CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO - CAURJ PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ENFERMARIA BÁSICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO - CAURJ PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ENFERMARIA BÁSICO"

Transcrição

1 CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO - CAURJ PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ENFERMARIA BÁSICO

2 REGULAMENTO DO PLANO ENFERMARIA BÁSICO DA CAURJ* (*REGISTRADO NA ANS SOB O Nº /99-9) I. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O plano de saúde padrão enfermaria, doravante PLANO ENFERMARIA BÁSICO, criado pela CAURJ CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO, doravante denominada simplesmente CAURJ, será regido pelo presente Regulamento, em conformidade com a Lei n /98, na forma e condições estabelecidas a seguir: 1º Excetuada a hipótese prevista no parágrafo segundo deste artigo, a abrangência territorial deste Plano está restrita aos seguintes Municípios, todos localizados no Estado do Rio de Janeiro: I. Rio de Janeiro; II. Duque de Caxias; III. Nova Iguaçu; IV. Nilópolis; V. Niterói; VI. Petrópolis; VII. São Gonçalo; VIII. Teresópolis. 2º Excepcionalmente a CAURJ poderá, a critério e segundo procedimento definido pela Diretoria Executiva, reembolsar despesas efetuadas com assistência à saúde, exclusivamente em casos de urgência ou emergência (conforme definido no art. 11 1º deste Regulamento), incorridas em Municípios não listados neste artigo, quando o beneficiário se encontrar em viagem, respeitados os limites definidos no parágrafo segundo do art. 2º 3º Este Regulamento não afasta a aplicação dos dispositivos pertinentes previstos no Estatuto da CAURJ. Art. 2º Os serviços previstos neste Plano serão prestados exclusivamente por entidades e profissionais previamente credenciados. Para internação hospitalar os serviços serão prestados pelas unidades referenciadas para o Plano Enfermaria Básico, constantes da relação de credenciados. 1º Excepcionalmente a CAURJ poderá, a critério da Diretoria Executiva, reembolsar despesas efetuadas com assistência à saúde, exclusivamente em casos de urgência ou emergência (conforme definido no art. 11 1º deste Regulamento), quando, comprovadamente, não for possível a utilização da rede credenciada, respeitados os limites definidos no parágrafo seguinte. 2º. Em qualquer hipótese o reembolso se dará nos limites das obrigações estabelecidas por este Regulamento, e de acordo com a relação de preços de serviços médicos e hospitalares praticados pela CAURJ, pagável, sempre que possível, até trinta dias após a entrega de documentação adequada a comprovar as despesas efetuadas. 2

3 Art. 3º As situações não previstas neste Regulamento, bem como as dúvidas que surgirem em sua interpretação, serão resolvidas pela Diretoria Executiva da CAURJ, com recurso para o Conselho Diretor, nos termos estabelecidos no Estatuto, observada a natureza associativa da CAURJ, sua ausência de objetivos lucrativos e sua condição de operadora de sistema de assistência à saúde pela modalidade de autogestão participativa. II. DOS BENEFICIÁRIOS Art. 4º Os beneficiários do Plano Enfermaria Básico se dividem em beneficiários-titulares ou simplesmente titulares, em dependentes e em agregados; I. Beneficiários-titulares são todos aqueles associados da CAURJ nos termos de seu estatuto, em especial: a) os servidores ativos vinculados à UFRJ e a outras entidades públicas de ensino superior e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro, no exercício de seus respectivos cargos e funções, e que tenham ingressado na CAURJ e aderido a este Regulamento; b) os servidores ativos vinculados à UFRJ e a outras entidades públicas de ensino superior e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro, mas afastados com ônus de seus respectivos cargos e funções, e que tenham ingressado na CAURJ e aderido a este Regulamento; c) os aposentados, estatutários ou celetistas, que ficaram vinculados à UFRJ ou a outras entidades públicas de ensino superior e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro até sua aposentadoria e que tenham ingressado na CAURJ e aderido a este Regulamento; d) os dependentes de aposentados da UFRJ e de outras entidades públicas de ensino superior e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro que comprovarem a qualidade de pensionistas, mediante documentação própria, e que tenham ingressado na CAURJ e aderido a este Regulamento; e) os integrantes do corpo discente da UFRJ e de outras entidades públicas de ensino superior e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro, que tenham ingressado na CAURJ e aderido a este Regulamento, enquanto matriculados em um dos cursos regulares das referidas entidades, ou até cinco anos após a extinção do vínculo com as mesmas; f) outros beneficiários que forem admitidos pelo Estatuto da CAURJ. Parágrafo único O Cônjuge ou companheira(o) do Titular poderá permanecer inscrito(a)s no Plano como pensionista deste(a), desde que já esteja inscrito(a) no Plano quando do falecimento do Titular, assumindo integralmente a responsabilidade pelo pagamento da contribuição devida e pelas que, eventualmente, estiverem em atraso. II. São dependentes do titular: a) o cônjuge; b) a(o) companheiro(a) que conviva com o titular há mais de um ano; c) os filhos e netos. d) o ex-cônjuge do Titular, desde que a permanência no Plano conste de decisão judicial. III. São beneficiários agregados a) pai e mãe do beneficiário titular, desde que os demais dependentes menores do titular estejam inscritos na CAURJ b) irmãos do titular 3

4 c) a nora, o genro e os cunhados do Titular 1º A existência de filho com a(o) companheira(o) dispensa o cumprimento do prazo previsto no inciso II.b deste artigo. 2º A inclusão de dependentes terá efeitos a partir de sua aceitação pela CAURJ e cessará trinta dias após o advento da condição resolutiva da situação de dependência. Art 6º É assegurada a inclusão do recém-nascido, filho natural ou adotivo do beneficiário titular, isento do cumprimento dos períodos de carência, desde que a inscrição ocorra no prazo máximo de 30 dias do nascimento ou adoção. Art. 7º Qualquer alteração nas condições necessárias para a inscrição de dependentes deverá ser imediatamente comunicada pelo Titular à CAURJ que poderá, a qualquer tempo, exigir do mesmo a comprovação da existência ou da manutenção das referidas condições. Parágrafo único Se, após trinta dias do recebimento da exigência de comprovação de que trata este artigo, o Titular quedar-se inerte, o dependente, cuja condição de dependência não foi provada, perderá o direito ao uso do Plano, retomando-o tão logo se faça a prova. Art. 8º Perderá a condição de beneficiário e o direito ao uso do Plano, para si e para seus dependentes: I. o Titular que deixar de pagar sua contribuição mensal ou sua co-participação ou deixar de quitar seus débitos por mais de 60 dias, consecutivos ou não, independentemente da perda de sua condição de associado; II. o Titular que, por si ou por qualquer beneficiário, obtiver ou tentar obter os serviços do Plano ou a inscrição de dependentes mediante fraude; III. IV. o Titular demitido ou exonerado da instituição vinculada à CAURJ; o Titular que perder a condição de associado da CAURJ, seja por decisão voluntária, seja por exclusão do quadro social. 1º - Perderá ainda o direito ao uso do Plano o dependente que perder esta condição. 2º- O beneficiário que perder o direito ao uso do Plano, na forma prevista no inciso I deste artigo, poderá readquirir sua condição de beneficiário, a exclusivo critério da Diretoria Executiva da CAURJ, desde que, cumulativamente: promova a quitação de seus débitos para com a CAURJ, apresente motivo relevante para a inadimplência e cumpra novo período de carência de 180 dias. 3º - O beneficiário que perder o direito de uso do Plano não ficará desobrigado de quitar o seu débito e os encargos devidos. III. DAS COBERTURAS E EXCLUSÕES Art. 9º A assistência à saúde assegurada por este Plano compreende: I. Atendimento médico ambulatorial, com as restrições do art. 10 deste Regulamento, e com a co-participação do beneficiário e a incidência de franquias, quando for o caso, 4

5 nos termos dos artigos 14 e 15 deste Regulamento, compreendendo: a. consultas médicas em clínicas básicas e especializadas; b. exames de laboratório; c. exames radiológicos; d. tratamentos ambulatoriais; e. ultra-sonografia; f. tomografia computadorizada; g. exames especializados (eletroencefalograma, eletrocardiograma, testes ergométricos); h. litotripsia; i. videolaparoscopia; j. hipertermia prostática; k. ressonância magnética; l. procedimentos cirúrgicos ambulatoriais, incluindo cirurgias oftalmológicas ambulatoriais, solicitados pelo médico assistente, mesmo quando realizados em ambiente hospitalar; m. cobertura de remoção, comprovadamente necessária, após realizados os atendimentos classificados como urgência ou emergência, quando caracterizada pelo médico assistente a falta de recursos oferecidos pela unidade para a continuidade de atenção ao paciente ou pela necessidade de internação; n. hemodiálise e diálise peritonial; o. quimioterapia; p. hemoterapia; q. atendimento às emergências psiquiátricas, assim consideradas, exclusivamente, as situações que impliquem em risco de vida ou de danos físicos para o próprio ou para terceiros (incluídas as ameaças e tentativas de suicídio e autoagressão) e/ou em risco de danos morais e patrimoniais importantes; r. cobertura à psicoterapia de crise, entendida, exclusivamente, como o atendimento intensivo prestado por um ou mais profissionais, na área da saúde mental, com duração máxima de doze semanas, tendo início imediatamente após o atendimento de emergência e sendo limitada a doze sessões por ano de adesão a este Regulamento; s. tratamento psiquiátrico básico, prestado por médico, com número ilimitado de consultas. II. Tratamento clínico ou cirúrgico que requeira internação hospitalar, exclusivamente em quartos com padrão enfermaria, com as restrições do art. 10 deste Regulamento, e com a co-participação do beneficiário e a incidência de franquias, quando for o caso, nos termos dos artigos 14 e 15 deste Regulamento, compreendendo: a. cobertura de internações hospitalares em clínicas básicas e especializadas; b. cobertura de internações hospitalares em centro de terapia intensiva ou similar; c. cobertura de despesas referentes a honorários médicos, serviços gerais de enfermagem e alimentação; d. cobertura de exames complementares indispensáveis para o controle da evolução da doença e elucidação diagnóstica, fornecimento de medicamentos, anestésicos, oxigênio, transfusões e sessões de quimioterapia e radioterapia, conforme prescrição do médico assistente, exclusivamente quando realizados ou ministrados durante o período de internação hospitalar; e. cobertura de despesas de acompanhante, no caso de pacientes menores de 18 5

6 (dezoito) anos; f. cobertura de remoção, comprovadamente necessária, para outro estabelecimento hospitalar quando caracterizada pelo médico assistente a falta de recursos oferecidos pela unidade para a continuidade de atenção ao paciente; g. cobertura para os seguintes procedimentos considerados especiais exclusivamente quando necessários à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar (vide art. 10, incisos XXI a XXIV deste Regulamento): g.1 radioterapia incluindo radiomoldagem, radioimplante e braquiterapia; g.2 nutrição parenteral ou enteral; g.3 procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica; g.4 embolizações e radiologia intervencionista; g.5 exames pré-anestésicos ou pré-cirúrgicos; g.6 acompanhamento clínico no pós-operatório imediato e tardio dos pacientes submetidos a transplante de rim e córnea excetuada a medicação de manutenção, que não será coberta pelo Plano. h. cobertura de, no máximo, 30 (trinta) dias de internação, por ano de adesão a este Regulamento, em hospital psiquiátrico ou em unidade ou enfermaria psiquiátrica em hospital geral, para portadores de transtornos psiquiátricos em situação de crise; i. cobertura de, no máximo, 15 (quinze) dias de internação, por ano de adesão a este Regulamento, em hospital geral, para pacientes portadores de quadros de intoxicação ou abstinência provocados por alcoolismo ou outras formas de dependência química que necessitem de hospitalização. j. cobertura integral de 8 (oito) semanas por ano de adesão a este Regulamento em regime de hospital-dia para portadores de transtornos psiquiátricos em situação de crise, sendo estendida a 180 (cento e oitenta) dias, por ano de adesão a este Regulamento, para os diagnósticos F00 a F09, F20 a F29, F70 a F79 e F90 a F98 relacionados no CID 10 (Classificação Internacional de Doenças, 10 a. revisão 1 ) k. órteses e próteses, exceto as que não sejam ligadas ao ato cirúrgico, ou que estejam relacionadas a procedimentos cirúrgicos ou clínicos para fins estéticos, sendo que, em qualquer hipótese, a cobertura não será superior ao valor do produto nacional equivalente. l. cobertura de cirurgias buco-maxilo-faciais que necessitem de ambiente hospitalar. m. cobertura de procedimentos obstétricos. n. fisioterapia exclusivamente quando necessária à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar. Art. 10 Não são cobertos pelo Plano os seguintes serviços, tratamentos ou eventos: I. atendimento a domicílio; II. tratamentos ou exames, clínicos ou cirúrgicos, condenados, ilícitos ou proibidos pela ética médica; III. aviamento de óculos e lentes, de aparelhos de surdez, de aparelhos ortopédicos e de qualquer outra órtese; IV. fornecimento de medicamentos e vacinas de qualquer natureza, exceto em regime de internação e quando cobrado pela instituição; 1 A referida relação está à disposição para consulta na CAURJ. 6

7 V. fornecimento, em qualquer circunstância, de medicamentos, materiais e vacinas importados não nacionalizados e os não reconhecidos pelo orgão governamental competente; VI. serviços de enfermagem em caráter particular, seja em hospital ou em residência; VII. procedimentos clínicos (inclusive dermatológicos), ou cirúrgicos para fins estéticos, cosméticos ou embelezadores; VIII. investigação diagnóstica sem indicação clínica ( check-up preventivo); IX. tratamento e internação de pacientes portadores de moléstia infectocontagiosa de notificação compulsória, sujeito a isolamento e que seja de responsabilidade do poder público; X. qualquer tratamento ou exame não reconhecido pelas autoridades competentes; XI. qualquer tratamento ou exame sem indicação médica especializada; XII. XIII. XIV. XV. tratamento clínico ou cirúrgico experimental; fornecimento de órteses, próteses e seus acessórios de qualquer natureza que não sejam ligadas ao ato cirúrgico, ou que estejam relacionadas a procedimentos cirúrgicos ou clínicos para fins estéticos; fornecimento de órteses, próteses e seus acessórios não previstos no Rol de Procedimentos da ANS despesas extraordinários de contas hospitalares, tais como: telefonemas, aluguel de ar condicionado quando não incluído no preço da diária, lavagem de roupa, refeições de acompanhante (salvo no caso de pacientes menores de 18 anos), demais despesas de caráter pessoal e particular realizadas por paciente ou seus acompanhantes. XVI. internação geriátrica, para repouso, por senilidade, para rejuvenescimento ou para convalescença; XVII. tratamento em clínicas de emagrecimento (exceto para tratamento da obesidade mórbida); XVIII. transplantes (à exceção de córnea e de rim); XIX. XX. XXI. XXII. tratamentos, exames ou procedimentos odontológicos; inseminação artificial, tratamentos clínicos, cirúrgicos (ou exames) da infertilidade e esterelidade, procedimentos para controle de natalidade e métodos anticoncepcionais; fisioterapia, exceto aquela necessária à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar (art. 9º, inciso II, alínea n, deste Regulamento); radioterapia incluindo radiomoldagem, radioimplante e braquiterapia, exceto aquelas necessárias à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar (art. 9º, inciso II, alínea g, deste Regulamento). XXIII. nutrição parenteral ou enteral exceto aquelas necessárias à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar (art. 9º, inciso II, alínea g, deste Regulamento); XXIV. procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica exceto aqueles necessários à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar (art. 9º, inciso II, alínea g, deste Regulamento); XXV. embolizações e radiologia intervencionista exceto aquelas necessárias à continuidade da assistência prestada durante a internação hospitalar (art. 9º, inciso II, alínea g, deste Regulamento). XXVI. fonoaudiologia XXVII. terapia ocupacional; 7

8 XXVIII. tratamento ludoterápico. XXIX. Casos de cataclismo, guerras e comoções internas, quando declarados pela autoridade competente; XXX. Procedimentos não discriminados no Rol de Procedimentos da ANS. XXXI. Psicologia, exceto no caso previsto no art 9º, I (r). IV. DAS CARÊNCIAS Art. 11 São os seguintes os períodos de carência: I. 24 (vinte e quatro) horas para os casos de atendimento de urgência e emergência. II. 60 (sessenta) dias para consultas; III. 60 (sessenta) dias para exames laboratoriais; IV. 180 (cento e oitenta dias) para os demais exames cobertos pelo plano; V. 180 (cento e oitenta) dias para todos os demais procedimentos e tratamentos cobertos pelo plano, exceto parto. VI. 300 (trezentos) dias para partos a termo. 1º São considerados casos de urgência, exclusivamente, aqueles resultantes de acidentes pessoais ou de complicações no processo gestacional; e casos de emergência, exclusivamente, aqueles que implicarem risco imediato de vida ou de lesões irreparáveis para o paciente, caracterizado em declaração do médico assistente. 2º A cobertura nos casos de urgência e emergência se limitará àquela prevista na Regulamentação da Lei n /98. 3º O período de carência começa a contar, para o Titular e seus dependentes, no dia seguinte ao dia do efetivo pagamento da primeira contribuição, e, no caso de dependente incluído posteriormente, no dia seguinte ao dia do efetivo pagamento de sua primeira contribuição (salvo as exceções expressamente previstas em lei). V. DOS PROCEDIMENTOS PARA O ATENDIMENTO Art. 12 Para receber atendimento médico e hospitalar os beneficiários deverão identificar-se perante o profissional ou entidade credenciada mediante apresentação de documento de identidade e da carteira de identificação do Plano, observado, quando for o caso, o disposto no artigo seguinte. Art. 13 Todos os procedimentos cobertos por este Regulamento estão sujeitos à autorização prévia da CAURJ para a sua realização, mediante solicitação do médico assistente com a indicação clínica, exceto: I. consultas médicas em clínicas básicas e especializadas; II. exames de laboratório (Análises Clínicas e Anatomopatologia); III. exames radiológicos simples; IV. exames eletrocardiográficos; 8

9 V. exames eletroencefalográficos simples 1º As autorizações emitidas pela CAURJ para a realização dos procedimentos terão o prazo de validade de 30 (trinta) dias. Após o vencimento desse prazo, as autorizações deverão ser obrigatoriamente revalidadas pela CAURJ. 2º Nos serviços de diagnose e terapia realizados em pacientes internados e nos casos de urgência e emergência, conforme definidas no art. 11 1º deste Regulamento, a Autorização Prévia será substituída por relatório clínico justificando sua necessidade. 3º Cirurgias eletivas deverão ser solicitadas sempre com prazo mínimo de 7 (sete) dias úteis. 4º Nos casos em que houver necessidade de uso de órteses, próteses e materiais especiais, a autorização deverá ser solicitada com o prazo mínimo de 7 (sete) dias úteis, segundo procedimento definido pela Diretoria Executiva. VI. DA CO-PARTICIPAÇÃO DOS BENEFICIÁRIOS E DAS FRANQUIAS Art. 14 Os seguintes serviços estarão sujeitos à co-participação do associado nos percentuais abaixo, incidentes sobre o valor do evento conforme fixado na tabela CAURJ: I. consultas médicas: 30%; II. quaisquer exames e procedimentos, exceto realizados durante a internação até R$ 190,00 reais: 30% III. quaisquer exames e procedimentos, exceto realizados durante a internação acima de R$ 190,00 reais: 15% IV. fisioterapia: 15% V. internação psiquiátrica: 15% 1º Os valores limites acima poderão ser reajustados na forma do art. 17 deste Regulamento. 2º A tabela utilizada pelo PLANO ENFERMARIA BÁSICO será a tabela CIEFAS/96 (Comitê de Integração das Entidades Fechadas de Assistência à Saúde praticada para a rede credenciada). 3º a Diretoria da CAURJ poderá, justificadamente, adotar nova tabela, mediante prévia divulgação. Art. 15 São adotadas as seguintes franquias para os casos de internação hospitalar, assim definidas como os valores até os quais a CAURJ não tem responsabilidade de cobertura, quer nos casos excepcionais de reembolso ou nos casos de pagamento à rede credenciada ou referenciada, sendo o beneficiário o responsável por seu pagamento: I. R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais) para todo e qualquer atendimento ou evento cujo custo esteja entre R$ 0,01 e R$ 1.000,00. II. R$ 190,00 (cento e noventa reais) para partos e para todo e qualquer atendimento ou evento cujo custo esteja entre R$ 1.000,01 e R$ 5.000,00. III. R$ 250,00 (duzentos e cinqüenta reais) para todo e qualquer atendimento ou 9

10 evento cujo custo supere R$ 5.000,00. Parágrafo único. Os valores das franquias poderão ser reajustados na forma do art. 17 deste Regulamento. VII. DA CONTRIBUIÇÃO DOS ASSOCIADOS Art. 16 A contribuição mensal devida pelo Beneficiário-Titular será a soma das contribuições devidas por cada beneficiário inscrito, incluindo o próprio titular, de acordo com as faixas etárias estipuladas na tabela em anexo. Art. 17 O valor da contribuição devida pelos beneficiários poderá ser reajustado pelo Conselho Diretor, mediante proposta formulada pela Diretoria Executiva, observadas as disposições legais e regulamentares aplicáveis e o disposto neste artigo. 1º. As contraprestações pecuniárias sofrerão reajuste financeiro sempre que ocorrer variação nos custos administrativos, médicos e/ou hospitalares do plano, inclusive no caso de aumento da rede credenciada e dos serviços cobertos, respeitado o prazo mínimo previsto na legislação. 2º. As contraprestações pecuniárias sofrerão reajuste técnico calculado com base em critérios atuariais de análise de risco referentes à alteração no nível de sinistralidade do respectivo plano nos termos e dentro da periodicidade prevista na regulamentação pertinente. 3º. Independentemente dos reajustes tratados acima a contraprestação pecuniária de qualquer beneficiário do plano será automaticamente aumentada sempre que ocorrer alteração na sua idade que implique deslocamento para a faixa etária superior, conforme previsto na tabela anexa a este Regulamento. Art. 18 A contribuição mensal e a co-participação nas despesas serão pagas pelo associado mediante débito efetuado em conta corrente. 1º Considerar-se-á autorizado o débito em conta corrente das contribuições e da coparticipação devidas pelo associado com a simples adesão a este Plano. 2º Não havendo possibilidade de pagamento na forma estipulada neste artigo, o associado deverá quitar o seu débito diretamente na sede da CAURJ ou em outra forma indicada pela CAURJ. Art. 19 A contribuição mensal e a co-participação nas despesas que não forem debitadas em conta corrente nem pagas diretamente na sede da CAURJ, ou como for indicado pela CAURJ, até o dia 15 do mês subsequente ao mês vencido, serão acrescidas de multa de 2%, e de correção monetária na menor periodicidade permitida por lei, calculada pelo I.G.P. (índice geral de preços) da Fundação Getúlio Vargas, ou por outro índice apto a refletir a inflação no período, sem prejuízo do disposto no art. 8 o, I. 10

CAURJ CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO REGULAMENTO APROVADO EM 27/04/2005 PLANO AMBULATORIAL

CAURJ CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO REGULAMENTO APROVADO EM 27/04/2005 PLANO AMBULATORIAL CAURJ CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO REGULAMENTO APROVADO EM 27/04/2005 PLANO AMBULATORIAL REGULAMENTO DO PLANO AMBULATORIAL DA CAURJ* (*ENTIDADE REGISTRADA SOB O Nº. 34.782 PLANO REGISTRADO

Leia mais

PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ESPECIAL

PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ESPECIAL CAURJ CAIXA ASSISTENCIAL UNIVERSITÁRIA DO RIO DE JANEIRO REGULAMENTO APROVADO EM 27/04/2005 PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ESPECIAL REGULAMENTO DO PLANO ASSISTENCIAL ESPECIAL* (*ENTIDADE REGISTRADA NA ANS

Leia mais

Dados do Titular: Adesão ( ), Inclusão ( ), Alteração ( ), Exclusão ( ). Nome: Mãe: Endereço Bairro: Cidade: UF: CEP:

Dados do Titular: Adesão ( ), Inclusão ( ), Alteração ( ), Exclusão ( ). Nome: Mãe: Endereço Bairro: Cidade: UF: CEP: Requerimento de: Adesão ( ), Inclusão ( ), Alteração ( ), Exclusão ( ). Plano: Padrão ( ) ou Especial ( ) Código MT - SAUDE: Titular ( ), Dependente ( ), Agregados ( ) Dados do Titular: Adesão ( ), Inclusão

Leia mais

Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia PREZADO ASSOCIADO

Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia PREZADO ASSOCIADO Tabela Comercial UNIFAMÍLIA EMPRESARIAL POR ADESÃO COPARTICIPATIVO 50% Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia Cobertura de consultas médicas de pré-natal, exames complementares bem como atendimentos

Leia mais

Atualizado em JANEIRO/2009 Informações e tabelas de preços cedidas pela UNIMED Guarapuava

Atualizado em JANEIRO/2009 Informações e tabelas de preços cedidas pela UNIMED Guarapuava A Unimed Guarapuava, tem por objetivo, oferecer sempre as melhores opções, com produtos que supram a necessidade de nossos clientes, garantindo-lhes inúmeras vantagens como: cobertura mais ampla, profissionais

Leia mais

COBERTURAS E CARÊNCIAS:

COBERTURAS E CARÊNCIAS: PLANO REGIONAL E LOCAL UNIVERSITARIO PESSOA FÍSICA Lei 9656/98 ANS Beneficiários que residem em Guaratinguetá, Aparecida, Cunha ou Potim Definições: Unimed: Cooperativa de Trabalho Médico, regida pela

Leia mais

Cobertura assistencial PLANOS DE SAÚDE CONHEÇA SEUS DIREITOS. Contratos. Tipos de plano. Coberturas obrigatórias. Planos novos e adaptados SÉRIE

Cobertura assistencial PLANOS DE SAÚDE CONHEÇA SEUS DIREITOS. Contratos. Tipos de plano. Coberturas obrigatórias. Planos novos e adaptados SÉRIE Cobertura assistencial Contratos Tipos de plano Coberturas obrigatórias Planos novos e adaptados SÉRIE PLANOS DE SAÚDE CONHEÇA SEUS DIREITOS Cobertura assistencial SÉRIE PLANOS DE SAÚDE CONHEÇA SEUS DIREITOS

Leia mais

COBERTURA ASSISTENCIAL - INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS AO CONSUMIDOR -

COBERTURA ASSISTENCIAL - INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS AO CONSUMIDOR - COBERTURA ASSISTENCIAL - INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS AO CONSUMIDOR - A cobertura assistencial é um conjunto de direitos a que o consumidor faz jus ao contratar um plano de saúde. A extensão da cobertura

Leia mais

SULAMÉRICA TRT 2ª REGIÃO / SP

SULAMÉRICA TRT 2ª REGIÃO / SP SULAMÉRICA TRT 2ª REGIÃO / SP 1. OBJETO: 1.1. A presente proposta tem por objeto disponibilizar seguros saúde da Sul América Seguros Saúde S.A., operadora registrada na Agência Nacional de Saúde Suplementar

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013.

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013. PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM Santa Maria, 06 de Junho de 2013. INTRODUÇÃO Trata-se de uma proposta de Plano de Saúde no sistema de pré-pagamento para atender os associados da ASSUFSM de Santa Maria/RS,

Leia mais

ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA:

ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA: C o b e r t u r a C o n t r a t u a l ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA: -ATENDIMENTO 24 horas; I - AS CONSULTAS DE URGÊNCIA serão realizadas com médico plantonista no HOSPITAL

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INCLUSÃO NO MATO GROSSO SAÚDE

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INCLUSÃO NO MATO GROSSO SAÚDE MATO GROSSO SAÚDE INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES DO ESTADO DE MATO GROSSO GOVERNO DE MATO GROSSO ESTADO DE TRANSFORMAÇÃO Fone: (65) 3613-7735 Fone/Fax: (65) 3613-7786 Avenida Historiador

Leia mais

Apresentação. Prezado beneficiário,

Apresentação. Prezado beneficiário, LANOIII Apresentação Prezado beneficiário, Visando dar continuidade à prestação dos melhores serviços em saúde e promover uma melhor qualidade de vida ao beneficiário, a CompesaPrev apresenta o CompesaSaúde

Leia mais

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS, tendo

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS, tendo Minuta de Resolução Normativa RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº XXX, DE 0XX DE XXXXXXXXX DE 2007. Atualiza o Rol de Procedimentos que constitui a referência básica para cobertura assistencial nos planos privados

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 1 DE AGOSTO DE 2011.

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 1 DE AGOSTO DE 2011. RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 1 DE AGOSTO DE 2011. Atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde previstos na RN nº 211, de 11 de janeiro de 2010. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 167, DE 9 DE JANEIRO DE 2008.

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 167, DE 9 DE JANEIRO DE 2008. RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 167, DE 9 DE JANEIRO DE 2008. Atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que constitui a referência básica para cobertura assistencial nos planos privados de assistência

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL Preocupada com a qualidade do benefício mais nobre que uma empresa pode oferecer aos seus funcionários, a CULTURA INGLESA renovou com a AMIL a parceria que dura mais de 17 anos.

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional... Nº 7 DOU de 10/01/08

Diário Oficial Imprensa Nacional... Nº 7 DOU de 10/01/08 Diário Oficial Imprensa Nacional... Nº 7 DOU de 10/01/08 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR RESOLUÇÃO NORMATIVA No- 167, DE 9 DE JANEIRO DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPELA DE SANTANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPELA DE SANTANA ANEXO I CARACTERÍSITCAS DO OBJETO Objeto: Contratação de operadora de plano de assistência médico-hospitalar, compreendendo os serviços clínicos e cirúrgicos, ambulatoriais, internação clínica, cirúrgica

Leia mais

Manual do Usuário do Plano CELOS Saúde Agregados PLANO CELOS SAÚDE

Manual do Usuário do Plano CELOS Saúde Agregados PLANO CELOS SAÚDE MANUAL DO USUÁRIO DO PLANO CELOS SAÚDE AGREGADOS Revisado em 04/05/2011 O objetivo deste manual é orientar os usuários sobre a correta utilização do. As informações e instruções aqui contidas devem ser

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN N 259, DE 17 DE JUNHO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN N 259, DE 17 DE JUNHO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN N 259, DE 17 DE JUNHO DE 2011 Dispõe sobre a garantia de atendimento dos beneficiários de plano privado de assistência à saúde e altera a Instrução Normativa IN nº 23, de 1º de

Leia mais

Associação Policial de Assistência à Saúde. Ministério da Saúde Diretoria de Normas e Habilitação de Produtos Sistema de Registro de Planos de Saúde

Associação Policial de Assistência à Saúde. Ministério da Saúde Diretoria de Normas e Habilitação de Produtos Sistema de Registro de Planos de Saúde A P A S M a r í l i a Associação Policial de Assistência à Saúde Rua. Rio Grande do Sul n.º 121 - Centro - Cep. 17.509.130 - Marília - SP. CNPJ.: 57.272.510/0001-35 Fone/Fax.: (014)3433-1313 e 3413-5040

Leia mais

Rua Visconde de Inhaúma, 38-9º Andar, Sala 902 - Centro - Rio de Janeiro - RJ - 20091-007 Tel.: (21) 2216-6900.

Rua Visconde de Inhaúma, 38-9º Andar, Sala 902 - Centro - Rio de Janeiro - RJ - 20091-007 Tel.: (21) 2216-6900. ADITIVO CONTRATUAL AO CONTRATO CELEBRADO ENTRE SALUTAR SAÚDE SEGURADORA S.A, O SINDICATO DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO LIVRE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E AS EMPRESAS ASSOCIADAS À SINDELIVRERIO. 1 SALUTAR

Leia mais

Associação Policial de Assistência à Saúde. Ministério da Saúde Diretoria de Normas e Habilitação de Produtos Sistema de Registro de Planos de Saúde

Associação Policial de Assistência à Saúde. Ministério da Saúde Diretoria de Normas e Habilitação de Produtos Sistema de Registro de Planos de Saúde A P A S M a r í l i a Associação Policial de Assistência à Saúde Rua. Rio Grande do Sul n.º 121 - Centro - Cep. 17.509.130 - Marília - SP. CNPJ.: 57.272.510/0001-35 Fone/Fax.: (014)3433-1313 e 3413-5040

Leia mais

SAÚDE PAS MEDICINA & ODONTO Plano COMPLETO

SAÚDE PAS MEDICINA & ODONTO Plano COMPLETO Registro ANS: 40924-3 C.N.P.J: 03.424.929/0001-36 Razão Social: SAÚDE PAS MEDICINA E ODONTO Plano: COMPLETO Contratação: Coletivo por Adesão Abrangência Geográfica: Estadual Segmentação Assistencial: Ambulatorial

Leia mais

Associação Policial de Assistência à Saúde

Associação Policial de Assistência à Saúde A P A S M a r í l i a Associação Policial de Assistência à Saúde Rua. Rio Grande do Sul n.º 121 - Centro - Cep. 17.509.130 - Marília - SP. CNPJ.: 57.272.510/0001-35 Fone/Fax.: (014)3433-1313 e 3413-5040

Leia mais

CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Ministério da Saúde ANS Resolução Normativa RN Nº. 279, de 24.11.2011: Dispõe sobre a regulamentação dos artigos 30 e 31 da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, e revoga as Resoluções do CONSU Nº. 20 e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 102, DE 15 DE SETEMBRO DE 2014. Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

RESOLUÇÃO Nº 102, DE 15 DE SETEMBRO DE 2014. Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. RESOLUÇÃO Nº 102, DE 15 DE SETEMBRO DE 2014. A PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando os documentos constantes

Leia mais

VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM?

VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM? PLANO 6531 VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM? É com satisfação que lhe apresentamos o UNIPAR 100. Um plano de saúde participativo, regulamentado pela Lei 9656/98, que garante ao

Leia mais

Tira dúvidas Planos de Saúde

Tira dúvidas Planos de Saúde Tira dúvidas Planos de Saúde TEMAS Saúde Suplementar Embora o direito à saúde seja um dever constitucional, o Estado permite à iniciativa privada a prestação de serviços de assistência à saúde. Os serviços

Leia mais

PORTARIA Nº 4.896, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2005. (Republicação) (Texto compilado com as alterações da Portaria nº 2.592/2015)

PORTARIA Nº 4.896, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2005. (Republicação) (Texto compilado com as alterações da Portaria nº 2.592/2015) PORTARIA Nº 4.896, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2005. (Republicação) (Texto compilado com as alterações da Portaria nº 2.592/2015) Institui, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, o Programa

Leia mais

Razão Social: ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE JOINVILLE I - QUALIFICAÇÃO DA OPERADORA

Razão Social: ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE JOINVILLE I - QUALIFICAÇÃO DA OPERADORA Registro ANS: 414913 C.N.P.J: 81.140.873/0001-00 Razão Social: ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE JOINVILLE Plano: Plano Básico 1 Registro: 459.883/09-1 Data de Registro:

Leia mais

CONVÊNIOS DE SERVIÇOS MÉDICOS 1º - CENTRO HOSPITALAR ATIBAIA S/C LTDA CLIMED SAÚDE

CONVÊNIOS DE SERVIÇOS MÉDICOS 1º - CENTRO HOSPITALAR ATIBAIA S/C LTDA CLIMED SAÚDE CONVÊNIOS DE SERVIÇOS MÉDICOS 1º - CENTRO HOSPITALAR ATIBAIA S/C LTDA CLIMED SAÚDE Empresa operadora de Planos de Assistência à Saúde com sede em Atibaia, à Rua Bahia, nº. 342, Bairro Estoril, inscrita

Leia mais

Manual do Plano de Saúde/PMF. As pessoas investidas em cargo de provimento em comissão, declarado em lei, de livre nomeação e exoneração;

Manual do Plano de Saúde/PMF. As pessoas investidas em cargo de provimento em comissão, declarado em lei, de livre nomeação e exoneração; Manual do Plano de Saúde/PMF ADESÃO AO PLANO DE SAÚDE A adesão ao plano de saúde será facultativa, e observará a regulamentação estabelecida pela Secretaria Municipal de Administração. USUÁRIO TITULAR

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 279 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 279 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 279 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre a regulamentação dos artigos 30 e 31 da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, e revoga as Resoluções do CONSU nºs 20 e 21, de 7 de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 4.247, DE 04 DE AGOSTO DE 2015. Dispõe sobre o Programa de Assistência Médica, Ambulatorial e Hospitalar no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar PLANO DE SAÚDE Tenha em mãos informações importantes Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO. Edição: 25/02/14

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO. Edição: 25/02/14 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO Edição: 25/02/14 Direito de migrar para plano individual ou familiar aproveitando carência do plano coletivo empresarial Os beneficiários

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA FAS-N. 01/99 (Revogada parcialmente pela NR n. 06/07)

NORMA REGULAMENTADORA FAS-N. 01/99 (Revogada parcialmente pela NR n. 06/07) NORMA REGULAMENTADORA FAS-N. 01/99 (Revogada parcialmente pela NR n. Normatiza as medidas necessárias à operacionalização do Estatuto do Fundo Complementar de Assistência à Saúde - FAS. A Comissão Provisória

Leia mais

1) Quais são os planos de assistência à saúde disponibilizados pela CAAPI/UNIMED?

1) Quais são os planos de assistência à saúde disponibilizados pela CAAPI/UNIMED? PERGUNTAS FREQUENTES: 1) Quais são os planos de assistência à saúde disponibilizados pela CAAPI/UNIMED? Nacional Univida e Estadual Unimulti. Preços e faixas etárias você encontra em novas adesões. 1)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA BÁSICO DE PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE (Anexo da Portaria Normativa SRH/MP nº 01, de 27 de dezembro de 2007)

TERMO DE REFERÊNCIA BÁSICO DE PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE (Anexo da Portaria Normativa SRH/MP nº 01, de 27 de dezembro de 2007) TERMO DE REFERÊNCIA BÁSICO DE PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE (Anexo da Portaria Normativa SRH/MP nº 01, de 27 de dezembro de 2007) 1. OBJETO 1.1. O presente instrumento tem por objeto regular o plano de

Leia mais

ANEXO II MANUAL DO CREDENCIADO

ANEXO II MANUAL DO CREDENCIADO ANEXO II MANUAL DO CREDENCIADO ESTE MANUAL TEM POR OBJETIVO FORNECER ORIENTAÇÃO GERAL AOS PROFISSIONAIS E INSTITUIÇÕES CREDENCIADAS DO SISTEMA DE ASSISTÊNCIA MÉDICA SUPLETIVA DA CESAN. O FIEL CUMPRIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO PLANO PASA

REGULAMENTO PLANO PASA REGULAMENTO PLANO PASA (COBERTURA AMBULATORIAL E HOSPITALAR SEM OBSTETRÍCIA) (ENTIDADE REGISTRADA NA ANS SOB O Nº 331988) (PLANO REGISTRADO NO SPCA Nº 01) I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1ª A PASA PLANO

Leia mais

TABELA DE PREÇO SUL AMERICA / SINAGÊNCIAS ATENDIMENTO NACIONAL

TABELA DE PREÇO SUL AMERICA / SINAGÊNCIAS ATENDIMENTO NACIONAL TABELA DE PREÇO SUL AMERICA / SINAGÊNCIAS ATENDIMENTO Válida para os Associados Residentes nos Estados - RIO GRANDE DO SUL, PARANA, ESPIRITO SANTOS 00-18 R$ 134,74 R$ 147,26 R$ 165,45 R$ 182,00 R$ 204,33

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE ATO DELIBERATIVO Nº 56, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre a assistência odontológica indireta aos beneficiários do Programa

Leia mais

R E S O L V E: Art. 2º Os beneficiários do Plano de Saúde classificam-se em titulares e dependentes.

R E S O L V E: Art. 2º Os beneficiários do Plano de Saúde classificam-se em titulares e dependentes. PORTARIA TRT Nº. 4.896, de 17 de novembro de 2005. Institui, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, o Programa de Assistência Médica Hospitalar e Ambulatorial. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO PERGUNTAS E RESPOSTAS

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO PERGUNTAS E RESPOSTAS PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO PERGUNTAS E RESPOSTAS Para que todos os empregados possam ter suas dúvidas esclarecidas, os questionamentos recebidos pela Comissão Saúde serão respondidos

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal:

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal: TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: CEP: Telefone: Representante legal: RG: CPF: 1. Por este termo, o associado

Leia mais

www.saudepas.com.br ANS - n.º 40924-3

www.saudepas.com.br ANS - n.º 40924-3 SAÚDE PAS www.saudepas.com.br ANS - n.º 40924-3 SAÚDE PAS A SUA REDE PREFERENCIAL! - MÉDICOS - LABORATÓRIOS - CLÍNICAS DE IMAGENS Nesta Rede, utilize apenas seu cartão do Saúde PAS (e documento de identificação)

Leia mais

Manual do Plano de Saúde/PMF

Manual do Plano de Saúde/PMF Manual do Plano de Saúde/PMF INCLUSÃO DE TITULAR DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Cópia RG e CPF; Comprovante de residência em nome do titular (três meses de validade). Contra Cheque (três meses de validade). Ficha

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 17.028, DE 18 DE JUNHO DE 2014. Altera dispositivos do Decreto nº 14.029, de 23 de dezembro de 2008, que regulamenta a Lei Complementar nº 298, de 20 de dezembro de 2007, que trata do Plano

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 25 15/5/2009 15:03 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.656, DE 3 DE JUNHO DE 1998. Texto compilado Dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência

Leia mais

Regulamentação do Contrato. Coberturas Contratuais

Regulamentação do Contrato. Coberturas Contratuais Regulamentação do Contrato Coberturas Contratuais Regulamentação do Contrato Planos Não Regulamentados: Planos antigos que foram contratados antes de 1999, com direitos contratuais restritos em relação

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Caxias do Sul DECRETO Nº 12.507, DE 17 DE OUTUBRO DE 2005. Altera dispositivos do Decreto nº. 4.067, de 15 de setembro de 1976 do Instituto de Previdência e Assistência Municipal (IPAM) e dá outras providências. JOSÉ

Leia mais

3 Há alguma carência na adaptação de contrato, ou seja, quando o beneficiário já possui um plano?

3 Há alguma carência na adaptação de contrato, ou seja, quando o beneficiário já possui um plano? Navegue pelas perguntas mais frequentes respondidas pelo Santa Casa Saúde. Se sua dúvida não estiver nesta página ou as respostas não forem esclarecedoras, procure orientações no site através do link Atendimento,

Leia mais

Realizado em 07/2007 Versão: 1

Realizado em 07/2007 Versão: 1 Sumário Este manual refere-se exclusivamente ao seu plano de saúde, não contemplando os possíveis produtos acessórios oferecidos pela Unimed Vitória, como: SOS, Planos Odontológicos e PBM (Plano de Benefício

Leia mais

Hospital Vivalle CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA / HOSPITALAR

Hospital Vivalle CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA / HOSPITALAR Hospital Vivalle Data: Hora: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA / HOSPITALAR I CONTRATADO: Rede D'Or São Luiz S.A. Unidade Vivalle, empresa brasileira, com sede em São José dos Campos/SP,

Leia mais

SISTEMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE REGULAMENTO TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I - DO OBJETIVO

SISTEMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE REGULAMENTO TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I - DO OBJETIVO SISTEMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE REGULAMENTO TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I - DO OBJETIVO Art. 1º. O Sistema de Assistência à Saúde SAS - tem por objetivo oferecer ações de saúde necessárias à recuperação

Leia mais

ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS

ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS Este aditivo é parte integrante do Seguro Saúde contratado pelo Estipulante abaixo indicado, bem como de suas Condições Gerais. Número

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA Secretaria Geral de Governo

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA Secretaria Geral de Governo Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA Secretaria Geral de Governo DECRETO EXECUTIVO Nº 593/02, DE 31.12.2002. NORMATIZA A ADESÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS AOS PLANOS DE

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL. Condições Especiais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL. Condições Especiais SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL Condições Especiais Processo SUSEP Nº 15414.004703/2010-01 0 ÍNDICE CLÁUSULA ADICIONAL DE DIÁRIAS DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR DECORRENTE DE ACIDENTE DIH Acidente 1.

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA

CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA DIFERENÇAS DOS TIPOS DE CONTRATATAÇÃO (Redação dada pela RN nº 379, de 01/06/2015) Planos individuais ou familiares: São aqueles

Leia mais

O BENEFICIÁRIO opta por aderir, juntamente com seus respectivos dependentes, ao Plano de Saúde:

O BENEFICIÁRIO opta por aderir, juntamente com seus respectivos dependentes, ao Plano de Saúde: ESTIPULANTE: VIVA ADMINISTRADORA DE BENEFÍCIOS, inscrita no CNPJ nº 12.149.094/0001-44, com sede à Rua Dom Jaime Câmara, 66, salas 603 e 604, Centro, Florianópolis (SC), SUB-ESTIPULANTE: SINDICATO DOS

Leia mais

SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR)

SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR) SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR) Preliminarmente, cabe lembrar que a concessão dos Serviços Médicos e Complementares pela Universidade de São

Leia mais

DENOMINAÇÃO NATUREZA SEDE OBJETO DURAÇÃO

DENOMINAÇÃO NATUREZA SEDE OBJETO DURAÇÃO DENOMINAÇÃO NATUREZA SEDE OBJETO DURAÇÃO A Caixa de Assistência dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Estado do Espírito Santo é pessoa jurídica de direito privado, constituída em Assembleia Geral

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO BENEFICIÁRIO

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO BENEFICIÁRIO MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO BENEFICIÁRIO Rua Mário Prandini, 849 Centro Itapeva/SP Tel: (15) 3521-9505 www.santacasadeitapeva.org.br E-mail : atendimento@santacasadeitapeva.org.br APRESENTAÇÃO Prezado Beneficiário,

Leia mais

Guia Prático de Utilização do Plano

Guia Prático de Utilização do Plano Guia Prático de Utilização do Plano Aqui você tem o que há de melhor para a sua saúde. O QUE É A UNIMED APRESENTAÇÃO Sua finalidade é prestar assistência médica e hospitalar de alto padrão, dentro do sistema

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS TERMO DE CREDENCIAMENTO N 02/09 Processo Administrativo n 09/10/14.340 Interessado: Secretaria Municipal de Recursos Humanos Objeto: Assistência à Saúde, através de Plano de Contratação Coletiva por Adesão,

Leia mais

Informações para Desligamento pelo PDVI. Unidade Responsável: Empregados da Copasa COPASS SAÚDE

Informações para Desligamento pelo PDVI. Unidade Responsável: Empregados da Copasa COPASS SAÚDE Informações para Desligamento pelo PDVI Unidade Responsável: Associação de Assistência à Saúde dos Empregados da Copasa COPASS SAÚDE CONDIÇÕES PARA CONTINUIDADE NOS PLANOS DE SAÚDE 1) Beneficiário que

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 019/2001

PORTARIA NORMATIVA N 019/2001 PORTARIA NORMATIVA N 019/2001 Dispõe Sobre a Hospitalização Psiquiátrica e dá Outras Providências O PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DE GOIÁS IPASGO, usando

Leia mais

Apresentação...05. Dicas para melhor utilização do seu plano...05. Como funciona seu plano...06

Apresentação...05. Dicas para melhor utilização do seu plano...05. Como funciona seu plano...06 Este manual refere-se exclusivamente ao seu plano de saúde, não contemplando os possíveis produtos acessórios oferecidos pela Unimed Vitória, como: SOS, Planos Odontológicos e PBM (Plano de Benefício de

Leia mais

Regulamento do Plano de Assistência à Saúde NOVO FEAS

Regulamento do Plano de Assistência à Saúde NOVO FEAS Regulamento do Plano de Assistência à Saúde NOVO FEAS (inscrito na ANS sob o nº 469.503/13-8) 1 Capítulo I DOS ATRIBUTOS DO REGULAMENTO Art. 1º O presente Regulamento tem por objetivo assegurar a prestação

Leia mais

Como solicitar reembolso: Valores de Reembolso: Prévia de Reembolso:

Como solicitar reembolso: Valores de Reembolso: Prévia de Reembolso: Como solicitar reembolso: Você deve preencher o envelope para Solicitação de Reembolso (disponível em qualquer agência bancária do banco Bradesco), anexando os documentos necessários, e enviá-lo por malote

Leia mais

PLANO NACIONAL DE SAÚDE UNIMED UNARECEITA UNARECEITA UNIMED

PLANO NACIONAL DE SAÚDE UNIMED UNARECEITA UNARECEITA UNIMED PLANO NACIONAL DE SAÚDE UNIMED UNARECEITA A UNARECEITA, entidade classista nacional e representativa dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil e a UNIMED, que é a maior experiência cooperativista

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA

CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA CONTRATO INDIVIDUAL / FAMILIAR PRATA Solicite sempre os dados do representante responsável pela venda de seu plano, ele é um importante canal para tirar suas dúvidas

Leia mais

ANEXO I CARACTERÍSTICAS GERAIS PARA INSTRUMENTOS JURÍDICOS A SEREM FORMALIZADOS COM BENEFICIÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE

ANEXO I CARACTERÍSTICAS GERAIS PARA INSTRUMENTOS JURÍDICOS A SEREM FORMALIZADOS COM BENEFICIÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE ANEXO I CARACTERÍSTICAS GERAIS PARA INSTRUMENTOS JURÍDICOS A SEREM FORMALIZADOS COM BENEFICIÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Os instrumentos jurídicos (contrato, regulamento ou outra forma) que formalizem a relação

Leia mais

Com 30 participantes ou mais

Com 30 participantes ou mais MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE CUNHA ODONTOLOGIA S/S LTDA CNPJ n : 06.216.938/0001-20 N de registro na ANS: 41695-9 Site: www.cunhaodontologia.com.br Tel: Serviços: (62) 3945.5673

Leia mais

SulAmérica Saúde PME

SulAmérica Saúde PME SulAmérica Saúde PME SulAmérica Saúde PME Hospitalar com Obstetrícia Condições Gerais ANS - Nº 000043 0057.8012.0597 Índice Condições Gerais do Contrato de Seguro Saúde PME Modalidade Hospitalar com Obstetrícia

Leia mais

REGULAMENTO PLANO PASA PLUS

REGULAMENTO PLANO PASA PLUS REGULAMENTO PLANO PASA PLUS REGULAMENTO PASA PLUS I -DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 A PASA SOCIEDADE CIVIL PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DO APOSENTADO DA CVRD, doravante denominada SOCIEDADE, como administradora

Leia mais

CLÁUSULA SÉTIMA - TIPO DE SEGMENTAÇÃO ASSISTENCIAL DO PLANO DE SAÚDE CLÁUSULA OITAVA - ÁREA GEOGRÁFICA DE ABRANGÊNCIA DO PLANO DE SAÚDE

CLÁUSULA SÉTIMA - TIPO DE SEGMENTAÇÃO ASSISTENCIAL DO PLANO DE SAÚDE CLÁUSULA OITAVA - ÁREA GEOGRÁFICA DE ABRANGÊNCIA DO PLANO DE SAÚDE CONTRATO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE REGISTRO AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR N.º 454.690/06-3 PLANO AMBULATORIAL INDIVIDUAL MEMORIAL COM FRANQUIA Instrumento Jurídico CLÁUSULA PRIMEIRA

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº - 262, DE 1º - DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº - 262, DE 1º - DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº - 262, DE 1º - DE AGOSTO DE 2011 Atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde previstos na RN nº 211, de 11 de janeiro de 2010. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE DIFERENÇAS ENTRE PLANOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE DIFERENÇAS ENTRE PLANOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS Operadora: ELOSAÚDE - CNPJ: 11.593.821/0001-03 03 - N ANS: 41729-7 - Site: www.elosaude.com.br - Tel.: (48) 3298-5555 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE DIFERENÇAS ENTRE PLANOS INDIVIDUAIS

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR DOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO - F A M E H / M P CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DOS SEUS FINS

REGULAMENTO DO FUNDO DE ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR DOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO - F A M E H / M P CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DOS SEUS FINS REGULAMENTO DO FUNDO DE ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR DOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO - F A M E H / M P CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DOS SEUS FINS Art. 1º O FUNDO DE ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR DOS

Leia mais

CONTRATO DE COBERTURA DE DESPESAS COM ASSISTÊNCIA À SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO FENIX 2020 AD 450.436/04-4 TAURUS 3030 AD 450.

CONTRATO DE COBERTURA DE DESPESAS COM ASSISTÊNCIA À SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO FENIX 2020 AD 450.436/04-4 TAURUS 3030 AD 450. CONTRATO DE COBERTURA DE DESPESAS COM ASSISTÊNCIA À SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO PLANOS NÚMERO NA ANS FENIX 2020 AD 450.436/04-4 TAURUS 3030 AD 450.437/04-2 GEMINI 4040 AD 450.438/04-1 PEGASUS 5050 AD 450.439/04-9

Leia mais

Associação Unisaúde Marau MANUAL DO USUÁRIO. Manual do Usuário

Associação Unisaúde Marau MANUAL DO USUÁRIO. Manual do Usuário Associação Unisaúde Marau MANUAL DO USUÁRIO Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO. QUALIFICAÇÃO DA OPERADORA DE PLANO DE SAÚDE... 3 2. CARACTERÍSTICAS DO PLANO... 3 2.. Objetivo... 3 2.2. Nome comercial

Leia mais

PORTO SEGURO SEGURO SAÚDE

PORTO SEGURO SEGURO SAÚDE Prezados Senhores, Em 25/11/2011, a Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS publicou a Resolução Normativa nº 279, a qual regulamenta os artigos 30 e 31 da Lei 9656/98, tendo revogado as Resoluções

Leia mais

CONTRATO PLANO DE SAÚDE ANIMAL

CONTRATO PLANO DE SAÚDE ANIMAL CONTRATO PLANO DE SAÚDE ANIMAL Contrato de cobertura de custos dos procedimentos de assistência medica e hospitalar veterinária, que entre si fazem, de um lado ANIMED PLANOS DE SAÚDE VETERINÁRIOS LTDA,

Leia mais

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29 TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO ODONTOLÓGICO PME + SAÚDE PME (NOVOS CLIENTES) ODONTOLÓGICO PME - CONTRATANDO SOMENTE O PLANO ODONTOLÓGICO 14,81 23,05 43,92 93,75 16,29 25,35 48,31 103,13 Saúde PME: O Valor

Leia mais

Abrangência nacional; Cobertura para consultas, exames, tratamentos, internações, cirurgias e parto;

Abrangência nacional; Cobertura para consultas, exames, tratamentos, internações, cirurgias e parto; A ECS ADMINISTRADORA DE BENEFÍCIOS desde julho de 2008 mantém parceria com o CRF-RJ e com a Unimed-Rio com o objetivo de oferecer a você, a excelência em serviços médicos, seguros e demais benefícios.

Leia mais

MANUAL DO ASSOCIADO CONTRATANTE: SENGE - PR CÓDIGO CONTRATANTE: 54780-0

MANUAL DO ASSOCIADO CONTRATANTE: SENGE - PR CÓDIGO CONTRATANTE: 54780-0 MANUAL DO ASSOCIADO CONTRATANTE: SENGE - PR CÓDIGO CONTRATANTE: 54780-0 Este manual tem o objetivo de levar ao Associado informações sobre o plano de saúde ao qual está propondo sua adesão. Colocamos as

Leia mais

ASSISTÊNCIA À SUPLEMENTAR DO SERVIDOR

ASSISTÊNCIA À SUPLEMENTAR DO SERVIDOR ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR DO SERVIDOR AMPARO LEGAL Lei 8.112/90 (RJU) Art. 230 A assistência à saúde do servidor, ativo ou inativo, e de sua família compreende assistência médica, m hospitalar, odontológica,

Leia mais