Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instituto Sindipeças de Educação Corporativa"

Transcrição

1 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014

2 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

3 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Visão Ser reconhecido pelo associado como primeira escolha no desenvolvimento dos profissionais do setor.

4 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Objetivos: Desenvolver competências e complementar a formação de gestores, especialistas e outros profissionais atuantes no setor; Ser um centro de referência capaz de transformar conhecimentos em resultados para o negócio; Estimular criatividade e inovação; Fortalecer o conhecimento e a modernização da gestão das PMEs; Ampliar a percepção de valor do Sindipeças pelos associados.

5 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Diretrizes: Foco na capacitação especializada e voltada aos profissionais do setor; Aplicação rápida e de cunho prático, com retorno tangível; Descentralização e regionalização dos treinamentos; Democratização do acesso ao conhecimento, por meio de recursos de educação a distância; Atuação de forma transparente e democrática, que favoreça a colaboração do associado na troca de conhecimento, levantamento de necessidades e adesão; Atuação por meio de parcerias na elaboração e oferta das soluções de aprendizagem; Incentivo das habilidades básicas, como leitura, escrita, cálculo, informática, lógica, entre outras.

6 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Inovação e Sustentabilidade Gestão de Mercado Escolas Gestão de Negócios Manufatura e Supply Chain Gestão de Pessoas

7 Escola Inovação e Sustentabilidade OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Criar cultura e prática de inovação e de sustentabilidade para perenidade e evolução contínua do setor de autopeças.

8 PILARES Escola Inovação e Sustentabilidade OBJETIVO OBJETIVO GERAL GERAL DA DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) Meio ambiente Estratégia sustentável Normalização e regulamentação Capacitar profissionais para implantar e gerir projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Preservar o meio ambiente pelo planejamento da vida do produto, desde sua concepção até a reciclagem, ou descarte, gerando o mínimo de resíduos. Formular estratégias de longo prazo para o desenvolvimento contínuo e sustentável da organização. Capacitar profissionais na elaboração de normas técnicas e regulamentar sua aplicação. Públicos Empresários, executivos e profissionais das seguintes áreas: marketing e comercial, planejamento, engenharia, manutenção, manufatura, segurança, finanças, suprimentos, logística, comércio exterior, tecnologia da informação, meio ambiente, controladoria, contábil, jurídica, qualidade e normalização.

9 Pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) Meio ambiente Estratégia sustentável Nornalização e regulamentação ESCOLA Inovação e Sustentabilidade OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PROGRAMAS Formação de Auditor Líder Ambiental em ISO/TS Avaliação e Classificação de Aspectos Ambientais Formação de Auditor Interno em ISO IMDS New Technology Release 8.0 do Básico ao Avançado Introdução à Normalização Diretiva 2

10 Escola Gestão de Mercado OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Capacitar profissionais das áreas comercial e de marketing para atuar no mercado doméstico e externo.

11 PILARES Escola Gestão de Mercado OBJETIVO OBJETIVO GERAL GERAL DA DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Mercado doméstico Mercado externo Desenvolver competências para planejamento, negociação e finanças para o mercado doméstico. Desenvolver competências para planejamento, negociação e finanças para o mercado externo. Públicos Empresários, executivos e profissionais das seguintes áreas: marketing e comercial, planejamento, comércio exterior, tecnologia da informação e jurídica.

12 Mercado doméstico Mercado externo ESCOLA Gestão de Mercado OBJETIVO OBJETIVO GERAL GERAL DA ESCOLA DA ESA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PROGRAMAS Negociação Planejamento Estratégico para Exportação Legislação Aduaneira, Exportação, Rotinas e Procedimentos Legislação Aduaneira, Exportação e Importação: Rotinas e Procedimentos Regime Drawback Capacitação em Certificados de Origem Formação de Preços para Exportação Gestão Financeira para Exportação Negociação Internacional Gestão Intercultural Feiras e Eventos Internacionais

13 Escola Gestão de Negócios OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Aprimorar a formação de empresários e executivos na administração geral, com visão sistêmica do negócio.

14 PILARES Escola Gestão de Negócios OBJETIVO OBJETIVO GERAL GERAL DA DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Formação de gestores Planejamento estratégico Finanças corporativas Formar profissionais para gerir indústrias da cadeia automotiva, contemplando competências técnicas e de gestão. Preparar profissionais para formular e acompanhar a implantação de estratégias de médio e de longo prazo. Instrumentalizar profissionais para melhor gestão fiscal, tributária, de custos e financeira em geral. Públicos Empresários, executivos e profissionais das seguintes áreas: marketing e comercial, planejamento, recursos humanos, finanças, liderança, comércio exterior, tecnologia da informação, controladoria e contábil.

15 ESCOLA Gestão de Negócios Formação de gestores de autopeças Planejamento estratégico Finanças corporativas OBJETIVO OBJETIVO GERAL GERAL DA ESCOLA DA ESCLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PROGRAMAS Balanced Score Card BSC Modelo de Excelência da Gestão Planejamento Estratégico Integrado ao Orçamento Gestão de Custos e Formação de Preços Básico Gestão de Custos e Formação de Preços Avançado Introdução à Gestão Financeira Gestão da Competitividade para os Fornecedores da Cadeia Automotiva

16 Escola Manufatura e Supply Chain OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Buscar a excelência operacional.

17 PILARES Escola Manufatura e Supply Chain OBJETIVO GERAL GERAL DA ESCOLA DA ESCOL OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Lean manufacturing Criar cultura e prática de lean manufacturing nas empresas. Supply chain Disseminar técnicas, metodologias e melhores práticas para o aprimoramento da gestão do supply chain. Engenharia da qualidade Gestão de processos Capacitar profissionais no uso de ferramentas da qualidade. Disseminar técnicas, metodologias e melhores práticas para o aprimoramento contínuo dos processos. Públicos Empresários, executivos e profissionais das seguintes áreas: engenharia, manutenção, manufatura, segurança, suprimentos, logística, comércio exterior, tecnologia da informação, meio ambiente, controladoria, qualidade e normalização.

18 ESCOLA Manufatura e Supply Chain Lean manufacturing Supply chain Qualidade Gestão de processos OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PROGRAMAS Lean Manufacturing na Prática Brinq Lean Aplicação Lean Desenvolvimento e Gestão de Projetos Custos Logísticos e Indicadores de Performance na Cadeia de Suprimentos Técnicas para Gestão de Estoques Formação de Multiplicadores em 5S 6 Sigma Planejamento de Controle de Manutenção PPAP MASP MSA CEP APQP VDA x

19 Escola Gestão de Pessoas OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Aprimorar a liderança e a gestão do capital humano para torná-lo diferencial competitivo.

20 PILARES Escola Gestão de Pessoas OBJETIVO GERAL DA ESCOLA OBJETIVO GERAL DA ESCO OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PÚBLICOS Liderança Processos e ferramentas de gestão de pessoas Relações trabalhistas e sindicais Segurança no trabalho e qualidade de vida Desenvolver líderes para gerar resultados por meio da gestão de pessoas. Instrumentalizar especialistas e gestores nos processos e ferramentas de gestão de pessoas. Preparar líderes para a relação estratégica e contínua com a classe trabalhadora. Criar cultura e prática de saúde e segurança no trabalho. Públicos Empresários, executivos e profissionais das seguintes áreas: marketing e comercial, engenharia, manutenção, manufatura, recursos humanos, segurança, finanças, suprimentos, logística, liderança, controladoria, contábil, jurídica, qualidade e normalização.

21 ESCOLA Gestão de Pessoas Liderança Processos e ferramentas de gestão de pessoas Relações trabalhistas Segurança no trabalho e QVT OBJETIVO OBJETIVO GERAL GERAL DA ESCOLA DA ESCLA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DOS PILARES PROGRAMAS Liderança para o Chão de Fábrica Comunicação Eficaz para o Chão de Fábrica Trabalho em Equipe Feedback Técnicas de Apresentação Andragogia e Multiplicadores na Fábrica Relações Sindicais Ergonomia NR-17 Requisitos Legais e Aplicação NR-12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos Formação de Multiplicadores de Treinamento Gestão por Competências

22 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Indicadores de treinamento CURSOS PARTICIPAÇÕES ANO IN IN ABERTOS TOTAL ABERTOS COMPANY COMPANY TOTAL

23 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Participação por porte 16,5% 6,1% 22,1% Não Sócio Grande Média Pequena 52,6%

24 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Novos lançamentos

25 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Novos lançamentos

26

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Inovação e Sustentabilidade Gestão de Mercado Escolas Gestão de Negócios Manufatura e Supply Chain Gestão

Leia mais

Conservação de Água e Energia Elétrica 14 de outubro de 2014

Conservação de Água e Energia Elétrica 14 de outubro de 2014 Conservação de Água e Energia Elétrica 14 de outubro de 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Outubro 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Leia mais

COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS?

COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS? COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS? Mais de 70 cursos em todas as áreas da empresa Gestão, Estratégia, Inovação, Qualidade, Sustentabilidade, Segurança e muito

Leia mais

Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração

Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração 1º Teorias da Administração 60 60 1º Estudos Socioantropológicos 60 60 1º Economia 60 60 1º Matemática Básica 60 60 1º Leitura e Interpretação

Leia mais

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Desenvolvimento de Negócios Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Gestão Estratégica Para quê? Por Quê? Para fazer acontecer e trazer

Leia mais

Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital. A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato

Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital. A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital 1 2 3 4 A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato 1 Blueway Nossa organização Somos a Blueway, uma consultoria que atua na transformação organizacional

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) Horas

GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) Horas GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) MÓDULO 1 67-102 Teoria Geral da Administração I 81-101 Língua Portuguesa 10-105 Matemática Básica 73.227 Sociologia 30 0 30 2 60.582

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Ciclo de Capacitação em Exportação

Ciclo de Capacitação em Exportação Ciclo de Capacitação em Exportação Unidade de Atendimento às Empresas Apex-Brasil CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Exportação Primeiros Passos; Formação de preço de exportação e Análise da competitividade Internacional;

Leia mais

Grupos de Trabalho do Sindipeças. Novembro de 2014

Grupos de Trabalho do Sindipeças. Novembro de 2014 Novembro de 2014 Grupos de trabalho do Sindipeças Os grupos de trabalho do Sindipeças e da Abipeças são formados por representantes de empresas associadas que necessitam de fórum adequado para discutir

Leia mais

Especialização em Gestão de Negócios

Especialização em Gestão de Negócios Especialização em Gestão de Negócios Ós- radu ção Um Programa para profissionais que querem ampliar sua competência em gestão, seu networking e construir uma trajetória de sucesso. Uma das melhores escolas

Leia mais

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade Objetivo do programa Desenvolvimento competitivo e sustentável Produtividade Promoção de parcerias estratégicas Valor agregado Ganho de qualidade Contextualização Os 3 Pilares para o desenvolvimento da

Leia mais

NOVOS CURSOS DTCOM COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS

NOVOS CURSOS DTCOM COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS NOVOS CURSOS DTCOM Atualizamos nossa plataforma com mais de 60 cursos novos, todos eles relacionados com as competências da Coats. Confira a lista abaixo e aproveite a ferramenta! COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

Sustentabilidade nos negócios. Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle

Sustentabilidade nos negócios. Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle Sustentabilidade nos negócios Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle Sustentabilidade nos Negócios Agenda Um pouco do do Bradesco Sustentabilidade e o Bradesco Planejamento

Leia mais

"Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana". Carl Jung

Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana. Carl Jung Instituição de Coaching, Treinamento & Desenvolvimento Humano, com atuação em todo Brasil com a Missão de disseminar a cultura do Coaching para todas as pessoas que puderem fazer uso da metodologia como

Leia mais

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas;

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas; 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento de bens e serviços, visando o fortalecimento de seu poder de compra

Leia mais

Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS. Manual do Curso

Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS. Manual do Curso Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2017 Apresentação Oferece aos profissionais, que atuam nas indústrias e serviços, visão ampla de

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO Presidente Joilson Barcelos RESGATANDO NOSSA HISTÓRIA 1963 1964 a 2015 2016 Fundada em 30 de maio, fruto de um movimento nacional, com a finalidade de fortalecer

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica de Negócios

MBA em Gestão Estratégica de Negócios MBA em Gestão Estratégica de Negócios POS-GRADUACAO PÚBLICO-ALVO O público alvo do MBA em Gestão de Negócios, é formado por profissionais que atuam na gestão das suas organizações e que aspirem assumir

Leia mais

PORTIFÓLIO DE empresas

PORTIFÓLIO DE empresas PORTIFÓLIO DE empresas www.gsen.com.br gsen@microempa.com.br O Que é? O GSEN - Grupo Soluções e Negócios, é um grupo formado por empresas que prestam serviços em diversas áreas do conhecimento. Oferece

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 01/2016, DE 19 DE MAIO DE 2016 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO III COORDENADOR/SUPERVISOR PEDAGOGICO SAÚDE UNIDADE TERESINA; B-01 - ASSESSOR TECNICO

Leia mais

Comitê de Relações Governamentais

Comitê de Relações Governamentais Grupos de Trabalho Comitê de Relações Governamentais O Comitê de Relações Governamentais, formado por representantes de empresas associadas, tem o objetivo de debater a agenda governamental prioritária

Leia mais

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing Curso do Superior de Tecnologia em Objetivos do curso 1.5.1 Objetivo Geral O Curso Superior de Tecnologia em na modalidade EaD da universidade Unigranrio, tem por objetivos gerais capacitar o profissional

Leia mais

Cursos / Treinamentos

Cursos / Treinamentos Cursos / Treinamentos Carga Horária 1 Estatística Básica em Todos os Níveis. 16 Horas 2 Estatística Avançada. 60 Horas 3 Formação de Auditores Internos da Qualidade. 32 Horas 4 Controle Estatístico de

Leia mais

Premissas conceituais e abordagem

Premissas conceituais e abordagem Premissas conceituais e abordagem EDUCAÇÃO CORPORATIVA: CONSTRUINDO A PONTE ENTRE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (competências humanas) E ESTRATÉGIAS DE NEGÓCIO (competências organizacionais) Instituto Sindipeças

Leia mais

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013.

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013. DECRETO Nº 44.159 DE 15 DE ABRIL DE 2013. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO RIO CRIATIVO - PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 2-CEPE/UNICENTRO, DE 30 DE JANEIRO DE 2014. Aprova o Curso de Especialização em MBA em Gestão de Negócios, modalidade regular, a ser ministrado no Campus Avançado da UNICENTRO, no Município

Leia mais

APRENDER COM A RISC. APRENDER COM A RISC sobre:

APRENDER COM A RISC. APRENDER COM A RISC sobre: Capacitar os talentos de sua organização assegura o alinhamento com as demandas do mercado que está em constante transformação. Além de desenvolver o potencial criativo de sua equipe para inovar, a capacitação

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA QUALIDADE Cultura Religiosa O fenômeno religioso, sua importância e implicações na formação do ser humano e da sociedade. As principais

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 235 de 31/01/ Consu

RESOLUÇÃO N o 235 de 31/01/ Consu RESOLUÇÃO N o 235 de 31/01/2017 - Consu Aditivo à Resolução n o 192, de 24/10/2016, que criou os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu presenciais, para oferta no ano de 2017. O Conselho Universitário (Consu),

Leia mais

MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu

MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu Introdução à Educação a Distância (EAD); Inovação e Empreendedorismo; Políticas Públicas em Educação; Gestão de Processos; Gestão Estratégica;

Leia mais

Pós-Graduação. Gestão Estratégica de Processos de Negócios

Pós-Graduação. Gestão Estratégica de Processos de Negócios Pós-Graduação Gestão Estratégica de Processos de Negócios - 2017 Disciplinas: 1) Introdução a BPM, Contexto Organizacional e Profissional 2) Estratégia e Modelagem do Negócio Aplicada com Foco em BPM 3)

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Fundamentos Estratégicos

Fundamentos Estratégicos 1 Fundamentos Estratégicos MISSÃO Fornecer soluções e serviços em sistemas de suspensões, eixos e componentes para veículos comerciais com inovação, qualidade, segurança e sustentabilidade. VISÃO Ser reconhecida,

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Por que Coaching para Escritórios de Advocacia? Os escritórios são, nos dias de hoje, uma empresa e isso não tem mais volta. Assim, não dá para o advogado

Leia mais

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE)

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE) Identidade Organizacional - Acesso à informação - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos R O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é uma autarquia

Leia mais

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 A importância da liderança como diferencial competitivo Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 Ellebe Treinamento em Gestão Organizacional A Ellebe atua em empresas públicas e privadas nas áreas

Leia mais

GRADE HORÁRIA 2º SEMESTRE DE 2016

GRADE HORÁRIA 2º SEMESTRE DE 2016 ADMINISTRAÇÃO 1º PERÍODO # TURNO Noite # Metodologia do Matemática Matemática I Trabalho Científico I I Matemática Metodologia do Trabalho Científico Matemática I Economia Português Instrumental Projeto

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO Equações do primeiro e segundo graus com problemas. Problemas aplicando sistemas; sistemas com três incógnitas

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO PPC GESTÃO DA QUALIDADE

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO PPC GESTÃO DA QUALIDADE PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO PPC GESTÃO DA QUALIDADE Nome do Curso: Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Objetivo: Formar capital humano com qualificação adequada para atender à demanda

Leia mais

Sistemas de Gestão e Auditoria da Qualidade

Sistemas de Gestão e Auditoria da Qualidade 22/08/2012 Sistemas de Gestão e Auditoria da Qualidade Profº Spim 1 O Malcolm Baldrige National Quality Award ( Malcolm Baldrige) foi criado nos Estados Unidos em agosto de 1987 pelo presidente Ronald

Leia mais

Seminários de Manufatura

Seminários de Manufatura Seminários de Manufatura Ciclo de Eventos de Gestão de Produção Local: Instituto Mauá de Tecnologia Praça Mauá, 1 - São Caetano do Sul - SP 18-19 Maio, 10-11 Agosto e 09-10 Novembro de 2010 Colaboração

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA GESTÃO DE PESSOAS DIREITO EMPRESARIAL E TRABALHISTA CONTABILIDADE Os recursos

Leia mais

Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim

Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim A Estrutura do Atuação Responsável Elemento Visão Missão Valores Princípios Diretrizes

Leia mais

REDE METROLÓGICA DE ALAGOAS

REDE METROLÓGICA DE ALAGOAS ASSEMBLÉIA DE CONSTITUIÇÃO 22 de Março de 2005 LANÇAMENTO DA RMAL 29 de Março de 2005 MISSÃO Promover a cultura e a credibilidade dos serviços metrológicos, de forma a estimular a competitividade dos setores

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA.

Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA. SUSTENTABILIDADE Para a Unimed, sustentabilidade significa o equilíbrio entre SAÚDE AMBIENTAL, SAÚDE SOCIAL e SAÚDE ECONÔMICA. Na busca deste equilíbrio, propõe-se a reduzir resíduos e emissões, estimular

Leia mais

Treinamentos Lúdicos de Alto Impacto

Treinamentos Lúdicos de Alto Impacto Treinamentos Lúdicos de Alto Impacto BrinqLean O BrinqLean apresenta uma nova abordagem didática que utiliza jogos e dinâmicas para promover um aprendizado prático, interativo, lúdico e divertido. Através

Leia mais

Proposições para a Retomada da Competitividade

Proposições para a Retomada da Competitividade Proposições para a Retomada da Competitividade João Alfredo Saraiva Delgado ENITEC XIV, Rio de Janeiro 18 de julho de 2016 Agenda Emergencial para a Retomada: 1. Ampliar o atual prazo de recolhimento dos

Leia mais

PROCESSO DE PLANEJAMENTO INTEGRADO DE NEGÓCIO S&OP

PROCESSO DE PLANEJAMENTO INTEGRADO DE NEGÓCIO S&OP PROCESSO DE PLANEJAMENTO INTEGRADO DE NEGÓCIO S&OP S&OP PASSO-A-PASSO 04 de novembro de 2009 Cássio Ricci Azevedo Sadia E-mail: Cassio.Azevedo@sadia.com.br S&OP PASSO-A-PASSO AGENDA Conceitos de S&OP Processo

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Portfolio de Cursos a Distância

Portfolio de Cursos a Distância Portfolio de Cursos a Distância Iniciação Profissional - Competência Transversal: 13 cursos Consumo Consciente de Energia - 14h Desenho Arquitetônico - 14 h Educação Ambiental - 14h Empreendedorismo -

Leia mais

Gestão da Inovação. Os processos de Gestão da Inovação praticados pelas organizações não evoluíram com os ambientes dinâmicos de negócios.

Gestão da Inovação. Os processos de Gestão da Inovação praticados pelas organizações não evoluíram com os ambientes dinâmicos de negócios. Gestão da Inovação Gestão da Inovação Os processos de Gestão da Inovação praticados pelas organizações não evoluíram com os ambientes dinâmicos de negócios. Não existem evidências confirmando a melhor

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS CONTÁBEIS. CRÉDITOS Obrigatórios: 136 Optativos: 16. 1º Semestre

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS CONTÁBEIS. CRÉDITOS Obrigatórios: 136 Optativos: 16. 1º Semestre Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:28:06 Curso : CIÊNCIAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA 1. Número e Título do Projeto: OEI BRA09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação

Leia mais

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico 1 Do começo aos dias de hoje A história do Grupo Ibmec Criação e Desenvolvimento Nasce o Ibmec-RJ, como Instituto para Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUCAR DPASCHOAL

UNIVERSIDADE EDUCAR DPASCHOAL UNIVERSIDADE EDUCAR DPASCHOAL O Grupo DPaschoal Comércio de Pneus, Peças e Serviços Automotivos Distribuidora de Auto-Peças Acessórios Automotivos via Internet Café Gourmet com selos ecológicos (exportação)

Leia mais

BENS DE CONSUMO. Tudo para que a sua empresa tenha uma gestão completa, flexível e integrada, e conquiste resultados ainda melhores.

BENS DE CONSUMO. Tudo para que a sua empresa tenha uma gestão completa, flexível e integrada, e conquiste resultados ainda melhores. Segmento MANUFATURA BENS DE CONSUMO Para o subsegmento de bens de consumo, as soluções de software de gestão da TOTVS produzem resultados em série. Um conjunto de funcionalidades que atuam na essência

Leia mais

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP Gestão Estratégica e BSC Balanced Scoredcard GESTÃO ESTRATÉGICA GESTÃO

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração Graduação Executiva- Campus Mossoró) 6ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração Graduação Executiva- Campus Mossoró) 6ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE DISCIPLINAS DAS SÉRIES ANTERIORES ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Administração Graduação Executiva- Campus Mossoró) 6ª SÉRIE GESTÃO ESTRATEGICA GESTÃO FINANCEIRA AVANÇADA LOGISTICA

Leia mais

MBA EM GESTÃO E ESTRATÉGIA EMPRESARIAL

MBA EM GESTÃO E ESTRATÉGIA EMPRESARIAL PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GESTÃO E ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Objetivos do Curso O curso tem por objetivo capacitar os participantes no desenvolvimento de competências relacionadas com a utilização dos

Leia mais

Agenda setorial Bens de Capital. Versão final do conselho

Agenda setorial Bens de Capital. Versão final do conselho Agenda setorial Bens de Capital Versão final do conselho 08 de junho de 2012 Agenda setorial Bens de capital B. Adensamento produtivo e Diretrizes A. Ampliação do mercado tecnológico das cadeias de valor

Leia mais

AULA 13 GESTÃO DE PESSOAS III PROF. PROCÓPIO

AULA 13 GESTÃO DE PESSOAS III PROF. PROCÓPIO AULA 13 GESTÃO DE PESSOAS III PROF. PROCÓPIO ETEC SÃO MATEUS - 13-05-2016 Não fique sem o conteúdo, acesse: www.professorprocopio.com OTreinamento É um processo que promove a aquisição de habilidades,

Leia mais

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Viviane Lanunce Paes Supervisora da Gestão Integrada - CAP Carlos Eduardo Tavares de Castro Superintendente

Leia mais

Graduação: Administração e Ciências Econômicas. Quadro de disciplinas e carga horária

Graduação: Administração e Ciências Econômicas. Quadro de disciplinas e carga horária Graduação: Administração e Ciências Econômicas Quadro de disciplinas e carga horária 2016 ÍNDICE 1. QUADRO DE DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO... 3 2. QUADRO DE DISCIPLINAS E CARGA

Leia mais

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Curso: Bacharelado em Administração-1º-2016

Curso: Bacharelado em Administração-1º-2016 Curso: Bacharelado em Administração-1º-2016 Módulo: Formação Humanística números de variáveis, com as respectivas abrangendo técnicas e visitas culturais), Atividades Orientadas AO, ministrada NF-301 Projeto

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO VERBO EDUCACIONAL

PÓS-GRADUAÇÃO VERBO EDUCACIONAL PÓS-GRADUAÇÃO VERBO EDUCACIONAL A Verbo Educacional, uma das empresas do Grupo Verbo, oferece aos profissionais de múltiplas áreas do conhecimento a praticidade do ensino a distância aliado a possibilidade

Leia mais

PAPEL E CELULOSE. Assim, sua empresa garante maior competitividade para assumir um papel cada vez mais importante no mercado.

PAPEL E CELULOSE. Assim, sua empresa garante maior competitividade para assumir um papel cada vez mais importante no mercado. Segmento MANUFATURA PAPEL E CELULOSE Para a sua empresa de papel e celulose, as soluções de software de gestão para o segmento de manufatura da TOTVS oferecem fluidez na informação e nos fluxos de trabalho.

Leia mais

INOVAÇÃO COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL EMPREENDEDORISMO DE SUCESSO

INOVAÇÃO COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL EMPREENDEDORISMO DE SUCESSO EMPREENDER PARA TRANSFORMAR INOVAR PARA COMPETIR Apresentação Nome: JOSÉ CARLOS CAVALCANTE Formação: Administrador de Empresas e Contador Pós-Graduação: Administração Financeira e Controladoria Cursos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração ADMINISTRAÇÃO G5 1º A 2016 (2 sem) Noturno Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada

Leia mais

CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR 09/02/2016 ESTRATÉGIA COMPETITIVA. (Alves Filho, 99)

CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR 09/02/2016 ESTRATÉGIA COMPETITIVA. (Alves Filho, 99) CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR ESTRATÉGIA COMPETITIVA é o conjunto de planos, políticas, programas e ações desenvolvidos

Leia mais

Agenda de Ações PDA

Agenda de Ações PDA Agenda de Ações PDA - 2013 Planejamento Estratégico O PDA fornece metodologia e facilitadores para a realização de duas reuniões de planejamento, com duração de oito horas cada. Esse processo possibilita

Leia mais

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS AULA 02 1 Professora Ms Karen Reis 2012 JOGOS DIGITAIS Atividade em sala de Aula Globalização e a Evolução Tecnológica Mitos e Verdades SWOT Tecnologias de Visualização

Leia mais

Talentos Administrativos

Talentos Administrativos Programa de Desenvolvimento dos Administrativos Talentos Administrativos Turma 2015/16 Talentos Administrativos 1 Objetivo Geral Desenvolver os Assistentes e Auxiliares Administrativos de forma a prepará-los

Leia mais

PROGRAMA DE APLICAÇÃO PRÁTICA NA INDÚSTRIA DE CONFECÇÃO CONSULTING PLANT DESIGN TECHNOLOGY KNOWLEDGE

PROGRAMA DE APLICAÇÃO PRÁTICA NA INDÚSTRIA DE CONFECÇÃO CONSULTING PLANT DESIGN TECHNOLOGY KNOWLEDGE Lean Enterprise PROGRAMA DE APLICAÇÃO PRÁTICA NA INDÚSTRIA DE CONFECÇÃO CONSULTING PLANT DESIGN TECHNOLOGY KNOWLEDGE O objetivo do Programa Sabe aquele projeto que você gostaria de realizar, mas que nunca

Leia mais

Plataforma da Informação. Fundamentos da Excelência

Plataforma da Informação. Fundamentos da Excelência Plataforma da Informação Fundamentos da Excelência Modelo de Excelência em Gestão Fundamentos da Excelência O Modelo de Excelência em Gestão estimula e apoia as organizações no desenvolvimento e na evolução

Leia mais

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Vídeo: A Força de quem FAZ O SISTEMA FIEMG A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais representa as indústrias do Estado e atua na defesa

Leia mais

Diretor Administrativo e Financeiro na LIGA ÁLVARO BAHIA CONTRA MORTALIDADE INFANTIL - HOSPITAL ESTADUAL DA CRIANÇA

Diretor Administrativo e Financeiro na LIGA ÁLVARO BAHIA CONTRA MORTALIDADE INFANTIL - HOSPITAL ESTADUAL DA CRIANÇA Robson Amorim Diretor Administrativo e Financeiro na LIGA ÁLVARO BAHIA CONTRA MORTALIDADE INFANTIL - HOSPITAL ESTADUAL DA CRIANÇA amorim@eaconsultoria.com Resumo Carreira desenvolvida com sólida experiência

Leia mais

O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o

O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o APRESENTAÇÃO O PROJETO O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o desenvolvimento da cadeia logística do

Leia mais

Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear

Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Missão Atuar nos mercados de energia de forma integrada rentável e sustentável. Visão Em

Leia mais

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso"

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso A elaboração do Kit da Produtividade é uma iniciativa da AEP, em co-produção com o IAPMEI, visando o desenvolvimento de uma campanha de melhoria da competitividade das empresas portuguesas O Kit da Produtividade

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil CLIQUE PARA EDITAR O TÍTULO MESTRE 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DE 2014

ESTRUTURA CURRICULAR DE 2014 PRÓ-REITORIA GRADUAÇÃO ESCOLA POLITÉCNICA ANEXO F ESTRUTURA CURRICULAR 2014 1º semestre S OBRIGATÓRIAS D E AULA TRAB. TOTAL MAC2166 - Introdução à Computação 4 0 60 1 MAT2453 - Cálculo Diferencial e Integral

Leia mais

CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PROJETO PEDAGÓGICO 1- OBJETIVO GERAL Capacitar discentes a partir o 5º semestre dos cursos de Administração e áreas afins, assim como

Leia mais

Inovação para o Aumento da Competitividade da Indústria

Inovação para o Aumento da Competitividade da Indústria Inovação para o Aumento da Competitividade da Indústria João Emilio P. Gonçalves Gerente Executivo Política Industrial Diretoria de Desenvolvimento Industrial CNI - Confederação Nacional da Indústria Competitividade

Leia mais

Sobre o FGV In Company

Sobre o FGV In Company Sobre o FGV In Company Fundada em 1944, a Fundação Getulio Vargas nasceu com o objetivo de promover o desenvolvimento socioeconômico do Brasil por meio da formação de administradores qualificados, nas

Leia mais

Prioridades da Agenda de Marco Institucional da MEI

Prioridades da Agenda de Marco Institucional da MEI 2ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016 Prioridades da Agenda de Marco Institucional da MEI Gilberto Peralta GE 13 de maio de 2016 MARCO INSTITUCIONAL Emenda Constitucional nº 85 Inserção da inovação

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são palestras

Leia mais

Gestão de Custos Logísticos

Gestão de Custos Logísticos Treinamento Presencial: Gestão de Custos Logísticos Data: 11 de Maio de 2016 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais completa

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MATRIZ 2012 Vigência a partir de

ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MATRIZ 2012 Vigência a partir de FACULDADE FIA DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS Mantida pela Fundação Instituto de Administração ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MATRIZ 2012 Vigência a partir de 2012-01 1 Informática Básica 2 38 2 32 1 Pesquisa

Leia mais