Grupos de Trabalho e Comitês

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Grupos de Trabalho e Comitês"

Transcrição

1 Grupos de Trabalho e Comitês

2 Comitê de Relações Governamentais O Comitê de Relações Governamentais, formado por representantes de empresas associadas, tem o objetivo de debater a agenda governamental prioritária da entidade. O grupo reúne-se uma vez por mês para: Alinhar o discurso do setor em apresentações aos governos federal, estaduais e municipais, Revisar periodicamente as ações, Debater pleitos e posicionamentos que serão encaminhados pela entidade. Coordenador: Paulo Butori Responsável interno: Luciano Pedregal

3 Grupo de Autopeças Eletrônicas O Grupo de Autopeças Eletrônicas é formado por empresas fabricantes de peças e partes com elevado conteúdo eletrônico. Sua principal meta é elevar a competitividade da produção local de autopeças eletrônicas. Algumas das suas ações: Desenvolvimento de novas tecnologias; Trabalho de fortalecimento da cadeia de fornecedores (tiers 2 e 3); Políticas de atração de investimento; Desenvolvimento de ações de competividade e produtividade. Coordenador: Flávio Henrique Sakai

4 Grupo de Forecast O Grupo de Forecast é um dos mais tradicionais do Sindipeças. Suas previsões e premissas são referências para toda a indústria automotiva e consideradas fundamentais para o planejamento das empresas associadas ao Sindipeças. O grupo tem como objetivo elaborar projeções da produção anual de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas, máquinas de construção, motocicletas e motores, no Brasil e na Argentina. Coordenadora: Keroleyne Salicano

5 Grupo de Motopeças O principal objetivo do Grupo de Motopeças é a discussão de temas relevantes para o segmento, como: Certificações do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro); Fortalecimento da indústria de motopeças local; Acompanhamento do mercado de produção e vendas de motocicletas; Atração de investimentos. Coordenador: Gianfranco Ugo Milani

6 Grupo de Pesados O Grupo de Pesados foi constituído para fortalecer o segmento de autopeças para linha pesada (caminhões, ônibus, máquinas agrícolas, máquinas de construção e motores), que representa cerca de 35% do faturamento total do setor. Alguns objetivos do grupo são: Desenvolvimento de ações de competividade e produtividade; Reuniões com os principais executivos de montadora, frotistas e do governo federal; Incentivar a troca de experiências e conhecimentos dos diferentes segmentos da linha pesada; Discussão das variáveis econômicas que afetam o segmento. Coordenador: Renato E. Simenauer

7 Grupo de Remanufaturados O Grupo de Remanufaturados é formado por empresas fabricantes de autopeças associadas que atuam no processo de remanufatura no mercado. Seus objetivos são: Elaborar ações para o desenvolvimento da indústria e do mercado de autopeças remanufaturadas brasileiras; Avaliar e aprovar solicitações de importação de autopeças remanufaturadas; Ser o único e exclusivo representante das indústrias que atuam com as atividades de autopeças remanufaturadas; Ser o único e exclusivo interlocutor entre as instâncias de governo, empresas e entidades congêneres. Coordenador: Salvador Pugliese

8 Grupo de Sustentabilidade O tema sustentabilidade tem ganhado destaque nas empresas, por conciliar as operações industriais com o meio onde estão instaladas. Suas principais atividades são: Promover palestras; Facilitar a troca de experiências entre as empresas; Divulgar legislações; Realizar anualmente o Fórum de Sustentabilidade do Sindipeças; Representar a entidade em eventos que discutem o tema; Sugerir e viabilizar treinamentos para as empresas associadas e não associadas. Coordenador: Carlos Henrique Gianezi

9 Grupo de Tecnologia e Normas Tem como objetivo a discussão de temas que impactam o setor de autopeças, de modo a favorecer o desenvolvimento de novas tecnologias e processos para toda a indústria. Está dividido em subgrupos: Competitividade; Frente para Inovar-Auto; Inovação e Tecnologia da Informação; Metrologia; Normalização e Regulamentação; Qualidade; (Continua)

10 Grupo de Tecnologia e Normas (2) Seus principais objetivos são: Fomento da competitividade das PMEs; Disseminação do conhecimento nas áreas de Engenharia, Manufatura, Gestão, Qualidade, TI, Inovação e Competitividade; Elaboração de normas técnicas e regulamentação adequadas ao setor automotivo nacional; Qualidade Qualificação de produtos e certificação de fabricantes de autopeças; Relação com governo e entidades Participação ativa na elaboração e regulamentação de temas de interesse do setor de autopeças; Atuação em TI Disseminação de novas tecnologias em eventos. Coordenadores: Luis Pasquotto e Gábor Deák

11 Grupo de Estampados As atividades do Grupo de Estampados estão relacionadas ao acompanhamento e à análise dos principais eventos que influenciam o segmento de estampados. Coordenador: Benedito Carneiro Comitê da Reposição O Comitê da Reposição é composto por representantes de empresas associadas que fabricam qualquer item vendido nesse segmento. Reúne-se bimestralmente para avaliar o desempenho do setor e atualizar informações. Nas reuniões, são compartilhadas experiências de boas práticas. Coordenador: Elias Mufarej Responsável interno: Thiago Nogueira

12 Comitê de Comércio Exterior O Comitê de Comércio Exterior discute detalhadamente a posição do Brasil em acordos comerciais com outros países ou blocos econômicos e fornece subsídios ao governo brasileiro. Entre outras ações, também intermedeia a relação entre empresas associadas e os governos federal, estaduais e municipais em questões de importação e exportação. Responsável: Rejane Darold Comitê Jurídico, Tributário e Fiscal O Comitê Jurídico, Tributário e Fiscal discute temas de natureza fiscal e tributária, sobre os quais se manifesta. O resultado desse trabalho pode ser consultado por empresas associadas. Responsáveis: Sérgio Graf e Kelly Escobar e

13 Área de Relações Trabalhistas e Recursos Humanos A área de Relações Trabalhistas e Recursos Humanos é responsável por negociações trabalhistas e pela assessoria aos associados nas questões relativas à CLT, às convenções coletivas e a qualquer outra dúvida trabalhista. Estão sob sua responsabilidade os seguintes grupos: Comissão Técnica de Relações Trabalhistas e Recursos Humanos da Grande São Paulo; Comissão Técnica de Relações Trabalhistas e Recursos Humanos de Campinas e Região; Comissão Técnica de Segurança e Saúde no Trabalho; Grupo Consultivo. Responsáveis: José Darci Nogueira e Kelly Escobar e

14 Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores Associação Brasileira da Indústria de Autopeças Tradição e Representatividade a Serviço da Indústria Brasileira de Autopeças

Comitê de Relações Governamentais

Comitê de Relações Governamentais Grupos de Trabalho Comitê de Relações Governamentais O Comitê de Relações Governamentais, formado por representantes de empresas associadas, tem o objetivo de debater a agenda governamental prioritária

Leia mais

Grupos de Trabalho do Sindipeças. Novembro de 2014

Grupos de Trabalho do Sindipeças. Novembro de 2014 Novembro de 2014 Grupos de trabalho do Sindipeças Os grupos de trabalho do Sindipeças e da Abipeças são formados por representantes de empresas associadas que necessitam de fórum adequado para discutir

Leia mais

Grupo da Qualidade. Grupos de Trabalho

Grupo da Qualidade. Grupos de Trabalho Grupos de Trabalho Grupo da Qualidade A finalidade do Grupo da Qualidade é promover ações para discussão e melhoria do sistema de gestão da qualidade das empresas associadas ao Sindipeças. Coordenador:

Leia mais

Brasil Um mercado atraente para a indústria automotiva

Brasil Um mercado atraente para a indústria automotiva Brasil Um mercado atraente para a indústria automotiva Apresentação Sindipeças Elaboração: Assessoria Econômica São Paulo, fevereiro de 2013 Conteúdo Mercado Automotivo Brasileiro Investimentos da Indústria

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de

Leia mais

TRANSFORMANDO O FUTURO DA SUA EMPRESA

TRANSFORMANDO O FUTURO DA SUA EMPRESA TRANSFORMANDO O FUTURO DA SUA EMPRESA QUEM SOMOS O SINDIPLAST SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MATERIAL PLÁSTICO DO ESTADO DE SÃO PAULO REPRESENTA HOJE, MAIS DE 5.000 EMPRESAS EM TODO O ESTADO DE SÃO PAULO, QUE

Leia mais

Comunicação & Relações Governamentais

Comunicação & Relações Governamentais Plano de Ação Comunicação & Relações Governamentais Data: 06.dezembro.2013 Eng. Antonio E. F. Müller Presidente História Associação Brasileira de Engenharia Industrial Entidade civil sem fins lucrativos

Leia mais

Mesa Redonda da Madeira Tropical Sustentável

Mesa Redonda da Madeira Tropical Sustentável Mesa Redonda da Madeira Tropical Sustentável Rede Amigos da Amazônia Quem somos nós? 2000 Influenciar o setor público a adotar políticas responsáveis de consumo de madeira tropical Estados Amigos da Amazônia

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AUTOPEÇAS JULHO DE 2014

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AUTOPEÇAS JULHO DE 2014 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AUTOPEÇAS JULHO DE 2014 PRODUTOS A indústria de autopeças fabrica grande diversidade de produtos utilizados pela cadeia automotiva (automóveis, comerciais

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014 APRESENTAÇÃO DO CEBC 201 QUEM SOMOS FUNDADO EM 200, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA,

Leia mais

AUTOPEÇAS NOVEMBRO DE 2016

AUTOPEÇAS NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AUTOPEÇAS NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

AS AÇÕES DO SEBRAE PARA A CADEIA DA CONSTRUÇÃO EM GOIÁS. COMAT- Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade

AS AÇÕES DO SEBRAE PARA A CADEIA DA CONSTRUÇÃO EM GOIÁS. COMAT- Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade AS AÇÕES DO SEBRAE PARA A CADEIA DA CONSTRUÇÃO EM GOIÁS COMAT- Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade Goiânia 23/maio/2014 PROJETO DESENVOLVIMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL PÚBLICO ALVO

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAMINHÕES JANEIRO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAMINHÕES JANEIRO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAMINHÕES JANEIRO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças fev/15 mar/15 mai/15 jun/15 ago/15 set/15 nov/15 dez/15 fev/15 mar/15 mai/15 jun/15 ago/15 set/15 nov/15 dez/15-748 -635-482 -548-559 -508-395 -457-386 -404-359 -113 I Resultados Mensal: -67,5% Acum. Ano:

Leia mais

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP. São Paulo,07de Outubrode 2014

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP. São Paulo,07de Outubrode 2014 Estratégias para a Inovação e Empreendedorismo Ecossistemas Regionais de Inovação, por meio do Empreendedorismo de Base Tecnológica e empresas Startups de Classe Mundial Visão de Futuro (2022), Competitividade

Leia mais

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Luis Paulo Bresciani Consórcio Intermunicipal Grande ABC Universidade Municipal de São Caetano do Sul ciclo de debates A indústria

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL CONHEÇA O SEPRORGS Entidade Patronal Fundado em 04 de Julho de 1986-30 anos Defender os interesses das empresas de TIC do RS Representar mais de 7 mil empresas vinculadas 300

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças dez/13 jan/14 mar/14 abr/14 jun/14 jul/14 set/14 out/14 dez/13 jan/14 mar/14 abr/14 jun/14 jul/14 set/14 out/14-1.067-914 -822-869 -707-761 -829-928 -678-749 -708-528 I Resultados Mensal: -30,3% Acum.

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças abr/14 mai/14 jul/14 ago/14 out/14 nov/14 jan/15 fev/15 abr/14 mai/14 jul/14 ago/14 out/14 nov/14 jan/15 fev/15-822 -869-928 -761-829 -678-749 -708-748 -537-482 -349 I Resultados Mensal: -31,9% Acum. Ano:

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças jul/15 ago/15 out/15 nov/15 jan/16 fev/16 abr/16 mai/16 jul/15 ago/15 out/15 nov/15 jan/16 fev/16 abr/16 mai/16-559 -457-490 -395-386 -404-359 -380-436 -327-226 -113 I Resultados Mensal: -14,22% Acum.

Leia mais

Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil

Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil 1 Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil Henrique de Oliveira Miguel MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Secretaria de Política de Informática 2 Mercado

Leia mais

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Vídeo: A Força de quem FAZ O SISTEMA FIEMG A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais representa as indústrias do Estado e atua na defesa

Leia mais

BRT: Uma visão sistêmica

BRT: Uma visão sistêmica BRT: Uma visão sistêmica Gustavo Nogueira Marketing do Produto Sistemas de Transporte BRT Campinas, 20 de janeiro de 2016 Presença global da Daimler Ônibus América do Norte Espanha Alemanha México Turquia

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ÔNIBUS DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ÔNIBUS DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ÔNIBUS DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!!

É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!! É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!! Premissas básicas da Rede RPMe Missão Incentivar o desenvolvimento da metrologia e sua cultura no cotidiano para aumentar a competência e qualidade e competitividade dos

Leia mais

Indústria Automobilística Brasileira

Indústria Automobilística Brasileira Indústria Automobilística Brasileira Realidade 2010 Encontro Prof. Manoel A. S. Reis, PhD Os Novos Desafios da Logística O Exemplo da Indústria Automobilística São Paulo 20 de outubro de 2010 Indústria

Leia mais

Codex Alimentarius. 5º módulo.

Codex Alimentarius. 5º módulo. Codex Alimentarius 5º módulo CCAB Comitê do Codex Alimentarius do Brasil CCAB CCAB foi criado em 1980; Coordenação e a Secretaria Executiva responsabilidade do INMETRO; Ponto de Contato MRE. Membros do

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 170, DE 4 DE AGOSTO DE 2010

GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 170, DE 4 DE AGOSTO DE 2010 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 170, DE 4 DE AGOSTO DE 2010 OS MINISTROS DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, no uso das atribuições

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior A Política Industrial Brasileira A Política industrial brasileira tem claro foco em inovação e adensamento produtivo

Leia mais

Agenda de Ações PDA

Agenda de Ações PDA Agenda de Ações PDA - 2013 Planejamento Estratégico O PDA fornece metodologia e facilitadores para a realização de duas reuniões de planejamento, com duração de oito horas cada. Esse processo possibilita

Leia mais

Importância e Oportunidades para o Desenvolvimento da Indústria de Serviços

Importância e Oportunidades para o Desenvolvimento da Indústria de Serviços Importância e Oportunidades para o Desenvolvimento da Indústria de Serviços Modais de Transporte no Brasil Características dos Modais Modal Ferroviário Maior concentração das ferrovias no Brasil As ferrovias

Leia mais

Planejamento Estratégico Conselho Moveleiro. Resultados

Planejamento Estratégico Conselho Moveleiro. Resultados Planejamento Estratégico Conselho Moveleiro Resultados PROPÓSITO DO CONSELHO Articular a indústria moveleira para obter: sucesso, excelência, qualificação e informação. Articular de politicas e ações estratégicas

Leia mais

Agenda setorial Bens de Capital. Versão final do conselho

Agenda setorial Bens de Capital. Versão final do conselho Agenda setorial Bens de Capital Versão final do conselho 08 de junho de 2012 Agenda setorial Bens de capital B. Adensamento produtivo e Diretrizes A. Ampliação do mercado tecnológico das cadeias de valor

Leia mais

Relatório da Frota Circulante de 2016

Relatório da Frota Circulante de 2016 I Frota circulante total O Relatório da Frota Circulante, elaborado pelo Sindipeças com dados até 2015, apontou aumento de 2,5% na frota de autoveículos brasileira, em comparação com 2014, registrando

Leia mais

GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) Horas

GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) Horas GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) MÓDULO 1 67-102 Teoria Geral da Administração I 81-101 Língua Portuguesa 10-105 Matemática Básica 73.227 Sociologia 30 0 30 2 60.582

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS 1. PANORAMA DO PROJETO O Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL é uma

Leia mais

Estado de Alagoas Prefeitura Municipal de São Miguel dos Campos Gabinete do Prefeito

Estado de Alagoas Prefeitura Municipal de São Miguel dos Campos Gabinete do Prefeito Projeto de Lei nº, de de de 2016. Institui o Fórum Municipal de Educação de São Miguel dos Campos e adota outras providências. O Prefeito do Município de São Miguel dos Campos, Estado de Alagoas, no uso

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

Relatório de atividades 13 de julho a 09 de agosto de 2015

Relatório de atividades 13 de julho a 09 de agosto de 2015 13 de julho a 09 de agosto de 2015 13 de julho Reunião Plenária do Deconcic A reunião contou com a participação do Secretário Nacional de Transportes e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Dario

Leia mais

DECRETO Nº , DE 18 DE JULHO DE 2001.

DECRETO Nº , DE 18 DE JULHO DE 2001. DECRETO Nº. 3.872, DE 18 DE JULHO DE 2001. Dispõe sobre o Comitê Gestor da Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira - CG ICP-Brasil, sua Secretaria-Executiva, sua Comissão Técnica Executiva e dá outras

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016 Agenda Internacional da Indústria 22 de setembro de 2016 Apresentação 1. Panorama do Comércio Exterior Brasileiro 2. CNI 3. Área Internacional da CNI 4. Agenda Internacional da Indústria 5. Pesquisa Desafios

Leia mais

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013.

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013. DECRETO Nº 44.159 DE 15 DE ABRIL DE 2013. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO RIO CRIATIVO - PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,

Leia mais

Nove áreas temáticas do programa

Nove áreas temáticas do programa Nove áreas temáticas do programa Com base no Plano de Ação FLEGT da União Europeia, a gerência do programa estabeleceu nove áreas temáticas apoiadas pelo programa. Sob cada tema, há uma lista indicativa

Leia mais

Proposta de Admissão. Direção e Principais objetivos. Benefícios oferecidos aos associados. Estrutura de atendimento ao Associado.

Proposta de Admissão. Direção e Principais objetivos. Benefícios oferecidos aos associados. Estrutura de atendimento ao Associado. Proposta de Admissão A ABLA Fundada há 39 anos, a partir da união de empresas do setor, é hoje a única associação de abrangência nacional que representa o setor de locação no Brasil. Com duas sedes: uma

Leia mais

Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo?

Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo? Apresentação SOLDA BRASIL 2014 Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo? A escassez de mão de obra qualificada no Brasil, em

Leia mais

Panorama geral do projeto

Panorama geral do projeto Panorama geral do projeto Reunião Consic Manuel Carlos de Lima Rossitto Diretor Titular Adjunto do Deconcic São Paulo, outubro de 2013 Agenda Cenário atual e Objetivos do projeto Estratégias de atuação

Leia mais

Apresentação ao Comitê Diretivo

Apresentação ao Comitê Diretivo Ações de Desenvolvimento Tecnológico Industrial 31 de Março de 2011 Apresentação ao Comitê Diretivo Política Industrial Dirigida por Demanda Elementos Conceituais e Papel dos Agentes Indústria Nacional

Leia mais

Apresentação de sugestões para o Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas Audiência Pública 19/11/2015

Apresentação de sugestões para o Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas Audiência Pública 19/11/2015 Apresentação de sugestões para o Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas Audiência Pública 19/11/2015 Nossa expectativa com a criação do Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas

Leia mais

Setor Gráfico. Rio de Janeiro 3 de dezembro de 2013

Setor Gráfico. Rio de Janeiro 3 de dezembro de 2013 Setor Gráfico Rio de Janeiro 3 de dezembro de 2013 1. OBJETIVOS, PREMISSAS, ESTRUTURA E PARTICIPANTES DA REUNIÃO 2. BOA PRÁTICA DO SIGRAF/RJ CERTIFICAÇÃO DA CADEIA DE CUSTÓDIA FSC (FOREST STEWARDSHIP COUNCIL)

Leia mais

A Nova Política Operacional do BNDES

A Nova Política Operacional do BNDES A Nova Política Operacional do BNDES Janeiro/2017 Elaboração: Departamento de Economia 2 Índice Aspectos Gerais 03 Objetivos da Nova Política Operacional (NPO) 07 Mudanças da Nova Política Operacional

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO FPES

REGIMENTO INTERNO DO FPES REGIMENTO INTERNO DO FPES CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. 1º O Fórum Paulista de Economia Solidária, doravante denominada FPES, é um espaço de articulação, mobilização, debate, desenvolvimento

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO EM SEGURANÇA QUÍMICA. Diretoria Técnica

SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO EM SEGURANÇA QUÍMICA. Diretoria Técnica SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO EM SEGURANÇA QUÍMICA Diretoria Técnica Gerência de Gestão Empresarial Luiz Shizuo Harayashiki Gerência de Assuntos Regulatórios e Sustentabilidade Camila Hubner Barcellos Setembro

Leia mais

No entanto, trata se de um mercado com determinadas barreiras, que exige um estudo prévio

No entanto, trata se de um mercado com determinadas barreiras, que exige um estudo prévio Breve análise dos subsectores abrangidos pela missão 93 SECTORES ABRANGIDOS PELA MISSÃO O mercado brasileiro apresenta diversas oportunidades, nomeadamente para as empresas estrangeiras que poderão responder

Leia mais

O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o

O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o APRESENTAÇÃO O PROJETO O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o desenvolvimento da cadeia logística do

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Política Nacional de Resíduos Sólidos

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Política Nacional de Resíduos Sólidos MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS BASE LEGAL - AÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS AÇOES DE GESTÃO DE RESÍDUOS - BASE LEGAL Lei nº 11.107/2005 Consórcios Públicos Decreto nº 6017/2007

Leia mais

Considerações Finais do prof. Marcos

Considerações Finais do prof. Marcos O professor destacou algumas falácias e fatos, apontadas no livro: FALÁCIAS: - Manufatura emprega pouca mãode-obra e, portanto, é irrelevante. Considerações Finais do prof. Marcos O encontro de hoje fecha

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. POLÍTICA INDUSTRIAL SETORIAL demanda induzida do setor offshore desoneração na compra de insumos/partes/ peças financiamento com

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA 31/07/2014 - Brasília DF SERGIO RAZERA Diretor-Presidente Fundação Agência

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

Relatório de atividades Período de 08 de junho a 12 de julho de 2015

Relatório de atividades Período de 08 de junho a 12 de julho de 2015 Relatório de atividades Período de 08 de junho a 12 de julho de 2015 08 de junho Reunião Plenária da Diretoria do Departamento da Indústria da Construção - Deconcic Dentre os assuntos abordados, foram

Leia mais

O sistema de garantia de autopeças orientado pela Norma Técnica ABNT

O sistema de garantia de autopeças orientado pela Norma Técnica ABNT O sistema de garantia de autopeças orientado pela Norma Técnica ABNT Luiz Sergio Alvarenga Diretor Executivo do Sindirepa Nacional Salvador Parisi Coordenador da Comissão de Estudos de Serviços, Manutenção

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO CONTEXTO OPERACIONAL O cenário do mercado brasileiro de brinquedos não teve grandes alterações em relação ao ocorrido em 2010. A Associação dos Fabricantes de Brinquedos ABRINQ,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Rogério Carvalho) Altera a Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990 (Código de Defesa do Consumidor), para dispor sobre a obrigatoriedade de abastecimento do mercado de

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Italianos do setor automobilístico participam do maior encontro de negócios do ano

Italianos do setor automobilístico participam do maior encontro de negócios do ano INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA EM DESTAQUE Italianos do setor automobilístico participam do maior encontro de negócios do ano Dia 25/11, em São Paulo, será realizado Fórum Econômico seguido de mesas redondas

Leia mais

REMANUFATURADOS, A VEZ DO BRASIL! Manutenção com Qualidade e Respeito ao Meio Ambiente

REMANUFATURADOS, A VEZ DO BRASIL! Manutenção com Qualidade e Respeito ao Meio Ambiente REMANUFATURADOS, A VEZ DO BRASIL! Manutenção com Qualidade e Respeito ao Meio Ambiente Fórum Reciclagem Automotiva - Abril 2015 AGENDA ANRAP Remanufaturados no Mundo Conceito: O que é Produto Remanufaturado?

Leia mais

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás Capacitação da Indústria Nacional e Perspectivas de Ampliação do Fornecimento Local de Bens e Serviços para o Setor de Óleo e Gás 1 Agentes Governamentais Indústria Nacional Operadoras de P&G Missão Maximizar

Leia mais

Financiamento para o Setor Autopeças

Financiamento para o Setor Autopeças Financiamento para o Setor Autopeças Principais linhas do BNDES Inovação e Competitividade Financiamento para o Setor Autopeças Principais linhas do BNDES Inovação e Competitividade São Paulo, agosto de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS APROVADO EM RCA DE 27/07/2016 CAPÍTULO I DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS Art. 1º. O Comitê de Gestão de Pessoas ( Comitê ) é um órgão não estatutário, subordinado

Leia mais

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada 10 Diálogos da MEI Agenda MEI de Inovação e Gilberto Peralta - GE Salvador, 04 de abril de 2016 A Economia Digital revolucionará o cotidiano das pessoas e das empresas, transformando nosso dia-a-dia Internet

Leia mais

Os Novos Desafios do Pré-Sal Estadão São Paulo 16 de agosto de Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral da ONIP

Os Novos Desafios do Pré-Sal Estadão São Paulo 16 de agosto de Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral da ONIP Oportunidades e Desafios da Agenda de Competitividade para Construção de uma Politica Industrial na Área de Petróleo: Propostas para um Novo Ciclo de Desenvolvimento Industrial Eloi Fernández y Fernández

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

SEMINÁRIO DE FUNDIÇÃO

SEMINÁRIO DE FUNDIÇÃO SEMINÁRIO DE FUNDIÇÃO Fundição Mineira no Século XXI A Conquista da Excelência em Fundidos Afonso Gonzaga Presidente do SIFUMG Março de 2005 FUNDIÇÃO MINEIRA NO SÉCULO XXI Conteúdo NÚMEROS DO SETOR ANÁLISE

Leia mais

Art. 2º O Conselho Estadual de Cultura tem por competências: II - acompanhar e fiscalizar a execução do Plano Estadual de Cultura;

Art. 2º O Conselho Estadual de Cultura tem por competências: II - acompanhar e fiscalizar a execução do Plano Estadual de Cultura; DECRETO Nº 24.720 DE 3 DE NOVEMBRO DE 2008 Dispõe sobre a composição e o funcionamento do Conselho Estadual de Cultura - CONSEC, de que trata a Lei nº 8.319, de 12 de dezembro de 2005, e dá outras providências.

Leia mais

Período: a definir Local: São Paulo

Período: a definir Local: São Paulo Período: a definir Local: São Paulo Objetivo: Este seminário tem por objetivo conhecer e discutir o tema Biocombustíveis sob várias perspectivas relacionadas com economia, tecnologia de produtos e processo,

Leia mais

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS 1. Objetivo O Comitê de Governança Corporativa e Gestão de Pessoas é um órgão acessório ao Conselho de Administração (CAD) da VIX

Leia mais

PROJETO START EXPORT/PAIIPME. Florianópolis, 28/11/2008

PROJETO START EXPORT/PAIIPME. Florianópolis, 28/11/2008 PROJETO START EXPORT/PAIIPME Florianópolis, 28/11/2008 Estrutura da Apresentação ü Histórico ü Fundamentos ü Público-alvo ü Descrição do produto ü Etapas de desenvolvimento na empresa ü Principais benefícios

Leia mais

SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA SIMPÓSIOS DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA I - Introdução A Associação Nacional dos Professores de Matemática na Educação Básica (ANPMat), em parceria com a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM),

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico. Módulo I. Aula 01

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico. Módulo I. Aula 01 Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo I Aula 01 Introdução O homem se comunica por vários meios. Os mais importantes são a fala, a escrita e o desenho. O desenho artístico é uma forma

Leia mais

A dimensão da frota de veículos brasileira

A dimensão da frota de veículos brasileira A dimensão da frota de veículos brasileira De acordo com cálculos efetuados pelo Sindipeças, a frota de autoveículos em circulação no País (automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) alcançou 42,9

Leia mais

Evolução recente da indústria e importância do varejo de materiais de construção

Evolução recente da indústria e importância do varejo de materiais de construção Evolução recente da indústria e importância do varejo de materiais de construção Walter Cover (Presidente Executivo - ABRAMAT) Evento Fórum Momentos e Tendências do Varejo Brasileiro Para Materiais de

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE MINERAÇÃO DA CNI

COMISSÃO ESPECIAL DE MINERAÇÃO DA CNI 5ª reunião ordinária da Comissão Especial de Mineração da CNI. Data: 03/9/2009 Atualização das ações da CNI: Área jurídica atualização sobre ações judiciais e apresentação de parecer da Superintendência

Leia mais

! " #$!! %&!

!  #$!! %&! '(! " #$!! %&! ) *+!!, -./( ) Fornecedores Siderurgia Metalurgia Plásticos Tintas Componentes eletrônicos Autopeças Pneus Produtos da cadeia automotiva Automóveis Comerciais leves Caminhões Ônibus Máquinas

Leia mais

Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS 1. PANORAMA DO PROJETO O Projeto Adensamento e Complementação Automotiva no âmbito do MERCOSUL é uma

Leia mais

2010/2015 SINDIPEÇAS

2010/2015 SINDIPEÇAS PREVISÃO DE PRODUÇÃO DE VEICULOS MERCOSUL 2010/2015 SINDIPEÇAS Flávio Del Soldato Membro Conselho de Administração Sindipeças e Abipeças Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP

PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP 1ª Conferência - março de 2016 tema: lançamento do processo de elaboração do Plano O QUE É MOBILIDADE URBANA? Mobilidade é a forma de deslocamento

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA. Rafael Cervone Presidente da Abit

COLETIVA DE IMPRENSA. Rafael Cervone Presidente da Abit COLETIVA DE IMPRENSA Rafael Cervone Presidente da Abit RESULTADOS 2014 Var.% em relação ao mesmo período do ano anterior 2013 2014* Perfil 2014* Emprego +7.273-20.000 1,6 milhão Produção Vestuário -1,3%

Leia mais

Informações sobre áreas de atuação Estágio Raízen

Informações sobre áreas de atuação Estágio Raízen Informações sobre áreas de atuação Estágio Raízen Conheça abaixo as áreas onde poderá desenvolver estágio na Raízen. Gostaríamos de conhecer sua preferência de atuação, embora não possamos garantir que

Leia mais

Regulamento 05/08/2015

Regulamento 05/08/2015 Regulamento Revisão Revisão nº nº 09 09 05/08/2015 Do prêmio Art. 1º O Prêmio LÍDERES & VENCEDORES é promovido pela Assembleia Legislativa do Estado e a FEDERASUL- Federação das Associações Comerciais

Leia mais

Anfavea vem internacionalizando. vez mais suas ações, com a participação em negociações bilaterais,

Anfavea vem internacionalizando. vez mais suas ações, com a participação em negociações bilaterais, Globalização "Por enquanto estamos discutindo questões tarifárias, mas achamos importante levar em conta também as barreiras não-tarifárias". 66 Indústria Automobilística Brasiliera - 50 anos Anfavea vem

Leia mais

IV WORKSHOP LEGISLAÇÃO AUTOMOTIVA. CUSTOS E BENEFÍCIOS OCULTOS: Garantindo Competitividade no Comércio Global

IV WORKSHOP LEGISLAÇÃO AUTOMOTIVA. CUSTOS E BENEFÍCIOS OCULTOS: Garantindo Competitividade no Comércio Global IV WORKSHOP LEGISLAÇÃO AUTOMOTIVA CUSTOS E BENEFÍCIOS OCULTOS: Garantindo Competitividade no Comércio Global CENÁRIO ECONÔMICO E FISCAL BRASILEIRO Custo Brasil Cenário Automotivo Brasileiro VENDAS NACIONAIS

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Regente Feijó 08/08

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Regente Feijó 08/08 P D E P P Plano de Desenvolvimento Econômico Regional e Local para os Municípios do Pontal do Paranapanema APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Regente Feijó 08/08 Sumário 1. Motivação 2. Viabilização do projeto

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO BRASIL Os coordenadores das câmaras especializadas de Engenharia de Segurança do

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO BRASIL Os coordenadores das câmaras especializadas de Engenharia de Segurança do MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO BRASIL Os coordenadores das câmaras especializadas de Engenharia de Segurança do trabalho, dos CREAs, em conjunto com lideranças da ANEST e SOBES,

Leia mais

ESTATUTO CONSELHO DA MULHER EXECUTIVA DE UBIRATÃ. Capitulo I. Denominação e criação

ESTATUTO CONSELHO DA MULHER EXECUTIVA DE UBIRATÃ. Capitulo I. Denominação e criação ESTATUTO CONSELHO DA MULHER EXECUTIVA DE UBIRATÃ. Capitulo I. Denominação e criação Artigo 1º. O Conselho da Mulher Executiva a Associação Comercial e Empresarial de Ubiratã, é um órgão de expressão da

Leia mais

REDE METROLÓGICA DE ALAGOAS

REDE METROLÓGICA DE ALAGOAS ASSEMBLÉIA DE CONSTITUIÇÃO 22 de Março de 2005 LANÇAMENTO DA RMAL 29 de Março de 2005 MISSÃO Promover a cultura e a credibilidade dos serviços metrológicos, de forma a estimular a competitividade dos setores

Leia mais

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, Bairro Jardim (11) Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13)

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, Bairro Jardim (11) Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) TRIBUTOS SOBRE MERCADORIAS E SERVIÇOS APRESENTAÇÃO: A legislação tributária brasileira é tida como uma das mais complexas do mundo. Além disto, tem sido objeto de constantes alterações, o que obriga os

Leia mais