TEATRO NA CIDADE: REFLEXÕES SOBRE UM TEATRO DE INVASÃO 1.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TEATRO NA CIDADE: REFLEXÕES SOBRE UM TEATRO DE INVASÃO 1."

Transcrição

1 1 TEATRO NA CIDADE: REFLEXÕES SOBRE UM TEATRO DE INVASÃO 1. Érika Gomes Peixoto O presente texto visa apresentar as ideias de André Carreira, no texto Sobre um ator para um teatro que invade a cidade (2011), os elementos dramatúrgicos de uma prática teatral que busca espaços não convencionais, ou exatamente aquele teatro que se desenvolve na cidade. Na perspectiva de se repensar a prática teatral na rua e se aprofundar o debate sobre a situação dessa prática na cidade e de tentar compreender como a cidade influi sob essa prática, ou como o teatro influencia ou modifica a cidade. Desvendando as concepções apresentadas pelo professor e diretor teatral André Carreira no primeiro módulo da Escola Pública de teatro. Palavras-Chaves: Carreira, Invasão, Teatro, Cidade. 1. A cidade: um lugar inóspito para o teatro 2. André Luiz Antunes Netto Carreira aponta que seu objetivo é refletir sobre o trabalho do ator na perspectiva de um trabalho com a cidade como texto dramatúrgico. Ele utiliza a terminologia de um ator invasor. Termo que para ele defini o que a prática teatral é na rua, uma invasão, pois convencionalmente foi estabelecido um lugar apropriado para o teatro, que seria a sala, o espaço fechado. Enquanto a rua na sociedade contemporânea teria outras finalidades. André Carreira traz uma nova concepção diferente daquela habitual que temos do teatro de rua, e escreve a cidade como um lugar inóspito para o teatro, onde as pessoas não são receptivas ao teatro, pois a rua se constituiu a priori como um espaço onde as pessoas vão cumprir tarefas, realizar objetivos, trabalhos cotidianos. A cidade se tornou um espaço com a funcionalidade da circulação de pessoas para o trabalho, para as compras, para fazer funcionar o mercado, circular o dinheiro, as mercadorias, ou seja, a cidade não é um espaço criado para a prática teatral. O teatro como invasor é justamente aquele teatro que sai das salas teatrais e vai para as ruas mesmo não sendo reconhecido e não tendo um espaço para ele. Para André Carreira o teatro na cidade:...é sempre um intruso que adentra um espaço que pertence aos cidadões e seus repertórios de usos, às instituições e seus desejos de ordem e 1 CARREIRA, André. Sobre um ator para um teatro que invade a cidade. Florianópolis, Universidade do Estado de Santa Catarina. Revista Moringa, Pg Ibidem, Pg. 02.

2 2 funcionalidade, ao transito de veículos e mercadorias, com sua imperativa urgência. Uma forma de arte que faz da insistência sua fase mais evidente. ( CARREIRA, 2011, Pg. 05). A cidade é um lugar construído a partir de seu uso, dos hábitos, dos indivíduos que estabelecem no habitar os seus repertórios de uso 3. Como também ela é produto das instituições e da influência da mídia. Entretanto, a cidade, não é um espaço que prioritariamente pertence aos indivíduos, pois o direito principal da rua é dos veículos, do transito, do comércio. Ela não é um espaço de estabelecer relações ou encontros. A movimentação cotidiana não propõe encontros vinculantes entre as pessoas 4. Quando realizamos o teatro na rua estamos construindo a cidade. As performances, a intervenções artísticas, rompem com o cotidiano, supõe uma convivência entre as pessoas, mesmo que momentânea 5. Traça novos repertórios para aqueles indivíduos. Indo de encontro á lógica habitual da rua e do seu sistema de funcionalidade. Proposta que não agrada as instituições, aos governos, que atuam na manutenção dessa lógica. Assim Carreira Afirma: As ações mais importantes das instituições governamentais, pois as mesmas estão diretamente relacionadas com à manutenção da ordem, por outro lado, a ocupação dos espaços significantes da cidade é objeto de preocupação governamental, pois se relaciona com a construção e manutenção do poder. Nesse sentindo, as manifestações que ocupam ruas e praças são objetos de controle por força da energia que propõe. (CARREIRA, 2011, Pg. 04). O espaço urbano é definido pelo repertório de uso escolhidos pelos cidadões que nela habita, onde se estabelece a convivência simultânea desses repertórios com outras pessoas. Assim se estabelece as disputas por espaços. A rua é um lugar de disputa do espaço, pois ela reflete a lógica da disputa dentro sistema capitalista. Mas ela também pode ser um lugar de inversão desses valores, de solidariedade, como aponta o próprio Carreira. Mas enfim, vivemos as ameaças próprias do compartilhamento de espaços 6. Assim o teatro vem para realizar também a disputa desse espaço com os vendedores ambulantes, com as pessoas, com tudo que foi estabelecido naquela rua, na cidade, antes dele. Carreira afirma a necessidade de realizar a prática teatral para além dos palcos, vai além da perspectiva de apresentar o teatro a um público marginalizado, que não tem 3 Ibidem, Pg Ibidem, Pg Ibidem, Pg

3 3 acesso a arte. Para ele teatro deve se apropriar da rua como matéria do seu próprio espetáculo 7. Para Carreira, a rua muda a prática teatral: A silhueta urbana é uma propriedade pública. E seus significados, que antecedem a intervenção teatral, compõem uma força intensa que interfere na performance do ato. A cidade é antes de tudo um espaço cênico diversificado, no qual não existe um fundo protetor, como na cena convencional um espaço penetrável e impenetrável que sempre será parte dinâmica do espetáculo. Uma ideia de um espaço que estar em constante mudança que algo inesperado pode acontecer e penetrar na cena. Diferente do palco que é um espaço não penetrável, montado para ser um espaço onde a ficção vai acontecer, um especo que não se confunde com ao cotidiano, com a vida. Onde estar estabelecido códigos e regras de comportamento bem claras. (CARREIRA, 2011, Pg. 02). Ele utiliza uma definição muito interessante para o teatro na cidade como um teatro poroso 8. Um teatro que penetra e é penetrado pelo espectador. Além dos mais todos os elementos inesperados da rua podem interferir na cena. Este teatro não está protegido de intervenções e nem deve negar essa possibilidade. Deve existir uma certa flexibilidade na estrutura, que permita o ator trabalhar com os imprevistos. Além disso, a prática teatral na rua por vezes pode ser confundida com a vida real, pois o teatro estar nesse momento dialogando com o cotidiano da rua. Muitos espectadores podem acreditar num primeiro momento que aquilo é real, pois, segundo Carreira, isso é ainda mais evidente no contexto de uma época em que a vida se espetacularizou de tal forma que todos os procedimentos cotidianos tendem a se oferecer como espetáculo 9. André Carreira apresenta o teatro na cidade como o lugar privilegiado para se repensar a prática teatral. Para ele, nesse espaço as regras não estão dadas, e este se confunde com a vida ele transforma o espectador em participe, ele atravessa as pessoas e é atravessado por ela e com convive com o inesperado. Ele propõe que pensemos a cidade como dramaturgia, dessa forma poderemos refletir sobre novas linguagens para um teatro contemporâneo, que já não depende do palco para fabricar a ficção 10. Para realizar essa invasão é necessário estudar o espaço urbano e suas regras de uso, assim se apropriar delas, dialogar com esse organismo urbano desvendando, Ibidem, Pg Ibidem, Pg. 08.

4 4 mostrando possibilidades, alternativas. Se apropriar dele de forma criativa, repensando a cidade, apresentando alternativas de utilização de espaços. Para ele: considerando que o texto de invasão toma a cidade, e modifica seus fluxos instaurando uma prática criativa, cuja matriz é o ambiente da cidade, é importante pensar sobre os procedimentos de atuação que esta linguagem teatral demanda. Estamos frente a uma atuação, uma performance, que será necessariamente, ambiental. (SCHECHNER, 1995) 11. Essa prática ambiental, tem muito haver com o ambiente onde o espetáculo vai se instalar e como ele vai dialogar com esse espaço. Esse espetáculo ele tem que possuir uma estrutura flexível, compreender o ambiente e se modificar de acordo com as possibilidades que ele oferece. É essencial para quem trabalha com a cidade como matriz para uma cena que conheça a cidade, que tenha um olhar atento para ver as potencialidades que a cidade oferece. O teatro pode recriar os espaços urbanos, pode transformá-lo em possibilidades que o usuário no seu cotidiano nunca parou para pensar. Assim essa intervenção teatral na cidade deve gerar novas formas de ver e perceber o espaço urbano. O teatro na cidade não só nos faz repensar a prática teatral, longe dos símbolos e modelos já constituídos, como também traz implicações políticas importantes, pois torna o espetáculo instalado na cidade uma prática que discute a noção de comunidades transitórias e suas tramas de poder, como também discute o espaço público como sítio criativo e lúdico 12. O teatro de rua tem um caráter transgressor, que André Carreira define como um espaço da marginalidade reivindicada 13. Que por seu desprestígio perante a sociedade em geral acaba se tornando uma forma de arte marginalizada, pois numa sociedade onde o poder aquisitivo está em primeiro lugar, e essa forma de teatro não gera grandes rendimentos financeiros, o que a torna ainda mais marginalizada. Isso provém principalmente do fato da rua ser o lugar privilegiado dessa prática teatral, o que incomoda e confronta cultura reconhecida do palco, das salas. O teatro reconhecido socialmente. Assim, o teatro na rua se torna uma manifestação artística de resistência. Assim Carreira afirma: 11 Ibidem, Pg Ibidem, Pg Ibidem, Pg. 12. A concretização desta transgressão se faz evidente em diferentes ordens. Em primeiro lugar, o teatro de rua transgride o caótico deslocamento de rua, pois,

5 5 ao romper - ainda que seja momentaneamente - com o uso cotidiano da rua, recria o espaço da rua e inventa uma nova ordem. Ao mesmo tempo impõe um câmbio aos cidadãos que caminham pela rua: de simples pedestres passam a exercer o papel de espectadores. (CARREIRA, 2001 e 2009, Pg. 11). O teatro na cidade não se torna importante somente pelas reflexões práticas que ele propõe, na perspectiva de refletir sobre a própria prática teatral e gerar impactos sobre a sociedade através desta. Mas como forma de resistência e alternativa ao teatro estabelecido como o oficial. Mas essa prática se torna hoje ponto balizador para se repensar o teatro contemporâneo, não só porque propõe uma nova forma de fazer teatral, como se mostra, assim como: transgride o princípio hierárquico espacial dentro do qual a sociedade burguesa atual enquadra as manifestações artísticas 14. BIBLIOGRAFIA CARREIRA, André. Sobre um ator para um teatro que invade a cidade. Florianópolis, Universidade do Estado de Santa Catarina. Revista Moringa, Ambiente, Fluxo e Dramaturgias da cidade materiais do teatro de invasão. O Percevejo, Rio de Janeiro, n. 13, artigo 2, Reflexões sobre o conceito de teatro de rua. Revista Los Rabdomantes, Universidad del Salvador, Buenos Aires, Texto publicado na Revista Arte e Cultura Universidade Federal de Uberlândia -22, CARREIRA, André. Reflexões sobre o conceito de teatro de rua. Revista Los Rabdomantes, Universidad del Salvador, Buenos Aires, Texto publicado na Revista Arte e Cultura Universidade Federal de Uberlândia -22, Pg. 12.

VEM VER A BANDA! 1 Georgiana Neves Moreno Silva 2

VEM VER A BANDA! 1 Georgiana Neves Moreno Silva 2 VEM VER A BANDA! 1 Georgiana Neves Moreno Silva 2 Eis a convocatória. Agora peço passagem para neste breve espaço fazermos uma reflexão sobre a Cidade e o Teatro, tendo como pano de fundo a composição

Leia mais

O entre-lugar das artes cênicas: um olhar expressivo sobre Coreografia de Cordel

O entre-lugar das artes cênicas: um olhar expressivo sobre Coreografia de Cordel MESQUITA, Talitha de Castro Mendonça. O entre-lugar das Artes Cênicas: um olhar expressivo sobre Coreografia de Cordel. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Belas Artes, UFMG,

Leia mais

Currículo Referência em Teatro 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos

Currículo Referência em Teatro 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos Bimestre Currículo Referência em Teatro 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL 1º. Bimestre 2º. Bimestre no teatro de formas animadas; manipular (experimentar) os múltiplos elementos da linguagem teatral por meio

Leia mais

Currículo Referência em Dança Ensino Médio

Currículo Referência em Dança Ensino Médio Currículo Referência em Dança Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas Sugestão de Atividades - Conhecer a área de abrangência profissional da arte/dança e suas características;

Leia mais

Integrada de Química. Prof. Dr. Carlos Eduardo Bonancêa

Integrada de Química. Prof. Dr. Carlos Eduardo Bonancêa Integrada de Química Prof. Dr. Carlos Eduardo Bonancêa Agora veremos a uma Apresentação sobre Relações CTS no Ensino de Química. Ao seu final, espera-se que você aprenda sobre relações existentes entre

Leia mais

MARIA CRISTINA BRITO. 4ª feira 9 às 13 horas. Ester Leão (2º andar) 15 vagas

MARIA CRISTINA BRITO. 4ª feira 9 às 13 horas. Ester Leão (2º andar) 15 vagas 1 NOME DA DISCIPLINA: SALA O ATOR NO TEATRO DA CRUELDADE DE ANTONIN ARTAUD 2 MARIA CRISTINA BRITO 4ª feira 9 às 13 horas Ester Leão (2º andar) Interpretação I e II / ou / Atuação Cênica I e II / e / O

Leia mais

O Palhaço Itinerante e o Espaço Público como Zona de Experiência. Diego Elias Baffi

O Palhaço Itinerante e o Espaço Público como Zona de Experiência. Diego Elias Baffi O Palhaço Itinerante e o Espaço Público como Zona de Experiência. Diego Elias Baffi UNICAMP Universidade Estadual de Campinas Palavras-Chave: Palhaço, Palhaço Itinerante, Intervenção em Espaço Público.

Leia mais

Currículo da Oferta de Escola Música

Currículo da Oferta de Escola Música Departamento de Expressões Currículo da Oferta de Escola Música Competências Específicas As competências específicas a desenvolver na disciplina de Música são aqui apresentadas em torno de quatro grandes

Leia mais

Improvisação Teatral: Algumas Considerações

Improvisação Teatral: Algumas Considerações Improvisação Teatral: Algumas Considerações Sandro de Cássio Dutra UNIRIO Mestre Doutorando do PPGAC-UNIRIO Ator e Editor Resumo: O improviso é elemento presente em qualquer espetáculo teatral desde o

Leia mais

Intervenção urbana de dança. Direção Holly Cavrell

Intervenção urbana de dança. Direção Holly Cavrell Intervenção urbana de dança Direção Holly Cavrell SINOPSE Na paisagem dos centros urbanos, repleta de informação, andamos como passageiros de nosso próprio corpo. O que deixamos de nós e o que levamos

Leia mais

PANORAMA SOBRE PROPOSTAS DE ESTREITAMENTO ENTRE A ENCENAÇÃO E ESPECTADOR NA CENA CONTEMPORÂNEA:

PANORAMA SOBRE PROPOSTAS DE ESTREITAMENTO ENTRE A ENCENAÇÃO E ESPECTADOR NA CENA CONTEMPORÂNEA: O ESTREITAMENTO ENTRE O ESPECTADOR E A CENA CONTEMPORÂNEA Marcelo Eduardo Rocco de Gasperi Universidade Federal de Minas Gerais PALAVRAS CHAVE: Estreitamento Espectador - Cena PANORAMA SOBRE PROPOSTAS

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: Educação Física Curso: Técnico em Meio Ambiente Integrado ao Ensino Médio Série: 1º, 2º, 3º Ano Carga Horária: 80h/a (67/H) Docente Responsável: EMENTA

Leia mais

Espaço teatral e transversalidade

Espaço teatral e transversalidade Espaço teatral e transversalidade Ramon Santana de Aguiar Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas UNIRIO doutorando Processos e métodos de criação cênica Evelyn Furquim Werneck Lima Mestrado em Teatro

Leia mais

de patrocínio Apresenta:

de patrocínio Apresenta: de patrocínio Apresenta: Apresenta da obra de O PROJETO O Projeto consiste na produção de uma temporada teatral baseada no conto O Grande Viúvo de Nelson Rodrigues, apresentada de forma inédita no Brasil:

Leia mais

Disciplina: Teatro - Iniciantes

Disciplina: Teatro - Iniciantes Teatro - Iniciantes Disciplina: Teatro - Iniciantes Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação PLANEJAMENTO ANUAL 2017 Disciplina: Teatro - Iniciantes Ano: 4º, 5º e 6º EF Dia da aula: Segunda-feira

Leia mais

Geografia - 6º AO 9º ANO

Geografia - 6º AO 9º ANO 5ª Série / 6º Ano Eixos norteadores Temas Conteúdo Habilidades Competências A Geografia como uma - Definição de Geografia - Noções de tempo e -Compreender processos - Identificar diferentes formas de representação

Leia mais

O jogo quinário na criação do espetáculo teatral

O jogo quinário na criação do espetáculo teatral 1 I Introdução O jogo quinário na criação do espetáculo teatral Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Professor, autor e diretor de teatro UNIRIO UERJ Palavras-chave: jogo sistema quinário espetáculo teatral

Leia mais

Arte Relacional e Participação na Vida Urbana

Arte Relacional e Participação na Vida Urbana Arte Relacional e Participação na Vida Urbana Nayara Benatti Resumo Colaborar com a compreensão do uso atual de espaços urbanos e processos que incentivem a participação dos moradores de forma engajada

Leia mais

Relatório de Competências de Nataly Lopez (Perfil Natural) Autoconfiança. Autocontrole. Busca de Informação. Capacidade de Negociação.

Relatório de Competências de Nataly Lopez (Perfil Natural) Autoconfiança. Autocontrole. Busca de Informação. Capacidade de Negociação. IMPORTANTE: Em ótimas condições do ambiente, a grande maioria das pessoas pode ter a capacidade de desempenhar-se adequadamente em quaisquer das seguintes competências. Referimo-nos a "ótimas condições"

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM PLANIFICAÇAO DE OFICINA DE TEATRO ANO: 8º Ano ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/5

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM PLANIFICAÇAO DE OFICINA DE TEATRO ANO: 8º Ano ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/5 p.1/5 SÓCIO-AFECTIVA 1. Dinâmica do Grupo 2. Dinâmica Individual 0. Aprofundar a dinâmica do Grupo Reconhecimento da nova realidade do Grupo. Comunicação com o outro e com o Grupo. Argumentação e negociação

Leia mais

Fundamentos de Contabilidade. Contas (2) Professor Isnard Martins. Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011

Fundamentos de Contabilidade. Contas (2) Professor Isnard Martins. Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011 Fundamentos de Contabilidade Professor Isnard Martins Contas (2) Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011 1 Conceito de Débito e Crédito Não confundir termos da linguagem

Leia mais

As pessoas são convidadas a assistir a narração do

As pessoas são convidadas a assistir a narração do O menino era ligado em despropósitos. Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos. (Manoel de Barros). A Casa do Poeta é uma intervenção lúdica, itinerante baseada no Teatro Lambe-Lambe. Possui

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL

PLANEJAMENTO ANUAL Teatro Iniciantes Coordenadora de Área: Ana Loureiro Quarta-feira Série/Ensino: 4ª, 5ª e 6ª séries Data: 01/03/11 Professor: Marcelo Oliveira Área: DEFA Disciplina: Teatro INTENÇÃO FORMADORA DA ÁREA: PLANEJAMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS SÃO GABRIEL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS SÃO GABRIEL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS SÃO GABRIEL PROJETO Teatro com enfoque biológico abordando os temas transversais Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente João Goulart Coordenadores Analía

Leia mais

Processo coletivo de reflexão sobre a atuação docente: o teatro como mediador

Processo coletivo de reflexão sobre a atuação docente: o teatro como mediador Processo coletivo de reflexão sobre a atuação docente: o teatro como mediador Alessandra Ancona de Faria Universidade Paulista mestre Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Educação PUC/SP professora

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO DESPERTAR CELEBRAÇÃO 40 ANOS BALÉ POPULAR DO RECIFE Área Artes Cênica Segmento Dança Popular Cidade de Realização Recife Estado Pernambuco Data de Realização 01/08/2017 à 01/08/2018

Leia mais

ATUALIDADE S. Prof. Roberto. Um desafio ATUAL.

ATUALIDADE S. Prof. Roberto. Um desafio ATUAL. ATUALIDADE S Prof. Roberto Um desafio ATUAL. MOBILIDADE URBANA Todas as atividades dependem de um bom deslocamento na cidade! Ir a escola; Ir ao Trabalho; Frequentar uma academia; Usar um posto de saúde;

Leia mais

Elementos que favorecem o aprendizado do aluno

Elementos que favorecem o aprendizado do aluno Elementos que favorecem o aprendizado do aluno Acesso ao computador e à internet Nas escolas públicas encontramos os alunos oriundos das camadas sociais mais pobres e carentes, com renda familiar de 1

Leia mais

Sobre pontos, retas e planos: a cenografia na composição em tempo real em dança contemporânea

Sobre pontos, retas e planos: a cenografia na composição em tempo real em dança contemporânea Sobre pontos, retas e planos: a cenografia na composição em tempo real em dança contemporânea On points, lines and planes: the scenography composition on real time in contemporary dance Emilliano Alves

Leia mais

FILOSOFIA 6º ano APOSTILA 2 P.17 a 21

FILOSOFIA 6º ano APOSTILA 2 P.17 a 21 FILOSOFIA 6º ano APOSTILA 2 P.17 a 21 5. Muitas, muitas, muitas culturas Costumes, valores, tradições e aspectos ambientais de um determinado local determinam a identidade cultural de uma sociedade. 1

Leia mais

Ecótono e Efeitos de Borda: Arte e Comunidade como Zonas de Atrito. O que é ecótono e o que é efeito de borda? Abaixo temos um esquema simplificado:

Ecótono e Efeitos de Borda: Arte e Comunidade como Zonas de Atrito. O que é ecótono e o que é efeito de borda? Abaixo temos um esquema simplificado: Ecótono e Efeitos de Borda: Arte e Comunidade como Zonas de Atrito Cláudia Zanatta Instituto de Artes - UFRGS claudia.zanatta@ufrgs.br O título deste texto traz dois conceitos que não provém do campo da

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Considerando que a mais célebre das poéticas, a de Aristóteles, embasa-se, sobretudo, no teatro, redija um texto dissertativo acerca da poética da tragédia, abordando, necessariamente, os seguintes

Leia mais

g r u p o X I X d e t e a t r o

g r u p o X I X d e t e a t r o H y g i e n e g r u p o X I X d e t e a t r o H y g i e n e E s p e t á c u l o Hygiene faz uma reflexão sobre o momento histórico em que o Brasil se construía numa velocidade acelerada recebendo diariamente

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) Instituto de Filosofia, Artes e Cultura (IFAC) Departamento de Música (DEMUS)

Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) Instituto de Filosofia, Artes e Cultura (IFAC) Departamento de Música (DEMUS) 1 Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) Instituto de Filosofia, Artes e Cultura (IFAC) Departamento de Música (DEMUS) Curso de Licenciatura em Música DISCIPLINAS ELETIVAS / EMENTAS Análise Musical

Leia mais

SOBRE UM ATOR PARA UM TEATRO QUE INVADE A CIDADE

SOBRE UM ATOR PARA UM TEATRO QUE INVADE A CIDADE SOBRE UM ATOR PARA UM TEATRO QUE INVADE A CIDADE About an actor for a theater that invades the city André Carreira Professor da Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC. Pesquisador do Conselho Nacional

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Pública MATRIZ CURRICULAR. Módulo 1/Semestre 1 Carga horária total: 30h. 30h -

Curso de Especialização em Gestão Pública MATRIZ CURRICULAR. Módulo 1/Semestre 1 Carga horária total: 30h. 30h - Curso de Especialização em Gestão Pública CÂMPUS Florianópolis MATRIZ CURRICULAR Módulo 1/Semestre 1 Carga horária total: 30h Introdução a Informática e Ambiente Virtual de Ensino- Aprendizagem (AVEA)

Leia mais

Programa ABV de Cultura

Programa ABV de Cultura Programa ABV de Cultura Investir na Cultura, Investir em seu Negócio Apoio: Lei Rouanet» Projeto: O Circo sem teto Pronac: 150232 Peça teatral infantil, musical circense, O Circo sem teto, composto por

Leia mais

PAIXÃO HÍBRIDA: UMA REFLEXÃO SOBRE A PAIXÃO DE CRISTO EM CANUDOS

PAIXÃO HÍBRIDA: UMA REFLEXÃO SOBRE A PAIXÃO DE CRISTO EM CANUDOS PAIXÃO HÍBRIDA: UMA REFLEXÃO SOBRE A PAIXÃO DE CRISTO EM CANUDOS Humberto Jardel Freitas de MELO * humbertojfmelo@yahoo.com.br As dramatizações de Paixão de Cristo constituem-se manifestações das mais

Leia mais

Pró-Reitoria de Integração aos Setores Comunitários e Produtivos PROIN

Pró-Reitoria de Integração aos Setores Comunitários e Produtivos PROIN Programa Institucional de Bolsas de Integração PIBIN 2012/2013 ANEXO III Solicitação de Ampliação e Implementação Título do Projeto: Teatro Científico Popularização da Ciência através do Teatro Colegiado

Leia mais

C u r r í c u l o p o r C o m p e t ê n c i a e Te n d ê n c i a s d e M e r c a d o. E l i a s C a d d a h

C u r r í c u l o p o r C o m p e t ê n c i a e Te n d ê n c i a s d e M e r c a d o. E l i a s C a d d a h C u r r í c u l o p o r C o m p e t ê n c i a e Te n d ê n c i a s d e M e r c a d o E l i a s C a d d a h Agenda Legislação/Contextualização; Conceitos Acadêmicos; Tendências Mercado; Desafios. LEGISLAÇÃO

Leia mais

A MEDIDA DO TEMPO ...

A MEDIDA DO TEMPO ... A MEDIDA DO TEMPO A cada segundo nascem 4,1 seres humanos e morre 1,8 seres humanos. Há um saldo positivo de 2,3 seres humanos por segundo. Desenhe um cronômetro numa folha de papel e desmonte-o. Depois

Leia mais

Oficina de Teatro Ação de formação acreditada ( modalidade Curso) Conselho Científico da Formação Contínua/Acc /14

Oficina de Teatro Ação de formação acreditada ( modalidade Curso) Conselho Científico da Formação Contínua/Acc /14 Oficina de Teatro Ação de formação acreditada ( modalidade Curso) Conselho Científico da Formação Contínua/Acc- 76517/14 Duração: 25 horas presenciais Número de Créditos: 1 Destinatários: Educadores de

Leia mais

Elenco: Daniel Viana, Liana Yuri, Sueli Andrade, Sandra Vargas e Maurício Santana. Montagem e orientação do público: Marcelo Amaral e Agnaldo Souza

Elenco: Daniel Viana, Liana Yuri, Sueli Andrade, Sandra Vargas e Maurício Santana. Montagem e orientação do público: Marcelo Amaral e Agnaldo Souza Formado em 1986, o GRUPO SOBREVENTO é um grupo profissional de Teatro que mantém um repertório de espetáculos e que se dedica à pesquisa, teórica e prática, da animação de bonecos, formas e objetos. Desde

Leia mais

Ficção é a Realidade que se inventa, Realidade é a Ficção que se obtém

Ficção é a Realidade que se inventa, Realidade é a Ficção que se obtém Distopia (p) Referencial - Ficção é a Realidade que se inventa, Realidade é a Ficção que se obtém Rafael Teixeira de Resende 1 O Trabalho se desencadeia a partir da frase concebida pelo artísta a fim de

Leia mais

CURSO DE DANÇA MANUAL DO CANDIDATO

CURSO DE DANÇA MANUAL DO CANDIDATO CURSO DE DANÇA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DE CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS UFU 2013-2 EDITAL UFU/PROGRAD/DIRPS 10/2013 Composição da Certificação A Certificação de Habilidades Específicas

Leia mais

Jaqueline Valdívia Pereira Curso Técnico em Ator Cênico Estado do Paraná Professora do Curso Técnico em Ator Cênico Mestre em Teatro UDESC

Jaqueline Valdívia Pereira Curso Técnico em Ator Cênico Estado do Paraná Professora do Curso Técnico em Ator Cênico Mestre em Teatro UDESC Monólogo: Como Alternativa ao Contexto Cultural Jaqueline Valdívia Pereira Curso Técnico em Ator Cênico Estado do Paraná Professora do Curso Técnico em Ator Cênico Mestre em Teatro UDESC Resumo: Nos dias

Leia mais

MOSTRA CÊNICA. ResistênciaS. Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas

MOSTRA CÊNICA. ResistênciaS. Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas MOSTRA CÊNICA ResistênciaS Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas I DO OBJETO 1.1. A MOSTRA CÊNICA é uma mostra teatral não-competitiva de

Leia mais

para uma cidade melhor

para uma cidade melhor PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO CARLOS A participação da sociedade A participação da sociedade para uma cidade melhor Problemas urbanos Perda de tempo e dinheiro Viagens sem conforto Maior risco de

Leia mais

GRAFFITI & MOVIMENTO

GRAFFITI & MOVIMENTO GRAFFITI & MOVIMENTO Comunicação: Relato de Experiência Amanda Cristina de Sousa * Mariza Barbosa de Oliveira ** Vanessa Bianca Sgalheira *** Resumo: O projeto Graffiti & Movimento foi aprovado pela Lei

Leia mais

Educação, articulação e complexidade por Edgar Morin. Elza Antonia Spagnol Vanin*

Educação, articulação e complexidade por Edgar Morin. Elza Antonia Spagnol Vanin* Educação, articulação e complexidade por Edgar Morin Elza Antonia Spagnol Vanin* Cadernos do CEOM - Ano 17, n. 20 - Imagens e Linguagens O francês Edgar Morin é um dos maiores pensadores multidisciplinares

Leia mais

PROGRAMA CINEMA E TEATRO À SERVIÇO DA CIDADANIA E DO COMPORTAMENTO SUSTENTÁVEL

PROGRAMA CINEMA E TEATRO À SERVIÇO DA CIDADANIA E DO COMPORTAMENTO SUSTENTÁVEL PROGRAMA CINEMA E TEATRO À SERVIÇO DA CIDADANIA E DO COMPORTAMENTO SUSTENTÁVEL Oficinas de Cine Clube O projeto pretende oferecer aos jovens a oportunidade de atuarem como agentes culturais da comunidade

Leia mais

Cia Lumiato Teatro de Formas Animadas +55 (61) /+55 (61) / +55 (62)

Cia Lumiato Teatro de Formas Animadas +55 (61) /+55 (61) / +55 (62) Título Iara - O encanto das águas Gênero Teatro de Sombras Contemporâneo Estréia Novembro de 2013 Teatro Lieta de Ló Brasília/DF Público e faixa etária Livre para todos os públicos Obs: Quando apenas para

Leia mais

2) produções artísticas autorais (conto, poesia, peça curta, etc.);

2) produções artísticas autorais (conto, poesia, peça curta, etc.); EDITAL 03/2017 REGULAMENTA O PROCESSO SELETIVO PARA A REVISTA ARGUMENTO DA ACADEMIA CENA HUM DE ARTES CÊNICAS A Academia Cena Hum de Artes Cênicas torna pública a abertura de edital para seleção de: 1)

Leia mais

I O jogo teatral na criação do roteiro

I O jogo teatral na criação do roteiro 1 A CRIAÇÃO DO ROTEIRO NA PERFORMANCE DO JOGO TEATRAL ANTROPOLÓGICO Autor: Iremar Maciel de Brito Titulação: Doutor em Letras Afiliação institucional: Professor adjunto da Escola de Teatro da UNIRIO e

Leia mais

CURSO DE DANÇA MANUAL DO CANDIDATO

CURSO DE DANÇA MANUAL DO CANDIDATO CURSO DE DANÇA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DE CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS UFU 2013-1 Edital UFU/PROGRAD/DIRPS 02/2013 Composição da Certificação A Certificação de Habilidades Específicas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.639, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

ARTES CÊNICAS Cenografia: Segunda-feira 16h55 às 18h30 14 vagas Dramaturgia I: Segunda-feira 18h35 às 20h10 15 vagas Dramaturgia II:

ARTES CÊNICAS Cenografia: Segunda-feira 16h55 às 18h30 14 vagas Dramaturgia I: Segunda-feira 18h35 às 20h10 15 vagas Dramaturgia II: ARTES CÊNICAS Cenografia: A disciplina trabalhará a criação da cenografia para um espetáculo teatral. Desenvolverá os processos de análise dramatúrgica, pesquisa sobre as especificidades do texto teatral,

Leia mais

SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO

SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO UNIDADE 1 EU E OS OUTROS *Perceber a diversidade étnica física e de gênero no seu meio de convivência. *Reconhecer mudanças e permanências nas vivências humanas, presentes na sua realidade e em outras

Leia mais

SP 23/07/82 NT 083/82. Os Conflitos na Circulação Urbana: Uma Abordagem Política da Engenharia de Tráfego. Eduardo Alcântara Vasconcelos.

SP 23/07/82 NT 083/82. Os Conflitos na Circulação Urbana: Uma Abordagem Política da Engenharia de Tráfego. Eduardo Alcântara Vasconcelos. SP 23/07/82 NT 083/82 Os Conflitos na Circulação Urbana: Uma Abordagem Política da Engenharia de Tráfego. Eduardo Alcântara Vasconcelos Introdução O objetivo deste artigo é tentar uma abordagem da engenharia

Leia mais

Disciplinas Eletivas 1

Disciplinas Eletivas 1 Disciplinas Eletivas 1 Syllabus Orientações e Modelo Nome da disciplina: DO ATELIÊ AOS MUSEUS: FAZENDO E PENSANDO A ARTE Série: 2 as séries do Ensino Médio Carga Horária Semanal: 75 minutos Duração: Semestral

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes Comunicação das Artes do Corpo

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes Comunicação das Artes do Corpo Deliberação nº 36/2011, publicada em 28 de junho de 2011. Matriz Curricular - ingressantes a partir de 2011 1 Artes do Corpo: os fundamentos na história da Arte Corpo e Voz Anatomia Corpo na Cultura -

Leia mais

Direção HOLLY CAVRELL

Direção HOLLY CAVRELL Um duo de dança que nasce da intimidade para falar sobre ela. Direção HOLLY CAVRELL SINOPSE Suportar é um duo de dança que nasce da intimidade para falar sobre ela. Busca o que pode haver de mais essencial

Leia mais

ARTE EDUCAÇÃO E ARTETERAPIA NO AMBIENTE ESCOLAR MÓDULO I: OFICINA DE TEATRO

ARTE EDUCAÇÃO E ARTETERAPIA NO AMBIENTE ESCOLAR MÓDULO I: OFICINA DE TEATRO ARTE EDUCAÇÃO E ARTETERAPIA NO AMBIENTE ESCOLAR MÓDULO I: OFICINA DE TEATRO Profa. Ms. Ana Cláudia Ramos OFICINA DE TEATRO NO CONTEXTO ESCOLAR Como o teatro vem sendo concebido na escola? Qual a importância

Leia mais

Tainah VERAS 1 Maria Eugênia PORÉM 2 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, SP

Tainah VERAS 1 Maria Eugênia PORÉM 2 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, SP Atuação multidisciplinar em atividades de comunicação na Televisão Universitária Unesp: relato de experiência do NRPTVU 1 Tainah VERAS 1 Maria Eugênia PORÉM 2 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Sonia Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 5 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Teatro de Invasão em ambiente privado: A casa como elemento de criação. Eduardo Bruno Fernandes Freitas 1

Teatro de Invasão em ambiente privado: A casa como elemento de criação. Eduardo Bruno Fernandes Freitas 1 Teatro de Invasão em ambiente privado: A casa como elemento de criação. Eduardo Bruno Fernandes Freitas 1 eduardobfreitas@hotmail.com Resumo: O espaço teatral vem ao longo da historia do teatro mundial

Leia mais

arte e cultura nos parques de São paulo

arte e cultura nos parques de São paulo pic nic cultural arte e cultura nos parques de São paulo Pautado por uma programação soft, voltada para a família, o PICNIC CULTURAL apresenta uma agenda intensa e diversificada de atividades culturais

Leia mais

MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO:

MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PIBID- Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO: Ensino Fundamental I- TURMA: 3º

Leia mais

O CAPITALISMO ESTÁ EM CRISE?

O CAPITALISMO ESTÁ EM CRISE? O CAPITALISMO ESTÁ EM CRISE? Nildo Viana Professor da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás; Doutor em Sociologia; Autor de diversos livros, entre os quais, O Capitalismo na Era

Leia mais

Bibliografia básica: Cultura e relações de poder in SANTOS, José Luiz dos. O QUE É CULTURA, SP: Brasiliense, pp

Bibliografia básica: Cultura e relações de poder in SANTOS, José Luiz dos. O QUE É CULTURA, SP: Brasiliense, pp MÓDULO 7 Conteúdo para a prova NP 2 2º bimestre 7 A cultura na sociedade atual poder e cultura. Bibliografia básica: Cultura e relações de poder in SANTOS, José Luiz dos. O QUE É CULTURA, SP: Brasiliense,

Leia mais

Palavras-chave: teatro de rua; território; ressignificação.

Palavras-chave: teatro de rua; território; ressignificação. TEIXEIRA, Adailtom Alves. Teatro de rua e território: entrelaçamentos. Mestre em Artes pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" UNESP. Professor de Teatro na

Leia mais

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 GRUPO 5.4 MÓDULO 2 Índice 1. O Alfabetizador...3 1.1. Contribuições ao Educador-Alfabetizador... 4 1.2. Ações do professor alfabetizador... 4 2. Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 2 1. O ALFABETIZADOR

Leia mais

Lutas sociais pelo transporte

Lutas sociais pelo transporte Lutas sociais pelo transporte As lutas em torno da questão do transporte coletivo, ocorrem em diversas cidades do Brasil e também em muitas outras partes do mundo. Tais lutas refletem especialmente dois

Leia mais

POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL- MS

POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL- MS POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL- MS GETRAN- GRUPO DE EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO FETRAN- FESTIVAL ESTUDANTIL DE TEATRO SOBRE TRÂNSITO 8ª EDIÇÃO-2017 CONTRIBUIÇÕES PEDAGÓGICAS PARA A PRÁTICA DO TEATRO NA ESCOLA

Leia mais

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total:

Leia mais

2/22/2013. Ética geral e profissional. Ética geral e profissional. Ética geral e profissional. Reflexões sobre ética

2/22/2013. Ética geral e profissional. Ética geral e profissional. Ética geral e profissional. Reflexões sobre ética Ministrado por: Júlio ndrade, UFF Elaborado por: Virgílio Oliveira, UFF 1 2 modernidade ocidental posicionou o indivíduo no centro do mundo Não há, hoje, um outro absoluto, seja ele: um ente (como a Natureza,

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda Campus: Niterói Missão O Curso Superior de Tecnologia em Design de Interiores busca a formação de profissionais generalistas, críticos,

Leia mais

Marcos Azeredo Werneck Paulo Sávio A. Goes Maria Helena Machado

Marcos Azeredo Werneck Paulo Sávio A. Goes Maria Helena Machado 533 Inbox 1 MESA IV Marcos Azeredo Furquim Werneck Paulo Sávio A. Góes Maria Helena Machado Mesa IV Marcos Azeredo Werneck Paulo Sávio A. Goes Maria Helena Machado PROCESSO DE TRABALHO EM SAÚDE BUCAL Marcos

Leia mais

apresenta Grupo Girino espetáculo

apresenta Grupo Girino espetáculo apresenta Grupo Girino espetáculo Apresentação MetaForMose é um espetáculo de teatro de bonecos que aborda a temática da metamorfose e das transformações e anseios da condição humana. O espetáculo é fruto

Leia mais

Apresentação - Cursos de Trânsito Unochapecó

Apresentação - Cursos de Trânsito Unochapecó Apresentação - Cursos de Trânsito Unochapecó MISSÃO: A Universidade Comunitária da Região de Chapecó UNOCHAPECÓ, instituição de ensino superior comprometida com a produção e difusão do conhecimento, considerando

Leia mais

Prefeitura de São Leopoldo Estado do Rio Grande do Sul Secretaria Municipal de Cultura e Turismo 4º FESTIVAL DE ESQUETES DE SÃO LEOPOLDO

Prefeitura de São Leopoldo Estado do Rio Grande do Sul Secretaria Municipal de Cultura e Turismo 4º FESTIVAL DE ESQUETES DE SÃO LEOPOLDO 4º FESTIVAL DE ESQUETES DE SÃO LEOPOLDO A Prefeitura Municipal de São Leopoldo, através de sua Secretaria Municipal de Cultura e Turismo promove, em parceria com o Fórum de Artes Cênicas, o 4º FESTIVAL

Leia mais

Do livro A Sociedade em Rede

Do livro A Sociedade em Rede Resumo do Capítulo 7 O limiar do Eterno: Tempo Intemporal Do livro A Sociedade em Rede Segundo Castells, nós, seres humanos, somos a personificação do tempo, e simultaneamente, nossas sociedades também

Leia mais

Jogos de tabuleiro criações a partir do espaço como indutor do jogo.

Jogos de tabuleiro criações a partir do espaço como indutor do jogo. Jogos de tabuleiro criações a partir do espaço como indutor do jogo. Flavio Souza Mestre em Artes Cênicas PPGAC/UNIRIO Ator, palhaço e contador de histórias Resumo: O espaço como principal indutor de jogo

Leia mais

PARADIGMA DE COMUNICAÇÃO

PARADIGMA DE COMUNICAÇÃO A HIPERMÍDIA É UM NOVO A HIPERMÍDIA É UM NOVO PARADIGMA DE COMUNICAÇÃO O texto identifica e organiza os elementos constitutivos da roteirização de produções audiovisuais como o cinema ou a televisão, e

Leia mais

6. Conclusão. Contingência da Linguagem em Richard Rorty, seção 1.2).

6. Conclusão. Contingência da Linguagem em Richard Rorty, seção 1.2). 6. Conclusão A escolha de tratar neste trabalho da concepção de Rorty sobre a contingência está relacionada ao fato de que o tema perpassa importantes questões da reflexão filosófica, e nos permite termos

Leia mais

Dramaturgia na dança-teatro ou Dramaturgia de bordas

Dramaturgia na dança-teatro ou Dramaturgia de bordas Dramaturgia na dança-teatro ou Dramaturgia de bordas Tarcísio dos Santos Ramos EBA/UFMG Palavras-chave: dramaturgia dança-teatro processo criativo Quando comecei a dançar, mais precisamente no ano de 1983,

Leia mais

RELATÓRIO DE USO PRIVADO E CONFIDENCIAL

RELATÓRIO DE USO PRIVADO E CONFIDENCIAL PERFIL PESSOAL E PROFISSIONAL O presente relatório é des nado ao trabalho e pode ser u lizado em Recrutamento & Seleção, Treinamento & Desenvolvimento ou mesmo para o autoconhecimento. Avalia o comportamento,

Leia mais

Interação entre o Circo e a Cidade

Interação entre o Circo e a Cidade Interação entre o Circo e a Cidade Ficha Artística e Técnica do Espetáculo De uma pesquisa profunda sobre os trabalhos executados pelo antigo Bobo da Corte, nasceu o espetáculo DESAFIOS URBANOS, onde a

Leia mais

LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO:

LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO: COORDENAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS: ANÁLIA DO VALLY COORDENAÇÃO GERAL: MOISÉS MALHEIROS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA: FELIPE LUCENA DIREÇÃO GERAL: VALÉRIA VAZ LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO: OBJETIVO A cultura

Leia mais

Escola Secundária Dr. Ginestal Machado

Escola Secundária Dr. Ginestal Machado Escola Secundária Dr. Ginestal Machado Planificação anual de Movimento Curso técnico profissional de Artes do Espetáculo - Interpretação MODULO 1 CONSCIENCIALIZAÇÃO CORPORAL - Compreender a importância

Leia mais

Celismar Bezerra da Silva Larissa Valéria. Osana lourenço

Celismar Bezerra da Silva Larissa Valéria. Osana lourenço Celismar Bezerra da Silva Larissa Valéria Marcos Paulo Osana lourenço Mozar Carlos Pereira Ricci Leda Parra Barbosa-Rinaldi Vânia de Fátima Matias de Souza http://www.efdeportes.com/ Revista Digital -

Leia mais

Crescer. Junt0s. Orientac0es curriculares. Teatro. Realização

Crescer. Junt0s. Orientac0es curriculares. Teatro. Realização Crescer Junt0s Orientac0es curriculares ~ ~ Teatro Realização Crescer Junt0s ~ Orientac0es curriculares ~ Governador do Estado de Goiás Marconi Ferreira Perillo Júnior Secretária de Estado da Educação,

Leia mais

FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE

FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE Maria Luiza de Souza e Souza 1 Joana Paulin Romanowski. Formação e profissionalização docente. Curitiba: Ibpex, 2007. 196p. Uma boa proposta para provocar a problemática

Leia mais

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Aline Villela Abbade Débora A. dos Santos Ferreira Julho 2009/01 Apresentação do tema: Começamos a elaborar este projeto levando em consideração que

Leia mais

CORPO NA CRIAÇÃO ARTÍSTICA DO ATOR Maria Ângela De Ambrosis Pinheiro Machado Universidade Federal de Goiás - UFG Corpo, emoção, razão.

CORPO NA CRIAÇÃO ARTÍSTICA DO ATOR Maria Ângela De Ambrosis Pinheiro Machado Universidade Federal de Goiás - UFG Corpo, emoção, razão. CORPO NA CRIAÇÃO ARTÍSTICA DO ATOR Maria Ângela De Ambrosis Pinheiro Machado Universidade Federal de Goiás - UFG Corpo, emoção, razão. A proposição deste artigo é buscar uma compreensão do corpo do ator

Leia mais

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO Relacionamentos intrapessoal e interpessoal Prof. Msc Rita de Cassia Moser Alcaraz Comprometido Envolvimento: ato ou efeito de envolver-se, envoltura 2 relacionamento,

Leia mais

Processos de software

Processos de software Processos de software 1 Processos de software Conjunto coerente de atividades para especificação, projeto, implementação e teste de sistemas de software. 2 Objetivos Introduzir modelos de processos de

Leia mais

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE 2015.

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE 2015. 1 SALA LABORATÓRIO DE MULTIMÍDIA DENISE TELLES N. HOFSTRA TERÇA: 19 às 23 horas Anexo Sala Nelly Laport Entrevista + Pré-projeto 10 alunos Investigação de processos criativos em Multilinguagens e Multimídia,

Leia mais

A ESCOLA PÚBLICA E AS PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES NO COMPONENTE CURRICULAR DO ENSINO RELIGIOSO PROMOVENDO A DIVERSIDADE COMO ATITUDE EMANCIPADORA

A ESCOLA PÚBLICA E AS PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES NO COMPONENTE CURRICULAR DO ENSINO RELIGIOSO PROMOVENDO A DIVERSIDADE COMO ATITUDE EMANCIPADORA A ESCOLA PÚBLICA E AS PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES NO COMPONENTE CURRICULAR DO ENSINO RELIGIOSO PROMOVENDO A DIVERSIDADE COMO ATITUDE EMANCIPADORA Currículo e Educação Básica Apresentadora: Cristiane Méri

Leia mais