10º BALANÇO. Janeiro a Abril de 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "10º BALANÇO. Janeiro a Abril de 2010"

Transcrição

1 10º BALANÇO Janeiro a Abril de 2010

2 RESULTADOS DO PAC 70,7% dos recursos previstos até 2010 realizados R$ 463,9 bilhões 46,1% das ações concluídas R$ 302,5 bilhões AÇÕES Logística, Energia e Social e Urbano TOTAL ATÉ ,8 TOTAL CONCLUÍDO 143,7 R$ bilhões % 33,6 Habitação e Saneamento 228,7 158,8 69,4 TOTAL 656,5 302,5 46,1

3 EVOLUÇÃO DAS AÇÕES CONCLUÍDAS 32,9% 40,3% 46,1% 17,8% 21,7% 6º BALANÇO 7º BALANÇO 8º BALANÇO 9º BALANÇO 10º BALANÇO dez/2008 abril/2009 agosto/2009 dez/2009 abril/2010 Inclui Habitação e Saneamento

4 RECURSOS HÍDRICOS RESULTADOS 2007 A 2010

5 RECURSOS HÍDRICOS Obras concluídas R$ 888,3 milhões 15 obras de barragens, adutoras e infraestrutura para irrigação R$ 822,8 milhões Revitalização e Água para Todos R$ 65,5 milhões Obras em andamento R$ 10,8 bilhões Integração do São Francisco Eixos Leste e Norte Revitalização do São Francisco 128 obras de esgotamento sanitário 48 obras de revitalização ambiental e hidrovia 273 sistemas simplificados Água para Todos 48 obras de barragens, adutoras e infraestrutura para irrigação

6 INTEGRAÇÃO DE BACIAS PE, PB e CE Lote 7 Lote 6 Eixo Norte 37% realizados Lote 5 Lote 4 Lote 3 Lote 2 Lote 1 Lote 8 Lote 13 Eixo Leste 49% realizados Lote 11 Lote 12 Lote 10 Lote 9 Em execução Ação Preparatória Exército Revitalização das Bacia dos Rios São Francisco e Parnaíba AL, BA, MA, MG, PE, PI e SE Programa Água para Todos AL, BA, MG, PE e SE

7 HABITAÇÃO E SANEAMENTO RESULTADOS 2007 A 2010

8 HABITAÇÃO E SANEAMENTO Investimentos selecionados R$ 216,4 bilhões 96% contratados R$ 208,7 bilhões Habitação Investimentos selecionados R$ 19,3 bilhões 87% contratados R$ 16,8 bilhões Financiamento SBPE e Pessoa Física R$ 157,9 bilhões 100% contratados R$ 157,9 bilhões Saneamento Investimentos selecionados R$ 39,2 bilhões 87% contratados R$ 34 bilhões

9 HABITAÇÃO UM NOVO PADRÃO DE INTERVENÇÃO EM FAVELAS

10 HABITAÇÃO Urbanização de Favelas RMs, Capitais e Municípios com mais de 150 mil hab. R$ 12,3 bilhões 89% de obras iniciadas pelos Estados e Municípios em relação ao valor do investimento contratado OGU 94% Financiamento 77% AC AL AM AP CE ES MA MS PA PB PI RN RO SC SE MG DF BA GO RS PR RJ BR MT PE SP TO

11 HABITAÇÃO Urbanização de Favelas RMs, Capitais e Municípios com mais de 150 mil hab. OGU e Financiamento 41% de execução de Estados e Municípios GO RN SE MS DF MT MA MG RJ PI PB PR ES AC RS BR RO AP AL PE SP PA CE BA SC TO AM

12 HABITAÇÃO URBANIZAÇÃO DE FAVELAS RMs, Capitais e Municípios com mais de 150 mil habitantes Previsão de conclusão das obras contratadas com Estados e Municípios* Quantidade de obras 62% Valor de Investimento 73% 38% 27% Até Dez/10 Pós Dez/10 Até Dez/10 Pós Dez/10 *Não inclui conclusões parciais de unidades habitacionais, equipamentos comunitários entre outros % Execução em 2010 das obras contratadas com conclusão após 2010 % de execução nº de obras

13 FINANCIAMENTO HABITACIONAL SBPE E PESSOA FÍSICA Aquisição, Reforma ou Construção de Novas Moradias Contratados 72% a mais do que o inicialmente previsto para ,77 milhão de famílias beneficiadas em todo o país* R$ bilhões 40,0 44,3 50,9 5,7 6,8 7,2 11,4 18,2 27,0 16, abr/10 Previsão 2010 * inclui recursos do SBPE, FAR, FGTS, Subsídios e FDS; não inclui contrapartidas nem contratações do Programa Minha Casa Minha Vida

14 SANEAMENTO UM CONCEITO MAIS ABRANGENTE

15 SANEAMENTO RMs, Capitais e Municípios com mais de 150 mil hab. R$ 20,9 bilhões 86% de obras iniciadas pelos Estados e Municípios em relação ao valor do investimento contratado OGU 91% Financiamento 83% AC MS RR SE TO ES GO PR PB CE BA MA AL PA RS MG RN AP SC BR MT AM PE SP PI DF RJ RO

16 SANEAMENTO RMs, Capitais e Municípios com mais de 150 mil hab. OGU e Financiamento 35% de execução de Estados e Municípios MS PB AC RR AL MG MA ES BA GO RJ PA RN BR RS SE SC AM SP PE PI AP PR CE MT RO DF TO

17 SANEAMENTO RMs, Capitais e Municípios com Mais de 150 Mil Hab. Previsão de conclusão das obras contratadas com Estados e Municípios* 45% Quantidade de Obras 55% 27% Valor de Investimento 73% Até Dez/10 Pós Dez/10 Até Dez/10 Pós Dez/10 *Não inclui conclusões parciais de redes de água e esgoto, estações de tratamento, equipamentos comunitários entre outros % Execução em 2010 das obras contratadas com conclusão após 2010 % de execução nº de obras

18 METRÔS RESULTADOS 2007 A 2010

19 METRÔS 2 concluídos R$ 572,8 milhões 9 obras em andamento R$ 4,7 bilhões

20 LUZ PARA TODOS RESULTADOS 2007 A 2010

21 LUZ PARA TODOS Meta original milhões de ligações atingida em maio de ,34 milhões de ligações realizadas até abril de ,5 milhões de pessoas beneficiadas desde o início do programa 108 mil famílias voltaram a morar no campo com a chegada da energia elétrica Criação de 346 mil postos de trabalho diretos e indiretos Atendimento a 12 mil escolas rurais Promoção do desenvolvimento regional em parceria com o Programa Territórios da Cidadania

22 RODOVIAS RESULTADOS 2007 A 2010

23 RODOVIAS Concluídas km R$ 24,5 bilhões 42 rodovias Km Concessões Km Obras em andamento km R$ 15,6 bilhões Duplicação e adequação km Construção e pavimentação km Manutenção e segurança R$ 8,4 bilhões Manutenção de Rodovias km contratados Sinalização de Rodovias km executados Controle de Peso Em operação 38 postos fixos e 25 bases móveis Estudos e Projetos km concluídos

24 FERROVIAS RESULTADOS 2007 A 2010

25 FERROVIAS Obras Concluídas 356 km R$ 1,14 bilhão Obras em andamento km R$ 8,2 bilhões Ferrovia Norte-Sul km Ferrovia Nova Transnordestina km Obras em licitação km R$ 5,8 bilhões Ferrovia Norte-Sul Anápolis/GO-Estrela D Oeste/SP 670 km Ferrovia Oeste Leste Ilhéus/BA-Barreiras/BA km Projetos em elaboração km R$ 95 milhões Trem de Alta Velocidade Edital em análise no TCU desde 08/12/2009 Licitação no 2 semestre de 2010

26 PORTOS RESULTADOS 2007 A 2010

27 PORTOS 4 obras concluídas R$ 123,7 milhões 22 obras em andamento R$ 2 bilhões

28 PROGRAMA NACIONAL DE DRAGAGEM Itaqui Fortaleza Natal Cabedelo Recife Suape Salvador Aratú R$ 1,6 bilhão Dragagem 80 milhões de m 3 Aumento de capacidade de 16 portos públicos Licitações internacionais: grandes dragas Santos Paranaguá São Francisco do Sul Itajaí Rio Grande Vitória Itaguaí Rio de Janeiro Concluída Obra Licitação Ação Preparatória

29 HIDROVIAS RESULTADOS 2007 A 2010

30 HIDROVIAS Eclusas de Tucuruí 96% realizados 7 Terminais hidroviários concluídos R$ 32,4 milhões

31 AEROPORTOS RESULTADOS 2007 A 2010

32 AEROPORTOS 9 empreendimentos concluídos em 8 aeroportos R$ 272 milhões 13 empreendimentos em andamento R$ 576 milhões 6 projetos R$ 17,6 milhões 7 obras R$ 558,4 milhões

33 AEROPORTO MOP Módulo operacional provisório Salas de embarque, desembarque ou check-in PUBLICAÇÃO EDITAL 12 MOP s 9 aeroportos INÍCIO INSTALAÇÃO INÍCIO OPERAÇÃO AUMENTO CAPACIDADE PAX/ANO Florianópolis Em operação 0,6 milhão Brasília 16/11/2009 Mar/2010 Ago/2010 Balanceamento da capacidade de embarque 31/07/2012 Ago/2012 Jun/2013 Balanceamento da capacidade de embarque Goiânia 16/11/2009 Mar/2010 Ago/2010 2,3 milhões Vitória 04/12/2009 Mar/2010 Ago/2010 0,8 milhão Teresina 25/05/2010 Jul/2010 Dez/2010 0,5 milhão Macapá 28/05/2010 Jul/2010 Dez/2010 0,7 milhão Cuiabá 31/05/2010 Jul/2010 Dez/2010 0,7 milhão Viracopos 30/09/2010 Out/2010 Dez/2011 2,5 milhões 30/06/2010 Jul/2010 Dez/2010 1,0 milhão Guarulhos 31/01/2011 Fev/2011 Dez/2011 3,0 milhões 31/07/2012 Ago/2012 Abr/ ,5 milhões

34 GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA RESULTADOS 2007 A 2010

35 GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 11 LEILÕES CONCLUÍDOS MW R$ 85 bilhões Fonte Hídrica 7 leilões MW Destaques UHE Santo Antônio MW deságio 35,4% UHE Jirau MW deságio 21,6% UHE Belo Monte MW deságio 6,02% Fonte Biomassa 1 leilão MW Fonte Térmica 6 leilões MW Fonte Eólica 1 leilão MW

36 UHE BELO MONTE Leilão realizado em 20/04/2010 Vencedor Consórcio Norte Energia Potência Instalada MW Investimento R$ 19 bilhões R$ 78 por MW/h Deságio 6,02%

37 GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 124 obras concluídas MW R$ 14,5 bilhões 9 UHEs MW 40 UTEs MW 47 PCHs 997 MW 28 UEE 544 MW 77 obras em andamento MW R$ 61,3 bilhões 18 UHEs MW 36 UTEs MW 17 PCH 285 MW 6 UEE 255 MW

38 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA RESULTADOS 2007 A 2010

39 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Principais Resultados 7 Leilões realizados km R$ 17 bilhões deságio médio de 19,7% 32 LTs concluídas km R$ 5,3 bilhões 18 LTs em obras km R$ 3,6 bilhões

40 PETRÓLEO RESULTADOS 2007 A 2010

41 EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO Pré-Sal Reservas descobertas nos últimos 100 anos 14 bilhões de barris Reservas descobertas entre 10,6 a 16 bilhões de barris de volume recuperável nas Bacias de Santos e Espírito Santo Tupi 5 a 8 bilhões de barris Iara 3 a 4 bilhões de barris Parque das Baleias 1,5 a 2 bilhões de barris Guará 1,1 a 2 bilhões de barris Descobertas em 2010 Poço Franco próximo a Iara, na Bacia de Santos área da União a ser concedida Março Foram notificadas na ANP, 9 descobertas em poços perfurados nas Bacias de Santos e Campos Janeiro-Abril Tupi OW (Oil and Water) novo poço confirma potencial de óleo leve em Tupi, na Bacia de Santos Abril Exploração Início da conversão do FPSO para a instalação do piloto de produção em Guará abril/2010 Teste de longa duração, TLD, da área de Tupi produção atual de 14 mil bpd de óleo

42 EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO Pós-Sal Conclusão 10 campos Marlim Sul e Leste, Roncador Módulo 1A, Roncador Módulo 2, Piranema, Manati, Frade, Merluza-Lagosta, Espadarte, Parque das Conchas, Peroá e Camarupim Conclusão 13 plataformas P-51, P-52, P-53, P-54, PRA-1, Piranema, Manati, FPSO Frade, FPSO-RJ, FPSO Espírito Santo, FPSO Cidade de Niterói, FPSO São Mateus e FPSO Cidade de Vitória Destaques Atingido recorde na P-53 Campo de Marlim Leste produção de 126 mil barris por dia abril/2010 Início da conversão da P-62 e P-63 março/2010 Produção de óleo Sucessivos recordes de produção de óleo (óleo+líquido de gás natural): JAN FEV MAR Fonte: ANP Em mil barris

43 GÁS NATURAL RESULTADOS 2007 A 2010

44 GÁS NATURAL 13 gasodutos concluídos km Neste quadrimestre Cacimbas/ES-Catu/BA GASENE 959 km entrada em operação em 26/03/2010 Gasbel II RJ/MG 268 km conclusão da construção e montagem 04/05/ terminais de Gás Natural Liquefeito concluídos 20 mil m³/ano 3 gasodutos em andamento 343 km Antecipação da Produção Nacional de Gás Natural PLANGÁS Empreendimentos em operação Destaques Campo de Peroá Fase II maio/2008 Campo de Merluza Lagosta ago/2009 Campo de Camarupim Área do ESS 164 out/2009 Unidade de Tratamento de Gás de Cabiúnas, Cacimbas, Cubatão e REDUC

45 REFINO E PETROQUÍMICA RESULTADOS 2007 A 2010

46 REFINO E PETROQUÍMICA Em operação Petroquímica Paulínia/SP Modernização REPAR, REPLAN, REVAP Conversão e Modernização REDUC RLAM Conversão Em construção 5 refinarias/petroquímicas Refinaria Abreu e Lima PE Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro COMPERJ RJ Refinaria Premium I MA Refinaria Potiguar Clara Camarão RN Petroquímica Suape PE Modernização e ampliação de 9 refinarias REGAP, REFAP, RLAM, REDUC, REPAR, REVAP, REPLAN, RBPC e RECAP

47 REVITALIZAÇÃO DA INDÚSTRIA NAVAL RESULTADOS 2007 A 2010

48 RETOMADA DA INDÚSTRIA NAVAL 242 contratos de financiamento R$ 11,6 bilhões 2 estaleiros 240 embarcações 96 embarcações construídas Descentralização da construção de embarcações pelo país Estaleiro Atlântico Sul/PE 95% das obras concluídas PROMEF I 15 navios contratados Lançamento ao mar do 1 navio Suezmax João Cândido 07/05/2010 PROMEF II 7 navios contratados Estaleiro Rio Grande/RS 99,9% das obras concluídas Estaleiros Rio Nave e Superpesa/RJ PROMEF II 8 navios contratados Pré-Sal investimentos em plataformas-navio e sondas, que serão fabricados no Brasil 8 navios-plataformas recebimento das proposta e assinatura da Carta de Intenções 28 sondas de exploração em contratação

49 10º BALANÇO Janeiro a Abril de 2010

MATO GROSSO DO SUL. Dourados 1 PROJETO R$ 35,2 MILHÕES DOURADOS DOURADOS

MATO GROSSO DO SUL. Dourados 1 PROJETO R$ 35,2 MILHÕES DOURADOS DOURADOS MATO GROSSO DO SUL Dourados 1 PROJETO R$ 35,2 MILHÕES DOURADOS DOURADOS PARÁ Belém, Marabá e Marituba 3 PROJETOS R$ 250,3 MILHÕES MARABÁ BELÉM RORAIMA Boa Vista 1 PROJETO R$ 23,5 MILHÕES BOA VISTA SANEAMENTO

Leia mais

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1 EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 ATÉ OUTUBRO DE 2014 R$ 1,009 trilhão 91,3% do previsto até 2014 ATÉ DEZEMBRO DE 2014 R$ 1,066 trilhão 96,5% do previsto até 2014 PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

2011 2014 1º Balanço

2011 2014 1º Balanço 2011 2014 1º Balanço PAC 2 Conclusão até 2014 R$ 708 bilhões 74% 26% Conclusão pós 2014 R$ 247 bilhões Exemplos: COMPERJ UHE Belo Monte UTE Angra III Refinaria Premium I Ferrovia de Integração do Centro-Oeste

Leia mais

INVESTIMENTOS PIL, PIEE E PAC PERNAMBUCO

INVESTIMENTOS PIL, PIEE E PAC PERNAMBUCO INVESTIMENTOS PIL, PIEE E PAC PERNAMBUCO PIL PROGRAMA DE INVESTIMENTOS EM LOGÍSTICA NOVA ETAPA DE CONCESSÕES Investimentos projetados R$ 198,4 bilhões Rodovias R$ 66,1 bi Ferrovias R$ 86,4 bi Portos R$

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años. Ulysses Nunes, Mangels - Brasil

El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años. Ulysses Nunes, Mangels - Brasil El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años Ulysses Nunes, Mangels - Brasil Mercado Galvanização Mercado Galvanização Mercado Galvanização Mercado Galvanização Desenvolvimento

Leia mais

BRASIL VIVE UM CÍRCULO VIRTUOSO

BRASIL VIVE UM CÍRCULO VIRTUOSO Brasil Câmara Oficial Espanhola de Comércio Miriam Belchior Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM CÍRCULO VIRTUOSO Quatro movimentos estruturais explicam esse momento: Crescimento

Leia mais

Programa de Investimentos em Logística: Rodovias, Ferrovias e Portos

Programa de Investimentos em Logística: Rodovias, Ferrovias e Portos Programa de Investimentos em Logística: Rodovias, Ferrovias e Portos Logística e Desenvolvimento Econômico Imperativos para o desenvolvimento acelerado e sustentável: Ampla e moderna rede de infraestrutura

Leia mais

2º Balanço. Julho - Setembro 2011

2º Balanço. Julho - Setembro 2011 2º Balanço Julho - Setembro 2011 Amapá Apresentação O programa que mudou o Brasil agora está de cara nova. Mais recursos para continuar construindo a infraestrutura logística e energética e sustentar o

Leia mais

Energia e Infraestrutura

Energia e Infraestrutura 1 33º Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2015 Energia e Infraestrutura Wagner Cardoso Gerente Executivo de Infraestrutura Confederação Nacional da Indústria Joinville, 22 de setembro de 2015 2 SUMÁRIO

Leia mais

Programa de Aceleração do Crescimento PAC Programa Minha Casa, Minha Vida Pré-Sal Copa 2014 Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016

Programa de Aceleração do Crescimento PAC Programa Minha Casa, Minha Vida Pré-Sal Copa 2014 Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016 Brasil Oportunidades de Investimento Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam esse momento:

Leia mais

balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades

balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades Metrô de Salvador Linha 1 Trecho Lapa - Acesso Norte Salvador BA apresentação O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) completa

Leia mais

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Brasil Oportunidades de Investimento Batimat 2011 Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam

Leia mais

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 AEROPORTOS DA COPA 13 Aeroportos 31 Intervenções R$ 5,79 bilhões Manaus TPS Fortaleza TPS São Gonçalo do Amarante Pista Recife Torre Cuiabá TPS Brasília TPS

Leia mais

Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Usina Hidrelétrica de Belo Monte Usina Hidrelétrica de Belo Monte PA Ao dar continuidade ao maior programa de infraestrutura do Brasil desde a redemocratização, o Governo Federal assumiu o compromisso de implantar um novo modelo de desenvolvimento

Leia mais

Recuperação, Alargamento e Ampliação

Recuperação, Alargamento e Ampliação Recuperação, Alargamento e Ampliação do Cais do Porto de Vitória ES Evolução do Monitoramento Evolução do Monitoramento Nos últimos dois anos o PAC 2 concluiu empreendimentos no valor de R$ 328,2 bilhões,

Leia mais

O Programa de Investimentos em Logística: Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro

O Programa de Investimentos em Logística: Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro O Programa de Investimentos em Logística: Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro Bernardo Figueiredo Presidente da Empresa Brasileira de Planejamento e Logística Logística e Desenvolvimento Econômico

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010

PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS. José Luiz Marcusso E&P / UN-BS. São Paulo, 11 de maio de 2010 PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PROJETOS DA BACIA DE SANTOS José Luiz Marcusso E&P / UN-BS São Paulo, 11 de maio de 2010 1 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais

Leia mais

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009 Aeroportos Copa do Mundo 2014 14 Dezembro 2009 Belo Horizonte e Confins - MG 1. Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 2. Aeroporto de Belo Horizonte/ Pampulha Carlos Drummond de Andrade Brasília

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito?

Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito? SESSÃO TEMÁTICA Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito? Brasília, 17 de novembro de 2009 Perspectivas de Investimentos O Brasil está diante de uma oportunidade inédita para aumentar de

Leia mais

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC Brasília, 22 de janeiro de 2008 NOTAS SOBRE O BALANÇO DE UM ANO DO PAC AVALIAÇÃO GERAL Pontos positivos e destaques: 1)

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papeldo BNDES napromoçãodo desenvolvimento econômico e social do Brasil IV Fórum Internacional de comunicação e sustentabilidade Brasília, 26 de maio de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa

Leia mais

INVESTIMENTOS DO PAC NO ESTADO DO PARANÁ: AVALIAÇÃO PRELIMINAR

INVESTIMENTOS DO PAC NO ESTADO DO PARANÁ: AVALIAÇÃO PRELIMINAR Nº 4 - FEVEREIRO 2011 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ Carlos Alberto Richa Governador SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL Cassio Taniguchi Secretário INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC)

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) Professor: Pedro Antônio Bertone Ataíde 23 a 27 de março

Leia mais

PAC Programa de Aceleração do Crescimento. Retomada do planejamento no país. Marcel Olivi

PAC Programa de Aceleração do Crescimento. Retomada do planejamento no país. Marcel Olivi PAC Programa de Aceleração do Crescimento Retomada do planejamento no país Marcel Olivi PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO Lançado em 22/01/2007 o programa é constituído por Medidas de estímulo

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Participação do investimento total no PIB de 16,4% em 2006 para 18,7% em 2008

Participação do investimento total no PIB de 16,4% em 2006 para 18,7% em 2008 LEGADO DO PAC 1 LEGADO DO PAC 1 Investimentos na ordem do dia Participação do investimento total no PIB de 16,4% em 2006 para 18,7% em 2008 Conclusão após 2010* 66% Participação do investimento público

Leia mais

Minha Casa, Minha Vida Residencial Bento Gonçalves. Porto Alegre RS

Minha Casa, Minha Vida Residencial Bento Gonçalves. Porto Alegre RS 9 Minha Casa, Minha Vida Residencial Bento Gonçalves Porto Alegre RS capítulo 9 Promover o acesso à moradia digna é um dos objetivos das ações do Eixo Minha Casa, Minha Vida (MCMV). São milhões de brasileiros

Leia mais

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015 Programa de Requalificação de UBS Março/2015 PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UBS Instituído no ano de 2011 OBJETIVOS: Criar incentivo financeiro para as UBS Contribuir para estruturação e o fortalecimento

Leia mais

VISÃO ESTRATÉGICA DA INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA NACIONAL

VISÃO ESTRATÉGICA DA INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA NACIONAL CodeP0 VISÃO ESTRATÉGICA DA INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA NACIONAL Outubro/2013 0 AEROPORTOS Macapá Novo TPS 1ªfase Macapá Ampliação Pátio Fortaleza Ampliação TPS São Luís Ampliação do TPS São Luís Reforma

Leia mais

10 PE. Projeto de Integração do Rio São Francisco Eixo Leste Canal de Aproximação

10 PE. Projeto de Integração do Rio São Francisco Eixo Leste Canal de Aproximação 10 PE Projeto de Integração do Rio São Francisco Eixo Leste Canal de Aproximação capítulo 10 No Eixo Água e Luz para Todos, o Governo Federal investe na expansão dos sistemas de abastecimento de água

Leia mais

INVESTIMENTOS PAC E PIL BAHIA

INVESTIMENTOS PAC E PIL BAHIA INVESTIMENTOS PAC E PIL BAHIA 1 PAC NA BAHIA R$ 49,4 bilhões entre 2015-2018 Eixo R$ bilhões Transportes 5,8 Energia 30,1 Cidade Melhor 9,4 Comunidade Cidadã 0,9 Urbanização* 0,8 Água e Luz para Todos

Leia mais

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011 CodeP0 AEROPORTOS COPA 2014 Atualizado em 27/09/2011 0 CodeP1 ÍNDICE 2 GUARULHOS 4 Construção do TPS 3 (1ª Fase) Desapropriação, Ampliação e Revitalização do Sistema de Pista e Pátio Ampliação e Revitalização

Leia mais

O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013

O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013 O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013 DEMANDA HABITACIONAL O crescimento da Demanda Habitacional é influenciado principalmente por fatores como: Distribuição

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações

Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações Carlos Campos Neto carlos.campos@ipea.gov.br Frederico Hartmann de Souza frederico.souza@ipea.com.br Abril de 2011 Objetivos Avaliar

Leia mais

Principais Projetos da Petrobras no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC)

Principais Projetos da Petrobras no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Principais Projetos da Petrobras no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2007 PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA,

Leia mais

BALANÇO 4 ANOS 2007-2010 DISTRITO FEDERAL

BALANÇO 4 ANOS 2007-2010 DISTRITO FEDERAL BALANÇO 4 ANOS 2007-2010 DISTRITO FEDERAL Apresentação Ao lançar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em janeiro de 2007, o Governo Federal assumiu o compromisso de fazer o Brasil crescer de

Leia mais

1º BALANÇO DO PAC 2015 RESULTADOS ATÉ JUNHO DE 2015

1º BALANÇO DO PAC 2015 RESULTADOS ATÉ JUNHO DE 2015 1º BALANÇO DO PAC 2015 RESULTADOS ATÉ JUNHO DE 2015 1. RESULTADOS GERAIS No novo ciclo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), entre 2015 e 2018, serão investidos de R$ 1,05 trilhão. Nesse período,

Leia mais

2º Balanço. Julho - Setembro 2011. Sergipe

2º Balanço. Julho - Setembro 2011. Sergipe 2º Balanço Julho - Setembro 2011 Sergipe Apresentação O programa que mudou o Brasil agora está de cara nova. Mais recursos para continuar construindo a infraestrutura logística e energética e sustentar

Leia mais

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP Programa de Investimentos, Arrendamentos e TUPs, e o Potencial do Pará como novo Corredor de Exportação LUIS CLAUDIO S. MONTENEGRO Diretor de Informações Portuárias SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

Urbanização de assentamentos precários Vila do MAr - fortaleza CE

Urbanização de assentamentos precários Vila do MAr - fortaleza CE Urbanização de assentamentos precários Vila do MAr - fortaleza CE 2009 2010 2011 Eixo minha casa, minha vida PAC Minha Casa, Minha Vida O Eixo Minha Casa, Minha Vida do PAC 2 vem assegurando acesso à moradia

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS Lúcia Maria Mendonça Santos Marcos Daniel Souza dos Santos Paula Coelho da Nóbrega Departamento de Mobilidade Urbana Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana

Leia mais

ATENÇÃO. Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental

ATENÇÃO. Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental ATENÇÃO Apresentação do Seminário A Lei da Política Nacional do Saneamento Básico (lei 11.445/07) e o Inquérito Civil Público Estadual 04/04/PGJ/MPSC, realizado nos dias 30 e 31 de outubro de 2008. Arquivos

Leia mais

Construção: equipamentos, investimentos e materiais Mercado brasileiro 2012-2017

Construção: equipamentos, investimentos e materiais Mercado brasileiro 2012-2017 Construção: equipamentos, investimentos e materiais Mercado brasileiro 2012-2017 Apresentação em Recife, 19 de março de 2013 Brian Nicholson, Consultor, Sobratema Associação Brasileira de Tecnologia para

Leia mais

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados Setembro 2011 Paulo Fleury Agenda Infraestrutura Logística Brasileira PAC: Investimentos e Desempenho PAC: Investimentos e Desempenho Necessidade

Leia mais

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Code-P0 3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Brasília, Maio de 2012 Code-P1 Conteúdo do documento Visão geral das ações Visão por tema 1 Code-P2 Ciclos dos preparativos do

Leia mais

eixo minha casa, minha vida

eixo minha casa, minha vida 8 eixo minha casa, minha vida Bairro Carioca, Rio de Janeiro RJ eixo minha casa, minha vida As ações do Eixo Minha Casa, Minha Vida do PAC 2 promovem o acesso à moradia digna a milhões de brasileiros por

Leia mais

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9.

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9. INFRAESTRUTURA Valores de investimentos sugeridos pelo Plano CNT de Transporte e Logística 2014 em todos os Estados brasileiros, incluindo os diferentes modais (em R$ bilhões) Tocantins 19,7 Roraima 3,7

Leia mais

Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira

Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira Objetivo Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira Fim das barreiras à entrada Estímulo à expansão dos investimentos do setor privado Modernização da infraestrutura e da gestão

Leia mais

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card

UN 4 0,00 Catraca pedestal com cofre com leitor smart card ITEM 1 - Município - Rio de Janeiro - RJ ANEXO II DO TERMO DE REFERÊNCIA QT Valor Unitário R$ Valor Total R$ 1 - Projeto (verba para infraestrutura e ativação local) VB 1 Software de Acesso - Licença Web

Leia mais

Residencial Campinas Sírius, Campinas SP

Residencial Campinas Sírius, Campinas SP Residencial Campinas Sírius, Campinas SP EIXO MINHA CASA, MINHA VIDA As ações do Eixo Minha Casa, Minha Vida do PAC 2 promovem o acesso à moradia digna a milhões de brasileiros por meio do Programa Minha

Leia mais

5.1.15. Função Energia

5.1.15. Função Energia 5.1.15. Função Energia A função Energia, bem como todas as ações nela executadas são essenciais para a economia brasileira. Todas as funções governamentais, econômicas ou não, dependem de um bom funcionamento

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS Manaus Ampliação TPS Rio Branco Reforma e Ampliação TPS e Recuperação de Pista e Pátio Macapá Novo TPS 1ª fase Macapá Ampliação Pátio São Luís Reforma e

Leia mais

Conjunto Habitacional de Heliópolis SP

Conjunto Habitacional de Heliópolis SP Conjunto Habitacional de Heliópolis SP Eixo Minha Casa, Minha Vida PAC Minha Casa, Minha Vida Os recursos do eixo Minha Casa, Minha Vida (MCMV) do PAC 2 têm o claro objetivo de assegurar moradia para os

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

152 capítulo 8 EIXO MINHA CASA, MINHA VIDA. Residencial Marlene Moreira Pierre - Palhoça SC

152 capítulo 8 EIXO MINHA CASA, MINHA VIDA. Residencial Marlene Moreira Pierre - Palhoça SC 152 capítulo 8 EIXO MINHA CASA, MINHA VIDA Residencial Marlene Moreira Pierre - Palhoça SC capítulo 8 EIXO MINHA CASA, MINHA VIDA capítulo 8 EIXO MINHA CASA, MINHA VIDA 153 Eixo Minha Casa, Minha Vida

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO PAC - RIO

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO PAC - RIO PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO PAC - RIO ARCO METROPOLITANO TRAÇADO GERAL E SEGMENTAÇÃO Ligação entre a BR 101/NORTE em Manilha/Itaboraí a BR-101/SUL (Rod. Rio-Santos) em Itaguaí Extensão de 145

Leia mais

Comitê Gestor do PAC

Comitê Gestor do PAC RORAIMA Apresentação Esta publicação apresenta informações regionalizadas do 4º balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), referente a abril de 2008. Traz, também, dados sobre outros importantes

Leia mais

VIII CONSE VIII CONSE. Sao Paulo - 24, 25 e 26 de setembro de 2012. Apresentação. Carlos Monte

VIII CONSE VIII CONSE. Sao Paulo - 24, 25 e 26 de setembro de 2012. Apresentação. Carlos Monte VIII CONSE Sao Paulo - 24, 25 e 26 de setembro de 2012 Apresentação Carlos Monte Conceitos Gerais A Engenharia é a profissão do Crescimento. Mais emprego, melhores sálarios e inclusão social com distribuição

Leia mais

Wellington Santos Damasceno Banco do Nordeste

Wellington Santos Damasceno Banco do Nordeste SEMINÁRIO: O Papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento no Desenvolvimento Regional e o Fomento ao Investimento Privado de Longo Prazo Mecanismos Inovadores de Promoção de Investimento Privado

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF Crédito Fundiário no combate a pobreza rural: Sustentabilidade e qualidade de vida 2011 PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas d CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indica Nº 1/215 Técnicos Respon Equipe

Leia mais

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre Ação Autorizado Realizado IMPLANTAÇÃO DA USINA TERMONUCLEAR DE ANGRA III, COM 1.309 MW (RJ) 2.110.817.554,00 78.423.005,00 DE ENERGIA ELÉTRICA NA REGIÃO NORDESTE 629.144.814,00

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos Principais Grupos Empresas correntes 2003 2004 2005 2006 Realizado Realizado Realizado LOA Setor Produtivo Estatal 17.301 18.285 20.554 31.404 - Grupo PETROBRAS (No País) 13.839 14.960 16571 24.095 - Grupo

Leia mais

EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA

EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA O eixo de infraestrutura logística do PAC tem como objetivo ampliar a qualidade dos serviços de transporte, para aumentar a competitividade da

Leia mais

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO

ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO ANEXO II - PLANILHA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS - MODELO DE PROPOSTA PROPOSTADEFORNECIMENTO Ref.:COTAÇÃO ELETRÔNICANº003/2015 ApresentamosnossapropostaparafornecimentodosItensabaixodiscriminados,conformeAnexoI

Leia mais

1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES

1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES FEV - 2013 Mercado de atuação do EEP descobertas do pré-sal: o Brasil se transformou no grande mercado para diversos equipamentos

Leia mais

A importância do Investimento Privado na Concessão dos

A importância do Investimento Privado na Concessão dos A importância do Investimento Privado na Concessão dos Serviços Públicos Regulados Geraldo Villin Prado ABAR Mai/09 Demanda Anual de Investimentos no Brasil ENERGIA ELÉTRICA PETRÓLEO & GÁS (*) TRANSPORTES/

Leia mais

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010 Posição Nome do Município Estado Região RM, RIDE ou Aglomeração Urbana 1 Salvador BA Nordeste RM Salvador 2 Maceió AL Nordeste RM Maceió 3 Rio de Janeiro RJ Sudeste RM Rio de Janeiro 4 Manaus AM Norte

Leia mais

Ciclo de. Presidente Maria das Graças as Silva Foster. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012

Ciclo de. Presidente Maria das Graças as Silva Foster. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012 Lançamento amento do 6º 6 Ciclo de Qualificação do Prominp Coletiva de Imprensa Presidente Maria das Graças as Silva Foster Rio de Janeiro, 05 de Março de 2012 Política de Conteúdo Local da Petrobras Aprovada

Leia mais

Contas do Governo da República

Contas do Governo da República Fiscalização a serviço da sociedade Relatório e Parecer Prévio sobre as Contas do Governo da República Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Tabelas Ministro José Jorge, Relator Exercício de 2012

Leia mais

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional do Ativo do FGTS Circular

Leia mais

RESULTADOS 2007 A 2010

RESULTADOS 2007 A 2010 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 2007 A 2010 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Grandes Interligações Interligação Tucuruí-Manaus- Macapá Interligação N-NE (Colinas São João do Piauí Milagres) Interligação

Leia mais

Infraestrutura e Logística do Brasil. Bahia. Situação atual e perspectivas futuras. Ministério dos Transportes. Salvador/BA, 20 de maio de 2013

Infraestrutura e Logística do Brasil. Bahia. Situação atual e perspectivas futuras. Ministério dos Transportes. Salvador/BA, 20 de maio de 2013 Infraestrutura e Logística do Brasil Bahia Situação atual e perspectivas futuras Salvador/BA, 20 de maio de 2013 Ministério dos Transportes Dimensão dos Transportes no Brasil/Bahia Malha Rodoviária Federal

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL EDIÇÃO EXTRA ISSN 1677-7042... Sumário Seção 1 Seção 1 Atos do Poder Legislativo LEI N o 13.053, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Ano CLI N o - 242-A Brasília - DF, segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Altera

Leia mais

Perfil CAIXA 70,2. 65 Mil. 97,9 Empregados 5.564. Milhões de clientes. Anos de existência. Pontos de Atendimento

Perfil CAIXA 70,2. 65 Mil. 97,9 Empregados 5.564. Milhões de clientes. Anos de existência. Pontos de Atendimento Perfil CAIXA 152 Anos de existência 70,2 Milhões de clientes 65 Mil Pontos de Atendimento 5.564 Presente em todos os municípios brasileiros Mil 97,9 Empregados Eixos de Trabalho BANCO COMERCIAL PENHOR

Leia mais

Uma proposta da ISES do Brasil

Uma proposta da ISES do Brasil Uma proposta da ISES do Brasil INTRODUÇÃO: Aeroportos x Geração Fotovoltaica Características construtivas: praticamente horizontais, grandes áreas; Formadores de opinião e tomadores de decisão passam por

Leia mais

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira continuarácrescendo firmemente nos

Leia mais

8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015. Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local

8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015. Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local 8ª Feira da Metalmecânica, Energia e Automação MEC SHOW 2015 Operações da Petrobras no ES: Oportunidades para o Mercado Local José Luiz Marcusso Vitória, 28 de Julho de 2015 PRINCIPAIS PROJETOS DE PRODUÇÃO

Leia mais

MARCHA DOS PREFEITOS 2011

MARCHA DOS PREFEITOS 2011 MARCHA DOS PREFEITOS 2011 Miriam Belchior Ministra, Orçamento e Gestão Brasília, 12 de maiode 2011 IMPORTÂNCIA DO PAC Planejamento dos investimentos necessários ao crescimento econômico permanente do país

Leia mais

Encontro para fomento da Micro e Pequena Empresa no entorno do EEP SICM Salvador - 04/06/2013

Encontro para fomento da Micro e Pequena Empresa no entorno do EEP SICM Salvador - 04/06/2013 Encontro para fomento da Micro e Pequena Empresa no entorno do EEP SICM Salvador - 04/06/2013 Gerente de Relações Institucionais Marcio Mendonça Cruz Revitalização Revitalização da da indústria indústria

Leia mais

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

A construção da saúde pelo saneamento dos municípios. Eng Civil Henrique Pires

A construção da saúde pelo saneamento dos municípios. Eng Civil Henrique Pires A construção da saúde pelo saneamento dos municípios Eng Civil Henrique Pires 2011 O Homem e a água uma longa história Os primeiros poços, chafarizes, barragens e aquedutos foram construídos no Egito,

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE

SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE 1 A demanda por plataformas de produção de petróleo Abril 2010 A demanda por plataformas de produção de diversos tipos é estimada em cerca de 150 unidades até 2020. A demanda estimada da Petrobras é de

Leia mais

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Comissão de Minas e Energia Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Câmara dos Deputados João Carlos de Luca Presidente

Leia mais

O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE

O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva GERÊNCIA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE Crédito Imobiliário 2003 a 2010 75,92 47,05 275.528 MCMV 660.980

Leia mais

Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural

Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Áreas em oferta na Nona Rodada de Licitações para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Magda Chambriard Superintendência de Definição de Blocos - ANP Sumário Política Governamental Estudos da

Leia mais

Suzana Cristina Fernandes de Paiva Claudio Cesar de Paiva

Suzana Cristina Fernandes de Paiva Claudio Cesar de Paiva PLANEJAMENTO TERRITORIAL E INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL: UMA DISCUSSÃO SOBRE AS AÇÕES DO PAC E AS DIRETRIZES DO ESTUDO DA DIMENSÃO TERRITORIAL Suzana Cristina Fernandes de Paiva Claudio Cesar

Leia mais

GERALDO ALCKMIN 18/10/2011

GERALDO ALCKMIN 18/10/2011 GERALDO ALCKMIN 18/10/2011 AÇÕES E PROJETOS HABITAÇÃO - 150 mil novas moradias nos próximos quatro anos, para atender a famílias que ganham até 5 salários mínimos, triplicando a produção de moradias no

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos

Vigilância em saúde para prevenção de surtos de doenças de transmissão hídrica decorrentes dos eventos climáticos extremos Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis Unidade de Vigilância das Doenças de Transmissão

Leia mais