EVENTOS E CONGRESSOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EVENTOS E CONGRESSOS"

Transcrição

1 EVENTOS E CONGRESSOS O financiamento de eventos de caráter científico-tecnológico obedece à seguinte priorização: a) organização; b) participação coletiva; c) participação individual no país; d) participação individual no exterior. 1 ORGANIZAÇÃO de EVENTOS CIENTÍFICO - TECNOLÓGICO 1.1 OBJETIVO Conceder apoio financeiro para a organização de eventos científicotecnológico, organizado por ECTIs, sediada em Minas Gerais, visando divulgar resultados de pesquisas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico. 1.2 REQUISITOS a) O evento deve se realizar se no Estado de Minas Gerais. b) O evento não deve ter caráter de curso, qualquer que seja sua natureza. c) A solicitação deve estar sob a coordenação de pesquisador com formação e experiência compatíveis com a natureza e o tema do evento e que mantenha vínculo com a instituição proponente. d) Através de sua autoridade competente, a instituição solicitante deve detalhar seus compromissos de apoio ao evento, a título de contrapartida. e) É obrigatória a inclusão de Instituição Gestora. 1.3 CLIENTELA Poderão se beneficiar desta modalidade de apoio, as instituições constantes das categorias do item 1.3 do Manual. 1.4 DESPESAS FINANCIÁVEIS Compreende a concessão limitada e parcial de recursos, com base em valor de referência definido pela FAPEMIG e disponível no endereço Nota: Os custos da organização do evento devem ser compartilhados com outras agências de fomento e/ou fontes de recursos. Estas fontes devem ser nomeadas na proposta enviada a FAPEMIG e os recursos a elas solicitados devem ser claramente discriminados Diárias As diárias serão concedidas exclusivamente a conferencistas, palestrantes e participantes de mesa redonda. Não serão beneficiários outros participantes que não tenham papel destacado no evento.

2 1.4.2 Serviços de Terceiros a) Passagens, cobertura de passagens aéreas ou terrestres, exclusivamente para conferencistas convidados e membros da mesa redonda. Nota: Qualquer despesa relacionada com o uso de veículo próprio não terá apoio da FAPEMIG. b) Impressão, encadernação e serviços gráficos de folder com programação e relação de trabalhos a serem apresentados. c) Serviços gráficos ou de computação destinados à confecção de anais, banners, prospectos e cartazes. d) Locação de serviços técnicos e especializados destinados a tradução simultânea. e) Locação de serviços de áudio e vídeo, inclusive multimídia. Nota: Deverão ser apresentadas três propostas orçamentárias detalhadas, em pró-forma, para contratação de cada serviço solicitado. Para serviços gráficos, uma das propostas deve, obrigatoriamente, ser emitida pela gráfica mantida pela instituição solicitante, caso exista. 1.5 DESPESAS OPERACIONAIS Recursos destinados a entidades que estejam credenciadas pela FAPEMIG para atuarem como Instituições Gestoras. No caso das Instituições Estaduais, a Gestora deve ser obrigatoriamente diferente da Executora. 1.6 DOCUMENTOS EXIGIDOS a) Informação detalhada do evento contendo: objetivo, justificativa, público alvo, período de realização, sessões, nome de conferencistas convidados e previsão do número de trabalhos inscritos. b) Histórico resumido das versões anteriores do evento. c) Programação do evento: relação dos convidados com papel destacado e discriminação de suas atribuições. d) Documento da instituição, assinado pela autoridade competente, informando o valor da contrapartida. e) Formulário de Eventos/Organização de Eventos, f) Orçamentos de serviços a serem contratados. 1.7 PRAZO A solicitação deve ser apresentada com antecedência mínima de noventa dias do início da realização do evento. Nota: Para eventos a se realizar nos três primeiros meses do ano, a solicitação deve ser apresentada até o dia 31 de outubro do ano anterior. 1.8 ACOMPANHAMENTO e AVALIAÇÃO a) Cópia dos anais, quando financiados pela FAPEMIG. b) Prestação de contas, conforme instruções do Manual da FAPEMIG. c) Outros instrumentos julgados necessários pela FAPEMIG.

3 Nota: É obrigatória a menção de crédito à FAPEMIG nos anais e em qualquer material promocional do evento. A não observância desta exigência inabilitará o pesquisador ao recebimento de outros apoios desta Fundação. 1.9 MOVIMENTAÇÃO de RECURSOS Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Instituição Gestora ou, em sua inexistência, na conta indicada pelo Coordenador PRESTAÇÃO de CONTAS A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita pela documentação seguinte. a) Quadro Demonstrativo de Receita e Despesa. b) Relação das despesas efetuadas. c) Extratos de conta bancária. d) Passagens, por meio dos bilhetes ou comprovantes de utilização. e) Diárias; recibos de pagamentos. f) Serviços de terceiros; apresentar NF-es (1 a via) relativas aos serviços contratados, contendo obrigatoriamente o nome da Gestora, devendo constar no corpo do documento os nomes da Outorgada/Gestora/FAPEMIG e N o do processo. g) Documento comprobatório da despesa com seguro-saúde. h) Notas de Empenho/Liquidação e Pagamento (Instituições Estaduais). Nota: Em casos de NF-es, observar o procedimento do subitem do Manual. Formulários de Solicitação Eventos técnico-científicos - Organização - Sistema AgilFap Prestação de Contas Instruções Quadro demonstrativo de receitas e despesas Relação de despesas efetuadas Recibo de bilhetes de passagens Recibo de diárias 2. PARTICIPAÇÃO COLETIVA em EVENTOS CIENTÍFICO ou TECNOLÓGICO 2.1 OBJETIVO Possibilitar a participação em eventos de natureza técnico-científica de grupos de pesquisadores, estudantes de pós-graduação, de graduação e/ou bolsistas em qualquer modalidade, inclusive BIC, autores e co-autores de trabalhos científicos, desde que o solicitante efetivamente integre o grupo. Esses eventos

4 devem ser tradicionais em cada área e realizados no Brasil. Tanto quanto possível, a FAPEMIG deve apoiar a participação de pesquisadores e estudantes vinculados a diferentes instituições que pleiteiem recursos através de um único processo. Nota: A FAPEMIG não concede apoio financeiro para a organização ou participação em cursos. 2.2 REQUISITOS a) O evento deve ter caráter tradicional, sendo realizado com regularidade, e constituir-se em referência na respectiva área de conhecimento. b) O número de pessoas do grupo deverá estar na faixa de 5 a 45 beneficiários. c) Os beneficiários deverão manter vínculo com ECTIs, sediadas em Minas Gerais e cadastradas na FAPEMIG. d) Comprovação, pelo coordenador, de possuir formação adequada e experiência relacionada ao tema do evento. e) Os integrantes devem estar formalmente incluídos na programação do evento para apresentação de trabalho. Em caso de co-autoria, poderá ser concedido apoio para um pesquisador e um estudante ou a dois estudantes co-autores do mesmo trabalho, desde que exista outro trabalho a ser apresentado em que figure o solicitante como autor ou co-autor. f) O solicitante deve participar do evento na modalidade de Participação Coletiva, sendo vedada a sua solicitação, para o mesmo evento, na modalidade individual. g) É obrigatória a ida do solicitante, na qualidade de coordenador do grupo que será beneficiário da participação coletiva. A não ocorrência deste fato implicará no cancelamento do pedido e/ou restituição do valor concedido. Nota: É obrigatória a menção expressa de crédito à FAPEMIG nos trabalhos aprovados. Este requisito deverá ser comprovado na prestação de contas. A não observância desta exigência acarretará na devolução dos recursos. 2.3 CLIENTELA Poderão ser beneficiários desta modalidade autores e co-autores de trabalhos a serem apresentados, desde que se enquadrem na listagem a seguir e sejam vinculados às instituições constantes das categorias listadas no item 1.3 do Manual da FAPEMIG. a) Pesquisador. b) Estudante de pós-graduação. c) Estudante de graduação, desde que seja o primeiro autor do trabalho aprovado. d) Bolsista, em qualquer modalidade. 2.4 DESPESAS FINANCIÁVEIS O apoio da FAPEMIG para a participação coletiva em eventos é limitado a um valor de referência definido por sua Direção Executiva e compreende a

5 concessão limitada e parcial de recursos para compartilhar a cobertura de despesas descritas a seguir Diárias Valor destinado a cobrir despesas de hospedagem, alimentação e locomoção decorrentes de afastamento do local de origem do grupo. Os valores dos apoios relativos às diárias são fixados por Decreto Estadual através de Resoluções publicadas no Diário Oficial do Estado, e constam de tabela disponível no endereço Serviços de Terceiros a) Transporte, terrestre ou aéreo, aquele que apresentar, comprovadamente, menor custo. b) Taxas de inscrição. 2.5 DOCUMENTOS EXIGIDOS a) Resumo dos trabalhos incluídos no programa do evento. b) Declaração do solicitante informando que irá ao evento na qualidade de coordenador. c) Comprovantes de aceite dos trabalhos a serem apresentados. Estes documentos podem ser encaminhados após à aprovação do apoio, porém antes do repasse de recursos, desde que datados anteriormente ao início do evento. d) Comprovante do valor da taxa de inscrição, através de impressos promocionais do evento (folder/prospectos) ou declaração firmada pela comissão organizadora. e) Formulário de Eventos/Participação Coletiva, PRAZO A solicitação deve ser feita com antecedência mínima de sessenta dias do início da realização do evento. Nota: Para eventos a se realizar nos três primeiros meses do ano, a solicitação deve ser apresentada até o dia 31 de outubro do ano anterior. 2.7 MOVIMENTAÇÃO dos RECURSOS Os recursos recebidos serão depositados em conta bancária informada pela Instituição Gestora ou, em sua inexistência, na conta indicada pelo Coordenador. 2.8 PRESTAÇÃO de CONTAS A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação. a) Quadro Demonstrativo de Despesas e Receitas. b) Relação das Despesas Realizadas. c) Diárias.

6 d) Cópia do certificado de participação de cada participante ou certificado coletivo, em que conste a relação nominal dos participantes. e) Passagens. f) Aluguel de ônibus. 1 a via da nota fiscal da transportadora. g) Taxas de Inscrição: recibos de pagamento de cada participante em suas vias originais, ou recibo global em que conste a relação nominal dos inscritos. h) Notas de empenho, liquidação e ordem de pagamento (Instituições Estaduais). Nota: Em caso de NF-es, observar o procedimento do subitem do Manual. Formulários de Solicitação Eventos técnico-científicos - participação coletiva - Sistema AgilFap Relação de participantes Prestação de Contas Instruções Quadro Demonstrativo de receitas e despesas Recibo de diárias 3 PARTICIPAÇÃO em ATIVIDADES com INSTITUIÇÕES de COOPERAÇÃO INTERNACIONAL 3.1 OBJETIVO Conceder apoio complementar a pesquisadores que tenham obtido apoio parcial de instituições de intercâmbio e cooperação com as quais a FAPEMIG mantenha colaboração técnico-científica. 3.2 REQUISITOS a) Apresentação do conteúdo do programa de trabalho ou do estágio, evidenciando a relevância, contribuição técnico-científica e a consonância com os interesses da Instituição. b) Comprovação da obtenção do apoio junto à Instituição conveniada com a FAPEMIG, discriminando os itens e valores que dela serão recebidos. c) Comprovação da aceitação da Instituição onde será realizado o estágio ou plano de trabalho. d) Ter vínculo com ECTIs sediada em Minas Gerais. e) Apresentar declaração comprobatória da Instituição estrangeira de que o solicitante está apto a se comunicar para os fins propostos. 3.3 CLIENTELA Poderão se beneficiar desta modalidade de apoio, as instituições constantes das categorias do item 1.3 do Manual.

7 3.4 DIRETRIZES ESPECÍFICAS a) O período de duração do programa de trabalho ou estágio pretendido está limitado ao período de concessão do benefício recebido da instituição parceira da FAPEMIG. b) Atendimento às condições estabelecidas no Termo de Cooperação firmado entre a FAPEMIG e a instituição de intercâmbio e cooperação em questão. 3.5 DESPESAS FINANCIÁVEIS Diárias Valor destinado a cobrir despesas de hospedagem, alimentação e locomoção para intercâmbio de pesquisadores estrangeiros para instituições sediadas no Estado e para estadia de pesquisadores mineiros onde será desenvolvido o plano de trabalho, por um período de até quinze dias. As diárias são limitadas aos prazos estabelecidos nos termos de cooperação a que se subordina o pleito e os valores encontram-se disponíveis no seguinte endereço, Mensalidades Este item cobre períodos de concessão do benefício superiores a quinze dias para a vinda de pesquisadores estrangeiros para instituições sediadas no Estado e para estadia de pesquisadores mineiros onde será desenvolvido o plano de trabalho. As mensalidades são limitadas aos prazos estabelecidos nos termos de cooperação a que se subordina o pleito e os valores encontram-se disponível no endereço, Serviços de Terceiros a) Passagens. Uma passagem de ida e de volta para pesquisadores com destino à localidade onde será realizado o plano de trabalho. b) Diversos. Outros itens, desde que previstos nos Termos de Cooperação e autorizados pela FAPEMIG. 3.6 DOCUMENTOS EXIGIDOS a) Plano de trabalho detalhado. b) Comprovante de proficiência no idioma necessário à realização do plano de trabalho ou segundo critérios estabelecidos nos Termos de Cooperação. c) Declaração da instituição conveniada com a FAPEMIG, discriminando os apoios a serem dela recebidos, quando for o caso. d) Formulário de Participação em Termos de Cooperação da FAPEMIG com instituições de Cooperação Internacional (Formulário 13.0), preenchido integralmente.

8 3.7 PRAZO A solicitação deve ser feita com antecedência mínima de sessenta dias da data de início do programa de trabalho. Nota: Para eventos a se realizar nos três primeiros meses do ano, a solicitação deve ser apresentada até o dia 31 de outubro do ano anterior. 3.8 DURAÇÃO De acordo com os termo de cooperação estabelecido entre a FAPEMIG e a instituição de Cooperação Internacional. 3.9 ACOMPANHAMENTO e AVALIAÇÃO a) Relatório técnico final. b) Documento de avaliação do orientador ou da instituição onde foi realizado o trabalho. c) Outros instrumentos julgados necessários pela FAPEMIG. Nota: Qualquer produção científica gerada pelo bolsista, dever-se-á dar crédito ao apoio recebido da FAPEMIG. A não observância desta exigência inabilitará o pesquisador ao recebimento de outros apoios pela FAPEMIG. Formulários de Solicitação Cadastro de Pesquisador Formulário específico 4. PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL em CONGRESSOS no PAÍS ou no EXTERIOR 4.1 OBJETIVO Possibilitar a participação, em congressos técnico-científico, no país ou no exterior, de pesquisadores, autores ou co-autores de trabalhos científicos ou tecnológicos formalmente aceitos pela comissão organizadora. 4.2 REQUISITOS do SOLICITANTE a) Ter formação adequada e experiência relacionada à natureza temática do evento. b) Ter trabalho inscrito para apresentação, aprovado pela comissão organizadora do evento. 4.3 CLIENTELA Poderão se beneficiar desta modalidade de apoio, pesquisadores individuais que mantenham vínculo com ECTIs integrantes da clientela da FAPEMIG. 4.4 DIRETRIZES ESPECÍFICAS a) Em caso de trabalho em co-autoria, apenas um dos autores receberá apoio da FAPEMIG.

9 b) A participação em congressos, no País e no exterior, está sujeita a limitações estabelecidas pela FAPEMIG através de cotas, além de determinação de procedimentos a serem seguidos pelas Câmaras de Assessoramento. c) O beneficiário de apoio para congressos no exterior não poderá receber novos recursos, nesta mesma modalidade, no ano civil subsequente. d) A FAPEMIG não concede apoio financeiro para a organização ou participação em cursos. e) Tendo sido obtido apoio de outras agências, a FAPEMIG cancelará seu apoio, ou parte dele, correspondente ao item financiado pela outra fonte. f) O coordenador, cuja proposta tenha sido aprovada no PPM, não poderá ser beneficiário de apoio para participação individual em congressos no País e exterior durante o prazo de vigência do mesmo. 4.5 DESPESAS FINANCIÁVEIS A concessão do apoio poderá ser total ou parcial, desde que obedecidos os valores limites, conforme disponibilizado no endereço, Diárias Os valores dos apoios relativos às diárias são fixados por Decreto Estadual e constam de tabela disponível na endereço, Serviços de Terceiros a) Passagens; previsão de despesas com passagens aéreas ou terrestres. b) Taxa de inscrição. 4.6 DOCUMENTOS EXIGIDOS a) Cópia do trabalho completo, na língua oficial do Congresso, contendo explicitamente crédito ao apoio da FAPEMIG. Nota: É obrigatória a menção expressa de crédito à FAPEMIG nos trabalhos encaminhados para análise. A não observância desta exigência impossibilitará o julgamento do mesmo, sendo a solicitação cancelada. b) Para apresentações de trabalhos na forma oral ou de pôster, deve ser apresentada a versão completa do mesmo (incluindo introdução, materiais e métodos, resultados, conclusões, bibliografia), evidenciando a existência de resultados que justifiquem sua apresentação no Congresso, sempre na língua oficial do evento. c) Comprovante de aceitação do trabalho pela comissão organizadora do evento, onde conste o título do trabalho, a indicação da forma de apresentação, se na forma de pôster ou apresentação oral e o nome do apresentador. Este documento poderá ser encaminhado após à aprovação do apoio, porém antes dos recursos e inicio do evento. Nota: Este documento poderá ser encaminhado apos à aprovação do apoio, porém antes do repasse de recursos.

10 d) Comprovante do valor da taxa de inscrição, através de impressos promocionais do evento (folder/prospectos) ou declaração firmada pela comissão organizadora. e) Formulário de Eventos/Participação Individual em Congresso no endereço, PRAZO A solicitação deve ser feita com antecedência mínima de até sessenta dias da data de início do programa de trabalho. Nota: Para eventos a se realizar nos três primeiros meses do ano, a solicitação deve ser apresentada até o dia 31 de outubro do ano anterior. 4.8 MOVIMENTAÇÃO de RECURSOS Os recursos serão depositados em conta bancária informada pela Instituição Gestora ou, quando for o caso, na conta indicada pelo beneficiário. 4.9 PRESTAÇÃO de CONTAS A comprovação do uso dos recursos concedidos pela FAPEMIG será feita por meio da seguinte documentação. a) Quadro Demonstrativo de Despesas e Receitas. b) Relação das Despesas Realizadas. c) Diárias. d) Cópia do certificado de participação e de apresentação do trabalho comprovando a participação do beneficiário no evento. e) Passagens aéreas e terrestres. f) Taxa de inscrição; recibo de pagamento em sua via original. g) Documento comprobatório da despesa com seguro-saúde. h) Notas de empenho, liquidação e ordem de pagamento (Instituições Estaduais). Nota: Em caso de NF-es, observar o procedimento do subitem do Manual da FAPEMIG. Formulários de Solicitação Solicitações fora do prazo Eventos técnico-científicos - Sistema AgilFap Prestação de Contas Instruções Demais informações Manual da FAPEMIG

Participação Individual em Congressos no País ou no Exterior

Participação Individual em Congressos no País ou no Exterior Participação Individual em Congressos no País ou no Exterior 1. Objetivo Possibilitar a participação, em congressos técnico-científico, no país ou no exterior, de pesquisadores, autores ou co-autores de

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 06/2014

EDITAL FAPEMIG 06/2014 EDITAL FAPEMIG 06/2014 BOLSA DE INCENTIVO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DESTINADA A SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, nos termos

Leia mais

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET Revogada Pela RN-028/07 RN 006/2002 Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET O Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG EDITAL 10/2014 PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação programática da Secretaria de Estado

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 15/2013

EDITAL FAPEMIG 15/2013 EDITAL FAPEMIG 15/2013 PROGRAMA DE COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA, TECNOLÓGICA E DE INOVAÇÃO - PCCT A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação programática da Secretaria

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO

Leia mais

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Chamada para apoio a atividades de cooperação em Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Leia mais

PROGRAMA DE PESQUISA EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SOBRE GESTÃO PÚBLICA - FAPERGS

PROGRAMA DE PESQUISA EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SOBRE GESTÃO PÚBLICA - FAPERGS PROGRAMA DE PESQUISA EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SOBRE GESTÃO PÚBLICA - FAPERGS Objetivo Apoiar projetos de pesquisa em ciência, tecnologia e inovação sobre a Gestão Pública nas seguintes áreas de

Leia mais

EDITAL N. 09/2006 FAPEMA/FINEP

EDITAL N. 09/2006 FAPEMA/FINEP EDITAL N. 09/2006 FAPEMA/FINEP FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLOGICO DO MARANHÃO FAPEMA, em parceria com a FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS FINEP, tornam público

Leia mais

Instruções para Candidatos a Bolsa de Mestrado Sanduíche vinculados a Projetos Conjuntos da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional

Instruções para Candidatos a Bolsa de Mestrado Sanduíche vinculados a Projetos Conjuntos da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional Instruções para Candidatos a Bolsa de Mestrado Sanduíche vinculados a Projetos Conjuntos da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional 1. APRESENTAÇÃO Este documento orienta a apresentação de candidaturas

Leia mais

EDITAL Nº 001/2012-PROPPG, de 17 de janeiro de 2012.

EDITAL Nº 001/2012-PROPPG, de 17 de janeiro de 2012. PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS PARA SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS (PIPECT/IFG) EDITAL Nº 001/-PROPPG,

Leia mais

Edital Pronametro nº 1/2014

Edital Pronametro nº 1/2014 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Edital Pronametro nº 1/2014 Programa

Leia mais

CHAMADA DE SELEÇÃO 006 2016 PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL (PAPCI)

CHAMADA DE SELEÇÃO 006 2016 PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL (PAPCI) CHAMADA DE SELEÇÃO 006 2016 PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL (PAPCI) O Diretor de Relações Internacionais da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Professor Fabio Alves da

Leia mais

Objetivo: Regular o processo de elaboração e execução de convênios e contratos no âmbito da COPPETEC

Objetivo: Regular o processo de elaboração e execução de convênios e contratos no âmbito da COPPETEC 1 / 5 Objetivo: Regular o processo de elaboração e execução de convênios e contratos no âmbito da COPPETEC Público Alvo: Coordenadores de projeto e órgãos operacionais da Fundação 1. Definições Iniciais

Leia mais

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa Chamada Pública 15/2014 Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico

Leia mais

ANEXO 1 REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, SEDE E FORO

ANEXO 1 REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, SEDE E FORO ANEXO 1 REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, SEDE E FORO Art. 1º - A Comissão Nacional de Residência em Enfermagem - Conarenf, criada pela

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES. Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional

PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES. Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional 1 Objetivos O Programa Nacional de Pós-doutorado da CAPES PNPD/2011: Concessão

Leia mais

Orientações para Inscrição dos Candidatos à Bolsa de Estágio Pós-Doutoral do Programa CAPES/ NUFFIC

Orientações para Inscrição dos Candidatos à Bolsa de Estágio Pós-Doutoral do Programa CAPES/ NUFFIC Orientações para Inscrição dos Candidatos à Bolsa de Estágio Pós-Doutoral do Programa CAPES/ NUFFIC 1. APRESENTAÇÃO As orientações, a seguir, buscam esclarecê-lo(a) com relação aos aspectos práticos do

Leia mais

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, no uso das suas atribuições, torna público o presente Edital

Leia mais

Programa Bolsa-Sênior

Programa Bolsa-Sênior CHAMADA PÚBLICA 09/2015 Programa Bolsa-Sênior A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná divulga a presente Chamada Pública e convida as instituições de ensino

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR

EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR A Fundação Biblioteca Nacional torna público que oferecerá apoio financeiro a editoras estrangeiras com o objetivo de promover a participação

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4139, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e o Incentivo ao Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO DE GOIÂNIA, no

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO PORTARIA Nº 87, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2014.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO PORTARIA Nº 87, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2014. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO PORTARIA Nº 87, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2014. Institui o regulamento para pagamento de auxílio financeiro a estudantes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL DE INCENTIVO AO ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA PROJETO

Leia mais

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO O Programa de Fomento à Pesquisa 2016 oferece aos estudantes regularmente matriculados nos cursos de pós-graduação da UFRGS (mestrado acadêmico, mestrado profissional e doutorado),

Leia mais

Mestrandos no Exterior

Mestrandos no Exterior 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM ESCRITÓRIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL - ECI COMISSÃO PERMANENTE DE INTERNACIONALIZAÇÃO - CPInter PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL Mestrandos no Exterior EDITAL

Leia mais

Programa de Apoio ao Pesquisador

Programa de Apoio ao Pesquisador Programa de Apoio ao Pesquisador Com o objetivo de ampliar a política de indução e fomento à pesquisa no IF Sudeste MG, a Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação e os Dirigentes de Pesquisa dos Campi divulgam

Leia mais

EDITAL FAPEPI N 008/2012 ACORDO CAPES/FAPEPI BOLSAS DE DOUTORADO E AUXÍLIO PARA DOCENTES DE INSTIUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR

EDITAL FAPEPI N 008/2012 ACORDO CAPES/FAPEPI BOLSAS DE DOUTORADO E AUXÍLIO PARA DOCENTES DE INSTIUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR EDITAL FAPEPI N 008/2012 ACORDO CAPES/FAPEPI BOLSAS DE DOUTORADO E AUXÍLIO PARA DOCENTES DE INSTIUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí - FAPEPI, em conformidade

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Francisco César de Sá Barreto, no uso

Leia mais

Universidade Estadual do Paraná Unespar Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Estadual do Paraná Unespar Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Universidade Estadual do Paraná Unespar Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação EDITAL 13/2015 PRPPG/Unespar Apoio à Participação de Docentes e Discentes de Programas de Pós-Graduação em Eventos Científicos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DO CNPQ MODALIDADES: PIBIC E PIBITI / 2013 2014 EDITAL Nº 65/PROPESP/IFRO, DE 22 DE JULHO DE

Leia mais

MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO

MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO COORDENADORIA DIDÁTICO-CIENTÍFICA MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO Responsável: Prof. Dr. José Luz Silveira Julho/2009 1 Sumário 1. INFORMAÇÕES GERAIS...3 1.1 Valor do Auxílio Solicitado...3 1.2 Auxílios

Leia mais

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital FAPERJ N. o 06/2007 PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS EDITAL Nº 001/14 PROEN/DE, de 17 de fevereiro de 2014. PROGRAMA

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 18/2007 PROGRAMA USO MÚLTIPLO DE FLORESTAS RENOVÁVEIS

EDITAL FAPEMIG 18/2007 PROGRAMA USO MÚLTIPLO DE FLORESTAS RENOVÁVEIS EDITAL FAPEMIG 18/2007 PROGRAMA USO MÚLTIPLO DE FLORESTAS RENOVÁVEIS USO MÚLTIPLO DA MADEIRA VISANDO A ESTRUTURAÇÃO E LANÇAMENTO DO PÓLO DE EXCELÊNCIA EM FLORESTAS RENOVÁVEIS. A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

PROCEDIMENTO DE VIAGEM

PROCEDIMENTO DE VIAGEM PG.GAF.001 003 01/11/2015 1 de 16 CENTRO INTERNACIONAL DE ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOGÁS Novembro 2015 PG.GAF.001 003 01/11/2015 2 de 16 Sumário 1. OBJETIVO...3 2. DEFINIÇÕES E SIGLAS...3 3. FLUXO DO PROCESSO

Leia mais

POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE

POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE POLÍTICA DE PATROCINIO DA CAGECE A Política de Patrocínio da Cagece que compreende o apoio financeiro concedido a projetos institucionais, culturais, sociais, ambientais e esportivos de iniciativa de terceiros,

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 21 de setembro de 2009.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 21 de setembro de 2009. RESOLUÇÃO CAS Nº 32/2009, DE 21 DE SETEMBRO DE 2009. DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPPGE DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº030/ 2015 - AREC

APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº030/ 2015 - AREC APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº030/ 2015 - AREC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTI, por meio

Leia mais

PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI

PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI LEI N.º 064/2013. Dispõe sobre a Reorganização do Fundo Municipal para os Direitos da Criança e do Adolescente-FMDCA de Aracati, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas

Leia mais

EDITAL DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES UFMT

EDITAL DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES UFMT EDITAL DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES UFMT EDITAL PROPeq/UFMT DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES - Maio de 2015 I) OBJETIVOS: O Edital de Apoio à participação de pesquisadores

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL)

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) TÍTULO 1 Da Instituição e seus Fins Art. 1 0 O Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL), criado em 2004, para integrar uma

Leia mais

Normas para concessão de auxílio a discentes do Programa com recursos do Programa de Excelência PROEX.

Normas para concessão de auxílio a discentes do Programa com recursos do Programa de Excelência PROEX. Normas para concessão de auxílio a discentes do Programa com recursos do Programa de Excelência PROEX. 1 Finalidade: Apoiar a participação de discentes do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química

Leia mais

Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos

Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, sediada no Setor Bancário

Leia mais

PROGRAMA PROATC INCENTIVO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E ARTÍSTICO-CULTURAIS

PROGRAMA PROATC INCENTIVO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E ARTÍSTICO-CULTURAIS EDITAL INTERNO Nº 06/2015 PROGRAMA PROATC INCENTIVO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E ARTÍSTICO-CULTURAIS A Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (PROPPI)

Leia mais

Programa de Apoio à Organização de Eventos Técnico-Científicos, de Extensão e Difusão Acadêmica

Programa de Apoio à Organização de Eventos Técnico-Científicos, de Extensão e Difusão Acadêmica 1 Chamada de Projetos 01/2011 Programa de Apoio à Organização de Eventos Técnico-Científicos, de Extensão e Difusão Acadêmica A FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do

Leia mais

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ 1) Introdução A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo FAPESP e a Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 052/2014 CONSUNI (Alterada pela Resolução n 107/2014 CONSUNI)

RESOLUÇÃO Nº 052/2014 CONSUNI (Alterada pela Resolução n 107/2014 CONSUNI) RESOLUÇÃO Nº 052/2014 CONSUNI (Alterada pela Resolução n 107/2014 CONSUNI) Institui o Programa de Auxílio à Mobilidade Estudantil Nacional e Internacional da UDESC PROME Nacional e PROME Internacional.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ RESOLUÇÃO Nº 17/CEPE, DE 03 DE MAIO DE 2006 Aprova normas para os cursos de especialização da Universidade Federal do Ceará. O Reitor da UNIVERSIDADE

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA LATINA PROLAM/USP

NORMAS DO PROGRAMA INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA LATINA PROLAM/USP NORMAS DO PROGRAMA INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA LATINA PROLAM/USP I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) Por se tratar de Programa único a CCP será a própria CPG. O Programa é vinculado administrativamente

Leia mais

EDITAL PROPPI Nº 005/2015 - Apoio à Edição de Periódicos Científicos do IFRS

EDITAL PROPPI Nº 005/2015 - Apoio à Edição de Periódicos Científicos do IFRS EDITAL PROPPI Nº 005/2015 - Apoio à Edição de Periódicos Científicos do IFRS O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA. Edital 001/2013-PNPD/PPGQ Boa Vista, 19 de dezembro de 2013.

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA. Edital 001/2013-PNPD/PPGQ Boa Vista, 19 de dezembro de 2013. Edital 001/2013-PNPD/PPGQ Boa Vista, 19 de dezembro de 2013. Processo seletivo de candidato à bolsa pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado PNPD CAPES, com atuação no Programa de Pós - Graduação em Química

Leia mais

O Prefeito do Município de João Pessoa, Estado da Paraíba, faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte lei:

O Prefeito do Município de João Pessoa, Estado da Paraíba, faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte lei: www.leismunicipais.com.br LEI Nº 12.211, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA POPULAR EMPREENDEDORA E SOLIDÁRIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE CIVIL

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE CIVIL PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 1925, DE 23 DE MAIO DE 2005, Págs 54 e 56 LEI Nº 1367, DE 17 DE MAIO DE 2005. Regulamentada pelo Decreto nº 198/06 Cria o Fundo Municipal de Desenvolvimento da Economia Popular

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação EDITAL PROPPG 05A/2015 PIBIC-EM

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação EDITAL PROPPG 05A/2015 PIBIC-EM 1 de 9 1 2 3 EDITAL OPPG 05A/2015 PIBIC-EM OGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO 4 5 6 7 8 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (OPPG), em conjunto com o Comitê Interno

Leia mais

Programa CAPES/UDELAR - Docentes

Programa CAPES/UDELAR - Docentes Programa CAPES/UDELAR - Docentes Processo Seletivo 2010 Edital DRI/CGCI No 028/09 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Fundação Pública, criada pela Lei no. 8.405, de

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA A modalidade Livre Escolha consiste no reembolso de despesas médicas e/ou hospitalares de procedimentos constantes da Tabela de Reembolso do PAS-SERPRO

Leia mais

EDITAL Nº 003/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 25 DE MAIO DE 2016

EDITAL Nº 003/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 25 DE MAIO DE 2016 EDITAL Nº 003/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 25 DE MAIO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS DE CURSOS STRICTU SENSO - PAESS A PR- PPGI, no uso de suas atribuições estatutárias,

Leia mais

PROGRAMA DE MESTRADO EM PSICOLOGIA

PROGRAMA DE MESTRADO EM PSICOLOGIA Resolução nº 01/PPGPSI/UFSJ de 16 de dezembro de 2011. Estabelece critérios e procedimentos de credenciamento e de recredenciamento de docentes junto ao Programa de Mestrado em Psicologia PPGPSI/UFSJ A

Leia mais

EDITAL PIBITI / CNPq / UFERSA 09/2015 Seleção 2015 2016

EDITAL PIBITI / CNPq / UFERSA 09/2015 Seleção 2015 2016 EDITAL PIBITI / CNPq / UFERSA 09/2015 Seleção 2015 2016 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), através do Núcleo de Inovação Tecnológica NIT/UFERSA,

Leia mais

DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 Disciplina a celebração de convênios e operações de crédito com previsão de ingresso de recursos financeiros que beneficiem órgãos e entidades da Administração

Leia mais

EDITAL UNEB N o 017/2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público o

EDITAL UNEB N o 017/2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público o EDITAL UNEB N o 017/2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público o presente Edital que visa apoiar financeiramente a realização

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG)

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG) .1. RESOLUÇÃO Nº 332 Estabelece procedimento para a concessão de apoio financeiro e institucional. O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG), no uso da atribuição

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 006, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010, DO REITOR DA UFTM.

RESOLUÇÃO N. 006, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010, DO REITOR DA UFTM. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UBERABA-MG RESOLUÇÃO N. 006, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010, DO REITOR DA UFTM. Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 15/2014

EDITAL FAPEMIG 15/2014 EDITAL FAPEMIG 15/2014 PROGRAMA DE ATRAÇÃO DE ESTUDANTES DO MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY - MIT PARA INTERCÂMBIO EM EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA EM MINAS GERAIS A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

CRITÉRIOS PARA CREDENCIAMENTO DE LÍDERES E CERTIFICAÇÃO DE GRUPOS DE PESQUISA DO IFAM. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CRITÉRIOS PARA CREDENCIAMENTO DE LÍDERES E CERTIFICAÇÃO DE GRUPOS DE PESQUISA DO IFAM. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES CRITÉRIOS PARA CREDENCIAMENTO DE LÍDERES E CERTIFICAÇÃO DE GRUPOS DE PESQUISA DO IFAM. Este Regulamento dispõe sobre os Critérios para Credenciamento de Líderes e Certificação de Grupos de Pesquisa do

Leia mais

EDITAL PROGRAMA INOVA UNIRIO PROPG/DPG 2016 (IN-UNIRIO) Edital IN-UNRIO n o 01/2016

EDITAL PROGRAMA INOVA UNIRIO PROPG/DPG 2016 (IN-UNIRIO) Edital IN-UNRIO n o 01/2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PROPG Diretoria de Pós-Graduação - DPG EDITAL PROGRAMA INOVA UNIRIO PROPG/DPG 2016 (IN-UNIRIO) Edital IN-UNRIO

Leia mais

MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES

MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES 1. OBJETIVO MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES O objetivo deste manual é servir de referência para demonstrar o funcionamento operacional dos serviços da Orla DTVM, relativo à sua mesa de

Leia mais

REGULAMENTO DA MOBILIDADE ACADÊMICA ESTUDANTIL DO IF SUDESTE MG CAPITULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO

REGULAMENTO DA MOBILIDADE ACADÊMICA ESTUDANTIL DO IF SUDESTE MG CAPITULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO Reitoria REGULAMENTO DA MOBILIDADE ACADÊMICA ESTUDANTIL DO IF SUDESTE MG Este regulamento visa estabelecer a organização e o funcionamento da Mobilidade Acadêmica Estudantil Nacional e Internacional, no

Leia mais

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Chamada Pública 17/2014 Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Acordo Capes/Fundação Araucária A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo, a Norma de Capacitação de Servidores da APO.

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo, a Norma de Capacitação de Servidores da APO. RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 A DIRETORIA EXECUTIVA DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA APO, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso XIV do Parágrafo Segundo da Cláusula Décima Quinta

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CMR. Edital 2014. Programa de Iniciação Científica Voluntária para o Ensino Fundamental e Médio

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CMR. Edital 2014. Programa de Iniciação Científica Voluntária para o Ensino Fundamental e Médio MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEX DEPA COLÉGIO MILITAR DO RECIFE PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CMR Edital 2014 Programa de Iniciação Científica Voluntária para o Ensino Fundamental e

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

Edital nº 017/2015 - PRORROGADO ATÉ 12/07/2015

Edital nº 017/2015 - PRORROGADO ATÉ 12/07/2015 FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS Núcleo de Prática de Pesquisa Edital nº 017/2015 - PRORROGADO ATÉ 12/07/2015 EDITAL DE SELEÇÃO - PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICANO PARA O ENSINO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BOTÂNICA)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BOTÂNICA) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA (CCP) A CCP terá como membros titulares seis orientadores plenos credenciados no programa, representantes de cada linha de

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 16/2011

EDITAL FAPEMIG 16/2011 EDITAL FAPEMIG 16/2011 PROGRAMA ESTRUTURADOR REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA MESTRES E DOUTORES A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 DIREÇÃO GERAL DO IFES CAMPUS VITÓRIA IFES DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

NORMA PROCEDIMENTAL CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 20.01.005 1/10 1. FINALIDADE Formalizar e disciplinar os procedimentos para a concessão de bolsas de extensão universitária destinadas a discentes da UFTM, oriundas de recursos financeiros da própria instituição.

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regulamento para Designação de Organismos de Avaliação da Conformidade, em anexo.

Art. 1º Aprovar o Regulamento para Designação de Organismos de Avaliação da Conformidade, em anexo. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR-MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 087, de 03 de maio de 2002. O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA

Leia mais

Resolução Normativa PUC n o 021/10 ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO DE DOCENTE

Resolução Normativa PUC n o 021/10 ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO DE DOCENTE PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS Resolução Normativa PUC n o 021/10 Campinas (SP), 1 o /6/10 DESTINATÁRIO: TODAS AS UNIDADES DA PUC-CAMPINAS ASSUNTO: ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO

Leia mais

3.1. A Bolsa assegurará auxílio financeiro ao contemplado e será concedida em doze parcelas.

3.1. A Bolsa assegurará auxílio financeiro ao contemplado e será concedida em doze parcelas. EDITAL PIBIC-EM Nº 01/2015 O Reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, com vistas à chamada para a seleção de bolsista de Iniciação Científica para o Ensino Médio PIBIC-EM, sob a Coordenação

Leia mais

Chamada de Propostas de Pesquisa. Convênio FAPESP-FAPEMIG

Chamada de Propostas de Pesquisa. Convênio FAPESP-FAPEMIG 20080702 1 Chamada de Propostas de Pesquisa Convênio FAPESP-FAPEMIG A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo FAPESP e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, tornam

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP CHAMADA Nº. 13/2013 DETALHAMENTO GERAL INTRODUÇÃO A (FUNCAP), vinculada

Leia mais

EDITAL FACEPE 14/2008 PROGRAMA DE BOLSAS DE INCENTIVO ACADÊMICO - BIA

EDITAL FACEPE 14/2008 PROGRAMA DE BOLSAS DE INCENTIVO ACADÊMICO - BIA EDITAL FACEPE 14/2008 PROGRAMA DE BOLSAS DE INCENTIVO ACADÊMICO - BIA A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Pernambuco FACEPE convida as universidades públicas de Pernambuco, federais ou estaduais,

Leia mais

EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos

EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, órgão vinculado à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado

Leia mais

Cadastro do currículo do Bolsista na Plataforma Lattes

Cadastro do currículo do Bolsista na Plataforma Lattes PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL 7/2016 PROBITI/FAPERGS (Conforme Normas do Programa PROBITI) A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG) da Universidade de Santa Cruz do Sul torna

Leia mais

Art 3. Caberá ao professor compensar sua ausência através de substituição ou reposição de aulas.

Art 3. Caberá ao professor compensar sua ausência através de substituição ou reposição de aulas. NORMAS PARA AUXÍLIO NA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS/CURSOS INTERESSADOS: DOCENTES E DISCENTE NORMAS PARA AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS O Diretor da Faculdade Dr. Francisco Maeda-FAFRAM/FE, considerando

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - Visita técnica é atividade complementar dos componentes curriculares dos cursos

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016 PROTEC/UFAM

EDITAL Nº 01/2016 PROTEC/UFAM Poder Executivo Ministério da Educação Universidade Federal do Amazonas Pró-Reitoria de Inovação Tecnológica Programa Institucional de Bolsas de Desenvolvimento Tecnológicoe Inovação PIBITI EDITAL Nº 01/2016

Leia mais

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor.

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. acompanhado dos cartões de embarque originais utilizados; f) A FAPERJ não aceitará o pagamento

Leia mais

Solicitação de Apoio ao Desenvolvimento de Projeto Pesquisa

Solicitação de Apoio ao Desenvolvimento de Projeto Pesquisa Solicitação de Apoio ao Desenvolvimento de Projeto Pesquisa Protocolo CTPGP. Leia as instruções antes de iniciar o preenchimento.. Do preenchimento correto e completo dependerá a adequada implementação

Leia mais

Pagamento de Despesa por Meio de Adiantamento. DNT/SSSCI/SF Março 2013

Pagamento de Despesa por Meio de Adiantamento. DNT/SSSCI/SF Março 2013 Meio de Adiantamento DNT/SSSCI/SF Março 2013 Realização Secretaria da Fazenda Subsecretaria do Sistema de Controle Interno Departamento de Normas Técnicas Apresentação David Fabri Monique Junqueira Ferraz

Leia mais

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 O Ministério da Ciência e Tecnologia, em cumprimento às recomendações do Comitê Gestor do Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL N.º 003/2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL N.º 003/2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL N.º 003/2015 O Reitor da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB, no uso de

Leia mais

CHAMADA CNPq/MCT - MZ nº 047/2012

CHAMADA CNPq/MCT - MZ nº 047/2012 CHAMADA CNPq/MCT - MZ nº 047/2012 CHAMADA PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2012 DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CNPq / MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MOÇAMBIQUE DETALHAMENTO GERAL 1. INTRODUÇÃO O Conselho Nacional

Leia mais

Regulamento dos Estágios de Formação do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, I. P. (INSA, I. P.)

Regulamento dos Estágios de Formação do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, I. P. (INSA, I. P.) Regulamento dos Estágios de Formação do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, I. P. (INSA, I. P.) É atribuição do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, I. P. (INSA, I. P.) no sector da

Leia mais

EDITAL PROMIN/UFOP/FG Nº 01/2015

EDITAL PROMIN/UFOP/FG Nº 01/2015 EDITAL PROMIN/UFOP/FG Nº 01/2015 A (PROPP) da de Ouro Preto (UFOP) torna público o presente Edital para a seleção de orientadores no âmbito do PROGRAMA ESPECIFÍCO PARA ALUNOS DO CURSO DE ENGENHARIA DE

Leia mais