Lucratividade e Rentabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lucratividade e Rentabilidade"

Transcrição

1 Gestão Financeira Lucratividade e Rentabilidade Diálogo Empresarial Manual do Participante

2

3 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial MANUAL DO PARTICIPANTE GESTÃO FINANCEIRA lucratividade e rentabilidade DIÁLOGOS EMPRESARIAIS Brasília DF 2013

4 2013. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Microempresas Sebrae Todos os Direitos Reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei 9.610). Informações e Contatos Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial SGAS 604/605, Asa Sul CEP , Brasília (DF). Fone (61) Fax (61) Sebrae NACIONAL UNIDADE DE CAPACITAÇÃO EMPRESARIAL Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Diretor-Presidente Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho Diretor Administrativo Financeiro José Claudio dos Santos Diretor-Técnico Carlos Alberto dos Santos Gerente da Unidade de Capacitação Empresarial Mirela Malvestiti Coordenação Nacional Fernanda Vernieri Vivacqua da Costa Ferreira Daniela Cristina Mendes Batista Consultor Conteudista João Baptista Alves dos Santos Acompanhamento Educacional Noelma Silva Editoração Eletrônica Grupo Informe Comunicação Integrada

5 Sumário APRESENTAÇÃO... 6 ATIVIDADE DE ABERTURA... 9 ATIVIDADE 1 PLANEJANDO SEU LUCRO ATIVIDADE 2 INDICADORES DE LUCRATIVIDADE ATIVIDADE 3 RENTABILIDADE ATIVIDADE 4 DEMONSTRATIVOS DE RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE ENCERRAMENTO DO DIÁLOGO REFERÊNCIAS... 21

6 APRESENTAÇÃO Caro(a) Participante, O principal ativo de uma empresa não se expressa unicamente pelo volume do seu caixa ou tamanho do seu patrimônio, mas também pelo seu capital intelectual. As empresas crescem em torno da qualidade das pessoas que nela trabalham. E a qualidade está alicerçada em uma palavra chave, que é o motivo essencial pelo qual você está aqui: o conhecimento. As organizações estão descobrindo que o aprendizado coletivo é uma forma eficaz de aprimorar a capacidade de criar os resultados que desejam por meio do compartilhamento de experiências e aprendizados com as outras organizações, formando parcerias e somando conhecimentos. Os Diálogos Empresariais têm por objetivo: O aprofundamento do conteúdo abordado, no Curso de Planejamento Estratégico, sobre Missão, Visão e Valores, de forma interativa, dialogada, crítica, reflexiva e pragmática; 6 Estimular o intercâmbio de experiências dos participantes para a criação de sinergia que conduza à descoberta de novas e adaptáveis soluções para velhos e recorrentes problemas, diagnosticados nas empresas, sobre o tema Missão, Visão e Valores; Propiciar ambiente de aprendizagem onde os participantes possam identificar soluções inovadoras que sirvam de exemplo de boas práticas e benchmark, para compartilhamento mútuo sobre o tema Missão, Visão e Valores; Oportunizar ambiente de relações interpessoais favorável à geração de negócios, parcerias empresariais e redes de conhecimento, e, também, familiarização dos participantes com outras soluções educacionais do Sebrae.

7 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade Muitas vezes dividir é somar, e experiências diversificadas vividas por outros empresários podem indicar soluções adequadas a serem aplicadas em seu próprio negócio. Sabemos que empresas diferentes, com históricos diferentes, em estágios de maturidade distintos, possuem frequentemente experiências complementares e importantes soluções para trocarem entre si. Compartilhe também seu conhecimento! CARGA HORÁRIA 3H. ROTEIRO DE ATIVIDADES Atividade de Abertura Tempo 15 minutos; Exposição Dialogada. Atividade 1 Planejando seu Lucro Tempo 35 minutos; Atividade em grupo no formato de diálogo empresarial sobre o conteúdo de aprofundamento. Atividade 2 Indicadores de Lucratividade Tempo 35 minutos; Atividade em grupo no formato de diálogo empresarial sobre o conteúdo de aprofundamento. Intervalo para Coffee-break Tempo 15 minutos. 7

8 Atividade 3 Rentabilidade Tempo 35 minutos; Atividade em grupo no formato de diálogo empresarial sobre o conteúdo de aprofundamento. Atividade 4 Demonstrativos de Resultado do Exercício DRE. Tempo 30 minutos; Atividade em grupo no formato de diálogo empresarial sobre o conteúdo de aprofundamento. Encerramento do Diálogo Empresarial Tempo 15 minutos; Vídeo Na Medida; Avaliação do Diálogo e Encerramento. 8

9 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade ATIVIDADE DE ABERTURA 9

10 TEMA DO DIÁLOGO Neste Diálogo o tema a ser aprofundado é sobre Lucratividade e Rentabilidade. 10

11 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade ATIVIDADE 1 PLANEJANDO SEU LUCRO O conteúdo tratará da importância do planejamento da lucratividade, a qual irá superar o custo de oportunidade de investimento do empresário. Para tanto, serão enfatizadas a importância da organização e disciplina com os controles financeiros que auxiliam no cálculo da lucratividade da empresa, a separação entre o lucro que pertence a empresa e o pró-labore que pertence aos sócios e a análise da lucratividade em períodos de curto, médio e longo prazo. Neste vídeo é apresentado o relato de uma empresa que calculou e investiu seu lucro gerando crescimento da empresa. Acesse: 11

12 Diante, disso perguntamos: Algumas perguntas para verificar se a empresa sabe projetar e calcular seu lucro e o que faz com os resultados obtidos. 12 O que é lucro? Como calcula seu lucro? Como alcança o lucro desejado? O que determina a lucratividade da sua empresa? Como reinveste o lucro na sua empresa? Como calcula sua retirada mensal (pró-labore)? Alguns pontos de atenção!

13 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade No cálculo da retirada mensal dos sócios, sugerir fazer um levantamento orçamentário juntamente com os familiares para chegar ao valor adequado de subsistência do sócio e seus familiares. Possíveis causas para a baixa lucratividade Desorganização gerencial e indisciplina gerando descontrole gerencial; Vendas sem metas estabelecidas (vender mais não significa maiores ganhos); A mistura do dinheiro dos sócios ao dinheiro da empresa; Não visualizar futura da empresa. Dicas de Leitura e Pesquisa A série de publicações do Sebrae COMECE CERTO onde cada publicação é dedicada a um tipo de segmento de negócio, comentando sobre lucratividade e rentabilidade de cada negócio. Acesse: 13

14 ATIVIDADE 2 INDICADORES DE LUCRATIVIDADE Aborda os indicadores que mostram ao empresário o índice de lucratividade de sua empresa. Além disso, também assuntos correlacionados ao controle e a interpretação do fluxo de caixa, o controle dos custos operacionais, a margem de contribuição, o controle das despesas fixas e o estabelecimento de um ponto de equilíbrio da Empresa. 14 Algumas perguntas para analisar os indicadores de lucratividade utilizados para determinar se a empresa está obtendo ou não lucro. Como monitoram a lucratividade de sua empresa? Quais ferramentas de gestão auxiliam neste controle? As metas de crescimento da empresa são baseadas em quais indicadores? Como estabelecem metas de vendas? Qual procedimento utiliza para identificar se suas vendas foram boas ou ruins?

15 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade Alguns pontos de atenção! Dar ênfase na importância do levantamento dos indicadores e de sua análise pelo gestor do negócio. Recomendações! Organização e disciplina na utilização dos controles gerenciais já conhecidos; Maior controle do capital de giro da empresa; Vendas com qualidade (lucrativas); Estabelecimento de metas de lucratividade. Dicas de Leitura e Pesquisa A série de publicações do Sebrae COMECE CERTO onde cada publicação é dedicada a um tipo de segmento de negócio, comentando sobre lucratividade e rentabilidade de cada negócio. Acesse: 15

16 ATIVIDADE 3 RENTABILIDADE O conteúdo a ser aprofundado trata da análise voltada para medir se a rentabilidade está adequada ao seu custo de oportunidade. 16 Algumas perguntas para identificar qual procedimento a empresa utiliza para saber se o seu negócio é rentável. Como calcula a rentabilidade do sua empresa? Como visualiza se a rentabilidade de sua empresa atinge suas expectativas de retorno do capital investido? Como os controles gerenciais podem auxiliar na análise da rentabilidade da sua empresa?

17 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade Quais são as metas de crescimento sustentável de sua rentabilidade? As metas de crescimento são embasadas em quais indicadores? Alguns pontos de atenção! Dar ênfase aos participantes da diferença entre lucratividade (lucro sobre vendas) e rentabilidade (ganho sobre o investimento). Dicas de Leitura e Pesquisa A série de publicações do Sebrae COMECE CERTO onde cada publicação é dedicada a um tipo de segmento de negócio, comentando sobre lucratividade e rentabilidade de cada negócio. Acesse: 17

18 ATIVIDADE 4 DEMONSTRATIVOS DE RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE O conteúdo a ser aprofundado trata-se do Demonstrativo de Resultados como principal ferramenta para medir a lucratividade e a rentabilidade do empreendimento. Mais especificamente os controles financeiros para gerar o demonstrativo financeiro da empresa, os controles de suas despesas dos gastos com compras, gastos com vendas e principalmente suas receitas. 18 Algumas perguntas para auxiliar na utilização da DRE para analisar a lucratividade e rentabilidade de uma empresa. Como visualiza a lucratividade e rentabilidade a partir do Demonstrativo de Resultados?

19 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade Quais os grupos de receitas, custos e despesas que compõem o Demonstrativo de Resultados? Afinal, qual a diferença entre lucratividade e rentabilidade? Qual a importância de se calcular a lucratividade e rentabilidade de uma empresa? O que fazer quando a lucratividade e rentabilidade não são os desejados pela empresa? Alguns pontos de atenção! Atenção para o fato de se aplicar corretamente os conceitos de custos variáveis, custos fixos na montagem do demonstrativo de resultado. Sendo esta classificação correta a utilização do conceito de margem de contribuição é a mais adequada para se levantar o ponto de equilíbrio e a margem de ganho por item comercializado. Dicas de Leitura e Pesquisa A série de publicações do Sebrae COMECE CERTO onde cada publicação é dedicada a um tipo de segmento de negócio, comentando sobre lucratividade e rentabilidade de cada negócio. Acesse: 19

20 ENCERRAMENTO DO DIÁLOGO 20

21 Diálogos empresariais lucratividade e rentabilidade REFERÊNCIAS SOUZA, Alceu. Decisões Financeiras e Análise de Investimentos. São Paulo: ed. Atlas GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira. São Paulo, Pearson Education, 10ª Edição, MACHADO, José Roberto. Administração de Finanças Empresariais. Rio de Janeiro, Editora Qualitymark, 1ª Edição, ASSEF, Roberto. Guia Prático de Administração Financeira Pequenas e Médias Empresas. 3ª Edição Editora Campus. Internet Imagem: Fileira de moedas. Acesso em 14/10/2012. Publicado em: culturamix.com/investimento-2/retorno-de-seus-investimentos-no-fluxo-de-caixa. Vídeo: Programa Negócios e Soluções do Sebrae SP, cujo tema lucro é retratado numa entrevista com empresários que relatam o crescimento do seu negócio. Acesso em: 13/10/2012. Publicado em Imagem: Dois empresários regando uma planta de dinheiro. Acesso em 12/10/2012. Publicado em: Imagem: Balança com ampulheta de um lado e dinheiro do outro. Acesso em 13/10/2012 publicado em: -liquidez-indicadores-da.html. Imagem: Flecha no alvo. Acesso em 13/10/2012 publicado em: 21

22 22

23 GESTÃO FINANCEIRA Guia do Educador 23

24

Inadimplência: Como Evitar?

Inadimplência: Como Evitar? Gestão Financeira Inadimplência: Como Evitar? Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial MANUAL DO PARTICIPANTE

Leia mais

Gestão Financeira. Estoque Nem Sobrar e Nem Faltar. Diálogo Empresarial. Manual do Participante

Gestão Financeira. Estoque Nem Sobrar e Nem Faltar. Diálogo Empresarial. Manual do Participante Gestão Financeira Estoque Nem Sobrar e Nem Faltar Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial MANUAL DO

Leia mais

Planejar Manual do Participante

Planejar Manual do Participante Planejar Manual do Participante MP_oficina_sei_planejar.indd 1 10/03/15 11:36 MP_oficina_sei_planejar.indd 2 10/03/15 11:36 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Recife PE Vencedores do 4º Prêmio Sebrae

Leia mais

Gestão Financeira. Caixa e Fluxo de Caixa. Diálogo Empresarial. Manual do Participante

Gestão Financeira. Caixa e Fluxo de Caixa. Diálogo Empresarial. Manual do Participante Gestão Financeira Caixa e Fluxo de Caixa Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial MANUAL DO PARTICIPANTE

Leia mais

Gestão Financeira Preço de Venda: Custos dos Produtos e Serviços da Empresa

Gestão Financeira Preço de Venda: Custos dos Produtos e Serviços da Empresa Gestão Financeira Preço de Venda: Custos dos Produtos e Serviços da Empresa Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. PALESTRA:

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro A maioria das pessoas que começa um negócio, não se preocupa muito em fazer um planejamento financeiro. Não dão tanta importância para o navegador da empresa. É o planejamento financeiro

Leia mais

Formar Preço. Manual do Participante

Formar Preço. Manual do Participante Formar Preço Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial OFICINA Manual do Participante Brasília DF 2015 2015. Serviço Brasileiro

Leia mais

Crescer Manual do Participante

Crescer Manual do Participante Crescer Manual do Participante MP_oficina_sei_crescer.indd 1 17/03/15 17:51 MP_oficina_sei_crescer.indd 2 17/03/15 17:51 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

Comprar Manual do Participante

Comprar Manual do Participante Comprar Manual do Participante MP_oficina_sei_comprar.indd 1 26/02/15 15:01 MP_oficina_sei_comprar.indd 2 26/02/15 15:01 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO DE ENSINO OCTÁVIO BASTOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO DE ENSINO OCTÁVIO BASTOS CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO DE ENSINO OCTÁVIO BASTOS PROJETO DE PRÁTICAS BEM SUCEDIDAS EM SALA DE AULA EMPREENDEDORISMO E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DIRCEU FERNANDES BATISTA SÃO JOÃO DA BOA VISTA

Leia mais

Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM

Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM UniãoMetropolitana deeducaçãoecultura Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação do projeto interdisciplinar

Leia mais

Resumo Aula-tema 06: Gestão Financeira

Resumo Aula-tema 06: Gestão Financeira Resumo Aula-tema 06: Gestão Financeira A análise contábil e financeira é de extrema importância para a sobrevivência das micro e pequenas empresas, pois fornece informações importantes que possibilitam

Leia mais

Federação Brasileira de Administradores Hospitalares

Federação Brasileira de Administradores Hospitalares Federação Brasileira de Administradores Hospitalares Os mais recentes e importantes avanços da administração hospitalar estarão em discussão na Revista Administrador Hospitalar da FBAH, além de melhores

Leia mais

Definição do investimento inicial na criação de uma empresa

Definição do investimento inicial na criação de uma empresa Definição do investimento inicial na criação de uma empresa Prof. Marco Arbex Introdução O estudo da análise de investimentos nas empresas engloba uma série de decisões que envolvem longo prazo. Uma das

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA PARA COMÉRCIO. Olá, quero lhe dar as boas vindas a mais um conteúdo exclusivo do Instituto Empreenda!

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA PARA COMÉRCIO. Olá, quero lhe dar as boas vindas a mais um conteúdo exclusivo do Instituto Empreenda! 1 Sobre o autor Roberto Lamas é empresário há 26 anos e possui dois negócios sendo um deles no ramo de alimentação e outro no setor de educação online. É graduado em Administração de Empresas e especialista

Leia mais

Polpa e Suco de Frutas

Polpa e Suco de Frutas Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agroindústria de Alimentos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Iniciando um

Leia mais

Universidade de Brasília. Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico

Universidade de Brasília. Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico Universidade de Brasília Conceito (Anprotec) O que é uma Incubadora de Empresas? É um local especialmente criado para abrigar empresas oferecendo uma estrutura configurada para estimular, agilizar, ou

Leia mais

Elaboração e Análise de Projetos

Elaboração e Análise de Projetos Elaboração e Análise de Projetos Análise de Mercado Professor: Roberto César ANÁLISE DE MERCADO Além de ser o ponto de partida de qualquer projeto, é um dos aspectos mais importantes para a confecção deste.

Leia mais

Samantha Albini. Sócia fundadora da RADAR Gestão para Advogados

Samantha Albini. Sócia fundadora da RADAR Gestão para Advogados Ministrante Samantha Albini Sócia fundadora da RADAR Gestão para Advogados Advogada,com experiência no contencioso e consultivo Ex-Controller Jurídico (por 8 anos) Ex-Gerente Jurídico Ex-Advogada em departamento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Prof. Massuyuki Kawano EXT. E. E. PROFESSOR PEDRO SUMMERHAUZER EM QUINTANA Código: Município: Quintana Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Prof. Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

Aula 6 Contextualização

Aula 6 Contextualização Gestão Financeira Aula 6 Contextualização Prof. Esp. Roger Luciano Francisco Fluxo de Caixa Fluxo de caixa é o conjunto de movimentações, de entradas e saídas de dinheiro, de um período determinado nas

Leia mais

Conhecimentos Bancários

Conhecimentos Bancários Conhecimentos Bancários Conhecimentos Básicos em Administração Financeira: Fundamentos e Técnicas; Orçamento e Controle de Custos Professor Lucas Silva www.acasadoconcurseiro.com.br Conhecimentos Bancários

Leia mais

Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS

Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA PROGRAMAS CERTIFICATES Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS Estas instruções para elaboração de TCC do tipo Proposta de Negócio possuem dois tópicos:

Leia mais

Professora Mestre Keilla

Professora Mestre Keilla COMPLEMENTANDO O ASSUNTO AÇÕES... Professora Mestre Keilla Classificação ou nomenclatura mais comum as ações: 1. De 1ª linha ou Blue chips 2. De 2ª linha De 3ª linha COMO VCS EXPLICARIAM CADA UMA DELAS???

Leia mais

Não jogue esse impresso em vias públicas.

Não jogue esse impresso em vias públicas. Não jogue esse impresso em vias públicas. A MODA É DEIXAR A SUA LOJA MAIS ATRATIVA! Programação abril 2015 Eventos Sebrae-SP Responde - gratuitos 5S 10/04 (sexta), das 14h às 16h Sessão de perguntas e

Leia mais

DESAFIO VOTOJR. Comunicação Interna Case TV Digital

DESAFIO VOTOJR. Comunicação Interna Case TV Digital DESAFIO VOTOJR Comunicação Interna Case TV Digital VOTORANTIM S.A. Somos a Votorantim S.A., uma gestora de um imenso portfólio que envolve setores da indústria de base e finanças. Em nossas atividades,

Leia mais

PROGRAMA. Disciplina: Administração de Pessoal Código: ADM - 02174 Professor: Simone da Costa Fernandes Behr. Período: 2007/1

PROGRAMA. Disciplina: Administração de Pessoal Código: ADM - 02174 Professor: Simone da Costa Fernandes Behr. Período: 2007/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Departamento de Administração Av. Fernando Ferrari, 514 - Campus Universitário - Goiabeiras CEP. 29075.910 -ES Brasil- Tel.

Leia mais

José Wammes, Toledo, Paraná, 2013. 1

José Wammes, Toledo, Paraná, 2013. 1 1 José Wammes Coordenação Editorial: Osmar Antonio Conte Editoração: José Wammes Ficha Catalográfica: Rute Teresinha Schio - CRB 1095 Wammes, José W243 Depreciação: um fato contábil e econômico / José

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE ACESSO A FINANCIAMENTO

ORIENTAÇÃO SOBRE ACESSO A FINANCIAMENTO ORIENTAÇÃO SOBRE ACESSO A FINANCIAMENTO Como avaliar as possibilidades de crédito para o seu negócio MANUAL DO PARTICIPANTE Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, SECRETARIADO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Plano de Curso Disciplina: ADMINISTRAÇÃO E ANÁLISE FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

Apostila de Empreendedorismo

Apostila de Empreendedorismo Apostila de Empreendedorismo Sumário Apresentação... 3 I - Introdução:... 4 II Qual o nome do projeto ou da empresa?... 4 III Descreva o perfil dos sócios... 5 IV Missão da empresa... 5 V Qual o setor

Leia mais

Artigo COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA.

Artigo COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Artigo COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. Ser líder de mercado amanhã, significa fazer alguma coisa hoje. Maximilian Immo Orm Gorissen Há algum tempo, o Presidente de uma empresa desabafou

Leia mais

Como definir a melhor meta de vendas através do Índice da Margem de Contribuição (Imc)

Como definir a melhor meta de vendas através do Índice da Margem de Contribuição (Imc) Como definir a melhor meta de vendas através do Índice da Margem de Contribuição (Imc)! Qual a quantidade ideal de venda de cada produto, considerando uma maior rentabilidade?! Se os produtos de menor

Leia mais

Contabilidade Gerencial para PMEs. Professora: Geni Vanzo

Contabilidade Gerencial para PMEs. Professora: Geni Vanzo Contabilidade Gerencial para PMEs Professora: Geni Vanzo Se vc. for empregado da PME Se vc. for empregado da PME Se vc. for empresário (a) contábil Vc. dependerá do cliente!! Em qualquer caso, seja

Leia mais

Orçamento é... Expressão quantitativa Plano de aquisição e uso de recursos financeiros Plano de como alocar recursos para cada unidade organizacional

Orçamento é... Expressão quantitativa Plano de aquisição e uso de recursos financeiros Plano de como alocar recursos para cada unidade organizacional Orçamento Empresarial Orçamento é... Expressão quantitativa Plano de aquisição e uso de recursos financeiros Plano de como alocar recursos para cada unidade organizacional Plano, meta, demonstrações pro-forma.

Leia mais

COMO APRESENTAR SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (para uma análise econômica ideal)

COMO APRESENTAR SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (para uma análise econômica ideal) COMO APRESENTAR SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (para uma análise econômica ideal) (UM ENFOQUE ORIENTADO PARA A CRIAÇÃO DE VALOR PARA O ACIONISTA)! Apresentação do balanço! Apresentação do resultado! A

Leia mais

Capítulo 7 Selecionando clientes que interessam

Capítulo 7 Selecionando clientes que interessam Capítulo 7 Fortaleza, maio de 20 assunto delicado: escolher clientes que nos interessam atender, pois nem todos são rentáveis, pela receita que consomem [custo operacional], pois pode inviabilizar a realidade

Leia mais

QUESTIONÁRIO (Informações para serem anexadas ao Relatório) Escola:

QUESTIONÁRIO (Informações para serem anexadas ao Relatório) Escola: QUESTIONÁRIO (Informações para serem anexadas ao Relatório) Escola: Por favor, preencha as solicitações abaixo: 1. Número de professores que trabalham no local R:... 2. Número de total de servidores na

Leia mais

Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília

Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Modelo de Excelência em Gestão Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Conceitos Fundamentais Os Fundamentos da Excelência em Gestão expressam conceitos que

Leia mais

AD SHOPPING, UMA FILOSOFIA DE TRABALHO QUE O TEMPO MOSTROU ESTAR CERTA

AD SHOPPING, UMA FILOSOFIA DE TRABALHO QUE O TEMPO MOSTROU ESTAR CERTA AD SHOPPING, UMA FILOSOFIA DE TRABALHO QUE O TEMPO MOSTROU ESTAR CERTA A AD SHOPPING, desde a sua fundação fez opção pela qualidade do seu trabalho e pelo desenvolvimento de soluções para otimização dos

Leia mais

PRIMEIRO SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL. GERANDO VALOR PARA SUA EMPRESA

PRIMEIRO SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL. GERANDO VALOR PARA SUA EMPRESA PRIMEIRO SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL. GERANDO VALOR PARA SUA EMPRESA Gerindo Marcas com Base no Valor Marca: Gestão Baseada no Valor Maximização do Valor Econômico da Marca Gestão Baseada em Valor

Leia mais

Institute of Finance - Consultoria e Treinamento de Executivos em Finanças consulte o nosso site: www.gecompany.com.br CASES PARA ESTUDO

Institute of Finance - Consultoria e Treinamento de Executivos em Finanças consulte o nosso site: www.gecompany.com.br CASES PARA ESTUDO CASES PARA ESTUDO 1) A AMBEV na produção da SKOL apresentou os seguintes dados em volume de Hectolitros (01 ponto). Preço unitário de vendas: R$ 66,80; custo variável de produção R$ 57,60 e um custo fixo

Leia mais

Torne-se um Vendedor de Alta Performance!

Torne-se um Vendedor de Alta Performance! Torne-se um Vendedor de Alta Performance! O mais Atual e Efetivo Programa de Capacitação de Vendedores do Brasil! Desperte seu Potencial Infinito! Desenvolva uma Comunicação Poderosa e Realize Vendas de

Leia mais

INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE

INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE 1.1. Contabilidade para não Contadores INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE Objetiva ensinar a Contabilidade para aqueles que não são contadores, mas necessitam interpretar (entender) a Contabilidade, os relatórios

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE CAPITAL DE GIRO. Rebeka Sotero Pedro Jonas Baltazar

FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE CAPITAL DE GIRO. Rebeka Sotero Pedro Jonas Baltazar FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE CAPITAL DE GIRO Rebeka Sotero Pedro Jonas Baltazar GESTÃO DO CAPITAL DE GIRO Envolve a administração dos elementos de giro da empresa. GESTÃO DO ATIVO CIRCULANTE Deve estabelecer

Leia mais

COMO EDUCAR SEUS FILHOS PARA O EMPREENDEDORISMO

COMO EDUCAR SEUS FILHOS PARA O EMPREENDEDORISMO COMO EDUCAR SEUS FILHOS PARA O EMPREENDEDORISMO Fev. 2016 Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP e com MBA pela FGV em Gestão estratégica e econômica de negócios. Atua no mercado a mais

Leia mais

MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Brasil / EUA) Telefone 0800.7183810 - Whatsapp (27)98833515

MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Brasil / EUA) Telefone 0800.7183810 - Whatsapp (27)98833515 MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Brasil / EUA) Telefone 0800.7183810 - Whatsapp (27)98833515 Apresentação do Professor Caio Rafael Peppe Caio Peppe é mestre em Administração de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, CONTABILIDADE E SECRETARIADO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orçamento Empresarial Prof. Isidro Copyright Pereira, F. I.

Leia mais

Relações públicas estratégicas: técnicas, conceitos e instrumentos

Relações públicas estratégicas: técnicas, conceitos e instrumentos Relações públicas estratégicas: técnicas, conceitos e instrumentos Luiz Alberto de Farias (Org.) São Paulo, SP: Summus Editorial, 2011 320 páginas Resenhado por: Ary José Rocco Júnior Doutor em Comunicação

Leia mais

ASSESSORIA, CONSULTORIA E DESENVOLVIMENTO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA O UP DA START-UP

ASSESSORIA, CONSULTORIA E DESENVOLVIMENTO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA O UP DA START-UP ASSESSORIA, CONSULTORIA E DESENVOLVIMENTO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA O UP DA START-UP Temas Introdução a Inovação O que é Inovação? Quais os tipos de Inovação? Por que Inovar? Como Inovar? O ciclo

Leia mais

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS AULA 12 1 Professora Ms Karen Reis 2012 JOGOS DIGITAIS Simuladores de Empresas HISTÓRICO DE DADOS Front End (Input) Resultado Fontes Primárias Catálogos Transacionais

Leia mais

Empreender Manual do Participante

Empreender Manual do Participante Empreender Manual do Participante MP_oficina_sei_empreender.indd 1 13/03/15 12:16 MP_oficina_sei_empreender.indd 2 13/03/15 12:16 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade

Leia mais

Questionário de Autoavaliação

Questionário de Autoavaliação Promoção TROFÉU AURY LUIZ BODANESE Questionário de Autoavaliação Apoio 1. Orientação geral sobre o processo Para preencher o questionário a seguir, sua empresa rural deverá ter completado pelo menos dois

Leia mais

Ementa 22/08/2012. Teoria Geral de Sistemas. TADS 2. Semestre Prof. André Luís. Aula 01. Apresentação da Disciplina Conceito de Sistemas

Ementa 22/08/2012. Teoria Geral de Sistemas. TADS 2. Semestre Prof. André Luís. Aula 01. Apresentação da Disciplina Conceito de Sistemas Aula 01 Apresentação da Disciplina Conceito de Sistemas Teoria Geral de Sistemas Teoria Geral de Sistemas TADS 2. Semestre Prof. André Luís 1 2 Apresentação da Disciplina Disciplina: Teoria Geral de Sistemas

Leia mais

O QUE É E O QUE OFERECE?

O QUE É E O QUE OFERECE? O QUE É E O QUE OFERECE? O que é? Um programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria

Leia mais

Liderança para o Futuro: Sustentabilidade e Criação de Valor com Open Innovation

Liderança para o Futuro: Sustentabilidade e Criação de Valor com Open Innovation Liderança para o Futuro: Sustentabilidade e Criação de Valor com Open Innovation Educação Executiva IEL Florianópolis, SC 2 a 4 de outubro de 2012 1ª Edição E d u c a ç ã o E x e c u t i v a I E L I n

Leia mais

Atualizado em: 10/08/2010

Atualizado em: 10/08/2010 Atualizado em: 10/08/2010 Faculdade Católica Nossa Senhora das Neves Autorizada pela Portaria nº 3.895-MEC DOU 26.11.2004 1. Dados do curso/disciplina Curso: Administração Semestre: 2010.2 Disciplina:

Leia mais

O Engenheiro. Introdução à Engenharia Elétrica Prof. Edmar José do Nascimento

O Engenheiro. Introdução à Engenharia Elétrica  Prof. Edmar José do Nascimento O Engenheiro Introdução à Engenharia Elétrica http://www.univasf.edu.br/~edmar.nascimento Prof. Edmar José do Nascimento Introdução à Engenharia Elétrica Carga horária 30 horas (15 encontros) Professores

Leia mais

DISCIPLINA AULA A AULA

DISCIPLINA AULA A AULA FORMULÁRIO Nº 19 PROGRAMA DE DISCIPLINA AULA A AULA NOME DA DISCIPLINA/ATIVIDADE CÓDIGO CHT: 60 TEÓRICA: 30 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS DEPARTAMENTO: EMPREENDEDORISMO E GESTÃO STE00008 CURSO (S):

Leia mais

7º Simpósio de Ensino de Graduação CÁLCULO DOS CUSTOS E DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO DE UM CURSO SUPERIOR DE PIRACICABA/SP

7º Simpósio de Ensino de Graduação CÁLCULO DOS CUSTOS E DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO DE UM CURSO SUPERIOR DE PIRACICABA/SP 7º Simpósio de Ensino de Graduação CÁLCULO DOS CUSTOS E DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO DE UM CURSO SUPERIOR DE PIRACICABA/SP Autor(es) LUCAS CERQUEIRA LAZIER Orientador(es) ANTÔNIO CARLOS COPATTO 1. Introdução

Leia mais

O QUE É UMA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO EFETIVAMENTE BOA

O QUE É UMA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO EFETIVAMENTE BOA O QUE É UMA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO EFETIVAMENTE BOA (Qual a margem de contribuição ideal)! Alcançar o ponto de equilíbrio basta?! A margem de contribuição unitária diz alguma coisa?! A TIR responde se

Leia mais

ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Brasília, Dezembro/ 2013 Unidade de Políticas Públicas NOTA TÉCNICA ITG 1000 PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Baseado nas Normas Internacionais de Contabilidade IFRS,

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O EBITIDA PARA COLOCÁ-LO NO SEU DEVIDO LUGAR

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O EBITIDA PARA COLOCÁ-LO NO SEU DEVIDO LUGAR TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O EBITIDA PARA COLOCÁ-LO NO SEU DEVIDO LUGAR! O que é o EBITIDA! Quais os limites para sua utilização! Sua aderência com o fluxo de caixa! Como calcular o EBITIDA corretamente

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2012 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Unidade IV. suporte tático da organização: permite uma resposta mais ágil e acertada no campo da estratégia da organização;

Unidade IV. suporte tático da organização: permite uma resposta mais ágil e acertada no campo da estratégia da organização; Unidade IV 7 VANTAGENS COMPETITIVAS ATRAVÉS DO USO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 7.1 Sistema de informação nos negócios Hoje os sistemas de informação auxiliam todos os níveis da organização, tomando por

Leia mais

Dicas de como contornar a crise (e até sair dela)

Dicas de como contornar a crise (e até sair dela) Dicas de como contornar a crise (e até sair dela) Em tempos de crise, economia é essencial. Todas as empresas buscam uma redução enorme dos seus custos e despesas. Também fazem uma análise criteriosa dos

Leia mais

PARECER N, DE 2003. RELATOR: Senador GARIBALDI ALVES FILHO

PARECER N, DE 2003. RELATOR: Senador GARIBALDI ALVES FILHO PARECER N, DE 2003 Da COMISSÃO DE EDUCACÃO, sobre o Aviso nº 11, de 2003 (n 416, de 2003, na origem), que encaminha ao Senado Federal cópia do Acórdão n 318/2003 TCU (Plenário), bem como dos respectivos

Leia mais

CONTROLADORIA E CUSTOS

CONTROLADORIA E CUSTOS PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM NEGÓCIOS DE ALIMENTOS MÓDULO: 15 CONTROLADORIA E CUSTOS Coordenador: Hellen Coelho Professora: Marisa Lipi Data: 28/05/2010 CONTROLADORIA E CUSTOS Marisa Lipi www.companhiadoscursos.com.br

Leia mais

Apresentação da disciplina

Apresentação da disciplina FEUP MIEIG & MIEM Ano letivo 2013/14 Disciplina: Gestão da Qualidade Total Apresentação da disciplina (v1 em 2 de setembro) José A. Faria, jfaria@fe.up.pt Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto,

Leia mais

GESTÃO POR PROCESSOS. Formação de Facilitadores para Melhoria de Processos

GESTÃO POR PROCESSOS. Formação de Facilitadores para Melhoria de Processos GESTÃO POR PROCESSOS Formação de Facilitadores para Melhoria de Processos GESTÃO POR PROCESSOS GRUPO GEPRO: Adauto - AUDINT Eneida - HC Gláucia - PRDU Jane - PRDU Maria Bernadete - HC Maria do Rosário

Leia mais

Projeto Fiesp / Serasa

Projeto Fiesp / Serasa Projeto Fiesp / Serasa Glossário dos índices econômico-financeiros Desenvolvimento técnico de Crédito Olavo Borges João Carlos Ferreira Machado Julho / 2005 1. Estrutura de capitais Esse grupo de índices

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Senso crítico e capacidade de contextualização 1

PLANO DE ENSINO. Senso crítico e capacidade de contextualização 1 PLANO DE ENSINO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO SÉRIE: 1 o Semestre DISCIPLINA: Economia e Negócios. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04hs/aula semanais CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80hs/aula I EMENTA A disciplina apresenta noções

Leia mais

Sobre o Grupo Algar. Sobre a Algar Telecom

Sobre o Grupo Algar. Sobre a Algar Telecom Sobre o Grupo Algar É um dos principais grupos empresariais do Brasil, de capital nacional, empreendedor, fundado em 1929 e com atuação em todo o território nacional, Argentina, Colômbia e Chile. No grupo

Leia mais

TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE : IMOBILIZADO E DEPRECIAÇÃO

TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE : IMOBILIZADO E DEPRECIAÇÃO TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE : IMOBILIZADO E! Definições e mudanças propostas no Projeto de Lei 3.741 que altera a Lei 6.404/76.! O que é AMORTIZAÇÃO? Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br) Administrador

Leia mais

IMPERDÍVEL - COMO EMBUTIR O CUSTO DA INADIMPLÊNCIA NO PREÇO DE VENDA (continuação do Up-To- Date 365)

IMPERDÍVEL - COMO EMBUTIR O CUSTO DA INADIMPLÊNCIA NO PREÇO DE VENDA (continuação do Up-To- Date 365) IMPERDÍVEL - COMO EMBUTIR O CUSTO DA INADIMPLÊNCIA NO PREÇO DE VENDA (continuação do Up-To- Date 365) Apresentação de uma fórmula para determinar rapidamente uma contribuição marginal unitária considerando

Leia mais

Orçamento Empresarial

Orçamento Empresarial Controladoria Prof. Dr. Fábio Frezatti aula 07 Etapa Financeira Aula 7 Ao final desta aula você: - Inserirá o conceito de gastos, custos, despesas e investimentos na análise do orçamento. - Explicitará

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional:

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO

PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO Ricardo Cunha Michel rmichel@ima.ufrj.br Assunto da disciplina: Geração de Produtos e Soluções ligadas ao Ensino de Química para o Ensino Médio e Fundamental.

Leia mais

Empreendedorismo e Plano de Negócio

Empreendedorismo e Plano de Negócio Empreendedorismo e Plano de Negócio Curso de Graduação em Administração 13/8/2012 Profª Deise Buzzi 1 I EMENTA Esta disciplina trata: 1) Da questão da formulação das estratégias para abrir um empreendimento

Leia mais

Fundamentos da Gestão do Capital de Giro. Camila & Carlos Augusto

Fundamentos da Gestão do Capital de Giro. Camila & Carlos Augusto Fundamentos da Gestão do Capital de Giro Camila & Carlos Augusto Janeiro/2013 O QUE É CAPITAL DE GIRO AUMENTO DAS VENDAS AUMENTO DO FATURAMENTO ENDIVIDAMENTO E SEM DINHEIRO! CAPITAL DE GIRO CURTO PRAZO

Leia mais

Anexo 4.5.1 5 Plano de Recomposição da Atividade Comercial

Anexo 4.5.1 5 Plano de Recomposição da Atividade Comercial 6 RELATÓRIO CONSOLIDADO DE ANDAMENTO DO PBA E DO ATENDIMENTO DE CONDICIONANTES CAPÍTULO 2 ANDAMENTO DO PROJETO BÁSICO AMBIENTAL Anexo 4.5.1 5 Plano de Recomposição da Atividade Comercial PLANO DE RECOMPOSIÇÃO

Leia mais

PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE ECONOMIA. CARGA HORÁRIA TOTAL: 72hs TEORIA: 72hs PRÁTICA:

PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE ECONOMIA. CARGA HORÁRIA TOTAL: 72hs TEORIA: 72hs PRÁTICA: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: DCC PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE ECONOMIA SIGLA:

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE CUSTOS NA ANÁLISE DE RESULTADOS EM UMA PRODUÇÃO AGRÍCOLA 1

A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE CUSTOS NA ANÁLISE DE RESULTADOS EM UMA PRODUÇÃO AGRÍCOLA 1 A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE CUSTOS NA ANÁLISE DE RESULTADOS EM UMA PRODUÇÃO AGRÍCOLA 1 Aline Schulz 2, Eusélia Paveglio Vieira 3. 1 Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Ciências Contábeis da

Leia mais

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios DISCIPLINA: Constituição de novos empreendimentos Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇOS DE VENDAS

FORMAÇÃO DE PREÇOS DE VENDAS Unidade I FORMAÇÃO DE PREÇOS DE VENDAS Prof. Me. Livaldo Dos Santos Objetivos Preços e custos premissas da análise e maximização dos lucros a natureza dos custos de produção a precificação e as receitas

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS.

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS. CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS Maio/2010 1º Dia PROGRAMAÇÃO 08h00 às 09h00 - Credenciamento 09h00 às 09h30 Abertura Boas vindas! 09h30 às 10h15 Exposição dialogada: Retrospectiva Luta por Direitos

Leia mais

Workshop. Voluntários Facilitadores

Workshop. Voluntários Facilitadores Workshop Voluntários Facilitadores fazendoacontecer.org.br /InstitutoFazendoAcontecer ww.josedornelas.com ismo Estilo gerencial Busca de oportunidades Mudança Inconformismo Fazer diferente Fazer acontecer

Leia mais

GESTAO DA QUALIDADE NA ADMINISTRAÇAO PUBLICA

GESTAO DA QUALIDADE NA ADMINISTRAÇAO PUBLICA Paulo Henrique Laporte Ambrozewicz - GESTAO DA QUALIDADE NA -, ADMINISTRAÇAO PUBLICA Histórico, PBQP, Conceitos, Indicadores, Estratégia, Implantação e Auditoria SÁOPAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2015 SUMÁRIO

Leia mais

Plano de Negócios para Começar Bem

Plano de Negócios para Começar Bem Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial Plano de Negócios para Começar Bem Como elaborar seu plano de negócio Manual do Participante Brasília

Leia mais

PROJEÇÃO DO BALANÇO PATRIMONIAL ANA CAROLINA PATRICIA BARBOSA SAMARA PAULINO

PROJEÇÃO DO BALANÇO PATRIMONIAL ANA CAROLINA PATRICIA BARBOSA SAMARA PAULINO PROJEÇÃO DO BALANÇO PATRIMONIAL ANA CAROLINA PATRICIA BARBOSA SAMARA PAULINO PROJEÇÃO DO BALANÇO BENEFÍCIOS Propicia verificar se o sistema orçamentário foi elaborado com consistência. PATRIMONIAL Propicia

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Gerencial em Gestão de Projetos Instituto Brasileiro do Algodão - IBA

Programa de Desenvolvimento Gerencial em Gestão de Projetos Instituto Brasileiro do Algodão - IBA Programa de Desenvolvimento Gerencial em Gestão de Projetos Instituto Brasileiro do Algodão - IBA Proposta Ibmec Programa de Desenvolvimento Gerencial em Gestão de Projetos Módulo Planejamento e Gerenciamento

Leia mais

PLANEJANDO SUA CARREIRA EM NUTRIÇÃO: UM ENFOQUE PARA A SAÚDE COLETIVA

PLANEJANDO SUA CARREIRA EM NUTRIÇÃO: UM ENFOQUE PARA A SAÚDE COLETIVA PLANEJANDO SUA CARREIRA EM NUTRIÇÃO: UM ENFOQUE PARA A SAÚDE COLETIVA APRESENTAÇÃO PESSOAL - DINÂMICA O QUE VOCÊ AMA FAZER O QUE VOCÊ SABE FAZER COM O QUE VOCÊ SE IMPORTA QUEM É O NUTRICIONISTA? Humanista

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Faculdade AIEC, mantida pela Associação Internacional de Educação Continuada AIEC, iniciou, em 2002, o curso de Bacharelado em Administração, na metodologia semipresencial. Foi pioneira e até hoje é

Leia mais