4º Trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados. 30 de Março de 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4º Trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados. 30 de Março de 2009"

Transcrição

1 4º Trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados 30 de Março de 2009

2 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar variações materiais entre os resultados, performance e eventos futuros. Os resultados reais, desempenho e eventos podem diferir significativamente daqueles expressos ou implicados por essas afirmações, como um resultado de diversos fatores, tais como condições gerais e econômicas no Brasil e outros países; níveis de taxa de juros e de câmbio, renegociações futuras ou pré-pagamento de obrigações ou créditos denominados em moeda estrangeira, mudanças em leis e regulamentos e fatores competitivos gerais (em base global, regional ou nacional). 1

3 Agenda Principais Destaques do Período Visão Geral Invest Tur Visão Geral LAHotels Dados Financeiros Gestão de Caixa Conclusão Perguntas e Respostas 2

4 Principais Destaques Ilhéus - BA 3

5 Destaques desde a Última Teleconferência Realização de AGE em 18/02/09 que aprovou: Incorporação da LAHotels pela Invest Tur. Os acionistas da LAHotels, em conjunto, passaram a ser os novos controladores da Invest Tur, com 50,7% das ações com direito a voto Redução do capital social da Companhia no valor de R$ 300 milhões Alteração do instrumento particular de escritura da 1ª emissão das debêntures conversíveis em ações dos acionistas fundadores da Invest Tur Readequação da administração da Companhia Primeiras Demonstrações Financeiras elaboradas de acordo com os padrões internacionais de contabilidade e com as novas regras introduzidas pela Lei , onde destaca-se: Aumento das Despesas Gerais e Administrativas no 4T08, em função da reclassificação dos valores contabilizados no diferido como despesas para prospecção de negócios e pré-operacionais das SPEs Realização de avaliação de ativos (teste de impairment) com empresa especializada, que gerou uma Provisão Para Redução ao Valor Recuperável de Ativos no valor de R$ 198 milhões, em decorrência da atual conjuntura econômica mundial Eliminação da linha de Investimentos e estabelecimento do Ativo Intangível no Balanço Patrimonial Banco de terrenos continua em fase de reavaliação para futuros lançamentos 4 4

6 Estrutura da Transação Incorporação da LAHotels pela Invest Tur Através da emissão de novas ações, os acionistas da LAHotels tornaram-se os novos controladores da Invest Tur, com 50,7% do capital social da Companhia Posição Acionária Antes da Incorporação Posição Acionária Pós Incorporação Posição Acionária Pós Conversão de Debêntures 6,1% 0,01% 52,3% 47,7% 50,7% 46,3% 93,9% 0,01% 3% LAHotels Ações em circulação Acionistas Fundadores (1) (1) Carlos Novis Guimarães, José Romeu Ferraz Neto, Mário Botana de Moraes e Joaquim Ferraz. 5

7 Estrutura da Transação Quantidade de Ações Emitidas pela Invest Tur A Invest Tur era composta por um total de ações Foram emitidas novas ações aos acionistas da LAHotels novas ações serão emitidas aos acionistas fundadores da Invest Tur, em função da conversão de 51% das debêntures A Companhia será formada por um total de ações IVTT Até 18/0209 Emissão Pós AGE 18/02/09 Conversão das Debêntures Total de Ações pós 30/03/09 6

8 Condição Precedente para a Incorporação Redução de Capital Será realizada uma redução de capital no valor total de R$ 300 milhões aos acionistas da Invest Tur, desconsiderando as novas ações emitidas para aos acionistas da LAHotels e aos acionistas fundadores da Invest Tur após a aprovação da incorporação Os acionistas da Invest Tur receberão aproximadamente R$ 317,43 por ação Ao final, a Companhia combinada terá um caixa aproximado de R$ 320 milhões, considerando aumento de capital realizado pela LAHotels Estimativa de Variação no Caixa Consolidado da Invest Tur (R$ MM) Caixa em 31/12/08 Aumento de Capital (LAHotels) Redução de Capital Caixa Final Pro- Forma 7

9 Estrutura Organizacional das Empresas Combinadas Carlos N. Guimarães Co-Presidente do Conselho Antonio Bonchristiano Co-Presidente do Conselho Conselho de Administração Ricardo Espirito Santo Conselheiro Independente Horácio L. Piva Conselheiro Independente Fersen L. Lambranho Conselheiro Eduardo Samara Conselheiro Francisco R. Magalhães Conselheiro José Romeu Ferraz Neto Co-Diretor Presidente Pieter van Voorst Vader Co-Diretor Presidente Diretoria Área de Incorporação Imobiliária Turística Área de Hotelaria Francisco Vasconcellos Diretor de Operações Imobiliárias e Segundas Residências Rogério Miranda Diretor Executivo de Relações com Investidores César Lage Diretor Executivo Financeiro Reginaldo L. Olivi Diretor Executivo de Operações Hoteleiras André Luiz D. Lameiro Diretor Executivo Comercial e Marketing Invest Tur LAHotels 8

10 Posicionamento Diversificado Invest Tur & LAHotels As empresas combinadas possuem presença em 13 estados do Brasil 1 Hotel Administrado (abertura no final/09) AM RR PA AP MA 1 Banco de Terreno de Longo Prazo CE 2 Bancos de Terrenos de Longo Prazo 3 Hotéis Administrados RN 3 Hotéis Administrados AC RO MT GO TO PI BA PB PE AL SE 1 Hotel Administrado 2 Terrenos para desenv. imob. turístico 8 Terrenos para desenv. imob. turístico 2 Hotéis Próprios 1 Terreno para desenv. imob. turístico 7 Hotéis Administrados 1 Hotel Próprio Áreas com hotéis previstos para 2009 Áreas com hotéis estabelecidos 2 Hotéis Administrados 4 Hotéis Próprios MS RS PR SC SP MG RJ ES 1 Hotel Administrado (abertura em Out/09) 1 Terreno para desenv. imob. turístico 2 Terrenos para desenv. imob. turístico 4 Hotéis Próprios Áreas greenfield Estados com a presença da Invest Tur/LaHotels 9

11 Visão Geral Invest Tur TXAI Itacaré - BA TXAI Itacaré - BA 10

12 Modelo de Negócios da Invest Tur Fundada em 2007 e administrada por uma equipe experiente de executivos, para beneficiar-se das oportunidades do setor de desenvolvimento imobiliário turístico no Brasil, com responsabilidade social e ambiental. Receitas originam-se de: (i) incorporação e venda de segundas residências (ii) co-incorporação e co-propriedade de resorts (iii) desenvolvimento de masterplans em vastas áreas e novos destinos Aquisição de áreas Hotel em operação: infraestrutura e serviços para as residências Vendas de residências como segundas moradias 11

13 Estratégia de Negócios Principais Pilares Foco na eficiência e controle Consolidação de Posição de Liderança Responsabilidade Social e Ambiental Desenvolvimento de parcerias estratégicas com distribuidores Desenvolvimento de parcerias estratégicas com operadores 12

14 Banco de Terrenos da Invest Tur Formado por 18 projetos, totalizando aproximadamente 82 milhões de m 2, classificados como projetos hoteleiros, imobiliários e banco de terrenos de longo prazo Em detrimento do momento de mercado atual e da recente incorporação da LAHotels, a Invest Tur está reavaliação todos os projetos de sua carteira, analisando quais projetos serão prioritários e qual o melhor momento para se iniciar os lançamentos Projetos Localização (Estado) Área (mil m 2 ) Participação Invest Tur (%) Banco de Terrenos Atalaia Bahia % Boná Itacaré Bahia % Conde (1) Bahia % Deep Beach Paraty Rio de Janeiro % Golf Boutique Bahia 72 72% Green Wave Alagoas % Itaigara (1) Bahia 6 100% Long Beach Ceará % Marina Bahia % Pontal do Camaragibe Alagoas % Port Beach Piauí/Maranhão % Praia da Ponta Bahia % São Paulo Fair São Paulo 4 100% Singlehome Trancoso Bahia % Txai Paraty Rio de Janeiro % Txai Salvador Bahia 9 100% Txai Santa Catarina Santa Catarina % Wind Beach Ceará % TOTAL % (1) Em 30 de Março de 2009, após a conversão das debêntures, 100% do Itaigara e 38% do Conde serão transferidos aos acionistas fundadores da Invest Tur. 13

15 Visão Geral LAHotels 14

16 Visão Geral da LAHotels Foco em hotéis de negócios em capitais e centros urbanos nos segmentos de 3 e 4 estrelas Modelo de negócios baseado em aquisições Ganhos de escala Aquisição de hotéis de controle familiar ou de construtoras Oportunidade de turnaround e realização de sinergias Melhoria em ocupação e diária média Administração profissional e redução de custos Parcerias estratégicas: Escala global em marketing Utilização de marcas premium no setor Ativos operacionais que já conferem escala, geração de caixa e diversificação regional 28 hotéis, dos quais 10 próprios quartos administrados (1.350 próprios e administrados) no pool hoteleiro e quartos totais 15

17 Modelo de Negócios da LAHotels Hotéis com padrões internacionais em conforto, serviço e amenidades Cada hotel é Personalizado para refletir as características de cada destino Hotéis confortáveis e práticos Localizações estratégicas em centros urbanos / próximo aos principais acessos Golden Tulip Regente Golden Tulip Continental Golden Tulip Belas Artes Golden Tulip Porto Bali Tulip Inn Copacabana Holiday Inn Salvador Tulip Inn Batel Tulip Inn Aeroporto Tulip Inn Santa Felicidade Tulip Inn Campo Largo Cronograma de Aquisições Fevereiro / 2008 Abril / 2008 Junho / 2008 Setembro / 2008 Golden Tulip Regente (Rio de Janeiro) Golden Tulip Belas Artes (São Paulo) Golden Tulip Porto Bali (Angra dos Reis) Tulip Inn Batel (Curitiba) Golden Tulip Continental (Rio de Janeiro) Holiday Inn Salvador (Salvador) Tulip Inn Aeroporto (Curitiba) Tulip Inn Copacabana (Rio de Janeiro) Tulip Inn Santa Felicidade (Curitiba) Tulip Inn Campo Largo (Curitiba) 16

18 Accor Atlantica LAHotels Blue Tree Sol Meliá Nacional Inn Othon Bourbon Transamerica Windsor Posicionamento de Liderança no Segmento Hoteleiro Em menos de um ano de operação, a LAHotels já é uma das 3 maiores empresas no segmento hoteleiro Brasileiro (1) (1) Fonte Jones Lang LaSalle Hotels (FocusOn Hotelaria em números Brasil 2008), considerando os 300 quartos do Hotel Golden Tulip Porto Vitória 17

19 Dados Financeiros Pontal do Camaragibe - AL 18

20 DRE Consolidado Invest Tur 4T08 e 2008 Principais Destaques 4T08 x 3T08: Receita bruta de R$ 1,2 milhões, valor 41% superior ao 4T08, em função do aumento da receita do Txai Itacaré Custos de Mercadorias e Serviços prestados em R$ 1,2 milhões, 10% menor que o 3T08, reflexo da melhora na operação do hotel Aumento de 225% nas Despesas de G&A, devido à adequação às novas regras contábeis e ao reconhecimento das despesas com projetos das SPEs que estavam contabilizados no ativo R$ 12,1 milhões, referente à provisão de 49% das debêntures dos acionistas fundadores Resultado financeiro total de R$ 17,9 milhões, 5% menor que o 3T08, em decorrência da diminuição do saldo em caixa Contabilização de Provisão Para Redução ao Valor Recuperável de Ativos no valor de R$ 198,2 milhões Lucro líquido negativo de R$ 219,2 milhões DRE Consolidado Receita Operacional Bruta Receita Operacional Líquida Custo das Mer. e Serv. Lucro bruto Despesas Gerais e Adm. (G&A) EBITDA Outras despesas operacionais Impostos e taxas (483) (592) 23% Lucro antes do Res. Fin. (9.752) (41.025) -321% Despesas Financeiras Receitas Financeiras Resultado Financeiro Resultado antes do IR e CS Provisão p/ Redução ao V. Recup. Participação de Minoritários Imposto de Renda e CS Lucro líquido do período DRE Consolidado (em milhares de R$) 3T (1.306) (583) (8.686) (9.269) - (152) (3.193) T (92) (28.207) (28.299) (12.134) (509) (23.089) ( ) ( ) 4T08 x 3T08 41% 49% (1.170) -10% (2.988) 84% 225% -205% 235% -3% -5% -353% -6% (57.334) (56.662) (12.134) (2.253) (71.049) (1.232) (79) ( ) (49.750) ( ) 2008 x % -83% -49% 20% -311% Nota: Os valores acima correspondem à participação de 50,03% no Txai Itacaré (13.941) (13.941) (70.026) (4.414) (88.381) (64) (49.750) (5.230) (11.317) -306% 87% 84% 19

21 Despesas de G&A Distribuição das Despesas de G&A 4T08 15% (R$ 28,2 MM) 3% 1% 1% 3% 3% 49% 7% 8% 9% Custos de Projetos Tributos dos Terrenos Depreciação e Amortização Ágio Viagens e Passagens Honorarios Advocaticios Outras Despesas GR Capital Despesa de Pessoal Propaganda e Publicidade Consultoria e Assessoria Despesas Txai Itacaré 20

22 Balanço Patrimonial Consolidado Invest Tur Ativo 4T08 Principais Destaques 4T08 x 3T08: Decréscimo de 7% nas Disponibilidades, em função do pagamento de parcelas remanescentes dos projetos Praia da Ponta, Green Wave e Port Beach Estoques de Imóveis a Comercializar de R$ 200,5 milhões, 49% menor que o 3T08, como resultado da Provisão Para Redução ao Valor Recuperável de Ativos Transferência dos valores de Investimentos para despesas de G&A e Ativo Intangível, sendo que essa linha permaneceu com R$ 14,3 no 4T08 referente basicamente a sistemas de software e ágio dos projetos São Paulo Fair, Boná Itacaré, Txai Santa Catarina, Long Beach e Txai Itacaré Ativo Circulante % Caixa % Aplicações Financeiras % Clientes Balanço Patrimonial Consolidado (em Milhares de R$) -49% Adiantamento a Fornecedores % Despesas Antecipadas % Estoques de Materiais % Outros % Realizável a longo prazo % Estoques de Imóveis a Com % Impostos a Recuperar % Créditos com Pessoas Ligadas Permanente % Investimentos Imobilizado % Diferido 4T T08 4T08 4T08 x 4T07 Total do Ativo % Ativo Intangível % T08 x 3T08-7% 30% -7% -27% 423% -5% 7% -89% -48% -49% -43% 28% -27% -1% -38% -25% 21

23 Balanço Patrimonial Invest Tur Passivo 4T08 Principais Destaques 4T08 x 3T08: Total de R$ 3,3 milhões de Empréstimos e Financiamentos, relativos à operação do Txai Itacaré Contas a pagar por aquisições de R$ 27,2 milhões, valor 47% menor ao 3T08, em decorrência da liquidação de valores remanescentes dos projetos Pontal do Camaragibe, Praia da Ponta e Port Beach, bem como ao pagamento de parcelas do projeto Green Wave Contabilização de R$ 12,2 milhões de Debêntures e Provisão para Liquidação referente à conversão de 49% das debêntures dos acionistas fundadores R$ 3,0 milhões de Participações de Acionistas não Controladores, 62% de decréscimo com relação ao 3T08, reflexo das mudanças nas regras contábeis Diminuição de 24% no Patrimônio Líquido, impactado pelo prejuízo acumulado registrado no 4T08 de R$ 254,2 milhões Passivo Balanço Patrimonial Consolidado (em Milhares de R$) Circulante % Empréstimos e Fin % Fornecedores % Impostos Taxas e Cont. Obrigações Trab. e Tributárias 4T07 4T T08 x 4T07-8% 42% Débitos c/ Partes Relacionadas % Contas a Pagar por Aquisição % Debêntures e Provisão T Diversos % Exigível a longo prazo % Empréstimos e Financiamentos % Contas a Pagar por Aquisição % Débitos c/ Partes Relacionadas % Debêntures % Part. de Acion. não Cont % Patrimônio líquido % Capital Social % Lucros / Prejuízos Acum. (49.750) (35.069) ( ) -411% Total do passivo e PL % 782 4T08 x 3T08-33% -12% -65% -92% -39% 1% -49% % -3% -5% 0% 47% -49% -62% -24% 0% -625% -25% 22

24 Gestão de Caixa Conduru Itacaré 23

25 Usos e Fontes Informações Consolidadas /07/07 (1) a 31/12/08 Saldo de Caixa Inicial Despesas do IPO 0 (68.635) Despesas Gerais e Administrativas (2) (55.957) (87.431) Pessoal, Serviços, Tributos, Consultoria e Outros Aquisições de Áreas / Despesas SPEs ( ) ( ) Receitas das SPEs Receitas Financeiras Total do Uso dos Recursos ( ) ( ) Saldo de Caixa Final (1) Data da Oferta Pública Inicial de Ações (2) A diferença em relação às despesas gerais e administrativas da DRE, refere-se a valores não caixa contabilizados na DRE. 24

26 Gestão de Caixa Política Conservadora Utilização de Fundos Exclusivos Foco em risco de crédito de primeira linha, títulos com Rating AA ou melhor (escala nacional) Alocações de recursos dividida entre instituições (limite de 20% por instituição) de maneira a mitigar riscos Não possui exposição à derivativos Composição dos Fundos Exclusivos Rentabilidade média em 2008 foi 102 % CDI 38% 62% CDB-DI Op. Compromissadas - DI 25

27 Conclusão Pontal do Camaragibe - AL Pontal do Camaragibe - AL 26

28 Conclusão Invest Tur & LAHotels Um dos principais atores em um dos mais inexplorados mercados turísticos do mundo Gerência orientada para resultados altamente treinada e qualificada Captação de ganhos adicionais de escala, com base de ativos robusta Carteira significativa de projetos somada à hotéis próprios e administrados com grande potencial de melhorias compõem um mix relevante na diversificação de mercado com fortalecimento do modelo de negócios - presença nos padrões em 3, 4 e 5 estrelas Grande potencial de crescimento de forma a maximizar os retornos Realizações significativas desde da fundação das Companhias com rápido estabelecimento de marca estratégica Altos níveis de transparência e governança corporativa 27

29 Contatos de RI Rogério Miranda (Diretor) Camila Pannain (Coordenadora)

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009 1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados 14 de Maio de 2009 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008 4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados 13 de Fevereiro de 2008 Aviso Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T11

Teleconferência de Resultados 1T11 Teleconferência de Resultados 1T11 13 de Maio de 2011 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar

Leia mais

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012 Teleconferência de Resultados e 2012 28 de fevereiro de 2013 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Teleconferência de Resultados. 3º Trimestre de 2010

Teleconferência de Resultados. 3º Trimestre de 2010 Teleconferência de Resultados 3º Trimestre de 2010 11 de Novembro de 2010 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

A INVEST TUR anuncia a aquisição de 6 projetos, com investimentos totais de R$ 782 milhões e VGV potencial no valor de R$ 1,2 bilhão

A INVEST TUR anuncia a aquisição de 6 projetos, com investimentos totais de R$ 782 milhões e VGV potencial no valor de R$ 1,2 bilhão INVEST TUR divulga seus resultados do Terceiro Trimestre de 2007 A INVEST TUR anuncia a aquisição de 6 projetos, com investimentos totais de R$ 782 milhões e VGV potencial no valor de R$ 1,2 bilhão São

Leia mais

INVEST TUR divulga seus resultados do segundo trimestre de 2007

INVEST TUR divulga seus resultados do segundo trimestre de 2007 INVEST TUR divulga seus resultados do segundo trimestre de 2007 A INVEST TUR anuncia o encerramento da Oferta Publica Inicial de suas Ações e a captação de R$ 945 milhões para investimentos em projetos

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Apresentação INVESTTUR

Apresentação INVESTTUR Apresentação INVESTTUR Nossa Companhia Estrutura da Companhia Benefícios e Vantagens Estrutura Organizacional das Empresas Combinadas Conselho de Administração Ricardo Espirito Santo Conselheiro Independente

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

Reunião Pública Invest Tur Brasil São Paulo 15 de Dezembro de 2008

Reunião Pública Invest Tur Brasil São Paulo 15 de Dezembro de 2008 Reunião Pública Invest Tur Brasil São Paulo 15 de Dezembro de 2008 Pontal do Camaragibe - AL 1 Aviso Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2011 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2011 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2011 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP A Administração da BHG S.A. Brazil Hospitality Group ( BHG ou Companhia ), em conformidade com as disposições legais e estatutárias, submete

Leia mais

1. LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil

1. LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil 1. LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil 30/07/2009 Brasilturis Online Online Invest Tur LAhotels apresenta planos e estratégias para o Brasil30/07/2009 Ir para a lista de matérias André

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26 Prefácio 1 Exercício Social, 1 Exercícios, 2 2 Disposições Gerais, 3 2.1 Demonstrações financeiras exigidas, 3 2.2 Demonstrações financeiras comparativas, 4 2.3 Contas semelhantes e contas de pequenos,

Leia mais

CEO Conference Março 2009

CEO Conference Março 2009 CEO Conference Março 2009 Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar variações materiais

Leia mais

ELETROBRÁS PARTICIPAÇÕES S/A - ELETROPAR BALANÇO EM 31 DE MARÇO 2009 E 2008 (Em milhares de Reais)

ELETROBRÁS PARTICIPAÇÕES S/A - ELETROPAR BALANÇO EM 31 DE MARÇO 2009 E 2008 (Em milhares de Reais) ATIVO ELETROBRÁS PARTICIPAÇÕES S/A - ELETROPAR CIRCULANTE Disponibilidades Aplicação Financeira 27.880 14.201 Caixa e Bancos 18 65 27.898 14.266 Contas a Receber Eletronet 59.145 59.145 Empresas Cedentes

Leia mais

1.1 Demonstração dos Fluxos de Caixa

1.1 Demonstração dos Fluxos de Caixa 1 Exercícios de Fixação (Questões de concurso) 1.1 Demonstração dos Fluxos de Caixa 1.1.1 Concurso para AFRF 2000 prova de contabilidade avançada - Questão 15 ENUNCIADO 15- Aplicações em Investimentos

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP PROF. Ms. EDUARDO RAMOS Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E ESTRUTURA CONCEITUAL 3. O CICLO CONTÁBIL

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A.

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. 31 de dezembro de 2014 com o relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Apresentação dos resultados do 2T09 & 1S09. Agosto/2009

Apresentação dos resultados do 2T09 & 1S09. Agosto/2009 Apresentação dos resultados do 2T09 & 1S09 Agosto/2009 Destaques 2T09 & 1S09 DESTAQUES OPERACIONAIS 2T09 VENDAS CONTRATADAS LÍQUIDAS PRO RATA PDG REALTY DE R$710 MILHÕES, REPRESENTANDO UM CRESCIMENTO DE

Leia mais

CORPO- RATIVO e M&A FINAN- CEIRO & RI. Para mais informações, acesse: www.bhg.net PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA

CORPO- RATIVO e M&A FINAN- CEIRO & RI. Para mais informações, acesse: www.bhg.net PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA BHG - Resultados do Terceiro Trimestre de 2010 (3T10) BHG apresenta Receita Líquida de R$35,3MM e EBITDA do segmento hoteleiro recorde de R$10,8MM no 3T10 São Paulo, 10 de novembro

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T15

Apresentação de Resultados 1T15 Apresentação de Resultados 1T15 1 Destaques do Período Início da operação comercial de quatro parques do LEN A-3 2011 Início da operação comercial: 04 de março de 2015 Os outros 5 parques serão conectados

Leia mais

RESULTADOS 3T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 4 de novembro de 2011

RESULTADOS 3T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 4 de novembro de 2011 RESULTADOS 3T11 Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades 4 de novembro de 2011 ELETRO GPA ALIMENTAR AGENDA RESULTADOS Supermercados Proximidade Atacarejo Postos e Drogarias Hipermercado Lojas Especializadas

Leia mais

RESULTADOS 2T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 26 de julho de 2011

RESULTADOS 2T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 26 de julho de 2011 RESULTADOS 2T11 Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades 26 de julho de 2011 DESTAQUES DO 2T11 Impacto macroeconômico > IPCA 12 meses: +6,7% > Crescimento real GPA Alimentar: +2,3% > Aumento taxa Selic

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008 Alterações da Lei 6404/76 Lei 11638 de 28 de dezembro de 2007 Lei 11638/07 que altera a Lei 6404/76 Art. 1o Os arts. 176 a 179, 181 a 184, 187, 188, 197, 199, 226 e 248 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T10

Apresentação de Resultados 3T10 Apresentação de Resultados 3T10 09 de Novembro de 2010 Agenda 1. Desempenho do Período 2. Evolução das Receitas e Custos Hardware Software Serviços 3. Despesas e Margens 4. Investimentos e Caixa 5. Estratégia

Leia mais

Apresentação dos Resultados 3T06

Apresentação dos Resultados 3T06 Apresentação dos Resultados 3T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

IFRS EM DEBATE: Aspectos gerais do CPC da Pequena e Média Empresa

IFRS EM DEBATE: Aspectos gerais do CPC da Pequena e Média Empresa IFRS EM DEBATE: Aspectos gerais do CPC da Pequena e Média Empresa outubro/2010 1 SIMPLIFICAÇÃO DOS PRONUNCIAMENTOS: Pronunciamento CPC PME - Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas (225 páginas)

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS NOTA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Curso: Administração de Empresas Turma: Disciplina: Administração Financeira Professor : Maxwell Lucena / Aluno(a): Maxwe R.A.: Assinatura: Data: / / 1ª. Questão

Leia mais

Reunião Pública. Dezembro de 2009

Reunião Pública. Dezembro de 2009 Reunião Pública Dezembro de 2009 AVISO LEGAL Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar

Leia mais

Contexto Operacional. Operação. Receita Líquida. 12,9 bilhões. Composição da Receita Consolidada (%)

Contexto Operacional. Operação. Receita Líquida. 12,9 bilhões. Composição da Receita Consolidada (%) 103 Contexto Operacional A seguir seguem os comentários sobre o desempenho da S.A. referentes ao exercício de 2014. Com intuito de proporcionar a visibilidade anual dos resultados, tais comentários são

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Tópicos do Estudo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Doar). Uma primeira tentativa de estruturar

Leia mais

Reunião Pública Reunião Pública. Dezembro de 2010

Reunião Pública Reunião Pública. Dezembro de 2010 Reunião Pública Reunião Pública Dezembro de 2010 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar variações

Leia mais

Apresentação de Resultados da Lopes 2008. Apresentação Marcos Lopes CEO Francisco Lopes COO Marcello Leone CFO e DRI

Apresentação de Resultados da Lopes 2008. Apresentação Marcos Lopes CEO Francisco Lopes COO Marcello Leone CFO e DRI Apresentação de Resultados da Lopes 2008 Apresentação Marcos Lopes CEO Francisco Lopes COO Marcello Leone CFO e DRI Aviso importante Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer

Leia mais

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Mário Leitão Estrutura das Demonstrações Financeiras A análise das demonstrações financeiras exige conhecimento do que representa cada conta que nela figura. Há

Leia mais

2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E INFORMAÇÕES

2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E INFORMAÇÕES 1. INTRODUÇÃO Referente à elaboração e divulgação de informações pelas instituições administradoras dos Fundos de Investimento Imobiliário, para o mercado de valores mobiliários e encaminhamento à Comissão

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 0 1. Visão Geral Setor de Ensino Superior no Brasil Visão Geral Estratégia Empresarial Destaques Financeiros

Leia mais

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 Índice Análise Vertical e Análise Horizontal...3 1. Introdução...3 2. Objetivos e técnicas de análise...4 3. Análise vertical...7 3.1 Cálculos da análise vertical do balanço

Leia mais

Discussão dos Resultados 1T10. 07 de Maio de 2010

Discussão dos Resultados 1T10. 07 de Maio de 2010 Discussão dos Resultados 1T10 07 de Maio de 2010 0 Aviso Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Estas projeções

Leia mais

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008 Bovespa: TPIS3 www.tpisa.com.br Departamento de RI Diretoria Ana Cristina Carvalho ana.carvalho@tpisa.com.br Gerência Mariana Quintana mariana.quintana@tpisa.com.br Rua Olimpíadas, 205-14º andar Fone +55

Leia mais

Relatório de Resultados 2T 2015

Relatório de Resultados 2T 2015 MMX - Resultados Referentes ao 2º trimestre de 2015 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2015 A MMX Mineração e Metálicos S.A. ( Companhia ou MMX ) (Bovespa: MMXM3) anuncia seus resultados referentes ao 2º

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL Ana Beatriz Nunes Barbosa Em 31.07.2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou mais cinco normas contábeis

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Release de Resultado 3T08

Release de Resultado 3T08 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$75,0 MILHÕES OU R$0,33 POR AÇÃO NO E R$211,6 MILHÕES OU R$0,92 POR AÇÃO NO 9M08. São Paulo, 7 de Novembro de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os

Leia mais

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS. 2ª Emissão Pública de Debêntures

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS. 2ª Emissão Pública de Debêntures COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 Companhia de Gás de São Paulo - Comgás 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório

Leia mais

Resultados 2005 Resultados 2005

Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 1T06 Bovespa: RSID3 NYSE (ADR): RSR2Y Receita Líquida alcança R$ 85,2 milhões VGV totaliza R$ 94,3 milhões Vendas contratadas crescem 63% São Paulo, 11 de maio

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

CONTABILIDADE AVANÇADA CAPÍTULO 1: DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS

CONTABILIDADE AVANÇADA CAPÍTULO 1: DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS CONTABILIDADE AVANÇADA CAPÍTULO 1: DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS 1.1 - CONCEITO A Demonstração das Origens e Aplicações de recursos (DOAR) deixou de ser obrigatória por força da lei

Leia mais

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Balanço Patrimonial - Conglomerado Prudencial em 30 de Junho ATIVO 2014 CIRCULANTE 1.893.224 Disponibilidades

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de março de 2004 e de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/1999 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.638, DE 28 DEZEMBRO DE 2007. Mensagem de veto Altera e revoga dispositivos da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e

Leia mais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais Conteúdo 1 Introdução... 1 2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais... 1 3 Questão 32 Natureza das contas... 3 4 Questão 33 Lançamentos - Operações de captação de recursos... 4 5 Questão

Leia mais

Invest Tur Brasil Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. CNPJ nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540

Invest Tur Brasil Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. CNPJ nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 Invest Tur Brasil Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. CNPJ nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 Ata da Reunião do Conselho de Administração realizada em 18 de fevereiro de 2009 Data, hora e

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2010 2009 CIRCULANTE Caixa e bancos 422.947 20.723 Contas a receber 4 698.224 903.098 Outras contas a receber 5 3.304.465 121.908 Estoques 14.070

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte BALANÇO PATRIMONIAL 1. CRITÉRIO DE DISPOSIÇÃO DAS CONTAS NO ATIVO E NO PASSIVO (ART. 178 DA LEI 6.404/76): a. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 02: BALANÇO PATRIMONIAL. É a apresentação padronizada dos saldos de todas as contas patrimoniais, ou seja, as que representam

Leia mais

Crescer agregando valor

Crescer agregando valor Crescer agregando valor Marcio Araujo de Lacerda Presidente do Conselho de Administração Maio de 2008 1/XX Orientações do Governo Mineiro Para Minas Gerais: Um Estado para Resultados Visão: Tornar Minas

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 54 RELATÓRIO ANUAL GERDAU 2011 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 GERDAU S.A. e empresas controladas BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

QUEM SOMOS Brasil Brokers

QUEM SOMOS Brasil Brokers QUEM SOMOS Um dos maiores e mais completos grupos de venda de imóveis do país. Assim é a Brasil Brokers. Formado por 25 imobiliárias líderes em 12 estados, o grupo conta com mais de 14 mil corretores associados

Leia mais

Release de Resultados do 1T10

Release de Resultados do 1T10 Release de Resultados do 1T10 Fale com R.I Relações com Investidores Tel: (11) 3366-5323 / 3366-5378 www.portoseguro.com.br, gri@portoseguro.com.br Porto Seguro S.A. Alameda Ribeiro da Silva, 275 1º andar

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DLPA DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS A DLPA expõe as variações ocorridas, durante o exercício, na conta Lucros ou Prejuízos Acumulados. Ela pode ser incluída na DMPL Demonstração das Mutações

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais