenação Departamento de Marketing da Lagoa da Serra Edição Texto Assessoria de Comunicações Jornalista Responsável Altair Albuquerque (MTb ) Projeto Gráfico, Editoração e Fotolitos Duprat Propaganda e Comunicação Ltda. Impressão Gráfica Santa Edwiges Lagoa da Serra Ltda. Rodovia Carlos Tonani, km 335 C. Postal 60 CEP Sertãozinho SP Tel. (16) Fax (16) Canal Lagoa é uma publicação produzida pelo Departamento de Marketing da Lagoa da Serra Ltda - uma empresa do Grupo Holland Genetics. Permitida a utilização do material, desde que citada a fonte. As chaves para o sucesso Profissionalismo. Esta é uma das principais palavras-chave para se alcançar o sucesso. Destaco a importância da capacitação dos profissionais que integram o quadro de colaboradores e consultores de vendas da Lagoa. Durante o ano todo proporcionamos aos integrantes da família Lagoa a plena capacitação através de inúmeros treinamentos, palestras, workshops e outros. Tudo isso pensando no profissionalismo e bem-estar do colaborador no seu trabalho, o que, conseqüentemente, reflete no atendimento que será proporcionado a você. Se a Lagoa é Top of Mind Inseminação Artificial, sendo a empresa mais lembrada pelos pecuaristas há seis anos consecutivos, é reflexo da capacitação do profissional: a equipe trabalha para oferecer produtos e serviços que contemplem as suas necessidades, agregando qualidade e rentabilidade ao seu negócio. Com a consolidação da pecuária como importantíssima alavanca da economia brasileira, o produtor se dá conta, cada vez mais, de que profissionalismo é a palavra de sucesso da atividade. E a Lagoa acompanha esse processo e se reestrutura para continuar oferecendo aos clientes toda a assistência para que o seu trabalho seja bem sucedido. Os departamentos de Marketing e Vendas foram unificados, foi criada a gerência para cuidar de Exportação, a equipe PAINT cresceu, entre outras mudanças, todas para atendê-lo ainda melhor. O relatório anual da Asbia informou que foram vendidas, no Brasil, doses Auditoria ratifica selo do CBRA Consultores da Lagoa em SuperAção Lúcia Rodrigues, a Doutora do Sêmen Lagoa confirma liderança 6 no mercado nacional Lançado catálogo 8 Raças Leiteiras 2004 CANAL LAGOA / MAIO 2004 ÍNDICE Desse total, 1,6 milhão foram comercializadas pela Lagoa. Você pode observar nesta edição assuntos como Convenção de Vendas 2004, quando reunimos consultores de campo e colaboradores em Brotas (SP), para a superação dos limites através da prática da interatividade com esportes radicais, um dos mais novos conceitos utilizados por empresas de todo o mundo; reunião do Conselho Consultivo dos próprios consultores de campo, que une-se ao Conselho Consultivo da empresa, formado por alguns dos mais influentes pecuaristas do Brasil e ao comitê dos colaboradores da Lagoa. Todos esses auxiliam a diretoria da Central a direcionar de forma correta os investimentos; e os treinamentos do PAINT, visando a capacitação dos técnicos que trabalham nas propriedades parceiras. Não podemos esquecer o trabalho que vem sendo realizado pela Lagoa em parceria com o Canal do Boi, visando levar aos produtores de todo o Brasil mais informação e conhecimento sobre a inseminação artificial. Estes são apenas alguns exemplos do que é realizado pensando, sobretudo, em você, amigo e parceiro. É nosso dever garantir a sua satisfação. Obrigado pela confiança e boa leitura! Guus Laeven Diretor-presidente da Lagoa da Serra Bateria HG é destaque no mundo Avanço em seleção de durabilidade Encontro de Produtores PAINT no ES Primeiras progênies de touros da Lagoa Destaques na ExpoZebu 2004

3 NOTÍCIAS GERAIS Auditoria ratifica selo do CBRA Pelo terceiro ano consecutivo, a Lagoa da Serra passou por detalhada avaliação por parte do Colégio Brasileiro de Reprodução Animal (CBRA) em seus processos de colheita, controle de qualidade e armazenamento das doses de sêmen industrializadas na Central, ratificando o Selo de Qualidade de Fertilização de Sêmen da Entidade. Luiz Eustáquio Lopes Pinheiro e Marion Burkhardt de Koivisto estiveram durante dois dias na empresa para a realização da auditoria. A Lagoa ampliou seu sistema de qualidade do meio ambiente, controle de sêmen e novamente faz jus ao selo. Além de ter uma bateria de touros com alta qualidade genética, a colheita do produto é realizada da forma mais adequada, resultando em grande eficácia quando utilizado, afirma Eustáquio. O selo tem três estrelas: excelência tecnológica, meio ambiente e consciência social. Eustáquio explica que a Lagoa usa tecnologias não exigidas por lei, antecipando-se no mercado, faz tratamento ambiental, jardinagem e plantio de mudas, preocupando-se com o meio ambiente e também cuida do aspecto social, olhando para a comunidade em sua volta. A empresa está se preparando há muito tempo para coisas que, atualmente, são indispensáveis no mercado internacional. Ela tem o selo não apenas porque o sêmen descongela e fecunda, mas sim porque é uma empresa politicamente correta em todos os aspectos. O CBRA avalia estes quesitos, informa. Após três anos acompanhando de perto o trabalho da Lagoa, o CBRA decidiu adotar a empresa como parâmetro de comparação no Conselho Consultivo dos consultores de campo se reúne pela primeira vez Foi realizada a primeira reunião do Conselho Consultivo de consultores de campo da Lagoa da Serra. Eleito durante a Convenção de Vendas de 2003 da empresa, o Conselho é formado por dez consultores de campo, que representam os mais de 200 técnicos Conselho de Consultores de Campo reunidos na Lagoa Guus Laeven com Marion Burkhardt e Luiz Eustáquio, do CBRA da Lagoa espalhados por todo o Brasil. São eles: Aguinaldo Palmieri (Londrina/PR), César Von Zuben (Campinas/SP), Edivan Maciel Azevedo (Rio Branco/AC), Macélio Cangussú (Imperatriz/MA), Marco Aurélio S. Silva (Alegrete/RS), Marcos Aurélio Dias (Avaré/SP), Maurício Barros Alves (Itabuna/BA), Ricardo F. Montalli (Presidente Prudente/SP), Veronês Soares (Porto Lucena/RS) e Wander Junior Carvalho (Patrocínio/MG). Com a criação deste Conselho, a Lagoa da Serra reitera seu compromisso de buscar a plena satisfação dos criadores brasileiros, pois também realiza, anualmente, os Conselhos Consultivos de Corte e Leite, formado por alguns dos setor. A Lagoa da Serra passou a ser uma referência, ressalta Eustáquio. Para Lúcia Helena Rodrigues, gerente de Produção, a qualidade do sêmen é e sempre será uma das nossas mais importantes características. Além de atender os rígidos requisitos de qualidade e fertilização do CBRA, nossa empresa demonstra que tem preocupação com o meio ambiente e com a sociedade. A reunião destas características faz o diferencial da Lagoa, afirma. Segundo Guus Laeven, o selo é motivo de muito orgulho. Palavras como responsabilidade e qualidade são tão importantes dentro da empresa que são alguns de nossos valores. Sempre priorizamos a qualidade total, e isto está sendo reconhecido pelo mercado, ressalta. Além do Selo do CBRA, a Lagoa da Serra foi a primeira central de inseminação artificial do Brasil a conquistar a ISO 9001 versão 2000, a mais moderna e atualizada certificação, outorgada pela DQS do Brasil em novembro de 2002 e ratificada há um mês, em nova auditoria. mais importantes pecuaristas do País, que representam o mercado perante a empresa, opinando sobre as decisões estratégicas, seja em serviços, investimentos ou projetos. Esta ação trata-se da continuação da filosofia de transformar nossos vendedores em consultores de campo, capacitando a equipe, iniciada em Tendo seu próprio Conselho, eles ganham força para discutir idéias positivas e fazer reivindicações, pensando sempre em melhorar continuamente e atender cada vez melhor o cliente, analisa Lucio Cornachini, gerente de Marketing/Vendas da Lagoa da Serra. O Conselho Consultivo dos consultores de campo foi concebido para também auxiliarnos a direcionar corretamente os investimentos, já que eles vivem o dia-a-dia do campo e podem contribuir com suas experiências, ressalta Guus Laeven, diretorpresidente da empresa. 3

4 NOTÍCIAS GERAIS Ajustes são feitos na estrutura interna A Lagoa da Serra promoveu mudanças em sua estrutura para atender os pecuaristas de corte e produtores de leite ainda melhor. Estas alterações estão sendo realizadas desde 2003, quando aconteceu a unificação das áreas de vendas e de marketing. As novas mudanças foram realizadas no programa de melhoramento genético da Central, o PAINT, no segmento Leite e nos Serviços. O PAINT foi reforçado pelo médico veterinário Caio Tristão, que atuava como gerente de Serviços. O programa, que já contava com o gerente Marcelo Almeida e o supervisor do Banco de Dados, Raul Lara, está crescendo a cada dia que passa, necessitando de ampliação na equipe técnica. Quem assumiu a posição de Caio na supervisão dos serviços, que abrange o Curso de Inseminação Artificial e o programa Insemina Fácil, foi o médico veterinário Gustavo Monteiro Chilitti, formado pela Unimar. A área de leite também apresenta novidades. O Gerente de Negócios de Leite passa a ser Henrique Brinckmann, que atuava como gerente de Área (MG, RJ, ES e BA). Brinckmann será o responsável pelo contato direto com os maiores produtores de Leite do Brasil. Já o engenheiro agrônomo Rogério Freitas de Paula, com quase 20 anos de experiência em IA, assume a gerência desta área, tendo como incumbência ampliar a presença dos produtos da Lagoa, coordenar a equipe de consultores, supervisionar as vendas e consolidar negócios. Nossa equipe trabalha para oferecer produtos e serviços que contemplem as necessidades dos pecuaristas, agregando qualidade e rentabilidade. Profissionalismo é a palavra de sucesso na pecuária. E a Lagoa acompanha esse processo e se reestrutura para continuar oferecendo aos clientes toda a assistência para que seu trabalho seja rentável, afirma o diretorpresidente Guus Laeven. Consultores em SuperAção Consultores reunidos em Brotas (SP) A busca de novas conquistas por meio da superação de limites. Esta foi a temática da Convenção de Vendas 2004 da Lagoa da Serra, intitulada Você, Consultor, em SuperAção. Mais de uma centena de consultores de campo de todo o Brasil e colaboradores da empresa reuniram-se em Brotas (SP) para participar do evento. Além das palestras, debates sobre a bateria de touros em coleta, desempenho da empresa e novos projetos, neste ano a Lagoa ousou, levando seus profissionais para praticar esportes radicais, como rafting, rapel, tirolesa, entre outros. Preparamos um cenário especial para que os participantes buscassem, por meio das atividades realizadas, as melhores estratégias, o fortalecimento do espírito de equipe, auto-estima, liderança, entre outros atributos, explica Lúcio Cornachini, gerente de Marketing/Vendas. Um dos aspectos abordados durante a convenção foi a continuidade do programa de profissionalização dos consultores. A Lagoa conta com mais de 200 técnicos espalhados pelo Brasil em contato direto com os pecuaristas. O objetivo é proporcionar atendimento personalizado aos produtores, auxiliando-os a serem mais eficientes em seu negócio. CR Delta VRV adquire central Executivos da Holland Genetics e CZ Delta A CR Delta VRV, cooperativa belgoholandesa controladora da Holland Genetics da qual faz parte a Lagoa da Serra, adquiriu a central de inseminação CMPU, da República Tcheca. A empresa passou a se chamar CZ Delta. A CMPU detém um terço do mercado tcheco de sêmen e é bem-sucedida na produção de genética animal daquele país, comercializando 500 mil doses e realizando 350 mil inseminações por ano, afirma Guus Laeven, diretor-presidente da Lagoa. A CMPU faz o controle de lactação de 170 mil vacas e testa 90 touros, sendo 45 Holandeses e 45 Simental Fleckvieh. A CR Delta VRV indicou Karel Hruska, um dos sócios da KESA Plus, distribuidora da HG na República Tcheca, para ser o diretorpresidente da CZ Delta. Lagoa lança CD eletrônico de touros Em mais uma iniciativa pioneira no mercado, a Lagoa está lançando o CD- Rom Touros Lagoa, que contém vídeos, imagens e dados de touros das várias raças disponíveis na Central. Após colocar o CD-Rom no computador, com poucos cliques será possível assistir o vídeo com o reprodutor em movimento, visualizar fotos, dados técnicos, as principais características e comentários. Assim, o pecuarista poderá ver, em poucos minutos, todos os reprodutores de determinada raça e escolher as melhores opções para seu rebanho. 4

5 NOTÍCIAS GERAIS Dinâmicas de IA na Agrishow/04 A Lagoa participou da 11ª Agrishow Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, que aconteceu entre 26 de abril e 1 o de maio, em Ribeirão Preto (SP). Foi a 8ª participação da empresa no evento. O destaque ficou por conta das apresentações dinâmicas de inseminação artificial realizadas no estande, sempre acompanhadas por muita gente. Estima-se que mais de duas mil pessoas acompanharam as demonstrações que explicaram, passo a passo, como é feita a inseminação artificial. A Lagoa destacou também o programa Insemina Fácil, que implanta a inseminação artificial nas propriedades, com total assistência e Muitas pessoas acompanharam as dinâmicas acompanhamento da empresa, e o PAINT, seu programa de melhoramento genético. A Central também levou alguns touros que estão em coleta de sêmen na sede da empresa - Absoluto, B-8369, Barnabé, Expoente, Sandim 605 (Nelore), Lajedo (Nelore Mocho), Rawhide (Red Angus), Kanu (Bonsmara), AMI 646 (Senepol) e Vindouro (Gir Leiteiro). Para os visitantes internacionais, foi preparada uma programação diferenciada, com treinamento especial de uma equipe para dar suporte aos estrangeiros que visitaram a Central. Recebemos muitas pessoas da Costa Rica, Colômbia, Venezuela e Paraguai, entre outros países, informa Maurício Lima, gerente de Exportação da Lagoa. A Agrishow é uma das feiras mais importantes para a empresa por vários motivos, sem contar o fato de ser realizada em Ribeirão Preto, cidade vizinha a Sertãozinho, onde está localizada a Central. Presença nos grandes eventos Tradicionalmente, a Lagoa participa de todos os grandes eventos da agropecuária brasileira. Em 2004, não poderia ser diferente: a empresa já marcou presença no Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), em fevereiro; na Expogrande, em Campo Grande (MS), entre março e abril e na Expolondrina, em Londrina (PR), também em abril. Confira o calendário dos próximos eventos onde a Lagoa tem presença confirmada: Expogoiânia, em Goiânia (GO), de 14 a 30 de maio; Feicorte, em São Paulo (SP), de 15 a 19 de junho; Megaleite, em Uberaba (MG), de 28 de junho a 04 de julho; Expointer, em Esteio (RS), entre 28 de agosto e 05 de setembro; Expoinel, em Uberaba (MG), nos dias 23 de setembro a 30 de outubro; Expomilk, também na capital paulista, de 26 a 30 de outubro. Lúcia Rodrigues, a Doutora do Sêmen Lúcia Rodrigues emocionada com a homenagem O dia 16 de fevereiro de 2004 será inesquecível para a Lagoa e, principalmente, para Lúcia Helena Rodrigues, gerente de Produção da empresa. Nesta data, ela defendeu sua tese de doutorado, Avaliação do desempenho reprodutivo de touros: utilização de amostras de sêmen com diferentes concentrações espermáticas na UNESP de Jaboticabal. O trabalho foi aprovado com louvor pela banca examinadora e Rodrigues recebeu o título de Doutora em Medicina Veterinária. Todos os colaboradores da Lagoa foram até a universidade para homenageá-la. Segundo o diretor-presidente da Lagoa, Guus Laeven, há anos Lúcia se dedica diariamente às pesquisas, e esse é o resultado natural de um trabalho sério. Além disso, os colaboradores da Lagoa demonstraram união e companheirismo ao comparecer em peso naquela instituição, no dia da defesa, para aguardar a aprovação. Foi uma bela e justa homenagem, declarou. Vídeos dos touros no site da Lagoa Em breve, o site da Lagoa da Serra (www.lagoa.com.br) apresentará novidades. Numa iniciativa também pioneira no mercado, serão incluídos vídeos na página dos touros que integram a bateria da Central. A tecnologia está presente em praticamente todos os lugares. A partir de agora, a maioria dos reprodutores da Lagoa podem ser vistos em vídeos de excelente qualidade, possibilitando aos pecuaristas conferir a qualidade dos animais de seu próprio computador, resume Lúcio Cornachini, gerente de Marketing/Vendas da empresa. A equipe da Lagoa também está preparando uma grande reformulação para a página dos touros. Ficará ainda mais fácil e rápido consultar as informações dos reprodutores, adianta Cornachini. A inclusão dos vídeos é apenas a primeira de muitas melhorias que estamos implantando no site, completa o gerente da Lagoa. 5

6 NOTÍCIAS GERAIS Lagoa confirma liderança no mercado nacional A Lagoa da Serra manteve a liderança no mercado nacional de comercialização de sêmen bovino em De acordo com números divulgados pela empresa, no ano passado foram vendidas 1,6 milhão de doses, o mesmo volume vendido em O nosso faturamento, porém, cresceu em 15%, pois decidimos sair do mercado que compra sêmen pelo preço. Atingimos um nicho que valoriza a qualidade da bateria Lagoa. O mercado reconhece esse nosso esforço em oferecer produtos de melhor qualidade com maior segurança, afirma Lucio Cornachini, gerente de Vendas/ Marketing da Lagoa. A comercialização de sêmen bovino no País cresceu 6% em 2003, segundo informações divulgadas pela Asbia (Associação Brasileira de Inseminação Artificial). De acordo com a entidade, foram vendidas no ano passado doses, ante doses comercializadas em Ainda somos a empresa que mais evoluiu em vendas de sêmen nos últimos seis anos. Em 1998, ano da aquisição pela Holland Genetics, por exemplo, a Lagoa comercializou 970 mil doses, enquanto em 2003 foram vendidas 1,6 milhão de doses. Em outras palavras, crescimento de 65%, afirma Cornachini. A Lagoa também manteve a liderança em um mercado cada vez mais competitivo, que é o da raça Nelore. Temos participação de um terço no mercado de Nelore Padrão e também no Nelore Mocho. Isso nos confirma, de fato, como a Casa do Nelore Provado, completa Cornachini. No segmento Leite, a Lagoa manteve sua participação nos dois mais competitivos mercados, que são os da raça Holandesa e do Gir Leiteiro. A pecuária leiteira está procurando novos rumos para se tornar cada vez mais viável e lucrativa. Manter o mercado no Holandês e no Gir Leiteiro é difícil, e nós estamos conseguindo. A meta é aumentar essa participação nos dois segmentos já em 2004, prevê o dirigente da Lagoa da Serra. Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo visita Lagoa Lúcio Cornachini, Nogueira Jr e Guus Laeven O secretário da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de São Paulo, Antonio Duarte Nogueira Junior, visitou a Lagoa, onde foi recebido pelo diretorpresidente Guus Laeven e pelo gerente de Marketing/Vendas, Lúcio Cornachini. Além de conhecer toda a estrutura e a bateria de reprodutores, o secretário discutiu assuntos referentes ao fortalecimento da cadeia produtiva do leite no Estado. Cônsul da Holanda na Central Atendendo convite do diretor-presidente da Lagoa da Serra, Guus Laeven, o Cônsul Geral da Holanda no Brasil, Hans Glaubitz, visitou, no dia 26 de abril, a sede da Central, localizada em Guus Laeven recebeu Hans Glaubitz e Jos van de Vooren É uma alegria conhecer de perto o trabalho realizado pela Lagoa. Procuro absorver ao máximo a busca pela melhoria genética, já que nosso foco é levar aos pequenos pecuaristas o apoio da Secretaria, possibilitando maior produtividade e rentabilidade, ressaltou Nogueira Junior. Para Guus Laeven, foi uma honra recebê-lo. Esta visita tem o intuito de estabelecer, no futuro, uma parceria para desenvolver ainda mais a pecuária paulista, buscando caminhos através do melhoramento genético, analisa. Nogueira Junior também visitou o estande da Lagoa na Agrishow, onde esteve acompanhado por Gabriel Maciel, secretário da Agricultura de Pernambuco e presidente do Fórum Nacional de Secretários de Agricultura. Sertãozinho (SP), e também o estande da empresa na Agrishow 2004, em Ribeirão Preto (SP). Glaubitz estava acompanhado de Jos van de Vooren, Conselheiro Agrícola da Holanda. Visitas de grupos estrangeiros Grupo de paraguaios na Lagoa Focando o mercado internacional desde 2003, a Lagoa recebeu a visita de vários grupos de pecuaristas e estudantes estrangeiros na sua sede, em Sertãozinho (SP). A empresa recepcionou centenas de pessoas vindas de outros países nos últimos meses, entre eles 105 estudantes do Paraguai e Bolívia, e pecuaristas da Costa Rica, Moçambique, Venezuela, Guatemala e Colômbia. Na Central todos foram recebidos pelo gerente de Exportação da Lagoa, Maurício José de Lima e conheceram os touros, área de colheita, banco de sêmen, entre outras dependências da empresa. É com imensa satisfação que a Lagoa recebe, de braços abertos, todos os visitantes do Brasil e exterior. A Central está aberta para visitação daqueles que desejam conhecer de perto o que há de melhor em genética bovina, ressalta Lima. 6

7 NEGÓCIOS E ECONOMIA Como Montar um Plano de Marketing para uma Empresa vista como uma Rede (Network) - Parte 3 Marcos Fava Neves 1 Nesta parte, vamos abordar o detalhamento das etapas e ações a serem feitas em um Plano de Marketing com Enfoque de Redes FASE 1 INTRODUTÓRIA 1 Inserindo o Plano de Marketing no Plano Corporativo da Empresa Elaborar o histórico da empresa. Verificar se a organização tem outros planos feitos e estudá-los; Verificar a compatibilidade deste plano de marketing com as outras áreas da organização, tais como a produção, a área administrativo/financeira e recursos humanos. Não podem ser propostas metas em marketing que outras áreas da empresa não possam atingir. 2 Análise do Mercado no Enfoque de Rede da Empresa Desenhar e entender a rede da empresa com detalhes; Levantamento de todos os dados possíveis do mercado onde opera a empresa (tamanho, taxas de crescimento, participação de mercado, ciclo de vida, entre outras.); Levantar as ameaças e oportunidades advindas das chamadas variáveis incontroláveis (possíveis mudanças no ambiente político/legal, econômico e natural, sócio-cultural e tecnológico) tanto no mercado nacional como internacional; Entender as barreiras (tarifárias e não tarifárias) existentes e verificar ações coletivas para sua redução; Analisar o comportamento do consumidor final e intermediário (distribuidores) e seus processos de decisão de compra; Montagem de um Sistema de Informações de Marketing para que a empresa possa estar sempre informada e tomando decisões com suporte e embasamento; Descrição dos principais concorrentes nacionais e internacionais. 3 - Análise da Situação Interna em Marketing Levantar todos os pontos fortes e fracos da empresa; Fazer também esta análise em relação aos seus principais concorrentes; Selecionar, dentre as empresas (que podem ou não ser concorrentes) que tiveram as melhores avaliações, quais e em que áreas serão benchmark (fontes de boas idéias). 4 - Objetivos de Marketing Principais objetivos devem ser definidos e quantificados (em termos de vendas, de participação e presença em mercados, entrada em novos mercados); O nível de detalhamento deve ser grande, para que estes possam ser observados no transcorrer do período e no final do plano. 5 Estratégias para Atingir os Objetivos Propostos Listar as principais estratégias (ações) que serão usadas para atingir os objetivos propostos no item 4; Trabalhar a segmentação de mercados, a seleção de mercados-alvo, estratégias de diferenciação e posicionamento, entre outras; Fazer aqui também um grande resumo das ações que estão previstas na fase 2 (após o término da redação do plano). FASE 2 - PLANOS DAS VARIÁVEIS CONTROLÁVEIS DE MARKETING 6 Plano de Produtos Analisar produtos e linhas de produtos, bem como linhas de produtos complementares para decisões de expansão; Usar o conceito de redes para verificar as oportunidades com relação a produtos (pacotes de produtos junto com concorrentes, complementar linha com produtos de outras empresas e outras ações); Levantar oportunidades de lançamento de novos produtos; Detalhar todos os serviços que estão sendo e que serão oferecidos; Tomar decisões com relação às marcas (marcas individuais, marcas coletivas, marcas-próprias da distribuição); Tomar decisões com relação às embalagens (rótulos, materiais, design); Orçar despesas com produtos, novos produtos e outras ações que estão nesta etapa. 7 - Plano de Comunicações Identificar o público-alvo que receberá a comunicação (mensagens da empresa); Desenvolver os objetivos desejados para esta comunicação (conhecimento de marca, lembrança de marca, persuasão, entre outros); Tentar atingir um posicionamento e mensagem única do produto; Definir o composto de comunicação que será utilizado; ou seja, definir o plano de propaganda, de relações públicas e publicidade, de promoção de vendas, bem como ações de marketing direto; Identificar quais as ações que podem ser feitas em conjunto; Orçar as ações de comunicação e possivelmente determinar verba promocional anual envolvendo todos os agentes da rede; Indicar como os resultados das comunicações serão medidos, para que a empresa aprenda cada vez mais a usar as melhores ferramentas. Na próxima edição, concluiremos o artigo com a última etapa da montagem do plano. 1 Professor de Marketing e Estratégia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo, Pesquisador do PENSA (Programa de Agronegócios) e da Fundace. O autor agradece as sempre presentes colaborações do Professores Dr. Dirceu Carvalho, Dr. Flavio Urdan e Dr. Marcos Campomar. Site: 7

8 NOTÍCIAS LEITE Lançado catálogo Raças Leiteiras 2004 A Lagoa da Serra lançou o catálogo Raças Leiteiras 2004, com 69 reprodutores da consagrada bateria da empresa. O catálogo reúne o que há de melhor em genética leiteira nas raças Gir Leiteiro, Girolando, Guzerá Leiteiro, Holandês, Jersey e Pardo-Suíço Leite. Fruto da união dos catálogos de Holandês e Raças Leiteiras da Central, o material apresenta 12 novidades: Citron, December, Drake, Final, Kirby, Lucky Tender e Masa (Holandês Preto e Branco), Búzios, Ilegal e Universo (Gir Leiteiro), Dedé (Girolando) e Tabchoury (Pardo-Suíço Leite). Ressaltamos a confiabilidade das provas de Holandês da Holland Genetics, que é a maior empresa do mundo em teste de progênie de touros desta raça e mantém três programas de melhoramento genético (Delta, Etazon e Holland Donnor), que visam obter vacas duráveis, com alta produção de leite, altos índices de proteína, gordura, fertilidade, sanidade, conformação e, claro, confiabilidade, ressalta Guus Laeven, diretor-presidente da Lagoa da Serra. Além de destacar as provas de reprodutores holandeses, nas raças Gir Leiteiro, Gir Leiteiro Mocho, Girolando, Guzerá Leiteiro, Holandês, Jersey e Pardo-Suíço Leite são oferecidos touros provados, com pedigrees consagrados, filhos de recordistas de produção, escolhidos nos melhores rebanhos brasileiros. Guus Laeven ressalta que a empresa acredita na força da pecuária leiteira. O Brasil possui variações climáticas e geográficas e, onde quer que você vá, há uma vaca leiteira em produção, significando que, em todo o Brasil, existem produtores acreditando na força do leite. A Lagoa da Serra também acredita, confirma. Provas Holandês de Maio/04 Já estão disponíveis no site da Lagoa da Serra (www.lagoa.com.br) as provas da raça holandesa de maio/2004. Como era esperado, os touros não tiveram variação expressiva em relação a última prova, divulgada em fevereiro/2004. Henrique Brinckmann, gerente de Negócios/ Leite da Lagoa afirma que a confiabilidade das provas é, sem dúvida, o ponto forte a ser destacado. As provas dos touros da bateria Holland Genetics com sêmen disponível na Lagoa são de extrema confiança, e mais uma vez isso fica atestado. Alguns variaram um pouco os valores para leite ou tipo, como Kirby e December, mas tudo dentro da normalidade, relata. Temos vários destaques, como o próprio December, uma das melhores novidades da Holland Genetics, analisa o gerente. É uma nova geração de touros Holandeses que está chegando para marcar ainda mais presença, mostrando que genética de qualidade tem nome: Holland Genetics e endereço: Lagoa da Serra. Lagoa contrata nº 1 no Gir Leiteiro Mocho Saíram os resultados do 12º Grupo de Touros que participam do Programa Nacional de Melhoramento Genético do Gir Leiteiro. Seu objetivo é apresentar os resultados das avaliações genéticas dos reprodutores Gir para características de produção, conformação e manejo, obtidos por meio das informações coletadas de suas filhas e parentes. E as novidades para a bateria da Lagoa são as seguintes: Acabamos de contratar o touro número 1 da raça Gir Leiteiro Mocho, PH Jucá, provado com PTA Leite 155,7 kg. Do criatório de Paulo Horta Barboza da Silva, Jucá é filho de Marduque II em vaca Oásis Hábil. A empresa já conta, em sua consagrada bateria, com o reprodutor Intervalo Cal, também Gir Leiteiro Mocho, do criador HERÓI da Cal Gabriel Donato de Andrade, com PTA de 28,2 kg de leite. Com isso, os dois touros da raça provados positivos integram a bateria da Lagoa, ressalta Henrique Brinckmann, gerente de Negócios/Leite da Lagoa da Serra. Mais destaques no Gir Leiteiro: Herói da Cal aumentou sua pontuação expressivamente para 176,8 kg de leite, (240% de crescimento), com 84% de confiabilidade e é o 5º melhor para produção de gordura (PTA de 9,47 kg). Oxalufa TE de Bras., em sua primeira avaliação saiu-se muito bem, com 221,9 kg PTA Leite e 73% de confiabilidade. O AZ mantém-se com ótima avaliação para leite ( PTA de 209 kg ) e gordura ( PTA de 7,77 kg). Os números comprovam: as baterias Gir Leiteiro e Gir Leiteiro Mocho são as melhores do Brasil. Temos touros provados positivos e com altos índices de confiabilidade. Oferecemos o melhor em genética bovina para que se alcance o máximo em produtividade e lucratividade, destaca Brinckmann. 8

9 NOTÍCIAS LEITE Investimento em genética gera produtividade e lucros DECEMBER O jornal Elegê Rural destacou a Cabana Bogorny, localizada em Selbach (RS), cujo proprietário, Luiz Romano Bogorny, é um dos grandes parceiros da Lagoa da Serra no Estado. A reportagem informou que, com investimento em genética, Bogorny gerou produtividade e lucros em sua propriedade. Além disso, também ressaltou que ele utiliza sêmen de December, um dos melhores reprodutores holandeses da atualidade. Bogorny foi o primeiro criador brasileiro que adquiriu sêmen de December, em Confira alguns trechos da reportagem: Todo o trabalho é feito pelos integrantes da família, sem a necessidade de auxílio de funcionários ou diaristas. Trata-se de uma pequena propriedade, de apenas 24 hectares, onde é produzida toda a alimentação de 140 animais, sendo que destas, 100 já são vacas e 40 ainda são novilhas. Em 19 hectares são cultivados sorgo, milho e grama tyfton. Todo esse trabalho garante uma produção diária que ultrapassa os 2500 litros de leite, produto este de grande qualidade, com células somáticas reduzidas. Só no último ano, ele arrebatou prêmios na Deleite, em Passo Fundo; em Santo Ângelo, na Fenamilho; na Expoijuí, onde dos oito prêmios venceu seis; e ainda na Expoleite, em Esteio, onde foi premiado com quatro prêmios. Todos esses prêmios referentes a qualidade e produtividade. O grande diferencial dessa propriedade é o investimento em tecnologia de genética de primeiro mundo. Bogorny visitou a Holanda em busca de conhecimento. Eu aprendi mais nos 15 dias que estive lá do que trabalhando 10 anos em casa. O país europeu é um dos mais desenvolvidos do setor leiteiro, com tecnologias extremamente avançadas. A produção naquele país é fantástica, e as dificuldades de produção são maiores que aqui, devido ao clima deles, completou. Além de conhecimentos avançados, o produtor trouxe mais ânimo para trabalhar, incentivado pelos holandeses, que superam dificuldades climáticas muito mais rigorosas que no Sul. Outro grande diferencial, talvez o mais significativo, seja o sêmen utilizado na inseminação artificial. Bogorny utiliza o sêmen do melhor touro do mundo, o holandês December. O investimento vale a pena. Dessa forma, garante-se bezerras que serão ótimas vacas, garantindo grande produção e leite de qualidade. Bateria Holland Genetics é destaque no mundo A bateria da Holland Genetics é destaque em todas as partes do mundo: um dos melhores touros da raça holandesa dos últimos anos, Addison, brilha nos Estados Unidos e na França. Nos EUA, segundo a Holstein Association, das dez melhores vacas em produção na atualidade, três são filhas do reprodutor: a 1ª colocada, Sully-G Addison Orion e também Ms Sully Addison Omelia e Sully- G Addison Opium. Addison é pai de Cowboy, Girolando, com sêmen disponível na Lagoa. Além disso, entre os dez melhores pais de touros, quatro têm sêmen comercializado pela HG: Jabot, Labelle, Lord Lilly e Celsius. Já na França, os números também são espetaculares: oito das dez melhores vacas do país são filhas de touros da Holland, sendo sete de Addison e uma de Celsius. Além disso, entre as 100 melhores vacas na França, 54 são filhas de Addison. Filha de Herby é Campeã Sênior na Holanda Arendina 107, filha de Herby, reprodutor da bateria Holland Genetics com sêmen disponível na Lagoa da Serra, sagrou-se Campeã Sênior no CR Delta East Show, na Holanda. Sua história começou quando foi classificada, aos dois anos de idade, VG 87. Em sua terceira lactação, atingiu EX 90 e, na sexta cria, EX 91. As filhas de Herby são conhecidas por serem muito dóceis e de fácil manejo. De acordo com sua proprietária, Siem CELSIUS: um dos 10 melhores pais nos EUA Kattenberg, de Zwolle (Holanda), Arendina é muito fácil para se trabalhar e tem uma fantástica produção acumulada de kg de leite, 4,52% de gordura e 3,45% de proteína. Sua orgulhosa proprietária ainda informa que ela pariu seis fêmeas em sete partos. Para completar em grande estilo, após a conquista do título de Campeã Sênior, Arendina foi reclassificada EX 92-3E. Durabilidade é isso! Arendina 107, filha de HERBY 9

10 NOTÍCIAS LEITE Reforços na bateria leiteira Citron (Holandês P&B) Novidade em força leiteira e produção: produz vacas altas, fortes e profundas, com altas lactações. Tem excelente prova linear, fenomenais úberes e grande quantidade de proteína. DRAKE Drake (Holandês P&B) Do mesmo criatório de Marker, Drake vem de uma família de sucesso. Suas filhas têm muita estrutura e fantásticos úberes. Tem pedigree aberto, facilidade de parto e altos valores de gordura e proteína. acasalamentos, Kirby produz filhas com extraordinário conjunto de pernas e pés, sensacionais úberes e durabilidade fantástica. Lucky Tender (Holandês P&B) Mais um grande filho de Wallace para você: é a combinação perfeita entre vigor e característica leiteira, com elevada produção de gordura e proteína, alto leite com muita persistência, filhas vigorosas e muita capacidade corporal, úberes altos com forte ligamento central e conjunto de pernas e patas eficientes. UNIVERSO Universo (Gir Leiteiro) Com muita caracterização racial, Universo é excepcional transmissor de leite, com 2 recordistas em seu pedigree. Está em Teste de Progênie. Sua mãe foi premiada Melhor Úbere Jovem Nacional/99, Campeã Vaca Jovem Nacional/99 e Grande Campeã MG/2001. FINAL Final (Holandês P&B) Com pedigree campeão, seus pontos fortes são alto leite com muita persistência, úberes fortes, garupas largas e correto nivelamento, alta durabilidade e vacas de estatura mediana. BÚZIOS Búzios (Gir Leiteiro) Sua mãe é Recordista Mundial/97, com lactação de kg, sendo 54 kg de leite em um único dia. Tem linhagem de muita estrutura, transmitindo tamanho. Com pelagem ideal para cruzamento, está em Teste de Progênie. DEDÉ Dedé (Girolando) Novidade Girolando 5/ 8, Dedé também está em Teste de Progênie. Sua mãe tem alta produção, com mais de kg de leite. Sagrou-se Campeão Júnior Menor e Reservado Grande Campeão em 1999, na ExpoAraxá/MG. KIRBY Kirby (Holandês P&B) É Top para tipo, com pedigree de sucesso em todo o mundo (Aerostar x Jabot). Excelente opção para ILEGAL Ilegal (Gir Leiteiro) Possui 4 touros provados no seu pedigree e uma família tradicional de excelentes úberes. Sua mãe, Incisão, tem lactação de mais de kg de leite. Está em Teste de Progênie. TABCHOURY Tabchoury (Pardo-Suíço) Com fantástica linhagem leiteira (altas produções com muitos sólidos), Tabchoury tem muita caracterização leiteira aliada à expressão racial. Sua mãe foi Grande Campeã da Raça na Expo-Nacional/EUA, em

11 NOTÍCIAS LEITE Avanço em seleção de durabilidade Quem não quer uma vaca livre de problemas e que permaneça na fazenda por um longo período? A seleção para durabilidade ganhou um grande impulso. A Holland Genetics, uma das maiores centrais de inseminação artificial do mundo e controladora da brasileira Lagoa da Serra, a maior central da América Latina, descobriu um novo marcador genético para durabilidade, que utilizará na seleção de seus programas genéticos (Etazon, Delta e Holland Donnor). Com essa fantástica descoberta, a Holland Genetics enfatiza a importância da longevidade e saúde no programa genético. O objetivo de seleção da empresa foi ajustado em 2000, sendo priorizado o foco na seleção em tipo, saúde e durabilidade. A novidade torna possível selecionar com maior precisão. Pesquisas mostram que reprodutores que são homozigotos da variante desejável do marcador (D+D+) possuem uma nota média de 1 a 2 pontos de durabilidade, mais alta quando comparados com reprodutores que são homozigotos da variante indesejável (D-D-). A Holland Genetics continua em busca do gene pelo qual o marcador está LUXEMBURG é sinônimo de durabilidade relacionado. Isto trará maior precisão à seleção dos animais. Esperamos que a diferença entre os carregadores da variante desejável e indesejável aumente em 6 pontos a característica, informa Henrique Brinckmann, gerente de Negócios/Leite da Lagoa da Serra. O novo marcador será utilizado para a seleção de touros de Teste de Progênie, assim como de suas mães. A informação de marcadores é de grande importância quando consideramos a seleção de animais relacionados, como, por exemplo, dois irmãos completos. A disponibilidade de informações diretas sobre a durabilidade de um animal é uma vantagem importante. Isto conduzirá a um maior número de reprodutores com altos valores genéticos para durabilidade. O produtor terá animais fortes e saudáveis, que ficarão na fazenda por um longo tempo, analisa Brinckmann. Mais pesquisas As pesquisas realizadas pela Holland Genetics não focam somente o marcador genético para durabilidade. Recentemente, dois marcadores e dois genes também foram identificados para a produção de leite, cujas informações estão sendo implementadas nos programas genéticos. E mais novidades estão a caminho. Passos importantes estão sendo dados em busca de marcadores genéticos para fertilidade e sanidade de úbere, que são de grande interesse devido à baixa hereditariedade desses traços, completa Brinckmann. As pesquisas realizadas pela Holland Genetics e também pela Lagoa da Serra, no Brasil, representam grande impulso para a genética bovina. A busca pelo melhoramento genético do rebanho e pela eficiência da atividade do pecuarista nos motiva a seguir este caminho, ressalta Guus Laeven, diretor-presidente da Lagoa. Conheça o melhor da raça Holandesa Quer conhecer de perto o melhor da raça holandesa? Nos dias 03 e 04 de julho será realizado o NRM All Holland Dairy Show 2004, em Utrech, região central da Holanda. Trata-se da maior mostra pecuária do país, realizada a cada dois anos. Na última edição do evento, a Lagoa levou um grupo de 20 produtores e técnicos ao evento. A empresa, que estará representada no NRM pelo diretor-presidente Guus Laeven, pelo gerente de Marketing/Vendas, Lúcio Cornachini e pelo gerente de Negócios/ Leite, Henrique Brinckamnn, preparou um pacote especial para os brasileiros interessados em conhecer a Holanda e NRM é a maior mostra pecuária da Holanda participar do evento. Durante dez dias, de 26 de junho a 06 de julho, os integrantes da comitiva conhecerão fazendas de leite, instituições de pesquisa, técnicas de produção e toda a infra-estrutura que movimenta uma das melhores pecuárias do mundo. No roteiro, também estão incluídos passeios turísticos. O NRM funciona da seguinte maneira: no primeiro dia, as vacas são julgadas individualmente e, no segundo, é a vez dos grupos de progênies de touros novos e touros provados, famosos no mundo inteiro. Lord Lily foi o grande destaque das duas últimas edições, quando se consagrou bicampeão na categoria Progênie de Pai, a competição mais importante do evento holandês. Mais informações sobre o pacote de viagem para o NRM 2004 pelo telefone (16)

12 ARTIGO TÉCNICO LEITE Eficiência alimentar: uma ótima ferramenta de avaliação de desempenho do rebanho leiteiro Alexandre Mendonça Pedroso* A eficiência alimentar é uma medida de quão bem suas vacas convertem os nutrientes consumidos em produtos comercializáveis: leite, carne e bezerros. Em termos básicos, a eficiência alimentar nos mostra até que ponto a dieta das vacas está atendendo suas exigências nutricionais, bem como sua demanda produtiva. Em termos mais amplos, esse índice nos aponta fatores da dieta, manejo e ambiente que afetam a digestibilidade dos alimentos e os requerimentos de manutenção do animal. Complicado? Não, basta se dar conta de que, para vacas em lactação, se o alimento ingerido não vira leite, ele se transforma em dejetos. A eficiência alimentar pode ser definida simplesmente como quantidade de leite produzida (em kg) por kg de matéria seca (MS) consumida. Há muito tempo a indústria de carnes (aves, bovinos e suínos) usa esse índice (eficiência de conversão) como parâmetro de lucratividade, e no entanto não é comum vermos o monitoramento da eficiência alimentar em sistemas de produção de leite. A tabela 1 mostra o impacto da melhora da eficiência alimentar no bolso de dois produtores de leite. Notem que o Rebanho B consegue R$ 0,70 a mais por vaca/dia do que o Rebanho A, tendo melhor eficiência alimentar. Se ambos tiverem 50 vacas em lactação, isso vai significar uma perda de R$ 1.050,00 por mês para o Rebanho A. Muito dinheiro, não é?? E como isso acontece?? Um dos princípios básicos da nutrição de vacas leiteiras é maximizar o consumo de MS. Quanto mais as nossas amigas vacas comerem, mais leite nos darão. De maneira geral, essa afirmativa é verdadeira, mas será que isso acontece sempre? Nos últimos meses, temos visto várias publicações focando a eficiência alimentar, e os especialistas têm falado em otimização, e não mais em maximização do consumo de MS. A recomendação geral é de que o índice de eficiência alimentar média do rebanho deva ficar em torno de 1,5 kg de leite para cada kg de MS consumida, com vacas em início de lactação podendo chegar a 2:1 e vacas em final de lactação podendo chegar a índice baixos, em torno de 1:1. Via de regra, quanto maior a média de produção do rebanho, maior sua eficiência alimentar. E o que fazer para conseguir aumentar a eficiência de conversão de nutrientes em leite? Há muitos fatores que afetam o desempenho das vacas, e neste artigo vamos destacar aqueles que julgamos mais importantes. Mudanças nas exigências de manutenção: Qualquer fator que aumente a exigência para manutenção do animal, causa uma redução na proporção de nutrientes destinados à produção. Destes, os mais comuns são: Stress térmico Caminhadas excessivas (Qual a distância entre os pastos e a sala de ordenha? Há muita lama ou pedras pelo caminho? As vacas têm que enfrentar subidas e descidas?) Muito tempo em pé (Falta de um lugar confortável para deitar) Mesmo que as vacas consigam aumentar o consumo de MS para compensar o aumento nas exigências de manutenção, a eficiência alimentar vai cair, pois uma proporção maior dos nutrientes consumidos vais ser direcionada para a manutenção. No caso de stress por calor, tanto a produção de leite como o consumo e a eficiência diminuem. Manter as vacas em ambiente confortável e reduzir a demanda por atividade física extra permite que elas destinem mais nutrientes para produzir aquilo que efetivamente nos interessa, o leite. Tabela 1 Digestibilidade da dieta: Se um alimento é pouco digestível, vai contribuir muito pouco com a produção de leite. E nesse caso, o foco de atenção devem ser os volumosos - frescos ou conservados. Animais alimentados no cocho normalmente sofrem menos com a qualidade da dieta, mas no pasto... Uma vaca em pastejo pode ser comparada a uma colhedora de forragens, porém com efeitos diferentes dos da máquina. A limitação dessa máquina é possuir apenas 8-9 cm de largura (distância média entre os dentes incisivos de uma vaca). Mesmo que a língua seja usada para aumentar a eficiência, a massa de forragem captada por um único bocado é de apenas 0,2-1,0 g MS, o que significa que para uma vaca consumir diariamente de 2,5 a 3,0% de seu PV em MS de forragem, são necessários cerca de 20 a bocados por dia. Para tal ela terá que andar, em média, de 3 a 4 km por dia. E esse esforço será minimizado à medida que se aumenta a qualidade da forragem disponível. Ou seja, se a pastagem for ruim, além do efeito direto do baixo valor nutricional da forragem, a vaca terá que andar muito mais para buscar nutrientes pasto afora. Mas não devemos nos esquecer do concentrado. O processamento adequado dos grãos, por exemplo, é fundamental para se obter boa eficiência alimentar. A redução das partículas dos grãos de milho e sorgo é fundamental para torná-los bem digestíveis, porém a moagem muito fina pode causar fermentação muito rápida dos grãos no rúmen e aumentar a taxa de passagem dos nutrientes, o que pode prejudicar a eficiência. Vacas doentes: Vacas com problemas de casco, retenção de placenta, acidose, ou qualquer outro problema sanitário, destinarão grande parte dos nutrientes que consumirem para tentar consertar o que está errado, prejudicando a eficiência de conversão de alimento em leite. Ou seja, não descuidem do controle sanitário do rebanho! Dias em lactação: À medida que o estágio de lactação avança, a eficiência alimentar diminui. Isso se deve em grande parte à redução na produção de leite, à medida em que a vaca destina mais nutrientes para a reposição das reservas corporais e crescimento do feto. A eficiência é maior em vacas em início de lactação, até o pico de produção. Dessa forma o produtor deve cuidar muito bem do manejo do rebanho, dando também grande atenção à parte reprodutiva, para evitar períodos de concentração de vacas em final de lactação, o que pode pesar duramente no bolso. O aumento da eficiência de conversão de nutrientes em leite, mantendo-se boa média de produção no rebanho, pode melhorar o retorno financeiro do dinheiro investido na compra de alimentos e manutenção de pastagens. Esse índice é de grande valia na avaliação do desempenho de um rebanho em relação e uma determinada dieta, práticas de manejo, ambiente etc, ou se estes fatores precisam ser melhorados. Referências: Hall, M. B. - What you feed vs. what you get: feed eficiency as an evaluation tool - 14th Annual Florida Ruminant Nutrition Symposium, Gardner, C. E. - If they esta more, do they give more milk? - Hoard s Dairyman 148(6), p. 608, * Alexandre Mendonça Pedroso é engenheiro agrônomo, doutorando na ESALQ/USP Artigo cedido por: 12

13 ARTIGO TÉCNICO CORTE Planejamento em cruzamento industrial Parte 2 Alexandre Zadra* 4. Qualidade da mão-de-obra voltar à loja de carnes é a maciez do produto. Na edição anterior, começamos a falar sobre planejamento em cruzamento industrial, abordando o início do cruzamento em larga escala e as considerações para tomada de decisão sobre o tipo de cruzamento. Trataremos agora de mercado, a importância da qualidade da mão-de-obra e as considerações importantes. 3. Mercado a ser atendido 3a. Venda de bezerros em leilões Ressaltamos que a coloração do pêlo exigida pelos compradores é fator determinante para a escolha da raça a ser usada no cruzamento. Raças que no cruzamento com matrizes Nelore têm produzido bezerros brancos, com pele preta, como a Marchigiana (cruzamento terminal) atendem esse objetivo. Ou mesmo em regiões do norte do País, onde os compradores de bezerros buscam fazer bois pesados (condições de pastagens quase perenes, ou para confinadores), Simental, Limousin ou Charolês são grandes opções. Em regiões onde a classificação de carcaça foi implantada, existindo um prêmio por carcaças bem terminadas, algumas raças mais precoces em acabamento, como Angus ou Hereford, produzirão melhores resultados a pasto. 3b. Cria, recria e engorda Como citado acima, dependendo do tipo de boi que o frigorífico buscará nos próximos 10 anos, usamos as raças desta forma: para bois pesados e pastagens quase perenes (norte do País), usar Charolês, Simental, Limousin, Blonde, Marchigiana, Braunvieh e Caracú; para bois precoces e terminados a pasto, indica-se as raças Angus, Hereford, Senepol e Bonsmara. 3c. Venda de receptoras Indicamos raças taurinas férteis, de grande porte e com habilidade materna, tais como Simental, Braunvieh e Caracu. Equipe de Campeiros que não faz anotações precisas Fazer o cruzamento terminal com duas raças. Ex.: Charolês x Nelore = todos produtos comercializados. Equipe de Campeiros com anotações precisas Fazer o cruzamento rotacional entre três raças, aproveitando as fêmeas para reposição. Ex.: Angus x Nelore, inseminar ½ Angus ½ Nelore com um Taurino Tropical e suas filhas com Nelore, repetindo o ciclo alternando as raças. QUALIDADE DE CARNE BRASIL MAIOR EXPORTADOR MUNDIAL 1. Sabemos que o Brasil é o maior exportador de carne em volume, mas que, no entanto, recebe, 30% a menos que a Argentina, em média, pela tonelada da carne exportada. 2. Os frigoríficos brasileiros exportadores têm interesse crescente nesse mercado de carnes especiais, pois, enquanto recebem 1,5 mil dólares por uma tonelada de carne sem especificações de maciez e marmorização, dependendo do corte recebem cerca de 8 mil dólares por tonelada de cortes especiais que atendam certas exigências de maciez e marmorização. 3. Para ingressar nesse mercado exigente, só há um caminho, através do fornecimento de carcaças precoces e de produtos de cruzamento industrial. MERCADO INTERNO DE CARNES ESPECIAIS Sabemos também que o mercado de carnes especiais cresce a cada ano nas principais metrópoles do país, pagando um prêmio para cortes especiais até 35% acima do preço de mercado. Conforme pesquisas, além da cor da gordura clara, o aspecto de maior influência que faz o consumidor CONCLUSÕES IMPORTANTES 1. O planejamento em cruzamento na produção bovina deve ser de médio e longo prazo, diferente do que ocorre em 90% das propriedades que temos observado, onde a grande maioria trabalha com o mercado imediatista (lembre-se que não trabalhamos com coelhos, que, a cada 45 dias, têm uma ninhada, e sim com bovinos, que só vemos o resultado daquilo que experimentamos após 3 anos). 2. É fundamental para o sucesso do programa de cruzamento que se abatam os produtos de cruzamento 1,5 arroba mais pesada que os produtos Nelore nas mesmas condições, para que haja acabamento de carcaça ideal (4 mm de gordura subcutânea). 3. De acordo com pesquisas da EMBRAPA, os produtos cruzados apresentam praticamente a mesma conversão alimentar que os Zebuínos, onde todos ingerem em torno de 8,5 kg MS para ganhar 1 kg de peso vivo. No entanto, o produto de cruzamento, por apresentar maior metabolismo, apresenta maior ingestão alimentar e, proporcionalmente, maior ganho em peso que o Zebuíno. Assim, se quisermos produzir mais com o cruzamento, haverá maior resposta quando fornecermos alimentos para ele ingerir. 4. De um modo geral, todo sistema de cruzamento deve aproveitar a precocidade da fêmea cruzada (1/2 Angus), utilizando-a como matriz, pois, com 30 meses de idade, essa já produziu um bezerro de pelo menos 200 kg na desmama. Na próxima edição, finalizaremos este assunto com mais conclusões sobre o planejamento em cruzamento na produção bovina. * Alexandre Zadra é gerente de produto Corte/Taurinos da Lagoa da Serra. 13

14 NOTÍCIAS CORTE ESPECIAL PAINT Treinamentos capacitam parceiros e técnicos Aula prática realizada em Barbosa (SP) Entre os dias 19 e 24 de abril foi realizado na sede da Lagoa o IV Treinamento em Melhoramento Genético Animal do PAINT, programa de melhoramento genético da empresa. O treinamento é o melhor caminho para o crescimento sustentável do PAINT, sempre com foco na preservação da qualidade de dados zootécnicos e na assistência técnica aos pecuaristas parceiros, afirma Marcelo Almeida, gerente do programa. O curso, que teve a participação de 40 pessoas de nove Estados brasileiros (AC, BA, GO, MS, MA, PA, PE, SP e RO), além de Paraguai, Portugal e Venezuela, é realizado duas vezes ao ano e objetiva treinar e capacitar técnicos médicos veterinários, zootecnistas e engenheiros agrônomos para as atividades desenvolvidas pelo PAINT. Os temas abordados foram Princípios e conceitos em melhoramento genético animal, Critérios de seleção, Cruzamentos, Interpretação do Sumário PAINT Consolidado, Etapas de trabalho do PAINT, Avaliação de escores visuais (Conformação, Precocidade, Musculosidade, Umbigo e Temperamento), Interpretação dos resultados da avaliação genética (Sumário de produtos e matrizes), Manejo do rebanho em avaliação, Coleta e lançamento de dados, Checagem e correção de inconsistências. O curso foi finalizado com aula prática na Fazenda Boa Esperança, em Barbosa (SP), parceira do PAINT há 7 anos. A semana foi muito proveitosa. Sem dúvida alguma, o que aprendi terá grande utilidade em minhas atividades, confirma João Abdon, veterinário em Eunápolis (BA). O PAINT registra expressivo crescimento no número de participantes e animais avaliados. Para que possamos manter isso e garantir a qualidade dos dados avaliados, é imprescindível que exista treinamento e reciclagem das pessoas envolvidas com o programa, observa Raul Lara, supervisor do Banco de Dados da Lagoa. Cursos também para os parceiros O PAINT promoveu treinamentos para capacitar pecuaristas e técnicos para que possam trabalhar na prática com os conceitos e critérios teóricos relacionados à avaliação animal por escores visuais e comportamentais. A partir deste ano, o PAINT incluirá a característica de temperamento em suas avaliações, incorporada às de conformação, precocidade, musculosidade e umbigo, já trabalhadas no programa desde a safra de Os dois primeiros treinamentos foram realizados na Fazenda Dois Irmãos, em Bataguassu (MS), e na Fazenda Campanário, em Campo Grande (MS). No início de fevereiro, foi a vez da Fazenda Yukeri, em Yby Yaú, no Paraguai. O PAINT é considerada uma grande corrente, em que cada elo representa uma pessoa. O sucesso do programa está justamente na uniformidade de tais elos, informa Marcelo Almeida, gerente do PAINT. Encontro de Produtores PAINT no Espírito Santo Para integrar seus parceiros no Espírito Santo, o PAINT realizou, no dia 13 de abril, a 3ª edição do Encontro de Produtores PAINT, primeiro no Estado. O evento, que reuniu seletos pecuaristas daquela região, tem como objetivo divulgar e debater o que já foi realizado pelo programa nas fazendas participantes. Foram visitadas propriedades dos municípios de Viana e Cariacica, que estão colhendo os primeiros frutos do trabalho no PAINT. A primeira visita foi na Fazenda Campo Verde, em Viana, propriedade de Dalton Dias Heringer. Em seguida, Fazenda Porto do Engenho, em Cariacica, propriedade de Daílson Laranja. Nas duas propriedades visitadas foram apresentadas matrizes inicialmente utilizadas para o desenvolvimento do trabalho, bem como os resultados obtidos Animais em demonstração com a utilização de critérios técnicos para a condução da escolha de reprodutores, informa Marcelo Almeida, gerente do PAINT. A intenção de realizar este encontro no Espírito Santo foi demonstrar que, apesar do tema melhoramento genético animal ser um tanto abstrato, ele produz resultados concretos nos rebanhos que o utilizam como filosofia de trabalho, completa o gerente. Também foi apresentada a metodologia de avaliação do PAINT, aliada a demonstrações práticas da avaliação de CPMU (conformação, precocidade, musculosidade e umbigo) e pesagem de animais. É importante salientar que as avaliações realizadas pelo PAINT são extremamente coerentes com as reais necessidades da pecuária direcionada à produção de carne a pasto, a grande vocação da pecuária nacional, analisa Vitor Paulo Miranda, diretor de Pecuária do Grupo Heringer. Outro ponto forte do encontro foram as matrizes precoces paridas aos 27 e 28 meses de idade demonstradas aos participantes, que aprovaram o que foi observado, tecendo elogios. Os resultados apresentados são frutos de parcerias fortes e saudáveis, entre empresas e pessoas de valor, salienta Daílson Laranja. 14

15 NOTÍCIAS CORTE ESPECIAL PAINT Dia de Campo no Pará Mais do que um dia de campo: um verdadeiro workshop. Assim pode ser definido o evento promovido pelo PAINT na Fazenda Rio Vermelho, do Grupo Quagliato, em Sapucaia (PA), no dia 20 de março. Quase 150 pecuaristas, técnicos e parceiros do PAINT da região, além de participantes dos estados do Maranhão e Tocantins, compareceram ao evento, onde puderam conferir os resultados obtidos pelo programa no rebanho da Rio Vermelho. O evento foi aberto pelo diretor-presidente da Lagoa, Guus Laeven e pelo diretor de pecuária do Grupo Quagliato, Luiz Roberto Produtores paraenses conhecem resultados do PAINT Hernandes, que falou sobre índices zootécnicos. Foram ministradas palestras pelo gerente do PAINT, Marcelo Almeida, sobre melhoramento genético, e por Rubens de Souza, da Tortuga, que falou sobre aspectos práticos do manejo do gado de cria. O destaque ficou por conta dos lotes que os participantes puderam conferir. Mais do que um tradicional dia de campo, o evento foi uma verdadeira aula prática sobre o PAINT. Detalhamos todas as etapas do processo de avaliação e mostramos, seqüencialmente, os resultados obtidos geração após geração, ressalta Marcelo Almeida. Sabemos que o sucesso da seleção está intimamente ligado à eficiência reprodutiva dos rebanhos, completou, ressaltando que os temas manejo reprodutivo e estratégias associadas à reprodução foram intensamente discutidos. De produtor para produtor Na tradicional Sexta do PAINT, espaço reservado na programação da Lagoa da Serra no Canal do Boi e Agrocanal para divulgação e esclarecimentos sobre melhoramento genético animal, foi lançada uma nova maneira de se falar sobre o trabalho do programa: trata-se do quadro De Produtor para Produtor. Neste módulo de divulgação, fazendas parceiras do PAINT são apresentadas ao público através de reportagens e testemunhos, ao vivo, do parceiro em questão, promovendo uma interação direta com o telespectador. O objetivo deste novo meio de trabalho é levar ao conhecimento do público a opinião do parceiro que vive e conhece o PAINT, ressaltando os resultados obtidos e a simplicidade de execução, afirma Marcelo Almeida, gerente do PAINT. Na primeira edição do De Produtor para Produtor, foi mostrado o trabalho da Fazenda Boa Esperança, localizada em Barbosa (SP), dos parceiros Amílton e Rodrigo Martins. O Canal do Boi pode ser sintonizado através das antenas parabólicas e pelo canal 641 da Directv. O Agrocanal é sintonizado através das antenas parabólicas. Pecuaristas baianos participam de Dia de Campo O PAINT mostrou para os pecuaristas da Bahia a importância da seleção genética de bovinos como meio rápido e eficaz para se alcançar a rentabilidade com pecuária de corte algo tão almejado pelos produtores atualmente. O chamado deu certo: mais de 200 pecuaristas baianos participaram do Dia de Campo PAINT na Agropecuária e Reflorestadora São Luiz, em São Desidério (BA). Sucesso total: estas são as palavras que podem ser utilizadas para definir o êxito que o Dia de Campo PAINT alcançou. Os participantes puderam verificar a harmoniosa integração entre a agricultura tecnificada e a pecuária de ponta praticada em nossa propriedade, avaliou o gerente da São Luiz, Sergio Schneider. O evento contou com palestras de Marcelo Almeida, gerente do programa, Flávio de Castro, da Agrocria, Ney Conti, consultor de campo da Lagoa na região e Adriano Lupinacci. De acordo com Almeida, foi realizada uma grande mostra de animais, ressaltando os resultados obtidos e as diferenças encontradas a partir do processo de avaliação, bem como a metodologia empregada para a viabilidade do trabalho, abordando desde o processo de identificação até a formação dos grupos contemporâneos. A Bahia vem mostrando que a pecuária de corte tecnificada e produtiva já é uma realidade no estado. É só lembrar que, na safra de reprodutores 2001, a São Luiz colocou um dos seus produtos entre os animais selecionados Público compareceu em peso na Bahia para a coleta de sêmen na Lagoa, PAINT Rulio. Além disso, na avaliação de desmama da safra 2002, existem grandes destaques, dentre eles um filho de Gabinete do IZ, com 23 pontos de índice desmama. Porém, o grande benefício desses números é a evolução da média do rebanho para as características produtivas de interesse econômico, como fertilidade, peso a desmama, peso ao sobreano e característica de carcaça, conclui Almeida. 15

16 NOTÍCIAS CORTE Primeiras progênies de touros da Lagoa Destacados reprodutores que integram a bateria da Lagoa, como Maghaiver e Fano (Nelore), Fiel (Nelore Mocho) e Q-Kapy (Tabapuã) apresentam suas primeiras progênies. Indy (Maghaiver x Taju) Maghaiver - Aos 38 meses de idade, o Grande Campeão Nelore da ExpoZebu 2003, Maghaiver da Santa Nice, mostra que seus filhos são tão espetaculares quanto ele! Em visita à Fazenda Santa Nice, em Amaporã (PR), a equipe técnica da Lagoa analisou as suas progênies. Ricardo Abreu, gerente de produto Corte/Zebu, observou que filhos de Maghaiver em vacas Taju de Garça, Penta MJ e Bitelo da SS, com 5 meses de idade, destacam-se pela musculatura proeminente, carcaça equilibrada, costelas compridas e bem arqueadas e têm aprumos perfeitos. Maghaiver é opção direta em fêmeas linhagens Gim de Garça e Taj. As primeiras progênies agradaram por possuir as características do Nelore moderno: muita precocidade de carcaça, musculatura convexa e comprida, pigmentação firme e ótima caracterização racial, ressalta Abreu. Progênie de Fano Fano - Filho de Fajardo em vaca Legat Billary da Fazendinha, é opção direta no acasalamento em Gim de Garça, Legat, Panagpur e 1646 da MN. Fano foi Campeão Touro Jovem da Expoinel/2000. Está com quase 6 anos de idade, e tem excelente comprimento corporal (1,98m), garupa larga, plana e comprida. Com MGT de 1,56 é TOP para DEP peso ao ano, sobreano e PE, com mais de 120 filhos avaliados no Sumário USP. Fertilidade, precocidade e produtividade. Fano sempre apresentou essas características e começamos a observar isso agora também em suas primeiras progênies. Em seis meses, comercializamos mais de 14 mil doses de sêmen dele, o que o confirma como um dos grandes descendentes do Fajardo, destaca Abreu. Para Eduardo Biagi, da Carpa Agropecuária, proprietário do animal, Fano se destaca desde o dia que nasceu pela sua beleza racial, excelência de seus aprumos e por sua performance. Analisando os seus primeiros produtos, estou convencido de que ele será uma grande opção no mercado para produzir animais de pista com muita nobreza racial e excelente desempenho. Umatan, filho de Q-Kapy Q-Kapy - Um dos maiores destaques da raça Tabapuã na atualidade, Q-Kapy, surpreende muito com suas primeiras progênies. Aos 6 anos, impressiona pela carcaça moderna, frame moderado e muita disponibilidade de musculatura. O reprodutor é do criatório da Fazenda Dona Branca, de Elston Lemos Vergaça, localizada em Ibitinga (SP), onde se podem observar suas primeiras progênies. Segundo Abreu, as qualidades são comprovadas por 10 bezerros frutos de TE e também por Uana da Dona Branca, uma novilha de 23 meses filha do Q-Kapy na vaca 1519 do Canteiro, que é Anagô DB. Outro destaque é o Campeão Touro Jovem de Umuarama/04, Umatan Dona Branca, filho de Q-Kapy numa vaca Anagô, um dos acasalamentos mais utilizados, que está com 21 meses de idade e chamou a atenção pela sua musculatura comprida de posterior e paleta, excelente comprimento corporal, boa conformação e padrão racial. As progênies de Q-Kapy são harmônicas, de alta produtividade, tanto em produtos, frutos de quem utilizou em cruzamento industrial, principalmente em fêmeas 1/2 sangue, quanto em fêmeas Zebu, analisa Abreu. Progênie de Fiel, Campeã da ExpoZebu/04 Fiel - A progênie de Fiel, Nelore Mocho, tem obtido destaque em várias exposições neste ano, principalmente na 70ª ExpoZebu. Olimpo TE Boticão, filho de Fiel, do criatório de Flávio Cotrim, sagrouse Reservado Grande Campeão Nelore Mocho. Olimpo também foi Grande Campeão da raça em Barretos (SP). Além disso, Fiel, com sua progênie da Fazenda Boticão, foi Campeão Progênie de Pai e Reservado Campeão Progênie de Mãe. A produção do Fiel na Fazenda Boticão foi excelente em termos de comprimento de carcaça, ossatura e beleza racial. Essas características ajudaram a progênie a conquistar o título na ExpoZebu, ressalta Cotrim. Além disso, ainda em Uberaba, Ingresso TE STS, filho de Fiel, do criatório de Silvio Salomão, foi Reservado Campeão Junior Menor. Outro reprodutor de Salomão, também filho de Fiel, já havia sagrado-se Campeão Touro Jovem em Santo Antônio da Platina (PR). Para o proprietário de Fiel, Luis Carlos Marino, os resultados são demonstrações claras que o touro está crescendo e produzindo cada vez melhor. Estão acertando nos acasalamentos, o que gera filhas com grande quantidade de leite, entre outras ótimas qualidades, analisa. Fiel tem provas destacadas nos sumários USP e PAINT Consolidado e é indicação direta para fêmeas de linhagem Hasik, Diago e Voltaire. 16

17 NOTÍCIAS CORTE Novos touros Corte/Zebu BARNABÉ Barnabé da Pabreu (Nelore) filho de Bitelo em vaca Querubim, foi um dos grandes destaques no Leilão Anual Carpa/ 2002 por possuir pontos fortes como carcaça com ótima estrutura óssea e excelente profundidade corporal. Tem ponderal com mais de 1.200g/dia e participa do PMGRN/USP, chamando atenção para DEP peso aos 450d. EXPOENTE Expoente da Sta Anna (Nelore) do criatório de Jardel Sebba, é filho de Iguaçu, e destaca-se pelo comprimento corporal, garupa plana e comprida com musculatura proeminente, aliado a expressiva caracterização racial. Provado no Sumário EMBRAPA, é Deca I para peso 240 e 420 dias, idade ao primeiro parto e intervalo entre partos. Destaque em várias exposições, é indicação direta em fêmeas 1646 da MN, Fajardo, Ilustre e Enlevo. MATO GROSSO Mato Grosso Al Paulicéia (Nelore) Possui a melhor avaliação genética da Fazenda Paulicéia (Geneplus-EMBRAPA), sendo Top 1% para total materno, peso 120dias e 240dias, ganho pré e pósdesmama e é Top 7% para peso ao sobreano. A progênie de Mato Grosso impressiona pela ótima caracterização racial, grande comprimento corporal e garupa plana, com musculatura convexa de posterior. É indicação direta em fêmeas 1646 da MN, Rambo, Ilustre e Fajardo. MODELO Modelo da Ventania (Nelore) reprodutor jovem do criador Luiz Adilson Bom, Modelo tem pedigree forte para fertilidade: Fajardo x Inca. Foi destaque em várias exposições. É opção direta em fêmeas Karvadi, Taj, Iguaçu, Gim, Ludy, Panagpur, Enlevo, Legat e Tatcher. SAPIRÃO Sapirão do IZ (Nelore) Categoria Elite na Prova de Ganho de Peso/99, com diferencial de seleção de 74kg acima dos contemporâneos, Sapirão é o novo destaque na seleção do Instituto de Zootecnia de Sertãozinho. É o nº 1 para DEP peso ao ano (24,25kg) e sobreano (18,64kg) e tem DEP de perímetro escrotal positiva (0,60cm). Filho de Óbrio em vaca Estanho, impressiona pelo comprimento corporal, forte linha dorsolombar e excelente musculatura. SHABU Shabu do Carmo (Nelore) Destaca-se pelas suas evidentes características econômicas, como excelente carcaça, musculatura desenvolvida, precocidade de acabamento, ossatura forte, arqueamento de costelas e caracterização racial perfeita. Obteve premiações em Uberaba e Uberlândia, e sua mãe é uma das principais fêmeas do plantel do criador Antônio Paulo Abate. Seu pedigree é Bitelo em vaca Enugu. LÍDER Líder MB da Flor (Tabapuã) Grande Campeão em cinco exposições, consagrando-se na Fenagro/03 - Salvador/ BA, Líder chamou a atenção dos técnicos da ABCZ por possuir uma linha dorsolombar larga e comprida, ótima profundidade, musculatura bem convexa no posterior, aliado a boa caracterização racial. Filho de Raio em vaca Sedeiro, Líder é indicado em fêmeas Vínculo, Bacardi, Cachimbo e Egipan. Com 39 meses de idade, assim que chegou na Lagoa produziu sêmen apto para congelamento, comprovando, assim, mais esta qualidade. 17

18 NOTÍCIAS CORTE Destaques na ExpoZebu 2004 As progênies dos touros da Lagoa da Serra obtiveram destaque na 70ª ExpoZebu, que aconteceu entre 30 de abril e 10 de maio, em Uberaba (MG). Participaram dos julgamentos mais de 2,6 mil animais das raças Brahman, Guzerá, Gir, Indubrasil, Nelore, Nelore Mocho e Tabapuã. Julgamentos Na raça Guzerá, o touro Apollo TE da DER, já com sêmen disponível na Lagoa, conquistou o 2º prêmio na categoria Touro Sênior. No Nelore, Cristal da Sabiá, cujo avô materno é Tatcher, foi Campeã Fêmea Jovem e Grande Campeã da ExpoZebu. Enfezada, filha de Tatcher, foi Campeã Novilha Menor, enquanto Conde TE da Recreio, filho de Enlevo em vaca Myke, sagrou-se Campeão Bezerro. No Nelore Mocho, um dos grandes destaques da ExpoZebu 2004 foi Fiel, que foi Campeão Progênie de Pai, com os produtos da Fazenda Boticão, de Flávio Cotrim. Seu filho Olimpo TE da Boticão foi Reservado Campeão Sênior e Reservado Grande Campeão da raça, e Ingresso TE STS foi Reservado Campeão Júnior Menor. Mais conquistas no Nelore Mocho: Enganada do Varrela, filha de Voltaire, foi Reservada Grande Campeã e Reservada Campeã Novilha Maior; Íris FIV da Valônia, filha de Fajardo, foi Reservada Campeã Novilha Menor; Dhumu DB, filho de Helíaco, foi Reservado Campeão Bezerro e Destaques da ExpoZebu foram contratados Voltaire II Jr da RS, filho de Voltaire, foi Reservado Campeão Júnior Menor. No Ranking Geral dos Touros, alguns dos reprodutores da Lagoa obtiveram excelentes colocações, como Enlevo, o 5º melhor, 1646 da MN, o 6º, Ilustre, o 7º, Tatcher, o 8º, Fajardo, o 9º e Legat, o 10º colocado. Contratações A Lagoa contratou quatro reprodutores na ExpoZebu. Do Leilão Guzerá Brasil, realizado durante a exposição, foi contratado Ciumento CL 3 Marias, de propriedade de Maria M. Lindenberg, da Fazenda Três Marias, de Linhares (ES). Com pedigree muito interessante (Lajedo AM em vaca Boneca, uma das melhores matrizes na raça), é destaque para sua prova no Sumário EMBRAPA/03, onde é classe 1 para DEP P240 (32º melhor), DEP TM 240 (8º melhor) e DEP P420 ( 56º melhor) entre animais avaliados. Na raça Brahman, Mr Imperial POI 20 Big Boy, cujo proprietário é Luiz Carlos Monteiro, da Fazenda Imperial, de Arandu (SP). Ele é filho de 3B MR Suva 239 x Gramillares 961 Atil. Foi Campeão Bezerro em Pres. Prudente, S. J. do Rio Preto, Campeão Júnior Menor e Reservado Grande Campeão em Avaré e Reservado Campeão Júnior Maior na ExpoZebu/04. Ainda na raça Brahman, MR Querença 702, com 29 meses de idade, é outra novidade. Propriedade de Querença Emp. Rural Agr. Pec. Ltda, Fazenda Querença, seu pedigree agrada muito: JDH Bross Manso x MR TD West 270. Foi Campeão Categoria Sênior e Reservado Campeão Sênior na ExpoZebu/04. Já na raça Tabapuã, a novidade é Gedha da C. Rico, de Nilo Muller Sampaio, da Fazenda Cascalho Rico, em João Pinheiro (MG). Seu pedigree agrega Ditado da Prog. X Gavinhoso de Tab. Aos 28 meses de idade, foi Campeão Touro Jovem e Grande Campeão na ExpoZebu/04. A Lagoa contratou os grandes destaques da ExpoZebu/04, mas, no entanto, ainda não fechou com reprodutores das raças Nelore e Nelore Mocho, pois estaremos acompanhando seus resultados nas demais exposições do ano. Temos muito interesse em alguns touros que se destacaram em Uberaba, ressalta Ricardo Abreu, gerente de produto Corte/Zebu da Lagoa da Serra. Dia de Campo Paredão 2004 Dia de Campo Paredão foi um sucesso Tradicional parceira da Lagoa, a Fazenda Paredão, do pecuarista Nelson Pineda, realizou nos dias 23 e 24 de abril o Dia de Campo e Leilão Paredão Entre as inovações do evento deste ano, o destaque ficou por conta da Escola de Peão Escola de Patrão, em que foram abordados temas de acordo com o interesse dos participantes. Prestigiaram o evento o diretorpresidente Guus Laeven, a gerente de Produção, Lúcia Rodrigues, o gerente de Marketing/Vendas, Lúcio Cornachini, o gerente de produto Corte/Zebu, Ricardo Abreu e o supervisor de Serviços, Gustavo Chilitti. O programa Insemina Fácil foi abordado. Guus Laeven e Lúcia Rodrigues mediaram, respectivamente, debates sobre FIV x Transferência de Embriões como e quando utilizar cada técnica e Inseminação artificial em tempo fixo. Cruzamento Industrial no RS Os pecuaristas do Rio Grande do Sul terão cinco oportunidades para conhecer as melhores alternativas para cruzamento industrial no Estado. Coordenado pelo gerente de produto Corte/Taurinos, Alexandre Zadra, e do gerente de Área no RS, Flávio Munaro, a Lagoa realizará o 1º Ciclo de Palestras sobre Cruzamento Industrial de Bovinos de Corte no Rio Grande do Sul. As palestras serão ministradas pelo Dr. Sérgio F. Padilha, um grande especialista no assunto, nos dias 26 de julho, em Uruguaiana; 27 de julho, em Alegrete; 28 de julho, em Dom Pedrito; 02 de agosto, em Santa Maria e dia 03 de agosto, em Santiago. Mais informações: (51) ou no site 18 CANAL LAGOA / MAIO 2004

19 NOTÍCIAS CORTE Novidades na bateria Corte/Taurinos A Lagoa apresenta suas principais novidades na bateria de Corte/Taurinos. Confira: HELVÉTICO Helvético 4K (Canchim) - É considerado pelos principais técnicos um dos melhores touros de todos os tempos da raça. Destaca-se pelas DEPs altíssimas para Peso ao Desmame e Peso ao Ano, além de ser Deca I para tipo frigorífico, com acurácias acima de 80%. Também possui DEPs excepcionais para idade ao primeiro parto, resultado de uma das melhores linhagens maternas dentro GENERAL da raça pura. Suas filhas possuem grande habilidade materna. Helvético é o modelo de Canchim do futuro, transmitindo pêlo brilhante e pele preta à progênie, sendo ideal para plantéis e para cruzamento terminal sobre matrizes cruzadas. General da Santa Tereza (Charolês Mocho) - Um dos touros mais compridos no Charolês Mocho, alia ganho de peso e beleza racial. É filho de Major, o touro mocho mais premiado do Brasil. Seus filhos nascem com peso adequado dentro da raça e com ótima musculatura. Transmite excelente ganho de peso e comprimento racial à progênie. No cruzamento com matrizes zebuínas, seus filhos são pesados e apresentam carcaças magníficas. MAJOR Major da Santa Tereza (Charolês Mocho) É o touro Charolês Mocho mais premiado do Brasil: sagrou-se Grande Campeão Mocho na Feira do Paraná (97/98), Umuarama (98/99), Londrina (98/99), Ponta Grossa (98) e Guarapuava (98). Foi considerado o melhor touro da raça durante o 1º Fórum de Avaliação de Animais Descendentes de Touros Franceses. Descendente de Fakir, produz bezerros leves ao nascimento, sendo indicado para novilhas. MUSTANG Mustang da Reprodutouros (Senepol) Descendente de Hércules, um ícone no Brasil e nos Estados Unidos, é reconhecido como touro transmissor de peso e leite para a progênie, sendo o touro mais usado no programa Montana no Brasil. Mustang apresenta pelagem firme e pêlo muito curto. Suas DEPs para Peso a Desmama, Ano e Leite, são altíssimas, colocando-o entre os melhores touros em coleta no país para essas características. Opção jovem em carne e leite para cruzamento de matrizes F1, apresentando frame médio. Manual de cruzamento industrial Mesmo sendo uma prática cada vez mais comum no Brasil, o cruzamento industrial ainda gera dúvidas e incertezas em boa parte dos pecuaristas. Para auxiliá-los na obtenção de informações corretas sobre como e quando fazer cruzamento industrial, a Lagoa da Serra disponibiliza em seu site (www.lagoa.com.br), para download, um manual completo sobre o assunto. Elaborado por Alexandre Zadra, gerente de produto Corte/ Taurinos e com 15 anos de experiência em cruzamento industrial, o material aborda grupamentos raciais, vantagens, lucratividade, tipos de cruzamento e raças indicadas para cada sistema. Também são oferecidas sugestões práticas para cada região do Brasil. No manual, pode-se saber como escolher um reprodutor e quais as considerações que devem ser levadas em conta para obter o sucesso do cruzamento, ressalta Zadra. De acordo com Zadra, o cruzamento industrial é uma ferramenta importante para o sistema de produção de carne de qualidade com eficiência. Pensando nisso, montamos um plano estratégico para reforçar nossa bateria de reprodutores no segmento Corte/Taurinos e também vamos oferecer ampla orientação aos criadores interessados no tema, completa Zadra. 19

20

Toda mudança é para melhor

Toda mudança é para melhor Toda mudança é para melhor Mesmo admirando a nova logomarca da Lagoa, lançada em abril, algumas pessoas perguntaram-me o porquê desta mudança. Em primeiro lugar, a mudança da logomarca da Lagoa deu-se

Leia mais

BOVINOS RAÇAS SINTÉTICAS

BOVINOS RAÇAS SINTÉTICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA LABORATÓRIO DE FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO BOVINOS RAÇAS SINTÉTICAS Disciplina: Exterior e raças Prof. Mauricio van Tilburg

Leia mais

INDEX ASBIA MERCADO 2014

INDEX ASBIA MERCADO 2014 INDEX ASBIA MERCADO 2014 INDEX ASBIA Mercado de sêmen 2014. O relatório do INDEX ASBIA 2014 representa aproximadamente 92% do mercado de sêmen no Brasil, incluindo as raças de corte e leite e é composto

Leia mais

Vindouro. A Lagoa é Top List Rural em inseminação pela 4ª vez consecutiva. Que a paz, luz de nossas vidas, ilumine o mundo no novo ano.

Vindouro. A Lagoa é Top List Rural em inseminação pela 4ª vez consecutiva. Que a paz, luz de nossas vidas, ilumine o mundo no novo ano. Ano VI - Nº 18 DEZEMBRO 2004 Veículo de comunicação da Lagoa da Serra, uma empresa do Grupo Holland Genetics. ÇA N A R B M DE LE Imagem do cartão de Natal beneficente da Casa Abrigo Nosso Lar www.casaabrigonossolar.org.br

Leia mais

Conheça a primeira central de inseminação do mundo.

Conheça a primeira central de inseminação do mundo. Conheça a primeira central de inseminação do mundo. A primeira central de inseminação do mundo nasceu nos Estados Unidos e veste verde e amarelo há mais de 40 anos. A C.R.I. Genética é uma cooperativa

Leia mais

A PRODUCAO LEITEIRA NOS

A PRODUCAO LEITEIRA NOS A PRODUCAO LEITEIRA NOS ESTADOS UNIDOS Estatisticas A produção leiteira durante Janeiro de 2012 superou os 7 bilhões de kg, 3.7% acima de Janeiro de 2011. A produção por vaca foi em media 842 kg em Janeiro,

Leia mais

DE CRIADOR PARA CRIADOR

DE CRIADOR PARA CRIADOR DE CRIADOR PARA CRIADOR No clima para a máxima produção com qualidade. Altitude e temperatura perfeitas. O resultado são rebanhos com máxima produção de sêmen com qualidade, para você vender sempre mais.

Leia mais

ALTA GENETICS BATE NOVO RECORDE COM 3 MILHÕES DE SÊMEN BOVINO VENDIDOS EM 2011

ALTA GENETICS BATE NOVO RECORDE COM 3 MILHÕES DE SÊMEN BOVINO VENDIDOS EM 2011 São Paulo, dezembro de 2011 ALTA GENETICS BATE NOVO RECORDE COM 3 MILHÕES DE SÊMEN BOVINO VENDIDOS EM 2011 Faturamento no Brasil deve crescer 20% em 2011, alcançando R$60milhões A Alta Genetics bate novo

Leia mais

Inseminação Artificial Aplicada ao Melhoramento Genético Animal

Inseminação Artificial Aplicada ao Melhoramento Genético Animal Inseminação Artificial Aplicada ao Melhoramento Genético Animal Equipe de pesquisadores MGA/ CNPGL: Maria Gabriela C.D. Peixoto Rui da Silva Verneque João Cláudio do Carmo Panetto Frank Ângelo Tomita Bruneli

Leia mais

Curso de inseminação artificial da Alta dá dicas de como aumentar a rentabilidade em sua fazenda

Curso de inseminação artificial da Alta dá dicas de como aumentar a rentabilidade em sua fazenda São Paulo, 12 março de 2014 Curso de inseminação artificial da Alta dá dicas de como aumentar a rentabilidade em sua fazenda Suprir a demanda de mercado com produtos de qualidade e sustentáveis. Este é

Leia mais

Seis meses de inovação e tecnologia

Seis meses de inovação e tecnologia Seis meses de inovação e tecnologia No mês de março, completamos seis meses de lançamento do sêmen sexado. Essa nova tecnologia, lançada pela Lagoa em setembro do ano passado, foi bem aceita pelos pecuaristas

Leia mais

Canal do Consultor de Campo

Canal do Consultor de Campo Page 1 of 11 Caso não esteja visualizando este e-mail, clique aqui Ano 3 Número 666 Sexta, 21 de dezembro de 2012 Clique aqui para fazer o download da newsletter em PDF» PROMOÇÃO POR QUANTIDADE CORTE -

Leia mais

Palestras Scot Consultoria

Palestras Scot Consultoria Palestras Scot Consultoria índice palestras scot consultoria As melhores e mais fiéis informações de mercado vão até você temas 3 pecuária de corte e seus derivados temas 5 pecuária de leite e derivados

Leia mais

O cruzamento do charolês com o zebu (indubrasil, guzerá ou nelore) dá origem ao CANCHIM. Rústico e precoce, produz carne de boa qualidade.

O cruzamento do charolês com o zebu (indubrasil, guzerá ou nelore) dá origem ao CANCHIM. Rústico e precoce, produz carne de boa qualidade. OUTUBRO 2006 Para chegar ao novo animal, os criadores contaram com a ajuda do superintendente do laboratório de inseminação artificial Sersia Brasil, Adriano Rúbio, idealizador da composição genética

Leia mais

QUALIDADE VERDANA 2014

QUALIDADE VERDANA 2014 ano 2 MAIO 2014 EDIÇão 02 www.verdanaagropecuaria.com.br camapuã/ms INFORMATIVO Mais valor para você Editorial QUALIDADE VERDANA 2014 1 1 A QUALIDADE QUE FEZ A DIFERENÇA em 2013 ENCONTRO 2013 Vinte e seis

Leia mais

ÍNDEX ASBIA IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE SÊMEN

ÍNDEX ASBIA IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE SÊMEN ÍNDEX ASBIA IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE SÊMEN 2012 APRESENTAÇÃO Segundo a lenda, a inseminação artificial (IA) foi utilizada pela primeira vez no ano de 1332, em eqüinos, pelos árabes.

Leia mais

ANGUS: Fábio Schuler Medeiros. Médico Veterinário, D. Sc Gerente Nacional do Programa Carne Angus Certificada Associação Brasileira de Angus

ANGUS: Fábio Schuler Medeiros. Médico Veterinário, D. Sc Gerente Nacional do Programa Carne Angus Certificada Associação Brasileira de Angus ANGUS: Rentabilidade e mercado Fábio Schuler Medeiros Médico Veterinário, D. Sc Gerente Nacional do Programa Carne Angus Certificada Associação Brasileira de Angus Nossos Questionamentos... Como está a

Leia mais

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Leite relatório de inteligência JANEIRO 2014 O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Na busca da eficiência nos processos produtivos na atividade leiteira este

Leia mais

José Ferreira Pankowski

José Ferreira Pankowski José Ferreira Pankowski O conselheiro técnico da Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso, José Ferreira Pankowski, é o entrevistado da semana do site da Nelore MT. Ele fala sobre o desenvolvimento

Leia mais

Efeitos do estresse calórico sobre a produção e reprodução do gado leiteiro

Efeitos do estresse calórico sobre a produção e reprodução do gado leiteiro 1 Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária www.ufpel.edu.br/nupeec Efeitos do estresse calórico sobre a produção e reprodução do gado leiteiro Marcelo Moreira Antunes Graduando em Medicina Veterinária

Leia mais

http://www.crvlagoa.com.br/news/gerarnewsletterpdf.asp?idnewsletter=684

http://www.crvlagoa.com.br/news/gerarnewsletterpdf.asp?idnewsletter=684 Página 1 de 16 Caso não esteja visualizando este e-mail, clique aqui Ano 3 Número 658 Sexta, 7 de dezembro de 2012 Clique aqui para fazer o download da newsletter em PDF» COMUNICADO SUSPENSÃO VENDAS JAGUAR

Leia mais

POR QUE USAR GUZERÁ? ACGB

POR QUE USAR GUZERÁ? ACGB POR QUE USAR GUZERÁ? ACGB PRODUÇÃO DE CARNE E LEITE: SUSTENTÁVEL POR NATUREZA O brasileiro elegeu a carne bovina como um dos seus alimentos preferidos nas refeições diárias. O consumo per capita é um dos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO 1 Ricardo Dias Signoretti A atual situação econômica da cadeia produtiva do leite exige que os produtores realizem todas as atividades

Leia mais

A utilização da vaca F1: visão da EMATER-MG INTRODUÇÃO

A utilização da vaca F1: visão da EMATER-MG INTRODUÇÃO A utilização da vaca F1: visão da EMATER-MG 1Elmer Ferreira Luiz de Almeida; 2José Alberto de Àvila Pires 1 Coordenador Técnico Bovinocultura de Leite da EMATER-MG 2Coordenador Técnico Bovinocultura de

Leia mais

Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos

Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos É Exite uma grande diversidade dos sistemas de produção de leite praticados nos vários países produtores Argentina Austrália Nova Zelândia É

Leia mais

Produção de F1 pelas fazendas Calciolândia e Colonial

Produção de F1 pelas fazendas Calciolândia e Colonial Produção de F1 pelas fazendas Calciolândia e Colonial Ronaldo Lazzarini Santiago 1 INTRODUÇÃO As fazendas Calciolândia e Colonial, de Gabriel Donato de Andrade, sempre foram a referência na seleção do

Leia mais

Só vence nos negócios quem se preocupa com as pessoas

Só vence nos negócios quem se preocupa com as pessoas Só vence nos negócios quem se preocupa com as pessoas Dezoito anos à frente da maior empresa de inseminação Artificial Bovina do Brasil, Heverardo Rezende Carvalho conta o que teve que aprender para se

Leia mais

III CURSO DE GESTÃO AGROECONÔMICA. EM PECUÁRIA DE CORTE: confinamento e terceirização

III CURSO DE GESTÃO AGROECONÔMICA. EM PECUÁRIA DE CORTE: confinamento e terceirização III CURSO DE GESTÃO AGROECONÔMICA EM PECUÁRIA DE CORTE: confinamento e terceirização RESULTADOS DO CONFINAMENTO DA COPLACANA EM 2.008 E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO Ari José Fernandes Lacôrte Engenheiro

Leia mais

CONHECENDO UMA CENTRAL DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

CONHECENDO UMA CENTRAL DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL CONHECENDO UMA CENTRAL DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL Entrevistado: Marcelo Brandi Vieira Mestre em Reprodução Animal Diretor Técnico da Progen Inseminação Artificial BI: Qual a importância da Inseminação Artificial

Leia mais

C omemorando 35 anos de

C omemorando 35 anos de Diretor-presidente Guus Laeven guus@lagoa.com.br Vice-presidente A. Lucio Cornachini lucio@lagoa.com.br Gerente de Produção Lucia Helena Rodrigues lrodrigues@lagoa.com.br Gerente Administrativo e Financeiro

Leia mais

Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais. Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago

Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais. Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago Colonial Agropecuária e Fazenda Calciolândia F-1, A MATRIZ MAIS ADEQUADA AO SISTEMA DE PRODUÇÃO

Leia mais

Ano V - Edição 34 Agosto 2014

Ano V - Edição 34 Agosto 2014 da pecuária de leite Ano V - Edição 34 Agosto 2014 PODER DE COMPRA AUMENTA NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014 Por Pedro de Lima, equipe Gado de Leite Cepea O poder de compra do pecuarista de leite esteve maior,

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Relatório Visita técnica Embrapa Gado de Corte-MS Grupo de estudos e pesquisa em forragicultra UFU GEPFOR Guilherme Amorim Soares da Silva Zootecnia Uberlândia 2014 I

Leia mais

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 8 APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE

Leia mais

GESTÃO E COMPETITIVIDADE DO LEITE

GESTÃO E COMPETITIVIDADE DO LEITE GESTÃO E COMPETITIVIDADE DO LEITE Odilio Sepulcri* 1. PLANEJANDO A ATIVIDADE Ao iniciar o negócio leite ou aperfeiçoá-lo devem-se tomar algumas decisões quanto a: que mercado participar? Quanto se quer

Leia mais

ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF

ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF 1 ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF 2 Capitulo 1 - Parceiros e Principal Fornecedor. Parceiros do projeto In Vitro Brasil

Leia mais

A responsabilidade de ser Top of Mind

A responsabilidade de ser Top of Mind A responsabilidade de ser Top of Mind Quando fiquei sabendo o resultado da pesquisa Top of Mind Inseminação Artificial 2005, promovida pela revista Rural, uma das maiores publicações do segmento do agronegócio

Leia mais

http://www.crvlagoa.com.br/news/gerarnewsletterpdf.asp?idnewsletter=633

http://www.crvlagoa.com.br/news/gerarnewsletterpdf.asp?idnewsletter=633 Página 1 de 9 Caso não esteja visualizando este e-mail, clique aqui Ano 3 Número 607 Quarta, 5 de setembro de 2012 Clique aqui para fazer o download da newsletter em PDF» ALTERAÇÃO DE PREÇO CLASSIC» DISPONIBILIDADE

Leia mais

PROGRAMA DE FOMENTO AO CRUZAMENTO ANGUS MANUAL

PROGRAMA DE FOMENTO AO CRUZAMENTO ANGUS MANUAL PROGRAMA DE FOMENTO AO CRUZAMENTO ANGUS MANUAL 1. A RAÇA ABERDEEN ANGUS Originária da Escócia, a raça foi selecionada em função de suas características superiores de precocidade, fertilidade, rusticidade,

Leia mais

Para capacitar o maior número de pessoas possível, a Lagoa oferece cursos em diferentes áreas de atuação

Para capacitar o maior número de pessoas possível, a Lagoa oferece cursos em diferentes áreas de atuação Consultores começam a construir o futuro CANAL MAIO 2007 ANO 9 Nº 24 ENSINO AVANÇADO LAGOA Para capacitar o maior número de pessoas possível, a Lagoa oferece cursos em diferentes áreas de atuação Anuário

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DAS PROVAS DE REPRODUTORES LEITEIROS

INTERPRETAÇÃO DAS PROVAS DE REPRODUTORES LEITEIROS AZ042 Bovinocultura de Leite Aula 14 INTERPRETAÇÃO DAS PROVAS DE REPRODUTORES LEITEIROS Prof. Rodrigo de Almeida Entendendo as Provas de Touros Canadenses Informações de Produção Provas de produção Baseado

Leia mais

O sucesso do Gir Leiteiro

O sucesso do Gir Leiteiro O sucesso do Gir Leiteiro The success of Dairy Gir Por/Text Silvio Pinheiro Queiroz 50_Animal Business-Brasil Sumário Fruto de rigoroso e persistente trabalho de seleção genética, o Gir Leiteiro vem alcançando

Leia mais

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte Se, de um lado, a forte alta do dólar frente ao Real tem contribuído para elevar

Leia mais

Estamos no caminho certo

Estamos no caminho certo Diretor-Presidente Guus Laeven (guus@lagoa.com.br) Gerente de Desenvolvimento de Produtos e Exportação Maurício José Lima (mlima@lagoa.com.br) Gerente de Marketing e Vendas Ademir Lúcio Cornachini (lucio@lagoa.com.br)

Leia mais

Novas conquistas ÍNDICE

Novas conquistas ÍNDICE 2 Diretor-Presidente Guus Laeven (guus@lagoa.com.br) Gerente de Desenvolvimento de Produtos e Exportação Maurício José Lima (mlima@lagoa.com.br) Gerente de Marketing e Vendas Ademir Lúcio Cornachini (lucio@lagoa.com.br)

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE UM BOM PROJETO NA PECUÁRIA DE CORTE. A idéia de projeto, em qualquer atividade econômica é bastante elástica. Em geral um projeto é

A IMPORTÂNCIA DE UM BOM PROJETO NA PECUÁRIA DE CORTE. A idéia de projeto, em qualquer atividade econômica é bastante elástica. Em geral um projeto é A IMPORTÂNCIA DE UM BOM PROJETO NA PECUÁRIA DE CORTE. A idéia de projeto, em qualquer atividade econômica é bastante elástica. Em geral um projeto é resultado de um estudo minucioso do ambiente onde se

Leia mais

Características dos Touros Senepol. Benefício ao Criador Invernista Confinador. Senepol SL

Características dos Touros Senepol. Benefício ao Criador Invernista Confinador. Senepol SL Senepol SL Programa SLde Melhoramento Estância Santa Luzia SENEPOL Benefícios dos Touros Senepol Santa Luzia Venda permanente Reprodutores & Doadoras Qualidade diferenciada a preço justo Na condução, Pedro

Leia mais

PROBOVI PROGRAMA DE NUTRIÇÃO PARA BOVINOS

PROBOVI PROGRAMA DE NUTRIÇÃO PARA BOVINOS 1 PROBOVI PROGRAMA DE NUTRIÇÃO PARA BOVINOS www.kerabrasil.com.br Fone:(54)2521-3124 Fax:(54)2521-3100 2 INTRODUÇÃO PROGRAMA KERA PARA BOVINOS DE LEITE E CORTE Com o acelerado melhoramento genético dos

Leia mais

Instruções e planilhas para o controle de produção visando o melhoramento genético na bovinocultura de corte de base familiar

Instruções e planilhas para o controle de produção visando o melhoramento genético na bovinocultura de corte de base familiar ISSN 0103-376X Setembro, 2006 Instruções e planilhas para o controle de produção visando o melhoramento genético na bovinocultura de corte de base familiar 57 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 15 de julho de 2015.

Clipping de notícias. Recife, 15 de julho de 2015. Clipping de notícias Recife, 15 de julho de 2015. Cepe Recife, 15 de julho de 2015. 14/07/2015 ATÉ QUE ENFIM: 'Secretaria de Agricultura de Tabira instala balança no Curral do Gado' O prefeito de Tabira,

Leia mais

ACONTE. Touros CV. Integração Lavoura/Pecuária Página 7. informativo carlos viacava nº - 8 Junho 2013

ACONTE. Touros CV. Integração Lavoura/Pecuária Página 7. informativo carlos viacava nº - 8 Junho 2013 ACONTE informativo carlos viacava nº - 8 Junho 2013 Grupo de novilhas super precoces que estarão à venda no Leilão Nelore Mocho CV do dia 28 de julho em Paulínia, SP. Prenhes aos 12 a 14 meses. Leilões

Leia mais

News. Desfile de Touros da ABS Pecplan é palco de homenagens e ótimos negócios O. anos. Uberaba, Brasil - Maio 2010

News. Desfile de Touros da ABS Pecplan é palco de homenagens e ótimos negócios O. anos. Uberaba, Brasil - Maio 2010 nº 14 News Uberaba, Brasil - Maio 2010 Caro Leitor Bons ventos sopraram em abril. A demanda de leite aumenta internamente e os preços internacionais do leite em pó retornam a valores próximos do excelente

Leia mais

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES Rafael Herrera Alvarez Médico Veterinário, Doutor, Pesquisador Científico do Pólo Centro Sul/APTA

Leia mais

estratégias para melhorar seu rebanho

estratégias para melhorar seu rebanho Texto adaptado pela CRI Genética Brasil Fonte: Associação Americana de Angus CRI Genética Brasil estratégias para melhorar seu rebanho O que é Relatório de Avaliação de Touro? A Associação Americana de

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE Nos primeiros meses de vida os bezerros obtêm grande parte dos nutrientes de que precisa do leite materno, que é de fácil digestão para o animal que ainda é jovem. Em

Leia mais

Cruzamento Industrial: Processo Chave para Obtenção de Novilhos Precoces

Cruzamento Industrial: Processo Chave para Obtenção de Novilhos Precoces Cruzamento Industrial: Processo Chave para Obtenção de Novilhos Precoces Alexandre Zadra 1 1. Introdução O aumento da competitividade com outras carnes, bem como outros mercados, e a possibilidade de o

Leia mais

Programa Nelore Brasil e seu Impacto Econômico

Programa Nelore Brasil e seu Impacto Econômico Programa Nelore Brasil e seu Impacto Econômico II Congreso Ganadero Nacional CORFOGA 2008 Prof. Dr. Raysildo B. Lôbo ANCP, USP Crescimento da Pecuária de Corte Brasileira: produção de carne e abate 71,0%

Leia mais

EDUCAMPO: um projeto que dá lucro 1

EDUCAMPO: um projeto que dá lucro 1 EDUCAMPO: um projeto que dá lucro 1 Sebastião Teixeira Gomes 2 1. Apresentação O objetivo deste artigo é apresentar o projeto Educampo, fruto da parceria entre o Sebrae-MG, a agroindústria e os produtores

Leia mais

http://www.crvlagoa.com.br/news/gerarnewsletterpdf.asp?idnewsletter=644

http://www.crvlagoa.com.br/news/gerarnewsletterpdf.asp?idnewsletter=644 Página 1 de 7 Caso não esteja visualizando este e-mail, clique aqui Ano 3 Número 618 Segunda, 24 de setembro de 2012 Clique aqui para fazer o download da newsletter em PDF» CAMPANHA DE VENDAS - OPUS Confira

Leia mais

Quanto vale uma prenhez? How much does a pregnancy is worth? Prof. Dr. José Bento Sterman Ferraz

Quanto vale uma prenhez? How much does a pregnancy is worth? Prof. Dr. José Bento Sterman Ferraz Quanto vale uma prenhez? How much does a pregnancy is worth? Prof. Dr. José Bento Sterman Ferraz Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP Núcleo de Apoio à Pesquisa em Melhoramento Animal,

Leia mais

A PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO NO BRASIL BRUNO DE JESUS ANDRADE DIRETOR EXECUTIVO DA ASSOCON

A PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO NO BRASIL BRUNO DE JESUS ANDRADE DIRETOR EXECUTIVO DA ASSOCON A PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO NO BRASIL BRUNO DE JESUS ANDRADE DIRETOR EXECUTIVO DA ASSOCON ASSOCON Associação Nacional dos Confinadores Entidade nacional com 85 membros 21% do volume confinado

Leia mais

Programa de extensão universitária mais leite

Programa de extensão universitária mais leite Programa de extensão universitária mais leite Renato SOARES OLIVEIRA¹; Samuel PIASSI TELES²; Rafael BASTOS TEIXEIRA³; Cassia MARIA SILVA NORONHA 4 ; Alan Dhan COSTA LIMA 5 ; Arnaldo Júnior VALERIANO RESENDE

Leia mais

estação de monta Escolha do Leitor

estação de monta Escolha do Leitor estação de monta Realmente existe importância na gestão da fazenda e benefício para o produtor que se utiliza do período reprodutivo? Luís Adriano Teixeira* 32 - ABRIL 2015 A Estação de monta (EM) período

Leia mais

Pecuaristas investem em inseminação artificial para garantir produtividade do gado

Pecuaristas investem em inseminação artificial para garantir produtividade do gado Pecuaristas investem em inseminação artificial para garantir produtividade do gado Alta ministra cursos em vários Estados Brasileiros. São Paulo, 18 de agosto de 2015 De acordo com informações da FAO -

Leia mais

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba Sebastião Teixeira Gomes Viçosa Novembro 1996 1 Índice Especificação Página 1. Introdução... 2 2. Notas Metodológicas... 2 3. Recursos Disponíveis... 3 4. Raça

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO

MELHORAMENTO GENÉTICO MELHORAMENTO GENÉTICO Mudança do material hereditário do rebanho de forma a capacitá-lo para produzir leite, mais economicamente em um determinado ambiente. Genética é a ciência que estuda a variação e

Leia mais

Rastreabilidade terá grande atenção no novo governo

Rastreabilidade terá grande atenção no novo governo Rastreabilidade terá grande atenção no novo governo A rastreabilidade bovina terá atenção especial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, informou o secretário-executivo do MAPA, engenheiro

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Departamento de Zootecnia Código da Disciplina: ZOO 05453 Disciplina: Bovinocultura de Leite PROGRAMA DA DISCIPLINA CAMPUS: Alegre CURSO:

Leia mais

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Gestão 2010/2011 Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Presidente Maurício Mendes - CEO da Informa Economics FNP Vice- Presidente Jacques Paciullo Neto Diretor Comercial da Rede Globo

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

1. Planilha: Indicadores de Desempenho da Propriedade Leiteira (IDPL)

1. Planilha: Indicadores de Desempenho da Propriedade Leiteira (IDPL) Uso de planilhas para controle e avaliação de indicadores técnicos na pequena propriedade leiteira José Ladeira da Costa 1 Embrapa Gado de Leite Introdução A metodologia proposta neste artigo para controle

Leia mais

Projeto SIMGIR. 1 Introdução. 2 Escolha das Raças. 3 Parceria. 4 Produção. 5 Anexos: 5-1 Normas de Identificação de Animais. Receptoras.

Projeto SIMGIR. 1 Introdução. 2 Escolha das Raças. 3 Parceria. 4 Produção. 5 Anexos: 5-1 Normas de Identificação de Animais. Receptoras. Projeto SIMGIR 1 1 Introdução 2 Escolha das Raças 3 Parceria 4 Produção 5 Anexos: 5-1 Normas de Identificação de Animais Receptoras Bezerras F1 5-2 Calendário de Manejo 5-3 Projeto de Comercialização dos

Leia mais

PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO

PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO WESP-GUTERRES, Caroline 1 ; TEIXEIRA, José Domingos Lemos 1 ; ARALDI,Daniele Furian 2 Palavras-Chave: Brasil. Consumo de carne. Bovinocultura. Introdução

Leia mais

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL Empresa Júnior de Nutrição de Ruminantes NUTRIR FCA-UNESP-FMVZ INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS CENÁRIO DADOS MERCADO DO BOI CONSIDERAÇÕES FINAIS CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO

INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO De 06 de outubro de 2014 TECNOLOGIA GENÉTICA ACESSÍVEL PECUÁRIA Laboratório fará transferência de embriões de animais de

Leia mais

O impacto do touro no rebanho de cria

O impacto do touro no rebanho de cria Algumas contas simples podem constatar que o touro de cria é um fator de produção de extrema relevância A realidade de mercado atual exige do pecuarista competência para se manter no negócio, e visão estratégica

Leia mais

FAZENDA CALCIOLÂNDIA Histórico e informações gerais

FAZENDA CALCIOLÂNDIA Histórico e informações gerais FAZENDA CALCIOLÂNDIA Histórico e informações gerais A fazenda Calciolândia, localizada no oeste de Minas Gerais, de propriedade de Gabriel e Vera Andrade, é hoje uma das mais conhecidas fazendas do Brasil,

Leia mais

Consangüinidade: A Lagoa tem a solução. Novidades na raça Holandesa Lagoa é pentacampeã no Top of Mind

Consangüinidade: A Lagoa tem a solução. Novidades na raça Holandesa Lagoa é pentacampeã no Top of Mind Consangüinidade: A Lagoa tem a solução Novidades na raça Holandesa Lagoa é pentacampeã no Top of Mind Diretor-Presidente Guus Laeven Gerente de Marketing Maurício José de Lima (mlima@lagoa.com.br) Gerente

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV Com o mercado aquecido, agosto tem pouca variação O custo da produção na pecuária de corte aumentou no primeiro semestre deste ano, mais que em todo o ano de 2012. Com a alta do dólar, o cenário da exportação

Leia mais

primeiro índice de cruzamento industrial projetado para o brasil

primeiro índice de cruzamento industrial projetado para o brasil primeiro índice de cruzamento industrial projetado para o brasil o índice para guiar suas melhores decisões! O QUE É O BCBI? Desenvolvido com o suporte técnico do Geneticista Senior da L`Alliance Boviteq,

Leia mais

INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de

INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de d e b e z e r r o d e c o r t e INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de produção. As técnicas utilizadas

Leia mais

Comunicado Técnico 94

Comunicado Técnico 94 Comunicado Técnico 94 ISSN 0101-5605 Novembro, 2004 Sete Lagoas, MG Avaliação de Cultivares de Milho e Sorgo para Produção de Forragem Antônio Carlos Viana 1 Marco Aurélio Noce 2 As silagens de milho e

Leia mais

Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Vacas Leiteiras

Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Vacas Leiteiras Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Vacas Leiteiras Serviços em Pecuária de Leite Avaliação Ginecológica e Diagnóstico de Gestação com Aparelho de Ultrassonografia Exames Laboratoriais IATF Inseminação

Leia mais

2013-2013 Curso de curta duração em Inseminação Artificial em Bovinocultura. Fazenda Paraíso, FAZENDA PARAÍSO, Brasil

2013-2013 Curso de curta duração em Inseminação Artificial em Bovinocultura. Fazenda Paraíso, FAZENDA PARAÍSO, Brasil CURRICULUM VITAE JULIO RAMOS REIS Endereço: Rua Iraci, 712, Boa Esperança Patrocínio - MG CEP: 38740-000 Telefones: (34) 9178-4616 / (34) 9903-1156 E-mail: julioramosreis@gmail.com Dados pessoais Filiação

Leia mais

04 de maio de 2012 Edição nº. 469

04 de maio de 2012 Edição nº. 469 O relatório Boi na Linha, da Scot Consultoria, na edição dessa sexta feira resumiu bem o status quo do mercado pecuário nesse início de maio A seca que vem afetando as pastagens há algum tempo somado a

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

Análise Técnica e Econômica de Sistemas de Produção de Bezerros

Análise Técnica e Econômica de Sistemas de Produção de Bezerros Análise Técnica e Econômica de Sistemas de Produção de Bezerros Lívio Ribeiro Molina MSc;DSc. Escola de Veterinária - UFMG A fase de Cria Aspectos Econômicos Eficiência econômica encontra-se altamente

Leia mais

Nestlé EM CAMPO. Período de transição. Eficiência e qualidade na produção leiteira

Nestlé EM CAMPO. Período de transição. Eficiência e qualidade na produção leiteira Nestlé EM CAMPO Eficiência e qualidade na produção leiteira Período de transição Cuidados no pré e pós-parto garantem a boa condição reprodutiva e produtiva Ano 2 Número 12 Nov./Dez. 2015 Nestlé EM CAMPO

Leia mais

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE 1 O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE Prof. Dr. Antonio Ferriani Branco PhD em Nutrição e Produção de Ruminantes afbranco@uem.br O SISTEMA VACA-BEZERRO Os fatores que afetam mais significativamente

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Bovinos de leite. Exognósia e Maneio Animal 9. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DO GADO BOVINO E ZEBUÍNO

Bovinos de leite. Exognósia e Maneio Animal 9. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DO GADO BOVINO E ZEBUÍNO Exognósia e Maneio Animal 4 de Novembro de 2008 Bovinos de leite 9. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DO GADO BOVINO E ZEBUÍNO Paulo P. Cortez IV. Principais raças de aptidão leiteira Instituto de Ciências

Leia mais

MANEIRA PRÁTICA DE REALIZAR CONTROLE REPRODUTIVO EM GADO LEITEIRO EM PROPRIEDADES COM ECONOMIA FAMILIAR

MANEIRA PRÁTICA DE REALIZAR CONTROLE REPRODUTIVO EM GADO LEITEIRO EM PROPRIEDADES COM ECONOMIA FAMILIAR 1 BOLETIM TÉCNICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE MEDICINA VETERINÁRIA MANEIRA PRÁTICA DE REALIZAR CONTROLE REPRODUTIVO EM GADO LEITEIRO EM PROPRIEDADES COM ECONOMIA FAMILIAR Boletim Técnico

Leia mais

Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA

Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA Parceria: Programa do curso Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA O curso Gestão da Pecuária de Corte oferece ao participante conhecimento

Leia mais

PLANEJAMENTO E GESTÃO DE SISTEMAS INTENSIVOS DE PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO

PLANEJAMENTO E GESTÃO DE SISTEMAS INTENSIVOS DE PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO PLANEJAMENTO E GESTÃO DE SISTEMAS INTENSIVOS DE PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO RODRIGO OTÁVIO SPENGLER BEEF TEC - Consultoria Pecuária Campo Grande/MS rodrigospengler@beeftec.com.br 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Pressão de Seleção. Touros Jovens CEIP (20%) Machos avaliados (100%)

Pressão de Seleção. Touros Jovens CEIP (20%) Machos avaliados (100%) O Qualitas Programa de melhoramento genético da raça Nelore Reconhecido, aprovado e auditado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) Autorizado a emitir o CEIP a partir de 2002 O

Leia mais

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR.

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. Gelson Hein Médico Veterinário Unidade Local de Toledo NOVEMBRO

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa Índice de Confiança do Agronegócio Realização Parceiros Pesquisa Motivações Motivações Medir, trimestralmente, as expectativas dos diferentes agentes do agronegócio, como indústria de insumos, cooperativas,

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE LEITE DA EMBRAPA E O PREÇO DO LEITE

CUSTO DE PRODUÇÃO DE LEITE DA EMBRAPA E O PREÇO DO LEITE CUSTO DE PRODUÇÃO DE LEITE DA EMBRAPA E O PREÇO DO LEITE Sebastião Teixeira Gomes 1 1. INTRODUÇÃO Desde sua criação, em 1977, o Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Leite (CNPGL), da EMBRAPA, vem se

Leia mais

COMO INICIAR UMA CRIAÇÃO DE OVINOS

COMO INICIAR UMA CRIAÇÃO DE OVINOS COMO INICIAR UMA CRIAÇÃO DE OVINOS Cristiane Otto de Sá 1 e José Luiz de Sá 2 1. QUE TIPO DE PESSOA TEM VOCAÇÃO PARA CRIAR OVINOS O ovino foi um dos primeiros animais a ser domesticado pelo homem. Após

Leia mais

5 Case Stara. Cristiano Buss *

5 Case Stara. Cristiano Buss * Cristiano Buss * Fundada em 1960, a Stara é uma fabricante de máquinas agrícolas. De origem familiar, está instalada em Não-Me-Toque, no norte do Estado; Em seis anos, cresceu 11 vezes, com baixo nível

Leia mais