ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2011 - DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2"

Transcrição

1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido DMPL - 01/01/2011 à 30/06/ DMPL - 01/01/2010 à 30/06/ Demonstração do Valor Adicionado 8 DFs Consolidadas Balanço Patrimonial Ativo 9 Balanço Patrimonial Passivo 10 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Fluxo de Caixa 13 Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido DMPL - 01/01/2011 à 30/06/ DMPL - 01/01/2010 à 30/06/ Demonstração do Valor Adicionado 16 Comentário do Desempenho Outras Informações que a Companhia Entenda Relevantes 86 Pareceres e Declarações Relatório da Revisão Especial - Sem Ressalva 88 Declaração dos Diretores sobre as Demonstrações Financeiras 90 Declaração dos Diretores sobre o Relatório dos Auditores Independentes 91

2 Dados da Empresa / Composição do Capital Número de Ações (Unidades) Trimestre Atual 30/06/2011 Do Capital Integralizado Ordinárias Preferenciais 0 Total Em Tesouraria Ordinárias 0 Preferenciais 0 Total 0 PÁGINA: 1 de 91

3 DFs Individuais / Balanço Patrimonial Ativo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 30/06/2011 Exercício Anterior 31/12/ Ativo Total Ativo Circulante Caixa e Equivalentes de Caixa Contas a Receber Clientes Contas a receber por incorporação de imóveis Contas a receber por prestação de serviço Estoques Estoque de imóveis concluidos Estoque de terrenos a incorporar Tributos a Recuperar Tributos Correntes a Recuperar Outros Ativos Circulantes Outros Partes Relacionadas Créditos diversos Ativo Não Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Contas a Receber Clientes Estoques Estoque de terrenos a incorporar Créditos com Partes Relacionadas Créditos com Controladas Outros Ativos Não Circulantes Créditos Diversos Investimentos Participações Societárias Participações em Controladas Imobilizado Imobilizado em Operação Intangível Intangíveis PÁGINA: 2 de 91

4 DFs Individuais / Balanço Patrimonial Passivo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 30/06/2011 Exercício Anterior 31/12/ Passivo Total Passivo Circulante Obrigações Sociais e Trabalhistas Obrigações Sociais Obrigações Trabalhistas Fornecedores Fornecedores Nacionais Obrigações Fiscais Obrigações Fiscais Federais Imposto de Renda e Contribuição Social a Pagar Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Outras Obrigações Passivos com Partes Relacionadas Débitos com Controladas Outros Dividendo Mínimo Obrigatório a Pagar Contas a pagar Passivo Não Circulante Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Provisões Provisões Fiscais Previdenciárias Trabalhistas e Cíveis Provisões Fiscais Provisões Previdenciárias e Trabalhistas Provisões Cíveis Outras Provisões Provisões para Garantias Patrimônio Líquido Capital Social Realizado Reservas de Capital Opções Outorgadas Por emissão de ações Gastos com emissão de novas ações Reservas de Lucros Reserva Legal Reserva Estatutária Reserva de Retenção de Lucros Lucros/Prejuízos Acumulados PÁGINA: 3 de 91

5 DFs Individuais / Demonstração do Resultado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 3.01 Receita de Venda de Bens e/ou Serviços Custo dos Bens e/ou Serviços Vendidos Resultado Bruto Despesas/Receitas Operacionais Despesas com Vendas Despesas Gerais e Administrativas Outras Receitas Operacionais Outras Despesas Operacionais Resultado de Equivalência Patrimonial Resultado Antes do Resultado Financeiro e dos Tributos Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras Resultado Antes dos Tributos sobre o Lucro Resultado Líquido das Operações Continuadas Lucro/Prejuízo do Período Lucro por Ação - (Reais / Ação) Trimestre Atual 01/04/2011 à 30/06/2011 Acumulado do Atual Exercício 01/01/2011 à 30/06/2011 Igual Trimestre do Exercício Anterior 01/04/2010 à 30/06/2010 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2010 à 30/06/2010 PÁGINA: 4 de 91

6 DFs Individuais / Demonstração do Fluxo de Caixa - Método Indireto (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2011 à 30/06/2011 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2010 à 30/06/ Caixa Líquido Atividades Operacionais Caixa Gerado nas Operações Lucro antes do IRPJ e CSLL Depreciação e Amortização Resultado Equivalência Patrimonial Provisão para plano de opções de ações Reversão de Provisão Variações nos Ativos e Passivos Contas a receber Estoques Créditos Diversos Partes Relacionadas Tributos a recuperar Fornecedores Obrigações Trabalhistas Obrigações Tributárias Contas a pagar Partes Relacionadas Caixa Líquido Atividades de Investimento Acréscimo de investimento Acréscimo de Imobilizado Acréscimo de intángivel Dividendos recebidos Caixa Líquido Atividades de Financiamento Ingressos e Amortizações de empréstimos Integralização de capital, liquido de gastos Dividendos pagos Aumento (Redução) de Caixa e Equivalentes Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes Saldo Final de Caixa e Equivalentes PÁGINA: 5 de 91

7 DFs Individuais / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2011 à 30/06/2011 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Aumentos de Capital Gastos com Emissão de Ações Opções Outorgadas Reconhecidas Aumento/redução de pagamentos baseados em ações Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Saldos Finais PÁGINA: 6 de 91

8 DFs Individuais / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2010 à 30/06/2010 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Opções Outorgadas Reconhecidas Aumento/redução de pagamento baseado em ações Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Saldos Finais PÁGINA: 7 de 91

9 DFs Individuais / Demonstração do Valor Adicionado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2011 à 30/06/2011 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2010 à 30/06/ Receitas Vendas de Mercadorias, Produtos e Serviços Outras Receitas Provisão/Reversão de Créds. Liquidação Duvidosa Insumos Adquiridos de Terceiros Materiais, Energia, Servs. de Terceiros e Outros Outros Valor Adicionado Bruto Retenções Depreciação, Amortização e Exaustão Valor Adicionado Líquido Produzido Vlr Adicionado Recebido em Transferência Resultado de Equivalência Patrimonial Receitas Financeiras Valor Adicionado Total a Distribuir Distribuição do Valor Adicionado Pessoal Impostos, Taxas e Contribuições Remuneração de Capitais de Terceiros Remuneração de Capitais Próprios Lucros Retidos / Prejuízo do Período PÁGINA: 8 de 91

10 DFs Consolidadas / Balanço Patrimonial Ativo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 30/06/2011 Exercício Anterior 31/12/ Ativo Total Ativo Circulante Caixa e Equivalentes de Caixa Contas a Receber Clientes Clientes por incorporação de imóveis Clientes por prestação de serviços Estoques Estoque de imóveis concluidos Estoque de imóveis em construção Estoque de terrenos a incorporar Tributos a Recuperar Tributos Correntes a Recuperar Despesas Antecipadas Despesas comerciais a apropriar Outros Ativos Circulantes Outros Partes relacionadas Créditos diversos Ativo Não Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Contas a Receber Clientes Estoques Estoque de terrenos a incorporar Créditos com Partes Relacionadas Créditos com Outras Partes Relacionadas Outros Ativos Não Circulantes Créditos diversos Imobilizado Imobilizado em Operação Intangível Intangíveis PÁGINA: 9 de 91

11 DFs Consolidadas / Balanço Patrimonial Passivo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 30/06/2011 Exercício Anterior 31/12/ Passivo Total Passivo Circulante Obrigações Sociais e Trabalhistas Obrigações Sociais Obrigações Trabalhistas Fornecedores Fornecedores Nacionais Obrigações Fiscais Obrigações Fiscais Federais Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Outras Obrigações Passivos com Partes Relacionadas Débitos com Coligadas Outros Dividendo Mínimo Obrigatório a Pagar Credores por imóveis compromissados Adiantamento de Clientes Contas a pagar Passivo Não Circulante Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Outras Obrigações Outros Credores por imóveis compromissados Adiantamento de Clientes Débitos Diversos Tributos Diferidos Provisões Provisões Fiscais Previdenciárias Trabalhistas e Cíveis Provisões Fiscais Provisões Previdenciárias e Trabalhistas Provisões Cíveis Outras Provisões Provisões para Garantias Patrimônio Líquido Consolidado Capital Social Realizado Reservas de Capital Opções Outorgadas Por emissão de ações Gastor com emissão de novas ações Reservas de Lucros Reserva Legal Reserva Estatutária PÁGINA: 10 de 91

12 DFs Consolidadas / Balanço Patrimonial Passivo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 30/06/2011 Exercício Anterior 31/12/ Reserva de Retenção de Lucros Lucros/Prejuízos Acumulados Participação dos Acionistas Não Controladores PÁGINA: 11 de 91

13 DFs Consolidadas / Demonstração do Resultado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 3.01 Receita de Venda de Bens e/ou Serviços Custo dos Bens e/ou Serviços Vendidos Resultado Bruto Despesas/Receitas Operacionais Despesas com Vendas Despesas Gerais e Administrativas Outras Receitas Operacionais Outras Despesas Operacionais Resultado Antes do Resultado Financeiro e dos Tributos Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras Resultado Antes dos Tributos sobre o Lucro Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Resultado Líquido das Operações Continuadas Lucro/Prejuízo Consolidado do Período Atribuído a Sócios da Empresa Controladora Atribuído a Sócios Não Controladores Lucro por Ação - (Reais / Ação) Lucro Básico por Ação ON 0, , , , Lucro Diluído por Ação Trimestre Atual 01/04/2011 à 30/06/2011 Acumulado do Atual Exercício 01/01/2011 à 30/06/2011 Igual Trimestre do Exercício Anterior 01/04/2010 à 30/06/2010 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2010 à 30/06/ ON 0, , , ,20000 PÁGINA: 12 de 91

14 DFs Consolidadas / Demonstração do Fluxo de Caixa - Método Indireto (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2011 à 30/06/2011 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2010 à 30/06/ Caixa Líquido Atividades Operacionais Caixa Gerado nas Operações Lucro antes do IRPJ e CSLL Depreciação e Amortização Impostos Diferidos - Indiretos Ajuste a valor presente sobre o contas a receber Provisão para plano de opções de ações Reversão de provisão Participantes em SCPs e SPEs Variações nos Ativos e Passivos Contas a receber Estoques Créditos diversos Partes Relacionadas Tributos a recuperar Despesas comerciais a apropriar Fornecedores Obrigações trabalhistas Obrigações tributárias Credores por imóveis compromissados Adiantamento de clientes Contas a pagar Partes relacionadas Outros Imposto de Renda e Contribuição Social Caixa Líquido Atividades de Investimento Acréscimo de Imobilizado Acréscimo de intangivel Caixa Líquido Atividades de Financiamento Ingresso e amortização de empréstimos Integralização de capital, liquido de gastos Dividendos Pagos Participação de não controladores Aumento (Redução) de Caixa e Equivalentes Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes Saldo Final de Caixa e Equivalentes PÁGINA: 13 de 91

15 DFs Consolidadas / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2011 à 30/06/2011 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Aumentos de Capital Gastos com Emissão de Ações Opções Outorgadas Reconhecidas Aumento/redução de pagamentos baseados em ações Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido Participação dos Não Controladores Patrimônio Líquido Consolidado Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Saldos Finais PÁGINA: 14 de 91

16 DFs Consolidadas / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2010 à 30/06/2010 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Opções Outorgadas Reconhecidas Aumento/redução de pagamento baseado em ações Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido Participação dos Não Controladores Patrimônio Líquido Consolidado Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Saldos Finais PÁGINA: 15 de 91

17 DFs Consolidadas / Demonstração do Valor Adicionado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2011 à 30/06/2011 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2010 à 30/06/ Receitas Vendas de Mercadorias, Produtos e Serviços Outras Receitas Provisão/Reversão de Créds. Liquidação Duvidosa Insumos Adquiridos de Terceiros Custos Prods., Mercs. e Servs. Vendidos Materiais, Energia, Servs. de Terceiros e Outros Outros Valor Adicionado Bruto Retenções Depreciação, Amortização e Exaustão Valor Adicionado Líquido Produzido Vlr Adicionado Recebido em Transferência Receitas Financeiras Valor Adicionado Total a Distribuir Distribuição do Valor Adicionado Pessoal Impostos, Taxas e Contribuições Remuneração de Capitais de Terceiros Remuneração de Capitais Próprios Lucros Retidos / Prejuízo do Período Part. Não Controladores nos Lucros Retidos PÁGINA: 16 de 91

18 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS 2T11 Belo Horizonte, 08 de agosto de A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de empreendimentos populares de grande porte e atuação nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, divulga seus resultados operacionais e financeiros referentes ao 2º trimestre de 2011 (2T11). Exceto quando estiver indicado de outra forma, as informações deste documento estão expressas em moeda corrente nacional (em Reais). As demonstrações financeiras consolidadas da Companhia são elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, baseadas na Lei das Sociedades por Ações e nas regulamentações da CVM. CÓDIGO DA AÇÃO: DIRR3 Cotação 05/08/2011: R$ 9,89 Número de Ações: Valor de Mercado: R$ 1.529,3 milhões / US$ 962,2 milhões Free Float: 52,3% Volume médio diário 2T11: 85,1 mil ações R$ 918,4 mil TELECONFERÊNCIA DIRECIONAL ANUNCIA RECEITA LíQUIDA DE R$ 245 MILHÕES NO 2T11, UM CRESCIMENTO DE 48% EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DO ANO ANTERIOR MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO Anunciamos lançamentos de R$ 288,0 milhões no 2T11, crescimento de 82%¹ em relação ao 2T10. Entregamos no 2T11 uma Receita Líquida de R$ 244,7 milhões, um crescimento de 48% em relação ao 2T10. No 1S11, o lucro líquido ajustado² foi de R$ 91,3 milhões, um crescimento de 16,3% em relação ao mesmo período do ano anterior e margem líquida acumulada ajustada de 19,1%. O retorno sobre o patrimônio (ROE) nos últimos 12 meses foi de 20,3%. Data: 09/08/2011 terça-feira Português 10:00 am Horário de Brasília Inglês 11:00 am New York time Telefones para conexão: Brasil: (11) Outros países: (+1) SENHA: DIRECIONAL CONTATOS Carlos Wollenweber CFO DRI (31) Lucas Bousas Analista de RI (31) Paulo Sousa Assistente de RI (31) No 2T11 lançamos três empreendimentos no Regime Especial de Tributação ( RET1 ), que apresentaram forte demanda de vendas e reforçam nosso foco no segmento de baixa renda. Em dois destes empreendimentos, assim como nos projetos para a faixa de 0-3 salários mínimos, continuaremos a utilizar o modelo construtivo industrializado, com tecnologia de formas de alumínio e paredes de concreto. Nossa eficiência na velocidade dos repasses dos financiamentos e maior participação do reconhecimento de receita dos empreendimentos de 0-3 salários mínimos no resultado têm sido os principais responsáveis pela constante redução do cash burn. No 2T11, nosso cash burn foi de R$ 34,0 milhões, uma redução de 48% em relação ao 1T11. Nossa margem bruta sofreu impacto de 1,8 p.p. em relação ao 1T11, devido a revisões de orçamentos de obras, especialmente na região de Porto Velho-RO, onde houve incremento no custo de mão-de-obra devido à alta demanda para construção das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau. Estamos muito otimistas com a aprovação da 2º fase do Programa Minha Casa, Minha Vida e com a oportunidade de novas contratações de projetos para a faixa de renda de 0-3 salários mínimos neste segundo semestre. A performance e rentabilidade dos projetos contratados na 1º fase do Programa reforçam nossa decisão estratégica de concentrar um terço de nosso portfólio de projetos neste segmento. Reforçamos nosso comprometimento em manter a Direcional posicionada entre as empresas mais rentáveis do setor, com crescimento sustentável e priorizando a geração de caixa, criação de valor e a redução do ciclo de negócio. 1. Desconsiderando a contratação do projeto Meu Orgulho na faixa de 0-3 salários mínimos no 2T10 e a aquisição de 60% das torres residenciais do empreendimento Parque Ponta Negra no 2T Ajustado por despesas (não-caixa) com programa de stock-option LANÇAMENTOS R$ 288,0 milhões no 2T11 e R$ 511,3 milhões no 1S11, crescimento de 81,8% 1 e 70,7% 1, respectivamente, em relação aos mesmos períodos do ano anterior. VENDAS CONTRATADAS R$ 168,8 milhões no 2T11 e R$ 343,9 milhões no 1S11, crescimento de 26,8%¹ e 15,8%¹, respectivamente, em relação aos mesmos períodos do ano anterior. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO R$ 40,5 milhões no 2T11, com margem líquida ajustada de 16,6% e ROE LTM de 20,3%. PÁGINA: 17 de 91

19 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS PRINCIPAIS INDICADORES 2T11 2T10 D % 1S11 1S10 D % (a) (b) (a/b) (c) (d) (c/d) Lançamentos VGV Lançado (R$ mil) ,1% ,9% VGV Lançado - % Direcional (R$ mil) ,5% ,3% VGV Lançado (R$ mil): Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a VGV Lançado (R$ mil): ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,8% ,7% % Direcional Médio 95,2% 98,0% -2,8 p.p. 96,6% 93,4% 3,1 p.p. Unidades Lançadas ,3% ,3% Unidades Lançadas: Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a Unidades Lançadas: ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,4% ,9% Preço Médio (R$/unidade) ,5% ,6% Vendas VGV Contratado (R$ mil) ,5% ,1% VGV Contratado - % Direcional (R$ mil) ,9% ,5% VGV Contratado (R$ mil): Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a VGV Contratado (R$ mil): ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,8% ,8% Unidades Contratadas ,5% ,9% Unidades Contratadas: Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a Unidades Contratadas: ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,2% ,2% Preço Médio (R$/unidade) ,8% ,5% VSO (Vendas Sobre Oferta) - em VGV 18,5% 33,8% -15,3 p.p. 31,5% 46,6% -15,0 p.p. Indicadores Financeiros Receita Líquida (R$ mil) ,1% ,5% Lucro Bruto (R$ mil) ,5% ,9% Margem Bruta 26,2% 33,6% -7,4 p.p. 27,1% 34,3% -7,2 p.p. EBITDA Ajustado (R$ mil) ,2% ,8% Margem EBITDA Ajustada 19,7% 27,0% -7,3 p.p. 22,1% 28,3% -6,1 p.p. Lucro Líquido Ajustado (R$ mil) ,1% ,3% Margem Líquida Ajustada 16,6% 24,8% -8,2 p.p. 19,1% 25,5% -6,4 p.p. Outros Indicadores 2T11 1T11 4T10 3T10 2T10 1T10 ROE Anualizado 1 14,9% 21,8% 25,8% 25,2% 22,9% 22,2% ROE LTM 2 20,3% 22,5% 23,8% 21,1% 21,4% 20,6% Caixa e Equivalentes (R$ mil) Dívida Bruta (R$ mil) Dívida Líquida (R$ mil) Patrimônio Líquido (R$ mil) Dívida Líquida / Patrimônio Líquido (R$ mil) 2,4% -0,7% 14,1% 1,4% -10,3% -21,5% Dívida Líquida / EBITDA últimos 12 meses 0,12X -0,03X 0,55X 0,06X 0,00X -1,15X Receitas a Apropriar (R$ mil) Resultado a Apropriar (R$ mil) Margem a Apropriar 38,4% 39,5% 40,0% 38,9% 37,7% 38,5% Estoque Total (R$ mil) LandBank Total (R$ mil) LandBank - % Direcional (R$ mil) LandBank - Unidades ROE Anualizado: Lucro Líquido Ajustado Anualizado do Trimestre / Patrimônio Líquido Médio do Período 2. ROE LTM: Lucro Líquido Ajustado Últimos 12 Meses / Patrimônio Líquido Médio Últimos 12 Meses 2 PÁGINA: 18 de 91

20 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS LANÇAMENTOS Empreendimentos Lançados No 2T11 a Direcional lançou dois empreendimentos no Amazonas (Parque Ponta Negra - 3ª Etapa e Total Ville Vida Nova - 3ª Etapa), dois empreendimentos no Pará (Verano Residencial - 1ª Etapa e Bella Città Algodoal - 3ª Etapa), um empreendimento no estado do Rio de Janeiro (Total Ville Macaé - 2ª Etapa) e um Hotel em Minas Gerais (Tulip Inn Savassi). No total, a Direcional lançou seis empreendimentos, com VGV total de R$ 288,0 milhões. Destes, três empreendimentos estão no regime especial de tributação (RET), com unidades até R$ 75,0 mil. Tulip Inn Savassi - Hotel VGV R$ 85,4 MM Parque Ponta Negra VGV R$ 47,7 MM Verano Residencial VGV R$ 36,9 MM Total Ville Vida Nova - 3ª etapa VGV R$ 56,3 MM Bella Cittá Algodoal VGV R$ 48,0 MM Total Ville Macaé - 2ª etapa VGV R$ 13,6 MM A tabela abaixo fornece informações sobre os empreendimentos imobiliários lançados no 2T11: Empreendimentos Lançados - 2T11 Lançamento Localização Total (R$ Mil) % Direcional (R$ mil) Unidades Lançadas Unidades do Empreendimeto (Todas as Fases) 1 Verano Residencial - 1ª Etapa Abril Belém - PA Médio 2 Total Ville Macaé - 2ª Etapa - RET 1 Abril Macaé - RJ Popular 3 Parque Ponta Negra - 3ª Etapa Abril Manaus - AM Médio Alto 4 Tulip Inn Savassi - Hotel Junho Belo Horizonte - MG Comercial 5 Total Ville Vida Nova - 3ª Etapa - RET 1 Junho Manaus - AM Popular 6 Bella Città Algodoal - 3ª Etapa - RET 1 Junho Marituba - PA Popular Lançamentos 2T Aquisição de Participação - Parque Ponta Negra Maio Manaus - AM n/a Médio Lançamentos + Aquisição Participação VGV Segmento Evolução dos Lançamentos No 2T11 a Direcional lançou VGV de R$ 288,0 milhões, crescimento de 82% em relação ao 2T10, desconsiderando a contratação do projeto Meu Orgulho na faixa de 0-3 salários mínimos no 2T10 e a aquisição de 60% das torres residenciais do empreendimento Parque Ponta Negra no 2T11. No semestre a Direcional lançou R$ 511,3 milhões. 3 PÁGINA: 19 de 91

21 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Com a aprovação da 2º fase do Programa Minha Casa Minha Vida, a Direcional pretende contratar projetos na faixa de 0-3 salários mínimos no segundo semestre de VGV Lançado (R$ milhões) Evolução dos Lançamentos (R$ milhões) CAGR 07-10: 82% +71% % T10 2T11 1S10 1S11 Incorporação 0-3 SM Compra Participação S11 Lançamentos Segmentação dos Lançamentos 2T11 2T10 D % 1S11 1S10 D % (a) (b) (a/b) (c) (d) (c/d) VGV Lançado (R$ mil) ,1% ,9% VGV Lançado - % Direcional (R$ mil) ,5% ,3% % Direcional Médio 95,2% 98,0% -2,9% 96,6% 93,4% 3,4% VGV Lançado (R$ mil): Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a VGV Lançado (R$ mil): ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,8% ,7% VGV Aquisição de Participações - Parque Ponta Negra (R$ mil) - 4T n/a n/a Unidades Lançadas ,3% ,3% Unidades Lançadas: Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a Unidades Lançadas: ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,4% ,9% Empreendimentos Lançados ,0% ,1% Unidades por Empreendimento (média) ,2% ,2% Unidades por Empreendimento (média) - Todas as Fases ,0% ,5% Área Útil Lançada (m²) ,0% ,5% Área Média (m² / unidade) ,3% ,9% Preço Médio (R$/unidade) ,5% ,6% Preço Médio (R$/m²) ,1% ,1% Dos R$ 288,0 milhões de VGV lançados no 2T11, R$ 104,0 milhões foram no Amazonas, sendo um empreendimento popular (Total Ville Vida Nova - 3ª Etapa) e um projeto para médio-alto padrão (Parque Ponta Negra - 3ª Etapa); R$ 84,9 milhões no Pará, sendo um empreendimento popular (Bella Città Algodoal - 3ª Etapa) e um projeto de média renda (Verano Residencial - 1ª Etapa). Amazonas e Pará (região Norte) representaram 65,6% do total de VGV lançado no 2T11. Na região Sudeste a Direcional lançou um empreendimento popular no Rio de Janeiro (Total Ville Macaé - 2ª Etapa) e um hotel em Minas Gerais (Tulip Inn Savassi), totalizando um VGV de R$ 99,0 milhões, ou 34,4% do total lançado no 2T11. Do total do VGV lançado, 41,0% corresponderam ao segmento popular (elegível ao programa MCMV ), em linha com o foco de atuação da companhia. No 2º semestre de 2011 a participação de projetos lançados no segmento popular deverá aumentar com as novas contratações de projetos de 0-3 salários mínimos. 4 PÁGINA: 20 de 91

22 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Lançamentos (Segmentação Geográfica % VGV) Lançamentos (Segmentação Econômica % VGV) 4,2% 34,4% 45,4% 37,7% 34,0% 9,7% 37,5% 7,7% 29,6% 16,6% 12,8% 4,2% 26,7% 30,0% 20,0% 9,3% 34,8% 54,6% 65,6% 58,1% 56,2% 54,6% 41,0% 38,9% 35,9% 2T10 2T11 1S10 1S11 Norte Centro-Oeste Sudeste 2T10 2T11 1S10 1S S.M. Popular Médio Médio-Alto Comercial VENDAS CONTRATADAS Vendas Contratadas Evolução das Vendas Contratadas 2T11 2T10 D % 1S11 1S10 D % (a) (b) (a/b) (c) (d) (c/d) VGV Contratado (R$ mil) ,5% ,1% VGV Contratado - % Direcional (R$ mil) ,9% ,5% VGV Contratado (R$ mil): Faixa de 0-3 salários mínimos n/c VGV Contratado (R$ mil): ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,8% ,8% VGV Aquisição de Participação - Parque Ponta Negra (R$ mil) n/a n/a Unidades Contratadas ,5% ,9% Unidades Contratadas: Faixa de 0-3 salários mínimos n/a n/a Unidades Contratadas: ex-faixa de 0-3 salários mínimos ,2% ,2% Preço Médio (R$/unidade) ,8% ,5% VSO (Vendas Sobre Oferta) - ex-faixa 0-3 salários mínimos 18,5% 33,8% -15,3 p.p. 31,5% 46,6% -15,0 p.p. No 2T11 as vendas contratadas totalizaram R$ 168,8 milhões. No mês de junho foram lançados dois empreendimentos no Regime Especial de Tributação ( RET1 ), totalizando um VGV de R$ 104,3 milhões. Neste tipo de produto apenas serão efetivados os contratos de compra e venda após a aprovação dos financiamentos dos clientes junto à Caixa Econômica Federal. Nenhuma venda foi efetivada no trimestre, apesar do impressionante número de reservas. Desconsiderando estes dois lançamentos, vendemos o equivalente a 92% do VGV lançado no 2T11. No ano, vendemos R$ 343,9 milhões, ou 85% do VGV lançado no período. VGV Vendas (R$ milhões) Evolução das Vendas (R$ milhões) +16% +27% T10 2T11 1S10 1S11 Incorporação 0-3 SM Compra Participação CAGR 07-10: 101% S11 5 PÁGINA: 21 de 91

23 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Segmentação das Vendas A segmentação geográfica e econômica das vendas do 2T11 e no acumulado do ano estão representadas nos gráficos a seguir: Vendas (Segmentação Geográfica % VGV) Vendas (Segmentação Econômica % VGV) 8,9% 13,2% 32,1% 10,2% 17,0% 38,2% 7,8% 9,2% 24,2% 16,7% 10,8% 9,7% 11,8% 13,7% 10,4% 77,9% 19,8% 48,1% 72,8% 21,7% 40,1% 58,9% 47,2% 24,3% 36,5% 39,1% 49,4% 30,4% 2T10 2T11 1S10 1S11 Norte Centro-Oeste Sudeste Velocidade de Vendas 2T10 2T11 1S10 1S S.M. Popular Médio Médio-Alto Comercial O gráfico de Vendas Sobre Oferta (VSO), apresentado a seguir, demonstra nossas vendas por trimestre de lançamento, desde o 1T10. No 2T10 e 4T10, a VSO foi impactada favoravelmente pelo reconhecimento imediato das vendas relativas às unidades dos empreendimentos para a faixa de 0-3 salários mínimos. Nesta modalidade, as vendas são 100% reconhecidas no ato do lançamento (data da assinatura do contrato do projeto pela CEF). No mês de junho, a Direcional lançou dois empreendimentos RET1, que totalizaram unidades. Como no do 2T11 não foram computadas vendas nestes empreendimentos, as vendas de lançamentos do trimestre representaram 20% do total das unidades lançadas. Desconsiderando os lançamentos dos referidos empreendimentos RET1, a velocidade de vendas de lançamentos seria de 51%. Velocidade de Vendas (%) Em Unidades Vendas Sobre Oferta (VSO) Em VGV Total Vendas Sobre Oferta (VSO) Em Unidades 2T11 20% 31% 51%* 33,8% 38,3% 56,8% 53,2% 1T11 4T10 3T10 17% 48% 27% 69% 87% 14% 67% 4% 92% 27,6% 23,7% 19,4% 20,8% 22,1% Com Projetos 0-3 SM Ex projetos 0-3 SM 20,6% 18,5% 24,4% 24,1% 23,7% 20,6% 20,4% Com Projetos 0-3 SM Ex projetos 0-3 SM 19,0% 15,0% 2T10 89% 4% 3% 1% 97% 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3M 6M 9M 12M 15M * Não considera os lançamentos dos empreendimentos RET1 de Junho/2011 VSO = Vendas do Período / (Estoque Inicial + Lançamentos do Período) No 2T10 e 4T10 a VSO foi impactada pela assinatura de contratos para construção de unidades no segmento de 0-3 salários mínimos. 6 PÁGINA: 22 de 91

24 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS BANCO DE TERRENOS Distribuição do Land Bank Ao final do 2T11, o banco de terrenos da Direcional apresentava VGV potencial de R$ 9,3 bilhões (R$ 7,0 bilhões % Direcional) com estimativa de construção de unidades. A parcela do banco de terrenos voltada para empreendimentos populares representa 52,8% do VGV total. O preço médio das unidades do banco de terrenos era de R$ 136,7 mil ao final do 2T11. Do VGV total, 53,3% estão concentrados nas regiões Norte e Centro-Oeste; 59,8% referem-se a projetos de grande porte (acima de unidades no mesmo terreno); e 46,1% são elegíveis ao programa MCMV. Os terrenos foram adquiridos principalmente através de permuta física ou financeira (76,7% das aquisições). O custo médio de aquisição dos terrenos em relação ao VGV é de 9,3%. Segmentação Econômica* (% Direcional) Distribuição Geográfica* Comercial; 4,2% AM 13,5% RO 3,9% PA 13,4% Popular; 52,8% Médio Alto; 6,9% Médio; 36,1% DF 22,5% SP 6,4% MG 37,8% ES 1,5% RJ 1,1% O quadro abaixo apresenta o estoque de terrenos ao final do 2T11, por região: UF Minha Casa, Minha Vida 49,9 mil unidades elegíveis ao programa 73,4% do total do Banco de Terrenos * Segmentação e distribuição com base no VGV potencial (% Direcional). Não considera empreendimentos destinados à faixa de 0-3 SM do Programa MCMV, visto que a aquisição destes e feita por meio de contrato de opção de compra. VGV Potencial (R$ mil) Número % Médio Área Privativa Preço Médio Potencial de Total % Direcional Direcional (m 2 ) Unidades R$/Unidade R$/m 2 MG ,6% DF ,0% AM ,7% PA ,9% SP ,2% RO ,4% RJ ,3% ES ,0% TOTAL ,1% PÁGINA: 23 de 91

25 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Aquisição de Terrenos No 2T11 foram adquiridos dois terrenos, com VGV de R$ 152,3* milhões (% Direcional), potencial de construção de 980 unidades. O pagamento de 67,4% foi através de permuta física ou financeira e o custo médio de aquisição foi de 12,4% em relação ao VGV. No 1S11 a Direcional adquiriu seis terrenos com VGV total de R$ 580,0 milhões e potencial de construção de unidades. O pagamento de 59,4% dos terrenos adquiridos no semestre foi através de permuta física ou financeira e o custo médio de aquisição foi de 13,6% em relação ao VGV. Variação do Land Bank (% Direcional) 1S11 Variação do Land Bank (% Direcional) 2T T10 TERRENOS ADQUIRIDOS NO 1S11 REVISÃO DE PREMISSAS LANÇADOS 1S11 1T11 TERRENOS ADQUIRIDOS 2T11 REVISÃO DE PREMISSAS LANÇADOS 2T11 *Na Prévia Operacional divulgamos um valor de VGV Adquirido de R$ 254,7 milhões. No mês de julho cancelamos a aquisição de um terreno em Belo Horizonte, com VGV potencial de R$ 102,3 milhões, durante o periodo de Due Diligence. ESTOQUE Estoque - Valor de Mercado A Direcional encerrou o 2T11 com VGV total em estoque de R$ 835,9 milhões (R$ 754,6 milhões % Direcional). Dos empreendimentos em construção, 84% das unidades já foram comercializadas. Em unidades concluídas, a Direcional detém 272 unidades em estoque, com VGV potencial de R$ 67,5 milhões (de R$ 41,4 milhões % Direcional). Estoque VGV em Estoque (R$MIL) Total % Direcional Unidades em Estoque Unidades em Estoque (ex permuta) % Unidades em Estoque (ex permuta) Lançamentos ,6% Lançamentos ,3% Lançamentos ,7% Lançamentos ,6% Lançamentos Anteriores ,7% Total em Construção ,0% Empreendimentos Concluídos ,9% Estoque Total N/A 8 PÁGINA: 24 de 91

26 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO Receita Operacional Bruta Abaixo estão apresentadas as composições da receita operacional bruta do 2T11 e 1S11 comparadas com os mesmos períodos de 2010: Receita com Vendas de Imóveis: A receita bruta relativa à venda de imóveis no 2T11 foi de R$ 193,6 milhões, 48,0% superior aos R$ 149,1 milhões do 2T10. No 1S11 a receita acumulada foi R$ 375,8 milhões, ante R$ 281,6 milhões do 1S10, representando um crescimento de 54,6%. A tabela ao lado mostra a abertura da receita reconhecida contabilmente no 1S11, de acordo com o ano de lançamento dos empreendimentos. Da receita reconhecida no 2T11, 97,0% é referente a projetos que foram lançados a partir de janeiro de Receita Bruta (R$ mil) 2T11 2T10 D % 1S11 1S10 D % (a) (b) (b/a) (c) (d) (d/c) Receita operacional bruta ,0% ,6% Com vendas de imóveis ,8% ,5% Com prestação de serviços ,4% ,7% Receita com Prestação de Serviços: Ano do Lançamento % Receita Reconhecida no 1S11 <2007 3,0% ,5% ,0% ,3% ,2% Total 100,0% A receita bruta decorrente da prestação de serviços atingiu R$ 57,7 milhões no 2T11, 179,4% acima dos R$ 20,7 milhões do 2T10. Esta receita, que tem se mostrado crescente ao longo dos últimos trimestres, decorre principalmente do reconhecimento de receitas das obras em regime de empreitada iniciadas a partir de 2009 (Programa MCMV 0-3 SM). Evolução da Receita de Prestação de Serviços (R$ milhões) Crescimento 1T10-2T11: 287% 14,9 20,7 33,0 48,2 56,8 57,7 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 9 PÁGINA: 25 de 91

27 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Composição da Receita Operacional Bruta 1S11 Composição da Receita Operacional Bruta 1S10 Incorporação; 76,6% Taxa de Administração; 0,8% Obras 0-3 SM; 22,1% Incorporação; 88,8% Taxa de Administração; 1,4% Obras 0-3 SM; 9,3% Corretagem (Expert); 0,5% Corretagem (Expert); 0,5% Receita Operacional Líquida A receita líquida totalizou R$ 244,7 milhões no 2T11, um crescimento de 48,1% em relação aos R$ 165,2 milhões do mesmo período do ano anterior. No primeiro semestre de 2011, a receita líquida atingiu R$ 478,7 milhões, o que representa um aumento de 55,5% em relação ao 1S10. Receita Líquida (R$ milhões) Evolução da Receita Líquida (R$ milhões) CAGR 07-10: 89% +55% +48% T10 2T11 1S10 1S11 781,9 478,7 377,6 263,2 102, S11 Importante ressaltar que 23% da receita reconhecida no resultado da Direcional será convertida em caixa no curtíssimo prazo, visto que é proveniente de contratos de prestação de serviços. Este efeito contribui para a redução do ciclo de caixa da Direcional e se constitui em um diferencial em relação às demais companhias do setor e que permite um crescimento com menores investimentos de caixa e maior retorno sobre o patrimônio (ROE). Lucro Bruto No 2T11, o lucro bruto alcançou R$ 64,1 milhões, com margem bruta de 26,2%, um crescimento 15,5% em comparação com os R$ 55,5 milhões do 2T10. No semestre, o lucro bruto totalizou R$ 129,7 milhões, com margem de 27,1% e crescimento de 22,9% em comparação com o 1S PÁGINA: 26 de 91

28 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS 33,6% 35,4% +15% 29,8% 26,2% 34,3% 36,2% +23% 30,3% 27,1% T10 2T11 1S10 1S11 Margem Bruta Ex- SFH Margem Bruta Nossa margem bruta sofreu impacto devido a revisões de orçamentos de obras, especialmente na região de Porto Velho-RO, onde houve incremento no custo de mão-de-obra devido à alta demanda para construção das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau. Despesas Comerciais, Gerais e Administrativas G&A Ajustado 1 6,7% 7,1% 6,3% 7,0% Despesas Comerciais 3,9% 2,6% 2,3% 3,0% 1,2% 1,5% T10 2T11 1S10 1S11 % Receita T10 2T11 1S10 1S11 % Vendas % Vendas sem projetos 0-3 SM 1. Ajustado por despesas (não-caixa) com programa de stock-option Despesas Gerais e Administrativas (DGA s): As DGA s incluem serviços (auditoria, consultoria, advocatícios e outros), aluguéis, remuneração e encargos sociais dos colaboradores de áreas de apoio (não ligados diretamente às atividades de construção), despesas societárias (publicação de atas e balanços), despesas legais (cartórios e junta comercial) e outras despesas. No 2T11 foram reconhecidas despesas administrativas, embora sem efeito caixa, no valor de R$ 4,3 milhões por conta do Plano de Opção de Compra de Ações (Stock Option) da Direcional. 11 PÁGINA: 27 de 91

29 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Despesas Comerciais: As despesas comerciais incluem os gastos com comissões sobre vendas, publicidade e depreciação dos stands de vendas e apartamentos modelo. O aumento do percentual de despesas comerciais em relação ao 2T10 (R$ 4,5 milhões no 2T10 e R$ 7,5 milhões no 2T11) refere-se a investimento pontual em marketing para campanha de 30 anos da Direcional. EBITDA Ajustado¹ O EBITDA ajustado atingiu R$ 48,3 milhões no 2T11, aumento de 8,2% em relação aos R$ 44,7 milhões do 2T10. No 1S11 totalizou R$ 106,0 milhões, aumento de 21,8% em relação ao 1S10. A margem EBITDA ajustada sobre a receita líquida no 2T11 foi de 19,7%. No 1S11, a margem foi de 22,1%. EBITDA e Margem EBITDA ajustada¹ 27,0% 19,7% +22% 22,1% +8% 28,3% T10 2T11 1S10 1S11 Margem EBITDA 1. Ajustado por despesas (não-caixa) com programa de stock-option Resultado Financeiro No 2T11, as receitas financeiras alcançaram R$ 14,5 milhões ante R$ 10,4 milhões no 2T10. O aumento é explicado pelo maior volume médio de aplicações financeiras no 2T11, devido aos recursos captados no Follow-On (Fev/11, R$ 223,8 milhões). Lucro Líquido Ajustado¹ No 2T11, o lucro líquido ajustado pelo Plano de Opção de Compra de Ações totalizou R$ 40,5 milhões e a margem líquida ajustada foi de 16,6% ante R$ 40,5 milhões de lucro líquido e margem líquida de 24,8% no 2T PÁGINA: 28 de 91

30 , 0% 20, 0% 0,0 % -20,0% -40,0% -60,0% -80,0% -100,0% 200,0 180,0 160,0 140,0 120,0 100,0 80, 0 60, 0 40, 0 20, 0 0,0 30, 0% 25, 0% 20, 0% 15, 0% 10, 0% 5,0 % 0,0 % ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Lucro Líquido Ajustado¹ (R$ milhões) Evolução do Lucro Líquido Ajustado¹ (R$ milhões) 24,8% 16,6% -1% 25,5% +16% 19,1% ,1% CAGR 07-10: 102% 24,5% 22,5% 22,6% 176,4 19,1% ,5 64,4 85,1 91,3 2T10 2T11 1S10 1S11 Margem Líquida S11 1. Ajustado por despesas (não-caixa) com programa de stock-option Resultado a Apropriar Ao final do 2T11, a receita de vendas a apropriar somava R$ 1,08 bilhão, um aumento de 11,4% em relação ao 1T11 e com uma margem a apropriar de 38,4%. Segundo nosso cronograma de obras, 40,0% desse saldo deve ser reconhecido no próprio exercício de 2011, 52,3% em 2012 e os 7,6% restantes a partir de Resultado a Apropriar (R$ mil) 2T11 1T11 4T10 D % D % (a) (b) (c) (a/b) (a/c) Resultado a Apropriar Consolidado (1+2) ,1% 2,2% Receitas a incorrer ,4% 6,5% Custos a incorrer ,5% 9,3% Margem Resultado de Exercícios Futuros (REF) 38,4% 39,5% 40,0% -2,9% -4,0% Resultado a Apropriar Incorporação (1) ,0% -0,9% Receitas a incorrer ,2% -2,3% Custos a incorrer ,1% -3,4% Margem Resultado de Exercícios Futuros (REF) 43,2% 42,7% 42,6% 1,4% Resultado a Apropriar Obras de Empreitada (2) ,2% 13,3% Receitas a incorrer ,3% 30,5% Custos a incorrer ,4% 38,8% Margem Resultado de Exercícios Futuros (REF) 28,5% 27,7% 32,9% Cronograma estimado para apropriação REF 40,0% 52,3% 7,6% até 2011 até 2012 após PÁGINA: 29 de 91

31 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS DESTAQUES DO BALANÇO PATRIMONIAL Contas a Receber A Direcional encerrou o 2T11 com saldo contábil de contas a receber de R$ 1,01 bilhão, 12,4% maior do que o saldo de R$ 899,4 milhões do 1T11. A parcela de curto prazo (circulante) totalizou R$ 868,8 milhões ou 85,9% do total a receber. Contas a Receber Contábil (R$ mil) 2T11 1T11 4T10 D % D % (a) (b) (c) (a/b) (a/c) Venda de Imóveis ,7% 22,3% até Jun/ Prestação de Serviços ,6% 35,1% até Jun/ Total ,4% 23,3% após Jun/ Parcela Circulante ,4% 31,2% Cronograma de Recebimento (R$ mil) Parcela Não-Circulante ,8% -9,6% Total Segundo regras contábeis atuais, o reconhecimento de contas a receber é proporcional ao índice de execução das respectivas obras (Percentage of Completion - PoC). Deste modo, o saldo de contas a receber das unidades vendidas e ainda não concluídas não está integralmente refletido nas Demonstrações Contábeis. O saldo total da de contas a receber da Companhia no 2T11 era de R$ 1.734,1 milhões, conforme gráfico abaixo: Cronograma Total de Recebimento (R$ mil) até Jun 2012 até Jun 2013 até Jun 2014 após 2014 Caixa e Equivalentes de Caixa O saldo de caixa e equivalentes ao final do 2T11 totalizou R$ 381,8 milhões, aumento de 100,0% em relação aos R$ 190,9 milhões do 4T10. A variação é explicada, principalmente, pelos recursos captados no follow-on em fevereiro de 2011, em montante liquido de R$ 223,8 milhões. Caixa e equivalentes (R$ mil) 2T11 1T11 4T10 D % D % (a) (b) (c) (a/b) (a/c) Caixa e bancos ,8% -18,7% Aplicações Financeiras ,2% 163,6% Total ,4% 100,0% 14 PÁGINA: 30 de 91

32 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS Consumo de Caixa (Cash Burn) (R$ milhões) T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11* 2T11 Consumo de Caixa: medido pela variação da dívida líquida, deduzida dos aumentos de capital * 1T11: Ajuste de R$ 223,8 milhões referentes ao follow-on e R$ 40,3 milhões referentes ao pagamento de dividendos do exercício social de 2010 A eficiência no repasse de financiamento e o aumento da participação de projetos de 0-3 salários mínimos na composição do reconhecimento de receita, fez com que a Direcional concluísse o 1º semestre de 2011 com R$ 8,3 milhões acima do caixa de 1º de janeiro de 2011 (R$ 190,9 milhões), somando-se os recursos líquidos do Follow-on (R$ 223,8 milhões) e subtraindo-se o pagamento de dividendos em Fev/2011 de (R$ 40,3 milhões). Esta boa performance nos permite continuar crescendo de forma sustentável, aproveitando as oportunidades do setor. Endividamento Média Móvel dos Últimos 4 Trimestres Situação de Liquidez 2T11 1T11 4T10 D % D % (R$ mil) (a) (b) (c) (a/b) (a/c) Emprestimos e Financiamentos ,3% 35,1% SFH ,7% 51,0% Securitização de Recebíveis ,2% -20,6% FINAME e Leasing ,2% 3,0% Capital de Giro ,8% 1,8% Caixa e Equivalentes ,4% 100,0% Dívida Liquida Dívida Liquida/ Patrimônio Líquido 2,3% -0,7% 14,1% Dívida Bruta Ex-securitização Cronograma de Amortização da Dívida (R$ mil) SFH; 91,9% Capital de Giro; 5,6% FINAME e Leasing; 2,5% até Jun/2012 até Jun/2013 até Jun/2014 após Jun/ PÁGINA: 31 de 91

33 19-nov-09 3-dez nov-09 2-dez dez dez jan jan fev fev mar mar-10 6-abr abr-10 3-mai mai mai jun jun-10 8-jul jul-10 6-ago ago set set out out-10 9-nov nov-10 8-dez dez-10 7-jan jan-11 3-fev fev-11 1-mar mar mar abr abr-11 9-mai mai-11 2-jun jun jun dez-09 4-jan jan jan fev fev mar mar-10 7-abr abr-10 4-mai mai mai jun jun jul jul ago ago set set out out nov nov-10 9-dez dez jan jan-11 4-fev fev-11 2-mar mar mar abr abr mai mai-11 3-jun jun jun-11 Volume (R$ mil) Volume (R$ mil) Preço da Ação Desempenho Ação ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1 Comentário do Desempenho RELEASE DE RESULTADOS DESEMPENHO DA AÇÃO Desde IPO DIRR3: +4,2% IBOVESPA: -6,2% IMOB: -1,3% Média Volume (21 dias) Direcional Ibovespa IMOB Volume (R$ mil) Composição acionária 30/06/2011 Tarpon 15,0% Controladores 46,9% Outros 24,3% Ridgecrest 6,9% GIC 6,9% Declarações contidas neste comunicado relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados operacionais e financeiros e referências ao potencial de crescimento da Companhia, constituem meras previsões e foram baseadas nas expectativas e estimativas da Administração em relação ao desempenho futuro da Companhia. Embora a Companhia acredite que tais previsões sejam baseadas em suposições razoáveis, ela não assegura que elas sejam alcançadas. As expectativas e estimativas que baseiam as perspectivas futuras da Companhia são altamente dependentes do comportamento do mercado, da situação econômica e política do Brasil, de regulações estatais existentes e futuras, da indústria e dos mercados internacionais e, portanto, estão sujeitas a mudanças que fogem ao controle da Companhia e de sua Administração. A Companhia não se compromete a publicar atualizações ou revisar as expectativas, estimativas e previsões contidas neste comunicado decorrentes de informações ou eventos futuros. 16 PÁGINA: 32 de 91

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO

COMUNICADO AO MERCADO PRÉVIA OPERACIONAL Belo Horizonte, 06 de outubro de 2011 - A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de preendimentos populares

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

4T12. Divulgação de Resultados

4T12. Divulgação de Resultados Divulgação de Resultados Belo Horizonte, 25 de março de 2013 - A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de empreendimentos populares

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO

COMUNICADO AO MERCADO Belo Horizonte, 04 de abril de 2012 - A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de empreendimentos populares de grande porte e atuação

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

3T12 PRÉVIA OPERACIONAL COMUNICADO AO MERCADO DIRECIONAL ALCANÇA RECORDE DE R$ 543 MILHÕES DE LANÇAMENTOS E R$ 558 MILHÕES DE VENDAS NO 3T12.

3T12 PRÉVIA OPERACIONAL COMUNICADO AO MERCADO DIRECIONAL ALCANÇA RECORDE DE R$ 543 MILHÕES DE LANÇAMENTOS E R$ 558 MILHÕES DE VENDAS NO 3T12. Belo Horizonte, 02 de outubro de 2012 - A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de empreendimentos populares de grande porte e

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - PDG REALTY SA EMPREENDIMENTOS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - PDG REALTY SA EMPREENDIMENTOS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - JHSF PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - JHSF PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Dados da Empresa / Composição do Capital

Dados da Empresa / Composição do Capital Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 ITR Informações Trimestrais 30/06/2012 NEOENERGIA S.A Versão : 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Abertura e Destaques 4T09 e 2009

Abertura e Destaques 4T09 e 2009 25 de Março de 2010 Abertura e Destaques 4T09 e 2009 Comentário de Abertura CEO Ricardo Valadares Gontijo Breve Histórico IPO Mercado em 2009: Programa Minha Casa, Minha Vida Estratégia Crescimento da

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO VENDAS CONTRATADAS LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO LANÇAMENTOS

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO VENDAS CONTRATADAS LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO LANÇAMENTOS RELEASE DE RESULTADOS Belo Horizonte, 21 de março de 2011 - A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de empreendimentos populares

Leia mais

Resultados 2T13 e 1S13

Resultados 2T13 e 1S13 Resultados 2T13 e 1S13 Relações com Investidores RSID3: R$ 2,87 por ação OTC: RSRZY Total de ações: 428.473.420 Valor de mercado: R$ 1,3 bilhão Teleconferência 15 de Agosto de 2013 Em Português com Tradução

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01630-6 ROSSI RESIDENCIAL S/A 61.065.751/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01630-6 ROSSI RESIDENCIAL S/A 61.065.751/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Sonae Sierra Brasil S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Sonae Sierra Brasil S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

Divulgação de Resultados de 2007

Divulgação de Resultados de 2007 Divulgação de Resultados de 2007 Lançamentos totais de R$ 773,5 milhões em 2007 Rio de Janeiro, 12 de março de 2008 A CR2 Empreendimentos Imobiliários S.A. (Bovespa: CRDE3), anuncia os resultados do quarto

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2014 - Inbrands S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2014 - Inbrands S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - TOTVS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - TOTVS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - MARCOPOLO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - MARCOPOLO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - MAHLE METAL LEVE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - MAHLE METAL LEVE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1)

Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1) Release de Resultados - 3T11 9M11 Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1) São Paulo, 09 de novembro de 2011 - A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( CBR ou Companhia ou

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - VALE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - VALE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02024-9 KLABIN SEGALL S/A 00.187.032/0001-48 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02024-9 KLABIN SEGALL S/A 00.187.032/0001-48 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Helbor Empreendimentos

Helbor Empreendimentos Helbor Empreendimentos Aviso Legal Esta apresentação pode conter certas afirmações que expressam expectativas, crenças e previsões da administração da Helbor sobre eventos ou resultados futuros. Tais afirmações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - HOTEIS OTHON SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - HOTEIS OTHON SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 8 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 1. Composição do Capital 1

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - GENERAL SHOPPING BRASIL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - GENERAL SHOPPING BRASIL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - LOJAS AMERICANAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - LOJAS AMERICANAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - ÁPICE SECURITIZADORA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - ÁPICE SECURITIZADORA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CAMBUCI SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CAMBUCI SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - BR PROPERTIES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - BR PROPERTIES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02098-2 MULTIPLAN EMPREEMDIMENTOS IMOBILIARIOS S 07.816.890/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02098-2 MULTIPLAN EMPREEMDIMENTOS IMOBILIARIOS S 07.816.890/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 Divulgação Externa Legislação Societária

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - KARSTEN SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - KARSTEN SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T14

Divulgação de Resultados 3T14 Estoque Concluído: 5% do estoque total, um dos menores patamares do setor Estoque MCMV: 22% do estoque total, queda de 11 p.p. frente ao 2T14 Repasse/Desligamento: R$179 MM, 37% acima do 2T14 Landbank:

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - LINX S.A. Versão : 2. Declaração dos Diretores sobre o Relatório dos Auditores Independentes 71

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - LINX S.A. Versão : 2. Declaração dos Diretores sobre o Relatório dos Auditores Independentes 71 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Press Release 2T15 12/08/2015

Press Release 2T15 12/08/2015 Press Release 2T15 12/08/2015 Sumário 1. Destaques do período... 4 2. Sumário de resultados... 5 3. Receita bruta... 6 3.1 Produtos de bancassurance... 6 3.1.1 Vida... 7 3.1.2 Habitacional... 7 3.1.3 Prestamista...

Leia mais

As Demonstrações Contábeis para Pequenas e Médias Empresas (PMEs) NBC T 19.41 Resolução 1255/09 do CFC

As Demonstrações Contábeis para Pequenas e Médias Empresas (PMEs) NBC T 19.41 Resolução 1255/09 do CFC As Demonstrações Contábeis para Pequenas e Médias Empresas (PMEs) NBC T 19.41 Resolução 1255/09 do CFC Profa Marcia Ferreira Neves Tavares Prof. Severino Ramos da Silva O que vamos conversar... Por quê

Leia mais

Lucro Líquido Ajustado da EVEN atinge R$52,9 MM no ano de 2007.

Lucro Líquido Ajustado da EVEN atinge R$52,9 MM no ano de 2007. Lucro Líquido Ajustado da EVEN atinge R$52,9 MM no ano de 2007. Margem Bruta atinge 38,8%, crescendo 2,5 p.p. em relação a 2006. São Paulo, 10 de março de 2008 A Even Construtora e Incorporadora S.A. EVEN

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01976-3 EDP - ENERGIAS DO BRASIL S.A. 03.983.431/0001-03 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01976-3 EDP - ENERGIAS DO BRASIL S.A. 03.983.431/0001-03 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 4. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 4. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Adiantamento para futuro Capital Prejuízos aumento Explicativa n o social acumulados Subtotal de capital Total SALDO EM 01 DE DEZEMBRO DE 2010 255.719.100

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Planejamento Financeiro Aula 2 Contextualização Profa. Claudia Abramczuk Definição da quantidade de capital para investimento Movimentações financeiras constituem o patrimônio da empresa O bom planejamento

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BAHEMA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BAHEMA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 1. Mercado de Capitais Cotações: (14/05/2010) ALPA3 R$ 6,10 ALPA4 R$ 5,95 Valore de Mercado: R$ 2,1 bilhões 2. Teleconferência Data: 18/05/2010 às 16h00

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Passivo 2 Demonstração do Resultado 3 Demonstração do Resultado Abrangente 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/03/2014 - TEREOS INTERNACIONAL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/03/2014 - TEREOS INTERNACIONAL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - QUALICORP S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - QUALICORP S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00617-3 FORJAS TAURUS S.A. 92.781.335/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00617-3 FORJAS TAURUS S.A. 92.781.335/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures

BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures BROFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 Brookfield Incorporações S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente

Leia mais

Conta Descrição 30/06/2012 31/12/2011. 1 Ativo Total 13.041.716 13.025.168. 1.01 Ativo Circulante 955.080 893.603

Conta Descrição 30/06/2012 31/12/2011. 1 Ativo Total 13.041.716 13.025.168. 1.01 Ativo Circulante 955.080 893.603 Conta Descrição 0/06/0 //0 Ativo Total.0.76.05.68.0 Ativo Circulante 955.080 89.60.0.0 Caixa e Equivalentes de Caixa 5.8 7.9.0.0.0 Bens Numerários.0.0.0 Depósitos Bancários.69 6..0.0.0 Aplicações Financeiras.9.5.0.0

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - TRANSMISSORA ALIANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - TRANSMISSORA ALIANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - SUZANO PAPEL E CELULOSE SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - SUZANO PAPEL E CELULOSE SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - AUTOPISTA FLUMINENSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - AUTOPISTA FLUMINENSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais