INDICADORES TERRITORIAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INDICADORES TERRITORIAIS"

Transcrição

1 Nº de Freguesias: 24 INDICADORES TERRITORIAIS Tipologia das Freguesias (segundo a Tipologia de Áreas Urbanas): * Amares - Área Predominantemente Urbana * Barreiros - Área Medianamente Urbana * Besteiros - Área Medianamente Urbana * Bico - Área Medianamente Urbana * Bouro Stª Maria - Área Medianamente Urbana * Bouro Stª Marta - Área Predominantemente Rural * Caires - Área Medianamente Urbana * Caldelas - Área Medianamente Urbana * Carrazedo - Área Medianamente Urbana * Dornelas - Área Medianamente Urbana * Ferreiros - Área Predominantemente Urbana * Figueiredo - Área Medianamente Urbana * Fiscal - Área Medianamente Urbana * Goães - Área Medianamente Urbana * Lago - Área Medianamente Urbana * Paranhos - Área Predominantemente Rural * Paredes Secas - Área Predominantemente Rural * Portela - Área Medianamente Urbana * Prozelo - Área Medianamente Urbana * Rendufe - Área Medianamente Urbana * Sequeiros - Área Predominantemente Rural * Seramil - Área Predominantemente Rural * Torre - Área Medianamente Urbana * Vilela - Área Medianamente Urbana Área Total do Concelho: 82 Km 2 Densidade Populacional: 226 Hab./Km2 População Presente: HM/ H INDICADORES DEMOGRÁFICOS População Residente * Por Sexo: HM/ H (1991: HM/ H) * Variação da População Residente entre 1991 e 2001: 10,8% * Por Escalão Etário: Menos de 14 anos HM/1780 H (1991: HM) 15/24 anos HM/1 604 H (1991: HM) 25/64 anos HM/4 468 H (1991: HM) 65 ou + anos HM/1161H (1991: HM) * Por Nível de Instrução: Nenhum HM/1 210H 1º Ciclo do Ensino Básico HM/ H 2º Ciclo do Ensino Básico HM/ H 3º Ciclo do Ensino Básico HM/ 960 H Ensino Secundário HM/ H Ensino Médio - 43 HM/ 19 H Ensino Superior HM/ 377 H

2 A Frequentar o Ensino HM/1 997H Famílias Clássicas Residentes: INDICADORES DEMOGRÁFICOS Núcleos Familiares Residentes: Nados-Vivos: 221 HM/ 123 H Óbitos: 141 HM/ 74 H Casamentos * Celebrados: 144 (Católicos - 109) * Dissolvidos: 76 (Por Divórcio - 11) Taxas (permilagem) * Natalidade: 12,2 * Mortalidade: 7,8 * Excedente de Vidas: 4,4 * Nupcialidade: 7,9 * Divórcio: 0,6 * Fecundidade: 46,1 * Índice de Envelhecimento: 71% INDICADORES HABITACIONAIS Alojamentos Familiares * Clássicos: * Outros: 23 Ocupados segundo Residência Habitual: Uso Sazonal ou Secundário: Vagos: 739 Alojamentos Familiares de Residência Habitual * Com Electricidade: * Sem Electricidade: 26 * Com Água: * Sem Água: 181 * Com Esgotos: * Sem Esgotos: 413 Edifícios: Nº de Fogos de Habitação Social: 0 Medidas de Política Habitacional Programas implementados SolarH * 1 candidatura aprovada * 2 candidaturas a decorrer

3 Leader + * 1candidatura aprovada * 9 candidaturas em apreciação INDICADORES HABITACIONAIS Agris Núcleo Rural da Abadia * 2 candidaturas públicas aprovadas * 5 candidaturas privadas aprovadas Núcleo Rural do Cávado * 6 candidaturas públicas (em apreciação) * 15 candidaturas privadas (em apreciação) Núcleo Rural entre Homem e Cávado * 2 candidaturas públicas (em apreciação) * 11 candidaturas privadas (em apreciação) Núcleo Rural Caminho dos Peregrinos * 1 candidatura pública (em apreciação) * 10 candidaturas privadas (em apreciação) Núcleo Rural de Bouro * 1 candidatura pública (em apreciação) * 7 candidaturas privadas (em apreciação) Núcleo de Urjal (Seramil) * 11 candidaturas privadas (em apreciação) INDICADORES EDUCACIONAIS Estabelecimentos escolares, segundo o ensino ministrado * JI: 22 * EB1: 27 * EB2: 1 * EB3: 2 * Ensino Secundário: 1 Alunos matriculados, segundo o ensino ministrado * JI: 537 * Ensino Básico 1º Ciclo: 900 (4 na Sala de Apoio Permanente - S.A.P.) * Ensino Básico 2º Ciclo: 527 * Ensino Básico 3º Ciclo: 788 (27 em Recorrente) * Ensino Secundário: 619 (101 em Recorrente) Pessoal Docente, segundo o ensino ministrado *JI: 33 * Ensino Básico 1º Ciclo: 102 * Ensino Básico 2º Ciclo: 66 * Ensino Básico 3º Ciclo: 91 * Ensino Secundário: 67 Abandono e Insucesso escolar

4 * Nº de alunos que Abandonaram a Escola, por Tipo de Ensino, no Ano Lectivo transacto: EB1-1 EB2-14 EB3-50 Ensino Secundário - 0 INDICADORES DE SAÚDE INDICADORES EDUCACIONAIS * Nº de alunos com Insucesso Escolar, por Tipo de Ensino, no Ano Lectivo transacto: EB1-92 EB2-94 EB3-152 Ensino Secundário Ensino Recorrente * 1º Ciclo: 25 HM/ 3 H * 2º Ciclo: 18 HM/ 3 H * 3º Ciclo: 27 HM * Secundário: 101 HM Nº de Alunos com Apoios Educativos Especiais: 71 Fonte: Agrupamentos de Escolas do Concelho; Escolas EB2, 3 de Amares; Escola Secundária de Amares; Educação Recorrente de Amares Nº de Crianças em ATL: 121 Programas/Projectos * Plano Municipal de Prevenção Primário das Toxicodependências (Protocolo com o Instituto da Droga e da Toxicodependência) - "Aprender a Crescer" - Actividades para Ocupação dos Tempos Livres - "Educar para Prevenir" - Ateliers (actividades culturais, lúdicas e desportivas) * Crescer a Brincar (Projecto dirigido às Crianças do 1º ano) Número de Estabelecimentos Hospitalares * Hospital: 0 * Centro de Saúde: 1 * Extensão do Centro de Saúde: 2 * Hospital Particular (Clínica): 1 Nº de Médicos por Especialidade * Centro de Sáude (Sede): Medicina Geral e Familiar - 9 Médicos * Extensões do Centro de Saúde: Medicina Geral e Familiar - 2 (1 por Extensão) Total Médicos/ Especialidades: 11 Médicos/ 1 Especialidade * Clínica Cirurgia Geral: 4 Médicos Cirurgia Oftalmológica: 2 Médicos Cirurgia Plástica e Reconstrutiva: 2 Médicos Neurocirurgia: 2 Médicos

5 Urologia: 2 Médicos Ortopedia e Traumatologia: 2 Médicos Ginecologia e Obstetrícia: 2 Médicos Medicina Interna: 1 Médico Medicina Dentária: 1 Médico Psicologia Clínica: 1 Médico Cardiologia: 1 Médico Dermatologia: 1 Médico Nutricionismo e Alimentação: 1 Médico Total Médicos/ Especialidades: 22 Médicos/13 Especialidades INDICADORES DE SAÚDE Nº de Utentes * Inscritos Centro de Saúde (Sede): Extensão de Bouro Sta Marta: Extensão de Caldelas: * Utentes sem Médico: * Clínica: (58% - áreas Cirúrgicas; 17% - áreas da Medecina; 25% - outras Especialidades) Fonte: Centro de Saúde de Amares Casa de Saúde de Amares Munícipes Amarenses inscritos no Centro de Atendimento a Toxicodepentes (CAT) de Braga * Por Sexo: Feminino - 0 Masculino - 31 * Por Faixa Etária: 19/25 anos /35 anos /45 anos - 5 * Por Habilitações Literárias: 1º Ciclo - 9 2º Ciclo º Ciclo - 9 Fonte: CAT de Braga Medidas/Projectos implementados Plano Municipal de Prevenção Primário das Toxicodependências * Gabinete de Atendimento e Aconselhamento Psicológico e Pedagógico (GAAPP) - 13 utentes ACÇÃO SOCIAL IDOSOS E DEPENDENTES Nº de Equipamentos/Serviços de Apoio aos Idosos * Lares: 2 * Centros de Dia: 4 * Centros de Convívio: 1 * Apoio Domiciliário: 5 * Residências: 0 * Famílias de Acolhimento: 13 Nº de Idosos * Em Lar: 54 * Em Centro de Dia: 18 * Em Centro de Convívio: 23 * Com Apoio Domiciliário: 51 * Em Família de Acolhimento: 23

6 IDOSOS E DEPENDENTES Nº de Equipamentos/Serviços de Apoio à 1ª Infância * Creches: 1 * Amas: 13 * Famílias de Acolhimento: 13 Nº de Crianças * Em Creche: 46 (32M / 14F) * Em Ama: 57 * Em Família de Acolhimento: 19 Nº de Equipamentos/Serviços de apoio à população portadora de deficiência * Sala de Apoio Permanente: 5 meninos * Transporte: 5 Nº de Crianças/Jovens abrangidos no ano de 2001: 32 ACÇÃO SOCIAL Risco) CPCJ (Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco) Caracterização por Sexo e Idade * Por Sexo: 18M / 14F * Por Idade: Menos de 1 ano - 1F Com 1 ano - 0 Com 2 anos - 1M Com 3 anos - 1M / 1F Com 4 anos - 1M Com 5 anos - 2M / 1F Com 6 anos - 1M / 2F Com 7 anos - 1F Com 8 anos - 1M / 1F Caracterização por Escolaridade * Sem escolaridade: 5 * Pré-escolar: 3 * 1º Ciclo: 10 * 2º Ciclo: 8 * 3º Ciclo: 3 * Ensino Secundário: 1 * Ensino Técnico-profissional: 2 Naturalidade * Concelho de Amares: 24 * Outros Concelhos: 8 Problemáticas detectadas * Abandono - 8 situações (5M / 3F) * Negligência - 14 situações (8M / 6F) * Abandono escolar - 2 situações (1M / 1F) * Absentismo escolar - 5 situações (4M / 1F) Com 9 anos - 2M / 1F Com 10 anos - 1F Com 11anos - 4M Com 12 anos - 1M / 2F Com 13 anos - 1M Com 14 anos - 2M Com 15 anos - 1M / 1F Com 16 anos - 1F Com 17 anos - 1F * Maus Tratos físicos e psicoógicos - 12 situações (7M / 5F) * Abuso sexual - 1 situação (0M / 1F) * Ingestão de bebidas alcoólicas - 1 situação (1M / 0F) Tipo de Agregado c/ quem vive a criança * Família Nuclear S/Filhos: 3

7 ACÇÃO SOCIAL RMG (Rendimento Mínimo Garantido) CPCJ (Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco) C/Filhos: 12 * Família Monoparental Mãe c/filho(s): 6 Pai c/filho(s): 1 * Família recomposta (pais c/filhos de outras uniões): 8 * Isolado Mulher: 2 Homem: 0 Sinalização/Participção da situação * Familiares: 2 * Vizinhos e Particulares: 5 * Ministério Público: 2 * Autoridades Policiais: 2 * Centro Regional de Segurança Social: 3 * Estabelecimentos de Saúde: 5 * Estabelecimentos de Saúde: 5 * Etabelecimentos Escolares: 5 * Instituições de Apoio à Criança e ao Jovem: 2 * Comissão Local de Acompanhamento do Rmg: 6 Intervenção/Medidas aplicadas * Acompanhamento educativo, social, médico e psicológico: 7M / 6F * Colocação Institucional: 3M / 2F * Colocação noutros equipamentos (ATL, JI, Creche e Ama): 4M / 3F * Colocação em Famílias de Acolhimento: 4M / 5F * Inserção em família alargada: 6M / 5F Fonte: Relatório CPCJ Amares - Janeiro 2002 Processos Entrados: 976 Processos Analisados: 954 * Deferidos não cessados Nº de Famílias Nº de Pessoas * Indeferidos Nº de Famílias Nº de Pessoas Taxa - 56,4 * Cessados Nº de Famílias Nº de Pessoas * Suspensos Nº de Famílias - 10 Nº de Pessoas - 42 Motivos de Indeferimento dos Processos * Rendimentos superiores * Sem título válido de residência - 1 * Indisponibilidade para requerer prestações de Segurança Social - 9 * Indisponibilidade para requerer Pensão de Alimentos - 1 * Indisponibilidade para exercer o direito de acção para cobrança de eventuais créditos - 5 * Não fornecimento de meios de prova - 15 Motivos de Cessação dos Processos * Não subscrição do Programa de Inserção - 8 * Não cumprimento do Programa de Inserção - 22

8 * Alteração dos Rendimentos * Deixou de ter residência em Portugal - 4 * Falecimento do titular - 4 * A pedido do requerente - 2 * Outros - 8 Caracterização Etária e por Sexo dos titulares * <17-0 * 18/24-4 * 25/34-35 * 35/44-39 * 45/54-39 * 55/64-35 * >=65-8 Total: 160HM / 32H ACÇÃO SOCIAL RMG (Rendimento Mínimo Garantido) Caracterização Etária e por Sexo dos beneficiários * >= * 19/24-31 * 25/34-58 * 35/44-72 * 45/54-64 * 55/64-50 * >=65-35 Total: 582HM / 266H Caracterização do Agregado Familiar * Família nuclear s/filhos - 9 * Família nuclear c/filhos - 70 * Família Monoparental (Mulher) - 38 * Família Monoparental (Homem) - 1 * Família Alargada (mais de um núcleo) - 11 * Isolada (Mulher) - 23 * Isolada (Homem) - 8 Áreas de Inserção * Educação * Formação Profissional - 87 * Emprego - 25 * Saúde * Acção Social - 78 * Habitação - 84 Total: 655 Nº de Acordos de Inserção assinados: 217 * Pessoas envolvidas - 655HM / 287H * Pessoas a receber a Prestação dispensadas do Programa de Inserção Motivos de saúde - 95 Idade <=16 anos Idade >=65 anos - 35 Já integrados numa actividade - 56 Acompanhamento e apoio a familiares - 72 Ser estudante - 83 Total: 584 ntido) Beneficiários em Acções de Inserção * Educação Escolaridade Obrigatória Ensino Recorrente - 61 Total: 231

9 ACÇÃO SOCIAL RMG (Rendimento Mínimo Garantido) * Formação Profissional * Emprego Formação Profissional especial - 1 Informação e Orientação profissional - 1 Formação Profissional (INTEGRAR) - 86 Mercado Social de Emprego - 7 Total: 87 Formação de Emprego - 11 Colocação em Mercado de Trabalho - 6 Total: 25 * Saúde * Acção Social Consultas/Tratamentos (gerais) Jardins de Infância - 6 Toxicodependência - 25 Amas/Creches - 7 Alcoolismo - 24 ATL - 5 Outras drogas - 1 Acolhimento crianças/jovens - 1 Total: 150 Apoio Domiciliário - 2 Apoio Psicossocial - 2 Educação Sócio-Familiar - 55 Total: 78 Fonte: Relatório Anual do Rmg - Dezembro/2001

10

11

12

13 Droga

14

15

16

17

18 - 86

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Índice de Quadros, Gráficos, Imagens, Figuras e Diagramas Introdução 01 Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Parte I: Enquadramentos da Intervenção Social no Concelho de Bragança 08 Quadro

Leia mais

ARQUIVO DISTRITAL DE BRAGA

ARQUIVO DISTRITAL DE BRAGA AMARES (São Salvador) BARREIROS (São Pedro) BESTEIROS (São Paio) ARQUIVO DISTRITAL DE BRAGA INVENTÁRIO DOS REGISTOS PAROQUIAIS DO CONCELHO DE AMARES Nº 1(1) Nº 2 Nº 3 Nº 4 Nº 314 1566-1609 1610-1661 1661-1715

Leia mais

115,31 hab/km 2 10.632.482. 51,6 % Mulheres. 4,3 % Estrangeiros residentes. Densidade Populacional. População residente

115,31 hab/km 2 10.632.482. 51,6 % Mulheres. 4,3 % Estrangeiros residentes. Densidade Populacional. População residente RETRATO DE PORTUGAL Resumo de indicadores da sociedade portuguesa contemporânea. Números que contam a nossa história mais recente. Um convite à discussão sobre os factos. Data de última atualização: 30.03.2011

Leia mais

1.1.1.1. Objectivo Especifico Garantir que os alunos de 1.º e 2.º Ciclo assistam a acções de prevenção primária da toxicodependência.

1.1.1.1. Objectivo Especifico Garantir que os alunos de 1.º e 2.º Ciclo assistam a acções de prevenção primária da toxicodependência. Conselho Local de Acção Social de de Ourique Cuba Plano de Acção 2008 - Rede Social Programação Anual. Prioridade Promover a melhoria das condições de vida das crianças, dos idosos e das famílias através

Leia mais

Instituições. Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade. Disciplina Ação Social VAS - 2014/15

Instituições. Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade. Disciplina Ação Social VAS - 2014/15 Instituições Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade Disciplina Ação Social VAS - 2014/15 Instituições O que é uma instituição? Estabelecimento de utilidade pública, organização ou fundação Organização

Leia mais

Grelha de Análise SWOT (Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças))... Factores Endógenos

Grelha de Análise SWOT (Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças))... Factores Endógenos Problemática Essencial I Envelhecimento Demográfico - Apoio Domiciliário do Centro de Saúde com viatura cedida pela Câmara Municipal. - Iniciativas da Câmara Municipal com o objectivo de proporcionar momentos

Leia mais

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 1 1. ÁREA DE INTERVENÇÃO ACÇÃO SOCIAL Promover a integração social dos grupos socialmente mais vulneráveis * Romper

Leia mais

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens Matosinhos

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens Matosinhos Comissão de Proteção de Crianças e Jovens Matosinhos Relatório Anual de Atividades 2013 1. Caracterização Processual Tabela 1: Volume Processual Global - Ano 2013 Volume Processual Global Instaurados 580

Leia mais

Fórum de Boas Práticas

Fórum de Boas Práticas Câmara Municipal de Torres Vedras Sandra Colaço Fórum de Boas Práticas Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis 28 de Outubro de 2009 TORRES VEDRAS População -72 259(2001) Área 407 Km2 O concelho no país Na

Leia mais

INDICADORES ESTATÍSTICOS

INDICADORES ESTATÍSTICOS INDICADORES ESTATÍSTICOS Indicadores Ano Unidade Estrutura Territorial Área 28 Km 2 27 332,4 92 9, Concelhos - Freguesias 28 nº 47-31 38-426 Lugares 28 nº 947 26797 Cidades Estatísticas 28 nº 15 151 Densidade

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais:

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: PROGRAMA AÇÃO 2015 O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: - Preservar a identidade da Instituição, de modo especial no que respeita a sua preferencial ação junto das pessoas, famílias e grupos

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2009 (Aprovado em CLASS de 13.3.2009) PARCEIRO RESPONSÁVEL

PLANO DE ACÇÃO 2009 (Aprovado em CLASS de 13.3.2009) PARCEIRO RESPONSÁVEL OBJECTIVO DO PDSS ACTIVIDADE/ACÇÃO PARCEIROS ENVOLVIDOS PARCEIRO RESPONSÁVEL INDICADORES DE AVALIAÇÃO EXECUÇÃO TEMPORAL SOLIDARIEDADE SOCIAL Reforçar o apoio alimentar concelhio Melhorar o conhecimento

Leia mais

Terceira Idade. V Acção Social. Rede Social de Pombal. 1.Caracterização da População com 65 e mais anos

Terceira Idade. V Acção Social. Rede Social de Pombal. 1.Caracterização da População com 65 e mais anos V Acção Social Terceira Idade 1.Caracterização da População com 65 e mais anos Fazendo a análise populacional por freguesia, em 2001, Pombal apresenta um número significativo de pessoas com 65 e mais anos

Leia mais

PONTO DE SITUAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS PLANOS DE ACÇÃO DOS CLAS 2º Semestre 2009

PONTO DE SITUAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS PLANOS DE ACÇÃO DOS CLAS 2º Semestre 2009 UNIDADE DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL PONTO DE SITUAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS PLANOS DE ACÇÃO DOS CLAS 2º Semestre 2009 CLAS de Torres Novas EIXO DE INTERVENÇÃO ACÇÕES CONCLUIDAS ACÇÕES EM CURSO ACÇÕES SUPRIMIDAS

Leia mais

Departamento de Administração e Desenvolvimento Organizacional Divisão de Recursos Humanos e Organização F r e g u e s i a d e P i n h a l N o v o

Departamento de Administração e Desenvolvimento Organizacional Divisão de Recursos Humanos e Organização F r e g u e s i a d e P i n h a l N o v o Mapa 1. Freguesia de Pinhal Novo Área 54,4 km 2 Fonte: DGT, CAOP 213 População 25.3 habitantes 211 Fonte: CMP, DRHO-SIG População e Famílias Quadro 1. População residente 1991 21 211 Variação (%) 43.857

Leia mais

Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa

Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Apresentação Plenário Comissão Social de Freguesia www.observatorio-lisboa.eapn.pt observatoriopobreza@eapn.pt Agenda I. Objectivos OLCPL e Principais Actividades/Produtos

Leia mais

"Retrato social" de Portugal na década de 90

Retrato social de Portugal na década de 90 "Retrato social" de Portugal na década de 9 Apresentam-se alguns tópicos da informação contida em cada um dos capítulos da publicação Portugal Social 1991-21, editada pelo INE em Setembro de 23. Capítulo

Leia mais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais Área: Território - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais - Dinamização da Exploração dos Recursos Naturais para Actividades Culturais e Turísticas - Localização Geográfica

Leia mais

SUMÁRIO. Anexos (Grelhas de análise de conteúdo por concelho) Aguiar da Beira... 2. Almeida... 20. Celorico da Beira... 52

SUMÁRIO. Anexos (Grelhas de análise de conteúdo por concelho) Aguiar da Beira... 2. Almeida... 20. Celorico da Beira... 52 SUMÁRIO Anexos (Grelhas de análise de conteúdo por concelho) Aguiar da Beira... 2 Almeida... 20 Celorico da Beira... 52 Figueira de Castelo Rodrigo... 69 Fornos de Algodres... 84 Gouveia... 112 Guarda...

Leia mais

Candidatura ao Programa PROHABITA. Programa GPS CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE. Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

Candidatura ao Programa PROHABITA. Programa GPS CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE. Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE Candidatura ao Programa PROHABITA Programa GPS Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade Convenção Sou de Peniche 12 de Junho de 2009 DIVISÃO DE ACÇÃO SOCIOCULTURAL Sector

Leia mais

Plano de Acção de 2011 Plano de Acção de 2010. Conselho Local de Acção Social de Monção. Conselho Local de Acção Social de Monção

Plano de Acção de 2011 Plano de Acção de 2010. Conselho Local de Acção Social de Monção. Conselho Local de Acção Social de Monção Plano de Acção de 2011 Plano de Acção de 2010 Conselho Local de Acção Social de Monção Conselho Local de Acção Social de Monção CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE MONÇÃO Actualmente a Rede Social de Monção

Leia mais

VOLUNTARIADO REGULAR NO BLVO

VOLUNTARIADO REGULAR NO BLVO Entidade Actividade a Desenvolver Freguesia Público Alvo Santa Casa da Misericórdia de - Elaboração de cabazes e distribuição dos bens do Banco Alimentar (no armazém da Santa Casa). População em geral

Leia mais

ANEXO A. Carta Educativa do Concelho de Mafra Anexo A, Pág. 305

ANEXO A. Carta Educativa do Concelho de Mafra Anexo A, Pág. 305 ANEXO A Anexo A, Pág. 305 Jardim de Infância (JI) Faixa Etária: 3 aos 5 anos Observações Percursos escola-habitação A pé - preferencial até 15 minutos; Em transporte público - máx. aceitável 20 minutos.

Leia mais

Volume XIX. Diagnóstico Social da Freguesia de Vila Verde ÍNDICE. Rede Social - Conselho Local de Acção Social do Município da Figueira da Foz

Volume XIX. Diagnóstico Social da Freguesia de Vila Verde ÍNDICE. Rede Social - Conselho Local de Acção Social do Município da Figueira da Foz ÍNDICE 1 Capítulo I Enquadramento 1. Localização, Acessibilidades e Rede de Transportes... 7 1.1. Localização... 7 1.2. Acessibilidades... 7 1.3. Rede de Transportes... 8 2. Economia... 9 3. Urbanismo

Leia mais

Constituição dos Orgãos da Rede Social do Concelho de Valpaços 2. Constituição do Núcleo Executivo 4. Nota Introdutória 5

Constituição dos Orgãos da Rede Social do Concelho de Valpaços 2. Constituição do Núcleo Executivo 4. Nota Introdutória 5 ÍNDICE Constituição dos Orgãos da Rede Social do Concelho de Valpaços 2 Constituição do 4 Nota Introdutória 5 Eixo I Envelhecimento Populacional 7 Eixo II Qualificação e Integração Escolar e Sócio-Profissional

Leia mais

NOME MORADA TELEFONE TELEMÓVEL E-MAIL DATA DE NASCIMENTO / / NATURALIDADE NACIONALIDADE Nº DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO (BI/CC) DATA DE VALIDADE / /

NOME MORADA TELEFONE TELEMÓVEL E-MAIL DATA DE NASCIMENTO / / NATURALIDADE NACIONALIDADE Nº DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO (BI/CC) DATA DE VALIDADE / / Página 1 de 5 MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS - SERVIÇO DE INTERVENÇÃO SOCIAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA A HABITAÇÃO MUNICIPAL Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vendas Novas 1 - IDENTIFICAÇÃO DO/A

Leia mais

DIREITOS DA PESSOA COM AUTISMO

DIREITOS DA PESSOA COM AUTISMO DIREITOS DA PESSOA COM AUTISMO CARTA DOS DIREITOS PARA AS PESSOAS COM AUTISMO 1. O DIREITO de as pessoas com autismo viverem uma vida independente e completa até ao limite das suas potencialidades. 2.

Leia mais

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às Câmara Municipal da Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural Divisão de Intervenção Social Plano Municipal contra a Violência Rede Integrada de Intervenção para a Violência na Outubro de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PLANO DE ACÇÃO 2011

AVALIAÇÃO DO PLANO DE ACÇÃO 2011 AVALIAÇÃO DO PLANO DE ACÇÃO 2011 Eixo de Desenvolvimento I: Emprego/Desemprego Desenvolver medidas com vista à redução do desemprego, ao aumento da estabilidade no emprego e facilitadores do ingresso dos

Leia mais

PRÉ- DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO. do concelho de Vila Nova de Famalicão

PRÉ- DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO. do concelho de Vila Nova de Famalicão PRÉ- DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO do concelho de Vila Nova de Famalicão I. Introdução. O presente documento resume os diagnósticos constituídos de forma participada pelos trabalhos desenvolvidos em torno

Leia mais

NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESENHO E MONTEGEM DAS ACÇÕES...4. Eixo de Desenvolvimento 1: Situações de Risco Social... 5

NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESENHO E MONTEGEM DAS ACÇÕES...4. Eixo de Desenvolvimento 1: Situações de Risco Social... 5 INDICE NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESENHO E MONTEGEM DAS ACÇÕES...4 Eixo de Desenvolvimento 1: Situações de Risco Social... 5 Eixo de Desenvolvimento 2: Empregabilidade de Formação Profissional... 13 Eixo

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO: GRUPO DE TRABALHO (ALTERAÇÃO):

GRUPO DE TRABALHO: GRUPO DE TRABALHO (ALTERAÇÃO): GRUPO DE TRABALHO: ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE VALE DA PEDRA PAULA FERREIRA ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ANA OLIVEIRA ASSOCIAÇÃO OPERAÇÃO SAMARITANO CARINA CRENA CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO

Leia mais

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida.

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida. 1. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A Casa do Povo de Alvalade foi criada em 1943, por grupo informal de pessoas, na tentativa de dar resposta às necessidades das pessoas que a esta se iam associando. Com o

Leia mais

PAREDES DE COURA INTRODUÇÃO

PAREDES DE COURA INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO Após a elaboração do Plano de Desenvolvimento Social, definindo as linhas orientadoras de intervenção social até ao final de 2009, procedemos agora à formulação de um Plano de Acção para esse

Leia mais

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1.1: Equipamentos Sociais no Contexto Distrital

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1.1: Equipamentos Sociais no Contexto Distrital REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1.1: Equipamentos Sociais no Contexto Distrital Parte 6.1.1 Equipamentos sociais no contexto distrital (Carta social / Reapn - Bragança) Apresentam-se seguidamente

Leia mais

SEGURANÇA SOCIAL EM NÚMEROS

SEGURANÇA SOCIAL EM NÚMEROS SEGURANÇA SOCIAL SEGURANÇA SOCIAL EM NÚMEROS Continente e Regiões Autónomas Agosto/2015 Direção-Geral da Segurança Social Instituto de Informática, I.P. Í NDICE PÁGINA Pirâmide etária da população residente

Leia mais

Andreus 175 652 232 664 232 551 229 437 227 350 251 358 116 317. Cabeça Mós 159 635 220 764 235 682 197 560 208 385 220 308 118 278

Andreus 175 652 232 664 232 551 229 437 227 350 251 358 116 317. Cabeça Mós 159 635 220 764 235 682 197 560 208 385 220 308 118 278 Demografia e Território Área: 33Km 2 População: 2319 habitantes Lugares: 12 lugares Orago: São Mateus e São Tiago, freguesia do Concelho com o mesmo nome, situada entre a Lezíria fértil do Ribatejo e o

Leia mais

Retrato Estatístico do Funchal

Retrato Estatístico do Funchal Retrato Estatístico do Funchal Resultados Definitivos dos Censos 2011 EDUCAÇÃO POPULAÇÃO JUVENTUDE E ENVELHECIMENTO MOVIMENTOS POPULACIONAIS PARQUE HABITACIONAL ECONOMIA E EMPREGO CONDIÇÕES DE HABITABILIDADE

Leia mais

1. ATUALIZAÇÃO QUANTITATIVA

1. ATUALIZAÇÃO QUANTITATIVA 1. ATUALIZAÇÃO QUANTITATIVA INDICADORES DIAGNOSTICO SOCIAL 2010 Indicadores Periodicidade Fonte Alojamentos (n.º) Decenal INE Censos Alojamento segundo tipo de alojamento (%) Decenal INE Censos Alojamentos

Leia mais

SIL - Sistema de Informação Local Área: Território e Demografia 2014

SIL - Sistema de Informação Local Área: Território e Demografia 2014 Informação Área do concelho (km2) 1307 N.º de freguesias 12 Área por freguesia (Km2) S. Antão 0,27 S. Mamede 0,23 Sé e S. Pedro 0,63 Bacelo 36,2 S.ª da Saúde 10,15 Malgueira 19,23 Horta das Figueiras 45,17

Leia mais

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS REDE SOCIAL MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS Diagnóstico Social Freguesia: Oliveira Azeméis CARACTERIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA FREGUESIA INDICADORES FREGUESIA de Oliveira de Azeméis Km2 7,4 N.º Lugares 25 EN

Leia mais

REDE SOCIAL CONCELHO DA MARINHA GRANDE PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Definido 5 anos

REDE SOCIAL CONCELHO DA MARINHA GRANDE PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Definido 5 anos REDE SOCIIAL CONCELHO DA MARIINHA GRANDE 2010 PLANO DE SOCIAL Dezembro 2010 a Dezembro 2015 Rede Social 1 No âmbito da Lei que regulamenta a Rede Social, de acordo com o ponto 1, do artigo n.º36, do capítulo

Leia mais

Carta Educativa de Almeida. Câmara Municipal de Almeida

Carta Educativa de Almeida. Câmara Municipal de Almeida Carta Educativa de Almeida Câmara Municipal de Almeida Junho de 2007 FICHA TÉCNICA ENTIDADE PROMOTORA Associação de Municípios da Cova da Beira Gestor de Projecto: Carlos Santos ENTIDADE FORMADORA E CONSULTORA

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CINFÃES PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CINFÃES PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CINFÃES PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL Junho 2005 ÍNDICE GERAL Índice de Gráficos Índice de Quadros Conselho Local de Acção Social de Cinfães CLASCINF Composição-------------1

Leia mais

3.1 A Escolaridade no Concelho de Almeida 56 3.2 Estabelecimentos (Públicos, Privados, IPSS s) por Nível de Escolaridade, no Concelho de Almeida 60

3.1 A Escolaridade no Concelho de Almeida 56 3.2 Estabelecimentos (Públicos, Privados, IPSS s) por Nível de Escolaridade, no Concelho de Almeida 60 Câmara Municipal de Almeida CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ALMEIDA DEZEMBRO DE 2004 Projecto Co-financiado por: UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu ÍNDICE CAPÍTULO I DEMOGRAFIA 2 1.1 O Concelho de Almeida

Leia mais

1. Equipamentos Sociais no Concelho de Pinhel (Instituições Particulares de Solidariedade Social)

1. Equipamentos Sociais no Concelho de Pinhel (Instituições Particulares de Solidariedade Social) 1. Equipamentos Sociais no Concelho de Pinhel (Instituições Particulares de Solidariedade Social) O estudo até aqui realizado mostra-nos que o concelho de Pinhel segue a mesma tendência do resto do País,

Leia mais

GRUPO SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE PROCESSO SELETIVO - RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 RESULTADO FINAL 1ª Etapa Prova Objetiva.

GRUPO SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE PROCESSO SELETIVO - RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 RESULTADO FINAL 1ª Etapa Prova Objetiva. 101 Anestesiologia 1167427 84,00 5,60-89,60 1 CLASSIFICADO 101 Anestesiologia 1168953 78,00 8,00-86,00 2 CLASSIFICADO 101 Anestesiologia 1169652 75,60 8,50-84,10 3 CLASSIFICADO 101 Anestesiologia 1170741

Leia mais

Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Redondo CLASRedondo

Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Redondo CLASRedondo Plano de Acção Conselho Local de Acção Social de CLAS 2014-2015 2 EIXO 1 - PROMOVER A EMPREGABILIDADE E QUALIFICAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL E INTEGRAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS (PRÉ-) DESFAVORECIDOS Combate

Leia mais

Rede Social PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO

Rede Social PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO CONCELHO DE FAFE Com este documento pretende-se, antes de mais, efectuar uma breve e sucinta caracterização do Concelho de Fafe seguido de

Leia mais

Rede Social Pré Diagnóstico Concelho de Castelo de Paiva INDÍCE

Rede Social Pré Diagnóstico Concelho de Castelo de Paiva INDÍCE INDÍCE - NOTA INTRODUTÓRIA... 2 - CAPÍTULO I - Dados Territoriais/Demográficos... 9 - CAPÍTULO II - Habitação... 20 - Sub capítulo I Habitação Social... 27 - CAPÍTULO III - Educação... 31 - CAPÍTULO IV

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CONCELHO DE MEALHADA PROGRAMA REDE SOCIAL DIAGNÓSTICO SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL MEALHADA, NOVEMBRO DE 2003 PROGRAMA REDE SOCIAL CONCELHO DE MEALHADA DIAGNÓSTICO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO: AD

Leia mais

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha A Cáritas Diocesana de Viseu no Bairro Social de Paradinha A Cáritas continua com um trabalho de relevante interesse social no Bairro Social de Paradinha. No ano de 2008, a Cáritas continuou a desenvolver

Leia mais

Grupo de Trabalho para as Questões da Pessoa Idosa, Dependente ou Deficiente de Grândola REGULAMENTO INTERNO

Grupo de Trabalho para as Questões da Pessoa Idosa, Dependente ou Deficiente de Grândola REGULAMENTO INTERNO Grupo de Trabalho para as Questões da Pessoa Idosa, Dependente ou Deficiente de Grândola REGULAMENTO INTERNO Maio de 2011 Preâmbulo As alterações demográficas que se têm verificado na população portuguesa

Leia mais

Adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide

Adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide Adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide Outubro 2010 Nota Introdutória O presente documento é uma adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide. No âmbito do Programa

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE S. JOÃO DA MADEIRA REGULAMENTO INTERNO EQUIPA DE INTERVENÇÃO DIRECTA

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE S. JOÃO DA MADEIRA REGULAMENTO INTERNO EQUIPA DE INTERVENÇÃO DIRECTA Artigo 1º Âmbito 1. Este regulamento aplica-se à resposta social Equipa de Intervenção Directa (EID) resposta social dirigida à população toxicodependente, da Unidade de Apoio a Toxicodependentes e Seropositivos

Leia mais

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Nome: Centro Social de Cultura e Recreio da Silva Natureza Jurídica: Associação - Instituição

Leia mais

Ação Social e Inclusão

Ação Social e Inclusão Ação Social e Inclusão Ação Social O campo de actuação da Ação Social compreende, em primeira instância, a promoção do bem estar e qualidade de vida da população e a promoção duma sociedade coesa e inclusiva,

Leia mais

PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social e do Trabalho PLANO DE ACÇÃO 2005-2006

PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social e do Trabalho PLANO DE ACÇÃO 2005-2006 PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social e do Trabalho PLANO DE ACÇÃO 2005-2006 Documento elaborado pelo: Conselho Local de Acção Social do Concelho do Núcleo

Leia mais

Rede Social no Concelho de Azambuja Plano de Ação 2014 PLANO DE ACÇÃO 2014

Rede Social no Concelho de Azambuja Plano de Ação 2014 PLANO DE ACÇÃO 2014 PLANO DE ACÇÃO 2014 1 EDUCAÇÃO ÁREA ATIVIDADES RESPONSAVEIS PARTICIPANTES/ INTERVENIENTES Calendarização Manter os projetos existentes nos Agrupamentos de Escolas (Fénix, tutorias, Aprender a Estudar,

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Rede Social de Aljezur Plano de Acção (2009) Equipa de Elaboração do Plano de Acção de 2009 / Parceiros do Núcleo Executivo do CLAS/Aljezur Ana Pinela Centro Distrital

Leia mais

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.6.1: Caracterização da População Toxicodependente no Concelho de Bragança

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.6.1: Caracterização da População Toxicodependente no Concelho de Bragança REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.6.1: Caracterização da População Toxicodependente no Concelho de Bragança Parte 6.6.1 Caracterização da população toxicodependente no concelho de Bragança (Dados

Leia mais

AMADORA XXI POPULAÇÃO 2011

AMADORA XXI POPULAÇÃO 2011 AMADORA XXI POPULAÇÃO 2011 Nota Introdutória Amadora XXI O Município da Amadora disponibiliza informação censitária de 2011 dirigida aos residentes, estudantes, empresários e interessados em conhecer a

Leia mais

RELAÇÃO DOS PROBLEMAS IDENTIFICADOS PELOS PARCEIROS SOCIAIS/ PRIORIDADES ESTABELECIDAS NO PNAI PRIORIDADES DO PNAI

RELAÇÃO DOS PROBLEMAS IDENTIFICADOS PELOS PARCEIROS SOCIAIS/ PRIORIDADES ESTABELECIDAS NO PNAI PRIORIDADES DO PNAI RELAÇÃO DOS PROBLEMAS IDENTIFICADOS PELOS PARCEIROS SOCIAIS/ PRIORIDADES ESTABELECIDAS NO PNAI PRIORIDADES DO PNAI Prioridade 1 Combater a pobreza das crianças e dos idosos, através de medidas que assegurem

Leia mais

CARTA EDUCATIVA DO CONCELHO DE GONDOMAR

CARTA EDUCATIVA DO CONCELHO DE GONDOMAR 2007 MUNICÍPIO DE GONDOMAR CARTA EDUCATIVA DO CONCELHO DE GONDOMAR A Educação no Coração de Gondomar CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR - Pelouro da Educação CARTA EDUCATIVA DO CONCELHO DE GONDOMAR Câmara Municipal

Leia mais

Programa Educativo Individual

Programa Educativo Individual Programa Educativo Individual Ano Lectivo / Estabelecimento de Ensino: Agrupamento de Escolas: Nome: Data de Nascimento: Morada: Telefone: Nível de Educação ou Ensino: Pré-Escolar 1ºCEB 2º CEB 3ºCEB E.

Leia mais

Síntese dos conteúdos mais relevantes

Síntese dos conteúdos mais relevantes Síntese dos conteúdos mais relevantes Nos últimos Censos de 2001, o Concelho da Lourinhã contabilizou 23 265 habitantes, reflectindo uma evolução de + 7,7% face a 1991. Em termos demográficos, no Concelho

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social. rede social do município de castro verde

Plano de Desenvolvimento Social. rede social do município de castro verde Plano de Desenvolvimento Social rede social do município de castro verde Plano de Desenvolvimento Social rede social do município de castro verde Índice 6 6 6 7 7 9 1 1 1 18 2 2 26 0 4 8 Riscos/identificação

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO: GRUPO DE TRABALHO (ALTERAÇÃO): ASSEMBLEIA MUNICIPAL - EMÍLIA SOARES CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO ESTELA SILVA

GRUPO DE TRABALHO: GRUPO DE TRABALHO (ALTERAÇÃO): ASSEMBLEIA MUNICIPAL - EMÍLIA SOARES CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO ESTELA SILVA GRUPO DE TRABALHO: ASSEMBLEIA MUNICIPAL - EMÍLIA SOARES CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO ESTELA SILVA CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO ISABELA CHAGAS CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO MARTA AZEVEDO GUARDA NACIONAL REPUBLICANA

Leia mais

BOLETIM DE MATRÍCULA

BOLETIM DE MATRÍCULA BOLETIM DE MATRÍCULA Educação Pré-Escolar ANO LETIVO DE 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS OLIVEIRA JÚNIOR Inscrição nº S. João da Madeira Processo nº Inscrição em / / Admissão em / / Renovação em / / Renovação

Leia mais

REDE SOCIAL DA MURTOSA CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DA MURTOSA

REDE SOCIAL DA MURTOSA CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DA MURTOSA 1 REDE SOCIAL DA MURTOSA CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DA MURTOSA rede.social@cm-murtosa.pt MURTOSA, DEZEMBRO DE 2006 2 PROGRAMA REDE SOCIAL DO CONCELHO

Leia mais

Município de Moimenta da Beira

Município de Moimenta da Beira Município de Moimenta da Beira 2005, MOIMENTA DA BEIRA ÍNDICE GERAL CAPÍTULO I 1.1 Estrutura Espacial e Administrativa do 1.2 Breve Retrato SócioTerritoral e Familiar do Concelho 1.2.1 Evolução e variação

Leia mais

Introdução. Procura, oferta e intervenção. Cuidados continuados - uma visão económica

Introdução. Procura, oferta e intervenção. Cuidados continuados - uma visão económica Cuidados continuados - uma visão económica Pedro Pita Barros Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Introdução Área geralmente menos considerada que cuidados primários e cuidados diferenciados

Leia mais

Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde da População Idosa Portuguesa

Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde da População Idosa Portuguesa Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde da População Idosa Portuguesa Tânia Costa, Ana Rego, António Festa, Ana Taborda e Cristina Campos Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO REDE SOCIAL MIRANDELA SISTEMA DE INFORMAÇÃO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO REDE SOCIAL MIRANDELA SISTEMA DE INFORMAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 TERRITÓRIO Número de Freguesias Tipologia das Freguesias (urbano, rural, semi urbano) Área Total das Freguesias Cidades Estatísticas Total (2001, 2008, 2009) Freguesias Área Média

Leia mais

Relatório de Avaliação

Relatório de Avaliação PDS Plano de Acção 2005 Relatório de Avaliação Rede Social CLAS de Vieira do Minho Introdução Este documento pretende constituir-se como um momento de avaliação e análise do trabalho que tem vindo a ser

Leia mais

Quem somos? MUNICÍPIO DO SEIXAL CENSOS 2011. População residente 158.269 hab. População jovem 27% População idosa 15% Mulheres 52% Homens 48%

Quem somos? MUNICÍPIO DO SEIXAL CENSOS 2011. População residente 158.269 hab. População jovem 27% População idosa 15% Mulheres 52% Homens 48% ARPIFF, 21 DE NOVEMBRO DE 2014 Quem somos? MUNICÍPIO DO SEIXAL CENSOS 2011 47.661 30,11% 48.629 30,73% 28886 18,25% 2776 1,75% 13258 8,38% População residente 158.269 hab. População jovem 27% População

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE ACÇÃO 2012 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 6 PLANO DE ACÇÃO

Leia mais

6. FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO

6. FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO 6. FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO 6.1 RECURSOS ECONÓMICOS DESTINADOS À EDUCAÇÃO Competindo ao Ministério da Educação definir a política educativa e coordenar a sua aplicação, bem como assegurar o funcionamento

Leia mais

Assistência Social. Instituto de Acção Social (IAS) Serviço de Apoio a Idosos

Assistência Social. Instituto de Acção Social (IAS) Serviço de Apoio a Idosos Assistência Social A política de acção social do Governo da RAEM consiste principalmente em promover os serviços sociais para que correspondam às necessidades reais da sociedade, através da estreita colaboração

Leia mais

P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O DISCUSSÃO PÚBLICA PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL

P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O DISCUSSÃO PÚBLICA PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL VISÃO ESTRATÉGICA PARA O MUNICÍPIO EIXOS ESTRUTURANTES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS REESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO URBANO E CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA DE MOBILIDADE E TRANSPORTES

Leia mais

Avaliação do Plano. de Ação. Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Castro Verde

Avaliação do Plano. de Ação. Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Castro Verde Avaliação do Plano 2014 de Ação Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Castro Verde Linhas Orientadoras do Plano de Ação 2014 Parcerias e Articulação Institucional Em 2014 trabalhámos e fizemos parcerias

Leia mais

Proposta de Alteração Normas Municipais de Apoio Social para Melhorias Habitacionais

Proposta de Alteração Normas Municipais de Apoio Social para Melhorias Habitacionais Proposta de Alteração Normas Municipais de Apoio Social para Melhorias Habitacionais Preâmbulo Uma habitação condigna representa um dos vectores fundamentais para a qualidade de vida do ser humano, sendo,

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade Formativa - Intervenção Comunitária Data - 1 de Abril de 2009 Local Auditório do Edifício Cultural Município de Peniche Participação:

Leia mais

3.4. EDUCAÇÃO. Problemas Sociais Identificados. Problemas Sociais Priorizados. 3.4.1. Educação: Enquadramento: Alunos sem projecto de vida

3.4. EDUCAÇÃO. Problemas Sociais Identificados. Problemas Sociais Priorizados. 3.4.1. Educação: Enquadramento: Alunos sem projecto de vida 3.4. EDUCAÇÃO Problemas Sociais Identificados Insucesso escolar Falta de expectativas socioprofissionais Alunos sem projecto de vida Expectativas inadequadas para famílias Problemas Sociais Priorizados

Leia mais

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA II ENCONTRO DA CPCJ SERPA Ninguém nasce ensinado!? A família, a Escola e a Comunidade no Desenvolvimento da criança Workshop: Treino de Competências com famílias um exemplo de intervenção e de instrumentos

Leia mais

EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério da Educação. ASSSSUNTTO Estatuto do ensino particular e cooperativo DATTA 1980-11-21

EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério da Educação. ASSSSUNTTO Estatuto do ensino particular e cooperativo DATTA 1980-11-21 DIÁRIOS DA REPUBLLI ICA DEESSI IGNAÇÇÃO: : EEDUCCAÇÇÃO e Ciência ASSSSUNTTO Estatuto do ensino particular e cooperativo IDEENTTI I IFFI ICCAÇÇÃO Decreto lei nº 553/80 DATTA 1980-11-21 EEMI ITTI IDO PPOR:

Leia mais

REGULAMENTO DE TRANSPORTES ESCOLARES

REGULAMENTO DE TRANSPORTES ESCOLARES REGULAMENTO DE TRANSPORTES ESCOLARES Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de Azambuja de 19 de Setembro de 2012, publicada pelo Edital n.º 77/2012, de 26 de Outubro de 2012. Em vigor desde

Leia mais

REDE SOCIAL DA MURTOSA CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DA MURTOSA

REDE SOCIAL DA MURTOSA CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DA MURTOSA 1 REDE SOCIAL DA MURTOSA CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO DIAGNÓSTICO SOCIAL DO CONCELHO DA MURTOSA rede.social@cm-murtosa.pt MURTOSA, DEZEMBRO DE 2006 2 PROGRAMA REDE SOCIAL DO CONCELHO

Leia mais

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta FICHA TÉCNICA Relatório do Plano de Acção de Freixo de Espada à Cinta Conselho

Leia mais

Centro de Emprego da Maia. Estágios Emprego. Reativar. Emprego Jovem Ativo. Estímulo Emprego. Mobilidade Geográfica. Empreendedorismo.

Centro de Emprego da Maia. Estágios Emprego. Reativar. Emprego Jovem Ativo. Estímulo Emprego. Mobilidade Geográfica. Empreendedorismo. Centro de Emprego da Maia Estágios Emprego Reativar Emprego Jovem Ativo Estímulo Emprego Mobilidade Geográfica Empreendedorismo Adolfo Sousa maiago, 14 maio 2015 Taxa de Desemprego em Portugal - INE 0

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Brasil Novo

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Brasil Novo SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Brasil Novo DEMOGRAFIA População Total 15.690 População por Gênero Masculino 8.314 Participação % 52,99 Feminino 7.376

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Breves

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Breves SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Breves DEMOGRAFIA População Total 92.860 População por Gênero Masculino 47.788 Participação % 51,46 Feminino 45.072 Participação

Leia mais

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte III.7: Protecção Social e Acção Sociall

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte III.7: Protecção Social e Acção Sociall REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte III.7: Protecção Social e Acção Social Parte 3.7 protecção social E Acção social O artigo 63º da Constituição da República Portuguesa estabelece que ( ) incumbe

Leia mais

para melhorar a escola pública

para melhorar a escola pública Educação 2006 50 Medidas de Política para melhorar a escola pública 9 medidas para qualificar e integrar o 1.º ciclo do ensino básico O documento apresenta o conjunto das medidas e acções lançadas, em

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Palestina do Pará

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Palestina do Pará SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Palestina do Pará DEMOGRAFIA População Total 7.475 População por Gênero Masculino 3.879 Participação % 51,89 Feminino

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Sesimbra (2008-2010)

Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Sesimbra (2008-2010) Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Sesimbra (2008-2010) Plano de Acção Anual (2008) Conselho Local de Acção Social de Sesimbra 2008 Introdução Ao assumir a implementação da Rede Social no Concelho

Leia mais

O preenchimento do boletim revelará os documentos complementares necessários:

O preenchimento do boletim revelará os documentos complementares necessários: RAM Ano lectivo 2008/2009 Documento de apoio documentos a apresentar pelos inscritos Versão 3 28-05-2008 (este documento será dinâmico, recebendo informação à medida que as questões apresentadas o venham

Leia mais