Candidatura ao Programa PROHABITA. Programa GPS CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE. Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Candidatura ao Programa PROHABITA. Programa GPS CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE. Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade"

Transcrição

1 CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE Candidatura ao Programa PROHABITA Programa GPS Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade Convenção Sou de Peniche 12 de Junho de 2009 DIVISÃO DE ACÇÃO SOCIOCULTURAL Sector de Acção Social, Habitação e Solidariedade

2 Prioridade à POLÍTICA SOCIAL DE HABITAÇÃO Promoção do acesso das famílias carenciadas a condições habitacionais condignas Necessidade de reforçar os instrumentos municipais de política social para a habitação Soluções habitacionais para famílias carenciadas Eixos de Intervenção Reabilitação Requalificação Ampliação Diversificação Integração Social Necessidade de actualizar, alargar e aprofundar o conhecimento em torno do fenómeno local das carências habitacionais Candidatura ao Programa PROHABITA 2

3 CONCELHO DE PENICHE - DINÂMICAS DE OCUPAÇÃO Peniche integra a Região Oeste que está entre os territórios do país que verificam os preços médios da habitação mais elevados Mercado privado da habitação sujeito a pressões especulativas Mercado privado de arrendamento sujeito a fortes flutuações sazonais Pólo turístico particularmente relevante Acentuada dinâmica demográfica Elevada densidade populacional População presente mais que duplica durante o verão Mais de 1 / 3 do parque habitacional serve para ocupação sazonal ou habitação secundária Candidatura ao Programa PROHABITA 3

4 PENICHE Pólo turístico relevante e forte dinâmica demográfica População presente e residente no concelho de Peniche (2006) População Residente População Presente (estimativa) Agosto Fonte: Sítio do INE ( Câmara Municipal de Peniche Média Anual Densidade populacional por territórios em 2001 (hab/km 2 ) 351,5 156,4 112,4 Portugal Oeste Peniche Fonte: Sítio do INE ( Candidatura ao Programa PROHABITA 4

5 PENICHE Pólo turístico relevante e forte dinâmica demográfica Proporção de alojamentos familiares segundo a forma de ocupação em 2001, por territórios 70,9 18,3 66,6 23,1 57,7 34,3 Portugal Oeste Peniche Uso para residência habitual Uso para residência secundária ou sazonal Fonte: Sítio do INE ( Proporção de alojamentos familiares segundo a forma de ocupação em 2001, em 2 freguesias do concelho de Peniche 47,3 45,9 Atouguia da Baleia Uso para residência habitual 37,7 Ferrel 53,3 Uso para residência secundária ou sazonal Fonte: Sítio do INE ( Candidatura ao Programa PROHABITA 5

6 Projecto de investigação de caracterização das carências habitacionais no concelho de Peniche, na sua dupla vertente física e social DIAGNÓSTICO: Caracterização das condições socioeconómicas das famílias; Caracterização e avaliação das condições habitacionais quanto à segurança, solidez e salubridade. População abrangida pelo estudo Famílias com pedido de habitação no Município Famílias residentes no parque habitacional de propriedade municipal Bairros do - Calvário, de Fernão Magalhães, Edifício Coosofi, Fundação Salazar Nova e Fundação Salazar Velha Famílias residentes no parque habitacional de propriedade pública (que não é municipal) Bairros da Prageira, de Santa Maria e dos Pescadores Candidatura ao Programa PROHABITA 6

7 Bairro do Calvário Construídos 147 fogos: 1951 (1ª fase), 1962 (2ª fase) Moradias geminadas, de um piso, dimensões exíguas, logradouros desproporcionais, com graves deficiências a nível das condições de solidez, segurança e salubridade Candidatura ao Programa PROHABITA 7

8 Bairro do Calvário Candidatura ao Programa PROHABITA 8

9 Bairro do Calvário Candidatura ao Programa PROHABITA 9

10 Bairro do Calvário - Interiores Candidatura ao Programa PROHABITA 10

11 Bairro do Calvário Interiores Candidatura ao Programa PROHABITA

12 Edifício Coosofi 42 fogos, atribuídos às famílias em Novembro de 1997 Candidatura ao Programa PROHABITA 12

13 Edifício Coosofi Candidatura ao Programa PROHABITA 13

14 Bairro Fernão de Magalhães 48 Fogos, atribuídos às famílias em Abril 1991 Candidatura ao Programa PROHABITA 14

15 Bairro Valverde 48 fogos, atribuídos às famílias em Outubro fogos de construção mais antiga Candidatura ao Programa PROHABITA 15

16 INSTRUMENTOS PARA UMA POLÍTICA SOCIAL DE HABITAÇÃO Candidatura ao Programa Prohabita (D-L nº135/2004 e revisto pelo D-L nº54/2007) Dar resposta às Situações de grave carência habitacional: ( )residência permanente de agregados familiares em edificações, partes de edificações ou estruturas provisórias, caracterizadas por graves deficiências de solidez, segurança, salubridade ou sobrelotação( ) Programa GPS - Um Projecto de intervenção e desenvolvimento comunitário que leva em conta a necessidade de combinar a intervenção ao nível do edificado com uma intervenção ao nível social, de modo a procurar conferir eficácia e sustentabilidade ao processo de reabilitação dos bairros sociais Candidatura ao Programa PROHABITA 16

17 PROHABITA - Agregados familiares considerados elegíveis pelo IHRU Agregados com pedido de habitação; 172 Período de Execução agregados Agregados residentes em Bairros Camarários; 297 Candidatura ao Programa PROHABITA 17

18 PROHABITA - Eixos de intervenção propostos Total de fogos a abarcar: Reabilitação 172 Construção de novos fogos REABILITAÇÃO/REGENERAÇÃO Bº Calvário - Reabilitação 147 fogos - Construção de novos fogos 142 fogos REABILITAÇÃO Bº Fernão Magalhães 48 fogos Ed. Coosofi 42 fogos Bº Valverde 59 fogos Rua dos Covos 1 fogo CONSTRUÇÃO DE NOVOS FOGOS 30 fogos Candidatura ao Programa PROHABITA 18

19 Cronograma de execução previsto, 2009 a 2013 Reabilitação/Regeneração Bº Calvário/ reabilitação 147 Bº Calvário/Novos fogos 142 Reabilitação Bº Fernão Magalhães 48 Edifício Coosofi 42 Bº Valverde 59 Rua dos Covos 1 Construção de Novos Fogos 30 TOTAL Candidatura ao Programa PROHABITA 19

20 Cronograma de execução previsto, segundo o eixo de intervenção e a tipologia de fogo Nº fogos T0 T1 T2 T3 T4 T5 Reabilitação/Regeneração Bº Calvário/ reabilitação Bº Calvário/Novos fogos Reabilitação Bº Fernão Magalhães Edifício Coosofi Bº Valverde Rua dos Covos 1 1 Construção de Novos Fogos TOTAL 469 Candidatura ao Programa PROHABITA 20

21 Valor do Investimento Comparticipação a fundo perdido Valor do Investimento Empréstimo bonificado Empréstimo Total Candidatura ao Programa PROHABITA 21

22 PROGRAMA GPS FICHA DE APRESENTAÇÃO Designação do Programa: G.P.S. - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade Entidade promotora: Câmara Municipal de Peniche Âmbito geográfico: Concelho de Peniche População a abranger: - Moradores do Bairro Fernão de Magalhães - Moradores do Edifício Coosofi - População das freguesias de Atouguia da Baleia, Ferrel e Serra D El Rei GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

23 PROBLEMÁTICA DE PARTIDA NOS BAIRROS SOCIAIS: Processo intergeracional de reprodução das condições precárias de vida; Concentração espacial de problemas sociais no contexto dos bairros sociais. NAS FREGUESIAS RURAIS: Existência de bolsas de pobreza e de situações de risco e de exclusão social nesses territórios; Escassez de informação disponível no que diz respeito à composição, extensão e intensidade desses fenómenos. GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

24 DIAGNÓSTICO DOS BAIRROS SOCIAIS Precariedade laboral (desemprego, trabalho precário.) Baixos rendimentos; Baixas qualificações escolares e profissionais; Grande número de famílias unipessoais constituídas por idosos e indivíduos com patologias crónicas, muitas vezes associadas a consumos aditivos; Grande número de famílias monoparentais com menores a seu cargo; Insucesso escolar; Mau estado de conservação das habitações e degradação física dos edifícios; Situações de consumo e tráfico de droga; Guetização dos bairros; Má imagem dos bairros; Problemas identificados pelas próprias pessoas (cães à solta, insegurança, droga,..). GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

25 O escravo definido por Platão: «Aquele que executa os projectos concebidos pelos outros» Projecto de Animação Territorial de Inovação Social para a Inclusão PRINCÍPIOS: Proximidade Multidimensionalidade Gestão Participativa Integração Participação Co-responsabilização Parceria Empowerment Sustentabilidade GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

26 FINALIDADE Favorecer a coesão social a nível concelhio Melhorar as condições de vida da população Romper com o ciclo intergeracional de reprodução de condições precárias de vida Contrariar os processos de segregação e auto-exclusão que têm lugar a partir dos bairros Promover o reforço da cidadania / Empowerment das populações e organizações locais Alargar a rede concelhia a nível de atendimento social de proximidade Favorecer o acesso ao emprego ou auto-emprego Contribuir para a capacitação dos técnicos e organizações para o trabalho de animação territorial Contribuir para o conhecimento das causas dos fenómenos locais de pobreza e exclusão social GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

27 EIXOS ESTRATÉGICOS 1 - GESTÃO DE PROXIMIDADE Criação e implementação de Gabinetes de Proximidade Criação de condições institucionais para o atendimento integrado Facilitação do acesso à informação, bens e serviços de apoio Apoio psicossocial Atendimento Aconselhamento Encaminhamento Acompanhamento de casos Apoio ao empreendedorismo GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

28 EIXOS ESTRATÉGICOS 2 - ANIMAÇÃO COMUNITÁRIA / GESTÃO PARTICIPATIVA Implementação de incentivos à capacidade de iniciativa e organização de base local; Valorização e capitalização das especificidades socioculturais; Dinamização de Fóruns Comunitários (mobilização para a participação nos processo de decisão centrados no bairro). GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

29 EIXOS ESTRATÉGICOS 3 CAPACITAÇÃO DOS ACTORES SOCIAIS Reforço da capacidade de empregabilidade das pessoas em situação de desfavorecimento social; Criação de condições organizativas e técnicas para o desenvolvimento de competências específicas para o trabalho de animação territorial. GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

30 Acompanha ADEPE Associação de Solidariedade Social de Ferrel Associação para Centro Dia de Serra D El Rei Associação para Jardim de Infância de Ferrel Associação para Jardim de Infância de Serra D El Rei Centro de Emprego Centro de Saúde Centro Paroquial Bem Estar Social de Atouguia da Baleia Câmara Municipal de Peniche Centro Social da Bufarda Centro Solidariedade e Culura de Peniche Cercipeniche CPCJ CRI Oeste Escola Secundária de Peniche/CNO GNR Hospital São Pedro Gonçalves Telmo Junta de Feguesia de Serra D El Rei Junta de Freguesia da Ajuda Junta de Freguesia de Atouguia da Baleia Junta de Freguesia de Ferrel Santa Casa da Misericórdia de Peniche Sporting Clube da Estrada GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade Parceria do GPS

31 Iniciativas no âmbito da Implementação do GPS Animação e Formação da Parceria: Workshop sobre Animação Territorial - 16 de Janeiro (65 participantes); Workshop sobre Trabalho em Parceria - 26 de Março (49 participantes), 25 de Junho; Actividade Formativa sobre Intervenção, Participação e Mobilização Comunitária - 1 e 2 de Abril, 13 e 14 de Maio (37 participantes cada sessão) e 17 de Junho; Actividade Formativa sobre Gabinetes de Proximidade - 15, 16, 17 de Abril, 27 e 28 de Maio (23 participantes cada sessão), 24 e 25 de Junho Implementação dos Gabinetes de Proximidade: Atouguia da Baleia e Bufarda 11 de Maio; Ferrel e Serra D El Rei 12 de Maio; Lugar da Estrada 15 de Maio. GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

32 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

33 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

34 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

35 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

36 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

37 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

38 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

39 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

40 Trabalho em Parceria GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

41 GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

42 Intervenção Comunitária GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

43 Intervenção Comunitária GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

44 Gabinetes de Proximidade Centro de Dia da Bufarda Junta de Freguesia Atouguia da Baleia Jardim de Infância de Ferrel Junta de Freguesia Serra D El Rei Tempos de funcionamento 2ª feira - Manhã 2ª feira - Tarde 3ª feira - Manhã 3ª feira - Tarde Sítio da Bica - Peniche Sporting Clube Estrada 4ª e 5ª feira Manhã/tarde 6ª feira - Manhã TM GPS - Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade

ÍNDICE página 2 página 3 página 7 página 13 página 15 página 17

ÍNDICE página 2 página 3 página 7 página 13 página 15 página 17 CLAS de Boticas ÍNDICE Introdução página 2 Resumo do página 3 Eixo I Promoção da Qualidade de Vida de Grupos Vulneráveis página 7 Eixo II Qualificação e Empreendedorismo página 13 Eixo III Dinamização

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2012

PLANO DE ATIVIDADES 2012 PROMOÇÃO DA CIDADANIA SÉNIOR Grupo de trabalho pessoas idosas, envelhecimento e intergeracionalidade PLANO DE ATIVIDADES 2012 Peniche Certos de que estamos perante um dos desafios mais relevantes do século

Leia mais

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Índice de Quadros, Gráficos, Imagens, Figuras e Diagramas Introdução 01 Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Parte I: Enquadramentos da Intervenção Social no Concelho de Bragança 08 Quadro

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020

PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020 PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020 Outubro 2015 Apresentação Síntese ENQUADRAMENTO O Município de Viseu apresentou ao PORTUGAL 2020 a sua candidatura de Plano Estratégico de Desenvolvimento

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade. Actividade Formativa: Animação, Mediação e Atendimento Integrado

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade. Actividade Formativa: Animação, Mediação e Atendimento Integrado Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade Formativa: Animação, Mediação e Atendimento Integrado Data: 15, 16 e 17 de Abril de 2009 Local: Sala de Formação do Clube Stela Maris

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE ACÇÃO 2012 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 6 PLANO DE ACÇÃO

Leia mais

O QUE É? EXEMPLOS DE INTERVENÇÕES RECOMENDAÇÕES DE POLÍTICA

O QUE É? EXEMPLOS DE INTERVENÇÕES RECOMENDAÇÕES DE POLÍTICA O QUE É? EXEMPLOS DE INTERVENÇÕES RECOMENDAÇÕES DE POLÍTICA ? O QUE É A ANIMAÇÃO TERRITORIAL A Animação Territorial é um processo dinâmico de intervenção social, que pressupõe uma atitude reflexiva activa

Leia mais

ESTRATÉGIA MUNICIPAL DE REABILITAÇÃO URBANA

ESTRATÉGIA MUNICIPAL DE REABILITAÇÃO URBANA AMADORA 2025 ESTRATÉGIA MUNICIPAL DE REABILITAÇÃO URBANA DOCUMENTO DE COMUNICAÇÃO Modelo Territorial Modelo Estratégico de Reabilitação Urbana 2 Modelo Estratégico de Reabilitação Urbana Princípios de

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade - Workshop sobre Trabalho em Parceria/Parcerias de Acção/Parcerias de Proximidade (Decisores e Interlocutores) Data - 26 De Março

Leia mais

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR Comissão Social de Freguesia de São Julião do Tojal Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, envelhecimento e intergeracionalidade RELATÓRIO DE ATIVIDADES Peniche/2013 1 Envelhecer é um processo diário que necessita de saberes, de experimentações, de partilhas,

Leia mais

Serviço de Acção Social, Habitação e Solidariedade. Promoção da Cidadania Sénior. Plano de Actividades 2011

Serviço de Acção Social, Habitação e Solidariedade. Promoção da Cidadania Sénior. Plano de Actividades 2011 Serviço de Acção Social, Habitação e Solidariedade.2011 1 Certos de que estamos perante um dos desafios mais relevantes do século XXI - o fenómeno social da velhice - importa conhecer a trajectória de

Leia mais

1. FUNCIONAMENTO DA REDE SOCIAL

1. FUNCIONAMENTO DA REDE SOCIAL 1. FUNCIONAMENTO DA REDE SOCIAL Objectivo Geral Objectivo Especifico Medida Meta Indicador de Eecução % Responsavel Prestar Apoio técnico às CSF Reuniões semestrais com CSF 3 CSF em funcionamento, com

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO Resumo Não Técnico GABINETE DE REABILITAÇÃO URBANA março de 2015 Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Leia mais

Gabinete de Apoio à Família

Gabinete de Apoio à Família Gabinete de Apoio à Família 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do Tojal, no concelho de Loures, é caracterizada por uma complexidade de problemas inerentes ao funcionamento da família.

Leia mais

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018 Plano de Ação 2015-2018 Eixo de Intervenção 1 Emprego, Formação e Qualificação a) Estabelecimento da Parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P., com o objetivo de facilitar os processos

Leia mais

Carta Educativa de Almeida. Câmara Municipal de Almeida

Carta Educativa de Almeida. Câmara Municipal de Almeida Carta Educativa de Almeida Câmara Municipal de Almeida Junho de 2007 FICHA TÉCNICA ENTIDADE PROMOTORA Associação de Municípios da Cova da Beira Gestor de Projecto: Carlos Santos ENTIDADE FORMADORA E CONSULTORA

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DE HABITAÇÃO

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DE HABITAÇÃO REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DE HABITAÇÃO Revitalização do parque habitacional dos Açores: Programas de apoio promovidos pelo Governo

Leia mais

Eixo III Um Fórum para o Empreendedorismo

Eixo III Um Fórum para o Empreendedorismo Eixo III Um Fórum para o Empreendedorismo "Empreendedorismo não é uma ciência, nem arte. É uma prática." Drucker III.1. MICROCRÉDITO Procure grandes recompensas em pequenas ideias. Muhammad Yunus Contextualização

Leia mais

Rede Social PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO

Rede Social PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO CONCELHO DE FAFE Com este documento pretende-se, antes de mais, efectuar uma breve e sucinta caracterização do Concelho de Fafe seguido de

Leia mais

Câmara Municipal. Habitação Social. no Município de LAGOS. Programa Global de Realojamento de 56 Famílias. 27 de Janeiro de 2006

Câmara Municipal. Habitação Social. no Município de LAGOS. Programa Global de Realojamento de 56 Famílias. 27 de Janeiro de 2006 Câmara Municipal Habitação Social no Município de LAGOS Programa Global de Realojamento de 56 Famílias 27 de Janeiro de 2006 I. Programa Global de Realojamento de 56 Famílias Breve Enquadramento Metodológico

Leia mais

Cascais Desenvolve Alcabideche e São Domingos de Rana Comissão Social de Freguesia de São Domingos de Rana

Cascais Desenvolve Alcabideche e São Domingos de Rana Comissão Social de Freguesia de São Domingos de Rana Cascais Desenvolve Alcabideche e São Domingos de Rana Comissão Social de Freguesia de São Domingos de Rana Março 2015 (FEDER, Fundo de Coesão, FSE, FEADER e FEAMP) DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA

Leia mais

Plano de Acção Ano 2011. Avaliação

Plano de Acção Ano 2011. Avaliação Rede Social de Pombal de Pombal Plano de Acção Ano 2011 Avaliação Prioridade 1- (PNAI) (Combater a pobreza das crianças e dos idosos, através de medidas que asseguremos seus direitos básicos de cidadania)

Leia mais

PROGRAMA GEODATA FOMENTO HABITACIONAL E PROMOTORES URBANISTICOS

PROGRAMA GEODATA FOMENTO HABITACIONAL E PROMOTORES URBANISTICOS PROGRAMA GEODATA FOMENTO HABITACIONAL E PROMOTORES URBANISTICOS Referência GDT_20150607_PUFH Versão 3 Data 07 de Junho de 2015 META-INFORMAÇÃO: Título Fomento Habitacional e Promotores Urbanísticos Data

Leia mais

O Plano de Desenvolvimento Social

O Plano de Desenvolvimento Social O Plano de Desenvolvimento Social Introdução O Plano de Desenvolvimento Social (PDS) é um instrumento de definição conjunta e negociada de objectivos prioritários para a promoção do Desenvolvimento Social

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA AVALIAÇÃO

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA AVALIAÇÃO PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013 2015 AVALIAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Social constitui um documento estratégico concelhio em matéria social, e integra, a um nível local, os problemas prioritários

Leia mais

REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira

REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira PG 02 NOTA JUSTIFICATIVA O presente regulamento promove a qualificação das

Leia mais

Valorizar os produtos da terra. Melhorar a vida das nossas aldeias. documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015

Valorizar os produtos da terra. Melhorar a vida das nossas aldeias. documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015 PROGRAMA VISEU RURAL Valorizar os produtos da terra Melhorar a vida das nossas aldeias documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015 CONSELHO ESTRATÉGICO DE VISEU Apresentação. O mundo rural

Leia mais

Nós! - criação de Equipas Divulgação do Projecto x A divulgação iniciou-se apenas em Dezembro devido Locais de Voluntariado

Nós! - criação de Equipas Divulgação do Projecto x A divulgação iniciou-se apenas em Dezembro devido Locais de Voluntariado I Eio de Intervenção Grupos Vulneráveis (População Idosa) Ações Atividades Eecutado Iniciado mas eecutado Justificação para a não conclusão/eecução Projeto Menos Sós Mais Elaboração do Projecto Nós! -

Leia mais

Caracterização Diagnóstica da Região Norte. Nós Críticos: sinalização e consequências

Caracterização Diagnóstica da Região Norte. Nós Críticos: sinalização e consequências Seminário NORTE 2015 O Desenvolvimento Regional no Novo Horizonte Europeu: O caso do Norte de Portugal 25.Maio.2005 INCLUSÃO SOCIAL FERNANDA RODRIGUES Estrutura da Apresentação Inclusão Social vs Exclusão

Leia mais

8. CONTEXTOS DE EXCLUSÃO: O CASO PARTICULAR DA HABITAÇÃO

8. CONTEXTOS DE EXCLUSÃO: O CASO PARTICULAR DA HABITAÇÃO Diagnóstico Social do Concelho de Arcos de Valdevez 8. CONTEXTOS DE EXCLUSÃO: O CASO PARTICULAR DA HABITAÇÃO Fotografia 8.1.: Aspecto de uma situação de precariedade habitacional no concelho de Arcos de

Leia mais

Seminário sobre o Novo Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial

Seminário sobre o Novo Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial Seminário sobre o Novo Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial Porto, 13 de Julho de 2015 2 Estrutura do documento O diagnóstico As oportunidades A articulação com outras políticas A visão,

Leia mais

Plano de Acção da CSIFCPS para 2007

Plano de Acção da CSIFCPS para 2007 Plano de Acção da CSIFCPS para Ao nível dos problemas da deestruturação Familiar nas Finalidade 1: Criar uma rede de trabalho articulada de Apoio às Famílias em risco Objectivo Geral 1: Dinamização das

Leia mais

Técnicas de recolha e análise de informação para caracterização e diagnóstico do contexto de intervenção

Técnicas de recolha e análise de informação para caracterização e diagnóstico do contexto de intervenção 6º CURSO DE MESTRADO EM REABILITAÇÃO DA ARQUITECTURA E DOS NÚCLEOS URBANOS 1º SEMESTRE Disciplina Economia, Sociedade e Território Aula de 12/1/2007 Manuela Mendes Técnicas de recolha e análise de informação

Leia mais

O FOCO NOS RESULTADOS

O FOCO NOS RESULTADOS O FOCO NOS RESULTADOS Uma análise aplicada ao Programa Operacional Regional do 2014- O FOCO NOS RESULTADOS Uma análise aplicada ao Programa Operacional Regional do 2014- Os programas operacionais para

Leia mais

Plano de Ação 2013 do Concelho de Arruda dos Vinhos

Plano de Ação 2013 do Concelho de Arruda dos Vinhos Plano de Ação 2013 do Concelho de Arruda dos Vinhos Programa REDE SOCIAL Arruda dos Vinhos, 13 de março de 2013 EIXO 1 - Qualificar o Nível de Vida das Pessoas Problema Objetivo Especifico Ações Dificuldade

Leia mais

Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra

Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra O Plano de para o ano de 2006 constitui-se enquanto instrumento de trabalho tendo sido construído com base no Plano Desenvolvimento Social. Apresenta um conjunto

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013/2014

PLANO DE AÇÃO 2013/2014 Plano de Ação 2013/ PLANO DE AÇÃO 2013/ 1 Plano de Ação 2013/ Eixo de Desenvolvimento: Promover a qualificação escolar/profissional, o empreendedorismo e a empregabilidade. Objetivo geral: Dinamização

Leia mais

Carta Europeia de Turismo Sustentável no Parque Nacional da Peneda Gerês. III Jornadas da Rede Ibérica Cazorla, 14-16 Fevereiro 2008

Carta Europeia de Turismo Sustentável no Parque Nacional da Peneda Gerês. III Jornadas da Rede Ibérica Cazorla, 14-16 Fevereiro 2008 III Jornadas da Rede Ibérica Cazorla, 14-16 Fevereiro 2008 Primeira AP criada em Portugal (1971) A única AP com estatuto de Parque Nacional Área 70 hectares População: 9000 habitantes Baixa Limia-Serra

Leia mais

Cidades Solidárias que Futuro?

Cidades Solidárias que Futuro? Cidades Solidárias que Futuro? Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Departamento de Empreendedorismo e Economia Social Lisboa, 26 de Novembro de 2010 Dr. António Santos Luiz Vice-Provedor da Santa Casa

Leia mais

Projeto de Regulamento de Intervenção Social de Apoio à População Carenciada

Projeto de Regulamento de Intervenção Social de Apoio à População Carenciada FREGUESIA DO ESTREITO DE CÂMARA DE LOBOS JUNTA DE FREGUESIA Projeto de Regulamento de Intervenção Social de Apoio à População Carenciada A intervenção social visa prestar apoio aos agregados familiares

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO FORMAÇÃO, EMPREGO E EMPREENDEDORISMO ATIVIDADES 2010/2011

GRUPO DE TRABALHO FORMAÇÃO, EMPREGO E EMPREENDEDORISMO ATIVIDADES 2010/2011 GRUPO DE TRABALHO FORMAÇÃO, EMPREGO E EMPREENDEDORISMO ATIVIDADES 2010/2011 1 Grupo de Trabalho Formação, Emprego e Empreendedorismo l Composição do Grupo de Trabalho Entidades envolvidas: 12 Entidade

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social de Barrancos 2007 2009 INTRODUÇÃO

Plano de Desenvolvimento Social de Barrancos 2007 2009 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O presente documento surge no âmbito do Programa Rede Social, que tem como principal objectivo a articulação e congregação de esforços das entidades públicas e das entidades privadas sem fins

Leia mais

A intervenção do Instrumento JESSICA

A intervenção do Instrumento JESSICA A intervenção do Instrumento JESSICA Próximo período de programação - Algumas considerações Sílvio Costa Presidente do Instituto de Desenvolvimento Regional, IP-RAM Funchal, 03 de Junho de 2014 Com que

Leia mais

P R O J E C T O C O M V I D A. Cáritas Diocesana de Viseu

P R O J E C T O C O M V I D A. Cáritas Diocesana de Viseu P R J M V D No âmbito da intervenção junto das populações mais desfavorecidas, a áritas Diocesana de Viseu, desenvolveu mais um projecto de intervenção sóciocomunitária designado Projecto MVD, inserido

Leia mais

REGULAMENTO DA LOJA SOCIAL DA FREGUESIA DE OLIVAIS

REGULAMENTO DA LOJA SOCIAL DA FREGUESIA DE OLIVAIS REGULAMENTO DA LOJA SOCIAL DA FREGUESIA DE OLIVAIS Página 1 PREÂMBULO Num contexto marcado por uma profunda crise económica e social, que origina o crescente aumento de situações de pobreza e exclusão

Leia mais

Análise Comparativa à Filosofia, à Ideologia e aos Princípios de Atuação das Associações Sindicais e Patronais

Análise Comparativa à Filosofia, à Ideologia e aos Princípios de Atuação das Associações Sindicais e Patronais Estudo 2015 Análise Comparativa à Filosofia, à Ideologia e aos Princípios de Atuação das Associações Sindicais e Patronais OPBPL Novembro de 2009 e Março de 2015 http://opbpl.cies.iscte-iul.pt O OPBPL

Leia mais

Uma Nova Politica de Habitação. Contributos para uma Cidade DMH/DGSPH DEPGR. Câmara Municipal de Lisboa. Para uma Cidade Rejuvenescida

Uma Nova Politica de Habitação. Contributos para uma Cidade DMH/DGSPH DEPGR. Câmara Municipal de Lisboa. Para uma Cidade Rejuvenescida Uma Nova Politica de Habitação Contributos para uma Cidade Para uma Cidade Rejuvenescida Rejuvenescida Câmara Municipal de Lisboa DMH/DGSPH DEPGR Uma Nova Politica de Habitação Contributos para uma Cidade

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO SOCIAL

REGULAMENTO INTERNO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO SOCIAL REGULAMENTO INTERNO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO SOCIAL CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINS E ÂMBITOS Artigo 1º O Atendimento/Acompanhamento Social é uma Valência da Associação de Melhoramentos de Eixo, Instituição

Leia mais

Loja Social da Junta de Freguesia de Olivais

Loja Social da Junta de Freguesia de Olivais Capítulo 88 Loja Social da Junta de Freguesia de Olivais MR.003.01.Vers.1.0.a Página 1 de 11 Conteúdo Preâmbulo... 3 Disposições Gerais... 4 Artigo 1.º Âmbito... 4 Artigo 2.º Objetivos... 4 Artigo 3.º

Leia mais

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Nome: Centro Social de Cultura e Recreio da Silva Natureza Jurídica: Associação - Instituição

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria O Brasil assume o desafio de acabar com a

Leia mais

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Emprega o Futuro Programa Escolhas 4ª Geração Promotor(es): ISU - Instituto de Solidariedade

Leia mais

Governo dos Açores. FEADER A Europa investe nas zonas rurais ASDEPR. Critérios de Selecção dos Pedidos de Apoio

Governo dos Açores. FEADER A Europa investe nas zonas rurais ASDEPR. Critérios de Selecção dos Pedidos de Apoio FEADER A Europa investe nas zonas rurais Governo dos Açores ASDEPR Critérios de Selecção dos Pedidos de Apoio 1. Aos pedidos de apoio são aplicados os critérios de selecção constantes das normas de procedimentos

Leia mais

PROJECTO REDE EM PRÁTICA

PROJECTO REDE EM PRÁTICA PROJECTO REDE EM PRÁTICA O Programa Rede Social no Contexto Europeu e o Futuro da Política de Coesão Janeiro 2012 O Programa Rede Social no Contexto Europeu e o Futuro da Política de Coesão 1. O Programa

Leia mais

Introdução Freguesia de Odivelas Junta Freguesia de Odivelas Comissão Social de Freguesia de Odivelas

Introdução Freguesia de Odivelas Junta Freguesia de Odivelas Comissão Social de Freguesia de Odivelas Introdução A Freguesia de Odivelas é uma realidade complexa que a todos diz respeito, uma realidade que deve ser alvo de uma intervenção de todos que nela participam para que seja executado um trabalho

Leia mais

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso 64 ÁREA DE INTERVENÇÃO IV: QUALIDADE DE VIDA DO IDOSO 1 Síntese do Problemas Prioritários Antes de serem apresentadas as estratégias e objectivos para

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS

PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS 1/13 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ( nº SM ) Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra Solicito que seja apreciado o pedido de candidatura

Leia mais

FUNDO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DE LISBOA. Câmara Municipal de Lisboa

FUNDO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DE LISBOA. Câmara Municipal de Lisboa FUNDO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DE LISBOA Câmara Municipal de Lisboa FUNDO DE EMERGÊNCIA SOCIAL DE LISBOA O que é o Fundo de Emergência Social de Lisboa (FES)? É um programa municipal criado em 2012 e que se

Leia mais

Sessão de Divulgação do Subprograma 3 do PRODER

Sessão de Divulgação do Subprograma 3 do PRODER Sessão de Divulgação do Subprograma 3 do PRODER Vendas Novas 30 de Outubro de 2012 SUBPROGRAMA 3 - Dinamização das Zonas Rurais 3.1 DIVERSIFICAÇÃO DA ECONOMIA E CRIAÇÃO DE EMPREGO 3.1.1 Diversificação

Leia mais

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1. Oferta Formativa 1.1. Dinamizar e consolidar a oferta formativa 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1.1.2. Promover o funcionamento de ciclos de estudos em regime

Leia mais

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA II ENCONTRO DA CPCJ SERPA Ninguém nasce ensinado!? A família, a Escola e a Comunidade no Desenvolvimento da criança Workshop: Treino de Competências com famílias um exemplo de intervenção e de instrumentos

Leia mais

Dia 27 de Maio Promoção Imobiliária e Sustentabilidade. Eng.º Gonçalo Costa. Alta de Lisboa

Dia 27 de Maio Promoção Imobiliária e Sustentabilidade. Eng.º Gonçalo Costa. Alta de Lisboa Dia 27 de Maio Promoção Imobiliária e Sustentabilidade Eng.º Gonçalo Costa Sustentabilidade na A é um empreendimento que abrange uma área de cerca de 300 ha, junto ao aeroporto de Lisboa, que tem prevista

Leia mais

Programação de equipamentos colectivos

Programação de equipamentos colectivos Programação de equipamentos colectivos Definição e tipologia Conceitos associados à programação de equipamentos Critérios de programação, dimensionamento e localização; exemplos Instituto Superior Técnico/Departamento

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO Área de intervenção - EMPREGO/FORMAÇÃO

CLUBE DE EMPREGO Área de intervenção - EMPREGO/FORMAÇÃO CLUBE DE EMPREGO Área de intervenção - EMPREGO/FORMAÇÃO Projeto Objetivos Metas Indicadores Ações - Preencher as fichas de inscrição no site http://empregar.ire.gov.p; População Alvo Recursos Humanos Materiais

Leia mais

Às sextas na Cidade. Águeda - cidade inclusiva

Às sextas na Cidade. Águeda - cidade inclusiva Às sextas na Cidade Águeda - cidade inclusiva Índice Águeda - cidade inclusiva: Como pode a cidade ser mais inclusiva? idosos, crianças, pessoas com necessidades especiais A cidade é de TODOS! Índice INCLUSÃO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO. Aprovar o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social 2015-2017

PLANO DE AÇÃO. Aprovar o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social 2015-2017 PLANO DE AÇÃO O presente plano de ação engloba um conjunto de ações consideradas relevantes para a execução do Plano de Desenvolvimento Social 2015-2017 (PDS) e para o funcionamento da Rede Social de Aveiro,

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REPARAÇÕES DOMÉSTICAS AO DOMICÍLIO PROGRAMA CAMINHAMIGA

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REPARAÇÕES DOMÉSTICAS AO DOMICÍLIO PROGRAMA CAMINHAMIGA REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REPARAÇÕES DOMÉSTICAS AO DOMICÍLIO PROGRAMA CAMINHAMIGA ÍNDICE Preâmbulo Artigo 1.º - Âmbito Artigo 2.º - Objetivo Artigo 3.º - Condições de acesso Artigo 4.º - Serviços prestados

Leia mais

Divisão de Assuntos Sociais

Divisão de Assuntos Sociais Divisão de Assuntos Sociais Programa de Apoio às Entidades Sociais de Odivelas (PAESO) Índice Pág. Preâmbulo 1 1. Objectivos 2 2. Destinatários 2 3. Modalidades de Apoio 2 3.1. Subprograma A - Apoio à

Leia mais

Plano de Ação do CLAS de Cascais

Plano de Ação do CLAS de Cascais Plano de Ação do CLAS de Cascais 2015 1 INTRODUÇÃO A natureza dos problemas sociais complexos (wicked problems), difíceis de definir com rigor e evidenciando interdependências e multicausalidades, desafia

Leia mais

Práticas de Responsabilidade Social: Limites e Potencialidades

Práticas de Responsabilidade Social: Limites e Potencialidades Práticas de Responsabilidade Social: Limites e Potencialidades Responsabilidade social, políticas e participação 15/12/08 Hermínia Gonçalves 1. Transformações sociopolíticas nas sociedades ocidentais A

Leia mais

O novo PDM é um instrumento para concretizar 7 grandes objetivos, uma nova visão estratégica de Lisboa.

O novo PDM é um instrumento para concretizar 7 grandes objetivos, uma nova visão estratégica de Lisboa. O novo PDM é um instrumento para concretizar 7 grandes objetivos, uma nova visão estratégica de Lisboa. Recuperar os habitantes perdidos na última década, nos próximos 10 anos ATRAIR MAIS HABITANTES Como?

Leia mais

PROJETO HÁ FESTA NO CAMPO UM PROJETO DE INSPIRAÇÃO.

PROJETO HÁ FESTA NO CAMPO UM PROJETO DE INSPIRAÇÃO. PROJETO HÁ FESTA NO CAMPO UM PROJETO DE INSPIRAÇÃO. O projeto Há Festa no Campo, é uma iniciativa de intervenção comunitária, financiada a três anos (2014 a 2016) pelo Programa PARTIS Práticas Artísticas

Leia mais

O QREN e a Coesão Social em Portugal

O QREN e a Coesão Social em Portugal 8 de janeiro de 213 O QREN e a Coesão Social em Portugal 1. A coesão social no âmbito do QREN A coesão social constitui uma das cinco prioridades estratégicas do Quadro de Referência Estratégico Nacional

Leia mais

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 1 1. ÁREA DE INTERVENÇÃO ACÇÃO SOCIAL Promover a integração social dos grupos socialmente mais vulneráveis * Romper

Leia mais

MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO

MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO DEGRADADA PARA ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS DO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA NOTA JUSTIFICATIVA Em conformidade com os poderes regulamentares

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de

Leia mais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Novos PO detêm um valor global de quase 12,2 mil M de financiamento comunitário Alerta de Cliente Dezembro de 2014 Temas/Assuntos: Numa cerimónia realizada

Leia mais

Apresentação do Projecto

Apresentação do Projecto Apresentação do Projecto Projecto de intervenção sócio pedagógica de promoção social das crianças, jovens e familiares dos bairros sociais de Ramalde e Campinas Freguesia de Ramalde, Concelho do Porto.

Leia mais

Lisboa, 8 janeiro 2012 EXMO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DOS ASSUNTOS EUROPEUS, DR. MIGUEL MORAIS LEITÃO

Lisboa, 8 janeiro 2012 EXMO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DOS ASSUNTOS EUROPEUS, DR. MIGUEL MORAIS LEITÃO Intervenção do Ministro da Solidariedade e da Segurança Social na Conferência sobre o Quadro Estratégico Europeu 2014-2020 «Os Fundos Comunitários: Passado e Futuro» Lisboa, 8 janeiro 2012 EXMO SENHOR

Leia mais

Av. da Cooperação. Ed. Inditrans, Lote A1, n.º2. 5400-673 Outeiro Seco. Tel. 276340920 Fax. 276340929. E-mail: geral@adrat.pt Site: www.adrat.

Av. da Cooperação. Ed. Inditrans, Lote A1, n.º2. 5400-673 Outeiro Seco. Tel. 276340920 Fax. 276340929. E-mail: geral@adrat.pt Site: www.adrat. Av. da Cooperação. Ed. Inditrans, Lote A1, n.º2. 5400-673 Outeiro Seco. Tel. 276340920 Fax. 276340929. E-mail: geral@adrat.pt Site: www.adrat.pt A é uma associação de desenvolvimento que trabalha no meio

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade Formativa - Intervenção Comunitária Data - 1 de Abril de 2009 Local Auditório do Edifício Cultural Município de Peniche Participação:

Leia mais

Workshop EQUAL. Criatividade e Inovação na integração de requerentes de asilo e refugiados 2 de Outubro de 2006

Workshop EQUAL. Criatividade e Inovação na integração de requerentes de asilo e refugiados 2 de Outubro de 2006 Workshop EQUAL Criatividade e Inovação na integração de requerentes de asilo e refugiados 2 de Outubro de 2006 PROBLEMAS IDENTIFICADOS Informalidade do sistema de acolhimento e integração Articulação entre

Leia mais

Acta n.º 57. 1. Discussão das propostas de alteração às Normas e Critérios de Apoio ao Movimento Associativo para 2010;

Acta n.º 57. 1. Discussão das propostas de alteração às Normas e Critérios de Apoio ao Movimento Associativo para 2010; Acta n.º 57 No dia 4 de Fevereiro de 2009, pelas 21 horas, realizou-se a 57ª reunião ordinária da Comissão Executiva do. A reunião contou com as seguintes presenças: Sr. Vereador Joaquim dos Santos; Adjunto,

Leia mais

Regulamento Interno» Pré-Diagnóstico» Diagnóstico» PDS» Diagnósticos 2014» PDS 2015-2017»

Regulamento Interno» Pré-Diagnóstico» Diagnóstico» PDS» Diagnósticos 2014» PDS 2015-2017» Regulamento Interno» Pré-Diagnóstico» Diagnóstico» PDS» Diagnósticos 2014» PDS 2015-2017» A Rede Social foi criada através de uma Resolução do Conselho de Ministros, e 18 de Novembro de 1997, num contexto

Leia mais

VISÃO ESTRATÉGICA PARA PENICHE

VISÃO ESTRATÉGICA PARA PENICHE VISÃO ESTRATÉGICA PARA PENICHE II Convenção Sou de Peniche A. Oliveira das Neves 13 de Junho de 2008 ÍNDICE A. OBJECTIVOS DA MAGNA CARTA PENICHE 2025 B. DOCUMENTOS DE TRABALHO C. INTEGRAÇÃO REGIONAL A

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PROGRAMA DE APOIO ÀS PESSOAS COLECTIVAS

Leia mais

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Comemoração do Dia da Europa 9 de maio de 2016 O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Jorge Brandão Vogal Executivo da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 MAIS CENTRO 2007-2013

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PARA SUPERAÇÃO DA POBREZA EXTREMA ECONOMIA SOLIDÁRIA: Secretaria Nacional de Economia Solidária. Ministério do Trabalho e Emprego

CONTRIBUIÇÃO PARA SUPERAÇÃO DA POBREZA EXTREMA ECONOMIA SOLIDÁRIA: Secretaria Nacional de Economia Solidária. Ministério do Trabalho e Emprego ECONOMIA SOLIDÁRIA: CONTRIBUIÇÃO PARA SUPERAÇÃO DA POBREZA EXTREMA SUPERAÇÃO DA POBREZA EXTREMA: POLÍTICA EMANCIPATÓRIA INTERSETORIAL O aumento das capacidades e oportunidades pressupõe uma abordagem multidimensional:

Leia mais

Formulário para a apresentação de candidaturas. à gestão do Eixo 3 do PRODERAM. Estratégias Locais de Desenvolvimento

Formulário para a apresentação de candidaturas. à gestão do Eixo 3 do PRODERAM. Estratégias Locais de Desenvolvimento Parametrização Formulário para a apresentação de candidaturas à gestão do Eixo 3 do PRODERAM Estratégias Locais de Desenvolvimento Informação Relativa ao Território Declaro que autorizo a utilização dos

Leia mais

sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva

sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva O papel do Ambiente Urbano na sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva SUMÁRIO O PAPEL DO AMBIENTE URBANO NA SUSTENTABILIDADE DA CONSTRUÇÃO APRESENTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE AMBIENTE URBANO

Leia mais

Câmara Municipal de Alter do Chão Setor Ação Social e Educação

Câmara Municipal de Alter do Chão Setor Ação Social e Educação Nota Introdutória O presente projeto de intervenção surge da constatação do elevado número da população idosa na estrutura demográfica do concelho de Alter do Chão, do conhecimento e do contato direto

Leia mais

APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA

APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA 1 de Abril de 2004 População e Sociedade Educação e Formação 2003 (Dados provisórios) APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA No último ano, mais de um milhão e meio de indivíduos com 15 ou mais anos, ou seja, 18,7,

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe 2º Ciclo do Ensino Secundário Geral Ensino Técnico-Profissional FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de

Leia mais

1.3. Envelhecimento Activo. 1.4. Plano de Actividades dirigido à população Idosa. 1.5. Semana Sénior

1.3. Envelhecimento Activo. 1.4. Plano de Actividades dirigido à população Idosa. 1.5. Semana Sénior Rede Social de Pombal de Pombal Largo do Cardal 3100-440 Pombal Plano de Acção Ano 2011 Prioridade 1- (PNAI) (Combater a pobreza das crianças e dos idosos, através de medidas que asseguremos seus direitos

Leia mais

1ª GERAÇÃO DE PLANOS DE PROMOÇÃO DA ACESSIBILIDADE DE PENICHE

1ª GERAÇÃO DE PLANOS DE PROMOÇÃO DA ACESSIBILIDADE DE PENICHE Pág. 1/6 1ª GERAÇÃO DE PLANOS DE PROMOÇÃO DA ACESSIBILIDADE DE PENICHE Os Planos que resultarão do desenvolvimento dos Programas de Promoção da Acessibilidade terão como objectivo a eliminação de barreiras

Leia mais

O bairro. A urbanização

O bairro. A urbanização Trabalho e desemprego entre jovens de um bairro social Alexandre Silva - Novembro de 2009 O bairro A urbanização Casal da Boba é uma urbanização criada por iniciativa da C.M. Amadora com o objectivo de

Leia mais

Plano de Actividades 2011

Plano de Actividades 2011 Plano de Actividades 2011 Associação de Reabilitação e Integração Ajuda PLANO DE ACTIVIDADES 2011 No ano de 2011, a Direcção da ARIA, continuará a desenvolver a missão estatutária da Instituição, promovendo

Leia mais

P L A N O D E A C T I V I D A D E S

P L A N O D E A C T I V I D A D E S Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo P L A N O D E A C T I V I D A D E S = 2008 = Janeiro de 2008 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACTIVIDADES A DESENVOLVER NO ANO DE 2008... 5

Leia mais