Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção"

Transcrição

1 Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção FICHAS TÉCNICA DOS INDICADORES DE CIRURGIA PLASTICA VERSÃO PRELIMINAR Aprovada pelo Comitê de Cirurgia Plástica em 27 de Maio de 2015 (: as inclusões solicitadas pelo comitê já estão sendo avaliadas pela equipe técnica e serão contempladas no próximo relatório de indicadores.) 2015

2 PERCENTUAL DE CLIENTES QUE CONSULTARAM COM OUTRO MÉDICO DA MESMA ESPECIALIDADE EM ATÉ 45 DIAS Indica o percentual de clientes atendidos que tiveram ao menos uma consulta eletiva com outro médico da mesma especialidade em até 45 dias após a consulta Numerador x 100 (nota) : Este indicador teve seu método Denominador de cálculo alterado pelo Comitê. O novo valor aparecerá no próximo relatório. Auxilia na avaliação de aspectos relacionados ao acesso, utilização da rede assistencial e vinculação. Menores valores estão associados a resultados mais favoráveis. Valores muito elevados podem sugerir dificuldade de fidelização do paciente, baixa resolutividade do atendimento ou preferência do cliente. I0081

3 PROPORÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM ACOMODAÇÃO APARTAMENTO Indica o percentual de procedimentos realizados pelo médico em clientes com acomodação em apartamento. Número de procedimentos realizados 1 em clientes em acomodação apartamento nos últimos 12 meses x 100 Número de procedimentos realizados 1 nos últimos 12 meses 1- Procedimentos e intervenções relativas à especialidade realizados pelo médico em clientes Unimed-BH em ambiente hospitalar, hospital-dia e clínica-dia Auxilia na avaliação de aspectos relacionados ao acesso e utilização da rede assistencial. Valores muito elevados podem sugerir diferença de acesso do cliente ao serviço de saúde em função do tipo de acomodação. I0232

4 NÚMERO DE CÓDIGOS DE ELETROCOAGULAÇÃO DE PELE POR CLIENTE QUE REALIZOU O PROCEDIMENTO Indica o número médio de códigos de eletrocoagulação de pele faturados por atendimento. Número de códigos de eletrocoagulação de pele faturados nos últimos 12 meses Número de atendimentos para eletrocoagulação de pele 1 realizados pelo médico nos últimos 12 meses 1- Realizadas em ambulatório ou consultório. Permite avaliar a eficiência na utilização de recursos assistenciais. Valores muito elevados ou reduzidos devem ser ser avaliados no contexto da especialidade e médico cooperado. I0385

5 PERCENTUAL DE CLIENTES QUE COMPARECERAM A URGÊNCIA E EMERGÊNCIA EM ATÉ 30 DIAS APÓS CIRURGIA DE MAMA Indica o percentual de clientes atendidos em serviços de urgência e emergência em até 30 dias após a alta hospitalar de uma cirurgia de mama. Numerador x 100 (nota) : Este indicador teve seu método Denominador de cálculo alterado pelo Comitê. O novo valor aparecerá no próximo relatório. O indicador oferece subsídios para análise da efetividade e qualidade da intervenção cirúrgica. Menores valores estão associados a melhor cuidado assistencial. I0387

6 PERCENTUAL DE CLIENTES QUE REINTERNARAM EM ATÉ 30 DIAS APÓS CIRURGIA DE MAMA Informa o percentual cirurgias de mama seguidas por reinternação em até 30 dias. Numerador x 100 (nota) : Este indicador teve seu método Denominador de cálculo alterado pelo Comitê. O novo valor aparecerá no próximo relatório. Este indicador oferece subsídios para análise da efetividade e qualidade da intervenção cirúrgica. Menores valores estão associados a um melhor cuidado assistencial. I0386

7 PERCENTUAL DE CLIENTES QUE COMPARECERAM A URGÊNCIA E EMERGÊNCIA EM ATÉ 30 DIAS APÓS DERMOLIPECTOMIA Indica o percentual de clientes atendidos em serviços de urgência e emergência em até 30 dias após a alta de uma demolipectomia. Número de clientes atendidos em serviços de urgência e emergência em até 30 dias após a alta da dermolipectomia 1 x 100 Número de clientes submetidos a dermolipectomia 1 nos últimos 12 meses 1- Internações em hospital, hospital-dia e clínica-dia, nas quais o médico atuou como cirurgião principal. O indicador oferece subsídios para análise da efetividade e qualidade da intervenção cirúrgica. Menores valores estão associados a melhor cuidado assistencial. I0389

8 PERCENTUAL DE CLIENTES QUE REINTERNARAM EM ATÉ 30 DIAS APÓS DERMOLIPECTOMIA Indica o percentual de internações para dermolipectomia que foram seguidas por reinternação hospitalar em até 30 dias após a alta. Número de internações para dermolipectomia 1 seguidas de reinternação 2 x 100 Número de internações para dermolipectomia 1 nos últimos 12 meses 1- Em que o médico cooperado atuou como cirurgião principal, em hospital, hospital-dia e clínica-dia. 2- Reinternação em hospital, hospital-dia ou clínica-dia ocorrida até 30 dias após a data de alta da dermolipectomia. O indicador oferece subsídios para análise da efetividade e qualidade da intervenção cirúrgica. Menores valores estão associados a melhor cuidado assistencial. I0388

9 NÚMERO DE CONSULTAS ELETIVAS POR MÉDICO POR MÊS Indica a número mensal médio de consultas eletivas 1 realizadas pela especialidade ou médico cooperado nos últimos 12 meses Número de consultas eletivas 1 realizadas pelo médico cooperado ou especialidade nos últimos 12 meses 12 meses 1- Consultas realizadas em consultório, Núcleos de Atendimento e Centros de Promoção da Saúde, de cientes de todos os produtos Unimed-BH, excluindo-se os atendimentos feitos por meio de Agenda Livre ou em serviços de urgência e emergência. Oferece um parâmetro de acesso efetivo dos clientes da Unimed-BH às consultas eletivas para uma determinada especialidade ou especialista. Maiores valores indicam melhor acesso às consultas eletivas por parte dos clientes e maior disponibilidade por parte da especialidade ou do médico cooperado. I0032

10 ESTRATIFICAÇÃO DAS CONSULTAS ELETIVAS Informa o número total de consultas eletivas realizadas nos últimos 12 meses por uma determinada especialidade ou médico cooperado, estratificadas por faixa etária e sexo. Número de consultas eletivas 1 realizadas pelo médico cooperado ou especialidade nos últimos 12 meses, segundo faixa etária e sexo 1- Consultas realizadas em consultório, Núcleos de Atendimento e Centros de Promoção da Saúde, de clientes de todos os produtos Unimed-BH, excluindo-se os atendimentos feitos por meio de Agenda Livre ou em serviços de urgência e emergência. Oferece subsídios para compreensão das necessidades de saúde dos clientes atendidos pelo médico ou especialidade. Carteiras de clientes mais envelhecidas apresentam necessidades de saúde e perfil de utilização assistencial distintos daquele demonstrado por carteiras de clientes mais jovens. O reconhecimento destes aspectos auxilia no dimensionamento dos serviços e recursos a serem ofertados. I0033

11 CUSTO MÉDIO DO ATENDIMENTO ELETIVO Indica o custo médio do atendimento eletivo do médico ou especialidade, levando-se em consideração também o valor dos exames solicitados. Custo gerado no atendimento eletivo 1 nos últimos 12 meses Número de consultas eletivas ou de agenda livre nos últimos 12 meses 1- Soma do custo de consultas (agenda livre e eletiva) + soma do custo de exames autogerados + soma do custo de exames não -autogerados, exceto internação e serviços de urgência e emergência, solicitados pelo médico nos últimos 12 meses. Indicador de eficiência na utilização de recursos assistenciais. A análise do custo gerado pelo atendimento eletivo, incluindo os exames a ele relacionados, oferece subsídios para uma compreensão mais abrangente do impacto financeiro deste tipo de atendimento, bem como de eventuais distorções. I0058

12 NÚMERO DE EXAMES E TERAPIAS POR CONSULTA Indica o número médio de exames complementares e terapias solicitados pela especialidade ou médico cooperado por consultas eletivas ou de agenda livre realizadas nos últimos 12 meses. Número de exames e terapias solicitados 1 pelo médico nos últimos 12 meses Número de consultas eletivas ou de agenda livre nos últimos 12 meses 1-Excluindo-se exames e terapias solicitados em serviços de urgência e emergência e durante internações hospitalares. Indicador de acesso e eficiência na utilização de recursos assistenciais. Baixos valores podem indicar dificuldade de acesso aos exames complementares e terapias. Altos valores podem indicar necessidade assistencial aumentada ou oportunidade de otimização do processo, por desperdício ou solicitação redundante. I0034

13 PERCENTUAL DE EXAMES E TERAPIAS AUTOGERADOS Indica o número de exames complementares e terapias solicitados e executados pelo próprio médico cooperado nos últimos 12 meses. Número de exames e terapias autogerados 1 solicitados pelo médico ou especialidade nos últimos 12 meses x 100 Número de exames 2 e terapias solicitados pelo médico ou especialidade nos últimos 12 meses 1- Exames e terapias solicitados pelo médico cooperado em atendimentos não relacionados à internação e serviços de urgência e emergência, em que o CRM do solicitante coincide com o do executante. 2-Considerados exames e terapias solicitados fora da internação e de serviços de urgência e emergência. Indicador de acesso e eficiência na utilização de recursos assistenciais. O percentual de exames e terapias autogerados depende, entre outras coisas, do tipo de especialidade e de aspectos relacionados aos processos e rede médico-assistencial. A análise do indicador pode oferecer subsídios ao cooperado e à cooperativa para aprimoramento da qualidade e eficiência dos serviços prestados. I0035

14 EXAME ESPECÍFICO POR CONSULTA Indica a proporção de um determinado exame ou tipo de exame solicitado por médico cooperado em relação ao total de consultas eletivas ou de agenda livre realizada por este médico nos últimos 12 meses. Número de exames específicos 1 nos últimos 12 meses x 100 Número de consultas eletivas ou de agenda livre nos últimos 12 meses 1- Ex: hemograma por consulta, glicemia de jejum por consulta etc. Códigos de exame de uma mesma categoria podem ser agrupados (Ex: tomografia por consulta, exames laboratoriais por consulta, perfil lipídico por consulta, etc.) Permite avaliar a eficiência na utilização de recursos assistenciais. Valores muito elevados ou reduzidos devem ser ser avaliados no contexto de cada especialidade e médico cooperado. I0270

Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção

Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção FICHAS TÉCNICA DOS INDICADORES DE MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO VERSÃO PRELIMINAR Aprovada pelo Comitê de Medicina Física e Reabilitação em 08 de Julho

Leia mais

Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção

Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção Projeto Indicadores Assistenciais e de Produção FICHAS TÉCNICA DOS INDICADORES DE CLINICA MÉDICA VERSÃO PRELIMINAR Aprovada pelo Comitê de Clínica Médica em 11 de Março e 08 de Abril e de 2015 (: as inclusões

Leia mais

Incentivo à qualidade como estratégia da Unimed-BH. Helton Freitas Diretor-presidente

Incentivo à qualidade como estratégia da Unimed-BH. Helton Freitas Diretor-presidente Incentivo à qualidade como estratégia da Unimed-BH Helton Freitas Diretor-presidente Agenda P P P P A Unimed-BH no mercado Qualificação da Rede Prestadora DRG Certificação e acreditação da Operadora A

Leia mais

Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH. CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde

Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH. CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde Quem somos Por que inovar Qualificação da rede Adoção do DRG Acreditação da Operadora Inovação

Leia mais

Plano de Saúde ASSUFEMG UNIMED/BH UNIPART/FLEX

Plano de Saúde ASSUFEMG UNIMED/BH UNIPART/FLEX Plano de Saúde ASSUFEMG UNIMED/BH UNIPART/FLEX A ASSUFEMG, após extensas negociações com a UNIMED-BH, conseguiu uma proposta de Plano de Saúde, denominada UNIPART/FLEX, extremamente atraente tanto para

Leia mais

ÍNDICE TISS versão 3.0 Implantação 31/05/2014

ÍNDICE TISS versão 3.0 Implantação 31/05/2014 1 ÍNDICE 1. Visão Geral 3 2. O que é a TISS 3 3. Histórico da evolução do modelo 3 4. O que faz parte da TISS 4 5. Guias e demonstrativos 4 6. Plano de contingência 4 7. Guia de consulta 5 8. Guia de SP/SADT

Leia mais

Plano com Coparticipação

Plano com Coparticipação Plano com Coparticipação É uma tendência no mercado de planos de saúde a adoção do Plano Participativo, com o objetivo de garantir o uso racional do plano, minimizar eventuais desequilíbrios financeiros

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS

MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS Padrão TISS Atendendo à exigência da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a partir do dia 31 de Agosto do corrente ano, a Unimed Sobral se adequará ao padrão

Leia mais

O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral

O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral São Paulo, 19 de setembro de 2005 Agenda Introdução Desafios MVPEP Formas de acessos Funcionalidades Formulários eletrônicos Índices clínicos

Leia mais

SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS

SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS MAIO/2007 Blumenau-SC, 18 de maio de 2007. À Rede Credenciada Prezados Credenciados: Como é de conhecimento de todos, dia 31 de maio de 2007 é o prazo que a Agência

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES Conceitos CONSULTAS Atendimentos sem urgência por ordem de chegada. Não existe dentro do Pronto-Socorro e em nenhum local do hospital prévia marcação de

Leia mais

Termo de uso genérico para designar qualquer grau de UNIMED Singular, Federação/ Central e Confederação, individualmente ou no conjunto.

Termo de uso genérico para designar qualquer grau de UNIMED Singular, Federação/ Central e Confederação, individualmente ou no conjunto. 1- INTERCÂMBIO A negociação entre as UNIMEDS do País, que geram relações operacionais específicas e normatizadas para atendimento de usuários na área de ação de uma cooperativa ou contratados por outra

Leia mais

Guia. do beneficiário. Aqui você encontra informações sobre seu plano.

Guia. do beneficiário. Aqui você encontra informações sobre seu plano. Guia do beneficiário Aqui você encontra informações sobre seu plano. BEM VINDO À UNIMED SETE LAGOAS! A partir de agora você e sua família podem contar com uma operadora do maior sistema cooperativista de

Leia mais

Dúvidas mais frequentes

Dúvidas mais frequentes Dúvidas mais frequentes Plano regulamentado e não regulamentado O que é a Lei 9656/98? A lei 9656/98 foi criada em junho de 1998 para proporcionar aos consumidores a cobertura assistencial definida pela

Leia mais

Média de Permanência Geral

Média de Permanência Geral Média de Permanência Geral V1.02 Janeiro de 2013 1. Sigla E-EFI-05 Sumário: Sigla Nome Conceituação Domínio 2. Nome Média de Permanência Geral 3. Conceituação Representa o tempo médio em dias que os pacientes

Leia mais

UNIMED. Atualização do Plano de Saúde

UNIMED. Atualização do Plano de Saúde UNIMED Atualização do Plano de Saúde Atualização do Plano A Squadra, sempre atenta a saúde, irá oferecer a todos os seus colaboradores 100% da mensalidade do plano de saúde Unipart Flex, da Unimed. Plano

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

Apresentação TISS 3.01.00. Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS)

Apresentação TISS 3.01.00. Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS) Apresentação TISS 3.01.00 Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS) 1 Apresentação TISS 3.01.00 Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS) Paulo Andrade (Gerente TI) Coordenador TISS

Leia mais

FORMULÁRIOS TISS SUMÁRIO

FORMULÁRIOS TISS SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Formulários Padrão TISS 2. Preenchimento das Guias Padrão TISS Guia de Consulta Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT Guia de Solicitação de Internação

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Autogestão. ANS - no 41.696-7

Manual do Prestador SEPACO. Autogestão. ANS - no 41.696-7 Manual do Prestador Autogestão ANS - no 41.696-7 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Autogestão, informando as características

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013.

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013. PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM Santa Maria, 06 de Junho de 2013. INTRODUÇÃO Trata-se de uma proposta de Plano de Saúde no sistema de pré-pagamento para atender os associados da ASSUFSM de Santa Maria/RS,

Leia mais

Manual Específico Unimed-Rio - TISS

Manual Específico Unimed-Rio - TISS UNIME D-RIO Manual Específico Unimed-Rio - TISS Área de Relacionamento com Hospitais Rio 2 PADRONIZAÇÃO DOS NOVOS FORMULÁRIOS QUE SERÃO UTILIZADOS PELOS PRESTADORES PARA ENVIO PARA A UNIMED-RIO. Estes documentos

Leia mais

SAÚDE CONNECT 3.001 AUTORIZAÇÃO

SAÚDE CONNECT 3.001 AUTORIZAÇÃO SAÚDE CONNECT 3.001 AUTORIZAÇÃO SUMÁRIO ATENDIMENTO / AUTORIZAÇÃO... 2 1. GUIA DE CONSULTA... 2 2. GUIA DE SP/SADT... 10 3. ANEXO SOLICITAÇÃO OPME... 18 4. ANEXO DE QUIMIOTERAPIA... 22 5. ANEXO DE RADIOTERAPIA...

Leia mais

Pesquisa da relação entre. médicos, dentistas e fisioterapeutas. com planos de saúde

Pesquisa da relação entre. médicos, dentistas e fisioterapeutas. com planos de saúde Pesquisa da relação entre médicos, dentistas e fisioterapeutas Abril / 2013 Objetivo Conhecer a opinião dos médicos especialistas, cirurgiões-dentistas e fisioterapeutas sobre a relação com os planos ou

Leia mais

Grupo de Trabalho da PPI. Política Estadual para Contratualização de Hospitais de Pequeno Porte HPP

Grupo de Trabalho da PPI. Política Estadual para Contratualização de Hospitais de Pequeno Porte HPP Grupo de Trabalho da PPI Política Estadual para Contratualização de Hospitais de Pequeno Porte HPP 29 de março de 2011 Considerando: O processo de regionalização dos Municípios, que objetiva a organização

Leia mais

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS DE PLANO:

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS DE PLANO: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS DE PLANO: ANTES DA CONTRATAÇÃO DE SEU PLANO DE SAÚDE CONHEÇA AS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E TUDO QUE O SEU PLANO PODE OFERECER As regras de reajuste variam de

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DAS GUIAS VERSÃO TISS 3.02

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DAS GUIAS VERSÃO TISS 3.02 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DAS GUIAS VERSÃO TISS 3.02 Tipos de Guias Guias Existentes Guia de Consulta; Guia SADT; Guia de Solicitação de Internação; Guia de Resumo de Internação; Guia de

Leia mais

Manual TISS Troca de Informaçõ

Manual TISS Troca de Informaçõ Manual TISS Troca de Informaçõ ções em Saúde Suplementar Versão o 1.1 Instruçõ ções para preenchimento das guias PREENCHER EXCLUSIVAMENTE COM CANETA PRETA OU AZUL GCES A Unimed Natal desenvolveu este manual

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4 Manual do Prestador Saúde o ANS - n 40.722-4 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Saúde, informando as características

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS)

Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS) Implantação dos Requisitos Acreditação RN 277 (ANS) Debates GVSaúde Acreditação Operadoras de Planos de Saúde Helton Marcondes Coordenação de Processos e Qualidade - GEPP Roteiro Unimed-BH em Números;

Leia mais

Cobrança de Procedimentos por pacote e diárias compactadas

Cobrança de Procedimentos por pacote e diárias compactadas TEMA 4 DO PRÉ CONGRESSO CONBRASS 2012 Atualização na formatação de preços dos procedimentos por pacote e tabelas de diárias compactadas - Dra.Giuseppina Pellegrini "A vida não se abala com a nossa ignorância,

Leia mais

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde)

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Demonstrativo de retorno: modelo formal de representação e descrição documental do padrão TISS sobre o pagamento dos eventos assistenciais realizados

Leia mais

Avaliação Atuarial de Banco de Dados

Avaliação Atuarial de Banco de Dados Avaliação Atuarial de Banco de Dados ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SP São José dos Pinhais, 12 de Junho de 2007. Índice 1. Introdução---------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS

CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA GUIAS, ANEXOS, DEMONSTRATIVOS E MONITORAMENTO DO PADRÃO TISS Indice Guia de Consulta 4 Legenda da Guia de Consulta 5 Guia Comprovante

Leia mais

1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER?

1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER? FIQUE ATENTO! A operadora é obrigada a divulgar os planos de saúde que comercializa em sua página na internet. 1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER? Individual ou Familiar

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL Preocupada com a qualidade do benefício mais nobre que uma empresa pode oferecer aos seus funcionários, a CULTURA INGLESA renovou com a AMIL a parceria que dura mais de 17 anos.

Leia mais

Manual de Orientações Técnicas e Administrativas de Serviços em Check-up da Tempo USS - Serviços de Assistência

Manual de Orientações Técnicas e Administrativas de Serviços em Check-up da Tempo USS - Serviços de Assistência Manual de Orientações Técnicas e Administrativas de Serviços em Check-up da Tempo USS - Serviços de Assistência Maio de 2011 1. Apresentação Apresentamos o Manual de Orientações Técnicas e Administrativas

Leia mais

Ferramentas de Gestão para uma prática segura e sustentável

Ferramentas de Gestão para uma prática segura e sustentável Ferramentas de Gestão para uma prática segura e sustentável Fluxo de pacientes: melhoria de processos Coordenadora de Enfermagem Hospital Israelita Albert Einstein Unidade Morumbi Durante nossa vida...

Leia mais

Projeto de gestão em serviços de urgência e emergência

Projeto de gestão em serviços de urgência e emergência Projeto de gestão em serviços de urgência e emergência Composição do Financiamento do Setor Saúde - estimativa para 2006 MEDICAMENTOS 16% FEDERAL 25% DESEMBOLSO DIRETO 10% ESTADUAL 11% PLANOS E SEGUROS

Leia mais

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS Brasília, 08 de junho de 2010. Cumprimento de Contratos das Operadoras com os Laboratórios Clínicos. DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL - DIDES Gerência de

Leia mais

Novo layout de Telas Sistema Autorizador

Novo layout de Telas Sistema Autorizador Novo layout de Telas Sistema Autorizador A fim de proporcionar aos consultórios melhor desempenho do sistema Autorizador, as telas alimentadas pelo antigo sistema Authorize foram atualizadas. O novo layout

Leia mais

SULAMÉRICA TRT 2ª REGIÃO / SP

SULAMÉRICA TRT 2ª REGIÃO / SP SULAMÉRICA TRT 2ª REGIÃO / SP 1. OBJETO: 1.1. A presente proposta tem por objeto disponibilizar seguros saúde da Sul América Seguros Saúde S.A., operadora registrada na Agência Nacional de Saúde Suplementar

Leia mais

Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar)

Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) 0 Última Atualização: 16/05/07 9:30h SUMÁRIO I Introdução Página 2 II - Formulários/ Legendas Página 5 II.1 Guias Página 5 2.1.1

Leia mais

Artigo A GESTÃO DO FLUXO ASSISTENCIAL REGULADO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE João Marcelo Barreto Silva

Artigo A GESTÃO DO FLUXO ASSISTENCIAL REGULADO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE João Marcelo Barreto Silva Artigo A GESTÃO DO FLUXO ASSISTENCIAL REGULADO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE João Marcelo Barreto Silva Introduzir ações de regulação em um sistema de saúde requer um diagnóstico apurado de uma série de processos

Leia mais

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar PLANO DE SAÚDE Tenha em mãos informações importantes Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora

Leia mais

Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia PREZADO ASSOCIADO

Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia PREZADO ASSOCIADO Tabela Comercial UNIFAMÍLIA EMPRESARIAL POR ADESÃO COPARTICIPATIVO 50% Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia Cobertura de consultas médicas de pré-natal, exames complementares bem como atendimentos

Leia mais

PLANO INDIVIDUAL COMPLETO PLANO INDIVIDUAL COPARTICIPATIVO

PLANO INDIVIDUAL COMPLETO PLANO INDIVIDUAL COPARTICIPATIVO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DE MINAS GERAIS - ALMG PESQUISA DE PREÇOS DE PLANO DE SAÚDE INDIVIDUAL E FAMILIAR REALIZADA EM BELO HORIZONTE ENTRE OS DIAS 22 E 24 DE AGOSTO DE GOLDEN CROSS** ESSENCIAL PLANO INDIVIDUAL

Leia mais

Dicas para você acertar na hora de contratar seu plano de saúde

Dicas para você acertar na hora de contratar seu plano de saúde Dicas para você acertar na hora de contratar seu plano de saúde A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) elaborou este guia para orientar você na hora de contratar um plano de saúde. São dicas sobre

Leia mais

Regulamentação do Contrato. Coberturas Contratuais

Regulamentação do Contrato. Coberturas Contratuais Regulamentação do Contrato Coberturas Contratuais Regulamentação do Contrato Planos Não Regulamentados: Planos antigos que foram contratados antes de 1999, com direitos contratuais restritos em relação

Leia mais

Empresarial JUNDIAÍ/SOROCABA/CAMPINAS/BAIXADA SANTISTA LINHA ADVANCE PREMIUM INFINITY Setembro 2015 Taxa de Inscrição: (Por Contrato) R$ 50,00

Empresarial JUNDIAÍ/SOROCABA/CAMPINAS/BAIXADA SANTISTA LINHA ADVANCE PREMIUM INFINITY Setembro 2015 Taxa de Inscrição: (Por Contrato) R$ 50,00 INTERMEDICA JUNDIAÍ/SOROCABA/CAMPINAS/BAIXADA SANTISTA LINHA ADVANCE PREMIUM INFINITY Setembro 2015 Taxa de Inscrição: (Por Contrato) R$ 50,00 http://www.wemk.com.br (11) 3124 3799 Faixa Etária ADVANCE

Leia mais

Atendimento nacional para procedimentos eletivos e para urgência/emergência;

Atendimento nacional para procedimentos eletivos e para urgência/emergência; Rua Nossa Senhora da Piedade, Nº12 Joaquim Távora Unimed Multiplan Atendimento nacional para procedimentos eletivos e para urgência/emergência; Utilização de toda a rede credenciada da Unimed Fortaleza:

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE UNIMED CASCAVEL Nº 155/13

TERMO DE ADESÃO AO CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE UNIMED CASCAVEL Nº 155/13 TERMO DE ADESÃO AO CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE UNIMED CASCAVEL Nº 155/1 ADERENTE: CNPJ: Endereço: CEP: Cidade: UF: Representante legal: CPF: RG: Endereço: CEP: Cidade: CLÁUSULA PRIMEIRA: A ADERENTE, doravante

Leia mais

VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM?

VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM? PLANO 6531 VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM? É com satisfação que lhe apresentamos o UNIPAR 100. Um plano de saúde participativo, regulamentado pela Lei 9656/98, que garante ao

Leia mais

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Pelo presente instrumento, com fundamento nos termos que dispõe o art. 5º, 6º, da Lei 7.347/85, bem como no art. 5º e 6º do Decreto 2.181/97 e art. 5º da Lei Complementar

Leia mais

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Smartcity Business América 2015 Curitiba PR Brazil Maio de 2015 Sociedades Inteligentes e Governaça Airton Coelho, MsC, PMP Secretário de Ciência e

Leia mais

Manual de instruções para utilização e preenchimento das guias. Instruções gerais

Manual de instruções para utilização e preenchimento das guias. Instruções gerais Manual de instruções para utilização e preenchimento das guias Instruções gerais Este manual tem como finalidade instruir todos os prestadores de serviço no preenchimento uniforme das guias do padrão TISS

Leia mais

Papel do Hospital das Clínicas

Papel do Hospital das Clínicas Conquistas e Desafios na Atenção à Saúde Pública em Ribeirão Preto Papel do Hospital das Clínicas Milton Roberto Laprega 22 de maio de 2010 Ensino Pesquisa Assistência à saúde satisfação do paciente 1

Leia mais

SAÚDE CONNECT 03.010 AUTORIZAÇÃO

SAÚDE CONNECT 03.010 AUTORIZAÇÃO SAÚDE CONNECT 03.010 AUTORIZAÇÃO AUTORIZAÇÃO... 2 1. INFORMAÇÕES COMUNS DAS GUIAS AUTORIZAÇÃO.... 2 2. GUIA DE CONSULTA... 7 3. GUIA DE SP/SADT... 9 4. PRÉ-AUTORIZAÇÃO DE SP/SADT... 13 5. ANEXO SOLICITAÇÃO

Leia mais

Plano de Saúde Coletivo por Adesão

Plano de Saúde Coletivo por Adesão Plano de Saúde Coletivo por Adesão SEM COPARTICIPAÇÃO COM COPARTICIPAÇÃO Planos com Abrangência Nacional Planos com Abrangência Nacional Básico Especial Master Básico Especial Acomodação Enfermaria Apartamento

Leia mais

Declaro ter ciência do regulamento e concordo com as condições nele contidas.

Declaro ter ciência do regulamento e concordo com as condições nele contidas. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA INTERESSADOS EM PARTICIPAR DO PROCESSO SELETIVO NOME DO MÉDICO: CRM: Atingida: (Espaço Unimed-BH) Orientamos que leia o regulamento anexo, antes de preencher esta ficha ESPECIALIDADE

Leia mais

Regulamento da Campanha

Regulamento da Campanha Campanha NOSSO Plano de Saúde A gente cuida do que é NOSSO! ATUALIZAÇÃO EM 15.09.2014 PARA INCLUSÃO DE REGRAS DE ENTREGA DE BRINDE PARA TITULARES QUE INDICAREM NOVAS ADESÕES E ESTAS SE EFETIVAREM (ITEM

Leia mais

Guia Prático de Utilização do Plano

Guia Prático de Utilização do Plano Guia Prático de Utilização do Plano Aqui você tem o que há de melhor para a sua saúde. O QUE É A UNIMED APRESENTAÇÃO Sua finalidade é prestar assistência médica e hospitalar de alto padrão, dentro do sistema

Leia mais

Melhor em Casa Curitiba-PR

Melhor em Casa Curitiba-PR Melhor em Casa Curitiba-PR ATENÇÃO DOMICILIAR Modalidade de Atenção à Saúde, substitutiva ou complementar às já existentes, caracterizada por um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção e tratamento

Leia mais

PLANO DE SAÚDE PARA OS SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

PLANO DE SAÚDE PARA OS SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE PLANO DE SAÚDE PARA OS SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE Bem-vindo a Unimed-BH Mais de 39 anos de mercado Mais de 4.800 cooperados com 93% de avaliação positiva com a Unimed-BH* Mais

Leia mais

Divulgação Novo TISS 3.02.00

Divulgação Novo TISS 3.02.00 Manual TISS 3.0.00 Índice Tema Introdução Conteúdo e Estrutura Guia de Consulta Legenda Guia de Consulta Guia SP SADT Legenda Guia SP SADT Guia Solicitação de Internação Legenda Guia Solicitação de Internação

Leia mais

TISS. Manual de Instruções. Manual de Instruções. Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 ANS 36.825-3

TISS. Manual de Instruções. Manual de Instruções. Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 ANS 36.825-3 TISS Manual de Instruções Manual de Instruções Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 1. INTRODUÇÃO 2. ORIENTAÇÕES GERAIS 2.1 Entrega de guias SUMÁRIO......... 2.2 Numeração de guias Pacotes...

Leia mais

Verifique sempre se o seu plano oferece reembolso, antes mesmo de agendar a consulta. Se a resposta for positiva, não se esqueça de

Verifique sempre se o seu plano oferece reembolso, antes mesmo de agendar a consulta. Se a resposta for positiva, não se esqueça de TX DE IMPLANTAÇÃO: R$ 20,00 CONDIÇÕES: Crianças de 0 a 5 anos e adultos com mais de 58 anos, necessário avaliação médica ( marcado pela operadora ) DOCUMENTOS NECESSÁRIOS: CPF, RG ou Certidão de nascimento

Leia mais

Guia Plano de Saúde Agregados

Guia Plano de Saúde Agregados Guia Plano de Saúde Agregados Coberturas O plano de Saúde de Agregados, contratado pela Celos a Unimed Florianópolis, é regulamentado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar e possui segmentação Ambulatorial

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES ATENDIDOS EM UM PRONTO ATENDIMENTO MUNICIPAL DA REGIÃO CENTRO-OESTE DO ESTADO DE MINAS GERAIS SEGUNDO A CLASSIFICAÇÃO DE RISCO André LUÍS RIBEIRO DOS SANTOS 1 ; Ricardo

Leia mais

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0 Página 1 de 119 Unimed HILUM - Versão 3.0.0 1 HILUM... 4 1.1 Consulta... 6 1.1.1 Execução... 6 1.2 SADT... 11 1.2.1 Solicitação... 11 1.2.2 Execução... 18 1.2.3 Execução On-Line... 26 1.2.4 Outras Despesas...

Leia mais

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.01.00

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.01.00 ÍNDICE TÓPICO PAG. 1 Apresentação... 2 2 Definição do Padrão TISS... 3 3 Objetivo do Padrão TISS... 3 4 Guias (formulários) do Padrão TISS... 3 5 Preenchimento das Guias do Padrão TISS... 4 Guia de Consulta...

Leia mais

Manual do Plano de Saúde/PMF. As pessoas investidas em cargo de provimento em comissão, declarado em lei, de livre nomeação e exoneração;

Manual do Plano de Saúde/PMF. As pessoas investidas em cargo de provimento em comissão, declarado em lei, de livre nomeação e exoneração; Manual do Plano de Saúde/PMF ADESÃO AO PLANO DE SAÚDE A adesão ao plano de saúde será facultativa, e observará a regulamentação estabelecida pela Secretaria Municipal de Administração. USUÁRIO TITULAR

Leia mais

UNIMED FESP. Dra. Maria Manuela Almeida Nunes Mazzini. Gerente de Gestão em Saúde. manuela.mazzini@unimedfesp.coop.br 22/07/2013 1

UNIMED FESP. Dra. Maria Manuela Almeida Nunes Mazzini. Gerente de Gestão em Saúde. manuela.mazzini@unimedfesp.coop.br 22/07/2013 1 UNIMED FESP Dra. Maria Manuela Almeida Nunes Mazzini Gerente de Gestão em Saúde manuela.mazzini@unimedfesp.coop.br 1 PERFIL UNIMED UNIMED FESP Quantidade de usuários 565.582 Área de abrangência Quantidade

Leia mais

LINHA DE CUIDADOS DE SAÚDE EM ONCOLOGIA

LINHA DE CUIDADOS DE SAÚDE EM ONCOLOGIA SAÚDE EM DIA O Programa Saúde em Dia consiste em linhas de cuidados integrais, com foco na patologia e na especialidade médica, direcionados a melhoria da saúde dos beneficiários de planos de saúde empresariais.

Leia mais

Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Francisco de Assis Regimento Interno

Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Francisco de Assis Regimento Interno Página1 Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Francisco de Assis Regimento Interno Título I Da definição Art. 1º - O Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Francisco de Assis é uma das entidades

Leia mais

Veja abaixo algumas perguntas e respostas que poderão esclarecer suas dúvidas sobre a RN 259/268

Veja abaixo algumas perguntas e respostas que poderão esclarecer suas dúvidas sobre a RN 259/268 Veja abaixo algumas perguntas e respostas que poderão esclarecer suas dúvidas sobre a RN 259/268 1) O que é a Resolução Normativa - RN 259/268? A RN 259, alterada pela RN 268, com vigência a partir do

Leia mais

Rua Virgilio de Melo Franco, 465 - Tabajaras

Rua Virgilio de Melo Franco, 465 - Tabajaras Rua Virgilio de Melo Franco, 465 - Tabajaras MODALIDADE DO PLANO LICITADO E COBERTURAS O Plano licitado é o Ambulatorial Hospitalar com Obstetrícia Coletivo Empresarial, com atendimento em Rede Própria

Leia mais

Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar PADRÃO TISS RADAR TISS

Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar PADRÃO TISS RADAR TISS Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar PADRÃO TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2014 ERRATA Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS. Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar

Leia mais

São Paulo, Janeiro de 2014

São Paulo, Janeiro de 2014 Comunicado - Reembolso Prezado Cliente, Com o objetivo de aprimorarmos nossas rotinas operacionais e visando preservar a agilidade nos pagamentos dos atendimentos ocorridas na Livre-Escolha, informamos

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 1 Brasília/DF - 2007 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das Guias

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS A presente Exposição de Motivos tem como objetivo apresentar um relato dos acontecimentos que antecederam a elaboração da proposta de normatização que define os limites a serem observados

Leia mais

Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA

Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA Jamil Luminato 1981 Jamil Luminato 1981 2013 Visão Geral Medicina de Grupo de Curitiba 117.187

Leia mais

Experiência: VIGILÂNCIA À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Experiência: VIGILÂNCIA À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 1 Experiência: VIGILÂNCIA À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Nome fantasia: Projeto de volta prá casa Instituições: Núcleo de Epidemiologia do Serviço de Saúde Comunitária da Gerência de saúde Comunitária

Leia mais

- Possui mais de 20 anos de experiência no segmento de Assistência à Saúde.

- Possui mais de 20 anos de experiência no segmento de Assistência à Saúde. A SEGUROS UNIMED - Possui mais de 20 anos de experiência no segmento de Assistência à Saúde. - Possui a solidez e a segurança do Sistema Unimed com as vantagens de uma Seguradora. - Possui a maior Rede

Leia mais

FISCO. Saúde. Atendimento. Hospitalar GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1

FISCO. Saúde. Atendimento. Hospitalar GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1 FISCO Saúde ANS 41.766-1 Atendimento Hospitalar GUIA DE PROCEDIMENTOS Prezados Associados, Pra facilitar a comunicação e dirimir as principais dúvidas sobre a utilização dos nossos serviços, o FISCO SAÚDE

Leia mais

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros.

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros. 3 - Introdução 4 - Quais são as métricas para alcançar uma boa ÍNDICE As Métricas Fundamentais da Gestão Hospitalar gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos 11 - Indicadores operacionais 14 - Indicadores

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE INTERNA E EXTERNA

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE INTERNA E EXTERNA 1 de 8 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 25/11/2012 1.00 Proposta inicial LCR, DSR,MGO 1 Objetivo Agilizar o processo de transferência seguro do paciente/cliente, para

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10.

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EMERGENCIAL DE PROFISSIONAIS PARA ÁREA MÉDICA ESPECIALIZADA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI LEONARDO CHERINI PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 019/2001

PORTARIA NORMATIVA N 019/2001 PORTARIA NORMATIVA N 019/2001 Dispõe Sobre a Hospitalização Psiquiátrica e dá Outras Providências O PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DE GOIÁS IPASGO, usando

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Título: Autores: Unidade Acadêmica: INTRODUÇÃO

Título: Autores: Unidade Acadêmica: INTRODUÇÃO Título: AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA EM SAÚDE AO IDOSO NO MUNÍCIPIO DE ANÁPOLIS-EFETIVIDADE E RESOLUTIVIDADE Autores: Júlia Maria Rodrigues de OLIVEIRA, Marta Rovery de SOUZA. Unidade Acadêmica:

Leia mais

Planos Individuais ou Familiares

Planos Individuais ou Familiares Representante: Marcos e Sidnei Telefone: 41-9504-8418 / 95001398 E-mail: Sidnei @nossaplanos.com.br marcos@nossaplanos.com.br (*) Descontos Especiais para Associados do SAAEPAR na 1ª mensalidade de 10%

Leia mais

Indicadores hospitalares

Indicadores hospitalares Indicadores hospitalares Núcleo de Informação em Saúde de- NIS Hospital das Clínicas - FMUSP Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina USP Hospital das Clinicas - FMUSP Complexo hospitalar

Leia mais

4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS -

4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS - 4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS - EMPRESAS - OS DESAFIOS PARA O SEGMENTO DE AUTOGESTÃO Vilma Dias GERENTE DA UNIDADE CASSI SP AGENDA 1.

Leia mais

TISS 3.01.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS. 2. Material TISS 3.01.00. 3. Componentes da TISS 3.01.00

TISS 3.01.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS. 2. Material TISS 3.01.00. 3. Componentes da TISS 3.01.00 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS CARTILHA TISS 3.01.00 2. Material TISS 3.01.00 3. Componentes da TISS 3.01.00 4. Rotina Operacional Central de Atendimento Autorização 5. Rotina Operacional Contas Médicas

Leia mais