DEPARTAMENTO DE DEFESA AGROPECUÁRIA RIA DIVISÃO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEPARTAMENTO DE DEFESA AGROPECUÁRIA RIA DIVISÃO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL"

Transcrição

1 DEPARTAMENTO DE DEFESA AGROPECUÁRIA RIA DIVISÃO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

2 Serviços de Inspeção Sanitária e Sistemas Unificados SISBI e SUSAF-RS

3 Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal Responsabilidade de preservar a saúde pública através da fiscalização e inspeção da produção de alimentos de origem animal, autorizando o funcionamento de empresas avaliando e fiscalizando as condições de higiene dos trabalhos, normatizando o registro de rótulos e produtos e fiscalizando o trânsito destes alimentos.

4 Estrutura Administrativa - DIPOA Médicos Veterinários 13 Técnicos Agrícolas 02 Administrativos 03 Estagiário Curricular 01 Estagiário 02 Regionais da Agricultura 19 Supervisores CISPOA 12 Estabelecimentos em atividade Cerca de 350

5 CLASSIFICAÇÃO Entreposto de carnes e derivados Fábrica de produtos suínos Fábrica de conservas de produtos cárneos Matadouro de aves e pequenos animais Matadouro frigorífico Micro matadouro frigorífico Entreposto de laticínios Fábrica de laticínios Micro usina de beneficiamento de leite Posto de resfriamento de leite Usina de beneficiamento de leite Casa do mel Entreposto de mel e cera de abelhas Granja avícola Entreposto de ovos Fábrica de conservas de ovos Entreposto de pescados Fábrica de conservas de pescados

6 DIPOA Apoio Setor de Registro de Estabelecimento Setor de Registro Produtos e Rótulos Setor de Qualidade De Produtos Setor de Fiscalização Setor SISBI/SUSAF Setor de Laticínios Ovos e Mel Setor de Carnes e Derivados OUTROS SERVIÇOS Serviço de Educação Sanitária Serviço de Epidemiologia e Estatística Serviço de Controle de Trânsito e Quarentena

7 Lei Federal 7.889/89 Art. 4º - São competentes para realizar a fiscalização ão: MAPA nos estabelecimentos que façam am comércio interestadual ou internacional; SA dos Estados nos estabelecimentos que façam comércio intermunicipal; SA dos Municípios nos estabelecimentos que façam am comércio apenas municipal; Órgãos de saúde pública nos atacados e varejos.

8 DECRETO N 5741 DE 30 DE MARÇO DE 2006 Organiza o SUASA Permite aos estabelecimentos registrados nos SIEs e SIMs, que estejam inseridos no sistema, o comércio em todo o território rio nacional Os serviços que não aderirem permanecem seguindo a Lei n 7889/89

9 SIF (Instancia central) SIE (DIPOA Instância Intermediária) SIM (Instancia Local) A ADESÃO É VOLUNTÁRIA

10 DECRETO ESTADUAL N DE 05 DE JULHO DE 2012 Regulamenta a Lei Estadual n o SUSAF/RS Permite que as agroindústrias, registrados nos SIMs de municípios ou de consórcios de municípios que estejam inseridos no sistema, o comércio em todo o território rio estadual Os serviços que não aderirem permanecem seguindo a Lei n 7889/89

11 SUSAF/RS SIE (DIPOA Instância Central) SIM (Instancia Local) A ADESÃO É VOLUNTÁRIA

12 SERVIÇOS = SISTEMAS??

13 SERVIÇOS DE INSPEÇÃO SIF = SERVIÇO DE INSPEÇÃO FEDERAL SIE = SERVIÇO DE INSPEÇÃO ESTADUAL (CISPOA) SIM = SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL O SUSAF/RS e o SISBI NÃO SÃO SERVIÇOS DE INSPEÇÃO SÃO SISTEMAS OS SERVIÇOS PODEM FAZER PARTE DOS SISTEMAS

14 OBJETIVO Padronização e harmonização dos procedimentos entre OS SERVIÇO DE INSPEÇÃO ADESÃO Quem solicita adesão ao Sistema é o SERVIÇO DE INSPEÇÃO

15 ORGANIZAÇÃO DE UM SERVIÇO DE INSPEÇÃO 1 -Lei que cria o serviço e estipula a obrigatoriedade da prévia inspeção sanitária Exemplo: Lei Estadual n /1996 Dispõe sobre a Inspeção e Fiscalização dos produtos de origem animal no Estado do Rio Grande Sul. 2 Decreto que regulamenta esta lei Exemplo: Decreto nº /1999 que regulamenta a Lei nº /1996 Classificação dos estabelecimentos Funcionamento dos estabelecimentos Higiene dos estabelecimentos Registro dos estabelecimentos Rotulagem Carimbos Penalidade 3 Normas Técnicas Específicas (Portaria, resolução) NÃO EXISTE SIM, SEM MÉDICO VETERINÁRIO

16 NECESSIDADE BÁSICAS PARA ADESÃO DOS MUNICÍPIOS OU CONSÓRCIOS (IN 02/2013 SEAPA) Estrutura administrativa compatível com o número, classificação e porte das agroindústrias Controle da qualidade e inocuidade dos produtos de origem animal (análises microbiológicas e físicoquímicas) Prevenção e combate à fraude Controle ambiental dos estabelecimentos Combate a clandestinidade

17 POR QUE TANTA BUROCRACIA?

18

19 Vítimas de botulismo recebem alta da UTI Os pacientes M.S.S., 14 anos e L.F.S.S., 12 anos, vítimas de botulismo, receberam alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral do Estado na manhã desta quinta-feira (28). De acordo com o boletim médico divulgado pelo HGE, os adolescentes, que foram transferidos para a enfermaria da ala C (área verde), apresentam quadro estável e não correm risco de morte Entenda o caso Cinco crianças ingeriram uma quantidade de sardinha enlatada e mortadela em Coruripe. Após a ingestão, os menores passaram mal e foram internados no HGE. A menor Ingrid Maria dos Santos, 6 anos, não resistiu e faleceu, já João Victor dos Santos recebeu alta no dia 25 de abril. Os três irmãos de João Victor seguem internados. O botulismo é uma intoxicação alimentar, que pode ser fatal. Alimentos contaminados e mal conservados podem conter a bactéria Clostridium botulinum que atinge o sistema nervoso central

20 CONTROLE AMBIENTAL

21 ANÁLISES DE LABORATÓRIO

22

23

24

25 COMBATE A CLANDESTINIDADE

26

27

28

29

30 PANORAMA ATUAL DO SUSAF/RS HÁ 280 SIMs NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL HÁ CERCA DE 1000 A 1200 AGROINDÚSTRIAS REGISTRADAS NOS MUNICÍPIOS HÁ 216 MUNICÍPIOS SEM SERVIÇO DE INSPEÇÃO CONSTITUÍDO HÁ 42 PROCESSOS DE SIMs NA SEAPA HÁ EM TORNO DE 30 PROCESSOS no MAPA SISBI HÁ MAIS DE 200 MUNICÍPIOS QUE NÃO FIZERAM QUALQUER ENCAMINHAMENTO

31 ATIVIDADES E METAS EM RELAÇÃO A DIPOA E AO SISTEMAS Continuidade da realização de Seminários Regionais com as agroindústrias e SIMs Solicitar adesão para outros escopos no SISBI (leite e derivados, mel e derivados) Separar defesa e inspeção na SEAPA (concurso público) Implementar Manuais de Inspeção em todos os estabelecimentos CISPOA. Capacitação e Orientação dos Serviços de Inspeção Municipais (SIMs) - 3 turmas em 2012 e 2 turmas em 2013 (parcerias CRMV e FAMURS) Auditorias nos Municípios que solicitarem adesão ao SUSAF

32

33

34 MUNICÍPIOS QUE PASSARAM POR TREINAMENTO EM 2012: AGUDO BOA VISTA DO SUL CA XIAS DO SUL CATUÍPE CHUVISCA CONSTANTINA DONA FRANCISCA FAXINAL DO SOTURNO ITACORUBI IVORÁ MARQUES DE SOUZA MORRO REUTER NOVA PALMA NOVO HAMBURGO OSÓRIO PINHAL GRANDE RESTINGA SECA SANTA CRUZ DO SUL SÃO MIGUEL DAS MISSÕES SÃO PEDRO DA SERRA SÃO PEDRO DO BUTIÁ SÃO PEDRO DO SUL SEBERI TABAÍ

35

36 OBRIGADA! ANGELA ANTUNES DE SOUZA Angela-souza (51)

DIPOA. Origem Animal. José Luis Ravagnani Vargas

DIPOA. Origem Animal. José Luis Ravagnani Vargas DIPOA Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal José Luis Ravagnani Vargas SIF (Competências) Fiscalização de estabelecimentos produtores de produtos de origem animal Exemplo: Matadouros frigoríficos,

Leia mais

SISTEMA BRASILEIRO DE INSPEÇÃO SISBI PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

SISTEMA BRASILEIRO DE INSPEÇÃO SISBI PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL SISTEMA BRASILEIRO DE INSPEÇÃO SISBI PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária e Sistemas Brasileiros Decreto 5.741/06 Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL FOLHA 1

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL FOLHA 1 INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL - O formulário deve ser preenchido em 2 vias. - Preencher a máquina ou por computador. FOLHA 1 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

O QUÊ É SUSAF-RS? Os requisitos para obtenção de equivalência dos Serviços de inspeção serão definidos. em relação a:

O QUÊ É SUSAF-RS? Os requisitos para obtenção de equivalência dos Serviços de inspeção serão definidos. em relação a: O QUÊ É SUSAF-RS? Com a publicação da Lei 7.889/89, os estabelecimentos que industrializam produtos de origem animal, e que possuem registro nos Serviços de Inspeção Estaduais foram proibidos de transitar

Leia mais

SUASA SISBI POA. Departamento de Inspeção de Inspeção de Produtos de Origem Animal. Superintendência Federal de Agricultura em Ceará SFA/CE

SUASA SISBI POA. Departamento de Inspeção de Inspeção de Produtos de Origem Animal. Superintendência Federal de Agricultura em Ceará SFA/CE SUASA SISBI POA Departamento de Inspeção de Inspeção de Produtos de Origem Animal Superintendência Federal de Agricultura em Ceará SFA/CE Ives Tavares Fiscal Federal Agropecuário Médico Veterinário CRMV/RO

Leia mais

Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA)

Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA) Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA) Depto. de Inspeção de Produtos de Origem Animal Secretaria de Defesa Agropecuária Situação Atual Aderidos: Situação Atual 4 Estados

Leia mais

Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária - SUASA -

Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária - SUASA - Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária - SUASA - SISTEMA BRASILEIRO DE INSPEÇÃO PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL - SISBI-POA - Base Legal Lei 8.171/91 Lei de Política Agrícola Lei 9.712/98 (Art.

Leia mais

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio CARTILHA DO SUASA. A Adesão do Estado do Rio Grande do Sul ao Sistema Brasileiro de Inspeção

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio CARTILHA DO SUASA. A Adesão do Estado do Rio Grande do Sul ao Sistema Brasileiro de Inspeção A 1 Edição nº 1 Setembro de 2011 Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio CARTILHA DO SUASA A Adesão do Estado do Rio Grande do Sul ao Sistema Brasileiro de Inspeção 2 O quê é SUASA? Com a publicação

Leia mais

REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO II CLASSIFICAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS

REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO II CLASSIFICAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS 5 REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO II CLASSIFICAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS Art. 20 - A classificação dos estabelecimentos de produtos de origem animal abrange:

Leia mais

SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL. 09 a 12 de setembro de 2015

SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL. 09 a 12 de setembro de 2015 SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL 09 a 12 de setembro de 2015 Local de Realização: Escola de Veterinária Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

Legislação Sanitária (sistema SUASA SISBI) FFA Suzane Bittencourt

Legislação Sanitária (sistema SUASA SISBI) FFA Suzane Bittencourt Legislação Sanitária (sistema SUASA SISBI) FFA Suzane Bittencourt SUASA DISPÕE SOBRE A POLITICA AGRICOLA Fixa os fundamentos, define os objetivos e as competências institucionais, prevê os recursos e estabelece

Leia mais

O Serviço Veterinário Oficial e sua importância na Saúde Animal

O Serviço Veterinário Oficial e sua importância na Saúde Animal O Serviço Veterinário Oficial e sua importância na Saúde Animal Médica Veterinária Rita Dulac Domingues Tópicos da Apresentação 1. Serviço Veterinário Oficial (SVO) 2. Panorama no RS e no BR do SVO 3.

Leia mais

Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal SISBI-POA / SUASA

Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal SISBI-POA / SUASA Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal SISBI-POA / SUASA Sub-projeto de aperfeiçoamento do SISBI-POA no Projeto de Regionalização do MAPA Lei de Defesa Agropecuária Lei nº 9.712, de

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL II SEMINÁRIO DE SEGURANÇA ALIMENTAR: SERVIÇOS E SISTEMAS DE INSPEÇÃO DE ALIMENTOS- AVANÇOS NECESSÁRIOS SUMÁRIO 4 COMPETÊNCIA DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA

Leia mais

Doutoranda: Carolina de Gouveia Mendes

Doutoranda: Carolina de Gouveia Mendes UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO UFERSA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ANIMAIS - DCAn DISCIPLINA: INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL Doutoranda: Carolina de Gouveia Mendes 2013 INTRODUÇÃO Principais

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Florianópolis (SC), 21 de julho de 2008. O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Santa Catarina (CRMV- SC), em reunião com os Conselhos Regionais de Medicina Veterinária dos Estados do

Leia mais

Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal SISBI-POA / SUASA. SISBI e o acesso ao mercado nacional: uma questão de qualidade

Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal SISBI-POA / SUASA. SISBI e o acesso ao mercado nacional: uma questão de qualidade Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal SISBI-POA / SUASA SISBI e o acesso ao mercado nacional: uma questão de qualidade Um Sistema em Construção Integração dos Serviços de Inspeção

Leia mais

http://www.agricultura.sc.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download...

http://www.agricultura.sc.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download... Page 1 of 5 Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural Portaria SAR nº 17/2010, de 28/10/2010 O Secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural, no

Leia mais

LEGISLAÇÃO EM SANIDADE

LEGISLAÇÃO EM SANIDADE Claudio Regis Depes 1983 Médico Veterinário Unesp (Jaboticabal) 2003 Especialização em Saúde Pública Veterinária Unesp (Botucatu) Trabalha na Coordenadoria de Defesa Agropecuária em Assis Gerente do Programa

Leia mais

AQUICULTURA. Curso Sanidade em Aqüicultura. CRMVSP, 25 de maio de 2012

AQUICULTURA. Curso Sanidade em Aqüicultura. CRMVSP, 25 de maio de 2012 LEGISLAÇÃO SANITÁRIA EM AQUICULTURA Curso Sanidade em Aqüicultura CRMVSP, 25 de maio de 2012 CONCEITOS - A saúde é um direito de todos e dever do Estado (Constituição Federal); - Ações indelegáveis de

Leia mais

Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional

Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional ENCOMEX Empresarial Fortaleza, 19 de setembro de 2013 Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional Luís Henrique Barbosa da Silva Exportando... tenho o produto aqui no Brasil

Leia mais

Medicina Veterinária: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado

Medicina Veterinária: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS Medicina Veterinária: ria: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS BOA TARDE! Conselho Regional de Medicina

Leia mais

31º AgroEx Seminário do Agronegócio para Exportação Londrina/PR

31º AgroEx Seminário do Agronegócio para Exportação Londrina/PR 31º AgroEx Seminário do Agronegócio para Exportação Londrina/PR Departamento de Negociações Sanitárias e Fitossanitárias DNSF Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional

Leia mais

O NOME DO PROJETO. SENAR Minas ESPAÇO RESERVADO PARA O NOME DO PALESTRANTE

O NOME DO PROJETO. SENAR Minas ESPAÇO RESERVADO PARA O NOME DO PALESTRANTE Coordenadoria ESPAÇO RESERVADO de Formação PARA Profissional Rural O NOME DO PROJETO SENAR Minas ESPAÇO RESERVADO PARA O NOME DO PALESTRANTE CNA Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil representação

Leia mais

Plataforma de Gestão Agropecuária PGA

Plataforma de Gestão Agropecuária PGA Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plataforma de Gestão Agropecuária PGA Maio de 2013 Histórico 2007/novembro - DG-SANCO/UE restringe as importações de carne bovina do Brasil e determina:

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO: MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO: MINISTÉRIO DA AGRICULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO ENGENHARIA QUÍMICA E ALIMENTOS EQA5510: ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO FLORIANÓPOLIS, JULHO DE 2013. PROFESSOR ORIENTADOR: HAIKO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS E RÓTULOS DE ORIGEM ANIMAL

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS E RÓTULOS DE ORIGEM ANIMAL PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BRÉSCIA SECRETARIA DA AGRICULTURA SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL - SIM INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS E RÓTULOS DE ORIGEM

Leia mais

SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL. 09 a 12 de setembro de 2015

SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL. 09 a 12 de setembro de 2015 SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL 09 a 12 de setembro de 2015 Local de Realização: Escola de Veterinária Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose e Brucelose Bovídea - PROCETUBE

Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose e Brucelose Bovídea - PROCETUBE Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio Departamento de Defesa Agropecuária Divisão de Defesa Sanitária Animal Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose

Leia mais

DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO E DA APLICAÇÃO DO CERTIFICADO SANITÁRIO NACIONAL OU DA GUIA DE TRÂNSITO

DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO E DA APLICAÇÃO DO CERTIFICADO SANITÁRIO NACIONAL OU DA GUIA DE TRÂNSITO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 10, DE 1º- DE ABRIL DE 2014 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Programa de avaliação de conformidade de padrões físicoquímicos e microbiológicos de produtos de origem animal comestíveis e água de abastecimento

Programa de avaliação de conformidade de padrões físicoquímicos e microbiológicos de produtos de origem animal comestíveis e água de abastecimento de padrões físicoquímicos e microbiológicos de produtos de origem animal comestíveis e água de abastecimento PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O que fazer se o estabelecimento não estiver produzindo nenhum dos

Leia mais

Vigilância Epidemiológica das Doenças Transmitidas por Alimentos VE-DTA

Vigilância Epidemiológica das Doenças Transmitidas por Alimentos VE-DTA MINISTÉRIO DA SAÚDE - MS SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SVS DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA - DEVIT COORDENAÇÃO GERAL DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS - CGDT Vigilância Epidemiológica das Doenças

Leia mais

O PAPEL DO MAPA NA FISCALIZAÇÃO DA SEGURANÇA DOS ALIMENTOS NO BRASIL

O PAPEL DO MAPA NA FISCALIZAÇÃO DA SEGURANÇA DOS ALIMENTOS NO BRASIL O PAPEL DO MAPA NA FISCALIZAÇÃO DA SEGURANÇA DOS ALIMENTOS NO BRASIL LUZIA MARIA SOUZA FFA(Egª Agrª, Egª Seg) Chefe do SCAV/CCRC/SDA/MAPA FOCO PRINCIPAL Prevenção por meio das campanhas Fitossanitárias

Leia mais

Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária-SUASA

Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária-SUASA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Defesa Agropecuária Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária-SUASA Brasilia

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO SEAD ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ - EGEPI EDITAL Nº 01/2014

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO SEAD ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ - EGEPI EDITAL Nº 01/2014 EDITAL Nº 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU, SOB A RESPONSABILIDADE DA ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ- EGEPI, DA SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO-SEAD EM PARCERIA

Leia mais

PAC 11. Controle da matéria-prima, ingredientes e material de embalagens

PAC 11. Controle da matéria-prima, ingredientes e material de embalagens PAC 11 Página 1 de 8 PAC 11 Controle da matéria-prima, ingredientes e material de embalagens PAC 11 Página 2 de 8 1. Objetivo----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------03

Leia mais

O MÉDICO VETERINÁRIO MUNICIPAL Sistematização das suas funções e competências Principal legislação aplicável

O MÉDICO VETERINÁRIO MUNICIPAL Sistematização das suas funções e competências Principal legislação aplicável O MÉDICO VETERINÁRIO MUNICIPAL Sistematização das suas funções e competências Principal legislação aplicável Introdução O exercício da actividade do Médico Veterinário Municipal (MVM) está regulamentado

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv. 88 Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a)

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo - SEPROTUR Agencia Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal

Leia mais

A Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários

A Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários A Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários Área de Resíduos e Contaminantes Nov 2007 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Defesa Agropecuária Coordenação-Geral de Apoio

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALAGOA GRANDE GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALAGOA GRANDE GABINETE DO PREFEITO LEI N.º 1274/2015 ESTADO DA PARAÍBA DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL - SIM, EM ALAGOA GRANDE, ESTADO DA PARAIBA, ESTABELECER NORMAS E PROCEDIMENTOS DE INSPEÇÃO SANITARIA EM ESTABELECIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TITULO IV REGISTRO E RELACIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS

REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TITULO IV REGISTRO E RELACIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS 20 REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TITULO IV REGISTRO E RELACIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS Art. 51 - Nenhum estabelecimento pode realizar comércio interestadual

Leia mais

Proposta Comercial. Projeto PRO-SUI. Cliente: CIDASC

Proposta Comercial. Projeto PRO-SUI. Cliente: CIDASC Projeto PRO-SUI Cliente: CIDASC 1. Introdução Este documento apresenta as características para a construção do sistema para o projeto PRO- SUI. O público ao qual este documento se destina abrange os interessados

Leia mais

Lei nº 17773 DE 29/11/2013

Lei nº 17773 DE 29/11/2013 Lei nº 17773 DE 29/11/2013 Norma Estadual - Paraná Publicado no DOE em 02 dez 2013 Dispõe sobre o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte - SUSAF-PR.

Leia mais

Leomar Luiz Prezotto

Leomar Luiz Prezotto LEGISLAÇÃO SANITÁRIA Leomar Luiz Prezotto Consultor em agroindústria Email: leomar.prezotto@mda.gov.br prezotto@consultoriaboavista.com.br www.consultoriaboavista.com.br Fone: 61 8128.9790 LEGISLAÇÃO SANITÁRIA

Leia mais

MEMORIAL ECONÔMICO - SANITÁRIO DE ESTABELECIMENTO DE ABATE MODELO 01

MEMORIAL ECONÔMICO - SANITÁRIO DE ESTABELECIMENTO DE ABATE MODELO 01 MEMORIAL ECONÔMICO - SANITÁRIO DE ESTABELECIMENTO DE ABATE MODELO 01 4. Categoria do estabelecimento. 5. Espécie de animais que pretende sacrificar. 6. Processo de matança (descrição detalhada). 7. Velocidade

Leia mais

C/ cópias para: SIF, UTRA, SIPAG, SFA e CGPE/DIPOA DICS/CGI/DIPOA/aft

C/ cópias para: SIF, UTRA, SIPAG, SFA e CGPE/DIPOA DICS/CGI/DIPOA/aft REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E DO ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA SDA DEPARTAMENTO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL DIPOA COORDENAÇÃO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Ipiranga do Norte

Prefeitura Municipal de Ipiranga do Norte Lei nº 400, de 21 de março de 2013. DISPÕE SOBRE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INSPEÇÃO MUNICIPAL - SIM DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL NO MUNICIÍPIO DE IPIRANGA DO NORTE-MT E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Processo de Habilitação para Exportação de Farinhas e Gorduras de Origem Animal!

Processo de Habilitação para Exportação de Farinhas e Gorduras de Origem Animal! Processo de Habilitação para Exportação de Farinhas e Gorduras de Origem Animal! Via Appia Eventos, em Campinas-SP, 24.04.2013 FFA. Médico Veterinário Rodrigo do E.S.Padovani CGPE/DIPOA/DAS/MAPA Introdução

Leia mais

A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário

A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário XIX Seminário Nacional de Ensino de Medicina Veterinária A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário Dr. Luciano Menezes Ferreira Comissão Nacional de Saúde Ambiental (CNSA)

Leia mais

Simpósio Latino Americano da Associação Internacional para a Proteção de Alimentos -IAFP -

Simpósio Latino Americano da Associação Internacional para a Proteção de Alimentos -IAFP - Simpósio Latino Americano da Associação Internacional para a Proteção de Alimentos -IAFP - VII Simpósio Associação Brasileira de Proteção dos Alimentos ABRAPA - Melhorando a inocuidade da carne de aves

Leia mais

23/04/2014. PADRÕES DE QUALIDADE DE FARINHAS E GORDURAS (não comestíveis) NA VISÃO DO MAPA DIPOA. Secretaria de Defesa Agropecuária

23/04/2014. PADRÕES DE QUALIDADE DE FARINHAS E GORDURAS (não comestíveis) NA VISÃO DO MAPA DIPOA. Secretaria de Defesa Agropecuária ORGANOGRAMA DA SDA/MAPA PADRÕES DE QUALIDADE DE FARINHAS E GORDURAS (não comestíveis) NA VISÃO DO MAPA DIPOA/MAPA XIII Congresso Brasil Rendering 2014 Campinas DFIA Secretaria de Defesa Agropecuária DSV

Leia mais

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação: DECRETO Nº 2, DE 8 DE JANEIRO DE 2015. Altera e acresce dispositivos ao Decreto nº 31.455, de 1987, que regulamenta os arts. 30 e 31 da Lei nº 6.320, de 20 de dezembro de 1983, que dispõem sobre alimentos

Leia mais

LEGISLAÇÃO E RESPONSABILIDADE TÉCNICA T ESTABELECIMENTOS DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

LEGISLAÇÃO E RESPONSABILIDADE TÉCNICA T ESTABELECIMENTOS DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL SEMINÁRIO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICAT MÓDULO AVANÇADO ADO INSPEÇÃO SANITÁRIA ESTRELA RS 28 DE MAIO DE 2013 LEGISLAÇÃO E RESPONSABILIDADE TÉCNICA T EM ESTABELECIMENTOS DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL RESPONSÁVEL

Leia mais

ANEXO I - DOS CENTROS TECNOLÓGICOS, UNIDADES TEMÁTICAS, CARGA-HORÁRIA, NÚMERO DE VAGAS, CURSOS, REQUISITOS MÍNIMOS E TEMAS.

ANEXO I - DOS CENTROS TECNOLÓGICOS, UNIDADES TEMÁTICAS, CARGA-HORÁRIA, NÚMERO DE VAGAS, CURSOS, REQUISITOS MÍNIMOS E TEMAS. ERRATA 001 - EDITAL 013/2013/ITEP/OS Onde lê-se: ANEXO I - DOS CENTROS TECNOLÓGICOS, UNIDADES TEMÁTICAS, CARGA-HORÁRIA, NÚMERO DE VAGAS, CURSOS, REQUISITOS MÍNIMOS E TEMAS. CT CURSO DISCIPLINA CH VAGAS

Leia mais

GSC EXPLICA SÉRIE EXPERTISE VETERINÁRIA

GSC EXPLICA SÉRIE EXPERTISE VETERINÁRIA GSC EXPLICA SÉRIE EXPERTISE VETERINÁRIA ANÁLISE DE RAÇÃO PARA CÃES E GATOS Fonte: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/racao.asp Para a realização dos ensaios foram utilizados os seguintes documentos:

Leia mais

Currículo do Curso de Medicina Veterinária

Currículo do Curso de Medicina Veterinária Currículo do Curso de Medicina Médico Veterinário ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a) é o(a) profissional credenciado(a) para desenvolver atividades nas áreas de clínica, cirurgia e obstetrícia veterinárias;

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS LEI Nº 7.011/2009 Dispõe sobre a constituição do Serviço de Inspeção Municipal - S.I.M. e os procedimentos de inspeção sanitária, do processo de produção de bebidas e alimentos de origem animal e/ou vegetal,

Leia mais

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Prevenção, controle e erradicação de doenças e pragas animais e vegetais de interesse econômico e de importância para a saúde pública. Assegurar a sanidade,

Leia mais

A Segurança Alimentar no Âmbito da Autoridade Veterinária

A Segurança Alimentar no Âmbito da Autoridade Veterinária A Segurança Alimentar no Âmbito da Autoridade Veterinária Escola Professional de Hotelaria e Turismo da Madeira 7 de Junho de 2006 João Carlos Dória Médico Veterinário D. R. Veterinária Código Bases de

Leia mais

Controle de Resíduos GT Revisão Resolução CONAMA 05/93

Controle de Resíduos GT Revisão Resolução CONAMA 05/93 Controle de Resíduos GT Revisão Resolução CONAMA 05/93 Oscar de Aguiar Rosa Filho Fiscal Federal Agropecuário Vigilância Agropecuária Internacional Secretaria de Defesa Agropecuária A agropecuária no Brasil:

Leia mais

1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Xanxerê

1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Xanxerê Inquérito Civil n. 06.2015.00001357-5 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA, representado neste ato pelo Promotor de Justiça da 1ª Promotoria de

Leia mais

Programas oficiais de saúde animal vigentes no MAPA destinados a Bubalinos Macapá, AP- 15/04/2013

Programas oficiais de saúde animal vigentes no MAPA destinados a Bubalinos Macapá, AP- 15/04/2013 Superintendência Federal de Agricultura no Amapá SFA/AP Programas oficiais de saúde animal vigentes no MAPA destinados a Bubalinos Macapá, AP- 15/04/2013 Missão: Promover o desenvolvimento sustentável

Leia mais

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014*

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* Estabelece parâmetros para o Licenciamento Ambiental das atividades de comércio atacadista e de confecção e fabricação de produtos têxteis. O SECRETÁRIO

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Superintendência ncia Federal de Agricultura no Estado do Rio de Janeiro Serviço o de Inspeção o de Produtos Agropecuários rios RENATA PATRICIA LOURENÇO

Leia mais

AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS

AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA SOBRE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS WILLIAM CESAR LATORRE Diretor de Alimentos Centro de Vigilância Sanitária SES / SP Decreto Lei 986, de 21/10/1969 Institui normas

Leia mais

ANEXO REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

ANEXO REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ANEXO REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o Este Regulamento estabelece as normas que regulam, em todo o território

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SEAB DIVISÃO DE DEFESA SANITÁRIA ANIMAL DDSA ÁREA DE SANIDADE AVÍCOLA ASA

SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SEAB DIVISÃO DE DEFESA SANITÁRIA ANIMAL DDSA ÁREA DE SANIDADE AVÍCOLA ASA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N. º 005/2008 O CHEFE DA DIVISÃO DE DEFESA SANITÁRIA ANIMAL - DDSA, no uso das atribuições legais e com fundamento no art. 8º, da Resolução nº. 029/06 -, de 14 de março de 2006, Considerando

Leia mais

SISTEMA BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM

SISTEMA BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM SISTEMA BRASILEIRO DE IDENTIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM Luiz Carlos de Oliveira Secretário de Defesa Agropecuária Ministério Da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Instrução normativa n o 21 de

Leia mais

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica. Alexandra Veiga Manuel Barreto Dias

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica. Alexandra Veiga Manuel Barreto Dias Alexandra Veiga Manuel Barreto Dias SEGURANÇA ALIMENTAR Prevenir a presença de agentes patogénicos nos alimentos agentes biológicos microrganismos parasitas agentes tóxicos origem microbiana origem no

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 4 DE MAIO DE 2004

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 4 DE MAIO DE 2004 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 4 DE MAIO DE 2004 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

DECRETO Nº 1.255 DE 25 DE JUNHO DE 1962

DECRETO Nº 1.255 DE 25 DE JUNHO DE 1962 1 DECRETO Nº 1.255 DE 25 DE JUNHO DE 1962 Altera o Decreto nº 30.691, de 29 de março de 1952, que aprovou o Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal. Art. 1º - Fica alterado

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.467, DE 15 DE JUNHO DE 2010. (publicada no DOE nº 112, de 16 de junho de 2010) Dispõe sobre a adoção de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PAT 1. INTRODUÇÃO

AVALIAÇÃO DO PAT 1. INTRODUÇÃO AVALIAÇÃO DO PAT 1. INTRODUÇÃO O Programa de Alimentação do Trabalhador PAT foi criado pela Lei N. 6321, de 14 de abril de 1976, que faculta às pessoas jurídicas e pessoas físicas equiparadas em Lei a

Leia mais

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos Cartilha do novo Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos SISBOV Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil COORDENAÇÃO:

Leia mais

"Se quer paz, prepara-se para guerra. Med. Vet. GUILHERME H. F. MARQUES, MSc Fiscal Federal Agropecuário. rio Departamento de Saúde Animal, Diretor

Se quer paz, prepara-se para guerra. Med. Vet. GUILHERME H. F. MARQUES, MSc Fiscal Federal Agropecuário. rio Departamento de Saúde Animal, Diretor "Se quer paz, prepara-se para guerra Med. Vet. GUILHERME H. F. MARQUES, MSc Fiscal Federal Agropecuário rio Departamento de Saúde Animal, Diretor 8.514.876 km 2 202.828.531 habitantes 27 Unidades da Federação

Leia mais

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR Pelo presente termo de compromisso, de um lado a Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Rio de Janeiro/ Fundo Estadual de Saúde, com endereço

Leia mais

PLATAFORMA DE GESTÃO AGROPECUÁRIA ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA CNA/MAPA

PLATAFORMA DE GESTÃO AGROPECUÁRIA ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA CNA/MAPA PLATAFORMA DE GESTÃO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA CNA/MAPA Histórico 1997 - U E publica Council Regulation CE 820/97 Inicio da Rastreabilidade para os membros do bloco e para países exportadores para o

Leia mais

Rastreabilidade bovina: do campo ao prato - uma ferramenta a serviço da segurança alimentar Taulni Francisco Santos da Rosa (Chico)

Rastreabilidade bovina: do campo ao prato - uma ferramenta a serviço da segurança alimentar Taulni Francisco Santos da Rosa (Chico) Rastreabilidade bovina: do campo ao prato - uma ferramenta a serviço da segurança alimentar Taulni Francisco Santos da Rosa (Chico) Coordenador Agricultural Services SGS do Brasil Ltda. O que é Rastreabilidade?

Leia mais

Análise de risco em alimentos, com foco na área de resistência microbiana

Análise de risco em alimentos, com foco na área de resistência microbiana IV CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE DO LEITE Análise de risco em alimentos, com foco na área de resistência microbiana Perigo (hazard): agente biológico, químico ou físico, ou propriedade do alimento

Leia mais

PROPOSTA DE LEI SANITÁRIA PARA MUNICÍPIOS A PARTIR DA CONSTITUIÇÃO DO SUASA

PROPOSTA DE LEI SANITÁRIA PARA MUNICÍPIOS A PARTIR DA CONSTITUIÇÃO DO SUASA PROPOSTA DE LEI SANITÁRIA PARA MUNICÍPIOS A PARTIR DA CONSTITUIÇÃO DO SUASA Sugestão elaborada pela equipe do Programa de Agroindústria do MDA: José Adelmar Batista Leomar Luiz Prezotto João Batista da

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste CICLO DE FUNDAMENTAÇÃO 1º. Semestre Semestre 442 h/ semanal 26 h EIXO TEMÁTICO Eixo DISCIPLINAS disciplinas Tipo INTRODUÇÃO A ATIVIDADE

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.963, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre a Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Acre. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado do Acre

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Coordenação: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) Colaboração: Confederação da

Leia mais

Esclarecimento 8/2014

Esclarecimento 8/2014 Segurança Alimentar Aprovação de estabelecimentos industriais em casas particulares Esclarecimento 8/2014 Resumo: O presente esclarecimento pretende clarificar o enquadramento legal da aprovação e atribuição

Leia mais

Nota Técnica. Relação de Estabelecimentos Autuados por excederem o limite estabelecido na legislação, para absorção de água em carcaças de aves.

Nota Técnica. Relação de Estabelecimentos Autuados por excederem o limite estabelecido na legislação, para absorção de água em carcaças de aves. Nota Técnica Relação de Estabelecimentos Autuados por excederem o limite estabelecido na legislação, para absorção de água em carcaças de aves. Considerando-se o que estabelece o Artigo nº 895 do Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3

REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 TÍTULO II - DA CLASSIFICAÇÃO GERAL... 9 CAPÍTULO I - ESTABELECIMENTOS DE CARNES

Leia mais

O papel do médico veterinário na indústria de alimentos. cispoa@seapa.rs.gov.br (51) 3288 6357

O papel do médico veterinário na indústria de alimentos. cispoa@seapa.rs.gov.br (51) 3288 6357 O papel do médico veterinário na indústria de alimentos cispoa@seapa.rs.gov.br (51) 3288 6357 Alegrete Outubro 2013 Diferenças entre indústria e varejo Varejo= supermercados, padarias, restaurantes, etc;

Leia mais

PAC 09. Higiene, Hábitos higiênicos e Saúde dos Colaboradores

PAC 09. Higiene, Hábitos higiênicos e Saúde dos Colaboradores Página 1 de 11 Higiene, Hábitos higiênicos e Saúde dos Colaboradores Página 2 de 11 1. Objetivo----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------03

Leia mais

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos Cartilha do novo Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos SISBOV Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Coordenação:

Leia mais

Nutricionista: Áreas de atuação. Paula Regina Campos

Nutricionista: Áreas de atuação. Paula Regina Campos Nutricionista: Áreas de atuação Paula Regina Campos Quem é o Nutricionista? O nutricionista é um profissional da área de saúde, Possui formação generalista, humanística e crítica, Capacitado a atuar visando

Leia mais

REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS

REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS I Reunião Anual da Vigilância Sanitária de Alimentos 15 a 17 de maio/2007 João Pessoa Amanda Poldi

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.741, DE 30 DE MARÇO DE 2006. Regulamenta os arts. 27-A, 28-A e 29-A da Lei n o 8.171, de 17 de janeiro de 1991, organiza

Leia mais

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS MAPA: situação atual Suzana Bresslau Médica Veterinária Fiscal Federal Agropecuário - DFIP/SDA ENDESA

Leia mais

Documento Orientador sobre o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária SUASA

Documento Orientador sobre o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária SUASA Programa de Agroindustrialização da Produção da Agricultura Familiar Atenção à Sanidade Agropecuária SUASA EDIÇÃO 2007/2010 Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento

Leia mais

Guilherme Augusto Vieira,MV,MSc

Guilherme Augusto Vieira,MV,MSc Guilherme Augusto Vieira,MV,MSc Doutorando História das Ciências UFBA,UEFS ABA QUALYAGRO PEC NORDESTE 2013 Guilherme Augusto Vieira gavet@uol.com.br Agronegócio Contexto Pessoal Início trabalhos com Agronegócio

Leia mais

Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação

Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação Alimentos Minimamente Processados : controle sanitário e legislação REGINALICE MARIA DA GRAÇA A BUENO Gerência de Inspeção e Controle de Riscos de Alimentos - ANVISA Controle sanitário dos alimentos Ações

Leia mais

Bem Estar Animal no Brasil. Brasília 9 abril

Bem Estar Animal no Brasil. Brasília 9 abril Bem Estar Animal no Brasil Brasília 9 abril Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Promover o desenvolvimento sustentável e a competitividade do agronegócio, em benefício a sociedade brasileira

Leia mais