Embalagens e Manuseio de Materiais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Embalagens e Manuseio de Materiais"

Transcrição

1 DISCIPLINA DE INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA PROF. ADM ENDERSON FABIAN AULA PARA AS TURMAS DE ADMINISTRAÇÃO

2 Conteúdo 1 Perspectivas de Embalagem 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais 3 Manuseio de Materiais 2

3 1 Perspectivas de Embalagem CONCEITO DE EMBALAGEM A embalagem é um recipiente ou envoltura que armazena produtos temporariamente e serve principalmente para agrupar unidades de um produto, com vista à sua manipulação, transporte ou armazenamento. 3

4 1 Perspectivas de Embalagem A EMBALAGEM É VISTA COMO SENDO PARA O CONSUMIDOR 1. Concentrada principalmente em MARKETING 2. Ou INDUSTRIAL concentrada na Logística 4

5 1 Perspectivas de Embalagem BRASIL É O 2º PAÍS MAIS INOVADOR EM EMBALAGEM + de 20 Mil Embalagens inovadoras em 2008 Sendo 48% no setor de alimentos Altura Fonte: Laboratório Global de Embalagem, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) * Fonte: IBGE / Pesquisa Industrial Anual (PIA) - Empresa Elaboração: FGV 5

6 1 Perspectivas de Embalagem Percentual da Produção de Embalagens em 2008 Fonte: Laboratório Global de Embalagem, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) 6

7 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais OBJETIVO NA CADEIA LOGÍSTICA MAXIMIZAR OS LUCROS BUSCAR A OTIMIZAÇÃO DAS OPERAÇÕES LOGÍSTICAS OBJETIVOS DA EMBALAGEM REDUZIR CUSTOS MAXIMIZAR A LUCRATIVIDADE OTIMIZAÇÃO DAS OPERAÇÕES FUNÇÕES DA EMBALAGEM CONTENÇÃO PROTEÇÃO COMUNICAÇÃO (MOURA, 1997) UTILIDADE 7

8 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais A EVOLUÇÃO DAS ATIVIDADES DE MANUSEIO DE MATERIAIS IMPORTANTE NO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DAS ORGANIZAÇÕES AUMENTO DA EFICIÊNCIA NO TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO CÁLCULO CUSTOS OPERACIONAIS (VALORES QUE SERÃO PRATICADOS) QUANTO MENORES FOREM OS CUSTOS, MAIOR SERÁ A LUCRATIVIDADE REDUÇÃO DE CUSTOS AUMENTANDO COMPETITIVIDADE 8

9 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais MAIOR ATENÇÃO OPERAÇÕES LOGÍSTICAS DESING DE EMBALAGEM INDUSTRIAL PRODUTOS OU PEÇAS AGRUPADOS Caixa de Papelão Sacolas Latas Tambor Embalagem Plástica 9

10 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais RECIPIENTES USADOS PARA AGRUPAR PRODUTOS INDIVIDUAIS CAIXAS PRINCIPAIS AGRUPADOS Produtos Individuais (10 unidades) Caixa Principal (com 10 unidades) 10

11 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais CAIXAS PRINCIPAIS AGRUPADAS EM UNIDADES MAIORES PARA FACILITAR O MANUSEIO UNITIZAÇÃO Ato de unir vários volumes pequenos, em um recipiente (embalagem) maior, com o intuito de facilitar a sua movimentação CONTEINERIZAÇÃO Os produtos são colocados em contêineres 11

12 2 Embalagem para Gerar Eficiências no Manuseio de Materiais UNITIZAÇÃO CONTEINERIZAÇÃO 12

13 3 Manuseio de Materiais AVANÇOS TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS DE MANUSEIO DE MATERIAIS MAIOR PRODUTIVIDADE LOGÍSTICA IMPACTOS 1. Requisitos de Mão-de-Obra 2. Espaço utilizado 3. Equipamentos 13

14 3 Manuseio de Materiais SISTEMAS MECANIZADOS EMPILHADEIRAS Equipamentos utilizados para movimentar cargas. Podem ser a gás, diesel ou elétricas Elétrica GLP 14

15 3 Manuseio de Materiais SISTEMAS MECANIZADOS PALETEIRAS Equipamentos utilizados para movimentar cargas. Manuais ou elétricas Manual GLP 15

16 3 Manuseio de Materiais SISTEMAS MECANIZADOS VEÍCULOS ELÉTRICOS Equipamentos utilizados para movimentar cargas que reboca diversas carretas. 16

17 3 Manuseio de Materiais SISTEMAS MECANIZADOS ESTEIRAS ROLANTES Dispositivo básico para manuseio para diversos sistemas de separação de pedidos. 17

18 3 Manuseio de Materiais SISTEMAS SEMI-AUTOMATIZADOS VEICULOS GUIADOS AUTOMATICAMENTE (AGV) Equipamentos utilizados para movimentar cargas que reboca diversas carretas. (funcionam sem um motorista) 18

19 3 Manuseio de Materiais SISTEMAS AUTOMATIZADOS SISTEMA AUTOMATIZADO Equipamentos utilizados para movimentar cargas com a máxima precisão e agilidade (funcionam com o mínimo e mão-de-obra e equipamentos) 19

20 3 Manuseio de Materiais ATENÇÃO ESPECIAL Todo manuseio de materiais deve garantir: 1. Segurança no manuseio 2. Ergonomia 3. Integridade dos materiais 20

Armazenagem & Automação de Instalações

Armazenagem & Automação de Instalações Armazenagem & Automação de Instalações Armazenagem & Automação de Instalações Funções do Sistema de Armazenagem - Manutenção de Estoque - Manuseio de Materiais: Carregamento & Descarregamento Movimentação

Leia mais

Administração Logística

Administração Logística INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA AULA PARA A TURMA DE ADMINISTRAÇÃO 2º SEMESTRE DE 2010 2 Administração Logística Processo de planejar, implementar e controlar o fluxo e armazenamento eficiente e eficaz em termos

Leia mais

Centros de Distribuição e Movimentação Física: (ler capítulo 9 do livro Administração de Materiais, de Paulo Sérgio Gonçalves, Ed.

Centros de Distribuição e Movimentação Física: (ler capítulo 9 do livro Administração de Materiais, de Paulo Sérgio Gonçalves, Ed. Nesta aula você verá: O que é um centro de distribuição; As principais funções de um centro de distribuição; Os equipamentos destinados à movimentação, à armazenagem e à transporte de materiais; Sistemas

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 5: Revisão Geral Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Estratégia Corporativa Estratégia corporativa é o processo essencial dentro das organizações,

Leia mais

08/11/2011 ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PRODUTOS OU SERVIÇOS FLUXO DE MATERIAIS

08/11/2011 ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PRODUTOS OU SERVIÇOS FLUXO DE MATERIAIS Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Na realidade, toda indústria é um fluxo contínuo de materiais que são processados ao longo de várias atividades no sistema produtivo. Essa dinâmica

Leia mais

CARGA UNITÁRIA A VARESE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE SISTEMAS

CARGA UNITÁRIA A VARESE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE SISTEMAS TRANSELEVADORES A VARESE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE SISTEMAS Um sistema de armazenamento de materiais é uma combinação de equipamentos e controles que movimentam, armazenam e retiram cargas com grande

Leia mais

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr.

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr. Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO POR CATEGORIA DE PRODUTO Prof. Clesio Landini Jr. Planejamento e operação por categoria de produto Fabricante> Distribuidor> Cliente Fazer os produtos e serviços chegarem

Leia mais

Sistemas de esteiras transportadoras de paletes

Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Intelligrated A Intelligrated oferece uma linha completa de sistemas de esteiras transportadoras de paletes

Leia mais

TECNOLOGIA DE PROCESSO

TECNOLOGIA DE PROCESSO TECNOLOGIA DE PROCESSO Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc INTRODUÇÃO Tecnologia de processo são máquinas, equipamentos e dispositivos que ajudam a produção a transformar materiais, informações e consumidores

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Apresentação 2015 Prof. Dr. Carlos Fernando Jung carlosfernandojung@gmail.com Nosso Negócio Produtividade Rentabilidade Melhoria Contínua Otimização de Produtos e Processos

Leia mais

2 A Logística História da Logística

2 A Logística História da Logística 2 A Logística 2.1. História da Logística Segundo Neves (2005), a origem da palavra logística vem do grego LOGISTIKOS, do qual o latim LOGISTICUS é derivado, ambos significando cálculo e raciocínio no sentido

Leia mais

PCP II. Sistema de estocagem e manuseio. Rodrigues, Roger Antônio.

PCP II. Sistema de estocagem e manuseio. Rodrigues, Roger Antônio. PCP II Sistema de estocagem e manuseio Rodrigues, Roger Antônio. R696s Sistema de estocagem e manuseio / Roger Antônio Rodrigues. Varginha, 2015. 13 slides : il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader

Leia mais

Custos Comerciais, Administrativos e Logísticos: Um Desafio para a Competitividade!

Custos Comerciais, Administrativos e Logísticos: Um Desafio para a Competitividade! Custos Comerciais, Administrativos e Logísticos: Um Desafio para a Competitividade! Agenda Quem Somos? Introdução Custos Comerciais Custos Administrativos Custos Logísticos Conclusões Quem Somos? Quem

Leia mais

viadat Software de gerenciamento de armazéns com mais de fun ções de logística na versão padrão

viadat Software de gerenciamento de armazéns com mais de fun ções de logística na versão padrão viadat Software de gerenciamento de armazéns com mais de 2.500 fun ções de logística na versão padrão viastore SOFTWARE: o seu parceiro de WMS e WCS Maior produtividade em armazenamento, produção e distribuição

Leia mais

HORÁRIOS DE AULAS SEMESTRE 2016/1 LOGÍSTICA - MATUTINO 1º PERÍODO A

HORÁRIOS DE AULAS SEMESTRE 2016/1 LOGÍSTICA - MATUTINO 1º PERÍODO A LOGÍSTICA - MATUTINO 1º PERÍODO A 07h30 às 09h10 09h20 às 11h00 Teoria Geral da Administração Leitura e Produção de Texto Direito e Legislação para a Gestão (Profa. Célia)

Leia mais

ADM 250 capítulo 8 - Slack, Chambers e Johnston

ADM 250 capítulo 8 - Slack, Chambers e Johnston ADM 250 capítulo 8 - Slack, Chambers e Johnston 1 Perguntas que se esperam respondidas ao final do capítulo 8 Que é tecnologia de processo? ecnologia de Processo Quais são as tecnologias de processamento

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 2: Introdução Histórico Definição Logística Integrada Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Introdução O conceito de Logística tem sido bastante

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção I

Planejamento e Controle da Produção I Planejamento e Controle da Produção I Atividades do Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 2012 Gustavo S. C. Meireles 1 Introdução Sistemas produtivos: abrange produção de bens e de serviços; Funções básicas dos

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DE 2014

ESTRUTURA CURRICULAR DE 2014 PRÓ-REITORIA GRADUAÇÃO ESCOLA POLITÉCNICA ANEXO F ESTRUTURA CURRICULAR 2014 1º semestre S OBRIGATÓRIAS D E AULA TRAB. TOTAL MAC2166 - Introdução à Computação 4 0 60 1 MAT2453 - Cálculo Diferencial e Integral

Leia mais

Escopo da Intercontinental. Campo de atuação Engenharia de processos

Escopo da Intercontinental. Campo de atuação Engenharia de processos Escopo da Intercontinental É analisar o método aplicado no cenário operacional do cliente e realizar a padronização, desenvolvendo melhorias diante da aplicação da metodologia do micromovimento para determinação

Leia mais

AULA 2/4 ASSUNTOS ABORDADOS: Gestão da cadeia de suprimentos. Gestão de estoques. 04/05/ :30 12:00

AULA 2/4 ASSUNTOS ABORDADOS: Gestão da cadeia de suprimentos. Gestão de estoques. 04/05/ :30 12:00 AULA 2/4 ASSUNTOS ABORDADOS: Gestão da cadeia de suprimentos. Gestão de estoques. 04/05/2013 10:30 12:00 Assunto: Gestão da cadeia de suprimentos. Consiste em gerenciar estrategicamente diferentes fluxos

Leia mais

Coleta Seletiva Solidária: ampliando a eficiência da Reciclagem no Brasil

Coleta Seletiva Solidária: ampliando a eficiência da Reciclagem no Brasil Coleta Seletiva Solidária: ampliando a eficiência da Reciclagem no Brasil Enga. Jacqueline Rutkowski, D.Sc Com contribuições do Observatório da Reciclagem Inclusiva e Solidária/MG Observatório da Reciclagem

Leia mais

Como manter um nível adequado de estoques?

Como manter um nível adequado de estoques? Como manter um nível adequado de estoques? 1 INTRODUÇÃO Sabe-se que ao manter grandes volumes de estoques a empresa irá arcar com custos desnecessários em armazenagem, movimentações e controles, além de

Leia mais

16/02/2010. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção

16/02/2010. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção A logística integrada envolve o gerenciamento de informações, transporte, estoque, armazenamento, manuseio de materiais

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL

LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA EMPRESARIAL Centro de Distribuição (CD) 2 Centro de Distribuição (CD) Local utilizado para armazenar produtos provenientes de diferentes plantas e empresas, mantendo um certo nível de estoque,

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001308 - TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior Area Profissional: GESTAO DA ADMINISTRACAO Area de Atuacao: LOGISTICA/GESTAO Planejar,

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PROJETO: Maior Capacidade de GLP a Granel no Brasil. CATEGORIA: Logística

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PROJETO: Maior Capacidade de GLP a Granel no Brasil. CATEGORIA: Logística PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 2015 PROJETO: Maior Capacidade de GLP a Granel no Brasil CATEGORIA: Logística AUTOR (ES): Comitê de Inovação da Fogás 1. Breve Histórico História A família Benchimol

Leia mais

NOVOS CURSOS DTCOM COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS

NOVOS CURSOS DTCOM COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS NOVOS CURSOS DTCOM Atualizamos nossa plataforma com mais de 60 cursos novos, todos eles relacionados com as competências da Coats. Confira a lista abaixo e aproveite a ferramenta! COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS

Leia mais

Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral

Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica Antonio Cabral acabral@maua.br Roteiro Desafio; Sistemas; O custo e o valor do controle de processo; Mapeamento; Principais indicadores usados

Leia mais

Sistemas de abastecimento de pedidos

Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Intelligrated Densidade de separação A Intelligrated usa suas décadas de experiência e centenas de instalações para oferecer as

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais. da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM

Sistemas de Informações Gerenciais. da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM Sistemas de Informações Gerenciais da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM Empresa digital 2 Sistema Integrado de Gestão e-commerce e empresas parceiras Compras BACK OFFICE FRONT OFFICE SCM - Supply Chain

Leia mais

FMU - FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM - WMS

FMU - FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM - WMS FMU - FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM - WMS São Paulo - SP 2015 ANA PAULA ALBUQUERQUE SILVA - RA: 6325336 DAIANA ANA DOS SANTOS - RA: 6512753 LEANDRO ANDRESA MENDES - RA: 6537600

Leia mais

MELHORIAS OBTIDAS A PARTIR DA MUDANÇA NA EMBALAGEM DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS INTERINDÚSTRIAS

MELHORIAS OBTIDAS A PARTIR DA MUDANÇA NA EMBALAGEM DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS INTERINDÚSTRIAS ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& MELHORIAS OBTIDAS A PARTIR DA MUDANÇA NA EMBALAGEM

Leia mais

SISTEMA DE EMBALAGEM NO TRANSPORTE. Enderson Fabian de Carvalho Ronan Gomes de Oliveira Claudia Marcia Moreira

SISTEMA DE EMBALAGEM NO TRANSPORTE. Enderson Fabian de Carvalho Ronan Gomes de Oliveira Claudia Marcia Moreira SISTEMA DE EMBALAGEM NO TRANSPORTE Enderson Fabian de Carvalho Ronan Gomes de Oliveira Claudia Marcia Moreira RESUMO A evolução das atividades de manuseio de materiais representa um ponto importante no

Leia mais

TÉCNICA DE ABASTECIMENTO COM A FINALIDADE DE REDUZIR ESTOQUES COM ENTREGAS NO TEMPO E QUANTIDADES CERTAS, AUMENTAR A FLEXIBILIDADE DO PROCESSO

TÉCNICA DE ABASTECIMENTO COM A FINALIDADE DE REDUZIR ESTOQUES COM ENTREGAS NO TEMPO E QUANTIDADES CERTAS, AUMENTAR A FLEXIBILIDADE DO PROCESSO Just In Time DISCIPLINA DE INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA AULA PARA A TURMA DE ADMINISTRAÇÃO 2010 1 DEFINIÇÃO DO JUST IN TIME TÉCNICA DE ABASTECIMENTO COM A FINALIDADE DE REDUZIR ESTOQUES COM ENTREGAS NO TEMPO

Leia mais

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre ABRIL /04/11

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre ABRIL /04/11 Clique para editar o estilo do subtítulo mestre ABRIL 2011 EMAP EMPRESA MARANHENSE DE ADMINISTRAÇÃO PORTUÁRIA Empresa pública, criada pela Lei 7.225, de 31 de agosto 1998, com personalidade jurídica de

Leia mais

1º PERÍODO. Carga Horária e Creditação. Total (50') Física I 80 66, Laboratório de Física I 40 33,

1º PERÍODO. Carga Horária e Creditação. Total (50') Física I 80 66, Laboratório de Física I 40 33, 1º PERÍODO Física I 80 66,67 4 4 0 Laboratório de Física I 40 33,33 2 1 1 Laboratório de Computação 40 33,33 2 0 2 Introdução a Engenharia de Produção 60 50 3 3 0 Geometria Analítica 60 50 3 3 0 Química

Leia mais

O Dimensionamento do Centro de Produção

O Dimensionamento do Centro de Produção O Dimensionamento do Centro de Produção (posto de trabalho) Antropometria estática - refere-se a medidas gerais de segmentos corporais, estando o indivíduo em posição estática; Antropometria dinâmica refere-se

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA. Prof. Dr. Daniel Caetano

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA. Prof. Dr. Daniel Caetano GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer mais sobre os armazéns e as operações de armazenagens Compreender o conceito

Leia mais

gastroubm fritadeiras industriais

gastroubm fritadeiras industriais gastroubm fritadeiras industriais Nosso foco é torna os seus processos de frituras mais eficientes com baixo custo. Com a nossa linha de fritadeiras você vai ter resultados imediatas. O nosso, sistema

Leia mais

Inovações na logística Inbound Volkswagen do Brasil. Wilson Duaik Gerente Suprimentos

Inovações na logística Inbound Volkswagen do Brasil. Wilson Duaik Gerente Suprimentos Inovações na logística Inbound Volkswagen do Brasil Wilson Duaik Gerente Suprimentos Posicionamento Contextual Grupo Volkswagen Marcas Volkswagen do Brasil Aumento de Produção +39% 685000 717000 770000

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING

ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING Teoria Geral da Administração Professora: Daniele Campos Grupo: Cassius Silva Abreu Italo B. Leão Bettega Luiza Cunha de Menezes Natália Souto Pereira Raphael Gebhard Martins

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha.

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2 Classificação dos Sistemas de Informação professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com.br SISTEMA DE INFORMAÇÃO É um sistema seja ele automatizado ou manual, que abrange

Leia mais

NR 11 - TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS

NR 11 - TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS NR 11 - TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS 11.1 Normas de segurança para operação de elevadores, guindastes, transportadores industriais e máquinas transportadoras. 11.1.1 Os

Leia mais

INTRODUÇÃO À LOGISTICA

INTRODUÇÃO À LOGISTICA INTRODUÇÃO À LOGISTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc VAMOS NOS CONHECER Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção e Logística, SENAI

Leia mais

A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO.

A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO. A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO. REALIZAREMOS A TRIAGEM DOS CURRÍCULOS DE ACORDO COM O PERFIL NECESSÁRIO. Consultor Comercial Supervisionar as atividades dos postos de venda, administrar

Leia mais

Projeto em administração da produção.

Projeto em administração da produção. MKT-MDL-06 Versão 00 Projeto em administração da produção. Aula 05 Sazonalidade Sazonalidade nada mais é que as variações de demanda que se repetem com o passar do tempo. As variações não são aleatórias,

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA E DE INOVAÇÃO EM SANTA CATARINA Laser Sistemas de Manufatura Eletroeletrônica Logística Ambiental Alimentos e Bebidas Têxtil, vestuário

Leia mais

Picking. Essa atividade pode ter diferença em custos e no tempo do atendimento do pedido, que vai se refletir na satisfação do cliente.

Picking. Essa atividade pode ter diferença em custos e no tempo do atendimento do pedido, que vai se refletir na satisfação do cliente. Picking O processo de picking é considerado uma das atividades mais importantes no armazém, pois cria um diferencial competitivo fundamental para o sucesso da empresa. Outro aspecto importante é quanto

Leia mais

SMART ASSET CONTROL SOLUTION OTIMIZANDO A UTILIZAÇÃO DE ATIVOS MÓVEIS PARA MELHORES RESULTADOS

SMART ASSET CONTROL SOLUTION OTIMIZANDO A UTILIZAÇÃO DE ATIVOS MÓVEIS PARA MELHORES RESULTADOS BROCHURE VENTURES SMART ASSET CONTROL SOLUTION OTIMIZANDO A UTILIZAÇÃO DE ATIVOS MÓVEIS PARA MELHORES RESULTADOS O DESAFIO DO CONTROLE DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS Com o desafio econômico atual e a alta concorrência,

Leia mais

Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL

Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL DISCIPLINA Aplicações de Sistemas de Informação Prof. Wagner Däumichen Barrella E-commerce e E-business Além de auxiliar na Gestão Empresarial, os Sistemas de Informação

Leia mais

Dimensionamento de equipamentos, móveis e utensílios. Disciplina: Planejamento Físico

Dimensionamento de equipamentos, móveis e utensílios. Disciplina: Planejamento Físico Dimensionamento de equipamentos, móveis e utensílios Disciplina: Planejamento Físico Objetivos da Aula: Conhecer a importância do dimensionamento dos equipamentos em uma UPR; Conhecer a classificação de

Leia mais

PESQUISA INFORMATIVO SENAI 5.5. Sua participação é importante para o SENAI continuar elevando o nível de qualidade da Educação Profissional

PESQUISA INFORMATIVO SENAI 5.5. Sua participação é importante para o SENAI continuar elevando o nível de qualidade da Educação Profissional INFORMATIVO SENAI 5.5 TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O MUNDO SENAI PESQUISA INSTITUCIONAL S E N A I - R O. 2 01 5 MOSTRAR SEU SORRISO DE SATISFAÇÃO Sua participação é importante para o SENAI continuar

Leia mais

S08. Sistemas Flexíveis de Manufatura (SFM) Flexible Manufacturing System (FMS)

S08. Sistemas Flexíveis de Manufatura (SFM) Flexible Manufacturing System (FMS) S08 Sistemas Flexíveis de Manufatura (SFM) Flexible Manufacturing System (FMS) S08 Sistemas Flexíveis de Manufatura (SFM) Flexible Manufacturing System (FMS) S08 Sistemas Flexíveis de Manufatura (SFM)

Leia mais

3. Acondicionamento. Onde começam os problemas para o serviço de limpeza Urbana de sua cidade?

3. Acondicionamento. Onde começam os problemas para o serviço de limpeza Urbana de sua cidade? 3. Acondicionamento Onde começam os problemas para o serviço de limpeza Urbana de sua cidade? A esta pergunta, certamente, poucas pessoas responderão: Em nossas próprias residências. Pois é exatamente

Leia mais

ESCRITORIO DE PROCESSOS

ESCRITORIO DE PROCESSOS ESCRITORIO DE PROCESSOS Vamos fazer uma breve descrição de escritório de processos e uma aplicação a um caso real numa empresa fictícia. Consuelo del Valle Campos Amanda Monteiro de Góis Luiza Milagres

Leia mais

Resinas de Encapsulamento e Impregnação Tecnologia de Especialistas

Resinas de Encapsulamento e Impregnação Tecnologia de Especialistas Resinas de Encapsulamento e Impregnação Tecnologia de Especialistas Qualidade é nosso objetivo HÜBERS é uma das empresas de liderança de engenharia de processos no mundo, para a produção de componentes

Leia mais

02 CARACTERÍSTICAS DA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA -ASPECTOS FUNDAMENTAIS -

02 CARACTERÍSTICAS DA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA -ASPECTOS FUNDAMENTAIS - 02 CARACTERÍSTICAS DA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA -ASPECTOS FUNDAMENTAIS - AULA PASSADA Diferenciação das construções com relação as suas características (localização, uso, material, processo produtivo)

Leia mais

PMR 2201 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE SISTEMAS MECÂNICOS

PMR 2201 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE SISTEMAS MECÂNICOS PMR 2201 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE SISTEMAS MECÂNICOS PROJETO 2-2011 Batedeira Planetária Com Acionamento Manual São Paulo Maio / 2011 INTRODUÇÃO As indústrias alimentícias e farmacêuticas se utilizam de

Leia mais

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

Administração. Armazenagem e Movimentação. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Armazenagem e Movimentação. Professor Rafael Ravazolo. Administração Armazenagem e Movimentação Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO Armazenagem A armazenagem tem início logo após o recebimento

Leia mais

FORMANDOS 2º SEMESTRE DE FACULDADE UNA DE CONTAGEM - Atualizada em

FORMANDOS 2º SEMESTRE DE FACULDADE UNA DE CONTAGEM - Atualizada em 1 41210658 Administração Noite Contagem 2 41210969 Administração Noite Contagem 3 41210349 Administração Noite Contagem 4 41120347 Administração Noite Contagem 5 41210489 Administração Noite Contagem 6

Leia mais

Relatório ( Processo de Manutenção )

Relatório ( Processo de Manutenção ) Relatório ( Processo de Manutenção ) EXEMPLO DE RELATÓRIO ( SOPRADORES DE FULIGEM ) Manutenção ( Retirada dos Equipamentos ) Desmontagem dos Equipamentos na Fabrica Equipe de Manutenção PROCESS Manutenção

Leia mais

Autores-Equipa. Conteúdo 04/02/16. Breve caracterização da recolha selegva em Portugal. 1. Breve caracterização da recolha selegva em Portugal

Autores-Equipa. Conteúdo 04/02/16. Breve caracterização da recolha selegva em Portugal. 1. Breve caracterização da recolha selegva em Portugal 04/02/16 Autores-Equipa MODELO DE PREVISÃO DE ENCHIMENTO DE CONTENTORES DA RECOLHA SELECTIVA Prof. Alexandre Magrinho; PhD Instituto Politécnico de Setúbal alexandre.magrinho@estsetubal.ips.pt Magrinho,

Leia mais

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Portos. (Extensão EE Padre Bartolomeu de Gusmão)

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Portos. (Extensão EE Padre Bartolomeu de Gusmão) Habilitação: Portos (Extensão EE Padre Bartolomeu de Gusmão) Aviso: Este catálogo pode ter sofrido alterações. A versão oficial encontra-se para consulta na Unidade Escolar. Gerado em 24/06/2016 Pág. 2/7

Leia mais

Gestão da Produção Logística

Gestão da Produção Logística UNIESP Campus Butantã Gestão da Produção Logística LOGÍSTICA EMPRESARIAL SUPPLY CHAIN MANAGEMENT GESTÃO DE DEPÓSITOS ORGANIZAÇÃO PAULISTANA EDUCACIONAL E CULTURAL FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS GERENCIAIS

Leia mais

Arezzo&Co s Investor Day

Arezzo&Co s Investor Day Arezzo&Co s Investor Day Tecnologia da informação aplicada ao varejo Kurt Richter Diretor de TI 1 Plano estratégico O plano estratégico de TI está bastante alinhado com a visão de longo prazo da Companhia

Leia mais

EMBALAGEM MELHOR. MUNDO MELHOR!

EMBALAGEM MELHOR. MUNDO MELHOR! 2016 EMBALAGEM MELHOR. MUNDO MELHOR! ANTONIO ANDRADE DE PAULA Coordenador do núcleo de embalagens flexíveis Formado em Engenharia Química pela FEI Faculdade de Engenharia Industrial e com cursos de Especialização

Leia mais

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional PERFIL PROFISSIONAL / IDENTIFICAÇÃO DA OCUPAÇÃO: Ocupação: ASSISTENTE DE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE PRODUÇÃO CBO: 3911-25 Educação Profissional: Nível da Qualificação: Área Tecnológica: Competência

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Tempo de qualidade e redução de custos na colheita mecanizada

Tempo de qualidade e redução de custos na colheita mecanizada Tempo de qualidade e redução de custos na colheita mecanizada Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D. Gerente de Marketing Estratégico para Cana-de-Açúcar América Latina Compromisso Confiabilidade das soluções

Leia mais

Conjunto de regras entre o que é certo e errado; um modelo ou padrão que define o comportamento das pessoas.

Conjunto de regras entre o que é certo e errado; um modelo ou padrão que define o comportamento das pessoas. disciplina FUNDAMENTOS DE GESTÃO TERCEIRIZAÇÃO Paradigmas - Definições Conjunto de regras entre o que é certo e errado; um modelo ou padrão que define o comportamento das pessoas. Velhos Paradigmas: burocracia,

Leia mais

Estudo de Caso 1 Desenvolvimento de uma nova metodologia de mensuração da produtividade nos Centros de Transferência de Cargas (CTC)

Estudo de Caso 1 Desenvolvimento de uma nova metodologia de mensuração da produtividade nos Centros de Transferência de Cargas (CTC) Rodonaves RTE Rodonaves: Hoje, a RTE Rodonaves é uma das maiores e melhores transportadoras do País, é uma empresa familiar brasileira com 36 anos de tradição no setor de transportes rodoviários. Por meio

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO/E.E ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO) Código:091.01 Município: São Carlos (SP) Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional Técnica

Leia mais

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012.

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012. Prospecção Tecnológica 30 de agosto de 2012. A ação será executada por: A Equipe O Projeto Prospecção Tecnológica Objetivo Possibilitar a implantação de novas tecnologias que permitam redução de custos,

Leia mais

Plano de curso Tecnologia em Mini Escavadeira

Plano de curso Tecnologia em Mini Escavadeira PLANO DE CURSO MSOBRFDMEE08 PAG1 Plano de curso Tecnologia em Mini Escavadeira Justificativa do curso As minis escavadeiras fazem parte da família de equipamentos compactos dos fabricantes, são reconhecidas

Leia mais

Conhece c mos o c o am c inh i o p o ara ar o a o suce c sso... Somos a co c mer me c r ial al i ab liilz i e z l e o l g.c g o.c m.

Conhece c mos o c o am c inh i o p o ara ar o a o suce c sso... Somos a co c mer me c r ial al i ab liilz i e z l e o l g.c g o.c m. Mais do que apoio logístico Somos seu aliado estratégico Conhecemos o caminho para o sucesso... Somos a Quem Somos A Viabilize Logística e Assessoria Ltda. (VIABILIZE) é uma companhia de logística baseada

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 2.2 Sistemas Empresariais: ERP SCM 1 Sistema empresarial Constitui uma estrutura centralizada para uma organização e garante que as informações possam ser compartilhadas

Leia mais

TRANSPALETES MANUAIS DE KG, KG E KG. 1 TRANSPALETE MANUAL COMBALANÇA E IMPRESSORA. 2 TRANSPALETE MANUAL COM ELEVAÇÃO HIDRÁULICA

TRANSPALETES MANUAIS DE KG, KG E KG. 1 TRANSPALETE MANUAL COMBALANÇA E IMPRESSORA. 2 TRANSPALETE MANUAL COM ELEVAÇÃO HIDRÁULICA ÍNDICE TRANSPALETES MANUAIS DE 2.000 KG, 2.500 KG E 3.000 KG... 1 TRANSPALETE MANUAL COMBALANÇA E IMPRESSORA... 2 TRANSPALETE MANUAL COM ELEVAÇÃO HIDRÁULICA... 3 MESAS PANTOGRÁFICAS MANUAL HIDRÁULICA...

Leia mais

METODOLOGIA. 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa

METODOLOGIA. 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa METODOLOGIA 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa ANÁLISE COMPARATIVA DE PERFORMANCE - QUALITATIVA Faturamento mensal

Leia mais

MANUSEIO E ACONDICIONAMENTO DE PRODUTOS

MANUSEIO E ACONDICIONAMENTO DE PRODUTOS MANUSEIO E ACONDICIONAMENTO DE PRODUTOS SUMÁRIO 1. Introdução 2. Manuseio de Materiais 3. Projeto de Armazenagem 4. Arranjos Físicos nos Depósitos 5. Embalagem de Produtos 6. Conclusão INTRODUÇÃO - Sozinho,

Leia mais

Gestão de Acesso e Segurança

Gestão de Acesso e Segurança Gestão de Acesso e Segurança COM A SOLUÇÃO EM CLOUD, VOCÊ GARANTE SEGURANÇA, PERFORMANCE E DISPONIBILIDADE PARA O SEU NEGÓCIO. A Senior dispõe de todas as soluções em cloud, atuando na modalidade SaaS,

Leia mais

Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica. Cursos de Pós Graduação. Planejamento e Produção de Mídia Impressa

Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica. Cursos de Pós Graduação. Planejamento e Produção de Mídia Impressa Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica Cursos de Pós Graduação Planejamento e Produção de Mídia Impressa Programa de pós-graduação lato-sensu, especialmente planejado para profissionais das áreas de produção

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO_2015/1. 1º Semestre (TURMA 1) SEG TER QUA QUI SEX

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO_2015/1. 1º Semestre (TURMA 1) SEG TER QUA QUI SEX CURSO DE ADMINISTRAÇÃO_2015/1 1º Semestre (TURMA 1) 19:15-20:05 Contabilidade Empresarial I Estatística Fundamentos da ADM Matemática Geral Leitura e Produção de Textos 20:05-20:55 Contabilidade Empresarial

Leia mais

IMPACTO DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL NO AUMENTO DE PRODUTIVIDADE DA COLHEITA FLORESTAL

IMPACTO DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL NO AUMENTO DE PRODUTIVIDADE DA COLHEITA FLORESTAL IMPACTO DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL NO AUMENTO DE PRODUTIVIDADE DA COLHEITA FLORESTAL 79 Jair Santiago Coelho 1 EQUIPAMENTOS MÓVEIS INDUSTRIAIS - EMI Negócio Disponibilizar soluções tecnológicas em operação

Leia mais

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Ambiente diferenciado do meio empresarial Campus Santo Amaro - Centro Universitário rio SENAC 120 mil m2 de terreno 21 cursos de graduação e 7

Leia mais

Terceirização (Outsourcing)

Terceirização (Outsourcing) Gestão e otimização da produção Terceirização () Marco Antonio Dantas de Souza MSc. Engenharia de Produção Engenheiro de Segurança do Trabalho O que é outsourcing? Definição ou terceirização é uma técnica

Leia mais

Soluções & Infraestrutura

Soluções & Infraestrutura Soluções & Infraestrutura Somos SBR-T.I. surgiu para suprir a demanda e necessidade atual do mercado para garantir a adequação das tecnologias para alcançar mais competitividade no mercado. Estruturada

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Samarone Ruas

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Samarone Ruas EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Samarone Ruas 1 Introdução O aumento dos preços da energia, a consciência ambiental e o número crescente de regulamentações, têm levado as pessoas do mundo da indústria a cada vez

Leia mais

Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS

Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS TWM Soluções Ambientais Ltda A TWM AMBIENTAL nasceu com o compromisso de atender, com responsabilidade e respeito, às necessidades

Leia mais

A importância das centrais de compras

A importância das centrais de compras E-book gratuito A importância das centrais de compras Veja pontos interessantes desse recurso para PMEs Sobre o autor Jonatan Costa é Analista de Sistemas, pós-graduado em gestão e desenvolvimento de softwares.

Leia mais

Cerca de 30% do consumo eléctrico no Comércio e Serviços

Cerca de 30% do consumo eléctrico no Comércio e Serviços Os motores elétricos apresentam um papel fundamental nas empresas, o que se reflete igualmente num peso elevado nos custos energéticos associados ao seu funcionamento. Cerca de 70% do consumo eléctrico

Leia mais

Atlas Copco. Bombas de vácuo de palheta lubrificada GV , m3/h, cfm

Atlas Copco. Bombas de vácuo de palheta lubrificada GV , m3/h, cfm Atlas Copco Bombas de vácuo de palheta lubrificada GV 20-300, 20-365 m3/h, 12-215 cfm Atlas Copco Seu especialista em vácuo Na Atlas Copco, desenvolvemos as mais modernas bombas de vácuo há muitos anos,

Leia mais

Sistemas de separação

Sistemas de separação Intelligrated Com mais de 100 anos de experiência em separação e milhares de instalações, a Intelligrated oferece sistemas de separação para operações de distribuição e abastecimento automatizados eficientes,

Leia mais

INTEGRANDO TECNOLOGIA E ESTRATÉGIA DO TRANSPORTE NO NOVO CENÁRIO DA LOGÍSTICA: AMEAÇAS E OPORTUNIDADES

INTEGRANDO TECNOLOGIA E ESTRATÉGIA DO TRANSPORTE NO NOVO CENÁRIO DA LOGÍSTICA: AMEAÇAS E OPORTUNIDADES INTEGRANDO TECNOLOGIA E ESTRATÉGIA DO TRANSPORTE NO NOVO CENÁRIO DA LOGÍSTICA: AMEAÇAS E OPORTUNIDADES Por: J.G.Vantine São Paulo, 09 de Julho de 2005 1 COM A GLOBALIZAÇÃO, OS TRANSPORTADORES TÊM DE SAIR

Leia mais

Sistemas de Medição e Metrologia. Aula 6. Organização da Aula 6. Contextualização. 6.Sistema de Medição e Metrologia. Profa. Rosinda Angela da Silva

Sistemas de Medição e Metrologia. Aula 6. Organização da Aula 6. Contextualização. 6.Sistema de Medição e Metrologia. Profa. Rosinda Angela da Silva Sistemas de Medição e Metrologia Aula 6 Profa. Rosinda Angela da Silva Organização da Aula 6 Implantação e Organização de um Sistema de Medição e Metrologia na empresa É necessário um Controle de Qualidade

Leia mais

SECRETARIA ESPECIAL DE ESTADO DE GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

SECRETARIA ESPECIAL DE ESTADO DE GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA SECRETARIA ESPECIAL DE ESTADO DE GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA MANUAL DE ELABORAÇÃO E GESTÃO DO PLANO PLURIANUAL 2004-2007 E R R A T A BELÉM-PARÀ Junho/2003

Leia mais

Reorganização institucional do Banco do Brasil. 1 Paulo Caffarelli - NOV 2016

Reorganização institucional do Banco do Brasil. 1 Paulo Caffarelli - NOV 2016 Reorganização institucional do Banco do Brasil 1 Paulo Caffarelli - NOV 2016 Reorganização Institucional O Banco do Brasil apresenta um conjunto de medidas para se adaptar a um cenário cada vez mais dinâmico

Leia mais

Cristalia Premium Water

Cristalia Premium Water Cristalia Premium Water A paletização automática dá à Cristalia uma vantagem nítida automação que traz resultados A paletização automática dá à Cristalia uma vantagem nítidae A empresa caribenha líder

Leia mais