II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro (WPEIF)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro (WPEIF)"

Transcrição

1 ANAIS

2 XXIX Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos 30 de maio a 3 de junho de 2011 Campo Grande, MS II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro (WPEIF) Editora Sociedade Brasileira de Computação (SBC) Organizadores Marcos Rogério Salvador (CPqD) Michael Stanton (RNP/UFF) Fábio Moreira Costa (UFG) Ronaldo Alves Ferreira (UFMS) Realização Faculdade de Computação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Promoção Sociedade Brasileira de Computação (SBC) Laboratório Nacional de Redes de Computadores (LARC)

3 ii Anais Copyright 2011 da Sociedade Brasileira de Computação Todos os direitos reservados Capa: Venise Melo Produção Editorial: Lucilene Vilela Gonçalves, Ronaldo Alves Ferreira Cópias Adicionais: Sociedade Brasileira de Computação (SBC) Av. Bento Gonçalves, 9500 Setor 4 Prédio Sala 219 Bairro Agronomia CEP Porto Alegre RS Fone: (51) Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro (2.: 2011 : Campo Grande, MS). Anais / II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro; organizadores Marcos Rogério Salvador... et al. Porto Alegre : SBC, c p. ISSN X 1. Redes de computadores. 2. Sistemas distribuídos. I. Salvador, Marcos Rogério. II. Título.

4 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro iii Promoção Sociedade Brasileira de Computação (SBC) Diretoria Presidente José Carlos Maldonado (USP) Vice-Presidente Marcelo Walter (UFRGS) Diretor Administrativo Luciano Paschoal Gaspary (UFRGS) Diretor de Finanças Paulo Cesar Masiero (USP) Diretor de Eventos e Comissões Especiais Lisandro Zambenedetti Granville (UFRGS) Diretora de Educação Mirella Moura Moro (UFMG) Diretora de Publicações Karin Breitman (PUC-Rio) Diretora de Planejamento e Programas Especiais Ana Carolina Salgado (UFPE) Diretora de Secretarias Regionais Thais Vasconcelos Batista (UFRN) Diretor de Divulgação e Marketing Altigran Soares da Silva (UFAM) Diretor de Regulamentação da Profissão Ricardo de Oliveira Anido (UNICAMP) Diretor de Eventos Especiais Carlos Eduardo Ferreira (USP) Diretor de Cooperação com Sociedades Científicas Marcelo Walter (UFRGS)

5 iv Anais Promoção Conselho Mandato Virgílio Almeida (UFMG) Flávio Rech Wagner (UFRGS) Silvio Romero de Lemos Meira (UFPE) Itana Maria de Souza Gimenes (UEM) Jacques Wainer (UNICAMP) Mandato Cláudia Maria Bauzer Medeiros (UNICAMP) Roberto da Silva Bigonha (UFMG) Cláudio Leonardo Lucchesi (UFMS) Daltro José Nunes (UFRGS) André Ponce de Leon F. de Carvalho (USP) Suplentes Mandato Geraldo B. Xexeo (UFRJ) Taisy Silva Weber (UFRGS) Marta Lima de Queiroz Mattoso (UFRJ) Raul Sidnei Wazlawick (PUCRS) Renata Vieira (PUCRS) Laboratório Nacional de Redes de Computadores (LARC) Diretoria Diretor do Conselho Técnico-Científico Artur Ziviani (LNCC) Diretor Executivo Célio Vinicius Neves de Albuquerque (UFF) Vice-Diretora do Conselho Técnico-Científico Flávia Coimbra Delicato (UFRN) Vice-Diretor Executivo Luciano Paschoal Gaspary (UFRGS) Membros Institucionais CEFET-CE, CEFET-PR, IME, INPE/MCT, LNCC, PUCPR, PUC-RIO, SESU/MEC, UECEM UERJ, UFAM, UFBA, UFC, UFCG, UFES, UFF, UFMG, UFMS, UFPA, UFPB, UFPE, UFPR, UFRGS, UFRJ, UFRN, UFSC, UFSCAR, UNICAMP, UNIFACS, USP

6 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro v Realização Comitê de Organização Coordenação Geral Ronaldo Alves Ferreira (UFMS) Coordenação do Comitê de Programa Artur Ziviani (LNCC) Bruno Schulze (LNCC) Coordenação de Palestras e Tutoriais Nelson Luis Saldanha da Fonseca (UNICAMP) Coordenação de Painéis e Debates José Augusto Suruagy Monteiro (UNIFACS) Coordenação de Minicursos Fabíola Gonçalves Pereira Greve (UFBA) Coordenação de Workshops Fábio Moreira Costa (UFG) Coordenação do Salão de Ferramentas Luis Carlos Erpen De Bona (UFPR) Comitê Consultivo Antônio Jorge Gomes Abelém (UFPA) Carlos André Guimarães Ferraz (UFPE) Francisco Vilar Brasileiro (UFCG) Lisandro Zambenedetti Granville (UFRGS) Luci Pirmez (UFRJ) Luciano Paschoal Gaspary (UFRGS) Marinho Pilla Barcellos (UFRGS) Paulo André da Silva Gonçalves (UFPE) Thais Vasconcelos Batista (UFRN)

7 vi Anais Realização Organização Local Brivaldo Alves da Silva Jr. (UFMS) Edson Norberto Cáceres (UFMS) Eduardo Carlos Souza Martins (UFMS/POP-MS) Hana Karina Sales Rubinstejn (UFMS) Irineu Sotoma (UFMS) Kátia Mara França (UFMS) Luciano Gonda (UFMS) Lucilene Vilela Gonçalves (POP-MS) Márcio Aparecido Inácio da Silva (UFMS) Marcos Paulo Moro (UFGD) Massashi Emilson Oshiro (POP-MS) Nalvo Franco de Almeida Jr. (UFMS) Péricles Christian Moraes Lopes (UFMS) Renato Porfírio Ishii (UFMS)

8 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro vii Mensagem do Coordenador Geral Sejam bem-vindos ao XXIX Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos (SBRC 2011) em Campo Grande, MS. É um prazer e uma distinção organizar um simpósio de tamanha relevância para a Computação no Brasil, mais ainda por ser a primeira vez que a Região Centro-Oeste tem o privilégio de sediá-lo. O SBRC é um evento anual promovido pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e pelo Laboratório Nacional de Redes de Computadores (LARC). Ao longo dos seus quase trinta anos, o SBRC tornou-se o mais importante evento científico nacional em Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos e um dos maiores da área de Informática no país. O SBRC 2011 está com uma programação bastante rica, de qualidade diferenciada e que consiste em: 18 sessões técnicas de artigos completos que abordam o que há de mais novo nas áreas de redes de computadores e sistemas distribuídos; três sessões técnicas para apresentação de ferramentas selecionadas para o Salão de Ferramentas; cinco minicursos, com quatro horas de duração, sobre temas atuais; três palestras e três tutoriais com pesquisadores de alto prestígio internacional; e três painéis sobre assuntos de interesse da comunidade. Além dessas já tradicionais atividades do simpósio, ocorrerão em paralelo oito workshops: XVI Workshop de Gerência e Operação de Redes e Serviços (WGRS), XII Workshop da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (WRNP), XII Workshop de Testes e Tolerância a Falhas (WTF), IX Workshop em Clouds, Grids e Aplicações (WCGA), VII Workshop de Redes Dinâmicas e Sistemas P2P (WP2P), II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro (WPEIF), I Workshop on Autonomic Distributed Systems (WoSIDA) e I Workshop de Redes de Acesso em Banda Larga (WRA). O desafio de organizar um evento como o SBRC só pode ser cumprido com a ajuda de um grupo especial. Eu tive a f elicidade de contar com a co laboração de inúmeras pessoas ao longo desta jornada. Meus sinceros agradecimentos aos membros dos Comitês de Organização Geral e Local por realizarem um trabalho de excelente qualidade e com muita eficiência, a qualidade da programação deste simpósio é fruto do trabalho dedicado dessas pessoas. Sou grato a Faculdade de Computação da UFMS por ter sido uma facilitadora ao longo de todo o processo de organização, desde a nossa proposta inicial até o fechamento da programação. Gostaria de agradecer, também, ao Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), às agências governamentais de fomento e aos patrocinadores por reconhecerem a importância do S BRC e investirem recursos financeiros fundamentais para a realização do evento. Com o apoio financeiro recebido, foi possível manter os custos de inscrição baixos e oferecer um programa social de alta qualidade. Em nome do Comitê Organizador, agradeço a todos os participantes pela presença em mais esta edição do SBRC e d esejo uma semana produtiva, agradável e com estabelecimento de novas parcerias e amizades. Ronaldo Alves Ferreira Coordenador Geral do SBRC 2011

9 viii Anais Mensagem do Coordenador de Workshops do SBRC 2011 Os workshops são uma parte tradicional do que hoje faz do SBRC o principal evento da área no país, sendo responsáveis por atrair uma parcela cada vez mais expressiva de participantes para o S impósio todos os anos. O SBRC 2011 pr ocurou manter essa tradição, com a realização de workshops já considerados parte do circuito nacional de divulgação científica nas várias subáreas de Redes de Computadores e S istemas Distribuídos, como o WTF (Workshop de Testes e Tolerância a Falhas), o W CGA (Workshop em Clouds, Grids e Aplicações), o WGRS ( Workshop de Gerência e Operação de Redes e Serviços) e o WP2P (Workshop de Redes Dinâmicas e Sistemas P2P). Incluímos também nesta lista de iniciativas bem sucedidas o WRNP (Workshop da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa), que cumpre o importantíssimo papel de fazer a ponte entre as comunidades técnica e científica da área. Como novidade em 2011, e reconhecendo o s urgimento e o fortalecimento de novas linhas de pesquisa de expressiva importância dentro da comunidade brasileira de Redes e Sistemas Distribuídos, procuramos incentivar a criação de novos workshops dentro do Simpósio. Foi com esse intuito que introduzimos pela primeira vez no SBRC a chamada aberta de workshops, por meio da qual membros da comunidade foram convidados a submeter propostas de workshops inéditos para realização em conjunto com o S BRC Em resposta à chamada, recebemos nove propostas de alta qualidade, das quais oito foram aceitas e seus respectivos proponentes convidados a organizarem os workshops no SBRC em Campo Grande. Das oito propostas aceitas, cinco tratavam dos workshops já tradicionais acima mencionados, e uma referia-se à segunda edição de um workshop mais recentemente criado, mas que teve sua primeira edição realizada de forma muito bem sucedida no S BRC 2010, o WPEIF (Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro). As outras duas propostas foram resultado direto da chamada aberta de workshops e resultaram na adição de dois novos eventos ao leque do SBRC, o WRA (Workshop de Redes de Acesso em Banda Larga) e o W osida (Workshop on Autonomic Distributed Systems), ambos com ótima aceitação pela comunidade, a julgar pelos números de submissões de trabalhos recebidos. Esperamos que 2011 s eja mais um ano de sucesso para os workshops do S BRC, em particular para aqueles criados nesta edição do Simpósio, e para que eles continuem contribuindo como importantes fatores de agregação para os avanços promovidos pela comunidade científica da área de Redes e Sistemas Distribuídos no Brasil. Aproveitamos para agradecer o i nestimável apoio recebido de diversos membros da comunidade e, em particular, da Organização Geral do SBRC A todos, um excelente SBRC em Campo Grande! Fábio M. Costa Coordenador de Workshops do SBRC 2011

10 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro ix Mensagem dos Coordenadores do WPEIF A Internet cresceu e evoluiu muito desde suas origens em 1969, t ransformando a sociedade, as economias, os negócios. Apesar do seu inegável sucesso, a tecnologia da Internet tem mostrado suas limitações diante dos cenários atual e, principalmente, futuro que se apresentam. Preocupados com a perenidade da Internet e com sua capacidade de adaptação perante estes novos desafios, partiram de pesquisadores mundo afora, em particular nos Estados Unidos, na Europa e no Japão, iniciativas que buscam estudar e conceber novas arquiteturas e t ecnologias para a Internet do Futuro, a partir de abordagens tanto evolutiva quanto revolucionária. O WPEIF é uma tentativa de chamar este tema à atenção da comunidade brasileira de redes de computadores e sistemas distribuídos, de discutir uma agenda de pesquisa e desenvolvimento para o país em assuntos relacionados, e de promover articulações nacionais e internacionais para explorar de forma sinérgica as oportunidades científicas e tecnológicas inéditas que o tema oferece ao país. Além de incluir quatro sessões técnicas, a programação do WPEIF II se encerra com um painel onde serão debatidas as ações realizadas e os avanços obtidos pela comunidade nos últimos doze meses desde o WPEIF I, bem como propostas de novas ações e articulações nacionais e internacionais. Em duas das sessões técnicas serão apresentados os oito artigos selecionados em chamada aberta, que tratam de propostas e resultados preliminares de pesquisa científica e tecnológica obtidos em projetos isolados. As outras duas sessões técnicas terão caráter mais informativo e serão baseadas em apresentações convidadas, dando uma visão geral de algumas iniciativas européias bem sucedidas e, em particular, das duas propostas de projeto em temas relacionados à Internet do Futuro que foram selecionadas para financiamento através das chamadas coordenadas Brasil- Europa em TIC realizadas conjuntamente pelo CNPq, pelo lado brasileiro, e pela Comissão Européia, pelo lado europeu. Gostaríamos de agradecer aos autores pelo interesse no evento e p ela qualidade dos trabalhos submetidos, aos membros do comitê técnico de programa pela qualidade das revisões e ao coordenador de workshops e ao coordenador geral do SBRC pela confiança em nós depositada e pelo apoio na organização do WPEIF. Marcos Rogério Salvador Michael Anthony Stanton Coordenadores do WPEIF 2011

11 x Anais Comitê de Programa do WPEIF Antonio Jorge Gomes Abelém (FERCOM/UFPA) Christian Esteve Rothenberg (CPqD) Edmundo Roberto Madeira (IC/UNICAMP) Fabio Luciano Verdi (UFSCar) José Augusto Suruagy Monteiro (Unifacs) José Ferreira de Rezende (GTA/UFRJ) Lisandro Zambenedetti Granville (UFRGS) Mauricio Ferreira Magalhães (FEEC/UNICAMP)

12 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro xi Revisores do WPEIF Antonio Jorge Gomes Abelém (FERCOM/UFPA) Christian Esteve Rothenberg (CPqD) Edmundo Roberto Madeira (IC/UNICAMP) Fabio Luciano Verdi (UFSCar) José Augusto Suruagy Monteiro (Unifacs) José Ferreira de Rezende (GTA/UFRJ) Lisandro Zambenedetti Granville (UFRGS) Mauricio Ferreira Magalhães (FEEC/UNICAMP)

13 xii Anais

14 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro xiii Sumário Sessão Técnica 1 Artigos Selecionados I... 1 A Survey with Owners and Users of Experimental Facilities Aimed at Applications on Future Internet Alessandro Santiago dos Santos (IPT), Franck Le Gall, Marianne Baumberger (Inno Group TSD), Mario Yoshikazu Miyake (IPT) e Rao Sathya (ETSI)... 3 Experiments with a Self-Management System for Virtual Networks Carlos R. Senna, Daniel M. Batista, Milton A. Soares Junior, Edmundo R. M. Madeira e Nelson L. S. da Fonseca (UNICAMP)... 7 A Monitoring Framework for the FIBRE Project Marcelo Machado de Pinheiro e José Augusto Suruagy Monteiro (UNIFACS) Implementação de um Novo Datapath OpenFlow em Ambientes de Switches Legados Fernando N. N. Farias, João J. Salvatti, José M. Dias, Hugo S. Toda, Eduardo Cerqueira e Antônio J. G. Abelém (UFPA) Sessão Técnica 2 Artigos Selecionados II CMFLOW: Uma Extensão do Protocolo OpenFlow para Criação de Circuitos em Redes Multicamadas João J. Salvatti, Fernando N. N. Farias, José M. Dias, Hugo S. Toda, Eduardo Cerqueira e Antônio J. G. Abelém (UFPA) The RouteFlow Approach to IP Routing Services on Software-Defined Networks Marcelo R. Nascimento, Christian E. Rothenberg, Marcos R. Salvador (Fundação CPqD), Maurício F. Magalhães (UNICAMP), Carlos N. A. Corrêa e Sidney C. de Lucena (UNIRIO) Estratégias de Seleção de Nodos no PlanetLab para Execução de Experimentos Thiago Garrett, Elias P. Duarte Jr. e Luis C. E. Bona (UFPR) Domain Title Service for Future Internet Networks Flávio de O. Silva, João H. S. Pereira, Sérgio T. Kofuji (USP) e Pedro Frosi Rosa (UFU) Sessão Técnica 3 Artigos Convidados I Can We Build a Testbed to Explore the Futures of the Internet Serge Fdida (University Pierre & Marie Curie) Research and Experimentation Facilities for Implementing and Evaluating Wireless Networks Thanasis Korakis (University of Thessaly and Polytechnic Institute of NYU) SecFuNet Security for Future Networks Djamel F. H. Sadok (UFPE) Sessão Técnica 4 Artigos Convidados II FIBRE Future Internet Testbeds/Experimentation Between Brazil and Europe Antônio J. G. Abelém (UFPA) Índice por Autor... 48

15 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro Sessão Técnica 1 Artigos Selecionados I

16

17 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro 3 A survey with owners and users of Experimental Facilities aimed at applications on Future Internet Alessandro Santiago dos Santos 1, Franck Le Gall 2, Marianne Baumberger 2, Mario Yoshikazu Miyake 1, Rao Sathya 3 1 Instituto de Pesquisa Tecnologicas do Estado de Sao Paulo (IPT) CEP: Sao Paulo SP Brazil 2 Inno Group TSD (Inno) Place Joseph Bermond Ophira 1 BP Sophia Antipolis France 3 Intitut Europeen Des Normes de Telecommunication (ETSI) Sophia Antipolis France Abstract. FIRE initiative aims at creation of advanced experimental facilities to foster the Future Internet services. MyFire project conducted a survey to sketch a landscape of the present state of Experimental Facilities(EF) related to Future Internet(FI). Survey results point to attention areas for research communities and policy makers: need for more documentation and ease of use of EFs, education and support for the adoption of standardisation and interoperability of EFs, adequate business models for sustainability of EFs, improved pathways to transfer experimental research into innovative services open to the extended community. 1. Introduction Future Internet Research and Experimentation-FIRE [Commission 2008] initiative aims to address current and future expectations that will be put on the future internet. The FIRE experimental facility is aiming to become a major support instrument for medium and long-term research on networks and services by industry and academia. The vision includes a large scale experimental facility, with a broad range of advanced and interconnected testbeds, which cover areas from network connectivity to the service architecture. These testbeds will be used for development as well as for proof of concept and pre-service trials. There is considerable interest in interoperation of different testbeds, leading to collaboration around the globe[stanton 2010]. MyFIRE project[myfire 2010] aims to develop efficient mechanisms of testbed processes to make them more effective and widely used, especially by standardized approaches. To achieve these goals a mass consultation with the enlarged FIRE community has been built, to harvest details on Experimental Research Facility in the field of FI. This document shows the results of a worldwide survey to cover several aspects to FIRE initiatives. 2. Survey description The survey, conducted via web by MyFire project team members, was designed to collect quantitative data on several aspects from Future Internet.

18 4 Anais Figura 1. worldwide survey The web survey questionnaire has been distributed to a large number of people involved in ICT research(5.142), especially those who use or possess an experimental research facility. MyFIRE project distributed the survey to representatives from various geographical areas, especially in European and BRIC countries. From a total of 439 returned questionnaires(301 valid), the profile of respondents included 44% from Universities or Education Institutions, 24% from Private commercial organisations, 18% from Public organisations, and 14% from other origins. The Figure 1 shows the local coverage. 3. Survey Results and findings The data was collected on the following topics: 1) Researchers and users needs in terms of Experimental Research Facilities; 2) Research commercialization and the innovation pathway; 3)Socio-economic aspects; 4) Standardisation aspects Researchers and users needs Most used EF services by respondents are experimental setup (57%), measurement and reporting (45,5%), training (44%), and testing methodology expertise (39%). EF are mostly set-up for internal experimentation: 61% of users use only internal EF and 40% of providers opens their EF only to internal users. The main reason to use external EF is financial: 49% of users of external EF declare using external EF to reduce their experimentation cost, and 31% to capture public fund. We noticed that resources or competencies reasons are also important: 44% of users of external EF declare using external EF because they don t have adequate facilities, and 23% because they have a lack of internal expertise. The main reason for providers of EF to not open to external users is also financial: 32% of providers of EF opened only for internal users don t opened their EF because they don t have financial interest in doing so. We noticed also a lack of knowledge from the providers on the potentialities and opportunities of opening their EF for external users. The main choices of criteria to select a specific EF are the availability of information about it, the fit with user technical needs, and the ease of use. Existing EF available services need to be well advertised and documented so to be easy to be found and use. Support for testbed federation mechanisms and standardised methods are not identified as important requirements for users. Users agree that testbeds

19 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro 5 need to be well documented and easy to use. EF needs to be well documented to attract users. To keep their users informed, providers of EF pass information through collaborative projects for more than 50%. And the most cited way to identify the relevant EF for users is partnership. Thus collaborative projects are opportunities to access external EF. The main reason to not use a FIRE facility is the lack of information about the FIRE EFs, but for those who have used a FIRE EF, finding information about the EF is identified as a good experience. Information on FIRE EF exists but is difficult to find, mainly for new comers on Future Internet community. Overall, EFs are recognised as key tools of the Future Internet Research, because they increase reliability and quality of research, and they increase visibility of the research team. In addition, users of EFs recognised the efficiency of standardised methods to permit conformance and interoperability, and increase reliability of testing. And yet, use of standardised methods mentioned were valued as of very low importance by users Research facility commercialization and the innovation pathway Another main topic for MyFIRE is the commercialization of research results. The objective is to understand the innovation pathway, and the impact of use of EF in the innovation pathway. Forty two per cent (42%) of users of EFs commercialise innovation in Internet technologies. The typical time to market is 1 to 2 years. For more than half of the respondents (59%), the innovation pathway is made within the research network. Other pathways use open source research communities (29%), transfer of research ideas to commercial companies through patents and spinoffs (28%), contributions to standards and regulation organizations (26%), and direct transformation of research by commercial firms into products and services (23%). Thus, without surprise, research networks are the actors the most cited by users for the introduction of innovation into the Internet field. Commercial network operators and Internet platform operators are important actors, too, in the innovation process. We note a correlation between the time to market and the pathway to innovate: transfer through contribution to open source communities is the most short term time-scale with 96% declaring a time-scale under 2 years. On the other side, exploitation via spin-off or patents is logically the longest innovation pathway, with 42% declaring a time-scale longer than 2 years. To better exploit their research, users express a need for international coordination of research and policy. Dominance by a few large technology firms and difficulties in transferring research to industry are identified as major bottlenecks for exploitation of research Socio economic aspects In terms of usage cost of EF, the access is in general free of charge for internal EF (73%), and it is mostly a paying service when using external EF (56%). Pricing is made against consumed resources: manpower (29%), technical (33%) or time (33%). The model whereby you pay membership fees is not a business model used by EFs. In duration terms, the average time to gain access to EF is longer for external EF than internal EF. We also noticed that users run longer experiments in external EF than in internal EF. Seventy four (74%) of users think that the duration of experiments is adequate. For the unsatisfied users, two trends can be identified: users of internal EF consider the duration too short but limited by the cost or time availability, while users of external EF think that the time is too long and can be reduced. More than 90% quantify the efforts needed to conduct their experiment. Planning of experiments is mostly based upon staff

20 6 Anais efforts (69%). Running experiments often consume more time (33% of users) and human resources (26% of users) than planned. Mechanisms for charging customers are rare: 80 % of providers of EF for internal users said that they don t charge for the use, and this rate decrease to 55% for external users. For University and Education institutions, offer of commercial EF services are practically nonexistent (8% of EF providers); there is funding in many cases by research project (50% of EF providers). Sustainability is not a priority for providers of facility: only 37% declared to have a business model for the sustainability of the EF. Finally, when we consider the long-term outlook, practically half of providers declare continued funding from research projects (48%), and a third a shift to commercialization of test and experimental activities (29%) Standardisation Standardised approaches are rarely used by users of EF, either to specify or to validate their experiments. However, 70% of users think that using a standardised method for describing experiments is useful or very useful. This result is surprising, given that most of the respondents either do not know or do not use standardized methods. This confirms the added value to support standards adoption, given that formal standardized methods help users to outsource testing and help operators of EF to offer services to external users. Sixty per cent (60%) of users do not participate in standardization activities. Indeed, users need technical support to understand standard development processes and participate in standardization activities. 4. Conclusion The survey shows that EFs are mostly set-up for internal experimentation and providers open their EFs having in mind internal users. Existing EFs available services need to be well advertised and documented so to be easy to be found and used by the extended community of researchers. Commercial use of EF is still in it s infancy. Support for testbed federation mechanisms and standardised methods, deemed to be essential to future internet applications, are not identified as essentials requirements for users, posing a question for policy makers on how to improve these aspects in future projects. The innovation pathway is made mostly within the research network. Researchers are mostly concerned with academic objectives and lack expertise to bring experimental research results to the market through patents or spinoffs. Finally, low priority of sustainability and the absence of a business model pose a question mark on the continuity of present EFs, when the funding of the projects ends. Referências EC (2008). Future internet research & experimentation fire, available at Myfire (2010). The project myfire from experiment to future internet, available at R. Sathya, Franck Le Gall, M. B. (2011). D4.1: Landscape analysis report. Technical report, Myfire project. Stanton, M. (2010). Future internet initiatives. In Anais / I Workshop de Pesquisa Experimental na Internet do Futuro, volume 1, page 35, Gramado, RS. Instituto de Informatica Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), SBC.

21 II Workshop de Pesquisa Experimental da Internet do Futuro 7 Experiments with a self-management system for virtual networks Carlos R. Senna, Daniel M. Batista, Milton A. Soares Junior, Edmundo R. M. Madeira, and Nelson L. S. da Fonseca Institute of Computing - University of Campinas (UNICAMP) Av. Albert Einstein, 1251, , Campinas, São Paulo, Brazil {crsenna, batista, edmundo, Abstract. This paper presents an agent-based platform to support the development of a self-management system for the network architecture proposed by the Horizon Project. The platform consists of a substrate network, a software for creating virtual networks, and a set of agents that support ontology to enable the development of a Piloting Plane. We also show the prototype built to evaluate a simple ontology for the exchange of information between agents. The self-management system proposed is an intermediary between the control and management entities and the context of network and services. The piloting concepts of the system are realised with the help of multi-agents based on the Ginkgo System. Details about the testbed built to evaluate the proposed system are also presented. 1. Introduction Autonomic networks [Gaiti 2006] were proposed to deal with the problem of increasing complexity of telecommunications. They represent a specific topic in the area of autonomic computing [Kephart 2003], a term coined by IBM, intended to deal with complexity by enabling systems to self-manage themselves. This concept is bio-inspired by the autonomic nervous system that carries out the regulation of body in the face of changes in the environment without a conscious control. In the scenario of networks, simple tasks of configuration, optimization, disaster recovery, and security are achieved by the network itself, leaving administrators free to more complex tasks such as setting policies and goals. Nowadays it is also advocated the approach of pluralism of architectures for the future Internet over the one-size-fits-all TCP/IP. The new approach defines that network providers should be splitted into service and infrastructure providers and proposes the use of virtualization. Users request network services from the service providers, which instantiate virtual networks over the substrate provided by the infrastructure providers. Each virtual network can have its own protocols and configurations, in accordance with the objectives of the service running on it, and must have isolation, i.e., the operation of virtual networks does not cause interference among them, although they are on the same infrastructure. The Horizon [Horizon 2011] project aims to define and validate a new network architecture based on the principles of pluralism and the knowledge plane. To achieve these objectives, it is necessary to have a piloting plane where the decisions are made. This paper presents a self-management system proposed by us, which is within the piloting plane, being an intermediary between the control and management entities and

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures GeoInfo - 2006 Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures Leonardo Lacerda Alves Clodoveu A. Davis Jr. Information Systems Lab

Leia mais

FlowVisorQoS: aperfeiçoando o FlowVisor para aprovisionamento de recursos em redes virtuais definidas por software

FlowVisorQoS: aperfeiçoando o FlowVisor para aprovisionamento de recursos em redes virtuais definidas por software Anais 35 FlowVisorQoS: aperfeiçoando o FlowVisor para aprovisionamento de recursos em redes virtuais definidas por software Verônica Saliba Gomes 1, Airton Ishimori 1, Izabelly Marrianny Alves Peres 1,

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS Ana Helena da Silva, MCI12017 Cristiana Coelho, MCI12013 2 SUMMARY 1. Introduction 2. The importance of IT in Organizations 3. Principles of Security 4. Information

Leia mais

Uma arquitetura baseada em agentes de software para a automação de processos de gerênciadefalhasemredesde telecomunicações

Uma arquitetura baseada em agentes de software para a automação de processos de gerênciadefalhasemredesde telecomunicações Adolfo Guilherme Silva Correia Uma arquitetura baseada em agentes de software para a automação de processos de gerênciadefalhasemredesde telecomunicações Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada

Leia mais

Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0)

Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0) Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0) Enquadramento Geral Objetivos do Percurso Dotar os formandos de conhecimentos iniciais de Routing e Switching Preparar para os exames de

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual IPortalMais: a «brainware» company FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Mozilla Thunderbird Doc.: Jose Lopes Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17 Rev.:

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment SAFIRA is an IT consulting boutique known for transforming the way organizations do business, or fulfil their missions,

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425 CMDB no ITIL v3 Miguel Mira da Silva mms@ist.utl.pt 919.671.425 1 CMDB v2 Configuration Management IT components and the services provided with them are known as CI (Configuration Items) Hardware, software,

Leia mais

Marcelo Nery dos Santos. GridFS Um Servidor de Arquivos para Grades e Ambientes Distribuídos Heterogêneos. Dissertação de Mestrado

Marcelo Nery dos Santos. GridFS Um Servidor de Arquivos para Grades e Ambientes Distribuídos Heterogêneos. Dissertação de Mestrado Marcelo Nery dos Santos GridFS Um Servidor de Arquivos para Grades e Ambientes Distribuídos Heterogêneos Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

Automated Control in Cloud Computing: Challenges and Opportunities

Automated Control in Cloud Computing: Challenges and Opportunities Automated Control in Cloud Computing: Challenges and Opportunities Harold C. Lim¹, Shivnath Babu¹, Jeffrey S. Chase², Sujay S. Parekh² Duke University, NC, USA¹, IBM T.J. Watson Research Center² ACDC '09

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas)

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Professional activities/tasks Design and produce complex ICT systems by integrating

Leia mais

Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding

Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding Pedro Gomes Moscoso Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia de Redes de Comunicações Presidente: Orientador: Co-Orientador:

Leia mais

Redes de Próxima Geração

Redes de Próxima Geração Mestrados Integrados Aveiro, 23 Abril 2008 Redes de Próxima Geração Susana Sargento (http://www.av.it.pt/ssargento/) em cooperação com vários colegas 2005, it - instituto de telecomunicações. Todos os

Leia mais

Participatory Map of Rio de Janeiro

Participatory Map of Rio de Janeiro Leandro Gomes Souza Geographer Luiz Roberto Arueira da Silva Director of City Information Pereira Passos Institute - City of Rio de Janeiro About us Pereira Passos Institute (IPP) is Rio de Janeiro municipal

Leia mais

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone Laboratório 4 OSPF Backbone Equipamento necessário: Três OmniSwitches Objectivo: Este laboratório tem como objectivo familiarizar os alunos com as configurações RIP em comutadores OmniSwitch. Sintaxe dos

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainmoziware» company www.iportalmais.pt. Manual Jose Lopes

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainmoziware» company www.iportalmais.pt. Manual Jose Lopes IPortalMais: a «brainmoziware» company www.iportalmais.pt FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Microsoft Outlook Doc.: Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17

Leia mais

A Cloud Computing Architecture for Large Scale Video Data Processing

A Cloud Computing Architecture for Large Scale Video Data Processing Marcello de Lima Azambuja A Cloud Computing Architecture for Large Scale Video Data Processing Dissertação de Mestrado Dissertation presented to the Postgraduate Program in Informatics of the Departamento

Leia mais

USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 WORK PLAN FOR IMPLEMENTATION OF THE UNITED STATES PATENT AND

Leia mais

Introduction to Network Design and Planning

Introduction to Network Design and Planning Introduction to Network Design and Planning Joao.Neves@fe.up.pt 1 In the Beginning... The project of a Network was the result of the inspiration of a guru or an "artist" (after all was considered an art...)

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Proposta de Serviço Piloto Grupo de Trabalho Segunda Fase

Proposta de Serviço Piloto Grupo de Trabalho Segunda Fase Proposta de Serviço Piloto Grupo de Trabalho Segunda Fase SCIFI2 Sistema de Controle Inteligente para Redes sem Fio 2 Luiz Claudio Schara Magalhães, PhD - UFF Agosto de 2011 1. Concepção do serviço 1.1.

Leia mais

Ricardo Gomes Clemente. Uma arquitetura para processamento de eventos de log em tempo real. Dissertação de Mestrado

Ricardo Gomes Clemente. Uma arquitetura para processamento de eventos de log em tempo real. Dissertação de Mestrado 1 Ricardo Gomes Clemente Uma arquitetura para processamento de eventos de log em tempo real Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo

Leia mais

Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri

Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri Raquel Jauffret Guilhon Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Diogo Silveira Mendonça Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de

Leia mais

Dealing with Device Data Overflow in the Cloud

Dealing with Device Data Overflow in the Cloud Jaumir Valença da Silveira Junior Dealing with Device Data Overflow in the Cloud Dissertação de Mestrado Dissertation presented to the Programa de Pós- Graduação em Informática of the Departamento de Informática,

Leia mais

egovernment The Endless Frontier

egovernment The Endless Frontier CENTRO DE GESTÃO DA REDE INFORMÁTICA DO GOVERNO (Management Center for the Electronic Government Network) egovernment The Endless Frontier Alexandre Caldas 29 th June 2010 Summary VISION AND LEADERSHIP

Leia mais

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines basic concepts Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Um produto www.usm.maine.edu

Leia mais

Gerenciamento de Recursos no Processo de Handoff em Redes Sem Fio Definidas por Software

Gerenciamento de Recursos no Processo de Handoff em Redes Sem Fio Definidas por Software Anais 23 Gerenciamento de Recursos no Processo de Handoff em Redes Sem Fio Definidas por Software Raphael B. Paiva 1, André M. P. Bahia 1, Airton N. Ishimori 1, Billy A. Pinheiro 1, Fernando N. Farias

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EM UMA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Revisão do Mapeamento de Processos em Levantamentos Topográficos de Áreas Patrimoniais. Antônio Diego Oliveira de Almeida Ivanildo Barbosa

Revisão do Mapeamento de Processos em Levantamentos Topográficos de Áreas Patrimoniais. Antônio Diego Oliveira de Almeida Ivanildo Barbosa Revisão do Mapeamento de Processos em Levantamentos Topográficos de Áreas Patrimoniais Antônio Diego Oliveira de Almeida Ivanildo Barbosa Instituto Militar de Engenharia - IME CEP 22290-270 - Rio de Janeiro

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems João Barreto and Paulo Ferreira Distributed Systems Group INESC-ID/Technical University Lisbon, Portugal www.gsd.inesc-id.pt Bandwidth remains

Leia mais

Curso CP100A - Google Cloud Platform Fundamentals (8h)

Curso CP100A - Google Cloud Platform Fundamentals (8h) Curso CP100A - Google Cloud Platform Fundamentals (8h) Este curso virtual liderado por um instrutor, com 8 horas de duração, introduz os participantes aos produtos e serviços do Google Cloud Platform.

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes

Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes Software-Defined Networks e Openflow: conceitos e tecnologias emergentes III Workshop de Tecnologia de Redes do PoP-BA Ponto de Presença da RNP na Bahia Italo Valcy 27 e 28 de setembro

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

Enterprise Europe - Portugal

Enterprise Europe - Portugal Enterprise Europe - Portugal Oportunidades de Cooperação Internacional Agência de Inovação Bibiana Dantas Lisboa, 5-Jun-2012 Enterprise Europe Portugal Jun 2012 2 A União Europeia é um mercado de oportunidades!

Leia mais

Andrew Diniz da Costa. Automação do Processo de Gerência do Teste de Software. Tese de Doutorado

Andrew Diniz da Costa. Automação do Processo de Gerência do Teste de Software. Tese de Doutorado Andrew Diniz da Costa Automação do Processo de Gerência do Teste de Software Tese de Doutorado Tese apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Doutor pelo Programa de Pós-graduação em

Leia mais

inciência Iniciação Científica Embrapa Anais da X Jornada de Iniciação Científica da Embrapa Amazônia Ocidental

inciência Iniciação Científica Embrapa Anais da X Jornada de Iniciação Científica da Embrapa Amazônia Ocidental inciência Iniciação Científica Embrapa Anais da X Jornada de Iniciação Científica da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Anais da X Jornada de

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

O PROJECTO FP7 SFERA: Incentivar o desenvolvimento regional através dos fundos estruturais e da expansão da banda larga. Andreia Moreira Julián Seseña

O PROJECTO FP7 SFERA: Incentivar o desenvolvimento regional através dos fundos estruturais e da expansão da banda larga. Andreia Moreira Julián Seseña As TIC como forma de acelerar a recuperação económica: promover o desenvolvimento regional e optimizar a utilização dos fundos estruturais O PROJECTO FP7 SFERA: Conferência SFERA, Algarve 2009 Incentivar

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial Métodos Formais em Engenharia de Software VDMToolTutorial Ana Paiva apaiva@fe.up.pt www.fe.up.pt/~apaiva Agenda Install Start Create a project Write a specification Add a file to a project Check syntax

Leia mais

// gaiato private label

// gaiato private label // gaiato private label // a empresa // the company A Calçado Gaiato é uma empresa prestadora de serviços no setor de calçado, criada em 2000 por Luís Pinto Oliveira e Mário Pinto Oliveira, sócios-fundadores

Leia mais

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO RESUMO As incubadoras de empresas são ambientes dotados de competência gerencial, técnica e administrativa que impulsionam a promoção do nascimento

Leia mais

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo PRESS RELEASE 8 de Dezembro de 2009 Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo FNABA representou Portugal, em Pequim (China), na First Global Conference da World Business

Leia mais

Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software

Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software Leonardo Pilatti, Jorge Luis Nicolas Audy Faculdade de Informática Programa de Pós Graduação

Leia mais

Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação

Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação Autonômica Emanuel F. Coutinho 1, Gabriel A. L. Paillard 1 Leonardo O. Moreira 1, Ernesto Trajano de Lima

Leia mais

Marcelo Frate Instituto Federal de São Paulo Campus Boituva. Fabio Luciano Verdi Universidade Federal de São Carlos Campus Sorocaba

Marcelo Frate Instituto Federal de São Paulo Campus Boituva. Fabio Luciano Verdi Universidade Federal de São Carlos Campus Sorocaba Alexis Saito Ericsson Telecomunicações Marcelo Frate Instituto Federal de São Paulo Campus Boituva Fabio Luciano Verdi Universidade Federal de São Carlos Campus Sorocaba Qualidade de Serviço em redes Qualidade

Leia mais

Criando diferenciais competitivos e minimizando riscos com uma boa. Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil

Criando diferenciais competitivos e minimizando riscos com uma boa. Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil Criando diferenciais competitivos e Informação minimizando riscos com uma boa Governança da Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil PESQUISA GLOBAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 2014 - EY Pensando

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS A WEB 2.0 NAS BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS PORTUGUESAS: UM ESTUDO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PARADIGMA DA BIBLIOTECA 2.0 Helena Sofia

Leia mais

Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom systems

Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom systems Tecnologia de instalações electrónicas Training systems / trainers for electrical wiring/building management systems: Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom

Leia mais

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user.

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user. Órgão: Ministry of Science, Technology and Innovation Documento: Flow and interaction between users of the system for submitting files to the periodicals RJO - Brazilian Journal of Ornithology Responsável:

Leia mais

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements: ST. PAUL S SCHOOL CHARITY OF THE YEAR APPLICATION FORM How to apply for funding 1. Application - Requirements and Conditions To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05)

Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05) Universidade de Brasília Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05) Rafael Henrique Rodrigues Moreira BRASÍLIA 2014 Universidade

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Campos extraídos diretamente Título Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Huang, Chin-Yu and Lin, Chu-Ti Ano de publicação 2006 Fonte de publicação

Leia mais

Melhorando o ambiente de negócios por meio da transparência no Estado de São Paulo Dentro do MoU (Memorando de Entendimento) que o Governo do Estado tem com o Reino Unido estão sendo promovidos vários

Leia mais

A meus pais, Ari e Célia, sempre presentes, todo o meu amor incondicional!

A meus pais, Ari e Célia, sempre presentes, todo o meu amor incondicional! ii A meus pais, Ari e Célia, sempre presentes, todo o meu amor incondicional! iii Agradeço à Deus, esta força maior, pela vida, pela sabedoria e pelo amor. Mas, sobretudo, por me ensinar saber fazer ser

Leia mais

10 th International Conference on Network and Service Management

10 th International Conference on Network and Service Management 1. Descrição do Evento A International Conference on (CNSM) é um evento internacional anual, sem fins lucrativos, organizado pela IFIP, IEEE Communications Society, IEEE Computer Society e ACM SIGCOMM

Leia mais

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0 OVERVIEW DO EAMS Enterprise Architecture Management System 2.0 NETWORKS @arqcorp_br #eamsrio http://arquiteturacorporativa.wordpress.com/ WE MANAGE KNOWLEDGE, WITH YOU Arquitetura Empresarial Repositório

Leia mais

Cigré/Brasil. CE B5 Proteção e Automação. Seminário Interno de Preparação para o Colóquio do SC B5 2009

Cigré/Brasil. CE B5 Proteção e Automação. Seminário Interno de Preparação para o Colóquio do SC B5 2009 Cigré/Brasil CE B5 Proteção e Automação Seminário Interno de Preparação para o Colóquio do SC B5 2009 Rio de Janeiro, 15-16 de setembro de 2009 Dados do Artigo Número: PS1 107 Título: Client Conformance

Leia mais

Contribution of the top boat game for learning production engineering concepts

Contribution of the top boat game for learning production engineering concepts Contribution of the top boat game for learning production engineering concepts Carla Sena Batista, Fabiana Lucena Oliveira, Enily Vieira do Nascimento, Viviane Da Silva Costa Novo Research Problem: How

Leia mais

design para a inovação social

design para a inovação social design para a inovação social mestrado em design - 15 16 universidade de aveiro gonçalo gomes março de 2016 s.1 ergonomia ergonomia > definição Ergonomia A ergonomia (do grego "ergon": trabalho; e "nomos":

Leia mais

MIT Portugal Program Engineering systems in action

MIT Portugal Program Engineering systems in action MIT Portugal Program Engineering systems in action Paulo Ferrão, MPP Director in Portugal Engineering Systems: Achievements and Challenges MIT, June 15-17, 2009 Our knowledge-creation model An Engineering

Leia mais

Proposta de Modelo de Desenvolvimento de Sistema de Medição de Desempenho Logístico

Proposta de Modelo de Desenvolvimento de Sistema de Medição de Desempenho Logístico Winston Carvalho Santana Proposta de Modelo de Desenvolvimento de Sistema de Medição de Desempenho Logístico DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL Programa de Pós-Graduação Profissional

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

GPON-IN-A-BOX. QREN - I&D em Co-Promoção. Co-financiado por:

GPON-IN-A-BOX. QREN - I&D em Co-Promoção. Co-financiado por: Co-financiado por: Co-financiado por: PT Inovação/DSR3 GPON Solutions - Central Office OLT8CH / OLT360 3 Agenda FTTx Topology OLT7-8CH Equipment OLT360 Equipment SW Features & HW Resources RF Overlay in

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Lucas Figueiredo Gonçalves

Lucas Figueiredo Gonçalves Lucas Figueiredo Gonçalves Master s student in Computer Graphics at Federal University of Rio de Janeiro luccashappy@gmail.com Summary I m a Master s student in Computer Graphics at Federal University

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Um Modelo de Componentes de Software com Suporte a Múltiplas Versões

Um Modelo de Componentes de Software com Suporte a Múltiplas Versões Hugo Roenick Um Modelo de Componentes de Software com Suporte a Múltiplas Versões Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós graduação em Informática do Departamento de Informática

Leia mais

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE IV EXPOEPI International Perspectives on Air Quality: Risk Management Principles for Oficina de Trabalho: Os Desafios e Perspectivas da Vigilância Ambiental

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA

UNIVERSIDADE DE LISBOA UNIVERSIDADE DE LISBOA Faculdade de Ciências Departamento de Informática SOLUÇÃO MIDDLEWARE PARA INTEGRAÇÃO COM SISTEMA LEGACY Rui Manuel Correia Sá Gonçalves TRABALHO DE PROJETO Versão Pública MESTRADO

Leia mais

Using Big Data to build decision support tools in

Using Big Data to build decision support tools in Using Big Data to build decision support tools in Agriculture Laboratory of Architecture Karen Langona and Computer Networks OSDC PIRE 2013 Edinburgh Workshop Climate and Agricultural Planning Agriculture

Leia mais

Uma proposta de arquitetura para o provisionamento de circuitos dinâmicos sobre redes definidas por software

Uma proposta de arquitetura para o provisionamento de circuitos dinâmicos sobre redes definidas por software Anais 9 Uma proposta de arquitetura para o provisionamento de circuitos dinâmicos sobre redes definidas por software Daniel de Arêa Leão Marques 1, Sidney Cunha de Lucena 1, Airton Ishimori 2, Fernando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MEDIAÇÃO, ARBITRAGEM E INDISPONIBILIDADE DE DIREITOS Aplicação da Lei nº 9.307/96:

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA. Pizz@ Online

TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA. Pizz@ Online Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO ETEC JORGE STREET TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Pizz@ Online Ariane Danelon Martinez Fernanda

Leia mais

Uma arquitetura de software para mediação flexível de Web services

Uma arquitetura de software para mediação flexível de Web services Marcos Cesar da Silva Uma arquitetura de software para mediação flexível de Web services Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo Programa

Leia mais

A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional

A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional Claudia Müller de Almeida A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo Programa

Leia mais