Unidade I PLANO DE NEGÓCIOS. Prof. Marcelo Mello

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade I PLANO DE NEGÓCIOS. Prof. Marcelo Mello"

Transcrição

1 Unidade I PLANO DE NEGÓCIOS Prof. Marcelo Mello

2 Introdução Boas ideias, às vezes, podem ser apenas boas ideias e não chegam ser bons negócios. Uma ideia, para virar um bom negócio, precisa passar por análises iniciais feitas pelo empreendedor. A todo momento temos ideias, pensamos em situações, novos empreendimentos. Pode ser que nenhuma delas chegue a ser um negócio.

3 Ideias para negócios A mesma ideia pode significar um negócio promissor para uma pessoa, enquanto para outra talvez permaneça como simples ideia. Alguns resolvem desenvolver, vão em frente, conseguem parceiros ou investidores. Outros simplesmente ficam com a ideia na gaveta e nunca a tiram da cabeça e nem do papel (isso quando conseguem por no papel).

4 Ideias e oportunidades Qual é a diferença entre ideia e oportunidade? Ideia: é gerada de forma aleatória. Oportunidade: é analise de negócio / mercado.

5 Ideias e oportunidades Uma ideia somente se transforma em oportunidade quando seu propósito vai ao encontro de uma necessidade de mercado, ou seja, quando existem clientes potenciais. Identificar o mercado-alvo é de fundamental importância para implementar seus projetos empresariais.

6 Ideias e oportunidades Ter uma ideia isolada não serve para nada. Em análises rápidas, o empreendedor deve: ser capaz de dizer se ela vai funcionar ou não; saber se existem compradores para seu produto ou serviço e se eles estão dispostos a gastar dinheiro com isso; saber onde estão os compradores potenciais; saber o que esses compradores querem.

7 Ideias e oportunidades Uma excelente ideia num momento errado é a típica ideia que não irá para frente. Por exemplo: ideia de um novo produto num momento em que seria impossível para a empresa investir qualquer capital em novas oportunidades. É preciso considerar o timing da ideia (momento em que aparece).

8 Ideias e oportunidades Novas ideias vão surgindo sempre, mas é preciso estar atento ao ambiente em que se vive para aproveitá-las. Por exemplo: Como eu poderia desenvolver determinado produto gastando menos matéria-prima? Como poderia distribuir esse produto de forma mais eficiente e com custo menor?

9 Ideias e oportunidades São pensamentos que surgem ao observar a realidade, sempre focando em atender a uma necessidade. Para detectar essas oportunidades, é preciso estar atento ao ambiente externo, verificando o que pode melhorar o cotidiano das pessoas, reduzir custos e agilizar processos. Olhar para o ambiente externo com o espírito crítico e capacidade de análise é a melhor maneira de estimular a criatividade para gerar oportunidades de negócios.

10 Brainstorming Uma das mais conhecidas formas de estimular a criatividade e a geração de novas ideias é o método brainstorming (tradução literal: tempestade cerebral ), que estimula a geração de novas ideias em grupo.

11 Brainstorming Para Dornelas (2008), o brainstorming exige regras para acontecer adequadamente, ou serão apenas várias pessoas reunidas, divertindo-se, sem compromisso com a geração de ideias. Portanto, é preciso que algumas regras sejam seguidas:

12 Regras do método: brainstorming 1. ninguém pode criticar outras pessoas do grupo e todos são livres para exposição de ideias, mesmo que pareçam absurdas; 2. em cada rodada, todos os participantes devem dar uma ideia a respeito do tópico em discussão, e quanto mais rodadas melhor;

13 Regras do método: brainstorming 3. pode-se dar ideias influenciadas por ideias anteriores de outras pessoas. Essas combinações são bem-vindas e podem gerar bons resultados; 4. a atividade deve seguir sem que haja uma pessoa dominante, apenas deve ser garantido que todos participem; 5. após a seleção natural das ideias, elas deverão passar pelo crivo do empreendedor, que fará uma analise mais detalhada numa segunda etapa, não neste momento nesse caso, o feeling do empreendedor é importante.

14 Interatividade Sobre as principais diferenças entre ideias e oportunidades, é verdadeiro afirmar que: a) o tempo todo, temos ideias, mas pode ser que nenhuma delas chegue a ser um negócio. b) oportunidades e ideias se confundem porque os empreendedores sempre falam em novas ideias pensando em novos negócios. c) uma excelente ideia não é prenúncio para um excelente negócio. d) uma ideia somente se transforma em oportunidade quando seu propósito vai ao encontro de uma necessidade do empresário. e) boas ideias e oportunidades são sinônimos para os verdadeiros empreendedores.

15 Tipos de ideias As ideias nas empresas podem ser de dois tipos, segundo Dolabela (2001): ideias incrementais são próximas das competências-chave da empresa, têm baixo risco e baixo retorno; ideias radicais são diferentes das competências-chave da empresa e geralmente trazem alto risco acompanhado de alto retorno.

16 Novas ideias Ter novas ideias para incrementar os negócios é uma exigência para quem está no mercado. O que diria o fabricante de máquinas de escrever ou de fax, produtos que ficaram obsoletos com o avanço tecnológico da informática e das telecomunicações?

17 Razões críticas do fracasso O fracasso pode ocorrer se o empreendedor ou gestor: não mudar de ideia, mantendo-se fixo ao que sempre pensou; não se comunicar com as pessoas da empresa e fora dela, como sócios, colaboradores e clientes; vive para executar, ou seja, faz mais em vez de aprender mais.

18 Novas ideias Buscar novas ideias, então, é uma necessidade constante e sustenta a sobrevivência empresarial. Além disso, vários são os fatores que levam uma empresa a buscar novas ideias, dentre os quais se destacam os seguintes:

19 Novas ideias e a competitividade empresarial 1. necessidade de crescimento: a empresa quer ser maior, reconhecida, conhecida pelo público. 2. existência de gaps (espaços, lacunas não preenchidas) no mercado: a empresa detecta uma oportunidade de atender um público que não está sendo atendido, ou um produto inovador etc.

20 Novas ideias e a competitividade empresarial 3. necessidade de melhorar a performance financeira: a empresa precisa incrementar os lucros, ser rentável, ganhar mais dinheiro. 4. necessidade de conquistar novos clientes por meio de novos produtos: a empresa quer conquistar novas fatias de clientes com produtos diferentes do atual portfólio. 5. necessidade de inovação: produtos ficam obsoletos e, dependendo da área, rapidamente.

21 Novas ideias e oportunidades Para dar conta de um ambiente propício às novas ideias e criar um clima que favoreça essa atitude em todas as pessoas das diversas áreas na empresa, é preciso que o empreendedor invista e saiba que a geração de ideias é necessária para o desenvolvimento da empresa.

22 Estrutura empreendedora As formas para que as ideias fluam no ambiente empresarial podem ser por meio de: 1. revisão de processos e formas de se fazer as coisas na empresa, seja na estrutura formal e/ou informal; 2. definição de meios para recompensar ou incentivar a geração de ideias (premiações, brindes, aumentos salariais etc.).

23 Interatividade Segundo Dolabela (2001), as ideias nas empresas podem ser de dois tipos. Aponte a alternativa que descreve ideias incrementais : a) São próximas das competências-chave da empresa, têm baixo risco e baixo retorno. b) Geralmente trazem alto risco acompanhado de alto retorno. c) São próximas das competências-chave da empresa, têm alto risco e baixo retorno; d) São distantes das competências-chave da empresa, têm baixo risco e baixo retorno; e) Incrementam o retorno e têm risco zero.

24 Avaliação das novas ideias e/ou oportunidades As ideias surgem a todo o momento e nem todas se transformarão em bons negócios. É preciso uma primeira e rápida avaliação, uma breve análise para descobrir se uma ideia é uma boa oportunidade de negócio ou se deve ficar apenas no campo das boas ideias mesmo.

25 Avaliação das novas ideias e/ou oportunidades Uma grande ideia pode revolucionar o ambiente de negócios. É preciso então avaliar se uma ideia tem suporte para ser um bom negócio. Para entender isso e avaliar uma ideia, pergunte a si próprio, aos seus colegas de trabalho e aos seus superiores, o seguinte:

26 Avaliação das novas ideias e/ou oportunidades Existem clientes para comprar esses produtos? Quem são esses clientes? Qual o tamanho desse mercado? Valores? Qual o número de clientes? O mercado em que se pretende entrar está em crescimento, estável ou estagnado? Quais empresas atendem a esses clientes atualmente? Quem são seus concorrentes?

27 Informações mercadológicas sobre as novas ideias e/ou oportunidades Para avaliar uma oportunidade e saber se ela tem chances de virar um bom negócio, é preciso saber se o mercado procura por esse produto ou serviço. Nesse ponto, é importante encontrar as informações mais corretas possíveis sobre os seguintes itens:

28 Novas ideias e/ou oportunidades demanda Qual é o público-alvo? Que tipo de pessoa comprará esse produto? Como são essas pessoas? O que pensam? Como compram? Como agem? Qual a durabilidade do produto / serviço no mercado (ciclo de vida)? Trata-se de um produto sem histórico, ou já se tem noção de como ele se comporta no mercado?

29 Novas ideias e/ou oportunidades demanda Está em fase de desenvolvimento do mercado, crescimento ou declínio? Os clientes estão acessíveis (canais de distribuição)? Por quais canais de distribuição será possível encontrar esses clientes? Como os clientes veem o relacionamento com a empresa? Gostam da empresa? Ou é uma empresa nova, que ainda entrará no mercado e não se tem noção se ela será bem aceita pelo público-alvo?

30 Novas ideias e/ou oportunidades demanda O potencial de crescimento é alto (maior que 10, 15, 20% anual)? Como cresce esse mercado? Tem potencial alto de crescimento ou se trata de um mercado estagnado que não cresce nada ou muito pouco? O custo de captação do cliente é recuperável em curto prazo (maior que um ano)? Os investimentos exigidos para essa implantação serão recuperados rapidamente?

31 Novas ideias e/ou oportunidades tamanho do mercado O mercado está crescendo? É emergente? É fragmentado? Quais números temos sobre esse mercado? O número de pessoas desse público-alvo é crescente? Estão em ascendência ou declínio?

32 Novas ideias e/ou oportunidades tamanho do mercado Existem barreiras que dificultem a entrada no novo negócio? Você têm estratégias para transpor essas barreiras? Obs.: abrir um negócio em que barreiras muito grandes são impostas é uma dificuldade, pois, geralmente, os investimentos podem superar a possibilidade de ganho num primeiro momento.

33 Novas ideias e/ou oportunidades tamanho do mercado Quantos competidores estão no mercado? São concentrados? Vale a pena correr esse risco? Em qual estágio do ciclo de vida está o produto (o risco depende também do CVP)? É um produto maduro, em crescimento ou em declínio?

34 Novas ideias e/ou oportunidades tamanho do mercado Qual e o tamanho do mercado em R$ e o potencial para se conseguir um bom market share (fatia de mercado)? Temos números desse mercado? Quanto movimenta? Quanto seria uma fatia interessante para ser lucrativa?

35 Interatividade É preciso avaliar se uma ideia tem suporte para ser um bom negócio e, para essa avaliação, pergunte (aponte a alternativa incorreta): a) Existem clientes para comprar esses produtos? b) Quem são esses clientes? c) Qual o tamanho desse mercado? d) Esse mercado está em crescimento, estável ou estagnado? e) Quais são os lucros das empresas que já atuam nesse mercado?

36 Novas ideias e/ou oportunidades estrutura do mercado players Nesse ponto, as perguntas a serem respondidas são as seguintes: E o setor, como está estruturado? Como se configura esse segmento de mercado? Há muitos players (competidores)? Como os players se movimentam? Quem é o líder de mercado?

37 Novas ideias e/ou oportunidades estrutura do mercado fornecedores Qual é o impacto de poder dos fornecedores dessa negociação? São produtos diferenciados que se concentram em poucos fornecedores?

38 Novas ideias e/ou oportunidades estrutura do mercado compradores Pensando no poder dos compradores, qual é o poder de negociação deles? Eles são concentrados? São poucos compradores que compram muitos produtos? Ou são comparadores pulverizados, muitos compradores para poucos produtos?

39 Novas ideias e/ou oportunidades estrutura do mercado competidores Já em relação ao poder dos competidores, como funciona a concorrência? Conseguem trabalhar em conjunto para negociar com fornecedores e distribuidores? Eles competem por custos? Eles competem por diferencial? Ou eles competem por enfoque?

40 Novas ideias e/ou oportunidades estrutura do mercado produtos E quanto ao poder dos substitutos? Há produtos substitutos? Hoje todos os produtos são considerados concorrentes, pois para optar por determinado produto, o consumidor deixou de comprar outro. A concorrência não se faz apenas com produtos similares. No final das contas, concorre-se pelos reais (R$) do consumidor.

41 Novas ideias e/ou oportunidades análise de margem Para se efetuar uma análise adequada da margem, é importante enfocar nas seguintes propostas: 1. determine as forcas do negócio: Quais são as competências essenciais para o sucesso do negócio? O que é imprescindível para dar certo? 2. identifique as possibilidades de lucros (margem bruta > 20, 30, 40%?): Quais porcentagens de lucro tornariam o negócio interessante para você? De quanto realmente poderia ser essa margem?

42 Novas ideias e/ou oportunidades análise de margem 3. Analise os custos (necessidades de capital), break-even point (ponto de equilíbrio), retornos etc.: toda a parte financeira deve ser pensada nesse momento.

43 Novas ideias e/ou oportunidades análise de margem 4. mapeie a cadeia de valor do negócio: deve-se compreender o negócio desde a matéria-prima até a chegada ao consumidor; é preciso avaliar o produtor da matéria-prima, os fornecedores dos produtos (matéria-prima e/ou insumos) e serviços, os atacadistas e os distribuidores, até chegar ao cliente; todos os envolvidos precisam fazer parte dessa análise. Para isso, você dever saber como seu produto / serviço chega até o cliente final.

44 Desenvolvendo um banco de oportunidades Se a empresa optou por ser criativa, estimular as ideias e inovar, é preciso que as ideias não sejam desperdiçadas. É interessante criar, para isso, um banco de oportunidades que foram analisadas e estejam prontas para implantação. As principais sugestões para se organizar esses dados são:

45 Desenvolvendo um banco de oportunidades 1. registrar as ideias / oportunidades passadas que não foram implementadas na organização; 2. estimular os funcionários a identificar necessidades, sugerir soluções e promover tempo para que se dediquem a essas atividades; 3. promover reuniões periódicas, workshops, eventos etc. com equipes internas visando à geração de ideias.

46 Desenvolvendo um banco de oportunidades 4. instituir uma política de recompensa e/ou reconhecimento pela geração de ideias e/ou implantação de oportunidades; 5. criar um fundo de capital de risco interno da organização, promovendo recursos para testar ideias e analisar a viabilidade de sua implantação (a ideia pode ser uma oportunidade?).

47 Interatividade Se a empresa optou por ser criativa, estimular as ideias e inovar, é preciso que as ideias não sejam desperdiçadas. Cria-se então um banco de oportunidades. As principais sugestões para essa organização são, dentre outras (aponte a alternativa incorreta): a) registrar as ideias / oportunidades passadas que não foram implementadas. b) estimular os funcionários a identificar necessidades e sugerir soluções. c) promover reuniões periódicas, workshops, eventos etc. com equipes internas, visando à geração de ideias. d) instituir uma política de recompensa e/ou reconhecimento pela geração de ideias. e) manter constante o trabalho de consultores externos, que procuram oportunidades na condução do negócio.

48 ATÉ A PRÓXIMA!

INOVAÇÃO COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL EMPREENDEDORISMO DE SUCESSO

INOVAÇÃO COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL EMPREENDEDORISMO DE SUCESSO EMPREENDER PARA TRANSFORMAR INOVAR PARA COMPETIR Apresentação Nome: JOSÉ CARLOS CAVALCANTE Formação: Administrador de Empresas e Contador Pós-Graduação: Administração Financeira e Controladoria Cursos

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia 1 PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06 Prof.: Franklin M. Correia NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Atividades de Gerenciamento Planejamento de Projetos Programação de Projeto O QUE TEMOS PARA HOJE!!

Leia mais

PROJECTO CRIAR EMPRESA

PROJECTO CRIAR EMPRESA PROJECTO CRIAR EMPRESA Plano de Negócios Pedro Vaz Paulo 1. PROJECTO CRIAR EMPRESA 1. Projecto Definição 1. Âmbito do negócio 2. Inovação 3. Concorrência 4. Análise SWOT 5. Plano de Negócios 2. PLANO DE

Leia mais

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 Componente Curricular: Ética e Empreendedorismo Código: Pré-requisito: Período Letivo:

Leia mais

Organização da Disciplina. Auditoria em Recursos Humanos. Aula 1. Contextualização

Organização da Disciplina. Auditoria em Recursos Humanos. Aula 1. Contextualização Auditoria em Recursos Humanos Aula 1 Prof. Me. Elizabeth Franco Organização da Disciplina Aula 01 A administração de recursos humanos área em desenvolvimento Aula 02 A origem e a evolução da auditoria

Leia mais

9 passos para criar um negócio sem largar o emprego

9 passos para criar um negócio sem largar o emprego 9 passos para criar um negócio sem largar o emprego Antes de mais nada gostaria de deixar claro uma coisa: Em um determinado momento você vai precisar escolher entre trabalhar para alguém e trabalhar para

Leia mais

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER SALVADOR SERRATO salvadors@sebraesp.com.br O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orientar na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de

Leia mais

A difícil arte de produzir, melhor e mais barato.

A difícil arte de produzir, melhor e mais barato. A difícil arte de produzir, melhor e mais barato. Produtividade + Desempenho Consultoria Pesquisa Educação Executiva A inversão da relação entre Preço, Custo e Lucratividade, ocorrida ao longo dos anos

Leia mais

Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I

Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I Recursos e PRP (Processo de Realização do Produto) Prof. Marcos César Bottaro Os Recursos RECURSOS: é tudo que gera ou tem a capacidade de gerar riqueza

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry Cursos: Administração / Ciências Contábeis Disciplina: Inovação Tecnológica Data: 12/04/2012 Inovação Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Leia mais

A Arte de Cortar Custos LUIS VALINI NETO. VALINI & ASSOCIADOS

A Arte de Cortar Custos LUIS VALINI NETO. VALINI & ASSOCIADOS 2016 A Arte de Cortar Custos LUIS VALINI NETO VALINI & ASSOCIADOS A Arte de Cortar Custos Em momentos de crise econômica, a grande maioria das empresas buscam de imediato uma forma de reduzir seus custos

Leia mais

Informações sobre os Roteiros

Informações sobre os Roteiros Informações sobre os Roteiros O MakeMoney traz roteiros especialmente desenvolvidos para elaboração de Planos de Negócios, Estudos de Viabilidade e Planos de Inovação e Competitividade. Este documento

Leia mais

10 Melhores Técnicas Em Vendas Para Melhorar Sua Taxa De Conversão

10 Melhores Técnicas Em Vendas Para Melhorar Sua Taxa De Conversão 10 Melhores Técnicas Em Vendas Para Melhorar Sua Taxa De Conversão Com o país passando por uma crise financeira era esperado que as vendas em geral sofressem uma queda brusca. O que pouca gente sabe é

Leia mais

VANTAGEM COMPETITIVA

VANTAGEM COMPETITIVA Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Programa de Pós-GraduaP Graduação em Engenharia de Produção VANTAGEM COMPETITIVA Disciplina: Inovação e estratégia empresarial para competitividade

Leia mais

UWU CONSULTING - O DESAFIO DA PRODUTIVIDADE NA SUA EMPRESA 2

UWU CONSULTING - O DESAFIO DA PRODUTIVIDADE NA SUA EMPRESA 2 UWU CONSULTING - O DESAFIO DA PRODUTIVIDADE NA SUA EMPRESA 2 O DESAFIO DA PRODUTIVIDADE NA SUA EMPRESA COMO MEDI-LA E COMO AUMENTÁ-LA? O relógio do escritório marcava 21h17. Por hoje já chega! pensou Nuno.

Leia mais

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Muitos são os desafios encontrados

Leia mais

NEGOCIAÇÃO TRANSPARENTE

NEGOCIAÇÃO TRANSPARENTE C O M E R C I A L NEGOCIAÇÃO TRANSPARENTE R O D R I G O V A S C O N C E L L O S SE VOCÊ NÃO SABE PARA ONDE ESTÁ INDO, NENHUM CAMINHO O LEVARÁ LÁ! ... POR VOLTA DE 2.000... Invenção do PEN DRIVE Capacidade

Leia mais

Índice. Conteúdo. Planilha Profissional Para Cálculo de Preços de Artesanato

Índice. Conteúdo. Planilha Profissional Para Cálculo de Preços de Artesanato Índice Conteúdo Índice... 2 A Importância do Preço Correto... 3 Como chegar ao preço de venda adequado do meu produto?... 3 Como calcular o preço de venda lucro... 5 Como vender meus produtos pela internet...

Leia mais

Sessão de Fomento do Empreendedorismo

Sessão de Fomento do Empreendedorismo Sessão de Fomento do Empreendedorismo PROJETO INCUBAR+LEZIRIA Janeiro de 2016 Promotores: Co-financiamento: PORQUÊ FALAR DE EMPREENDEDORISMO? HOJE A CONCORRÊNCIA É GLOBAL E OS FATORES DE COMPETIVIDADE

Leia mais

Caderno de Anotações

Caderno de Anotações Caderno de Anotações Principais apontamentos do Programa Negócios & Soluções de 24/07/2004 Tema: CRIATIVIDADE EM VENDAS E COMUNICAÇÃO COM O MERCADO - O que faz com que duas empresas concorrentes do mesmo

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Objetivos desta aula. Noções de Marketing 21/10/09

Objetivos desta aula. Noções de Marketing 21/10/09 Noções de Marketing 21/10/09 Atendimento. Marketing em empresas de serviços. Marketing de relacionamento. Segmentação de mercado e segmentação do setor bancário. Propaganda e Promoção. Satisfação, Valor

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTOS PRODUTIVOS COMPETITIVIDADE SUSTENTABILIDADE INOVAÇÃO PRODUTIVIDADE CADEIA DE VALOR APRESENTAÇÃO O

Leia mais

O que é planejamento estratégico?

O que é planejamento estratégico? O que é planejamento estratégico? Um dos fatores de sucesso das empresas é possuir um bom planejamento. Mas o que é planejamento? Nós planejamos diariamente, planejamos nossas atividades, nossas finanças,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO DE. Professor Victor Sotero

EMPREENDEDORISMO DE. Professor Victor Sotero EMPREENDEDORISMO DE NEGÓCIOS COM INFORMÁTICA Professor Victor Sotero 1 MITOS SOBRE O EMPREENDEDORISMO 2 Empreendedores nascem feitos, não podem aprender Realidade: A capacidade para identificar e aproveitar

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas

PLANO DE NEGÓCIOS. Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas PLANO DE NEGÓCIOS Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas O QUE É PLANO DE NEGÓCIO? Um Plano de Negócio é um documento que descreve os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que

Leia mais

MARATONA EMPRENDEDORA FADERGS 1ª Edição

MARATONA EMPRENDEDORA FADERGS 1ª Edição MARATONA EMPRENDEDORA FADERGS 1ª Edição - 2016 REALIZAÇÃO: PÓS-GRADUAÇÃO FADERGS e FEIRA DE EMPREGABILIDADE FADERGS DOS OBJETIVOS O programa MARATONA EMPREENDEDORA é uma iniciativa da unidade de ensino

Leia mais

Quem cuida da minha empresa? EU!

Quem cuida da minha empresa? EU! Quem cuida da minha empresa? EU! SUMÁRIO Introdução...2 Capítulo 1 Cuidados nas Estratégias Empresariais..3 Capítulo 2 Cuidados nos Processos Empresariais...4 Capítulo 3 Cuidados nas Finanças Empresariais...5

Leia mais

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Por que Coaching para Escritórios de Advocacia? Os escritórios são, nos dias de hoje, uma empresa e isso não tem mais volta. Assim, não dá para o advogado

Leia mais

Por que uma empresa encerra suas atividades?

Por que uma empresa encerra suas atividades? COMO IDENTIFICAR AS OPORTUNIDADES E CONQUISTAR O CLIENTE Por que uma empresa encerra suas atividades? É necessário ser bastante ágil para responder, a todo momento, às novas exigências do mercado; O novo

Leia mais

A importância das centrais de compras

A importância das centrais de compras E-book gratuito A importância das centrais de compras Veja pontos interessantes desse recurso para PMEs Sobre o autor Jonatan Costa é Analista de Sistemas, pós-graduado em gestão e desenvolvimento de softwares.

Leia mais

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO Criatividade e Economia Identificamos 4 pilares complementares que deveriam ter um papel dinamizador para a promoção do empreendedorismo e a articulação

Leia mais

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Gestão Estratégica Aula 6 Estratégia Competitiva Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br A BATALHA DE KURSK 1 Modelo de Porter As 5 forças Competitivas Estratégias Genéricas Propósito da Empresa

Leia mais

03/05/2010 SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO CLIENTE FABRICANTE FOR RNECEDOR. Fluxo Reverso Devolução ou Reciclagem. FLUXO DOMINANTE DE PRODUTOS E SERVIÇOS

03/05/2010 SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO CLIENTE FABRICANTE FOR RNECEDOR. Fluxo Reverso Devolução ou Reciclagem. FLUXO DOMINANTE DE PRODUTOS E SERVIÇOS FOR RNECEDOR FABRICANTE SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO CLIENTE Fornecimento físico Planejamento e controle de produção Distribuição física FLUXO DOMINANTE DE PRODUTOS E SERVIÇOS FLUXO DOMINANTE DE DEMANDA E DE

Leia mais

Universidade Veiga de Almeida. Estratégia Empresarial. Análise SWOT

Universidade Veiga de Almeida. Estratégia Empresarial. Análise SWOT Universidade Veiga de Almeida Estratégia Empresarial Análise SWOT Antonio Damique Teixeira Matr 021273014 1.0 - Análise SWOT Por que usamos a análise SWOT, nas organizações e empresas. Porque a análise

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

Conceito de Plano de Negócio e seu uso como ferramenta de planeamento e gestão.

Conceito de Plano de Negócio e seu uso como ferramenta de planeamento e gestão. Conceito de Plano de Negócio e seu uso como ferramenta de planeamento e gestão. Direcção de Desenvolvimento Agrário DIRDEA Msc. Eng. Agrónoma Elielda Fernandes elieldafernandes@sodepacangola.com Como ser

Leia mais

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos

Leia mais

O QUE COMUNICAÇÃO INTEGRAL Da Essência ao Plano de Ação. QUEM

O QUE COMUNICAÇÃO INTEGRAL Da Essência ao Plano de Ação. QUEM PARA QUEM Para profissionais liberais em fase de redesenho ou transição de carreira; Para empreendedores e gestores de empresas que ainda não possuem área de Comunicação e MKT e têm que fazer esse papel;

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Númer o 05/2006 Cenário Moveleiro Número 05/2006 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis Paula Trindade LNEG Conferência Compras Públicas Sustentáveis LNEG, 25 Março 2010 Muitas organizações têm experiências em compras sustentáveis! Mas sem

Leia mais

É HORA DE INVESTIR EM VOCÊ

É HORA DE INVESTIR EM VOCÊ 01 É HORA DE INVESTIR EM VOCÊ Como inovar na carreira e se dar bem no mercado. Lídice da Matta 02 03 Sumário Introdução... 4 Não tenha medo de errar... 7 Veja mudanças como oportunidades... 8 Busque referências...

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. PALESTRA:

Leia mais

Profa. Cleide de Freitas. Unidade II PLANO DE NEGÓCIOS

Profa. Cleide de Freitas. Unidade II PLANO DE NEGÓCIOS Profa. Cleide de Freitas Unidade II PLANO DE NEGÓCIOS O que vimos na aula anterior Ideias e Oportunidades Oportunidades x Experiência de mercado O que é um plano de negócios? Identificação e análise de

Leia mais

DAR E RECEBER NAS EMPRESAS: OU PORQUE É QUE VALE A PENA INVESTIR NAS PESSOAS

DAR E RECEBER NAS EMPRESAS: OU PORQUE É QUE VALE A PENA INVESTIR NAS PESSOAS DAR E RECEBER NAS EMPRESAS: OU PORQUE É QUE VALE A PENA INVESTIR NAS PESSOAS Helena Martins :: Instituto Poltécnico do Porto e Tecnin, 2013 ROTEIRO Para que servem as empresas O que são as empresas Empresas

Leia mais

Indicadores de Desempenho

Indicadores de Desempenho Indicadores de Desempenho 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho. OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Uma empresa dedicada ao desenvolvimento humano e organizacional

Uma empresa dedicada ao desenvolvimento humano e organizacional Uma empresa dedicada ao desenvolvimento humano e organizacional Quem somos Nossas soluções objetivam a transformação humana e das culturas organizacionais, fortalecendo laços entre organizações e colaboradores.

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes Sucesso ao Alcance de Todos Pág: 1 de 7 Índice 1. Que posso conseguir com esta oportunidade?... 3 2. Tenho de ter exclusividade?... 3 3. Será que funciona? Será um negócio de

Leia mais

GUIA PARA EMPREENDEDOR DE SUCESSO

GUIA PARA EMPREENDEDOR DE SUCESSO GUIA PARA EMPREENDEDOR DE SUCESSO EMPREENDER É COLOCAR NA PONTA DO LÁPIS O MUNDO É MOVIDO POR EMPREENDEDORES Movido por mentes inquietas e inconformadas que planejam e colocam em prática. Pessoas que pensam

Leia mais

Ambiente de Marketing

Ambiente de Marketing Ambiente de Marketing Mercado: Mercado deve ser definido com base na existência de uma necessidade; Se não há necessidade, não há mercado; Condições básicas para que exista um mercado: Que o consumidor

Leia mais

Pesquisa de Clima Organizacional

Pesquisa de Clima Organizacional Pesquisa de Clima Organizacional As pessoas representam alto investimento para as organizações. É evidente que o sucesso de um empreendimento não depende somente da competência dos gestores em reconhecer

Leia mais

10 Passos para o sucesso M.E.I.

10 Passos para o sucesso M.E.I. 10 Passos para o sucesso M.E.I. Neste e-book temos o objetivo de juntamente com você fazer uma reflexão sobre o seu negócio, ou seja, através de várias perguntas que você responderá teremos uma ideia de

Leia mais

LETRAS INDISPENSÁVEIS PARA ORGANIZAR UM PLANO DE AÇÃO 4E REDUZIR RISCOS

LETRAS INDISPENSÁVEIS PARA ORGANIZAR UM PLANO DE AÇÃO 4E REDUZIR RISCOS LETRAS INDISPENSÁVEIS PARA ORGANIZAR UM PLANO DE AÇÃO 4E REDUZIR RISCOS LETRAS INDISPENSÁVEIS PARA ORGANIZAR UM PLANO DE AÇÃO 4E REDUZIR RISCOS apresentação SWOT Você já deve ter ouvido falar em SWOT (Strengths,

Leia mais

Seminário GVcev. Supermercados: Estratégia de Pricing FUGINDO DA CONCORRÊNCIA DE PREÇOS. Thomaz Yazima

Seminário GVcev. Supermercados: Estratégia de Pricing FUGINDO DA CONCORRÊNCIA DE PREÇOS. Thomaz Yazima Seminário GVcev Supermercados: Estratégia de Pricing FUGINDO DA CONCORRÊNCIA DE PREÇOS Thomaz Yazima Em uma reunião de Diretoria... Vamos abaixar os preços para acompanhar os movimentos da concorrência

Leia mais

Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CANDIDATO

Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CANDIDATO Design Thinking e Liderança Criativa MANUAL DO CANDIDATO ESPM - Campus Vila Olímpia Rua Gomes de Carvalho, 1195 Vila Olímpia São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção

Leia mais

Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital. A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato

Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital. A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital 1 2 3 4 A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato 1 Blueway Nossa organização Somos a Blueway, uma consultoria que atua na transformação organizacional

Leia mais

Estruturação e Organização de Empresas. Valuation. Consultoria para empresas em recuperação judicial. Consultoria em Planejamento Estratégico

Estruturação e Organização de Empresas. Valuation. Consultoria para empresas em recuperação judicial. Consultoria em Planejamento Estratégico Estruturação e Organização de Empresas Consultoria em Planejamento Estratégico Valuation Consultoria para empresas em recuperação judicial ASCENSÃO E QUEDA DO NEGÓCIO MATURIDADE CRESCIMENTO CRESCIMENTO

Leia mais

Salão de Beleza. Quem tem seu próprio negócio tem muitas ideias na cabeça. Beleza de negócio.

Salão de Beleza. Quem tem seu próprio negócio tem muitas ideias na cabeça. Beleza de negócio. Salão de Beleza Quem tem seu próprio negócio tem muitas ideias na cabeça. Beleza de negócio. Vai empreender? Vai ampliar? Vai inovar? Como vai? Somos o Sebrae. Especialistas em pequenos negócios. O Brasil

Leia mais

Noções de administração de vendas: planejamento, estratégias, objetivos; análise do mercado, metas. TÉCNICAS DE VENDAS PERFIL GLOBAL: CENÁRIO GLOBAL:

Noções de administração de vendas: planejamento, estratégias, objetivos; análise do mercado, metas. TÉCNICAS DE VENDAS PERFIL GLOBAL: CENÁRIO GLOBAL: TÉCNICAS DE VENDAS Noções de administração de vendas: planejamento, estratégias, objetivos; análise do mercado, metas. Professora Renata Lourdes. renatalourdesrh@hotmail.com CENÁRIO GLOBAL: PERFIL GLOBAL:

Leia mais

COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS. Capítulo IV: Mais negócios

COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS. Capítulo IV: Mais negócios COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS Capítulo IV: Mais negócios Índice Introdução Como adicionar mais negócios Negócios lucrativos 03 05 07 2 Introdução Olá, Nessa quarta parte da nossa série iremos

Leia mais

Gestão de sistemas em energia:

Gestão de sistemas em energia: MESTRADO EM ENERGIA Gestão de sistemas em energia: - Planejamento da Operação - Projeto de sistemas de energia Prof. Manuel Jarufe manueljarufe@ceunes.ufes.br Disciplina: Gestão de sistemas em energia

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 20/03/2009. Produção ASCOM

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 20/03/2009. Produção ASCOM EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 20/03/2009 Produção ASCOM Seapa 19/03/2009 www.agricultura.mg.gov.br Ministro e secretários de Agricultura discutem Código Florestal

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2013

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2013 EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2013 Plano de Negócios (Max 20 pág. sem anexos) Dados gerais do projeto 1. Resumo do Projeto; Descrever de maneira sucinta do que se trata o projeto. 2. Objetivo do Projeto;

Leia mais

+ PLANO DE NEGÓCIO = SUCESSO. Prof.ª Regis luiz gomes

+ PLANO DE NEGÓCIO = SUCESSO. Prof.ª Regis luiz gomes EMPREENDEDORISMO + PLANO DE NEGÓCIO = SUCESSO Prof.ª Regis luiz gomes PLANO DE NEGÓCIO O QUE É? É UM CONJUNTO DE INFORMAÇÕES QUE PERMITEM AO EMPREENDEDOR DECIDIR COM MAIS SEGURANÇA SOBRE O NEGÓCIO,

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Módulo 2 Alinhamento entre TI e Estratégia de Negócio. Dinâmica 1 Discutir, em grupos, a seguinte questão: Para manter-se competitiva, em termos de inovação tecnológica, qual seria

Leia mais

Gestão de Processos. Gestão de Processos na Saúde. Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos

Gestão de Processos. Gestão de Processos na Saúde. Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos Gestão de Processos na Saúde Marcelo.Aidar@fgv.br 1 Gestão de Processos Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos 2 O Ambiente de Negócios e os Stakeholders AMBIENTE DE AÇÃO INDIRETA

Leia mais

Descubra Porque A Fidelização De Clientes Tem Se Tornado Cada Vez Mais Importante Nas Empresas

Descubra Porque A Fidelização De Clientes Tem Se Tornado Cada Vez Mais Importante Nas Empresas Descubra Porque A Fidelização De Clientes Tem Se Tornado Cada Vez Mais Importante Nas Empresas A gente sabe que não está nada fácil conseguir novos clientes e independentemente de qual área sua empresa

Leia mais

Empreendedorismo e Inovação em Modelos de Negócio. 10 de Janeiro de 2013

Empreendedorismo e Inovação em Modelos de Negócio. 10 de Janeiro de 2013 Empreendedorismo e Inovação em Modelos de Negócio 10 de Janeiro de 2013 Empreendedorismo Empreendedorismo Digital... Conceito de Start-up 3 Start-up Empresa ou time Colocar em funcionamento Uma ideia diferente

Leia mais

Capital Humano. Programa de Desenvolvimento em. Um novo Mercer College para você!

Capital Humano. Programa de Desenvolvimento em. Um novo Mercer College para você! Programa de Desenvolvimento em Capital Humano Um novo College para você! O College mudou para se adequar à sua necessidade e de sua empresa. Muito mais completo e flexível, nosso programa apresenta os

Leia mais

Gestão de Processos. Tópico 4. Ferramentas de Qualidade: PDCA

Gestão de Processos. Tópico 4. Ferramentas de Qualidade: PDCA Gestão de Processos Tópico 4 Ferramentas de Qualidade: PDCA Sumário 1. O que é o Ciclo PDCA... 3 2. Importância do Ciclo PDCA... 3 3. Etapas do Ciclo PDCA... 3 3.1 Planejar (PLAN)... 3 3.1.1 Qual é o problema/processo

Leia mais

COMO DIVULGAR SUA EMPRESA NA INTERNET

COMO DIVULGAR SUA EMPRESA NA INTERNET COMO DIVULGAR SUA EMPRESA NA INTERNET ÍNDICE A Escada de Sucesso Presença Google Meu Negócio Blog Redes Sociais E-mail Marketing Marketplace Atendimento Comunicação Vendas Inovação 2 3 4 5 6 7 8 10 14

Leia mais

O SENTIDO DA LIDERANÇA

O SENTIDO DA LIDERANÇA O SENTIDO DA LIDERANÇA 2011 Fabiana Darc Miranda Psicóloga Clínica. Atuando em Estratégias de Saúde das Famílias (Brasil) Jonathas Ferreira Santos Psicólogo Social. Atuando em Programas da Assistência

Leia mais

Gestão da Inovação MANUAL DO CURSO

Gestão da Inovação MANUAL DO CURSO Gestão da Inovação MANUAL DO CURSO ESPM Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção 1) Segunda a sexta 9h às 20h45 Sábado 9h às 12h45

Leia mais

LOGOTIPO OU LOGOMARCA?

LOGOTIPO OU LOGOMARCA? E-book para Empreendedores LOGOTIPO OU LOGOMARCA? Dicas para criar um( a ) logo de sucesso www.logovia.com.br A equipe do Logovia deseja que a leitura deste e-book seja agravável e que expanda seu entendimento

Leia mais

Mudar a mentalidade das organizações. Carlos Telles de Freitas

Mudar a mentalidade das organizações. Carlos Telles de Freitas Mudar a mentalidade das organizações através s da Logística Carlos Telles de Freitas Historicamente a logística foi sempre factor crítico de competitividade das nações. A logística é o sector da empresa

Leia mais

Formar Preço. Manual do Participante

Formar Preço. Manual do Participante Formar Preço Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial OFICINA Manual do Participante Brasília DF 2015 2015. Serviço Brasileiro

Leia mais

A Descrição do Produto ou Serviço e a Análise do Mercado e dos Competidores Fabiano Marques

A Descrição do Produto ou Serviço e a Análise do Mercado e dos Competidores Fabiano Marques A Descrição do Produto ou Serviço e a Análise do Mercado e dos Competidores Fabiano Marques "O plano de negócios é o cartão de visitas do empreendedor em busca de financiamento". (DORNELAS, 2005) A partir

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos de Lucratividade e a importância para existência e sucesso das empresas. Proporcionar aos participantes

Leia mais

Capítulo 4. O que fazer? Por onde começar?

Capítulo 4. O que fazer? Por onde começar? IDENTIFICANDO OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS uma oportunidade é o primeiro passo que impulsiona o empreendedor para o desenvolvimento de um produto ou serviço que propiciará o negócio. geralmente, a oportunidade

Leia mais

CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL

CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL Para ser líder em seu segmento de mercado e garantir vantagem competitiva, as organizações têm que trabalhar com outros recursos valiosos: o conhecimento

Leia mais

Como usar o Agendor para criar um processo de vendas e vender mais

Como usar o Agendor para criar um processo de vendas e vender mais Como usar o Agendor para criar um processo de vendas e vender mais Se você busca aumentar suas vendas de forma eficiente, criar um processo comercial irá ajudá-lo a conseguir isso 2 Se existe um item pelo

Leia mais

APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA. 08 a 11 de outubro de a 12 de novembro de 2016

APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA. 08 a 11 de outubro de a 12 de novembro de 2016 APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA 08 a 11 de outubro de 2014 09 a 12 de novembro de 2016 Missão do Sebrae Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orientar na implantação e no desenvolvimento de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Atualizado em 22/10/2015 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS As competências não são estáticas, tendo em vista a necessidade de adquirir agregar novas competências individuais

Leia mais

Especialização em Gestão de Negócios

Especialização em Gestão de Negócios Especialização em Gestão de Negócios Ós- radu ção Um Programa para profissionais que querem ampliar sua competência em gestão, seu networking e construir uma trajetória de sucesso. Uma das melhores escolas

Leia mais

Desenvolvendo Habilidades Empreendedoras

Desenvolvendo Habilidades Empreendedoras Desenvolvendo Habilidades Empreendedoras Prof. Dr. José Dornelas www.planodenegocios.com.br Bem-vindo à versão de demonstração do curso Desenvolvendo Habilidades Empreendedoras! Vocêpoderá conferir alguns

Leia mais

Educação Financeira e Previdenciária 03 INVESTIMENTOS

Educação Financeira e Previdenciária 03 INVESTIMENTOS Educação Financeira e Previdenciária 03 INVESTIMENTOS Novembro de 2015 Educação Financeira e Previdenciária Saiba o que considerar HORA DE INVESTIR? Além de poupar para a realização dos seus sonhos, sejam

Leia mais

ANEXO E: Análise de Risco e Providências Pertinentes - Conferência inicial

ANEXO E: Análise de Risco e Providências Pertinentes - Conferência inicial ANEXO E: Análise de Risco e Providências Pertinentes - Conferência inicial Credenciais dos patrocinadores Análise de risco do país Credibilidade do estudo de viabilidade e plano de negócios (incluindo

Leia mais

NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA

NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA O que é engajamento? Engajamento no trabalho é uma forma de agir em que o indivíduo, motivado por uma causa, expressa sua vontade e predisposição de fazer

Leia mais

Aula 3- Forças Competitivas

Aula 3- Forças Competitivas Aula 3- Forças Competitivas Professora Bruna Panzarini Michael Porter Autor de teorias e de livros sobre estratégias e competitividade, Michael Eugene Porter nasceu em Michigan em 1947. Professor na Harvard

Leia mais

Expert Apps for Good. As 11 áreas de conhecimento.

Expert Apps for Good. As 11 áreas de conhecimento. Expert Apps for Good As 11 áreas de conhecimento. 1. Idea Generation Criação de Ideias É nesta fase que os alunos começam a apresentar as suas primeiras ideias para a app que vão criar e onde explicam

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS. Já tens uma ideia? Vamos agora preencher o formulário?

CONCURSO DE IDEIAS. Já tens uma ideia? Vamos agora preencher o formulário? CONCURSO DE IDEIAS Já tens uma ideia? Vamos agora preencher o formulário? Identificação dos promotores e professores Os promotores é quem desenvolve o projeto VOCÊS! Identifiquem os dados de todos os elementos

Leia mais

Unidade I MARKETING ESPORTIVO E. Profa. Daniela Menezes

Unidade I MARKETING ESPORTIVO E. Profa. Daniela Menezes Unidade I MARKETING ESPORTIVO E CULTURAL Profa. Daniela Menezes Marketing Esportivo Antes de entendermos o que realmente é Marketing Esportivo, vamos entender o que é Marketing. Segundo Philip Kotler (

Leia mais

Código de Boas Práticas de Impacto REPORTE EXECUTIVO

Código de Boas Práticas de Impacto REPORTE EXECUTIVO Nota Prévia O Código de Boas Práticas de foi produzido pelo NCVO, membro do Inspiring Impact. O Inspiring Impact é um programa que visa alterar até 2022 a forma como o setor voluntário no Reino Unido se

Leia mais

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos:

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos: O projecto Potencial C é uma iniciativa da Agência INOVA e é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito

Leia mais

http://www.youtube.com/watch?v=d0fptv_kq9s XII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA 8º ENCONTRO DO FÓRUM DE COORDENADORES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Aprendendo a Empreender Um novo desafio Mauricio

Leia mais

6 Dicas Para Você Não Fracassar Como Afiliado

6 Dicas Para Você Não Fracassar Como Afiliado 6 Dicas Para Você Não Fracassar Como Afiliado Bom, deixe-me apresentar, me chamo Diego Nieva, tenho 26 anos e venho hoje trazer a você este Micro E-Book simplificado, que vai te mostrar 6 dicas essenciais

Leia mais

Planejamento Financeiro para uma nova realidade brasileira. Encontro com Investidores. Gisele Andrade CFP e Luiz Sorge CFP Diretores do IBCPF

Planejamento Financeiro para uma nova realidade brasileira. Encontro com Investidores. Gisele Andrade CFP e Luiz Sorge CFP Diretores do IBCPF Planejamento Financeiro para uma nova realidade brasileira Encontro com Investidores Gisele Andrade CFP e Luiz Sorge CFP Diretores do IBCPF Brasília 18/04/2013 Um novo contexto para o Planejamento Financeiro

Leia mais