Origem e Histórico do método de ABP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Origem e Histórico do método de ABP"

Transcrição

1 Origem e Histórico do método de ABP PERÍODO OCORRÊNCIAS REGISTRADAS NA LITERATURA REFERÊNCIAS 500 a.c. O conceito de aprendizagem autodirigida, um dos pilares do curso de medicina da McMaster, já seencontrava nos Analectos de Confúcio:ele só ajudava seus discípulos depois que eles pensavam em determinado tema ou pergunta, tentavam resolver e não conseguiam encontrar as respostas. 215) Século XVII Fins do século XIX Jan Amos Comênio escreveu: Os professores devem se preocupar em ensinar menos, e os alunos, em aprender mais OCurso de Direito da Universidade de Harvard aplicou os princípios da Aprendizagem Baseada em Problemas no método de caso Publicado o Relatório Flexner, nos Estados Unidos e no Canadá, que apontava falhas cometidas pela Década de educação médica. O relatório gerou polêmicas, mas as ideias nele contidas são coerentes com as mudanças que viriam a ser introduzidas nos programas (focados na aprendizagem ativa e centrada no estudante e na interdisciplinaridade), que hoje são vistos como inovadores. A Harvard Business School implantou a ideia de utilizar problemas da vida real como parte da aprendizagem, mas com uma abordagem diferenciada da aplicada na McMaster. Primeiros registros de aplicação da Aprendizagem Baseada em Problemas foram trilhados nos escritos de Dewey ao enfatizar a conexão entre fazer, pensar e aprender Faculdade de Medicina da Case Western Reserve University (CWRU), em Cleveland, Ohio Estados Unidos, sob a direção de Frederick Robbins, aplicou um programa organizado em sistemas, que inspirou McMaster. Entre suas particularidades, o programa incluía: 1) integração interdisciplinar em uma estrutura Comênio, 1986 apud Branda (2009, p.215) Gil (2009, p. 176) 216) Penaforte (2001, p. 52-3)apud Souza, 2011, p. 36) Karakas (2008, p. 60-1) Ham, 1971 apud

2 Metade da década de 1960 até o início dos anos de1970 de órgãos e sistemas; 2) diminuição do número de cátedras; 3) maior número de disciplinas optativas; 4) controle do currículo a cargo de comissões temáticas e não pelo departamento. - A literatura associou o termoproblem-based Learning PBL ou Aprendizagem Baseada em Problemas - ABP à ocorrência de uma mudança curricular nocurso de Medicina damcmasteruniversityfacultyof Health Sciences na cidade de Hamilton, província de Ontário Canadá. - O Departamento de Medicina da McMaster foi fundado por Moran Campbell (falecido em 2004), educador e cientista renomado que acreditava na educação em detrimento da mera capacitação. Um grupo de 20 professores deslocou-se de diversas universidades do mundo para a McMasterUniversity, com a missão de iniciar um programa inovador de aprendizagem em Medicina. O grupo foi liderado por John Robert Evans, que, aos 35 anos, foi o primeiro diretor da Faculdade de MedicinaMcMaster(hoje Faculdade de Ciências da Saúde McMaster) e foi responsávelpelo progresso da faculdade tanto em educação, quanto em pesquisa e extensão, no período de Cada um dos integrantes do grupo de educadores da McMastercontribuiu significativamente para o sucesso da instauração do programa educacional. James Anderson ( ) - químico, médico, antropólogo e pedagogo - introduziu o conceito de problemas no aprendizado de anatomia, foi pioneiro no princípio de aprendizagem autodirigida e estimulou a inauguração da Aprendizagem Baseada em Problemas no conteúdo de endocrinologia, ambas os conteúdos estudados no primeiro ano de medicina. Howard Barrows ( ), inspirado em usar problemas clínicos na ABP, liderou a inovação docente e a difusão da ABP, incluindo o uso de grupos de pacientes típicos e outros métodos de avaliação de competências. William Spaulding ( / falecido em 1989) presidiu a primeira comissão curricular da McMaster e foi o primeiro diretor associado. Dave Sackett ( ), além das contribuições iniciais no desenvolvimento 211) Caplow et al., 1997; Delisle, 1997; Gallagher, 1997 apudduffrin, 2003, p )

3 do programa, fundou o Departamento de Epidemiologia Clínica e Bioestatística com intuito de subsidiar os demais departamentos, especialmente os clínicos. Primeira turma graduou-sena Faculdade de Medicina da Universidade McMaster, tendo o novo currículo com ênfase no estudo de problemas apresentados nos casos de pacientes e mantendo a leitura dos textos 1971 teóricos apenas como recurso didático de suporte na atuação do estudante. Barrows e Tamblynapresentaram justificativas para a necessidade do uso do método de ABP no currículo 1980 da medical school baseado no pressuposto de que o currículo tradicional não enfatizava aprendizagem apropriada ao contexto da prática profissional. O relatório ReportofthePanelonthe General Professional EducationofthePhysicianandCollegePreparation for Medicine GPEP reporter, marcou a disseminação do método deabp, nos Estados Unidos e levou várias universidades a mudarem seus currículos para ABP. O documentário apresentou considerações sobre o 1984 ensino de medicina e recomendou a promoção do aprendizado independente, da solução de problemas, a redução do número de aulas e a avaliação considerando a habilidade de aprendizagem independente Barrowsatribuiu as razões para o surgimento do método de ABPà insatisfação dos estudantes diante da grande quantidade de conteúdos abordados, considerados como pouco importantes à prática médica Primeiras experiências de adoção da ABP no Brasil, nos currículos de educação médica da Universidade de Marília, no estado de São Paulo e da Universidade de Londrina, no Paraná. - O curso médico da Faculdade de Medicina de Marília FAMEMA - adotou a Aprendizagem Baseada emproblemas,implementou o novo currículo de forma gradual,série a série, e em 2002 graduou-se a primeira turma de estudantesformada pela metodologia da ABP. Primeiro estudo na área de alimentos, divulgado na literatura, analisou uma experiência de implantação Gil(2009, p. 176) Duffrin (2003, p. 2) Barrows(1996)apud Passos (2003, p. 3-4) Schunemann (2010, p. 6) - Batista et al. 2005; Coelho Filho, Soares e Sá, 1998; apuddecker e Bouhuijs (2009, p. 180). - Guimarães(2005, p. 39) Lieux (1996)

4 1996 parcial de ABP (conteúdo Serviço e Produção de Alimentos em Quantidade ), no Curso de Nutrição e 1997 Até fins do século XX Primeira década do século XXI Dietética da UniversityofDelaware. Gallagher aponta comopropósitos da implementação do método de ABPa necessidade de ajudar os estudantes a aprenderem as habilidades de especialistas em tomar decisões corretas e rápidas e resolver problemas. - O método de ABP desenvolveu-se e diversificou-se com taxonomias semelhantes e se propagou por todo o mundo, numa ampla variedade de estudos; - Diversas escolas passaram a orientar seus cursos por ABP, tanto na forma considerada mais efetiva, que envolve todo o currículo do curso, quanto no âmbito restrito a uma disciplina (nesse caso,com inúmeras limitações e sendo considerada uma estratégia de ensino); - O modelo de ABP tem sido adaptado a muitos contextos educacionais e ao ensino de diversas áreas de conhecimento (história, pedagogia, engenharia, arquitetura, direito, economia, administração de empresas, etc.), resultando em formatos e abordagens alternativas ao modelo McMaster original. - Novas adaptações trazem uma redefinição da ABP para uso numa ampla variedade de disciplinas; - Estudos comprovam que, nos casos onde o método foi implementado, é possível verificar resultados significativos, mas a escassez de iniciativas mostra a necessidade de pesquisas envolvendo o ABP no contexto brasileiro. - Adaptações para adoção vêm ocorrendo, tendo em vista que as soluções objetivas dos problemas no ensino de cada área apresentam complexidades peculiares e normalmente resultam em mais de uma solução. No entanto, existem controvérsias na literatura sobre a propriedade de serem classificados como ABP, uma vez que são diferentes do original. Karakas(2008, p. 65) Graaff e Cowdroy (1997, p. 168); Gil (2009, p ); Graaff e Cowdroy(1997, p. 168); Ribeiro (2008, p. 25) Duffrin (2003, p. 2) Kalatzis (2008, p. 22) Ribeiro (2008, p. 25-6).

5

Desenho de um currículo baseado em competências em cursos de educação a distância: um caminho para uma construção problematizadora do conhecimento

Desenho de um currículo baseado em competências em cursos de educação a distância: um caminho para uma construção problematizadora do conhecimento 1 Desenho de um currículo baseado em competências em cursos de educação a distância: um caminho para uma construção problematizadora do conhecimento Fortaleza, 05/2009 Deusimar Ribeiro da Silva Escola

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Ensino PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

X Encontro Nacional de Escolas de Governo

X Encontro Nacional de Escolas de Governo X Encontro Nacional de Escolas de Governo Painel Cursos de pós-graduação nas escolas de governo A experiência da Enap na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu Carmen Izabel Gatto e Maria Stela Reis

Leia mais

Capítulo 2- Planejando e Desenvolvendo o Currículo Autor: R. M. Harden

Capítulo 2- Planejando e Desenvolvendo o Currículo Autor: R. M. Harden Capítulo 2- Planejando e Desenvolvendo o Autor: R. M. Harden Livro: A Practical Guide for Medical Teachers. Autores: John A. Dent; Ronald M. Harden 3 rd Edition (2009) Introdução: O planejamento e desenvolvimento

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning.

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. Autor(a): Gliner Dias Alencar Coautor(es): Joaquim Nogueira Ferraz Filho, Marcelo Ferreira de Lima, Lucas Correia de Andrade, Alessandra

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes.

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes. PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * Ricardo Henrique Fonseca ALVES 1 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 2 ; Marcelo Stehling DE CASTRO 3 e Rodrigo Pinto LEMOS 4 1 Estudante não bolsista

Leia mais

ørestad Gymnasium_ Copenhagen, Dinamarca_

ørestad Gymnasium_ Copenhagen, Dinamarca_ ørestad Gymnasium_ Copenhagen, Dinamarca_ O planejamento do currículo centrado no aluno e a Tecnologia da Informação avançada fizeram da Ørestad a escola com maior número de matrículas na Dinamarca. O

Leia mais

Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) Uma proposta inovadora para os cursos de engenharia

Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) Uma proposta inovadora para os cursos de engenharia Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) Uma proposta inovadora para os cursos de engenharia Clarisse Ferrão Pereira (FBV/FBV-IMIP/PE) clarisse@fbv.br Ricardo Alexandre Afonso (FBV/ UFPE) raa4@cin.ufpe.br

Leia mais

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE)

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE) PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE (SÍNTESE) Ao longo de mais de cinco décadas, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) estruturou um ambiente acadêmico intelectualmente rico

Leia mais

ABORDAGEM DO CICLO DE POLÍTICAS SEGUNDO STEPHEN BALL

ABORDAGEM DO CICLO DE POLÍTICAS SEGUNDO STEPHEN BALL Departamento de Educação 1 ABORDAGEM DO CICLO DE POLÍTICAS SEGUNDO STEPHEN BALL Aluna: Ana Carolina de Souza e Paula Gomes Orientadora: Maria Inês G.F. Marcondes de Souza Introdução Esse texto é resultado

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo busca preencher

Leia mais

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária Apresentação Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária A Vice-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pósgraduação da Universidad Arturo Prat del Estado de Chile, ciente da importância dos estudos

Leia mais

ENSINO COLABORATIVO: POSSIBILIDADES PARA INCLUSÃO ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL

ENSINO COLABORATIVO: POSSIBILIDADES PARA INCLUSÃO ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL 1003 ENSINO COLABORATIVO: POSSIBILIDADES PARA INCLUSÃO ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL Cristina Angélica Aquino de Carvalho Mascaro Carla Fernanda Siqueira Vanessa Cabral Amanda Carlou Andrade Santos Fundação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRAT CHA PRÉ-REQUISITO PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO I ( INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRAT CHA PRÉ-REQUISITO PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO I ( INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA) Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA MATRIZ CURRICULAR FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO NAS QUATRO PRIMEIRAS SÉRIES DO ENSINO FUNDAMENTAL SERIADO ANUAL - NOTURNO 04 (QUATRO)

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

PESQUISA AÇÃO: ACOMPANHANDO OS IMPACTOS DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE

PESQUISA AÇÃO: ACOMPANHANDO OS IMPACTOS DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE PESQUISA AÇÃO: ACOMPANHANDO OS IMPACTOS DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE Rafaela Souza SANTOS, Valquiria Rodrigues do NASCIMENTO, Dayane Graciele dos SANTOS, Tamíris Divina Clemente URATA, Simara Maria Tavares

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PROJETO DE PESQUISA:

CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PROJETO DE PESQUISA: www.tecnologiadeprojetos.com.br CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PROJETO DE PESQUISA: Projetos de ensino

Leia mais

Adriana Pettengill. Gerente de Programas Educacionais

Adriana Pettengill. Gerente de Programas Educacionais Adriana Pettengill Gerente de Programas Educacionais O modelo de educação não mudou muito desde 1909 Em que a Microsoft acredita? Professores capacitados no uso das tecnologias Alunos e professores inovam

Leia mais

METODOLOGIAS ATIVAS COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO: EXPERIÊNCIA DA TERAPIA OCUPACIONAL NA UFS

METODOLOGIAS ATIVAS COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO: EXPERIÊNCIA DA TERAPIA OCUPACIONAL NA UFS METODOLOGIAS ATIVAS COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO: EXPERIÊNCIA DA TERAPIA OCUPACIONAL NA UFS INTRODUÇÃO Érika Hiratuka Andrezza Marques Duque Francisco Leal de Andrade Maria Natália Santos Silva Sandra Aiache

Leia mais

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE EDUCACAO INFANTIL INCLUSIVA EM CURITIBA VEJA COMO SUA EMPRESA PODE TRANSFORMAR ESTA IDEIA EM REALIDADE { Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

INTERDISCIPLINARIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL

INTERDISCIPLINARIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL INTERDISCIPLINARIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL Jair Bevenute Gardas Isabel Corrêa da Mota Silva RESUMO A presente pesquisa objetiva um conhecimento amplo sobre a temática interdisciplinaridade, idealizando

Leia mais

EBI de Angra do Heroísmo

EBI de Angra do Heroísmo EBI de Angra do Heroísmo ENQUADRAMENTO GERAL Estratégia intervenção Ministério Educação promover o empreendedorismo no ambiente escolar Consonância com linhas orientadoras da Comissão Europeia Projectos

Leia mais

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca Projetos de informatização educacional Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca O uso do computador como instrumento de educação ainda não é uma realidade para muitos no Brasil, mas aqui

Leia mais

Problem-Based Learning PBL O protagonismo do estudante

Problem-Based Learning PBL O protagonismo do estudante Problem-Based Learning PBL O protagonismo do estudante Introdução O método PBL utilizado pela primeira vez na Mc Master University Medical School no Canadá na década de 1960 Em 1989 oito das 127 escolas

Leia mais

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes)

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007 Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) MODALIDADE /ÁREA VAGAS REQUISITOS PARA A CANDIDATURA ATIVIDADES A SEREM

Leia mais

Os objetivos principais do programa

Os objetivos principais do programa O que é o GELP? O GELP é uma parceria de líderes e consultores de organizações de ordem mundial. Todos colaborando em uma comunidade global, com equipes de líderes educacionais importantes, que estão seriamente

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR E NA PÓS- GRADUAÇÃO.

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR E NA PÓS- GRADUAÇÃO. FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR E NA PÓS- GRADUAÇÃO. Vilma M. Marcassa Barra NIMAD/ UFPR O conceito de Educação Ambiental mais aceito hoje em dia estabelece que esta é

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

Novo curso da Univesp inicia processo seletivo

Novo curso da Univesp inicia processo seletivo Edição 12 de 1 a 7 de junho de 2010 VISITE A PÁGINA DA SALA DE IMPRENSA DA EACH. ALÉM DO CLIPPING SEMANAL, VOCÊ PODERÁ ENCONTRAR OUTRAS NOTÍCIAS IMPORTANTES SOBRE A NOSSA ESCOLA http://each.uspnet.usp.br/each/sala-imprensa.php

Leia mais

PROFESSORES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM HOTELARIA: CONHECENDO A CONSTITUIÇÃO DE SEUS SABERES DOCENTES SILVA

PROFESSORES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM HOTELARIA: CONHECENDO A CONSTITUIÇÃO DE SEUS SABERES DOCENTES SILVA PROFESSORES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM HOTELARIA: CONHECENDO A CONSTITUIÇÃO DE SEUS SABERES DOCENTES SILVA, Daniela C. F. Barbieri Programa de Pós-Graduação em Educação Núcleo: Formação de professores UNIMEP

Leia mais

UMA PROPOSTA PARA INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NAS LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA

UMA PROPOSTA PARA INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NAS LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA 1 UMA PROPOSTA PARA INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NAS LICENCIATURAS EM MATEMÁTICA Resumo. Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa realizada nas Instituições de Ensino

Leia mais

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Jaqueline Oliveira Silva Ribeiro SESI-SP josr2@bol.com.br Dimas Cássio Simão SESI-SP

Leia mais

DIRETORIA. Ilma. Sra. Dra. Ana Estela Haddad DD Diretora do Departamento de Gestão da Educação em Saúde DEGES/SGETES/MS

DIRETORIA. Ilma. Sra. Dra. Ana Estela Haddad DD Diretora do Departamento de Gestão da Educação em Saúde DEGES/SGETES/MS DIRETORIA Of. Dir. /2007 Recife, 09 de novembro de 2007 Ilma. Sra. Dra. Ana Estela Haddad DD Diretora do Departamento de Gestão da Educação em Saúde DEGES/SGETES/MS Senhora Diretora, Atendendo solicitação

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira Sumário Psicologia no Brasil: percurso histórico Psicologia no Brasil nos últimos vinte anos Referências legais e organização

Leia mais

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO: PROBLEMA/NECESSIDADE DE FORMAÇÃO IDENTIFICADO Esta formação de professores visa

Leia mais

RODRIGUES, Rodrigo Pereira de Almeida 1 ; COSTA, Hugo Antônio Fagundes 2 ; MATOS, Lécia Garcia 3 ; SILVEIRA, Nusa de Almeida 4.

RODRIGUES, Rodrigo Pereira de Almeida 1 ; COSTA, Hugo Antônio Fagundes 2 ; MATOS, Lécia Garcia 3 ; SILVEIRA, Nusa de Almeida 4. Promovendo a alimentação saudável no espaço escolar pela divulgação dos dez passos da alimentação saudável construção de material didático e atuação pedagógica em escolas públicas de Goiânia RODRIGUES,

Leia mais

Projeto Acelerando o Saber

Projeto Acelerando o Saber Projeto Acelerando o Saber Tema: Valorizando o Ser e o Aprender Lema: Ensinar pra Valer Público Alvo: Alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino contemplando o 3º ano a 7ª série. Coordenadoras:

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

A Mediação no desenvolvimento de lideranças Professor Mediador Jorge Roberto de Oliveira Colégio Ressurreição São Paulo

A Mediação no desenvolvimento de lideranças Professor Mediador Jorge Roberto de Oliveira Colégio Ressurreição São Paulo A Mediação no desenvolvimento de lideranças Professor Mediador Jorge Roberto de Oliveira Colégio Ressurreição São Paulo São Paulo, 18 de agosto de 2012. A Metodologia do Programa MenteInovadora O que é

Leia mais

RELAÇÃO DE LINHAS DE PESQUISA, EMENTAS E TEMAS PARA ORIENTAÇÃO DE TCC PEDAGOGIA

RELAÇÃO DE LINHAS DE PESQUISA, EMENTAS E TEMAS PARA ORIENTAÇÃO DE TCC PEDAGOGIA RELAÇÃO DE LINHAS DE, S E PARA METODOLOGIAS DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DOS PROCESSOS EDUCATIVOS Constituição histórica das metodologias do ensino e as diferentes concepções de ensino

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS

EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS Jorge Luis Nicolas Audy * A Universidade vem sendo desafiada pela Sociedade em termos de uma maior aproximação e alinhamento com as demandas geradas pelo

Leia mais

Descobrindo como Aprender e Ensinar

Descobrindo como Aprender e Ensinar Descobrindo como Aprender e Ensinar Garantindo o aprendizado e o ensino continuados! Orientação detalhada para o participante: Saiba como aprender por si mesmo ou como os outros aprendem Na formação de

Leia mais

salas. que envolvam tecnologia. A procura pelo sucesso sempre começa

salas. que envolvam tecnologia. A procura pelo sucesso sempre começa Como será a educação no futuro? Procurando responder esta pergunta devemos olhar um pouco para trás e avaliar as mudanças que impactaram este segmento nas últimas décadas, conclusão, quase nada! As salas

Leia mais

APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS: UMA ESTRATÉGIA DE ENSINO APRENDIZAGEM NO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E PEDAGOGIA

APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS: UMA ESTRATÉGIA DE ENSINO APRENDIZAGEM NO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E PEDAGOGIA APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS: UMA ESTRATÉGIA DE ENSINO APRENDIZAGEM NO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E PEDAGOGIA Helena Cristina Pimentel do Vale Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal

Leia mais

A CONCEPÇÃO DO ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E AS SUAS IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DO PENSAMENTO CIENTÍFICO NO DECORRER DO PROCESSO EDUCACIONAL.

A CONCEPÇÃO DO ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E AS SUAS IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DO PENSAMENTO CIENTÍFICO NO DECORRER DO PROCESSO EDUCACIONAL. A CONCEPÇÃO DO ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E AS SUAS IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DO PENSAMENTO CIENTÍFICO NO DECORRER DO PROCESSO EDUCACIONAL. FIN, Alexsandra Soares de (UNIOESTE) MALACARNE, Vilmar

Leia mais

MBA EXECUTIVO EM FINANÇAS

MBA EXECUTIVO EM FINANÇAS MBA EXECUTIVO EM FINANÇAS Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o cenário

Leia mais

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II Índice Sistemático Capitulo I Da apresentação...02 Capitulo II Dos objetivos da proposta pedagógica...02 Capitulo III Dos fundamentos da proposta pedagógica...02 Capitulo IV Da sinopse histórica...03 Capitulo

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: História da Educação (Regime a Distância) Edição Instituto de Educação da Universidade de

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

Dias 12 e 13 de fevereiro de 2014 João Pessoa - Paraíba

Dias 12 e 13 de fevereiro de 2014 João Pessoa - Paraíba Realização: Apoio Técnico e Institucional Secretaria do Estado da Educação Dias 12 e 13 de fevereiro de 2014 João Pessoa - Paraíba Dia 12 de fevereiro de 2014 15h Novas e antigas tecnologias devem se combinar

Leia mais

Curso de Engenharia de Software: Aprendizagem Baseada em Problemas Orientada a Projetos

Curso de Engenharia de Software: Aprendizagem Baseada em Problemas Orientada a Projetos Ministério da Educação Universidade Federal do Pampa Campus Alegrete Curso de : Aprendizagem Baseada em Problemas Orientada a Projetos Agenda Contexto para criação; Dados do curso; Aprendizagem Baseada

Leia mais

Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1

Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1 Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1 É comum hoje entre os educadores o desejo de, através da ação docente, contribuir para a construção

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG*

CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG* CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG* ALVES, Ricardo Henrique Fonseca 1 ; DEUS JÚNIOR, Getúlio Antero de 2 ; CASTRO, Marcelo Stehling de 3 ; LEMOS, Rodrigo Pinto 4 Palavras-chave: Ensino a Distância

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO ESTRUTURA GERAL DOS ROTEIROS DE ESTUDOS QUINZENAL Os roteiros de estudos, cujo foco está destacado nas palavras chaves, estão organizados em três momentos distintos: 1º MOMENTO - FUNDAMENTOS TEÓRICOS -

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina Centro de Educação, Comunicação e Artes Departamento de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação

Universidade Estadual de Londrina Centro de Educação, Comunicação e Artes Departamento de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Estadual de Londrina Centro de Educação, Comunicação e Artes Departamento de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação LINHA 1 - PERSPECTIVAS FILOSÓFICAS, HISTÓRICAS E POLÍTICAS DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Prof. Ms. Gleidson Salheb

Prof. Ms. Gleidson Salheb Prof. Ms. Gleidson Salheb Objetivo Geral Proporcionar conhecimentos teóricos e práticos sobre as situações didáticas, de maneira que os alunos compreendam de forma reflexiva, crítica e socialmente contextualizada

Leia mais

A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR: ESTUDO NA UNICAMP

A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR: ESTUDO NA UNICAMP 1 A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR: ESTUDO NA UNICAMP Campinas, S.P. - Maio 2014 Gilberto Oliani - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) gilberto.oliani@gmail.com Investigação Científica

Leia mais

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09 PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR Gerência de Educação Versão Julho_09 O SESI (Serviço Social da Indústria) ao longo de seus sessenta anos de história sempre foi fiel à sua missão de promover a qualidade

Leia mais

Melhoria Continua da Qualidade

Melhoria Continua da Qualidade Melhoria continua da Qualidade Carlos Eduardo Aguilera Campos Faculdade de Medicina da UFRJ cadu@vetor.com.br Melhoria Continua da Qualidade Alguns pressupostos As propostas de Planejamento, Avaliação

Leia mais

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 CARTA DE OTTAWA PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 A Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Ottawa, Canadá, em novembro

Leia mais

PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS

PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS Profª. Msc. Clara Maria Furtado claramaria@terra.com.br clara@unifebe.edu.br PLANEJAMENTO Representa uma organização de ações em direção a objetivos bem definidos, dos recursos

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I)

Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Prof. Júlio Wilson Ribeiro, Dr. (DC/UFC) Prof. Gilson Pereira do Carmo Filho, MSc. (DC/UFC) Prof. Hermínio

Leia mais

Aula 1. Por Um Novo Ensino em Saúde. Profa.Dra. Silvia Helena Cardoso Prof. Dr. Renato M.E. Sabbatini

Aula 1. Por Um Novo Ensino em Saúde. Profa.Dra. Silvia Helena Cardoso Prof. Dr. Renato M.E. Sabbatini Aula 1 Por Um Novo Ensino em Saúde Profa.Dra. Silvia Helena Cardoso Prof. Dr. Renato M.E. Sabbatini Objetivo da Aula Promover uma reflexão sobre a importância e a necessidade de repensar o ensino em saúde

Leia mais

3.2 MATERIAL DIDÁTICO

3.2 MATERIAL DIDÁTICO A comparação do presencial e do virtual: um estudo de diferentes metodologias e suas implicações na EAD André Garcia Corrêa andregcorrea@gmail.com Universidade Federal de São Carlos Resumo. O presente

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

O USO DE ESTRATÉGIAS ATIVAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL DA ESCOLA DE ENGENHARIA MAUÁ

O USO DE ESTRATÉGIAS ATIVAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL DA ESCOLA DE ENGENHARIA MAUÁ O USO DE ESTRATÉGIAS ATIVAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL DA ESCOLA DE ENGENHARIA MAUÁ Veronica Mariti Sesoko 1 ; Octavio Mattasoglio Neto 2 1 Aluno de Iniciação Científica da Escola de Engenharia

Leia mais

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição CETEB A adolescência e o ensino da

Leia mais

Projeto: Mudando para Mudar

Projeto: Mudando para Mudar Projeto: Mudando para Mudar Capacitação em ação: Projeto Mudando para Mudar O projeto MUDANDO PARA MUDAR é fruto das reflexões sobre os motivos e causas que levam muitos dos professores permanecerem com

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO MÓDULO CURRÍCULO

PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO MÓDULO CURRÍCULO PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO MÓDULO CURRÍCULO 1º Momento Boas Vindas - Apresentações Prezada Orientadora de Estudo Desejo que a nossa Formação seja repleta de momentos felizes, cooperação e aprendizagem.

Leia mais

Educação Matemática. Prof. Andréa Cardoso 2013/2

Educação Matemática. Prof. Andréa Cardoso 2013/2 Educação Matemática Prof. Andréa Cardoso 2013/2 UNIDADE II Tendências em Educação Matemática Educação Busca desenvolver pesquisas para inovar a prática docente adequada às necessidades da sociedade. Educação

Leia mais

Introdução ao Aplicativo de Programação LEGO MINDSTORMS Education EV3

Introdução ao Aplicativo de Programação LEGO MINDSTORMS Education EV3 Introdução ao Aplicativo de Programação LEGO MINDSTORMS Education EV3 A LEGO Education tem o prazer de trazer até você a edição para tablet do Software LEGO MINDSTORMS Education EV3 - um jeito divertido

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

Ensino da Estatística na Educação Básica: Ferramenta Computacional como proposta para o processo pedagógico

Ensino da Estatística na Educação Básica: Ferramenta Computacional como proposta para o processo pedagógico Ensino da Estatística na Educação Básica: Ferramenta Computacional como proposta para o processo pedagógico José Carlos Coelho Saraiva 1 GD6 Educação Matemática, Tecnologias Informáticas e Educação à Distância

Leia mais

PAPEL DA PÓS-GRADUAÇÃO NA FORMAÇÃO PARA A DOCÊNCIA

PAPEL DA PÓS-GRADUAÇÃO NA FORMAÇÃO PARA A DOCÊNCIA Prof. Dr. Antonio Pazin Filho Divisão de Emergências Clínicas Departamento de Clínica Médica FMRP-USP Reforma curricular Inserção de novos cenários Preparo docente Refratariedade ao novo Quadro atual Valorização

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

METODOLOGIA & Hábito de estudos AULA DADA AULA ESTUDADA

METODOLOGIA & Hábito de estudos AULA DADA AULA ESTUDADA Educação Infantil METODOLOGIA & Hábito de estudos AULA DADA AULA ESTUDADA s s s Precisao e organizacao nos conceitos A agitação é a mesma. Com algumas adaptações ao espaço e ao tempo, a rotina e as histórias

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES KOWALCZUK, Lidiane Mendes Ferreira - PUCPR lidianemendesf@gmail.com VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski - PUCPR alboni@alboni.com Eixo Temático: Formação de Professores

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCHSADCSAMT04 A MONITORIA COMO SUBSÍDIO AO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: O CASO DA DISCIPLINA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA NO CCHSA-UFPB Moisés de Assis Alves Soares (1) ; Kadidja Ferreira Santos (3) ;

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais