INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)"

Transcrição

1 INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos de Fundos, por meio da Utilização do Cartão de Pagamento do Governo Federal. O Pró-Reitor de Administração do IFPR, no uso de suas atribuições conferidas pela Portaria Interna nº 289 de 27 de maio de 2011, considerando a necessidade de estabelecer as Normas de Execução Orçamentária e Financeira, a fim de disciplinar os procedimentos relativos à utilização do Cartão de Pagamento do Governo Federal por meio da concessão de Suprimento de Fundos e sua utilização; RESOLVE: Art. 1º A utilização do Suprimento de Fundos, por meio do Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF, na forma do Artigo 68 da Lei nº 4.320/64, do Artigo 74, 3º do Decreto Lei 200/67 e do Artigo 45 do Decreto Lei /86, obedecerá às normas previstas nesta Instrução Interna de Procedimento (IIP). DO SUPRIMENTO DE FUNDOS Art. 2º O Suprimento de fundos é um instrumento de exceção que, a critério do Ordenador de Despesas e sob sua inteira responsabilidade, poderá ser concedido a servidor, sempre precedido de empenho na dotação própria às despesas a realizar, e que não possam subordinar-se ao procedimento normal de licitação. Art. 3º A concessão e a aplicação de Suprimento de Fundos deverá ser realizada mediante a utilização do Cartão de Pagamentos do Governo Federal. O CPGF é de uso exclusivo do portador nele identificado. Art. 4º São passíveis de realizações pelo Suprimento de Fundos por meio do CPGF, as despesas abaixo identificadas: I. Para atender despesas eventuais, inclusive em viagens e com serviços especiais, que exijam pronto pagamento em espécie; II. III. Quando a despesa deve ser feita em caráter sigiloso, conforme se classificar em regulamento; Para o atendimento de despesas de pequeno vulto, assim entendidas aquelas cujos valores, em cada caso, não ultrapassarem os limites estabelecidos em Portaria do Ministério da Fazenda.

2 Art. 5º O Ordenador de Despesa da UGR Unidade Gestora Responsável é a autoridade responsável pelo uso do CPGF de sua unidade, sendo vedado o seu uso em finalidade diversa daquela prevista na legislação. Parágrafo Único: Cabe ao Ordenador de Despesa de cada UGR Unidade Gestora Responsável definir o limite para cada concessão, bem como o tipo de gasto para cada portador, devendo respeitar sempre o limite estabelecido no Art. 6º desta IIP. DAS DESPESAS DE PEQUENO VULTO Art. 6º Os limites para concessão de Suprimento de Fundos por meio de cartão do governo federal, quando se tratar de despesas de pequeno vulto, atenderão aos valores da Portaria nº 95, de 16 de abril de Esses limites estão vinculados à legislação que rege as licitações no âmbito do serviço público, e referem-se: I. Quanto à Concessão de Suprimento: a) Obras e serviços de engenharia: 10% do valor estabelecido na alínea a (convite) do inciso I do artigo 23, da Lei 8.666/93, alterada pela Lei 9.648/98; b) Outros serviços em compras em geral: 10% do valor estabelecido na alínea a (convite) do inciso II do artigo 23, da Lei 8.666/93, alterada pela Lei 9.648/98. II. Quanto à Nota Fiscal/Fatura/Recibo/Cupom Fiscal: a) Execução de obras e serviços de engenharia: 1% do valor estabelecido na alínea a do inciso I (convite) do artigo 23, da Lei 8.666/93, alterada pela Lei 9.648/98; b) Outros serviços e compras em geral: 1% do valor estabelecido na alínea ''a'' (convite) do inciso ''II'' do artigo 23, Lei 8.666/93, alterada pela Lei 9.648/98. Obras e Serviços de Compras e Serviços em Engenharia Geral Suprimento (CPGF) , ,00 Nota Fiscal 1.500,00 800,00 1º É vedado o fracionamento de despesa ou do documento comprobatório, para adequação dos valores constantes dos limites máximos para realização de despesa de pequeno vulto em cada NOTA FISCAL/FATURA/RECIBO/CUPOM FISCAL.

3 2º O fracionamento da despesa não é caracterizado pela mesma classificação contábil em qualquer dos níveis, mas por aquisições de mesma natureza física e funcional. DAS VEDAÇÕES Art. 7º Não se concederá Suprimento de Fundos: I. Ao responsável por dois suprimentos; II. III. IV. Ao servidor que tenha a seu cargo a guarda ou a utilização do material a adquirir, salvo quando não houver na repartição outro servidor; Ao responsável por suprimento de fundos que, esgotado o prazo, não tenha prestado contas de sua aplicação; Ao servidor declarado em alcance, entendido como tal o que não prestou contas no prazo regulamentar ou o que teve suas contas recusadas ou impugnadas em virtude de desvio, desfalque, falta ou má aplicação dos recursos recebidos; e Art. 8º Não será permitida a utilização do Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF na modalidade ''SAQUE'', salvo restritas exceções previamente autorizadas pelo Dirigente Máximo do IFPR, e desde que atendidas as seguintes situações: I. Exclusivamente ao atendimento do trabalho em localidades ou estabelecimentos desprovidos de equipamentos que permitam operações com o CPGF. II. Até o limite de vinte por cento (20%) do total da despesa anual do órgão efetuada com Suprimento de Fundos. Art. 9º O CPGF não poderá ser utilizado no âmbito do IFPR, nas seguintes situações: I. Para aquisição de material permanente ou outra mutação classificada como despesa de capital; II. Para aquisição de materiais de consumo que existam no Almoxarifado Central ou no Almoxarifado da UGR; III. Para aquisição de materiais de consumo que estejam registrados, pelo IFPR, em Ata de Registro de Preços; IV. Para aquisição de serviços que possuam cobertura contratual, bem como característicos de planejamento institucional; V. Quando não houver saldo suficiente para o atendimento da despesa na correspondente nota de empenho; VI. Quando o servidor estiver em período de férias ou afastamentos legais; (incluído) VII. Nos finais de semana, salvo em situações devidamente justificadas. (incluído)

4 DA APLICAÇÃO Art. 10 O Suprimento de Fundos deverá ser utilizado em até 90 (noventa) dias, contados do registro de empenho e da liquidação da despesa pela Diretoria de Contabilidade, Orçamento e Finanças da PROAD. 1º Independente do prazo de utilização descrito no caput desde artigo, nenhum suprimento poderá ultrapassar o dia 30 de novembro do exercício financeiro corrente. 2º Não será concedido suprimento de fundos no mês de dezembro. Art. 11 Com o Suprimento de Fundos só poderão ser pagas despesas que se enquadrem no elemento estabelecido no ato de concessão do suprimento. Art. 11A A aquisição de material/serviço deverá ser precedida do preenchimento do Anexo III ou IV, conforme o caso; (incluído) Art. 12 Os documentos comprobatórios da despesa deverão ser emitidos em nome do Instituto Federal do Paraná, com o seu respectivo CNPJ. Art. 13 Exigir-se-á Nota Fiscal de todos os pagamentos efetuados. Art. 14 Os comprovantes da despesa não poderão ter data anterior à estabelecida no ato de concessão para aplicação dos recursos ou posterior ao término do prazo de aplicação. Art. 15 Deverá constar no verso da Nota Fiscal o atestado de que os serviços foram prestados ou de que o material foi recebido. Parágrafo único: O atestado deverá ser informado por outro servidor, nunca pelo suprido. Art. 15A Não aceitar qualquer acréscimo ao valor da venda em função de a aquisição ser feita por meio do CPGF. (incluído) Art. 15B Realizar os pagamentos exclusivamente à vista, pelo seu valor total, dada a vedação legal para aquisição/contratação a prazo ou parceladamente. (incluído) Art. 16 O suprido não poderá transferir a outra a sua responsabilidade pela aplicação do Suprimento de Fundos. Art. 16A Observar a legislação tributária pertinente, especialmente quando da contratação de prestadores de serviços Pessoa Física, situação em que deverá ser preenchido o Anexo V. (incluído) Art. 17 O Suprido devera detalhar as despesas no SCP (Sistema do Cartão de Pagamento) em até 30 (trinta) dias depois de efetuada cada transação. I. O Portador do Cartão de Pagamento deverá ter o perfil de Suprido no sistema SIASG. Para obter este perfil, o usuário deverá preencher formulário do SCP e enviar para diretoria de Contabilidade, Orçamento e Finanças.

5 II. O SCP é acessado por meio do Portal de Compras do Governo Federal no endereço: DA CONCESSÃO DE SUPRIMENTO DE FUNDOS ORIENTAÇÃO DO PROCESSO Art. 18 A concessão de Suprimento de Fundos pelo Ordenador de despesa da UGR Unidade Gestora Responsável ao servidor subordinado, denominado suprido, será formalizada em processo administrativo com os seguintes documentos: I. Motivação: Ofício ou Memorando da UGR Unidade Gestora Responsável, solicitando a concessão de suprimento de fundos, justificando a sua necessidade. II. Informação de disponibilidade orçamentária, assinada pelo Ordenador de Despesa da unidade interessada, com indicação do elemento de despesa a ser utilizado no valor total da concessão. III. Formulário Solicitação e Concessão de Suprimento de Fundos - Anexo l - em 02 (duas) vias, todas com a mesma numeração e assinaturas. (Alterado) IV. Solicitação de Registro de Empenho, emitido em nome do Suprido, com os seguintes detalhamentos: a) Modalidade de Empenho: 01 Ordinário b) Modalidade de Licitação: 09 Suprimento de Fundos c) Referência Legal: Decreto /86 com enquadramento nos seguintes incisos: I despesas Eventuais, II Caráter Sigiloso, III Pequeno vulto; d) Natureza da Despesa: ou , conforme o caso. V. Alocação Orçamentária. VI. Autorização de Empenho, emitida em 02 (duas) vias, com a mesma numeração, assinada pelo Pró-Reitor de Administração e pelo Diretor de Contabilidade, Orçamento e Finanças (Ato Orçamentário nº 24/2011). DO PAGAMENTO Art. 19 A Diretoria de Contabilidade, Orçamento e Finanças emitirá a Fatura e o Demonstrativo mensal por vencimento no portal do Autoatendimento do Setor Público do Banco do Brasil, e enviará o Demonstrativo para que o suprido detalhe as aquisições, de acordo com a natureza de despesa, e após receber o detalhamento, que poderá ser por , a Coordenação de Finanças efetuará o pagamento da Fatura e anexará a Ordem de Pagamento OB ao Processo Administrativo. (Alterado)

6 Parágrafo único: O processo Administrativo será encaminhado à Unidade interessada, depois de realizados os pagamentos relativos à concessão, observadas as orientações constantes nos Artigos 20 a 25 desta IIP. (Alterado) PRESTAÇÃO DE CONTAS Art. 20 O Suprido é obrigado a prestar contas de sua utilização, em até 30 (trinta) dias após o prazo de vencimento da aplicação do suprimento de fundos, estabelecido no Artigo 10 desta Instrução Interna de Procedimento, sujeitando-se à Tomada de Contas se não o fizer no prazo determinado. Art. 21 A Prestação de Contas relativa ao Suprimento de Fundos será formalizada no mesmo processo administrativo da concessão, a qual deverá conter: I. Formulário Prestação de Contas de Suprimento de Fundos - Anexo II - em duas vias, com a mesma numeração, assinado pelo Suprido, com a aprovação do Ordenador de despesas da UGR - Unidade Gestora Responsável. II. Anexos III, IV e V, conforme o caso. III. Notas Fiscais em ordem cronológica; Parágrafo Único: No final do formulário deverá ser elaborado um resumo consolidado por subelemento e com a somatória de cada grupo de despesa. Art. 22 A Prestação de Contas deverá ser encaminhada à Auditoria Interna para verificação dos procedimentos da utilização do suprimento de fundos, que deverá emitir, em até 05 (cinco) dias, um parecer sobre a regularidade da prestação de contas. Parágrafo Único: Após o Parecer da Auditoria Interna o processo deverá ser encaminhado para a Diretoria de Contabilidade, Orçamento e Finanças da PROAD para a devida contabilização. Art. 23 Caberá ao Ordenador de Despesas da UGR Unidade Gestora Responsável, determinar ao suprido e fazer cumprir a devolução aos cofres públicos de valores impugnados. Art. 24 O Ordenador de Despesas da UGR Unidade Gestora Responsável é corresponsável pelo atraso ou falta de entrega da Prestação de Contas, devendo adotar imediatamente providências administrativas para apuração das responsabilidades e imposição das penalidades cabíveis, instaurando Tomada de Contas. Art. 25 Após a aprovação da Prestação de Contas, o processo administrativo ficará arquivado na Diretoria de Contabilidade, Orçamento e Finanças, ficando à disposição das autoridades responsáveis, bem como dos agentes de controle interno e externo.

7 DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 26 Compete ao Ordenador de Despesa da UGR Unidade Gestora Responsável instruir os supridos, quanto às determinações da presente IIP. Art. 27 Os casos de descumprimento das determinações desta Instrução Interna de Procedimento, por quaisquer dos interessados, serão analisados individualmente pelo Dirigente Máximo da Instituição, podendo resultar em Tomada de Contas, perda do cartão, apuração de responsabilidades, bem como devolução de valores aos cofres públicos. Art. 28 Fica revogada a PROPLAN/IFPR/Instrução Normativa nº 03, de 18 de junho de Art. 29 Esta Instrução Interna de procedimento entra em vigor a partir da data da assinatura. GILMAR JOSÉ FERREIRA DOS SANTOS Pró-Reitor de Administração Instituto Federal do Paraná (*) Republicação em 07/05/2012 para inclusão e alteração de alíneas, incisos, parágrafos, e artigos.

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume V Suprimento de Fundos MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Conceitos... 3 3. Restrições à concessão

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 06, de 17.2.09 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o disposto nos arts.

Leia mais

subordinar-se ao processo normal de aplicação.

subordinar-se ao processo normal de aplicação. SUPRIMENTO DE FUNDOS Lei 4.320/64, Art. 68. O regime de adiantamento é aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei e consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 Dispõe sobre a concessão, aplicação e prestação de contas de suprimento de fundos no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina

Leia mais

Manual de Orientações ao Portador

Manual de Orientações ao Portador Cartão de Pagamento do Governo Federal CPFG Manual de Orientações ao Portador PARA USO INTERNO Revisado pela equipe da Divisão de Contabilidade e Finanças/DCF Mossoró-RN, Fevereiro de 2010. CARTÃO DE PAGAMENTOS

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL Departamento de Administração INSTRUÇÃO NORMATIVA DA/PGT Nº 01, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2010.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL Departamento de Administração INSTRUÇÃO NORMATIVA DA/PGT Nº 01, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2010. MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL Departamento de Administração INSTRUÇÃO NORMATIVA DA/PGT Nº 01, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2010. Regulamenta a concessão, aplicação e prestação de contas dos

Leia mais

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas 1 Este manual foi desenvolvido com o objetivo de orientar e informar de forma direta sobre

Leia mais

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD Suprimento de Fundos Legislação Painéis/Oficinas is/oficinas Área Planejamento Cod 10 20 PPA LDO Sigla Oficina CH 21 Previsão da Receita Orçamento 22 23 Orçamento - Elaboração Orçamento Alterações Orçamentárias

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 265, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2001 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 8º do Decreto nº

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público 2 Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa

Leia mais

SUPRIMENTO DE F RIMENTO UNDOS

SUPRIMENTO DE F RIMENTO UNDOS SUPRIMENTO DE FUNDOS - Legislação Oficina 75 ABOP Slide 1 Oficina nº 75 Suprimento de Fundos - Legislação Carga Horária: 4h Conteúdo: 1. Conceito e normatização de suprimento de fundos. Finalidades. Despesas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 - CD

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 - CD Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação e da Cultura - SEEC FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE FUERN Conselho Diretor - CD Rua Almino Afonso, 478 -

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014

PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos. O DIRETOR-GERAL DA CÂMARA DOS DEPUTADOS,

Leia mais

2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos

2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos Janeiro, 2014 1 2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos 2 Legislação Federal Lei Federal nº 4.320 de 17/03/1964

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas CATMAT Sistema de

Leia mais

1º O acesso ao Sistema deverá ser feito por meio de Senha Web ou certificado digital.

1º O acesso ao Sistema deverá ser feito por meio de Senha Web ou certificado digital. ÍNTEGRA DA INSTRUÇÃO NORMATIVA O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FINANÇAS, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto nos artigos 113 e 114 do Decreto n 53.151, de 17 de maio de 2012, RESOLVE:

Leia mais

ESTADO DE RORAIMA GOVERNADOR DO ESTADO JOSÉ DE ANCHIETA JÚNIOR VICE-GOVERNADOR DO ESTADO FRANCISCO DE ASSIS ROGRIGUES

ESTADO DE RORAIMA GOVERNADOR DO ESTADO JOSÉ DE ANCHIETA JÚNIOR VICE-GOVERNADOR DO ESTADO FRANCISCO DE ASSIS ROGRIGUES ESTADO DE RORAIMA GOVERNADOR DO ESTADO JOSÉ DE ANCHIETA JÚNIOR VICE-GOVERNADOR DO ESTADO FRANCISCO DE ASSIS ROGRIGUES CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO DE RORAIMA Controladora Geral MARIA PERPÉTUA S. G. MAGALHÃES

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERROLÂNDIA BAHIA CNPJ 14.196.703/0001-41

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERROLÂNDIA BAHIA CNPJ 14.196.703/0001-41 DECRETO Nº. 075, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre os procedimentos para o encerramento do exercício financeiro de 2015 no âmbito da Administração Pública Municipal e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA INSTITUTO GEIPREV DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo do GEIPREV na 123ª reunião realizada em 27/11/2009. 1 SUMÁRIO

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 Aos três dias do mês de junho de 2015, o Município de Santo Antônio da Patrulha/RS, neste

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.736, DE 15 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 3.736, DE 15 DE SETEMBRO DE 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO RESOLUÇÃO Nº 3.736, DE 15 DE SETEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o afastamento do país e concessão de passagens para servidores da UNIRIO. O Conselho de

Leia mais

I PARTE (SERVIÇOS DIÁRIOS) II PARTE (ENSINO E INSTRUÇÃO) III PARTE (ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS)

I PARTE (SERVIÇOS DIÁRIOS) II PARTE (ENSINO E INSTRUÇÃO) III PARTE (ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS) GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR DO PARÁ AJUDÂNCIA GERAL ADITAMENTO AO BG Nº 064 03 ABR 2012 Para conhecimento dos Órgãos subordinados

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº 4.076, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2008. Alterada pelo Decreto nº 16.190, de 13 de outubro de 2011. REGULAMENTA A CONCESSÃO DE DIÁRIAS AOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DO PODER EXECUTIVO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010.

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATOS DO AUDITOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. Estabelece normas de organização e apresentação das prestações de contas de convênios que impliquem

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

I - Proposto: pessoa que viaja e presta contas da viagem realizada;

I - Proposto: pessoa que viaja e presta contas da viagem realizada; 1 PORTARIA MEC 403/2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 403, DE 23 DE ABRIL DE 2009 Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação de contas de diárias, passagens

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Finanças INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2009 GABS/SEFIN Disciplina a emissão de Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e dá outras providências. O Secretário de Finanças do Município de Belém, no uso das atribuições

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2009 Dispõe sobre os procedimentos para realização de despesas com concessão de passagens e diárias

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 367, DE 13 DE JUNHO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 367, DE 13 DE JUNHO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 367, DE 13 DE JUNHO DE 2008 Dispõe sobre a utilização dos sistemas de telefonia fixa e móvel celular do Supremo Tribunal Federal O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013/UNIR//PRAD/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013/UNIR//PRAD/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013/UNIR//PRAD/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 Estabelece procedimentos para solicitação e acompanhamento dos serviços hospedagem no âmbito da Fundação Universidade Federal de Rondônia

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO Nº 5, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO Nº 5, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO Nº 5, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014 Estabelece procedimentos e prazos para abertura de créditos adicionais, no âmbito da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012. (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77)

RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012. (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77) RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77) Dispõe sobre o Portal da Transparência do Ministério Público. O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, no exercício

Leia mais

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de:

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de: CIRCULAR Nº 2792 Documento normativo revogado pela Circular 3280, de 09/03/2005. Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes Alteração nº 48 - Cartões de Crédito Internacionais A Diretoria Colegiada do Banco

Leia mais

Dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços no Estado do Rio Grande do Sul.

Dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços no Estado do Rio Grande do Sul. LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009 Business Online Comunicação de Dados Dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços no Estado do Rio Grande do Sul. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço

Leia mais

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014.

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 2.054 de 12 de junho de 2014 para dispor sobre o custeio de transporte, hospedagem e alimentação do colaborador eventual e do profissional técnico

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa 17

Leia mais

DECRETO Nº 596/2009 D E C R E T A

DECRETO Nº 596/2009 D E C R E T A Alterado pelo Decreto nº 1724/11 DECRETO Nº 596/2009 Regulamenta a Lei nº 989/2009, que dispõe sobre a forma de pagamento de despesas de viagens através da liberação de diárias. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 32/CUn, DE 27 DE AGOSTO DE 2013.

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 32/CUn, DE 27 DE AGOSTO DE 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TRINDADE CEP: 88040-900 FLORIANÓPOLIS SC TELEFONES: (48) 3721-9522 - 3721-4916 FAX: (48)

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 011/2011 PROPLAN. Curitiba, 28 de Março de 2011.

OFÍCIO CIRCULAR Nº 011/2011 PROPLAN. Curitiba, 28 de Março de 2011. OFÍCIO CIRCULAR Nº 011/2011 PROPLAN Curitiba, 28 de Março de 2011. Ao Senhor Prof. Dr. Donizeti Antonio Giusti Diretor do Setor de Ciências Terra Nesta Universidade Assunto: Procedimentos relativos à execução

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 03, DE 10 DE MAIO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 03, DE 10 DE MAIO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 03, DE 10 DE MAIO DE 2011 Disciplina os procedimentos a serem adotados relativos à comercialização e utilização do Alojamento da ENAP. O PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR DA FUNDAÇÃO NACIONAL

Leia mais

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre critérios a serem adotados na execução orçamentária e financeira do Poder Executivo do Município de Goiânia para o exercício

Leia mais

Suprimento de Fundos

Suprimento de Fundos prazo de cinco dias para ratificar a autorização e promover a publicação na imprensa oficial. Data da autorização do Diretor: 8 de dezembro de 2005. Data limite para a comunicação ao Secretário-Geral:

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos Órgãos Setoriais

Leia mais

CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO ADIANTAMENTO POR MEIO DE CARTÃO CORPORATIVO

CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO ADIANTAMENTO POR MEIO DE CARTÃO CORPORATIVO CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO ADIANTAMENTO POR MEIO DE CARTÃO CORPORATIVO ADIANTAMENTO Recurso concedido a servidor a critério e sob a responsabilidade do ordenador de despesas com prazo certo para aplicação

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Cartão de crédito corporativo

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Cartão de crédito corporativo pág.: 1/4 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos referentes à utilização do cartão de crédito corporativo para pagamento das despesas de viagem e deslocamento dos empregados a serviço da COPASA

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROVIMENTO Nº 001 /98 Estabelece normas e procedimentos para o controle dos bens patrimoniais existentes na Universidade. O CONSELHO DE CURADORES, no uso de sua competência, atribuída através do artigo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/DIR/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/DIR/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/DIR/2012 ESTABELECE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONCESSÃO DE ADIANTAMENTO, PARA COMPENSAR FUTURAS DESPESAS COM HOSPEDAGEM, LOCOMOÇÃO URBANA E ALIMENTAÇÃO, DE ALUNOS, TÉCNICOS,

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Setembro, 2005 Sumário Introdução Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF Passo a Passo Perguntas e Respostas

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 78, DE 9 DE JULHO DE 2015.

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 78, DE 9 DE JULHO DE 2015. PORTARIA CNMP-PRESI Nº 78, DE 9 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre o Plano de Incentivo ao Estudo de Idioma Estrangeiro - PLI, do Conselho Nacional do Ministério Público. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA: Como fazer pagamentos em ordem cronológica e a responsabilidade do ordenador da despesa.

GESTÃO FINANCEIRA: Como fazer pagamentos em ordem cronológica e a responsabilidade do ordenador da despesa. GESTÃO FINANCEIRA: Como fazer pagamentos em ordem cronológica e a responsabilidade do ordenador da despesa. Paulo César Flores Contador, Sócio Diretor do IGAM - Instituto Gamma de Assessoria a Órgãos Públicos,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 Define as regras e os prestadores de serviços e substitutos tributários do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Eletrônica Mensal

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

*DECRETO Nº 2.101, DE 18 DE AGOSTO DE 2009.

*DECRETO Nº 2.101, DE 18 DE AGOSTO DE 2009. Diário Oficial nº : 25145 Data de publicação: 24/08/2009 Matéria nº : 238068 *DECRETO Nº 2.101, DE 18 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre a concessão de diárias a servidores públicos civis ou militares e empregados

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 007/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE RECEBIMENTO, REGISTRO, TRAMITAÇÃO, CONTROLE E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS NA. Versão: 01 Aprovação: 13/06/2011 Ato de aprovação: 13/06/2011

Leia mais

MSF00185628761170999 A SIM 19951001 SISTEMA INTEGRADO DE ADM. FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

MSF00185628761170999 A SIM 19951001 SISTEMA INTEGRADO DE ADM. FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI MINISTÉRIO DA FAZENDA MSF00185628761170999 A SIM 19951001 SISTEMA INTEGRADO DE ADM. FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI [S] 11 A SIM 19970619 OUTROS PROCEDIMENTOS [A] 22 A SIM 20050225 SUPRIMENTO DE

Leia mais

DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30.

DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30. DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30. Resolução SS 28, de 18-3-2015 Dispõe sobre a instrução de processos de afastamento para participar de congressos, cursos e outros eventos culturais,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO N.15964, DE 14 DE JUNHO DE 2011. DIÁRIO N 1754 PUBLICADO EM 15 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre a Regulamentação da Concessão de Diárias, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA,

Leia mais

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 Capítulo I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS MEDIANTE LICITAÇÃO, INCLUSIVE DISPENSA E INEXIGIBILIDADE,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS/CONTRATO Nº004-B/2016 PROCESSO LICITATÓRIO Nº018/2016 MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL N 006/2016 VALIDADE: 12 (doze) meses O Município de Jaguaraçu, neste ato representado por seu

Leia mais

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

Parágrafo único. Os servidores docentes podem candidatar-se somente em caso de formação de mestrado ou doutorado.

Parágrafo único. Os servidores docentes podem candidatar-se somente em caso de formação de mestrado ou doutorado. RESOLUÇÃO N o 014, de 23 de dezembro de 2009. Regulamenta o Programa de Incentivo à Formação dos Servidores (PROSER) da UFSJ. O PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 Estabelece os critérios de concessão de acesso ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse SICONV. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA

Leia mais

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos:

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos: Orientações para Solicitação e Prestação de Contas de Diárias de acordo com o Decreto nº 3328-R, de 17 de junho de 2013. DIÁRIAS Diárias são indenizações pagas antecipadamente para cobrir despesas com

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando:

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando: 1 CIRCULAR Nº 1.539 Documento normativo revogado pela Circular 2393, de 22/12/1993. Regulamento do Mercado de Câmbio de Taxas Administradas - Viagens Internacionais - Atualização n 1. Levamos ao conhecimento

Leia mais

RESOLUÇÃO CGSN 11, DE 23 DE JULHO DE 2007

RESOLUÇÃO CGSN 11, DE 23 DE JULHO DE 2007 RESOLUÇÃO CGSN 11, DE 23 DE JULHO DE 2007 Dispõe sobre a arrecadação do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS. Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF - 2015

SUPRIMENTO DE FUNDOS. Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF - 2015 SUPRIMENTO DE FUNDOS Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF - 2015 1. BASE LEGAL As normas detalhadas neste presente manual, referentes às atividades de Suprimento de Fundos,

Leia mais

SECRETARIA DE FINANÇAS ATO NORMATIVO Nº 001/2010 - GAB

SECRETARIA DE FINANÇAS ATO NORMATIVO Nº 001/2010 - GAB SECRETARIA DE FINANÇAS ATO NORMATIVO Nº 001/2010 - GAB Dispõe sobre a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e; a obrigatoriedade de credenciamento; a obtenção de número do usuário e senha e outras providências.

Leia mais

FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DE PAGAMENTO

FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DE PAGAMENTO FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DE PAGAMENTO Fluxograma de Diárias Solicitação: cabe ao Gabinete da Presidência elaborar Portaria, conforme Anexo I, encaminhá-la a secretaria geral para abertura do PEF, e encaminhar

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014 Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2014/2015. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT, no uso das atribuições

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão. EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão. EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015 Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015 PROFIEX MAIS CULTURA NAS UNIVERSIDADES MEC/MinC A Universidade

Leia mais

Fazendo referência à Portaria MTE nº 789 de 02.06.2014, publicada no DOU 1 de 03.06.2014, informamos:

Fazendo referência à Portaria MTE nº 789 de 02.06.2014, publicada no DOU 1 de 03.06.2014, informamos: Rio de Janeiro, 04 de junho de 2014 Of. Circ. Nº 184/14 Referência: Portaria MTE nº 789 de 02.06.2014 Estabelece Instruções para o Contrato de Trabalho Temporário e o Fornecimento de Dados Relacionados

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA INTERMINISTERIAL N.º 140, de 16 de março de 2006 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA e o MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/9 1 - DOS OBJETIVOS 1.1 Regulamentar os procedimentos para a concessão de incentivos à empresas industriais, comerciais e de serviços no Município com base na Legislação Municipal e no artigo 174 da

Leia mais

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014.

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. DECRETO Nº 39680 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

PORTARIA Nº 1145/1999. O Desembargador Lúcio Urbano, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais e,

PORTARIA Nº 1145/1999. O Desembargador Lúcio Urbano, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais e, Publicação: 22/09/99 PORTARIA Nº 1145/1999 Dispõe sobre aquisição, controles e formas de desfazimento de bens móveis permanentes no âmbito da Secretaria do Tribunal de Justiça e Comarcas do Estado de Minas

Leia mais

PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014

PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014 PORTARIA Nº 375, DE 10 DE MARÇO DE 2014 Regulamenta a aplicação das emendas parlamentares que adicionarem recursos à Rede SUS no exercício de 2014 para aplicação em obras de ampliação e construção de entidades

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PORTARIA N o 15, DE 28 DE ABRIL DE 2015. (publicada no DOU de 29/04/15, Seção I, página 87)

PORTARIA N o 15, DE 28 DE ABRIL DE 2015. (publicada no DOU de 29/04/15, Seção I, página 87) PORTARIA N o 15, DE 28 DE ABRIL DE 2015. (publicada no DOU de 29/04/15, Seção I, página 87) Estabelece procedimentos a serem observados pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, pelo Ministério

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 09/2014

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 09/2014 CONSÓRCIO PÚBLICO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DO NORTE PIONEIRO RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 09/2014 A Diretoria Administrativa do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro -, no uso de suas

Leia mais

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005.

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no artigo 15, 3º da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e artigo 11 da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009. (publicada no DOE nº 109, de 12 de junho de 2009) Dispõe sobre a Cotação Eletrônica

Leia mais

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e Página 1 de 5 PORTARIA Nº 306, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2001 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 193, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Altera os arts. 1º e 11 e o inciso I do art. 2º da Resolução CNSP No 118, de 22 de dezembro de 2004.

RESOLUÇÃO Nº 193, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Altera os arts. 1º e 11 e o inciso I do art. 2º da Resolução CNSP No 118, de 22 de dezembro de 2004. RESOLUÇÃO Nº 193, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Altera os arts. 1º e 11 e o inciso I do art. 2º da Resolução CNSP No 118, de 22 de dezembro de 2004. A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP, no uso da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2015 DO CONSELHO CURADOR DA FUNDAÇÃO DE APOIO UNIVERSITÁRIO

RESOLUÇÃO Nº 01/2015 DO CONSELHO CURADOR DA FUNDAÇÃO DE APOIO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 01/2015 DO CONSELHO CURADOR DA FUNDAÇÃO DE APOIO UNIVERSITÁRIO Define diretrizes e procedimentos relativos a gestão de recursos financeiros captados ou administrados pela Fundação de Apoio

Leia mais

PORTARIA SOF N o 10, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. (publicada no DOU de 13/02/14, Seção I, página 103)

PORTARIA SOF N o 10, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. (publicada no DOU de 13/02/14, Seção I, página 103) PORTARIA SOF N o 10, DE 12 DE FEVEREIRO DE 201. (publicada no DOU de 13/02/1, Seção I, página 103) Estabelece procedimentos a serem observados pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, pelo Ministério

Leia mais

DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012.

DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012. DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012. Regulamenta e consolida normas sobre a concessão, aplicação e comprovação de adiantamento a servidor por meio de Cartão Corporativo de Débito, e dá

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais