MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Manual de Utilizador. Portal TRH

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Manual de Utilizador. Portal TRH"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Manual de Utilizador Portal TRH Novembro de 2009

2

3 ÍNDICE 1. Introdução Registo Visualização e criação de operadores Introdução de Medições Consulta das Notas de Liquidação

4 2

5 1. Introdução A Lei n.º 58/2005, de 29 de Dezembro, institui, no Capítulo VII, o regime económico e financeiro dos recursos hídricos (REF) com o objectivo de promover a utilização sustentável destes recursos, o qual prevê a aplicação da Taxa de Recursos Hídricos (TRH). Esta matéria foi regulamentada pelo Decreto-Lei n.º 97/2008, de 11 de Junho. A taxa de recursos hídricos visa compensar o benefício que resulta da utilização privativa do domínio público hídrico, o custo ambiental inerente às actividades susceptíveis de causar um impacte significativo nos recursos hídricos, bem como os custos administrativos inerentes ao planeamento, gestão, fiscalização e garantia da quantidade e qualidade das águas. A taxa de recursos hídricos incide sobre as seguintes utilizações dos recursos hídricos: a) A utilização privativa de águas do domínio público hídrico do Estado; b) A descarga, directa ou indirecta, de efluentes sobre os recursos hídricos, susceptível de causar impacte significativo; c) A extracção de materiais inertes do domínio público hídrico do Estado; d) A ocupação de terrenos ou planos de água do domínio público hídrico do Estado; e) A utilização de águas, qualquer que seja a sua natureza ou regime legal, sujeitas a planeamento e gestão públicos, susceptível de causar impacte significativo. A base tributável da TRH é constituída por cinco componentes e é expressa pela fórmula seguinte: TRH = A + E + I + O + U em que, A = utilização de águas do domínio público hídrico do Estado; E = rejeição de efluentes; I = extracção de inertes do domínio público hídrico do Estado; O = ocupação do domínio público hídrico do Estado; U = utilização de águas sujeitas a planeamento e gestão públicos Nos casos em que o título de utilização possua validade igual ou superior a um ano, o volume de água relativo às componentes A e U, o volume extraído relativo à componente I, bem como a quantidade de poluentes contida nas descargas de efluentes relativa à componente E são determinados com base no autocontrolo e medição regular nos termos previstos pelo artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 226-A/2007, de 31 de Maio. Foi desenvolvida uma aplicação informática para cálculo da TRH e emissão das Notas de Liquidação (NL) comum às 5 Administrações de Região Hidrográfica (ARH). Para facilitar o envio, pelos utilizadores dos recursos hídricos, da informação referente às medições 2

6 efectuadas, relativas às utilizações efectuadas, está neste momento disponível um portal, denominado Portal TRH. Este Portal permite aos utilizadores dos recursos hídricos consultar os seus títulos, carregar directamente as medições relativas ao autocontrolo, que depois serão utilizadas no cálculo da Taxa dos Recursos Hídricos (TRH) e ainda, aceder às Notas de Liquidação (NL) emitidas, seleccionando para tal o período de liquidação. À medida que vai carregando as medições é possível calcular, para os dados então introduzidos, o valor estimado da TRH associada. Posteriormente os dados submetidos pelo utilizador são validados pela ARH, que efectua o cálculo e a emissão da Nota de Liquidação respectiva, podendo o utilizador acompanhar o processo através do Portal TRH. É também possível em cada ecrã, consultar algumas informações úteis carregando no botão. O acesso ao Portal TRH é feito através do seguinte endereço: https://sniturh-trh-net.inag.pt. O período em que o Portal TRH fica disponível para carregamento de dados de medições pelos utilizadores dos recursos hídricos é de 1 de Maio a 15 de Janeiro do ano seguinte. Fora deste período podem consultar os dados existentes. Muito obrigada pela sua colaboração. 3

7 2. Registo Para aceder ao Portal TRH deve utilizar os elementos que lhe foram remetidos pela ARH, sendo que o Nome do Utilizador corresponde ao seu NIF ou NIPC (no caso de ser uma empresa), de acordo com o exemplo seguinte: Nome NIF Palavra-passe Exemplo para Testes Figura 1 Configuração do portal depois de aceder via Internet ao endereço https://sniturh-trh-net.inag.pt Figura 2 Deve colocar os dados de entrada que foram enviados pela ARH Depois deve premir o botão Iniciar sessão para entrar no ecrã de entrada do Portal TRH. Tem ainda a indicação dos contactos da ARH a quem pode solicitar apoio, em caso de dúvida. 4

8 Figura 3 Ecrã de entrada no Portal TRH Caso tenha utilizações dos recursos hídricos que se localizem sob a jurisdição de diferentes Administrações de Região Hidrográfica (ARH) deve seleccionar a que pretende visualizar. Sempre que desejar alterar basta voltar a este ecrã, premindo o menu TRH Portal e seleccionar a outra ARH. Quando selecciona uma ARH apenas visualiza as utilizações que se localizam na sua área de jurisdição. Figura 4 Seleccione a ARH que pretende Depois de seleccionar a ARH o ecrã de entrada informa sobre os contactos a utilizar em caso de dúvida. 5

9 Figura 5 De acordo com a ARH seleccionada informa os contactos de apoio respectivos Quando aceder pela primeira vez ao portal deve, antes de qualquer outra operação, alterar a palavra passe que lhe foi atribuída. Se não o fizer o sistema dar-lhe-á a seguinte mensagem: Figura 6 Mensagem obtida antes de alterar a palavra passe que foi enviada pela ARH. Para alterar a palavra passe seleccione no menu Alterar Palavra Passe. 6

10 Figura 7 Seleccione o menu Alterar Palavra Passe. Depois deve introduzir a nova palavra passe, seguindo as instruções disponíveis no ecrã para a sua definição. Figura 8 Definir a nova Palavra passe de acordo com as instruções constantes no ecrã, A palavra passe deve ter no mínimo 1 número, 1 caracter especial e mais de 6 caracteres Depois premir o botão Modificar e caso a palavra passe obedeça aos requisitos especificados aparece a mensagem Palavra passe alterada com sucesso. Figura 9 Mensagem emitida depois de alterar a palavra passe com sucesso. 7

11 3. Visualização e criação de operadores Pode consultar os seus dados enquanto operador do Portal TRH. Para tal deve premir o menu Operações e escolher a opção Operadores. Figura 10 Seleccione no menu Operação a opção Operadores. Depois de seleccionar o ecrã Operadores pode premir o nome do operador e aceder a outro ecrã. Figura 11 Seleccione o nome do operador para consultar as suas características. Neste ecrã pode verificar os contactos, a entidade licenciadora respectiva, o perfil associado onde são definidas as permissões (de leitura ou de escrita) e ainda, a auditoria que permite 8

12 verificar quem realizou as últimas alterações. Para aceder a estas informações deve seleccionar na tabela os diferentes separadores. Figura 12 Características do operador seleccionado. Figura 13 Detalhe do ecrã Operadores relativo às permissões do operador seleccionado. 9

13 Pode criar outros operadores para acederem ao sistema bastando para tal premir o botão Criar no ecrã de Operadores. Figura 14 Criar novos operadores. De seguida introduza o NIF do novo operador e prima o botão Verificar se é válido e se não está atribuído. Figura 15 Introduzir o NIF do novo operador. Tem de preencher todos os campos obrigatórios assinalados com um *. 10

14 Figura 16 Criar novos operadores. Primeiro os campos que constam do separador Contactos. Figura 17 Criar novos operadores - Contactos. Depois os campos que constam do separador Entidades Licenciadoras 11

15 Figura 18 Criar novos operadores - Entidades Licenciadoras. No separador Perfil deve definir quais as permissões que pretende atribuir ao novo utilizador para cada uma das funcionalidades disponíveis. Assim, se pretender que o novo operador possa também criar novos operadores, deve seleccionar para o ecrã Operadores a opção Total, se pretende que ele apenas consulte os dados dos operadores existentes seleccione a opção Consulta. Se pretender que o novo operador possa também introduzir os dados de medições nas utilizações existentes, deve seleccionar para o ecrã Medições a opção Total, se pretende que ele apenas consulte os dados existentes seleccione a opção Consulta. Se pretender que o novo operador possa consultar as Notas de Liquidação emitidas deve seleccionar para o ecrã Consulta NL a opção Total, se pretende que não consulte seleccione a opção Consulta. Figura 19 Criar novos operadores - Perfil. Depois deve premir o botão Gravar e o novo operador fica visível no ecrã dos operadores. Para aceder à palavra passe que o sistema atribuiu ao novo operador deve premir sobre o nome do operador criado. 12

16 Figura 20 Visualização do novo operador. E no novo ecrã, mesmo por baixo do campo relativo ao Departamento, pode consultar a palavra passe que foi atribuída ao novo operador. Deve anotar esta palavra-passe e enviála ao novo operador, que conjuntamente com o respectivo NIF permite-lhe o acesso ao Portal TRH. Figura 21 Visualização da palavra passe atribuída ao novo operador. Quando o novo operador aceder pela primeira vez ao sistema deve, antes de tudo, alterar a palavra passe que lhe foi atribuída pelo sistema. 13

17 4. Introdução de Medições Para introduzir as medições associadas às utilizações dos recursos hídricos deve seleccionar no menu Operação a opção Medições. Figura 22 Seleccione no menu Operação a opção Medições. No ecrã Medições pode visualizar a lista das utilizações que lhe estão associados. Para aceder a cada um deles deve premir sobre o n.º do título Figura 23 Seleccione o título onde pretende inserir as medições. Depois deve deslocar o elevador localizado no lado direito até encontrar os botões associados às componentes existentes no título seleccionado. Figura 24 Seleccione o título onde pretende inserir as medições. 14

18 Vão ser exemplificados carregamentos de medições para diferentes tipos de utilizações às quais estão afectas as componentes definidas no Decreto-lei n.º 97/2008. Assim: Exemplo 1) Captação de águas públicas (superficial ou subterrânea), simultaneamente com ou sem ocupação do domínio público Componentes A, U; Exemplo 2) Captação de águas particulares (superficial ou subterrânea) Componente U; Exemplo 3) Rejeição de águas residuais, simultaneamente com ou sem ocupação do domínio público Componente E; Exemplo 4) Extracção de inertes do domínio público Componente I Exemplo 5) Ocupação de terrenos ou planos de água do domínio público hídrico do Estado Componente O. Só os campos com o contorno a cheio estão disponíveis para carregamento. Nestes campos com o contorno a tracejado não é possível introduzir ou alterar dados Figura 25 Campos disponíveis para preenchimento tê o contorno a cheio. 15

19 Exemplo 1) Captação de águas públicas (superficial ou subterrânea), simultaneamente com ou sem ocupação do domínio público Se o Título seleccionado for de uma captação localizada em águas públicas (superficial ou subterrânea) as componentes associadas são a A e a U. Caso haja ocupação de terrenos do domínio público pode ainda haver a necessidade de preencher a componente O. Inicie o carregamento das medições por premir o botão da componente A tendo acesso a um novo ecrã. Figura 26 Ecrã de medições introdução de medições para a componente A. Pode optar por carregar dados mensais ou anuais. Se optar pelos anuais deve seleccionar o quadrado à frente do campo Lançamento anual. Assim que fizer esta selecção aparece um novo quadro. Preencha o volume anual, separando as casas decimais por vírgula e por último, seleccione para o campo Forma de Medição uma das opções, que indique como os dados foram obtidos: Medido e declarado ou Estimado mas declarado. 16

20 Figura 27 Após seleccionar o lançamento anual introduza os dados nos campos Volume e Forma de Medição. De seguida prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH para aquela componente, com base nos valores carregados. Figura 28 Prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH. Os dados carregados na componente A, depois de premir o botão Gravar e calcular, são transferidos automaticamente para a componente U, pelo que não precisa de voltar a carregar os dados. Pode confirmar premindo o botão Componente U. 17

21 Figura 29 Ao premir o botão Gravar e calcular os dados são transferidos para a componente U fazendo agora a estimativa desta componente com o valor de base que lhe está associado. Para eliminar um registo prima no quadrado que está na coluna Seleccionar para eliminar e depois prima o botão Eliminar. Se pretender alterar um valor, basta substituí-lo pelo novo e depois premir o botão Gravar e calcular Figura 30 Para eliminar um registo. Se optar por colocar medições mensais o procedimento é o mesmo do já apresentado para o lançamento anual. Neste caso tem de preencher todos os meses em que se verificou a utilização. O número de meses que vai ficar disponível na tabela corresponde ao número de meses que o título contempla no ano civil em que está a ser calculada a TRH. Se num determinado mês não houve captação deve colocar o valor 0 (zero) e definir a Forma de medição. Pode ir introduzindo aos poucos os dados e desde que prima o botão Gravar e calcular pode sair da aplicação que os valores ficam guardados, podendo retomar o carregamento da informação numa outra sessão. Quanto os dados não estão todos carregados a estimativa de TRH apresentada inclui os mecanismos automáticos de cálculo 18

22 de falhas, utilizando para cada mês em falta os dados do título (volume máximo mensal titulado ou, no caso de este não existir, volume máximo anual titulado dividido por 12). Caso esta informação não esteja carregada no sistema então o preenchimento dos meses em falta é feito utilizando o maior valor mensal que foi introduzido. Figura 31 Carregamento de valores mensais. Caso o título de captação de águas públicas contemple ainda ocupação do domínio público hídrico do Estado prima o botão da componente O e inclua o Número de meses de ocupação (por exemplo, se o título for válido durante todo o ano inclua 12 meses), a Área ou extensão ocupada e a Forma de Medição. Depois prima o botão Gravar e calcular. Figura 32 Introduza os dados nos campos associados à componente O. 19

23 O botão Alteração da área ocupada só se aplica se durante o período em que está a ser efectuado o cálculo da TRH ocorreu uma redução ou ampliação da área ocupada, que deu origem a uma revisão do título. Para voltar ao ecrã com a listagem das suas utilizações premir o botão Voltar. 20

24 Exemplo 2) Captação de águas particulares (superficial ou subterrânea) Se o Título seleccionado for de uma captação localizada em águas particulares (superficial ou subterrânea) a componente associada é apenas a U. Inicie o carregamento das medições por premir o botão da componente U tendo acesso a um novo ecrã. Pode optar por carregar dados mensais ou anuais. Se optar pelos anuais deve seleccionar o quadrado à frente do campo Lançamento anual. Assim que fizer esta selecção aparece um novo quadro. Preencha o volume anual, separando as casas decimais por vírgula e por último, seleccione para o campo Forma de Medição uma das opções, que indique como os dados foram obtidos: Medido e declarado ou Estimado mas declarado. Figura 33 Após seleccionar o lançamento anual introduza os dados nos campos Volume e Forma de Medição. De seguida prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH para aquela componente com base nos valores carregados. Figura 34 Prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH. 21

25 Para eliminar um registo prima no quadrado que está na coluna Seleccionar para eliminar e depois prima o botão Eliminar. Se pretender alterar um valor, basta substituí-lo pelo novo e depois premir o botão Gravar e calcular Figura 35 Para eliminar um registo. Se optar colocar medições mensais o procedimento é o mesmo do já apresentado para o lançamento anual. Neste caso tem de preencher todos os meses em que se verificou a utilização. O número de meses que vai ficar disponível na tabela corresponde ao número de meses que o título contempla no ano civil em que está a ser calculada a TRH. Se num determinado mês não houve captação deve colocar o valor 0 (zero) e definir a Forma de medição. Pode ir introduzindo aos poucos os dados e desde que prima o botão Gravar e calcular e pode sair da aplicação que os valores ficam guardados, podendo retomar o carregamento da informação noutra sessão. Quanto os dados não estão todos carregados a estimativa de TRH apresentada inclui os mecanismos automáticos de cálculo de falhas, utilizando para cada mês em falta os dados do título (volume máximo mensal titulado ou, no caso de este não existir, volume máximo anual titulado dividido por 12). Caso esta informação não esteja carregada no sistema então o preenchimento dos meses em falta é feito utilizando o maior valor mensal que foi introduzido. Figura 36 Carregamento de valores mensais. Para voltar ao ecrã com a listagem das suas utilizações premir o botão Voltar. 22

26 Exemplo 3) Rejeição de águas residuais, simultaneamente com ou sem ocupação do domínio público Se o Título seleccionado for de uma rejeição de águas residuais, simultaneamente com ou sem ocupação do domínio público do Estado, a componente associada é a E. Inicie o carregamento das medições por premir o botão da componente E tendo acesso a um novo ecrã. Os dados relativos às rejeições de águas residuais, quer sejam mensais ou anuais, só podem ser carregados na tabela Medições em concentração. Aqui os valores estão expressos kg/m 3. Tem ainda de indicar o volume mensal em m 3. Figura 37 Na componente E os valores são carregados em kg/m3. Carregue preferencialmente os dados mensais. Fase à complexidade desta componente torna-se por vezes necessário preparar previamente os dados antes de os introduzir no Portal TRH. Assim: Se o autocontrolo efectuado tem uma periodicidade semanal ou quinzenal deve calcular a média mensal dos parâmetros de qualidade (CQO, CBO5, Ntotal e Ptotal). Quando os valores medidos estão abaixo do limite de quantificação deve adoptar-se o critério definido na Directiva 2009/90/CE, i.e., considera-se metade do valor do limite de quantificação; Exemplo: CBO5 < 1 mg/l então deve ser assumido que a concentração de CBO5 naquela medição é de 0,5 mg/l. Com excepção das aquaculturas, quando a concentração de cloretos for superior a 2000 mg/l não existe determinação de CQO, pelo que o valor que se deve utilizar para o cálculo da TRH é o VLE que tenha sido definido no título de utilização. O número de meses que vai ficar disponível na tabela corresponde ao número de meses que o título contempla no ano civil em que está a ser calculada a TRH. Seleccione na tabela o separador Medições em concentração. Preencha o volume rejeitado mensal em m 3, o valor de CQO em kg/m 3, o valor de CBO5 em Kg/m 3, o valor de azoto total kg/m 3 e o valor de 23

27 Fósforo total kg/m 3 e por último, seleccione para o campo Forma de Medição uma das opções, que indique como os dados foram obtidos: Medido e declarado ou Estimado mas declarado. Todos os valores introduzidos devem ter as casas decimais separadas por vírgula. Figura 38 Tabela mensal para carregamento dos dados da componente E em kg/m3. Não necessita de introduzir valores de matéria oxidável, pois o sistema calcula automaticamente após introdução dos valores de CQO e CBO5. Depois de prima no botão Gravar e calcular. Se os dados em concentração e o respectivo volume foram introduzidos o sistema calcula, automaticamente na mesma tabela, os valores em carga (caixas com contorno a tracejado). Figura 39 Tabela mensal para carregamento dos dados da componente E em kg/m3. Se num determinado mês não houve rejeição deve colocar o valor 0 (zero) nos diferentes parâmetros e definir a Forma de medição. Pode ir introduzindo aos poucos os dados e desde que prima o botão Gravar e calcular e pode sair da aplicação que os valores ficam guardados, podendo retomar o carregamento da informação noutra sessão. Para visualizar a estimativa da TRH calculada mês a mês e o respectivo somatório seleccione na tabela o separador Medições em carga. Quanto os dados não estão todos carregados a estimativa de TRH apresentada inclui os mecanismos automáticos de cálculo de falhas, utilizando para cada mês em falta os dados do título relativos às características das águas residuais brutas. Caso esta informação não esteja carregada no sistema então o 24

28 preenchimento dos meses em falta é feito utilizando o maior valor mensal que foi introduzido para cada um dos parâmetros em causa. Figura 40 Estimativa da TRH para os meses em que foram introduzidas medições. Para eliminar um registo prima no quadrado que está na coluna Seleccionar para eliminar e depois prima o botão Eliminar. Se pretender alterar um valor, basta substituí-lo pelo novo e depois premir o botão Gravar e calcular Figura 41 Eliminar medições. Caso o título de rejeição de águas residuais contemple ainda ocupação do domínio público hídrico do Estado prima o botão da componente O e inclua o Número de meses de ocupação (por exemplo, se o título for válido durante todo o ano inclua 12 meses), a Área ou extensão ocupada e a Forma de Medição. Depois prima o botão Gravar e calcular. 25

29 Figura 42 Introduza os dados nos campos associados à componente O. O botão Alteração da área ocupada só se aplica se durante o período em que está a ser efectuado o cálculo da TRH ocorreu uma redução ou ampliação da área ocupada, que deu origem a uma revisão do título. Para voltar ao ecrã com a listagem das suas utilizações premir o botão Voltar. 26

30 Exemplo 4) Extracção de inertes do domínio público Se o Título seleccionado for de uma extracção de inertes do domínio público do Estado a componente associada é a I. Inicie o carregamento das medições por premir o botão da componente I tendo acesso a um novo ecrã. Pode optar por carregar dados mensais ou anuais. Se optar pelos anuais deve seleccionar o quadrado à frente do campo Lançamento anual. Assim que fizer esta selecção aparece um novo quadro. Preencha o volume extraído anual, separando as casas decimais por vírgula e por último, seleccione para o campo Forma de Medição uma das opções, que indique como os dados foram obtidos: Medido e declarado ou Estimado mas declarado. Figura 43 Após seleccionar o lançamento anual introduza os dados nos campos Volume extraído e Forma de Medição. De seguida prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH para aquela componente, com base nos valores carregados. Figura 44 Prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH. 27

31 Na coluna do Valor base ( /m3) aparece o valor que foi contratualizado, se este for diferente do legalmente estabelecido, caso contrário o sistema utiliza o valor legal para o cálculo da estimativa da TRH. Para eliminar um registo prima no quadrado que está na coluna Seleccionar para eliminar e depois prima o botão Eliminar. Se pretender alterar um valor, basta substituí-lo pelo novo e depois premir o botão Gravar e calcular Figura 45 Para eliminar um registo. Se optar colocar medições mensais o procedimento é o mesmo do já apresentado para o lançamento anual. Neste caso tem de preencher todos os meses em que se verificou a utilização. O número de meses que vai ficar disponível na tabela corresponde ao número de meses que o título contempla no ano civil em que está a ser calculada a TRH. Se num determinado mês não houve extracção deve colocar o valor 0 (zero) e definir a Forma de medição. Pode ir introduzindo aos poucos os dados e desde que prima o botão Gravar e calcular e pode sair da aplicação que os valores ficam guardados, podendo retomar o carregamento da informação noutra sessão. Quanto os dados não estão todos carregados a estimativa de TRH apresentada inclui os mecanismos automáticos de cálculo de falhas, utilizando para cada mês em falta os dados do título (volume total anual titulado dividido por 12). Caso esta informação não esteja carregada no sistema então o preenchimento dos meses em falta é feito utilizando o maior valor mensal que foi introduzido. Figura 46 Carregamento de valores mensais. 28

32 Caso o título de extracção de inertes contemple ainda ocupação do domínio público hídrico do Estado, prima o botão da componente O e inclua o Número de meses de ocupação (por exemplo, se o título for válido durante todo o ano inclua 12 meses), a Área ou extensão ocupada e a Forma de Medição. Depois prima o botão Gravar e calcular. Figura 47 Introduza os dados nos campos associados à componente O. O botão Alteração da área ocupada só se aplica se durante o período em que está a ser efectuado o cálculo da TRH ocorreu uma redução ou ampliação da área ocupada, que deu origem a uma revisão do título. Para voltar ao ecrã com a listagem das suas utilizações premir o botão Voltar. 29

33 Exemplo 5) Ocupação de terrenos ou planos de água do domínio público hídrico do Estado Se o Título seleccionado for de uma ocupação de terrenos ou do plano de água do domínio público do Estado a componente associada é a O. Inicie o carregamento das medições por premir o botão da componente O tendo acesso a um novo ecrã. Figura 48 Introduza os dados nos campos associados à componente O. Inclua o Número de meses de ocupação (por exemplo, se o título for válido durante todo o ano inclua 12 meses), a Área ou extensão ocupada separando as casas decimais por vírgula e por último, seleccione para o campo Forma de Medição uma das opções, que indique como os dados foram obtidos: Medido e declarado ou Estimado mas declarado. Depois prima o botão Gravar e calcular. Figura 49 Prima no botão Gravar e calcular e pode visualizar a estimativa da TRH. 30

34 Caso exista mais do que um tipo de ocupação deve preencher uma segunda linha que apareça automaticamente após o preenchimento da primeira. O botão Alteração da área ocupada só se aplica se durante o período em que está a ser efectuado o cálculo da TRH ocorreu uma redução ou ampliação da área ocupada que deu origem a uma revisão do título. Para eliminar um registo prima no quadrado que está na coluna Seleccionar para eliminar e depois prima o botão Eliminar. Se pretender alterar um valor, basta substituí-lo pelo novo e depois premir o botão Gravar e calcular Figura 50 Carregamento de valores mensais. Para voltar ao ecrã com a listagem das suas utilizações premir o botão Voltar. 31

35 Há medida que vai carregando os dados de medições nos diferentes títulos das utilizações dos recursos hídricos pode no ecrã das Medições consultar a TRH que foi apurada para o ano anterior e aquela que está a ser estimada, com base nos dados que foram carregados, para o ano em curso. Importa salientar que em 2008 apenas foram taxados os últimos seis meses do ano. Por outro lado, se não carregar os dados para todos os meses em que foi realizada a utilização a estimativa da TRH está subestimada. Figura 51 Ecrã de Medições onde é possível visualizar a lista de títulos. Depois de introduzir todas as medições nas utilizações dos recursos hídricos que efectuou num determinado ano civil deve premir o botão Submeter para cada um dos títulos existentes. Depois de efectuar a operação «Submeter» não pode alterar os dados introduzidos. Pode no entanto continuar a consultar a tabela e verificar se os mesmos foram validados pela entidade licenciadora. Caso não submeta os dados do autocontrolo até à data indicada (15 de Janeiro) o sistema faz automaticamente a operação submeter. Figura 52 Submeter as medições para a ARH. 32

36 5. Consulta das Notas de Liquidação Para consultar as Notas de Liquidação emitidas deve seleccionar no menu Consultas a opção Consulta NL Figura 53 Consultar as Notas de Liquidação. Depois seleccione o período de liquidação pretendido e prima o botão Pesquisar Figura 54 Seleccione o período de liquidação e prima no botão Pesquisar. Vai aparecer a lista das Notas de Liquidação existentes. Para a poder consultar deve premir o botão Abrir. 33

37 EXEMPLO PARA TESTES Figura 55 Para consultar a Nota de Liquidação deve premir no botão Abrir. A Nota de Liquidação está em formato pdf pelo que para a poder visualizar deve ter o programa respectivo no seu computador. Vai aparecer uma caixa de texto na qual pode optar por abrir o ficheiro ou guardá-lo no seu computador. Figura 56 Pode optar por abrir o ficheiro pdf com a sua NL ou guardá-lo no seu computador. 34

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SIPART (versão Setembro/2004) Manual de Utilização ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ACEDER À APLICAÇÃO...4 3. CRIAR NOVO UTILIZADOR...5 4. CARACTERIZAÇÃO GERAL

Leia mais

MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS

MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS GLOSSÁRIO... 2 INTRODUÇÃO... 3 Objectivo... 3 DEFINIÇÕES... 3 Certificado de um medicamento

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

Manual SRCT - v.ps.2 UTILIZADORES. Apoio à gestão das Declarações de Vendas dos Produtos de Saúde. Contacto: taxa.04@infarmed.

Manual SRCT - v.ps.2 UTILIZADORES. Apoio à gestão das Declarações de Vendas dos Produtos de Saúde. Contacto: taxa.04@infarmed. Manual SRCT - v.ps.2 UTILIZADORES Apoio à gestão das Declarações de Vendas dos Produtos de Saúde Contacto: taxa.04@infarmed.pt 2008/Setembro NOTAS EXPLICATIVAS 1. As Declaração de Vendas a que se referem

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR

MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE INFORMAÇÃO FORMAÇÃO CONTÍNUA (Art.21.º do Decreto-Lei n.º22/2014, de 11 de fevereiro) 6 de julho de 2015 Índice 1. ENQUADRAMENTO... 5 1.1 Objetivo... 5 1.2 Contactos Úteis...

Leia mais

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura: Reunir informação: Para o correcto preenchimento do formulário de candidatura deverá ter consigo os

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Projecto de Implementação da. Modelo 11

Projecto de Implementação da. Modelo 11 Projecto de Implementação da Reforma da Tributação do Património Modelo 11 MANUAL DO UTILIZADOR VERSÃO 1.0 DGITA Lisboa, 2004 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 2 1.1 Principais Funcionalidades da Aplicação...2 1.2

Leia mais

Actualização. Versão 5.3.1

Actualização. Versão 5.3.1 Actualização Versão 5.3.1 Janeiro 2011 2 JURINFOR Rua de Artilharia 1, Nº 79 3º Dtº - 1250-038 LISBOA PORTUGAL 1 Índice 2 Facturação Certificada Conformidade de procedimentos... 4 2.1 Documentos Certificados...

Leia mais

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores CGA Directa Manual do Utilizador Acesso, Adesão e Lista de Subscritores Versão 1.00 de 10 de Março de 2008 Índice Pág. Introdução 3 Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Acesso Acesso 4 Adesão Adesão 5 2.1

Leia mais

APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO

APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO: - SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO - SUBMISSÃO DE CHECK-LIST

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

Entrega de Folhas de Férias

Entrega de Folhas de Férias Entrega de Folhas de Férias Guia do Utilizador Versão 4.0 Agosto/ 2014 Índice 1. Introdução 2. Criar/ Validar Folhas de Férias 3. Acesso à funcionalidade 4. Inserir/ Consultar Folhas de Férias 5. Comprovativo

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 1.0 Departamento de Segurança Privada Abril de 2012 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 1.0 (30 de abril

Leia mais

SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas

SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas 01-01-2006 SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas Rev 1.0 1 INDICE 1 Indice... 2 2 Introdução... 3 2.1 Acesso ao sistema... 3 3 Login... 4 3.1 Primeiro Login... 4 4 Gestão de Declarações...

Leia mais

ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE

ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE 2 ÍNDICE ADSE Direta... 4 Serviços Disponíveis... 6 Atividade Convencionada... 7 Atualizar/Propor Locais de Prestação... 9 Propor Novo

Leia mais

Guia de Acesso/Apresentação de Pedidos de Apoio Sistema de Informação RURAL

Guia de Acesso/Apresentação de Pedidos de Apoio Sistema de Informação RURAL Guia de Acesso/Apresentação de Pedidos de Apoio Sistema de Informação RURAL Índice 1. Introdução...3 2. Home Page...3 3. Pedido de Senha...4 3.1 Proponente...5 3.2 Técnico Qualificado...5 3.3 Proponente/Técnico

Leia mais

Registo de Produtores de Pilhas e Acumuladores

Registo de Produtores de Pilhas e Acumuladores MANUAL DE PROCEDIMENTOS Registo de Produtores de Pilhas e Acumuladores Ecopilhas Sociedade Gestora de Resíduos de Pilhas e Acumuladores, Lda. JUNHO 2011 Índice 1. Início do Registo de Produtor de Pilhas

Leia mais

FAQ s para os Administradores do Sistema

FAQ s para os Administradores do Sistema FAQ s para os Administradores do Sistema Este documento disponibiliza FAQ s sobre vários temas. Clique sobre o tema que lhe interessa para aceder às respetivas FAQ s. FAQ s sobre a credenciação do Administrador

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA ERP PORTUGAL

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA ERP PORTUGAL GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA ERP PORTUGAL Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão... 4 Bases para a navegação

Leia mais

Manual Utilizador - Gestão de Processos de Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais - Front-Office

Manual Utilizador - Gestão de Processos de Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais - Front-Office Manual Utilizador - Gestão de Processos de Acidentes de Trabalho e - Front-Office V1.0 Página 1 Índice Índice... 2 1. Introdução... 3 2. Instruções Gerais... 4 2.1 Acesso... 5 2.1.1 Regras para Aceder

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 2 Departamento de Segurança Privada Março de 2014 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 2. (Março de 2014)

Leia mais

M a n u a l d o C a n d i d a t o

M a n u a l d o C a n d i d a t o Para efectuar o processo de candidatura deverá aceder ao site abaixo indicado. Link: http://ff.academicos.ul.pt/cssnetff Para iniciar o processo é necessário clicar no tipo de curso que se pretende candidatar,

Leia mais

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura Para o correto preenchimento do formulário de candidatura deverá ter consigo os seguintes documentos,

Leia mais

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação Ministério das Finanças Instituto de Informática Departamento de Sistemas de Informação Assiduidade para Calendários Específicos Junho 2010 Versão 6.0-2010 SUMÁRIO 1 OBJECTIVO 4 2 ECRÃ ELIMINADO 4 3 NOVOS

Leia mais

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1 Documento de actualização funcional Refª JURI-DEV-20121221-v1 21 de Dezembro de 2012 Índice 1 Certificação com envio de ficheiro SAFT-PT para AT... 3 1.1 Sobre a Certificação... 3 1.2 Novas regras para

Leia mais

Plataforma de Benefícios Públicos Acesso externo

Plataforma de Benefícios Públicos Acesso externo Índice 1. Acesso à Plataforma... 2 2. Consulta dos Programas de Beneficios Públicos em Curso... 3 3. Entrar na Plataforma... 4 4. Consultar/Entregar Documentos... 5 5. Consultar... 7 6. Entregar Comprovativos

Leia mais

Manual Gestix Guia do Utilizador. Gestix.com

Manual Gestix Guia do Utilizador. Gestix.com Manual Gestix Guia do Utilizador Gestix.com Copyright Este documento é Copyright 2008 Westix TI Lda. Todos os direitos reservados. Todas as marcas registadas referidas neste Manual são propriedade dos

Leia mais

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares) POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE SEGURANÇA PRIVADA (SIGESP) Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Leia mais

Manual de Procedimentos. Câmaras Municipais

Manual de Procedimentos. Câmaras Municipais Manual de Procedimentos Câmaras Municipais índice PÁGINA INICIAL... 4 1. Acesso à área reservada... 4 2. Recuperar senha de acesso... 4 3. Lembrar palavra-passe... 5 4. Consulta de legislação relacionada

Leia mais

Manual de Utilizador Carregamento e Processamento de Ficheiros via Internet Banking. Português - V1

Manual de Utilizador Carregamento e Processamento de Ficheiros via Internet Banking. Português - V1 Manual de Utilizador Carregamento e Processamento de Ficheiros via Internet Banking Português - Índice Introdução... 2 Capitulo I... 3 1.1 Localização da funcionalidade... 3 1.2 Tipo de Ficheiros... 3

Leia mais

Usar o PO Convert para criar uma factura a partir de uma Nota de Encomenda

Usar o PO Convert para criar uma factura a partir de uma Nota de Encomenda 1 / 7 Como Usar o PO Convert para criar uma factura a partir de uma Nota de Encomenda 1. Inicie sessão na sua conta OB10 2. Seleccione a lista Aceites - Na página inicial da sua Conta OB10, clique na lista

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através do Portal das Escolas... 3 2.2 Registo de

Leia mais

Instituto Politécnico de Tomar. Manual da Área de Secretariados

Instituto Politécnico de Tomar. Manual da Área de Secretariados Instituto Politécnico de Tomar Manual da Área de Secretariados Última actualização: 13 de Outubro de 2004 Índice Como aceder a Área de Secretariados...2 O que posso efectuar na Área de Secretariado (Acções)...4

Leia mais

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0 Manual de Utilização GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015 Versão 4.0 FICHA TÉCNICA TÍTULO: Manual de Utilização do Gestor de Metadados dos Açores (GeMA) AUTORIA: Grupo de Trabalho INSPIRE

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA 2014 CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA Direcção Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social [DOCUMENTO DE APOIO À CANDIDATURA ON LINE ] Para mais esclarecimentos, ligue para 21 798 86 01/ 86 55 ou através

Leia mais

GUIA DE APOIO ÀS CANDIDATURAS

GUIA DE APOIO ÀS CANDIDATURAS GUIA DE APOIO ÀS CANDIDATURAS Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura: ANTES do preenchimento da candidatura: o que precisa saber/ fazer? Reunir informação: Consultar as Normas

Leia mais

Conselho Geral da Ordem Dos Advogados Departamento Informático. Índice:

Conselho Geral da Ordem Dos Advogados Departamento Informático. Índice: Nota Introdutória: Este documento irá guiá-lo(a) através dos procedimentos necessários para obtenção correcta do seu Certificado Digital. Por favor consulte o índice de modo a encontrar, de uma forma mais

Leia mais

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt A BDAP Passo a Passo www.bdap.min-financas.pt Versão 1 BDAP passo a passo A BDAP Base de Dados dos Recursos Humanos da Administração Pública - é um repositório de informação sobre os Recursos Humanos da

Leia mais

Actualização. Versão 5.1.36

Actualização. Versão 5.1.36 Actualização Versão 5.1.36 Julho 2009 2 JURINFOR Rua de Artilharia 1, Nº 79 3º Dtº - 1250-038 LISBOA PORTUGAL Introdução Este documento descreve as características principais adicionadas ao JURINFOR JuriGest.

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado Manual Avançado Menus v2011 - Certificado 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 4. Menus... 4 b) Novo Produto:... 5 i. Separador Geral.... 5 ii. Separador Preços e Impostos... 7 iii.

Leia mais

Procedimento para inscrição online 2015/16

Procedimento para inscrição online 2015/16 Procedimento para inscrição online 2015/16 Passo 1. Aceder à Secretaria Virtual A inscrição deverá ser realizada no netp@ - Portal de serviços académicos, em: https://academico.ualg.pt Passo 2. Efetuar

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

Entrega de Folhas de Férias

Entrega de Folhas de Férias Entrega de Folhas de Férias Questões mais frequentes FAQs Maio/2012 Versão 2.0 DDO É obrigatório adoptar o novo formato para envio da informação de Folhas de Férias estabelecido na legislação em vigor

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador Acronis Servidor de Licença Manual do Utilizador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Descrição geral... 3 1.2 Política de licenças... 3 2. SISTEMAS OPERATIVOS SUPORTADOS... 4 3. INSTALAR O SERVIDOR DE LICENÇA

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE ACONSELHAMENTO AGRÍCOLA PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PEDIDO DE INFORMAÇÃO

MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE ACONSELHAMENTO AGRÍCOLA PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PEDIDO DE INFORMAÇÃO MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE ACONSELHAMENTO AGRÍCOLA PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PEDIDO DE INFORMAÇÃO Índice 1. INTRODUÇÃO... 5 1.1. Considerações Gerais... 5 1.2. Portal do IFAP... 6 1.3. Acesso à aplicação...11

Leia mais

Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software

Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software Comunicação documentos de transporte AT via Webservice 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software I. Índice I. Índice... 1 II. Introdução... 2 III. Configuração de documentos de transporte...

Leia mais

Software-Global 1/11

Software-Global 1/11 Não esquecer que a senha do Administrador é ADMIN Botões do programa: Acesso ao Programa: O Acesso ao programa deve ser feito através do utilizador ADMINISTRADOR, que tem todas as permissões para gerir

Leia mais

Descrição de Funcionalidades

Descrição de Funcionalidades Gestão Integrada de Documentos Descrição de Funcionalidades Registo de documentos externos e internos O registo de documentos (externos, internos ou saídos) pode ser efectuado de uma forma célere, através

Leia mais

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes Título: MÓDULO DE GESTÃO DE BANCOS & CONTROLO LETRAS Pag.: 1 Módulo Gestão Contas Bancárias O módulo Gestão de Contas Bancárias, tem como principal objectivo, permitir ao utilizador saber num exacto momento,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1ª FASE: PRÉ-REGISTO DE UNIDADES HOTELEIRAS (WWW.SEF.PT, opção Boletins de Alojamento /Pré-Registo de Unidades Hoteleiras) - Caso não tenham o Código de Actividade Económica presente, poderão aceder aos

Leia mais

Transição de POC para SNC

Transição de POC para SNC Transição de POC para SNC A Grelha de Transição surge no âmbito da entrada em vigor, no ano de 2010, do Sistema de Normalização Contabilística (SNC). O SNC vem promover a melhoria na contabilidade nacional,

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS...

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS... Índice 1 INTRODUÇÃO...2 1.1 JANELA ÚNICA DE ENTIDADES...3 1.2 PERMISSÕES POR UTILIZADOR...4 1.3 RESTRIÇÕES À VISUALIZAÇÃO/MANIPULAÇÃO...6 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 2.1 CRITÉRIOS DE PESQUISA...8 2.2 LISTA

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011 Manual Avançado Ementas : Email e SMS v2011 1. Índice 2. INTRODUÇÃO... 2 3. INICIAR O ZSRest FrontOffice... 3 1 4. CONFIGURAÇÃO INICIAL... 4 b) Configurar E-Mail... 4 c) Configurar SMS... 5 i. Configurar

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Obter Recibos Electrónicos

Obter Recibos Electrónicos Obter Recibos Electrónicos Início > Os seus serviços > Obter > Recibos verdes electrónicos>emitir Início > Os seus serviços > Obter > Recibos verdes electrónicos>emitir Recibo Acto isolado Início > Os

Leia mais

Portal Fornecedores 1

Portal Fornecedores 1 Portal Fornecedores 1 o endereço Internet: http://www.jumbo.pt/pfornecedores 2 3 O Fluxo da Informação Inscrição no Portal Atualizar Dados / Gerir Utilizadores Aprovar Inscrição Manutenção de Artigos Aprovar

Leia mais

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. WinREST Sensor Log A Restauração do Séc. XXI WinREST Sensor Log Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. 2 WinREST Sensor Log Índice Índice Pag. 1. WinREST Sensor Log...5 1.1. Instalação (aplicação ou serviço)...6

Leia mais

Guia para a declaração de despesas no Programa SUDOE

Guia para a declaração de despesas no Programa SUDOE Guia para a declaração de despesas no Programa SUDOE CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO... 2 CAPÍTULO 2: ACESSO AO MÓDULO DE GESTÃO DE DESPESAS PAGAS... 3 CAPÍTULO 3: GESTÃO DAS DESPESAS PAGAS... 4 3.1 Incorporação

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão I POR Definições de notas Ao longo deste manual do utilizador, é utilizado o seguinte estilo de nota: especifica o ambiente operativo,

Leia mais

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação -

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. - Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica Novembro de 2013 1/24 ÍNDICE ÍNDICE...

Leia mais

Índice. Índice de figuras

Índice. Índice de figuras PASSO-A-PASSO Índice 1 Entrar no Portal das Escolas 3 2 Registo 3 2.1 Preencher o registo 3 2.2 Campos de registo a preencher 4 2.3 Autorização para tratamento de dados do Portal das Escolas 6 2.4 Mensagem

Leia mais

Registo de operadores económicos de Produtos Cosméticos

Registo de operadores económicos de Produtos Cosméticos Manual do Utilizador Registo de operadores económicos de Produtos Cosméticos Manual do Utilizador Manual do Utilizador ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO......3 2 ÁREA DO UTILIZADOR... 4 2.1 REGISTO DO UTILIZADOR...

Leia mais

Sistema de Certificação de Competências TIC

Sistema de Certificação de Competências TIC Sistema de Certificação de Competências TIC Portal das Escolas Manual de Utilizador INDICE 1 Introdução... 5 1.1 Sistema de formação e certificação de competências TIC...6 1.1.1 Processo de certificação

Leia mais

Internet Update de PaintManager TM. Manual de instalação e utilização do programa de actualização

Internet Update de PaintManager TM. Manual de instalação e utilização do programa de actualização Internet Update de PaintManager TM Manual de instalação e utilização do programa de actualização ÍNDICE O que é o programa Internet Update? 3 Como se instala e executa o programa? 3 Aceder ao programa

Leia mais

SAFT para siscom. Manual do Utilizador. Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01. Data criação: 21.12.2007

SAFT para siscom. Manual do Utilizador. Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01. Data criação: 21.12.2007 Manual do Utilizador SAFT para siscom Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01 Data criação: 21.12.2007 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220 FARO Telf. +351 289 899 620 Fax. +351 289 899 629

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

SIBA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BOLETINS DE ALOJAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR

SIBA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BOLETINS DE ALOJAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR SIBA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BOLETINS DE ALOJAMENTO MANUAL DE UTILIZADOR VERSÃO DATA DESCRIÇÃO AUTOR 1.0 24-10-2008 VERSÃO INICAL LÍDIA AGOSTINHO 1.1 20-11-2008 ACTUALIZAÇÃO DE ECRANS LÍDIA AGOSTINHO

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO DOS RECENSEAMENTOS

PROGRAMA DE GESTÃO DOS RECENSEAMENTOS PROGRAMA DE GESTÃO DOS RECENSEAMENTOS APLICAÇÃO TRATAIHRU Versão 03.04 INDICE 1. CANDIDATURA...3 a) Tratar... Error! Bookmark not defined. b) Fechar... Error! Bookmark not defined. c) Converter...3 d)

Leia mais

Módulo de Administração de Utilizadores

Módulo de Administração de Utilizadores base Módulo de Administração de Utilizadores Versão 2.0 Manual do utilizador Janeiro 2002 Ficha técnica Título BIBLIObase : Módulo de Administração de Utilizadores: versão 2.0 : manual do utilizador Autores

Leia mais

BALCÃO DIGITAL. Manual de Utilização

BALCÃO DIGITAL. Manual de Utilização BALCÃO DIGITAL Manual de Utilização BALCÃO DIGITAL 2 ÍNDICE COMO ADERIR ADESÃO À CARTEIRA DE SERVIÇOS DO BALCÃO DIGITAL ACTIVAÇÃO DA CARTEIRA DE SERVIÇOS DO BALCÃO DIGITAL Contratos Comunicar Leitura Adesão

Leia mais

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu Manual utilização Dezembro 2011 Instituto Politécnico de Viseu 1 Índice Zona pública... 3 Envio da ideia de negócio... 3 Inscrição nas Oficinas E... 4 Zona privada... 5 Administração... 5 Gestão de utilizadores...

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

Sistema GPB Gestão de Pombais

Sistema GPB Gestão de Pombais Sistema GPB Gestão de Pombais Manual Rápido (Versão 07.01) Janeiro de 2007 SITE : WWW.SISTEMAGP.COM EMAIL: GERAL@SISTEMAGP.COM Um produto POMOR Software de Gestão, Lda. Objectivo deste Manual Rápido Com

Leia mais

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Leaseplan Portugal Bertrand Gossieaux SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Page2 INDICE 1. LOGIN, ESTRUTURA E SAÍDA DO SIM... 3 a) Login... 3 b) Estrutura principal... 4 c) Saída da

Leia mais

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8 2 ÍNDICE Acesso para agências...3 Organização por pastas...4 Download das facturas a partir do site...5 Pesquisa de facturas...8 Configurar notificações por email...11 3 Bem-vindo ao manual de uso do novo

Leia mais

I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1

I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1 Novembro.2010 Índice I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1 III. COMO INSERIR MATERIAL PEDAGÓGICO (ANEXAR FICHEIROS) 1 IV. CRIAR UM GLOSSÁRIO 5 V.

Leia mais

Guia de Candidatura. Av. Duque D Ávila, 137 1069-016 Lisboa PORTUGAL Tel: 213 126 000 Fax: 213 126 001 www.dges.mctes.pt

Guia de Candidatura. Av. Duque D Ávila, 137 1069-016 Lisboa PORTUGAL Tel: 213 126 000 Fax: 213 126 001 www.dges.mctes.pt Av. Duque D Ávila, 137 1069-016 Lisboa PORTUGAL Tel: 213 126 000 Fax: 213 126 001 www.dges.mctes.pt Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura: Reunir informação: Para o correcto

Leia mais

Manual de Apoio ao Preenchimento do formulário único SIRAPA Dados PRTR. Agrupamento 9. Emissões Solo

Manual de Apoio ao Preenchimento do formulário único SIRAPA Dados PRTR. Agrupamento 9. Emissões Solo Manual de Apoio ao Preenchimento do formulário único SIRAPA Dados PRTR Agrupamento 9 Emissões Solo Agência Portuguesa do Ambiente FICHA TÉCNICA TÍTULO MANUAL DE APOIO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ÚNICO

Leia mais

SAMUO APP: MANUAL DO ADMINISTRADOR

SAMUO APP: MANUAL DO ADMINISTRADOR as novas tecnologias ao serviço do desenvolvimento de projectos w w w. i m a d i p. c o m CABO VERDE: REALIZAÇÃO DE UMA ACÇÃO- PILOTO PARA A MELHORIA DA GESTÃO NUM GABINETE TÉCNICO SELECCIONADO OFITEC

Leia mais

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ COFANET Guia do Usuário Para Seguro de Crédito https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.2 Produtos e características do Cofanet... 4 2. ACESSO AO COFANET... 4 2.1 Entrada

Leia mais

Portal Web de Apoio às Filiadas

Portal Web de Apoio às Filiadas Portal Web de Apoio às Filiadas Manual de Utilizador Externo Titularidade: FCMP Data: 2014-02-03 Versão: 1 1 1. Introdução 3 2. Descrição das Funcionalidades 4 2.1. Entrada no sistema e credenciação de

Leia mais

BEMVINDO AO ONLINE SHIPPING MANUAL

BEMVINDO AO ONLINE SHIPPING MANUAL Online Shipping BEMVINDO AO ONLINE SHIPPING MANUAL EM VIAGEM OU NO ESCRITÓRIO, O ONLINE SHIPPING LEVA-O LÁ. É ideal para empresas com um pequeno volume de envios, secretariados, receções, viajantes frequentes

Leia mais

LeYa Educação Digital

LeYa Educação Digital Índice 1. Conhecer o 20 Aula Digital... 4 2. Registo no 20 Aula Digital... 5 3. Autenticação... 6 4. Página de entrada... 7 4.1. Pesquisar um projeto... 7 4.2. Favoritos... 7 4.3. Aceder a um projeto...

Leia mais

Manual do Fénix. Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0)

Manual do Fénix. Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0) Manual do Fénix Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0) Este manual tem como objectivo auxiliar os alunos na inscrição às unidades curriculares. Índice 1 Entrar

Leia mais

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2.

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2. Manual do Fénix Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso Candidatura Online para o 2. º Ciclo SI (Versão 1.0) Maio 2011 Este manual tem como objectivo auxiliar na

Leia mais

Aplicação da Qualidade. Manual do Utilizador. Versão 1 2006-05-30

Aplicação da Qualidade. Manual do Utilizador. Versão 1 2006-05-30 Aplicação da Qualidade Versão 1 2006-05-30 Índice 1. Introdução 2. Acesso à Aplicação 3. Menu principal 3.1. Processo 3.1.1. Registo da Ocorrência - Fase 1 3.1.2. Análise das Causas - Fase 2 3.1.3. Acção

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

Princalculo Contabilidade e Gestão

Princalculo Contabilidade e Gestão COMUNICAÇÃO EXTERNA Junho/2013 REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO A obrigação é a partir de quando? 1 de Julho de 2013 Quem está obrigado? Os que no ano anterior tiveram um volume de negócios superior a 100.000

Leia mais

Alarme Aquecimento Quarto Sala Cozinha Garagem Presente Param. Mensagem

Alarme Aquecimento Quarto Sala Cozinha Garagem Presente Param. Mensagem Minha habitação Aplicação para telemóvel Manual de instalação e utilização PT Alarme Aquecimento Quarto Sala Cozinha Garagem Presente Mensagem Índice 1- Apresentação...............................................3

Leia mais

Sistema de Inscrições Automáticas na Internet. Manual do Utilizador

Sistema de Inscrições Automáticas na Internet. Manual do Utilizador Sistema de Inscrições Automáticas na Internet Manual do Utilizador Versão 1.6 Agosto de 2005 O Sistema de Inscrições Automáticas está disponível nos seguintes anos: 1ºano (repetentes), 2ºano, 3ºano e 4ºano

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão G POR Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado o seguinte ícone: As Notas indicam o que fazer perante

Leia mais

TRABALHADORES INDEPENDENTES SEGURANÇA SOCIAL DIRETA

TRABALHADORES INDEPENDENTES SEGURANÇA SOCIAL DIRETA TRABALHADORES INDEPENDENTES SEGURANÇA SOCIAL DIRETA PASSO-A-PASSO PARA SOLICITAR PEDIDO DE ALTERAÇÃO DE ESCALÃO ATRAVÉS DA SEGURANÇA SOCIAL DIRETA Aceda à Segurança Social Direta, em https:///consultas/ssdirecta/

Leia mais

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica;

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica; Mapas Destinado especialmente aos Utilizadores do GEOPORTAL, nele são descritas e explicadas as diferentes funcionalidades existentes no FrontOffice (GEOPORTAL). O GEOPORTAL é baseado em tecnologia Web,

Leia mais