FAAP MÓDULO MÉDIA CÁLCULO DA MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES DAS 80% MAIORES BASES DE CONTRIBUIÇÃO. INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO (uso somente em Excel 2010)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAAP MÓDULO MÉDIA CÁLCULO DA MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES DAS 80% MAIORES BASES DE CONTRIBUIÇÃO. INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO (uso somente em Excel 2010)"

Transcrição

1 FAAP MÓDULO MÉDIA CÁLCULO DA MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES DAS 80% MAIORES BASES DE CONTRIBUIÇÃO INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO (uso somente em Excel 2010) 1) O que é? É uma ferramenta de cálculo simplificado e automatizado elaborada especialmente para auxiliar o órgão jurisdicionado na definição segura do valor da média aritmética simples dos 80% maiores salários de contribuição dos servidores, cujas aposentadorias sejam concedidas com base na regra permanente (fundamentadas no artigo 40 da CF/88, com a redação dada pela Emenda Constitucional nº 41/2003, em todas as modalidades) ou na regra do artigo 2º da Emenda Constitucional nº 41/03, indicando o valor do provento a ser fixado, se integral, ou proporcional (demonstrando todos os elementos necessários e utilizados na análise), nos termos da Lei nº /2004, facilitando e agilizando a formalização dos atos e dos documentos para construção do processo de aposentadoria, de envio obrigatório ao TCE-RJ. 2) Objetivo Disponibilizar aos jurisdicionados ferramenta facilitadora de cálculo da média aritmética simples, consequentemente, dos proventos de aposentadoria sem paridade, garantindo a qualidade processual e reduzindo falhas e suas propagações, aumentando a eficiência funcional e institucional de todos os órgãos envolvidos na elaboração, composição, desenvolvimento, decisão, conclusão e confirmação da legalidade (esta pelo Tribunal de Contas) dos processos de concessão de aposentadoria pelo Regime Próprio de Previdência Social. 3) Quem pode usar a planilha? Órgãos dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e as entidades da Administração Indireta vinculadas ao 1

2 Regime Jurídico Único e ao RPPS, incluídas as Fundações Públicas de Direito Público, instituídas e mantidas pelos referidos poderes, que possuam a versão 2010 do Microsoft Excel. 4) Funcionalidades disponíveis A FAAP, em seu Módulo MÉDIA, vem facilitar o trabalho de lançamento de dados e o cálculo da média necessária para as aposentadorias sem paridade. São as seguintes as funcionalidades mais evidentes oferecidas neste Módulo: i. Garantia de que os cálculos respeitarão os tetos mínimo e máximo de contribuição do INSS; ii. Adequado detalhamento da remuneração base do servidor utilizada como parâmetro de comparação com a média; iii. Cálculo e determinação automática do valor a fixar como proventos (média ou total da remuneração, o que for menor); iv. Definição automática dos 80% maiores salários de contribuição; v. Críticas automáticas orientadoras quanto à compatibilidade entre a combinação modalidade X regra escolhidas com a obrigatoriedade de cálculo de média; vi. Agilidade e segurança nos complexos cálculos envolvidos; vii. Críticas automáticas que alertam quanto a falhas e/ou inconsistências nos lançamentos efetuados; viii. Crítica quanto a eventuais disparidades entre a data de admissão e a data inicial de salários contribuição lançados. 2

3 INSTRUÇÕES INFORMAÇÕES GERAIS Apenas as células em branco devem ser utilizadas pelo usuário da FAAP- Módulo II, seja para digitação de dados, seja para escolha de opção de resposta em lista suspensa (menu); Ao abrir o arquivo Excel da Planilha e antes de utilizá-la, clicar no botão HABILITAR CONTEÚDO, para que seja possível a utilização de todos os recursos da ferramenta; Formatos de data: dd/mm/aaaa. (observação: não copie e cole datas!); É possível copiar e colar valores repetidos de salário contribuição; I - ABA FATORES_CORREÇÃO Esta ABA merece total atenção quanto ao preenchimento, pois o valor referente à correção do mês acarreta a correção de todos os valores acumulados. Para tanto, é disponibilizada a última linha de cada mês para a inserção do índice de correção do INSS do mês respectivo. FATOR SIMPLIFICADO (MÊS / ANO) Todo mês, é publicado no site da Previdência Social ( no link legislação, tabela dos fatores de atualização dos salários de contribuição. O último fator da tabela do INSS é o índice de correção do mês específico. Dessa forma, deve-se procurar o mês correspondente à validade da aposentadoria e digitar o fator do INSS correspondente ao mês, atentando-se para que também sejam preenchidos os meses anteriores, se for o caso. A correção dos fatores dos meses anteriores ocorrerá, automaticamente. II ABA BASE FATORES RGPS - TRAB Nesta ABA serão lançados todos os elementos necessários ao cálculo da média e ao valor final de proventos de aposentadoria. DOS DADOS NECESSÁRIOS AO CÁLCULO 1 VALIDADE DA APOSENTADORIA: escolher em uma lista suspensa o mês/ano correspondente à data de validade da aposentadoria; 2 BOTÕES VALIDADORES: considerando o mês/ano em que se deu a validade da aposentadoria, para que seja procedido o cálculo da média e o 3

4 valor do provento a ser fixado, deve-se, APÓS LANÇADOS TODOS OS VALORES DE CONTRIBUIÇÃO, clicar no botão validador relativo ao mês/ano. Caso se tenha optado por um botão relativo a um mês/ano divergente do mês/ano de validade da aposentadoria, será apontado que houve erro de processamento (#VALOR!). Os botões tem capacidade preestabelecida de validação de aposentadorias com datas de validade variando de fevereiro de 2004 até janeiro de Obs.: Qualquer incompatibilidade será apontada nas células de crítica específicas. 3 ORDEM: número de ordem dos vários salários de contribuição a partir de julho de 1994 ou data posterior, caso a admissão tenha se dado depois dessa data. 4 MÊS: a coluna já se encontra preenchida de julho/1994 a dezembro/2015, não sendo possível incluir qualquer mês específico. Acaso a primeira base de contribuição seja posterior a jul/94, basta digitar os valores a partir do mês em que se iniciou a contribuição para fins de cálculo da média. 5 REGIME (RPPS / RGPS): escolha em uma lista suspensa sob qual regime previdenciário era vinculado o salário base de contribuição do mês/ano respectivo. Acaso a contribuição tenha sido ao INSS, deve-se escolher a opção INSS RGPS, caso já fosse vinculado à Administração Pública sob o Regime Próprio de Previdência dos Servidores Públicos, devese escolher a opção PÚBLICO RPPS. Obs.: é possível copiar e colar os itens repetidos da lista suspensa. 6 SALÁRIO-CONTRIBUIÇÃO: digite os valores dos salários base de contribuição em qualquer regime (RGPS ou RPPS), correspondentes aos valores a partir de jul/94 se a admissão se deu em data anterior, ou a partir do mês/ano em que houve contribuição previdenciária (data de admissão posterior). Obs.: é possível copiar e colar os valores repetidos. 7 80%-MÁX: Nesse campo ocorre, automaticamente, a classificação decrescente dos 80% maiores salários base de contribuição atualizados. 8 MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES DAS 80% MAIORES BASES: Nesse campo é disponibilizado, automaticamente, o valor da média aritmética simples das 80% maiores bases de contribuição devidamente atualizadas, a partir dos salários de contribuição digitados na coluna respectiva, considerando cada mês em que houve contribuição. Acaso não tenha havido contribuição em qualquer dos meses, digite (zero) no Campo 6 respectivo. 9 ÚLTIMA REMUNERAÇÃO DO CARGO EFETIVO: Nesse campo é disponibilizado, automaticamente, o valor da última remuneração do cargo efetivo em que se deu a aposentadoria, referente ao mês anterior à validade da aposentação, a partir do preenchimento do campo 30. 4

5 10 PROVENTOS A FIXAR: Apresenta, automaticamente, o valor a ser fixado como provento, uma vez que sejam preenchidos os dados do Campo TETO RGPS NA DATA DE VALIDADE DA APOSENTADORIA: digite o valor máximo de benefício e base de contribuição junto ao Regime Geral de Previdência Social administrado pelo INSS, disponível em jornais e também no site da previdência social ( 12 SALÁRIO MÍNIMO NA DATA DE VALIDADE DA APOSENTADORIA: célula livre para digitação do valor do salário mínimo nacional, base mínima de benefícios e remunerações. CRÍTICA 1: Automaticamente, após preenchimento dos valores para cálculo da média e da descrição da remuneração do cargo efetivo, é dada informação sobre alguma inconsistência, se houver. Ex: REVER FUNDAMENTAÇÃO E/OU MODALIDADE. CRÍTICA 2: Automaticamente, após preenchimento dos valores para cálculo da média e da descrição da remuneração do cargo efetivo, é dada informação sobre alguma inconsistência, se houver. Obs.: se a média for menor que a remuneração do cargo efetivo, será a base para a fixação dos proventos. Caso contrário, usa-se a remuneração do cargo efetivo. Ou seja, a base será o menor entre os dois valores. DOS DADOS PARA FIXAÇÃO DOS PROVENTOS 13 ENTE DA FEDERAÇÃO: escolher em uma lista suspensa o Ente da Federação a que se refere. 14 PODER: escolher em uma lista suspensa o Poder a que o Ente está vinculado. 15 ÓRGÃO: digite o nome do órgão que está preparando a aposentadoria do servidor. 16 NOME DO SERVIDOR: digite o nome do servidor, conforme consta em seus assentamentos funcionais. 17 MATRÍCULA: digite a matrícula do (a) servidor (a), conforme consta em seus assentamentos funcionais. 18 CARGO: digite o cargo em que se dá a aposentadoria, conforme seus assentamentos funcionais; 19 ADMISSÃO: digite a data de admissão do (a) servidor (a) no quadro de pessoal do órgão, considerando-se como data de admissão aquela a partir da qual se deu o início do vínculo continuado no órgão em que está se aposentando. 20 MODALIDADE DE APOSENTADORIA: escolher em uma lista suspensa a modalidade (da regra permanente, na redação dada pela EC nº 41/03, ou art. 2º da EC nº 41/03) que melhor se aplicar ao caso do servidor candidato à aposentadoria, considerando eventuais críticas que impeçam a aposentação na modalidade escolhida. 5

6 21 REGRA DE OPÇÃO: escolher em uma lista suspensa a regra que seja possível, considerando a modalidade escolhida no Campo 20. Qualquer incompatibilidade será apontada na síntese e na aba de conclusão. 22 SEXO: escolher entre masculino e feminino. 23 DATA DE NASCIMENTO: digite a data de nascimento do (a) servidor (a), conforme seus assentamentos funcionais. 24 IDADE: a idade do servidor na data de validade de sua aposentadoria é automaticamente apresentada (informação dependente das datas de nascimento e validade do ato concessório). Obs.: caso a data de validade seja a data da publicação, temos duas condições: 1) para efeito apenas de simulação de condição para aposentadoria, esta validade deverá ser estimada, haja vista ainda inexistir ato a ser publicado; 2) caso a Administração do órgão queira incluir no respectivo processo de aposentadoria as planilhas (cálculo da média <ABA Base Fatores RGPS Trab> e resumo <ABA Resumo Conclusivo>) resultantes do presente preenchimento, deverá retificar a data de validade com base naquela relativa à publicação efetivamente realizada, bem como em relação ao tempo total de contribuição constante do Mapa de Tempo de Serviço (ABA 3 da FAAP Módulo II) e, a partir dessa retificação, providenciar as impressões das abas de envio indispensável: (cálculo da média <ABA Base Fatores RGPS Trab> e resumo <ABA Resumo Conclusivo>). 25 VALIDADE DA APOSENTADORIA: digite a data de validade do ato concessório do benefício, conforme seus assentamentos funcionais. Obs.: caso a data de validade seja a data da publicação, temos duas condições: 1) para efeito apenas de simulação de condição para aposentadoria, esta validade deverá ser estimada, haja vista ainda inexistir ato a ser publicado; 2) caso a Administração do órgão queira incluir no respectivo processo de aposentadoria as planilhas (cálculo da média <ABA Base Fatores RGPS Trab> e resumo <ABA Resumo Conclusivo>) resultantes do presente preenchimento, deverá retificar a data de validade com base naquela relativa à publicação efetivamente realizada, bem como em relação ao tempo total de contribuição constante do Mapa de Tempo de Serviço (ABA 3 da FAAP Módulo II) e, a partir dessa retificação, providenciar as impressões das abas de envio indispensável: (cálculo da média <ABA Base Fatores RGPS Trab> e resumo <ABA Resumo Conclusivo>). 26 TEMPO TOTAL (MTS): célula livre para digitação do tempo total apurado no Mapa de Tempo de Serviço (MTS) para aposentadoria, ABA 3 da FAAP. Na FAAP Módulo II, após preenchida a aba histórico (ABA 1), o tempo total é, automaticamente, apurado. 6

7 27 TEMPO TOTAL (anos, meses e dias): célula que automaticamente apresenta a conversão do tempo total em dias (apurado a partir do MTS, ABA 3 da FAAP Módulo II) para o total em anos, meses e dias. 28 CRÍTICA: área automaticamente preenchida a partir das digitações efetuadas, considerando a modalidade de aposentadoria e a regra de opção escolhidas (modalidades da regra permanente, nos termos da redação dada pela EC nº 41/03 e art. 2º da EC nº 41/03), apontando críticas acerca da aposentadoria do servidor nas condições informadas (fundamentação imprópria, falta de tempo de serviço, idade inferior à necessária etc.), ou ratificando que as condições para aposentadoria estão satisfeitas. 29 PROPORÇÃO DOS PROVENTOS: Essa célula apresentará o percentual (até três casas decimais) da proporção em dias, nos casos de a modalidade da aposentadoria incorrer em fixação de proventos proporcionais (voluntária proporcional por idade, compulsória proporcional, invalidez proporcional, nos casos da regra permanente, com a redação dada pela EC nº 41/03, e voluntária com redutor, no caso da regra do art. 2º da EC nº 41/03, em que o (a) servidor (a) pode se afastar antes da idade mínima para aposentadoria) DA DESCRIÇÃO DA REMUNERAÇÃO DO CARGO EFETIVO (mês anterior à validade da aposentadoria) PARCELAS: nesse campo, há as parcelas de vencimento base e adicional por tempo de serviço, como padrões remuneratórios. As demais parcelas (outra 1 a 12) são para digitação para especificação, à medida que haja necessidade do preenchimento. PERCENTUAL (%): nesse campo, somente foi disponibilizado o padrão remuneratório, no caso, o vencimento base, na ordem de 100%. As demais células desse campo são de livre digitação, à medida que haja necessidade de preenchimento. VALOR: campo totalmente livre para digitação dos valores das parcelas permanentes a que o (a) ex-servidor (a) faz jus, para que sejam tomadas, em sua totalidade, como base para comparação com a média aritmética e consequente fixação de proventos. NATUREZA: esse campo apresenta, em cada célula, lista suspensa na qual deverá ser escolhida a natureza da parcela, se de caráter PERMANENTE, ou TEMPORÁRIA. FUNDAMENTAÇÃO: cada parcela para a qual constam informações sobre valor e natureza, a fundamentação legal para concessão e/ou incorporação, se for o caso, se faz obrigatória. TOTAL: A somatória ocorre automaticamente, independentemente da natureza da parcela. Vale observar que, consoante a Lei nº10.887/2004 e o 2º do 7

8 artigo 40 da CR/88, as parcelas de caráter temporário não comporão a remuneração do cargo efetivo para efeito de comparação com a média. III - ABA RESUMO CONCLUSIVO Esta ABA é preenchida automaticamente, a partir dos lançamentos efetuados na ABA Base Fatores RGPS Trab, apresentando um resumo com todas as informações necessárias à perfeita qualificação dos cálculos realizados e condições consideradas, demonstrando o resultado consolidado da situação com os elementos necessários à análise do TCE-RJ. Luiz Cláudio Lopes de Sá Virgílio de Oliveira Souza 8

MÓDULO DELIBERAÇÃO nº 260/2013 ARQUIVOS DE IMPORTAÇÃO. (para servidores militares)

MÓDULO DELIBERAÇÃO nº 260/2013 ARQUIVOS DE IMPORTAÇÃO. (para servidores militares) TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO nº 260/2013 ARQUIVOS DE IMPORTAÇÃO (para servidores militares) VERSÃO 2014 Layout para a importação

Leia mais

Conhecendo o IPMDC. Departamento de Benefícios. Diego Lafaiete Courty Leite Técnico Previdenciário

Conhecendo o IPMDC. Departamento de Benefícios. Diego Lafaiete Courty Leite Técnico Previdenciário Conhecendo o IPMDC Departamento de Benefícios Diego Lafaiete Courty Leite Técnico Previdenciário O Departamento: Responsável pela concessão e revisão dos benefícios previdenciários do IPMDC; Responsável

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03 EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/03 1. NOVAS REGRAS PARA OS SERVIDORES QUE INGRESSAREM NO SERVIÇO PÚBLICO APÓS A PROMULGAÇÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EC Nº 41/03. a) Principais Características. - fim da paridade

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATÉ 19 DE DEZEMBRO DE 2003 TIPO DE Professora

Leia mais

eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB

eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB INATIVAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS Eduardo Matta Milton da Silveira Diretor de Administração dos Benefícios Previdenciários eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB O que vou levar? Como

Leia mais

MÓDULO RPPS ItabiraPrev. Instituto de Previdência de Itabira Lei Municipal nº 4.456, de 30/08/2011

MÓDULO RPPS ItabiraPrev. Instituto de Previdência de Itabira Lei Municipal nº 4.456, de 30/08/2011 MÓDULO RPPS Instituto de Previdência de Itabira Lei Municipal nº 4.456, de 30/08/2011 Regimes Previdenciários Art. 194, CF/1988 RGPS Regime Geral de Previdência Social RPPS Regime Próprio de Previdência

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo II

Treinamento Sistema Folha Union Módulo II Folha Union> Cadastros> Empresas Treinamento Sistema Folha Union Módulo II FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO II - CADASTROS Cadastre as empresas (Condomínios) ou importe os dados utilizando o código do cadastro

Leia mais

CARTILHA DOS DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DOS SERVIDORES

CARTILHA DOS DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DOS SERVIDORES I IPSEMC - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE CABEDELO ESTADO DA PARAÍBA Site: www.ipsemc.pb.gov.br E-mail: ipsemc@ipsemc.pb.gov.br CARTILHA DOS DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DOS SERVIDORES

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL MPS SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL SPPS DEPARTAMENTO DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO DRPSP COORDENAÇÃO-GERAL DE AUDITORIA, ATUÁRIA, CONTABILIDADE

Leia mais

CONTAGEM DE TEMPO NO SIGPEC MANUAL DE PROCEDIMENTOS

CONTAGEM DE TEMPO NO SIGPEC MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTAGEM DE TEMPO NO SIGPEC MANUAL DE PROCEDIMENTOS Elaboração: DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DERH Vigência: agosto/2011 Dúvidas sobre a utilização deste manual poderão ser dirimidas por e-mail, enviados

Leia mais

2. Direitos do contratado

2. Direitos do contratado b) consulta do PAEC: dados pessoais; c) consulta PAPC: 11.2.1; d) termo de ciência e de notificação (mesma data que o contrato); e) contrato preenchido em 3 (três) vias; f) ofício de encaminhamento carimbado

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE VII ATOS DE REVISÃO VERSÃO 2014 Maio de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML. Após abrir o sistema, localize o menu no canto superior esquerdo e clique em Movimentação > Entrada Material

COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML. Após abrir o sistema, localize o menu no canto superior esquerdo e clique em Movimentação > Entrada Material COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML Observação: O arquivo XML da nota fiscal deve estar salvo em seu computador. Se o seu fornecedor não enviou o arquivo por e-mail, você pode obter o arquivo pela internet,

Leia mais

Treinamento Sistema Imobilis Módulo I

Treinamento Sistema Imobilis Módulo I Imobilis Módulo I CADASTROS Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-103-R00 RESSARCIMENTO DO PLANO DE SAÚDE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-103-R00 RESSARCIMENTO DO PLANO DE SAÚDE MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-103-R00 RESSARCIMENTO DO PLANO DE SAÚDE 05/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 27 de maio de 2016. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

Com a implantação do Módulo de Vacina, a população soteropolitana receberá vários benefícios que facilitarão a VIDA de todos nós.

Com a implantação do Módulo de Vacina, a população soteropolitana receberá vários benefícios que facilitarão a VIDA de todos nós. O Módulo de Vacina será um divisor de águas dentro da SMS do Salvador. Com a implantação do módulo, as salas de vacinas serão informatizadas, como também alguns de seus processos serão automatizados. Permitirá

Leia mais

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 13 DE ABRIL DE 2015

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 13 DE ABRIL DE 2015 SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 13 DE ABRIL DE 2015 Estabelece orientações aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - Sipec sobre

Leia mais

Regime Próprio de Previdência Social

Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social RPPS é o regime de previdência, estabelecido no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que assegura,

Leia mais

FAQ. Erros, e dúvidas frequentes

FAQ. Erros, e dúvidas frequentes FAQ Erros, e dúvidas frequentes Sumário ERROS CONHECIDOS... 2 1. Botões da tela principal desabilitados... 2 2. Erro de cadastro... 3 3. Região Nordeste não encontrada no cadastro de obras;... 3 4. Célula

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IV - REFORMA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IV - REFORMA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IV - REFORMA VERSÃO 2015 Fevereiro de 2015 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

Regras de Aposentadorias e Pensões

Regras de Aposentadorias e Pensões Seguridade Social: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Prezado servidor,

APRESENTAÇÃO. Prezado servidor, 1 3 5 APRESENTAÇÃO Prezado servidor, A Lei Municipal nº 5.111 de 23 de novembro de 2010 criou o AMERIPREV, que é o responsável pela gestão do RPPS, Regime Próprio de Previdência Social do Servidor Público

Leia mais

PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS

PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS O SISTEMA APÓS AS EMENDAS CONSTITUCIONAIS Nº 20/1998, 41/2003 E 47/2005 SINASEFE 27.2.2013 O SISTEMA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASILEIRO Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVCOM RP

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVCOM RP PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVCOM RP O que é a Previdência Complementar? É um benefício que complementa a aposentadoria paga pelo RPPS Regime Próprio de Previdência Social (SPPREV); Aprovação do convênio

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Versão 2008 Janeiro/2009 SIGFIS-Sistema Integrado de Gestão Fiscal : Manual

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO VERSÃO 2014 Junho de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 Cordilheira Recursos Humanos CRH 2.85A As rotinas de Retiradas de Pró-labore e Autônomos tiveram diversas alterações, com o objetivo

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS PUBLICO ALVO Aposentados e pensionistas que recebam pelo INSS. CÁLCULO DE MARGEM PORCENTAGEM DA MARGEM A SER UTILIZADA Operações novas: 99% da margem. Pág. 1 de 11 Refinanciamento: 95% da margem. QUANTIDADE

Leia mais

Utilização da Macro de Upload de Cotação

Utilização da Macro de Upload de Cotação Upload de Cotação Última Atualização: 19/02/2015 Objetivo do documento Orientar os fornecedores do Grupo Petrobras sobre a utilização da Macro de Upload de Cotações. Para que tipo de oportunidade posso

Leia mais

Manual de Integração Contábil Folha Phoenix

Manual de Integração Contábil Folha Phoenix Manual de Integração Contábil Folha Phoenix Para iniciar a parametrização da Folha Phoenix com a finalidade da integração para o Contábil Phoenix ou Contábil de Terceiros, será necessário primeiro definir

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria.

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. Onde requerer sua aposentadoria? Dirigir-se ao Órgão de Pessoal da Secretaria em que estiver

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO I - TABELAS O sistema de folha foi desenvolvido especialmente para simplificar a rotina do departamento de pessoal, dinamizando informações e otimizando rotinas. Esta apostila

Leia mais

Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos SMADRH Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos SMARH

Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos SMADRH Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos SMARH SEQÜÊNCIA DE DOCUMENTOS/INFORMAÇÕES NOS PROCESSOS DE APOSENTADORIA Voluntária Compulsória Laudo médico Unid. Resp. pela inclusão 1. Requerimento para aposentadoria voluntária (ARHRP 00604049) X UCP 2.

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO: MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA GUSTAVO ADOLFO GOMES SCHOLZ DESAFIOS DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR CURITIBA 2012 GUSTAVO

Leia mais

Baixa Boletos de Locação - Sami ERP++

Baixa Boletos de Locação - Sami ERP++ Baixa Boletos de Locação - Sami ERP++ 1. Baixa Manual de Boletos 1.1. Recebimentos Doc s - Caixa Acesse o módulo TERMINAL DE CAIXA/ CAIXA/ ABERTURA DE CAIXA/ LOCAÇÃO LANÇAMENTOS AUTOMÁTICO/ RECEBIMENTOS

Leia mais

1ª PARCELA DO 13º SALÁRIO

1ª PARCELA DO 13º SALÁRIO Caros Clientes, Com a proximidade do pagamento do 13º salário, a Dexion Informática está disponibilizando um pequeno manual para facilitar a geração da folha de 13º 1ª e 2ª parcela. 1ª PARCELA DO 13º SALÁRIO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.TC-11/2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.TC-11/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA N.TC-11/2011 Dispõe sobre a remessa, por meio eletrônico, de informações e documentos necessários ao exame da legalidade de atos de admissão de pessoal e de concessão de aposentadoria,

Leia mais

PREVIDENCIA SOCIAL ASPECTOS GERAIS SOBRE RPPS. RPPS Consult Consultoria e Assessoria em RPPS

PREVIDENCIA SOCIAL ASPECTOS GERAIS SOBRE RPPS. RPPS Consult Consultoria e Assessoria em RPPS PREVIDENCIA SOCIAL ASPECTOS GERAIS SOBRE RPPS RPPS Consult Consultoria e Assessoria em RPPS O que é Previdência Social? Previdência Social é que um seguro que o indivíduo faz durante o período em que está

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES DIPR (PERGUNTAS E RESPOSTAS)

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES DIPR (PERGUNTAS E RESPOSTAS) NOTAS: DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES DIPR (PERGUNTAS E RESPOSTAS) 1- Este "Perguntas e Respostas" foi elaborado com a finalidade de auxiliar os entes federativos a compreender

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES - IPG

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES - IPG INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES - IPG CARTILHA PREVIDENCIÁRIA 2ª EDIÇÃO Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. I João 4:8 APRESENTAÇÃO Prezados

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO

APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO Dra. Thais Riedel Apresentação Palestrante Formação Acadêmica: Faculdade de Direito Faculdade de Ciências Políticas Especialização em Processo Civil Especialização

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 CADASTRAMENTO DE VIAGEM 1.1 Como reativar uma PCDP já cancelada? 1.2 -

Leia mais

Manual do SeCI. Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflitos de Interesses. Guia do Administrador

Manual do SeCI. Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflitos de Interesses. Guia do Administrador Manual do SeCI Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflitos de Interesses Guia do Administrador CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO CGU SAS, Quadra 01, Bloco A, Edifício Darcy Ribeiro 70070-905 Brasília-DF cgu@cgu.gov.br

Leia mais

PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL

PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL LEIS 12.996/2014 E 13.043/2014 MODALIDADES PGFN-DEMAIS DÉBITOS

Leia mais

https://top.solucaopublica.com.br/mantena/

https://top.solucaopublica.com.br/mantena/ 1) Acesso ao sistema NFS-e na WEB A comunidade terá acesso ao NFS-e através do Site da Prefeitura Municipal de Mantena. Para acessar o sistema da NFS-e, o contribuinte deverá acessar o site: https://top.solucaopublica.com.br/mantena/

Leia mais

Prof. Adilson Sanchez Lei nº 8.213 (DOU de 25.07.91) Plano de Benefícios da Previdência Social PBPS

Prof. Adilson Sanchez Lei nº 8.213 (DOU de 25.07.91) Plano de Benefícios da Previdência Social PBPS Prof. Adilson Sanchez Prof. Adilson Sanchez www.adilsonsanchez.adv.br Lei nº 8.213 (DOU de 25.07.91) Plano de Benefícios da Previdência Social PBPS TÍTULO III Do Regime Geral de Previdência Social RGPS

Leia mais

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS MANUAL DE. www.santos.sp.gov.br. Manual de Benefícios Previdênciários. CURTA /PrefeituraSantos. INSCREVA-SE /santoscidade

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS MANUAL DE. www.santos.sp.gov.br. Manual de Benefícios Previdênciários. CURTA /PrefeituraSantos. INSCREVA-SE /santoscidade MANUAL DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS www.santos.sp.gov.br CURTA /PrefeituraSantos SIGA /santos_agora INSCREVA-SE /santoscidade 1 Apresentação A convivência diária com o servidor público municipal, integrante

Leia mais

FGTS_WEB: Cálculo do valor da causa em ações que versam sobre a substituição da TR pelo INPC na atualização e juros do FGTS.

FGTS_WEB: Cálculo do valor da causa em ações que versam sobre a substituição da TR pelo INPC na atualização e juros do FGTS. NA PRÁTICA FGTS_WEB: Cálculo do valor da causa em ações que versam sobre a substituição da TR pelo INPC na atualização e juros do FGTS. Situação: Aplica-se a todas as contas do FGTS que tiveram JAM creditados

Leia mais

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio.

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio. ESPÉCIES DE BENEFÍCIOS PARA OS SEGURADOS 1. APOSENTADORIA Aposentadoria por Invalidez No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para

Leia mais

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 1 Sumário 1.Objetivo...03 2.Suporte...03 3.Como instalar...03 4.Usando o PEP...09 2 1. Objetivo:

Leia mais

Espaço do Coordenador

Espaço do Coordenador Espaço do Coordenador Guia de utilização Versão 2.5 PARTE 6: Pedidos de pessoal 2 SUMÁRIO 8.4 PEDIDOS DE PESSOAL... 6 8.4.1 CLT... 7 8.4.2 ESTAGIÁRIO... 17 8.4.3 AUTÔNOMO... 26 8.4.4 VALE ALIMENTAÇÃO/REFEIÇÃO...

Leia mais

37º FONAI Maceió-AL. Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão.

37º FONAI Maceió-AL. Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão. 37º FONAI Maceió-AL Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão. 26 a 30/11/2012 Oficina Técnica Regras de Aposentadoria no Setor Público Pessoal Civil Cleison Faé Aposentadoria no Setor Público

Leia mais

Layout para geração de dados de folha de pagamentos para instituto de previdência

Layout para geração de dados de folha de pagamentos para instituto de previdência Instituto de Previdência - Layout para Geração de dados de folha de pagamento Informações Gerais Os dados no arquivo de texto deverão estar conforme algumas especificações descritas nesse manual. Os dados

Leia mais

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado 1 SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Acesso ao Sistema... 3 3. Descrição das Funcionalidades Menu Guias Liberação On-line.... 4 3.1 Liberação

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

Auditoria Financeira

Auditoria Financeira Auditoria Financeira Processo de Uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

Atualizações da Versão... 3. Introdução às Opções Flexíveis... 5 Conhecendo o produto... 6 Ações dos botões das telas... 8. Lançamentos...

Atualizações da Versão... 3. Introdução às Opções Flexíveis... 5 Conhecendo o produto... 6 Ações dos botões das telas... 8. Lançamentos... Conteúdo Atualizações da Versão... 3 Introdução às Opções Flexíveis... 5 Conhecendo o produto... 6 Ações dos botões das telas... 8 Lançamentos... 9 Registro de Contrato... 10 Registro de Mercadoria...

Leia mais

Jd Soft Informática Ltda F o n e : ( 0 4 8 ) 3 2 4 7-0 0 0 1

Jd Soft Informática Ltda F o n e : ( 0 4 8 ) 3 2 4 7-0 0 0 1 INFORMATIVO DPPH Nº 019 19/09/2014. MANTER EM DIA AS ATUALIZAÇÕES O programa DOWNLOAD JD é o nosso portal oficial onde são publicadas as versões e os manuais de atualização e de informação para o usuário.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA DE PAGAMENTO ONLINE. Versão: 01.08

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA DE PAGAMENTO ONLINE. Versão: 01.08 MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA DE PAGAMENTO ONLINE Versão: 01.08 Índice Instalação do Sistema...03 Tela inicial do Sistema...10 Módulos...11 Conteúdo do Menu Arquivo...11 Finalizar...11 Inclusão

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 55 No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições em dia. Na maior parte

Leia mais

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA ELABORAÇÃO E ENVIO DO ARQUIVO DE DIFERENÇA MENSAL DE RECEITA DMR ANUAL

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA ELABORAÇÃO E ENVIO DO ARQUIVO DE DIFERENÇA MENSAL DE RECEITA DMR ANUAL Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Gestão Técnica da Informação SGI Superintendência de Regulação dos Serviços Comerciais SRC MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA ELABORAÇÃO E ENVIO DO

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS ADICIONAL DE TEMPO DE SERVIÇO

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS ADICIONAL DE TEMPO DE SERVIÇO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS ADICIONAL DE TEMPO DE SERVIÇO 1 CONCEITO O adicional por tempo de serviço - ATS é uma vantagem pecuniária concedida a cada 3 (três) anos de efetivo exercício,

Leia mais

Para cadastrar uma nova conta, clique sobre o botão preencha os campos habilitados.

Para cadastrar uma nova conta, clique sobre o botão preencha os campos habilitados. Contas a Pagar de Condomínio - Sami ERP++ Neste roteiro será explicado os processos de cadastro, controle e quitação das contas a pagar de condomínios. 1. Entrada Contas a Pagar Acesse o Módulo FINANCEIRO

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Publicada no D.O. de 15.05.2008 RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 109 DE 09 DE MAIO DE 2008

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Publicada no D.O. de 15.05.2008 RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 109 DE 09 DE MAIO DE 2008 SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Publicada no D.O. de 15.05.2008 RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 109 DE 09 DE MAIO DE 2008 INSTITUI O MANUAL PARA ANÁLISE DE ACUMULAÇÃO DE CARGOS, EMPREGOS E FUNÇÕES PÚBLICOS

Leia mais

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SANTA MARIA FATECIENS 2008 Este manual tem por finalidade apresentar as especificações detalhadas da aplicação de Cadastro de Funcionários,

Leia mais

ACE - ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENSINO FGG - FACULDADE GUILHERME GUIMBALA

ACE - ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENSINO FGG - FACULDADE GUILHERME GUIMBALA EDITAL Nº 03/2011 EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA BOLSA DE ESTUDO 2011 REMATRÍCULA E INGRESSANTES A Faculdade Guilherme Guimbala, FGG, torna público o presente Edital para os alunos matriculados nos Cursos de

Leia mais

Manual de instalação e utilização do programa Faróis Vinco Pedidos

Manual de instalação e utilização do programa Faróis Vinco Pedidos Página 1 de 23 SUMÁRIO 1. Pré-requisitos do computador para instalação do sistema Faróis Vinco Pedidos... 2 2. Instalação do... 3 3. Executando o sistema pela primeira vez... 5 4. Menus do sistema... 6

Leia mais

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Março/2014 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 6 2.

Leia mais

Contas a Pagar de Locação - Sami ERP++

Contas a Pagar de Locação - Sami ERP++ Contas a Pagar de Locação - Sami ERP++ Neste roteiro será explicado os processos de cadastro, controle e quitação das contas a pagar de condomínios. 1. Cadastro das Contas a Pagar Acesse o módulo FINANCEIRO/

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL EMPRÉSTIMO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SP

ROTEIRO OPERACIONAL EMPRÉSTIMO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SP E-MAILS DE CONTATO BANCO DAYCOVAL Negócio Roteiro Operacional Promotora MESA DE ANALISE PORTABILIDADE portabilidadeconsignado@bancodaycoval.com.br Empréstimo Cartão Débito C/C MESA DE ANALISE MARGEM margemconsignado@bancodaycoval.com.br

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO OPERACIONAL

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO OPERACIONAL PUBLICO ALVO Aposentados e pensionistas que recebam pelo INSS. Para os casos de analfabetos e deficientes visuais, é necessário de duas testemunhas, conforme regras abaixo: Uma das testemunhas tem que

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO

PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO Universidade Federal de Mato Grosso Pró-Reitoria Administrativa Secretaria de Gestão de Pessoas PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO Cuiabá-MT Abril/2014 O QUE

Leia mais

Modulonet Web. 7.1 - Menu Despesas... 8. 7.2 - Menu Usuário... 9. 7.3 - Atalhos... 10. 7.4 - Informações pessoais... 11

Modulonet Web. 7.1 - Menu Despesas... 8. 7.2 - Menu Usuário... 9. 7.3 - Atalhos... 10. 7.4 - Informações pessoais... 11 Modulonet Web 1 - Modulonet, o que é?... 1 2 - Cadastro... 2 3 - Mensagens e emails... 3 4 - Recuperação da senha... 4 5 - Idiomas... 5 6 - Acesso... 6 7 - Painel... 7 7.1 - Menu Despesas... 8 7.2 - Menu

Leia mais

SICAP-AP Sistema Integrado de Controle e Auditória Pública Atos de Pessoal

SICAP-AP Sistema Integrado de Controle e Auditória Pública Atos de Pessoal SICAP-AP Sistema Integrado de Controle e Auditória Pública Atos de Pessoal OBJETIVO Gerenciar informações inerentes aos atos de pessoal praticados no âmbito da Administração Direta e Indireta dos Poderes

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISPREC

MANUAL DO USUÁRIO SISPREC MANUAL DO USUÁRIO SISPREC Concorrência nº 005/ANA/2009 - Sistema de previsão de enchentes na bacia do Rio Paraíba do Sul 1 de 44 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 4 1.1 Apresentação do Sistema... 4 Figura 1.1 Tela

Leia mais

A PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO

A PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social A PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO SALVADOR-BA, 17 DE JULHO DE 2004 PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO RPPS INSTITUÍDOS NO BRASIL Possibilidade

Leia mais

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS A REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS A REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Secretaria de Políticas de Previdência Social Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público Coordenação-Geral de Normatização e Acompanhamento Legal REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA

Leia mais

O que determina a Instrução Normativa (IN) nº 1.343?

O que determina a Instrução Normativa (IN) nº 1.343? N 1.343 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1 O que determina a Instrução Normativa (IN) nº 1.343? A IN permite aos participantes, que iniciaram o recebimento do benefício de aposentadoria ou resgate no período de 01/01/2008

Leia mais

03/06/2013. Tendo em vista a necessidade de diminuir o custo do controle e evitar a duplicidade de remessa de dados, o SICOM substituirá outros

03/06/2013. Tendo em vista a necessidade de diminuir o custo do controle e evitar a duplicidade de remessa de dados, o SICOM substituirá outros O SICOM é um instrumento de suporte ao controle concomitante e de obtenção de dados sobre os jurisdicionados que permite conhecer as especificidades e a realidade dos órgãos e entidades, além de subsidiar

Leia mais

Como oferto um lance. Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO. - Como oferto um lance?

Como oferto um lance. Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO. - Como oferto um lance? Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO - Como oferto um lance? - Como imprimo 2ª via de boleto ao cliente? - Como realizo uma transferência de cota? - Onde consulto

Leia mais

ORDENS BANCÁRIAS ESTADOS E MUNICÍPIOS MANUAL DO USUÁRIO

ORDENS BANCÁRIAS ESTADOS E MUNICÍPIOS MANUAL DO USUÁRIO ORDENS BANCÁRIAS ESTADOS E MUNICÍPIOS MANUAL DO USUÁRIO Ordens Bancárias Estados e Municípios Sumário 1. Introdução... 3 2. Público Alvo... 3 3. Características... 4 3.1. Modalidades e tipos de ordens

Leia mais

Para facilitar o entendimento de todos, passo abaixo o que deve ser feito:

Para facilitar o entendimento de todos, passo abaixo o que deve ser feito: Boa tarde Venho através desta, solicitar a todas as empresas cadastradas como INDÚSTRIA e que adquirem mercadoria de origem estrangeira para industrialização, preencher e enviar a FCI (Ficha de Conteúdo

Leia mais

DIRF 2011. Secretaria da Receita Federal do Brasil

DIRF 2011. Secretaria da Receita Federal do Brasil DIRF 2011 O que é a DIRF? É a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte feita pela FONTE PAGADORA, destinada a informar à Secretaria da Receita Federal o valor do Imposto de Renda retido na fonte,

Leia mais

LEIAUTE DE FOLHA DE PAGAMENTO GRRF. Manual de Especificação

LEIAUTE DE FOLHA DE PAGAMENTO GRRF. Manual de Especificação Guia de Recolhimento Rescisório do FGTS GRRF LEIAUTE DE FOLHA DE PAGAMENTO GRRF Manual de Especificação Leiaute de Folha de Pagamento GRRF VERSÃO 2.0.4 Manual de Especificações 1 INTRODUÇÃO Sobre a GRRF

Leia mais

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Instalação, configuração e primeiros passos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Preparar inicialização das

Leia mais

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2016 1 SUMÁRIO 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO... 4 1.1. Pessoas obrigadas à apresentação da Declaração de Ajuste Anual IRPF 2016... 4 1.2. Pessoas dispensadas

Leia mais

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Regulamenta o inciso I do 4 do art. 40 da Constituição da República, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial ao servidor público titular de cargo

Leia mais

A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY

A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY Outubro de 2012 POR QUE O ESTADO DE SÃO S O PAULO ADOTOU A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR? 1º MOTIVO: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃ

Leia mais

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa P OW ERPOI NT 1 INTRODUÇÃO... 3 1. Iniciando o PowerPoint... 3 2. Assistente de AutoConteúdo... 4 3. Modelo... 5 4. Iniciar uma apresentação em branco... 6 5. Modo de Exibição... 6 6. Slide Mestre... 7

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS DISPENSA / INEXIGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FORMULÁRIOS FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Passagem do servidor da atividade

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES RECADASTRAMENTO GERAL - 2015

PERGUNTAS FREQUENTES RECADASTRAMENTO GERAL - 2015 PERGUNTAS FREQUENTES RECADASTRAMENTO GERAL - 2015 O que é o Recadastramento? Quem deve se recadastrar? Quem está afastado também deve se recadastrar? Quem NÃO deve se recadastrar? Quando realizar o recadastramento?

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO MAGISTRADO 1ºGRAU MÓDULO 4 Sumário 1 Detalhamento 3 11 Aba Processo 4 12 Aba Assunto 8 13 Aba Partes 9 14 Aba Documentos

Leia mais

Nota Técnica nº 446/2010/COGES/DENOP/SRH/MP. ASSUNTO: Averbação de tempo de serviço. Referência: Processo Administrativo nº 10176.

Nota Técnica nº 446/2010/COGES/DENOP/SRH/MP. ASSUNTO: Averbação de tempo de serviço. Referência: Processo Administrativo nº 10176. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais Coordenação-Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas Nota

Leia mais