MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS"

Transcrição

1 REDE SOCIAL MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS Diagnóstico Social Freguesia: Oliveira Azeméis

2 CARACTERIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA FREGUESIA INDICADORES FREGUESIA de Oliveira de Azeméis Km2 7,4 N.º Lugares 25 EN 1, EN 224, IC 2, Linha de Caminho Ferro Vale do Vias de unicação Vouga Rio Antuã, Ribeira de Abelheira, Ribeiro da Cerca, Ribeira Linhas de Água dos Caulinos, Ribeiro da Lomba, Ribeiro da Portela, Ribeiro de Lações. INFRA-ESTRUTURAS INFRA ESTRUTURAS PERCENTAGEM DE COBERTURA DA FREGUESIA Electricidade 100 % Recolha de lixo 100% Abastecimento de água Quase 100% Saneamento -- REDE TRANSPORTES CARACTERIZAÇÃO Quantidade Insuficiente Horários Insuficiente SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA 1 Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários; 1 posto da Guarda Nacional Republicana; 1 posto de Turismo da Região de Turismo da Rota da Luz; 1 estação dos CTT; 1 praça de táxis; 4 Serviços de Postos de Abastecimento de bustível (1 de gás);16 agências Utilidade Pública bancárias; 1 Posto de Atendimento ao Cidadão; 1 Conservatória do Registo Civil; 1 Conservatória do Registo Predial; 1 Conservatória do Registo ercial; 1 Notário; 2 Tribunais (Tribunal do Trabalho, Tribunal Judicial) CARACTERÍSTICAS DEMOGRÁFICAS Homens 5362 População Residente Mulheres 5842 Crescimento Demográfico 15,4 % Densidade Demográfica 1511,7 Hab/Km2 Fonte: Censos 2001,Instituto Nacional de Estatística = Distribuição da população por grupos etários GRUPOS ETÁRIOS PERCENTAGEM DA POPULAÇÃO 0 24 anos 31,8% anos 54,8% 65 ou mais anos 13,8%

3 Variação da População entre 1991 e 2001 GRUPOS ETÁRIOS VARIAÇÃO DA POPULAÇÃO 0 13 anos - 4,3 % 65 ou + anos + 47,2 % Indicadores Demográficos Taxa de Natalidade 10,8 Taxa de Mortalidade 8,6 FAMÍLIA Famílias Clássicas Indivíduos com menos 15 anos Indivíduos com 65 ou + anos Sem Desempregados Desempregados Núcleos Familiares 1 filho não casado 2 filhos não casados filhos com menos 6 anos Avós com netos não casados Avós com netos menos 6 anos HABITAÇÃO Edifícios Exclusivamente residenciais Preferencialmente residenciais Preferencialmente não residenciais Alojamentos Alojamentos Familiares/ Residência Habitual electricidade água retrete esgotos banho Agregados Agregados Familiares Familiares Agregados Familiares sinalizados sinalizados para para melhorias habitacionais realojamento (habitação Problemas social) Habitacionais Fonte: Gabinete Acção Social - Habitação/CMOliveira Azeméis

4 ACTIVIDADES ECONÓMICAS 1.º ércio a Retalho, Restauração, Hotelaria Actividades Económicas Predominantes 2.º Indústria Transformadora (Calçado, Moldes/Metalurgia de Base, Injecção de Plástico) População face à actividade económica actividade Económica Sem Actividade Económica 52,2% 47,7% População com actividade económica Total Empregada 5569 Por sector de actividade económica Sector Primário Sector Secundário Sector Terciário Total Procura 1.º Emprego Procura Novo Emprego Desempregada SAÚDE N.º Utentes N.º Médicos N.º Enfermei ros CENTRO SAÚDE de Oliveira Azeméis Tipo Consultas Saúde Escolar e Oral; Saúde materna; Planeamento Familiar; Clínica Geral; Saúde Infantil; Alcoologia; consulta ao Domicilio, Consulta de Desenvolvimento Serviços de Enfermagem Cuidados Domiciliários, Vacinação, Enfermagem de âmbito curativo, Acções de Prevenção e Sensibilização, Saúde Escolar, Consulta Enfermagem em Saúde Infantil, Consulta Enfermagem Saúde Materna, Planeamento Familiar, Ostomizados e alcoolismo Farmácia Consultórios/Clínicas 4 Clínicas de análises laboratoriais; 4 Postos de Enfermagem (St.º António, frente ao Caracas, na Rua Outros dos Jeitos ); 3 Policlínicas (Policlínica Gemini, equipamentos na Policlínica Azeméis, Cliaz); 1 Centro Clínico área da saúde Sim (3) ( Indumed ); Gabinete/Centro de Imageologia; 2 Centros de Reabilitação; 1 Delegação de Saúde; Hospital; 3 Clínicas Veterinárias; 3 Gabinetes de Medicina do Trabalho (Dr.º Queiroz e Dr.º Francisco Borges; Indumed e Cliaz)

5 EDUCAÇÃO NÍVEIS DE INSTRUÇÃO COMPLETO INCOMPLETO A FREQUENTAR Sem nenhum nível de ensino Pré Escolar º Ciclo Ensino Básico º Ciclo Ensino Básico º Ciclo Ensino Básico Ensino Secundário Ensino Médio Ensino Superior Rede Escolar Pré-Escolar Estabele cimentos Públicos Estabele cimentos Privados Total crianças Estabeleci mentos Públicos 1.º Ciclo Ensino Básico Associaçõ Estabeleci Total es de mentos alunos Pais/i Privados ssão Pais Insucesso Escolar (2.º e 4.º ano) Absentis mo Escolar Estabelecimentos Públicos Escola EB 2,3 Total alunos Associações de Pais Estabelecimentos Públicos Escolas Secundárias Total alunos Associações de Pais Outras estruturas educativas e de apoio educativo Localização 2 IPSS e 4 escolas privadas ATL/OTL Prolongamento Horário Outras Escolas N.º de Crianças Localização N.º Crianças -- IPSS -- Academia de Música; Academia de Artes; CERCIAZ; CENFIM; Instituto Línguas; Escol (formação profissional); CET (extensão do politécnico); Escola de Enfermagem da Cruz Vermelha; Universidade Sénior; Escola Ténis Cerciaz Estruturas de Apoio 3 salas de estudo (Raiz Infinita), Desenvolcentro; Projecto VERSUS

6 ACÇÃO SOCIAL Equipamentos no domínio social Centro Social Paroquial S. Miguel Idosos (N.º de Utentes) Creche Pré-Escolar ATL Lar de Idosos St.ª Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis Idosos (N.º de Utentes) Creche Pré-Escolar ATL Centro Dia Apoio Domiciliário Lar Idosos Associação de Solidariedade O Pequeno Conde Idosos (N.º de Utentes) Creche Pré-Escolar ATL Lar de Idosos Não existe Centro Apoio Familiar Pinto de Carvalho Idosos Creche Pré-Escolar Lar Menores Lar de Idosos Não existe issão Melhoramentos de Azeméis Idosos (N.º de Utentes) Creche Pré-Escolar ATL Centro Dia CERCIAZ (N.º de pessoas) CAO Formação profissional Educação Especial Pré-Profissional Situação residencial dos utentes da valências Centro de Dia e Apoio Domiciliário Residem sozinhos Residem com cônjuge Residem com familiares Serviços disponibilizados Cruz Vermelha Não foi disponibilizada informação

7 Grupos informais que actuam no domínio social Grupos Informais Acções Liga Amigos do Hospital -- Lions Club de Oliveira de Azeméis -- Rotary Clube de Oliveira Azeméis -- Vicentinos -- Escoteiros -- CEIVA-Movimento Intervenção Cívica -- DESPORTO, LAZER, CULTURA Associações de Cariz Desportivo e/ou Cultural e Recreativo Associação Columbófila de Azeméis Associação de Ciclo Turismo do Centro Associação Patinagem de Aveiro Escola Livre de Azeméis Clube de Ténis de Azeméis Clube de Caça e Pesca de Azeméis Núcleo Sportinguista de Oliv Azeméis Clube Mini de Portugal Associação Cultural Desportiva Lações Dragões de Azeméis Associação andos-delegação de Aveiro União Desportiva Oliveirense Liga dos batentes Grupo Recreativo, Associativo e Cultural de Cidacos Associação Cultural e Recreativa Vilar Moto Clube Os Últimos Grupo Oliveirense de Teatro Amador-GOTA Clube de Campismo Oliveira Azeméis Associação Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro Associação Prémio Nacional de Literatura Juvenil Bento Carqueja Actividades Promoção Desporto, Cultura Patinagem Ténis Tiro ao prato Pesca, Futebol Salão, sueca, ping-pong, bilhar Grupo de Cavaquinhos e de Dança Apoio ao Cicloturismo e Concentração de motos Teatro, Colóquios, Debates Pesca, Cartas, Damas, Campismo Associados/Participante s (n.º e faixas etárias) - -

8 Casa-Museu Regional Oliv. Azeméis Grupo Coral e Cénico La Salette Cantares e Teatro Grupo Folclórico de Cidacos Associação S.O.S Cabinda FAPCOA Associação de Melhoramentos e Divulgação Parque La Salette Equipamentos Culturais, Recreativos e Desportivos 4 salas de espectáculo/polivalente, 1 museu, 5 pavilhões Equipamentos gimnodesportivos, 3 piscinas, 1 parque campismo, 8 campos ténis (complexo de ténis), 1 centro hípico, 3 campos de futebol

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS REDE SOCIAL MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS Diagnóstico Social Freguesia: S. Roque CARACTERIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA FREGUESIA INDICADORES FREGUESIA S. Roque Km2 6,8 Lugares 5 480 Vias de unicação EN 227,

Leia mais

ANEXO 2 - GUIA DE RECURSOS LOCAIS. No âmbito do Programa Rede Social, a elaboração do Guia de Recursos Locais

ANEXO 2 - GUIA DE RECURSOS LOCAIS. No âmbito do Programa Rede Social, a elaboração do Guia de Recursos Locais ANEXO 2 - GUIA DE RECURSOS LOCAIS No âmbito do Programa Rede Social, a elaboração do Guia de Recursos Locais do Concelho de Vouzela, pretende ser um instrumento facilitador da articulação entre os recursos

Leia mais

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 1 1. ÁREA DE INTERVENÇÃO ACÇÃO SOCIAL Promover a integração social dos grupos socialmente mais vulneráveis * Romper

Leia mais

INDICADORES TERRITORIAIS

INDICADORES TERRITORIAIS Nº de Freguesias: 24 INDICADORES TERRITORIAIS Tipologia das Freguesias (segundo a Tipologia de Áreas Urbanas): * Amares - Área Predominantemente Urbana * Barreiros - Área Medianamente Urbana * Besteiros

Leia mais

Rede Social PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO

Rede Social PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO PRÉ DIAGNÓSTICO PARTICIPADO PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO CONCELHO DE FAFE Com este documento pretende-se, antes de mais, efectuar uma breve e sucinta caracterização do Concelho de Fafe seguido de

Leia mais

P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O DISCUSSÃO PÚBLICA PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL

P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O DISCUSSÃO PÚBLICA PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL PROMOÇÃO DA EQUIDADE E DA COESÃO SOCIAL VISÃO ESTRATÉGICA PARA O MUNICÍPIO EIXOS ESTRUTURANTES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS REESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO URBANO E CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA DE MOBILIDADE E TRANSPORTES

Leia mais

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta FICHA TÉCNICA Relatório do Plano de Acção de Freixo de Espada à Cinta Conselho

Leia mais

8 Segurança PAÇOS DE FERREIRA

8 Segurança PAÇOS DE FERREIRA 8 Segurança PAÇOS DE FERREIRA a) - Identificação das entidades de Segurança Pública, Protecção Civil existentes e outras instituições da área da justiça Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2009 (Aprovado em CLASS de 13.3.2009) PARCEIRO RESPONSÁVEL

PLANO DE ACÇÃO 2009 (Aprovado em CLASS de 13.3.2009) PARCEIRO RESPONSÁVEL OBJECTIVO DO PDSS ACTIVIDADE/ACÇÃO PARCEIROS ENVOLVIDOS PARCEIRO RESPONSÁVEL INDICADORES DE AVALIAÇÃO EXECUÇÃO TEMPORAL SOLIDARIEDADE SOCIAL Reforçar o apoio alimentar concelhio Melhorar o conhecimento

Leia mais

Ação Social e Inclusão

Ação Social e Inclusão Ação Social e Inclusão Ação Social O campo de actuação da Ação Social compreende, em primeira instância, a promoção do bem estar e qualidade de vida da população e a promoção duma sociedade coesa e inclusiva,

Leia mais

No que se refere ao Associativismo poderemos adiantar que o. Concelho de Rio Maior é, de facto, um Concelho rico em termos de

No que se refere ao Associativismo poderemos adiantar que o. Concelho de Rio Maior é, de facto, um Concelho rico em termos de 6. Associativismo No que se refere ao Associativismo poderemos adiantar que o Concelho de Rio Maior é, de facto, um Concelho rico em termos de movimento associativo e em termos de serviços/acções disponibilizados

Leia mais

Grelha de Análise SWOT (Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças))... Factores Endógenos

Grelha de Análise SWOT (Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças))... Factores Endógenos Problemática Essencial I Envelhecimento Demográfico - Apoio Domiciliário do Centro de Saúde com viatura cedida pela Câmara Municipal. - Iniciativas da Câmara Municipal com o objectivo de proporcionar momentos

Leia mais

CASA VERDE/CACHOEIRINHA

CASA VERDE/CACHOEIRINHA Casa Verde / CASA VERDE/CACHOEIRINHA R e g i ã o N o r t e Assessoria de Imprensa - Subprefeitura de CENTRO REFERÊNCIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL MORRINHOS. 17 Casa Verde / Pirâmide Populacional Rendimento

Leia mais

BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SINTRA APRESENTAÇÃO DE PROJECTO POR ORGANIZAÇÃO

BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SINTRA APRESENTAÇÃO DE PROJECTO POR ORGANIZAÇÃO 1/5 BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SINTRA APRESENTAÇÃO DE PROJECTO POR ORGANIZAÇÃO REGº SM Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra Solicito a inserção do presente projecto no Banco Local de Voluntariado

Leia mais

Plano de Ação MARÇO DE 2014

Plano de Ação MARÇO DE 2014 Plano de Ação 2014 MARÇO DE 2014 FICHA TÉCNICA Plano de Ação do Concelho de Águeda março de 2014 Equipa de elaboração: Núcleo Executivo do CLAS de Águeda Colaboraram neste documento os seguintes autores:

Leia mais

REDE SOCIAL CONCELHO DA MARINHA GRANDE PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Definido 5 anos

REDE SOCIAL CONCELHO DA MARINHA GRANDE PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Definido 5 anos REDE SOCIIAL CONCELHO DA MARIINHA GRANDE 2010 PLANO DE SOCIAL Dezembro 2010 a Dezembro 2015 Rede Social 1 No âmbito da Lei que regulamenta a Rede Social, de acordo com o ponto 1, do artigo n.º36, do capítulo

Leia mais

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Programa de da ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (ELD) 1 / 16 Programa de da 1. Caracterização Socioeconómica do Território A caracterização do território deve centrar-se em dois aspectos

Leia mais

c u r r i c u l u m v i t a e

c u r r i c u l u m v i t a e c u r r i c u l u m v i t a e Informação pessoal Nome Morada Telefone 912079346 Fax Sousa, Cláudia Cristina Assunção Rua Miguel Bombarda, n.º 3, 4ºDto Viseu Correio electrónico floresdelivro@gmail.com

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

Região Autónoma da Madeira

Região Autónoma da Madeira Região Autónoma da Madeira Área () km 2 801,0 Densidade populacional () Hab/Km 2 309,0 População residente (31.12.) Nº 247.568 População < 15 anos Nº 42.686 População > 65 anos Nº 32.188 Taxa conclusão

Leia mais

Creche Albino Dias Fontes Garcia 10h00 Jogo sobre alimentos saudáveis 15h00 Teatro sobre o ambiente

Creche Albino Dias Fontes Garcia 10h00 Jogo sobre alimentos saudáveis 15h00 Teatro sobre o ambiente Programa Semana da Terra 2008 S. João da Madeira 20 a 27 de ABRIL Dia 20 de Abril ARMA 9h00 Caminhada na Natureza O Percurso da ARMA Os 3 Rios Praça Dia 21 Abril 11h00 Praça 25 de Abril Hastear da bandeira

Leia mais

Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Redondo CLASRedondo

Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Redondo CLASRedondo Plano de Acção Conselho Local de Acção Social de CLAS 2014-2015 2 EIXO 1 - PROMOVER A EMPREGABILIDADE E QUALIFICAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL E INTEGRAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS (PRÉ-) DESFAVORECIDOS Combate

Leia mais

Retrato Estatístico do Funchal

Retrato Estatístico do Funchal Retrato Estatístico do Funchal Resultados Definitivos dos Censos 2011 EDUCAÇÃO POPULAÇÃO JUVENTUDE E ENVELHECIMENTO MOVIMENTOS POPULACIONAIS PARQUE HABITACIONAL ECONOMIA E EMPREGO CONDIÇÕES DE HABITABILIDADE

Leia mais

1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00. 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública

1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00. 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública PÁGINA : 1 1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública 1.1.1. Administracao geral 230.507,00 230.507,00 230.507,00

Leia mais

"Retrato social" de Portugal na década de 90

Retrato social de Portugal na década de 90 "Retrato social" de Portugal na década de 9 Apresentam-se alguns tópicos da informação contida em cada um dos capítulos da publicação Portugal Social 1991-21, editada pelo INE em Setembro de 23. Capítulo

Leia mais

INDICADORES ESTATÍSTICOS

INDICADORES ESTATÍSTICOS INDICADORES ESTATÍSTICOS Indicadores Ano Unidade Estrutura Territorial Área 28 Km 2 27 332,4 92 9, Concelhos - Freguesias 28 nº 47-31 38-426 Lugares 28 nº 947 26797 Cidades Estatísticas 28 nº 15 151 Densidade

Leia mais

BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SINTRA APRESENTAÇÃO DE PROJETO POR ORGANIZAÇÃO

BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SINTRA APRESENTAÇÃO DE PROJETO POR ORGANIZAÇÃO 1/5 BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SINTRA APRESENTAÇÃO DE PROJETO POR ORGANIZAÇÃO (nº SM) Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra Solicito a inserção do presente projeto no Banco Local de Voluntariado

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

Departamento de Administração e Desenvolvimento Organizacional Divisão de Recursos Humanos e Organização F r e g u e s i a d e P i n h a l N o v o

Departamento de Administração e Desenvolvimento Organizacional Divisão de Recursos Humanos e Organização F r e g u e s i a d e P i n h a l N o v o Mapa 1. Freguesia de Pinhal Novo Área 54,4 km 2 Fonte: DGT, CAOP 213 População 25.3 habitantes 211 Fonte: CMP, DRHO-SIG População e Famílias Quadro 1. População residente 1991 21 211 Variação (%) 43.857

Leia mais

Fase 1 Agosto de 2007 RELATÓRIO DE DIAGNÓSTICO SELECTIVO. Universidade de Aveiro

Fase 1 Agosto de 2007 RELATÓRIO DE DIAGNÓSTICO SELECTIVO. Universidade de Aveiro Fase 1 Agosto de 2007 RELATÓRIO DE DIAGNÓSTICO SELECTIVO O relatório foi elaborado pela equipa da UA Celeste Coelho (coordenação) Fátima Alves Filomena Martins Teresa Fidélis Sandra Valente Cristina Ribeiro

Leia mais

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto LISTA E CODIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE ACTIVIDADES Actividades relacionadas com o património cultural 101/801 Artes plásticas e visuais 102/802 Cinema, audiovisual e multimédia 103/803 Bibliotecas 104/804 Arquivos

Leia mais

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL Medida 3.1 - Diversificação da economia e criação de emprego Objectivos : - Promover

Leia mais

Caraterização da Área de Reabilitação Urbana Edificado e População Fonte: Censos 2011

Caraterização da Área de Reabilitação Urbana Edificado e População Fonte: Censos 2011 Caraterização da Área de Reabilitação Urbana Edificado e População Fonte: Censos 211 Cristina Maria Magalhães Dinis Técnica Superior de Sociologia Julho de 213 Gabinete de Reabilitação Urbana Departamento

Leia mais

Plano de Acção de 2011 Plano de Acção de 2010. Conselho Local de Acção Social de Monção. Conselho Local de Acção Social de Monção

Plano de Acção de 2011 Plano de Acção de 2010. Conselho Local de Acção Social de Monção. Conselho Local de Acção Social de Monção Plano de Acção de 2011 Plano de Acção de 2010 Conselho Local de Acção Social de Monção Conselho Local de Acção Social de Monção CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE MONÇÃO Actualmente a Rede Social de Monção

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Estudos de Caracterização

Estudos de Caracterização Estudos de Caracterização Associativismo Junho de 2013 II.4.13 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ASSOCIAÇÕES EXISTENTES NO MUNICÍPIO POR TIPOLOGIA...3 2.1 ASSOCIAÇÕES DE AÇÃO SOCIAL IPSS S...3 2.2 ASSOCIAÇÕES

Leia mais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais Área: Território - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais - Dinamização da Exploração dos Recursos Naturais para Actividades Culturais e Turísticas - Localização Geográfica

Leia mais

Instituições. Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade. Disciplina Ação Social VAS - 2014/15

Instituições. Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade. Disciplina Ação Social VAS - 2014/15 Instituições Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade Disciplina Ação Social VAS - 2014/15 Instituições O que é uma instituição? Estabelecimento de utilidade pública, organização ou fundação Organização

Leia mais

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):.

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Ano a que respeita a candidatura I. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE GESTORA (Designação da Entidade/Organização) n.º de contribuinte, com sede na (Rua, Av.) (n.º/lote), (andar), (localidade)

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais:

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: PROGRAMA AÇÃO 2015 O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: - Preservar a identidade da Instituição, de modo especial no que respeita a sua preferencial ação junto das pessoas, famílias e grupos

Leia mais

Adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide

Adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide Adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide Outubro 2010 Nota Introdutória O presente documento é uma adenda ao Diagnóstico Social do Concelho de Castelo de Vide. No âmbito do Programa

Leia mais

Fórum de Boas Práticas

Fórum de Boas Práticas Câmara Municipal de Torres Vedras Sandra Colaço Fórum de Boas Práticas Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis 28 de Outubro de 2009 TORRES VEDRAS População -72 259(2001) Área 407 Km2 O concelho no país Na

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE

República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE Data de Geração: 01/10/2012 Orçamento do Estado para Ano de 2013 Código Designação 0101 Presidência da República 150,000.00 0.00 150,000.00 0105

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013 PÁGINA : 1 1. Funções gerais 25.122,75 53.500,00 53.500,00 55.105,00 51.456,00 53.001,00 238.184,75 1.1. Serviços gerais de 12.275,53 30.500,00 30.500,00 31.415,00 27.054,00 27.866,00 129.110,53 administração

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2010 O QUE É?

PLANO DE ACÇÃO 2010 O QUE É? O QUE É? O Plano de Acção é um documento anual que se desenha a partir das linhas de intervenção definidas no Plano de Desenvolvimento Social. Enquanto produto traduz-se num documento temporalmente finalizado

Leia mais

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1 Pagina : 1 1. Funções gerais 610.500,00 610.500,00 334.850,49 334.850,49 54.85 54.85 1.1. Serviços gerais de administração pública 525.500,00 525.500,00 334.640,59 334.640,59 63.68 63.68 1.1.1. Administracao

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

DIA EUROPEU SEM CARROS SEXTA-FEIRA, 22 DE SETEMBRO DE 2000 AVEIRO

DIA EUROPEU SEM CARROS SEXTA-FEIRA, 22 DE SETEMBRO DE 2000 AVEIRO DIA EUROPEU SEM CARROS SEXTA-FEIRA, 22 DE SETEMBRO DE 2000 AVEIRO Objectivos Encorajar a adopção de comportamentos compatíveis com o desenvolvimento sustentável e, em particular, com a protecção da qualidade

Leia mais

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida.

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida. 1. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A Casa do Povo de Alvalade foi criada em 1943, por grupo informal de pessoas, na tentativa de dar resposta às necessidades das pessoas que a esta se iam associando. Com o

Leia mais

PROFISSIONAIS CURSOS. Oferta Formativa ANO LECTIVO 2011/2012 ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA

PROFISSIONAIS CURSOS. Oferta Formativa ANO LECTIVO 2011/2012 ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA CURSOS PROFISSIONAIS Oferta Formativa ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA CONTACTOS MORADA: AV. 25 DE ABRIL TORRE DA MARINHA 2840-400 SEIXAL TELEFONE: 21 227 63 60 FAX: 21 227 63 68 E-MAIL:ce@esars.pt

Leia mais

Caracterização do Concelho de Lisboa. Lisboa, Maio 2007

Caracterização do Concelho de Lisboa. Lisboa, Maio 2007 Caracterização do Concelho de Lisboa Lisboa, Maio 2007 Enquadramento geográfico Lisboa é capital de Portugal Enquadra-se nas regiões: Sintra Odivelas Loures Distrito: Lisboa UT III: Grande Lisboa UT II:

Leia mais

Medida Solar Térmico 2009 Impulsionar a Eficiência Energética e a Economia Nacional

Medida Solar Térmico 2009 Impulsionar a Eficiência Energética e a Economia Nacional Medida Solar Térmico 2009 Impulsionar a Eficiência Energética e a Economia Nacional Alargamento a Instituições Particulares de Solidariedade Social e Associações Desportivas de Utilidade Pública Lisboa,

Leia mais

Rede Social Plano de Ação 2015

Rede Social Plano de Ação 2015 Rede Social Plano de Ação 2015 1 R E D E SOCIAL DO CONCELHO DE VILA DO BISPO Rede Social Rede Social do Concelho de Vila do Bispo PLANO DE AÇÃO 2015 Ficha Técnica Entidade Promotora: Câmara Municipal de

Leia mais

Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia

Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia Instituições Particulares de Solidariedade Social e Clubes e Associações de Utilidade Pública Desportiva 20 de Outubro 2009

Leia mais

Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Execução Anual das Grandes Opções do Plano das Grandes Opções do Plano 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO 01 01 /1 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 01 01 /1 1 Centro Escolar de Caria 0102 07010305 E

Leia mais

Freguesia de Vila Cova à Coelheira Concelho de Vila Nova de Paiva

Freguesia de Vila Cova à Coelheira Concelho de Vila Nova de Paiva INDÍCIE: Introdução Informação da actividade da Junta de Freguesia Funções Gerais Funções Sociais Funções económicas Situação Financeira da Freguesia INTRODUÇÃO: De acordo com o disposto na alínea o),

Leia mais

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00 Pagina : 1 1. Funções gerais 2.391.613,00 2.641.653,00 5.033.266,00 711.967,19 711.967,19 29.77 14.15 1.1. Serviços gerais de administração pública 2.301.613,00 2.441.653,00 4.743.266,00 637.867,59 637.867,59

Leia mais

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 010101 TITULARES DE ÓRGÃOS DE SOBERANIA E 98.400,00 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 26,43

Leia mais

C O N S E L H O L O C A L D E A C Ç Ã O S O C I A L D O C O N C E L H O D E P O R T O D E M Ó S P R É - D I A G N Ó S T I C O F E V E R E I R O

C O N S E L H O L O C A L D E A C Ç Ã O S O C I A L D O C O N C E L H O D E P O R T O D E M Ó S P R É - D I A G N Ó S T I C O F E V E R E I R O REDE SOCIAL C O N S E L H O L O C A L D E A C Ç Ã O S O C I A L D O C O N C E L H O D E P O R T O D E M Ó S P R É - D I A G N Ó S T I C O F E V E R E I R O 2 0 0 3 Í n d i c e Enquadramento Histórico 3

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO: GRUPO DE TRABALHO (ALTERAÇÃO):

GRUPO DE TRABALHO: GRUPO DE TRABALHO (ALTERAÇÃO): GRUPO DE TRABALHO: ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE VALE DA PEDRA PAULA FERREIRA ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ANA OLIVEIRA ASSOCIAÇÃO OPERAÇÃO SAMARITANO CARINA CRENA CÂMARA MUNICIPAL DO CARTAXO

Leia mais

Apresentação do Projeto do Centro Social Paroquial de Lustosa

Apresentação do Projeto do Centro Social Paroquial de Lustosa Centro Social Paroquial de Lustosa Apresentação do Projeto do Centro Social Paroquial de Lustosa 1. Identificação da Instituição: Centro Social Paroquial de Lustosa, NPC: 502431440, com sede em Alameda

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

INCENTIVO À PROMOÇÃO DA SAÚDE NAS POLÍTICAS LOCAIS A ACTUAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LISBOA NOS DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE APPSP XXII Encontro Nacional

INCENTIVO À PROMOÇÃO DA SAÚDE NAS POLÍTICAS LOCAIS A ACTUAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LISBOA NOS DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE APPSP XXII Encontro Nacional INCENTIVO À PROMOÇÃO DA SAÚDE NAS POLÍTICAS LOCAIS A ACTUAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LISBOA NOS DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE APPSP XXII Encontro Nacional - Escola Nacional de Saúde Pública 29-05-2014 Maria

Leia mais

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações:

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações: Nr Área Recomendação Valido Abstenh o-me C/6 E/7 F/7 Voluntariado Aproveitar espaços sem utilização para fazer jardins, espaços para convívio e locais de desporto para a população. Promover a limpeza dos

Leia mais

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Índice de Quadros, Gráficos, Imagens, Figuras e Diagramas Introdução 01 Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Parte I: Enquadramentos da Intervenção Social no Concelho de Bragança 08 Quadro

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social de Ponte de Lima 2014-2017

Plano de Desenvolvimento Social de Ponte de Lima 2014-2017 Plano de Desenvolvimento Social de Ponte de Lima 2014-2017 Página 2 de 29 Plano de Desenvolvimento Social de Ponte de Lima 2014-2017 Índice Índice de Siglas. 4 Nota Prévia... 5 Exposição e Explicação dos

Leia mais

Equipamentos / Valências / Serviços

Equipamentos / Valências / Serviços Equipamentos / Valências / Serviços Regime Residencial Infância, Juventude e Família Residência Ternura Lar de Apoio à Mulher e à Vida Residência Fraternidade Lar de Infância e Juventude Deficiência Residência

Leia mais

SUMÁRIO. Anexos (Grelhas de análise de conteúdo por concelho) Aguiar da Beira... 2. Almeida... 20. Celorico da Beira... 52

SUMÁRIO. Anexos (Grelhas de análise de conteúdo por concelho) Aguiar da Beira... 2. Almeida... 20. Celorico da Beira... 52 SUMÁRIO Anexos (Grelhas de análise de conteúdo por concelho) Aguiar da Beira... 2 Almeida... 20 Celorico da Beira... 52 Figueira de Castelo Rodrigo... 69 Fornos de Algodres... 84 Gouveia... 112 Guarda...

Leia mais

MAPA 1. DEMARCAÇÃO GEOGRÁFICA DO CONCELHO DE CÂMARA DE LOBOS E RESPECTIVAS FREGUESIAS

MAPA 1. DEMARCAÇÃO GEOGRÁFICA DO CONCELHO DE CÂMARA DE LOBOS E RESPECTIVAS FREGUESIAS 2. CÂMARA DE LOBOS MAPA 1. DEMARCAÇÃO GEOGRÁFICA DO CONCELHO DE CÂMARA DE LOBOS E RESPECTIVAS FREGUESIAS Fonte: www.geocities.com/heartland/plains/9462/map.html (adaptado) Localizada na vertente sul da

Leia mais

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1.1: Equipamentos Sociais no Contexto Distrital

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1.1: Equipamentos Sociais no Contexto Distrital REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1.1: Equipamentos Sociais no Contexto Distrital Parte 6.1.1 Equipamentos sociais no contexto distrital (Carta social / Reapn - Bragança) Apresentam-se seguidamente

Leia mais

Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa

Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Apresentação Plenário Comissão Social de Freguesia www.observatorio-lisboa.eapn.pt observatoriopobreza@eapn.pt Agenda I. Objectivos OLCPL e Principais Actividades/Produtos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL

PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL 2014 Aprovado na reunião do Plenário de 11.06.2014 16 de janeiro Workshop e assinatura de protocolo com CIG Público-alvo: comunidade no geral Local: Edifício Paço dos Concelho

Leia mais

1. ATUALIZAÇÃO QUANTITATIVA

1. ATUALIZAÇÃO QUANTITATIVA 1. ATUALIZAÇÃO QUANTITATIVA INDICADORES DIAGNOSTICO SOCIAL 2010 Indicadores Periodicidade Fonte Alojamentos (n.º) Decenal INE Censos Alojamento segundo tipo de alojamento (%) Decenal INE Censos Alojamentos

Leia mais

Terceira Idade. V Acção Social. Rede Social de Pombal. 1.Caracterização da População com 65 e mais anos

Terceira Idade. V Acção Social. Rede Social de Pombal. 1.Caracterização da População com 65 e mais anos V Acção Social Terceira Idade 1.Caracterização da População com 65 e mais anos Fazendo a análise populacional por freguesia, em 2001, Pombal apresenta um número significativo de pessoas com 65 e mais anos

Leia mais

sara.correia.goncalves@gmail.com

sara.correia.goncalves@gmail.com C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Correio electrónico Nome GONÇALVES, SARA Morada Lote 5, 2º Dir., Urb. Bela Vista, 4900-438 Viana do Castelo, Viana do Castelo, Portugal Telefone 917690996

Leia mais

O Concelho de Beja. Localização

O Concelho de Beja. Localização O Concelho de Beja Localização Beja, capital de distrito, situa-se na região do Baixo Alentejo, no coração da vasta planície alentejana. É sede de um dos maiores concelhos de Portugal, com cerca de 1150

Leia mais

Programação de equipamentos colectivos

Programação de equipamentos colectivos Programação de equipamentos colectivos Definição e tipologia Conceitos associados à programação de equipamentos Critérios de programação, dimensionamento e localização; exemplos Instituto Superior Técnico/Departamento

Leia mais

Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia

Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia Instituições Particulares de Solidariedade Social e Clubes e Associações de Utilidade Pública Desportiva Lisboa, 4 de Agosto

Leia mais

Conselho de Parceiros

Conselho de Parceiros Conselho de Parceiros 26 de Novembro de 2010 Centro Cultural e de Congressos de Aveiro 15 de Outubro de 2010 - Centro Cultural e de Congressos de Aveiro Acção 1 - Intervenção Psicossocial Acompanhamento

Leia mais

PRÉ- DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO. do concelho de Vila Nova de Famalicão

PRÉ- DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO. do concelho de Vila Nova de Famalicão PRÉ- DIAGNÓSTICO SOCIAL PARTICIPADO do concelho de Vila Nova de Famalicão I. Introdução. O presente documento resume os diagnósticos constituídos de forma participada pelos trabalhos desenvolvidos em torno

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Rede Social de Aljezur Plano de Acção (2009) Equipa de Elaboração do Plano de Acção de 2009 / Parceiros do Núcleo Executivo do CLAS/Aljezur Ana Pinela Centro Distrital

Leia mais

Introdução. Procura, oferta e intervenção. Cuidados continuados - uma visão económica

Introdução. Procura, oferta e intervenção. Cuidados continuados - uma visão económica Cuidados continuados - uma visão económica Pedro Pita Barros Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Introdução Área geralmente menos considerada que cuidados primários e cuidados diferenciados

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CONCELHO DE MEALHADA PROGRAMA REDE SOCIAL DIAGNÓSTICO SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL MEALHADA, NOVEMBRO DE 2003 PROGRAMA REDE SOCIAL CONCELHO DE MEALHADA DIAGNÓSTICO SOCIAL NÚCLEO EXECUTIVO: AD

Leia mais

PROTOCOLOS DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA

PROTOCOLOS DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA PROTOCOLOS DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA Tipo Data da deliberação em reunião da CMM Protocolo entre o Município de e o Instituto de Gestão 13 de abril de 2003 Financeira e Patrimonial da Justiça Protocolo

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ESPINHO - INSTITUIÇÕES ADERENTES E RESPECTIVOS CONTACTOS -

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ESPINHO - INSTITUIÇÕES ADERENTES E RESPECTIVOS CONTACTOS - CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ESPINHO - INSTITUIÇÕES ADERENTES E RESPECTIVOS CONTACTOS - Data da última atualização: maio 2015 1 Agrupamento de Centros de Saúde do Grande Porto IX - Espinho/Gaia (ACES

Leia mais

VOLUNTARIADO REGULAR NO BLVO

VOLUNTARIADO REGULAR NO BLVO Entidade Actividade a Desenvolver Freguesia Público Alvo Santa Casa da Misericórdia de - Elaboração de cabazes e distribuição dos bens do Banco Alimentar (no armazém da Santa Casa). População em geral

Leia mais

INTERVENÇÃO SOCIAL DOS MUNICÍPIOS PARA ALÉM DAS SUAS COMPETÊNCIAS LEGAIS

INTERVENÇÃO SOCIAL DOS MUNICÍPIOS PARA ALÉM DAS SUAS COMPETÊNCIAS LEGAIS INTERVENÇÃO SOCIAL DOS MUNICÍPIOS PARA ALÉM DAS SUAS COMPETÊNCIAS LEGAIS Está em curso um inquérito, promovido pela ANMP, sobre as despesas municipais com acções de carácter social que ultrapassam as competências

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

Programa da Rede Social CLAS Mesão Frio. Plano de Acção. O Plano de Acção do CLAS de Mesão Frio é a componente do Plano de

Programa da Rede Social CLAS Mesão Frio. Plano de Acção. O Plano de Acção do CLAS de Mesão Frio é a componente do Plano de O do CLAS de Mesão Frio é a componente do Plano de Desenvolvimento Social, onde estão definidos alguns Projectos (com o desejo de uma projecção num futuro próximo), a serem desenvolvidos para se concretizarem

Leia mais

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL Índice 1. Turismo no espaço rural: tipologias.2 2. Exploração e funcionamento.... 5 3. Legislação aplicável.17 Bibliografia. 18 1 1.Turismo no espaço rural: tipologias

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR - GUIAS PROVAS DE INGRESSO ALTERAÇÕES PARA 2015, 2016, 2017 PÚBLICO PRIVADO COMISSÃO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR - GUIAS PROVAS DE INGRESSO ALTERAÇÕES PARA 2015, 2016, 2017 PÚBLICO PRIVADO COMISSÃO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ACESSO AO ENSINO SUPERIOR - GUIAS PROVAS DE INGRESSO ALTERAÇÕES PARA 2015, 2016, 2017 PÚBLICO PRIVADO COMISSÃO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR Direção de Serviços

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

CLAS de Melgaço Plano de Desenvolvimento Social 2014-2016 MELGAÇO, JULHO/2013

CLAS de Melgaço Plano de Desenvolvimento Social 2014-2016 MELGAÇO, JULHO/2013 1 PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL 2014-2016 MELGAÇO, JULHO/2013 2 ÍNDICE NOTA PRÉVIA Enquadramento e contextualização geográfica e temporal 3 Percurso dos documentos estratégicos 3 Metodologias utilizadas

Leia mais

CAPÍTULO X ASSOCIATIVISMO

CAPÍTULO X ASSOCIATIVISMO CAPÍTULO X ASSOCIATIVISMO REDE SOCIAL DE ALCÁCER DO SAL PRÉ-DIAGNÓSTICO 166 1 MOVIMENTO ASSOCIATIVO ASSOCIAÇÃO ALCACERENSE DE SOCORROS MÚTUOS localizada na cidade de Alcácer. Instituição Privada de Solidariedade

Leia mais

Algumas ideias, ferramentas e exemplos

Algumas ideias, ferramentas e exemplos Pensar as cidades como territórios inclusivos Algumas ideias, ferramentas e exemplos Liliana Sousa Universidade de Aveiro 1. Adoptar instrumentos De análise demográfica: mapas sociais De análise participada:

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade Formativa - Intervenção Comunitária Data - 1 de Abril de 2009 Local Auditório do Edifício Cultural Município de Peniche Participação:

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (MAIO 2014 ) REDE SOCIAL DE ALANDROAL

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (MAIO 2014 ) REDE SOCIAL DE ALANDROAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (MAIO ) REDE SOCIAL DE ALANDROAL CLAS /2015 Área de Intervenção: Equipamentos e Respostas Sociais e Serviços 1 Objetivo Geral Objetivos Específicos Ação População - Alvo

Leia mais

Rede Social Pré Diagnóstico Concelho de Castelo de Paiva INDÍCE

Rede Social Pré Diagnóstico Concelho de Castelo de Paiva INDÍCE INDÍCE - NOTA INTRODUTÓRIA... 2 - CAPÍTULO I - Dados Territoriais/Demográficos... 9 - CAPÍTULO II - Habitação... 20 - Sub capítulo I Habitação Social... 27 - CAPÍTULO III - Educação... 31 - CAPÍTULO IV

Leia mais