Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009"

Transcrição

1 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação e consultoria imobiliária, com forte presença nos principais mercados imobiliários do País, anuncia hoje seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2009 () e ao exercício de As demonstrações financeiras consolidadas da Companhia são elaboradas de acordo com práticas contábeis adotadas no Brasil, baseada na Lei das Sociedades por Ações e nas regulamentações da CVM. Teleconferência de Resultados Português 11 de março de h00 (horário de Brasília) 09h00 (horário de NY) Tel.: +55 (11) Replay: +55 (11) Código: BR Brokers Inglês 11 de março de h00 (horário de Brasília) 12h00 (horário de NY) Tel.: +1 (973) Replay: +1 (706) Código: Contato de RI Álvaro Soares Dir. Financeiro e de RI Tel.: +55 (21) Destaques do Período A receita líquida subiu 2 no, comparado com o 3T09 e subiu 12 quando comparado ao 4T08; As vendas contratadas no atingiram R$3,7 bilhões. O total de unidades vendidas no trimestre foi de ; As vendas contratadas acumuladas do ano alcançaram R$11,5 bilhões com um total de unidades vendidas; As vendas contratadas no cresceram 26% em relação ao 3T09 e 118% em relação ao mesmo trimestre de 2008; As vendas contratadas em 2009 cresceram 22% em relação a 2008; As vendas contratadas no mercado secundário alcançaram R$1,8 bilhão com unidades vendidas; As unidades do segmento econômico representaram 53% das unidades vendidas no ; Em 2009 alcançamos a liderança em lançamentos na região metropolitana de São Paulo, maior mercado imobiliário do país, com 30,3% de market share. 1

2 Desempenho Operacional No quadro abaixo são apresentados os números operacionais da Companhia no ano de 2009, no 4º trimestre de 2009 e os comparativos com o 4º trimestre de 2008 e com o 3º trimestre de Destaques Operacionais (1) 4T08 3T09 (3) (3) 2009 (3) VGV Lançado (em R$ (2) Quant. Unidades Lançadas Vendas Contratadas (em R$ Quant. Unidades Vendidas (1) O número de subsidiárias em operação variou durante o ano de (2) Valor do VGV total dos empreendimentos lançados pela Brasil Brokers com ou sem exclusividade. (3) O quadro consolida 100% dos números da Abyara Brokers em VGV Lançado (R$ MM) Unidades Lançadas T08 4T08 Vendas Contratadas (R$ MM) Unidades Vendidas T08 4T08 2

3 VGV Lançado (R$ MM) Unidades Lançadas T09 3T09 Vendas Contratadas (R$ MM) Unidades Vendidas T09 3T09 VGV Lançado (R$ MM) Unidades Lançadas Vendas Contratadas (R$ MM) Unidades Vendidas

4 Vendas por Segmento de Mercado No, do total das Vendas Contratadas de R$3.677 milhões, R$479 milhões referem-se à revenda de imóveis avulsos, R$3.099 milhões referem-se à venda de lançamentos e R$99 milhões representam vendas de terrenos. As vendas de unidades residenciais e comerciais totalizaram R$3.578 milhões (1). No ano de 2009, as Vendas Contratadas totalizaram R$ milhões. Desse total, R$9.351 milhões referem-se à venda de lançamentos, R$1.839 milhões referem-se à revenda de imóveis avulsos e R$ 265 milhões referem-se à venda de terrenos. (1) As Vendas Contratadas de unidades residenciais e comerciais desconsideram o VGV contratado da Primaz e de terrenos. (2) Outros é composto pelo VGV contratado da Primaz e VGV de terrenos. Mercado Secundário; 18,4% Vendas Contratadas em 2008 R$9.388 MM Outros; 6,6% Vendas Contratadas em 2009 R$ MM Mercado Secundário; 16,1% Outros; 2,3% Mercado Primário; 75,0% Mercado Primário; 81,6% 4

5 Vendas por Estado de Atuação Mercado Primário No, as vendas contratadas de lançamentos de unidades residenciais e comerciais totalizaram R$3.099 milhões (1). Deste total, 71,0% foi realizado na Região Sudeste, 8,7% na Região Nordeste, 8,1% na Região Centro Oeste, 7,4% na Região Norte e 4,8% na Região Sul. No ano de 2009, as vendas contratadas de lançamentos de unidades residenciais e comerciais atingiram R$9.351 milhões (1). Dessas vendas, 73,0% foi na Região Sudeste, 9,9% na Região Nordeste, 7,7% na Região Centro Oeste, 6,1% na Região Norte e 3,2% na Região Sul. Mercado Primário 4T08 Mercado Primário MG BA 10% GO AM PE 3% RS 2% PA 2% Outros 3% BA GO RS PA 4% AM MG 3% 2% PE 2% Outros 1 50% 14% 5 Mercado Primário 2008 Mercado Primário 2009 PE RS PA AM 3% 3% 4% 3% GO 4% MG Outros 8% RS 3% BA GO AM MG PA 3% 3% 3% RN 2% Outros 6% BA 12% 40% 14% 56% 18% (1) O VGV informado desconsidera o VGV contratado da Primaz e VGV de terrenos. 5

6 Mercado Secundário No, a revenda de imóveis avulsos totalizou R$479 milhões (1). Deste total, 80,9% foram realizados na Região Sudeste, 8,1% na Região Sul, 6,0% na Região Centro Oeste, 2,9% na Região Nordeste e 2,0% na Região Norte. No ano de 2009, a revenda de imóveis avulsos atingiu R$1.839 milhões(1). Desse total, 77,7% foi na Região Sudeste, 11,4% na Região Sul, 5,7% na Região Centro Oeste, 3,2% na Região Nordeste e 2,0% na Região Norte. Mercado Secundário 4T08 Mercado Secundário 8% GO 7% MG 2% ES 1% Outros 6% GO MG 9% ES 2% PA 2% Outros 4% RS 1 13% RS 8% 61% 57% Mercado Secundário 2008 Mercado Secundário % GO 7% MG 3% ES 2% Outros 10% GO MG 6% ES 2% PA 2% Outros RS 13% RS 11% 62% 59% (2) O VGV informado desconsidera o VGV contratado da Primaz e VGV de terrenos. Vendas por Segmento de Renda Mercado Primário Do total de R$3.099 milhões (1) de vendas contratadas no Mercado Primário, 20,8% é composto por imóveis de padrão econômico (até R$150, 41,1% por imóveis de médio padrão (de 6

7 R$150mil até R$350, 23,7% por imóveis de médio-alto padrão (de R$350mil até R$650 e 14,3% por imóveis de alto padrão (a partir de R$650. No ano de 2009, 24,8% das vendas contratadas no Mercado Primário é composto por imóveis de padrão econômico, 41,8% por imóveis de médio padrão, 21,6% por imóveis de médio-alto padrão e 11,8% por imóveis de alto padrão. Mercado Primário 4T08 Mercado Primário Médio-Alto (R$350-R$650 14% Alto- (acima de R$650 6% Econômico (até R$150 28% Médio-Alto (R$350-R$650 24% Alto- (acima de R$650 14% Econômico (até R$150 21% Médio (R$150-R$350 52% Médio (R$150-R$350 41% Mercado Primário 2008 Mercado Primário 2009 Médio-Alto (R$350-R$650 18% Alto- (acima de R$650 11% Econômico (até R$150 29% Médio-Alto (R$350-R$650 21% Alto- (acima de R$650 12% Econômico (até R$150 2 Médio (R$150-R$350 42% Médio (R$150-R$350 42% Mercado Secundário Do total de R$479 milhões (1) de vendas contratadas no, 22,8 % é composto por imóveis de padrão econômico (até R$150, 34,8% por imóveis de médio padrão (de R$150mil até R$350, 24,0% por imóveis de médio-alto padrão (de R$350mil até R$650 e 18,4% por imóveis de alto padrão (a partir de R$650. No ano de 2009, 24,7% das vendas contratadas no Mercado Secundário é composto por imóveis de padrão econômico, 37,0% por imóveis de médio padrão, 22,4% por imóveis de médio-alto padrão e 15,9% por imóveis de alto padrão. 7

8 Mercado Secundário 4T08 Mercado Secundário Médio- Alto (R$350-R$650 22% Alto- (acima de R$650 Econômico (até R$150 30% Médio (R$150-R$350 43% Médio- Alto (R$350-R$650 24% Alto- (acima de R$650 18% Econômico (até R$150 23% Médio (R$150-R$350 3 Mercado Secundário 2008 Mercado Secundário 2009 Médio- Alto (R$350-R$650 18% Alto- (acima de R$650 14% Econômico (até R$150 30% Médio (R$150-R$350 38% Médio- Alto (R$350-R$650 22% Alto- (acima de R$650 16% Econômico (até R$150 2 Médio (R$150-R$350 37% (1) O VGV informado desconsidera o VGV contratado da Primaz e VGV de terrenos. Outras Informações Operacionais O Quadro abaixo apresenta outras informações operacionais das subsidiárias em 31/12/2009, por região. Região Força de Vendas Pontos de Venda (1) Func. Admin. Sudeste Nordeste Sul Centro-Oeste Norte TOTAL (1) Inclui 76 pontos de vendas da Rede Morar 8

9 Programa Sinergia Com vistas à integração das operações das subsidiárias, criamos o Programa Sinergia, que tem como objetivos principais o aumento de receita e da eficiência comercial, racionalização dos custos operacionais e padronização de processos e sistemas. O programa é organizado em frentes, e abaixo apresentamos o status das atividades de cada frente: FRENTES REALIZADO EM 2009 PREVISTO EM 2010 Finanças e Contabilidade Processos e Sistemas de Gestão Recursos Humanos Marketing Mercado Primário Mercado Secundário - Centralização do processamento contábil. - Fechamento de Contrato Nacional de Telefonia; - Implementação do Sistema Único de Vendas: - Módulo de Avulsos/Terceiros - Implantação Nacional do CSC Financeiro e CSC RH - Administração de Pessoal. - Implantação do Programa de Premiação de Indicadores Operacionais; - Workshop para Desenvolvimento de Gestores de Vendas; - Implantação do Remuneração Variável para Sócios; - Lançamento do Programa de Reconhecimento da Força de Vendas Brasil Brokers; - Recrutamento e Seleção dos profissionais do CSC; - Inicio da elaboração do Modelo de Desenvolvimento da Força de Vendas. - Padronização das marcas das Subsidiárias e da comunicação em todos os canais; - Instalação do Comitê de Internet; - Início da implementação do novo Modelo para o Canal Internet da Brasil Brokers. - Fusão das operações da Brasil Brokers em Minas Gerais (Gribel e Pactual); - Continuação da Implementação dos Padrões Operacionais de Vendas de Lançamentos. - Implementação do Sistema de Vendas para imóveis Avulsos/Terceiros nas Subsidiárias; - Implementações: - Padrões Operacionais; - Melhores práticas operacionais e de organização da força de vendas. - Implementação do Sistema Único de Vendas: - Módulo de Lançamentos - Centralização da Folha de Pagamento; - Centralização do ambiente produtivo T.I.; - Novo website de vendas. - Implantação do Modelo de Desenvolvimento da Força de Vendas; - Treinamento de aperfeiçoamento de Gestores de Vendas; - Implantação do Programa de Participação no Lucros para Matriz e Subsidiárias. - Conclusão da Implementação do novo Modelo para o Canal Internet da Brasil Brokers; - Conclusão do Projeto de Estudo de Branding e Arquitetura de Marcas do Grupo; - Implementação de Política para Comunicação On Line; - Padronização dos Pontos de Venda (Lojas, Quiosques e Estandes) e Ações de Merchandising das Subsidiárias, no padrão Varejo para Operação de Terceiros. - Implementação de ferramenta de Geomarketing e CRM. - Implementação de ferramenta de Geomarketing e CRM. Novos Produtos / Serviços - Padronização do Modelo Operacional de Crédito Imobiliário nas Subsidiárias. Desempenho Econômico-Financeiro Nesta seção, apresentaremos o resultado da Companhia no e no exercício de O resultado da Companhia consolida 80% do resultado da subsidiária Abyara Brokers. Receita de Serviços A Receita Bruta de Serviços das subsidiárias da Brasil Brokers, representadas por comissões de corretagem, totalizou R$87,9 milhões no 4º trimestre de 2009, gerando uma comissão média no 9

10 trimestre de 2, com VGV contratado de R$3,5 bilhões (considerando somente 80% do VGV da Abyara Brokers). Após a dedução dos impostos sobre a venda, a Receita Líquida do trimestre alcançou R$78,3 milhões, o que representou um aumento de 12 quando comparado com os R$34,9 milhões realizados no 4T08. A Receita Bruta de Serviços em 2009 atingiu R$281,8 milhões, 21% acima dos R$232,5 milhões de 2008, gerando uma comissão média no ano de 2,6% com VGV contratado de R$11,0 bilhões (considerando 80% do VGV da Abyara Brokers). A Receita Líquida de 2009 totalizou R$249,3 milhões, representando um crescimento de 21% quando comparado com os R$205,7 milhões de Receita Líquida (R$MM) 78,3 78,3 62,9 34,9 4T08 3T09 249,3 205, Receita Líquida por Região no 4T08 Receita Líquida por Região no Outros 38% 38% Outros 28% 51% 24% 21% 10

11 Receita Líquida por Região em 2008 Receita Líquida por Região em 2009 Outros 44% 33% Outros 31% 47% 23% 22% Custos de Serviços Prestados & Despesas Operacionais No quarto trimestre de 2009 foram consolidadas despesas não recorrentes, como prêmios pagos as subsidiárias, implantação do CSC Financeiro Nacional, projeto de branding, desenvolvimento e implantação de novos sistemas comerciais, além de honorários pagos a assessores jurídicos e gastos com consultorias diversas. Desta forma, o quadro abaixo apresenta os impactos destas despesas nos valores contabilizados. Em 2009, além das despesas descritas acima, a empresa também teve gastos com reestruturação nos primeiros trimestres do ano ainda em virtude da crise internacional de Custos e Despesas Totais - Ajustes Contábeis (em R$MM) 4T Custo dos Serviços (7,1) (3,9) (28,0) (13,7) Despesas de G&A e Honorários (37,8) (47,0) (117,7) (152,7) Despesas não Recorrentes 4,6 4,4 5,3 6,1 Prêmio - 3,4-3,4 Outros 4,6 1,0 5,3 2,7 Despesas de Reestruturação 1,2-1,2 1,9 Despesas de G&A Ajustada (32,0) (42,6) (111,3) (144,8) Outras Despesas/Receitas Operacionais (0,2) (1,3) (0,8) (1,8) Custos e Despesas Operacionais Totais Ajustadas (39,3) (47,8) (140,1) (160,3) Após os ajustes, os custos e despesas operacionais das subsidiárias no foram de R$41,8 milhões. Acrescentando as despesas ajustadas da controladora, que totalizaram R$6,0 milhões no trimestre, atingimos uma despesa total R$47,8 milhões. 11

12 Lucro Líquido e EBITDA Ajustados O lucro líquido ajustado da Brasil Brokers no foi de R$19,8 milhões, representando uma margem líquida ajustada de 25,3%. No ano de 2009, o lucro líquido ajustado da companhia foi de R$53,7 milhões, com uma margem líquida ajustada de 21,. O EBITDA Ajustado (1) no foi de R$30,5 milhões, representando uma margem EBITDA ajustada de 39,0%. Em 2009, o EBITDA Ajustado (2) foi R$89,1 milhões, com uma margem EBITDA ajustada de 35,7%. O ajuste do lucro líquido exclui as despesas financeiras contabilizadas no período em função do ajuste a valor presente do contas a pagar e do contas a receber, a amortização do ágio das aquisições realizadas em 2008 e as despesas não recorrentes e de reestruturação contabilizadas na controladora e nas subsidiárias. Reconciliação (R$ MM) 4T Lucro Líquido (23,7) 15,2 26,5 44,9 Ajuste a Valor Presente (1,9) 0,2 3,2 0,8 Impairment 9,2-9,2 - Baixa dos Gastos Pré Operacionais 1,1-1,1 - Amortização de Ágio 2,0-11,8 - Despesas de Reestruturação 1,2-1,2 1,0 Despesas Não Recorrentes 4,6 4,4 5,3 6,9 Lucro Líquido Ajustado (1) (7,4) 19,8 58,3 53,7 Margem Líquida Ajustada -21,4% 25,3% 28,4% 21, Resultado Financeiro (1,7) (1,1) (21,4) (3,6) IR e CS 4,0 9,4 26,3 29,6 Resultado Não Operacional 0, Depreciação e Amortizações 0,5 2,2 2,2 9,0 Participação de Minoritários (0,0) 0,1 0,1 0,4 EBITDA Ajustado (2) (4,4) 30,5 65,5 89,1 Margem EBITDA Ajustada -12,8% 39,0% 31,9% 35,7% (1) Lucro Líquido Ajustado é uma medida não contábil, que consiste no lucro líquido de período sem a amortização do ágio, ajustes a valor presente, despesas de Reestruturação e despesas não recorrentes. (2) O EBITDA Ajustado consiste no lucro antes do resultado financeiro líquido, do imposto de renda e contribuição social, depreciação, amortização, resultado não operacional e participação de minoritários. O EBITDA Ajustado não corresponde a uma prática contábil adotada no Brasil, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado como substituto para o lucro líquido, como indicador do nosso desempenho operacional ou como substituto para o fluxo de caixa como indicador de liquidez. O EBITDA Ajustado não possui significado padronizado e nossa definição de EBITDA Ajustado pode não ser comparável aquelas utilizadas por outras empresas. 12

13 Var Mg Líquida Lucro Líquido Ajustado (R$MM) e Margem Líquida Ajustada (%) 19,8 19,8 13, p.p. (7,4) 2 22% 2 3T09-21% 4T08 Var Mg Ebitda 30,5 EBITDA Ajustado (R$MM) e Margem EBITDA Ajustada (%) 30,5 23, p.p. 39% (4,4) 37% 39% -13% 3T09 4T08 No gráfico a seguir é analisada a evolução do lucro líquido ajustado de 2009 com relação ao ano anterior. Em 2008, R$ 21,3 milhões do lucro da Companhia foram gerados através do resultado financeiro da aplicação do caixa captado na oferta pública realizada em outubro de 2007, representando 36, do lucro líquido total do exercício. Em 2009, após o pagamento das aquisições realizadas em 2008, o resultado financeiro da Companhia foi de R$ 3,6 milhões, representando 6,7% do lucro total do exercício de R$ 53,7 milhões. Comparando os dois resultados, excluídos os resultados financeiros, apresentamos um crescimento de 36% no lucro líquido originado exclusivamente nas atividades operacionais da Companhia. Essa análise é reforçada pelo aumento de 36% no EBITDA Ajustado da Companhia, que atingiu R$ 89,1 milhões em 2009 quando comparado aos R$ 65,5 milhões de Este crescimento foi acompanhado por um aumento da margem EBITDA ajustada que alcançou 36% em 2009, representando um ganho de 4 pontos percentuais com relação ao ano anterior. 13

14 Lucro Líquido Ajustado (R$MM) e Margem Líquida Ajustada (%) 58,3 53,7 EBITDA Ajustado (R$MM) e Margem EBITDA Ajustada (%) 89,1 50,1 65,5 37,0 28% 22% 32% 36% LL Ajustado s/ Resultado Financeiro Resultado Financeiro IR e CSLL O total de Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o lucro líquido da Brasil Brokers no foi de R$9,4 milhões. O total de IR e CS da Brasil Brokers no trimestre referem-se aos impostos das subsidiárias que equivalem a 10,7% da receita bruta das empresas. Disponibilidades As disponibilidades da Companhia ao final do totalizavam R$71,0 milhões. Esses valores referem-se basicamente a aplicações financeiras em certificados de depósitos bancários e fundos de renda fixa, remunerados a taxas que variam entre 100,0% e 102,0% do CDI. A Companhia possui ainda R$60,3 milhões em recebíveis, com prazo médio estimado de 98 dias. A Companhia não possui aplicações em derivativos, títulos ou quaisquer outros instrumentos com exposição à variação cambial ou de renda variável. Fluxo de Caixa (R$ MM) 2009 Disponibilidades no início do período 53,1 Das Atividades Operacionais 50,6 Das Atividades de Investimento (28,8) Das Atividades de Financiamento (4,0) Disponibilidades no final do período 71,0 O fluxo de caixa operacional em 2009 apresentou um resultado positivo de R$50,6 milhões, em função da geração de caixa nas operações da companhia no valor de R$61,7 milhões e de um aumento na necessidade de capital de giro das operações de R$11,0 milhões. O fluxo de caixa dos investimentos no ano foi negativo em R$28,8 milhões. Esse valor é composto por R$3,3 milhões pelo pagamento de comissões com imóveis para a venda, por R$10,0 milhões utilizados no pagamento das parcelas de aquisição da Jairo Rocha S.A., Frema S.A. e JGM S.A. e de R$15,9 milhões que totalizam o investimento na expansão e modernização 14

15 de nossas instalações relacionados principalmente a abertura de duas novas filiais da Abyara Brokers em, conclusão da nova sede da Del Forte & IPrice também em, reforma da sede da Brito&Amoedo na Bahia e expansão das atividades no mercado secundário, além de investimentos em sistemas e equipamentos relacionados ao processo de consolidação de nossas operações. O fluxo de caixa de financiamento foi negativo em R$ 4,0 milhões pelo pagamento de dividendos aos acionistas. Estimativa de Pagamento das Aquisições Os valores a pagar referentes às aquisições de nossas subsidiárias são calculados de acordo com o lucro líquido de cada uma das empresas adquiridas, considerando períodos pré-estabelecidos (estrutura de earn-out). A companhia apresenta ao final do um saldo a pagar das aquisições realizadas em 2008 de R$5,5 milhões que será pago integralmente com ações existentes em tesouraria. Os referidos valores não consideram os ajustes da lei /07 em que os passivos da empresa são calculados a valor presente com a utilização de taxa de desconto de 8,7 ao ano. Das ações em Tesouraria existentes após o IPO, foram utilizadas até o momento como pagamento das parcelas das aquisições. A Companhia ainda possui um saldo de ações em Tesouraria, após a aquisição de através de seu programa de recompra de ações. Endividamento Ao final do as obrigações da empresa referentes a empréstimos e financiamentos totalizavam R$0,1 milhão. A Companhia não possui nenhum passivo baseado em operações com derivativos ou atrelado à variação cambial. 15

16 Demonstrativo Financeiro (R$ 16

17 Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2009 (R$ Ativo Circulante A T I V O Disponibilidades Contas a receber de clientes Adiantamentos a fornecedores Impostos a recuperar Empréstimos e outros créditos com partes relacionadas - - Despesas Antecipadas Outros créditos Total do ativo circulante Ativo não Circulante Realizável a longo prazo Contas a receber de clientes Resultado de participação desproporcional Terrenos disponíveis para venda Partes relacionadas Adiantamento para futuro aumento de capital - - Outros créditos Investimentos em controladas - - Imobilizado Intangível Diferido Total do ativo não circulante Total do ativo

18 Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2009 (R$ PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Passivo Circulante Empréstimos e financiamentos Fornecedores Salários provisões e contribuições sociais Impostos e contribuições a recolher Adiantamentos de clientes Dividendos a pagar Contas a pagar - aquisição de empresas Empréstimos e outros valores a pagar com partes relacionadas Usufruto de resultados Outras contas a pagar Total do passivo circulante Passivo não Circulante Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos Provisão para contingências Impostos parcelados Contas a pagar - aquisição de empresas Provisão para perdas em investimentos - - Outras contas a pagar Total do passivo não circulante Participação dos minoritários Patrimônio líquido Capital social Reserva de capital Reserva de lucros Total do patrimônio líquido Total do passivo e patrimônio líquido

19 Demonstrações de Resultados Consolidados Período de 01 de outubro a 31 de dezembro de 2009 Demonstração de Resultados Consolidados 4T08 Receita de serviços Descontos e abatimentos (2.649) (4.397) Impostos incidentes (6.904) (3.398) Receita líquida Custo dos serviços prestados (3.897) (7.060) Resultado bruto Custos e Despesas e receitas operacionais Despesas administrativas (41.888) (33.296) Honorários de diretoria (5.066) (4.475) Depreciações e amortizações (2.236) (524) Amortizações de ágios em investimentos - (2.024) Despesas financeiras (690) Receitas financeiras Outras receitas (despesas) operacionais (1.326) (10.621) Equivalência Patrimonial - - (49.673) (47.314) Resultado operacional (19.523) Receitas (despesas) não operacionais - (132) Resultado antes das provisões tributárias (19.655) Provisão para imposto de renda (6.872) (2.943) Provisão para contribuição social (2.539) (1.064) Participação acionistas minoritários (124) 1 Lucro líquido do período (23.661) 19

20 Fluxo de Caixa Período de 01 de janeiro a 31 de dezembro de 2009 Demonstrações de Fluxo de Caixa Das atividades operacionais - Consolidado Lucro líquido do período de 01/01 a 31/ Ajustes para reconciliação entre lucro (prejuízo) líquido e o caixa líquido e o caixa líquido gerado de atividades operaconais: Depreciações Amortizações Amortizações de ágio em investimentos Provisão para perdas com créditos com liquidação duvidosa Provisão para contingência (137) 904 Ajuste a valor de mercado contas a receber (297) - Ajuste a valor de mercado contas a pagar Impairment Lucro (prejuízo) líquido ajustado Variações em ativos e passivos Contas a receber de clientes (16.659) (25.912) Impostos a recuperar (280) (3.566) Valores a receber partes relacionadas Outros ativos circulantes (1.403) (3.297) Outros ativos realizáveis a longo prazo (3.331) (1.657) Fornecedores (184) Salários e encargos a pagar Impostos e contribuiçoes a recolher Impostos e contribuiçoes parceladas (198) 136 Adiantamentos de clientes 449 (42) Valores a pagar partes relacionadas 221 (609) Usufruto de resultados (885) (5.246) Outros passivos circulantes Outros exigívels a longo prazo (684) 885 (11.040) (23.474) Caixa líquido gerado nas atividades Das atividades de investimento Recompra de ações (230) (1.938) Terrenos disponíveis para a venda (3.269) (65.418) Ativo imobilizado (11.915) (22.419) Ativo intangível (3.986) (2.491) Ativo intangível (Ágio na aquisição de empresas) ( ) Ativo diferido - - Caixa líquido utilizado nas atividades de investimento (8.213) ( ) Das atividades de financiamento com terceiros Empréstimos e financiamentos (10.598) Contas a Pagar Aquis. Empresas (9.963) Caixa líquido gerado nas atividades de financiamento com terceiros (20.561) Das atividades de financiamento com acionistas Aumento de capital Reserva de capital - ágio na alienação de ações Dos acionistas minoritários (109) (21) Distribuição de lucros e antecipação de dividendos (3.869) - Caixa líquido gerado nas atividades de financiamento com acionistas (3.978) Aumento (redução) das disponibilidades ( ) Caixa e equivalentes no início do período Caixa e equivalentes no final do exercício

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

BRASIL BROKERS. Reunião Anual com Investidores APIMEC-Rio 2009

BRASIL BROKERS. Reunião Anual com Investidores APIMEC-Rio 2009 BRASIL BROKERS Reunião Anual com Investidores APIMEC-Rio 2009 2009 Brasil 2009 Brokers Brasil Todos Brokers os Direitos Todos os Reservados Direitos Reservados Esta apresentação não constitui uma oferta,

Leia mais

RESULTADOS BRASIL BROKERS

RESULTADOS BRASIL BROKERS RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2010 Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro,

Leia mais

BRASIL BROKERS. Reunião Anual com Investidores APIMEC-Rio 2010

BRASIL BROKERS. Reunião Anual com Investidores APIMEC-Rio 2010 BRASIL BROKERS Reunião Anual com Investidores APIMEC-Rio 2010 2010 Brasil 2010 Brokers Brasil Brokers Todos os Direitos Todos os Reservados Direitos Reservados Esta apresentação não constitui uma oferta,

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

QUEM SOMOS Brasil Brokers

QUEM SOMOS Brasil Brokers QUEM SOMOS Um dos maiores e mais completos grupos de venda de imóveis do país. Assim é a Brasil Brokers. Formado por 25 imobiliárias líderes em 12 estados, o grupo conta com mais de 14 mil corretores associados

Leia mais

Apresentação de Resultados da Lopes 2008. Apresentação Marcos Lopes CEO Francisco Lopes COO Marcello Leone CFO e DRI

Apresentação de Resultados da Lopes 2008. Apresentação Marcos Lopes CEO Francisco Lopes COO Marcello Leone CFO e DRI Apresentação de Resultados da Lopes 2008 Apresentação Marcos Lopes CEO Francisco Lopes COO Marcello Leone CFO e DRI Aviso importante Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer

Leia mais

Divulgação de resultados 4T14

Divulgação de resultados 4T14 Rio de Janeiro, 19 de março de 2015. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação e consultoria imobiliária, com forte presença nos

Leia mais

Resultados 2005 Resultados 2005

Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 1T06 Bovespa: RSID3 NYSE (ADR): RSR2Y Receita Líquida alcança R$ 85,2 milhões VGV totaliza R$ 94,3 milhões Vendas contratadas crescem 63% São Paulo, 11 de maio

Leia mais

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009 1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados 14 de Maio de 2009 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p.

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. No 1T15, a receita líquida totalizou R$ 5,388 bilhões, estável em relação ao 1T14 excluindo-se

Leia mais

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 54 RELATÓRIO ANUAL GERDAU 2011 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 GERDAU S.A. e empresas controladas BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 Resultados 1T15 www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float,

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

RESULTADOS BRASIL BROKERS. 3º Trimestre 2008

RESULTADOS BRASIL BROKERS. 3º Trimestre 2008 RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2008 2008 Brasil 2008 Brokers Brasil Brokers Todos os Direitos Todos os Reservados Direitos Reservados Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A. LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

Desempenho Econômico- Financeiro 1T15

Desempenho Econômico- Financeiro 1T15 Desempenho Econômico- Financeiro 1T15 Mensagem da Administração Senhores (as) Acionistas: Conforme mencionado no final do exercício de 2014, concluímos com pleno sucesso o processo que converteu em capital

Leia mais

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13)

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13) LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Direcional Engenharia S.A.

Direcional Engenharia S.A. 1 Direcional Engenharia S.A. Relatório da Administração Exercício encerrado em 31 / 12 / 2007 Para a Direcional Engenharia S.A., o ano de 2007 foi marcado por recordes e fortes mudanças: registramos marcas

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2013 . São Paulo, 06 de agosto de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

EARNINGS RELEASE 1T12

EARNINGS RELEASE 1T12 São Paulo, 16 de maio de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do 1º trimestre

Leia mais

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012 Apresentação Resultados 4T11 & 2011 Abril, 2012 Destaques & Eventos Recentes Balanço do ano de 2011 Processo de integração da Agre: SAP; Revisão orçamentária; Processo contábil de combinação de negócios

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2013 . São Paulo, 31 de outubro de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga

Leia mais

Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3) Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2014 (em IFRS)

Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3) Divulgação de Resultados do 3º Trimestre de 2014 (em IFRS) São Paulo, 30 de outubro de 2014 Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3) (em IFRS) Lucro líquido cresce 66% no 3T14 e totaliza R$42 milhões Vendas líquidas crescem 18% no trimestre EBITDA cresce 44%,

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO. Aracaju - SE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO A T I V O CIRCULANTE 160.805.445 138.417.

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO. Aracaju - SE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO A T I V O CIRCULANTE 160.805.445 138.417. BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO A T I V O 2008 2007 CIRCULANTE 160.805.445 138.417.550 DISPONIBILIDADES 19.838.758 6.355.931 Caixa e bancos 2.931.388 3.021.874 Aplicações de liquidez imediata 16.907.370

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T15

Apresentação de Resultados 1T15 Apresentação de Resultados 1T15 1 Destaques do Período Início da operação comercial de quatro parques do LEN A-3 2011 Início da operação comercial: 04 de março de 2015 Os outros 5 parques serão conectados

Leia mais

Apresentação dos Resultados 3T06

Apresentação dos Resultados 3T06 Apresentação dos Resultados 3T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Discussão dos Resultados 1T10. 07 de Maio de 2010

Discussão dos Resultados 1T10. 07 de Maio de 2010 Discussão dos Resultados 1T10 07 de Maio de 2010 0 Aviso Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Estas projeções

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 14 de maio de 2012 - A Unidas S.A. anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário.

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Apresentação de Resultados do 2º trimestre de 2011. Agosto, 2011

Apresentação de Resultados do 2º trimestre de 2011. Agosto, 2011 Apresentação de Resultados do 2º trimestre de 2011 Agosto, 2011 2 Destaques Operacionais DESTAQUES OPERACIONAIS DO 2T11 & 1S11 2T11 LANÇAMENTOS PRO RATA PDG ALCANÇARAM R$2,05 BILHÕES NO 2T11, REPRESENTANDO

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 03: ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA QUALIDADE A DRE tem por objetivo evidenciar a situação econômica de uma empresa,

Leia mais

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26 Prefácio 1 Exercício Social, 1 Exercícios, 2 2 Disposições Gerais, 3 2.1 Demonstrações financeiras exigidas, 3 2.2 Demonstrações financeiras comparativas, 4 2.3 Contas semelhantes e contas de pequenos,

Leia mais

Destaques Financeiros e Operacionais Consolidados

Destaques Financeiros e Operacionais Consolidados nte São Paulo, 7 de maio de 2010 A General Shopping Brasil S/A [BM&FBovespa: GSHP3], empresa com expressiva participação no mercado de shoppings centers do Brasil, anuncia hoje seus resultados do primeiro

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15 Santo André, 05 de Agosto de 2015: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Earnings Release 4T14

Earnings Release 4T14 Santo André, 05 de fevereiro de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo da América Latina, informa aos seus acionistas e demais participantes

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009 Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008 www.unianhanguera.edu.br 4T08 Ricardo Scavazza Vice Presidente Operacional e Relações com Investidores

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 3T14 I 9M14

RELEASE DE RESULTADOS 3T14 I 9M14 RELEASE DE RESULTADOS 3T14 I 9M14 Contate RI: Adolpho Lindenberg Filho Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Telefone: +55 (11) 3041-2700 ri@lindenberg.com.br www.grupoldi.com.br/relacao DIVULGAÇÃO

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CAPÍTULO 33 Este Capítulo é parte integrante do Livro Contabilidade Básica - Finalmente Você Vai Entender a Contabilidade. 33.1 CONCEITOS A demonstração dos fluxos de caixa evidencia as modificações ocorridas

Leia mais

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012 Teleconferência de Resultados e 2012 28 de fevereiro de 2013 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T14

EARNINGS RELEASE 2T14 Receita Bruta de R$ 241,8 milhões no e R$ 533,9 milhões no 1S14 Ebitda de R$ 21,2 milhões no e R$ 51,4 milhões no 1S14 São Paulo, 13 de agosto de 2014 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2010 2009 CIRCULANTE Caixa e bancos 422.947 20.723 Contas a receber 4 698.224 903.098 Outras contas a receber 5 3.304.465 121.908 Estoques 14.070

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO ATIVO R$ CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 Disponibilidades 1.222.288,96 946.849,34 Mensalidades a receber 4.704.565,74 4.433.742,86 Endosso para terceiros 1.094.384,84

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Teleconferência de Resultados. Data: 13 de março de 2008 Data: 13 de março de 2008

Teleconferência de Resultados. Data: 13 de março de 2008 Data: 13 de março de 2008 MRV ANUNCIA RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007 RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ATINGE R$128,9 MILHÕES NO 4T07 E R$384,1 MILHÕES NO ANO, UM CRESCIMENTO DE 173,8 % SOBRE O ANO ANTERIOR MARGEM BRUTA

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA www.editoraferreira.com.br CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Professor Humberto Fernandes de Lucena 6.1. Balanço Patrimonial Desde o início de nosso curso, vimos tratando sobre Balanço Patrimonial apenas

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T11

Apresentação de Resultados 2T11 Apresentação de Resultados 2T11 Aviso Legal Aviso Legal Encontra-se em curso a distribuição pública inicial primária e secundária de certificados de depósitos de ações ( Units ) de emissão da Abril Educação

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

RESULTADOS DO 1T11. Destaques do Resultado

RESULTADOS DO 1T11. Destaques do Resultado RESULTADOS DO 1T11 CAPTAÇÃO RECORDE com mais de 73 mil novos alunos (24% acima do 1T10) Aumento de 21% no EBITDA, que totalizou R$48 milhões, e ganho de 1,9 p.p. na Margem, que atingiu 17,4% no 1T11 Rio

Leia mais

UNISERCON. Contabilidade UNIÃO DE SERVIÇOS CONTABEIS

UNISERCON. Contabilidade UNIÃO DE SERVIÇOS CONTABEIS UNISERCON UNIÃO DE SERVIÇOS CONTABEIS CRC/RS3101 BALANÇO PATRIMONIAL ANALÍTICO EXERCÍCIO DE 2011 ooo - xxxxxxx- xxxxxx xx xxxxx xxxx (oo.ooo.oo/oooi-oo) CONTA Folha 1 SALDO 1 1. 1 1. 1. 01 1. 1. 01. 01

Leia mais

ELETROBRÁS PARTICIPAÇÕES S/A - ELETROPAR BALANÇO EM 31 DE MARÇO 2009 E 2008 (Em milhares de Reais)

ELETROBRÁS PARTICIPAÇÕES S/A - ELETROPAR BALANÇO EM 31 DE MARÇO 2009 E 2008 (Em milhares de Reais) ATIVO ELETROBRÁS PARTICIPAÇÕES S/A - ELETROPAR CIRCULANTE Disponibilidades Aplicação Financeira 27.880 14.201 Caixa e Bancos 18 65 27.898 14.266 Contas a Receber Eletronet 59.145 59.145 Empresas Cedentes

Leia mais

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011 3º Trimestre 2011 Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro, nem esta apresentação ou

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Tópicos do Estudo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Doar). Uma primeira tentativa de estruturar

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

Release de Resultado 3T08

Release de Resultado 3T08 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$75,0 MILHÕES OU R$0,33 POR AÇÃO NO E R$211,6 MILHÕES OU R$0,92 POR AÇÃO NO 9M08. São Paulo, 7 de Novembro de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os

Leia mais

Divulgação de Resultados - 1T13

Divulgação de Resultados - 1T13 Belo Horizonte, 25 de abril de 2013. A Arezzo&Co (BM&FBOVESPA: ARZZ3), líder no setor de calçados, bolsas e acessórios femininos no Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2013. As informações

Leia mais

Instituto Lina Galvani

Instituto Lina Galvani Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Passivo e patrimônio social 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

5 Análise do Balanço Patrimonial

5 Análise do Balanço Patrimonial 5 Análise do Balanço Patrimonial Essa análise tem por finalidade confrontar os dados e valores que constituem o Balanço Patrimonial correspondente ao exercício de 2002, com os do mesmo período de 2001,

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

2T09 ESTÁCIO EXPANDE MARGEM EBITDA EM 2,1 P.P. E LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO SOMA R$10,9 NO 2T09. NO 1S09, EBITDA ALCANÇA R$61,0M E LUCRO R$43,5M.

2T09 ESTÁCIO EXPANDE MARGEM EBITDA EM 2,1 P.P. E LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO SOMA R$10,9 NO 2T09. NO 1S09, EBITDA ALCANÇA R$61,0M E LUCRO R$43,5M. 2T09 Cotação - ESTC3 R$23,20/ação 12/8/2009 Quantidade de Ações 78.585.066 Valor de Mercado R$ 1,823 bilhões Free Float 26% Teleconferências: 13/08/2009 Português 9h00 AM (Brasília) 8h00 AM (US EST) Tel.:

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais Conteúdo 1 Introdução... 1 2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais... 1 3 Questão 32 Natureza das contas... 3 4 Questão 33 Lançamentos - Operações de captação de recursos... 4 5 Questão

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO (MÊS) : DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c

Leia mais

2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E INFORMAÇÕES

2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E INFORMAÇÕES 1. INTRODUÇÃO Referente à elaboração e divulgação de informações pelas instituições administradoras dos Fundos de Investimento Imobiliário, para o mercado de valores mobiliários e encaminhamento à Comissão

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Release de Resultados 4T06

Release de Resultados 4T06 Release de Resultados 4T06 Em 2006, Lançamentos aumentaram 118% e Vendas Contratadas subiram 69% O EBITDA Ajustado subiu 66% e o Lucro Líquido Ajustado aumentou 35% em 2006 Rio de Janeiro, 14 de Março

Leia mais

Contabilidade Financeira

Contabilidade Financeira Contabilidade Prof. Dr. Alvaro Ricardino Módulo: Contabilidade Básica aula 04 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas II Aula 4 Ao final desta aula você : - Conhecerá os grupos de contas do Ativo e Passivo.

Leia mais