REVISÃO E ATUALIZAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REVISÃO E ATUALIZAÇÃO"

Transcrição

1 PREFEITURA DE SOROCABA 1ª AUDIÊNCIA PÚBLICA REVISÃO E ATUALIZAÇÃO PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO FÍSICOTERRITORIAL 1

2 OBJETIVO 1ª Audiência Pública APRESENTAÇÃO DAS PRINCIPAIS PROPOSTAS DE REVISÃO E ATUALIZAÇÃO DO PLANO DIRETOR 2

3 ELABORAÇÃO PREFEITURA DE SOROCABA (COORDENAÇÃO DA SEHAB E CONTRIBUIÇÕES DA SEMA; SAAE; SETRAN / URBES) com: Consultoria Técnica 3

4 CRONOLOGIA 05 MESES DE ATIVIDADES ESTUDOS, PESQUISAS E DISCUSSÕES (MARÇO a JULHO ) 02 AUDIÊNCIAS PÚBLICAS (1ª - 05 / 11 / 2.012) e (2ª - 21 / 11 / ) ENVIO DO PROJETO DE LEI (29 / 11 / ) 4

5 METODOLOGIA AVALIAÇÃO DE ESTUDOS e RELATÓRIOS ANÁLISE DA BASE CARTOGRÁFICA LEVANTAMENTOS DE INFORMAÇÕES ENTREVISTAS COM TÉCNICOS DA PREFEITURA 5

6 METODOLOGIA DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIOS e MAPAS SOBRE OS PLANOS DIRETORES DE ÁGUA E ESGOTO (Em fase de consolidação pelo SAAE de Sorocaba) RELATÓRIOS e MAPAS SOBRE O PLANO DIRETOR AMBIENTAL PDA (Em fase de consolidação pela Sec. do Meio Ambiente de Sorocaba SEMA) TERMO DE REFERÊNCIA SOBRE O PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE URBANO E MOBILIDADE PDTM (Em fase de elaboração pela SETRAN / URBES). 6

7 METODOLOGIA DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA...Continuação,...: PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL (Elaborado e concluído pela SEHAB). A PROPOSTA DO PLANO MUNICIPAL INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO (Desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo para a Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Sorocaba e Médio Tietê UGRHI 10). 7

8 METODOLOGIA...Continuação,...: CONSULTORIA CONTRATADA (Pesquisas / Leituras / observações e propostas - CNEC WorleyParsons). EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (Téc., Eng, Arqtos e profissionais da SEHAB e das demais Secretarias Municipais) 8

9 ESCOPO GERAL DO TRABALHO RELEITURA E AJUSTES AO TEXTO E MAPAS DA LEI nº 8.181/07, COM OS OBJETIVOS GERAIS DE: REVISAR E ATUALIZAR SUAS DIRETRIZES; REVISAR E CONSOLIDAR NORMAS DO ZONEAMENTO DE USO E DE OCUPAÇÃO DO SOLO URBANO; COMPLEMENTAR AS DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE; COMPLEMENTAR AS DIRETRIZES VIÁRIAS, DE TRANSPORTE COLETIVO E MOBILIDADE URBANA. 9

10 ESCOPO GERAL DO TRABALHO... continuação...: ATUALIZAR E COMPLEMENTAR AS DIRETRIZES DE INFRAESTRUTURA; ATUALIZAR E COMPLEMENTAR AS DIRETRIZES DE SANEAMENTO BÁSICO; AVALIAR E APERFEIÇOAR A APLICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS URBANÍSTICOS / ESTATUTO DA CIDADE. 10

11 OBJETIVOS e DIRETRIZES PRINCIPAIS APRIMORAR AS DIRETRIZES PARA A CONSOLIDAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO FÍSICOTERRITORIAL DO MUNICÍPIO, EM CURSO DESDE APRIMORAR E GARANTIR ADEQUAÇÃO AMBIENTAL À ESSE DESENVOLVIMENTO. AJUSTAR OS ÍNDICES DE USO E OCUPAÇÃO DOS IMÓVEIS URBANOS. 11

12 OBJETIVOS e DIRETRIZES PRINCIPAIS... continuação...: ESTABELECER DIRETRIZES PARA UMA LEGISLAÇÃO URBANÍSTICA SIMPLIFICADA. ATENDER NO PLANO DIRETOR OS REQUISITOS DO ESTATUTO DA CIDADE. ORIENTAR A EXPANSÃO DOS SISTEMAS DE INFRAESTRUTURA, EM ESPECIAL AO SANEAMENTO BÁSICO (ÁGUA e ESGOTO). 12

13 PROPOSTAS MEIO AMBIENTE E INFRAESTRUTURA URBANA 13

14 PROPOSTAS - MEIO AMBIENTE PRINCIPAIS FORTALECER A POLÍTICA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE (LEI MUN /12) EM SEUS OBJETIVOS, DIRETRIZES E METAS NORMAS À GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL VISANDO A PRESERVAÇÃO, CONSERVAÇÃO, DEFESA, RECUPERAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE AMBIENTAL E DA QUALIDADE DE VIDA DOS HABITANTES. 14

15 PROPOSTAS - MEIO AMBIENTE ESPECÍFICAS INSTITUIR UM SISTEMA MUNICIPAL DE ESPAÇOS LIVRES REGULAMENTANDO A CRIAÇÃO, CLASSIFICAÇÃO, IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO DAS ÁREAS VERDES E ÁREAS AMBIENTALMENTE PROTEGIDAS NO MUNICÍPIO. INSTITUIR E REGULAMENTAR LEGISLAÇÃO MUNICIPAL ESPECÍFICA, A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, ARQUITETÔNICO, ARQUEOLÓGICO E CULTURAL DO MUNICÍPIO. 15

16 PROPOSTAS - MEIO AMBIENTE ESPECÍFICAS INSTITUIR E REGULAMENTAR NOVAS ÁREAS DE ESPECIAL INTERESSE PAISAGÍSTICO E AMBIENTAL DEFINIDAS APÓS ESTUDOS DETALHADOS; POR DE LEI MUNICIPAL ESPECÍFICA; INDICANDO PERÍMETRO, ATRIBUTOS E AS MEDIDAS DE PROTEÇÃO A SEREM ADOTADAS; AGENTES RESPONSÁVEIS PELAS MESMAS; ÁREAS PRIORITÁRIAS AQUELAS OBJETO DE CONECTIVIDADE DE FRAGMENTOS FLORESTAIS JÁ IDENTIFICADAS PELA SEC. MUNICIPAL MEIO AMBIENTE. 16

17 PROPOSTAS - MEIO AMBIENTE ESPECÍFICAS INSTITUIR A POLÍTICA MUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS ATRAVÉS DA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS. OBSERVANDO A NÃO GERAÇÃO, A REDUÇÃO, A REUTILIZAÇÃO, A RECICLAGEM, O TRATAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E A DISPOSIÇÃO FINAL, AMBIENTALMENTE ADEQUADA, DOS REJEITOS. 17

18 PROPOSTAS - INFRAESTRUTURA ESPECÍFICAS EXIGIR QUE TODO LOTEAMENTO NOVO SEJA ENTREGUE COM: PAVIMENTAÇÃO, DRENAGEM, ÁGUA, ESGOTO, ENERGIA DOMICILIAR, ILUMINAÇÃO PÚBLICA E ARBORIZAÇÃO E PARA PARCELAMENTOS DO SOLO FORA DO PLANO DO SAAE, O CUSTEIO E A EXECUÇÃO DAS OBRAS / INSTALAÇÕES: DE CAPTAÇÃO, RESERVAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL. COLETA E TRATAMENTO DE ESGOTO DOMÉSTICO. LICENCIAMENTO DAS OBRAS JUNTO AOS ÓRGÃOS AMBIENTAIS DO ESTADO. 18

19 PROPOSTAS - INFRAESTRUTURA ESPECÍFICAS EXECUTAR A PAVIMENTAÇÃO DAS RUAS EM LOTEAMENTOS JÁ IMPLANTADOS ATENDER 100% DA ÁREA URBANA COM SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL ATENDER 100% DA ÁREA URBANA COM SISTEMA COLETOR DE ESGOTO. 19

20 SUBDIVISÃO TERRITORIAL MACROZONEAMENTO AMBIENTAL E ZONEAMENTO MUNICIPAL 20

21 PROPOSTAS MACROZONEAMENTO AMBIENTAL 21

22 PROPOSTAS - MACROZONEAMENTO AMBIENTAL OBJETIVOS PRINCIPAIS É UM SUBSÍDIO PARA A DELIMITAÇÃO / CONSOLIDAÇÃO DO PERÍMETRO URBANO E DAS DIFERENTES ZONAS DE USO. SUA UTILIDADE EXTRAPOLA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR, DEVENDO SER REFERÊNCIA PARA OUTRAS ATIVIDADES, COMO A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INFRAESTRUTURA E FUTURAS ATUALIZAÇÕES DO ZONEAMENTO. 22

23 PROPOSTAS - MACROZONEAMENTO AMBIENTAL OBJETIVOS PRINCIPAIS DEVE ORIENTAR DIRETRIZES URBANÍSTICAS PARA: A INCLUSÃO OU EXCLUSÃO DE UMA DETERMINADA ZONA DE USO NO PERÍMETRO URBANO; A DEFINIÇÃO DA EXPANSÃO DAS ÁREAS, URBANA E RURAL; O ADENSAMENTO OU CONTENÇÃO DA OCUPAÇÃO; A PROMOÇÃO DE PROGRAMAS ESPECÍFICOS; AS AÇÕES OU INTERVENÇÕES ESTRURANTES IMEDIATAS OU DE MÉDIO E LONGO PRAZO. 23

24 PROPOSTAS - MACROZONEAMENTO AMBIENTAL ADOÇÃO DO MACROZONEAMENTO AMBIENTAL DO PDA MACROZONAS COM RESTRIÇÕES À OCUPAÇÃO ATUAL LEI / 07 MPRO ATUALIZAÇÃO PROPOSTA MPRO TIPO a MGRO MMRO TIPO 2 man. Est. TIPO a TIPO A MMRO MGRO TIPO 2a MPRO TIPO B MMRO TIPO a TIPO a MPRO MMRO TIPO b TIPO a MPRO MMRO TIPO A TIPO A 24

25 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL 11/12/12 25

26 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL ATUAL LEI / 07 NORTE ATUALIZAÇÃO PROPOSTA NORDESTE NORTE NORDESTE LESTE LESTE CENTRO CENTRO SUL/SUDESTE SUL/SUDESTE OESTE OESTE

27 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL (REGIÃO CENTRAL) ATUAL LEI / 07 ATUALIZAÇÃO PROPOSTA ZR1 ZR1 ZR2 ZC ZR2 ZC ZR1 ZR1 ZC ZR2 27

28 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL (REGIÃO OESTE) ATUAL LEI / 07 ATUALIZAÇÃO PROPOSTA ZCH ZR3 ZR3 ZCH ZCH ZR2

29 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL (REGIÃO NORTE) ATUAL LEI / 07 ZCH ZCH ZCH ATUALIZAÇÃO PROPOSTA ZI 2 ZI 2 ZI 2 29

30 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL (REGIÃO NORTE) ATUAL LEI / 07 ÁGUA / ESGOTO - DISPONIBILIDADE SAAE ATUALIZAÇÃO PROPOSTA 2020/ / /2020

31 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL (REGIÃO NOROESTE) ATUAL LEI / 07 ATUALIZAÇÃO PROPOSTA ZR1 ZI ZR2 ZR2 31

32 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL (REGIÃO LESTE) ATUAL LEI / 07 ATUALIZAÇÃO PROPOSTA RURAL RURAL RURAL ZR3 ZR3 ZCH 32

33 PROPOSTAS ZONEAMENTO MUNICIPAL ATUAL LEI / 07 RURAL ZR1 ZCH (REGIÃO SUDESTE) ATUALIZAÇÃO PROPOSTA ZCH ZR2 ZR2 33

34 PROPOSTAS SISTEMA VIÁRIO TRANSPORTE COLETIVO E MOBILIDADE URBANA 34

35 PROPOSTAS TRANSPORTE E MOBILIDADE PRINCIPAIS INSTITUIR ATRAVÉS DA SETRAN / URBES, EM ATÉ 12 MESES, O PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE URBANO E MOBILIDADE, COMPATÍVEL COM A POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA: FORTALECIMENTO DA POLÍTICA VOLTADA À MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE CIRCULAÇÃO VIÁRIA E DOS VÁRIOS MODAIS DE TRANSPORTE. CONTEMPLAR E PROPOR A PRESERVAÇÃO DOS LEITOS FERROVIÁRIOS E A PROJEÇÃO DE UM NOVO TERMINAL RODOFERROVIÁRIO INTERMUNICIPAL. 35

36 PROPOSTAS TRANSPORTE COLETIVO ESPECÍFICAS AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE TERMINAIS E ÁREAS DE TRANSFERÊNCIA PARA AS LINHAS DE TRANSPORTE COLETIVO, COM BASE EM ESTUDOS DE ORIGEM E DESTINO. IMPLANTAÇÃO DE CORREDORES EXCLUSIVOS COMO EIXOS ESTRUTURADORES P/ TRANSPORTE COLETIVO. IMPLANTAÇÃO DE LINHAS INTERBAIRROS, COM BASE EM ESTUDOS E PESQUISAS DE ORIGEM E DESTINO. 36

37 PROPOSTAS TRANSPORTE COLETIVO ESPECÍFICAS ATUAL LEI / 07 ATUALIZAÇÃO PROPOSTA 37

38 PROPOSTAS MOBILIDADE URBANA ESPECÍFICAS AMPLIAÇÃO DO PLANO CICLOVIÁRIO: A EXPANSÃO DO SISTEMA DE BICICLETAS PÚBLICAS; A CONECTIVIDADE COMPLETA DA REDE CICLOVIÁRIA; NOVAS CICLOFAIXAS EM VIAS ONDE NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE IMPLANTAR CICLOVIAS; ESTUDO DE VIABILIDADE DE VIAS EXCLUSIVAS PARA A CIRCULAÇÃO DE BICICLETAS JUNTO AO TRANSPORTE COLETIVO. 38

39 PROPOSTAS SISTEMA VIÁRIO ESPECÍFICAS MANTER PERMANENTEMENTE: ESTUDOS E PROPOSIÇÕES PARA A ESTRUTURA VIÁRIA (ABERTURA DE NOVAS VIAS, DISPOSITIVOS VIÁRIOS, ALARGAMENTOS) DIRETRIZES E ESTUDOS DE ADEQUAÇÃO À MALHA VIÁRIA COM OS SEUS RESPECTIVOS GABARITOS HORIZONTAIS INDICADOS NO PLANO DIRETOR 39

40 PROPOSTAS HABITAÇÃO 40

41 PROPOSTAS - HABITAÇÃO PRINCIPAIS FOMENTAR A POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO EM SEUS OBJETIVOS E DIRETRIZES, PARA: POTENCIALIZAR AS AÇÕES E PROGRAMAS COM OUTRAS ESFERAS DE GOVERNO, AMPLIANDO AS POSSIBILIDADES DE RECURSOS PARA O FINANCIAMENTO DA POLÍTICA HABITACIONAL MUNICIPAL; QUE AS METAS DO PLHIS SEJAM ATINGIDOS EM CONSONÂNCIA COM ESTE PLANO DIRETOR; VIABILIZAR ALTERNATIVAS DE PRODUÇÃO E ACESSO À HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. 41

42 PROPOSTAS - HABITAÇÃO ESPECÍFICOS DESENVOLVER PROGRAMAS E AÇÕES VOLTADOS: POSSIBILITAR A INTEGRAÇÃO À MALHA URBANA DOS ASSENTAMENTOS IRREGULARES DA POPULAÇÃO DE BAIXA RENDA; PARCERIAS COM A INICIATIVA PRIVADA PARA AUMENTAR A OFERTA DE HABITAÇÕES EM ÁREAS SERVIDAS DE INFRAESTRUTURA P/ REDUÇÃO DÉFICIT HABITACIONAL; ASSISTIR ÀS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA, INDIVIDUALMENTE OU ORGANIZADOS, NA CONSTRUÇÃO OU REQUALIFICAÇÃO DE UNIDADES HABITACIONAIS; 42

43 PROPOSTAS - HABITAÇÃO ESPECÍFICOS VIABILIZAR A CRIAÇÃO DO CADASTRO INTEGRADO DE DEMANDA HABITACIONAL DO MUNICÍPIO; CONSTITUIÇÃO DO BANCO DE TERRAS DO MUNICÍPIO, GARANTINDO INFORMAÇÕES ATUALIZADAS DE IMÓVEIS APTOS A RECEBER EMPREENDIMENTOS HABITACIONAIS; IMPLEMENTAR MEDIDAS À REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA PLENA; 43

44 APLICAÇÃO, CONTROLE E REVISÃO PERIÓDICA MODIFICAÇÕES ACRÉSCIMOS INSTRUMENTOS PROPOSTAS DE ALTERAÇÕES PREFEITURA / COORDENAÇÃO E CONTROLE EXECUTIVO ALTERAÇÕES DE ZONEAMENTO AUDIÊNCIAS PÚBLICAS 44

45 DISPOSIÇÕES GERAIS CRIAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE LEGISLAÇÃO URBANÍSTICA: PARA DIRIMIR OS CASOS OMISSOS E AQUELES QUE NÃO SE ENQUADRAREM NAS DISPOSIÇÕES DESTE PLANO DIRETOR. REGULAMENTAÇÃO EM: 12 MESES - NORMAS TÉCNICAS PERTINENTES AO PLANO DIRETOR; 24 MESES REVISÃO / LEGISLAÇÕES COMPLEMENTARES TAIS COMO: LOTEAMENTO E ARRUAMENTO; CÓDIGO DE OBRAS; CÓDIGO DE POSTURAS. 45

46 LEMBRETE FINAL PRÓXIMA AUDIÊNCIA PÚBLICA DIA HORÁRIO: 9:00 hs LOCAL: CÂMARA MUNICIPAL DE SOROCABA ENVIO DE PROPOSTAS / SUGESTÕES ATÉ O DIA

Etapas do PLHIS PROPOSTAS

Etapas do PLHIS PROPOSTAS Plano Local de Habitação de Interesse Social de Boituva Seminário de Homologação do PLHIS de Boituva 25 de Fevereiro de 2010 Etapas do PLHIS etapa 1 etapa 2 etapa 3 METODOLOGIA DIAGNÓSTICO PROPOSTAS Princípios

Leia mais

A Aliança de Cidades e a política habitacional de São Paulo

A Aliança de Cidades e a política habitacional de São Paulo Capítulo 4 A Aliança de Cidades e a política habitacional de São Paulo Ações de planejamento estratégico combinadas a estudos no âmbito deste projeto contribuíram, como já apresentado, para a elaboração

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade

Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade Porto Alegre RS Abril de 2015 Política

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA SECRETARIA DE MUNICÍPIO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA SECRETARIA DE MUNICÍPIO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA SECRETARIA DE MUNICÍPIO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL DE SANTA MARIA PLAMSAB

Leia mais

FÓRUM NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Prêmio Selo Mérito 2013

FÓRUM NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Prêmio Selo Mérito 2013 FÓRUM NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Prêmio Selo Mérito 2013 Programa de Regularização Fundiária Sustentável de São Bernardo do Campo: Cidadania e Inclusão Social Urbana ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ Setembro/2010 APRESENTAÇÃO Este documento denominado Metodologia é o primeiro produto apresentado

Leia mais

MINHA CASA, MINHA VIDA 2 Novas metas, maiores desafios

MINHA CASA, MINHA VIDA 2 Novas metas, maiores desafios MINHA CASA, MINHA VIDA 2 Novas metas, maiores desafios Desafios do PMCMV Sustentabilidade, Perenidade e Imagem O sucesso do PMCMV depende da produção de moradias bem localizadas, servidas de infraestrutura,

Leia mais

Mecanismos de Financiamento

Mecanismos de Financiamento Mecanismos de Financiamento Parauapebas, 14 de novembro de 2014. Apoio: Realização: Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Mecanismos de Financiamento PAC: principal

Leia mais

O Estado de São Paulo dispõe do Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais - Cidade Legal, doravante denominado de Cidade Legal.

O Estado de São Paulo dispõe do Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais - Cidade Legal, doravante denominado de Cidade Legal. O Estado de São Paulo dispõe do Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais - Cidade Legal, doravante denominado de Cidade Legal. Em resumo, o programa fornece, mediante convênio de cooperação

Leia mais

PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO BÁSICO - PLANSAB

PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO BÁSICO - PLANSAB Implementação do Marco Regulatório do Saneamento Ambiental PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO BÁSICO - PLANSAB Ernani Ciríaco de Miranda Diretor da DARIN/SNSA/MCIDADES Belo Horizonte, 20 de março de 2013 Art.

Leia mais

Município de Capanema - PR

Município de Capanema - PR LEI Nº. 1.557, DE 20 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre a política municipal de resíduos sólidos do Município de Capanema e dá outras providências. A Câmara Municipal de Capanema, Estado do Paraná, aprovou

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA ELABORAÇÃO DE PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DOS MUNICÍPIOS DE BRASIL NOVO, MEDICILÂNDIA, URUARÁ E PLACAS PROJETO042/2014

Leia mais

Proposta preliminar para discussão com. Versão de 23 de abril de 2004. Potenciais Parceiros Privados

Proposta preliminar para discussão com. Versão de 23 de abril de 2004. Potenciais Parceiros Privados Proposta preliminar para discussão com Versão de 23 de abril de 2004 Potenciais Parceiros Privados Apresentação O Governo do Estado de Minas Gerais, com a publicação da Lei nº 14.868, de 16 de dezembro

Leia mais

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA Secretaria de 1 Produtivo 1. Ampliar a oferta de infraestrutura adequada para promover a segurança no consumo de gêneros alimentícios em mercados municipais 1. Oferecer espaços adequados para comercialização

Leia mais

Ministério das Cidades Planejamento Urbano

Ministério das Cidades Planejamento Urbano Ministério das Cidades Planejamento Urbano Workshop Financiamento de Municípios - ABDE Rio de Janeiro 18 de julho de 2013 Secretaria Nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos Departamento de Políticas

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU GABINETE DO PREFEITO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 12 DE MAIO DE 2008.

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU GABINETE DO PREFEITO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 12 DE MAIO DE 2008. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 12 DE MAIO DE 2008. INSTITUI O PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO E O SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA E PARTICIPATIVA DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, NOS TERMOS DO ARTIGO 182 DA CONSTITUIÇÃO

Leia mais

Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS SÃO BERNARDO DO CAMPO

Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS SÃO BERNARDO DO CAMPO Plano ESTADUAL DE HABITAÇÃO PEH - SP 8 º Encontro Regional Região Metropolitana de São Paulo Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS SÃO BERNARDO DO CAMPO ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1- O planejamento

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Carlos Henrique Cardoso Medeiros Secretário POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Orçamento Participativo da Habitação participaçãopopular

Leia mais

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE 2013-2015 Proposta formulada no âmbito do Comitê Nacional de Educação

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DO PROGRAMA PAC 2 PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DO PROGRAMA PAC 2 PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS MINISTÉRIO DAS CIDADES SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA ANEXO I MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DO PROGRAMA PAC 2 PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS Seleção PAC 2

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS ÍNDICE 1. OBJETIVOS... 1 2. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 1 3. EMPREENDIMENTOS DE INTERESSE... 2 4.

Leia mais

É HORA DE INCLUIR O DESENVOLVIMENTO LOCAL NAS PRIORIDADES DO SEU MUNICÍPIO! Especialistas em pequenos negócios

É HORA DE INCLUIR O DESENVOLVIMENTO LOCAL NAS PRIORIDADES DO SEU MUNICÍPIO! Especialistas em pequenos negócios É HORA DE INCLUIR O DESENVOLVIMENTO LOCAL NAS PRIORIDADES DO SEU MUNICÍPIO! Especialistas em pequenos negócios MÃOS À OBRA!!! Prefeito e Prefeita, seguem sugestões de Programas e Ações a serem inseridos

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES - RS BRASIL PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES Elaborado por: COMITE DE COORDENAÇÃO DO

Leia mais

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 003/2007

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 003/2007 LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 003/2007 DISPÕE SOBRE O PLANO VIÁRIO DO MUNICÍPIO DE GOIOERÊ EM CONFORMIDADE COM A LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 001/2007 LEI DO PLANO DIRETOR, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A

Leia mais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais Programa 0499 Parques do Brasil Objetivo Ampliar a conservação, no local, dos recursos genéticos e o manejo sustentável dos parques e áreas de proteção ambiental. Indicador(es) Taxa de proteção integral

Leia mais

Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social - FNHIS -

Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social - FNHIS - MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social - FNHIS - Programa: Habitação de Interesse Social Ação: Apoio à elaboração de Planos Habitacionais

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

Sugestões do CREA-BA e Entidades Profissionais para os candidatos ao Governo do Estado, gestão 2015-2018.

Sugestões do CREA-BA e Entidades Profissionais para os candidatos ao Governo do Estado, gestão 2015-2018. Sugestões do CREA-BA e Entidades Profissionais para os candidatos ao Governo do Estado, gestão 2015-2018. 1. Considerações iniciais. O Sistema CONFEA/CREA. O Sistema CONFEA/CREA é constituído por um Conselho

Leia mais

Capacitação para o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia

Capacitação para o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia Programa 0502 Amazônia Sustentável Objetivo Promover o desenvolvimento da Amazônia, mediante o uso sustentável de seus recursos naturais. Indicador(es) Número de Ações 9 Taxa de participação de produtos

Leia mais

PLANO DIRETOR E DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DE NATAL

PLANO DIRETOR E DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DE NATAL PLANO DIRETOR E DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DE NATAL Luciano Rebello da Cunha Melo Secretário Adj. de Planejamento de Obras - SEMOPI Fone: 84 3232-8109 Email: luciano.rebello@natal.rn.gov.br

Leia mais

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros.

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Data: 05/12/2008 -Local: Instituto Pólis MORADIA É CENTRAL

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão do

Leia mais

A Câmara Municipal de Capim Branco, Estado de Minas Gerais, por seus Vereadores, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de Capim Branco, Estado de Minas Gerais, por seus Vereadores, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.242 / 2012 ALTERA AS LEIS N 1078/2006, QUE DISPÕE SOBRE O PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE CAPIM BRANCO/MG, E NELA INCLUI DISPOSIÇÕES RELATIVOS A ZONEAMENTO URBANO E PARCELAMENTO DO SOLO. A Câmara

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016 Institui a Política de Desenvolvimento Sustentável da Caatinga. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei institui a Política de Desenvolvimento Sustentável da

Leia mais

PLANO LOCAL DE HABITAÇAO DE INTERESSE SOCIAL - PLHIS

PLANO LOCAL DE HABITAÇAO DE INTERESSE SOCIAL - PLHIS PLANO LOCAL DE HABITAÇAO DE INTERESSE SOCIAL - PLHIS MAIO de 2011 Art. 3.º O Plano Diretor abrange a totalidade do território do Município, definindo: I - A política e as estratégias de expansão urbana

Leia mais

CARTA ABERTA PELO DIREITO A CIDADE E A GESTÃO DEMOCRÁTICA

CARTA ABERTA PELO DIREITO A CIDADE E A GESTÃO DEMOCRÁTICA CARTA ABERTA PELO DIREITO A CIDADE E A GESTÃO DEMOCRÁTICA Apesar de nos últimos anos ter-se dado visibilidade apenas ao discurso único capitaneado pelo IPPUC, vários movimentos populares, associações de

Leia mais

Objetivo Indicador Métrica Propostas Entraves Ações Viabilizadoras Escasso tempo para Participar da elaboração, da aprovação PDSA

Objetivo Indicador Métrica Propostas Entraves Ações Viabilizadoras Escasso tempo para Participar da elaboração, da aprovação PDSA Planilha de Objetivos, Indicadores e Ações Viabilizadoras FT Meio Ambiente A Santa Maria que queremos Visão: Que Santa Maria seja uma cidade sustentável, boa para se viver, cumprindo as diretrizes das

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 2.750/12 - DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012

LEI MUNICIPAL Nº 2.750/12 - DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 LEI MUNICIPAL Nº 2.750/12 - DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012 Institui o Plano Municipal de Habitação de Interesse Social - PMHIS, e dá outras providências A CÂMARA MANICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, APROVOU

Leia mais

Subsecretaria de Captação de Recursos SUCAP/SEPLAN Secretaria de Planejamento e Orçamento do Distrito Federal SEPLAN Governo do Distrito Federal

Subsecretaria de Captação de Recursos SUCAP/SEPLAN Secretaria de Planejamento e Orçamento do Distrito Federal SEPLAN Governo do Distrito Federal Subsecretaria de Captação de Recursos SUCAP/SEPLAN Secretaria de Planejamento e Orçamento do Distrito Federal SEPLAN Governo do Distrito Federal TERMO DE REFERÊNCIA À SECRETARIA DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS

Leia mais

Inserir conteúdos de educação ambiental e sanitária no currículo do ensino fundamental

Inserir conteúdos de educação ambiental e sanitária no currículo do ensino fundamental 1. Educação Ambiental Ampliar as ações de educação Ambiental do Município Fortalecer as Instituições que trabalham com Educação Ambiental Elevar o nível de conscientização ambiental da Sociedade Santa-mariense

Leia mais

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Mobilidade Urbana Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Apresentação A política de desenvolvimento urbano é estratégica para a promoção de igualdade de oportunidades, para a desconcentração

Leia mais

Ao CONAMA Propostas do Fórum Nacional da Reforma Urbana, do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos (COHRE) e Instituto POLIS

Ao CONAMA Propostas do Fórum Nacional da Reforma Urbana, do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos (COHRE) e Instituto POLIS 1 Ao CONAMA Propostas do Fórum Nacional da Reforma Urbana, do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos (COHRE) e Instituto POLIS À Resolução do CONAMA que dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade

Leia mais

PLANO LOCAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PLHIS CUBATÃO AUDIÊNCIA PÚBLICAP MAIO - 2010 O Processo de Elaboração do PLHIS ETAPA ETAPA I - Proposta Metodológica Novembro de 2008 EXEMPLOS DE PRODUTOS E

Leia mais

ÍNDICE. GLOSSÁRIO pag 1-3. I APRESENTAÇÃO pag 4

ÍNDICE. GLOSSÁRIO pag 1-3. I APRESENTAÇÃO pag 4 ÍNDICE GLOSSÁRIO pag 1-3 I APRESENTAÇÃO pag 4 II ASPECTOS LEGAIS pag 5-14 1 Atendimento à Legislação 2 Atendimento ao Estatuto da Cidade 3 Legislação Aplicável III CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO pag

Leia mais

12.1. Tipologia atual dos imóveis habitacionais no município de

12.1. Tipologia atual dos imóveis habitacionais no município de 86 12 - HABITAÇÃO Bela Vista de Goiás 12.1. Tipologia atual dos imóveis habitacionais no município de Na região central da Zona Urbana a heterogeneidade está evidente em suas edificações. Existem alguns

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA

ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA COMPLEXO ECOTURÍSTICO RESERVA GARAÚ CONDE / PB INTERESSADO: LORD NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS LTDA. ELABORAÇÃO: GEOCONSULT CONSULTORIA, GEOLOGIA & MEIO AMBIENTE LTDA. CNPJ. n.º

Leia mais

PROJETOS DE INFRAESTRUTURA EM 6 EIXOS

PROJETOS DE INFRAESTRUTURA EM 6 EIXOS PROJETOS DE INFRAESTRUTURA EM 6 EIXOS PAC Cidade Melhor Enfrentar os principais desafios das grandes aglomerações urbanas, propiciando melhor qualidade de vida PAC Comunidade Cidadã Presença do Estado

Leia mais

ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA E FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS ESTUDOS AMBIENTAIS (PROJETOS BÁSICOS) TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA

ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA E FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS ESTUDOS AMBIENTAIS (PROJETOS BÁSICOS) TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA E FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS ESTUDOS AMBIENTAIS (PROJETOS BÁSICOS) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESAS ESPECIALIZADAS PARA ELABORAÇÃO de ESTUDOS AMBIENTAIS,

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE SAÚDE PÚBLICA PANORAMA DO SANEAMENTO BÁSICO NO PAÍS

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE SAÚDE PÚBLICA PANORAMA DO SANEAMENTO BÁSICO NO PAÍS MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO 2007-2010 INFRA-ESTRUTURA SOCIAL E URBANA SANEAMENTO PANORAMA DO SANEAMENTO

Leia mais

Plano Cicloviário da Região Metropolitana da Baixada Santista / SP.

Plano Cicloviário da Região Metropolitana da Baixada Santista / SP. Plano Cicloviário da Região Metropolitana da Baixada Santista / SP. Fernanda Faria Meneghello 1 ; Augusto Muniz Campos 2 ; Paulo Carvalho Ferragi 3 1 AGEM Agência Metropolitana da Baixada Santista Diretora

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10

TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 TERMO DE REFERÊNCIA PARA PARCELAMENTO DE SOLO: CODRAM 3414,40; CODRAM 3414,50; CODRAM 3414,60; CODRAM 3414,70; CODRAM 3415,10 O processo administrativo para aprovação e licenciamento de parcelamentos de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2225 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2225 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 10/04/2013-17:36:08 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2225 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1.

Leia mais

P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Curso Gestão Administrativa e Captação de Recursos Módulo III - Junho - 2013

P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Curso Gestão Administrativa e Captação de Recursos Módulo III - Junho - 2013 P.42 Programa de Educação Ambiental - PEA Curso Gestão Administrativa e Captação de Recursos Módulo III - Junho - 2013 Planejamento Estratégico Municipal Atividade prática Pensar em problemas e soluções.

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria O Brasil assume o desafio de acabar com a

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE GAROPABA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE GAROPABA LEI COMPLEMENTAR N.º 1.463, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. INSTITUI O PLANO DIRETOR MUNICIPAL, ESTABELECE OBJETIVOS, DIRETRIZES E INSTRUMENTOS PARA AS AÇÕES DE PLANEJAMENTO NO MUNICÍPIO DE GAROPABA E DÁ OUTRAS

Leia mais

LIMITES E POSSIBILIDADES DO PLANO DIRETOR DO RIO DE JANEIRO PARA O ACESSO À MORADIA E A TERRA URBANIZADA

LIMITES E POSSIBILIDADES DO PLANO DIRETOR DO RIO DE JANEIRO PARA O ACESSO À MORADIA E A TERRA URBANIZADA Curso de Capacitação e formação de agentes sociais, lideranças comunitárias e conselheiros(as) municipais de habitação para a elaboração, monitoramento e acompanhamento do PLHIS LIMITES E POSSIBILIDADES

Leia mais

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura: Anderson Beluzzo, Celso Peixoto, Dagma Castro, Elias Alcides Luciano, Guilhermina Stuker, João Alexandre

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2357 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº 136/2013 CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2357 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº 136/2013 CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 17/05/2013-16:53:43 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2357 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL

Leia mais

Fernanda Amaral Dantas Sobral. Geóloga - CETESB/IPT

Fernanda Amaral Dantas Sobral. Geóloga - CETESB/IPT Análise do desenvolvimento do Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno de Reservatórios Artificiais e contribuições para a elaboração de Termos de Referência Fernanda Amaral Dantas Sobral Geóloga

Leia mais

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires UHE Teles Pires P.38 - Programa de Apoio à Revitalização e Incremento da Atividade de Turismo Equipe Responsável pela Elaboração do Programa Responsável Registro Cadastro Técnico Profissional Federal IBAMA

Leia mais

Câmara Municipal de Pinheiral

Câmara Municipal de Pinheiral LEI Nº 753, de 05 de maio de 2014. Cria o Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social FHIS e institui o Conselho Gestor do FHIS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PINHEIRAL; Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO DE DESENVOLVIMENTO URBANO E AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE RONDONÓPOLIS

PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO DE DESENVOLVIMENTO URBANO E AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE RONDONÓPOLIS PLANO DRETOR PARTCPATVO DE DESENVOLVMENTO URBANO E AMBENTAL DO MUNCÍPO DE RONDONÓPOLS Elaborado de maneira racional e objetiva, buscando o máximo atendimento às exigências técnicas que norteará a feitura

Leia mais

Programa Fundo Amazônia / Ministério do Meio Ambiente de apoio ao Cadastramento Ambiental Rural

Programa Fundo Amazônia / Ministério do Meio Ambiente de apoio ao Cadastramento Ambiental Rural Programa Fundo Amazônia / Ministério do Meio Ambiente de apoio ao Cadastramento Ambiental Rural 1 OBJETIVO Apoio financeiro a projetos que viabilizem a adesão de proprietários rurais ao Cadastro Ambiental

Leia mais

META NACIONAL 15: garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 (um) ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR:

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO Nº 087/2015.

DECRETO EXECUTIVO Nº 087/2015. DECRETO EXECUTIVO Nº 087/2015. Regulamenta Política de Saneamento e estabelece as diretrizes técnicas para implantação de sistemas individuais e coletivos de tratamento de efluente sanitário no município

Leia mais

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte Mesa 1: Acessibilidade e qualidade do transporte coletivo e das calçadas de Belo Horizonte Em que medida o PlanMob-BH considerou e avançou

Leia mais

Planejamento Estratégico Municipal. Tibagi -PR. A Cidade Que Nós Queremos

Planejamento Estratégico Municipal. Tibagi -PR. A Cidade Que Nós Queremos Municipal Tibagi -PR A Cidade Que Nós Queremos Bem Vindos a Tibagi A Cidade Que Nós Queremos Planejamento Estratégico Municipal Tibagi -PR Municipal Cidades e Cidadãos As cidades são as pessoas A vida

Leia mais

Programas e Ações VALOR DO PROGRAMA NO ANO 2016 2017 2018 2019 ORÇAMENTO FISCAL 131.747.455 6.000 6.000 6.000

Programas e Ações VALOR DO PROGRAMA NO ANO 2016 2017 2018 2019 ORÇAMENTO FISCAL 131.747.455 6.000 6.000 6.000 PROGRAMA : 016 - DESENVOLVIMENTO DA INFRAESTRUTURA GOVERNAMENTAL PROGRAMA : UNISSETORIAL EIXO : INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA UNIDADE RESPONSÁVEL : OBJETIVO DO PROGRAMA : 2141 - DEPARTAMENTO DE OBRAS PÚBLICAS

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS S PNRS RESÍDUOS SÓLIDOS RESÍDUOS SÓLIDOS: S UM PROBLEMA DE CARÁTER SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO MODELO TECNOLÓGICO COM AÇÕES A PARA

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS NÃO CONTINUADOS TR Nº MODALIDADE PROCESSO SELETIVO CONS NEAD 024/2013 Consultoria por produto FUNDAMENTO LEGAL Decreto nº 5.151/2004; Portaria MRE Nº 717/2006 e Portaria MDA

Leia mais

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP RETORNAR Sumário Título I Das Políticas Públicas Regionais. Capítulo I Da Política de Desenvolvimento Urbano e Ambiental da Região. Capítulo

Leia mais

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre a regularização de parcelamentos do solo e de edificações no Município de Belo Horizonte e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES

MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTÉRIO DAS CIDADES Mobilidade Urbana Sustentável Seminário Infraestrutura turística, megaeventos e promoção da imagem do Brasil no exterior 16 e 17 de agosto de 2011 MINISTÉRIO DAS CIDADES MISSÃO Combate

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu. Junho 2015

Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu. Junho 2015 Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu Junho 2015 Dados Gerais - PDRSX Antecedentes: DEZ/2007 CRIAÇÃO (informal): Grupo de Trabalho Intergovernamental constituído em 2007, coordenado pela

Leia mais

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Eu, ( ) (sigla do partido) me comprometo a promover os itens selecionados abaixo

Leia mais

Formas de Atuação. Operações Diretas. Operações Indiretas. Contratadas diretamente com o BNDES. Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES

Formas de Atuação. Operações Diretas. Operações Indiretas. Contratadas diretamente com o BNDES. Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES Julho de 2013 Formas de Atuação Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES EMPRESÁRIO Informação e Relacionamento Instituição

Leia mais

Dispõe sobre a Política Estadual de Agricultura Irrigada e dá outras providências.

Dispõe sobre a Política Estadual de Agricultura Irrigada e dá outras providências. Lei nº 18995 DE 03/09/2015 Norma Estadual - Goiás Publicado no DOE em 08 set 2015 Dispõe sobre a Política Estadual de Agricultura Irrigada e dá outras providências. A Assembleia Legislativa do Estado de

Leia mais

LEI MUNICIPAL N. 3.620/2010, DE 01 DE DEZEMBRO DE 2010.

LEI MUNICIPAL N. 3.620/2010, DE 01 DE DEZEMBRO DE 2010. LEI MUNICIPAL N. 3.620/2010, DE 01 DE DEZEMBRO DE 2010. Altera, suprime e adiciona dispositivos a Lei Municipal nº 3.286, de 27 de junho de 2008, que institui o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - GEO 02. 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - GEO 02. 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - GEO 02 01 Vaga 1 - IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para apoiar as ações do Programa Nacional de Crédito Fundiário

Leia mais

PROJETO RESSANEAR SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS EM PAUTA

PROJETO RESSANEAR SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS EM PAUTA PROJETO RESSANEAR SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS EM PAUTA POLÍTICA NACIONAL DE SANEAMENTO JOHNNY FERREIRA DOS SANTOS Diretor de Água e Esgoto - Porto Alegre, 01 de Setembro de 2011 MARCOS LEGAIS E POLÍTICO-INSTITUCIONAIS

Leia mais

TECNOLOGIA EM MEIO AMBIENTE

TECNOLOGIA EM MEIO AMBIENTE TECNOLOGIA EM MEIO AMBIENTE 1. TURNO: Noturno MODALIDADE: Saneamento ÁREA: Meio Ambiente e Tecnologia da Saúde GRAU ACADÊMICO: Tecnólogo em Meio Ambiente PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 3 anos Máximo =

Leia mais

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?.

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE. Hipótese: Os processos de reestruturação urbana implementados para as cidades sedes da região Nordeste

Leia mais

COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS DA AMPLIAÇÃO DO ATERRO SANITÁRIO DE SANTO ANDRÉ-SP

COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS DA AMPLIAÇÃO DO ATERRO SANITÁRIO DE SANTO ANDRÉ-SP COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS DA AMPLIAÇÃO DO ATERRO SANITÁRIO DE SANTO ANDRÉ-SP Robson da Silva Moreno Arquiteto e urbanista formado pela PUC-Campinas (1990), mestre em estruturas ambientais urbanas pela Faculdade

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 BASE LEGAL Lei nº 12.305/2010 - Decreto No. 7.404/2010 Lei nº 11.445/2007 - Política Federal

Leia mais

GIDURSP Gerência de Filial de Desenvolvimento Urbano e Rural de São Paulo

GIDURSP Gerência de Filial de Desenvolvimento Urbano e Rural de São Paulo . GIDURSP Gerência de Filial de Desenvolvimento Urbano e Rural de São Paulo Seminário Regional: Planejamento Habitacional Metropolitano: Perspectivas e Desafios Para o Estado de São Paulo MESA 01 - Planos

Leia mais

MUNICÍPIO DE JACAREZINHO

MUNICÍPIO DE JACAREZINHO LEI COMPLEMENTAR Nº. 51/2013 de 22 de julho de 2013. Institui o Plano Diretor Municipal (PDM) de Jacarezinho. A Câmara Municipal de Jacarezinho,, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte

Leia mais

MÓDULO II - DIAGNÓSTICO

MÓDULO II - DIAGNÓSTICO MÓDULO II - DIAGNÓSTICO Etapas do PMMA Organização do processo de elaboração do Plano Municipal da Mata Atlântica MOBILIZAÇÃO QUE CO SO ANÁLISE PRON CO VO Definição da Visão de Futuro DIAGNÓSTICO QUE CO

Leia mais

Propostas Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014

Propostas Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014 s Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014 A seguir, relacionamos as propostas elaboradas até o momento pelos integrantes da Frente Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor de Curitiba,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Catanduva Banco Interamericano de Desenvolvimento. Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado de Catanduva

Prefeitura Municipal de Catanduva Banco Interamericano de Desenvolvimento. Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado de Catanduva Prefeitura Municipal de Catanduva Banco Interamericano de Desenvolvimento Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado de Catanduva ESTRUTURA DE ORGANIZACIONAL DO PROGRAMA O esquema organizacional do Programa,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS NA PLANTA E/OU EM CONSTRUÇÃO - RECURSOS FGTS PROGRAMA DE SUBSÍDIO À HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - PSH

TERMO DE REFERÊNCIA FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS NA PLANTA E/OU EM CONSTRUÇÃO - RECURSOS FGTS PROGRAMA DE SUBSÍDIO À HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - PSH Informações sobre o Programa de Financiamento de Imóveis na Planta e/ou em Construção Recursos FGTS - PSH 1 O Programa O Programa acima foi instituído por intermédio da Medida Provisória 2212 de 30 / 0

Leia mais

CONTEÚDOS FUNCIONAIS:

CONTEÚDOS FUNCIONAIS: CONTEÚDOS FUNCIONAIS: Ref.ª A) TÉCNICO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO AMBIENTE Realizar análises, estudo e emissão de pareceres dos assuntos que lhe são submetidos, tendo como base as melhores praticas legais

Leia mais

Plano de fortalecimento do órgão gestor

Plano de fortalecimento do órgão gestor Plano de fortalecimento do órgão gestor Fase 3 Elaboração das propostas Etapa 3.1, 3.2 e 3.4 Concepção, análise e detalhamento das propostas Página 1 de 14 Sumário 2.10. Plano de fortalecimento do órgão

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A LEGISLAÇÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA. Atualizadas pela Lei Brasileira de Inclusão da PCD (Lei 13.

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A LEGISLAÇÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA. Atualizadas pela Lei Brasileira de Inclusão da PCD (Lei 13. PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A LEGISLAÇÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Atualizadas pela Lei Brasileira de Inclusão da PCD (Lei 13.146/2015) Sumário: I Direitos previstos na Constituição Federal II Direitos

Leia mais

GRUPO 6 - TRANSPORTE e MORADIA

GRUPO 6 - TRANSPORTE e MORADIA GRUPO 6 - TRANSPORTE e MORADIA Nº PROPOSTA 01 02 Inclusão do segmento dos surdos na isenção dos impostos, assim como as demais pessoas com deficiência, quando da aquisição de veículo de transporte de passeio;

Leia mais

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Resíduos Sólidos

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Resíduos Sólidos Plano Nacional de Resíduos Sólidos Departamento t de Desenvolvimento Sustentável tá na Mineração Ministério das Minas e Energia LEI Nº 12.305/2010 Art. 1 o Esta Lei institui a Política Nacional de Resíduos

Leia mais

REPUBLICAÇÃO LEI COMPLEMENTAR Nº 775, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015.

REPUBLICAÇÃO LEI COMPLEMENTAR Nº 775, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015. REPUBLICAÇÃO LEI COMPLEMENTAR Nº 775, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015. Institui a Zona Rural no Município de Porto Alegre e cria o Sistema de Gestão da Política de Desenvolvimento Rural. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

3. PLANO DE EMPREENDIMENTO SELECIONADO E SITUAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO. 3.1. Projeto Ação Metrópole - Obras integradas de transporte

3. PLANO DE EMPREENDIMENTO SELECIONADO E SITUAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO. 3.1. Projeto Ação Metrópole - Obras integradas de transporte 3. PLANO DE EMPREENDIMENTO SELECIONADO E SITUAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO 3.1. Projeto Ação Metrópole - Obras integradas de transporte 3.1.1. SÍNTESE DO PROJETO AÇÃO METRÓPOLE Como o 1.º projeto do sistema

Leia mais

PROPOSTA DE UM SISTEMA NACIONAL DE ÁREAS VERDES Claudia Steiner, Eng.ª Agr.ª, doutoranda Geografia UFRGS claudia@maracaja.com.br

PROPOSTA DE UM SISTEMA NACIONAL DE ÁREAS VERDES Claudia Steiner, Eng.ª Agr.ª, doutoranda Geografia UFRGS claudia@maracaja.com.br PROPOSTA DE UM SISTEMA NACIONAL DE ÁREAS VERDES Claudia Steiner, Eng.ª Agr.ª, doutoranda Geografia UFRGS claudia@maracaja.com.br Apresentação Em diferentes trabalhos técnicos e acadêmicos brasileiros as

Leia mais