Infra-estrutura de Minas Gerais: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Infra-estrutura de Minas Gerais: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco"

Transcrição

1 Infra-estrutura de Minas Gerais: Prazo de validade vencido Realização: Sinaenco Objetivos Alertar as autoridades e a sociedade sobre a urgência e a importância da adoção por parte dos órgãos públicos das três esferas de poder (federal, estaduais e municipais) de uma política permanente de manutenção, com destinação de recursos financeiros, humanos e tecnológicos para essa questão. 1

2 Justificativa A maioria das obras-de-arte (como pontes e viadutos, por exemplo), rodovias, ferrovias, hospitais e escolas públicas, hidrelétricas e linhas de transmissão, entre outras, foi projetada e construída na década de 1940, quando começam as grandes obras rodoviárias (vias Dutra e Anchieta, entre outras), siderúrgicas (CSN, Usiminas), hidrelétricas (Henry Borden, da década de 1930, e Ilha Solteira, do final da década de 1960). Nos estados e municípios, a situação é ainda pior, devido ao fato de que boa parte da infra-estrutura urbana das principais metrópoles foi executada no início do século 20 e, assim, está com seu prazo de validade vencido há alguns anos. As conseqüências, portanto, começam a ser sentidas com maior intensidade nas áreas centrais e mais antigas de capitais como Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e Recife, entre outras. O trabalho Os exemplos, escolhidos entre inúmeros outros possíveis, foram analisados, ou compilados, por engenheiros de empresas associadas ao Sinaenco, especialistas nas áreas abordadas. Os dados que disponibilizamos são, em sua maioria, de análises dos problemas aparentes desses bens públicos, decorrentes da falta de manutenção devido à ausência de uma política definida para essa área. 2

3 Estradas, pontes, viadutos e túneis Minas Gerais Rede rodoviária federal Minas Gerais Obras-de-arte Cadastradas 654 Cadastro incompleto 365 Comprimento obras cadastradas 45,7 km Belo Horizonte Obras-de-arte (pontes, viadutos e passarelas) 182 Belo Horizonte 3

4 Córrego Arrudas m no total, dos quais revestidos e em m faltam canalização Erosão e desbarrancamentos oferecem perigo aos usuários das vias sobre o córrego Arrudas. Situação exige providências urgentes. A falta de limpeza e manutenção faz com que se acumulem detritos no leito do córrego e o mato cresça nas margens, aumentando risco de enchentes e problemas sanitários. 4

5 Túnel da Lagoinha Início década de 1980 Sentido bairro/centro Infiltração e ferragens expostas mostram quadro problemático. 5

6 Viaduto Leste Localização: avenida Antônio Carlos Década de 1980 Trincas com possibilidade de descolamento das placas de concreto e armaduras expostas e já enferrujando mostram deterioração da estrutura. 6

7 Viaduto A Localização: metrô Lagoinha Desnível entre os tabuleiros devido a recalque diferencial e armaduras expostas. 7

8 Viaduto Sarah Kubitschek/viaduto B Década de 1970 Armaduras expostas em toda a extensão da estrutura e concreto degradado exigem manutenção urgente. 8

9 O viaduto apresenta, além da estrutura com sinais de deterioração, buracos no passeio e lixo acumulado na cerca de concreto do metrô quebrada, com uso irregular. Viaduto do Barreiro Década de

10 Estrutura degradada, com armaduras expostas e enferrujando e vegetação crescendo entre os pilares são problemas do viaduto. Estradas federais/mg 10

11 Córrego Boa Vista Localização: BR 153, km 65,7 Largura: 7,2 m Comprimento: 20 m Ruptura total dos pilares exigiu desvio do tráfego. Pavimento cedeu por recalque diferencial do aterro, ocasionando buracos em toda a extensão transversal da ponte. 11

12 Córrego Parnaíba Localização: BR 153, km 0,0, divisa MG/GO Largura: 7,2 m Comprimento: 280 m Década de 1960 Limitação de carga total de 45 toneladas obriga à readequação da estrutura para suportar cargas mais pesadas. 12

13 Jaguaruçu Largura: 9,2 m Comprimento: 37 m Início da década de 1960 Problemas de drenagem, de juntas, taludes instáveis; e estrutura com ferragens expostas e grau avançado de corrosão; lajes em mau estado com infiltração leve e trincas. 13

14 km BR 040 Insegurança na estrada: guarda-corpos destruídos já provocaram vítimas fatais. 14

15 Viaduto Procurador Paulo Lutterback Abreu - Mutuca Década de 1980 Localização: BR 040 Juntas de dilatação em péssimo estado oferecem sérios riscos aos usuários; pavimento do tabuleiro central com buracos e ferragens expostas. 15

16 Ribeirão da Oncinha Comprimento de 34 m Largura 8,80 m Década de 1960 Drenagem péssima; canaletas externas e juntas obstruídas; encontros em mau estado de conservação com ferragem exposta e infiltrações; estrutura com ferragens expostas e adiantada corrosão, com as lajes apresentando infiltração e fissuras. 16

17 São Sebastião de Águas Claras Localização: BR 040 Erosão no aterro da cabeceira da ponte oferece riscos; ferragens expostas e com ferrugem exigem atenção. 17

18 Viaduto Tancredo Neves Década de 1970 Comprimento: 124 m Largura: 8,80 m Situação exige imediata intervenção na sua recuperação e reforço com riscos; se a recuperação não for executada, as conseqüências podem ser péssimas. Há problemas de drenagem e na estrutura, em avançado estado de deterioração. 18

19 Tapa Buracos - BR KM 666 Operação Tapaburacos: execução sem projeto e malfeita faz com que buracos reapareçam poucos meses após conclusão dos reparos. Viaduto Córrego das Lages Localização: BR

20 Trincas e infiltrações em viaduto numa das principais rodovias federais de Minas. Exemplos nacionais 20

21 Rodovia BR 101 Buracos na pista tornam a via quase intransitável. Rodovia BR 116, Rio - Bahia O péssimo estado de conservação da rodovia compromete o tráfego. 21

22 Ponte Jurerê Florianópolis/SC Detalhe mostra avançado estado de corrosão estrutural das armaduras dos pilares. Ponte Jaguaribe Salvador/BA A estrutura do viaduto está inteiramente comprometida, devido à queda da camada de proteção das ferragens, que estão totalmente expostas. 22

23 Canal Recife/PE Total obstrução da seção do canal, causada pelo depósito de lixo. Risco de enchentes. Ponte dos Ingleses Inauguração:

24 Viaduto Florêncio de Abreu São Paulo/SP Ao longo dos anos, os caminhões que passam pelo local foram atingindo a viga principal, comprometendo a estrutura. Proposições do Sinaenco Alocar recursos orçamentários para obras de manutenção nas três esferas de poder federal, estaduais, municipais Realização de vistoria rotineira, devendo ser realizada a intervalo de tempo regular, não superior a um ano (NBR 9452/86, ABNT) Definir programa permanente de manutenção com: - Estrutura organizacional para planejamento e execução dos trabalhos - Manual de especificações e procedimentos padronizados, incluindo os diferentes tipos de vistorias no campo, as análises e classificações das estruturas, e os trabalhos de restauração, quando necessários Desenvolver cadastro das pontes e viadutos, com dados quantitativos e históricos Colocar placas de finalização de obras de reforma Fiscalização rigorosa de peso e altura de caminhões 24

25 Contratar projetos de qualidade, gerenciamento e fiscalização de obras, visando à melhoria dos empreendimentos e ao aumento da durabilidade da infra-estrutura - Obras-de-arte especiais projetadas por técnicos especializados, em licitações de projeto realizadas por técnica e preço e não por pregão eletrônico ou menor preço. - Adoção, pelos órgãos públicos responsáveis pelos projetos, de especificações com atenção especial às medidas para durabilidade das obras e atendimento às normas técnicas. - Conservação de rotina por equipes internas e conservação especial acompanhada por consultoria externa ou profissional autônomo responsável pelo projeto. Integrantes da comissão - José Roberto Bernasconi Presidente do Sinaenco - Marco Aurélio Ludolf Gomes - Presidente do Sinaenco/MG - Yuzo Sato - Vice-presidente de Gestão e Assuntos Institucionais Sinaenco/MG - João José Figueiredo de Oliveira Vice-presidente de Engenharia Sinaenco/MG - Messias Rodarte Filho Vice-presidente de Relações Trabalhistas e Assuntos Inter-Sindicais Sinaenco/MG - Maurício de Lana Diretor da Consol - Arilton Sodré Engenheiro e consultor em estruturas - Carlos Rogério Caldeira de Lima Representante do Dnit e coordenador do Sistema de - Gerência de Obras-de-arte na Superintendência de MG -Helber Luiz Coutinho Talim Técnico da Tecisan - Fotos Rodrigo Prada/Mandarim - Produção Fábio Martins/Mandarim - Divulgação - Mandarim Comunicação - Realização Sinaenco/MG 25

Infra-estrutura de Salvador: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco

Infra-estrutura de Salvador: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco Infra-estrutura de Salvador: Prazo de validade vencido Realização: Sinaenco Objetivos Alertar as autoridades e a sociedade sobre a urgência e a importância da adoção por parte dos órgãos públicos das três

Leia mais

Infra-estrutura do Rio de Janeiro: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco

Infra-estrutura do Rio de Janeiro: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco Infra-estrutura do Rio de Janeiro: Prazo de validade vencido Realização: Sinaenco Objetivos Alertar as autoridades e a sociedade sobre a urgência e a importância da adoção por parte dos órgãos públicos

Leia mais

Infra-estrutura: Prazo de Validade Vencido. Realização: Sinaenco

Infra-estrutura: Prazo de Validade Vencido. Realização: Sinaenco Realização: Sinaenco Objetivos Alertar as autoridades e a sociedade sobre a urgência e a importância da adoção por parte dos órgãos públicos das três esferas de poder (federal, estaduais e municipais)

Leia mais

Infra-estrutura de Fortaleza: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco

Infra-estrutura de Fortaleza: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco Infra-estrutura de Fortaleza: Prazo de validade vencido Realização: Sinaenco Objetivos Alertar as autoridades e a sociedade sobre a urgência e a importância da adoção por parte dos órgãos públicos das

Leia mais

Infraestrutura do Distrito Federal Prazo de Validade Vencido

Infraestrutura do Distrito Federal Prazo de Validade Vencido Infraestrutura do Distrito Federal Prazo de Validade Vencido Infraestrutura do Distrito Federal Prazo de Validade Vencido Objetivos Alertar as autoridades e a sociedade sobre a urgência e a importância

Leia mais

Infra-estrutura de Minas Gerais: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco

Infra-estrutura de Minas Gerais: Prazo de validade vencido. Realização: Sinaenco Infra-estrutura de Minas Gerais: Prazo de validade vencido Realização: Sinaenco Apoio Justificativa A maioria das obras-de-arte (como pontes e viadutos, por exemplo), rodovias, ferrovias, hospitais e escolas

Leia mais

PROJETO BR-381 BR 381 PESQUISAS E ESTUDOS DE VIABILIDADE DE PPP. Sistema Rodoviário Federal - Minas Gerais. Produto 3A BA DISTRITO FEDERAL

PROJETO BR-381 BR 381 PESQUISAS E ESTUDOS DE VIABILIDADE DE PPP. Sistema Rodoviário Federal - Minas Gerais. Produto 3A BA DISTRITO FEDERAL BNDES PESQUISAS E ESTUDOS DE VIABILIDADE DE PPP Sistea Rodoviário Federal - Minas Gerais BA DISTRITO FEDERAL MINAS GERAIS GOIÁS BR 116 BR 040 BR 381 ES PROJETO BR-381 SP RJ Produto 3A ESTUDOS DE ENGENHARIA

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE RODOVIA : BR-11/RN TRECHO : Av. Tomaz

Leia mais

20/12/2013 Rompimento de bueiros e da pista com excesso de águas

20/12/2013 Rompimento de bueiros e da pista com excesso de águas 1 Situação das rodovias Chuvas 2013/2014 Atualização: 27/06/2014 17h BA BR-235 Perímetro urbano da cidade de Uaua Km 230 20/12/2013 Rompimento de bueiros e da pista com excesso de águas Equipe no local

Leia mais

Resumo. Palavras-chave. Corrosão das armaduras; Reação álcali agregado; Patologia.

Resumo. Palavras-chave. Corrosão das armaduras; Reação álcali agregado; Patologia. Investigação dos Agentes Causadores de Corrosão nas Armaduras em Pontes de Concreto na Região do Curimataú Oriental Paraibano. Túlio Raunyr Cândido Felipe 1, Maria das Vitorias do Nascimento 2, Weslley

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUDIÊNCIA PÚBLICA

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUDIÊNCIA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUDIÊNCIA PÚBLICA RESTAURAÇÃO/RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA NAS RODOVIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Porto Alegre 06 de novembro de 2012

Leia mais

Análise das Manifestações Patológicas da Ponte-Viaduto Torre-Parnamirim

Análise das Manifestações Patológicas da Ponte-Viaduto Torre-Parnamirim Análise das Manifestações Patológicas da Ponte-Viaduto Torre-Parnamirim Nina Celeste Macario Simões da Silva (1), José Afonso P. Vitório (2) Romilde Almeida de Oliveira (3) (1)Mestranda, Programa de Pós-graduação

Leia mais

Desenvolvimento Urbano

Desenvolvimento Urbano Estudos de concepção Estudos populacionais Estudos de viabilidade técnico-econômica Assessoria aos pedidos de financiamento junto aos agentes: BNDES / CEF / BIRD / BID, dentre outros Anteprojetos e projetos

Leia mais

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE AUGUSTO CORRÊA C.N.P.J. 04.873.600/0001-15 PRAÇA SÃO MIGUEL Nº 60 CEP: 68610-000. Assunto:

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE AUGUSTO CORRÊA C.N.P.J. 04.873.600/0001-15 PRAÇA SÃO MIGUEL Nº 60 CEP: 68610-000. Assunto: Assunto: MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA EXECUÇÃO DE PONTE EM CONCRETO ARMADO DE ACESSO A VILA DE PERIMIRIM EM AUGUSTO CORRÊA/PA. 1 MEMORIAL DESCRITIVO OBSERVAÇÕES GERAIS / LOCALIZAÇÃO

Leia mais

Bairros Cota na Serra do

Bairros Cota na Serra do Geotecnia Ambiental Bairros Cota na Serra do Mar em Cubatão riscos em ebulição e planos de ação em andamento Os bairros localizados nas encostas da Serra do Mar, na cidade de Cubatão, passam por um processo

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA PARTAMENTO OBRAS E GESTÃO FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Concepção/ Construção da Nova Ponte da Longra. 2. LOCALIZAÇÃO Localizada na ex-en 110-2, na ligação entre Ceira e Vendas de Ceira, sobre o Rio Ceira.

Leia mais

NOSSO MIx DE produtos

NOSSO MIx DE produtos MINERAÇÃO CERTIFIED NOSSO MIx DE produtos Estudos e projetos de infraestrutura de rodovias, ferrovias e vias urbanas; Projetos de edificações; Projetos de silos; Projetos de pontes; Projetos de viadutos;

Leia mais

IS MA 19 PROCEDIMENTOS PARA LEVANTAMENTO DE PASSIVOS AMBIENTAIS. 1. Conceituação de passivo ambiental

IS MA 19 PROCEDIMENTOS PARA LEVANTAMENTO DE PASSIVOS AMBIENTAIS. 1. Conceituação de passivo ambiental SECRETARIA DE ESTADO DA INFRA-ESTRUTURA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE INFRA-ESTRUTURA IS MA 19 PROCEDIMENTOS PARA LEVANTAMENTO DE PASSIVOS AMBIENTAIS 1. Conceituação de passivo ambiental Na conceituação ambiental

Leia mais

Manutenção da Ponte Tocantins Estrada de Ferro Carajás / Km 724 + 806 - Marabá / PA

Manutenção da Ponte Tocantins Estrada de Ferro Carajás / Km 724 + 806 - Marabá / PA Manutenção da Ponte Tocantins Estrada de Ferro Carajás / Km 724 + 806 - Marabá / PA Introdução A Vale é a empresa que mais investe em logística no Brasil. Ao longo dos anos, temos trabalhado para aprimorar

Leia mais

TEMA: A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO CONSTRUÍDO. TÍTULO: MANUTENÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS

TEMA: A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO CONSTRUÍDO. TÍTULO: MANUTENÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS TEMA: A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO CONSTRUÍDO. TÍTULO: MANUTENÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS AUTOR: Engenheiro Afonso Vitório 1. INTRODUÇÃO A falta de uma cultura

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE EDIFICAÇÕES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE

PLANO DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE EDIFICAÇÕES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE PLANO DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE EDIFICAÇÕES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE 2010 PLANO DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE EDIFICAÇÕES Apresentação Este plano, preparado pela União

Leia mais

ESPECIAL. PAVISERVICE Com mais de 15 anos de mercado, empresa é referência em obras rodoviárias

ESPECIAL. PAVISERVICE Com mais de 15 anos de mercado, empresa é referência em obras rodoviárias ESPECIAL PAVISERVICE Com mais de 15 anos de mercado, empresa é referência em obras rodoviárias 22 Brasil Vias Edição 60 Maio/2012 Presente em vários Estados, a Paviservice está entre as cinco maiores empresas

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, linhas físicas de telecomunicações, cabos metálicos e fibras ópticas.

PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, linhas físicas de telecomunicações, cabos metálicos e fibras ópticas. fls. 1/6 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de Linhas Físicas de Telecomunicações, com Cabos Metálicos e com Fibras Ópticas. PALAVRAS-CHAVE:

Leia mais

Soluções Utilizadas pela Prefeitura Municipal de Curitiba nos Pavimentos Urbanos. Engª. Manuela do Amaral Marqueño Prefeitura Municipal de Curitiba

Soluções Utilizadas pela Prefeitura Municipal de Curitiba nos Pavimentos Urbanos. Engª. Manuela do Amaral Marqueño Prefeitura Municipal de Curitiba Soluções Utilizadas pela Prefeitura Municipal de Curitiba nos Pavimentos Urbanos Engª. Manuela do Amaral Marqueño Prefeitura Municipal de Curitiba Apresentação Pavimentos de Concreto em Curitiba Evolução

Leia mais

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 001/2006 PROJETO BÁSICO Primeira edição: válida a partir de 07/11/2006 Palavras Chave: Projeto Básico,

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS DE PROJETOS ESTRUTURAIS DE OBRAS DE ARTE EM CONCRETO ARMADO OU PROTENDIDO

INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS DE PROJETOS ESTRUTURAIS DE OBRAS DE ARTE EM CONCRETO ARMADO OU PROTENDIDO INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS DE PROJETOS ESTRUTURAIS DE OBRAS DE ARTE EM CONCRETO ARMADO OU PROTENDIDO Aprovada pelo Sr. Superintendente nos autos nº 97.024/DER/1962-5º Provº em

Leia mais

Vigas Pré-moldadas Protendidas de Pontes Ferroviárias com 36 metros de vão. Bernardo Zurli Barreira 1 Fernando Celso Uchôa Cavalcanti 2

Vigas Pré-moldadas Protendidas de Pontes Ferroviárias com 36 metros de vão. Bernardo Zurli Barreira 1 Fernando Celso Uchôa Cavalcanti 2 Vigas Pré-moldadas Protendidas de Pontes Ferroviárias com 36 metros de vão Bernardo Zurli Barreira 1 Fernando Celso Uchôa Cavalcanti 2 1 Beton Stahl Engenharia Ltda / bernardo@betonstahl.com.br 2 Escola

Leia mais

Método utiliza blocos de EPS no aterro de viaduto em Jundiaí, interior de São Paulo

Método utiliza blocos de EPS no aterro de viaduto em Jundiaí, interior de São Paulo Método utiliza blocos de EPS no aterro de viaduto em Jundiaí, interior de São Paulo Em substituição ao aterro feito com terra, tecnologia está sendo executada pela Rota das Bandeiras, empresa do grupo

Leia mais

Como ocorrem e como evitar patologias em pisos de concreto? Veja as recomendações para escolha de materiais e reparo de falhas mais comuns

Como ocorrem e como evitar patologias em pisos de concreto? Veja as recomendações para escolha de materiais e reparo de falhas mais comuns Piso novo Como ocorrem e como evitar patologias em pisos de concreto? Veja as recomendações para escolha de materiais e reparo de falhas mais comuns Método "extremo" de recuperação, o overlay é praticamente

Leia mais

CASOS PRÁTICOS DE ADEQUAÇÕES ESTRUTURAIS E FUNCIONAIS DE OAE s. Eng. Júlio Timerman

CASOS PRÁTICOS DE ADEQUAÇÕES ESTRUTURAIS E FUNCIONAIS DE OAE s. Eng. Júlio Timerman CASOS PRÁTICOS DE ADEQUAÇÕES ESTRUTURAIS E FUNCIONAIS DE OAE s Eng. Júlio Timerman Estrutura da apresentação Introdução Panorama de Concessões Rodoviárias no Estado de São Paulo Patologias Típicas em OAEs

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG

ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG DNIT - SREMG João Monlevade - 28/06/2012 ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG RODOVIA: BR-381MG TRECHO: DIVISA ES/MG - DIV. MG/SP

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURA PRÉ-FABRICADA NA ESPLANADA DO CONDOMÍNIO DE EDIFÍCIOS HEMISPHERE 360º AQUILES GADELHA PONTE T&A PRÉ-FABRICADOS S/A 19/11/2014

UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURA PRÉ-FABRICADA NA ESPLANADA DO CONDOMÍNIO DE EDIFÍCIOS HEMISPHERE 360º AQUILES GADELHA PONTE T&A PRÉ-FABRICADOS S/A 19/11/2014 UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURA PRÉ-FABRICADA NA ESPLANADA DO CONDOMÍNIO DE EDIFÍCIOS HEMISPHERE 360º AQUILES GADELHA PONTE T&A PRÉ-FABRICADOS S/A 19/11/2014 DADOS DO EMPREENDIMENTO CONSTRUÇÃO E INCORPORAÇÃO:

Leia mais

TEMA: A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DO AMBIENTE CONSTRUÍDO. TÍTULO: MANUTENÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS

TEMA: A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DO AMBIENTE CONSTRUÍDO. TÍTULO: MANUTENÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS TEMA: A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DO AMBIENTE CONSTRUÍDO. TÍTULO: MANUTENÇÃO E GESTÃO DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS AUTOR: Engenheiro Afonso Vitório 1. INTRODUÇÃO A falta de uma cultura

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO GEOTÊXTIL BIDIM COMO ELEMENTO DE SEPARAÇÃO E REFORÇO EM MURO DE GABIÃO NA OBRA LINHA VERMELHA FASE I SÃO CRISTOVÃO ILHA DO GOVERNADOR

UTILIZAÇÃO DO GEOTÊXTIL BIDIM COMO ELEMENTO DE SEPARAÇÃO E REFORÇO EM MURO DE GABIÃO NA OBRA LINHA VERMELHA FASE I SÃO CRISTOVÃO ILHA DO GOVERNADOR UTILIZAÇÃO DO GEOTÊXTIL BIDIM COMO ELEMENTO DE SEPARAÇÃO E REFORÇO EM MURO DE GABIÃO NA OBRA LINHA VERMELHA FASE I SÃO CRISTOVÃO ILHA DO GOVERNADOR Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim Colaboração:

Leia mais

26/08/2015. A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor. José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas

26/08/2015. A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor. José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas Vice-presidente de Ciência e Tecnologia do SINAENCO-PE Sócio de Vitório & Melo

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório ainda não Apreciado pelo TCU

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório ainda não Apreciado pelo TCU Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório ainda não Apreciado pelo TCU Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: MG Nome do programa de trabalho: Adequação de Contornos Rodoviários no Corredor

Leia mais

Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado PREFEITURA RESSACA ESPECIAL REGIÃO VEJA AINDA:

Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado PREFEITURA RESSACA ESPECIAL REGIÃO VEJA AINDA: PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM Nº 2 - Janeiro de 2008 ESPECIAL REGIÃO RESSACA Prefeitura inicia a obra da trincheira Ressaca/Eldorado A Prefeitura iniciou a obra que vai retirar a

Leia mais

Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo

Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo 9 de novembro de 2012 SINAENCO Sindicato da Arquitetura e da Engenharia 1 ARENA INDEPENDÊNCIA Estádio Raimundo Sampaio, o Independência Inaugurado em

Leia mais

CURSO: EXECUÇÃO E FISCALIZAÇÃO DE OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO

CURSO: EXECUÇÃO E FISCALIZAÇÃO DE OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO CURSO: EXECUÇÃO E FISCALIZAÇÃO DE OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO AUTOR DO LIVRO: Manual de Obras Rodoviárias e Pavimentação Urbana Execução e Fiscalização. Eng. Elci Pessoa Júnior, mais vendido da Ed. PINI no tema

Leia mais

NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE. Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família.

NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE. Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família. NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família. NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE BRT Cristiano Machado Empreendimento BRT Antônio Carlos / Pedro I -Meta 4A Trecho Centro - Pampulha

Leia mais

Aquisição de Equipamentos Necessários para o Patrulhamento das Rodovias e Estradas Federais

Aquisição de Equipamentos Necessários para o Patrulhamento das Rodovias e Estradas Federais Secretaria de Orçamento Programa 0663 SEGURANÇA NAS RODOVIAS FEDERAIS Objetivo Reduzir a incidência de acidentes de trânsito nas rodovias federais. Público Alvo Usuários das rodovias federais Ações Orçamentárias

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental da Agência Nacional de Transportes Terrestres SGA/ANTT 2012

Sistema de Gestão Ambiental da Agência Nacional de Transportes Terrestres SGA/ANTT 2012 SGA ANTT Sistema de Gestão Ambiental da Agência Nacional de Transportes Terrestres SGA/ANTT 2012 Processo de Licenciamento Ambiental: Quais as necessidades da ANTT? Sistema de Gestão Ambiental da ANTT

Leia mais

Estudos preliminares de CONCESSÕES / PPP. Operacionalização do Plano Diretor Rodoviário do Estado do Espírito Santo - DER/ES

Estudos preliminares de CONCESSÕES / PPP. Operacionalização do Plano Diretor Rodoviário do Estado do Espírito Santo - DER/ES Estudos preliminares de CONCESSÕES / PPP Operacionalização do Plano Diretor Rodoviário do Estado do Espírito Santo - DER/ES Objetivos $ Aumentar a competitividade da economia Escoar com eficiência a produção

Leia mais

UTILIZAÇÃO GEOTÊXTIL BIDIM COMO CAMADA ANTI-REFLEXÃO DE TRINCAS NO RECAPEAMENTO DA RODOVIA BR-040 NOVA LIMA MG

UTILIZAÇÃO GEOTÊXTIL BIDIM COMO CAMADA ANTI-REFLEXÃO DE TRINCAS NO RECAPEAMENTO DA RODOVIA BR-040 NOVA LIMA MG UTILIZAÇÃO GEOTÊXTIL BIDIM COMO CAMADA ANTI-REFLEXÃO DE TRINCAS NO RECAPEAMENTO DA RODOVIA BR-040 NOVA LIMA MG Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim Distribuidor: Bimig Comércio e Representação

Leia mais

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA Secretaria de 1 Produtivo 1. Ampliar a oferta de infraestrutura adequada para promover a segurança no consumo de gêneros alimentícios em mercados municipais 1. Oferecer espaços adequados para comercialização

Leia mais

Relatório de Vistoria Técnica

Relatório de Vistoria Técnica Relatório de Vistoria Técnica REFORMA DE IMÓVEL PARA ABRIGAR A SEDE DA SUBSEÇÃO DA OAB/BA NO MUNICÍPIO DE IPIAÚ/BA Sede da OAB Rua Senhor do Bomfim, nº83 Centro, Ipiaú/BA Elaborado para: Ordem dos Advogados

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais /Departamento de Engenharia dos Materiais / carolineburatto@yahoo.com.br 2

Universidade Federal de Minas Gerais /Departamento de Engenharia dos Materiais / carolineburatto@yahoo.com.br 2 Análise da Eficácia de Métodos de Reforço em Ponte Rodoviária de Concreto Armado - Estudo de Caso Oliveira, Caroline Buratto de Lima 1 e, Calixto, José Márcio Fonseca 2, 1 Universidade Federal de Minas

Leia mais

MEIO AMBIENTE Fiscalização ambiental: seu posto está preparado?

MEIO AMBIENTE Fiscalização ambiental: seu posto está preparado? MEIO AMBIENTE Fiscalização ambiental: seu posto está preparado? A resolução 273 do Conama já completou dez anos, mas muitos postos revendedores ainda não concluíram o licenciamento ambiental e, por isso,

Leia mais

A EMPRESA. Principais áreas de atuação:

A EMPRESA. Principais áreas de atuação: A EMPRESA A SP ENGE Construtora Ltda, participa do mercado da construção civil desde 2004, ano de sua fundação. Nascia, porém, com a experiência de mais de 15 anos de atuação de seus fundadores, unindo

Leia mais

ÓRGÃO LICITANTE: DER/MG EDITAL: CP nº 022/2013

ÓRGÃO LICITANTE: DER/MG EDITAL: CP nº 022/2013 14/03/2013 - EDIÇÃO Nº 042- PÁG. 1/5 ÓRGÃO LICITANTE: DER/MG EDITAL: CP nº 022/2013 menor preço, para serviços de recuperação e manutenção rodoviária, Programa PROMG, de acordo com o Termo de referência,

Leia mais

23/11/2015 MANUTENÇÃO PREDIAL. Profª Maria Cleide. Curso técnico em edificações. IFRN Manutenção Predial

23/11/2015 MANUTENÇÃO PREDIAL. Profª Maria Cleide. Curso técnico em edificações. IFRN Manutenção Predial MANUTENÇÃO PREDIAL Profª Maria Cleide Curso técnico em edificações 2015 1 2 A NBR 5674 define: MANUTENÇÃO PREDIAL é o conjunto de atividades a serem realizadas para conservar ou recuperar a capacidade

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE INTEGRAÇÃO REGIONAL, DESENVOLVIMENTO URBANO E METROPOLITANO NOTA TÉCNICA AV. INDEPENDÊNCIA

SECRETARIA DE ESTADO DE INTEGRAÇÃO REGIONAL, DESENVOLVIMENTO URBANO E METROPOLITANO NOTA TÉCNICA AV. INDEPENDÊNCIA SECRETARIA DE ESTADO DE INTEGRAÇÃO REGIONAL, DESENVOLVIMENTO URBANO E METROPOLITANO NOTA TÉCNICA AV. INDEPENDÊNCIA 2 OBJETO: Implantação de Alça Rodoviária - Rodovia Independência/1ª Etapa JUSTIFICATIVA:

Leia mais

ANÁLISE DE CUSTO-BENEFÍCIO: USO DE ESTRUTURAS DE LAJES ALVEOLARES E ESTRUTURAS DE LAJES NERVURADAS

ANÁLISE DE CUSTO-BENEFÍCIO: USO DE ESTRUTURAS DE LAJES ALVEOLARES E ESTRUTURAS DE LAJES NERVURADAS ANÁLISE DE CUSTO-BENEFÍCIO: USO DE ESTRUTURAS DE LAJES ALVEOLARES E ESTRUTURAS DE LAJES NERVURADAS Ernani Alencar Rodrigues 1 Anderson Alves de Oliveira 2 Larissa Maria Argollo de Arruda Falcão 3 RESUMO:

Leia mais

Figura 21: Horta hidropônica utilizada pela comunidade local, aterro Parque Santa Bárbara em Campinas-SP. Fonte: A autora, 2009.

Figura 21: Horta hidropônica utilizada pela comunidade local, aterro Parque Santa Bárbara em Campinas-SP. Fonte: A autora, 2009. 61 Figura 21: Horta hidropônica utilizada pela comunidade local, aterro Parque Santa Bárbara em Campinas-SP. Figura 22: Área de lazer infantil, aterro Parque Santa Bárbara em Campinas-SP. 62 Figura 23:

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA RODOVIA BR-381/MG

AUDIÊNCIA PÚBLICA RODOVIA BR-381/MG - SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS AUDIÊNCIA PÚBLICA RODOVIA BR-381/MG - SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS PROJETO EXECUTIVO DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 18412/2007-0 Ano Orçamento: 2007 UF: SP Nome do PT: Adequacão de Trecho Rodoviário - São Paulo

Leia mais

SGCE/ 2ª Inspetoria Geral de Controle Externo ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS PÚBLICAS

SGCE/ 2ª Inspetoria Geral de Controle Externo ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS PÚBLICAS ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS PÚBLICAS Órgão / entidade SMO/CGO Coordenadoria Geral de Obras Datas das 11ª e 12ª visitas 06/12/2012 e 05/02/2013 Contrato selecionado Contrato nº 117/2011 Implantação da Transcarioca

Leia mais

Relatório de Vistoria Técnica com Cadastramento do Imóvel

Relatório de Vistoria Técnica com Cadastramento do Imóvel Relatório de Vistoria Técnica com Cadastramento do Imóvel REFORMA DA SEDE DA SUBSEÇÃO DA OAB/BA NO MUNICÍPIO DE GUANAMBI/BA Avenida Presidente Castelo Branco, nº 271, Aeroporto Velho Guanambi/BA Foto:

Leia mais

De acordo com o nível de Governo, os órgãos rodoviários classificam-se em: Federais, Estaduais e Municipais.

De acordo com o nível de Governo, os órgãos rodoviários classificam-se em: Federais, Estaduais e Municipais. 2. A ORGANIZAÇÃO RODOVIÁRIA De acordo com o nível de Governo, os órgãos rodoviários classificam-se em: Federais, Estaduais e Municipais. Esfera Federal de Governo DNIT - Departamento Nacional de Infra-estrutura

Leia mais

Ponte sobre Riacho Guaraná, Palmares/PE - Estudo de Caso Lawrence Francisco COSTA 1, Sandro Inácio Carneiro da CRUZ 2

Ponte sobre Riacho Guaraná, Palmares/PE - Estudo de Caso Lawrence Francisco COSTA 1, Sandro Inácio Carneiro da CRUZ 2 Ponte sobre Riacho Guaraná, Palmares/PE - Estudo de Caso Lawrence Francisco COSTA 1, Sandro Inácio Carneiro da CRUZ 2 1 Paineira Engenharia Ltda / Engenharia / lawreencee@hotmail.com 2 Companhia Hidro

Leia mais

O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes

O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes Adailton Cardoso Dias Diretor de Pesquisa e Planejamento Brasília 06 de Outubro de 2015 Infraestrutura Federal Rodovias* % km Pavimentadas 53,8

Leia mais

A Importância dos Projetos de Sistemas de Proteções Coletivas Engº José Carlos de Arruda Sampaio

A Importância dos Projetos de Sistemas de Proteções Coletivas Engº José Carlos de Arruda Sampaio A Importância dos Projetos de Sistemas de Proteções Coletivas Engº José Carlos de Arruda Sampaio Ciclo de Vida do Empreendimento: Todos os empreendimentos tem um ciclo de vida - têm um início, um crescimento

Leia mais

ANEXO VIII Características Geométricas e Perfis Viários Propostos 1. CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICAS DAS VIAS MUNICIPAIS

ANEXO VIII Características Geométricas e Perfis Viários Propostos 1. CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICAS DAS VIAS MUNICIPAIS ANEXO VIII Características Geométricas e Perfis Viários Propostos 1. CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICAS DAS VIAS MUNICIPAIS CATEGORIAS DAS VIAS MUNICIPAIS SEÇÃO NORMAL DA VIA (m) PISTA DE ROLAMENTO (m) FAIXA

Leia mais

PROGRAMAÇÃO TEMA ABERTURA TEMA. TEMA Observatório Acadêmico de Engenharia e Tecnologia da Informação

PROGRAMAÇÃO TEMA ABERTURA TEMA. TEMA Observatório Acadêmico de Engenharia e Tecnologia da Informação PROGRAMAÇÃO ABERTURA TEMA TEMA TEMA Observatório Acadêmico de Engenharia e Tecnologia da Informação Coordenação do Projeto Horário: 18:00 Tecnologia Impulsiona Construção de Pontes Estaiadas no Brasil

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 04. Procedimento para Plataformas e Telas (apara-lixo de proteção)

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 04. Procedimento para Plataformas e Telas (apara-lixo de proteção) Revisão: 00 Folha: 1 de 10 1. Objetivo Assegurar que todos os canteiros de obras efetuem a montagem das plataformas e a colocação da tela de proteção de acordo com a as especificações da NR -18 2. Documentos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Alinhando às necessidade de desenvolvimento social e econômico

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Alinhando às necessidade de desenvolvimento social e econômico DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Alinhando às necessidade de desenvolvimento social e econômico Portifólio.2016 apresentação A Ecominas é uma empresa de consultoria ambiental e urbanística que elabora projetos

Leia mais

ANEXO 02 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO 02 TERMO DE REFERÊNCIA GRUPO EXECUTIVO DE LICITAÇÃO ANEXO 02 TERMO DE REFERÊNCIA ITEM N.º 1 - MOBILIZAÇÃO, INSTALAÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO MOBILIZAÇÃO, INSTALAÇÃO, OFICINAS E ACAMPAMENTOS DO CONTRATADO DESCRIÇÃO O contratado fornecerá

Leia mais

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura - SMOBI Superintendência de Desenvolvimento da Capital - SUDECAP Março/2012 BELO HORIZONTE HIDROGRAFIA

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA RODOVIA BR-381/MG

AUDIÊNCIA PÚBLICA RODOVIA BR-381/MG - SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS AUDIÊNCIA PÚBLICA RODOVIA BR-381/MG SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS PROJETO EXECUTIVO DE RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS NA RODOVIA

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº..., DE 2012. (Deputado Augusto Coutinho)

PROJETO DE LEI Nº..., DE 2012. (Deputado Augusto Coutinho) PROJETO DE LEI Nº..., DE 2012. (Deputado Augusto Coutinho) Dispõe sobre a obrigatoriedade de vistorias periciais e manutenções periódicas nas edificações constituídas por unidades autônomas, públicas ou

Leia mais

ISO 9001 : 2008 CURSO NOVO CURSO COMPLETO. De: 27/08/2012 a 31/08/2012. Local: Hotel a definir - Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas

ISO 9001 : 2008 CURSO NOVO CURSO COMPLETO. De: 27/08/2012 a 31/08/2012. Local: Hotel a definir - Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas ISO 9001 : 2008 Impermeabilização e Proteção das Edificações e Estruturas em Geral De: 27/08/2012 a 31/08/2012 CURSO NOVO CURSO COMPLETO Local: Hotel a definir - Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas

Leia mais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Diretoria de Infra-Estrutura Manual de Fiscalização de Obras e Vias Rurais Rodovia: Contrato: Lista de Verificação das Principais Atividades do Eng. Fiscal

Leia mais

AÇO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL

AÇO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL AÇO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL GG 50 O VERGALHÃO QUE ESTÁ POR DENTRO DAS MELHORES OBRAS VERGALHÃO GG 50 GERDAU Para o seu projeto sair do papel com segurança e qualidade, use o vergalhão GG 50. Produzido rigorosamente

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 1 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 1 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 1 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Desenvolver e aplicar os conceitos de

Leia mais

VIGAS HT 20 E HT 12. + / - 2,0 mm - 1,5 % - 1,5 % + / - 0,5 mm. Características da capacidade de carga. Q adm. = 7 kn M adm.

VIGAS HT 20 E HT 12. + / - 2,0 mm - 1,5 % - 1,5 % + / - 0,5 mm. Características da capacidade de carga. Q adm. = 7 kn M adm. VIGAS HT 20 E HT 12 TABELA DE MEDIÇÃO Dimensões HT 12plus Tolerâncias Altura da viga Altura da mesa Largura da mesa Espessura da alma 120 mm 35 mm 65 mm 26,6 mm + / - 2,0 mm - 1,5 % - 1,5 % + / - 0,5 mm

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS PÚBLICAS

ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS PÚBLICAS ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS PÚBLICAS Órgão / entidade SMO/CGO Data da 3ª visita 03/05/2011 Contrato selecionado Contrato nº 101/2010 Implantação do corredor exclusivo de BRT entre a Barra da Tijuca e Santa

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 9649/2007-2

Leia mais

ESCUTEC - PESQUISAS DE OPINIÃO VIA EXPRESSA AGOSTO DE 2011. 1. Como o Sr.(a) avalia a administração da Presidente Dilma? 19,1

ESCUTEC - PESQUISAS DE OPINIÃO VIA EXPRESSA AGOSTO DE 2011. 1. Como o Sr.(a) avalia a administração da Presidente Dilma? 19,1 1. Como o Sr.(a) avalia a administração da Presidente Dilma? Ótima 9,9 Boa 56,0 Ruim 19,1 Péssima 10,3 4,7 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 2. Como o Sr.(a) avalia a administração da Governadora Roseana?

Leia mais

Reciclagem e Reaproveitamento de resíduos sólidos da construção civil em São Luís MA: um processo sustentável 1

Reciclagem e Reaproveitamento de resíduos sólidos da construção civil em São Luís MA: um processo sustentável 1 REVISTA DO CEDS Periódico do Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável da UNDB N. 1 agosto/dezembro 2014 Semestral Disponível em: http://www.undb.edu.br/ceds/revistadoceds Reciclagem e Reaproveitamento

Leia mais

Pavimentação com Sustentabilidade A EVOLUÇÃO DO PAVIMENTO DE CONCRETO NO BRASIL

Pavimentação com Sustentabilidade A EVOLUÇÃO DO PAVIMENTO DE CONCRETO NO BRASIL Pavimentação com Sustentabilidade A EVOLUÇÃO DO PAVIMENTO DE CONCRETO NO BRASIL Ronaldo Vizzoni Eng.º ALEXSANDER MASCHIO 16º Encontro Técnico DER/PR Histórico do Pavimento de Concreto no Brasil Governar

Leia mais

DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR)

DINOP / CENOP LOGÍSTICA CURITIBA (PR) Curitiba, 16 de Janeiro de 2015 ESCLARECIMENTO N.º 05 TOMADA DE PREÇOS 2014/14641(7419) - Contratação de reforma, sem ampliação, de agência incorporada, Agência Itajaí/Besc (SC), para adequação de ambiência.

Leia mais

Produto 2: O Sistema Viário Estrutural: Análise e Diagnóstico decorrentes das Visitas de Campo

Produto 2: O Sistema Viário Estrutural: Análise e Diagnóstico decorrentes das Visitas de Campo Produto 2: O Sistema Viário Estrutural: Análise e Diagnóstico decorrentes das Visitas de Campo DA CARACTERIZAÇÃO INICIAL A cidade de Socorro foi colonizada no início de 1738, fundada em 09 de agosto de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS SUMÁRIO 1 Objetivo e campo de aplicação...2 2 Referências...2 3 Definições...2 4 Condições para início dos serviços...2 5 Materiais e equipamentos necessários...3 6 Métodos e procedimentos de execução...3

Leia mais

Infra-estrutura brasileira exige manutenção VII Enaenco será em Recife

Infra-estrutura brasileira exige manutenção VII Enaenco será em Recife Ano VII nº 51 abril / maio 2005 PBQP-H discute modelo de qualidade em Fortaleza. Página 2 Os serviços disponíveis a empresas associadas e filiadas. Página 8 Infra-estrutura brasileira exige manutenção

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA CIVIL CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA RELATÓRIO DE ESTÁGIO São José dos Campos, Brasil, 20 de Agosto de 2014 Alberto Huet Morais de Arruda

Leia mais

Cenário das Rodovias Brasileiras. UFSC - Campus Joinville 1

Cenário das Rodovias Brasileiras. UFSC - Campus Joinville 1 Cenário das Rodovias Brasileiras 1 Cenário das Rodovias Brasileiras 2 Vantagens do Pavimento de Concreto 3 Vantagens do Pavimento de Concreto 4 Vantagens do Pavimento de Concreto 5 Vantagens do Pavimento

Leia mais

2 INSTRUMENTAÇÃO E SEGURANÇA DE BARRAGENS

2 INSTRUMENTAÇÃO E SEGURANÇA DE BARRAGENS 2 INSTRUMENTAÇÃO E SEGURANÇA DE BARRAGENS 2.1. Introdução O interesse crescente pela segurança de barragens tem levado, em um número apreciável de países, à implementação de normas e critérios específicos

Leia mais

Na mentalidade da empresa, modernizar é elevar a qualidade dos processos e produtos, consequentemente, aumentar sua competitividade no mercado.

Na mentalidade da empresa, modernizar é elevar a qualidade dos processos e produtos, consequentemente, aumentar sua competitividade no mercado. O Grupo Pedra Norte iniciou suas atividades no ano de 2009, e hoje é uma organização formada pelas unidades de negócio Pedreira Pedra Norte, Usina de Asfalto Pedra Norte, Pedra Norte Concreto e Argamassa

Leia mais

105S - Adequação de Trecho Rodoviário - Divisa SE/BA - Entroncamento BR-324 - na BR-101 - no Estado da Bahia

105S - Adequação de Trecho Rodoviário - Divisa SE/BA - Entroncamento BR-324 - na BR-101 - no Estado da Bahia Programa 2075 - Transporte Rodoviário Número de Ações 227 105S - Adequação de Trecho Rodoviário - Divisa SE/BA - Entroncamento BR-324 - na BR-101 - no Estado da Bahia UO: 39252 - Departamento Nacional

Leia mais

PROJETO GEOMÉTRICO ELEMENTOS DA SEÇÃO TRANVERSAL

PROJETO GEOMÉTRICO ELEMENTOS DA SEÇÃO TRANVERSAL 1 Largura das faixas de rolamento 2 - Larguras dos acostamentos (Bermas) 3 -Conformação e declividades (caimentos) da pista e dos acostamentos 4 - Canteiro central (Mediano) 5 -Taludes 6 -Faixa de domínio

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO. Folha 1 01. IMÓVEL. 01.1. TIPO DO BEM: Terreno

LAUDO DE AVALIAÇÃO. Folha 1 01. IMÓVEL. 01.1. TIPO DO BEM: Terreno Folha 1 01. IMÓVEL LAUDO DE AVALIAÇÃO 01.1. TIPO DO BEM: Terreno 01.2. ENDEREÇO COMPLETO: Condomínio Paraiso dos Lagos, QR- 01, Lote 88, Guarajuba Camaçari BA. 01.3. DOCUMENTAÇÃO: Registro de Imóveis,

Leia mais

Atuação Municipal no Licenciamento Ambiental: a Experiência de São Paulo

Atuação Municipal no Licenciamento Ambiental: a Experiência de São Paulo Atuação Municipal no Licenciamento Ambiental: a Experiência de São Paulo Licenciamento Ambiental Conceito Processo: Avaliação de Impacto Ambiental Instrumentos: Estudo de Impacto Ambiental - EIA/RIMA São

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Código: ET: 07-02-202 SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Características Gerais

Leia mais

ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DE OBRAS DE ARTES ESPECIAIS, SELECIONADAS NA BR 101 ESTUDO DE CASO: PONTE SOBRE O RIO ARAÇATUBA SC.

ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DE OBRAS DE ARTES ESPECIAIS, SELECIONADAS NA BR 101 ESTUDO DE CASO: PONTE SOBRE O RIO ARAÇATUBA SC. ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DE OBRAS DE ARTES ESPECIAIS, SELECIONADAS NA BR 101 ESTUDO DE CASO: PONTE SOBRE O RIO ARAÇATUBA SC. RESUMO Patrick Campos de Souza (1), Daiane dos Santos da Silva (2)

Leia mais

Responsabilidade ambiental dos engenheiros e arquitetos

Responsabilidade ambiental dos engenheiros e arquitetos Responsabilidade ambiental dos engenheiros e arquitetos Rone Antônio de Azevedo Engenheiro Civil Caixa Econômica Federal Foto 1 Vertedores abertos em Itaipu, Foz do Iguaçu, fronteira Brasil-Paraguai A

Leia mais

2QUALIDADE DAS ESTRUTURAS

2QUALIDADE DAS ESTRUTURAS 2.1 Condições gerais 1 2 2QUALIDADE DAS ESTRUTURAS As estruturas de concreto devem atender aos requisitos mínimos de qualidade, durante sua construção e serviço, e aos requisitos adicionais estabelecidos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015. (Do Sr. Fausto Pinato)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015. (Do Sr. Fausto Pinato) PROJETO DE LEI Nº, DE 2015. (Do Sr. Fausto Pinato) Dispõe sobre a recuperação e conservação de mananciais por empresas nacionais ou estrangeiras especializadas em recursos hídricos ou que oferecem serviços

Leia mais

Estudo de Viabilidade de PPP Sistema Rodoviário BR-116/BR-324/BA. Volúmen IV - Avaliação Econômica. Março 2006. (Consultant logo here)

Estudo de Viabilidade de PPP Sistema Rodoviário BR-116/BR-324/BA. Volúmen IV - Avaliação Econômica. Março 2006. (Consultant logo here) Estudo de Viabilidade de PPP Sistema Rodoviário BR-116/BR-324/BA Volúmen IV - Avaliação Econômica Março 2006 (Consultant logo here) TOMO 02 RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO Índice Página Glossário 02 Seção 01

Leia mais

CONCEITOS IMPORTANTES 04/03/2013. Prof. Rodrigo Rosa - UFES 1

CONCEITOS IMPORTANTES 04/03/2013. Prof. Rodrigo Rosa - UFES 1 P R O F. D R. E N G. R O D R I G O D E A L V A R E N G A R O S A C R E A : 5. 6 3 3 - D - E S r o d r i g o r o s a @ c t. u f e s. b r C e l. : 2 7 9 9 4 1-3 3 0 0 CONCEITOS IMPORTANTES Privatização:

Leia mais

CURSO PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS

CURSO PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS CURSO PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS Este curso tem por finalidade preparar o aluno no aprendizado dos principais recursos do MS Project destinado ao gerenciamento de obras de engenharia, ministrando-lhe

Leia mais