UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS"

Transcrição

1 UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS Fluxo do Processo de Prestação de Contas Workshop de Alinhamento Estratégico São Paulo Maio 2010

2 PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PRESTAÇÃO DE CONTAS TÉCNICA FINANCEIRA Unidade de Projetos Unidade de Prestação de Contas Execução Física e Cumprimento dos Objetivos Correta e Regular Utilização e Aplicação dos Recursos

3 PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS FINANCEIRA - Intervenientes INTERVENIENTES Entidade Executora Unidade de Prestação de Contas Gerência de Negócios

4 FLUXO DO PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS FINANCEIRA Entidade Unidade de Prestação de Contas Gerência de Negócios Extratos bancários Conferência dos mapas OK? Mapas financeiros I a V Relatório Auditoria Externa Conciliação financeira Recálculo do rendimento / desp. bancária Sim Elabora Parecer Financeiro e/ou Não Devolve a PC para acerto Seleção de documentos Elabora Memorando de Baixa Solicita devolução de recurso Digitaliza documentos selecionados Solicita documentos para análise PC final? Sim Elabora carta de encerram. Assina a carta de encerram. Não Envia à UPC a documentação Analisa os documentos Fim Encaminha à Entidade

5 METODOLOGIA DE AMOSTRAGEM Recursos Alocados pela ApexBrasil a) Primeira Fase - Definição Amostra 1: Composição da amostra com base nos maiores valores, cuja soma corresponda ao percentual de participação da Agência no projeto, com base no valor alocado para a parcela sob análise. b) Segunda Fase - Definição Amostra 2: Após o realinhamento dos lançamentos não contemplados na primeira fase, utiliza-se ferramenta disponível no aplicativo Excel para selecionar, de forma aleatória, os lançamentos que terão a documentação comprobatória analisada pela Unidade. A quantidade mínima da amostra é de 20 documentos, podendo variar de acordo com a quantidade de lançamentos informados no Mapa Financeiro. Recursos de Contrapartida A amostra é escolhida por meio de ferramenta disponível no aplicativo Excel para selecionar, de forma aleatória, os lançamentos que terão a documentação comprobatória analisada pela Unidade. A quantidade mínima da amostra é de 10 documentos, podendo variar de acordo com a quantidade de lançamentos informados no Mapa Financeiro.

6 TIPO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ANALISADA Parcial Julgamento provisório para liberação financeira da parcela seguinte; Execução de no mínimo 70% dos recursos recebidos da Apex-Brasil e de contrapartida na parcela atual. Final Conclusiva e conterá a demonstração financeira de toda a execução do convênio. Deve ser apresentada em até 60 dias contados do término da vigência do convênio.

7

8 1. Documentação comprobatória Documentos originais fiscais ou equivalentes, devendo as faturas, notas fiscais, invoices, recibos e quaisquer outros documentos comprobatórios serem emitidos em nome da Apex-Brasil ou do Executor. A discriminação do serviço prestado no documento fiscal deve ser detalhada. As despesas da contrapartida efetuadas pelas empresas beneficiárias do projeto serão comprovadas por meio de documentos cuja data seja posterior àquela em que se formalizou a adesão da respectiva empresa ao projeto. Identificados com título e número do convênio. (Exigência regulamentar e determinação do TCU) Carimbadas no anverso (frente) atestando que os serviços foram prestados (para serviços) e que os produtos foram entregues (para materiais).

9 2 - Remessa bancária a fornecedores no exterior Fatura (invoice) do fornecedor, descrevendo os bens entregues e/ou os serviços prestados, bem como o valor na moeda do país do fornecedor; Contrato de câmbio emitido por uma instituição financeira; Comprovante da isenção ou do pedido de isenção do imposto de renda sobre remessas ao exterior, emitido pelo MDIC. É do Executor a responsabilidade de pagar os tributos relacionados com essas despesas, caso não comprove o requerimento do benefício fiscal. Base normativa: Regulamento de Convênios item 12.2 e Manual de Procedimentos Celebração de Parcerias item 10.2

10 3 - Diárias Exterior observância aos parâmetros estabelecidos Base normativa: Parâmetros Orçamentários 2009 e 2010.

11 3.1 - Diárias País observância aos parâmetros estabelecidos Para ocasiões em que o período da estadia for inferior a 24 horas, deve-se considerar 50% do valor indicado como parâmetro da diária.

12 4 Transporte, Alimentação e Hospedagem Transporte e alimentação Recibo assinado, contendo o objetivo da viagem e a memória cálculo. Ex.: 3 dias x US$130,00 x 2,00 = R$ 780,00 de Hospedagem Preferencialmente faturado à Entidade. Neste caso, o técnico em viagem não terá direito à diária de hospedagem. Se o pagamento for feito para uma agência de turismo, é necessário além da apresentação da nota/fatura da agência de turismo, a apresentação da nota/fatura do hotel que prestou os serviços. Se optar por receber o recurso para hospedagem, o técnico deverá comprovar o gasto com o hotel e se a tarifa for menor que os parâmetros estabelecidos pela Apex-Brasil a diferença recebida deverá ser devolvida.

13 5 - Passagem aérea Comprovante físico/eletrônico de aquisição e pagamento à companhia aérea ou documento fiscal emitido por uma agência de turismo, conforme o caso. Cartão de embarque do passageiro (boarding pass). Na falta do boarding pass deverá ser apresentado uma declaração da companhia aérea, descrevendo no mínimo: o nome do passageiro; a data do voo; descrição do itinerário de viagem. Observar os valores estabelecidos nos parâmetros orçamentários.

14 6 - Despesas de pequeno valor em eventos no exterior Recomendável a utilizado de cartão VTM Visa Travel Money. Importante: recurso disponibilizado para despesas imprevisíveis ou de difícil pagamento antecipado por meio de remessa ao exterior. Limite de carregamento: R$ ,00. Se for imprescindível levar montante superior a R$ ,00, deverá ser preenchida uma Declaração Eletrônica de Porte de Valores e-dpv diretamente no site da Receita Federal.

15 6.1 - Despesas de pequeno valor em eventos no exterior Documentos necessários na prestação de contas de cartão VTM: documentação comprobatória hábil para cada despesa paga com o cartão; o extrato do cartão VTM desde o carregamento até a devolução dos recursos; relatório de utilização do cartão; os boletos de câmbio de carregamento e de descarregamento. A sobra de recursos deverá ser depositada na conta do convênio, bem como a receita auferida de diferença cambial, se for o caso. A utilização indevida poderá acarretar na cobrança de imposto a qualquer tempo

16 7 - Contrapartida Participação de Empresários (documentação a ser encaminhada ao executor) documentação comprobatória hábil relacionadas à participação dos associados em ações do projeto (notas fiscais, recibos, cartões de embarque, fatura de hotéis, recibos de taxi, de ônibus e trem); comprovantes de pagamentos efetuados para emissão de vistos, seguro saúde e confecção de material de divulgação; notas fiscais relacionadas ao envio de material para os eventos; e recibos de pagamento para serviços de recepcionistas e intérprete e locação de equipamentos, comprovando a utilização desses serviços como apoio à participação nos eventos do projeto.

17

Guia Prático. de Prestação de Contas. Financeira. Informações e Orientações para as melhores práticas de Prestação de Contas

Guia Prático. de Prestação de Contas. Financeira. Informações e Orientações para as melhores práticas de Prestação de Contas Guia Prático de Prestação de Contas Financeira Informações e Orientações para as melhores práticas de Prestação de Contas Ficha Técnica Apex-Brasil Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR

PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR São Paulo, 6 de dezembro de 2013 PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR Este procedimento visa estabelecer o processo, prazos e orientações aos funcionários do Instituto Ethos para recebimento de notas fiscais

Leia mais

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS LEI MURILO MENDES - EDIÇÃO 2010 Instruções para movimentação e prestação de contas de recursos recebidos Os responsáveis pelos projetos aprovados pela Lei Municipal de Incentivo

Leia mais

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS INSTRUÇÕES PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA/PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS TRANSFERIDOS PELO MINISTÉRIO/ORGANISMOS INTERNACIONAL REFERENTE AOS CONTRATOS DE FINANCIAMENTO DE ATIVIDADES FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

Leia mais

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador 1 Apresentação Apresentamos o Processo de Viagens GENS Manual do Colaborador. Este Manual é parte integrante do Processo de Viagens GENS.

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA OS BOLSISTAS

ORIENTAÇÕES PARA OS BOLSISTAS PROGRAMA DE BOLSA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO http://www.reitoria.usp.br/intercambio/ ORIENTAÇÕES PARA OS BOLSISTAS Sistema de Apoio ao Programa:

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL PADRÃO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 1/14 CARTÃO CORPORATIVO

PROCEDIMENTO GERENCIAL PADRÃO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 1/14 CARTÃO CORPORATIVO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 1/14 CARTÃO CORPORATIVO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 2/14 SUMÁRIO 1. RESUMO DO PROCESSO... 3 2. FLUXOGRAMA... 4 3. OBJETIVO... 5 4. APLICAÇÃO...

Leia mais

CONVÊNIOS EXECUÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS

CONVÊNIOS EXECUÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIOS EXECUÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS CONTA BANCÁRIA ESPECÍFICA O convenente deverá manter os recursos repassados na conta específica, somente sendo permitidos saques para pagamento das despesas relativas

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS 1 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS Todas as normas devem ser lidas atentamente antes da submissão da proposta de pesquisa, bem como antes da realização

Leia mais

Instruções para prestação de contas de auxílio

Instruções para prestação de contas de auxílio Instruções para prestação de contas de auxílio Modalidade: Jovem Cientista do Nosso Estado JCNE 1 DÚVIDAS: Auditoria Interna da FAPERJ: Rua Erasmo Braga, 118-6º andar Centro - Rio de Janeiro Tels: 2333-1948/1957/1976/1992

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO FÍSICO: refere-se ao indicador físico de qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa a executar e executada. 1. EXECUTOR:

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Objetivo: A presente norma tem por objetivo formalizar e agilizar os pedidos de diária e passagem a serviço da entidade bem como

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário

Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário PORTARIA nº 080/2012 - SEED O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo Decreto nº 0494/12, de 27 de fevereiro de 2012, com fundamento na Lei nº 1.230 de 29 de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 781/2004

RESOLUÇÃO Nº 781/2004 GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Cultura e Turismo Programa Estadual de Incentivo à Cultura - FAZCULTURA RESOLUÇÃO Nº 781/2004 Dispõe sobre as Normas para Preenchimento e Encaminhamento da Prestação

Leia mais

Instruções para prestação de contas de auxílio

Instruções para prestação de contas de auxílio Instruções para prestação de contas de auxílio Modalidade: Apoio à Participação em Reunião Científica APQ 5 1 DÚVIDAS: Auditoria Interna da FAPERJ: Rua Erasmo Braga, 118-6º andar Centro - Rio de Janeiro

Leia mais

E-mail Funtef-cp@utfpr.edu.br

E-mail Funtef-cp@utfpr.edu.br Anexo I Encaminhamento de Prestação de Contas Convênio nº 339/2012 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE/BENEFICIÁRIO Beneficiário: Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES Baseado no que determina a Portaria 64 da CAPES I) Informações gerais: Para entendimento e melhor uso dos recursos provenientes do Programa de Apoio a

Leia mais

Versão Vigente a partir de Área gestora Primeira versão 1 1/12/2014 Administrativa 1/12/2014

Versão Vigente a partir de Área gestora Primeira versão 1 1/12/2014 Administrativa 1/12/2014 IDENTIFICAÇÃO Versão Vigente a partir de Área gestora Primeira versão 1 1/12/2014 Administrativa 1/12/2014 Data de efetivação do manual: / / Data da próxima revisão: / / Frequência de revisão: Anual REGISTRO

Leia mais

Instruções para prestação de contas de auxílio

Instruções para prestação de contas de auxílio Instruções para prestação de contas de auxílio Modalidade: Auxílio à Projetos de Inovação Tecnológica - ADT 1 Auxílio para a Inserção de Novas Tecnologias no Mercado - ADT 2 Pessoa Jurídica 1 DÚVIDAS:

Leia mais

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 1) Da legislação aplicável - Portaria CAPES nº 156 de 28 de Novembro de 2014 a. Decreto nº 7.692 de 02 de Março

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SCUBA TRIP

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SCUBA TRIP CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SCUBA TRIP Passageiros: 1 2 3 4 5 6 Dados do Pacote Comprado: Destino com saída em / / e retorno em / /, através da Agência de Viagens, de acordo com a reserva previamente

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

Instruções para prestação de contas de auxílio

Instruções para prestação de contas de auxílio Instruções para prestação de contas de auxílio Modalidade: Auxílio à Pesquisador Visitante APV 1 DÚVIDAS: Auditoria Interna da FAPERJ: Rua Erasmo Braga, 118-6º andar Centro - Rio de Janeiro Tels: 2333-1948/1957/1976/1992

Leia mais

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS Em conformidade às competências do CAU/BR previstas na Lei nº 12.378/2010 e em seu Regimento Geral, são apoiados projetos que contribuem para

Leia mais

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo.

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo. ANEXO D PRESTAÇÃO DE CONTAS ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador CPF Endereço completo Telefone CEP Cidade UF E-MAIL FAX Tema

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução

MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução PRESTAÇÃO DE CONTAS (v. 27 julho 09) 1) A Prestação de Contas deverá ser encaminhada por meio de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço de Agenciamento de Viagens PO I ESIS

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço de Agenciamento de Viagens PO I ESIS TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço de Agenciamento de Viagens POIESIS ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DOS SERVIÇOS 4. DOS CRITÉRIOS DE JULGAMENTO 5. OBRIGAÇÕES

Leia mais

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1º PASSO: Recebimento do e-mail de aprovação do projeto. 2º PASSO: Preenchimento e assinatura do Termo de Aceitação de Apoio Financeiro e do Cadastro de Portador, que

Leia mais

Tabela de Tarifas - Pessoa Física

Tabela de Tarifas - Pessoa Física Tabela de Tarifas - Pessoa Física VIGÊNCIA A PARTIR DE 22/05/2014 SERVIÇOS PRIORITÁRIOS SERVIÇOS CANAIS E FORMAS DE ENTREGA TARIFA - R$ 1. CADASTRO 1.1. Confecção de cadastro para início de relacionamento

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE VIAGENS, ESTADIA E ALIMENTAÇÃO - GRUPO EDUCACIONAL UNIS -

NORMATIZAÇÃO DE VIAGENS, ESTADIA E ALIMENTAÇÃO - GRUPO EDUCACIONAL UNIS - NORMATIZAÇÃO DE VIAGENS, ESTADIA E ALIMENTAÇÃO - GRUPO EDUCACIONAL UNIS - OBJETIVO 1ª Revisão em Agosto de 2011. Definir diretrizes gerais para viagens a serviço, dos colaboradores da FEPESMIG e de suas

Leia mais

Instruções para prestação de contas de auxílio

Instruções para prestação de contas de auxílio Instruções para prestação de contas de auxílio Modalidade: Auxílio à Organização de Eventos APQ 2 1 DÚVIDAS: Auditoria Interna da FAPERJ: Rua Erasmo Braga, 118-6º andar Centro - Rio de Janeiro Tels: 2333-1948/1957/1976/1992

Leia mais

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos M&M Soluções Web www.mmsolucoesweb.com.br Página 2 de 18 Apresentação Criada oficialmente em 2009, a M&M iniciou suas atividades através

Leia mais

Manual de Prestação de Contas: Convênios Estaduais

Manual de Prestação de Contas: Convênios Estaduais D I R E T O R I A D E CONTRATOS E CONVÊNIOS M a n u a l d e P r e s t a ç ã o d e C o n t a s S e c r e t a r i a d e E s t a d o d e D e f e s a S o c i a l Manual de Prestação de Contas: Convênios Estaduais

Leia mais

1. Acesso ao Agilis...2. 2. Elaborar Prestação de contas...4. 3. Inclusão do Material Permanente...6. 4. Inclusão do Material de Consumo...

1. Acesso ao Agilis...2. 2. Elaborar Prestação de contas...4. 3. Inclusão do Material Permanente...6. 4. Inclusão do Material de Consumo... TUTORIAL PRESTAÇÃO DE CONTAS SUMARIO 1. Acesso ao Agilis...2 2. Elaborar Prestação de contas...4 3. Inclusão do Material Permanente...6 4. Inclusão do Material de Consumo...8 5. Inclusão de Serviços de

Leia mais

VADEMECUM FUSP LEMBRETES IMPORTANTES

VADEMECUM FUSP LEMBRETES IMPORTANTES Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo Av. Afrânio Peixoto, 14 Butantã CEP: 05507-000 São Paulo SP Telefones: 55 11 3035-0550 / 3091-4289 e Fax: 55 11 3035-0580 VADEMECUM FUSP LEMBRETES IMPORTANTES

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PROPLAN Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

O ISS e as tarifas bancárias

O ISS e as tarifas bancárias O ISS e as tarifas bancárias No jargão bancário, tarifa é a contrapartida de uma prestação de serviço, é a receita decorrente do serviço prestado. Por conseguinte, sempre que o Banco registra uma receita

Leia mais

POLÍTICA DE VIAGEM PÁGINA: 1/10. Área a que se aplica: Comporte SBC e SP

POLÍTICA DE VIAGEM PÁGINA: 1/10. Área a que se aplica: Comporte SBC e SP POLÍTICA DE VIAGEM PÁGINA: 1/10 Área a que se aplica: Todas Executado por: Colaboradores que utilizam recursos de viagem Unidade: Comporte SBC e SP Autor: Elidia Ribeiro Secretária Executiva Criação 17/06/2011

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno INSTRUÇÃO NORMATIVA UCCI Nº 005/2012 VERSÃO 01 ASSUNTO: PROCEDIMENTOS A SEREM CUMPRIDOS NAS ROTINAS

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AUDITORIA GERAL DO ESTADO BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

Leia mais

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: ATENDIMENTO A CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: OPERACIONAL

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: ATENDIMENTO A CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: OPERACIONAL PÁGINA: 1 de 6 1.0 OBJETIVO: Atender os clientes corporativos em suas solicitações de serviços de viagens a negócios, identificar suas necessidades, analisar criticamente as solicitações (seleção de fornecedores

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA ANEXO VI PRESTAÇÃO DE CONTAS Proponente Endereço completo ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO CPF Telefone CEP Cidade UF E-mail Fax Tema do Projeto Período de utilização

Leia mais

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR 1º Passo: Registro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão. Brasília, julho de 2015

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão. Brasília, julho de 2015 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Brasília, julho de 2015 ESTRATÉGIA CREDENCIAMENTO CPGF PASSAGEM AÉREA AGENCIAMENTO DE VIAGENS CREDENCIAMENTO

Leia mais

Política de Viagem Quatro Estações

Política de Viagem Quatro Estações 1 Gestão De Viagens Corporativas Construindo Uma Política De Viagens Mais Efetiva O documento em questão visa difundir informações, consolidar as práticas de mercado que nós consideramos importantes na

Leia mais

CARTILHA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

CARTILHA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS CARTILHA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS I APRESENTAÇÃO Fundação Francisco e Clara de Assis A Fundação Francisco e Clara de Assis buscam trabalhar para o desenvolvimento dos programas e ações de combate à pobreza

Leia mais

CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS

CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS SUBVENÇÃO ECONÔMICA PARA DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS, BENS E SERVIÇOS INOVADORES, NOS TERMOS DO DECRETO Nº 2.372 DE 09 DE JUNHO DE 2009 (Versão de

Leia mais

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS Belo Horizonte, JANEIRO DE 2010 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 05 ORIENTAÇÕES GERAIS... 07 1. Prazo para

Leia mais

Atualizado em 10/09/2015

Atualizado em 10/09/2015 Atualizado em 10/09/2015 O Cartão BB Pesquisa é um produto oferecido pelo Banco do Brasil para facilitar o dia a dia dos pesquisadores. Destina-se ao pagamento de bens, serviços e demais despesas autorizadas.

Leia mais

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas,

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas, CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO GERÊNCIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS DCPC DIVISÃO DE CONTROLE E PRESTAÇÃO DE CONTAS Brasília,

Leia mais

MANUAL. Cartão Pesquisa/Facepe. Atualizado em Junho/2015

MANUAL. Cartão Pesquisa/Facepe. Atualizado em Junho/2015 MANUAL Cartão Pesquisa/Facepe Atualizado em Junho/2015 Prezado Pesquisador, A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - FACEPE está adotando um novo meio para a utilização dos

Leia mais

HOTEL LA MAISON DU LIERRE La Maison du Lierre está localizado em Biarritz, a 300 m da praia e a 5 minutos de centros de convenções (Bellevue, Casino

HOTEL LA MAISON DU LIERRE La Maison du Lierre está localizado em Biarritz, a 300 m da praia e a 5 minutos de centros de convenções (Bellevue, Casino HOTEL LA MAISON DU LIERRE La Maison du Lierre está localizado em Biarritz, a 300 m da praia e a 5 minutos de centros de convenções (Bellevue, Casino e Gare du Midi). O hotel Maison du Lierre oferece diversos

Leia mais

Apresentação. Bom trabalho! Gerência Nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental

Apresentação. Bom trabalho! Gerência Nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental INFORMAÇÕES GERAIS Apresentação Com o objetivo de apoiar projetos socioambientais inovadores e alinhados às ações estruturantes da CAIXA, foi criado, em 2010, o Fundo (FSA CAIXA), o qual, constituído por

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE CONVÊNIOS DA APEX-BRASIL 1

REGULAMENTO DE CONVÊNIOS DA APEX-BRASIL 1 REGULAMENTO DE CONVÊNIOS DA APEX-BRASIL 1 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1. Este Regulamento normatiza os convênios celebrados entre a Apex- Brasil e as entidades públicas e/ou privadas, com ou sem fins lucrativos,

Leia mais

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa.

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa. Manual do Cliente Manual do cliente Prezado cliente, Para que sua empresa esteja sempre regular perante todas as esferas de fiscalização existentes, é necessário que mensalmente um conjunto de informações

Leia mais

Manual de orientação para bolsistas do Programa de Licenciaturas Internacionais PLI FRANÇA

Manual de orientação para bolsistas do Programa de Licenciaturas Internacionais PLI FRANÇA Manual de orientação para bolsistas do Programa de Licenciaturas Internacionais PLI FRANÇA 1. INTRODUÇÃO Prezado (a) bolsista, Gostaríamos de cumprimentá-lo(a) pela sua aprovação na seleção do Programa

Leia mais

Art. 3º - Além do serviço de Agenciamento de Viagens, o instrumento convocatório poderá prever, justificadamente, outros serviços correlatos.

Art. 3º - Além do serviço de Agenciamento de Viagens, o instrumento convocatório poderá prever, justificadamente, outros serviços correlatos. Campinas, 12 de março de 2015. Of. 18.222 O.E. Sr. Edner Mabeline LNX TRAVEL VIAGENS E TURISMO EIRELE Assunto: Esclarecimentos Pregão Presencial NLP 003/2015 Prezados Senhores, Em resposta à solicitação

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS 1 CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES O(a)Sr(a)., RG n.º, CPF, telefone(s),e-mail, endereço, Bairro,Cidade, Cep, de ora em diante denominado(a) simplesmente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução nº 2552 Dispõe sobre o ressarcimento de diárias e transporte aos Senhores Funcionários, quando em viagem a serviço, reuniões, eventos e treinamentos dentro e fora do Estado, formalmente convocados

Leia mais

Checklist dos Principais Processos do WinThor Atacado

Checklist dos Principais Processos do WinThor Atacado Checklist dos Principais Processos do WinThor Atacado Após atualizar a versão em ambiente de teste, faça o checklist abaixo executando todas as rotinas listadas. Esta validação dos principais processos

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DIVISÃO DE ACOMPANHAMENTO DE CONVÊNIOS INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

Leia mais

EXECUTIVO 1425 344 813 191 - - STANDARD 1105 264 637 147 - - LUXO 1157 277 685 159 - - STANDARD 1053 251 645 149 - - SUPER LUXO 1029 245 601 138 - -

EXECUTIVO 1425 344 813 191 - - STANDARD 1105 264 637 147 - - LUXO 1157 277 685 159 - - STANDARD 1053 251 645 149 - - SUPER LUXO 1029 245 601 138 - - HOSPEDAGEM HOTEL DISTÂNCIA DO EVENTO CATEGORIA INDIVIDUAL DUPLO TRIPLO PACOTE DIÁRIA PACOTE DIÁRIA PACOTE DIÁRIA PLAZA SÃO RAFAEL 16 km EXECUTIVO 1425 344 813 191 - - STANDARD 1105 264 637 147 - - SHERATON

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA TOUR OPERATOR SISTEM (TOS)

CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA TOUR OPERATOR SISTEM (TOS) CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA TOUR OPERATOR SISTEM (TOS) As presentes Condições Gerais de Utilização do Sistema Tour Operator Sistem da Schultz Operadora regulam as obrigações entre a proprietária

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO FUNDAÇÃO DE AMPARO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA FACEPE PORTARIA Nº 018 DE 04 DE JULHO DE 2010

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO FUNDAÇÃO DE AMPARO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA FACEPE PORTARIA Nº 018 DE 04 DE JULHO DE 2010 GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO FUNDAÇÃO DE AMPARO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA FACEPE PORTARIA Nº 018 DE 04 DE JULHO DE 2010 EMENTA: Institui o MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS que define procedimentos para a

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

ANEXO I CADASTRO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE E DO(A) DIRIGENTE

ANEXO I CADASTRO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE E DO(A) DIRIGENTE ANEXO I CADASTRO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE E DO(A) DIRIGENTE BLOCO 1- IDENTIFICAÇÃO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE CAMPO 01 - CNPJ Informar o número de inscrição do(a) órgão/ entidade proponente (Secretaria de Educação

Leia mais

- Hospedagem por 07 noites com café da manha no Hotel 787 Surf Camp em apartamento conforme escolhido abaixo;

- Hospedagem por 07 noites com café da manha no Hotel 787 Surf Camp em apartamento conforme escolhido abaixo; HOTEL 787 SURF CAMP O hotel oferece a você, quartos espaçosos com camas confortáveis, Ar-condicionado, ventilador de teto, agua quente no chuveiro, TV a cabo, DVD, e frigobar. Hotel 787 Surf Camp também

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre diretrizes e procedimentos para aquisição

Leia mais

4. VALORES LIMITE DE PARTICIPAÇÃO DO SEBRAE-PE (IN-28, item 13 e subitens):

4. VALORES LIMITE DE PARTICIPAÇÃO DO SEBRAE-PE (IN-28, item 13 e subitens): O presente material foi elaborado para auxiliar as entidades parceiras na elaboração das prestações de contas de convênios. O material aqui apresentado foi extraído da Instrução Normativa 28 do SEBRAE/PE,

Leia mais

TERMO DE CONVOCAÇÃO Nº. 001/15 MODALIDADE: CONVITE

TERMO DE CONVOCAÇÃO Nº. 001/15 MODALIDADE: CONVITE TERMO DE CONVOCAÇÃO Nº. 001/15 DATA DE ABERTURA: 22/01/2015 10H (HORÁRIO DE BRASÍLIA) SEDE DA CBVD: RUA AFONSO CELSO, 1221 CJ 36 VL. MARIANA CEP: 041.19-061 - SÃO PAULO/SP - BRASIL A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA

Leia mais

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO Segunda Passagem Integrada Grátis 1) Quando será lançada a segunda passagem gratuita? Será lançada no dia 1 de julho. 2) Como funcionará a segunda passagem gratuita? O passageiro

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO N.15964, DE 14 DE JUNHO DE 2011. DIÁRIO N 1754 PUBLICADO EM 15 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre a Regulamentação da Concessão de Diárias, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA,

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição.

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição. TARIFAS BANCÁRIAS A utilização de bancos é praticamente indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por

Leia mais

Agencias de viagens e operadoras de turismo - Tributação e procedimentos fiscais

Agencias de viagens e operadoras de turismo - Tributação e procedimentos fiscais Agencias de viagens e operadoras de turismo - Tributação e procedimentos fiscais Celso Viana * Com relação aos serviços listados na Lei Complementar 116/2003 é pacifico o entendimento de que a tributação

Leia mais

Programa BRAFITEC Orientações para Bolsistas de Graduação Sanduíche

Programa BRAFITEC Orientações para Bolsistas de Graduação Sanduíche Programa BRAFITEC Orientações para Bolsistas de Graduação Sanduíche Prezado(a) Bolsista, Gostaríamos de cumprimentá-lo(a) pela aprovação de sua solicitação para Graduação Sanduíche pelo Programa BRAF ITEC.

Leia mais

Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG

Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG O QUE É O PDDE... Consiste na assistência financeira anual, pelo FNDE, às escolas públicas da educação básica das redes estaduais, municipais e do Distrito Federal. O objetivo

Leia mais

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET LEGISLAÇÃO Lei nº11.180/2005 O professor tutor, de acordo com o 1º do art. 12 da Lei n o 11.180/2005, receberá semestralmente um montante de recursos equivalente

Leia mais

OBS.: Locação de carro ou transfers são opcionais, não incluso no pacote, basta optar por uma delas e somar ao tarifário abaixo.

OBS.: Locação de carro ou transfers são opcionais, não incluso no pacote, basta optar por uma delas e somar ao tarifário abaixo. VILLA TAINA CABARETE O alojamento oferece quartos com cama confortável, ar-condicionado, telefone, chuveiro com agua quente, TV tela plana, DVS player, cofre no quarto para sua segurança e internet. O

Leia mais

1.7 O valor do cheque acolhido pelo BANCO e eventualmente não honrado, será debitado na conta de livre movimentação da COPASA MG, mantida no BANCO.

1.7 O valor do cheque acolhido pelo BANCO e eventualmente não honrado, será debitado na conta de livre movimentação da COPASA MG, mantida no BANCO. NORMA DE CREDENCIAMENTO DE AGENTES ARRECADADORES PARA A COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS - COPASA MG OBJETO - Constitui objeto deste instrumento a prestação de serviço destinada ao recebimento e

Leia mais

Orientações básicas para a Prestaçã o de Contas de Convênios

Orientações básicas para a Prestaçã o de Contas de Convênios A elaboração da prestação de contas é sempre responsabilidade do gestor que está em exercício na data definida para sua apresentação, quer ele tenha assinado ou não o termo de convênio. Para a prestação

Leia mais

PROJETOS, PARCERIAS E CONVÊNIOS

PROJETOS, PARCERIAS E CONVÊNIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 41 PROJETOS, PARCERIAS E CONVÊNIOS Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Origem: Macro Processo: Processo: Esta Instrução Substitui a: Unidade de Assessoria Jurídica

Leia mais

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO AO CLUBE DA MAIOR IDADE ALEGRIA DE VIVER, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS

Leia mais

Guia para Comprovação de Investimentos

Guia para Comprovação de Investimentos Guia para Comprovação de Investimentos 1 2 4 5 Introdução Acompanhamento na Fase de Análise ETAPA 1 Comprovação Financeira ETAPA 2 Comprovação Física ETAPA Comprovação Jurídica ETAPA 4 Liberação Penalidades

Leia mais

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Private Label Híbrido, de uso doméstico

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSA PESQUISA NO EXTERIOR

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSA PESQUISA NO EXTERIOR REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSA PESQUISA NO EXTERIOR A Fundação de Apoio ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas FIPT, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com fulcro no seu Estatuto,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.954. Altera e consolida as normas que dispõem sobre a contratação de correspondentes no País.

RESOLUÇÃO Nº 3.954. Altera e consolida as normas que dispõem sobre a contratação de correspondentes no País. RESOLUÇÃO Nº 3.954 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a contratação de correspondentes no País. O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 265, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2001 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 8º do Decreto nº

Leia mais

Esta lista de perguntas esclarece aspectos do funcionamento da Fapergs, os quais são objeto de dúvida frequente por parte dos usuários:

Esta lista de perguntas esclarece aspectos do funcionamento da Fapergs, os quais são objeto de dúvida frequente por parte dos usuários: Esta lista de perguntas esclarece aspectos do funcionamento da Fapergs, os quais são objeto de dúvida frequente por parte dos usuários: A) Dúvidas relacionadas ao SigFapergs (páginas 1 e 2) B) Dúvidas

Leia mais

B. Norma de Reembolso de Despesas do Governador de Distrito

B. Norma de Reembolso de Despesas do Governador de Distrito Anexo B B. Norma de Reembolso de Despesas do Governador de Distrito Os governadores de distrito podem requisitar reembolso das atividades a seguir. Todas as viagens devem ser feitas da forma mais econômica

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA APOIO FINANCEIRO DE CURSOS E SEMINÁRIOS

INSTRUÇÕES PARA APOIO FINANCEIRO DE CURSOS E SEMINÁRIOS INSTRUÇÕES PARA APOIO FINANCEIRO DE CURSOS E SEMINÁRIOS O instrumento administrativo Cursos e Seminários aplica-se a eventos pontuais como reuniões, capacitações e workshops previstos para serem realizados

Leia mais

RESOLUÇÃO SMC Nº 291 DE 26 DE MAIO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CULTURA, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO SMC Nº 291 DE 26 DE MAIO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CULTURA, no uso de suas atribuições legais, RESOLUÇÃO SMC Nº 291 DE 26 DE MAIO DE 2014. Institui as normas para prestação de contas de recursos concedidos pela SMC no Programa de Fomento à Cultura Carioca. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CULTURA, no uso

Leia mais

Edital PROPP 02/2015. Auxílio Financeiro a Pesquisador da UFOP Custeio

Edital PROPP 02/2015. Auxílio Financeiro a Pesquisador da UFOP Custeio Edital PROPP 02/2015 Auxílio Financeiro a Pesquisador da UFOP Custeio 1. Apresentação 1.1. De acordo com a Resolução CEPE 5.705 de 2014, o Auxílio Financeiro a Pesquisador destina-se ao financiamento de

Leia mais

Cartão Corporativo EBTA

Cartão Corporativo EBTA Cartão Corporativo EBTA Sobre o EBTA A Best Way disponibiliza aos seus clientes um serviço moderno no mercado do turismo corporativo: o Cartão EBTA. O EBTA é uma solução destinada exclusivamente à gestão

Leia mais