Relato de Experiência Educativa 1 JUSTIFICATIVA:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relato de Experiência Educativa 1 JUSTIFICATIVA:"

Transcrição

1 Relato de Experiência Educativa Título: A Fotografia na Escola: A Escola aos olhos dos alunos Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Maria de Lourdes Poyares Labuto Cariacica-ES Série: 2 Ano do Ensino Médio Ano 2009 Professores: Camila Louzada Crislaine Godoy Daniel Ramaldes 1 JUSTIFICATIVA: Projeto Fotografia Fotografar é um modo de questionar uma imagem. Auxilia tanto nas descrições do cidadão comum, quanto dos cientistas e pesquisadores. Auxilia nas descobertas científico-tecnológicas e se complementa em diversas formas de expressões artísticas. Fotografar é uma maneira de ver o passado. Fotografar é uma forma de expressão, o "congelamento" de uma situação e seu espaço físico inserido na subjetividade de um realismo virtual. Fotografar é um modo de comunicar e informar. Seguindo o raciocínio, a linguagem visual fotográfica além de ser mais forte não é determinada por uma língua padrão, não precisando assim de uma tradução, uma vez que o diferem são as interpretações. Desde meados do século XVIII, até os dias de hoje, a fotografia tem produzido notáveis ramificações, como o cinema, a televisão, a radiografia e a termografia, a fotografia infravermelha e ultravioleta, a ecografia e a ultra-sonografia, a fotomicrografia ótica e eletrônica. Além disso, fornece subsídios básicos para o desenvolvimento da computação gráfica e a criação de imagens virtuais, tanto estáticas como dinâmicas. Entretanto, a fotografia até hoje é considerada em muitos

2 casos, no meio acadêmico, como um elemento de pouca a importância didáticopedagógica. Indo além, pode-se mesmo dizer que ela não está sendo utilizada na extensa gama potencial de aplicações pedagógicas que oferece, seja no fornecimento de informações e registros direcionados às formulações de ordem dedutiva e/ou hipotética dos trabalhos técnico-científicos, como também na busca de novas formas de expressões artísticas. Não se aplicou, ainda, a experiência do ato de fotografar como um estímulo para qualificar nossas concepções e críticas visuais. Nessa perspectiva, este Projeto, na forma de uma investigação de caráter experimental, busca avaliar até que ponto a fotografia pode ser utilizada como metodologia didática na sala de aula de Arte, promovendo uma maior conscientização do seu espaço escolar. As obtenções fotográficas visam a perspectiva da produção de conhecimento, reconhecimento e crítica do indivíduo em relação ao seu território, cujos resultados possam servir de fonte de identificação, análise e interpretação dos elementos que constituem os universos circundantes no qual o aluno está inserido, ou seja, a escola aos olhos dos alunos. A partir daí, pretende-se discutir a fotografia como estratégia de estímulo à tomada de consciência do aluno em seu espaço escolar como uma referência cultural. Nessa abordagem, entende-se que, às vésperas do terceiro milênio, a fotografia pode servir como um elo de reintegração entre a arte, a ciência, a cultura e a sociedade, numa perspectiva de visão complexa, holística e interdisciplinar. A Instituição Pracatum A Associação Pracatum foi criada, em 1994, visando fortalecer as ações de caráter social e cultural e o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes do bairro do Candeal, em Salvador. No projeto são realizadas oficinas de capacitação profissional para a comunidade, idiomas, ações nas áreas de saúde, educação, assistência social, esporte e segurança pública. Assim nosso intuito do de montar um projeto que oferecesse aos alunos um olhar sobre a escola: A FOTOGRAFIA NA ESCOLA: A ESCOLA AOS OLHOS DOS ALUNOS

3 2 OBJETIVOS: Objetivo do projeto O Projeto Aos Olhos dos Erês, desenvolvido pela Associação Pracatum, em parceria com o Projeto Criança Esperança, com o apoio da UNESCO, propõe contar a história da comunidade do Candeal, trilhando por um caminho cronológico de Carlinhos Brown até D. Josefa Santana, a primeira moradora do bairro, sob o olhar de meninos e meninas de 10 a 18 anos, moradores do Candeal Pequeno e adjacências. Os dados coletados foram registrados pelos jovens e adolescentes participantes das oficinas de Fotografia, Artes Plásticas e Produção Literária, ao longo de 08 meses de trabalho, em 2008, resultando na exposição itinerante que tem o conceito de uma instalação, onde imagens textos e suportes artísticos dialogam traduzindo interpretação dos Erês da visão cotidiana do Candeal: janelas, ruas, becos, escadarias, varais de roupas, animais, personalidades especiais e gente do lugar, circulando ao meio de sons e ritmos próprios e peculiares, que despertam para um olhar onde cada um começa a se sentir parte integrante desta história, buscando conhecer suas origens. Objetivo geral Através da utilização da linguagem fotográfica no 2º Ano do ensino médio, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Maria de Lourdes Poyares Labuto da rede de educação pública do Município Cariacica/ES, promover uma maior conscientização do seu espaço escolar. Proporcionar aos alunos a experiência com uma vertente artística (fotografia). Promover a socialização desses alunos com todas as partes construtoras e operantes da escola. Promover a sensibilidade do olhar.

4 Objetivos específicos Qualificar os alunos do 2º Ano do Ensino Médio de utilização da linguagem fotográfica. Consolidar a fotografia como meio de expressão e experimentação na comunicação social que pode contribuir para a tomada de consciência, entre os alunos, para a participação de cada um no processo de sociabilização escolar. METODOLOGIA A metodologia aplicada, consiste em duas propostas: uma teórica, e outra prática, a partir de um estudo experimental, com exercícios de observação espacial e obtenções fotográficas, adequando um exercício de percepção do ambiente da escola, sob a ótica dos alunos. O projeto foi aplicado em três aulas. Passo a passo: 1 Momento: Conscientização dos alunos do sobre a importância da escola. Discussão sobre os benefícios que são proporcionados por um bom ensino. Produção de textos pelos alunos com tema: O que é a escola para você?. 2 Momento: Aula expositiva com Power Point de diversas formas de se produzir fotografias, além de proporcionar o conhecimento de algumas técnicas utilizadas na produção de fotos. Power Point em anexo. 3 Momento: Os alunos foram convidados a registrar os seus olhares pela escola. Uma câmera foi lhes entregue. Nesse momento colocou-se a prática em ação juntamente com a sensibilidade de cada um. Referências Bibliográficas: HERNANDEZ, F. Cultura Visual, mudança Educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

5 SCHULTZE, Ana Maria. Mapas sensíveis: percursos de leituras do mundo através de imagens fotográficas. Dissertação de mestrado. Instituto de Artes da UNESP. São Paulo: TRIGO, Thales. Equipamento fotográfico: teoria e prática. São Paulo: SENAC, ª edição. 27ª Bienal de São Paulo. Como viver junto. Material educativo. São Paulo: Fundação Bienal, Instituto Pracatum Projeto: Aos olhos dos Êres php?showtopic=7298 Revista Nova Escola - Ano XVIII nº Agosto de 2003 AVALIAÇÃO: A avaliação aconteceu durante o percurso de todo o projeto. Procuramos observar nos alunos a participação nas aulas e a posição de cada um na discussão do tema. A todo tempo ficávamos preocupados em sermos claros na proposta e suficientes para o entendimento. Em uma sala com 40 alunos entre 16 e 18 anos, muitas vezes é difícil prender a atenção de todos. Mas a fotografia proporcionou ao projeto uma aproximação do cotidiano deles. Alunos nessa idade gostam da exposição de sua imagem; sites de relacionamento; então unimos a fotografia que eles já usam com a poética da sensibilidade no olhar para a escola. O trabalho se deu em diferentes vertentes; na escrita, na observação e no final na produção. Um verdadeiro processo artístico.

6 Camila Louzada Crislaine Godoy Daniel Ramaldes

7 Título: Fotografia na Escola: A Escola aos olhos dos alunos Estadual de Ensino Fundamental e Médio Maria de Lourdes Poyares Labuto Cariacica-ES Série: 2 Ano do Ensino Médio Ano 2009 Professores: Camila Louzada Crislaine Godoy Daniel Ramaldes

8 Fotografar é um modo de questionar uma imagem. Auxilia tanto nas descrições do cidadão comum, quanto dos cientistas e pesquisadores. Auxilia nas descobertas científico-tecnológicas e se complementa em diversas formas de expressões artísticas. Fotografar é uma maneira de ver o passado. Fotografar é uma forma de expressão, o "congelamento" de uma situação e seu espaço físico inserido na subjetividade de um realismo virtual. Fotografar é um modo de comunicar e informar. Seguindoo raciocínio, a linguagem visual fotográfica além de ser mais forte não é determinada por uma língua padrão, não precisando assim de uma tradução, uma vez que o diferem são as interpretações.

9 Desde meados do século XVIII, até os dias de hoje, a fotografia tem produzido notáveis ramificações, como o cinema, a televisão, a radiografia e a termografia, a fotografia infravermelha e ultravioleta, a ecografia e a ultra-sonografia, a fotomicrografia ótica e eletrônica. Além disso, fornece subsídios básicos para o desenvolvimento da computação gráfica e a criação de imagens virtuais, tanto estáticas como dinâmicas. Entretanto, a fotografia até hoje é considerada em muitos casos, no meio acadêmico, como um elemento de pouca a importância didático-pedagógica. Indo além, pode-se mesmo dizer que ela não está sendo utilizada na extensa gama potencial de aplicações pedagógicas que oferece, seja no fornecimento de informações e registros direcionados às formulações de ordem dedutiva e/ou hipotética dos trabalhos técnico-científicos, como também na busca de novas formas de expressões artísticas. Não se aplicou, ainda, a experiência do ato de fotografar como um estímulo para qualificar nossas concepções e críticas visuais. Nessa perspectiva, este Projeto, na forma de uma investigação de caráter experimental, busca avaliar até que ponto a fotografia pode ser utilizada como metodologia didática na sala de aula de Arte, promovendo uma maior conscientização do seu espaço escolar. As obtenções fotográficas visam a perspectiva da produção de conhecimento, reconhecimento e crítica doindivíduo em relação ao seu território, cujos resultados possam servir de fonte de identificação, análise e interpretação dos elementos que constituem os universos circundantes no qual o aluno está inserido, ou seja, a escola aos olhos dos alunos.

10 A partir daí, pretende-se discutir a fotografia como estratégia de estímulo à tomada de consciência do aluno em seu espaço escolar como uma referência cultural. Nessa abordagem, entende-se que, às vésperas do terceiro milênio, a fotografia pode servir como um elo de reintegração entre a arte, a ciência, a cultura e a sociedade, numa perspectiva de visão complexa, holística e interdisciplinar.

11 Objetivo geral Através da utilização da linguagem fotográfica no 2º Ano do ensino médio, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Maria de Lourdes Poyares Labuto da rede de educação pública do Município Cariacica/ES, promover uma maior conscientização do seu espaço escolar.

12 Qualificar os alunos do 2º Ano do Ensino Médio de utilização da linguagem fotográfica.. Consolidar a fotografia como meio de expressão e experimentação na comunicação social que pode contribuir para a tomada de consciência, entre os alunos, para a participação de cada um no processo de sociabilização escolar.

13 A metodologia aplicada, consiste em duas propostas: uma teórica, e outraprática, a partirde um estudo experimental, com exercícios de observação espacial e obtenções fotográficas, adequando um exercício de percepção do ambiente da escola, sob a ótica dos alunos.

14 O projeto foi aplicado em três aulas. Passo a passo: 1 Momento: Conscientização dos alunos do sobre a importância da escola. Discussão sobre os benefícios que são proporcionados por um bom ensino. Produção de textos pelos alunos com tema: O que é a escola para você?. 2 Momento: Aula expositiva com Power Point de diversas formas de se produzir fotografias, além de proporcionar o conhecimento de algumas técnicas utilizadas na produção de fotos. Power Point em anexo. 3 Momento: Os alunos foram convidados a registrar os seus olhares pela escola. Uma câmera foi lhes entregue. Nesse momento colocou-se a prática em ação juntamente com a sensibilidade de cada um.

15 HERNANDEZ, F. Cultura Visual, mudança Educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre:Artes Médicas Sul, SCHULTZE, Ana Maria. Mapas sensíveis: percursos de leituras do mundo através de imagens fotográficas. Dissertação de mestrado. Instituto de Artes da Unesp. São Paulo: TRIGO, Thales. Equipamento fotográfico: teoria e prática. São Paulo: Senac, ª edição. 27ª Bienal de São Paulo. Como viver junto. Material educativo. São Paulo: Fundação Bienal, Instituto Pracatum Projeto: Aos olhos dos Êres c=7298 ca Revista Nova Escola - Ano XVIII nº Agosto de 2003

16 A avaliação aconteceu durante o percurso de todo o projeto. Procuramos observar nos alunos a participação nas aulas e a posição de cada um na discussão do tema. A todo tempo ficávamos preocupados em sermos claros na proposta e suficientes para o entendimento. Em uma sala com 40 alunos entre 16 e 18 anos, muitas vezes é difícil prender a atenção de todos. Mas a fotografia proporcionou ao projeto uma aproximação do cotidiano deles. Alunos nessa idade gostam da exposição de sua imagem; sites de relacionamento; então unimos a fotografia que eles já usam com a poética da sensibilidade no olhar para a escola. O trabalho se deu em diferentes vertentes; na escrita, na observação e no final na produção. Um verdadeiro processo artístico.

17 Fotografia

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85 Sebastião Salgado

86

87

88

89

90

91

92

O que os olhos não veem, a lente registra

O que os olhos não veem, a lente registra O que os olhos não veem, a lente registra E.E. Profº Adelaide Maria de Barros Sala 5 sessão 2 Professor(es) Apresentador(es): Maria Aparecida Oliveira Brito Aline Loures Realização: Foco A Eletiva de Fotografia

Leia mais

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano SANTANA, Ludmylla Siqueira 1 RIBEIRO, José Pedro Machado 2 SOUZA, Roberto Barcelos 2

Leia mais

A animação é uma maneira de se criar ilusão, dando vida a objetos inanimados. Perisic,1979

A animação é uma maneira de se criar ilusão, dando vida a objetos inanimados. Perisic,1979 A animação é uma maneira de se criar ilusão, dando vida a objetos inanimados. Perisic,1979 Apresentação Objetivos Equipe Metodologia Experiências Animadas Guia do Animador Iniciante Meu Primeiro Curta-metragem

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

OFICINA EDUCOMUNICATIVA EM FOTOGRAFIA

OFICINA EDUCOMUNICATIVA EM FOTOGRAFIA OFICINA EDUCOMUNICATIVA EM FOTOGRAFIA Uma proposta para aplicação no Programa Mais Educação Izabele Silva Gomes Universidade Federal de Campina Grande UFCG izabelesilvag@gmail.com Orientador (a): Professora

Leia mais

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS.

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. ARAÚJO, Haroldo de 1; Prof.Dr. Costa, Luis Edegar de Oliveira 2;. Palavras chaves: Arte contemporânea; curadoria;

Leia mais

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto PROJETO 7 1. Identificação do projeto Título:Cinema, vídeo e tridimensionalidade: o AVA-AV na integração do ensino presencial e a distância. Responsável:Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio Vínculo institucional:professora

Leia mais

Missão. Objetivo Geral

Missão. Objetivo Geral SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: CINEMA E AUDIOVISUAL Missão O Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estácio de Sá tem como missão formar um profissional humanista, com perfil técnico e artístico

Leia mais

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado.

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Projeto: Música na Escola O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Justificativa De acordo com as diretrizes curriculares, o som é a matériaprima da música;

Leia mais

CINEMA NOSSO. Ação educacional pela democratização e convergência do audiovisual

CINEMA NOSSO. Ação educacional pela democratização e convergência do audiovisual CINEMA NOSSO escola audiovisual Ação educacional pela democratização e convergência do audiovisual Nossa História Em Agosto de 2000, um grupo de duzentos jovens de áreas populares cariocas foi reunido

Leia mais

tido, articula a Cartografia, entendida como linguagem, com outra linguagem, a literatura infantil, que, sem dúvida, auxiliará as crianças a lerem e

tido, articula a Cartografia, entendida como linguagem, com outra linguagem, a literatura infantil, que, sem dúvida, auxiliará as crianças a lerem e Apresentação Este livro tem o objetivo de oferecer aos leitores de diversas áreas do conhecimento escolar, principalmente aos professores de educação infantil, uma leitura que ajudará a compreender o papel

Leia mais

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90.

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90. porta aberta Nova edição Geografia 2º ao 5º ano O estudo das categorias lugar, paisagem e espaço tem prioridade nesta obra. 25383COL05 Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4,

Leia mais

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Guilherme Garcez Cunha, UNIPAMPA Campus Dom Pedrito, guilhermecunha@unipampa.edu.br; Franciele B. de O. Coelho,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA RELAÇÃO DE RESUMOS DE MONOGRAFIAS E ARTIGOS DE PÓS- GRADUAÇÃO Lato sensu Curso: Língua Inglesa/2003 - Érika Nunes Martins Simões Formação do Professor de - Sheila Andrade

Leia mais

Plano de Trabalho Docente - 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente - 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2014 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Componente Curricular: Artes Série:

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS GERAIS DO CURSO

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS GERAIS DO CURSO FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila Plano de Ensino Curso: Pedagogia Disciplina: Fundamentos Teoricos Metodologicos para o Ensino de Arte Carga Horária: 36h Período: 2º ano Ano: 2011 Turno: noturno

Leia mais

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO CAMILA SONALY QUEIROZ TITO¹ MAÍSE RODRIGUES LÚCIO² O presente artigo tem por objetivo levar educadores da Educação Infantil a repensar sobre as concepções e metodologias

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores

Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores Áfricas no Brasil: aprendendo sobre os sons, as cores, as imagens e os sabores Rosália Diogo 1 Consideramos que os estudos relacionados a processos identitários e ensino, que serão abordados nesse Seminário,

Leia mais

A ABORDAGEM DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA. Palavras-chave: Ensino de química; histórias em quadrinhos; livro didático.

A ABORDAGEM DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA. Palavras-chave: Ensino de química; histórias em quadrinhos; livro didático. A ABORDAGEM DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA Fabricio Santos Almeida 1 Márcia Cristiane Eloi Silva Ataide 2 1 Licenciando em Química, Universidade Federal do Piauí - UFPI. 2 Professora

Leia mais

RELAÇÃO DE LINHAS DE PESQUISA, EMENTAS E TEMAS PARA ORIENTAÇÃO DE TCC PEDAGOGIA

RELAÇÃO DE LINHAS DE PESQUISA, EMENTAS E TEMAS PARA ORIENTAÇÃO DE TCC PEDAGOGIA RELAÇÃO DE LINHAS DE, S E PARA METODOLOGIAS DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DOS PROCESSOS EDUCATIVOS Constituição histórica das metodologias do ensino e as diferentes concepções de ensino

Leia mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2

OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2 OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2 RESUMO Os hábitos e costumes humanos tem alterado intensamente os ecossistemas

Leia mais

Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular

Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular Introdução A APECV, utilizando vários processos de consulta aos seus associados

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Carga Horária Semestral por Disciplina Disciplinas 1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre 5º semestre 6º semestre 7º semestre 8º semestre Total Obrigatórias Optativas Fundamentos

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos UMA ANÁLISE DOS GÊNEROS DIGITAIS PRESENTES NOS LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO MÉDIO Elaine Vasquez Ferreira de Araujo elainevasquez@ig.com.br RESUMO Este artigo discute os gêneros digitais que são abordados

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular CICLO GERAL OU CICLO BÁSICO AR081- FOLCLORE BRASILEIRO OBRIGATÓRIO 1 30 30 60 3 Fórmula: AR280 AR280- FOLCLORE BRASILEIRO FOLCLORE, ORIGENS, CAMPOS DE ATUAÇÃO E INTERLIGAÇÃO COM OUTRAS CIÊNCIAS, INFLUÊNCIA

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010.

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010. Resenha OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010. Leticia Macedo Kaeser * leletrasufjf@gmail.com * Aluna

Leia mais

TRILHEIROS QUE BUSCAM ENSINAGEM NA MODA. Rogério Justino FLORI fotoflori@gmail.com Faculdade de Artes Visuais - Universidade Federal de Goiás

TRILHEIROS QUE BUSCAM ENSINAGEM NA MODA. Rogério Justino FLORI fotoflori@gmail.com Faculdade de Artes Visuais - Universidade Federal de Goiás TRILHEIROS QUE BUSCAM ENSINAGEM NA MODA Rogério Justino FLORI fotoflori@gmail.com Faculdade de Artes Visuais - Universidade Federal de Goiás Irene TOURINHO irenetourinho@yahoo.es Faculdade de Artes Visuais

Leia mais

OFICINA DE FOTOGRAFIA E VÍDEO COM CELULARES

OFICINA DE FOTOGRAFIA E VÍDEO COM CELULARES OFICINA DE FOTOGRAFIA E VÍDEO COM CELULARES RELATÓRIO Oficina de fotografia e vídeo com celulares como ferramenta de inclusão visual através de tecnologias acessíveis, percepção do território, construção

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

OFICINA LE PORTRAIT por Danilo Christidis

OFICINA LE PORTRAIT por Danilo Christidis OFICINA LE PORTRAIT por Danilo Christidis Fluxo Escola de Fotografia Expandida Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida OFICINA LE PORTRAIT Quais são os fatores que compõem

Leia mais

A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor.

A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor. A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor. A ESCOLA PRECISA SER VISTA COMO UMA UNIDADE FUNDAMENTAL PARA

Leia mais

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO Luciano Bernardo Ramo; Maria Betania Hermenegildo dos Santos Universidade Federal da Paraíba. luciano_bernardo95@hotmail.com

Leia mais

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA PLANO DE DISCIPLINA 1. UNIDADE: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação 2. PROGRAMA: Pós-graduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento 3. NÍVEL: Mestrado Profissional 4. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais

CURSO DE POS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL

CURSO DE POS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL CURSO DE POS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL INFORMAÇÕES GERAIS: Em um mercado como o Brasil, país com um enorme potencial de profissionais criativos, fotógrafos sem uma formação adequada, além

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres CELSO HENRIQUE SOUFEN TUMOLO 37219288

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres CELSO HENRIQUE SOUFEN TUMOLO 37219288 71 EaD_UAB LETRAS LICENCIATURA EM LÍNGUA INGLESA 009 Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Resolução n. 005/CEG/009, de 5/03/009 Habilitar professores para o pleno exercício de sua atividade docente,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

Telejornalismo e Educação para a Cidadania: uma experiência de Educomunicação

Telejornalismo e Educação para a Cidadania: uma experiência de Educomunicação Telejornalismo e Educação para a Cidadania: uma experiência de Educomunicação Educomunicação Comunicação-Educação Uma área emergente Pesquisa na linha do NCE/ECA/USP As pesquisas do NCE/ECA/USP buscam

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil

Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil Bases Fundamentais Convenção para a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais Consolida princípios

Leia mais

NTE DE NOVA ANDRADINA. OFICINA BLOG: O Blog como ferramenta didática no Ensino de Língua Inglesa

NTE DE NOVA ANDRADINA. OFICINA BLOG: O Blog como ferramenta didática no Ensino de Língua Inglesa NTE DE NOVA ANDRADINA OFICINA BLOG: O Blog como ferramenta didática no Ensino de Língua Inglesa NOVA ANDRADINA - MS ABRIL/2008 NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE NOVA ANDRADINA OFICINA BLOG: O Blog

Leia mais

METODOLOGIA PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA: UM OLHAR A PARTIR DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

METODOLOGIA PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA: UM OLHAR A PARTIR DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO METODOLOGIA PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA: UM OLHAR A PARTIR DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Flávia Nascimento de Oliveira flavinhamatematica@hotmail.com Rivânia Fernandes da Costa Dantas rivafern@hotmail.com

Leia mais

Mostra de Trabalhos Pedagógicos. "Os Infinitos Olhares da/na Escola"

Mostra de Trabalhos Pedagógicos. Os Infinitos Olhares da/na Escola Mostra de Trabalhos Pedagógicos "Os Infinitos Olhares da/na Escola" O VII FALA Outra ESCOLA, que tem o tema - O Teu Olhar Trans-forma o Meu? - abre inscrições para participação da Mostra de Trabalhos Pedagógicos

Leia mais

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida. por Caio Amon. Imagens Sonoras. A Expansão da Imagem pelo Som

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida. por Caio Amon. Imagens Sonoras. A Expansão da Imagem pelo Som Imagens Sonoras por Caio Amon A Expansão da Imagem pelo Som Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida Aprenda a produzir som e trilha para seus projetos. Imagens Sonoras A Expansão

Leia mais

A OFICINA PAMIN: UMA EXPERIÊNCIA DE PRÁTICA EXTENSIONISTA.

A OFICINA PAMIN: UMA EXPERIÊNCIA DE PRÁTICA EXTENSIONISTA. A OFICINA PAMIN: UMA EXPERIÊNCIA DE PRÁTICA EXTENSIONISTA. ARAÚJO 1, Marinalda Pereira de LEANDRO 2, Patrícia de Araújo MORAIS 3, Mohana Ellen brito Rodrigues de MARINS 4 Jessyca SILVA 5 Aldenise Batista

Leia mais

O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA.

O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Autor: Paulo Vitor Tavares, Ms. Palavras-chave: EAD, Televisão, Videoaula, IFSC.

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

CADASTRO DE ATIVIDADES NO SITE DO PIBID/FAI: Título da Atividade: Esportes Alternativos (Tênis de Campo, Beisebol e Tchoukball)

CADASTRO DE ATIVIDADES NO SITE DO PIBID/FAI: Título da Atividade: Esportes Alternativos (Tênis de Campo, Beisebol e Tchoukball) CADASTRO DE ATIVIDADES NO SITE DO PIBID/FAI: Título da Atividade: Esportes Alternativos (Tênis de Campo, Beisebol e Tchoukball) Escola: Benjamin Constant Projeto: Os esportes diferentes na escola Objetivo

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

Questão 1 / Tarefa 1. Questão 1 / Tarefa 2. Questão 1 / Tarefa 3. Questão

Questão 1 / Tarefa 1. Questão 1 / Tarefa 2. Questão 1 / Tarefa 3. Questão Neste teste, a resolução da questão 1 exige a audição de uma sequência de três músicas que serão executadas sem interrupção: uma vez, no início do teste; uma vez, dez minutos após o término da primeira

Leia mais

RESUMOS SIMPLES...452 RELATOS DE EXPERIÊNCIAS...454 RESUMOS DE PROJETOS...456

RESUMOS SIMPLES...452 RELATOS DE EXPERIÊNCIAS...454 RESUMOS DE PROJETOS...456 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 451 RESUMOS SIMPLES...452 RELATOS DE EXPERIÊNCIAS...454 RESUMOS DE PROJETOS...456 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

Plano de Patrocínio TEATRO E CIDADANIA PRONAC: 08 3930. Realização: Promoção: Patrocínio:

Plano de Patrocínio TEATRO E CIDADANIA PRONAC: 08 3930. Realização: Promoção: Patrocínio: Plano de Patrocínio TEATRO E CIDADANIA PRONAC: 08 3930 Realização: Promoção: Patrocínio: Resumo Executivo Acreditamos que a cultura efetua uma transformação na vida das pessoas, no sentido de ampliar seu

Leia mais

Introdução - Fundamentos e desenvolvimento das atividades de extensão:

Introdução - Fundamentos e desenvolvimento das atividades de extensão: proteção do meio ambiente, e convênio firmado para viabilização do pagamento de bolsa a acadêmica Letícia Croce dos Santos. As atividades executadas no projeto de extensão compreendem dentre outras iniciativas:

Leia mais

ARCO-ÍRIS DE SABERES NA PRÁTICA EDUCATIVA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE PEDAGOGIA DO IFESP

ARCO-ÍRIS DE SABERES NA PRÁTICA EDUCATIVA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE PEDAGOGIA DO IFESP 1 ARCO-ÍRIS DE SABERES NA PRÁTICA EDUCATIVA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE PEDAGOGIA DO IFESP Claudete da Silva Ferreira - IFESP Márcia Maria Alves de Assis - IFESP RESUMO Esta apresentação se

Leia mais

Escola Municipal Andre Urani Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais / GENTE RJ 27/06/2013

Escola Municipal Andre Urani Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais / GENTE RJ 27/06/2013 Escola Municipal Andre Urani Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais / GENTE RJ 27/06/2013 Informações da instituição A Escola Municipal André Urani está situada na Rocinha e é a primeira

Leia mais

Cronograma do IV SID

Cronograma do IV SID 06/10 07/10 08/10 De 15h às 17h - Investigando As Expectativas Dos Alunos Da Escola Estadual Evandro Ávila Quanto À Construção De Um Projeto De Educação Ambiental (Biologia) - Ensino De Ciências Para Alunos

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação Mostra de Projetos 2011 Projovem em Ação Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal Santa Cecilia

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 91 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet

Leia mais

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR Fundação Universidade Federal do Tocantins Maria Jose de Pinho mjpgon@mail.uft.edu.br Professora orientadora do PIBIC pedagogia Edieide Rodrigues Araújo Acadêmica

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Graduação em Turismo Disciplina: Geografia do Turismo Carga Horária Semestral: 80 h/a Semestre do Curso: 1º semestre 1 - Ementa (sumário, resumo) O conceito de

Leia mais

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 Justificativa do Projeto Conhecer o corpo humano é conhecer a vida, poucos assuntos são tão fascinantes para os alunos quanto esse. Por menores que sejam as crianças,

Leia mais

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores Profª Levany Rogge Os softwares são considerados programas educacionais a partir do momento em que são projetados através de uma metodologia que os contextualizem no processo ensino-aprendizagem; Tajra

Leia mais

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS. 1º Período 18 de Setembro a 17 de Dezembro [Aulas previstas: 89]

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS. 1º Período 18 de Setembro a 17 de Dezembro [Aulas previstas: 89] COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS PLANIFICAÇÃO 1º PERÍODO DESENHO A 10º ANO Domínio Perceção visual Expressão gráfica Comunicação visual Calendarização

Leia mais

AÇÕES DO PROGRAMA ARTE E MATEMÁTICA: POSSIBILIDADES INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA

AÇÕES DO PROGRAMA ARTE E MATEMÁTICA: POSSIBILIDADES INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA ISSN 2316-7785 AÇÕES DO PROGRAMA ARTE E MATEMÁTICA: POSSIBILIDADES INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA Resumo Tiago Dziekaniak Figueiredo Universidade Federal do Rio Grande FURG tiago@furg.br José Alexandre

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

CURSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E PESQUISA NO ENSINO MÉDIO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

CURSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E PESQUISA NO ENSINO MÉDIO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA CURSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E PESQUISA NO ENSINO MÉDIO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA FAUSTINO, Aline de Lima¹ UEPB. NASCIMENTO, Nilton Ronni Cândido do² UEPB. SILVEIRA, Alessandro Frederico da³ UEPB. Resumo

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Londrina.

Leia mais

USANDO A REDE SOCIAL (FACEBOOK) COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM

USANDO A REDE SOCIAL (FACEBOOK) COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM Introdução USANDO A REDE SOCIAL (FACEBOOK) COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM Paula Priscila Gomes do Nascimento Pina EEEFM José Soares de Carvalho EEEFM Agenor Clemente dos Santos paulapgnascimento@yahoo.com.br

Leia mais

CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º FEP RJ ABERTURA DO FÓRUM: CONTEXTO GERAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Acreditamos ser relevante abordar de forma rápida o contexto atual da Educação Física Escolar

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS/RJ PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA

PADRÃO DE RESPOSTA REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS/RJ PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA 3. O tema: Capacitação e formação continuada como ingredientes indispensáveis ao sucesso do profissional da educação. A exposição e a defesa das ideias do autor do texto

Leia mais

CURSINHO POPULAR OPORTUNIDADES E DESAFIOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE

CURSINHO POPULAR OPORTUNIDADES E DESAFIOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE CURSINHO POPULAR OPORTUNIDADES E DESAFIOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE INTRODUÇÃO Lucas de Sousa Costa 1 Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará lucascostamba@gmail.com Rigler da Costa Aragão 2

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela

Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela Resumo: Este presente trabalho tem como intuito resgatar atividades já feitas em décadas anteriores, para elaboração de novos métodos didáticos em

Leia mais

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015.

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. PROGRAMA DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, CULTURAL, ARTÍSTICA E TECNOLÓGICA Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Produção Científica, Cultural, Artística e Tecnológica visa fortalecer a relação

Leia mais

PROJETO DE XADREZ NO CAC/UFG

PROJETO DE XADREZ NO CAC/UFG PROJETO DE XADREZ NO CAC/UFG ALCÂNTARA, Franciele Brandão Ferreira 1 OLIVEIRA, Leandro Damas de 2 SANTOS JÚNIOR, Porfírio Azevedo dos 3 SILVA, André Carlos 4 SILVA, Elenice Maria Schons 5 SILVA, Élida

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa EDUCAÇÃO INFANTIL JUSTIFICATIVA O momento social, econômico, político e histórico em que vivemos está exigindo um novo perfil de profissional, de cidadão: informado, bem qualificado, crítico, ágil, criativo,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 MUSEU VIRTUAL DE IMAGEM E HISTÓRIA

Mostra de Projetos 2011 MUSEU VIRTUAL DE IMAGEM E HISTÓRIA Mostra de Projetos 2011 MUSEU VIRTUAL DE IMAGEM E HISTÓRIA Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido).

Leia mais

OS JOGOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LÌNGUA ESTRANGEIRA

OS JOGOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LÌNGUA ESTRANGEIRA OS JOGOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LÌNGUA ESTRANGEIRA Flávio de Ávila Lins Teixeira Universidade Federal da Paraíba/ PIBID/ Letras-Inglês/ Supervisor Resumo: Esse trabalho objetiva analisar algumas

Leia mais

Uma abordagem do ensino de Estatística no Ensino Fundamental 1

Uma abordagem do ensino de Estatística no Ensino Fundamental 1 Uma abordagem do ensino de Estatística no Ensino Fundamental 1 Rosiane de Jesus Santos Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Brasil rosijs7@yahoo.com.br Wederson Marcos Alves Universidade

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico. Professor: Renato Custódio da Silva PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Ética e Cidadania Organizacional Eixo Tecnológico: Gestão e

Leia mais

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com:

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com: 1 Metodologia da Pesquisa Científica Aula 4: Tipos de pesquisa Podemos classificar os vários tipos de pesquisa em função das diferentes maneiras pelo qual interpretamos os resultados alcançados. Essa diversidade

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

Professores usam tecnologia para estimular interesse de alunos e transmitir conteúdo

Professores usam tecnologia para estimular interesse de alunos e transmitir conteúdo ÍNDICE GERAL Conteúdo Livre Cidade Mundo Economia Esportes Variedades Empregos Tabelas do esporte BLOG Advogado de Defesa Segunda-feira, 1 março de 2010 edições anteriores CIDADE ÍNDICE GERAL ÍNDICE DA

Leia mais

Plan International e IIDAC com recursos do Fundo União Europeia

Plan International e IIDAC com recursos do Fundo União Europeia INSTITUTO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA CIDADANIA TERMO DE REFERÊNCIA No. 012/2015 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. PROJETO Pontes para o Futuro 2. RECURSOS

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO APRENDER PARA EMPREENDER

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO APRENDER PARA EMPREENDER PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO APRENDER PARA EMPREENDER Empreendedorismo Aprender para Empreender O projeto, a ser realizado, em escolas públicas, com a tividades destinadas a alunos e professores. Propõese

Leia mais

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância Nilce Fátima Scheffer - URI-Campus de Erechim/RS - snilce@uri.com.br

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Design (2004), o curso de graduação em Design deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação para a apropriação

Leia mais

Ensino de Artes Visuais à Distância

Ensino de Artes Visuais à Distância 1 Ensino de Artes Visuais à Distância Bárbara Angelo Moura Vieira Resumo: Através de uma pesquisa, realizada em meio ao corpo docente da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, as

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

PROJETO DE CIDADANIA

PROJETO DE CIDADANIA PROJETO DE CIDADANIA PROJETO DE CIDADANIA A Anamatra A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho Anamatra congrega cerca de 3.500 magistrados do trabalho de todo o país em torno de interesses

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

síntese dos projetos objetivo percursos percursos Ação educativa

síntese dos projetos objetivo percursos percursos Ação educativa percursos percursos Ação educativa INSTITUTO TOMIE OHTAKE síntese dos projetos Projetos especiais ProGrAmAs PermANeNtes exposições Prêmios PArA jovens ArtistAs PuBlicAçÕes objetivo Ação educativa Aproximar

Leia mais