ATRIBUIÇÃO, OCUPAÇÃO E USO DAS TERRAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATRIBUIÇÃO, OCUPAÇÃO E USO DAS TERRAS"

Transcrição

1 ATRIBUIÇÃO, OCUPAÇÃO E USO DAS TERRAS EVARISTO EDUARDO DE MIRANDA CHEFE-GERAL DA EMBRAPA MONITORAMENTO POR SATÉLITE CAMPINAS, MAIO 2017

2 1990

3 2000

4 Luís Eduardo Magalhães 2010

5 Luís Eduardo Magalhães Taguatinga Aurora do Norte 2015

6 A INTELIGÊNCIA E GESTÃO TERRITORIAL TRABALHAM COM TRÊS CONCEITOS INSEPARÁVEIS MAS INCONFUNDÍVEIS ATRIBUIÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL OCUPAÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL USO DAS TERRAS NO BRASIL

7 ATRIBUIÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL

8 BRASIL ÁREA TERRITORIAL OFICIAL (IBGE, 2016) ha

9 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO (UCs) Federais, Estaduais e Municipais Área de ha unidades 18% do Brasil

10 TERRAS INDÍGENAS (TIs) Terras Indígenas Área de ha 600 unidades 14% do Brasil

11 ÁREAS PROTEGIDAS UCs + TIs Áreas Protegidas Área de ha* unidades 30,2% do Brasil *Descontadas as sobreposições

12 ÁREAS PROTEGIDAS TERRESTRES EM 9 PAÍSES > 2.5 M km2 35,0% % de cada país em áreas protegidas terrestres (IUCN 2014) 30,0% 29,8% 25,0% 20,0% 17,5% 15,0% 10,0% 14,3% 12,3% 11,8% 9,9% 8,7% Média sem o Brasil 10% 5,0% 5,3% 2,8% 0,0% Brasil Austrália China Argentina Estados Unidos Rússia Canadá Índia Cazaquistão Fontes: Área dos países: CIA World Factbook Áreas protegidas: IUCN and UNEP-WCMC (2014), The World Database on Protected Areas (WDPA) [On-line], [08/2016], Cambridge, UK: UNEP-WCMC. Available at:

13 ÁREAS PROTEGIDAS TERRESTRES NOS 9 PAÍSES COM MAIS DE 2.5 MILHÕES DE km2 Áreas protegidas: IUCN and UNEP-WCMC (2014), The World Database on Protected Areas (WDPA) [On-line], [08/2016], Cambridge, UK: UNEP-WCMC. Available at:

14 ASSENTAMENTOS DA REFORMA AGRÁRIA + QUILOMBOLAS Assentamentos Área de ha assentamentos 10% do Brasil Quilombolas Área de ha 296 quilombolas 0,3% do Brasil Obs.:Um total de ha de assentamentos do INCRA não foram vetorizados e não estão presentes no mapa

15 ÁREAS MILITARES COM FLORESTAS PÚBLICAS Áreas Militares Área de ha 68 áreas militares 0,3% do Brasil

16 ÁREAS LEGALMENTE ATRIBUÍDAS PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, TERRAS INDÍGENAS, ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA, QUILOMBOLAS E ÁREAS MILITARES áreas ha 37,1% do Brasil unidades de conservação 600 terras indígenas assentamentos 296 quilombolas 68 áreas militares

17 ÁREAS LEGALMENTE ATRIBUÍDAS PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, TERRAS INDÍGENAS, ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA, QUILOMBOLAS E ÁREAS MILITARES áreas ha 37,1% do Brasil unidades de conservação 600 terras indígenas assentamentos 296 quilombolas 68 áreas militares

18 EMANDAS ADICIONAIS POR ATRIBUIÇÃO DE TERRAS DEMANDA AMBIENTAL POR NOVAS UCs DEMANDA POR NOVAS TERRAS INDÍGENAS DEMANDA PARA REFORMA AGRÁRIA DEMANDA PARA QUILOMBOLAS DEMANDA POR INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA DEMANDA DE EXPANSÃO DA AGRICULTURA OUTRAS DEMANDAS

19 ATRIBUIÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL REFLETIR SOBRE A AGRICULTURA E DESCONHECER OS PROCESSOS DE ATRIBUIÇÃO DE TERRAS FALTA PLANEJAMENTO E ORDENAMENTO TERRITORIAL

20 OCUPAÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL

21 OCUPAÇÃO DAS TERRAS DIFERE DO USO DIVERSAS CATEGORIAS DE OCUPAÇÃO (70%) CIDADES, ÁREAS URBANIZADAS E URBANAS COMPLEXOS ENERGÉTICOS MINERADORES INFRAESTRUTURA VIÁRIA E SEUS MODAIS SUPERFÍCIES HÍDRICAS NATURAIS E ARTIFICIAIS TERRITÓRIOS NÃO OCUPADOS (TERRAS DEVOLUTAS...) AGRICULTURA LATU SENSU (50%) USO DAS TERRAS AGRÍCOLAS: SISTEMAS DE PRODUÇÃO, TECNOLOGIA E CÓDIGO FLORESTAL PASTAGENS NATIVAS E PLANTADAS LAVOURAS ANUAIS E PERENES FLORESTAS PLANTADAS VEGETAÇÃO PRESERVADA (APP, RL, VEGETAÇÃO EXCEDENTE)

22 ÁREAS PROTEGIDAS E PASSÍVEIS DE OCUPAÇÃO

23 CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR)

24 ANÁLISE DA EMBRAPA DO CAR E SICAR DO BRASIL CAR em abril de 2017: imóveis ha

25 EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE IMÓVEIS POR REGIÃO (ABRIL/17) REGIÕES E PAÍS NÚMERO DE ESTABELECIMENTOS AGROPECUÁRIOS EM 2006 (CENSO 2006) IMÓVEIS CADASTRADOS NO CAR EM ABRIL/2017 (SOMA DO SICAR, SISTEMAS DO ES, MS SP E ASSENTAMENTOS) EVOLUÇÃO ENTRE 2006 E ABRIL DE 2017 EM % Norte % Sul % Centro-Oeste % Sudeste % Nordeste % BRASIL % (79%) PAÍS NÚMERO DE ESTABELECIMENTOS AGROPECUÁRIOS EM 2006 COM TERRA E RENDA (CENSO 2006) IMÓVEIS CADASTRADOS NO CAR EM ABRIL/2017 (SOMA DO SICAR, SISTEMAS DO ES, MS SP E ASSENTAMENTOS) Fontes: Boletim do CAR abril de Censo EVOLUÇÃO ENTRE 2006 E 2016 EM % BRASIL % (93%) 25

26 EVOLUÇÃO DA ÁREA TOTAL DOS IMÓVEIS POR REGIÃO (ABRIL/17) REGIÕES E PAÍS ÁREA DOS ESTABELECIMENTOS AGROPECUÁRIOS (HECTARES) EM 2006 (CENSO 2006) ÁREA CADASTRADA NO CAR EM HECTARES EM ABRIL/2017 (SOMA DO SICAR, SISTEMAS DO ES, MS SP E ASSENTAMENTOS) EVOLUÇÃO ENTRE 2006 E ABRIL DE 2017 EM % Norte % Centro-Oeste % Sudeste % Sul % Nordeste % BRASIL % Fontes: Boletim do CAR abril de Censo

27 OCUPAÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL REFLETIR SOBRE A AGRICULTURA E DESCONHECER OS PROCESSOS DE OCUPAÇÃO DE TERRAS FALTA DE GOVERNANÇA LOGÍSTICA, AGRÁRIA, FUNDIÁRIA E TERRITORIAL

28 USO DAS TERRAS NO BRASIL

29 MINAS GERAIS - RURAL ENVIRONMENTAL REGISTRATION (PROPERTIES AREA 2016) State area: ha Properties: Properties area: ha 57% of MG

30 MINAS GERAIS - PROTECTED AREAS - UC (without APAs) + TI Protected Areas ha 3% of MG

31 MINAS GERAIS - AREAS PRESERVED BY AGRICULTURE Areas Preserved by Agriculture ha 33% of Properties Area is preserved 18% of MG 6 TIMES all Protected Areas together

32 OS DADOS DO CAR MOSTRAM A CONEXÃO DAS ÁREAS PRESERVADAS MIRANDÓPOLIS LAVÍNIA VALPARAÍSO 0 1,25 2,5 5 km BENTO DE ABREU Projeção Cônica de Albers - Datum SIRGAS 2000 PAULISTA Fontes: IBGE, 2010.FLÓRIDA SFB, Campinas-SP, Maio de 2017 ADAMANTINA

33 MINAS GERAIS - PROTECTED AND PRESERVED AREAS Protected and Preserved Areas ha 22% of MG

34 MINAS GERAIS - COFFEE PRODUCTION = 21% OF AGRICULTURAL VALUE Legenda Produção de Café 2015 (ton) Q4 (18) Q3 (30) Q2 (56) Q1 (364) 0 112, km Projeção Cônica de Albers - Datum SIRGAS 2000 Fontes: IBGE, SFB, Campinas-SP, Janeiro de W 40 W

35 MINAS GERAIS - GUAXUPÉ MUNICIPALITY CAR

36 MINAS GERAIS - GUAXUPÉ MUNICIPALITY CAR

37 USO DAS TERRAS NO BRASIL REFLETIR SOBRE A AGRICULTURA E DESCONHECER OS PROCESSOS DE USO DE TERRAS E O CÓDIGO FLORESTAL?

38 Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. USO DAS TERRAS NO BRASIL

39 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% ha Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

40 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% ha VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

41 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% ha VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

42 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% ha VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

43 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% PASTAGENS NATIVAS 8,0% ha VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

44 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% PASTAGENS NATIVAS 8,0% PASTAGENS PLANTADAS 13,2% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% ha Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

45 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% PASTAGENS NATIVAS 8,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% PASTAGENS PLANTADAS 13,2% LAVOURAS E FLORESTAS PLANTADAS 9,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

46 USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% PASTAGENS NATIVAS 8,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% PASTAGENS PLANTADAS 13,2% LAVOURAS E FLORESTAS PLANTADAS 9,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% CIDADES, INFRAESTRUTURAS E OUTROS 3,5% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

47 Área Explorada USO DAS TERRAS NO BRASIL* VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% PASTAGENS NATIVAS 8,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% PASTAGENS PLANTADAS 13,2% LAVOURAS E FLORESTAS PLANTADAS 9,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% CIDADES, INFRAESTRUTURAS E OUTROS 3,5% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

48 Área Explorada USO DAS TERRAS NO BRASIL* Vegetação Nativa VEGETAÇÃO PRESERVADA NOS IMÓVEIS RURAIS 20,5% VEGETAÇÃO NATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO 13,1% PASTAGENS NATIVAS 8,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS INDÍGENAS 13,8% PASTAGENS PLANTADAS 13,2% LAVOURAS E FLORESTAS PLANTADAS 9,0% VEGETAÇÃO NATIVA EM TERRAS DEVOLUTAS E NÃO CADASTRADAS 18,9% CIDADES, INFRAESTRUTURAS E OUTROS 3,5% Fontes: SFB; SICAR, EMBRAPA; IBGE; MMA; FUNAI; DNIT; ANA; MPOG. *Dados calculados e estimados pelo GITE/Embrapa em maio de 2017.

49 RESUMO ATRIBUIÇÃO: + de 37 % do Brasil e muitas demandas OCUPAÇÃO: problemas do ordenamento territorial (logística, infraestrutura, governança agrária...) USO: Agricultura e dados do CAR Ocupa 50% do território nacional Preserva 20% (contra 13% das UCs) e conserva 8 % Usa 22% (9% com culturas e florestas plantadas) Intensificação e dinâmica tecnológica VEGETAÇÃO PROTEGIDA E PRESERVADA: 66% COM A VEGETAÇÃO CONSERVADA: 74% POTÊNCIA AMBIENTAL E AGRÍCOLA

50 TEAM STRATEGIC TERRITORIAL INTELLIGENCE GROUP COORDINATOR (GITE-EMBRAPA) Evaristo Eduardo de Miranda GITE-EMBRAPA TEAM Carlos Alberto de Carvalho Gustavo Spadotti Amaral Castro Jaudete Daltio Lucíola Alves Magalhães Marcelo Fernando Fonseca Osvaldo Tadatomo Oshiro Paulo Roberto Rodrigues Martinho

51 OBRIGADO! EVARISTO DE MIRANDA

Boletim Informativo 2 anos 05 de maio de 2016

Boletim Informativo 2 anos 05 de maio de 2016 Boletim Informativo 2 anos 05 de maio de 2016 BRASIL Extrato Brasil Censo Agropecuário IBGE 2006 Área Passível de Cadastro¹ Área Total Cadastrada² Percentual de Área Cadastrada³ (hectares) (hectares) (%)

Leia mais

A economia agropecuária brasileira: transformações e desafios

A economia agropecuária brasileira: transformações e desafios A economia agropecuária brasileira: transformações e desafios Zander Navarro VII Encontro de Empreendedores do Agronegócio Vitória, 16 de setembro de 2016 [ z.navarro@uol.com.br ] Primeira parte Síntese

Leia mais

Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016

Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016 Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016 Extrato Geral do CAR Março 2016 ÁREA PASSÍVEL DE CADASTRO (em hectares) 1 ÁREA TOTAL CADASTRADA (em hectares) 2 ÁREA CADASTRADA (em %) 3 397.836.864

Leia mais

Roteiro Executivo. Extrato Geral do CAR. Benefícios do CAR. Capacitação e Formação de Técnicos. Recursos Investidos

Roteiro Executivo. Extrato Geral do CAR. Benefícios do CAR. Capacitação e Formação de Técnicos. Recursos Investidos Roteiro Executivo Extrato Geral do CAR Benefícios do CAR Capacitação e Formação de Técnicos Recursos Investidos Recursos e Projetos Captados pelo MMA para apoio à execução do CAR e PRA Arquitetura do SICAR

Leia mais

A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes

A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes moraes.luis@terra.com.br Entendendo o problema 38%: prop. rurais 4%: urbano 58%: qual destinaçã ção? 58%: ponto de partida do

Leia mais

A VITIVINICULTURA FRENTE ÀS INCERTEZAS CLIMÁTICAS PRESENTES E FUTURAS. Evaristo E. de Miranda

A VITIVINICULTURA FRENTE ÀS INCERTEZAS CLIMÁTICAS PRESENTES E FUTURAS. Evaristo E. de Miranda A VITIVINICULTURA FRENTE ÀS INCERTEZAS CLIMÁTICAS PRESENTES E FUTURAS Evaristo E. de Miranda REDUÇÃO DAS ÁREAS POTENCIALMENTE DISPONÍVEIS PARA VITIVINICULTURA INCERTEZAS CLIMÁTICAS E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Leia mais

PRODUTIVIDADE E CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA: LIMITES E DESAFIOS EVARISTO DE MIRANDA

PRODUTIVIDADE E CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA: LIMITES E DESAFIOS EVARISTO DE MIRANDA PRODUTIVIDADE E CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA: LIMITES E DESAFIOS EVARISTO DE MIRANDA 1990 2000 Luís Eduardo Magalhães 2010 2015 LUIZ EDUARDO MAGALHÃES - BA DELIMITAÇÃO TERRITORIAL DO MATOPIBA 31 microrregiões

Leia mais

Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho.

Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho. Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho Diretor Geral/SFB O Brasil e as Florestas A cobertura florestal mundial é de

Leia mais

Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória

Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória São Paulo, 25 de fevereiro de 2015 1 CADASTRO AMBIENTAL RURAL CAR ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE APP RESERVA LEGAL RL PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO

Leia mais

O AGRO BRASILEIRO EM 2030

O AGRO BRASILEIRO EM 2030 SEGURANÇA ALIMENTAR E SUSTENTABILIDADE NO AGRONEGÓCIO O AGRO BRASILEIRO EM 2030 André Nassar Rodrigo Lima Leila Harfuch Luciane Chiodi Rio de Janeiro, 19 de junho de 2012 Um cenário desafiador 2030 População

Leia mais

Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade. Moisés Savian

Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade. Moisés Savian Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade Moisés Savian Esteio, 31 de agosto de 2012 Código Florestal Política Agroambiental Normativa Estabelece normas gerais com o fundamento

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Programa ABC Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas visando à Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura

Leia mais

Geotecnologias aplicadas ao planejamento e à gestão da infraestrutura nacional de transportes: os fatores de restrição às rodovias federais planejadas

Geotecnologias aplicadas ao planejamento e à gestão da infraestrutura nacional de transportes: os fatores de restrição às rodovias federais planejadas Geotecnologias aplicadas ao planejamento e à gestão da infraestrutura nacional de transportes: os fatores de restrição às rodovias federais planejadas Latin America Geospatial Forum 2012 15 a 17 de Agosto,

Leia mais

Regularização Fundiária no Brasil Experiências e Desafios

Regularização Fundiária no Brasil Experiências e Desafios Regularização Fundiária no Brasil Experiências e Desafios Francisco Urbano Araújo Filho Coordenador Geral de Reordenamento Agrário O Território Brasileiro Área em km²: 8.511.000 N Unidades Federativas:

Leia mais

Figura 1 - Distribuição espacial dos quatro módulos fiscais por município.

Figura 1 - Distribuição espacial dos quatro módulos fiscais por município. Anexo metodológico A base de dados utilizada para o cálculo da área de reserva legal foi o Sistema Nacional de Cadastro Rural - SNCR. Essa base, gerenciada pelo INCRA, é a mais adequada para calcular a

Leia mais

Boletim Informativo. 30 de abril de 2015

Boletim Informativo. 30 de abril de 2015 Boletim Informativo 30 de abril de 2015 BRASIL EXTRATO BRASIL ÁREA PASSÍVEL DE CADASTRO ÁREA TOTAL CADASTRADA ÁREA CADASTRADA 373.024.487 191.505.581 51,34 % Número de Cadastrados: 1.376.516 Observação:

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente

Ministério do Meio Ambiente Ministério do Meio Ambiente Portaria de Inclusão de novos Municípios na Lista das Áreas Prioritárias para Prevenção, Controle do Desmatamento na Amazônia Legal O que diz o Decreto 6321/2007 O art. 2º do

Leia mais

ENTREVISTA COLETIVA. Senadora Kátia Abreu Presidente da CNA. 10 de julho de 2013. Compromisso com o Brasil

ENTREVISTA COLETIVA. Senadora Kátia Abreu Presidente da CNA. 10 de julho de 2013. Compromisso com o Brasil ENTREVISTA COLETIVA Senadora Kátia Abreu Presidente da CNA 10 de julho de 2013 Compromisso com o Brasil 1 Uso do Solo no Brasil Cidades e Infraestrutura 0,2% Terras Devolutas do Incra 17,6% Outros Usos:

Leia mais

Autores de trabalhos e Fonte de Dados

Autores de trabalhos e Fonte de Dados Autores de trabalhos e Fonte de Dados Autores de trabalhos publicados: Embrapa: Eliseu Alves, Geraldo Silva e Souza, Eliana Gonçalves Gomes, Geraldo Martha, Renner Marra FGV-RJ: Daniela de Paula Rocha

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR O QUE É CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade

Leia mais

Estrutura fundiária brasileira e promoção e execução da reforma agrária.

Estrutura fundiária brasileira e promoção e execução da reforma agrária. Estrutura fundiária brasileira e promoção e execução da reforma agrária. 10 de março de 2010 Assessor Técnico: Anaximandro Doudement Almeida Sumário 1. Estrutura Fundiária Brasileira 2. Promoção e execução

Leia mais

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico - SEMADE Presidência da República Casa

Leia mais

Regulamentação da Lei n o Lei Federal de Florestas Maio de 2013

Regulamentação da Lei n o Lei Federal de Florestas Maio de 2013 Regulamentação da Lei n o 12.651 Lei Federal de Florestas Maio de 2013 Regulamentação da nova Lei Federal de Florestas 1. Porque regulamentar? 2. Fundamentos da regulamentação pelos estados 3. Competências

Leia mais

BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO

BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para

Leia mais

Implicações do PL 1876/99 nas áreas. Presidente do IPEA

Implicações do PL 1876/99 nas áreas. Presidente do IPEA CÓDIGO FLORESTAL Implicações do PL 1876/99 nas áreas de Reserva Legal Marcio Pochmann Presidente do IPEA Pelo PL 1876/99 o que mudaria? Reserva Legal (RL) - Novos Recortes MF p O que é um Módulo Fiscal?

Leia mais

A Regularização Fundiária como instrumento de ordenar o espaço e democratizar o acesso à terra. Prof. Dr. José Heder Benatti 2011

A Regularização Fundiária como instrumento de ordenar o espaço e democratizar o acesso à terra. Prof. Dr. José Heder Benatti 2011 A Regularização Fundiária como instrumento de ordenar o espaço e democratizar o acesso à terra Prof. Dr. José Heder Benatti 2011 Regularização Fundiária e os Conflitos Sociais Áreas Protegidas Mineração

Leia mais

Avanços na proposta do Novo Código Ambiental Brasileiro

Avanços na proposta do Novo Código Ambiental Brasileiro Avanços na proposta do Novo Código Ambiental Brasileiro Projeto de Lei nº 5.367/2009 Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) Sen.Gilberto Goellner (vice-presidente da FPA) O que é o Novo Código Ambiental?

Leia mais

O que falaram os censos do IBGE

O que falaram os censos do IBGE O que falaram os censos do IBGE Eliseu Alves Pesquisador, Assessor do Diretor-Presidente da Embrapa Seminários Temas Estratégicos, Embrapa Estudos e Capacitação, Brasiília, 23 de junho de 2012 Autores

Leia mais

Nota 2 Técnica. Um Sistema de Inteligência Territorial Estratégica Para o MATOPIBA

Nota 2 Técnica. Um Sistema de Inteligência Territorial Estratégica Para o MATOPIBA Nota 2 Técnica Campinas, SP Junho, 2014 Um Sistema de Inteligência Territorial Estratégica Para o MATOPIBA Evaristo Eduardo de Miranda 1 Lucíola Alves Magalhães 2 Carlos Alberto de Carvalho 3 1 Doutor

Leia mais

Desmatamento anual na Amazônia Legal (1988 2015)

Desmatamento anual na Amazônia Legal (1988 2015) Março 2016 4.571 7.464 7.000 6.418 5.891 5.012 5.831 11.030 11.651 13.730 13.786 13.227 12.911 14.896 14.896 14.286 16.531 17.770 18.161 17.383 17.259 18.226 18.165 19.014 21.050 21.651 25.396 27.772 Desmatamento

Leia mais

FIESP - 8º Encontro de Logística e Transportes A Hora do Investimento Privado

FIESP - 8º Encontro de Logística e Transportes A Hora do Investimento Privado FIESP - 8º Encontro de Logística e Transportes A Hora do Investimento Privado Painel: Logística e Competitividade Mineração e Agronegócio: Superando Obstáculos para o Escoamento da Produção (São Paulo-SP,

Leia mais

Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária

Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária Programas da SRA Programa Nacional de Crédito Fundiário Arca das Letras Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária. Cadastro de Terras

Leia mais

Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais

Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais Claudio Aparecido Spadotto* A importância da agricultura brasileira Nesse texto o termo

Leia mais

Fórum ABAG, ESALQ, AEASP e CREA-SP. Gestão Territorial

Fórum ABAG, ESALQ, AEASP e CREA-SP. Gestão Territorial Fórum ABAG, ESALQ, AEASP e CREA-SP Piracicaba (SP), 10 de outubro de 2012 Ocupação e Uso do Solo: Gestão Territorial Claudio Spadotto e Equipe O território i rural é alterado por expansão, concentração,

Leia mais

Consolidação do Sistema de Unidades de Conservação de Mato Grosso. Instituto Centro de Vida ICV. Brasil

Consolidação do Sistema de Unidades de Conservação de Mato Grosso. Instituto Centro de Vida ICV. Brasil Consolidação do Sistema de Unidades de Conservação de Mato Grosso utilizando instrumentos de REDD Instituto Centro de Vida ICV Brasil Localização Introducción al Contexto Consolidação do Sistema de UCs

Leia mais

Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia 1ª Série Ensino Médio A Estrutura Agrária do Brasil

Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia 1ª Série Ensino Médio A Estrutura Agrária do Brasil Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia 1ª Série Ensino Médio A Estrutura Agrária do Brasil AGRICULTURA Conceito: técnica de plantio e uso do solo. Objetivos: alimentação, matéria-prima;. FATORES

Leia mais

Código Florestal Brasileiro

Código Florestal Brasileiro Direito Ambiental Prof. Dr. Thiago Leite Engenheiro Florestal (UnB-DF) Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais com ênfase em Educação Ambiental (UnB-DF) Doutorado em Ciências Florestais com ênfase

Leia mais

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA Coordenador do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica GITE da Embrapa TULIO BARBOSA Mineiro de Guidoval TULIO BARBOSA

Leia mais

Tarauacá - Envira - AC

Tarauacá - Envira - AC Tarauacá - Envira - AC O Território Rural Tarauacá - Envira - AC está localizado na região Norte e é composto por 3 municípios: Feijó, Jordão e Tarauacá. Desenvolvimento Territorial Dados Básicos do Território

Leia mais

O NOVO CÓDIGO FLORESTAL E O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA AGRICULTURA

O NOVO CÓDIGO FLORESTAL E O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA AGRICULTURA O NOVO CÓDIGO FLORESTAL E O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA AGRICULTURA EVARISTO EDUARDO DE MIRANDA CÓDIGO FLORESTAL : O QUE É E ONDE SE APLICA? NÃO SE APLICA ÀS ÁREAS PROTEGIDAS: UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

Leia mais

rio Xingu aproximadamente 2,7 mil quilômetros de extensão Campanha Y Ikatu Xingu

rio Xingu aproximadamente 2,7 mil quilômetros de extensão Campanha Y Ikatu Xingu rio Xingu aproximadamente 2,7 mil quilômetros de extensão Campanha Y Ikatu Xingu Paisagens da Bacia do rio Xingu Localização da Bacia do rio Xingu Total da Bacia (MT/PA): 51 milhões de hectares Ecossistemas

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas

Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas Senado Federal Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas professor gerd sparovek contato gerd@usp.br DF@181111 by sparovek Tópicos da apresentação Agropecuária/Conservação: situação

Leia mais

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências AMCHAM 13 de Julho de 2016 Agronegócio - Balança Comercial - US$ Bilhões Fonte: WTO. Elaboração MBAGro. Brasil: Liderança Global no Agronegócio Suco de laranja

Leia mais

Análise do desmatamento na área florestal de Mato Grosso de Agosto de 2014 a Janeiro de 2015

Análise do desmatamento na área florestal de Mato Grosso de Agosto de 2014 a Janeiro de 2015 de Agosto de 2014 a Janeiro de 2015 Ana Paula Valdiones, Alice Thuault, Laurent Micol, Ricardo Abad O desmatamento voltou a crescer na Amazônia e em Mato Grosso. Segundo dados do Sistema de Alerta de Desmatamento

Leia mais

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Maringá(PR) 18.05.2012 Bilhões de Pessoas Cenário Global Demanda População Mundial Mundial por Alimentos Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Cenário Global Urbanização 1,34 bi hab. 1,2 bi hab.

Leia mais

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano Municípios Dados Gerais Quantidade de Área Total (km 2 População Total Densidade ) municípios Demográfica 14 75.387,76 398.166

Leia mais

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio São Paulo, 22 de Setembro de 2015 Parece que estamos decolando ECONOMIA A BRASILEIR Agronegócio - Balança Comercial

Leia mais

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Alinne B. Oliveira Superintendente de Relações Internacionais Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA 17 de novembro de 2015. O agronegócio e

Leia mais

SISTEMA DE INTELIGÊNCIA TERRITORIAL

SISTEMA DE INTELIGÊNCIA TERRITORIAL SISTEMA DE INTELIGÊNCIA TERRITORIAL Lucíola Alves Magalhães Analista de Geoprocessamento Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (GITE) GRUPO DE INTELIGÊNCIA TERRITORIAL ESTRATÉGICA Coordenado pelo

Leia mais

ALCANCE TERRITORIAL DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E A CONSOLIDAÇÃO DO USO AGROPECUÁRIO DE TERRAS NO BRASIL

ALCANCE TERRITORIAL DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E A CONSOLIDAÇÃO DO USO AGROPECUÁRIO DE TERRAS NO BRASIL Po por Ana_Cotta ALCANCE TERRITORIAL DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E A CONSOLIDAÇÃO DO USO AGROPECUÁRIO DE TERRAS NO BRASIL Alcance territorial da legislação ambiental e a consolidação do uso agropecuário de

Leia mais

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 Água Energia Evolução da População Mundial 1950 2011 2050 2,5 bi 7,5 bi 9,3 bi Evolução dos Famintos 1950 2011 2050 0,5 bi 0,9 bi 1,3 bi Alimentos Lixo Pobreza

Leia mais

NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS. Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR

NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS. Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR NOVO CÓDIGO FLORETAL BRASILEIRO Lei 12.651 / 2012 Dispõe sobre a proteção da vegetação

Leia mais

Chapada dos Veadeiros - GO

Chapada dos Veadeiros - GO Chapada dos Veadeiros - GO O Território da Cidadania Chapada dos Veadeiros - GO está localizado na região Centro-Oeste e é composto por 8 municípios: Alto Paraíso de Goiás, Campos Belos, Cavalcante, Colinas

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

IV Semana de Engenharia Florestal. Estratégia de Relacionamento Fibria

IV Semana de Engenharia Florestal. Estratégia de Relacionamento Fibria IV Semana de Engenharia Florestal Estratégia de Relacionamento Fibria Estratégia de Relacionamento Fibria Um Passado de Conflitos Um Presentede Diálogo Um Futuro de Cooperação Pauta 1. Fibria Quem somos?

Leia mais

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira Vice Presidente FARSUL Terra arável disponível, por pessoa no mundo Brasil EUA Rússia Índia China União Européia Congo Austrália

Leia mais

Brasil Sem Miséria RURAL

Brasil Sem Miséria RURAL Brasil Sem Miséria RURAL O desafio de acabar com a miséria Nos últimos anos, 28 milhões de brasileiros superaram a pobreza; Apesar disso, ainda há 16 milhões de pessoas extremamente pobres no Brasil; Para

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural

Cadastro Ambiental Rural Cadastro Ambiental Rural E suas possíveis contribuições para a gestão de bacias hidrográficas Botucatu 28/06/2013 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos

Leia mais

Prof. Marcos Colégio Sta. Clara ASSENTAMENTO MILTON SANTOS (AMERICANA/SP, 2014)

Prof. Marcos Colégio Sta. Clara ASSENTAMENTO MILTON SANTOS (AMERICANA/SP, 2014) Prof. Marcos Colégio Sta. Clara ASSENTAMENTO MILTON SANTOS (AMERICANA/SP, 2014) Você sabe o que significa assentamento rural? São novas propriedades agrícolas, menores e familiares, criadas pelo governo,

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 O QUE É O CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite

Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite Humberto Mesquita Chefe do Centro de Sensoriamento Remoto Introdução Introdução Objetivos do Projeto de Monitoramento do Desmatamento

Leia mais

Orientação Técnica N 004/09 - DIBAP, de 17 de novembro de 2009.

Orientação Técnica N 004/09 - DIBAP, de 17 de novembro de 2009. Orientação Técnica N 004/09 - DIBAP, de 17 de novembro de 2009. PARA OS MAPAS DOS IMÓVEIS NOS PROCESSOS DE SISLEG A Diretora de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP, do Instituto Ambiental do Paraná

Leia mais

Paulo Amaral, Andréia Pinto, Laura Orioli, Renata Cunha, Carlos Alexandre da Cunha, João Manoel Soares & Wildson Queiroz

Paulo Amaral, Andréia Pinto, Laura Orioli, Renata Cunha, Carlos Alexandre da Cunha, João Manoel Soares & Wildson Queiroz Indicadores Municipais Muaná Paulo Amaral, Andréia Pinto, Laura Orioli, Renata Cunha, Carlos Alexandre da Cunha, João Manoel Soares & Wildson Queiroz Apresentação Dezembro - 212 Em março de 211, o Governo

Leia mais

Fortalecendo o mercado de seguros para um desenvolvimento sustentável

Fortalecendo o mercado de seguros para um desenvolvimento sustentável Fortalecendo o mercado de seguros para um desenvolvimento sustentável Confederação Nacional de Seguros São Paulo 15 de Setembro Francisco Gaetani Secretário Executivo do Ministério do Meio Ambiente A Nova

Leia mais

Perfil Territorial. Salgado - PA. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território

Perfil Territorial. Salgado - PA. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território Salgado - PA O Território Rural Salgado - PA está localizado na região Norte e é composto por 16 municípios: Castanhal, Colares, Curuçá, Igarapé-Açu, Inhangapi, Magalhães Barata, Maracanã, Marapanim, Santa

Leia mais

MINUTA INSTRUÇÃO NORMATIVA LICENCIAMENTO PARA CONCESSÃO FLORESTAL. Versão - 15 junho 2007 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINUTA INSTRUÇÃO NORMATIVA LICENCIAMENTO PARA CONCESSÃO FLORESTAL. Versão - 15 junho 2007 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINUTA INSTRUÇÃO NORMATIVA LICENCIAMENTO PARA CONCESSÃO FLORESTAL Versão - 15 junho 2007 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTRUÇÃO NORMATIVA N, DE DE DE 2007. A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso

Leia mais

DESAFIOS NA DELIMITAÇÃO DO ZONEAMENTO DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO RIO UBERABA (UBERABA/MG)

DESAFIOS NA DELIMITAÇÃO DO ZONEAMENTO DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO RIO UBERABA (UBERABA/MG) DESAFIOS NA DELIMITAÇÃO DO ZONEAMENTO DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO RIO UBERABA (UBERABA/MG) Challenges in the zoning limitation of environmental protection area of Uberaba River (Uberaba/MG). Mateus

Leia mais

III ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

III ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL III ENCONTRO DOS MUNICÍPIOS COM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Abril/2015 IMÓVEIS A SEREM INSCRITOS EM 2 ANOS Imóveis BR Área (ha) Estabelecimentos Agricultura familiar 4.367.902

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil O DESAFIO DO PAÍS NA ABORDAGEM DO BINÔMIO ÁGUA E ALIMENTO João Martins da Silva Junior Presidente da CNA Fatores que influenciam na produção de alimentos

Leia mais

Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) Laurent Micol & Sérgio Guimarães (ICV) Resumo

Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) Laurent Micol & Sérgio Guimarães (ICV) Resumo Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) Laurent Micol & Sérgio Guimarães (ICV) Resumo O desmatamento detectado pelo SAD (Sistema de Alerta de Desmatamento), desenvolvido pelo Imazon, revela um

Leia mais

CEFIR. Cadastro Estadual Ambiental Rural. Março.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. Desafios e limitações

CEFIR. Cadastro Estadual Ambiental Rural. Março.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. Desafios e limitações CEFIR Março.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE Contexto até 2011 Múltiplos deslocamentos do cidadão ao órgão ambiental; Atendimento presencial; Desafios e limitações Dificuldades de comunicação;

Leia mais

Análise dos impactos socioeconômicos e ambientais do complexo minero-siderúrgico de Mato Grosso do Sul (CMS-MS)

Análise dos impactos socioeconômicos e ambientais do complexo minero-siderúrgico de Mato Grosso do Sul (CMS-MS) Análise dos impactos socioeconômicos e ambientais do complexo minero-siderúrgico de Mato Grosso do Sul (CMS-MS) André Carvalho Deborah Baré Hubner Mario Monzoni FGV-EAESP Centro de Estudos em Sustentabilidade

Leia mais

RODADA DE NEGÓCIOS. I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation.

RODADA DE NEGÓCIOS. I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation. RODADA DE NEGÓCIOS I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation Maio / 2012 Agenda Introdução Projeto Verde Rio Etapa Rio Cuiabá Projeto

Leia mais

O papel dos viveiros em tempos de CAR

O papel dos viveiros em tempos de CAR O papel dos viveiros em tempos de CAR Mariana Megale Gerência de Gestão de Reserva Legal-DFAU Instituto Estadual de Florestas Histórico-Programas de Regularização de Imóveis Rurais Decreto nº 7.029/2009

Leia mais

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal 1 MARCO LEGAL MARCO LEGAL O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para todas as propriedades e posses Base de

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

Para realizar a avaliação do impacto da aplicação da legislação ambiental nos municípios foram realizadas as seguintes atividades:

Para realizar a avaliação do impacto da aplicação da legislação ambiental nos municípios foram realizadas as seguintes atividades: Objetivo do Projeto: O trabalho possui como objetivo analisar o impacto da aplicação da legislação ambiental sobre a área de produção agrícola dos municípios, em especial, das áreas de preservação permanente

Leia mais

CEFIR. Cadastro Estadual Ambiental Rural

CEFIR. Cadastro Estadual Ambiental Rural CEFIR Cadastro Estadual Ambiental Rural Dezembro.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DESAFIO Tornar o Sistema mais ágil e compatibilizá-lo com as demandas da sociedade sem perder o foco na qualidade

Leia mais

CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista. TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015

CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista. TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015 CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015 Atualizações sobre o SICAR-SP Sistema instituído em 05/06/2013

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR O QUE ÉO CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade

Leia mais

Mosaico Mantiqueira. Clarismundo Benfica. São Paulo, Maio de 2009

Mosaico Mantiqueira. Clarismundo Benfica. São Paulo, Maio de 2009 Mosaico Mantiqueira Integração de Ações Regionais Foto: Clarismundo Benfica Clarismundo Benfica São Paulo, Maio de 2009 Mosaicos de UCs rede formal de UCs trabalhando para melhorar as capacidades individuais

Leia mais

DESAFIOS À EXPANSÃO DA AGROPECUÁRIA BRASILEIRA

DESAFIOS À EXPANSÃO DA AGROPECUÁRIA BRASILEIRA DESAFIOS À EXPANSÃO DA AGROPECUÁRIA BRASILEIRA Restrições Ambientais à Expansão Sustentável da Agropecuária Brasileira Assuero Doca Veronez Presidente da Comissão Nacional do Meio Ambiente da CNA assuero@mdnet.com.br

Leia mais

POLLO FERREIRA ALVES SÉRIE: Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO:

POLLO FERREIRA ALVES SÉRIE: Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 3 ÁREA / DISCIPLINA: Humanas / Geografía Professor(a): MARCO POLLO FERREIRA ALVES SÉRIE: Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: 1ª 02 COMPETÊNCIA GERAL:

Leia mais

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços A APP era computada a partir das margens de rio ou cursos d água, pelo nível mais alto do período de cheia. Várzeas eram consideradas parte dos rios ou cursos d água, porque são inundadas durante o período

Leia mais

sobre cartilha N 1 abrindo os caminhos... critérios plano de MaNeJo Área de amortecimento comunidade

sobre cartilha N 1 abrindo os caminhos... critérios plano de MaNeJo Área de amortecimento comunidade a sobre s a d de dúvi eps e ar suas p e o r i d T o cip ntaçã par ti impla cê pode vo nte como ositivame p cartilha N 1 abrindo os caminhos... critérios plano de MaNeJo Área de amortecimento comunidade

Leia mais

O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica

O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica Este relatório foi produzido para a Fundação SOS Mata Atlântica sob contrato firmado entre as partes em

Leia mais

Georreferenciamento. e Sistema de Gestão Fundiária SIGEF. Richard Torsiano

Georreferenciamento. e Sistema de Gestão Fundiária SIGEF. Richard Torsiano Georreferenciamento e Sistema de Gestão Fundiária SIGEF Richard Torsiano Lei 6.015 / 1973 Decreto 4.449 / 2002 Incluído pela Lei nº 10.267, de 2001 Art. 9... Art. 176... 5º Nas hipóteses do 3o, caberá

Leia mais

A dinâmica agrária no espaço fronteira Brasil/Uruguai

A dinâmica agrária no espaço fronteira Brasil/Uruguai A dinâmica agrária no espaço fronteira Brasil/Uruguai Tatiane Almeida Netto Doutoranda PPGGEO-UFSM Orientadora- Ana Domínguez (UDELAR-UFSM) Introdução O pampa é historicamente utilizado para a atividade

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

Histórico do Licenciamento Ambiental

Histórico do Licenciamento Ambiental Cuiabá-MT, Maio - 2013 Histórico do Licenciamento Ambiental PNMA 1981 CONAMA nº 01 1986 CONAMA nº 237 1997 CONAMA nº 289 2001 (revogada) CONAMA nº 387 2006 Portaria Conjunta nº01/2008 SEMA INCRA - INTERMAT

Leia mais

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal 1 MARCO LEGAL MARCO LEGAL O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para todas as propriedades e posses Base de

Leia mais

Programa Nacional de Crédito Fundiário

Programa Nacional de Crédito Fundiário Programa Nacional de Crédito Fundiário PRINCÍPIOS GERAIS E MODELO DE GESTÃO Participação Descentralização Transparência Projeto complementar à RA: financia aquisição de imóveis não desapropriáveis (< 15

Leia mais

Andréia Pinto, Rodney Salomão, Paulo Amaral, Carlos Souza Jr. e Sanae Hayashi. Apresentação

Andréia Pinto, Rodney Salomão, Paulo Amaral, Carlos Souza Jr. e Sanae Hayashi. Apresentação nº 04 Sul do Amazonas Andréia Pinto, Rodney Salomão, Paulo Amaral, Carlos Souza Jr. e Sanae Hayashi Apresentação Este quarto número do boletim Transparência Florestal Sul do Amazonas apresenta dados de

Leia mais

2 Áreas de Preservação Permanente APPs. ATENÇÃO! A vegetação da APP deverá ser mantida!

2 Áreas de Preservação Permanente APPs. ATENÇÃO! A vegetação da APP deverá ser mantida! 2 Áreas de Preservação Permanente APPs CONCEITO: Considera-se APP a área, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica

Leia mais

O impacto potencial das mudanças climáticas na agricultura

O impacto potencial das mudanças climáticas na agricultura Ciclo de Conferencias - 2014 - Biodiversidade e Mudanças Climáticas - FAPESP O impacto potencial das mudanças climáticas na agricultura São Paulo, 22 de maio de 2014 Eduardo Delgado Assad Pesquisador da

Leia mais

Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu

Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu 13/05/2013 CAR - Cadastro Ambiental Rural - O Cadastro Ambiental Rural é um registro eletrônico, obrigatório para todos os

Leia mais

PLANTAR PINUS É UM BOM NEGÓCIO?

PLANTAR PINUS É UM BOM NEGÓCIO? PLANTAR PINUS É UM BOM NEGÓCIO? II SEMINÁRIO DA CADEIA PRODUTIVA DA MADEIRA Eng. Ftal. Flavio Sérgio Mendes Lages, 22 de Setembro de 2005 SIM, PLANTAR PINUS É UM BOM NEGÓCIO. Quais as premissas que foram

Leia mais

Sul de Tocantins - TO

Sul de Tocantins - TO Sul de Tocantins - TO O Território Rural Sul de Tocantins - TO está localizado na região Norte e é composto por 12 municípios: Alvorada, Araguaçu, Brejinho de Nazaré, Cariri do Tocantins, Dueré, Figueirópolis,

Leia mais

MAPEAMENTO DAS CLASSES DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) EM MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO PORTAL DA AMAZÔNIA

MAPEAMENTO DAS CLASSES DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) EM MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO PORTAL DA AMAZÔNIA MAPEAMENTO DAS CLASSES DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) EM MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO PORTAL DA AMAZÔNIA Emanuelle Brugnara ¹; Bruno Diego Cardoso dos Santos ¹; Sara Cristina Carvalho de Sousa ¹; Weslei

Leia mais