Módulo 1: Web Economia Uma revolução nas regras de negócios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo 1: Web Economia Uma revolução nas regras de negócios"

Transcrição

1 Sistemas de Informação Utilizando Recursos Web EAD Módulo 1: Web Economia Uma revolução nas regras de negócios E-business Se, em primeiro momento, a grande maioria das empresas entrou na rede apenas para marcar presença com um site institucional, em seguida, passou a enxergar de maneira estratégica. Isso transformou os sites meramente estáticos quanto ao quesito de informações e passou para grandes Portais corporativos utilizando um ambiente de integração, informação e contato e transformação junto aos funcionários(intranet), expandindo as fronteiras das páginas eletrônicas. Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e com isso oferecem um espaço particular ao usuário, sendo ele funcionário ou cliente. Ao unir clientes, fornecedores, funcionários numa mesma esfera, o e- business realiza uma das práticas mais antigas das civilizações: o comércio. Logo commerce é comércio e e-commerce é o comércio realizado eletronicamente. Então o e-business, é o uso da Internet aplicada aos negócios. Junção de funcionários, fornecedores e clientes num mesmo ambiente o virtual.

2 O Valor comercial da Internet As empresas de maior sucesso são aquelas que incorporaram a tecnologia da informação em seus negócios, eliminando barreiras e atingindo públicos antes não explorados, gerando renda, por meio de aplicações de comércio eletrônico. Veja abaixo objetivos comerciais: Atrair novos clientes via publicidade online Melhorar o atendimento e suporte através da rede Desenvolver novos mercados e canais de distribuição(logística) Desenvolver novos produtos baseados à pesquisas acessíveis na rede Oferecer ao consumidor testar o produto antes de entrar no mercado

3 Ter contato direto com o consumidor Fases do e-business Presença Informações institucionais e produtos Interação Personalização do Portal, oferecendo serviços e espaços individuais ao usuário. Transação Integração de processos internos e externos, o comércio eletrônico em si. Transformação Otimização dos modelos de e-business. Introdução de ferramentas para o fornecimento de relações com o cliente Ex: CRM, ERP, Supply Chain entre outros. Comércio Empresa-Empresa (B2B) Além da definição clássica que B2B é o comércio eletrônico entre empresas, podemos observar que o B2B pode assumir outras formas, considere estes exemplos: Treinamento corporativo Uma instituição X oferece online cursos para outra empresa Y que necessita treinar os funcionários. Dados e suporte técnico a produtos O fabricante de um produto X oferece através de consultoria técnica os dados e suporte online para uma empresa Y Conferências e colaboração Reuniões, seminários e conferências entre empresas parceiras. Recepção e processamento de solicitações de propostas por meio de um site seguro entre empresas parceiras Alguns processos do B2B

4 Pagamentos eletrônicos Banco a Banco em formato único. Leilão Reverso Leilão baseado em quem dá menos, as companhias fazem suas propostas abertamente, vencendo aquela que oferecer melhores condições de negócio. Ex: Uma prefeitura compra por licitação 100 cadeiras escolares, convida para participar as empresas x e y. As empresas brigam oferecendo o menor preço com qualidade superior até uma delas desistir de oferecer. e-markeplace, compras corporativas Ponto de encontro entre compradores e fornecedores na web, muito utilizado no meio público(federal, Estadual e Municipal) Comércio Empresa-Consumirdor(B2C) O comércio eletrônico na Internet entre empresas e consumidores acelerou o impacto da tecnologia da informação sobre o comportamento do consumidor, os processos empresariais e o mercado. Varejão na Rede O Comércio eletrônico ou e-commerce, é a compra e venda, marketing, e assistência ao cliente quanto ao produto e serviço oferecido na Internet. Porque o e-commerce é vantajoso? Porque você não precisa se preocupar com estacionamento, andar com sacolas carregando peso, pode escolher a data de entrega, meio de pagamento e em poucos minutos pesquisar várias lojas sem sair de casa ou escritório. São as características mais fortes realizadas pelas ponto.com. Estar na web é muito mais do que ter um site. Você deve cumprir etapas comuns em qualquer companhia que deseja não perder seus clientes, ou seja: Todo cliente quer ser tratado como se fosse único. Como conquistá-lo e mantê-lo? Assim como uma loja física no centro de uma cidade seus concorrentes estão entre shoppings, lojas concorrentes e camelôs. Mas como se diferenciar?

5 possuir um sistema eficiente de fluxo de informações(banco de dados, datamining, datawarehouse); meios de entrega(logística); garantia de qualidade(fornecedor confiável); prazo(bom relacionamento com entidades financeiras); Facilitar a navegação do usuário(navegabilidade) Ex: Uma loja virtual vende vários produtos entre eletrodomésticos, CD s, DVD s e um usuário se interessa por um CD de rock e efetua a compra através desse site. Leilão online Forma de Leilão pela web onde o produto leiloado é disputado pelos participantes, vence o que oferecer um lance melhor(mais alto valor) Passos para o novo Ambiente Se você possui uma empresa ou deseja abrir uma, deve estar ansioso para integrar sua empresa nesse novo ambiente, então vamos lá... Você deve ter em mente que é essencial contratar uma empresa de infra-estrutura confiável, verifique suas referências anteriores, para qual empresa fornece o serviço. Não adianta economizar nesse quesito, o barato pode sair muito caro... Implante a estrutura adequada à sua corporação, não entre em modismo, verifique se a solução oferecida pelo fornecedor cabe as suas expectativas. Treine sua equipe, afinal ela será seu cartão de visitas ou suporte de todo seu negócio. Defina sua estratégica e adapte suas rotinas com a estratégia Módulo 2: Novas Tecnologias de Gestão As empresas atualmente encaram as informações como um recurso importante para garantir o sucesso e sobrevivência de sua organização.

6 Sujeitas à pressão se rendem às ferramentas gerenciais para tomada de decisão e manipulação de dados para atingir sua maior meta: o cliente. Customer Relationship Management - CRM Em português, significa Gerenciamento da Relação com o Cliente. Então CRM é um sistema integrado de gestão onde o foco é o Cliente. Baseado nisso as empresas obtém esse sistema para interagir melhor com o cliente, todos os departamentos, podem ter acesso às mesmas informações sobre o cliente: quem é ele, seus gostos e preferências, quantas vezes ligou, reclamações que fez, sugestões que deu, quanto traz de valor para a empresa, entre outras. Os clientes são mais difíceis de determinar do que parece. Podem ser clientes no sentido clássico (consumidor, indivíduo ou grupo que paga por bens e serviços), fornecedores, vendedores, parceiros de aliança ou de canal de distribuição. A elaboração de uma estratégia de CRM começa pela definição de cliente, depois determinar o que e quem são os clientes, é hora de concentrarse na estratégia principal: estabelecer quais devem ser os principais objetivos e resultados a serem alcançados com o sucesso da implantação de um sistema de CRM.

7 Os principais objetivos são: Proposição de valor é o resultado que se espera obter com o CRM Realização de um estudo de caso que proponha parâmetros e medidas Estudo de caso que mostre como o CRM poderá contribuir para o sucesso dos objetivos e metas. Para garantir a obtenção dos resultados esperados pelo CRM, deve-se criar um comitê das partes interessadas para conduzir a implementação do CRM. Bem como incorporar na cultura corporativa, desde já, afetando profundamente a cultura de uma empresa com o novo modo operacional de atendimento através do CRM. Para por fim, implementar o sistema CRM. Ex: Você vai a um supermercado X no caixa você mostra seu cartão fidelidade Super X para obter bônus em suas compras. Mas para o supermercado o cartão Super X é uma maneira de obter do cliente informações sobre particularidades do cliente, como assiduidade de compras, produtos consumidos entre outras em troca de premiações. Módulo 3: Supply Chain Management - SCM Gerencia a cadeia produtiva, interação entre: Fornecedores + Indústrias + Distribuidores + Varejo É um conceito administrativo que integra o gerenciamento de processos da cadeia de suprimento, que foi integrada à tecnologia da informação para apoiar as corporações que precisavam melhorar o desempenho nas relações com clientes e fornecedores e desenvolver serviços, cortando custos e aumentando os lucros. Com essa interação a empresa não terá problemas com o estoque alto que não vende, porque o sistema avisará do fato. Outro problema encontrado na logística seria os estoques baixos, onde o fornecedor seria avisado antes do estoque zerar. Removendo os excessos de camadas de estoques e custos relevantes.

8 Nesse sentido o SCM atende os clientes evitando os prazos de entregas longos, atropelos, pedidos errados e incompletos. Condições: Estoques visíveis Gestão de fluxo não de reposição, garantindo a quantidade correta de cada item seja mantida em estoque. Distribuição flexível, utilizando um ou mais modelos de transporte de carga. Objetivos Formar comunidades de negócios Integrar clientes, fornecedores, parceiros e funcionários. Otimizar processos em cada elo da cadeia de suprimentos Benefícios Aumenta a produtividade Reduz o ciclo de compra Melhora o preço de compras Custos operacionais mais baixos E o melhor aumenta a satisfação dos clientes e-procurement Realizar todas suas transações com fornecedores, compradores, entre outros inteiramente pela internet, de forma contínua e em tempo real, as transações via web são decisivas para o aumento da produtividade. Algumas funcionalidades: Ferramentas para administrar pedidos internos de compras Soluções que podem suportar transações em diferentes moedas diferentes Economia na área de compras Tecnologia de leilão de compras Sistemas unificados para compras online

9 Enterprise Resource Planning ERP Planejamento de Recursos empresariais seria esta a tradução do ERP, vai mais além do que isso ele é um software usado em vários setores empresariais para coordenar as informações sobre vendas e pedidos entrelaçando com o sistema de fabricação para que com isso possa programar as variações de redução e aumento de estoque. Business Intelligence BI O business intelligence explora o fluxo de informações em tempo real para oferecer aos profissionais de marketing. Analisa atividades comerciais de uma ou mais empresas concorrentes em relação a uma determinada empresa, com isso apóia decisões de projeções a investimentos futuros, bem como com essas análises demarcas metas de torná-la mais lucrativa. Exemplo: Imagine um anúncio de um banner não esteja atingindo os resultados satisfatórios, sendo assim o BI pode gerar informações para análise ao departamento de marketing e o mesmo mudar a campanha ou lugar do banner mencionado. Elementos essenciais para o BI Os data warehouses (DWs) são banco de dados que armazenam dados do ano e anos anteriores, por isso requerem enormes quantidades de armazenamento e possuem grande complexibilidade. Exigindo uma equipe altamente especializada para garantir seu funcionamento adequado. Um uso importante dos dados do data warehouse é o data mining. Ajuda a extrair os dados do data warehouse de forma plena e traduzindo em informações válidas, previamente desconhecidas com máxima abrangência à partir de grandes bases de dados para decisões gerenciais. Módulo 4: Mobilidade

10 A comunicação móvel é uma realidade crescente, a facilidade de estar conectado sem fios, com liberdade para trocar músicas, enviar mensagens através do celular entre outros, permitiu que as pessoas trabalhem ou estudem cada vez mais longe. Acompanhando o usuário aonde quer que ele vá. Neste novo cenário a computação está se tornando distribuída e onipresente. Gerando uma transformação das práticas do trabalho, uma vez que profissionais poderão executar suas funções em qualquer hora e lugar. Por exemplo, atualmente é comum às empresas utilizarem dispositivos móveis(palm s) para automação da sua força de vendas. Baseado nesse novo cenário as perspectivas são a mais futurísticas possíveis como a Biometria, as características são colidas de um indivíduo e o sistema armazena como forma de dados numérico criptografado. Isso representaria a senha do indivíduo ou mesmo informações sem a necessidade de portar documentos já que suas características definiriam seus dados pessoais. Gerando novas formas de segurança e mobilidade, com senhas através do reconhecimento da íris, geometria da mão, reconhecimento da voz entre outros, mas como comentamos isso é futuro. Infra estrutura Mas não basta apenas equipar uma equipe com dispositivos móveis, deve-se montar uma infra-estrutura de retaguarda eficiente e capaz de atender a demanda de informações que trafegarão nessa rede. E nesse caso escolher a melhor alternativa para utilizar a aplicação móvel. Tecnologias Wi Fi(WLAN Rede Local sem fio) Mais adequado em dependências da corporação ou residência. Deve-se estar num ambiente público onde opere uma rede sem fios para usar um dispositivo móvel como aeroportos e cafeterias. WiMax(WMAN - Redes Metropolitanas Sem Fio) Adequado em deslocamentos nas cidades, áreas metropolitanas. Tecnologia celular Adequado em deslocamentos mais abrangentes, desde que possua sinal de cobertura.

11 Transmissão satélite(wwan Rede sem fio de alta abrangência) Abrange globalmente, sendo muito útil para grandes executivos que se deslocam pelo mundo. Bluetooth(WPAN Rede pessoal sem fio) Adota comunicações de rádio(ondas curtas) para distâncias pequenas, afim de transmitir dados e voz, estabelecendo a conexão de dois dispositivos móveis. Módulo 5: Mobile Business Depois do uso da Internet aplicada aos negócios(e-business), agora a próxima tendência nos negócios será o m-business. O m-business, ou Mobile business é resultado da convergência entre a Internet e a telefonia móvel. Principais dispositivos móveis: Celular Agenda eletrônica Palm, PDA (Personal Digital Assistant), handheld Smartphones Equipamento que combina funções de telefone celular e PDA Notebook O e-business é baseado no modelo de negócio centrado no PC, já no m- business é o modelo de negócio baseado no usuário, ele vai onde o usuário está, através dos dispositivos móveis(pda, celulares entre outros). Em se tratando de um novo canal, o celular, smartphones e Palm s são os principais dispositivos utilizados nessa nova tendência, cria agilidade para as empresas que necessitam de uma interligação total. Características do M-business Aumento de lucro e produtividade - Já que a força de vendas pode agilizar na tomada de decisões. Portabilidade Transporte fácil para qualquer lugar Usabilidade Simplicidade nas operações Agilidade no atendimento ao cliente Conectividade Interage com o usuário

12 Os bancos oferecem aos seus correntistas a possibilidade de pagamentos, agendamentos e verificação de extratos bancários através do celular. Verificamos que a possibilidade de soluções oferecidas pelo m-business de agregar um ambiente varejista, atacadista, fornecedores e clientes só tende a aumentar, olhe a sua volta... Mobile Marketing O Marketing Mobile, é uma forma inovadora de atingir o consumidor, através de campanhas de marketing direcionadas à dispositivos móveis. As mensagens através do celular já são consideradas um novo canal para ações de marketing, sendo exploradas por poucas empresas. Mas veja as vantagens: Inovação Novo modo de fidelizar seu cliente Alto índice de leitura Muito difícil um usuário apagar a mensagem antes de lê-la, diferente do onde os mesmo são apagados sem a leitura. Interatividade Mensagens quase instantâneas Mas não devemos confundir as mensagens enviadas como o spam, mensagens indevidas sem a autorização do usuário. Segue-se a mesma regra do marketing, respeitando a privacidade do usuário e criando uma campanha e estratégia própria para o cliente de dispositivo móvel. Tipos de canais do mobile marketing através do celular SMS (Short Message Service) Serviço disponível em dispositivos como celulares, palm s e smartphones. Mensagens curtas(de até 140 caracteres) através do dispositivo citado, também conhecido no Brasil como Torpedo, não utiliza sons ou imagens. MMS (Multimedia Messaging Service) Mensagens textos através de dispositivos móveis, com uma diferença de incorporar multimídia nas mensagens (sons e imagens) Módulo 6: Comunidades Virtuais lucro de todas as formas

13 Com o advento da Internet e sua evolução foram sendo criadas comunidades virtuais, criando um novo tipo de organização social, constituindo uma nova identificação as pessoas. Durante algum tempo, o termo comunidade virtual era ligado apenas as pessoas que tinham interesses em comum, as corporações não reconheciam como um elemento chave para o lucro e dinâmica para o sucesso. Mas o que realmente é comunidade? Comunidade não é tecnologia, não é bate papo, mas uma necessidade, vontade, sentimento de pessoas que compartilham afinidades e interesses comuns. Para as comunidades crescerem seus membros devem interagir uns com os outros, garantindo uma ligação maior a medida que interagem. Não apenas visitando seu site, mas os membros devem ter interesse permanente no site e na comunidade. As vantagens comerciais de uma comunidade virtual Aumenta o tráfego do site Com isso você pode vender os espaços publicitários que existirem no site. Teste de novos produtos Uma empresa cria um novo produto e antes de lançar no mercado pode enviar amostras e permitir que os usuários demonstrem suas opiniões sobre o produto, assim adequando o produto ao mercado. Empresas de software utilizam esse recurso.

14 Extrair reais necessidades de mercado Através das comunidades adquirir informações diretas sobre reais necessidades, tomar conhecimento das opiniões de usuários sobre a corporação. Incorporar opiniões dos usuários no site Opiniões dos usuários sobre a satisfação dos mesmo em seu site irá contribuir para a confiabilidade e qualidade dos produtos oferecidos por uma empresa. Informações sobre dados dos usuários Dados obtidos pelos usuários registrados podem gerar pesquisas e vendidas à outras corporações, lembre-se resultados de pesquisas, não dados pessoais que ferem a privacidade dos usuários. A comunidade deve ser construída como uma meta, deve ser contida em planejamentos estratégicos para que gerem rendimentos e lucros, não deve ser encarada somente como um entretenimento aos participantes e um patrocínio pela empresa. Criando uma comunidade Crie uma interface simples para que os usuários iniciantes ou não, tenham prazer em visitar seu site, recursos de multimídia podem inovar e modernizar, mas também podem atrapalhar a interatividade. Com uma

15 interface complicada pode afastar os usuários do motivo de participarem de uma comunidade: a interatividade. Como as comunidades são feitas por pessoas, pessoas são diferentes nunca conseguirá agradar à todos, sempre tenha um membro mediador(de preferência da sua empresa) para evitar maiores aborrecimentos, banindo usuários que se comportem inadequadamente. Use os meio de comunicação para evidenciar a participação na comunidade, convide pessoas importantes, celebridades, para manter a comunidade aquecida. Nesses casos rotineiramente são inseridos assuntos polêmicos para aquecer a comunidade. Módulo 7: Tipos de comunidades virtuais Boletins por Com base numa lista dos endereços de dos assinantes(mala-direta) são enviadas com temas de interesse da comunidade, deve-se formatar de forma bem atraente para que não seja confundido como lixo. Não é considerado spam, já que o dono do endereço se cadastrou na comunidade, ou seja autorizou o envio, porém na realidade muitos provedores possuem robôs de busca de s com endereços não identificados ou enviados muitas vezes, cabe o usuário avisar o provedor do seu serviço para desabilitar esse recurso para não ficar prejudicado em não receber as mensagens. Grupos de discussão por Novamente com base na lista de endereços de dos assinantes, uma discussão por acontece entre diversos partipantes. Um membro da lista envia um tema que irá para todos os assinantes da comunidade, a resposta de cada membro irá para todos os membros. Fórum de discussão As mensagens são publicadas através do site da comunidade de forma hierárquica, facilitando a leitura dos comentários Conteúdo Um bom conteúdo costuma atrair novos membros, principalmente oriundos de fontes confiáveis.

16 Salas de Chat Em bate papos deve-se ter um líder(mediador), regras a serem seguidas, oferecem um ambiente extremamente livre no que diz respeito a opinião do usuário. Orkut È uma comunidade virtual afiliada ao Google, ajuda seus membros a criar novas amizades, reencontrar amigos, parentes e manter relacionamentos. Comunidades virtuais de aprendizagem, e-learning Através do ensino à distância você está inserido na comunidade virtual de aprendizagem, muitas empresas oferecem cursos online gratuitos com o intuito de gerar esse tipo de comunidade, interage os usuários inserindo-os em fóruns de discussão para troca de aprendizado adquirido. Outro termo conhecido é e-learning, ensino com auxílio da tecnologia para educação a distancia. Muito vantajoso para o participante que enriquece seus conhecimentos e muitas vezes tem direito à um certificado da empresa, bom para a empresa que adquire todas as vantagens já relatadas. É vantajosos para as empresas implantar esse tipo de ensino para os funcionários se atualizarem ou oferecendo aos clientes como forma de fidelizá-los. Nesse tipo de comunidade a interface combinada com textos, diagramas, sons, figuras, animações e imagens ajudam no aprendizado do usuário(aluno). As expectativas futuras são as melhores possíveis, não haverá limite para o aprendizado, sendo cada vez maior a inserção desse tipo de educação casado com a forma presencial, ou mesmo totalmente virtual. Módulo 8: Vantagem competitiva na Internet Os caminhos entre muitas possibilidades para lucratividade e o crescimento de uma empresa no curto e longo prazo, aumentam se forem bem posicionadas no mercado(online e offline).

17 Com base nesse argumento as organizações percebem que para atingir uma vantagem competitiva na Internet precisam oferecer muito mais que um site com design bonitinho e multimídia de última geração. Em outras palavras o Comércio Eletrônico orientado para o cliente devese oferecer um mix de design interativo, facilidade de navegação, preço, logística(pedido/entrega), credibilidade e segurança. Na confecção do site, as empresas podem escolher em contratar profissionais freelancer, terceirizar ou ainda contratar por período: Gerente de projeto Analistas de sistemas Programadores Web master ou web design Qualquer que seja a escolha do tipo de projeto para a confecção de um site, a implementação não ocorre da noite para o dia. Ao definir as metas, pense nelas a curto e a longo prazo. Habilidades para implementar os estágios de desenvolvimento de um Site Web Lançamento: Planejando sua estratégia Colocação: Publicando seu conteúdo Conexão: Conectando-se a outros sites da web(através de banners, links patrocinados entre outros) Usabilidade e Navegabilidade: Interface de fácil navegação Banco de dados: Estendendo o alcance do banco de dados da empresa Personalização: Dando uma cara a seu site Abertura: Avançando a audiência em vez de esperar por ela Comercialização: Efetivando transações comerciais Expansão aplicativa: Estendendo o alcance das aplicações corporativas da empresa(crm, SCM,BI...) Globalização: Satisfazendo a necessidade global Alianças estratégicas: Alinhando-se com parceiros corporativos Monitoração: Monitorar os resultados e desenvolvimento da estratégia

18 Módulo 9: Marketing Estratégico na Internet O Marketing Estratégico na Internet empregado corretamente pode alavancar as vendas. Não se deve crêer que o único objetivo do marketing seja aumentar as vendas, mas sim potencializar a marca, aumentar a audiência, maximizar os lucros, diminuir os custos e ampliar a comunicação nas mídias. Alguns critérios de planejamento estratégico on-line: Adotar um mercado-alvo (localização, idade, sexo, estilo de vida dos usuários) Ofertar produtos com qualidade e preço competitivos Aumentar o número de visitas diferentes com promoções relâmpagos Potencializar a marca, divulgando nas mídias on-line e tradicionais(tv, jornal, rádio). Ao promover seus endereços e ofertas na Internet através da mídia tradicional, essas companhias aumentam a chance de sucesso na rede. Distribuição e possibilidade local e global (logística) Descobrir o que os concorrentes estão fazendo e antecipar-se Usar a Internet solicitando feedback sobre produtos e serviços (conduzindo pesquisas ou realizando teste beta) Lançar novos produtos Proteger-se contra períodos ruins, poupando uma reserva para esse período. Melhorar os níveis de assistência (fornecendo atendimento 24 horas, 7 dias por semana)

19 Registrar seu URL com mecanismos de busca (google, yahoo, cadê entre outros) e indexadores. Construir uma lista de mala-direta de usuários interessados e enviar boletins por (não esquecer de inserir nesse boletim a opção de ser retirado da lista para evitar o spam) Renovar o conteúdo mantendo o site atualizado, correção de links e bugs quando necessário. Forme audiência com sorteios de descontos ou mesmo produtos interessantes. Oferecer um suporte que atenda as expectativas do cliente, alguns sites oferecem Chat com um atendente ao vivo, para sanar dúvidas. Outro aspecto é que na maioria das vezes o consumidor está sozinho daí a importância de um contato humano, seja por meio de Chat ou comunidades virtuais. A contribuição da tecnologia na aprendizagem sobre o cliente é sua capacidade de gravar todos os eventos do relacionamento, tais como os pedidos de informações sobre um produto, a compra de um produto etc. As necessidades do cliente são identificadas e alimentarão os futuros esforços de marketing. Superando a Resistência do Consumidor Os internautas, embora algumas vezes hesitem em utilizar a Internet para comprar produtos e serviços complexos(carros, casas, roupas, entre outros), personalizados ou muito dispendiosos, poderão gradualmente se sentir mais confortáveis com a Web se a marca for forte no mercado tradicional. Esses casos ocorrem pelo fato da Internet não oferecer alguns aspectos oferecidos no comércio físico Olhar, sentir e cheirar. A resistência de mudanças das pessoas certamente é o fator chave na adoção de novos métodos de compras. Cabe às corporações reeducarem os consumidores nessa nova prática, potencializando a marca, mantendo a credibilidade e segurança.

20 Os vencedores serão as corporações que tiverem a habilidade para extrair o máximo de valor das informações dos clientes e agregar serviços e produtos adequados a cada tipo de cliente. Módulo 10: Marketing s são a aplicação mais popular da Internet. As pessoas utilizam mais s do que navegam na Internet. Porém o embute um poder real, tanto na comunicação quanto na promoção. Quando se faz um comparativo entre as mídias tradicionais e o marketing, o custo e o tempo requeridos pelo marketing são imensamente mais vantajosos do que das mídias tradicionais. Como no mundo offline, fora da Internet os modelos de promoções não pedem autorização, sempre interrompe seu programa de televisão com mensagens do patrocinador, interrompem transmissão de dados entre outras. Mas no mundo on-line, a interrupção sem autorização do usuário afasta e antipatiza sua marca junto a rede. Tantos sites prontamente disponíveis disputando numa mesma arena, a atenção que nenhum pode se dar o luxo de aborrecer os internautas. s comerciais, boletins diários sem autorização do usuário são considerados spams (propagandas não autorizadas, que viraram um problema mundial). Então o pessoal de marketing têm de desenvolver novas soluções para difundir suas mensagens. As mesmas técnicas gerais que você utiliza para atrair internautas para seu site são os mesmos aplicados para ganhar novos assinantes de boletins e grupos de discussão. Uma estratégia de outro site não deve ser utilizada no seu site, uma estratégia é única. Os envios de boletins devem ter intervalos regulares, para obter o melhor resultado. Mas não envie todos os dias, não entupa os usuários com mensagens, boletins, newsletter (jornais online) propagandas eles ficaram irritados e facilmente se descadastraram de seu banco de dados. Certifique-se que há um fundamento maior do que propaganda, inclua valor nos newsletters e incentive a visita no site. Existem dois tipos de Boletins: Boletim de anuncio Onde o objetivo é mostrar as ofertas do site

21 Boletim de conteúdo O objetivo é incluir dicas, notícias, detalhes sobre tendências do mercado. Pode-se incluir discretas propagandas. Algumas dicas: Construa sua reputação, não uma lista. Por isso identifique os dados de que necessita para cada tipo de propaganda ou boletim Limpe a lista periodicamente, ou seja a cada envio, para jogar fora s com mensagens de retorno de inexistentes. Em caso de s que retornem, programe para retirá-lo num número de no mínimo 5 retornos para s enviados por semana. Não segmente, micro segmente. Caso contrário você estará enviando mensagens que não terão interesse, e sem interesse você não cria vínculo com este usuário. Prefira um mínimo de qualidade do que um macro sem interesse. Aumente a interatividade com o usuário e potencialize visitas a seu site Seja criativo, mas lembre-se que tecnologias devem ser adequadas ao público alvo, caso contrário você pode estar enviando um problema se o usuário receber mensagens com multimídia de última geração que irão travar seu micro ou não terá possibilidade da leitura. Em caso de não possibilidade da leitura sempre deixe claro um link para esses casos. Para cada disparo de s, gerencie a medição de desempenho, colete dados como quantos s retornam, quantos foram vistos(existem códigos para esse controle), desempenho de visitas no site a cada disparo, entre outros. Considere o custo da não-resposta, ou seja nem todos os s que você enviar irão chegar aos destinatários, ou mesmo eles irão ler, poderão ser apagados antes da leitura Evitando transtornos Beneficie o usuário com a liberdade de opção de assinar o boletim que realmente lhe interesse, crie mais de um boletim com temas diferentes para

Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e

Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e Sistemas de Informação Utilizando Recursos Web Web Economia Uma revolução nas regras de negócios E business Se, em primeiro momento, a grande maioria das empresas entrou na rede apenas para marcar presença

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO DESIGN CRIAÇÃO AGÊNCIA USABILIDA ARKETING INTERNET SEO DIGIT CRIATIVIDADE DESDE 1999 NO MERCADO, A M2BRNET É UMA AGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM SOLUÇÕES PERSONALIZADAS. SI ARQ Desde 1999

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Sistemas Colaborativos Empresariais (ECS) Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 06 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente. para qualquer nível de profissional de marketing

Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente. para qualquer nível de profissional de marketing 3 Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente para qualquer nível de profissional de marketing Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente para qualquer nível de profissional de marketing

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

ALGUNS DADOS DA INTERNET NO BRASIL. (11) 3522-5338 - www.cvsweb.com.br comercial@cvsweb.com.br

ALGUNS DADOS DA INTERNET NO BRASIL. (11) 3522-5338 - www.cvsweb.com.br comercial@cvsweb.com.br ALGUNS DADOS DA INTERNET NO BRASIL 2 + 67.500.000 + 67,5 MILHÕES DE INTERNAUTAS NO BRASIL FONTE: IBOPE/NIELSEN 58.290.000 58,2 MILHOES DE INTERNAUTAS NO BRASIL ACESSAM A INTERNET SEMANALMENTE -87% FONTE:

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 1 OBJETIVOS 1. Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? 2. O que é comércio eletrônico?? Como esse tipo de comércio

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

Universo Online S.A 1

Universo Online S.A 1 Universo Online S.A 1 1. Sobre o UOL HOST O UOL HOST é uma empresa de hospedagem e serviços web do Grupo UOL e conta com a experiência de mais de 15 anos da marca sinônimo de internet no Brasil. Criado

Leia mais

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Questão em foco: Colaboração de produto 2.0 Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Tech-Clarity, Inc. 2009 Sumário Sumário... 2 Introdução à questão... 3 O futuro da

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce?

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce? E-Commerce O que é e-commerce? Comércio electrónico ou e-commerce é um conceito aplicável a qualquer tipo de negócio ou transação comercial que implique a transferência de informação através da Internet.

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof. Odilon Zappe Jr Vantagens e Desvantagens do Comércio Eletrônico Vantagens Aumento do número de contatos da empresa com fornecedores e com outras empresas do mesmo ramo, e

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz;

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz; E-mail marketing, muitas vezes considerada uma forma de marketing pessoal, é uma das mais valiosas ferramentas de web marketing, uma das mais visadas e mais focada pelos marqueteiros. Vamos nos concentrar

Leia mais

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Curso de Marketing Disciplina: Web Marketing Professor: Roberto Marcello Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Web Marketing Web Marketing é qualquer esforço promocional realizado

Leia mais

Objetivos. Universo. Transformação. Administração 10/10/2012. Entender as definições de e-business e e- commerce;

Objetivos. Universo. Transformação. Administração 10/10/2012. Entender as definições de e-business e e- commerce; Objetivos Administração Profª Natacha Pouget Módulo: Gestão de Inovação e Ativos Intangíveis Tema da Aula: E-Business e Tecnologia da Informação I Entender as definições de e-business e e- commerce; Conhecer

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

Proposta Comercial. Empresa «Nome_da_empresa» Solução BPO Business Process Outsourcing. Número Proposta «Numero_Proposta» - «Versao»

Proposta Comercial. Empresa «Nome_da_empresa» Solução BPO Business Process Outsourcing. Número Proposta «Numero_Proposta» - «Versao» Proposta Comercial Empresa «Nome_da_empresa» Solução BPO Business Process Outsourcing Número Proposta «Numero_Proposta» - «Versao» Data 14 de setembro de 2012 Preparado para: «Nome» «Sobrenome» 1. Objetivo

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Gestão Organizacional da Logística Sistemas de Informação Sistemas de informação ERP - CRM O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

SIAC SISTEMA ITAUTEC DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL

SIAC SISTEMA ITAUTEC DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL SIAC SISTEMA ITAUTEC DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL O SIAC é a solução integrada de automação comercial da Itautec para frente de loja. Um sistema que integra toda a área de vendas, fazendo com que a loja trabalhe

Leia mais

Marketing digital NARCISO SANTAELLA

Marketing digital NARCISO SANTAELLA Marketing digital 1 Introdução As agências de publicidade recorrem ao marketing digital para conquistar o público que hoje tem na web uma das principais fontes de informação. Utilizar todos os recursos

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Tecnologias da Informação e da. e Organizacionais

Tecnologias da Informação e da. e Organizacionais Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Cenários Econômicos e Organizacionais A evolução tecnológica acompanhando a mudança organizacional Os negócios na era eletrônica O comércio eletrônico Cadeias

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI Resposta do Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Leia o texto e responda o seguinte: a) identifique os recursos de: Hardware: microcomputadores,

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)?

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Divulgação Portal - METROCAMP Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Torne se um Trabalhador de Conhecimento (Kowledge Worker) de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

Sistemas Colaborativos Simulado

Sistemas Colaborativos Simulado Verdadeiro ou Falso Sistemas Colaborativos Simulado 1. Todos os tipos de organizações estão se unindo a empresas de tecnologia na implementação de uma ampla classe de usos de redes intranet. Algumas das

Leia mais

Thalita Moraes PPGI Novembro 2007

Thalita Moraes PPGI Novembro 2007 Thalita Moraes PPGI Novembro 2007 A capacidade dos portais corporativos em capturar, organizar e compartilhar informação e conhecimento explícito é interessante especialmente para empresas intensivas

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS O QUE FAZEMOS Provemos consultoria nas áreas de comunicação online, especializados em sites focados na gestão de conteúdo, sincronização de documentos, planilhas e contatos online, sempre integrados com

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Atualmente, graças à Internet, é possível comprar produtos sem sair de casa ou do trabalho, sem se preocupar com horários e sem enfrentar filas. Eainda receber tudo em casa ou

Leia mais

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Sistema de informação nos negócios Sistemas de informação no apoio ao processo de tomada de decisão Sistemas colaborativos

Leia mais

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 FSI capítulo 2 Referências bibliográficas: Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010 Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 Porter M., Competitive

Leia mais

Loja Virtual. O que a loja oferece? Características Disponíveis na Loja Virtual 1. SEO 2. FORMAS DE PAGAMENTO 3. FORMAS DE ENTREGA

Loja Virtual. O que a loja oferece? Características Disponíveis na Loja Virtual 1. SEO 2. FORMAS DE PAGAMENTO 3. FORMAS DE ENTREGA Loja Virtual Agora ficou fácil ter sua própria loja virtual na Internet. Com a Loja Virtual da Global Soft Union, você mesmo monta seu próprio site de comércio eletrônico, totalmente configurável, sem

Leia mais

Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso

Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso 1. Muitas organizações estão utilizando tecnologia da informação para desenvolver sistemas

Leia mais

Email marketing: os 10 erros mais comuns

Email marketing: os 10 erros mais comuns Email marketing: os 10 erros mais comuns Publicado em: 18/02/2008 Não ter permissão dos contatos para enviar mensagens Um dos princípios fundamentais do email marketing é trabalhar apenas com contatos

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 9 Telecomunicações e Rede Interconectando a Empresa Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob

Leia mais

E-Mail Marketing: Primeiros Passos

E-Mail Marketing: Primeiros Passos E-Mail Marketing: Primeiros Passos E-Mail Marketing: Primeiros Passos Aprenda a utilizar o email marketing para alavancar o seu negócio O Marketing Digital vem ganhando cada vez mais força entre as empresas

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir?

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir? Engenharia de Software O Estudo de Viabilidade Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício Alternativas de comparação 1 2 Idéias

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior

Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior Conceitos Por que eu preciso deste curso? Não sou de TI Sou de TI conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 2 Não sou

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Estudantes na Escola de Administração da FGV utilizam seu laboratório de informática, onde os microcomputadores estão em rede

Leia mais

compras online com Segurança

compras online com Segurança 12 Dicas para realizar compras online com Segurança As compras online chegaram no mercado há muito tempo e, pelo visto, para ficar. Com elas também despertaram os desejos dos cibercriminosos de se apropriarem

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Apps de Produtividade

Apps de Produtividade Apps de Produtividade Os App s de Produtividade oferecem controle, organização e recursos para profissionalização das áreas internas e externas da empresa, proporcionando: Produtividade Controle Integração

Leia mais

RELATÓRIO DO GOMOMETER

RELATÓRIO DO GOMOMETER RELATÓRIO DO GOMOMETER Análise e conselhos personalizados para criar sites mais otimizados para celular Inclui: Como os clientes de celular veem seu site atual Verificação da velocidade de carregamento

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Sistema de Informação Sistemas de Informação em Negócios e SIG Francisco Rodrigues Sistemas de Informação em Negócios Ajudam os funcionários na execução das tarefas, principalmente

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

Introdução ao GetResponse

Introdução ao GetResponse Guia rápido sobre... Introdução ao GetResponse Neste guia... Aprenda a construir sua lista, a criar envolventes e-mails e a converter contatos em clientes em GetResponse, com acesso aos melhores recursos

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Vulnerabilidade do software Softwares comerciais contém falhas que criam vulnerabilidades na segurança Bugs escondidos (defeitos no

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Internet promoveu: Transformação Novos padrões de funcionamento Novas formas de comercialização. O maior exemplo desta transformação é o E- Business

Leia mais

Segurança em Comércio Eletrônico.

Segurança em Comércio Eletrônico. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Comércio Eletrônico Agenda Comércio Eletrônico Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Comércio eletrônico (1/2) Permite: comprar grande quantidade

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) 1. Funcionamento do EDI 2. EDI tradicional X WEB EDI 3. EDI Tradicional 4. WEB EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) EDI: Electronic Data Interchange Troca

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE Caro Assinante, O presente escrito estabelece e explica a Política de Privacidade da SOCIAL COMICS ENTRETENIMENTO LTDA, adiante também mencionada por SOCIAL COMICS e/ou PLATAFORMA.

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 10 Fato Real A batalha pelos dados Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem

5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem 5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem 2 ÍNDICE >> Introdução... 3 >> O que é software na nuvem... 6 >> Vantagens do software na nuvem... 8 >> Conclusão... 13 >> Sobre a Frota Control... 15 3 Introdução

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

1. Objetivo do Projeto

1. Objetivo do Projeto PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS VISNET - INTERNET E COMUNICAÇÃO Desenvolvimento de Site para CDL 1. Objetivo do Projeto O CDL Online é o mais novo sistema interativo especialmente projetado para criar

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais