SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO PARA COLETA DE DADOS PARA MONITORAMENTO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO PARA COLETA DE DADOS PARA MONITORAMENTO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL"

Transcrição

1 SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO PARA COLETA DE DADOS PARA MONITORAMENTO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL 1. Contextualização A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos, que tem como missão conservar as terras e águas das quais a vida depende. Atua em mais de 30 países, com apoio de associados, da comunidade empresarial e de organizações bilaterais. Até o momento, a TNC já contribuiu para a preservação de mais de 48 milhões de hectares em todo o mundo. Desde 2008 a TNC conta com a Campanha PBT Plant a Billion Trees para arrecadar recursos para alavancar programas e projetos de restauração florestal em larga escala no bioma Mata Atlântica. Entre outras atividades, a TNC monitora áreas em processo de restauração apoiadas pela supracitada Campanha. 2. Objetivo O objetivo da presente consultoria é desenvolver um aplicativo para coleta de dados em campo dos projetos em restauração florestal para realizar o monitoramento de acordo com a rotina já estabelecida pela TNC e parceiros. Esse aplicativo deverá estar integrado com o sistema web (Sistema PBT), já existente, dos projetos de restauração florestal da TNC. 3. Características gerais necessárias para o aplicativo Banco de Dados integrado ao sistema PBT - sistema web de projetos de restauração florestal que contém todos os projetos de restauração florestal da TNC e parceiros inseridos num banco de dados SIG desenvolvido em plataforma livre. Para garantir a integração entre as bases de dados deverá ser feita a validação técnica com os programadores do sistema PBT.

2 Aplicativo para inserção de dados em formulários pré-definidos através de tablets. O aplicativo deverá rodar no SO Android. O aplicativo deverá ser configurado para usar: GPS interno do tablet (sistema GPS On Board e agps) e/ou compatível para o uso de Bluetooth GPS. Os dados das parcelas sorteadas para o monitoramento, bem como, informações do projeto, serão obtidos através do banco de dados do sistema PBT, elaborados previamente por um técnico de restauração florestal da TNC. Aplicativo precisara fazer a carga desses dados extraídos do sistema PBT. Os dados coletados e armazenados no aplicativo coletor de dados dos projetos de restauração deverão ser exportados e transferidos para a base de dados do sistema PBT. Deverá ser disponibilizada a opção de ter as imagens do Google Earth disponíveis na interação de todo o aplicativo coletor de dados. 4. Área de abrangência O aplicativo será usado para todos os projetos de restauração florestal, inicialmente será testado nos projetos do ES, BA e MG com os parceiros da TNC. O sistema de coordenadas do banco de dados será UTM, sendo o fuso padrão de acordo com a localização específica de cada município. A escala deverá ser compatível com as informações mapeadas. 5. Atividades a serem desenvolvidas Os trabalhos a serem realizados para atender os objetivos do presente termo deverão contemplar minimamente as seguintes atividades: 5.1 Elaborar a estrutura do Banco de Dados Realizar o detalhamento das informações a serem contempladas no aplicativo e integração com o sistema PBT por meio de entrevistas e reuniões com usuários envolvidos, gerando as planilhas de levantamento, padrões e dicionarização destas informações às ferramentas de apoio a serem utilizadas. Elaborar fluxogramas dos processos existentes do negócio, sendo necessário o levantamento e a dicionarização voltada para construções desses diagramas (ex. definir unidades organizacionais, passos do processo, fluxos, depósitos, disparos e resultados). Construir os protótipos das funções do negócio, utilizando-os como parte do processo de validação e consolidação dos trabalhos nestas fases, sendo necessária também a construção de documentação explicativa sobre a funcionalidade dos produtos. Durante esse processo a equipe TNC, equipe de monitoramento e programadores do sistema PBT deverão ser envolvidos. Definir os módulos de aplicação (telas, formulários e procedimentos).

3 5.2 Desenvolver interface para a integração do sistema e da base de dados. O desenvolvimento do aplicativo e das interfaces para as finalidades que se propõe o presente termo deverá conter minimamente os temas que se seguem, sendo que a organização da base de dados consolidada (por meio de tabelas), seja passível de ser assimilado por outros tipos de banco de dados. Além de dados tabulares o aplicativo deve estar habilitado a armazenar e exportar fotos, importar e exportar planilha formato excel (dados que serão extraídos do sistema PBT e depois retornado) e arquivos formatos.dbf e.csv que irão conter os vértices em coordenadas x, y dos polígonos de restauração e pontos que indicam o local para implantar a parcela para o monitoramento. Os temas são: Dados gerais Blocos de restauração Serão exibidas, somente para leitura, as principais informações dos blocos com o objetivo de auxiliar no contexto do projeto Para cada bloco de monitoramento (consiste na estratificação de um determinado subprojeto pela sua técnica de restauração + ano de intervenção + unidade ambiental), serão visualizadas as seguintes informações: Nome do programa Projeto Subprojeto Município Unidade Ambiental Técnica de restauração Data da primeira intervenção ID_Bloco Nome do Bloco Total de hectares em restauração do bloco Número de polígonos por bloco Número total de parcelas no bloco Arquivo.DBF e/ou.csv com as coordenadas dos vértices de cada bloco Localização e dados gerais do polígono Para cada polígono de monitoramento, polígono corresponde ao limite da área que esta sendo restaurada e que pertencerá sempre somente a um bloco de monitoramento, mas poderá ter varias parcelas alocadas, serão mostradas e coletadas as seguintes informações: ID_bloco Nome do Bloco ID_propriedade

4 Nome do proprietário ID_polígono de restauração Numero de parcelas neste polígono Arquivo.DBF e/ou.csv com as coordenadas dos vértices de cada polígono. Campos a serem coletados: Data da coleta em campo Localização na paisagem Uso e ocupação do solo no entorno (idem) Proximidade de fragmentos naturais (>100m ou <100m) Descrição da feição (Estágio avançado, estágio médio, estágio inicial, pasto sujo denso, pasto sujo ralo, pasto) Sinas de supressão de plantas? S/N Código da foto (deverá gerar um ID automatizado) Sinais de caçadores? S/N OBS: Cerca em bom estado? S/N/ NA Aceiro em bom estado? S/N/ NA Deverão também ser coletados grupos de informações para cada polígono: Fatores negativos para restauração e Fatores positivos para restauração Caracterização da parcela Para cada parcela de monitoramento serão visualizadas e coletadas as seguintes informações: ID_polígono ID_parcela Número sequencial da parcela Arquivo.DBF e/ou.csv com as coordenadas do ponto de cada parcela Campos a serem coletados: Data da coleta em campo Proximidade de fragmentos naturais Vegetação dominante Localização na paisagem Uso e ocupação do solo no entorno Cobertura do solo em 3 subparcelas; Média gramíneas; Cobertura do solo pelas copas das árvores (%) Número de estratos Altura média Densidade Área Basal Código dafoto (devera gerar um ID automatizado) Em cada campo a ser coletado, quando necessário, apresentará respostas padronizadas como

5 opções de escolha para o usuário. Para cada parcela deverá ser possível inserir as espécies encontradas, selecionadas de uma lista de espécies extraída do sistema PBT ou de outro banco de dados já existente, porém será possível adicionar espécies, sua família e seu respectivo autor no aplicativo coletor que não estejam cadastradas. Durante o processo de carregamento dos dados coletados em campo essas novas espécies serão incorporadas no banco do sistema PBT. Dessa forma, durante a coleta de dados de monitoramento o técnico poderá escolher da lista de espécies, caso não tenha poderá inserir a espécie. Para cada espécie encontrada na parcela devera ser informado: ID_parcela Para cada espécie encontrada deverão ser informados os seguintes dados a serem coletados: Exótica? S/N; Arbóre/ arbustiva; Ameaçada de extinção? S/N (qual lista?) Plantada ou regenerante? P/R Numero de indivíduos 0,5-1,5m Número de indivíduos >1,5m Número de indivíduos >15cm CAP DAP cm Área basal (>15cm CAP) Observações: texto livre Código da foto (deverá gerar um ID automatizado) Dados como a descrição da espécie (autor, família,, arbórea ou arbustiva) serão correlacionados pelo nome da espécie. Todos os registros coletados deverão ser carregados no sistema PBT, no mínimo o carregamento deverá ser feito por blocos, as fotos deverão ter um tamanho máximo que será avaliado e estabelecido a fim de que seja viável o upload de um conjunto de fotos. Essa etapa do processo será discutida em conjunto com os técnicos que desenvolveram o sistema PBT. 5.3 Síntese dos dados coletados em campo O aplicativo coletor de dados devera agrupar os dados coletados por blocos de monitoramento, informando: Informação dos blocos: Programa TNC; Projeto TNC; Região; Unidade Ambiental; Técnica de Restauração; Data da primeira intervenção; ID do bloco; Número de hectares em restauração no bloco; número de parcelas por bloco; Número de polígonos por bloco Plantas/ ha Indivíduos de MENOR porte (0,5 1,5m) - (média e desvio padrão) e riqueza (n. de spp) Plantas/ ha Indivíduos de MAIOR porte (>1,5m) - (média e desvio padrão) e dens. Erro amostral; riqueza (n. de spp)

6 Plantas/ ha Indivíduos de MAIOR porte 2 (>15cm CAP) - (média e desvio padrão) e dens. erro amostral; riqueza (n. de spp); Área basal total % de cobertura de copa (média e desvio padrão) % de cobertura de gramíneas (média e desvio padrão) Número de estratos encontrados (média e desvio padrão) Tipos de proteção presentes (aceiro/cercamento) Resumo por blocos listando os fatores de degradação negativos e os fatores positivos. 6. Produtos a obter 6.1 Relatório técnico do levantamento completo dos requisitos para o desenvolvimento do aplicativo. 6.2 Protótipo do aplicativo, contendo todas as funcionalidades solicitadas no presente termo para fase de testes. 6.3 Aplicativo versão final contendo todos os ajustes identificados no produtor anterior. 6.4 Treinamento e Manual do Usuário. 6.5 Manutenção do aplicativo por um período de 6 meses após a implantação, ajustando problemas identificados durante o período de operação. 6.6 Documentação de todos os fluxos e rotinas desenvolvidas, incluindo o código fonte do aplicativo. 7. Critério para avaliação dos produtos Os produtos entregues serão avaliados e sujeitos a aprovação para efetuar pagamento com base nos seguintes critérios: Consistência lógica serão executadas rotinas para avaliar a consistência do sistema e dos produtos entregues. Armazenamento e segurança dos dados os dados inseridos e armazenados serão testados para verificar se o sistema retém essas informações apropriadamente, ao mesmo tempo será avaliado o acesso aos dados feito por diferentes perfis de usuários.

7 8. Prazo de entrega dos serviços Os serviços deverão ser realizados no prazo de 120 dias, conforme definido no Plano de Trabalho a ser apresentado pela contratada. 9. Forma de Pagamento O cronograma de desembolso pelo pagamento dos serviços executados será efetuado conforme proposta entregue pelo proponente e aceita pela TNC. O pagamento deverá estar atrelado à entrega e aprovação de produtos e/ou módulos do sistema. 10. Organização e Metodologia A empresa deve apresentar, de forma detalhada, no seu plano de trabalho: apresentação da metodologia e o referencial teórico e conceitual a ser utilizada; demonstração da compreensão do objeto a que está concorrendo. Deverá conter uma exposição geral do entendimento do produto a ser gerado e a interface com os possíveis usuários; estabelecimento de estratégia para desenvolvimento da ferramenta, bem como o acompanhamento de uma equipe técnica da contratada, com a execução das atividades do objeto deste Termo de Referência, de modo a garantir o conhecimento do projeto como um todo, o entendimento do procedimento metodológico durante o desenvolvimento dos trabalhos nas fases previstas e a manipulação dos produtos finais e; demonstração da forma pela qual irá se organizar para realizar a contento o trabalho. Explicitar a plataforma tecnológica necessária para o desenvolvimento e operação da ferramenta, bem como as configurações mínimas de hardware e software necessárias para operar a ferramenta. 11. Dos Direitos de Uso e Autorais A TNC fica livre para disponibilizar o uso das demais ferramentas para seus parceiros e projetos, ficando os direitos autorais para a TNC com os respectivos arquivos fontes, com o devido registro de desenvolvimento da contratada. 12. Envio de proposta A proposta técnica deve conter: a. Detalhamento metodológico e plano de trabalho a partir das especificações constantes neste Termo de Referência b. Cronograma de execução das atividades c. Proposta financeira por produto conforme o item 6 deste termo de referência.

8 A proposta técnica deve ser enviada aos cuidados de Milena Ribeiro, ate o dia 14 de maio de Qualificação Técnica Obrigatória (i) (ii) (iii) (iv) Experiência comprovada na utilização, manejo e desenvolvimento de programação, SIG e no gerenciamento de informações e bancos de dados Disponibilização de equipe que detenha diploma universitário em área relacionada com a função: geografia, cartografia, agronomia, florestal ou afins; Experiência na área ambiental; Experiência no uso de bases de dados a partir de informações de diversas fontes e preparar relatórios.

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REGULARIZAÇÃO DE RESERVAS LEGAIS E APPS EM PROPRIEDADES RURAIS

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REGULARIZAÇÃO DE RESERVAS LEGAIS E APPS EM PROPRIEDADES RURAIS ATUALIZAÇÃO E ADEQUAÇÃO DA FERRAMENTA CARGEO PARA CONTEMPLAR AS EXIGÊNCIAS E RELACIONAMENTOS PRESENTES NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL APROVADO NO CONGRESSO NACIONAL EM 25/04/2012 O Instituto de Conservação Ambiental

Leia mais

ELABORAÇÃO DE MANUAL PARA RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA DE APPs e RLs PARA ANGÉLICA E MUNICÍPIOS VIZINHOS - MS

ELABORAÇÃO DE MANUAL PARA RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA DE APPs e RLs PARA ANGÉLICA E MUNICÍPIOS VIZINHOS - MS ELABORAÇÃO DE MANUAL PARA RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA DE APPs e RLs PARA ANGÉLICA E MUNICÍPIOS VIZINHOS - MS 1. Contextualização e Justificativa A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas 1. APRESENTAÇÃO A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos que

Leia mais

Centro de Trabalho Indigenista CTI

Centro de Trabalho Indigenista CTI Centro de Trabalho Indigenista CTI Termo de Referência para Contratação de Consultoria Técnica Junho de 2015 Projeto Proteção Etnoambiental de Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato na Amazônia

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA MONITORAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES DESENVOLVIDOS POR MEIO DE TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DOS TERMOS

Leia mais

PROJETO: PRODUTO 3 RELATÓRIO PARCIAL DO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES

PROJETO: PRODUTO 3 RELATÓRIO PARCIAL DO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES Nome da Empresa: DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS (DIEESE) PROJETO: PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BRA/IICA/03/005 PARTICIPAÇÃO SOCIAL NÚMERO DO CONTRATO: 205037 TEMA:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS NA AMAZÔNIA

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS NA AMAZÔNIA SERVIÇOS DE AJUSTE CARTOGRÁFICO DE DADOS GEORREFERENCIADOS DE PROPRIEDADES RURAIS E IDENTIFICAÇÃO DE INCONSISTÊNCIAS BASEADO EM IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO DOS MUNICÍPIOS DE FELIZ NATAL, BRASNORTE E JUINA

Leia mais

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Define a metodologia a ser adotada em caráter experimental para a conversão das obrigações de reposição florestal

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA COMPILAÇÃO E MAPEAMENTO DE IMOVEIS RURAIS

TERMO DE REFERENCIA PARA COMPILAÇÃO E MAPEAMENTO DE IMOVEIS RURAIS SERVIÇOS DE GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL CAR NO MUNICÍPIO DE RIO CLARO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1. Contextualização A The Nature Conservancy

Leia mais

Inventário Florestal Nacional IFN-BR

Inventário Florestal Nacional IFN-BR Seminário de Informação em Biodiversidade no Âmbito do MMA Inventário Florestal Nacional IFN-BR Dr. Joberto Veloso de Freitas SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO Gerente Executivo Informações Florestais Brasília,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TNC

TERMO DE REFERÊNCIA TNC TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE CONSULTORIA (PESSOA JURÍDICA) PARA LEVANTAMENTO GEORREFERENCIADO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTROS AMBIENTAIS RURAIS CAR NO MUNICÍPIO

Leia mais

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS. PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS. PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO: 1.1. TÍTULO: Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal

Leia mais

O SOFTWARE SPP Eucalyptus

O SOFTWARE SPP Eucalyptus Rua Raul Soares, 133/201 - Centro - Lavras MG CEP 37200-000 Fone/Fax: 35 3821 6590 O SOFTWARE SPP Eucalyptus 1/7/2008 Inventar GMB Consultoria Ltda Ivonise Silva Andrade INTRODUÇÃO Um dos grandes problemas

Leia mais

MAPEAMENTO FLORESTAL

MAPEAMENTO FLORESTAL MAPEAMENTO FLORESTAL ELISEU ROSSATO TONIOLO Eng. Florestal Especialista em Geoprocessamento OBJETIVO Mapear e caracterizar a vegetação visando subsidiar o diagnóstico florestal FUNDAMENTOS É uma ferramenta

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor 1. Em relação ao módulo para Atribuição de Limites, entendemos que Banco do Brasil busca uma solução para o processo de originação/concessão de crédito. Frente a essa necessidade, o Banco do Brasil busca

Leia mais

QGIS 2.4 Estatísticas de Grupo Somatório de Áreas

QGIS 2.4 Estatísticas de Grupo Somatório de Áreas QGIS 2.4 Estatísticas de Grupo Somatório de Áreas Jorge Santos 2014 Conteúdo Sumário Capítulo 1... 3 Introdução... 3 1.1 Demanda... 3 1.2 O Complemento Group Stats...3 1.3 Instalação do Complemento Group

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA AVALIAÇÃO DOS FINANCIAMENTOS DO BANCO DA AMAZÔNIA BASA, PARA FORTALECIMENTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA, COM DESTAQUE PARA

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

Proposta Revista MARES DE MINAS

Proposta Revista MARES DE MINAS SATIS 2011 Proposta Revista MARES DE MINAS 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5 Investimento 6

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS EM PALMAS

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS EM PALMAS SERVIÇOS DE LEVANTAMENTO GEORREFERENCIADO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTROS AMBIENTAIS RURAIS CAR NO MUNICÍPIO DE PALMAS NO ESTADO DE TOCANTINS 1. Contextualização O Ministério Público

Leia mais

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente Conceito ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente O Sagres Diário é uma ferramenta que disponibiliza rotinas que facilitam a comunicação entre a comunidade Docente e Discente de uma instituição,

Leia mais

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet.

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. Prezado Cliente, A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. No Padrão 9 você encontrará novas funcionalidades, além de alterações

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Documentação prevista na Lei Federal 12.51 de 25 de maio de 2012: 1 - identificação do proprietário ou possuidor rural; 2 - comprovação

Leia mais

Manual do usuário. Acesso ao GEFAU

Manual do usuário. Acesso ao GEFAU Manual do usuário Acesso ao GEFAU Fev/2015 GEFAU PORTAL DO EMPREENDEDOR Conteúdo Introdução... 2 1. Acesso ao GEFAU... 3 2. Cadastro de empreendimentos... 5 2.1. Consulta aos empreendimentos do usuário...

Leia mais

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR Todos os direitos reservados. PC Sistemas 1.0 - Data: 28/08/2012 Página 1 de 47 Sumário Apresentação... 4 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS... 5 1.1. Realizar Atualizações...

Leia mais

CONTRAÇÃO DE TÉCNICO PARA FORMALIZAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL NA SEMA/MT DE IMÓVEIS RURAIS NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ NO ESTADO DE MATO GROSSO

CONTRAÇÃO DE TÉCNICO PARA FORMALIZAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL NA SEMA/MT DE IMÓVEIS RURAIS NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ NO ESTADO DE MATO GROSSO CONTRAÇÃO DE TÉCNICO PARA FORMALIZAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL NA SEMA/MT DE IMÓVEIS RURAIS NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ NO ESTADO DE MATO GROSSO 1. Contextualização A TNC é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Cursos itinerantes sobre REDD+

TERMO DE REFERÊNCIA. Cursos itinerantes sobre REDD+ TERMO DE REFERÊNCIA Cursos itinerantes sobre REDD+ 1. Código: TDR_RRB_03 2. Título: Desenho e facilitação de cursos itinerantes sobre REDD+ para comunidades rurais de São Felix do Xingu 3. The Nature Conservancy

Leia mais

GERENCIADOR DE CONTEÚDO

GERENCIADOR DE CONTEÚDO 1/1313 MANUAL DO USUÁRIO GERENCIADOR DE CONTEÚDO CRISTAL 2/13 ÍNDICE 1. OBJETIVO......3 2. OPERAÇÃO DOS MÓDULOS......3 2.1 GERENCIADOR DE CONTEÚDO......3 2.2 ADMINISTRAÇÃO......4 Perfil de Acesso:... 4

Leia mais

Diagnós(co Ambiental e Plano de. Restauração Florestal da ZPEC - Suape

Diagnós(co Ambiental e Plano de. Restauração Florestal da ZPEC - Suape Diagnós(co Ambiental e Plano de Coordenação geral: Prof. Dr. Ricardo Ribeiro Rodrigues Prof. Dr. Felipe Melo Eng. Agr. Dr. André Gustavo Nave Biólogo Michel Metran da Silva Restauração Florestal da ZPEC

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO O título do projeto deve delimitar a área de abrangência onde as ações serão executadas. Setembro, 2014 1 SUMÁRIO 1. DADOS GERAIS

Leia mais

Proposta Comercial. Proposta Comercial de prestação de serviços de Desenvolvimento de web site para o Vereador Marcelo Ramos.

Proposta Comercial. Proposta Comercial de prestação de serviços de Desenvolvimento de web site para o Vereador Marcelo Ramos. Proposta Comercial de prestação de serviços de Desenvolvimento de web site para o Vereador Marcelo Ramos. 1 1. APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA Brasília, 14 de maio de 2010. A LTDA. vem, por meio deste documento,

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

Especificação de Requisitos

Especificação de Requisitos Projeto/Versão: Versão 11.80 Melhoria Requisito/Módulo: 000552 / Conector Sub-Requisito/Função: Multas Tarefa/Chamado: 01.08.01 País: Brasil Data Especificação: 13/05/13 Rotinas Envolvidas Rotina Tipo

Leia mais

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75 Módulo de Georreferenciamento Sistema Página 1/75 Para iniciar o Módulo de Georreferenciamento acesse, no AutoCAD a partir do Menu flutuante >Posição >Georreferenciamento >Módulo de Georreferenciamento.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE - SABORES DO BRASIL

MANUAL DO USUÁRIO. Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE - SABORES DO BRASIL MANUAL DO USUÁRIO Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE - SABORES DO BRASIL Interface de Controle Franqueado http://abf.e-deploy.com.br/controle/ Versão 1.0 Conteúdo Sobre a e-deploy... 3 Sobre

Leia mais

COMPATIBILIZANDO CADASTROS

COMPATIBILIZANDO CADASTROS COMPATIBILIZANDO CADASTROS EM PROJETO SIG Cristiane Vaz Domingues cristiane.vaz@uol.com.br FOTOGRAFIA Hoje nas instituiçõesições públicas existem: informações repetidas e/ou complementares distribuídas

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM CURSOS TÉCNICOS. Walter André de Almeida Pires. Silveira

PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM CURSOS TÉCNICOS. Walter André de Almeida Pires. Silveira PLANO DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM CURSOS TÉCNICOS 1. Identificação Curso Técnico em Informática Unidade São José Coordenador da S.A Walter André de Almeida Pires Unidade(s) Curricular(es) Envolvida(s)

Leia mais

Secretaria do Meio Ambiente. Fundação Florestal

Secretaria do Meio Ambiente. Fundação Florestal Secretaria do Meio Ambiente Fundação Florestal Governo do Estado de São Paulo Sistema Ambiental Paulista Projeto DataGEO Implantação de uma Infraestrutura de Dados Espaciais Ambientais do Estado de São

Leia mais

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Resumo. Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Autor: Danilo Humberto Dias Santos Orientador: Walteno Martins Parreira Júnior Bacharelado em Engenharia da Computação

Leia mais

CURSO Microsoft Project Server. Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server

CURSO Microsoft Project Server. Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server CURSO Microsoft Project Server Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server Conteúdo Programático: 1. Visão Geral. O que é o Project Server / EPM. Arquitetura da Solução de EPM.

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 Consultoria especializada (pessoa física) para elaborar e implantar novas metodologias

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

EAD Sistema CR Campeiro 7

EAD Sistema CR Campeiro 7 EAD Sistema CR Campeiro 7 Tópico 1 Interface com Sistema de Posicionamento Global 1.1 Introdução: O Sistema Campeiro, disponibiliza para emprego nas rotinas de topografia, Geoprocessamento e Agricultura

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

SIG - Sistemas de Informação Geográfica

SIG - Sistemas de Informação Geográfica SIG - Sistemas de Informação Geográfica Gestão da Informação Para gestão das informações relativas ao desenvolvimento e implantação dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

Geral : Geração de Modelo Digital de Terreno (MDT) da bacia do ribeirão Taquarussu no município de Palmas /TO.

Geral : Geração de Modelo Digital de Terreno (MDT) da bacia do ribeirão Taquarussu no município de Palmas /TO. TERMO DE REFERENCIA SERVIÇO DE GERAÇÃO DO MODELO DIGITAL DE TERRENO (MDT) DA BACIA DO RIBEIRÃO TAQUARUSSU NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TO A. BACKGROUND A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins

Leia mais

Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu

Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu 13/05/2013 CAR - Cadastro Ambiental Rural - O Cadastro Ambiental Rural é um registro eletrônico, obrigatório para todos os

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instituto Ambiental do Paraná SGA Sistema de Gestão Ambiental Manual do Usuário Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Outubro 2014 Equipe: CELEPAR

Leia mais

TERMINOS DE REFERENCIA CONTRATO POR CONSULTORIA

TERMINOS DE REFERENCIA CONTRATO POR CONSULTORIA TERMINOS DE REFERENCIA CONTRATO POR CONSULTORIA Procurement Plan Reference: 1.2.3 ESPIRITO SANTO WATER FUND. Output NO.: 10 Conservation projects funded and in execution CONSULTANCY TBD PLACE: IDEAL START

Leia mais

SISTEMA CR CAMPEIRO 7

SISTEMA CR CAMPEIRO 7 SISTEMA CR CAMPEIRO 7 Tópico 2 Estrutura de Gestão Conceitos e Procedimentos 1. Introdução: A Estrutura de gestão empregada no Sistema CR Campeiro 7, obedece a uma hierarquia, que consiste no registro

Leia mais

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos São Paulo, 11 de abril de 2011. Ref.: Termo de referência para realização de proposta técnica e financeira para diagnóstico socioeconômico e ambiental módulo regulamentações, programas e projetos da região

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP PMAT Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações Manual 1 Índice 1. O que é o Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações PMAT... 3 2. Acessando o sistema pela primeira vez Download... 3 3. Fluxogramas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Laboratório de Ensino, Pesquisa e Projetos em Análise Espacial TUTORIAL DE SPRING Alexandro Medeiros

Leia mais

Tabela 1 - Permissões de acesso aos registros no Urubu Web de acordo com os perfis de usuários. Perfil de Usuário

Tabela 1 - Permissões de acesso aos registros no Urubu Web de acordo com os perfis de usuários. Perfil de Usuário MÓDULO 4 Urubu Web URUBU WEB O Urubu Web é a ferramenta do Sistema Urubu que permite recebimento, inserção, gestão e validação dos registros de fauna atropelada, assim como o armazenamento dos dados no

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Msc Maria C. Lage Prof. Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Riscos 1 Introdução Gerenciamento

Leia mais

CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos. Treinamento sobre Mapeamento de Processos

CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos. Treinamento sobre Mapeamento de Processos CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos Treinamento sobre Mapeamento de Processos O que é um processo? É um conjunto de atividades relacionadas que aplicadas às entradas ou inputs do

Leia mais

MVREP- Manual do Gerador de Relatórios. ÍNDICE

MVREP- Manual do Gerador de Relatórios. ÍNDICE ÍNDICE ÍNDICE... 1 CAPÍTULO 01 PREPARAÇÃO DO AMBIENTE... 2 1.1 IMPORTAÇÃO DO DICIONÁRIO DE DADOS... 2 CAPÍTULO 02 CADASTRO E CONFIGURAÇÃO DE RELATÓRIOS... 4 2.1 CADASTRO DE RELATÓRIOS... 4 2.2 SELEÇÃO

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SECRETARIA EXECUTIVA DA CÂMARA INTERMINISTERIAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL COORDENAÇÃO

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

gsd - Service Desk Manual do Usuário versão 1

gsd - Service Desk Manual do Usuário versão 1 gsd - Service Desk Manual do Usuário versão 1 Sumário Introdução 1 Conceitos iniciais 2 Perfis de utilização 2 Parametrização do aplicativo - configuração 2 Prazo de atendimento 2 Prazo de conclusão 3

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack Declaração do Escopo do Projeto SysTrack Nome do Projeto: SysTrack Versão do Documento: 1.0 Elaborado por: André Ricardo, André Luiz, Daniel Augusto, Diogo Henrique, João Ricardo e Roberto Depollo. Revisado

Leia mais

FICHA PROJETO - nº383-mapp

FICHA PROJETO - nº383-mapp FICHA PROJETO - nº383-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Restauração da Região Serrana RJ: assistência técnica para consolidar uma rede de produtores rurais e viveiros comunitários. 2) MUNICÍPIOS

Leia mais

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul -

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC Contratação de empresa para elaboração de Manual para Restauração Florestal e da Vegetação Nativa e aprimoramento do Programa de Regularização Ambiental PRA no Estado da Bahia. 1. CONTEXTO E JUSTIFICATIVA

Leia mais

EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável

EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável 1. Objetivos da Chamada de Projetos para esta Linha de Ação Temática O objetivo da chamada

Leia mais

Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO

Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 18 a 20 de Junho São Paulo Brasil Apresentado por: Danilo Sidnei dos Santos Gerente e Desenvolvedor do Posição

Leia mais

Projeto Estruturado de Sistema

Projeto Estruturado de Sistema Projeto Estruturado de Sistema Sumário 1. FASES NO DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE... 2 1.1 Síntese das Fases... 2 1.2 Controle de Qualidade... 3 2. ATIVIDADES DAS FASES... 3 2.1 Fase 0 - Anteprojeto...

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

1. Ementa 2. Objetivos Gerais: 3. Objetivos Específicos 4. Estruturação do conteúdo da disciplina e sistemática as ser desenvolvida:

1. Ementa 2. Objetivos Gerais: 3. Objetivos Específicos 4. Estruturação do conteúdo da disciplina e sistemática as ser desenvolvida: 1. Ementa Gerenciamento e desenvolvimento de um projeto que acompanhe as etapas do ciclo de vida do software e ou hardware, com ênfase em: documentação, determinação dos requisitos, projeto lógico, projeto

Leia mais

COLETOR DE DADOS. 1. Verificar ou alterar o modo de interface para avançado COLETOR DE DADOS

COLETOR DE DADOS. 1. Verificar ou alterar o modo de interface para avançado COLETOR DE DADOS COLETOR DE DADOS Objetivo O objetivo deste material é orientar o operador das colhedoras de Cana Série A8000 de como formatar e como operacionalizar o coletor de dados. Descrição O coletor de dados das

Leia mais

IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE

IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE Como estruturar o Escritório da Qualidade Gestão da Qualidade A gestão da qualidade consiste em uma estratégia de administração orientada

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: Iphan Central 28 - Republicação 3. Qualificação educacional: Profissional com nível superior em Direito preferencialmente

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO AOS SISTEMAS. 05 3 DOCUMENTOS MANUTENÇÃO. 08 08 3.2 10 3.3 OCR. 11 4 REGISTRO DE DOCUMENTOS. 13 5 GERANDO DOCUMENTOS

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO AOS SISTEMAS. 05 3 DOCUMENTOS MANUTENÇÃO. 08 08 3.2 10 3.3 OCR. 11 4 REGISTRO DE DOCUMENTOS. 13 5 GERANDO DOCUMENTOS ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 04 2 ACESSO AOS SISTEMAS... 05 3 DOCUMENTOS MANUTENÇÃO... 08 3.1Tipos de Documentos... 08 3.2 Relações entre Documentos... 10 3.3 OCR... 11 4 REGISTRO DE DOCUMENTOS... 13 5 GERANDO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MODULO ALMOXARIFADO SUAP

MANUAL DO USUÁRIO MODULO ALMOXARIFADO SUAP MANUAL DO USUÁRIO MODULO ALMOXARIFADO SUAP Pouso Alegre MG 2013 SUMÁRIO 1. Introdução.... 6 2. Efetuar Entrada de Material.... 8 2.1. Entrada de Material por Compra.... 8 2.1.1. Cadastro de Empenho...

Leia mais

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS PARA O MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS, EM LABORATÓRIO DO UNIFESO José Roberto de C. Andrade Professor do Centro de Ciências e Tecnologia, UNIFESO Sergio Santrovitsch

Leia mais

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Histórico Uso de Metodologias Histórico Uso de Metodologias Era da Pré-Metodologia 1960-1970 Era da Metodologia

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

Validação dos Serviços de Georreferenciamento

Validação dos Serviços de Georreferenciamento Validação dos Serviços de Georreferenciamento De onde viemos, onde estamos, e para onde vamos. INCRA / SRFAC Processo Convencional Recepção de peças técnicas (planta e memorial descritivo) em papel Processo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Laboratório de Ensino, Pesquisa e Projetos em Análise Espacial TUTORIAL DE SPRING Alexandro Medeiros

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Atenção: Esta lista de documentos tem vigência até que o Cadastro Ambiental Rural (CAR) seja efetivamente implantado por ato da Ministra

Leia mais

Versão 6.0.1 Melhorias Melhorias Versão 6.0.1

Versão 6.0.1 Melhorias Melhorias Versão 6.0.1 Versão 6.0.1 Novembro 2010 Versão 6.0.1 Funcionalidade Completa de Planejamento do Trabalho Através dessa funcionalidade o usuário pode planejar quais tarefas e quanto tempo destinará para trabalhar em

Leia mais

Gestão eletrônica do cadastro de corretora de valores

Gestão eletrônica do cadastro de corretora de valores Gestão eletrônica do cadastro de corretora de valores 1. INTRODUÇÃO As corretoras de valores devem armazenar todos os documentos cadastrais de seus clientes para ter acesso a esse material quando necessário.

Leia mais

ELABORAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO Redes SIBRATEC Serviços Tecnológicos

ELABORAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO Redes SIBRATEC Serviços Tecnológicos ELABORAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO Redes SIBRATEC Serviços Tecnológicos Esta apresentação tem por objetivo passar a visão técnica da FINEP quando da avaliação dos projetos submetidos para financiamento na

Leia mais

Projeto Pé na Dança. www.penadanca.com. Bruno Barros Comunicador Visual. bruno@brunobarros.com www.brunobarros.com 21 2704 3991 / 9605 0589

Projeto Pé na Dança. www.penadanca.com. Bruno Barros Comunicador Visual. bruno@brunobarros.com www.brunobarros.com 21 2704 3991 / 9605 0589 Projeto Pé na Dança www.penadanca.com 1 Sumário I. Esta proposta... 3 II. Metodologia de trabalho... 5 III. Investimento... 6 IV. Cronograma... 6 V. Termos e Condições... 7 VI. Manutenção do site... 7

Leia mais