A Revolução Industrial, as descobertas e as contribuições de Taylor, Ford e Fayol para a evolução da APO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Revolução Industrial, as descobertas e as contribuições de Taylor, Ford e Fayol para a evolução da APO"
  • 2 Há anos
  • Visualizações:

Transcrição

1 A Revolução Industrial, as descobertas e as contribuições de Taylor, Ford e Fayol para a evolução da APO DIEGO FELIPE BORGES DE AMORIM Servidor Público (FGTAS), Bacharel em Administração (FAE), Especialista em Gestão de Negócios (ULBRA) e pós graduando em Consultoria e Planejamento Empresarial (UCAM) Artigo publicado em 08 de outubro de A evolução da administração moderna começou nas últimas décadas do século XIX, depois que a Revolução Industrial alastrou-se se pela Europa e América. No novo clima econômico, gerentes de todos os tipos de organizações políticas, educacionais e econômicas estavam tentando, cada vez mais, encontrar meios melhores de satisfazer às necessidades dos clientes. Muitas mudanças econômicas, técnicas e culturais importantes estavam acontecendo nessa época. A introdução da energia a vapor e o desenvolvimento de maquinário e equipamentos complexos mudou a maneira como os bens eram produzidos, particularmente nas indústrias de fiação e tecelagem. Pequenas oficinas dirigidas por trabalhadores qualificados que produziam produtos fabricados à mão (um sistema chamado produção artesanal) ) estavam sendo substituídas por grandes fábricas em que máquinas complexas controladas por centenas e até milhares de trabalhadores não qualificados ou semiqualificados fabricavam os produtos. Por exemplo, o algodão cru e a lã, que no passado eram fiados na roca por famílias ou por vilas inteiras que trabalhavam juntas, agora eram enviados para as fábricas, onde os trabalhadores operavam máquinas que fiavam e teciam grandes quantidades de fio e tecido. CRARS Os proprietários e gerentes das novas fábricas estavam despreparados para os desafios que acompanhavam a mudança da produção artesanal em pequena escala para a produção mecanizada em grande escala. Além disso, muitos gerentes e supervisores nessas oficinas e fábricas eram engenheiros que tinham apenas uma orientação técnica. Eles estavam despreparados para os problemas sociais que ocorriam quando as pessoas trabalhavam juntas em grandes grupos em uma fábrica ou sistema de oficina. Os gerentes começaram a buscar novas técnicas de gerenciar os recursos de suas organizações, e logo começaram a concentrar-se nas maneiras de aumentar a eficiência da combinação tarefa trabalhador. Na busca para entender do porquê as fábricas com suas máquinas eram mais produtivas que as operações de produção mais antigas (sistema artesanal), alguns teóricos da administração buscaram identificar as vantagens desse novo sistema de produção. Adam Smith, economista famoso, viajou pela Inglaterra do século XVIII estudando os efeitos da revolução industrial. Em um estudo de fábricas que produziam vários alfinetes ou pregos, Smith identificou dois métodos diferentes de manufatura. O primeiro era semelhante à produção em estilo artesanal, sendo cada trabalhador responsável por todas as 18 tarefas envolvidas na produção de um 1

2 alfinete. No outro, cada trabalhador desempenhava apenas uma ou algumas das 18 tarefas que faziam parte da fabricação de um alfinete. Em uma comparação do desempenho relativo dessas diferentes maneiras de organizar a produção, Smith descobriu que o desempenho das fábricas em que os trabalhadores se especializavam em uma ou algumas tarefas era muito maior que o desempenho das fábricas onde cada trabalhador desempenhava todas as 18 tarefas para fabricar um alfinete. De fato, Smith descobriu que 10 trabalhadores especializados em uma determinada tarefa podiam fabricar alfinetes por dia, enquanto aqueles que desempenhavam todas as tarefas podiam fabricar apenas alguns milhares, quando muito. Smith raciocinou que essa diferença no desempenho devia-se ao fato de que os trabalhadores que se especializavam tornavam-se muitos mais hábeis em suas tarefas específicas e, assim, como grupo, eram capazes de produzir um produto com mais rapidez que o grupo de trabalhadores que desempenhava, cada um, várias tarefas. Smith concluiu que aumentar o nível de especialização do cargo o processo pelo qual a divisão do trabalho ocorre na medida em que diferentes trabalhadores especializam-se se em tarefas específicas com o tempo aumenta a eficiência e leva a um desempenho organizacional mais alto. A partir das ideias de Smith, Taylor (em meados do século XX) fundamentou seus estudos que originaram a administração científica. Taylor acreditava que se a quantidade de tempo e o esforço que cada trabalhador gastava para produzir uma unidade de produção (um bem ou serviço acabado) pudesse ser reduzida com o aumento da especialização e da divisão do trabalho, o processo de produção tornar-se-ia mais eficiente. De acordo com Taylor, a maneira de criar a divisão mais eficiente de CRARS trabalho poderia ser determinada mais facilmente por técnicas científicas de administração, em vez do conhecimento intuitivo ou informal, prático. Com base em seus experimentos e observações como gerente de produção em diversos ambientes, ele desenvolveu quatro princípios para aumentar a eficiência no local de trabalho: estudar a maneira como os trabalhadores desempenham suas tarefas, reunir todo o conhecimento informal de trabalho que os trabalhadores possuem e experimentar maneiras de aprimorar o modo como as tarefas as são desempenhadas; codificar os novos métodos de desempenhar tarefas em regras escritas e procedimentos operacionais padrão; selecionar cuidadosamente os trabalhadores com habilidades e capacidades que correspondem às necessidades da tarefa e treiná-los para desempenharem a tarefa de acordo com as regras e procedimentos estabelecidos e; estabelecer um nível justo ou aceitável de desempenho para uma tarefa, e então desenvolver um sistema de pagamento que forneça uma recompensa pelo desempenho acima do nível aceitável. Ford e sua equipe de gerentes de produção (entre os anos de 1908 a 1914) desenvolveram a correia deslizante que mudaria para sempre as práticas de produção. Embora os aspectos técnicos da mudança para a produção de massa representassem um enorme sucesso financeiro para Ford e para os milhões de americanos que agora podiam ter carros, para os trabalhadores que realmente produziam os carros, muitos problemas humanos e sociais ocorreram. Com a simplificação do processo de trabalho, os trabalhadores desenvolveram ódio pela monotonia da correia deslizante. A rotatividade era intensa, chegando a 400% ao ano naquele período. Para tentar contornar esses problemas, Ford chegou a estabelecer o que ele chamou de Departamento Sociológico para verificar como seus funcionários viviam e como usavam seu tempo 2

3 fora do local de trabalho. Os inspetores desse departamento visitavam as casas dos funcionários e investigavam seus hábitos e problemas. Bêbados e endividados eram despedidos, pois não se encaixavam nos padrões da Ford. A teoria clássica da administração emerge a partir dos estudos de como criar uma estrutura organizacional que conduzisse à alta eficiência e efetividade. A estrutura organizacional é o sistema de relações de tarefa e autoridade que controla como os funcionários usam os recursos para atingir os objetivos da organização. Desenvolvida na Europa, a teoria foi fundamentada por Weber (Teoria da Burocracia) e Fayol, que identificou 14 princípios que ele acreditava serem essenciais para aumentar a eficiência do processo gerencial. São eles: divisão do trabalho; autoridade e responsabilidade; unidade de comando; linha de autoridade; centralização; unidade de direção; equidade; ordem; iniciativa; disciplina; remuneração de pessoal, estabilidade no emprego; subordinação de interesses individuais ao interesse comum e; espírito de grupo. Embora esses princípios tenham sido desenvolvidos na virada do século XX, permanecem sendo a base sobre a qual grande parte da recente teoria da administração e pesquisa se apoia. REFERÊNCIAS: JONES, Gareth R.; GEORGE, Jennifer M. Administração contemporânea. Tradução: Maria Lúcia G. L. Rosa. 4ª edição. São Paulo: McGraw-Hill, CRARS

Gestão de Produção Aula1: Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção. Prof. Valdir Tavares de Lucena

Gestão de Produção Aula1: Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção. Prof. Valdir Tavares de Lucena Gestão de Produção Aula1: Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção Prof. Valdir Tavares de Lucena »Vamos começar relembrando algumas teorias administrativas... 2 EVOLUÇÃO HISTÓRICA Pré-história

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS

APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS Grupo 1 Administração Científica Grupo 2 Teoria Clássica Aula 5 09/06/2014 A evolução do conceito de ADMINISTRAÇÃO Idade Média (fim Império Romano até fins séc. XV): - Artesanato;

Leia mais

REDESENHO DE PROCESSOS

REDESENHO DE PROCESSOS PERFIL DO PALESTRANTE João Batista Gonçalves jbatista@en-sof.com.br Formação Acadêmica Bacharel em Administração Pós Graduado em Sistemas Mestre em Finanças Experiência Profissional 35 Anos em Tecnologia

Leia mais

1ª Revolução Industrial

1ª Revolução Industrial Modelos de Administração da Produção Evolução dos Sistemas de Produção A Revolução Industrial trouxe uma produção acelerada, porém faltava organização e método. (Frederick Taylor 1856-1915) (Henry Ford

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Carla Hammes

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Carla Hammes ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL Prof. Carla Hammes Estudo de caso: Taylor faz uma pergunta ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA ÊNFASE NAS TAREFAS Primeira guerra mundial (1914-18) Eficiência da operação militar americana

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Teoria Clássica. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Teoria Clássica. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Teoria Clássica Professor: Roberto César Abordagem Clássica da Administração Administração Científica Taylor Ênfase nas Tarefas Abordagem Clássica da Administração Teoria

Leia mais

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Ocupação, Luta e Resistência 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 12.1 Conteúdos Revolução Industrial Inglesa

Leia mais

A Administração e suas perspectivas

A Administração e suas perspectivas Teoria Básica da Administração Introdução Professor: Roberto César A Administração e suas perspectivas A teoria geral da administração seguiu uma linha de raciocino, e cada teoria procurou enfatizar uma

Leia mais

ROTEIRO ESCOLA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO BASES DA MODERNA ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIOS FREDERICK TAYLOR E ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

ROTEIRO ESCOLA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO BASES DA MODERNA ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIOS FREDERICK TAYLOR E ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA FILIPE S. MARTINS ROTEIRO BASES DA MODERNA ADMINISTRAÇÃO ESCOLA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO FREDERICK TAYLOR E ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA HENRY FORD E A LINHA DE MONTAGEM HENRI FAYOL E A ESCOLA DO PROCESSO

Leia mais

Escola de Relações Humanas e o Comportamento nas Organizações

Escola de Relações Humanas e o Comportamento nas Organizações Escola de Relações Humanas e o Comportamento nas Organizações Aulas 6 e 7 EAD-610 2017 1 SUMÁRIO Contextualizando A Escola de Relações Humanas Elton Mayo e o efeito Hawthorne Conceitos relacionados: Motivação:

Leia mais

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana Tema 01 Apresentação do PEA. Fundamentos

Leia mais

INTRODUÇÃO A MANUFATURA

INTRODUÇÃO A MANUFATURA INTRODUÇÃO A MANUFATURA História da Manufatura A história da manufatura pode ser separada em duas partes: 1) A descoberta e invenção, pelo homem, dos materiais e processos para fazer coisas 2) Desenvolvimento

Leia mais

Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira

Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira Artesanato é essencialmente o próprio trabalho manual ou produção de um artesão (de artesão + ato). Manufatura é um sistema de fabricação

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Teoria Clássica. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Teoria Clássica. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Teoria Clássica Professor: Roberto César Abordagem Clássica da Administração Administração Científica Taylor Ênfase nas Tarefas Abordagem Clássica da Administração Teoria

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS

INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS MODOS DE PRODUÇÃO INDUSTRIAL 1 O artesanato O artesanato, primeira forma de produção industrial, surgiu no fim da Idade Média com o renascimento comercial e urbano

Leia mais

22/09/2015. Evolução do Pensamento Administrativo. Administração Científica

22/09/2015. Evolução do Pensamento Administrativo. Administração Científica Evolução do Pensamento Administrativo 1903 1909 1916 1932 1947 1951 1953 1954 1957 1962 1972 1990 Teoria Abordagem 1903 Clássica 1909 Teoria da Burocracia Estruturalista 1916 Teoria Clássica Clássica 1932

Leia mais

Trabalho e socialismo Trabalho vivo e trabalho objetivado. Para esclarecer uma confusão de conceito que teve consequências trágicas.

Trabalho e socialismo Trabalho vivo e trabalho objetivado. Para esclarecer uma confusão de conceito que teve consequências trágicas. Trabalho e socialismo Trabalho vivo e trabalho objetivado Para esclarecer uma confusão de conceito que teve consequências trágicas. 1 Do trabalho, segundo Marx Há uma frase de Marx nos Manuscritos de 1861-63

Leia mais

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO 1 TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO O ser humano trabalha quando cria a vida ou melhora as condições de vida. O trabalho transforma a natureza O trabalho também serve a estratificação está

Leia mais

Caso GORE. Prof. Luciel H de Oliveira. Caso Gore

Caso GORE. Prof. Luciel H de Oliveira. Caso Gore Caso GORE Caso para análise Fundada em 1958 por ex-funcionário da DuPont Descoberta de composto químico com propriedades singulares 1998: entre as 500 maiores empresas dos EUA Receita estimada em US$ 1,1

Leia mais

Administração. Módulo 2 Assistente Administrativo. Prof. Edgard Lourenço Jr. Colégio Técnico PoliBrasil

Administração. Módulo 2 Assistente Administrativo. Prof. Edgard Lourenço Jr. Colégio Técnico PoliBrasil Administração Módulo 2 Assistente Administrativo Unidade I Introdução e Influência Histórica ADMINISTRAÇÃO: CONCEITO E IMPORTÂNCIA Conceito O que significa administrar? A Administração (Ciência da Administração)

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II Definição: conjunto de transformações tecnológicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura

Leia mais

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO. HENRI FAYOL França

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO. HENRI FAYOL França DA ADMINISTRAÇÃO HENRI FAYOL França HENRI FAYOL 1841-1925 Nasceu em Constantinopla, morreu em Paris. Desenvolveu a Teoria Clássica na França. Engenheiro de Minas aos 25 anos. Gerente Geral aos 47 anos.

Leia mais

PROCESSOS ADMINISTRATIVOS

PROCESSOS ADMINISTRATIVOS Educar Virtual PROCESSOS ADMINISTRATIVOS Principios de Produção Tópicos ADMINISTRAÇÃO PLANEJAMENTO ORGANIZAÇÃO DIREÇÃO CONTROLE Princípios de Produção O propósito de um negócio é criar um cliente. (Peter

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Capítulo 5 (pág. 136 - PLT) Fundamentos da Inteligência de Negócios:

Leia mais

Prof. Adm. Esp. Rodrigo Leão Brasileiro

Prof. Adm. Esp. Rodrigo Leão Brasileiro Prof. Adm. Esp. Rodrigo Leão Brasileiro Abordagem básica da Adm. Científica: Ênfase nas tarefas; Iniciada por Taylor, que teve como seguidores Gantt, Gilbreth, Ford Tentativa de aplicação dos métodos da

Leia mais

Apresentação... XI Introdução Dado, Informação e Conhecimento: A Base de Tudo Dado Informação Conhecimento...

Apresentação... XI Introdução Dado, Informação e Conhecimento: A Base de Tudo Dado Informação Conhecimento... Sumário Apresentação... XI Introdução... 1 1 Dado, Informação e Conhecimento: A Base de Tudo... 3 1.1 Dado... 3 1.2 Informação... 4 1.3 Conhecimento... 6 2 Dados X Informações X Conhecimento... 7 3 Gestão

Leia mais

www.professoravanucia.blogspot.com A importância da Indústria A Indústria é um dos três setores de atividade da economia. Os outros dois são os serviços e a agropecuária. As atividades agrícolas, o comércio

Leia mais

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade Marcos Machry Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial I Revolução Industrial (1760 1860) - Capitalismo Industrial - O pioneirismo da INGLATERRA Era do carvão, ferro e vapor

Leia mais

Prof. Fabiano da Veiga GESTÃO DA PRODUÇÃO

Prof. Fabiano da Veiga GESTÃO DA PRODUÇÃO Prof. Fabiano da Veiga GESTÃO DA PRODUÇÃO Prof. Fabiano da Veiga CONTATO E-mail: veiga.fabiano@gmail.com EVOLUÇÃO DOS PROCESSOS PRODUTIVOS EVOLUÇÃO DOS PROCESSOS PRODUTIVOS Produção artesanal Produção

Leia mais

Facebook.com/prof.marcelomarques ESTRUTURA LINEAR ESTRUTURA FUNCIONAL ESTRTURUA LINHA STAFF 1 ESTRUTURA LINEAR chefia como fonte exclusiva de autoridade. As ordens seguem por via hierárquica. Cada empregado

Leia mais

6 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO

6 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO 6 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO Qualidade e eficiência são palavras que faziam parte do cotidiano no Japão. Como era um país privado de recursos naturais, a exportação de produtos manufaturados sempre

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software Prof. Sam da Silva Devincenzi sam.devincenzi@gmail.com Com o surgimento da Revolução Industrial, a produção em massa de bens manufaturados se tornou possível através da divisão do

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Carla Hammes

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Carla Hammes ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL Prof. Carla Hammes FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Sec. V a XV Supremacia da Igreja Sistema de produção Feudal Sociedade hierarquizada HIERARQUIA OU ESTAMENTOS A sociedade medieval

Leia mais

PLANO DE CURSO. Bases históricas. Abordagens clássica, neoclássica, humanista, estruturalista, sistêmica e contingencial das

PLANO DE CURSO. Bases históricas. Abordagens clássica, neoclássica, humanista, estruturalista, sistêmica e contingencial das PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Administração Disciplina: Teoria da Administração I Professor: Salomão David Vergne Cardoso e-mail: vergne07@gmail.com Código: MAR00 Carga

Leia mais

Normas Aplicáveis aos Servidores

Normas Aplicáveis aos Servidores Normas Aplicáveis aos Servidores Organização do Trabalho Professora Amanda Lima Tegon www.acasadoconcurseiro.com.br Normas Aplicáveis aos Servidores ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO A organização do trabalho envolve

Leia mais

A atividade industrial

A atividade industrial A atividade industrial Estágios da produção 1 - artesanato Trabalho manual; O artesão também era o dono do meio de produção; O artesão realizava todo o processo produtivo. Estágios da produção 2 - manufatura

Leia mais

Administração de Serviços. Prof. Marcos Cesar

Administração de Serviços. Prof. Marcos Cesar Administração de Serviços Prof. Marcos Cesar A importância dos Serviços na Economia: Grécia Clássica - Importância a educação dos jovens. Serviços deixado de lado, sociedade agrícola e escravocrata. Idade

Leia mais

Nome da prova: AULA 3-8 ANO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Nome da prova: AULA 3-8 ANO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Nome: Nome da prova: UL 3-8 NO - 2016 - RVOLUÇÃO INUSTRIL ata: 1. Um fator que contribuiu para o processo de industrialização inglês foi a cumulação de capital, isto é, a riqueza acumulada pela Inglaterra

Leia mais

Revolução Industrial. Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado.

Revolução Industrial. Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado. Revolução Industrial Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado. Criação de máquinas a vapor queima do carvão mineral

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Unidade 4: Implementação e controle do planejamento estratégico 1 SEÇÃO 4.1 A ESTRUTURA E A CULTURA ORGANIZACIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA 2 Estrutura organizacional Especifica

Leia mais

História e Geografia de Portugal

História e Geografia de Portugal 6.º Ano História e Geografia de Portugal Joana Simas Localização Tempo 2.ª metade do século XIX (1851-1900) Espaço Portugal: Portugal na segunda metade do século XIX Contextualização Aspetos Políticos

Leia mais

Assunto 2: Administração do Conhecimento

Assunto 2: Administração do Conhecimento Assunto 2: Administração do Conhecimento Objetivos do Capítulo Administração do Conhecimento 1. Explicar como os sistemas de administração do conhecimento podem ajudar na iniciativa de construir uma empresa

Leia mais

Considerando os milhares de anos da história da humanidade, faz pouco tempo que as pessoas trabalham o dia inteiro, têm horários rígidos e vivem com

Considerando os milhares de anos da história da humanidade, faz pouco tempo que as pessoas trabalham o dia inteiro, têm horários rígidos e vivem com As revoluções inglesas e o capitalismo industrial. A origem da sociedade industrial Considerando os milhares de anos da história da humanidade, faz pouco tempo que as pessoas trabalham o dia inteiro, têm

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. Professor Rafael Magalhães Costa

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. Professor Rafael Magalhães Costa REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Professor Rafael Magalhães Costa Tais obras, quaisquer que sejam seus funcionamentos, causas e consequências, têm infinito mérito, e dão grande crédito aos talentos deste homem mui

Leia mais

Evolução histórica da. Administração e. Administração. Empreendedorismo. . Administração e Empreendedorismo. Professor Dr. Alexandre Silva de Oliveira

Evolução histórica da. Administração e. Administração. Empreendedorismo. . Administração e Empreendedorismo. Professor Dr. Alexandre Silva de Oliveira . Administração e Empreendedorismo Evolução histórica da Administração Professor Dr. Alexandre Silva de Oliveira 1 Temas abordados Aula 1 e 2: Conceito de administração Eficiência e eficácia As funções

Leia mais

A Administração na História

A Administração na História A Administração na História As primeiras organizações - Egito A administração é praticada desde que existem os primeiros agrupamentos humanos; Na História Antiga o exemplo melhor documentado são as pirâmides

Leia mais

ADM Administração para Engenharia. Prof. Henrique

ADM Administração para Engenharia. Prof. Henrique ADM29008 Administração para Engenharia Prof. Henrique Roteiro Introdução Abordagem Clássica (Teorias Clássica e Científica) Teoria Comportamental (Relações Humanas) Hierarquia de Necessidades (Maslow)

Leia mais

Taylor e a Administração Científica

Taylor e a Administração Científica Taylor e a Administração Científica Revolução Industrial: Processo de transição de uma sociedade, passando de uma base fundamentalmente agrícola-artesanal para outra predominantemente urbanoindustrial,

Leia mais

Desafio: Administração Geral - Parte I

Desafio: Administração Geral - Parte I Desafio: Administração Geral - Parte I 1. Em uma organização, os líderes podem possuir diferentes perfis ou estilos. Qual o estilo em que a liderança ocorre quando o colaborador necessita aprender a tarefa

Leia mais

INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROFª MILKA MEDEIROS HTTPS://SITES.GOOGLE.COM/SITE/MMEDEIROSACADEMICO

INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROFª MILKA MEDEIROS HTTPS://SITES.GOOGLE.COM/SITE/MMEDEIROSACADEMICO INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROFª MILKA MEDEIROS HTTPS://SITES.GOOGLE.COM/SITE/MMEDEIROSACADEMICO HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO A engenharia de produção começou, há mais de um século, com

Leia mais

Contabilização dos Custos Critério Simples

Contabilização dos Custos Critério Simples Contabilização dos Custos Critério Simples Pelo critério simples, os custos são contabilizados de forma sintética, por totais, deixando de mostrar a origem dos custos nos estoques dos produtos. No entanto,

Leia mais

Introdução à Teoria Geral da Administração

Introdução à Teoria Geral da Administração Introdução à Teoria Geral da Administração Marcos Azevedo " Grandes visionários são importantes; Grandes administradores são fundamentais. Tom Peters. https://sites.google.com/site/professormazevedo/ AULA

Leia mais

MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP

MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP Março/2015 ABORDAR algumas características do mundo do trabalho

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS. Aula 1- Contextualização. Prof.: Marcelo Valverde

CONTABILIDADE DE CUSTOS. Aula 1- Contextualização. Prof.: Marcelo Valverde Aula 1- Contextualização Prof.: Marcelo Valverde Plano de ensino: Contabilidade de Custo e Gerencial UNIDADE 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DA CONTABILIDADE DE CUSTOS À CONTABILIDADE GERENCIAL 1.1 Contabilidade de

Leia mais

INDÚSTRIA MÁQUINAS Sistemas de produção: MESTRES APRENDIZES,

INDÚSTRIA MÁQUINAS Sistemas de produção: MESTRES APRENDIZES, L A I R T S U D O C FI Á R G G O E IN O QUE É INDÚSTRIA? O termo INDÚSTRIA é empregado para indicar a fabricação, quase sempre com o uso de MÁQUINAS do mais variados produtos, por exemplo: a) alimentos;

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO ORIGENS DA INDUSTRIALIZAÇÃO A industrialização é baseada numa economia de mercado e numa sociedade de classes. ECONOMIA DE MERCADO (CAPITALISTA) O mercado consiste

Leia mais

FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS

FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS Unidade I FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DO SERVIÇO SOCIAL Prof. José Junior O assistencialismo O conceito de assistencialismo estabelece uma linha tênue com o conceito de assistência,

Leia mais

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO TGA II TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO Henri Fayol (1841-1925) TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO As Funções Básicas da Empresa Funções técnicas: relacionadas com a produção de bens ou serviços da empresa.

Leia mais

CHAPA CARGO CARGO EM COMISSÃO/FUNÇÃO GRATIFICADA UNIDADE LOTAÇÃO VALOR 816 TECNICO V - ADM E FINANCEIRO EMDEC 6.587, ASSESSOR II EMDEC 3.

CHAPA CARGO CARGO EM COMISSÃO/FUNÇÃO GRATIFICADA UNIDADE LOTAÇÃO VALOR 816 TECNICO V - ADM E FINANCEIRO EMDEC 6.587, ASSESSOR II EMDEC 3. 816 TECNICO V - ADM E FINANCEIRO EMDEC 6.587,47 835 ASSESSOR II EMDEC 3.145,54 858 GERENTE EMDEC 8.801,50 865 AGENTE MOB URBANA III CHEFE DEPTO EMDEC 6.332,45 870 AGENTE MOB URBANA III EMDEC 2.618,22 883

Leia mais

Segunda revolucão industrial

Segunda revolucão industrial Segunda revolucão industrial As máquinas foram inventadas, com o propósito de poupar o tempo do trabalho humano. Uma delas era a máquina a vapor que foi construída na Inglaterra durante o século XVIII.

Leia mais

Curso: Engenharia Civil Disciplina: Administração e Economia para engenheiros Professora: Me. Thalita Lima

Curso: Engenharia Civil Disciplina: Administração e Economia para engenheiros Professora: Me. Thalita Lima Curso: Engenharia Civil Disciplina: Administração e Economia para engenheiros Professora: Me. Thalita Lima Email para Contato: thalitaluizalima@gmail.com Carga Horária: Total: 60h Semanal: 3h Atividades

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 2 Internet Internet Hoje é raro vermos uma LAN, MAN ou WAN isoladas, elas geralmente estão conectadas entre si. A Internet é formada por mais de

Leia mais

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Psicologia Objeto de Estudo Psique = alma + logos = estudo Grécia berço da Psicologia Desejo

Leia mais

Resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2010

Resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2010 Resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2010 População e amostra da pesquisa 350 300 População Amostra 294 250 219 200 150 100 50 75 52 100 152 0 Técnicoadministrativos (69%) Docentes (46%) Geral

Leia mais

CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Prof. FLÁVIO TOLEDO

CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Prof. FLÁVIO TOLEDO CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. FLÁVIO TOLEDO 1. Em Administração, utilizar da melhor forma todos os recursos disponíveis denomina-se: A) Eficácia. B) Eficiência. C) Desempenho. D) Gerenciamento. 2. A

Leia mais

Prof. Nicola Acquaviva Neto. Unidade I PRÁTICAS DE GESTÃO E

Prof. Nicola Acquaviva Neto. Unidade I PRÁTICAS DE GESTÃO E Prof. Nicola Acquaviva Neto Unidade I PRÁTICAS DE GESTÃO E RESULTADOS 1. Introdução Realizando as atividades sempre da mesma forma, você no máximo chegará aos mesmos resultados obtidos anteriormente, resultados

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FARMACÊUTICA

ADMINISTRAÇÃO FARMACÊUTICA ADMINISTRAÇÃO FARMACÊUTICA Fazer acontecer Acadêmicos: Everson Fialho e Rafael Reis. Disciplina: Administração Farmacêutica Professora Patrícia Dutra Sauzem Conceitos: Administração Ad: direção, tendência

Leia mais

O MUNDO É PLANO A TRIPLA CONVERGÊNCIA

O MUNDO É PLANO A TRIPLA CONVERGÊNCIA O MUNDO É PLANO A TRIPLA CONVERGÊNCIA Autor: Thomas L. Friedman Aluno: Jackson André da Silva Professor: Luis Alberto Gómez A TRIPLA CONVERGÊNCIA Na fila de embarque, o autor percebeu que vários passageiros

Leia mais

Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH. O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas

Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH. O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas 1 2 3 A nova economia Início do século XX Papéis determinantes para a empresa: Localização; Mão de obra barata;

Leia mais

Aula 04. Estrutura Organizacional 22/08/2012. Impactos organizacionais

Aula 04. Estrutura Organizacional 22/08/2012. Impactos organizacionais Aula 04 Impactos organizacionais Sistemas de Informação TADS 4. Semestre Prof. André Luís 1 2 Estrutura Organizacional Refere-se às subunidades organizacionais e ao modo como elas se relacionam à organização

Leia mais

Disciplina: Específica

Disciplina: Específica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Concurso Público para provimento de vagas de cargos Técnico-Administrativos Edital nº 293/2016 Resultado do julgamento dos recursos interpostos contra as questões

Leia mais

Noções de Administração: Geral e Pública Agente da Polícia Federal

Noções de Administração: Geral e Pública Agente da Polícia Federal Noções de Administração: Geral e Pública Agente da Polícia Federal Conteúdo do edital 1 Noções de administração. 1.1 Abordagens clássica, burocrática e sistêmica da administração. 1.2 Evolução da administração

Leia mais

Informação, Gerenciamento e Tomada de Decisão. Gerentes x Informações

Informação, Gerenciamento e Tomada de Decisão. Gerentes x Informações CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação Informação, Gerenciamento e Tomada de Decisão Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de

Leia mais

O ENFOQUE COMPORTAMENTAL NA ADMINISTRAÇÃO

O ENFOQUE COMPORTAMENTAL NA ADMINISTRAÇÃO O ENFOQUE COMPORTAMENTAL NA ADMINISTRAÇÃO Desde o início da moderna sociedade industrial, percebeu-se a importância do comportamento e sentimentos das pessoas para a produção e desempenho das organizações

Leia mais

Administração Interdisciplinar

Administração Interdisciplinar Administração Interdisciplinar LIVRO Administração, teoria e prática no contexto brasileiro: Filipe Sobral e Alketa Peci (capítulos 1 e 2) Original: Profª Me. Elizete F. Montalvão Adaptado por Prof. Me.

Leia mais

Os Sistemas de Informação e sua carreira. Profa. Dra. Ellen Francine Barbosa PAE Lívia Castro Degrossi

Os Sistemas de Informação e sua carreira. Profa. Dra. Ellen Francine Barbosa PAE Lívia Castro Degrossi Os Sistemas de Informação e sua carreira Profa. Dra. Ellen Francine Barbosa PAE Lívia Castro Degrossi Impacto de SI em carreiras de negócios - Contabilidade - Finanças - Marketing - Gestão de operações

Leia mais

Um estudo de caso dos elementos motivacionais do setor de recursos Humanos da SEFAZ - MA

Um estudo de caso dos elementos motivacionais do setor de recursos Humanos da SEFAZ - MA Um estudo de caso dos elementos motivacionais do setor de recursos Humanos da SEFAZ - MA Denise Santos Campos Orientador: Prof.ª Rosangela Guimaraes Rosa Analisar como estão sendo utilizados os elementos

Leia mais

AUDITORIA Evolução histórica

AUDITORIA Evolução histórica RISCOS Eventos, incidentes ou ocorrências reais ou potenciais, geradas por fontes internas ou externas, que afetam o atingimento de objetivos. Riscos estratégicos ou externos; Riscos operacionais; Riscos

Leia mais

O homem como sujeito da realidade da saúde. Prof. Dr. Lazslo A. Ávila

O homem como sujeito da realidade da saúde. Prof. Dr. Lazslo A. Ávila O homem como sujeito da realidade da saúde Prof. Dr. Lazslo A. Ávila O significado do trabalho O quê é Trabalho? Sentido etimológico da palavra Sentido histórico-social O trabalho enquanto veículo de transformação

Leia mais

COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CONCURSO PÚBLICO 2010 GABARITOS PROVAS DO DIA 25/4/2009

COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CONCURSO PÚBLICO 2010 GABARITOS PROVAS DO DIA 25/4/2009 NÍVEL MÉDIO: ASSISTENTE AGENTE ADMINISTRATIVO TIPO 1 C D E D A E B C A C D B * A B E D A C E D C A C E B E A C C B E B E C D A D D B 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 A E E C D A D B D B D C B D E A C A E

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Frederick Taylor e a Administração Científica

Frederick Taylor e a Administração Científica Frederick Taylor e a Administração Científica PRIMEIRA FASE SEGUNDA FASE TERCEIRA FASE Ataque ao Problema dos Salários. Estudo Sistemático do Tempo. Definição de Tempos Padrão. Sistema de Administração

Leia mais

CAPÍTULO: 38 AULAS 7, 8 e 9

CAPÍTULO: 38 AULAS 7, 8 e 9 CAPÍTULO: 38 AULAS 7, 8 e 9 SURGIMENTO Com as revoluções burguesas, duas correntes de pensamento surgiram e apimentaram as relações de classe nos séculos XIX e XX: o Liberalismo e o Socialismo. O LIBERALISMO

Leia mais

Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial. 9º Ano

Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial. 9º Ano Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial 9º Ano Características do Capitalismo Propriedade privada dos meios de produção (tudo aquilo usado para se realizar uma atividade econômica).

Leia mais

Documentação de Software. Simone Vasconcelos

Documentação de Software. Simone Vasconcelos Documentação de Software Simone Vasconcelos 1 Contexto Qualquer software deve ter uma quantidade razoável de documentação.! Documentos de trabalho.! Manuais de usuário produzidos profissionalmente. Em

Leia mais

Evolução da Teoria das Organizações

Evolução da Teoria das Organizações Organização, Sistemas e Métodos Evolução da Teoria das Organizações Por José Luís Carneiro - www.jlcarneiro.com - Grandes feitos da Humanidade As pirâmides do Egito A Grande Muralha da China A Acrópole

Leia mais

Definições. Tarefa: atividades individualizadas e executadas por um ocupante de cargo. Cargos simples e repetitivos.

Definições. Tarefa: atividades individualizadas e executadas por um ocupante de cargo. Cargos simples e repetitivos. Desenho de Cargos 1 Definições Tarefa: atividades individualizadas e executadas por um ocupante de cargo. Cargos simples e repetitivos. Atribuição: atividades individualizadas, executadas por um ocupante

Leia mais

TEORIA da BUROCRACIA WEBER ( )

TEORIA da BUROCRACIA WEBER ( ) TEORIA da BUROCRACIA WEBER (1864 1920) LIVROS - A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO, Theory of social and Economic Organization e Três aspectos da autoridade legítima somente a partir de 1940

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 1.2 Conceitos e perspectivas em SI Seção 1.3 Classificação dos SI 1 EMPRESA E TECNOLOGIA 2 Contexto Já perceberam que as empresas no mundo moderno estão relacionadas

Leia mais

A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO.

A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO. A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO. REALIZAREMOS A TRIAGEM DOS CURRÍCULOS DE ACORDO COM O PERFIL NECESSÁRIO. Consultor Comercial Supervisionar as atividades dos postos de venda, administrar

Leia mais

RÁPIDA REVISÃO SOBRE Supply Chain

RÁPIDA REVISÃO SOBRE Supply Chain LOGÍSTICA INTEGRADA GESTÃO DA PRODUÇÃO EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO PARA ATENDER À DEMANDA RÁPIDA REVISÃO SOBRE Supply Chain Elementos da cadeia de abastecimento integrada GERENCIAMENTO LOGÍSTICO PREOCUPA-SE FUNDAMENTALMENTE

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SIG Aula N : 06 Tema: Fundamentos da inteligência

Leia mais

PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO ACH1113. Profa. Sylmara Gonçalves Dias. Profa. Sylmara Gonçalves Dias. ACH113 Princípios de Administração

PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO ACH1113. Profa. Sylmara Gonçalves Dias. Profa. Sylmara Gonçalves Dias. ACH113 Princípios de Administração PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO ACH1113 Profa. Sylmara Gonçalves Dias Agenda de aula (1)A evolução da Administração O processo administrativo e as funções gerenciais segundo Fayol O processo administrativo

Leia mais

Aula 2. Histórico da Gestão de Processos de Negócio. Prof. Carina Frota Alves

Aula 2. Histórico da Gestão de Processos de Negócio. Prof. Carina Frota Alves Aula 2 Histórico da Gestão de Processos de Negócio Prof. Carina Frota Alves 1 O que mudou no mundo durante a Revolução Industrial? 2 História dos Meios de Produção Antes da revolução industrial, a economia

Leia mais

Administração Interdisciplinar

Administração Interdisciplinar Administração Interdisciplinar 21/9/2015 Rosely Gaeta Revisão Fundamentos da Administração Introdução àadministração e às organizações Fonte: Felipe Sobral Alketa Peci - Teoria e Prática no Contexto Brasileiro

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Teoria burocrática. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Teoria burocrática. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Teoria burocrática Professor: Roberto César BUROCRACIA No início do século XX, MAX WEBER, um sociólogo alemão, publicou uma bibliografia a respeito das grandes organizações

Leia mais

Desenho Organizacional

Desenho Organizacional Desenho Organizacional Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD 1 Processos Gerenciais Seção 1.1 Requisitos do desenho organizacional 2 1 Processos Gerenciais 3 Processos Gerenciais Seção 1.2 CaracterísFcas

Leia mais

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

Seminário GVcev Recursos Humanos no Varejo. Cultura e Clima Organizacional Patrícia Tavares

Seminário GVcev Recursos Humanos no Varejo. Cultura e Clima Organizacional Patrícia Tavares Seminário GVcev Recursos Humanos no Varejo Cultura e Clima Organizacional Patrícia Tavares Agenda Cultura e Identidade Cultura e Clima Organizacional Construção e Mudança O que é Cultura? Uma definição

Leia mais

O Que São Indicadores de RH? Os Melhores Indicadores para Medir a Eficiência da sua Equipe

O Que São Indicadores de RH? Os Melhores Indicadores para Medir a Eficiência da sua Equipe O que são: Os melhores indicadores para medir a eficiência da sua equipe, normalmente estão ligados à área de recursos humanos (RH) e englobam itens como número de treinamentos, eventos, admissões/demissões,

Leia mais