SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO"

Transcrição

1 SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Carlos Henrique Cardoso Medeiros Secretário

2 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Orçamento Participativo da Habitação participaçãopopular Planejamento política urbana e social Financiamento habitacional Acompanhamento social e pós-morar - geração de trabalho e renda

3 SITUAÇÃO HABITACIONAL DE BELO HORIZONTE Déficit habitacional: cerca de 50 mil famílias; Famílias organizadas no movimento dos sem casa: cerca de 15 mil; População moradora de favelas: cerca de 116 mil famílias, distribuídas em 202 assentamentos; Área ocupada por favelas e loteamentos clandestinos: cerca de 15% da área do Município Número de domicílios vagos no Município: quase 70 mil

4 SISTEMA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO COMPANHIA URBANIZADORA DE BELO HORIZONTE (URBEL) CONSELHO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO POPULAR SECRETARIA MUNICPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO (SMAHAB)

5 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Diretrizes gerais: promover acesso à moradia digna; democratizar a gestão da política de habitação; utilizar alternativas tecnológicas adequadas; estimular a geração de emprego e renda; articular a política de habitação com a política urbana efundiária.

6 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Moradia Digna Entende-se como habitação digna a moradia inserida no contexto urbano, provida de infra-estrutura, serviços e equipamentos urbanos básicos.

7 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Zonas de Especial Interesse Social 2 Regiões não edificadas, subutilizadas ou não utilizadas nas quais há interesse público em promover programas habitacionais de moradias ou de terrenos urbanizados de interesse social

8 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Linhas de atuação: intervenção em assentamentos existentes, atendendo às necessidades habitacionais referentes à inadequação de domicílios (intervenção em favelas); produção de conjuntos habitacionais (novos assentamentos), atendendo às necessidades que constituem o déficit habitacional.

9 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Diretrizes específicas da linha de atuação referente a novos assentamentos: utilizar, preferencialmente, áreas de pequeno porte (máximo de 300 unidades habitacionais), próximas do local de origem das famílias; utilizar áreas com infra-estrutura, equipamentos e serviços urbanos adequados; promover, obrigatoriamente, a regularização fundiária dos empreendimentos habitacionais.

10 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Formas de Gestão: Gestão Pública:o poder público gerencia todo o processo de produção; Autogestão: o gerenciamento do processo de produção é feito pelo movimento popular organizado.

11 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Gestão Pública Escolha e aquisição do terreno Definição das famílias pelos núcleos do movimento dos sem casa e cadastro das família pela SMAHAB Contratação, através de licitação, de empresa para elaboração e aprovação dos projetos Elaboração e aprovação de projetos, com fiscalização da SMHAB e participação das famílias: anteprojeto; projetos básicos; projetos executivos. Trabalho técnico social: capacitação, mobilização e apoio à organização das famílias beneficiárias Contratação, através de licitação, de empresa para execução das obras Execução de obras de urbanização e edificação, com fiscalização da SMHAB e participação das famílias Acompanhamento pós ocupação pela SMHAB

12 Autogestão POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Escolha e aquisição do terreno Definição das famílias pelos núcleos do movimento dos sem casa Cadastro das famílias pela SMHAB Constituição de associação ou cooperativa que represente as famílias Assinatura de convênio entre associação/cooperativa e Prefeitura Elaboração e aprovação dos projetos e realização do trabalho técnico social, com fiscalização da SMHAB, por empresa, ONG ou entidade de ensino contratada pela associação/cooperativa Execução de obras e trabalho técnico social, com fiscalização da SMHAB, por empresa, ONG ou entidade de ensino contratada pela associação / cooperativa Acompanhamento pós ocupação pela SMAHAB

13 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Beneficiados: Famílias do movimento dos sem casa; Famílias removidas em função de situação de risco ou implantação de obras públicas; Famílias encaminhadas através dos programas das políticas sociais da PBH.

14 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Critérios para priorização do atendimento: Famílias de até 5 salários mínimos de renda mensal; Famílias residentes no Município há pelo menos dois anos; Famílias organizadas no movimento de luta por moradia; Famílias não contempladas anteriormente em programas habitacionais.

15 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Orçamento Participativo da Habitação Processo de discussão pública para a distribuição de recursos destinados ao atendimento de famílias do movimento dos sem casa.

16 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Orçamento Participativo da Habitação 1 2 GOVERNO DEFINIÇÃO DOS RECURSOS A SEREM DESTINADOS AO OPH CONSELHO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DEFINIÇÃO SOBRE: - COMO SERÃO APLICADOS OS RECURSOS - COMO SERÁ A DISCUSSÃO PÚBLICA DO OPH SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO (SMAHAB) 3 - MOBILIZAÇÃO DOS NÚCLEOS DE SEM CASA PARA PARTICIPAÇÃO NO PROCESSO - CADASTRAMENTO DOS NÚCLEOS PARA CREDENCIAMENTO NO OPH - DIVULGAÇÃO PRÉVIA DAS AGENDAS DE DISCUSSÃO FÓRUNS REGIONAIS 4 5 DISCUSSÃO SOBRE CRITÉRIOS DE DISTRIBUIÇÃO DOS BENEFÍCIOS RESULTANTES DA APLICAÇÃO DOS RECURSOS ENTRE OS NÚCLEOS FÓRUM MUNICIPAL DEFINIÇÃO E APLICAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE DISTRIBUIÇÃO DOS BENEFÍCIOS ENTRE OS NÚCLEOS

17 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Orçamento Participativo da Habitação MOVIMENTO SEM CASA 6 NÚCLEOS DE SEM CASA, EM ASSEMBLÉIAS PRÓPRIAS, PRIORIZAM E INDICAM AS FAMÍLIAS A SEREM BENEFICIADAS SMHAB/MOVIMENTOS EXECUÇÃO DOS EMPREENDIMENTOS: - DEFINIÇÃO E AQUISIÇÃO DE TERRENOS - DESENVOLVIMENTO DOS PROJETOS - EXECUÇÃO DAS OBRAS: - GESTÃO PÚBLICA - AUTOGESTÃO SMHAB TRABALHO SOCIAL PÓS-MORAR SMHAB IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA DE FINANCIAMENTO E SUBSÍDIOS, APÓS PERÍODO DE CARÊNCIA

18 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Orçamento Participativo da Habitação beneficia famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos 6068 unidades habitacionais aprovadas em assembléias 2683 unidades habitacionais construídas 472 unidades habitacionais em construção 1357 unidades habitacionais em andamento 1556 unidades habitacionais previstas

19 POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO (NOVOS ASSENTAMENTOS) Concessão de financiamento e subsídio para empreendimentos habitacionais implementados com recursos do Fundo Municipal de Habitação Popular: prazo máximo de 18 anos; valor de prestação em função da renda per capita; comprometimento máximo de 30% da renda familiar; suspensão temporária em caso de desemprego.

20 Produção de Conjuntos Habitacionais

21 Autogestão Conjunto Urucuia/Barreiro,(1999) construído por meio de autogestão com mutirão. Indicação para o Prêmio Habitat II/ Istambul. Prêmio Gentileza Urbana - IAB

22 Autogestão Conjunto Habitacional Havaí Oeste/1998

23 Autogestão Conj. Habitacional Villarégia Barreiro/1998

24 Autogestão Conjunto Habitacional Fernão Dias Nordeste/2000

25 Autogestão Conjunto Habitacional Dom Silvério Nordeste/1998

26 Autogestão Conjunto Habitacional Visconde do Rio Branco Venda Nova/1998

27 Autogestão Conjunto Habitacional Itatiaia/Serrano Pampulha/2001

28 Autogestão Conjunto Habitacional Parque Jardim Leblon Venda Nova/2004

29 Autogestão Conjunto Habitacional Jaqueline Região Norte/2004

30 Gestão Pública Residencial Águas Claras/Barreiro

31 Gestão Pública Granja de Freitas IV Região Leste

32 Gestão Pública Conjunto Lagoa/Regional Venda Nova

33 Gestão Pública Granja de Freitas III/Região Leste

34 Gestão Pública Via Expressa I/Região Noroeste

35 Gestão Pública Vista Alegre/Região Oeste

Anexo I - Plano de Classificação de Documentos

Anexo I - Plano de Classificação de Documentos Anexo I - Plano de Classificação de Documentos Secretaria de Estado de Habitação Companhia Estadual de Habitação 51 - Competência: Construção e venda de imóveis e terrenos para população de baixa renda

Leia mais

Etapas do PLHIS PROPOSTAS

Etapas do PLHIS PROPOSTAS Plano Local de Habitação de Interesse Social de Boituva Seminário de Homologação do PLHIS de Boituva 25 de Fevereiro de 2010 Etapas do PLHIS etapa 1 etapa 2 etapa 3 METODOLOGIA DIAGNÓSTICO PROPOSTAS Princípios

Leia mais

Câmara Municipal de Pinheiral

Câmara Municipal de Pinheiral LEI Nº 753, de 05 de maio de 2014. Cria o Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social FHIS e institui o Conselho Gestor do FHIS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PINHEIRAL; Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

O TRABALHO SOCIAL EM HABITAÇÃO COM UM CAMPO DE ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL

O TRABALHO SOCIAL EM HABITAÇÃO COM UM CAMPO DE ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL O TRABALHO SOCIAL EM HABITAÇÃO COM UM CAMPO DE ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL HADDAD, Tatiana Paula (Estágio I), e-mail: tphaddad@hotmail.com; PETILO, Kássia Schnepper (Estágio I), e-mail: kassiaschnepper@hotmail.com;

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DA HABITAÇÃO LESTE

PLANO MUNICIPAL DA HABITAÇÃO LESTE PLANO MUNICIPAL DA HABITAÇÃO PLANO DE AÇÃO REGIONAL LESTE Legenda: Subprefeitura Vias Principais de acesso Linha de Metrô / CPTM Região Leste 08 Subprefeituras: Penha, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista,

Leia mais

FÓRUM NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Prêmio Selo Mérito 2013

FÓRUM NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Prêmio Selo Mérito 2013 FÓRUM NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Prêmio Selo Mérito 2013 Programa de Regularização Fundiária Sustentável de São Bernardo do Campo: Cidadania e Inclusão Social Urbana ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

COORDENAÇÃO. PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal

COORDENAÇÃO. PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal PLANOS DIRETORES REGIONAIS COORDENAÇÃO PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO Marcello de Lima Santiago Faulhaber Campos Secretário Municipal

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 2.750/12 - DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012

LEI MUNICIPAL Nº 2.750/12 - DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 LEI MUNICIPAL Nº 2.750/12 - DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 Institui o Plano Municipal de Habitação de Interesse Social - PMHIS, e dá outras providências A CÂMARA MANICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, APROVOU

Leia mais

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos 1 Fatores geradores dos conflitos fundiários urbanos Reintegração de posse de imóveis públicos e privados, em que o processo tenha ocorrido em desconformidade

Leia mais

JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul.

JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. Faço saber que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: LEI MUNICIPAL

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano

MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano SNHIS / FNHIS - Lei nº 11.124/05 REQUISITOS PARA ADESÃO DOS MUNICÍPIOS AO

Leia mais

REVISÃO E ATUALIZAÇÃO

REVISÃO E ATUALIZAÇÃO PREFEITURA DE SOROCABA 1ª AUDIÊNCIA PÚBLICA REVISÃO E ATUALIZAÇÃO PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO FÍSICOTERRITORIAL 1 OBJETIVO 1ª Audiência Pública APRESENTAÇÃO DAS PRINCIPAIS PROPOSTAS DE REVISÃO E ATUALIZAÇÃO

Leia mais

Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários

Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários MININSTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários Programa: Urbanização Regularização

Leia mais

PLANO LOCAL DE HABITAÇAO DE INTERESSE SOCIAL - PLHIS

PLANO LOCAL DE HABITAÇAO DE INTERESSE SOCIAL - PLHIS PLANO LOCAL DE HABITAÇAO DE INTERESSE SOCIAL - PLHIS MAIO de 2011 Art. 3.º O Plano Diretor abrange a totalidade do território do Município, definindo: I - A política e as estratégias de expansão urbana

Leia mais

DECRETO Nº 34522 DE 3 DE OUTUBRO DE 2011.

DECRETO Nº 34522 DE 3 DE OUTUBRO DE 2011. DECRETO Nº 34522 DE 3 DE OUTUBRO DE 2011. Aprova as diretrizes para a demolição de edificações e relocação de moradores em assentamentos populares O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas

Leia mais

Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) em cidades brasileiras: trajetória recente de implementação de um instrumento de política urbana

Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) em cidades brasileiras: trajetória recente de implementação de um instrumento de política urbana Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) em cidades brasileiras: trajetória recente de implementação de um instrumento de política urbana Paula Freire Santoro Profa. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

Moradia e Meio Ambiente: a construção do diálogo na urbanização do assentamento Pilarzinho ILHA

Moradia e Meio Ambiente: a construção do diálogo na urbanização do assentamento Pilarzinho ILHA Moradia e Meio Ambiente: a construção do diálogo na urbanização do assentamento Pilarzinho ILHA O que é? É um projeto de extensão universitária do curso de Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Tecnológica

Leia mais

ESTRATÉGIA DE AÇÃO. Coordenador Geral - Wladimir Fernandes de Rezende - Assessor Especial de Projetos e Convênios

ESTRATÉGIA DE AÇÃO. Coordenador Geral - Wladimir Fernandes de Rezende - Assessor Especial de Projetos e Convênios PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL ESTRATÉGIA DE AÇÃO Uberlândia 2010 1 ESTRATÉGIA DE AÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE UBERLÂNDIA Prefeito: Odelmo Leão Carneiro Vice-Prefeito: Aristides de Freitas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 (do deputado Zezéu Ribeiro - PT/BA) Assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Leia mais

AULA 3. Aspectos Técnicos da Regularização Fundiária.

AULA 3. Aspectos Técnicos da Regularização Fundiária. Regularização Fundiária de Assentamentos Informais em Áreas Urbanas Disciplina: Regularização Fundiária e Plano Diretor Unidade 03 Professor(a): Laura Bueno e Pedro Monteiro AULA 3. Aspectos Técnicos da

Leia mais

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS De acordo com o Plano Diretor as ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS são porções do território destinadas, prioritariamente, à recuperação urbanística, à regularização

Leia mais

PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PLHIS CUBATÃO AUDIÊNCIA PÚBLICAP MAIO - 2010 O Processo de Elaboração do PLHIS ETAPA ETAPA I - Proposta Metodológica Novembro de 2008 EXEMPLOS DE PRODUTOS E

Leia mais

CONJUNTO HABITACIONAL DE INTERESSE SOCIAL BOM RETIRO

CONJUNTO HABITACIONAL DE INTERESSE SOCIAL BOM RETIRO CONJUNTO HABITACIONAL DE INTERESSE SOCIAL BOM RETIRO PROCEDIMENTOS E CRITÉRIOS PARA CADASTRAMENTO E APROVAÇÃO DE ANÁLISE O Prefeito de Paulínia anunciou no último dia 11 de Novembro de 2015, a construção

Leia mais

A Aliança de Cidades e a política habitacional de São Paulo

A Aliança de Cidades e a política habitacional de São Paulo Capítulo 4 A Aliança de Cidades e a política habitacional de São Paulo Ações de planejamento estratégico combinadas a estudos no âmbito deste projeto contribuíram, como já apresentado, para a elaboração

Leia mais

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A SELEÇÃO E HIERARQUIZAÇÃO DE CANDIDATOS A AQUISIÇAO DE UNIDADES HABITACIONAIS DO RESIDENCIAL BOSQUE DAS ÁRVORES APF 0420.976-88, PELO PROGRAMANA MINHA CASA MINHA

Leia mais

Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social - FNHIS -

Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social - FNHIS - MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social - FNHIS - Programa: Habitação de Interesse Social Ação: Apoio à elaboração de Planos Habitacionais

Leia mais

LIMITES E POSSIBILIDADES DO PLANO DIRETOR DO RIO DE JANEIRO PARA O ACESSO À MORADIA E A TERRA URBANIZADA

LIMITES E POSSIBILIDADES DO PLANO DIRETOR DO RIO DE JANEIRO PARA O ACESSO À MORADIA E A TERRA URBANIZADA Curso de Capacitação e formação de agentes sociais, lideranças comunitárias e conselheiros(as) municipais de habitação para a elaboração, monitoramento e acompanhamento do PLHIS LIMITES E POSSIBILIDADES

Leia mais

PREFEITURA DE MACEIÓ

PREFEITURA DE MACEIÓ PREFEITURA DE MACEIÓ REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE MACEIÓ Lei 5.486, de 30 de dezembro de 2005 O que é o PLANO DIRETOR? Constituição de 1988 Art. 182. A política de desenvolvimento urbano, executada pelo

Leia mais

Q+50 RELATÓRIO FINAL 151113

Q+50 RELATÓRIO FINAL 151113 Q+50 RELATÓRIO FINAL 151113 consolidação das contribuições e propostas O Instituto de Arquitetos do Brasil IAB Entidade de representação de arquitetos e urbanistas brasileiros, com noventa e dois anos

Leia mais

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: AS TIPOLOGIAS HABITACIONAIS E O SEU REFLEXO NA PRODUÇÃO DA CIDADE ATRAVÉS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: AS TIPOLOGIAS HABITACIONAIS E O SEU REFLEXO NA PRODUÇÃO DA CIDADE ATRAVÉS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA 316 HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: AS TIPOLOGIAS HABITACIONAIS E O SEU REFLEXO NA PRODUÇÃO DA CIDADE ATRAVÉS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Gustavo Favaretto Martinez, Marcelo Batista Pigioni, Mayra

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO N 17.979, DE 13 DE JANEIRO DE 2016. Aprova o Plano de Classificação e a Tabela de Temporalidade de s da Secretaria Municipal da Habitação (SMH) sfim, para efeitos legais. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ÁREAS PÚBLICAS. Cartilha de orientação sobre o Programa de Regularização Urbanística e Fundiária

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ÁREAS PÚBLICAS. Cartilha de orientação sobre o Programa de Regularização Urbanística e Fundiária REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ÁREAS PÚBLICAS Cartilha de orientação sobre o Programa de Regularização Urbanística e Fundiária APRESENTAÇÃO Esta Cartilha foi desenvolvida como suporte ao trabalho da Prefeitura

Leia mais

A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor

A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor DÉCADA DE 90 1990 - Criação do FUMAPIS Fundo Municipal de Apoio a Habitacão de Interesse Social que exerce, na prática, o papel de Conselho Municipal

Leia mais

Geoprocessamento em Belo Horizonte

Geoprocessamento em Belo Horizonte Áreas de Abrangência dos Centros de Saúde Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte 2002 VENDA NOVA PAMPULHA NORTE NORDESTE Geoprocessamento em Belo Horizonte NOROESTE LESTE OESTE CENTRO SUL BARREIRO

Leia mais

PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SISTEMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO - SNDU

PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SISTEMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO - SNDU PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SISTEMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO - SNDU EIXO 1 PARTE 1 - A PARTICIPAÇÃO E O CONTROLE SOCIAL NO SNDU DEVERÃO SER EXERCIDOS: (i) no âmbito federal, pelo Conselho

Leia mais

Processo nº 37758/2014. ML-27/2015 Encaminha Projeto de Lei.

Processo nº 37758/2014. ML-27/2015 Encaminha Projeto de Lei. ML-27/2015 Encaminha Projeto de Lei. São Bernardo do Campo, 15 de setembro de 2015. PROJETO DE LEI N. 33/15 PROTOCOLO GERAL N. 4.325/15 Senhor Presidente: Encaminhamos a Vossa Excelência, para apreciação

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N.º 01/2010

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N.º 01/2010 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N.º 01/2010 Processo: 004.000416.10.0 1 OBJETIVO: Selecionar proposta de execução de conjuntos habitacionais na localidade abaixo discriminada, com vistas a atender o público

Leia mais

LEI Nº 9.011 DE 1 DE JANEIRO DE 2005. Dispõe sobre a estrutura organizacional da Administração Direta do Poder Executivo e dá outras providências.

LEI Nº 9.011 DE 1 DE JANEIRO DE 2005. Dispõe sobre a estrutura organizacional da Administração Direta do Poder Executivo e dá outras providências. Diário Oficial do Município - Belo Horizonte Ano XI - Nº: 2.273-01/01/2005 Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo Lei nº 9.011 de 1º de janeiro de 2005 - Anexos LEI Nº 9.011 DE 1 DE JANEIRO DE

Leia mais

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros.

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Data: 05/12/2008 -Local: Instituto Pólis MORADIA É CENTRAL

Leia mais

APOIO E INCENTIVO TÉCNICO E FINANCEIRO A ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS. 45101.04122211.053 FO 3.3.90.35 00 2.000

APOIO E INCENTIVO TÉCNICO E FINANCEIRO A ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS. 45101.04122211.053 FO 3.3.90.35 00 2.000 45101 - SECRETARIA DAS CIDADES RECURSOS DE TODAS AS FONTES 45101.04122211.053 45101.04122211.054 APOIO E INCENTIVO TÉCNICO E FINANCEIRO A ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS. ELABORAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro. Secretaria Municipal de Planejamento Urbano

Estado do Rio de Janeiro. Secretaria Municipal de Planejamento Urbano UMA BARRA MANSA: DUAS CIDADES A CIDADE FORMAL: Regularizada, com infraestrutura completa, usufruindo do melhor que a comunidade pode ter em comércio, serviços, cultura e lazer. É a parte da cidade que

Leia mais

12.1. Tipologia atual dos imóveis habitacionais no município de

12.1. Tipologia atual dos imóveis habitacionais no município de 86 12 - HABITAÇÃO Bela Vista de Goiás 12.1. Tipologia atual dos imóveis habitacionais no município de Na região central da Zona Urbana a heterogeneidade está evidente em suas edificações. Existem alguns

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE FUNDO COMUNITÁRIO DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE FUNDO COMUNITÁRIO DE VOLTA REDONDA Casas Populares SUB-FUNÇÃO: PROGRAMA Nº - 244 482 HABITAÇÃO URBANA Reduzir do déficit habitacional e a melhoria dos padrões locais de moradia, contemplar a transferencia de moradias e de população localizadas

Leia mais

Curso de Formação para a Elaboração, Monitoramento e Acompanhamento do PLHIS

Curso de Formação para a Elaboração, Monitoramento e Acompanhamento do PLHIS Curso de Formação para a Elaboração, Monitoramento e Acompanhamento do PLHIS Módulo IV Política Habitacional e as políticas urbanas Política Habitacional: o papel dos estados e municípios Regina Fátima

Leia mais

MEETING BRASIL-ALEMANHAALEMANHA

MEETING BRASIL-ALEMANHAALEMANHA PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA PROGRAMA TERRA MAIS IGUAL SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO URBANIZAÇÃO DE FAVELAS - POLIGONAL 1 MEETING BRASIL-ALEMANHAALEMANHA Vitória, 05 de abril de 2014 Programas PMV

Leia mais

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto no Rio de Janeiro.

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto no Rio de Janeiro. Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto no Rio de Janeiro. Data: dia 29 de junho de 2009 Local: IAB Instituto de Arquitetos do Brasil Departamento

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 636, DE 13 DE JANEIRO DE 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 636, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. DIÁRIO OFICIAL DE PORTO ALEGRE Edição 3683 Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010 LEI COMPLEMENTAR Nº 636, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. Institui o Programa Minha Casa, Minha Vida Porto Alegre altera o parágrafo

Leia mais

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA Secretaria de 1 Produtivo 1. Ampliar a oferta de infraestrutura adequada para promover a segurança no consumo de gêneros alimentícios em mercados municipais 1. Oferecer espaços adequados para comercialização

Leia mais

Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu

Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu Economia Objetivos - elevar o patamar de mobilização popular, não apenas para denunciar as mazelas da política econômica nacional,

Leia mais

SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI

SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI SOLUÇÕES EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL A CAIXA tem um importante papel de contribuir na redução do déficit habitacional

Leia mais

Pedro Carrano e Thiago Hoshino Brasil de Fato (Curitiba (PR)

Pedro Carrano e Thiago Hoshino Brasil de Fato (Curitiba (PR) Nosso déficit não é de casas, é de cidade Raquel Rolnik defende que atualmente não há políticas para moradia, apenas políticas focadas no setor imobiliário e financeiro 22/10/2012 Pedro Carrano e Thiago

Leia mais

Propostas Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014

Propostas Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014 s Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014 A seguir, relacionamos as propostas elaboradas até o momento pelos integrantes da Frente Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor de Curitiba,

Leia mais

OCUPAÇÕES IRREGULARES E IMPACTOS SÓCIO-AMBIENTAIS NA REGIÃO NOROESTE DE GOIÂNIA

OCUPAÇÕES IRREGULARES E IMPACTOS SÓCIO-AMBIENTAIS NA REGIÃO NOROESTE DE GOIÂNIA OCUPAÇÕES IRREGULARES E IMPACTOS SÓCIO-AMBIENTAIS NA REGIÃO NOROESTE DE GOIÂNIA Wellington Nunes de Oliveira Universidade Federal de Goiás, Tecnólogo em Geoprocessamento, Especialista em Perícia Ambiental,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PRPPG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PRPPG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PRPPG Coordenadoria Geral de Pesquisa CGP Campus Universitário Ministro Petrônio Portela,

Leia mais

Audiência Pública Inaugural 28 de março, 2014 IPPUC

Audiência Pública Inaugural 28 de março, 2014 IPPUC Audiência Pública Inaugural 28 de março, 2014 Revisão do Plano Diretor O Plano Diretor de 1966 Lei municipal 2828/66 A concepção do plano, diferente do modelo tradicional de crescimento radiocêntrico,

Leia mais

Figura 1 Plano original de Aarão Reis para Belo Horizonte - 1894. Fonte: FABIANO (2005, p. 68).

Figura 1 Plano original de Aarão Reis para Belo Horizonte - 1894. Fonte: FABIANO (2005, p. 68). Figura 1 Plano original de Aarão Reis para Belo Horizonte - 1894. Fonte: FABIANO (2005, p. 68). Figura 2 Zoneamento estabelecido pela Lei 4034/85 para Belo Horizonte. Fonte: COTA (2002, p. 70b). Figura

Leia mais

PBQP-H QUALIDADE HABITACIONAL OBRAS DE EDIFICAÇÕES

PBQP-H QUALIDADE HABITACIONAL OBRAS DE EDIFICAÇÕES PBQP-H QUALIDADE HABITACIONAL OBRAS DE EDIFICAÇÕES PBQP-H O que é PBQP-H? O PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat), é um instrumento do governo federal que tem como meta organizar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS NA PLANTA E/OU EM CONSTRUÇÃO - RECURSOS FGTS PROGRAMA DE SUBSÍDIO À HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - PSH

TERMO DE REFERÊNCIA FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS NA PLANTA E/OU EM CONSTRUÇÃO - RECURSOS FGTS PROGRAMA DE SUBSÍDIO À HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - PSH Informações sobre o Programa de Financiamento de Imóveis na Planta e/ou em Construção Recursos FGTS - PSH 1 O Programa O Programa acima foi instituído por intermédio da Medida Provisória 2212 de 30 / 0

Leia mais

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social SEMINÁRIOS TEMÁTICOS Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

PLANO HABITACIONAL FRANCA PLHIS PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL

PLANO HABITACIONAL FRANCA PLHIS PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PLANO HABITACIONAL FRANCA PLHIS PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL HABITAÇÃO: COMO NECESSIDADE HUMANA ABRIGO As pessoas precisam de proteção para si e suas famílias contra as intempéries da natureza.

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

Sua Casa Nossa Cidade

Sua Casa Nossa Cidade Sua Casa Nossa Cidade omo realizar um projeto urbanístico para comunidades provenientes de áreas de risco, Cde invasões, compatibilizando nessa mudança os sonhos da casa nova. Realizar a mudança de uma

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOSÉ BONIFÁCIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOSÉ BONIFÁCIO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 009/2011. "CRIA NO MUNICÍPIO O "PROGRAMA ESPECIAL MINHA CASA, MINHA VIDA" DE APOIO À HABITAÇÃO POPULAR VINCULADO AO "PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA" DO GOVERNO FEDERAL,

Leia mais

Reunião de Instalação do Conselho Consultivo do Ramo Habitacional

Reunião de Instalação do Conselho Consultivo do Ramo Habitacional Organização das Cooperativas Brasileiras Reunião de Instalação do Conselho Consultivo do Ramo Habitacional Brasilia, 26 de Agosto de 2009 Premissas: - Implementação do Plano Nacional de Habitação; - Aumento

Leia mais

PARADIGMAS INOVADORES EM PLANEJAMENTO URBANO E GESTÃO*

PARADIGMAS INOVADORES EM PLANEJAMENTO URBANO E GESTÃO* PARADIGMAS INOVADORES EM PLANEJAMENTO URBANO E GESTÃO* BEATRIZ FLEURY E SILVA 1 LUIZ ANTÔNIO N. FALCOSKI 2 SILVA, B. F. e; FALCOSKI, L. A. N. Paradigmas inovadores em planejamento urbano e gestão Semina:

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL A FUNÇÃO SOCIAL DA CIDADE E O PAPEL SOCIAL DA PROPRIEDADE Autor(es): Pascoal Mário Costa Guglielmi e Pedro Ribeiro Guglielmi Condicionada pela sua complexa topografia, a ocupação inicial do Rio de Janeiro

Leia mais

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ Setembro/2010 APRESENTAÇÃO Este documento denominado Metodologia é o primeiro produto apresentado

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Julho de 2015 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS-ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL década de 1980 surgimento de movimentos sociais

Leia mais

3. PLANO DE EMPREENDIMENTO SELECIONADO E SITUAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO. 3.1. Projeto Ação Metrópole - Obras integradas de transporte

3. PLANO DE EMPREENDIMENTO SELECIONADO E SITUAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO. 3.1. Projeto Ação Metrópole - Obras integradas de transporte 3. PLANO DE EMPREENDIMENTO SELECIONADO E SITUAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO 3.1. Projeto Ação Metrópole - Obras integradas de transporte 3.1.1. SÍNTESE DO PROJETO AÇÃO METRÓPOLE Como o 1.º projeto do sistema

Leia mais

CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO. A Diretoria de Extensão torna pública aos servidores ativos do IF Goiano

CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO. A Diretoria de Extensão torna pública aos servidores ativos do IF Goiano SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO câmpus MORRINHOS CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 GABINETE DO PREFEITO LEI Nº. 277/2007. CEP: 5.50-000 Institui o Programa Casa da Família e dá outras providências. A Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito do Município de Pilões, sanciono e promulgo a seguinte lei: Art.

Leia mais

Art. 2º Poderão se beneficiar deste Projeto as famílias privadas de sua moradia, nas seguintes hipóteses:

Art. 2º Poderão se beneficiar deste Projeto as famílias privadas de sua moradia, nas seguintes hipóteses: LEI Nº 3.444, DE 29/06/2011. DISPÕE SOBRE O PROJETO ALUGUEL SOCIAL E REVOGA O ART.4º DA LEI 1863, DE 27/09/1995. O PREFEITO MUNICIPAL DA ARACRUZ, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS;

Leia mais

16. Orçamento Participativo da Habitação em Belo Horizonte o caso do Conjunto Granja de Freitas III

16. Orçamento Participativo da Habitação em Belo Horizonte o caso do Conjunto Granja de Freitas III 53216. 532 16. Orçamento Participativo da Habitação em Belo Horizonte o caso do Conjunto Granja de Freitas III Patrícia Regina Saldanha de Oliveira, José Flávio Morais Castro e Maria Helena de Lacerda

Leia mais

XI Encuentro Red ULACAV Rosário Argentina, setembro de 2005

XI Encuentro Red ULACAV Rosário Argentina, setembro de 2005 XI Encuentro Red ULACAV Rosário Argentina, setembro de 2005 Universidade Federal de Pelotas Pelotas Brasil Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Profa. Nirce Saffer Medvedovski Prof. Rogério Gutierrez Profa.

Leia mais

Adensamento em áreas vazias em São Paulo

Adensamento em áreas vazias em São Paulo Ad e n s a me n t oe má r e a sv a z i a se ms ã op a u l o. Adensamento em áreas vazias em São Paulo O potencial imobiliário de São Paulo está bastante limitado devido ao crescimento rápido e desordenado

Leia mais

O Povo de Florianópolis, por seus representantes, aprova e eu sanciono a seguinte Lei:

O Povo de Florianópolis, por seus representantes, aprova e eu sanciono a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL Nº 7692, de 21 de agosto de 2008. DISPÕE SOBRE FINANCIAMENTOS E PROGRAMAS HABITACIONAIS DE INTERESSE SOCIAL, ESTABELECE NORMAS DE CONCESSÃO DE SUBSÍDIOS, REGULAMENTA AS TRANSAÇÕES COM MORADIAS

Leia mais

Como podemos melhorar nossas vidas e o PAC

Como podemos melhorar nossas vidas e o PAC seminário 10 anos de actionaid no brasil Como podemos melhorar nossas vidas e o PAC Nós, movimentos sociais, organizações da sociedade civil e grupos beneficiários da política pública de habitação reunidos

Leia mais

COMPANHIA DE HABITAÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ABC E FNSHDU S E LO D E M É R I TO 2 0 1 3 PROGRAMA GESTÃO

COMPANHIA DE HABITAÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ABC E FNSHDU S E LO D E M É R I TO 2 0 1 3 PROGRAMA GESTÃO COMPANHIA DE HABITAÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ABC E FNSHDU S E LO D E M É R I TO 2 0 1 3 PROGRAMA GESTÃO pós-morar Apresentação Geral Em 2011 o Governo de Minas, por meio da Companhia de Habitação do

Leia mais

Estudo de Caso Belo Horizonte

Estudo de Caso Belo Horizonte Estudo de Caso Belo Horizonte PARTICIPANDO DA GOVERNABILIDADE LOCAL: O Impacto do Orçamento Participativo na Administração Pública Local. Córdoba -Junho de 2006. BELO HORIZONTE INFORMAÇÕES GERAIS Quarta

Leia mais

HABITAT DE AÇÃO IMEDIATA EM VIÇOSA, MG

HABITAT DE AÇÃO IMEDIATA EM VIÇOSA, MG HABITAT DE AÇÃO IMEDIATA EM VIÇOSA, MG Iris Marinho Ávila; Andressa Debona Lima; Clerverson Alves de Lima; Geraldo Browne Ribeiro Filho; Aline Werneck Carvalho; Rafaella Quaresma Brangioni; Thais Ramirez

Leia mais

MINHA CASA MINHA VIDA ENTIDADES: A AUTOGESTÃO COLETIVA NA PRODUÇÃO DA MORADIA POPULAR

MINHA CASA MINHA VIDA ENTIDADES: A AUTOGESTÃO COLETIVA NA PRODUÇÃO DA MORADIA POPULAR MINHA CASA MINHA VIDA ENTIDADES: A AUTOGESTÃO COLETIVA NA PRODUÇÃO DA MORADIA POPULAR Evaniza Rodrigues Jul/2011 Curso de Capacitação e formação de agentes sociais, lideranças comunitárias e conselheiros(as)

Leia mais

L E I Nº 1.250/2016 INSTITUI A POLÍTICA MUNICIPAL DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA SUSTENTÁVEL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

L E I Nº 1.250/2016 INSTITUI A POLÍTICA MUNICIPAL DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA SUSTENTÁVEL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. L E I Nº 1.250/2016 INSTITUI A POLÍTICA MUNICIPAL DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA SUSTENTÁVEL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Presidente da Câmara Municipal de Sapezal, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições

Leia mais

O Estatuto da Cidade

O Estatuto da Cidade Flektor Engenharia e Consultoria O Estatuto da Cidade Implicações e Reflexos sobre o Planejamento Interfaces com Planos Diretores O Estatuto da Cidade Lei n.º 10.257 de 10 de julho de 2001 Regulamenta

Leia mais

Lições Aprendidas em Urbanizações de Favelas

Lições Aprendidas em Urbanizações de Favelas Lições Aprendidas em Urbanizações de Favelas World Urban Forum 2010 Side Event Principais Conclusões do Eixo Físico-Urbanístico Consultor Sênior - Prof. Dr. João Sette Whitaker Ferreira Antecedentes históricos

Leia mais

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

Entenda o Programa Fome Zero

Entenda o Programa Fome Zero Entenda o Programa Fome Zero 1. O que é o Programa Fome Zero? O Programa Fome Zero é um conjunto de ações que estão sendo implantadas gradativamente pelo Governo Federal. O objetivo é promover ações para

Leia mais

COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA - CDM APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA - CDM APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA - CDM APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Abril 2008 1. DADOS JURÍDICOS E ADMINISTRATIVOS Nome: CDM Cooperação para o e Morada Humana Endereço: Rua Almirante Barroso

Leia mais

Estatuto da Cidade 22/05/2015. Lei Nº 10.257, de 10/07/2001. Medida Provisória Nº 2.220, de 04/09/2001. MP Nº 103, de 01/01/2003. Conselho das Cidades

Estatuto da Cidade 22/05/2015. Lei Nº 10.257, de 10/07/2001. Medida Provisória Nº 2.220, de 04/09/2001. MP Nº 103, de 01/01/2003. Conselho das Cidades Estatuto Estatuto da da Cidade Cidade Referencia : Conhecendo o Estatuto das Cidades, Manual do Instituto Polis, autor(es): Caixa Economica Federal, FASE - Federação de Órgãos para Assistência Social e

Leia mais

Ao CONAMA Propostas do Fórum Nacional da Reforma Urbana, do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos (COHRE) e Instituto POLIS

Ao CONAMA Propostas do Fórum Nacional da Reforma Urbana, do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos (COHRE) e Instituto POLIS 1 Ao CONAMA Propostas do Fórum Nacional da Reforma Urbana, do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos (COHRE) e Instituto POLIS À Resolução do CONAMA que dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO VELHO

PREFEITURA DE PORTO VELHO LEI Nº. 1628, DE 27 DE OUTUBRO DE 2005. Institui a Política Municipal de fomento à Economia Popular e Solidária na Cidade de Porto Velho e estabelece outras disposições. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PORTO

Leia mais

P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Curso Gestão Administrativa e Captação de Recursos Módulo III - Junho - 2013

P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Curso Gestão Administrativa e Captação de Recursos Módulo III - Junho - 2013 P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Curso Gestão Administrativa e Captação de Recursos Módulo III - Junho - 2013 Planejamento Estratégico Municipal Atividade prática Pensar em problemas e soluções.

Leia mais

Planejamento Urbano Governança Fundiária

Planejamento Urbano Governança Fundiária Planejamento Urbano Governança Fundiária Instrumentos de Gestão, Conflitos Possibilidades de Inclusão Socioespacial Alexandre Pedrozo agosto. 2014 mobiliza Curitiba...... de antes de ontem...... de ontem......

Leia mais

TAREFA 1: Propostas de Emendas ao texto base nacional

TAREFA 1: Propostas de Emendas ao texto base nacional TAREFA 1: Propostas de Emendas ao texto base nacional PROPOSTA 01: (EMENDA ADITIVA) As quatro Conferências das Cidades realizadas tiveram em sua pauta o Sistema de Desenvolvimento Urbano (SNDU) pensado

Leia mais

DEPARTAMENTO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DEPARTAMENTO DE TRABALHO SOCIAL. Seminário Internacional de Trabalho Social em Habitação

DEPARTAMENTO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DEPARTAMENTO DE TRABALHO SOCIAL. Seminário Internacional de Trabalho Social em Habitação DEPARTAMENTO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DEPARTAMENTO DE TRABALHO SOCIAL Seminário Internacional de Trabalho Social em Habitação Agentes públicos, normativos e a direção do trabalho social 15 DE MARÇO

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social O SERVIÇO SOCIAL NA PROLAR: BUSCANDO A EFETIVAÇÃO DO DIREITO À MORADIA.

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social O SERVIÇO SOCIAL NA PROLAR: BUSCANDO A EFETIVAÇÃO DO DIREITO À MORADIA. VIII Jornada de Estágio de Serviço Social O SERVIÇO SOCIAL NA PROLAR: BUSCANDO A EFETIVAÇÃO DO DIREITO À MORADIA. LIMA Evelyn Paula Soares Matioski de 1 RIBEIRO Juliana 2 SANTOS Marcia Pedroso dos 3 SCHIMANSKI

Leia mais

Recursos e Fontes de Financiamento

Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento A disponibilidade de recursos financeiros para a implementação do Plano Local de HIS é fundamental para a concretização dos objetivos

Leia mais

Desenvolvimento Urbano

Desenvolvimento Urbano Estudos de concepção Estudos populacionais Estudos de viabilidade técnico-econômica Assessoria aos pedidos de financiamento junto aos agentes: BNDES / CEF / BIRD / BID, dentre outros Anteprojetos e projetos

Leia mais

A EFICIÊNCIA NA PROMOÇÃO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL (HIS) NO ESTADO DE GOIÁS NA ÚLTIMA DÉCADA

A EFICIÊNCIA NA PROMOÇÃO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL (HIS) NO ESTADO DE GOIÁS NA ÚLTIMA DÉCADA A EFICIÊNCIA NA PROMOÇÃO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL (HIS) NO ESTADO DE GOIÁS NA ÚLTIMA DÉCADA Nelcimar Cristina Soares (1); Andréia Alves do Prado (2), Tatiana Gondim do Amaral (3) (1) Mestranda

Leia mais