MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS"

Transcrição

1 MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS Belo Horizonte, JANEIRO DE 2010

2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO ORIENTAÇÕES GERAIS Prazo para utilização dos Recursos Sobre Aquisições e Contratações Responsabilidade Prestação de Contas Notas Fiscais Eletrônicas NF-e Movimentação Financeira Prazo para entrega da prestação de contas Diligência PROJETOS Recibo de Pagamento a Autônomo RPA Repasse e Movimentação de Recursos Comprovação de Pagamentos Prestação de Contas Elementos constantes da prestação de contas Prestação de Contas de Bolsas em Projetos Comprovante de Despesas ORGANIZAÇÃO DE EVENTO Movimentação de Recursos Utilização dos Recursos Prestação de Contas PARTICIPAÇÃO COLETIVA EM EVENTOS Movimentação dos Recursos Utilização dos Recursos TAXAS DE INSCRIÇÃO Prestação de Contas PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM CONGRESSOS NO PAÍS OU NO EXTERIOR Utilização dos Recursos Movimentação de Recursos Prestação de Contas

3 PUBLICAÇÃO DE LIVROS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS Movimentação de Recursos Utilização dos Recursos Prestação de Contas PUBLICAÇÃO EM REVISTA INDEXADA Movimentação de Recursos Utilização dos Recursos Prestação de Contas ESTÁGIO TÉCNICO-CIENTÍFICO Movimentação de Recursos Utilização dos Recursos Prestação de Contas PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PCRH / FAPEMIG) BOLSAS Modalidades Movimentação e Utilização dos Recursos Prestação de Contas BOLSA DE INCENTIVO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO 23 (BIPDT) Utilização dos Recursos Prestação de Contas BOLSA DE ESPECIALISTA VISITANTE Utilização dos Recursos Prestação de Contas BOLSA DE PESQUISADOR VISITANTE Utilização dos Recursos Prestação de Contas BOLSA DE PÓS-DOUTORADO Modalidades Utilização dos Recursos AUXÍLIO INSTALAÇÃO Prestação de Contas BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA JÚNIOR

4 42. Movimentação de Recursos Utilização dos Recursos Prestação de Contas COMPLEMENTAÇÃO DE BOLSA NO EXTERIOR Utilização dos Recursos Prestação de Contas PARTICIPAÇÃO EM CONVÊNIOS FAPEMIG COM INSTITUIÇÕES DE COOPERAÇÃO 26 INTERNACIONAL Utilização dos Recursos Prestação de Contas ANEXOS

5 APRESENTAÇÃO Este Manual tem como objetivo fornecer ao usuário da FAPEMIG orientações sobre os procedimentos a serem observados quanto a utilização e a prestação de contas dos recursos financeiros repassados pela FAPEMIG. Com a presente atualização do MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS, a FAPEMIG está procurando aperfeiçoar os seus mecanismos de interação com a comunidade científica e tecnológica do Estado de Minas Gerais, facilitando o seu acesso às modalidades de apoio instituídas pela Fundação. Contudo, o presente Manual promoverá os ajustes necessários, já que este é um documento de caráter dinâmico. O uso de recursos públicos é regulamentado por complexa legislação, à qual se sujeitam tanto o órgão financiador quanto as instituições beneficiadas, sendo, portanto, de extrema importância observar cuidadosamente todas as normas e instruções contidas no presente Manual. Agindo assim, o usuário estará evitando questionamentos que poderão inviabilizar a obtenção de futuros auxílios junto à FAPEMIG. O Manual contém informações essenciais que visam esclarecer aos usuários da FAPEMIG quanto à forma de encaminhamento da prestação de contas acompanhada da documentação pertinente. Procurando facilitar a orientação, este Manual se divide em normas de procedimento segmentadas para cada modalidade de auxílio financeiro existente. A medida que novos regulamentos e normas sobre à liberação, movimentação e prestação de contas dos recursos financeiros forem implementadas pela FAPEMIG, este Manual será revisado e colocado à disposição via web. 5

6 A Diretoria de Planejamento, Gestão e Finanças juntamente com a Gerência de Planejamento, Gestão e Finanças é a unidade administrativa responsável pelo controle da liberação e utilização dos recursos, estando apta a prestar quaisquer esclarecimentos ou orientação que o usuário venha a necessitar. Os usuários que ainda tiverem qualquer dúvida sobre os assuntos tratados neste MANUAL não devem hesitar em contatar a FAPEMIG por meio de sua pagina ou no endereço eletrônico Sugestões para o aprimoramento deste MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS serão apreciadas pela FAPEMIG. Agradecemos por observações e sugestões que venham a aperfeiçoar este Manual. Paulo Kleber Duarte Pereira Diretor de Planejamento, Gestão e Finanças 6

7 ORIENTAÇÕES GERAIS Este Manual tem por finalidade instruir os procedimentos a serem adotados para apresentação da prestação de contas dos recursos financeiros liberados pela FAPEMIG. Estes recursos serão repassados, em geral, por meio de Termo de Outorga e por demais instrumentos jurídicos (convênios, termo de cooperação e outros ajustes). A utilização dos recursos deverá obedecer estritamente às normas da FAPEMIG e ao disposto nos instrumentos jurídicos. Alterações em qualquer dos itens previstos no Termo de Outorga e demais Instrumentos Jurídicos, que não estejam acobertados pelas normas vigentes, deverão ser submetidas previamente ao exame e aprovação da FAPEMIG. Os recursos aprovados deverão ser utilizados observando os procedimentos da Instrução Normativa nº 01/2007 da FAPEMIG. Os documentos de despesas (notas fiscais, faturas, recibos e demais documentos comprobatórios) deverão ser emitidos em nome da executora financeira (GESTORA), devendo constar no corpo do documento a descrição da Outorgada/GESTORA, acrescido do nome FAPEMIG e do número do processo. Para facilitar a prestação de contas, os documentos comprobatórios de despesas deverão ser relacionados em ordem cronológica, segundo a natureza do gasto (material, serviços e outros). A liberação de cada parcela do cronograma financeiro dependerá da aprovação da prestação de contas da parcela anterior, nos termos da Lei 8.666/93, artigo 116, nos casos em que couber. 7

8 1. Prazo para utilização dos recursos O prazo para realização de despesas é definido nos instrumentos jurídicos acima citados e celebrados pela FAPEMIG, não sendo admitidos gastos efetuados fora do período determinado, conforme legislação vigente. 2. Sobre Aquisições e Contratações Para os processos de aquisições e contratações, decorrentes de financiamentos pela FAPEMIG, as Outorgadas Executora e GESTORA deverão observar os procedimentos previstos na Lei 8.666/93, na legislação pertinente à modalidade Pregão e no Decreto nº /2003 (procedimentos análogos) e demais normas referentes à licitação. Obrigatoriamente, todos os processos deverão conter pelo menos três orçamentos de cada serviço contratado, devendo ser escolhida a proposta mais vantajosa para a utilização dos recursos públicos. Casos específicos deverão ser devidamente justificados. A FAPEMIG se reserva no direito de solicitar as documentações dos processos licitatórios de aquisições/contratações, em atendimento às normas acima mencionadas. 3. Responsabilidade As Outorgadas Executora e GESTORA são responsáveis, em conjunto, pela realização, acompanhamento e prestação de contas dos projetos e eventos financiados pela FAPEMIG. 4. Prestação de Contas 8

9 O envio da prestação de contas se dará por meio de ofício, constando o número do processo. Este ofício será assinado pelos representantes legais das Outorgadas Executora, GESTORA, pelo Coordenador e demais participantes que vieram assinar os instrumentos jurídicos e dirigido ao Diretor de Planejamento, Gestão e Finanças da FAPEMIG. Todos os documentos originais referentes a prestação de contas deverão ser encaminhados à FAPEMIG juntamente com os formulários próprios. Os formulários que compõem a documentação de prestação de contas deverão ser devidamente assinados pelos responsáveis constantes dos instrumentos jurídicos. Esses são, em geral e para todas as modalidades de apoio da FAPEMIG, os documentos e procedimentos que integrarão a prestação de contas. Cada modalidade apoiada possui sua documentação específica para o envio da prestação de contas, conforme previsto neste Manual. 4.1 NOTAS FISCAIS ELETRÔNICAS NR-Es No corpo das NF-es, para aquisições/contratações de projetos, será obrigatório, para efeito de analise de prestação de contas, referência aos dados processo, contendo a seguinte informação Outorgada;GESTORA; n. Processo; FAPEMIG As GESTORAs deverão prestar contas enviando copia impressa das NF-es, de acordo com a legislação vigente. 4.2 MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA 9

10 As eventuais taxas de abertura e de manutenção de conta cobradas pelos bancos poderão ser consideradas na prestação de contas como despesas bancárias. Os rendimentos provenientes de aplicações financeiras poderão ser gastos nos objetivos do projeto, mediante autorização prévia da FAPEMIG, e integrarão a prestação de contas. Nos casos de saldo não utilizado, a devolução será realizada por meio das seguintes formas: a) depósito em conta específica quando indicada pela FAPEMIG. b) DAE (Documento de Arrecadação Estadual), conforme Decretos nºs /2005 e /2006 e Resolução da Fazenda nº /2006. DAE - (Documento de arrecadação Estadual), poderá ser gerado por meio da pagina da FAPEMIG ícone devolução de recursos na parte de informação aos usuários ou no endereço, Este documento deverá ser pago em agência bancária credenciada, via Internet ou terminais de autoatendimento, e seu comprovante encaminhado à FAPEMIG juntamente com a prestação de contas. Ao final do projeto, as Outorgadas Executora e GESTORA farão o encerramento da conta bancária respectiva. Os saldos financeiros, enquanto não utilizados, deverão ser aplicados em cadernetas de poupança de instituição financeira oficial, quando a previsão de utilização dos recursos for igual ou superior a 30 (trinta) dias. Em caso de período inferior a esse, a aplicação será feita em Fundo de Aplicação Financeira de curto prazo. 10

11 5 Prazo para a entrega da prestação de contas Em regra, a prestação de contas dos recursos liberados deverá ser enviada no máximo de 30 dias após o término da vigência dos projetos. Descumprido o prazo acima, a FAPEMIG adotará as providências cabíveis, em cumprimento ao disposto no art. 116 da Lei Federal nº 8.666/1993 e das demais normas vigentes. Exceção: algumas modalidades de eventos bolsas seguem outro prazo para a prestação de contas, devendo esse ser observado, conforme descrito na referida modalidade. 6 Diligência Os projetos serão baixados em diligência sempre que, quando da análise da prestação de contas, for detectada alguma divergência, cabendo à GESTORA e a Executora, dentro do prazo de 30 (trinta) dias, providenciar a regularizaçãdo do processo ou até, a devolução dos recursos, conforme previsto no art. 29 do Decreto nº , de 20/10/2003. O não atendimento do prazo acima faculta a suspensão de recursos para as partes dos instrumentos jurídicos, bem como sua inclusão de todos esses no Cadastro de Inadimplentes da FAPEMIG, bloqueio no SIAFI/MG e demais providências cabíveis. PROJETOS 7 Recibo de Pagamento de Autônomo - RPA No caso de pagamento de serviços de terceiros, pessoa física, deverá ser enviada à FAPEMIG, o Recibo de Pagamento de Autônomos - RPA, por meio de formulário próprio, com os respectivos destaques e recolhimentos tributários. 11

12 8 Repasse e Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária vinculada, informada pelas Outorgadas Executora ou GESTORA, em nome das Outorgadas Executora e GESTORA/FAPEMIG/Nº do Processo. A movimentação da conta se fará por meio de cheques nominativos ou ordens de pagamento, correspondendo sempre um documento a cada despesa efetuada. 9 Comprovação de Pagamentos Os documentos comprobatórios de pagamentos (notas fiscais, faturas, recibos e demais documentos comprobatórios) deverão ser emitidos em nome da GESTORA, devendo constar no corpo do documento os nomes da Outorgada/GESTORA/FAPEMIG e número do processo. Deverão constar do documento: descrição completa do equipamento, material ou serviço fornecido, indicação de marca, quantidade, preços unitários e outras informações que caracterizem e identifiquem a aquisição/contratação. Situações específicas: 1 - Quando se tratar de fabricação ou montagem de equipamento, além das notas fiscais de material da mão-de-obra, deverá apresentar também descrição do produto final. 2 - Quando se tratar de Importação de Material de Consumo e/ou Material Permanente a comprovação deverá ser por meio dos seguintes documentos: Declaração de Importação (DI); Contrato de Câmbio; Comercial Invoice (ORIGINAL). 10 Prestação de Contas 10.1 Elementos constantes da prestação de contas a) Quadro Demonstrativo de Receitas e Despesas ; b) Extratos de conta bancária (corrente/aplicação); 12

13 c) Comprovante de encerramento da conta bancária (corrente/aplicação) d) Relação dos rendimentos de aplicações financeiras, bem como os demonstrativos bancários; e) Conciliação da conta bancária, se necessário; f) Relação das despesas efetuadas, classificadas segundo sua natureza, com indicação dos respectivos cheques de pagamento. Essa relação deverá vir acompanhada da documentação comprobatória (notas fiscais, faturas, recibos e demais documentos) em suas primeiras vias originais; g) Cópia dos orçamentos e a justificativa da contratacao h) Cópia do ato de dispensa ou inexigibilidade, h) Relação dos equipamentos e materiais permanentes adquiridos; i) Recibo de diárias acompanhado do Roteiro de Viagem; j) Planilha de Rendimentos de Aplicação Financeira (Relativa ao período, especificando o mês/ano de referência); k) Seguro Saúde; l) Notas de Empenho, Liquidação e Ordem de Pagamento (Instituições Estaduais). Em casos de NF-e, observar o procedimento do subitem 4.1 deste Manual 11 Prestação de Contas de bolsa em projetos A prestação de contas dos recursos liberados para bolsas vinculadas a projetos de pesquisa será feita em uma das seguintes: Comprovantes bancários e/ou recibos referente aos pagamentos de mensalidade das bolsas; Atestado de freqüência, assinado pelo Coordenador do curso; As prestações de contas dos recursos destinados às bolsas deverão ser feitas juntamente das demais rubricas do projeto. 13

14 11.1 COMPROVANTES DE DESPESAS Em cada documento comprobatório de despesas deverão constar: Declaração de recebimento do material ou serviço; Número do cheque ou ordem de pagamento pelo qual se efetuou o pagamento; Recibo do Pagamento emitido pelo credor; Todos os originais de comprovação de despesas (notas fiscais, recibos e demais documentos comprobatórios) deverão ser encaminhados a FAPEMIG. Toda a documentação deverá ser devidamente numerada e rubricada; ORGANIZAÇÃO DE EVENTO 12 Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada/GESTORA ou, em sua inexistência, na conta indicada pelo Coordenador (OUTORGADA) 13 Utilização dos Recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas dentro da Modalidade: DIÁRIAS PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres. SERVIÇOS DE TERCEIROS Conforme previsto no Manual do Usuário. 14 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação: 14

15 Quadro Demonstrativo de Receitas e Despesas; Relação de Despesas Efetuadas; Extratos de conta bancária; Passagens ; Diárias: Recibo de pagamento ; Serviços de Terceiros: Apresentar notas fiscais (1ªvia) relativas aos serviços contratados, contendo obrigatoriamente o nome da GESTORA, devendo constar no corpo do documento os nomes da Outorgada/GESTORA/FAPEMIG e número do processo. Documento comprobatório da despesa com seguro saúde; Notas de Empenho / Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais) Em casos de NF-es, observar o procedimento do subitem 4.1 deste Manual PARTICIPAÇÃO COLETIVA EM EVENTOS 15 Movimentação dos Recursos Os recursos recebidos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada/GESTORA ou, em sua inexistência, na conta indicada pelo Coordenador. 16 Utilização dos Recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas dentro dessa Modalidade: DIÁRIAS TRANSPORTE TERRESTRE - Passagens; - Aluguel de ônibus 15

16 TAXAS DE INSCRIÇÃO Pagas diretamente pela Outorgada/GESTORA/Coordenador à entidade promotora do evento. 17 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação: Quadro Demonstrativo de Despesas e Receitas Relação das Despesas Realizadas Diárias Cópia do Certificado de Participação de cada participante ou certificado coletivo, em que conste a relação nominal dos participantes. Transporte Terrestre: a) Passagens; b) Aluguel de ônibus: - Nota Fiscal da Transportadora (1a via), nos termos da regra geral. Taxas de Inscrição: Recibos de pagamento de cada participante em suas vias originais, ou recibo global em que conste a relação nominal dos inscritos. Notas de Empenho, Liquidação e Ordem de Pagamento (Instituições Estaduais) Em casos de NF-es, observar o procedimento do subitem 4.1 deste Manual 16

17 PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM CONGRESSOS NO PAÍS OU NO EXTERIOR 18 Utilização dos Recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas dentro da Modalidade: DIÁRIAS PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres. TAXAS DE INSCRIÇÃO SEGURO SAÚDE Viagens ao Exterior: Documento comprobatório da despesa com seguro saúde. 19 Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada/GESTORA ou, quando for o caso, na conta indicada pelo beneficiário. 20 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação: Diárias: Se a FAPEMIG houver fornecido apenas as diárias, os documentos comprobatórios são: - Bilhete original ou cópia de passagem aérea, - Cópia do certificado de participação, ou declaração do dirigente do Departamento/Entidade comprovando a participação do beneficiário no Evento. Passagens Aéreas e Terrestres. 17

18 Taxa de Inscrição: Recibo de pagamento em sua via original. Documento comprobatório da despesa com seguro saúde; Devolução de saldo não utilizado, caso ocorra, por meio de DAE (Documento de Arrecadação Estadual), conforme Decretos nºs /2005 e /2006. Quadro Demonstrativo de Receita e Despesas Notas de Empenho / Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais) Em casos de NF-es, observar o procedimento do subitem 4.1 deste Manual PUBLICAÇÃO DE LIVROS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS 21 Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada/GESTORA ou, quando for o caso, na conta indicada pelo Beneficiário. Os documentos de despesas (notas fiscais, faturas, recibos e demais documentos comprobatórios) devendo constar no corpo no corpo do documento os nomes da Outorgada/GESTORA/ FAPEMIG e do número do processo. 22 Utilização dos Recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas dentro da Modalidade: -Revisão ortográfica e gramatical -Serviços gráficos/editoriais. Itens imprescindíveis à publicação dos livros, desde que na condição de complemento de financiamento de outras fontes. 23 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação: 18

19 Quadro Demonstrativo de Receitas e Despesas ; Relação de Despesas Efetuadas ; Documentação de despesas: - Apresentar notas fiscais, recibos e faturas (1 a via) relativas aos serviços contratados, contendo obrigatoriamente o nome da GESTORA, devendo constar no corpo do documento os nomes da Outorgada/GESTORA/ FAPEMIG e do número do processo. Notas de Empenho ou Liquidação e Ordem de Pagamento (Instituições Estaduais) Em casos de NF-es, observar o procedimento do subitem 4.1 deste Manual PUBLICAÇÃO EM REVISTA INDEXADA 24 Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada/GESTORA ou, em sua inexistência, na conta indicada pelo Beneficiário; Apresentar notas fiscais (1ªvia) relativas aos serviços contratados, contendo obrigatoriamente o nome da GESTORA, devendo constar no corpo do documento os nomes da Outorgada/GESTORA/ FAPEMIG e do número do processo. 25 Utilização dos Recursos Publicação em Revistas Nacionais ou Internacionais. 26 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação: Quadro Demonstrativo de Receita e Despesas ; Apresentar notas fiscais/faturas (1ª via) relativas aos serviços contratados, em nome da GESTORA, devendo constar no corpo do documento os nomes da Outorgada/GESTORA/ FAPEMIG e do número do processo. 19

20 Notas de Empenho / Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais) ESTÁGIO TÉCNICO-CIENTÍFICO 27 Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada/GESTORA ou, em sua inexistência, na conta indicada pelo Coordenador (OUTORGADA); 28 Utilização dos Recursos 1)DIÁRIAS OU MENSALIDADES 2)PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres. 3)TAXAS DE USO DE LABORATÓRIO 4)SEGURO-SAÚDE 29 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação: Quadro Demonstrativo da Receita e Despesa Anexo; Relação das despesas efetuadas; Diárias ou Mensalidades: Recibos assinados pelo beneficiário, Cópia do Certificado do Estágio ou declaração da entidade concedente, atestando a realização do estágio; Passagens; por meio dos bilhetes ou comprovantes de utilização. Taxas de uso de laboratório: Recibos de pagamento em suas vias originais; Seguro-Saúde: Recibo de pagamento em sua via original. 20

21 Notas de Empenho / Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais) Em casos de NF-es, observar o procedimento do subitem 4.1 deste Manual PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PCRH/FAPEMIG) As instruções e formulários do programa de capacitação encontram-se no próprio manual de PCRH. BOLSAS O pagamento e a prestação de contas de bolsas concedidas pela FAPEMIG sob forma de quotas institucionais e aquelas que, mesmo concedidas de forma individual sejam geridas pela Outorgada/GESTORAAa, obedecem às seguintes instruções: 30 Modalidades Modalidades previstas no Manual do Usuário 31 Movimentação e Utilização dos Recursos O pagamento da mensalidade deverá ser feito por meio de convênio ou outro instrumento jurídico congênere firmado com a Outorgada/GESTORA. As entidades vinculadas ao Governo Estadual deverão observar o item Os recursos liberados serão utilizados exclusivamente para o pagamento de bolsas concedidas pela FAPEMIG. 32 Prestação de Contas Orientações gerais: 21

22 O envio da prestação de contas se dará por meio de ofício, constando o número do processo e composta da seguinte documentação: Este ofício será assinado pelos representantes legais da Executora, GESTORA, pelo Coordenador e demais participantes que vieram assinar os instrumentos jurídicos e dirigido ao Diretor de Planejamento, Gestão e Finanças da FAPEMIG Toda documentação de prestação de contas deverá ser enviada à FAPEMIG até 30 (trinta) dias após o término de vigência da bolsa convênio, exceto estágio técnico e Pesquisador Visitante. Comprovantes bancários e /ou recibos referente aos pagamentos de mensalidade das bolsas; Atestado de freqüência, assinado pelo Coordenador do curso; Notas de Empenho / Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais); Devolução de saldo não utilizado, caso ocorra, por meio de DAE (Documento de Arrecadação Estadual), conforme Decretos nºs /2005 e /2006; Quadro Demonstrativo Receita e Despesas; Recibo Bilhete de Passagens; Auxílio Instalação e Taxa de Bancada - Quadro Demonstrativo Relação de Despesas BOLSA DE INCENTIVO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (BIPDT) 33 Utilização dos Recursos Os recursos liberados serão utilizados exclusivamente para o pagamento de bolsas concedidas pela FAPEMIG. 34 Prestação de Contas Conforme previsto na regra geral de Bolsas. 22

23 BOLSA DE ESPECIALISTA VISITANTE 35 Utilização dos recursos O montante liberado deverá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas dentro das Modalidades: PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres. MENSALIDADES Conforme previsto no Manual do Usuário. 36 Prestação de Contas Conforme previsto na regra geral de Bolsas. BOLSA DE PESQUISADOR VISITANTE 37 Utilização dos Recursos O montante liberado deverá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas dentro das Modalidades:. PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres.. MENSALIDADES Conforme previsto no Manual do Usuário. 38 Prestação de Contas Conforme previsto na regra geral de Bolsas. BOLSA DE PÓS-DOUTORADO 23

24 39 Modalidades. Pós-Doutorado Júnior - PDJ. Pós-Doutorado Sênior - PDS. Pós-Doutorado Empresarial - PDE 40 Utilização dos recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamento de despesas, conforme rubricas previstas dentro das Modalidades: MENSALIDADES Conforme previsto no Manual do Usuário. TAXA DE BANCADA Conforme previsto no Manual do Usuário. AUXÍLIO INSTALAÇÃO. Passagem aérea (ida e volta em trecho nacional);. Auxílio-instalação. 41 Prestação de Contas Conforme previsto na regra geral de Bolsas. BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA JÚNIOR 42 Movimentação de Recursos Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Outorgada em nome da Instituição Outorgada/Fapemig/GESTORA e o nº do processo, para o pagamento de Bolsas. A movimentação da conta se fará por meio de cheques nominativos ou ordem de pagamentos correspondendo sempre a um documento a cada despesa efetuada. 24

25 43 Utilização dos recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamento de despesas, de acordo com as cláusulas dos convênios firmados com as Instituições beneficiárias. 44 Prestação de Contas Conforme previsto na regra geral de Bolsas. 25

26 COMPLEMENTAÇÃO DE BOLSA NO EXTERIOR 45 Utilização dos Recursos PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres. TAXA DE MATRÍCULA E TAXA DE BANCADA COMPLEMENTAÇÃO DE MENSALIDADE SEGURO SAÚDE 46 Prestação de Contas Conforme previsto na regra geral de Bolsas. PARTICIPAÇÃO EM CONVÊNIOS - FAPEMIG COM INSTITUIÇÕES DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL 47 Utilização dos recursos O montante liberado poderá ser utilizado para pagamentos de despesas, conforme rubricas previstas em Edital: DIÁRIAS PASSAGENS Passagens Aéreas e Terrestres. AUXÍLIO INSTALAÇÃO MENSALIDADES SEGURO SAÚDE DIVERSOS Outros itens, desde que previstos em Edital. 26

27 48 Prestação de Contas A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação:. Demonstrativo de Receita e Despesas;. Notas de Empenho / Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais);. Relação das despesas efetuadas. Diárias - Recibo de pagamento ;. Passagens. Auxílio Instalação. Mensalidades - Comprovantes bancários e/ou recibos referente aos pagamentos de mensalidade das bolsas;. Seguro Saúde. Diversos - Envio da documentação comprobatória, em suas vias originais, conforme estabelecido em Edital. 27

28 ANEXOS Anexo1-1-Pesquisa - Quadro Demonstrativo.doc Anexo1-2-Pesquisa -Relação das Despesas.doc Anexo1-3-Pesquisa -Relação dos Bens Adquiridos.doc Anexo1-4-Pesquisa -Recibo de Diária.doc Anexo2-1-Organização de Eventos -Quadro Demonstrativo.doc Anexo2-2-Organização de Eventos - Relação de Despesas.doc Anexo2-3- Organização de Eventos - Recibo de Passagem.doc Anexo2-4-Organização de Eventos - Recibo de Diária.doc Anexo3.1-Participação Coletiva em Eventos - Recibo de Passagem.doc Anexo3-2-Participação Coletiva em Evento-Quadro Demonstrativo.doc Anexo3-3- Participação Coletiva em Evento - Relação de Despesas.doc Anexo4-1- Participação em Eventos no Pais e no Exterior.doc Anexo5-1-Publicação de Livros Técnicos - Quadro Demonstrativo.doc Anexo6-1-Publicação de Revistas Indexadas - Quadro Demonstrativo.doc Anexo7-1 -Estágio Tecnico Científico.doc Anexo8-1-Bolsas- Institucionais-Quadro Demonstrativo.doc Anexo8-2 Bolsas-Recibo de Passagem.doc Anexo8-3- Bolsas-Taxa de Bancada-Auxílo Instalação-Quadro Demost.doc Anexo8-4- Bolsas-Taxa de Bancada - Relação de Despesas.doc Anexo8-5-Declaração da Instituição.doc - Pesquisador Visitante Anexo9-1-Quadro Demonstrativo Pesquisador Visitante.doc Anexo9-2 -Recibo de Passagem -Pesquisador Visitante.doc Anexo9-3-Declaração da Institução.doc Anexo10-1-Declaração da Instituição- BIC JUNIR.doc Anexo10-2-Quadro Demonstrativo-BIC JUNIOR.doc Anexo10-3-Relação de Despesas - BIC JUNIOR.doc Anexo111-Participação em convênios com Inst.de Cooperação Inter. -Recibo de Diária.doc Anexo11-2-Participação em convênios com Inst.de Coop. Inter.-Recibo de Passagem.doc 28

29 Anexo11-3-Participação em convênios com Inst.de Coop. Inter.-Demonstrativo.doc Anexo12-1-Modelo RPA.doc 29

30 OUTORGADA: ANEXO 1-1 QUADRO DEMONSTRATIVO DE RECEITAS E DESPESAS PROJETOS DE PESQUISA GESTORA: ELEMENTOS DE DESPESA DIÁRIAS LIBERADOS ATÉ O PERÍODO (1) LIBERADOS NO PERÍODO (2) RECURSOS (R$) RENDIMENTOS DE APLICAÇÃO FINANCEIRA (3) TOTAL (4) = ATÉ O PERÍODO (5) DESPES NO P MATERIAL DE CONSUMO S E R V T E R I PASSAGENS MATERIAL BIBLIOGRÁFICO (EXCETO LIVROS) DESPESAS ACESSÓRIAS DE IMPORTAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS DESPESAS OPERACIONAIS C S DESPESAS DIVERSAS EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS TOTAL DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS 1 - SALDO DO PERÍODO ANTERIOR 2 - RENDA NO PERÍODO VALOR (R$) OUTORGADA: GESTORAA: COORDENADOR DO PROJET 3 - TRANSFERÊNCIA PARA COBRIR DEFASAGENS 4 - SALDO ACUMULADO (4) = (1) + (2) - (3) 30

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS INSTRUÇÕES PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA/PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS TRANSFERIDOS PELO MINISTÉRIO/ORGANISMOS INTERNACIONAL REFERENTE AOS CONTRATOS DE FINANCIAMENTO DE ATIVIDADES FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

Leia mais

Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016.

Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016. 1 Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016. Formulários obrigatórios para Prestação de Contas PRESTAÇÃO DE CONTAS - PROJETOS INCENTIVADOS PELA DME E/OU SUAS SUBSIDIÁRIAS.

Leia mais

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual. PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.pdf INFORMAÇÕES GERAIS Duração do projeto O prazo de vigência do projeto

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

EVENTOS E CONGRESSOS

EVENTOS E CONGRESSOS EVENTOS E CONGRESSOS O financiamento de eventos de caráter científico-tecnológico obedece à seguinte priorização: a) organização; b) participação coletiva; c) participação individual no país; d) participação

Leia mais

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas,

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas, CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO GERÊNCIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS DCPC DIVISÃO DE CONTROLE E PRESTAÇÃO DE CONTAS Brasília,

Leia mais

Participação Individual em Congressos no País ou no Exterior

Participação Individual em Congressos no País ou no Exterior Participação Individual em Congressos no País ou no Exterior 1. Objetivo Possibilitar a participação, em congressos técnico-científico, no país ou no exterior, de pesquisadores, autores ou co-autores de

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 123, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014.

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 123, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 123, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. Aprova o Manual de utilização de Recursos Financeiros

Leia mais

Modelo de Prestação de Contas de Convênio com a SEPOF INSTRUÇÕES GERAIS

Modelo de Prestação de Contas de Convênio com a SEPOF INSTRUÇÕES GERAIS Modelo de Prestação de Contas de Convênio com a SEPOF INSTRUÇÕES GERAIS No momento da entrega da prestação de contas só será protocolado a prestação de contas que estiver completa com todos os itens obrigatórios

Leia mais

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO AO CLUBE DA MAIOR IDADE ALEGRIA DE VIVER, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS

Leia mais

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS LEI MURILO MENDES - EDIÇÃO 2010 Instruções para movimentação e prestação de contas de recursos recebidos Os responsáveis pelos projetos aprovados pela Lei Municipal de Incentivo

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AUDITORIA GERAL DO ESTADO BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO FÍSICO: refere-se ao indicador físico de qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa a executar e executada. 1. EXECUTOR:

Leia mais

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA ANEXO VI PRESTAÇÃO DE CONTAS Proponente Endereço completo ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO CPF Telefone CEP Cidade UF E-mail Fax Tema do Projeto Período de utilização

Leia mais

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA PREENCHIMENTO DO ANEXO III RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA FÍSICO: refere-se ao indicador físico da qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa executada e a executar. Não fazer

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução

MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução PRESTAÇÃO DE CONTAS (v. 27 julho 09) 1) A Prestação de Contas deverá ser encaminhada por meio de

Leia mais

CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Anexo I Portaria nº 028, de 27 de janeiro de 2010. Anexo I

CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Anexo I Portaria nº 028, de 27 de janeiro de 2010. Anexo I Anexo I REGULAMENTO DA CONCESSÃO DO AUXÍLIO FINANCEIRO A PROJETO EDUCACIONAL E DE PESQUISA - AUXPE 1. Da Concessão e Aceitação 1.1 A solicitação e concessão de recursos financeiros dar-se-á mediante celebração

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL - SEDAS GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROJETOS E CAPACITAÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL - SEDAS GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROJETOS E CAPACITAÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS PRESTAÇÃO DE CONTAS TEXTO 2 PRESTAÇÃO DE CONTAS E SUAS ESPECIFICIDADES INTRODUÇÃO Tomando como base a definição do Tesouro Nacional que designa a Prestação Contas como: Demonstrativo organizado pelo próprio

Leia mais

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS Em conformidade às competências do CAU/BR previstas na Lei nº 12.378/2010 e em seu Regimento Geral, são apoiados projetos que contribuem para

Leia mais

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA PROVENIENTE DO FUNDO MUNICIPAL DO IDOSO, FIRMAR CONVÊNIO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS - PARCIAL OU FINAL

PRESTAÇÃO DE CONTAS - PARCIAL OU FINAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico Tel. : (061)214-8806 ou 225-3353

Leia mais

ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO. Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo

ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO. Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo Resolução nº 23 de 04/05/12 CAU/BR Portaria Interministerial Nº 507

Leia mais

FORMULÁRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROINFRA/IFCE -PRPI

FORMULÁRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROINFRA/IFCE -PRPI PRESTAÇÃO DE CONTAS FORMULÁRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROINFRA/IFCE -PRPI 1. A prestação de contas deve ser constituída dos seguintes documentos: a) Encaminhamento de Prestação de Contas Anexo I; b) Relação

Leia mais

Fundo de Apoio à Cultura. Manual da Prestação de Contas 2014

Fundo de Apoio à Cultura. Manual da Prestação de Contas 2014 Fundo de Apoio à Cultura Manual da Prestação de Contas 2014 Secretaria de Cultura do DF Subsecretaria de Fomento Fundo de Apoio à Cultura Introdução Visando atender ao novo Decreto do FAC (34.785/2013),

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 015/2015

C O N V Ê N I O Nº 015/2015 C O N V Ê N I O Nº 015/2015 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

2- TRANSFERÊNCIAS REALIZADAS ÀS INSTITUIÇÕES POR INTERMÉDIO DE CONVÊNIOS

2- TRANSFERÊNCIAS REALIZADAS ÀS INSTITUIÇÕES POR INTERMÉDIO DE CONVÊNIOS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE CONVÊNIOS FIRMADOS COM A SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E ESPORTES SEDESE. 1 - INTRODUÇÃO Este

Leia mais

CARTILHA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

CARTILHA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS CARTILHA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS I APRESENTAÇÃO Fundação Francisco e Clara de Assis A Fundação Francisco e Clara de Assis buscam trabalhar para o desenvolvimento dos programas e ações de combate à pobreza

Leia mais

Manual Prático Para Prestação de Contas

Manual Prático Para Prestação de Contas Manual Prático Para Prestação de Contas INTRODUÇÃO O presente manual tem por finalidade orientar os gestores de projetos culturais sobre os seus deveres, instruir como realizar as despesas e prestar contas

Leia mais

Orientações básicas para a Prestaçã o de Contas de Convênios

Orientações básicas para a Prestaçã o de Contas de Convênios A elaboração da prestação de contas é sempre responsabilidade do gestor que está em exercício na data definida para sua apresentação, quer ele tenha assinado ou não o termo de convênio. Para a prestação

Leia mais

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo.

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo. ANEXO D PRESTAÇÃO DE CONTAS ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador CPF Endereço completo Telefone CEP Cidade UF E-MAIL FAX Tema

Leia mais

RESOLUÇÃO SMC Nº 291 DE 26 DE MAIO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CULTURA, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO SMC Nº 291 DE 26 DE MAIO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CULTURA, no uso de suas atribuições legais, RESOLUÇÃO SMC Nº 291 DE 26 DE MAIO DE 2014. Institui as normas para prestação de contas de recursos concedidos pela SMC no Programa de Fomento à Cultura Carioca. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CULTURA, no uso

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS, REMANEJAMENTOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL

INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS, REMANEJAMENTOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS, REMANEJAMENTOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL ESTE MANUAL DEVE SER CONSULTADO ANTES DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS CONCEDIDOS PELA Setembro/99 revisado Julho/06 1 Sumário

Leia mais

ORIENTA E NORMATIZA A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIO- FINANCEIRA E REGULA A UTILIZAÇÃO DO FUNDO FIXO DE CAIXA DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

ORIENTA E NORMATIZA A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIO- FINANCEIRA E REGULA A UTILIZAÇÃO DO FUNDO FIXO DE CAIXA DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ORIENTA E NORMATIZA A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIO- FINANCEIRA E REGULA A UTILIZAÇÃO DO FUNDO FIXO DE CAIXA DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RESOLUÇÃO Nº: 28 DO SESCOOP/PR 16/05/2005 Considerando que há

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATÓRIO FÍSICO-FINANCEIRO

PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATÓRIO FÍSICO-FINANCEIRO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL UNIDADE CENTRAL DE CONTROLE INTERNO PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATÓRIO FÍSICO-FINANCEIRO ANEXO II FORMULÁRIO A

Leia mais

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009 INTRODUÇÃO FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar os recursos concedidos pelo FACS. O manual está disponível no site http://www.facsmt.com.br. 1.2

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PROPLAN Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 1) Da legislação aplicável - Portaria CAPES nº 156 de 28 de Novembro de 2014 a. Decreto nº 7.692 de 02 de Março

Leia mais

LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015.

LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA, FIRMAR CONVÊNIO, ABRIR CRÉDITO ESPECIAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO

Leia mais

Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP - 2014 Convênio 806696

Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP - 2014 Convênio 806696 Aluno deverá: Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP 2014 Convênio 806696 1) Atender as condições previstas na Portaria 64 da CAPES e preencher o formulário de requisição de auxílio. 2) Informar

Leia mais

Esta lista de perguntas esclarece aspectos do funcionamento da Fapergs, os quais são objeto de dúvida frequente por parte dos usuários:

Esta lista de perguntas esclarece aspectos do funcionamento da Fapergs, os quais são objeto de dúvida frequente por parte dos usuários: Esta lista de perguntas esclarece aspectos do funcionamento da Fapergs, os quais são objeto de dúvida frequente por parte dos usuários: A) Dúvidas relacionadas ao SigFapergs (páginas 1 e 2) B) Dúvidas

Leia mais

AUXPPG MANUAL DO OUTORGADO

AUXPPG MANUAL DO OUTORGADO 3 1 Condições necessárias para a celebração do Termo de Outorga (TO) 1.1 O Programa Interno de Auxilio Financeiro aos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu (AUXPPG) da Universidade do Estado da Bahia

Leia mais

Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto

Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto Anexo 2 da RN-024/2006 Apoio Financeiro a Projeto Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto CONDIÇÕES GERAIS 1. DA CONCESSÃO 1.1 - A concessão de apoio financeiro dar-se-á mediante celebração

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE

ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE PROJETO DE LEI Nº 40/2015, DE 08 DE JUNHO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

CONVÊNIO N o 96, DE 19 DE OUTUBRO DE 2015. Convênio que entre si celebram o Município de Santa Maria e o Banco da Esperança - Ação Social.

CONVÊNIO N o 96, DE 19 DE OUTUBRO DE 2015. Convênio que entre si celebram o Município de Santa Maria e o Banco da Esperança - Ação Social. CONVÊNIO N o 96, DE 19 DE OUTUBRO DE 2015 Convênio que entre si celebram o Município de Santa Maria e o Banco da Esperança - Ação Social. O MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, com sede na cidade de Santa Maria,

Leia mais

MANUAL FINANCEIRO TÍTULO: VIAGEM AO EXTERIOR 037.007.002.007

MANUAL FINANCEIRO TÍTULO: VIAGEM AO EXTERIOR 037.007.002.007 a MANUAL FINANCEIRO SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Campo de aplicação 3. Referências 4. Condições gerais 5. Rotina 6. Responsabilidades 7. Anexos A, C e E (normativos) 8. Anexos B, D e F (informativos) 1. OBJETIVO

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS 1- A

INFORMAÇÕES GERAIS 1- A INFORMAÇÕES GERAIS - A prestação de contas financeira consiste na comprovação das despesas realizadas com os recursos do convênio, de forma que fique clara a pertinência das mesmas com a Relação de Itens

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Execução - Licitação, Contrato, Documento de Liquidação, Pagamento, Ingresso de Recursos e Relatórios

Portal dos Convênios - Siconv. Execução - Licitação, Contrato, Documento de Liquidação, Pagamento, Ingresso de Recursos e Relatórios MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Execução - Licitação, Contrato,

Leia mais

ANEXO I OFÍCIO DE ENCAMINHAMENTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DO CONVÊNIO:

ANEXO I OFÍCIO DE ENCAMINHAMENTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DO CONVÊNIO: ANEXO I OFÍCIO DE ENCAMINHAMENTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DO CONVÊNIO: Ofício nº /2015 Uberaba/MG, de de 2015 Ilmo(a). Sr (a), Encaminho à V. Sa., documentação comprobatória da prestação de contas, composta

Leia mais

RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 06/2011

RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 06/2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 06/2011 Disciplina o relacionamento entre a Universidade Federal de Goiás e as Fundações de Apoio à UFG. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Alto Garças

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Alto Garças PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO II RELAÇÃO DE PAGAMENTOS Convênio nº: REC ITEM CREDOR CGC/CPF CH/OB DATA VALOR (R$ 1,00) Responsável pela Execução: INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO RELAÇÃO DE PAGAMENTOS Refere-se

Leia mais

Manual de Prestação de Contas: Convênios Estaduais

Manual de Prestação de Contas: Convênios Estaduais D I R E T O R I A D E CONTRATOS E CONVÊNIOS M a n u a l d e P r e s t a ç ã o d e C o n t a s S e c r e t a r i a d e E s t a d o d e D e f e s a S o c i a l Manual de Prestação de Contas: Convênios Estaduais

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES E DOS CONCEITOS GERAIS

DAS DISPOSIÇÕES E DOS CONCEITOS GERAIS DECRETO Nº 2.372, de 9 de junho de 2009 Regulamenta a Lei n o 14.328, de 15 de janeiro de 2008, que dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica e à inovação no ambiente produtivo no Estado

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS 1 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS Todas as normas devem ser lidas atentamente antes da submissão da proposta de pesquisa, bem como antes da realização

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Manual de Procedimentos 1º TREINAMENTO DO ESCRITÓRIO REGIONAL DE APOIO À PESQUISA Faculdade de Ciências Farmacêuticas Setembro 2012 Faculdade de Ciências Farmacêuticas 1

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010.

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATOS DO AUDITOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. Estabelece normas de organização e apresentação das prestações de contas de convênios que impliquem

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO REGIONAL DCR/CEARÁ EDITAL FUNCAP/CNPq Nº 02/2012 DCR A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior SECITECE, em parceria

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 025/2014

C O N V Ê N I O Nº 025/2014 C O N V Ê N I O Nº 025/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

Governo do Rio Grande do Norte Fundação de Apoio à Pesquisa do RN MANUAL DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS

Governo do Rio Grande do Norte Fundação de Apoio à Pesquisa do RN MANUAL DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS Governo do Rio Grande do Norte Fundação de Apoio à Pesquisa do RN MANUAL DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS NATAL RN Julho/2008 1. Introdução: 1.1. Recomendamos a leitura deste MANUAL antes

Leia mais

Manual da FAPEMIG Julho de 2014

Manual da FAPEMIG Julho de 2014 1 ----------------------------------------------------------- Manual da FAPEMIG Julho de 2014 ----------------------------------------------------------- SUMÁRIO 2 APRESENTAÇÃO... 3 1. INFORMAÇÕES GERAIS

Leia mais

Edital PROPP 02/2015. Auxílio Financeiro a Pesquisador da UFOP Custeio

Edital PROPP 02/2015. Auxílio Financeiro a Pesquisador da UFOP Custeio Edital PROPP 02/2015 Auxílio Financeiro a Pesquisador da UFOP Custeio 1. Apresentação 1.1. De acordo com a Resolução CEPE 5.705 de 2014, o Auxílio Financeiro a Pesquisador destina-se ao financiamento de

Leia mais

CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS

CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS SUBVENÇÃO ECONÔMICA PARA DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS, BENS E SERVIÇOS INOVADORES, NOS TERMOS DO DECRETO Nº 2.372 DE 09 DE JUNHO DE 2009 (Versão de

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário

Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário PORTARIA nº 080/2012 - SEED O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo Decreto nº 0494/12, de 27 de fevereiro de 2012, com fundamento na Lei nº 1.230 de 29 de

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS PROCEDIMENTO PADRÃO Nº. 001/2006. Teresina, Março 2008 ATUALIZADO EM MARÇO DE 2008 NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

Leia mais

Prestacao de Contas para Convenios COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO COPLAG NÚCLEO DE CONTROLADORIA NUCON

Prestacao de Contas para Convenios COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO COPLAG NÚCLEO DE CONTROLADORIA NUCON Prestacao de Contas para Convenios COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO COPLAG NÚCLEO DE CONTROLADORIA NUCON SECRETARIO ADJUNTO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO Antônio Rodrigues de Amorim SECRETARIO EXECUTIVO

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 055/2014

C O N V Ê N I O Nº 055/2014 C O N V Ê N I O Nº 055/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2010 PARCERIA FAPEMIG FIAT AUTOMÓVEIS S.A. Pesquisas na área de Comunicação e Relacionamento Empresacliente.

EDITAL FAPEMIG 13/2010 PARCERIA FAPEMIG FIAT AUTOMÓVEIS S.A. Pesquisas na área de Comunicação e Relacionamento Empresacliente. EDITAL FAPEMIG 13/2010 PARCERIA FAPEMIG FIAT AUTOMÓVEIS S.A. Pesquisas na área de Comunicação e Relacionamento Empresacliente. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, considerando

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA

CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA PROJETO DE LEI Nº 15/2015, DE 16 DE ABRIL DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL AO CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O

Leia mais

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES Baseado no que determina a Portaria 64 da CAPES I) Informações gerais: Para entendimento e melhor uso dos recursos provenientes do Programa de Apoio a

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DIVISÃO DE ACOMPANHAMENTO DE CONVÊNIOS INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME Entidades beneficiadas: As unidades educacionais das entidades conveniadas ao Sistema Municipal de Ensino de Campinas. Órgão responsável: Coordenadoria Setorial de

Leia mais

ACOMPANHAMENTO FÍSICO E FINANCEIRO CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE FEDERAIS (SICONV)

ACOMPANHAMENTO FÍSICO E FINANCEIRO CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE FEDERAIS (SICONV) 4/11/2013 SEF/SC ACOMPANHAMENTO FÍSICO E FINANCEIRO CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE FEDERAIS (SICONV) Orientações Diretoria de Planejamento Orçamentário DIOR Diretoria de Captação de Recursos e da Dívida

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE AOS TERMOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA DO PDRS DO XINGU

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE AOS TERMOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA DO PDRS DO XINGU MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE AOS TERMOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA DO PDRS DO XINGU CONTEÚDO 3 Apresentação 4 Conceitos 4 Materiais de Consumo/equipamentos 4 Obras 4 Serviços de Terceiros

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG

Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG O QUE É O PDDE... Consiste na assistência financeira anual, pelo FNDE, às escolas públicas da educação básica das redes estaduais, municipais e do Distrito Federal. O objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Regulamenta as normas para o relacionamento entre a Universidade Federal do Amapá e as Fundações de Apoio prevista na Lei n 8.958, de 20 de dezembro

Leia mais

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Orientações para o Controle de Convênios Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Maio/2010 Devolução de recursos de

Leia mais

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. TERMOS DE COOPERAÇÃO. DO CONTROLE DA NECESSIDADE AO NECESSÁRIO CONTROLE. COFEN-COREN Lei nº. 5.905, de 12/07/1973. Art. 1º. São criados o Conselho

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUN Nº 005/2014. Ementa::Regulamenta a gestão financeira dos Programas e Projetos de Extensão da UPE.

RESOLUÇÃO CONSUN Nº 005/2014. Ementa::Regulamenta a gestão financeira dos Programas e Projetos de Extensão da UPE. RESOLUÇÃO CONSUN Nº 005/2014 Ementa::Regulamenta a gestão financeira dos Programas e Projetos de Extensão da UPE. O Presidente do Conselho Universitário - CONSUN, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO FUNDAÇÃO DE AMPARO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA FACEPE PORTARIA Nº 018 DE 04 DE JULHO DE 2010

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO FUNDAÇÃO DE AMPARO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA FACEPE PORTARIA Nº 018 DE 04 DE JULHO DE 2010 GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO FUNDAÇÃO DE AMPARO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA FACEPE PORTARIA Nº 018 DE 04 DE JULHO DE 2010 EMENTA: Institui o MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS que define procedimentos para a

Leia mais

UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS

UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS Fluxo do Processo de Prestação de Contas Workshop de Alinhamento Estratégico São Paulo Maio 2010 PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PRESTAÇÃO DE CONTAS TÉCNICA FINANCEIRA Unidade

Leia mais

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE Salvador, 21 e 22 de julho de 2010 CONVÊNIOS EQUIPE: Alessandro Chaves de Jesus Ana Lucia Alcântara Tanajura Cristiane Neves de Oliveira

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 562-A, DE 2012 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 10 DE 2012

REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 562-A, DE 2012 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 10 DE 2012 REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 562-A, DE 2012 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 10 DE 2012 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Dispõe sobre o apoio técnico ou financeiro da União no âmbito do Plano de Ações

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 APRESENTAÇÃO As presentes instruções têm por finalidade estabelecer critérios

Leia mais

3. DA ABERTURA, DIA, HORA E LOCAL

3. DA ABERTURA, DIA, HORA E LOCAL Cotação Prévia de Preço n 003-2012 Convênio 11.778 FBB Maior percentual de desconto Cotação prévia de Preços na modalidade maior percentual de desconto para contratação de empresa para intermediação de

Leia mais

ANEXO II INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO RELAÇÃO DE PAGAMENTOS GPC 01

ANEXO II INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO RELAÇÃO DE PAGAMENTOS GPC 01 ANEXO II INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO RELAÇÃO DE PAGAMENTOS GPC 01 Refere-se ao registro de pagamento das despesas efetuadas na execução do projeto, à conta de recursos do Executor e/ou do Concedente, devendo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 781/2004

RESOLUÇÃO Nº 781/2004 GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Cultura e Turismo Programa Estadual de Incentivo à Cultura - FAZCULTURA RESOLUÇÃO Nº 781/2004 Dispõe sobre as Normas para Preenchimento e Encaminhamento da Prestação

Leia mais

EDITAL N. 57/2015. II. Incentivar a divulgação dos resultados de pesquisa e inovação realizadas no âmbito do IFRO Campus Cacoal;

EDITAL N. 57/2015. II. Incentivar a divulgação dos resultados de pesquisa e inovação realizadas no âmbito do IFRO Campus Cacoal; EDITAL N. 57/2015 INCENTIVO A DIVULGAÇÃO E PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO POR SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CAMPUS CACOAL.

Leia mais

Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE. Processo Seletivo 2013. Edital Nº 047/2013

Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE. Processo Seletivo 2013. Edital Nº 047/2013 Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE Processo Seletivo 2013 Edital Nº 047/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

EDITAL N. 58/2015 INCENTIVO

EDITAL N. 58/2015 INCENTIVO EDITAL N. 58/2015 INCENTIVO À DIVULGAÇÃO E PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO POR SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA. A Direção Geral

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO Versão 04/02/2011 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE

Leia mais