REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL"

Transcrição

1 REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada - Fundo Paraná. 2. CONDIÇÕES PARA CONCESSÃO 2.1. Para se habilitar à concessão do Empréstimo, o Proponente deverá: ser Participante ou Assistido do Fundo Paraná; contar, na data da proposta, com um mínimo de 6 (seis) meses completos na condição de colaborador ou dirigente de uma das Patrocinadoras, caso seja Participante Ativo; ter margem consignável comprovada, de acordo com o estabelecido na Lei nº /2003 e, para tanto, será consultada a área de Recursos Humanos das Patrocinadoras, para o Participante Ativo, ou a área de Seguridade do Fundo Paraná, para o Assistido, para confirmação da margem consignável em folha de pagamento É vedada a concessão do Empréstimo ao Participante Ativo que não esteja recebendo remuneração de sua Patrocinadora ou ao Assistido que esteja com seu Benefício suspenso É vedada a concessão do Empréstimo ao Participante Ativo menor de 18 anos, exceto quando emancipado, e Assistido que esteja recebendo Pensão por Morte menor de 21 anos O Empréstimo estará condicionado às limitações legais, à Política de Investimentos do Plano, das situações previstas neste Regulamento, de eventuais restrições por parte da Patrocinadora, da existência de recursos disponíveis para tal fim e da assinatura do Contrato de Concessão de Empréstimo.

2 2.5. Haverá somente um Contrato de Concessão de Empréstimo por Proponente. 3. PROCESSO DE CONCESSÃO 3.1. A solicitação do Empréstimo será feita através de proposta emitida em formulário próprio e encaminhada ao Fundo Paraná, devidamente preenchida de acordo com as disposições deste Regulamento, para análise e liberação mensal conforme calendário préestabelecido, divulgado no mês de dezembro de cada ano A proposta do Empréstimo estará sujeita a análise individual, considerando a capacidade de endividamento do Participante, conforme item VALOR MÁXIMO DO EMPRÉSTIMO 4.1. O Limite Operacional será definido anualmente pela Diretoria Executiva e Comitê de Investimentos, aprovado pelo Conselho Deliberativo do Fundo Paraná O Valor Máximo do Empréstimo para o Participante Ativo será definido de acordo com o tempo de empresa, observado o item anterior, conforme a tabela abaixo: TEMPO DE VÍNCULO EMPREGATÍCIO MÚLTIPLOS DA REMUNERAÇÃO FIXA Entre 06 meses completos a 02 anos 1,0 Entre 02 anos completos a 05 anos 1,5 Entre 05 anos completos a 10 anos 2,0 Entre 10 anos completos a 15 anos 2,5 Acima de 15 anos completos 3,0

3 O Valor Máximo do Empréstimo poderá ser superior às condições estabelecidas na tabela acima, desde que limitado a 65% do Saldo de Conta Individual para Resgate, observado o item Para o Participante que esteja em Auxílio Doença, Autopatrocínio ou Benefício Proporcional Diferido, o Valor Máximo do Empréstimo será limitado a 40% do Saldo de Conta Individual para Resgate O Valor Máximo do Empréstimo para o Assistido corresponderá a 3 (três) vezes o valor do Benefício mensal pago pelo Fundo Paraná. 5. VALOR DA PRESTAÇÃO 5.1. Para fins de concessão do Empréstimo, o valor da prestação não poderá ultrapassar a 30% da Remuneração Fixa do Participante Ativo ou do valor do Benefício Mensal do Assistido Serão computadas também para o cálculo deste limite, as prestações dos empréstimos concedidos diretamente pelas Patrocinadoras, bem como, as prestações dos empréstimos concedidos por Instituições Financeiras no âmbito da Lei nº / PRAZO DE AMORTIZAÇÃO 6.1. O Prazo de Amortização do Empréstimo será de 12 a 36 parcelas mensais Participantes que tenham contrato de trabalho por tempo determinado junto à sua Patrocinadora, não poderão contratar empréstimo cujo Prazo de Amortização, em número de parcelas mensais, exceda o número de meses faltantes para o vencimento do referido contrato de trabalho O Prazo de Amortização não poderá ser superior ao tempo que falta para elegibilidade do Benefício Programado do Plano, podendo ser estendido, obedecendo o item 6.1, desde que, no Contrato de Concessão de Empréstimo, o Tomador declare que permanecerá como Participante até a quitação do Empréstimo.

4 7. CUSTO EFETIVO DE FINANCIAMENTO 7.1. O Tomador ao receber o crédito confessa ser devedor do valor recebido, ajustado com as taxas e encargos financeiros pactuados, comprometendo-se a pagá-lo no prazo contratado mediante consignação mensal em folha de pagamento, ou outra forma expressamente pactuada quando da impossibilidade de desconto em folha A taxa de administração e taxa do fundo de risco serão cobradas e descontadas, no momento da concessão do Empréstimo, sobre o valor bruto liberado As parcelas mensais serão definidas/calculadas pela aplicação das taxas e encargos financeiros vigentes na data da liberação O Custo Efetivo de Financiamento é definido de acordo com a indicação da Diretoria Executiva e Comitê de Investimentos, aprovado pelo Conselho Deliberativo do Fundo Paraná, observando as normas internas vigentes e a legislação em vigor O Fundo Paraná disponibilizará a todos os Participantes, através do seu site, todas as informações relativas a cobrança dos encargos do Custo Efetivo de Financiamento A totalidade do Custo Efetivo de Financiamento não poderá, em nenhuma hipótese, ser inferior à variação atuarial percebida/creditada em favor dos Participantes do Fundo Paraná, nos termos da legislação vigente. 8. GARANTIAS 8.1. Contrato de Concessão de Empréstimo devidamente assinado pelo Tomador, pela Diretoria Executiva do Fundo Paraná e por duas testemunhas O Participante que venha a desvincular-se do Fundo Paraná, terá retido na Patrocinadora e/ou no Plano de Benefícios toda e qualquer importância necessária para cobrir o saldo devedor do Empréstimo.

5 8.3. Como garantia do Empréstimo, o Tomador emite uma Nota Promissória em seu nome, no valor total do Empréstimo, acrescido dos respectivos juros, por ocasião da assinatura do Contrato de Concessão de Empréstimo, com validade apenas para o Tomador desligado da Patrocinadora. 9. AMORTIZAÇÃO 9.1. O pagamento das prestações mensais do Empréstimo será efetuado através de desconto do respectivo salário em folha de pagamento da Patrocinadora para o Participante Ativo e em folha de pagamento de Benefícios para o Assistido O vencimento das prestações do Empréstimo será no dia do pagamento do salário pela Patrocinadora para o Participante Ativo e no dia do pagamento do Benefício para o Assistido, sendo que o primeiro vencimento será no mês seguinte ao da concessão do Empréstimo Para o Participante não vinculado às Patrocinadoras, exceto Assistido, o pagamento da prestação deverá ser recolhido diretamente ao Fundo Paraná, mediante débito em conta corrente, conforme autorização irrevogável expressa no Contrato de Concessão de Empréstimo e de acordo com o contrato de prestação de serviço de débito automático em conta corrente firmado entre o Fundo Paraná e o banco O Tomador que, por qualquer motivo, não tiver o débito automático de qualquer uma das prestações efetuado em conta corrente, receberá um boleto bancário para quitação em até três dias úteis, não fazendo-o, este deverá procurar o Fundo Paraná para providenciar o pagamento da prestação No caso de não ocorrer o desconto da prestação devida na folha de pagamento, o Participante Ativo ou Assistido deverá efetuar o pagamento diretamente ao Fundo Paraná, mediante emissão de boleto bancário, em até três dias úteis após o vencimento da prestação Em caso de rescisão do contrato de trabalho com a Patrocinadora, poderá ser deduzido das verbas rescisórias do contrato de trabalho do Participante Ativo o valor necessário à liquidação total do saldo devedor do Empréstimo, observado o limite estabelecido pela Patrocinadora, e/ou descontado do seu Saldo de Conta Individual para Resgate, nos termos do Regulamento do Plano, e caso se torne

6 Assistido, a parcela será descontada do Benefício, obedecidos os limites estabelecidos para concessão do Empréstimo ao Assistido Para o Participante que tenha optado pela Portabilidade ou Resgate, o saldo devedor do Empréstimo deverá ser quitado à vista diretamente ao Fundo Paraná, mediante emissão de boleto bancário, na data do desligamento da Patrocinadora Para o Assistido que tenha o seu Benefício suspenso, o pagamento da prestação deverá ser recolhido diretamente ao Fundo Paraná, mediante débito em conta corrente, conforme descrito no item No caso de morte ou invalidez do Tomador, reconhecida por órgão oficial de Previdência Social, o saldo devedor do Empréstimo será automaticamente liquidado através de recursos de provisão efetuada pelo Fundo Paraná no Fundo de Risco de Empréstimos Será permitida a liquidação antecipada do saldo devedor do Empréstimo com pagamento à vista ao Fundo Paraná, mediante emissão de boleto bancário, exclusive a prestação do mês se esta já estiver sendo processada A critério do Tomador, a liquidação antecipada poderá também ser realizada através da contratação de um novo empréstimo, e deste, descontar o saldo remanescente do contrato anterior A liquidação total do Empréstimo antes do vencimento da primeira prestação, desde que tenha sido disponibilizado na conta do Participante, implicará na cobrança do Custo Efetivo de Financiamento Independente das amortizações mensais, poderão ser feitas amortizações adicionais de uma ou mais parcelas integrais, podendo antecipar somente as parcelas em ordem inversa, ou seja, da última para a primeira O Tomador que tenha um Contrato de Concessão de Empréstimo em andamento e durante o período de amortização entre em Auxílio Doença, deverá quitar as parcelas mensalmente, diretamente no Fundo Paraná, mediante débito em conta corrente. 10. REFINANCIAMENTO

7 10.1. Será permitido o refinanciamento do Empréstimo a critério do Tomador, com a liquidação antecipada e contratação de um novo empréstimo, e deste, descontado o saldo remanescente do contrato anterior, obedecidos os limites estabelecidos neste Regulamento É vedada solicitação de mais de um refinanciamento dentro do mesmo mês Caso o Tomador tenha um empréstimo com prazo de pagamento superior ao tempo que falta para elegibilidade do Benefício Programado do Plano, este não poderá solicitar o refinanciamento, no entanto, se entrar em gozo de um dos Benefícios, durante a vigência do Contrato de Concessão de Empréstimo, o saldo devedor do Empréstimo deverá ser quitado à vista diretamente ao Fundo Paraná, mediante emissão de boleto bancário, podendo o Tomador na qualidade de Assistido solicitar um novo empréstimo dentro dos limites estabelecidos nesta condição. 11. FUNDO DE RISCO DE EMPRÉSTIMOS Com a finalidade de garantir o retorno e rentabilidade dos investimentos, o Fundo Paraná constituiu um Fundo de Risco de Empréstimos para quitação do saldo devedor do Empréstimo quando da ocorrência de morte ou invalidez do Tomador, reconhecida por órgão oficial de Previdência Social O Fundo de Risco de Empréstimos será mantido mediante cobrança de taxa especifica para este fim, cobrada e descontada, no momento da concessão do Empréstimo, sobre o valor bruto liberado, cujos recursos serão aplicados 100% na carteira de renda fixa A ocorrência dos eventos de morte ou invalidez do Tomador será comprovada mediante apresentação dos seguintes documentos: A. cópia autenticada da Certidão de Óbito ou prova de concessão de benefício de invalidez concedido pela Previdência Social; B. cópia autenticada da Carteira de Identidade e CPF do Tomador; O saldo devedor do Empréstimo do Tomador falecido ou inválido será quitado mediante reversão contábil do valor correspondente do Fundo de Risco de Empréstimos para a Carteira de Empréstimo do

8 Plano, através de documento específico elaborado pelo Fundo Paraná, anexados os documentos do item anterior. 12. LIBERAÇÃO A solicitação do Empréstimo será recebida pelo Fundo Paraná através de documento específico, com data previamente divulgada pelo Fundo Paraná, com base no calendário pré-estabelecido O Empréstimo será creditado em conta corrente bancária do Tomador, conforme calendário pré-estabelecido, mediante Contrato de Concessão de Empréstimo devidamente assinado Quando o volume de empréstimos ultrapassar o limite da Política de Investimentos do Plano, o Fundo Paraná notificará os Participantes e Assistidos e, à medida que houver disponibilidade de recursos para este fim, estes serão liberados de acordo com a ordem cronológica de recebimento dos pedidos de empréstimos. 13. LIQUIDAÇÃO DAS PARCELAS As prestações não liquidadas dentro do prazo de vencimento terão incidência de juros de mora de 1% ao mês, calculados pró-rata dia, e multa de 2% sobre a parcela Caso o desconto em folha tenha sido efetuado e o valor não for repassado ao Fundo Paraná até o 8º dia útil do mês subsequente ao mês de competência do pagamento do salário, os respectivos encargos serão devidos pelas Patrocinadoras O Fundo Paraná emitirá aviso ao Tomador, por no caso de atraso de parcelas a partir da não liquidação da parcela em um mês; comunicado por escrito a partir da não liquidação da parcela em dois meses de atraso; cobrança judicial, a partir da não liquidação da parcela em três meses No caso da não liquidação da parcela em três meses, que venha resultar em cobrança judicial, o Fundo Paraná cobrará do Tomador

9 despesas e honorários advocatícios comprovadamente dispendidos para tal. 14. CONDIÇÕES GERAIS O Participante somente poderá solicitar o cancelamento de inscrição do Plano após quitação do saldo devedor do Empréstimo As alterações de taxas e limites serão aplicadas aos novos contratos, quando da aprovação pelo Conselho Deliberativo do Fundo Paraná As taxas, os encargos financeiros e o sistema de amortização serão definidos pela Diretoria Executiva do Fundo Paraná, de forma a dar cumprimento no mínimo ao previsto na legislação vigente pertinente Casos omissos serão analisados pela Diretoria Executiva do Fundo Paraná Além dos dispositivos deste Regulamento, o Fundo Paraná estabelecerá, a qualquer tempo, normas e procedimentos complementares necessários à operacionalização da Carteira de Empréstimo, sendo divulgados previamente Este Regulamento poderá ser alterado a qualquer tempo desde que aprovado pelo Conselho Deliberativo do Fundo Paraná e divulgado previamente aos Participantes e Assistidos. 15. VIGÊNCIA Este Regulamento passa a vigorar a partir da data de 01/01/ GLOSSÁRIO Para fins de aplicação deste Regulamento fica entendido que: Assistido: Ex-empregado de Patrocinadora, que se encontra em gozo de um dos benefícios previstos no Plano de Benefícios.

10 16.2. Autopatrocínio: Faculdade que se dá ao Participante, em razão da extinção do vínculo com a Patrocinadora ou, de perda total ou parcial do Salário de Participação, de optar por recolher Contribuições, mantendose vinculado ao Plano Benefício: Valor pecuniário de caráter único, ou, de renda vitalícia ou temporária, devido ao Participante ou seus Beneficiários Benefício Programado: Benefício de Renda Continuada, de caráter facultativo, devido ao Participante que o requeira, uma vez cumpridos, integralmente, os requisitos previstos neste Plano Custo Efetivo de Financiamento: Totalidade de encargos financeiros e taxas aplicadas sobre o valor emprestado, sendo composto pelo somatório de taxa de juros, correção monetária, taxa de administração e taxa do fundo de risco Fundo de Risco de Empréstimos: Fundo constituído para ressarcimento ao Fundo Paraná, quando da não quitação do Empréstimo por parte do Participante em função da ocorrência de sinistro Limite Operacional: Valor máximo permitido de Empréstimo individual Margem Consignável: Valor limite correspondente ao percentual sobre o salário, no qual o funcionário pode comprometer em descontos, conforme o Artigo 2º, parágrafo 2º, inciso II da Lei /2003, que determina que o total das consignações voluntárias, incluindo as referidas no art. 1º, não poderá exceder a quarenta por cento da remuneração disponível, conforme definida em regulamento Participante Ativo: Empregado de Patrocinadora que, voluntariamente inscrito no Plano, não se encontre em gozo de quaisquer dos benefícios nele previstos Pensionista: Beneficiário que, em decorrência do falecimento do Participante ou Assistido, recebe Benefício de Renda Continuada;

11 Remuneração Fixa: Valor que será usado para estabelecer o Valor Máximo do Empréstimo, constituído pelo salário base mais verbas fixas Saldo de Conta Individual para Resgate: Valor resultante das contribuições vertidas pelo Participante, acumuladas nas subcontas do Participante, conforme descritas no Regulamento do Plano JMalucelli Tomador: Pessoa física vinculada ao Fundo Paraná que toma recursos financeiros emprestado, mediante devolução acrescida de taxas e juros Valor Máximo do Empréstimo: Valor máximo que será liberado ao Tomador.

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato:

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Nome do Participante/Assistido: Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Valor do Empréstimo: Quantidade de Prestações: Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: Valor liquido

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS ÍNDICE 1.0 - DOS EMPRÉSTIMOS...Página 2 2.0 - DA MODALIDADE... 2 3.0 - DOS LIMITES... 2 4.0 - DA CONCESSÃO... 3 5.0 - DOS PRAZOS... 4 6.0 - DA AMORTIZAÇÃO... 4

Leia mais

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Sumário - Objetivo -1/6 - Conceitos Básicos -1/6 - Competências - 2/6 - Condições para o Financiamento - 2/6 - Disposições Gerais - 6/6 - Vigência - 6/6 Objetivo.

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 Viçosa Minas Gerais Fevereiro/2008 Índice Página Glossário - Capítulo II Das Definições... 3 Nome do Plano de Benefícios

Leia mais

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL, entidade fechada de previdência complementar, com sede na Praia de Botafogo, nº

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO CAPÍTULO I - DO OBJETO Art. 1º - Este Regulamento estabelece os direitos e as

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO CAPÍTULO I - DO OBJETO Art. 1º - Este Regulamento estabelece os direitos e as REGULAMENTO FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO OABPrev-SP/CE ÍNDICE Capítulo I - DO OBJETIVO

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO OABPrev-SP REGULAMENTO ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS Aprovado pela REDIR Nº. 257ª de 30/11/2010 e na 178ª Reunião do CD n 166ª de 03/12/2010. 1 REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS ÍNDICE 1.0 - DOS EMPRÉSTIMOS...Página

Leia mais

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada.

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada. Página 1 de 7 CONTRATO DE MÚTUO Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus Participantes. Fundação Vale do Rio

Leia mais

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com.

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com. MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO DE BENEFÍCIOS SISTEMA FIEMG Outubro / 2013 A CASFAM A CASFAM é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sociedade civil patrocinada pelo Sistema FIEMG, com

Leia mais

CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS 1 - OBJETIVO CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS 1.1 Estabelecer normas para concessão de empréstimos aos participantes ativos e assistidos. 2 - QUALIFICAÇÃO PARA O EMPRÉSTIMO 2.1 Ser

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. - FINALIDADE Este Regulamento dispõe sobre a concessão de empréstimo pessoal pela Fundação de Previdência do Instituto Emater - FAPA, ao participante ativo, assistido,

Leia mais

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA.

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. Índice Capítulo I Da Carteira de Empréstimo Simples... 3 Capítulo II Dos Recursos

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

matrícula, inscrito(a) no CPF sob o n.º

matrícula, inscrito(a) no CPF sob o n.º CONTRATO DE MÚTUO, EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO 13º SALÁRIO FEVEREIRO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: A FUNDAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES - CV

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES - CV SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO... 4 6. PRAZOS... 4 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 5 8. GARANTIAS... 5 9. CONDIÇÕES GERAIS...

Leia mais

Contribuir, mensalmente, para o Plano de Aposentadoria com:

Contribuir, mensalmente, para o Plano de Aposentadoria com: PLANO DE APOSENTADORIA - INSCRIÇÃO Nome Completo (em letra de forma): Empresa / Matrícula: Telefone p/ Contato: E-Mail: CPF: Instruções para Preenchimento O preenchimento de todos os campos é obrigatório;

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO E MÍNIMO... 5 6. PRAZOS... 5 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 6 8. GARANTIAS... 7 9. CONDIÇÕES

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE EMPRÉSTIMO PESSOAL PERMANENTE PLANO DE BENEFÍCIOS 03

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE EMPRÉSTIMO PESSOAL PERMANENTE PLANO DE BENEFÍCIOS 03 1/6 TÍTULO: CLASSIFICAÇÃO: REFERENCIAL NORMATIVO: ASSUNTO: GESTOR: ELABORADOR: APROVAÇÃO: Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal Permanente Documento Executivo Resolução CMN nº 3456/2007 PO-GEREL-002_Solicitação

Leia mais

ÍNDICE SEÇÃO I DAS CONTRIBUIÇÕES SEÇÃO II DO CARREGAMENTO SEÇÃO IV DOS RESULTADOS FINANCEIROS SEÇÃO V DO RESGATE SEÇÃO VI DA PORTABILIDADE

ÍNDICE SEÇÃO I DAS CONTRIBUIÇÕES SEÇÃO II DO CARREGAMENTO SEÇÃO IV DOS RESULTADOS FINANCEIROS SEÇÃO V DO RESGATE SEÇÃO VI DA PORTABILIDADE PLANO COM REMUNERAÇÃO GARANTIDA E PERFORMANCE PRGP MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO INDIVIDUAL TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS TÍTULO II DAS DEFINIÇÕES ÍNDICE TÍTULO III DA CONTRATAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA. Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA. Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS Plano de Contribuição Definida J:\SISTEMAS\Website_ecos\webroot\atual\Documentos em PDF\Regulamento-Plano CD-Benefícios de Risco-Portaria 456

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES. 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples.

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES. 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples. REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES 1 OBJETIVO 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples. 2 CONCESSÃO 2.1 O empréstimo simples poderá ser concedido exclusivamente

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 Brasília - DF Março/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5 CAPÍTULO

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Regulamento de Empréstimos Plano CV- 03

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Regulamento de Empréstimos Plano CV- 03 1/6 TÍTULO: CLASSIFICAÇÃO: REFERENCIAL NORMATIVO: ASSUNTO: GESTOR: ELABORADOR: APROVAÇÃO: Documento Executivo Resolução CMN nº 3456/2007 PO-GEREL-002_Solicitação de Empréstimo Estabelece as regras para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ

RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto no artigo 29-A da Lei nº 8.229, de 07 de dezembro de

Leia mais

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução Celgprev CELPREV Cartilha do Participante Introdução A partir de dezembro de 2000, a CELG distribuição, a Celg geração e transmissão, Celgpar e a ELETRA passam a oferecer aos seus empregados o Celgprev:

Leia mais

CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ S/A.

CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ S/A. ÍNDICE GERAL GLOSSÁRIO...4 CAPÍTULO I OBJETIVO...6 CAPÍTULO II MEMBROS DO PREV-RENDA...6 SEÇÃO I PATROCINADORES...6 SEÇÃO II PARTICIPANTES...7 SEÇÃO III BENEFICIÁRIOS...7 SEÇÃO IV ASSISTIDOS...8 CAPÍTULO

Leia mais

PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107

PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107 PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107 PROJETO DE RESOLUÇÃO 03-00023/2011 da Mesa Diretora Institui no âmbito da Câmara Municipal de São Paulo Sistema de Consignação Facultativa em Folha de Pagamento na modalidade

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

3ª Edição Abril de 2007

3ª Edição Abril de 2007 3ª Edição Abril de 2007 Regulamento aprovado pela Secretaria de Previdência Complementar - SPC, do Ministério da Previdência e Assistência Social, através da Portaria de nº 1.005, de 02 de abril de 2007

Leia mais

SESI-PIPrev ÍNDICE. Capítulo I Do Objeto. Capítulo II Das Definições. Capítulo III Dos Participantes. Capítulo IV Do Serviço Creditado

SESI-PIPrev ÍNDICE. Capítulo I Do Objeto. Capítulo II Das Definições. Capítulo III Dos Participantes. Capítulo IV Do Serviço Creditado 2 SESI-PIPrev ÍNDICE Capítulo I Do Objeto Capítulo II Das Definições Capítulo III Dos Participantes Capítulo IV Do Serviço Creditado Capítulo V Do Plano de Custeio e das Disposições Financeiras Capítulo

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco

SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco A seguir você encontrará um resumo dos seus direitos e deveres e das principais condições e informações a respeito

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014,

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, PUBLICADA NO DOU DE 20/11/2014 1 2 Conteúdo 1. Do Objeto... 4 2. Glossário... 4 3. Da Elegibilidade

Leia mais

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade disciplinar o funcionamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual,

Leia mais

Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco Básico Standard.

Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco Básico Standard. SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco Básico Standard. A seguir, você encontrará um resumo dos seus direitos e deveres e das principais condições e informações

Leia mais

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 ÍNDICE BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 Versão: agosto 2008 BEM-VINDO AO PLANO CROprev O Plano de Previdência

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 320, de 2 de março de 2006.

CIRCULAR SUSEP N o 320, de 2 de março de 2006. CIRCULAR SUSEP N o 320, de 2 de março de 2006. Dispõe sobre a concessão, pelas entidades abertas de previdência complementar e sociedades seguradoras de assistência financeira a participante de plano de

Leia mais

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS. I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições:

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS. I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições: CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições: a) PASSA TEMPO ADMINISTRADORA DE CARTÃO LTDA., com sede na Rua

Leia mais

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL Nº DA CÉDULA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) (S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL RENAVAN CHASSI PLACA NOTA FISCAL (CASO VEÍCULO

Leia mais

Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL

Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL Vigência: 1º/09/2010 APROVADO PELA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PORTARIA PREVIC 613, DE 13 DE AGOSTO DE 2010. PPCPFL 1 ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES 1 GENERALIDADES As operações de crédito da Cooperativa serão realizadas dentro das normas fixadas pelo Estatuto Social, pelas normas legais, as do Banco Central do Brasil e por este Regulamento. 2 OBJETIVO

Leia mais

De (Regulamento Original) Para (Regulamento Proposto) Justificativa

De (Regulamento Original) Para (Regulamento Proposto) Justificativa CAPÍTULO I CAPÍTULO I DO OBJETO DO OBJETO Art. 1º Este Regulamento estabelece os direitos e as obrigações dos Instituidores, dos Participantes, dos Beneficiários e do Fundo de Pensão Multipatrocinado da

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1/9 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes,

Leia mais

Norma do Programa de Empréstimo Pessoal TECHNOS

Norma do Programa de Empréstimo Pessoal TECHNOS Norma do Programa de Empréstimo Pessoal TECHNOS SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA FINALIDADE...3 CAPÍTULO II - DOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS...3 CAPÍTULO III - DOS CRITÉRIOS PARA CONCESSÕES...4 CAPÍTULO IV - DOS

Leia mais

Segurança para quem você ama. Regulamento

Segurança para quem você ama. Regulamento Segurança para quem você ama. Regulamento Bem-vindo, novo participante! É com satisfação que recebemos sua adesão ao Família Previdência, plano desenhado para oferecer uma complementação de aposentadoria

Leia mais

Edital de Chamamento Público nº 001/2016 Protocolo nº 020/2015

Edital de Chamamento Público nº 001/2016 Protocolo nº 020/2015 Edital de Chamamento Público nº 001/2016 Protocolo nº 020/2015 Credenciamento de instituições financeiras interessadas na concessão de empréstimos consignados em folha de pagamento aos empregados desta

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Nº 001 DA FUNDAÇAO CEAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA FACEAL - PLANO FACEAL CD - Í N D I C E

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Nº 001 DA FUNDAÇAO CEAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA FACEAL - PLANO FACEAL CD - Í N D I C E REFERÊNCIA Í N D I C E PÁG. GLOSSÁRIO 02 CAPÍTULO I Das Finalidades e da Denominação do Plano 04 II Dos membros do PLANO 04 III Da inscrição como participante 06 IV Do cancelamento da inscrição do participante

Leia mais

Resolução Susep nº 139 de 27.12.2005 DOU 30.12.2005

Resolução Susep nº 139 de 27.12.2005 DOU 30.12.2005 Resolução Susep nº 139 de 27.12.2005 DOU 30.12.2005 Obs.: Rep. DOU de 10.01.2006 Altera e consolida as regras de funcionamento e os critérios para operação da cobertura por sobrevivência oferecida em plano

Leia mais

BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO

BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO Contrato do Seguro CNPJ 28.196.889/0001-43 Processo SUSEP nº 15414.003063/2009-70 Contrato do Seguro BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO Processo SUSEP nº 15414.003063/2009-70 1 1.

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS À PROPOSTA DE CONTRATAÇÃO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL MEDIANTE CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTOS

CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS À PROPOSTA DE CONTRATAÇÃO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL MEDIANTE CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTOS CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS À PROPOSTA DE CONTRATAÇÃO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL MEDIANTE CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTOS As Condições Gerais aqui estabelecidas são parte integrante e indissociável da Proposta

Leia mais

VIPMAIS. CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente VIP Mais Versão Out./12

VIPMAIS. CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente VIP Mais Versão Out./12 VIPMAIS 2 VIP MAIS MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. Parabéns, você acaba de adquirir um produto garantido pela CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência S/A que protege a sua família, caso algum

Leia mais

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL TÍTULO I - DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A ICATU Seguros S/A*, doravante

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CENTRO REGIONAL DE CULTURA, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 17.860.164/0001-91, com sede na Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves nº 45, bairro Avenida, CEP

Leia mais

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO INDIVIDUAL REGULAMENTO ALFAPREV VGBL RF VIP ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A CNPJ 02.713.530/0001-02 Alameda Santos,

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS REB. Capítulo I Disposições Preliminares SEÇÃO I DA FINALIDADE

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS REB. Capítulo I Disposições Preliminares SEÇÃO I DA FINALIDADE REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS REB Capítulo I Disposições Preliminares SEÇÃO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente Regulamento do PLANO DE BENEFÍCIOS, doravante designado REB, complementa o ESTATUTO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A Bradesco Vida e Previdência S.A., doravante denominada EAPC, institui o Plano de Pecúlio por Morte, estruturado no Regime

Leia mais

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS.

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. Cláusula 1ª - A Proposta de Adesão é o instrumento pelo qual o proponente, doravante denominado

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. OBJETIVO Estabelecer as condições, critérios e normas de concessão de Empréstimo Pessoal aos participantes da PREVICEL Previdência Privada da CELEPAR, obedecendo as disposições legais vigentes sobre

Leia mais

REGULAMENTO CLUBE DE RELACIONAMENTO DROGARIA CATARINENSE

REGULAMENTO CLUBE DE RELACIONAMENTO DROGARIA CATARINENSE REGULAMENTO CLUBE DE RELACIONAMENTO DROGARIA CATARINENSE 1. PROGRAMA DE RELACIONAMENTO 1.1. O presente instrumento tem por objetivo regulamentar a participação dos clientes da COMPANHIA LATINO AMERICANA

Leia mais

CIRCULAR Nº 110 1. DA MODALIDADE E ENCARGOS FINANCEIROS DO EMPRÉSTIMO

CIRCULAR Nº 110 1. DA MODALIDADE E ENCARGOS FINANCEIROS DO EMPRÉSTIMO CIRCULAR Nº 110 Regulamenta a Concessão e Manutenção de Empréstimos a Participantes e Assistidos da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES. 1. DA MODALIDADE E ENCARGOS FINANCEIROS DO EMPRÉSTIMO

Leia mais

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP OABPrev-SP O OABPrev-SP surgiu do anseio da categoria em oferecer um plano de previdência desenvolvido exclusivamente para

Leia mais

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ Aprovado pelo Comitê de Investimentos da Forluz na 330ª reunião de 14/09/2011 e na 331ª reunião de 23/09/2011. Válido para empréstimos solicitados a partir de 01/10/2011. REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

Leia mais

VIDA GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO COLETIVO AVERBADO ÍNDICE

VIDA GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO COLETIVO AVERBADO ÍNDICE VIDA GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO COLETIVO AVERBADO ÍNDICE TÍTULO I - DAS CARACTERÍSTICAS... 3 TÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES... 3 TÍTULO III - DA

Leia mais

INSTITUTO CONAB DE SEGURIDADE SOCIAL CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS

INSTITUTO CONAB DE SEGURIDADE SOCIAL CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS 1 CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as disposições específicas referentes ao Plano de Benefícios CONAB, ou PLANO, administrado

Leia mais

TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento:

TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento: TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento: Endereço residencial (logradouro e bairro): Plano de Benefícios: Bunge

Leia mais

1.3. A adesão ao Programa de Relacionamento implica na aceitação total das condições e normas descritas no presente Regulamento.

1.3. A adesão ao Programa de Relacionamento implica na aceitação total das condições e normas descritas no presente Regulamento. REGULAMENTO OI MAIS Condições Gerais 1.1.A Telemar Norte Leste ( Telemar ) inscrita no CNPJ/MF sob o nº 33.000.118/0001-79, com sede na Rua General Polidoro, nº 99, Botafogo, na Cidade e Estado do Rio

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS, que regem o Contrato de Abertura de Credi-Rápido, que são

Leia mais

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL MODALIDADE PRESTAÇÕES PÓS FIXADAS Nº. 02/2015

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL MODALIDADE PRESTAÇÕES PÓS FIXADAS Nº. 02/2015 NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL MODALIDADE PRESTAÇÕES PÓS FIXADAS Nº. 02/2015 1. DA FINALIDADE Esta Norma dispõe sobre a concessão de Empréstimo Pessoal Modalidade Prestações Pós Fixadas pelo

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270 DECRETO Nº 13.270 Regulamenta o parcelamento e pagamento de créditos do município de Vitória e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Vitória, Capital do, no uso de suas atribuições legais, e

Leia mais

CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA. Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia

CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA. Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia Indice CAPÍTULO I - DO OBJETO... 4 CAPÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES E REMISSOES...

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO E APADRINHAMENTO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO E APADRINHAMENTO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO E APADRINHAMENTO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Documento registrado no Cartório do 2º Ofício de Registro de Títulos e Documentos de Belo Horizonte,

Leia mais

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ Aprovado pelo Comitê de Investimentos da Forluz em 18 e 25/01/13 (Ata da 401ª e 403ª reunião). Válido para empréstimos solicitados a partir de 01/03/2013. REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ CAPÍTULO I

Leia mais

Regulamento. do Programa de Empréstimo Pessoal

Regulamento. do Programa de Empréstimo Pessoal Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal 2 Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal Índice CAPÍTULO I DA FINALIDADE... 4 CAPÍTULO II DOS PARTICIPANTES ELEGÍVEIS... 4 CAPÍTULO III DOS LIMITES

Leia mais

REGULAMENTO PGBL ICATU BTG PACTUAL SELECT - INDIVIDUAL ÍNDICE

REGULAMENTO PGBL ICATU BTG PACTUAL SELECT - INDIVIDUAL ÍNDICE PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS TÍTULO II DAS DEFINIÇÕES REGULAMENTO PGBL ICATU BTG PACTUAL SELECT - INDIVIDUAL ÍNDICE TÍTULO III

Leia mais

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014)

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) VIGÊNCIA: 19/11/2014 (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 DEFINIÇÕES... 3 3 - LIMITE DE CRÉDITO... 4 4 - ENCARGOS FINANCEIROS, ADMINISTRATIVO E

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer o conjunto de regras do Plano de

Leia mais

DO OBJETIVO... 3 DOS DESCONTOS... 3 DA CONCESSÃO... 5 DOS PERCENTUAIS UTILIZADOS NA CONCESSÃO DAS BOLSAS... 5 DO REQUERIMENTO... 6

DO OBJETIVO... 3 DOS DESCONTOS... 3 DA CONCESSÃO... 5 DOS PERCENTUAIS UTILIZADOS NA CONCESSÃO DAS BOLSAS... 5 DO REQUERIMENTO... 6 REGULAMENTO PROGRAMA DE BOLSAS Instituto Cimas 1 SUMÁRIO DO OBJETIVO... 3 DOS DESCONTOS... 3 DA CONCESSÃO... 5 DOS PERCENTUAIS UTILIZADOS NA CONCESSÃO DAS BOLSAS... 5 DO REQUERIMENTO... 6 DOS DOCUMENTOS

Leia mais

SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO

SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO Neste Regulamento, as expressões, palavras, abreviações ou siglas abaixo terão o seguinte significado, a menos que o contexto indique

Leia mais

Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão de Crédito Bradesco

Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão de Crédito Bradesco Sumário Executivo Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão de Crédito Bradesco A seguir você encontrará um resumo dos seus direitos e deveres e das principais condições e informações a respeito do

Leia mais

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI Manual Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI O melhor da vida é feito em parceria O Plano de Benefícios Previdenciários da SICOOB PREVI é uma importante ferramenta de planejamento financeiro

Leia mais

EDITAL N.º 001/2014, DE 28 DE JANEIRO DE 2014. CHAMAMENTO PÚBLICO

EDITAL N.º 001/2014, DE 28 DE JANEIRO DE 2014. CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL N.º 001/2014, DE 28 DE JANEIRO DE 2014. CHAMAMENTO PÚBLICO O MUNICÍPIO DE IBIRUBÁ-RS, Pessoa Jurídica de Direito Público, com sede na Rua Tiradentes, n.º 700, inscrito no CNPJ sob n.º 87.564.381/0001-10,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 24170-3 (FL. 1/4) SF 06/11 Via única CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Estas são as condições gerais do Empréstimo Pessoal, solicitado e contratado por você. Leia atentamente estas condições

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Página 1 do quadro comparativo das alterações efetuadas no Regulamento do CitiPrevi Capitulo 1 Do Objeto 1.1

Leia mais

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada Material Explicativo ABBprev Sociedade de Previdência Privada Este material explicativo tem como objetivo fornecer informações sobre um dos benefícios que as patrocinadoras ABB Ltda e Cooperativa de Crédito

Leia mais

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012)

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012) NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012) 1. DA FINALIDADE A presente Norma tem por finalidade regulamentar e definir condições para

Leia mais

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem:

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO FUNCEF 13º SALÁRIO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: A FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP 10/2005 DOU:

Leia mais

REGULAMENTO. (PROC. SUSEP Nº 10.004291/00-04) da APLUB.

REGULAMENTO. (PROC. SUSEP Nº 10.004291/00-04) da APLUB. REGULAMENTO BENEFÍCIO POR MORTE - PECÚLIO - PP 527 (PROC. SUSEP Nº 10.004291/00-04) da APLUB. DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º - A Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil (APLUB), doravante

Leia mais

PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A.

PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A. PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A. 1. OBJETIVO DO PLANO O Plano de Opções de Compra de Ações ( Plano ) tem por objetivo a outorga de Opções de compra de ações de emissão da WEG S.A. ( Companhia

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A.

BANCO DO BRASIL S.A. BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Smiles Banco do Brasil S.A. Pessoas Físicas Correntistas e Não-Correntistas Características do Cartão de Crédito Smiles

Leia mais

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV REDAÇÃO ANTERIOR NOVA REDAÇÃO JUSTIFICATIVA CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção II Do Fundo-Patronal CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE PLANO PM 60/60

Leia mais

Roteiro Operacional Última atualização 19/11/2014

Roteiro Operacional Última atualização 19/11/2014 Roteiro Operacional Última atualização 19/11/2014 1. Público alvo 1.1 Atendidos Servidores militares ativos, efetivos de Carreira, reformados e pensionistas. 1.2 Não atendidos Por procuração ou qualquer

Leia mais