PROMINP: O&G Brazilian Industry Mobilization Program. April, 15 th 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROMINP: O&G Brazilian Industry Mobilization Program. April, 15 th 2010"

Transcrição

1 PROMINP: O&G Brazilian Industry Mobilization Program Brasília April, 15 th 2010

2 Agenda Main Program Indicator Actions Methodology Prominp Structure ENFORCEMENTS

3 Petrobras Investments in Brazil 4 th Quarter Source: Petrobras

4 Local Content Policy Enforcement Industrial Policy to maximize Local Content Regulatory Agency (ANP) Minimum Local Content requirement in 9 bidding rounds of exploratory blocks (since 1997) Financing Agent (Development Bank) Minimum Local Content requirement for financing concession G&S Demanding Companies (Operators) Minimum Local Content requirement at contracts for oil field development Enforcement actions

5 Agenda Main Program Indicator Actions Methodology PROMINP STRUCTURE ENFORCEMENTS

6 PROMINP s Objective Maximize goods and services national industry content, within competitive and sustainable basis, in the implantation of oil and gas projects in Brazil and abroad.

7 PROMINP Management Structure Steering Committee MME Minister MDIC Minister PETROBRAS President and Services Director ONIP CEO/President BNDES President IBP President Oil, Natural Gas and Renewable Fuels Secretariat Executive Committee Executive Coordinator MME Oil, Natural Gas and Renewable Fuels Secretariat MDIC Development, Industry and International Trade Secretariat BNDES - Director PETROBRAS Engineering Executive Manager PROMINP Executive Coordinator ONIP Director IBP Director Associations President / Director (ABCE, ABDIB, ABEMI, ABIMAQ, ABINEE, ABITAM SINAVAL e CNI) Exploration & Production Sectorial Committee Maritime Transportation G&P and Pipelines Downstream Environment Thematic Committee P&G IND Technology Thematic Committee

8 Strategic Subjects CHALLENGE Maximize Local Content Strategic Subjects Qualification Industrial Policy Industry Performance Technological Qualification Industrial Capacity Financing Regulation Sustainability Competitiveness Professional Qualification Tax Policy Foster micro and small companies Safety, Environment and Health Prominp Projects Portfolio E&P MT Downstream GP&Pipelines O&G IND Environment Technology

9 Agenda Main Program Indicator Actions METHODOLOGY PROMINP STRUCTURE ENFORCEMENTS

10 Projects Portfolio: Exploration & Production BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP Business Plan P-43 de Barracuda P-48 de Caratinga P-50 de Albacora Leste PPER-1 P-54 de Roncador P-52 de Roncador P-51 de Marlim Sul PRA-1 P-53 de Marlim Leste P-34 de Jubarte P-55 de Roncador P-56 de Marlim Sul P-57 de Jubarte UTGC - Módulo 1 P-47 de Marlim QAV Guamaré UTGN Fazenda Alegre Terminal Norte Capixaba UTGN Guamaré URGN Bahia Gasoduto Manati UTGN Estação de São PMNT-1 UTGC Fase II Golfinho Mexilhão UTGCA - Módulo 1 Cachalote / Baleia Franca Peroá Fase II Marlim Sul Módulo 4 Roncador Módulo 4 (P62) UPCGN III - TECAB UTGC - Módulo 2 UTGC - Módulo 3 UTG Sul Cabixaba UTGC - Módulo 4 Uruguá/Tambaú (BS500) UTGCA - Módulo 2 UTGCA - Módulo 3 Marlim Leste Jabuti Papa-Terra Módulo I (P61) Espadarte Módulo III (RJS-504) Papa-Terra Módulo II (P63) Badejo UEP Membro Siri P-58 Bonito (UEP BO) P59 P60 Roncador Módulo 4 (P62) FPSO Iara FPSO Guará FPSO replicante 1 FPSO replicante 2 FPSO replicante 3 FPSO replicante 4 FPSO replicante 5 FPSO replicante 6 FPSO replicante 7 FPSO replicante 8 28 Sondas Offshore

11 Projects Portfolio: Refining & Petrochemical BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP Business Plan REDUC - HDT Nafta de Coque REFAP - URFCC REFAP - HDT Diesel 1 REFAP - Coque REDUC - Coque REVAP - Propeno REVAP - Coque REVAP - HDT de Nafta de Coque REVAP - HDT Diesel 1 REDUC - HDS de Gasolina REGAP - HDT de Nafta de Coque REGAP - Reforma REPAR - HDT de Nafta de Coque REPAR - Coque REPLAN - HDS de Gasolina 1 REPLAN - HDS de Gasolina 2 RPBC - HDT de Nafta de Coque RPBC - HDS de Gasolina REPAR - HDT DIESEL II REPAR - Propeno REFAP - HDS de Gasolina RLAM - HDT Diesel F-I REPLAN - Propeno REDUC - HDT Diesel REGAP - HDT de Diesel REFAP - HDT Diesel 2 REPAR - HCC REPLAN - HDT Diesel RPBC - HDT Diesel RECAP - HDT Diesel REGAP - Propeno RLAM - Reforma REVAP - HDS de Gasolina RECAP - HDS de Gasolina REGAP - HDS de Gasolina REGAP - Coque RLAM - HDS de Gasolina 3000 RLAM - HDS de Gasolina 5000 REPAR - HDT Diesel REPAR - HDS de Gasolina REPLAN - HDT Nafta Coque REDUC - HCC REPLAN - HCC RLAM - Coque RLAM - HDT Nafta de Coque REPAR - Reforma REVAP - Reforma REPLAN - Revamp Destilação REPLAN - Reforma RPBC - Reforma REMAN - HDT Diesel REMAN - HDS de Nafta LUBNOR - HDT Diesel REPAR - Revamp Destilação Petroquímica Suape Petroquímica Citepe REFINARIA ABREU E LIMA COMPERJ Refinaria de RN - Unidade de Gasolina Refinaria de RN - HDS de Diesel REFINARIA PREMIUM I REFINARIA PREMIUM II

12 Projects Portfolio: Gas, Power and Pipelines BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP Business Plan Gasoduto Campinas - Rio de Janeiro Gasoduto Catu - Carmópolis Gasoduto Carmópolis - Pilar Gasoduto Aratu - Camaçari Gasoduto GASFOR II Gasoduto Cacimbas - Vitória Gasoduto Coari - Manaus Gasoduto Urucu - Porto Velho Gasoduto Atalaia - Itaporanga Gasoduto Cabiúnas - Vitória - GASCAV Gasoduto GLP - Duto Urucu - Coari Gasoduto Cacimbas - Catu - GASCAC Gasoduto Caraguatatuba - Taubaté Ecomp Catu - Gasoduto Catu-Carmópolis Ecomp de Campos Elísios Ecomp de Taubaté Ecomp Coari - Malha Norte Usina Termelétrica de Açu - Termoaçu Usina Termelétrica de Cubatão Fechamento do ciclo da UTE Três Lagoas Gasoduto Nordestão II Gasoduto Itu - Gasan Gasoduto Araçatuba - Chapecó -POA Gasoduto Uruguaiana - Porto Alegre Ecomp REDUC - Gasoduto Campinas-Rio Usina Termelétrica de Manaus Fechamento do ciclo da UTE Canoas Fechamento do ciclo da UTE Ibirité - Fase Gasoduto Paulínea - Jacutinga Gasoduto Gasbel II Gasoduto Pilar-Ipojuca Ecomp Serra do Mel Gasoduto Japeri - REDUC Oleoduto Cacimbas - Barra do Riacho Gasoduto Gaspal II Gasoduto GASDUC III Gasoduto OSVAP Ecomp de TECAB Ecomp de Silva Jardim Ecomp de Aracruz Ecomp de Guararema Ecomp de Vale do Paraíba Ecomp de Piúma Ecomp Prado Biodisel Montes Claros Biodisel Candeias BIODIESEL QUIXADÁ Usina Termelétrica Termoceará Gasoduto Açu- Serra do Mel GNL - Baía de Guanabara GNL - Porto de Pecém Biodisel Palmeira das Missões Gasoduto Gasan II Ecomp Juaruna - Malha Norte Ecomp Candeias Ecomp de Pilar Gasoduto Ipojuca - Jaboatáo Plano Diretor Dutoviário SEDA Sudeste Ecomp de Itajuípe - GASCAC GNL - Terceira Planta Ecomp Aracati Ecomp Macaíba Ecomp de Cacimbas Ecomp de Replan-Repar SEDA Centroeste

13 Projects Portfolio: Maritime Transportation BP BP BP BP BP BP BP BP BP BP PROMEF I 26 vessels PROMEF II 23 vessels SUEZMAX (10) PRODUTOS CLAROS (4) GLP (3) PANAMAX (4) AFRAMAX (5) BUNKER (3) PRODUTOS CLAROS - 45k (3) GASEIROS SR 2000 (2) PRODUTOS CLAROS 30k - Cl (3) GASEIROS P 4000 (3) PRODUTOS CLAROS 30k - E (2) SUEZMAX - DP (4) FREIGHT 19 vessels AFRAMAX - DP (3) Afretamento - GASEIRO (3) Afretamento - BUNKER (6) Afretamento - PRODUTOS CLAROS (10) EMB. APOIO 146 supply boats Emb. Apoio - AHTS (46) Emb. Apoio - PSV 3000 (49) Emb. Apoio - AHTS (8) Emb. Apoio - OSRV (18) Emb. Apoio - PSV 4500 (15) BP Business Plan Emb. Apoio - T (10)

14 National Industry Diagnosis Methodology Critical Resources Demand Critical Resources Supply Critical Resources DESIGN Gaps Critical Resources DESIGN INVESTMENTS PORTFOLIO ( set of projects ) Critical Resources CONSTRUCTION & ASSEMBLY Gaps Critical Resources CONSTRUCTION & ASSEMBLY INDUSTRY CAPACITY Critical Resources MATERIALS & EQUIPMENT Gaps Critical Resources MATERIALS & EQUIPMENT

15 Agenda Main Program Indicator ACTIONS METHODOLOGY PROMINP STRUCTURE ENFORCEMENTS

16 Ongoing Actions Qualification Industrial Policy Industry Enterprise Performance Technological Qualification Industrial Capacity Financing Regulation Sustainability Competitiveness Professional Qualification Tributary Policy Tributary Policy Foster Foster micro Small and and Medium small companies Enterprise Safety, Environment and Health Professional Qualification Plan

17 REDUC - HDT Naf ta d e Coq ue REDUC - Coque REDUC - HDS d e Gasolina REDUC - HDT Diesel REDUC - HCC REGAP - HDT d e Naf ta d e Coq ue REGA P - HDS d e Gasolina REGA P - Pro peno REGAP - HDT de Diesel REGA P - Coq ue REGA P - Ref orma REFAP - URFCC REFA P - Coq ue REFAP - HDT Diesel 1 REFA P - HDS d e Gasolina REFAP - HDT Diesel 2 RLAM - HDS de Nafta Craqueada (U-39) RLAM - HDS d e Naft a Craq ueada (U-6 ) RLAM - HDT Diesel F-II RLAM - HDT Diesel F-I RLAM - Reforma RLAM - Revamp Destistilação RLAM - Coq ue RLAM - HDT Nafta de Coque REPA R - Pro peno REPAR - Coque REPAR - HDT Diesel REPAR - HDT de Nafta de Coque REPA R - HDS de Naf t a Craq uead a REPA R - Ref orma REPAR - Revamp Destilação REPA R - HCC REV A P - Pro peno REVAP - HDT Diesel 2 REV AP - HDT Diesel 1 REV A P - Ref orma REVA P - Coq ue REV AP - HDT d e Naf ta d e Coq ue REV A P - HDS d e Gasolina REPLA N - Pro peno REPLAN - Revamp Destilação REPLAN - Revamp - Unidade de Coque REPLA N - HDS de Gaso lina 1 REPLAN - HDS de Gasolina 2 REPLAN - HDT Nafta Coque REPLA N - Ref orma REPLAN - HDT Diesel REPLA N - HCC RPBC - HDT de Nafta de Coque RPB C - HDS d e Gasolina RPB C - Ref orma RPBC - HDT Diesel RECAP - HDT Diesel RECA P - HDS d e Gasolina Gasoduto Gasbel Gasoduto Cabiúnas - Vitória - GASCAV Gasoduto Cacimbas - Catu - GASCAC Gasoduto Cacimbas - Vitória Gasoduto Atalaia - Itaporanga Gasoduto Carmópolis - Pilar Gasoduto Catu - Carmópolis Gasoduto Aratu - Camaçari Gasoduto GASFOR I Gasoduto Nordestão I Gasoduto Coari - Manaus Gasoduto GLP - Duto Urucu - Coari Gasoduto Campinas - Rio de Janeiro Gasoduto Caraguatatuba - Taubaté Gasoduto Uruguaiana - Porto Alegre Gasoduto Paulínea - Jacutinga Gasoduto Urucu - Porto Velho Plano Diretor Dutoviário ECOMP Serra do Mel - Gasoduto GASFOR I ECOMP Catu - Gasoduto Catu-Carmópolis ECOMP Juaruna - Malha Norte ECOMP Coari - Malha Norte ECOMP Cajual - Malha Norte ECOMP Cotia - Malha Norte ECOMP Codajás - Malha Norte ECOMP Caapiranga - Malha Norte ECOMP de Taubaté Cogeração de Fazenda Alegre Usina Termelétrica de Cubatão Usina Termelétrica de Manaus Usina Termelétrica de Açu - Termoaçu Fechamento do ciclo da UTE Canoas Fechamento do ciclo da UTE Três Lagoas PMNT-1 UTGN Estação de São Gasoduto Manati URGN Bahia UTGN Guamaré QAV Guamaré Albacora Complementar Espadarte RJS-409 Cachalote Baleia Franca Golfinho Módulo I Golfinho Módulo II P-34 de Jubarte P-57 de Jubarte PPER-1 UTGN Cacimbas Peroá Fase II UTGN Fazenda Alegre Terminal Norte Capixaba (TNC) UTGN II P-50 de Albacora Leste P-43 de Barracuda P-48 de Caratinga Frade P-53 de Marlim Leste P-47 de Marlim P-51 de Marlim Sul P-56 de Marlim Sul Marlim Sul Módulo 4 Mexilhão UTGN Mexilhão PRA-1 P-52 de Roncador P-54 de Roncador P-55 de Roncador Roncador Módulo 4 Piranema SUEZMAX PANAMAX AFRAMAX GLP Produtos Claros Embarcações de Apoio Professional Qualification Plan Concepts DIAGNOSIS IMPLEMENTATION Projects Portfolio Demand by Region Regional Demand Demand RJ State Professionals Categories Demand SP State Demand BA State Demand ES State Demand XX State MANAGEMENT COMMITTEE OF PQP

18 Petrobras Business Plan Human Resources Demand - BP PROFESSIONALS REQUIRED FOR O&G PORTFOLIO IMPLEMENTATION 175 PROFESSIONALS CATEGORIES Qualified professionals ENGINEERING % CIVIL CONSTRUCTION % CONSTRUCTION & ASSEMBLY % OPERATIONS MAINTENAINCE % 13 HIGH SCHOOL TECHNICIAN GRADUATE % 3 8% 43% BASIC % 20 BASIC 64% HIGH SCHOOL % 23% 2 TECHNICIAN % 30 INSPECTORS 5% BASIC % 10 HIGH SCHOOL % 6 TECHNICIAN 320 5% 19 GRADUATE 5% 4.290

19 1 st CYCLE 2 nd CYCLE 3 rd CYCLE 4 th CYCLE SelectionCOURSES Finished Petrobras Business Plan Human Resources Demand - BP Sep.06 to Jun.07 Selection Finished COURSES COURSES COURSES Jul.07 to Mar.08 Selection Finished Apr.08 to Nov.08 Selection Finished Actual date Dec.08 to Mar people people people people 5 th CYCLE Following seats will be offered on 2 nd Phase of Professional Jul. 09 to Dec. 09 Qualification Plan people SELECTION nd COURSES Phase of Budget People to be qualified Location PROFESSIONAL QUALIFICATION PLAN TARGETS IN 3 THREE YEARS US$ 150 millions professionals 17 States / 34 Cities Amount of Courses 953 Amount of Classes Educational institutions involved 71

20 Petrobras Business Plan Human Resources Demand - BP Investment Projects BP

21 Petrobras Business Plan Human Resources Demand - BP Investment Projects BP Qualified Professionals Selected Professionals

22 Petrobras Business Plan Human Resources Demand - BP Investment Projects BP Investment Projects BP Demands BP

23 Petrobras Business Plan Human Resources Demand - BP Business Plan Drilling Rigs 146 Supply Boats New Stationary Production Units PROMEF II Freight 19 vessels Refinery Premium II Refinery Premium I

24 Ongoing Actions Qualification Industrial Policy Industry Enterprise Performance Technological Qualification Industrial Capacity Financing Regulation Sustainability Competitiveness Professional Qualification Tributary Policy Tributary Policy Foster Foster micro Small and and Medium small companies Enterprise Safety, Environment and Health Suppliers Development

25 Suppliers Development Objective Develop national suppliers, in a competitive and sustainable way, to produce equipments and materials that are not current produced in Brazil. Competitive Import Substitution Total Investment ( US$ millions ) projects projects US$ 27 millions 24 projects 10 projects E&P G&P and Pipelines REFINING Total

26 Ongoing Actions Instrumentos Qualification de Política Industrial Industrial Policy Desempenho Industry Performance Empresarial Technological Financiamento Qualification Industrial Regulação Qualification Financing Regulation Sustainability Sustentabilidade Competitiveness Competitividade Professional Política Qualification Tributária Foster o à Pequena e Média Empresa Tax Policy Foster micro and small companies Safety, Environment SMS and Health Manual for Assessment of Local Content

27 P&G Industrial Policy Instruments Manual for Local Content Assessment This document consists on a manual with the definitions, methods and criteria for local content calculation of: goods, systems and services related to the oil and natural gas sector, whose concepts will be applied from 2005 considering the same base. Manual for Assessment Topics

28 Ongoing Actions Instrumentos Qualification de Política Industrial Industrial Policy Desempenho Industry Performance Empresarial Technological Financiamento Qualification Industrial Regulação Qualification Financing Regulation Sustainability Sustentabilidade Competitiveness Competitividade Professional Política Qualification Tributária Fostero à Pequena e Média Empresa Tax Policy Foster micro and small companies Safety, Environment SMS and Health Petrobras x Sebrae Frame Agreement

29 Inclusion of Micro and Small Companies Frame Agreement Petrobras x Sebrae Frame Agreement Financial Resources Participants Micro and small companies situation in Brazil: Petrobras 50% Sebrae 50% Micro e Small Companies 99% of formal enterprises 26% of salaries 57% of formal jobs Micro and small companies are agile, flexible and innovative National Frame Agreement (anchor) Business Rounds rounds US$ 70 MM (estimated) US$ 24,0 MM rounds US$ 280 MM (estimated) 2007/ rounds US$ 530 MM (estimated) Companies Investments US$ 16,0 MM rounds US$ 240 MM (estimated) 15 States 68 companies / institutions Total - 51 rounds US$ MM (estimated)

30 Ongoing Actions Instrumentos Qualification de Política Industrial Desempenho Industrial Empresarial Policy Industry Performance Technological Financiamento Qualification Industrial Regulação Qualification Sustentabilidade Financing Competitividade Regulation Sustainability Competitiveness Professional Política Qualification Tributária Fostero à Pequena e Média Empresa Tributary SMS Policy Foster micro and small companies Safety, Environment and Health Competitiveness Study Industry of Oil and Gas market

31 Competitiveness Study of Goods and Services Supplier Industry of Oil and Gas market Competitiveness Study Competitiveness World Class Industrial Sectors 18 industrial sub-sectors 2 perspectives: Technical-Industrial Qualification Tax and labor legislation, financing and guarantees

32 National Industry Competitiveness Diagnosis General Competitiveness Roadmap Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

33 National Industry Competitiveness Diagnosis High Level Competitiveness Sectors ACTIONS Expansion of Production Capacity Encourage domestic components production Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

34 National Industry Competitiveness Diagnosis Medium Level Competitiveness Sectors ACTIONS Expansion of Production Capacity Technology update / Association with foreign companies Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

35 National Industry Competitiveness Diagnosis Sectors With No Significant National Production ACTIONS Import / Encourage and attract foreign companies to establish in Brail Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

36 National Industry Competitiveness Diagnosis General Competitiveness Roadmap Supplier Industry Constraints Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

37 National Industry Competitiveness Diagnosis High Level Competitiveness Sectors CRITICAL EQUIPMENTS (Non Exhaustive) 1 Special Steel (for boilers) and forged steel Pipelines in the range of inches diameter with longitudinal welding Polished connecting rod with guided centralizer (ongoing action) Polyester Mooring cables; Drilling pipelines and Fiber glass pipelines; Electrical cables for CSP; Control Systems for well control, oil and gas metering systems, drilling activities; Offshore drilling rigs Gravel Packing Drilling bits 6 Production pipelines alloy coatings(13 Cr, Super13 Cr); 5 6 Pumps API standard Dry Transformers ACTIONS Expansion of Production Capacity Encourage domestic components production Supplier Industry Constraints Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

38 National Industry Competitiveness Diagnosis Medium Level Competitiveness Sectors CRITICAL EQUIPMENTS (Non Exhaustive) HCC Reactors ( mm wall width, 40 Kgf/cm2); Boiler works with special alloys (reactors, towers, pressure vessels); Boilers (steam generators); Heat exchangers working with H2S traces (ASTM A 387 degree11); Structural packing for refining process towers; Motocompressor and bare compressor Large Engines Offshore cranes Special sphere submarine valves Forged Valves Basic projects and thermal projects ACTIONS Expansion of Production Capacity Supplier Industry Constraints Technology update / Association with foreign companies Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

39 National Industry Competitiveness Diagnosis Sectors With No Significant National Production ACTIONS Supplier Industry Constraints Import / Encourage and attract foreign companies to establish in Brail Sources: UFRJ Economy Institute and Petrobras

40 National Competitive Supply of Goods & Services Adequacy of National Supplier Estate GOODS AND SERVICES SUPPLY ACTION ROUTES Import 5. Encourage the installation of foreign companies in Brazil Import Expansion of Capacity of National Supply of Goods and Services 4. Encourage association of domestic and foreign companies 3. Encourage the development of new national entrants 2. Developing the competitiveness of middle competitiveness sectors National Industry 1. Expand production capacity of high competitiveness sectors Current Demand Future Demand

41 Agenda MAIN PROGRAM INDICATOR ACTIONS METHODOLOGY PROMINP STRUCTURE ENFORCEMENTS

42 Local Content 4th Quarter 2009 PROMINP 100% 100% 60,00 60,00 75,4% 75,6% 75,4% 20,00 20,00 10,00 10,00 35,9 80% 80% 60% 60% 25,3 32,2 22,5 59,9% 59,9% 31,4 63,1% 63,1% 31,2 57,3% 57,3% 59,7% 59,7% 21,5 30,00 30,00 64,0% 64,0% 62,2% 57,0% 3,0 3,0 5,2 5,2 3,5 6,2 3,4 3,4 5,7 5,7 4,6 7,4 5,3 8,4 6,7 9,6 6,1 10,2 9,2 12,4 11,0 17,2 15,0 19,9 15,0 22,7 18,9 25,0 17,4 25,9 23,5 40,00 40,00 70,6% 68,5% 68,4% 69,8% 66,0% 67,2% 32,7 74,3% 70,0% 22,4 50,00 50,00 40% 40% 20% 20% 0% 0% 0,00 0, $ Target National $ Target Total Target LCI $ Accomplished Total $ Accomplished National Accomplished LCI (US$bi)

43 Local Content 4th Quarter 2009 PROMINP 60, U$ Bi 100% 50,00 74,3% 70,0% 40,00 62,2% 57,0% 57,3% 59,7% 63,1% 59,9% 30,00 20,00 10,00 3,0 5,2 3,5 6,2 3,4 5,7 4,6 7,4 5,3 8,4 6,7 9,6 6,1 10,2 9,2 12,4 11,0 17,2 15,0 19,9 75,4% 75,6% 75,4% 69,8% 70,6% 66,0% 67,2% 68,5% 68,4% 64,0% 15,0 22,7 18,9 25,0 17,4 25,9 23,5 31,2 32,7 31,4 22,4 21,5 22,5 32,2 25,3 35, New jobs 80% 60% 40% 20% 0, % $ Target National $ Target Total Target LCI $ Accomplished Total $ Accomplished National Accomplished LCI (US$bi)

44 Website:

Oportunidades para a Cadeia de Fornecedores do Setor de Petróleo e Gás. Campinas, 18 de Junho de 2010

Oportunidades para a Cadeia de Fornecedores do Setor de Petróleo e Gás. Campinas, 18 de Junho de 2010 Oportunidades para a Cadeia de Fornecedores do Setor de Petróleo e Gás Campinas, 18 de Junho de 21 Objetivo do PROMINP Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas

Leia mais

Competitividade da Indústria Nacional Ações em Curso

Competitividade da Indústria Nacional Ações em Curso Competitividade da Indústria Nacional Ações em Curso Brasília, 26 de Abril de 2010 Objetivo do PROMINP Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas e sustentáveis,

Leia mais

Oportunidades para a Cadeia de Fornecedores do Setor de Petróleo e Gás. Sorocaba, 16 de Junho de 2010

Oportunidades para a Cadeia de Fornecedores do Setor de Petróleo e Gás. Sorocaba, 16 de Junho de 2010 Oportunidades para a Cadeia de Fornecedores do Setor de Petróleo e Gás Sorocaba, 16 de Junho de 2010 Objetivo do PROMINP Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas

Leia mais

Apresentação ao Comitê Diretivo

Apresentação ao Comitê Diretivo Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo & Gás Natural - PROMINP 31 de janeiro 2013 Apresentação ao Comitê Diretivo Objetivo do PROMINP Maximizar a participação da indústria nacional de

Leia mais

João Henrique Rittershaussen

João Henrique Rittershaussen João Henrique Rittershaussen Gerente Geral de Desenvolvimento Estratégico do Mercado Fornecedor de Bens e Serviços Novembro 2010 Aviso As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros.

Leia mais

PROMINP FÓRUM REGIONAL DA BACIA DE CAMPOS

PROMINP FÓRUM REGIONAL DA BACIA DE CAMPOS PROMINP FÓRUM REGIONAL DA BACIA DE CAMPOS DECRETO Nº 4.925: 19 DEZEMBRO DE 2003 O PROMINP talvez seja o programa de maior envolvimento de um conjunto de empresários nacionais, para que possam, governo

Leia mais

Rede de Melhoria da Gestão para o Desenvolvimento da Cadeia Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras

Rede de Melhoria da Gestão para o Desenvolvimento da Cadeia Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Rede de Melhoria da Gestão para o Desenvolvimento da Cadeia Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Pedro Penido Duarte Guimarães PETROBRAS ENCONTRO TÉCNICO RENAPI Brasília, 2 setembro

Leia mais

Política de Conteúdo Local da Petrobras. Aprovada pelo Conselho de Administração em 22 de dezembro de 2011 1

Política de Conteúdo Local da Petrobras. Aprovada pelo Conselho de Administração em 22 de dezembro de 2011 1 Política de Conteúdo Local da Petrobras Aprovada pelo Conselho de Administração em 22 de dezembro de 2011 1 Revista Brasil Energia Revista Brasil Energia março 2012 Política de Conteúdo Local da Petrobras

Leia mais

2.027,4 Mm 3 /d. Pilar x Cabo AL e PE 204 Km 12. 100 Kgf/cm 2. 2.618,9 Mm 3 /d

2.027,4 Mm 3 /d. Pilar x Cabo AL e PE 204 Km 12. 100 Kgf/cm 2. 2.618,9 Mm 3 /d Instalações de Transporte Características Físicas Atualizado em 22/07/2009 Sistema Nordeste GASODUTO GUAMARÉ x PECÉM - GASFOR Guamaré x Pecém RN e CE 213 Km e 171 Km 12 e 10 100 Kgf/cm 2 2.027,4 Mm 3 /d

Leia mais

Techint Projetos no Brasil de 1943 a 2010

Techint Projetos no Brasil de 1943 a 2010 Organização Techint Projetos no Brasil de 943 a 200 O nosso compromisso com o desenvolvimento do país Projetos destacados TenarisConfab: Gasoduto Tupi de 90 km de tubos para gasoduto offshore localizado

Leia mais

PROMINP Programa de Mobilizaçã. Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 1)

PROMINP Programa de Mobilizaçã. Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 1) PROMINP Programa de Mobilizaçã ção o da Indústria Nacional de Petróleo e Gás G s Natural Pernambuco 28 de Novembro de 2005 (parte 1) Plano de Investimentos Petrobras 2006-2010 O Plano de Negócios 2006-2010

Leia mais

De acordo com a ANTT, o transporte dutoviário pode ser classificado em:

De acordo com a ANTT, o transporte dutoviário pode ser classificado em: Modal Dutoviário O modal dutoviário é o único dos modais existentes que transporta exclusivamente cargas. Ele é composto por dutos, (uma espécie de tubulação) que são as vias por onde são movimentadas

Leia mais

PLANGÁS Plano de Antecipação da Produção de Gás

PLANGÁS Plano de Antecipação da Produção de Gás 3 a CONFERÊNCIA ANUAL DE MERCADO DE GÁS a PLANGÁS Plano de Antecipação da Produção de Gás Petrobras E&P Mauro S. Sant Anna Gerente de Planejamento da Produção de Gás mauross@petrobras.com.br 30 de janeiro

Leia mais

Principais Projetos da Petrobras no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC)

Principais Projetos da Petrobras no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Principais Projetos da Petrobras no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2007 PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA,

Leia mais

Marco Antonio Barbosa Fidelis - ANP Melissa Cristina Pinto Pires Mathias ANP Luciano Veloso ANP Guilherme de Biasi ANP Daniel Gorodicht Gas Energy

Marco Antonio Barbosa Fidelis - ANP Melissa Cristina Pinto Pires Mathias ANP Luciano Veloso ANP Guilherme de Biasi ANP Daniel Gorodicht Gas Energy Marco Antonio Barbosa Fidelis - ANP Melissa Cristina Pinto Pires Mathias ANP Luciano Veloso ANP Guilherme de Biasi ANP Daniel Gorodicht Gas Energy The Regulatory Background The Brazilian Natural Gas Market

Leia mais

RIO OIL&GAS EXPO AND CONFERENCE

RIO OIL&GAS EXPO AND CONFERENCE RIO OIL&GAS EXPO AND CONFERENCE Painel: O Impacto do Planejamento Energético nos Investimentos Futuros na Área de Gás Natural MAURÍCIO TIOMNO TOLMASQUIM Presidente da Empresa de Pesquisa Energética Setembro/2006

Leia mais

A Petrobras e o Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural no Brasil

A Petrobras e o Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural no Brasil XII Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica (CREEM-2005) A Petrobras e o Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural no Brasil Antonio Carlos Pereira Maia Gerente Desenvolvimento de Mercado

Leia mais

DUTOS E TERMINAIS PROGRAMA DE ENGENHARIA DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS

DUTOS E TERMINAIS PROGRAMA DE ENGENHARIA DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS DUTOS E TERMINAIS PROGRAMA DE ENGENHARIA DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS Diretor de Dutos e Terminais Faustino Vertamatti DUTOS E TERMINAIS Produtos Movimentados: Petróleo, Derivados de Petróleo, Álcool,

Leia mais

Petrobras: Gás Natural & Energia Elétrica

Petrobras: Gás Natural & Energia Elétrica CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA Petrobras: Gás Natural & Energia Elétrica Graça Silva Foster Diretora de Gás & Energia 28 de novembro de 2007 GN na Matriz Energética Gás Natural na oferta

Leia mais

LOCAL Clique para CAPACITY editar os estilos OF THE do texto mestre. Terceiro nível Quarto nível Quinto nível

LOCAL Clique para CAPACITY editar os estilos OF THE do texto mestre. Terceiro nível Quarto nível Quinto nível BRASIL ROUND 4 LEGAL/TAX SEMINAR AND TECHNICAL WORKSHOP LOCAL Clique para CAPACITY editar os estilos OF THE do texto mestre OIL & GAS SUPPLY-CHAIN Terceiro nível INDUSTRY - Eduardo Rappel - ONIP RIO DE

Leia mais

Gás Natural uma Nova Fronteira. I Fórum de Distribuidoras de Gás Natural PLANO DE MASSIFICAÇÃO DO USO DE GÁS NATURAL

Gás Natural uma Nova Fronteira. I Fórum de Distribuidoras de Gás Natural PLANO DE MASSIFICAÇÃO DO USO DE GÁS NATURAL Gás Natural uma Nova Fronteira I Fórum de Distribuidoras de Gás Natural PLANO DE MASSIFICAÇÃO DO USO DE GÁS NATURAL Ildo Luis Sauer Diretor de Gás & Energia 04/09/2003 PETROBRAS : UMA EMPRESA DE ENERGIA

Leia mais

Transportadora Associada de Gás S.A.

Transportadora Associada de Gás S.A. RELATÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO 2012 MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO A TAG exerce um papel estratégico no mercado de gás natural do País. Tem hoje a maior rede de gasodutos em território

Leia mais

ABINEE TEC 2005. Investimentos Critérios de compra Prominp

ABINEE TEC 2005. Investimentos Critérios de compra Prominp ABINEE TEC 2005 Investimentos Critérios de compra Prominp Roberto Alfradique Vieira de Macedo Gerente de Estratégias de Contratação de Bens e Serviços São Paulo, 26 de abril de 2005 Estratégia Corporativa

Leia mais

PETRÓLEO E GÁS NATURAL

PETRÓLEO E GÁS NATURAL SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL: PERFIL DOS INVESTIMENTOS Claudia Trindade Prates Ricardo Cunha da Costa Florinda Antelo Pastoriza* * Respectivamente, do Departamento de Gás, Petróleo e Outras Fontes Alternativas

Leia mais

Política de Conteúdo Local - Oportunidades de Negócios para Pequenas Empresas. 19 de novembro de 2013

Política de Conteúdo Local - Oportunidades de Negócios para Pequenas Empresas. 19 de novembro de 2013 Política de Conteúdo Local - Oportunidades de Negócios para Pequenas Empresas 19 de novembro de 2013 Agenda PNG 2013-2017 Política de Conteúdo Local da Petrobras Oportunidades de Negócio Ações de Fomento

Leia mais

10º BALANÇO. Janeiro a Abril de 2010

10º BALANÇO. Janeiro a Abril de 2010 10º BALANÇO Janeiro a Abril de 2010 RESULTADOS DO PAC 70,7% dos recursos previstos até 2010 realizados R$ 463,9 bilhões 46,1% das ações concluídas R$ 302,5 bilhões AÇÕES Logística, Energia e Social e Urbano

Leia mais

1. Reservas Nacionais: Programa de Massificação do Uso do Gás Natural. 2. Distribuição. 3. Oportunidades. Reservas. Produção. Distribuição Local

1. Reservas Nacionais: Programa de Massificação do Uso do Gás Natural. 2. Distribuição. 3. Oportunidades. Reservas. Produção. Distribuição Local Distribuição do Gás Natural e Oportunidades Para a Co-geração 1. Reservas Nacionais: Programa de Massificação do Uso do Gás Natural 2. Distribuição 3. Oportunidades ANTONIO LUIZ FERNANDES DOS SANTOS PETROBRAS

Leia mais

PROCUREMENT POLICY AND CRITICAL EQUIPMENT SUPPLY. Ronaldo M. L. Martins. Relationship Affairs Manager

PROCUREMENT POLICY AND CRITICAL EQUIPMENT SUPPLY. Ronaldo M. L. Martins. Relationship Affairs Manager PROCUREMENT POLICY AND CRITICAL EQUIPMENT SUPPLY Ronaldo M. L. Martins Relationship Affairs Manager May, 2012 DISCLAIMER The presentation may contain forecasts about future events. Such forecasts merely

Leia mais

Perspectivas da Oferta de Gás Natural no Brasil. Hugo Repsold Junior Gerente Executivo Corporativo Petrobras - Gás & Energia outubro/2012

Perspectivas da Oferta de Gás Natural no Brasil. Hugo Repsold Junior Gerente Executivo Corporativo Petrobras - Gás & Energia outubro/2012 Perspectivas da Oferta de Gás Natural no Brasil Hugo Repsold Junior Gerente Executivo Corporativo Petrobras - Gás & Energia outubro/2012 Essa apresentação pode conter previsões acerca de eventos futuros.

Leia mais

Introdução da fase P7 para veículos pesados no Brasil. - Desafios do mercado de diesel -

Introdução da fase P7 para veículos pesados no Brasil. - Desafios do mercado de diesel - Introdução da fase P7 para veículos pesados no Brasil - Desafios do mercado de diesel - Nos últimos anos, os limites de poluentes tem sofrido redução através da legislação de emissões Evolução dos padrões

Leia mais

Agentes Governamentais. Indústria Nacional. Operadoras de P&G

Agentes Governamentais. Indústria Nacional. Operadoras de P&G Agentes Governamentais Indústria Nacional Operadoras de P&G Missão Promover a maximização dos benefícios decorrentes da expansão da indústria petrolífera para toda a sociedade brasileira Estimular novos

Leia mais

José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente. Brasília Março 2009

José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente. Brasília Março 2009 José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente Brasília Março 2009 Plano de Negócios 2009-2013 PERSPECTIVAS: NECESSIDADE DE NOVOS INVESTIMENTOS NA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO DESAFIO DA OFERTA GLOBAL DE LÍQUIDOS

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE DISTRIBUIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS E ESTRATÉGIAS DE SUPRIMENTOS INOVADORAS. Março 2015

INFRAESTRUTURA DE DISTRIBUIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS E ESTRATÉGIAS DE SUPRIMENTOS INOVADORAS. Março 2015 Março 2015 INFRAESTRUTURA DE DISTRIBUIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS E ESTRATÉGIAS DE SUPRIMENTOS INOVADORAS Março 2015 Você pode nao COMPRAR combustível, mas com certeza PAGA por ele... Agenda Quem somos Infra-estrutura

Leia mais

A indústria de construção naval brasileira

A indústria de construção naval brasileira A indústria de construção naval brasileira Apresentação ao BNDES Cenário Nacional O mercado: o segmento offshore Plataformas fixas Plataformas semi-submersíveis - FPU FPSO FSO José Roberto Simas e Alberto

Leia mais

TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Região Nordeste São Luiz II São Luiz III C1 São Luiz II São Luiz III C2 Miranda Encruzo Novo Interligação Açailândia P.Dutra São Luiz P.Dutra Miranda II Açailândia P.Dutra

Leia mais

Sistema de Cadastramento de Fornecedores ONIP

Sistema de Cadastramento de Fornecedores ONIP Sistema de Cadastramento de Fornecedores ONIP Apresentação para Oil & Gas Day FEIMEC - 03/05/2016 Agenda I. ONIP II. Cadastros ONIP existentes 2 Agenda I. ONIP II. Cadastros ONIP existentes 3 ONIP ONIP

Leia mais

Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia.

Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. CONVÊNIO Convênio PETROBRAS Petrobras X / SEBRAE Sebrae Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. Lançamento dos Fóruns Regionais do

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Dutos Guilherme Silva Trovão Propostas de Ampliação da Malha de Transporte de Gás Natural MONOGRAFIA Rio de Janeiro, Outubro

Leia mais

RESULTADOS 2007 A 2010

RESULTADOS 2007 A 2010 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 2007 A 2010 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Grandes Interligações Interligação Tucuruí-Manaus- Macapá Interligação N-NE (Colinas São João do Piauí Milagres) Interligação

Leia mais

Oportunidades para a Cadeia. 8º Encontro Nacional do PROMINP São Luís, 24/11/2011

Oportunidades para a Cadeia. 8º Encontro Nacional do PROMINP São Luís, 24/11/2011 Oportunidades para a Cadeia de Suprimentos de E&P 8º Encontro Nacional do PROMINP São Luís, 24/11/2011 Aviso Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

Logistics Investment Program. Ports

Logistics Investment Program. Ports Logistics Investment Program Ports Purposes Promote the competitiveness and development of Brazilian economy End of entry walls Expansion of private investment Modernization of infrastructure and port

Leia mais

Logistics Investment Program. Ports

Logistics Investment Program. Ports Logistics Investment Program Ports Purposes Promote the competitiveness and development of Brazilian economy End of entry walls Expansion of private investment Modernization of infrastructure and port

Leia mais

3ª Reunião do Comitê de Gás, Energia e Transporte Dutoviário do PROMINP

3ª Reunião do Comitê de Gás, Energia e Transporte Dutoviário do PROMINP 3ª Reunião do Comitê de Gás, Energia e Transporte Dutoviário do PROMINP PLANO ATUAL DE INVESTIMENTOS DAS ASSOCIADAS DA ABEGÁS Gustavo Galiazzi Coordenador Técnico ABEGÁS www.abegas.org.br Slide 1 Rio de

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL EDIÇÃO EXTRA ISSN 1677-7042... Sumário Seção 1 Seção 1 Atos do Poder Legislativo LEI N o 13.053, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Ano CLI N o - 242-A Brasília - DF, segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Altera

Leia mais

As pressões da produção do pré-sal. brasileiro sobre o setor de refino nacional

As pressões da produção do pré-sal. brasileiro sobre o setor de refino nacional As pressões da produção do pré-sal brasileiro sobre o setor de refino nacional Yabiko R¹ Chicata F² Bone R³ Resumo: O artigo tem como objetivo analisar a capacidade produtiva atual do parque de refino

Leia mais

5.1.15. Função Energia

5.1.15. Função Energia 5.1.15. Função Energia A função Energia, bem como todas as ações nela executadas são essenciais para a economia brasileira. Todas as funções governamentais, econômicas ou não, dependem de um bom funcionamento

Leia mais

Agenda. Investimentos na área de Gás e Energia - 2011-2015. Ações de Conteúdo Local no Gás e Energia. Ações projetadas em articulação com a indústria

Agenda. Investimentos na área de Gás e Energia - 2011-2015. Ações de Conteúdo Local no Gás e Energia. Ações projetadas em articulação com a indústria Agenda Investimentos na área de Gás e Energia - 2011-2015 Ações de Conteúdo Local no Gás e Energia Projetos Típicos do Gás e Energia Ações projetadas em articulação com a indústria Agenda Investimentos

Leia mais

Estrutura de Refino: até quando o Brasil importará derivados de petróleo?

Estrutura de Refino: até quando o Brasil importará derivados de petróleo? Estrutura de Refino: até quando o Brasil importará derivados de petróleo? 14º Encontro Internacional de Energia Carlos Alberto Lopes 06/08/2013 Gas Energy Quem Somos A GAS ENERGY S.A. é uma empresa brasileira

Leia mais

OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS

OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS Confidencial 1 OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS Santos, 22 de agosto de 2011 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

MATO GROSSO DO SUL. Dourados 1 PROJETO R$ 35,2 MILHÕES DOURADOS DOURADOS

MATO GROSSO DO SUL. Dourados 1 PROJETO R$ 35,2 MILHÕES DOURADOS DOURADOS MATO GROSSO DO SUL Dourados 1 PROJETO R$ 35,2 MILHÕES DOURADOS DOURADOS PARÁ Belém, Marabá e Marituba 3 PROJETOS R$ 250,3 MILHÕES MARABÁ BELÉM RORAIMA Boa Vista 1 PROJETO R$ 23,5 MILHÕES BOA VISTA SANEAMENTO

Leia mais

Infraestrutura Logística para Movimentação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis: Necessidade e Oportunidades

Infraestrutura Logística para Movimentação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis: Necessidade e Oportunidades APIMEC-RIO Seminário sobre Logística e Infraestrutura 30 de maio de 2012 Infraestrutura Logística para Movimentação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis: Necessidade e Oportunidades Carlos Felipe Guimarães

Leia mais

El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años. Ulysses Nunes, Mangels - Brasil

El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años. Ulysses Nunes, Mangels - Brasil El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años Ulysses Nunes, Mangels - Brasil Mercado Galvanização Mercado Galvanização Mercado Galvanização Mercado Galvanização Desenvolvimento

Leia mais

14 ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA Painel: Oportunidades para o setor privado: do poço à chama EIC

14 ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA Painel: Oportunidades para o setor privado: do poço à chama EIC 14 ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA Painel: Oportunidades para o setor privado: do poço à chama EIC Clarisse Rocha Regional Manager South America Energy Industries Council Ago/013 Agenda O EIC Oportunidades

Leia mais

Ciclo de. Presidente Maria das Graças as Silva Foster. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012

Ciclo de. Presidente Maria das Graças as Silva Foster. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012 Lançamento amento do 6º 6 Ciclo de Qualificação do Prominp Coletiva de Imprensa Presidente Maria das Graças as Silva Foster Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012 Política de Conteúdo Local da Petrobras Aprovada

Leia mais

BOLETIM MENSAL DE ACOMPANHAMENTO DA INDÚSTRIA DE GÁS NATURAL

BOLETIM MENSAL DE ACOMPANHAMENTO DA INDÚSTRIA DE GÁS NATURAL Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Gás Natural EDIÇÃO BOLETIM MENSAL DE ACOMPANHAMENTO DA INDÚSTRIA DE GÁS NATURAL Destaques do

Leia mais

Plano de Negócios e Gestão 2013 2017

Plano de Negócios e Gestão 2013 2017 Plano de Negócios e Gestão 2013 2017 1 Plano de Negócios e Gestão 2013 2017 Webcast 19 de março de 2013 2 Aviso Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

a partnership for new applications of virtual and augmented reality targeting the automotive industry Portugal Fraunhofer Gesellschaft Agreement

a partnership for new applications of virtual and augmented reality targeting the automotive industry Portugal Fraunhofer Gesellschaft Agreement a partnership for new applications of virtual and augmented reality targeting the automotive industry Portugal Fraunhofer Gesellschaft Agreement Porto, 18th April 2007 Outline 1. Presentation of CEIIA

Leia mais

Geopolítica e Regulação do Gás Natural

Geopolítica e Regulação do Gás Natural Geopolítica e Regulação do Gás Natural Painel I V Seminário De Regulação da Indústria de Energia Salvador Bahia 29 e 30 de Novembro de 2007 Prof. Ildo Luís Sauer Universidade de São Paulo Instituto de

Leia mais

FÓRUM REGIONAL ESPÍRITO SANTO

FÓRUM REGIONAL ESPÍRITO SANTO FÓRUM REGIONAL ESPÍRITO SANTO PLANO ESTRATÉGICO 2015 Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nas atividades da indústria de óleo, gás e energia, nos mercados nacional

Leia mais

REDE PETRO BRASIL. A Rede das Redes Petro. Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE

REDE PETRO BRASIL. A Rede das Redes Petro. Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE REDE PETRO BRASIL A Rede das Redes Petro Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE as redes Amazonas Ceará Rio Grande do Norte Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Gerais Bacia

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE Resultados da Indústria da Construção Naval Brasileira 2010

SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE Resultados da Indústria da Construção Naval Brasileira 2010 1 Carteiras de encomendas dos estaleiros brasileiros 2010 Obras em andamento Carteiras de encomendas dos estaleiros RJ Empreendimentos TPB Particip. % Rio de Janeiro EISA 26 1.276.600 Rio Nave 2 3.000

Leia mais

XIV REUNIÃO CONJUNTA DO COMITÊ DE COOPERAÇÃO ECONÔMICA BRASIL JAPÃO

XIV REUNIÃO CONJUNTA DO COMITÊ DE COOPERAÇÃO ECONÔMICA BRASIL JAPÃO XIV REUNIÃO CONJUNTA DO COMITÊ DE COOPERAÇÃO ECONÔMICA BRASIL JAPÃO Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo 9 de agosto de 2011 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

Italian Young Ship-owners Group of Confitarma

Italian Young Ship-owners Group of Confitarma Italian Young Ship-owners Group of Confitarma The Brazilian Economy Climbs World Rankings: Which are the Opportunities for the Italian Shipping Companies? October 28, 2010 The Planet 120 million years

Leia mais

Apresentação corporativa

Apresentação corporativa Apresentação corporativa Missão: Gerar valor percebido pelos clientes em soluções de engenharia, de fabricação e de montagem de construções metálicas. Visão: Ser a melhor empresa brasileira em soluções

Leia mais

FDLI s Brazil Conference

FDLI s Brazil Conference Programa Alimentos Seguros: uma experiência brasileira Food Safety Program: a Brazilian experience FDLI s Brazil Conference Zeide Lúcia Gusmão, MSc. National Coordinator PAS SENAI Nacional Department São

Leia mais

GÁS NATURAL EVOLUÇÃO DA OFERTA E DA DEMANDA DE GÁS NATURAL NO BRASIL

GÁS NATURAL EVOLUÇÃO DA OFERTA E DA DEMANDA DE GÁS NATURAL NO BRASIL EVOLUÇÃO DA OFERTA E DA DEMANDA DE GÁS NATURAL NO BRASIL Cláudia Pimentel T. Prates Ernesto Costa Pierobon Ricardo Cunha da Costa Vinicius Samu de Figueiredo* * Respectivamente, chefe, economista, gerente

Leia mais

Local Content Framework The Brazilian Experience. Rio de Janeiro, 02/06/2011

Local Content Framework The Brazilian Experience. Rio de Janeiro, 02/06/2011 Local Content Framework The Brazilian Experience Rio de Janeiro, 02/06/2011 To be considered To be considered To be considered Brazil Highlights Area: 8,514,876 km² Population: 190 million GDP: U$ 2.2

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010 PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS José Luiz Marcusso E&P / UN-BS São Paulo, 11 de maio de 2010 1 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais

Leia mais

BRAZILIAN RESEARCH, DEVELOPMENT AND DEMONSTRATION ACTIVITIES

BRAZILIAN RESEARCH, DEVELOPMENT AND DEMONSTRATION ACTIVITIES Ministry of Mines and Energy BRAZILIAN RESEARCH, DEVELOPMENT AND DEMONSTRATION ACTIVITIES 5 th STEERING COMMITTEE MEETING João de Nora Souto Deputy Minister for Oil, Natural Gas and Renewable Fuels SPGMME

Leia mais

The Current Situation of Water Supply and Business Opportunties in Pernambuco, Brazil

The Current Situation of Water Supply and Business Opportunties in Pernambuco, Brazil The Current Situation of Water Supply and Business Opportunties in Pernambuco, Brazil Flávio Coutinho Cavalcante Engineering Project Manager COMPESA flaviocoutinho@compesa.com.br Brazil Location BRAZIL

Leia mais

Implantação da Refinaria Premium II: desafios e oportunidades

Implantação da Refinaria Premium II: desafios e oportunidades Implantação da Refinaria Premium II: desafios e oportunidades RAIMUNDO LUTIF Gerente Estruturação Negócio Fortaleza Ceará Fortaleza, 13 / setembro/ 2011. 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS 2010-2014

PLANO DE NEGÓCIOS 2010-2014 PLANO DE NEGÓCIOS 2010-2014 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos antecipa",

Leia mais

Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P

Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P Seminário BNDES: Desenvolvimento da cadeia de fornecedores de petróleo e gás Guilherme Estrella Diretor de E&P Rio Rio de de Janeiro, 1º 1º de de setembro

Leia mais

ESTALEIRO EISA MOMENTO ATUAL E PERSPECTIVAS APIMEC 26/03/2013

ESTALEIRO EISA MOMENTO ATUAL E PERSPECTIVAS APIMEC 26/03/2013 ESTALEIRO EISA MOMENTO ATUAL E PERSPECTIVAS APIMEC 26/03/2013 SUMÁRIO O GRUPO O EISA PROJETOS MILITARES SYNERGY ENTERPRISES -Shipbuilding & Repair -Offshore repair and conversions shipyards SYNERGY RESOURCES

Leia mais

E&P Infrastructure Espírito Santo State

E&P Infrastructure Espírito Santo State E&P Infrastructure Espírito Santo State JULIO BUENO Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado do Espírito Santo Rio de Janeiro-RJ, março 2004 Espírito Santo Geographical Location

Leia mais

Transportadora Associada de Gás S.A. CNPJ Nº 06.248.349/0001-23 Empresa do Sistema Petrobras

Transportadora Associada de Gás S.A. CNPJ Nº 06.248.349/0001-23 Empresa do Sistema Petrobras CNPJ Nº 06.248.349/0001-23 Empresa do Sistema Petrobras RELATÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO 20 1. MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Apresento-lhes o Relatório da Administração da - TAG referente

Leia mais

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Condições de Financiamento Luiz Marcelo Martins (luizmarcelo@bndes.gov.br) Março 2011 Crescimento Brasileiro e Investimentos Crescimento

Leia mais

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS CR3+2015 11.11.15

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS CR3+2015 11.11.15 Horários 13h30 às 15h30 11.11.15 13h30 às 15h30 SESSÃO 1: APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Sala 1 Painel Estratégias e Horários Sala 2 - Painel Políticas Públicas e Práticas Sustentáveis P1 Consumo e Produção

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO COMPLEXO PETROQUÍMICO DO RIO DE JANEIRO NO MERCADO NACIONAL DE RESINAS COMMODITIES

A IMPORTÂNCIA DO COMPLEXO PETROQUÍMICO DO RIO DE JANEIRO NO MERCADO NACIONAL DE RESINAS COMMODITIES A IMPORTÂNCIA DO COMPLEXO PETROQUÍMICO DO RIO DE JANEIRO NO MERCADO NACIONAL DE RESINAS COMMODITIES Fabrícia S. Moreira 1*, Peter R. Seidl 1, Maria José O.C Guimarães 1 1 Universidade Federal do Rio de

Leia mais

Capítulo V OFERTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO

Capítulo V OFERTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO Capítulo V OFERTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO SUMÁRIO 1. Perspectivas de Preços de Petróleos e Derivados... 4 1.1. Perspectivas de Preços Internacionais de Petróleos...6 1.1.1. Metodologia... 6 1.1.2. Projeções

Leia mais

O Setor de P&G e as Oportunidades para Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores

O Setor de P&G e as Oportunidades para Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores - Departamento de Competitividade e Tecnologia O Setor de P&G e as Oportunidades para Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores José Ricardo Roriz Coelho Vice-presidente da FIESP Diretor-titular do Departamento

Leia mais

Indice SUMÁRIO 2 MENSAGEM DO PRESIDENTE 6 PERFIL DA EMPRESA 8 DESTAQUES 11 A TRANSPETRO DO FUTURO 16 RESUMO FINANCEIRO E OPERACIONAL

Indice SUMÁRIO 2 MENSAGEM DO PRESIDENTE 6 PERFIL DA EMPRESA 8 DESTAQUES 11 A TRANSPETRO DO FUTURO 16 RESUMO FINANCEIRO E OPERACIONAL Indice SUMÁRIO 2 MENSAGEM DO PRESIDENTE 6 PERFIL DA EMPRESA 8 DESTAQUES 11 A TRANSPETRO DO FUTURO 16 RESUMO FINANCEIRO E OPERACIONAL 19 SEGMENTO DE TRANSPORTE MARÍTIMO 21 SEGMENTO DE DUTOS E TERMINAIS

Leia mais

A Indústria de Óleo e Gás

A Indústria de Óleo e Gás A Indústria de Óleo e Gás Mauricio Barbarulo O&G Industry Consultant 26/Maio/2015 Rev 5058-CO900D Copyright 2013 Rockwell Automation, Inc. All Rights Reserved. A Rockwell Automation no Mundo Vendas Anuais

Leia mais

A Petrobras e o Desenvolvimento Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços

A Petrobras e o Desenvolvimento Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços A Petrobras e o Desenvolvimento Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços Pré-sal e áreas estratégicas José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente 1 Brasília, 20/10/09 - CDES AVISO As apresentações podem

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS 2010 2014 Webcast. José Sergio Gabrielli Presidente Almir Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores

PLANO DE NEGÓCIOS 2010 2014 Webcast. José Sergio Gabrielli Presidente Almir Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores PLANO DE NEGÓCIOS 2010 2014 Webcast José Sergio Gabrielli Presidente Almir Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos

Leia mais

Pedro Spadale. Head of International Relations Executive Office of the Governor Government of the State of Rio de Janeiro

Pedro Spadale. Head of International Relations Executive Office of the Governor Government of the State of Rio de Janeiro Pedro Spadale Head of International Relations Executive Office of the Governor Government of the State of Rio de Janeiro Location Southeast of Brazil (57% of national GDP) Area 43,697 km 2 (0.5% of

Leia mais

Paulínia Petróleo & Gás

Paulínia Petróleo & Gás CADEIA PRODUTIVA DO SETOR PETRÓLEO E GÁS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Paulínia Petróleo & Gás Alfredo Renault Paulínia, São Paulo, 21 de agosto de 2013 Sumário I ESTIMATIVAS DE INVESTIMENTO NO SETOR PETRÓLEO

Leia mais

Modelo de Cálculo do Custo de Escoamento de Óleo da Bacia de Campos RJ, usando a Técnica de Custo Baseado na Atividade ABC Costing.

Modelo de Cálculo do Custo de Escoamento de Óleo da Bacia de Campos RJ, usando a Técnica de Custo Baseado na Atividade ABC Costing. José Lima da Silva Modelo de Cálculo do Custo de Escoamento de Óleo da Bacia de Campos RJ, usando a Técnica de Custo Baseado na Atividade ABC Costing. Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como

Leia mais

PETRÓLEO NO BRASIL E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS E SOCIAS

PETRÓLEO NO BRASIL E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS E SOCIAS III Mesa Redonda Brasil-Rússia Conselho do Desenvolvimento Econômico e Saociab A EXPLORAÇÃ ÇÃO O E PRODUÇÃ ÇÃO O DE PETRÓLEO NO BRASIL E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS E SOCIAS Ricardo Brasília, Latgé11 Milward

Leia mais

2011 2014 1º Balanço

2011 2014 1º Balanço 2011 2014 1º Balanço PAC 2 Conclusão até 2014 R$ 708 bilhões 74% 26% Conclusão pós 2014 R$ 247 bilhões Exemplos: COMPERJ UHE Belo Monte UTE Angra III Refinaria Premium I Ferrovia de Integração do Centro-Oeste

Leia mais

ECONOMIC DEVELOPMENT, ENERGY, INDUSTRY AND SERVICES STATE SECRETARIAT. Policy Development with Local Content and Infrastructure Investment energetic

ECONOMIC DEVELOPMENT, ENERGY, INDUSTRY AND SERVICES STATE SECRETARIAT. Policy Development with Local Content and Infrastructure Investment energetic ECONOMIC DEVELOPMENT, ENERGY, INDUSTRY AND SERVICES STATE SECRETARIAT Policy Development with Local Content and Infrastructure Investment energetic CODIN With 45 years of experience, CODIN is the gateway

Leia mais

Pré-Sal e Oportunidades para o Litoral Paulista

Pré-Sal e Oportunidades para o Litoral Paulista Pré-Sal e Oportunidades para o Litoral Paulista José Luiz Marcusso Gerente Geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos São Paulo, 25 de outubro de 2011 Descobertas de óleo

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA 1 Petróleo, Gás Natural e Petroquímica Estratégias: liderança mundial

Leia mais

8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015. Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local

8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015. Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local 8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015 Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local José Luiz Marcusso Vitória, 28 de Julho de 2015 PRINCIPAIS PROJETOS DE PRODUÇÃO

Leia mais

Recuperação, Alargamento e Ampliação

Recuperação, Alargamento e Ampliação Recuperação, Alargamento e Ampliação do Cais do Porto de Vitória ES Evolução do Monitoramento Evolução do Monitoramento Nos últimos dois anos o PAC 2 concluiu empreendimentos no valor de R$ 328,2 bilhões,

Leia mais

"Oportunidades e desafios nos serviços de logística no setor de P&G. 22 de Agosto de 2013

Oportunidades e desafios nos serviços de logística no setor de P&G. 22 de Agosto de 2013 "Oportunidades e desafios nos serviços de logística no setor de P&G 22 de Agosto de 2013 SUMÁRIO 1.INTRODUÇÃO 2.RELEVÂNCIA DO SETOR DE P&G NO BRASIL 3.CENÁRIO ATUAL 4.DESAFIOS 5.CONCLUSÃO SUMÁRIO 1.INTRODUÇÃO

Leia mais

personal details profile

personal details profile personal details name: Paulo Vitor Fernandes Bastos nationality: Brazilian / Portuguese date of birth: 02/27/1987 e-mail: paulovitorfb@gmail.com phone: +55 (21) 99777-4854 portfolio: www.pvbastos.com profile

Leia mais

Linha do tempo Brasil Colonial - 1919 1927 1937 1938 1939 1941 1945 1947

Linha do tempo Brasil Colonial - 1919 1927 1937 1938 1939  1941 1945 1947 Linha do tempo Brasil Colonial - A existência do petróleo no País já era computada durante os tempos do regime imperial. Naquela época, o Marquês de Olinda cedeu o direito a José Barros de Pimentel de

Leia mais